Você está na página 1de 89

COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS

MATERIAL COMPLEMENTAR
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COSMÉTICOS
NATURAIS E VEGANOS
Produtos para a pele

Daniella Kakazu e Luiza Monteiro 1


COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÍNDICE
Introdução à cosmética natural, vegana e artesanal ______________________________________________________ 03

Conteúdo que será abordado no curso ___________________________________________________________________ 05

A pele e seus inimigos _____________________________________________________________________________________ 07

Começando a fazer seus próprios produtos instruções iniciais __________________________________________ 10

Introdução à aromaterapia ________________________________________________________________________________ 20

Óleos Vegetais _____________________________________________________________________________________________ 24

Manteigas Vegetais ________________________________________________________________________________________ 33

Tônicos Faciais _____________________________________________________________________________________________ 39

Máscaras Faciais ___________________________________________________________________________________________ 45

Esfoliantes _________________________________________________________________________________________________ 49

Desodorante Natural ______________________________________________________________________________________ 54

Perfumes __________________________________________________________________________________________________ 59

Introdução à Saboaria Natural ____________________________________________________________________________ 66

Saboaria Natural Prática __________________________________________________________________________________ 71

Conclusão __________________________________________________________________________________________________ 80

Relações de Fornecedores ________________________________________________________________________________ 81

Tabelas _____________________________________________________________________________________________________ 83

2
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À COSMÉTICA NATURAL, VEGANA E


ARTESANAL
SOBRE AS PROFESSORAS DANIELLA KAKAZU E LUIZA MONTEIRO

Olá, somos Daniella e Luiza, as idealizadoras da Jaci Natural, uma marca de cosméticos naturais
apaixonada pela natureza e pelos animais, que está no mercado desde 2016. Nos conhecemos durante
a faculdade de engenharia química e lá nos tornamos amigas. A nossa saga começou ao nos formarmos
como engenheiras e nos depararmos com a indústria tradicional, seus caminhos e perspectivas muito
divergentes dos nossos valores e aspirações.

A insatisfação com o nosso mercado de atuação e a forma atual de produção fez brotar uma vontade
muito grande de buscarmos algo diferente, mais alinhado com o nosso desejo de construir um mundo
melhor. Quando percebemos que compartilhávamos das mesmas angústias e ideais, encontramos
juntas, na Jaci, um caminho maravilhoso.

Nós, especialmente como mulheres, nos incomodamos muito com os inúmeros problemas do mercado
de cosméticos, que incentiva o consumo excessivo baseado em padrões inatingíveis de beleza e utiliza
ingredientes tóxicos para o planeta e seus habitantes. Além disso, é extremamente cruel, testando em
pequenos animais indefesos a eficiência e a irritabilidade desses compostos.


3
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À COSMÉTICA NATURAL, VEGANA E


ARTESANAL
Em meio a esse cenário assustador e buscando alternativas para ele, tivemos o nosso primeiro contato
com a cosmética natural e vegana, que se mostrou uma alternativa sustentável, ética e saudável. Nos
apaixonamos de cara por esse universo e mergulhamos de cabeça. Para nos profissionalizarmos neste
ramo, fomos atrás de muito conhecimento: estudamos sustentabilidade, aromaterapia, fitoterapia,
cosmetologia natural e orgânica e saboaria natural.

Assim, esse curso é resultado de muita pesquisa, estudo, trabalho e amor. Para nós, é uma honra e um
sonho realizado poder compartilhar um pouco do nosso conhecimento aqui com vocês. Queremos
inspirar vocês a ter uma forma de cuidado mais verdadeira, minimalista e harmoniosa, com o melhor que
a natureza tem a oferecer. Queremos disseminar conhecimento, consciência, transformar as relações
das pessoas com seu próprio corpo e com a natureza, levando os benefícios dos cosméticos naturais
e gentis a todos. E por fim, queremos que você tenha autonomia para decidir o que vai passar no seu
corpo.

Espero que gostem!


4
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

CONTEÚDO QUE SERÁ ABORDADO NO CURSO


Nesse curso, nós vamos ensinar como fazer cosméticos completamente naturais e veganos. O nosso
foco será em produtos para a pele. Então teremos produtos para o corpo e rosto, como desodorante,
hidratantes, manteigas, sérum, esfoliante, máscaras, bálsamos, tônicos. Serão fórmulas bem simples, e
que com certeza vocês conseguirão fazer na sua casa. Vamos dar dicas para todos os tipos de pele, seja
ela ressecada, oleosa, sensível, com acne etc. Serão receitinhas que vão revolucionar o seu autocuidado.

BENEFÍCIOS DOS COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS

Benefícios à saúde: alguns ingredientes dos cosméticos convencionais são muito agressivos
I à pele, causando alergias, irritações, acne, coceiras, e até problemas crônicos como autismo,
desequilíbrios hormonais e câncer. A pele é o maior órgão do corpo e parte do que é
aplicado nela é absorvido pelo corpo. Muitas dessas substâncias se acumulam com o uso
contínuo desses produtos e outras não precisam do acúmulo para nos fazer mal. Ao longo
do curso vamos explicar com mais profundidade os ingredientes mais problemáticos, e
vamos também explicar como você pode pesquisar sobre cada ingrediente para ver se ele é
seguro ou não.

Ao fazer os produtos, vamos escolher apenas ingredientes que fazem bem pra pele. Por
isso, vocês vão notar que os cosméticos naturais acabam sendo muito mais eficientes a
longo prazo também. A consequência vai ser uma pele muito mais saudável e, portanto,
mais bonita. Os cosméticos convencionais são extremamente pobres em nutrientes - são
em sua maioria compostos por água ou ingredientes químicos inócuos que não trazem
nenhum benefício pra pele e apenas tratam sintomas aparentes. Quem experimenta os
naturais não volta mais a usar os convencionais, porque percebe a diferença entre cuidar e
tratar.

Meio ambiente: outro benefício é que fazer seus próprios produtos polui muito menos o
II meio ambiente, por diversos motivos. Primeiro que os produtos naturais são extremamente
concentrados, então eles rendem muito mais. Isso significa menos embalagem, menos
lixo e menos dinheiro. Segundo que os próprios produtos são biodegradáveis. Inúmeros
ingredientes dos cosméticos tradicionais, além de fazerem mal para a saúde, são
potencialmente poluentes. Microesferas de plástico, triclosan, parabenos… Tudo isso
contamina a água durante o nosso banho, porque os sistemas de tratamento de esgoto não
são capazes de remover essas substâncias da água. Então, se elas fazem mal para nós, com
certeza elas também farão mal para a natureza.


5
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

CONTEÚDO QUE SERÁ ABORDADO NO CURSO


BENEFÍCIOS DOS COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS

Ética e bem-estar animal: Nesse curso, ensinaremos cosméticos que além de naturais,
III são também veganos, ou seja, não possuem nenhum ingrediente de origem animal. Muitos
ingredientes como mel, cera de abelha e o leite são utilizados em diversos produtos, mas a
ideia desse curso é fazer bons produtos com o mínimo de impacto possível. Os ingredientes
vegetais, além de super nutritivos, são muito eficientes, então faremos ótimos produtos
sem exploração ou sofrimento. Essa é uma das grandes belezas de fazer seu próprio
cosmético: podemos fazer escolhas! E já que temos esse poder, que façamos a escolha mais
consciente possível, não é mesmo?

Economia: o último benefício é que, por incrível que pareça, você vai gastar muito menos
IV se fizer seus próprios produtos. Além deles serem mais concentrados em nutrientes, uma
outra preciosa vantagem dos cosméticos naturais é que eles são multifuncionais. O mesmo
creme que é usado no corpo pode ser usado no rosto ou no cabelo. Então você verá que é
possível simplificar e muito os seus cuidados diários com cosméticos naturais, sem perder
em eficiência. Fora isso, os cosméticos convencionais foram feitos para serem usados em
grandes quantidades e em um ciclo vicioso – vamos usar como exemplo um sabonete e um
creme hidratante. O sabonete provavelmente vai conter um tensoativo agressivo. Então,
depois do banho, você vai sentir a sua pele extremamente ressecada, que vai estar gritando
por hidratação. E aí você vai precisar de uma boa quantia de hidratante para aliviar esse
ressecamento. A quantidade usada será enorme, pois a maior parte desse creme é feito com
água. E aí isso se torna um ciclo - sua pele acaba ficando muito dependente desses produtos.

O que vamos propor aqui é um novo estilo de vida, muito mais consciente e sustentável. Então, agora
que vocês já sabem de todos os benefícios de um cosmético natural e vegano, vamos falar um pouco
sobre como funciona a nossa pele, pois existem inúmeros fatores que influenciam em sua saúde (e
os cosméticos que aplicamos é apenas uma pequena parcela disso). Precisamos também falar dos
principais cuidados que temos que tomar ao fazer nossos próprios cosméticos, para que os produtos
feitos em casa tenham qualidade e não ofereçam nenhum tipo de risco à sua saúde.


6
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

A PELE E SEUS INIMIGOS


A pele é um órgão do nosso corpo que tem inúmeras funções. São algumas delas: regular a temperatura
interna, eliminar resíduos através do suor, nos proteger do sol, de infecções e de lesões maiores. A pele
também exerce um papel fundamental no sistema imunológico, tendo um pH diferente do interior do
nosso corpo para nos proteger de perigos externos.

Os cosméticos que usamos influenciam e muito na saúde da pele, pois eles alteram a sua composição
e fornecem vitaminas e nutrientes que são absorvidos pelo corpo. Mas os cosméticos exercem apenas
um papel secundário. Há inúmeros outros fatores que também precisam ser levados em consideração
na hora de cuidar da sua pele. Se você procura uma solução para algum problema cutâneo, é necessária
uma abordagem mais holística, e isso significa olhar e vigiar de perto todos os seus hábitos e estilo de
vida. Lembrem-se: não existe milagre. A indústria tenta sempre vender milagres, e é por isso que as
pessoas continuam se frustrando com seus problemas de pele não resolvidos. Outra coisa que devemos
levar em consideração na hora de cuidar de nossa pele, é que o seu ciclo de renovação completo leva em
torno de 28 dias, nas peles mais jovens e podem chegar a 40 dias nas mais maduras. Assim, as células
das camadas mais profundas da pele só se chegam até a superfície após esse tempo. Então, apesar
conseguimos ver algumas diferenças imediatas ou após pouco tempo, é sempre importante insistir no
seu tratamento ou produto por mais tempo.

ABAIXO ALGUNS FATORES QUE EXERCEM GRANDE INFLUÊNCIA NA SAÚDE GERAL DA PELE

Alimentação: é através dos nutrientes obtidos na alimentação que a pele se constrói e se


I mantém. A nossa dieta está cada vez mais pobre em nutrientes, e cada vez mais rica em
alimentos processados e refinados. Esses alimentos são altamente inflamatórios, e por
isso uma dieta com excesso desses ingredientes pode ser a causa do seu problema de pele.
Açúcares, conservantes, gordura hidrogenada, embutidos, fast food, frituras e lactose em
excesso são alguns exemplos. Além disso, há alimentos que são aparentemente saudáveis,
mas que talvez não façam bem a você, e isso é mais comum do que imaginamos. Já vimos
casos em que o problema era o consumo excessivo de gergelim, ou de oleaginosas, por
exemplo. Uma maneira interessante de descobrir o que faz mal para você é fazer um
diário alimentar. Neste diário, você pode anotar tudo o que comeu no dia e também fazer
observações sobre a sua pele: se ela estava mais seca ou mais oleosa, se acordou com uma
espinha de manhã. Geralmente uma ou duas semanas fazendo o diário são suficientes para
detectar um problema crônico.


7
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

CONTEÚDO QUE SERÁ ABORDADO NO CURSO


ABAIXO ALGUNS FATORES QUE EXERCEM GRANDE INFLUÊNCIA NA SAÚDE GERAL DA PELE

Água: a maioria das pessoas não toma a quantidade diária necessária de água. Ela é
II essencial para a saúde da pele, e precisa ser ingerida – não adianta aplicar topicamente.
Lembrem-se: nossas células são compostas em mais de 70% de água! Esses níveis
precisam se manter para mantê-las saudáveis. A ingestão correta de água diminui a
retenção de líquidos, que gera inchaço, diminui a aparência de rugas e manchas, previne
o envelhecimento precoce e hidrata as camadas mais profundas da pele. Não adianta
reclamar de pele excessivamente seca e não beber nem um litro de água por dia.

Maus hábitos - cigarro e álcool: o uso constante de cigarro e álcool são péssimos para
III a pele. O hábito de fumar causa envelhecimento precoce, pois atrapalha na síntese de
colágeno e destrói algumas vitaminas, além de sua fumaça, que possui mais de 4 mil
substâncias tóxicas, ficar em contato com a pele do rosto. Já a ingestão frequente de álcool
deixará a pele desidratada, e consequentemente com rugas mais visíveis e olheiras mais
escuras e profundas. Como as bebidas são ricas em açúcares, são altamente inflamatórias,
podendo causar acne e agravar outras condições inflamatórias, como eczema e dermatite.

Sedentarismo: as atividades físicas são essenciais para a saúde geral do corpo, incluindo a
IV pele. Os exercícios aumentam o fluxo sanguíneo e, portanto, o fluxo de nutrientes para as
células. Portanto, qualquer exercício que aumente a frequência cardíaca será benéfico para
a pele.

Maquiagem: muitos problemas de pele estão associados ao uso exagerado de maquiagem.


V As bases e pós faciais podem entupir os poros, além de causar espinhas e erupções
cutâneas. Usar maquiagem o dia inteiro é um hábito muito nocivo, pois uma das principais
funções da pele é eliminar toxinas, e a maquiagem forma uma barreira, impedindo que a
pele exerça a sua função livremente. Mesmo se forem usados produtos naturais, é sempre
importante retirar todo o produto do rosto antes de dormir e não usar todos os dias. Nossa
pele precisa respirar e realizar suas trocas com o meio externo.


8
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

CONTEÚDO QUE SERÁ ABORDADO NO CURSO


ABAIXO ALGUNS FATORES QUE EXERCEM GRANDE INFLUÊNCIA NA SAÚDE GERAL DA PELE

Exposição a produtos químicos e a poluição do ar: o ar nas nossas cidades está cada vez
VI mais rico em partículas tóxicas, que podem causar alergias, irritações e inflamações na
pele. Isso ocorre tanto nos ambientes externos quanto nos ambientes internos, graças aos
produtos de limpeza, e até alguns objetos e móveis. É bom ficarmos de olho e optar sempre
pelas alternativas mais sustentáveis de produtos que usamos dentro de casa. E, sempre que
surgir a oportunidade, passe um tempo em contato com a natureza para respirar ar fresco
de verdade e dar um sossego para sua pele.

Sol: esse é um tópico bastante controverso. O sol é essencial para a nossa saúde.
VII Precisamos nos expor aos raios solares para sintetizar vitamina D. Porém, a exposição
excessiva, principalmente nos horários mais críticos (próximo ao meio dia) pode causar
queimaduras e outros problemas. Por isso, a nossa dica é: respeite o sol. Evite sair nos
horários críticos. Tome muito cuidado com o protetor solar. Apesar da maioria conter
ingredientes tóxicos e poluentes, não tente fazer o seu em casa - não é possível determinar
o real FPS (fator de proteção solar) sem testes de laboratório. Por isso, não ensinaremos a
fazer filtro solar neste curso.


9
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS
BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO

Manuseio: avental, luvas e cabelos presos: é sempre bom usar um jaleco ou avental para
1 evitar manchar suas roupas de óleo e estragá-las. As luvas são essenciais para evitar a
contaminação dos produtos, então é interessante sempre usar ao manipular as matérias-
primas e os produtos. É recomendado sempre estar com os cabelos presos para evitar que
os fios caiam nos produtos.

Ter um caderninho de formulação e anotar tudo: é muito importante ter tudo


2 documentado, principalmente para conseguir replicar as receitas que você mais gostou
e começar a conhecer mais os ingredientes e produtos. Com as receitas anotadas, você
consegue sempre lembrar o que tem no seu produto, por isso é importante sempre rotulá-
lo também. Pode ser apenas com uma etiqueta ou um papel colado com durex. Qualquer
coisa que te ajude a lembrar o que é cada coisa, porque senão, pode ser que você fique com
um monte de embalagens cheias de produto, sem saber o que tem em cada uma delas. A
dica aqui é não escrever todos os ingredientes, mas sim dar um nome para cada produto e
colocar a data e fazer o mesmo no caderninho. Aí quando você quiser saber o que tem lá, é
só dar uma olhadinha nas suas anotações.

Pesar tudo: não usar medidas em volumes, pois elas não são precisas. Muitas receitas usam
3 medidas em xícaras, colher de sopa - isso pode ser muito perigoso, principalmente com
óleos essenciais. Os óleos essenciais, dependendo do produto, poderão ser medidos em
gotas, pois as quantidades serão muito pequenas, o que dificulta a pesagem.

Higienização dos utensílios e embalagens: os utensílios podem ser lavados normalmente


4 com água e sabão, assim como as embalagens. Muitas vezes, as embalagens, dependendo
do fornecedor, vêm sujas de poeira. Por isso é importante realizar a esterilização. Ao lavar
com água, temos um cuidado a tomar: na hora de efetivamente fazer o produto, é preciso
que os utensílios e embalagens estejam completamente secos. Se algo estiver molhado,
pode contaminar o produto. É possível higienizar as embalagens também ao borrifar
álcool de cereais. Esse procedimento é mais prático principalmente para embalagens de
bocal menor. Outra forma super eficiente é colocá-las em água fervente, mas isso só vale
se suas embalagens forem de vidro. Dessa forma, seus recipientes estarão esterilizados e
prontinhos para uso.


10
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO

Armazenamento das matérias-primas: os ingredientes dos cosméticos naturais são


5 sensíveis ao calor e à luz do sol, então é importante guardá-las em local fechado e fresco,
e em embalagens opacas ou âmbar. Os óleos essenciais e vegetais têm seu tempo de
prateleira prolongado se forem armazenados na geladeira, mas lembre-se: eles têm que
estar devidamente vedados, para que a umidade da geladeira não os contamine.


11
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

UTENSÍLIOS NECESSÁRIOS

1 Balança de precisão com pelo menos uma casa decimal.

2 Fouet e colheres: para pegar os ingredientes e misturá-los nas receitas.

Batedeira: é opcional, um fouet já dá conta, mas é interessante para fazer cremes e


3 manteigas mais cremosos e bonitos.

Bastão de vidro: auxilia na hora de colocar ingredientes líquidos sem espirrar e funciona
4 como misturador, principalmente nos lotes pequenos.

Beckers de vidro ou bowls resistentes ao calor: para misturar e derreter ingredientes em


5 banho maria e manipular ingredientes líquidos.

Embalagens de vidro: é preferível vidro âmbar para os líquidos. Para os sólidos e pastosos
6 pode ser em vidro transparente.

Recipiente para banho maria: uma panela ou uma forma de alumínio que caibam os bowls
7 para o banho.

Termômetro digital: para fazer cremes, é crucial medir a temperatura para que a receita
8 dê certo. Além disso, para acrescentar os óleos essenciais, é preciso que a mistura esteja
abaixo de 40°C para evitar que ele volatilize, então um termômetro é bastante útil nesta
situação. Utilizar um termômetro analógico pode não dar certo, pois a mistura pode
solidificar no bulbo, dando imprecisões na leitura.

9 Peneira ou voal: para coar as infusões de ervas.

10 Fitas de pH: para medir o pH na hora de fazer sabão.


12
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

INGREDIENTES DOS COSMÉTICOS NATURAIS

Muitos dos ingredientes que usamos na cosmética natural podem ser encontrados na sua cozinha,
afinal, se ele nutre seu corpo, porque não nutriria a sua pele, não é mesmo? Algumas das categorias de
ingredientes e suas principais características são:

Óleos vegetais: a gente não costuma pensar muito nas aulas de química do colégio, mas
1 naquelas aulas aprendemos sobre moléculas e grupos químicos. Os óleos vegetais, na
verdade, são misturas de várias moléculas diferentes que se encaixam na categoria de
ácidos graxos. Logo, os óleos são na verdade ácidos. O que é perfeito para passar na nossa
pele, pois seu pH também é abaixo de 7, diferente do interior do nosso corpo, cujo pH é
básico, ou seja, acima de 7. Essa diferença entre o pH interno e externo protege o nosso
corpo de infecções que poderiam ser causadas por uma ferida na pele, por exemplo.
Cada óleo vegetal costuma ter seu próprio aroma característico. E dificilmente eles são
muito perfumados. Basta pensar no cheiro de azeite e do óleo de coco. Outro aspecto
interessante a se perceber dos óleos são suas cores. Cada um tem a sua, e essa cor depende
também da forma de extração desses óleos. Elas costumam variar entre o amarelo,
vermelho, laranja e verde escuro. Conforme você for utilizando mais esses óleos, você vai
aprender a valorizar e reconhecer cada óleo pelas suas características naturais. Sobre as
extrações, o legal é sempre comprar óleos obtidos a partir de prensagem à frio, que mantém
mais nutrientes. E também sabemos que não foi inserido nenhum composto que possa
contaminar o seu precioso óleo.
Manteigas vegetais: assim como os óleos vegetais, as manteigas também têm suas próprias
2 cores e aromas peculiares. E elas também são formadas de ácidos graxos. A diferença é que
seu ponto de fusão, ou seja, a temperatura em que ela fica líquida, é maior que o dos óleos,
assim, em temperatura ambiente, elas se encontram sólidas. Aqui, dá pra pensarmos de
novo no óleo de coco. No nordeste, ele é comercializado em garrafas e galões, com o bocal
estreito, porque com o calor da região, ele sempre está líquido, já no sul e no sudeste ele já
é comercializado em potes, com o bocal maior, pois em dias de frio, ele fica sólido. Então, ele
ainda é chamado de óleo de coco, diferentemente da manteiga de karité ou cacau, que por
mais quente que esteja o dia, ainda vão permanecer sólidas.


13
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

INGREDIENTES DOS COSMÉTICOS NATURAIS

Ceras: as ceras são compostos que podem ser de origem animal ou vegetal. Em ambos,
3 elas têm a mesma função principal, que é impermeabilizar. E ao utilizá-la em formulações
cosméticas buscamos a mesma coisa. Criar uma camada de proteção para que a nossa pele
não perca tanta água por evaporação. Além disso, ela também é utilizada para endurecer os
produtos finais.

Óleos essenciais: os óleos essenciais e hidrolatos são substâncias provenientes de plantas


4 medicinais e aromáticas. Algumas plantas produzem moléculas aromáticas em abundância.
É o caso da lavanda, do alecrim, da hortelã, do cravo, canela, da laranja, e muitas outras.
Delas se extrai os óleos essenciais mais conhecidos na aromaterapia.

Os óleos essenciais serão os componentes das fragrâncias 100% naturais dos nossos
cosméticos naturais. São eles que darão aromas deliciosos e irão conferir características
terapêuticas muito especiais aos produtos. Mas antes de começar a usar esses óleos, vamos
dedicar uma parte da aula a uma breve introdução à aromaterapia, a ciência dos óleos
essenciais. É essencial que vocês saibam pelo menos o básico para começar a manuseá-los,
pois esses óleos são extremamente concentrados - jamais devem ser usados puros sobre a
pele, é necessário sempre diluir. De qualquer forma, daremos mais detalhes em breve sobre
as principais medidas de segurança.

Hidrolatos: o processo de extração dos óleos essenciais produz um subproduto muito


5 rico, os hidrolatos. O hidrolato é uma água perfumada rica em compostos aromáticos. Ao
contrário dos óleos essenciais, podem ser usados puros sobre a pele, pois as substâncias
aromáticas estão bem mais diluídas. Os hidrolatos são, portanto, uma ótima opção
para quem tem a pele mais sensível, por exemplo, mas tem alergia a um determinado
componente de um óleo essencial. Essa pessoa pode se beneficiar das propriedades desta
planta usando o hidrolato.

Ervas: lavanda, alecrim, camomila, calêndula, etc. Com as ervas é possível fazermos
6 infusões, sejam elas à frio ou à quente. Podemos também fazer tinturas, que não serão
o foco desse curso, mas que consiste em extrair os compostos ativos das plantas em
soluções de álcool. E, além disso, podemos utilizá-las secas ou in natura, como uso tópico ou
emplastros. Cada erva tem sua função e características próprias. Em cada receita, iremos
abordar o porquê de termos escolhido as ervas que escolhemos e contar um pouco mais
sobre elas e daremos sugestões do que pode ser utilizado em seu lugar para resultados
diferentes.

14
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

INGREDIENTES DOS COSMÉTICOS NATURAIS

Ingredientes em pó: há infinitos ingredientes em pó que podem enriquecer seus


7 cosméticos, desde argilas até ingredientes alimentícios como cúrcuma, farinha de grão de
bico, de aveia, de arroz, açúcares, café em pó, canela, etc. Todos eles são excelentes para se
acrescentar na máscara facial ou esfoliante, por exemplo.

As argilas têm como função desintoxicar a pele e fornecer a ela oligominerais essenciais
para seu bom funcionamento. Como ela é muito porosa, ela consegue sugar o excesso de
óleo e algumas toxinas na pele. Elas podem ser de várias cores, que indicam os minerais
mais presentes em sua composição. Sua cor também determina o quanto de água ela
consegue adsorver. Temos a argila branca, por exemplo, que é mais suave e calmante que a
argila verde ou preta, que é indicada para peles mais oleosas. Outro grupo de ingrediente
em pó bastante utilizado é o dos amidos: eles são utilizados para que o sensorial do produto
seja mais agradável. Eles também deixam a pele mais macia e faz com que o produto seja
absorvido mais rapidamente. Neste grupo, temos como exemplo o polvilho, amido de milho,
fécula de batata, araruta, etc.

Antioxidantes: oxidar, em biologia, significa envelhecer. A oxidação é um processo natural


8 das células que se encontram em contato com o oxigênio e é muito fácil um óleo oxidar.
Quando isso ocorre, ele fica com aquele cheiro rançoso, de óleo velho. Então, para evitar
que seus produtos fiquem com esse cheiro terrível e estraguem antes do tempo, vamos
utilizar um antioxidante em nossas formulações, no caso, a óleo resina de alecrim. Ela tem
uma coloração bem escura, beirando ao preto, e pode alterar a cor dos produtos, mas vai
garantir que o tempo de prateleira do seu produto aumente muito. Outro antioxidante
muito utilizado na cosmética natural é a vitamina E oleosa. Nós não vamos usá-la aqui, pois
aqui no Brasil é muito difícil encontrá-la em sua forma pura. A forma mais comercializada
por aqui é a vitamina E acetato, que é irritante para a pele e pode causar alergias/
dermatites de contato.


15
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

INGREDIENTES DOS COSMÉTICOS NATURAIS

Conservantes: os conservantes são bem diferentes dos antioxidantes, apesar deles


7 serem, muitas vezes, confundidos entre si. Esses protegem os produtos de contaminações
microbiológicas, de fungos e bactérias. A água é um fator essencial para que haja vida
microbiana, portanto, só vamos utilizar conservantes nos produtos que levarem água em
sua formulação. A contaminação do seu produto pode causar problemas graves, como
cegueira, caso o produto contaminado entre em contato com o olho, por exemplo. Cada
conservante tem um espectro de funcionamento e são para alguns tipos de contaminação.
Nesse curso utilizaremos apenas um conservante, que atua em boa faixa de pH sobre
fungos e bactérias. Sempre que alguma receita levar água e outros ingredientes nutritivos,
o conservante é obrigatório, a não ser que o produto tenha um tempo de prateleira
reduzido (alguns dias, no máximo). Alguns lugares ensinam que a oleoresina de alecrim
e a vitamina E são conservantes, mas atenção, essa informação está equivocada. Esses
ingredientes não protegem os produtos de contaminação, eles só prolongam o tempo de
prateleira dos produtos que levam óleos e manteigas. O conservante que usaremos no
curso é o Spectrastat, da marca Inolex.

Bicarbonato de sódio: o bicarbonato é um ingrediente mágico, muito usado por quem


8 deseja ter uma vida mais saudável e sustentável. Além de ser um remédio pra afta,
acidez estomacal e muitas outras coisas, possui propriedades bactericidas. Por isso, é um
excelente ingrediente para cosméticos: além de combater acnes, é o principal ingrediente
do nosso desodorante. Mas, por ser muito alcalino, é preciso usá-lo com moderação para
não irritar a pele. Quando usado como desodorante, por exemplo, algumas pessoas podem
ter reações alérgicas. Por isso, ensinaremos vocês a adaptarem a receita para tirar o
bicarbonato caso seja necessário. Se vocês quiserem mergulhar ainda mais no mundo do
cuidado natural, o bicarbonato é um ótimo aliado na limpeza da sua casa. Diversos produtos
podem ser produzidos a partir dele. Vale a pena procurar umas receitinhas.


16
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

INGREDIENTES DOS COSMÉTICOS NATURAIS

Extratos vegetais: os extratos vegetais são compostos de uma parte líquida e de uma
9 parte vegetal. A ideia é que esse líquido dilua os princípios ativos desses vegetais e você
consiga utilizá-lo em sua formulação, fazendo com que ela fique mais rica. Os líquidos que
podem usados para esses extratos são: óleos vegetais, glicerina, propanediol, álcool de
cereais, água deionizada. Então, na hora de adquirir seus extratos, fiquem sempre atentos
no solvente utilizado. Eles precisam ser solúveis em sua formulação para que possam ser
incorporados. Existem os extratos hidrossolúveis (solúveis em água) e os lipossolúveis
(solúveis em óleo). Fora isso, é importante verificar também se há aditivos na fórmula. Essas
informações existem na ficha técnica do produto. Para fazer seus cosméticos é preciso um
pouco de pesquisa, para que eles sejam realmente naturais e eficientes para o que você
procura.


17
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS

COMO IDENTIFICAR INGREDIENTES ADULTERADOS

Os óleos vegetais e óleos essenciais são ingredientes preciosos. Por serem comercializados puros e por
sua extração render pouco produto, muitas vezes possuem um preço bastante elevado. Por isso, é muito
comum encontrar fornecedores que vendem esses ingredientes adulterados com outros compostos
mais baratos. É muito importante sempre verificar o cheiro, a cor e a consistência do produto. Com
o tempo, você vai se familiarizando e ficará expert em avaliar a qualidade de uma matéria prima só
pela cor e pelo seu aroma. Se o preço for muito abaixo da média, desconfie. Compre de fornecedores
confiáveis - na apostila do curso, no final, você encontrará a relação das empresas que confiamos. Mas
não se atenha a essa lista - há muitas novas empresas surgindo no ramo, muitas brasileiras de excelente
qualidade. Portanto, essa lista não é definitiva. Se você encontrar produtores locais, que sejam
transparentes com os seus processos, recomendamos fortemente que você os apoie.

INGREDIENTES QUE PODEM SER DE ORIGEM ANIMAL

Muitos ingredientes largamente utilizados nos cosméticos são de origem animal. É o caso do colágeno,
da cera de abelha e do corante carmim e muitos outros, confira a lista dos principais aqui

Alguns ingredientes podem ser tanto de origem vegetal, quanto animal. É o caso da glicerina, pantenol,
diversas vitaminas oleosas e muitos outros. Ao comprar os seus ingredientes, certifique-se com o
fornecedor a procedência.

INCI NAME

Ao comprar as matérias-primas, verifique sempre o INCI name. INCI significa International


Nomenclature of Cosmetic Ingredient (Nomenclatura Internacional do Ingrediente Cosmético). O
INCI é o nome oficial e científico do ingrediente, e é o mesmo em todo o mundo. Então, se você quer
comprar um óleo de lavanda francesa, por exemplo, é importante você saber o INCI name, pois existem
inúmeras espécies de lavanda, e vários óleos de lavanda no mercado. A lavanda francesa, a mais
utilizada, é Lavandula angustifolia. Mas existe a Lavandula stoechas, Lavandula latifolia, Lavandula hybrida,
que é o lavandin. E todos estão à venda. A lavanda francesa é a mais comum de todas. Mesmo assim, é
sempre bom se certificar. Essa informação é muito útil, por exemplo, se você estiver no exterior e quiser
comprar algum óleo.


18
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

COMEÇANDO A FAZER SEUS PRÓPRIOS PRODUTOS


INSTRUÇÕES INICIAIS
EWG - FERRAMENTA PARA PESQUISAR OS INGREDIENTES E SEUS EFEITOS
NA SAÚDE E MEIO AMBIENTE

O EWG (Environmental Working Group) é uma ONG que possui uma base de dados de ingredientes
presentes nos cosméticos. No site deles, é possível realizar uma busca com o INCI name do ingrediente.
Cada ingrediente possui uma página, onde há dados sobre toxicidade para a saúde e para o meio
ambiente. Você pode acessar nesse endereço: https://www.ewg.org/skindeep/. Uma ferramenta
poderosa para saber quais ingredientes são tóxicos, já que são muitos nomes para decorar e é
impossível ter todos na cabeça. O problema é que a página está em inglês, mas o site é de fácil leitura
mesmo se o seu inglês funcionar só com o dicionário do lado.


19
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À AROMATERAPIA
Os óleos essenciais são compostos aromáticos voláteis, extraídos através do arraste à vapor ou
espremedura de certas plantas aromáticas. Esses óleos têm sido usados há anos como cosméticos ou
com propósitos medicinais na história da humanidade, desde o Egito antigo. Há muitos e muitos anos o
homem extrai o aroma das plantas seja para perfumar, para trazer bem-estar ou até mesmo para curar
problemas de pele. E é exatamente tudo isso que os óleos essenciais fazem, e mais um pouquinho.

O uso de óleos está se popularizando cada vez mais entre os entusiastas de uma vida holística, saudável
e sustentável. Seus benefícios são cada vez mais conhecidos. E não é para menos - eles realmente têm
propriedades incríveis.

Os óleos atuam no corpo através do olfato e da pele. Quando inalamos um aroma, estimulamos o
sistema límbico, a parte do cérebro responsável pelas emoções e sentimentos. É por isso que alguns
aromas têm o poder de nos causar os mais diversos tipos de reações, positivas ou negativas. Por isso,
os óleos essenciais atuam fortemente sobre as nossas emoções. Além disso, através da respiração e da
pele, algumas moléculas de óleo vão direto para a corrente sanguínea. Uma vez na corrente, eles vão
para os órgãos do nosso corpo, atuando diretamente sobre eles.

Os óleos são extremamente potentes, uma gota de óleo essencial equivale a 20 xícaras de chá da planta.
Em média, para se obter 1 litro de óleo essencial, são necessários 1000 kg de planta. É uma média, pois
cada vegetal possui uma porcentagem de óleo diferente, precisando de mais ou menos insumo para a
mesma quantidade de óleo.

Justamente por serem tão concentrados, todo cuidado é pouco ao se manusear os óleos essenciais.
Eles têm um potencial terapêutico, mas é preciso saber usá-los. Alguns podem ser irritantes para a pele,
outros podem queimar com o contato com o sol, outros devem ser evitados durante a gravidez. Enfim,
são muitos cuidados a serem tomados. Se vocês quiserem estudar mais sobre os óleos, recomendo que
vocês procurem um curso de aromaterapia - a ciência que estuda os óleos essenciais. Vale muito a pena.


20
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À AROMATERAPIA

ALGUMAS REGRAS DE SEGURANÇA

Diluir, sempre: os óleos essenciais nunca devem ser usados puros sobre a pele, com exceção da
melaleuca e da lavanda. Esses dois podem ser usados em cima de uma acne, de algum machucado ou
queimadura. Nesses casos, eles ajudam e muito na cicatrização. Mas atenção - uma gota é o suficiente.
Abaixo uma tabela de diluição para a pele:

Área do corpo / aplicação Concentração em % (massa)

Rosto 1%

Lábios 0.5%

Redor dos olhos 0.1% (ou hidrolatos)

Corpo 2%

Perfumes 10% (cuidado com os óleos sensibilizantes!)

Produtos específicos para tratamento


4% (cuidado com os óleos sensibilizantes!)
(ex: óleo para dor muscular)

21
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À AROMATERAPIA

ALGUMAS REGRAS DE SEGURANÇA

Óleos essenciais sensibilizantes: alguns óleos contêm componentes alergênicos que podem causar
irritação, sensibilização da pele ou queimaduras. Alguns óleos cítricos, por exemplo, são foto-
tóxicos. Isso significa que, se aplicados na pele e em seguida houver exposição ao sol, podem causar
queimaduras.

Porém, há alguns cítricos que normalmente são tidos como foto-tóxicos, mas não são. São esses:
mandarina, tangerina e laranja doce. Esses podem ser usados com segurança. Segue abaixo uma tabela
com os principais óleos com alergênicos e seus limites de concentração na pele: Abaixo uma tabela de
diluição para a pele:

Óleo essencial Concentração máxima Motivo

Bergamota 0,4% Foto-toxicidade

Capim-limão 0,6% Pode causar sensibilização

Canela 0,07% Pode causar sensibilização

Cravo 0,1% Pode causar sensibilização

Gerânio 0,5% para produtos faciais Pode causar sensibilização

Grapefruit 4% Foto-toxicidade

Jasmin 0,4% para o rosto, Pode causar sensibilização


0,7% para o copo

Laranja amarga 1,25% Foto-toxicidade

Lima 0,7% Foto-toxicidade

Limão 2% Foto-toxicidade e sensibilização

Litsea Cubeba 0,8% Pode causar sensibilização

Petitgrain 0,165% Foto-toxicidade

Na dúvida, sempre consulte a ficha técnica dos óleos essenciais.

22
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À AROMATERAPIA

ALGUMAS REGRAS DE SEGURANÇA

Contra-indicações: alguns óleos são contra-indicados para grávidas, crianças e algumas condições de
saúde. Se você se encaixa nesse grupo, consulte algum aromaterapeuta para descobrir quais óleos você
deve evitar. Alguns óleos são também contraindicados para pessoas em tratamento homeopático. É o
caso dos óleos que contém cânfora e mentol, como alecrim e hortelã.


23
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

INTRODUÇÃO: OS ÓLEOS VEGETAIS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Os óleos vegetais são gorduras extraídas de diversas partes das plantas. Raízes, polpa, flores, caules,
folhas e sementes podem ser usados para a sua extração, no entanto, o processo se dá, na maioria das
vezes, a partir das sementes. Essas substâncias são insolúveis em água, ou seja, não se misturam a ela.
A extração dos óleos pode ser feita por diversos métodos, mas as principais formas de extração são: a
prensagem à frio, prensagem a quente e a extração com solventes químicos.

No processo de extração com solventes, as substâncias utilizadas são, geralmente, derivados do


petróleo, ou seja, são tóxicas e nada sustentáveis. Além disso, essas substâncias acabam degradando
alguns dos compostos dos óleos, modificando a sua estrutura e gerando um óleo com menos qualidade.
Muitas vezes, para acelerar o processo também são adicionadas ainda mais substâncias e tudo isso não
consegue ser 100% eliminado dos óleos. Por isso, os óleos provenientes desse tipo de extração
não são interessantes para o uso em cosméticos. Mas se você não conseguir encontrar ou não conseguir
arcar os óleos extraídos a partir de outros processos, não é o fim do mundo. Esta é apenas uma
recomendação e um alerta.

Já a prensagem à frio é um processo em que há o esmagamento das partes desejadas da planta para que
assim seja extraído seu óleo, sem que haja aumento da temperatura. Esse processo é o mais sustentável
e o que garante um óleo com maior qualidade e teor nutritivo. Esse processo garante um óleo com mais
cor e aroma, o que muitas vezes não é desejado na indústria tradicional e pode ter moldado os seus
gostos também. Mas essas cores e aromas são nutrientes - todos eles interessantíssimos para a pele,
então dê uma chance aos cosméticos coloridos e ao aroma dos óleos.

Com o uso constante, você aprenderá a apreciar o cheiro individual de cada um e até ter uma listinha
com os seus favoritos.

Os óleos extraídos por prensagem à quente também são óleos de qualidade e não possuem substâncias
indesejadas na sua composição final. O problema aqui é apenas que o calor degrada algumas moléculas
do óleo, diminuindo o índice de nutrientes.


24
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

DIFERENÇA ENTRE OS ÓLEOS VEGETAIS E O ÓLEO MINERAL

O óleo mineral é um derivado do petróleo. Ao ser passado na pele, ou até mesmo no cabelo, obstrui os
poros/escamas, impedindo que a água seja perdida pela evaporação. Essa obstrução, também impede
que nutrientes possam ser absorvidos pela pele e pode acarretar em cravos e espinhas. O óleo mineral
não é nada sustentável, por ser um produto do processamento do petróleo e por não ser biodegradável,
poluindo assim nossas águas e solos. Além disso, ele apenas protege a região onde é aplicado, sem
fornecer nenhum nutriente. Além disso, quando usado nos cabelos, cria uma acúmulo que só é
eliminado com o uso de shampoos super agressivos, que acabam por ressecar o fio e o couro cabeludo
que estavam, supostamente, protegidos, ou seja, vira um ciclo sem sentido utilizá-lo. O condicionador
só sai com o shampoo, e o cabelo só fica com uma aparência e maleabilidade razoáveis quando o
condicionador é usado.

Já os óleos vegetais são compostos ricos em nutrientes, vitaminas, minerais, entre outras substâncias
que vão nutrir sua pele. Esses óleos são biocompatíveis com a nossa pele, assim eles são absorvidos por
ela, ao invés de ficar na superfície, como uma barreira, favorecendo as trocas naturais próprias do seu
funcionamento. Os óleos vegetais, por terem diversas fontes, têm diversas propriedades, podendo ser
bactericidas, emolientes, anti-inflamatórios, entre outros.

A IMPORTÂNCIA DOS ANTIOXIDANTES

Os antioxidantes são um conjunto heterogêneo de substâncias que previnem a oxidação de outras


substâncias químicas, ou seja, a perda ou ganho de átomos que resultam em radicais livres. Os radicais
livres são extremamente reativos e reagem produzindo compostos responsáveis pelo mau cheiro e
rancificação dos óleos.

O uso dos antioxidantes no preparo do seu cosmético é importante, mas não essencial. Não há risco de
contaminação do seu produto caso não sejam utilizados na sua formulação, mas sua presença aumenta
o tempo de vida do seu produto, mantendo suas qualidades e, consequentemente, seus benefícios por
mais tempo.

Entre os antioxidantes naturais, temos o tocoferol (vitamina E) e a oleoresina de alecrim, que é o que
vamos utilizar ao longo desse curso.

A oleoresina é um composto bem escuro e espesso e sua presença na fórmula pode alterar a cor final
do seu produto, enquanto a vitamina E é transparente e mantém a mesma coloração inicial. Não iremos
utilizar o tocoferol nesse curso, pois é mais difícil encontrá-lo puro para compra. É mais fácil encontrar o
acetato de tocoferol, que não é tão seguro e pode gerar alergias e dermatites de contato.

25
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

COMO USAR ÓLEOS VEGETAIS EM SUA ROTINA DE BELEZA?

Como usar: os óleos possuem inúmeras funções. Podemos usá-los para hidratar o corpo, rosto, cabelo,
como leave-in, e até mesmo para limpar a pele. Vamos dar algumas dicas de uso pra vocês.
Corpo e rosto: basta aplicar uma pequena quantidade de óleo nas mãos e passar nas partes onde há
necessidade de hidratação. Não é necessário muito, mas se errar a mão, não tem problema, a sua pele
apenas vai levar mais tempo para absorver tudo. Se você tiver que sair de casa e se incomodar com o
brilho, passe uma toalhinha macia para retirar o excesso.
Cabelo: no cabelo, podemos usar os óleos como finalizador de pontas, aplicando uma pequena
quantidade apenas no fim dos fios. Também é possível realizar uma técnica chamada umectação que,
apesar do nome difícil, é super simples. Basta passar uma boa quantidade na raiz dos cabelos, massagear
bem e deixar agindo por pelo menos 20 minutos. Se quiser, pode até deixar agir de um dia para o outro.
Na hora de retirar, basta lavar bem a raiz com um shampoo natural, para não retirar todas as coisas boas
que o seu cabelo recebeu. Podem ser necessárias diversas lavagens para que o seu cabelo não fique com
um aspecto oleoso, mas retirando o que ficou na superfície, o efeito que ficar no seu cabelo vai ser de
arrasar. Se o seu cabelo for mais secão, dá pra usar óleos como leave-in também, mas se ele não for do
tipo que absorver muito bem, ele pode ficar com uma cara oleosa também. O legal é você testar cada
uma dessas formas quando não tiver nenhum evento importante próximo ou quando for curtir um dia
em casa. Aí você não terá surpresas ruins.
Limpeza de pele: limpar a pele com óleos vegetais é muito simples. Como limpeza diária ou
demaquilante, basta aplicar o óleo no local desejado, massagear suavemente e retirar o excesso com
um disquinho de crochê (ou de algodão) úmido. Agora para uma limpeza especial e super potente, basta
você pegar uma quantidade maior de óleo e massagear o rosto uns minutinhos (é uma delícia, então
faça por quanto tempo você quiser, mas de 2 a 5, já é suficiente), depois dessa parte que chega o macete.
Mergulhe um pano suave em água morna e deixe-o sobre seu rosto até ele esfriar. Cuidado para não
usar a água muito quente, além de queimar, ela pode ressecar a sua pele, fazendo com que a água nas
suas células evaporem, e estourar pequenos vasinhos capilares. Após esse tempo, esfregue o pano em
movimentos circulares pelo rosto, dando uma atenção especial onde você possa ter cravos ou espinhas
e pronto. Esfregue com suavidade, colocar muita pressão pode irritar sua pele e também causar
pequenas rugas. Seu rosto vai estar limpo. Lembrando que essa limpeza é bem profunda e não deve ser
realizada diariamente se a sua pele for sensível ou ressecada.


26
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS
A RECEITA BÁSICA DE UM ÓLEO CONSISTE NAS SEGUINTES PROPORÇÕES

Óleos vegetais 97 - 100%

Óleos essenciais 0 - 2%

Antioxidante 0 - 1%

Para a sua realização, é ideal o uso de um becker (para colocarmos os óleos), um bastão de vidro (para
diminuir os respingos ou desperdícios e agitar a mistura) e uma balança de precisão. O único utensílio
realmente essencial é a balança, pois temos que nos atentar a tudo que colocamos em nossas misturas,
sempre em proporções de massa, mas no lugar do becker e do bastão, pode-se utilizar um copo e uma
colher.

MODO DE FAZER

• Pese os óleos vegetais. • Acrescente o antioxidante.


• Acrescente os óleos essenciais na mistura. • Misture tudo e coloque na embalagem desejada.

A primeira receita que vamos passar nesse curso será bem básica, para que você consiga ter um produto
multifuncional e fazer tudo isso acima com o mesmo vidrinho e entender o que quisemos dizer com as
proporções acima.

27
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

RECEITA 1 - ÓLEO MULTIFUNCIONAL - 100G

Ingredientes Percentual Peso (g)

Óleo de girassol 67,5% 67,5g

Óleo de jojoba 30% 30g

Óleo essencial de melaleuca 0,6% 0,6g

Óleo essencial de lavanda 1,4% 1,4g

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,5g

Óleos - Girassol + Jojoba = 67,5% + 30% = 97,5%


OE´s - Melaleuca + Lavanda = 0,6% + 1,4% = 2%
Antioxidante - Oleoresina = 0,5%

Esse óleo é extremamente leve, por conta do óleo de girassol e da jojoba. O óleo de girassol é um dos
nossos favoritos para compor óleos corporais, pois possui um cheiro bem neutro, não pesa na pele e
é um dos mais em conta. É fácil encontrar prensado a frio a um preço acessível. Fora isso, ele é rico
em vitamina E, o que faz dele um poderoso antioxidante. O óleo de jojoba é um dos mais usados na
cosmética natural, pois ele é praticamente uma cera líquida. É o óleo que mais se assemelha com o sebo
da pele. Por isso, ele se dá tão bem com todos os tipos de pele, e ajuda a regular a produção de sebo.
Assim, ele consegue também prevenir o surgimento de acne, e até mesmo melhorar a acne aparente.

Escolhemos os óleos essenciais de lavanda e melaleuca, pois são os óleos mais básicos da aromaterapia
e também os mais usados nos cosméticos naturais. A lavanda, além de ser extremamente relaxante, é
indicada para peles sensíveis. Ajuda a acalmar a pele, além de acelerar o processo de cura e cicatrização.
Já a melaleuca é um bactericida natural. Por isso, é muito útil para auxiliar no tratamento de qualquer
tipo de problema de pele e infecções. Junto com a lavanda, é ideal para pele acneicas.

Esses ingredientes fazem desta receita um excelente óleo multifuncional: ele é perfeito tanto para
hidratar e proteger a pele quanto para limpar a pele, seja como demaquilante ou para realizar a limpeza
pelo método do oil cleansing.


28
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

RECEITA 2 - ÓLEO DE MASSAGEM AFRODISÍACO E FEMININO

Ingredientes Percentual Peso (g)

Óleo de girassol 97,5% 97,5g

Óleo essencial 0,7% 0,7g


de ylang ylang

Óleo essencial de gerânio 1,3% 1,3g

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,5g

Essa segunda receitinha também é super fácil. Neste óleo de massagem, usamos novamente como base
o óleo de girassol.

Escolhemos os óleos essenciais de ylang ylang e gerânio: dois óleos florais e femininos. O ylang ylang
possui um aroma exótico e doce. É extremamente afrodisíaco, além de ser um potente sedativo
dos nervos. Um aroma que faz você se entregar ao momento, além de promover a autoconfiança e
autoestima. Já o gerânio possui um aroma floral mais verde, herbal, lembra levemente o aroma de rosas.
Possui a capacidade de equilibrar os hormônios femininos. Por isso, ajuda a aliviar dores de TPM e
desconfortos causados na menopausa. Experimentem fazer uma massagem no ventre quando estiver
com cólica, por exemplo. Além disso, o gerânio é um óleo diurético, sendo indicado para retenção de
líquidos, muito comum no período pré-menstrual. Por isso, essa mistura é realmente especial para
as mulheres. Mas os homens também podem se beneficiar desse aroma delicioso para desestressar,
relaxar e levantar o ânimo.

Fazer óleos é bem simples, como vocês podem ver. A maior dificuldade está na formulação, para que
você encontre os melhores ingredientes para que seu produto seja eficiente para as coisas que vocês
procura. Para te ajudar nessa tarefa vamos fazer um anexo com alguns benefícios dos óleos mais
utilizados e mais fáceis de serem encontrados.

A próxima receita é um sérum facial. Uma misturinha de óleos nobres que vai limpar, hidratar e deixar
sua pele reluzente.


29
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

RECEITA 3 - SÉRUM FACIAL ANTIAGING – PARA TODOS OS TIPOS DE PELE

Ingredientes Percentual Peso (g) - 50g

Óleo de jojoba 48,6% 24,3g

Óleo de rosa mosqueta 50% 25g

Óleo essencial 0,2% 0,1g ~ 3 gotas


de palmarosa
Óleo essencial 0,6% 0,3g ~ 9 gotas
de lavanda

Óleo essencial de limão 0,2% 0,1g ~ 3 gotas

Oleoresina de alecrim 0,4% 0,2g ~ 6 gotas

Rendimento: 2 vidrinhos de 30 ml

Apesar de não ser recomendado, vamos dar uma dica para facilitar o uso dos óleos essenciais em
receitas muito pequenas. Às vezes, é muito difícil pesar os OE’s, isso porque já utilizamos uma pequena
porcentagem do mesmo, e algumas vezes vamos fazer receitas bem pequenas, assim o peso necessário
será mínimo. O ideal é utilizar uma balança com 2 casas decimais. Essas balanças são mais sensíveis e
mostram a mudança de peso a cada gota, mas caso você não encontre fácil em sua região, vocês podem
usar a seguinte aproximação.

1g de óleo essencial ~ 30 gotas

Então, no caso do sérum, que serão usados 0,1g de óleo essencial de limão, ficará no total:
0,1g ×30gotas/1g = 3 gotas de óleo essencial.

Caso dê um número quebrado, arredonde o número de gotas para baixo. É sempre bom trabalhar com
uma margem de segurança se tratando dos óleos essenciais. Podemos usar também essa aproximação
para o antioxidante.


30
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

RECEITA 3 - SÉRUM FACIAL ANTIAGING – PARA TODOS OS TIPOS DE PELE

Esse sérum é um óleo extremamente leve, de rápida absorção. Ele é composto apenas de óleos
vegetais e óleos essenciais. Sabemos que muitas pessoas ainda acham surreal tratar a pele com óleos,
principalmente se a sua pele for oleosa, mas na realidade, o sebo é a proteção da pele, assim, ela o
produz quando está desprotegida.

Se você tem o hábito de sempre retirar essa proteção natural, utilizando produtos mais agressivos
ou secativos, na verdade, o que está fazendo é dando mais motivos para que a sua pele queira se
proteger, gerando mais sebo: famoso efeito rebote. Quando a tratamos com óleos vegetais, que são
biocompatíveis com nosso organismo, esses óleos nutrem camadas mais profundas da pele e a protege,
assim, ela entende que não é necessário gerar tanto óleo e regula essa quantidade gerada.

Nesse sérum, vamos usar o óleo de jojoba, por conta das propriedades excelentes para a pele já citadas
na receita anterior, e o óleo de rosa mosqueta. A rosa mosqueta possui propriedades incríveis para a
pele: ela ajuda a atenuar estrias, rugas e linhas de expressão, além de ajudar a eliminar manchas de pele.
Ela tem uma cor vermelha linda, pois é rica em carotenóides.

Os óleos essenciais escolhidos foram lavanda, palmarosa e limão. Já falamos sobre a lavanda, ela é um
verdadeiro coringa para a pele. E o mais importante, quando você mistura lavanda com outros óleos
essenciais, ela tem o poder de potencializar os efeitos dos outros óleos. Essa é a beleza das sinergias dos
óleos essenciais. A palmarosa é excelente para peles maduras, além de estimular a regeneração celular.
O limão vai ajudar a deixar a sua pele bem clara, pois ajuda a clarear manchinhas, além de deixá-la
macia e tonificada. Além disso, ele é adstringente e bactericida, ajudando também a eliminar a acne.
Mas atenção - é preciso usar bem pouco. Tanto o limão quanto a palmarosa sensibilizam a pele. Nessa
concentração indicada na receita, vocês não terão problemas. O limão também não terá o problema de
fototoxicidade nessa concentração, então pode usar o sérum sem medo durante o dia também.

Portanto, esse sérum será um produto completo para o rosto: vai hidratar, proteger, ajudar a prevenir
o envelhecimento precoce, melasmas e manchas de pele, além de evitar o surgimento de acnes. Ah, e,
além disso, vai nutrir a sua pele com vitaminas que estão naturalmente presentes nos óleos.

Escolhemos os componentes dessas receitas com muito carinho, mas você não precisa segui-la. O
melhor de poder fazer os seus próprios produtos é ter a liberdade de customizá-los de acordo com
suas necessidades. Segue abaixo uma tabela com alguns dos óleos mais utilizados na cosmética e suas
indicações.


31
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ÓLEOS VEGETAIS

RECEITA 3 - SÉRUM FACIAL ANTIAGING – PARA TODOS OS TIPOS DE PELE

Tipo de pele/aplicação Óleos vegetais Óleos essenciais

Abacate, amêndoas doces,


Lavanda, gerânio, mirra,
buriti, castanha do pará,
Peles secas olíbano, sândalo, patchouli,
gergelim, jojoba, rosa
jasmim, ylang ylang
mosquea

Argan, chia, gérmen de Alecrim, gerânio, junípero,


trigo, girassol, jojoba, laranja, lavanda,
Peles oleosas linhaça, macadâmia, melaleuca, palmarosa,
maracujá, rosa mosqueta, patchouli, sálvia-esclaréia,
semente de uva ylang ylang

Amêndoas doces, abacate,


Peles sensíveis - com andiroba, buriti, castanha Camomila, gerânio,
dermatite, rosácea, etc. do pará, neem, pracaxi, lavanda, copaíba, patchouli
rosa mosqueta

Melasmas/manchas Hortelã-pimenta, limão,


Rosa mosqueta, pracaxi
de pele olíbano, palmarosa, vetiver

Alecrim, copaíba, gerânio,


junípero, laranja, lavanda,
Andiroba, chia, copaíba,
Acne limão, melaleuca,
linhaça, jojoba, maracujá
palmarosa, patchouli,
sálvia-esclaréia

Cipreste, gerânio,
Rosa mosqueta, pracaxi,
Celulite/estrias grapefruit, laranja doce e
semente de uva
amarga, limão, junípero

Açaí, abacate, argan,


buriti, café verde, castanha Lavanda, immortelle, mirra,
Rugas do pará, girassol, semente de cenoura,
macadâmia, pracaxi, rosa olíbano, patchouli
mosqueta, semente de uva

32
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS
As manteigas vegetais também são gorduras extraídas de diversas partes das plantas. A diferença delas
para os óleos está nas ligações químicas de suas moléculas, que fazem com que elas sejam sólidas em
temperatura ambiente.

Normalmente, os produtos vendidos como manteigas no mercado não são na verdade manteigas,
mas sim cremes mais espessos, logo não estão puras e necessitam de conservantes para mantê-
las. Além de serem usados conservantes nocivos, na maior parte das vezes, como parabenos ou
methylisothiazolinone, também são utilizadas fragrâncias sintéticas que alteram o seu sistema hormonal
e respiratório. Logo vocês estão pagando por água e toxinas, basicamente. Por isso, é muito melhor
poder fazer a sua própria manteiga em casa e colocar só ingredientes que fazem bem para a pele.

Como usar: a manteiga é um hidratante potente, ideal para peles mais ressecadas. É um produto
multifuncional, que pode ser usada em todo o corpo, incluindo no rosto e cabelos. Na sua formulação,
você pode colocar diversas manteigas diferentes, ceras e óleos e deixá-la super potente, sem precisar
de água na formulação e assim, render muito. Ajudam muito na hidratação das partes mais ressecadas,
como cotovelos e joelhos. Para pés ressecados, pode-se passar uma boa quantidade nos e calçar meias
antes de dormir. No rosto, é excelente para peles ressecadas, ou para usar nas estações mais frias do
ano.

Acrescentando alguns ingredientes, como determinados óleos essenciais, óleos vegetais e extratos
botânicos, é possível transformar uma manteiga em pomadas e bálsamos extremamente terapêuticos.

33
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS

ABAIXO A FÓRMULA PADRÃO DE UMA MANTEIGA

Manteigas 0 - 70%

Cera vegetal 0 - 30%

Óleos vegetais 0 - 60%

Óleos essenciais 0 - 4%

Antioxidante 0 - 1%

Observação: para lábios, usar um máximo de 0,5% de óleo essencial. A concentração de 4% é apenas
para casos específicos, como é o caso do bálsamo para dores musculares que faremos a seguir. E sempre
respeitando as concentrações máximas dos óleos essenciais sensibilizantes.

UTENSÍLIOS NECESSÁRIOS

• 2 beckers • Balança de precisão


• 1 bastão de vidro • Termômetro digita
• 1 fouet e/ou batedeira

MODO DE FAZER

• Pese as manteigas e cera em um becker.


• Coloque essa mistura para derreter em banho maria. Você pode iniciar derretendo a cera, pois ela
demora mais e vai auxiliar o derretimento das manteigas quando estiver líquida.
• Mexa nas manteigas em banho maria com o fouet para acelerar o derretimento.
• Pese os óleos vegetais em outro becker.
• Misture os óleos no becker das manteigas quando elas estiverem derretidas para que a diferença de
temperatura entre eles não solidifique a mistura.
• Retire a mistura do banho maria.
• Bata com o fouet ou com a batedeira.
• Misture até esfriar bem e atingir o ponto de trace. O ponto de trace é aquele em que você passa uma
colher ou algum outro utensílio e o caminho fica marcado. Se demorar muito para endurecer, faça um
banho com água gelada ou gelo.
• Certifique-se que a temperatura esteja abaixo de 40ºC para então acrescentar os óleos essenciais, o
antioxidante.
• Misture tudo com cuidado para não respingar os óleos essenciais.

34
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS
A primeira receita que vamos ensinar nessa aula de manteigas é um chantilly. A técnica do chantilly
consiste em aerar bem a manteiga para que ela fique mais volumosa e macia. Quando fazemos esse tipo
de produto, é normal que ele derreta mais facilmente na mão, facilitando a usabilidade do produto e que
fique mais volumoso e branco.

CHANTILLY CORPORAL RELAXANTE | PARA PELES RESSECADAS | 150G

Ingredientes Percentual Peso (g) - 50g

Manteiga de karité 50% 75g

Manteiga de cacau 15% 22,5g

Óleo de girassol 32,6% 48,9g

Óleo essencial de laranja 2% 3g

Oleoresina de alecrim 0,4% 0,6g

Essa receita é um ótimo hidratante multifuncional. A manteiga de karité e de cacau são ingredientes
ricos em antioxidantes, e que derretem em contato com a pele. O cacau tem um aroma delicioso
de chocolate, o que vai ajudar a deixar essa manteiga com um aroma incrível. Se você preferir uma
manteiga sem esse aroma, pode substituir o cacau por karité, o que vai deixar a manteiga um pouco
mais macia.

Vamos usar nesta receita o óleo de girassol, que é um óleo relativamente em conta, e é muito leve na
pele, de rápida absorção. Além disso, ele é um poderoso antioxidante. Para complementar o cheiro,
vamos usar o óleo essencial de laranja doce, que vai combinar muito bem com o cacau. Sua manteiga
vai ficar com um cheiro delicioso de chocolate com laranja! Além disso, você vai sentir os benefícios da
laranja doce: a laranja é o óleo da alegria. Levanta o ânimo, além de ser um poderoso antidepressivo e
sedativo. Indicado para quem tem ansiedade, depressão e insônia. Um verdadeiro carinho para a pele e
para a alma. E, ao ser utilizada na pele, funciona como um leve peeling, ajudando na remoção das células
mortas e na renovação celular.


35
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS

MODO DE FAZER

• Siga o passo a passo para fazer uma manteiga. Ao passar pelos passos de 1 a 10, a sua manteiga já
estaria pronta para uso, mas para deixá-la com o aspecto de chantilly siga os próximos passos também.
• Coloque a manteiga na geladeira por meia hora, até endurecer. Lembre-se de tampar a mistura para
que não haja contaminação do seu produto.
• Retire da geladeira e bata com a batedeira, até ela mudar de cor e textura. Ela fica cadavez mais
branquinha, conforme você for batendo. A textura ideal é ao tocá-la, ela imediatamente derrete na sua
mão.
• Envase e está pronto.


36
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS
A segunda receita dessa aula de manteigas será uma pomada antiinflamatória. Essa será a única
receita que aumentaremos a porcentagem de óleos essenciais. Isso porque ela será usada para pontos
específicos como um remédio e não como um hidratante do corpo inteiro. Fique atenta se a sua pele for
sensível e caso seja, diminua a quantidade de OE’s.

POMADA FITOTERÁPICA ANTIINFLAMATÓRIA - PARA DORES MUSCULARES E ARTICULARES

Ingredientes Percentual Peso (g) - 30g

Manteiga de karité 54% 16,2g

Cera de carnaúba 10% 3g

Óleo de copaíba 31,5% 9,45g

Óleo essencial de hortelã 2% 0,6g

Óleo essencial de capim 2% 0,6g


limão

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,15g

A estrela dessa pomada é o óleo de copaíba. A copaíba é um verdadeiro remédio da Amazônia. Lá


é usado como um remédio natural para dores de garganta e infecções. É um potente antibiótico e
antiinflamatório natural. Por isso, ela é excelente para dores musculares.

Para potencializar esse efeito, vamos usar os óleos essenciais de capim limão e hortelã. O capim limão,
além de aliviar as dores musculares, tem um aroma extremamente calmante e sedativo dos nervos. A
hortelã deixará a pomada com aquela sensação de frescor - isso por conta do mentol, que também ajuda
a diminuir as dores por ser um analgésico. A hortelã possui também propriedades descongestionantes -
por isso, essa pomada é excelente também para aliviar os desconfortos de gripe e resfriados.


37
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MANTEIGAS VEGETAIS
A última receitinha da nossa aula de manteigas será um bálsamo labial. Ele pode substituir aquelas
manteigas de cacau vendidas em farmácias, que normalmente são misturadas a parafina, que é um
derivado do petróleo. Além disso, ela pode ser usada também por crianças, pois em sua fórmula só há
ingredientes comestíveis, o que não causaria danos caso a criança lambesse os lábios após passar o
produto.

BALSAMO LABIAL

Ingredientes Percentual Peso (g) - 30g

Cera de carnaúba 12% 3,6g

Manteiga de cacau 40% 12g

Óleo de girassol 47% 14,1g

Óleo essencial de hortelã 0,5% 0,15g - 4,5 gotas

Oleoresina de alecrim limão 0,5% 0,15g - 4,5 gotas

Esse bálsamo labial tem um cheirinho de chocolate com menta. Essa fórmula garante uma hidratação e
proteção para a pele. As manteigas, junto com a cera de carnaúba, formam uma película protetora nos
lábios, evitando assim a desidratação da pele. A cera de carnaúba é proveniente de uma planta nativa
brasileira. Ele é o substituto da cera de abelha, ingrediente normalmente usado em bálsamos naturais.

O óleo essencial de hortelã ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo nos lábios, auxiliando uma rápida
cicatrização de pequenas fissuras e também deixa o sabor e aroma uma delícia.

Se você quiser, pode usar óleo essencial de laranja no lugar da hortelã, ou qualquer outro óleo que você
goste do sabor.


38
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

INTRODUÇÃO: OS TÔNICOS FACIAIS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

Como a gente já falou em aulas anteriores, a nossa pele, além de muitas outras funções, serve como
uma barreira protetora, impedindo que haja infecções internas que poderiam ser causadas por
microorganismos externos. Para isso, ela tem um pH diferente do pH do nosso sangue. Assim, as
bactérias que vivem na nossa pele não tem condição de viver também em no interior do nosso corpo. O
pH da pele é ácido, porém com o uso constante de alguns produtos de limpeza, maquiagem e a poluição
há alteração do pH natural, o que acaba tirando o viço da pele, além de deixá-la mais desprotegida.
Os tônicos têm como função principal reestabelecer esse pH, mas também podem ser limpantes,
retirando o restante de impurezas após a lavagem do rosto, podem ser calmantes, tranquilizando a
pele a ajudando a reduzir inflamações, podem ser hidratantes, fornecendo nutrientes e mantendo a
pele protegida, além de poderem fechar poros e controlar a oleosidade. Assim, apesar de serem muito
esquecidos e subestimados, são super importantes e deveriam ter uma atenção especial na sua rotina
de cuidados.

Diversos ingredientes podem ser utilizados para a formulação de um bom tônico natural. Os hidrolatos
são uma ótima escolha. Leves como a água, porém super ricos em nutrientes, os hidrolatos são um
subproduto da produção de óleos essenciais. Podem ter diversas funções dependendo das plantas
utilizadas. Uma boa opção para peles inflamadas são os hidrolatos de camomila e lavanda, que
assim como seus óleos são super calmantes. Para peles acneicas, são bons os hidrolatos de alecrim e
melaleuca. As opções são muitas.

Se na sua região for difícil encontrar hidrolatos ou se você quiser fazer com ingredientes que você tem
em casa, vale fazer uso das infusões de ervas, ou seja, chás. É só preparar um chazinho e utilizá-lo no
lugar do hidrolato, que é o que vamos mostrar nas próximas receitinhas. Dessa maneira, o seu tônico vai
ficar muito mais funcional do que se colocarmos apenas água na sua formulação.

Existem formulações também com álcool, o que pode ser um bom aliado para tônicos mais limpantes
ou mais adstringentes. Mas pode ser um problema para peles mais sensíveis e delicadas. Lembre-se que
se você quiser usar álcool no seu tônico, use sempre o de cereais. Ele é proveniente de cereais como o
milho e não é tóxico, podendo ser ingerido ou aplicado na pele sem maiores complicações. E lembre-se
também de diluir bem, colocando no máximo 10% de álcool.


39
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

INTRODUÇÃO: OS TÔNICOS FACIAIS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

Outro ótimo ingrediente para compor seu tônico é o vinagre de maçã. Esse vinagre é super rico em
nutrientes, como vitaminas, minerais e enzimas. É um poderoso antioxidante, ajuda a clarear manchas,
é bactericida e antiinflamatório. Ele regula a oleosidade, acalma a pele, funciona como um adstringente
e regula o pH da pele. O vinagre também necessita ser diluído, mas a proporção depende da sua pele. Se
ela for mais sensível, não passe de 20% de vinagre. Se ela já aguenta mais coisas, você pode chegar até
50%, apesar de não haver necessidade para tanto. O vinagre já vai fazer efeito mesmo sendo colocado
em pouca quantidade.

A glicerina também é um ótimo ingrediente a se utilizar em tônicos. Esse ingrediente pode ser de
origem animal ou vegetal, então requer um pouco mais de cuidado na hora da aquisição. Garanta que
onde você for comprá-la, ela seja de origem vegetal. Ela é um ótimo hidratante e umectante, ou seja,
retém a hidratação e melhora a elasticidade da pele, deixando-a macia. O problema de usar a glicerina é
que ela deixa uma textura levemente gosmenta na pele, então é bom usar com moderação (até uns 5%).

Nessa aula, nós vamos aprender a fazer dois tônicos. O primeiro é um tônico para equilibrar o pH da
pele e auxiliar em uma limpeza profunda. E o segundo será para acalmar a pele.


40
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

RECEITA 1 - TÔNICO EQUILIBRANTE

Para essa primeira receita, vamos usar o vinagre e uma infusão de alecrim. Esse tônico, além de regular
o pH natural da pele, também vai ser um ótimo adstringente e regulador da oleosidade da pele.

Ingredientes Percentual Peso (g) - 200g

Chá de alecrim 68,5% 137g

Vinagre de maçã 30% 60g

OE Alecrim 0,5% 1g

Spectrastat 1% 2g


41
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

DICA - COMO PREPARAR INFUSÕES

Para preparar esse chá, vamos utilizar 8g de alecrim para 150g de água quente, mas não fervendo. Para
se fazer infusões, não devemos deixar a água ferver, porque ela perderá oxigênio, o que pode afetar as
propriedades da erva. Outra boa dica é sempre colocar a água nas ervas e não o contrário, sempre aos
poucos, assim não assustamos a planta com a alta temperatura, favorecendo a passagem de seu sabor e
propriedades para a água. Depois de colocar a água, vamos deixar a infusão descansar por 10 minutos.

Para fazer essa infusão, iremos utilizar a água deionizada, assim como em todas as receitas que
possuem água em sua formulação. A água deionizada é livre de íons. Há ainda a eliminação minerais,
metais e outras substâncias que possam causar contaminação. Ela não compromete a qualidade nem o
desempenho esperado das funções do seu produto, pois não há outras substâncias se não o hidrogênio
e oxigênio.

O alecrim é uma erva muito utilizada na alimentação, mas seus benefícios vão muito além do seu sabor.
Ele possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, cicatrizantes, bactericidas e adstringentes,
além de ser rico em diversas vitaminas e minerais. E para potencializar a ação do alecrim, vamos colocar
umas gotinhas do óleo essencial também.

Como em todas as receitas que levam água, é importante utilizarmos um conservante. Vamos colocar
na proporção de 1% da massa total, mas isso pode mudar de conservante para conservante, sendo
especificado pelo fabricante em sua ficha técnica, então verifique o quanto você precisa quando for
comprar o seu.

Vamos colocar esse tônico em uma embalagem com válvula spray, mas também é possível utilizar
apenas em uma garrafa comum e aplicar com o auxílio de um algodão ou disquinho de crochê.

Como nessa receita utilizamos óleo essencial e não colocamos nenhum emulsionante, as fases oleosas
e aquosas não vão se misturar, assim é importante que sempre que for aplicar esse produto, se agite a
garrafinha antes, ou então todo o óleo poderá vir de uma vez.

A vantagem desse tônico é que ele também é ótimo para os cabelos. Ele funciona como um estimulante
da circulação sanguínea do couro cabeludo, fortalece os fios e sela as cutículas, deixando um cabelo
macio e cheio de brilho.


42
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

RECEITA 2 - - TÔNICO CALMANTE E CLAREADOR

Ingredientes Percentual Peso (g) - 100g

Chá de Camomila 45% 45g

Água de arroz 50% 50g

Glicerina 3% 3g

OE lavanda 1% 1g

Spectrastat 1% 1g

Para essa receita, nós também faremos um chá para utilizar no lugar da água, mas dessa vez de
camomila. A camomila é muito conhecida pelas suas propriedades calmantes. Ela também é cicatrizante
e clareadora da pele e dos cabelos. Vamos fazer esse chá com as mesmas medidas e da mesma forma
que fizemos o de alecrim, sem deixar que a água ferva e despejando-a sobre a erva vagarosamente.
Como alternativa à camomila, podem ser usadas: lavanda, erva baleeira, calêndula e copaíba, todas com
propriedades calmantes/anti inflamatórias.

Um outro ingrediente que iremos utilizar aqui, é muito usado com fins cosméticos e alimentícios há
séculos na Ásia. É a água de arroz. Para fazer a água de arroz, basta lavá-lo com um pouco d’água, e
depois deixá-lo de molho até que ela fique bem branquinha. Cerca de 20g de arroz para 60g de água
e uns 15 minutinhos já são suficiente. A água de arroz é rica em vitaminas e minerais, é um poderoso
antioxidante, ajudando a reduzir sinais de envelhecimento e manchas. Ela também é um ótimo
adstringente, auxiliando no controle da oleosidade.

Fora isso, colocaremos apenas 3% de glicerina, para ajudar a manter a hidratação da pele e 1% de óleo
essencial de lavanda, que é um ótimo calmante da pele, além de equilibrador, hidratante e cicatrizante.

Como a base desse produto é aquosa, não podemos esquecer de adicionar conservante, para que o
produto dure por mais tempo e não cause danos à sua saúde.

Esse tônico é ótimo para peles sensíveis e também para peles inflamadas ou com acne. Ele vai acalmar
as inflamações da pele, regular a oleosidade, auxiliar na cicatrização de possíveis feridas provenientes
das espinhas.


43
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TÔNICOS FACIAIS

RECEITA 2 - - TÔNICO CALMANTE E CLAREADOR

Depois de pesar todos os ingredientes, basta colocá-los em um recipiente de vidro que possa ser
hermeticamente fechado. É interessante que se guarde o tônico na geladeira, pois as temperaturas mais
baixas ajudam a aliviar as inflamações e dores.

Se você quiser potencializar seu tônico, é possível fermentar a água de arroz. Para isso, deixe a água
com o arroz de molho por 2 dias em um vidro aberto, coberto apenas com um voal ou pano, e em
temperatura ambiente. Essa fermentação vai produzir ainda mais nutrientes que serão aproveitados
pela sua pele. Após passados os dois dias, guarde em geladeira para parar o processo de fermentação.
Nesse caso, não faça uso de conservantes e descarte o tônico após 4 dias.

Se quiser personalizar seu tônico, segue abaixo uma pequena tabela com alguns chás e suas
recomendações:

Oleosa Seca Sensível Madura Poros Manchas Acne

Camomila

Hortelã

Tomilho

Erva-doce

Cravo

Hibisco

Alecrim

Lavanda

Calêndula

Chá-verde


44
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MÁSCARAS FACIAIS

MÁSCARAS FACIAIS E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

As máscaras faciais já fazem o maior sucesso no Brasil. Mesmo para pessoas com rotinas corridas, elas
são uma ótima opção para quem quer um cuidado extra para a pele. Suas funções podem ser de limpeza,
regulação da oleosidade, clareamento, nutrição, entre outras. Elas são ricas em nutrientes e restauram
a pele desde a primeira aplicação. Depois é importante manter a pele protegida e hidratada para que o
efeito obtido com a máscara não seja perdido facilmente.

Um dos ingredientes mais conhecidos e utilizados em máscaras faciais são as argilas. Elas são pós
de origem mineral e podem ter diversas cores evidenciando os seus componentes. Elas possuem
radioatividade, assim conseguem captar a energia do solo, ar e água e transmiti-la ao corpo. Uma das
formas de se potencializar a argila antes de utilizá-la é colocá-la ao sol, para que ela se energize e sua
ação seja mais forte. As argilas também não devem ser manuseadas com instrumentos de metal, pois
eles mexem na sua estrutura iônica enfraquecendo sua ação.

As argilas são usadas para desintoxicação da pele, para fornecer oligominerais essenciais para manter a
pele viçosa e saudável, para fazer uma leve esfoliação da pele, além de efeitos medicinais, como redução
de dores e inflamações. As argilas possuem um grande poder de adsorção, assim elas conseguem sugar
para dentro de si diversas toxinas, sujeira e água, limpando a pele profundamente. A argila verde e preta
são recomendadas para peles mais oleosas, a rosa e a branca para peles mais secas e sensíveis.

A cozinha é um lugar onde podemos encontrar diversos ingredientes que são ótimos para serem
usados como máscaras. Podemos usar farinhas diversas, como aveia, arroz, grão de bico. Essas farinhas
suavizam a pele, ajudam no seu clareamento e mantém a pele hidratada e protegida. Podemos usar
também temperos, como a cúrcuma e a canela. Eles são super antiinflamatórios e bactericidas, são
ótimos para serem utilizados em peles oleosas ou infectadas, ajudando a acalmá-la e curá-la. Por serem
ricos em antioxidantes, ajudam a prevenir sinais de envelhecimento, como manchas e rugas. Outra coisa
que eles fazem é ativar a microcirculação sanguínea e diminuir poros.

Frutas também são uma ótima pedida para a hora de máscaras. O abacate é uma alimento gorduroso,
que na pele funciona como um poderoso hidratante, além de diminuir olheiras. O coco verde também é
uma ótima pedida para peles ressecadas, por ser rico em ácidos graxos. Nesse curso, vamos fazer uma
máscara de frutas frescas. Usaremos o mamão e o abacaxi.

Como parte líquida das máscaras também podemos ir longe. As opções não têm fim. Podemos usar
sucos, leites vegetais, chás, hidrolatos, soro, entre outras. Com tanta opção assim, o bom é evitarmos o
uso da água para potencializarmos nossa máscara, mas se a pressa for grande ou se a geladeira estiver
vazia, não se preocupe que a água também dá conta do recado.

Então, vamos às receitas.

45
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MÁSCARAS FACIAIS

RECEITA 3 - MÁSCARA DETOX

Ingredientes Percentual Peso (g) - 60g

Matchá pó X% 18g

Canela em pó X% 3g

Chá de Alecrim X% 30g

OE Melaleuca X% Xg

Como a argila já é bem conhecida por muitos, vamos fazer uma máscara detox sem argila para
aprendermos a utilizar outros ingredientes. Nesse caso usaremos a canela e o matchá. Como a gente já
falou anteriormente, a canela é bactericida, adstringente e ativa a circulação da pele. O matchá, que é
famoso por ser utilizado em diversas receitas deixando tudo com aquele tom verde maravilhoso é um
extrato natural de chá verde. Diferentes do chá verde tradicional, esse ingrediente é obtido a partir das
folhas mais novas da planta Camellia sinensis. Sua forma de processamento gera um pó fino de coloração
verde clara intensa, possuindo níveis muito mais altos de cafeína, clorofila e outros nutrientes. Ele
é um super antioxidante, evitando assim sinais de envelhecimento precoce, como manchas e linhas
de expressão, mais potente que a vitamina E que o próprio chá verde. Ele também mantém a pele
protegida, limpa e tonificada, melhorando a estrutura da pele em relação a elasticidade e hidratação.

Como líquido dessa máscara utilizaremos o vinagre de maçã diluído em água na proporção 1:1.

Orgânico e não filtrado, esse vinagre é vivo, possuindo ainda as bactérias responsáveis pela sua
produção. Rico em vitaminas e minerais, auxilia na reestruturação do pH da pele, além de clarear
pequenas manchinhas.

Vamos misturar o matchá com a canela e colocar a quantidade de vinagre necessária apenas para deixar
essa mistura fluida, para ser facilmente aplicada sobre a pele.

Se você for usar a máscara apenas no dia que for fazer, ou até 2 dias depois, não há necessidade de uso
de conservantes. Basta armazenar a máscara não utilizada em um recipiente fechado e na geladeira.
Agora, se quiser usar por mais tempo, lembre-se sempre de utilizar o conservante.

Indicamos que você faça pequenas quantidades e descarte o restante, ou que aplique em outras partes
do corpo para que não haja desperdício, nem a necessidade do conservante.


46
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MÁSCARAS FACIAIS

RECEITA 4 - MÁSCARA FACIAL DE MAMÃO – PEELING QUÍMICO

Ingredientes Percentual Peso (g) - 50g

Abacaxi 35% 17,5g

Mamão 50% 25g

Farinha de aveia 11% 5,5g

Cúrcuma 4% 2g


47
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

MÁSCARAS FACIAIS

RECEITA 4 - MÁSCARA FACIAL DE MAMÃO – PEELING QUÍMICO

Essa outra receita será feita com frutas frescas e no fim, o que sobrar, você pode até comer.

Usaremos mamão e abacaxi. Essas frutas são ricas em alfa-hidroxi-ácidos, que é um composto muito
utilizado em cosméticos antissinais. Esse ácido possui ação rejuvenescedora, estimulando a remoção
das células velhas e danificadas que ficam na superfície da pele.

Além disso o mamão, especialmente o verde, é rico em uma enzima chamada papaína. Essa enzima é
cicatrizante e antioxidante. Essas frutas também são ricas em vitamina C, que melhora a firmeza da pele
e atua como redutor de rugas. Ela também é muito eficiente na redução de manchas, deixando a pele
uniforme e iluminada.

O mamão, na verdade, a papaína será tratada como a estrela dessa receita. Iremos utilizar 25g de
mamão, que pode ser de qualquer tipo e não apenas o papaya, apesar do nome da enzima.

Melhor se ele for orgânico, pois aí poderemos utilizar a casca também. Depois adicionaremos 17,5 g
de abacaxi. Como as quantidades são pequenas, será difícil bater a mistura no liquidificador, então é
bom utilizar um mixer, uma outra ideia é chamar as amigas para um dia de spa e fazer numa quantidade
maior. Como um super aditivo para essa máscara, vamos utilizar a nossa já queridinha cúrcuma.
Como já vimos, ela é um poderoso antioxidante, antiinflamatório, ativador da circulação sanguínea
e adstringente. A cúrcuma pode deixar o seu rosto levemente amarelado e também manchar alguns
tecidos. Então, poderá ser necessário passar um paninho no rosto após o enxágue do produto para
retirar todo o amarelado da pele.

Assim, tome cuidado com o pano que você usa para limpar o rosto depois para não perder sua toalhinha
favorita. E para completar essa maravilha tropical, iremos utilizar farinha de aveia. A aveia é um cereal
rico em ácidos, aminoácidos e vitaminas. Ao ser utilizada na pele, ela estimula a produção de colágeno
e promove uma maciez instantânea. Ela também acalma, limpa, hidrata e deixa a pele mais homogênea.
Colocaremos uma quantidade suficiente para que a máscara fique mais consistente, mas não muito
grossa. Colocamos 5,5 g na nossa, mas dependendo de como estiverem as suas frutas, pode ser
necessário colocar mais ou menos farinha. Se atente apenas para ficar numa boa textura para aplicação
e não nas quantidades exatas. O que realmente devemos ficar atentos na hora da formulação e sempre
verificar e garantir as quantidades calculadas são os óleos essenciais e conservantes.

Não colocaremos conservantes nessa máscara também, pois a ideia é fazer uma fresca sempre que você
quiser se beneficiar dessas belezinhas.


48
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ESFOLIANTES

INTRODUÇÃO: ESFOLIANTES E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

Como já sabemos, a pele funciona como uma grande barreira protetora do nosso corpo e por conta
disso, fica à mercê dos raios solares, poluição, vento e partículas que se encontram suspensas no ar.
Assim, na sua superfície ficam acumuladas camadas de células velhas, mortas, sujeira e poluição, o que
acabam por retirar o viço, elasticidade e luminosidade da pele. Para eliminar essa camada da pele, é
necessário mais que uma simples limpeza, é necessária uma esfoliação. A esfoliação pode ser química
(corrosão) ou física (abrasão) e ela garante que essas camadas sobre a pele sejam eliminadas, o que além
de melhorar o aspecto da pele, também a deixa mais propícia a absorção dos produtos colocados sobre
ela. Assim a esfoliação é uma etapa importante no cuidado da pele. Porém, para não danificarmos essas
células novas e garantirmos que vamos apenas eliminar a sujeira e células mortas, não é indicado
esfoliar a sua pele diariamente, a menos que seja um esfoliante muito suave, como um sabonete com
argila.

Podemos usar como esfoliantes diversos ingredientes. Eles podem ser mais finos e suaves como pós
de quartzo, farinhas e argilas, macios, apesar de mais grossos como o café e as ervas e maiores e mais
duros, como o sal e o açúcar. Cada um deve ser usado em uma diferente parte do corpo, baseado
na espessura e na sensibilidade da sua pele. Para descobrir o que você acha de cada um desses
ingredientes, basta pegar um pouco e fazer o teste com um pouco de água ou óleo. Muitos produtos
tradicionais utilizam como partículas esfoliantes, microesferas de plástico. Elas são macias e tem seus
grãos arredondados, o que garante que a pele não se machuque, porém esse ingrediente traz diversos
malefícios para o planeta. Por serem muito pequenas, não conseguem ser eliminadas da água nas
estações de tratamento chegando aos rios e mares. São ingeridos por espécies aquáticas que acabam
por acumular plástico no estômago, o que diminui a absorção de nutrientes durante a digestão de
seus alimentos. Fora isso, há pesquisas que mostram que a ingestão dos plásticos modifica a estrutura
de defesa desses animais, fazendo com que eles não percebam e não consigam se defender tão bem
de seus predadores, sendo presas mais fáceis. Além disso, parte não é eliminada e vai parar nos
corpos daqueles que se alimentam desses animais e ainda não se sabe que riscos podem trazer. Essas
microesferas plásticas são encontradas em diversos produtos, inclusive na pasta de dentes, então
fique de olho para as seguintes palavras nos rótulos dos seus produtos: polyethylene, polypropylene,
polyethylene terephthalate, polytetrafluoroethylene, poly(methyl methacrylate) e nylon.


49
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ESFOLIANTES

INTRODUÇÃO: ESFOLIANTES E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

Fazer esfoliantes é bem simples, basta escolher o sólido que você deseja e misturar em óleo ou em água
(leites vegetais, sucos, chás). Eu costumo fazer esfoliantes frescos, por exemplo, quando alguém passa
um café, eu pego um pouco da borra, ou quando meus lábios estão com aquelas peles chatas, eu faço um
com um pouco de açúcar, mas caso você queira fazer uma boa quantidade de esfoliante, é necessário
que você utilize conservantes, se a base for aquosa.

Nesse curso, faremos apenas esfoliantes físicos e com base oleosa, mas um bom exemplo de esfoliante
químico é a máscara tropical de mamão e abacaxi da aula de máscaras faciais. O mamão contém
um composto chamado papaína que atua como um peeling químico, eliminando as células mortas e
trazendo luminosidade e saúde para a pele. Também não faremos em base aquosa, porque o óleo faz
com que as partículas deslizem com maior facilidade, tendo menos riscos de machucar a sua pele, além
de já auxiliar na nutrição da pele enquanto a limpeza é realizada.


50
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ESFOLIANTES

RECEITA 1 - ESFOLIANTE LABIAL DE CHOCOLATE

A nossa primeira receita será de um esfoliante labial. Não é necessário que ele seja usado somente nos
lábios, apenas fique atenta ao tamanho dos grãos utilizados para que você não machuque ou sensibilize
sua pele.

Ingredientes Percentual Peso (g) - 50g

Açúcar 24% 12g

Cacau 30% 15g

Azeite 46% 23g

Aqui, tanto o açúcar quanto o cacau vão agir como nossa partícula esfoliante. Utilizamos o açúcar
demerara, que possui grãos grandes e para que ele fique mais suave, o passamos no moedor de
pimentas. O açúcar, apesar de inflamar a pele ao ser consumido em grandes quantidades, ao ser usado
de maneira tópica atua como um umectante, ou seja, mantém a hidratação natural da pele. Fora isso, ele
é contém ácido glicólico, que faz com que as células se renovem de forma mais rápida e eficiente, sendo
ótimo para ser utilizado para clarear pequenas manchas. O problema é que ácido pode sensibilizar
algumas peles, assim é bom fazer o teste antes para saber se você pode utilizar o açúcar como
esfoliante.

O cacau é um ingrediente riquíssimo em antioxidantes. Fora isso, ele possui magnésio, potássio,
vitaminas e muito mais. Ele estimula o sistema circulatório, o que favorece a renovação celular, além de
ser hidratante. Se atente apenas para comprar o cacau puro e não aquelas misturas com leite, açúcares,
etc.

O azeite também é muito rico em vitaminas e antioxidantes, ajudando a prevenir a pele do


envelhecimento precoce. Um de seus componentes, o oleocanthal, é um composto antiinflamatório, que
ajuda a acalmar a pele, além de mantê-la hidratada e vistosa. De fácil acesso, é facilmente encontrado
em mercados em qualquer cidade. Aqui, também é necessário atenção. Isso porque é muito comum
a comercialização de azeites não puros e misturados a óleo de soja refinado. Tenha certeza de estar
utilizando um azeite extravirgem puro.

Dependendo do tamanho do grão de açúcar e do cacau utilizado será necessária uma quantidade
diferente de azeite, por isso, não fique muito presa a receita. Vá adicionando o azeite aos poucos até
ficar em uma textura agradável para passar nos lábios.


51
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ESFOLIANTES

RECEITA 2 - ESFOLIANTE FACIAL DE GRÃO-DE-BICO

Ingredientes Percentual Peso (g) - 50g

Farinha de grão de bico 54% 27g

Bicarbonato de sódio 27% 13,5g

Óleo de Jojoba 19% 9,5g

A farinha de grão de bico é obtida a partir do grão de bico finamente moído. Ela possui diversos
nutrientes essenciais, como ferro, zinco, potássio, manganês, entre outros, além de uma grande
quantidade de proteínas e aminoácidos. Sua farinha é fina a atua como um leve esfoliante, fornecendo
nutrientes, enquanto retira da pele a sujeira não desejada.

Já bicarbonato de sódio, apesar de ainda possuir finos grãos, é bem mais abrasivo que o grão de bico. O
bicarbonato é um bactericida, auxilia no clareamento de manchas e na regulação da oleosidade da pele.
Como ele é um produto bem básico, ou seja, tem pH elevado, é necessário tonificar a pele após o uso
desse esfoliante.

O óleo de jojoba já foi bastante comentado e utilizado ao longo do curso. Por ser um óleo que é muito
parecido com o sebo da pele, ele alcança camadas profundas da pele a auxilia na limpeza da mesma.
Fora isso, ele é rico em vitaminas e nutrientes e mantém a pele hidratada, luminosa e bem cuidada.

Basta misturar todos os ingredientes até ficar pastoso e aplicar no rosto, com foco nas áreas onde você
acumule mais sujeira, como na região do nariz e na testa.


52
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

ESFOLIANTES

RECEITA 3 - ESFOLIANTE CORPORAL DETOX DE CAFÉ

Ingredientes Percentual Peso (g) - 60g

Café (borra ou pó) 24% 14,6g

Melado de cana 24% 14,6g

Óleo de Girassol 51% 30,8g

OE de laranja doce 0% 0,03g ~1 gota

O café é um ingrediente muito rico em cafeína. Em contato com a pele, ele auxilia a microcirculação
de sangue, o que ajuda a reduzir visivelmente os sinais de celulite. Fora a cafeína, ele possui polifenóis,
triacilgliceróis, esteróis e tocoferóis e outros componentes que atuam como anti-inflamatórios e
como antioxidantes. Estimulam a síntese de colágeno e elastina da pele, atuando como um hidratante
e protetor da mesma, além de ajudar no clareamento de pequenas manchas. Se você já toma o seu
cafezinho todo dia, não precisa gastar seu precioso grão. Após passar o café, basta usar a borra que fica
na sua cafeteira, agora se você não é muito fã, pode pedir a borra que iria pro lixo a quem faça sempre
ou usar o pó fresco mesmo.

O melado de cana é rico em diversos minerais, como ferro, cobre, cálcio e magnésio (entre outros). Atua
como um emctante natural, mantendo as suas células hidratadas e nutridas. Além disso, ele também é
rico em antioxidantes que ajudam a retardar o envelhecimento da pele. É um alimento riquíssimo e com
alto poder nutricional. É ótimo para se ter em casa e utilizar, tanto para pele, quanto para os cabelos,
além de ingeri-lo.

O óleo de girassol também já foi bastante citado ao longo do curso. Rico em vitamina E, é um ótimo
antioxidante, possui valor acessível e é facilmente encontrado. Como o melado de cana é bem espesso,
usaremos o óleo de girassol para auxiliar na espalhabilidade do produto, que poderá ser utilizado em
todo o corpo.

Colocamos apenas 1 gotinha de óleo essencial de laranja doce, o que não chega nem a 0,1% da fórmula
total. A laranja doce é diurética e vai funcionar como um ativador da circulação, diminuindo a aparência
da celulite. Essa concentração de OE também é segura para região do olhos.

No rosto, vai auxiliar a eliminação de pequenas manchas, olheiras e rugas. No corpo ajuda a reduzir os
sinais de celulite e varizes, por ativar a circulação. É ideal para ser utilizado no banho, evitando uma
sujeira enorme na sua casa. Se possível, deixe sobre a pele para agir por alguns minutos, e sempre passe
o produto em movimentos circulares e sem muita pressão, para não sensibilizar sua pele.

53
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

DESODORANTE NATURAL
Talvez essa aula seja a mais esperada de todo esse curso. Quem se envolve com cosmética natural já
ouviu falar do quão tóxicos e prejudiciais são os desodorantes tradicionais. Compostos por sais de
alumínio, triclosan e conservantes tóxicos, esses produtos estão associados a diversos casos de doenças
crônicas, alergias e até ao câncer.

Os sais de alumínio são biocumulativos, entopem os poros da axila, dando um efeito antitranspirante.
É através do suor que liberamos toxinas e o PH e a temperatura do nosso corpo são controlados.
Ao usarmos um desodorante antitranspirante, impedimos que essas reações do nosso corpo fluam
naturalmente. Dessa forma, elas ficam em nosso corpo, podendo causar alergias, irritações, foliculite,
nódulos e até doenças mais graves, principalmente em uma área tão sensível quanto a mama.

Já o triclosan é um antibiótico e antifúngico poderoso. Normalmente utilizado em formulações de


álcool gel, pasta de dentes e sabonetes bactericidas, ele também é muito comum nos desodorantes.
Isso porque, o que realmente causa o mau odor nas axilas e pés não é o suor eliminado e sim os rejeitos
das bactérias que se alimentam da matéria nesse suor. Assim, sem bactérias, sem mau cheiro. Mas que
preço estamos pagando por isso? Há diversos estudos que mostram seus possíveis perigos para o uso
humano, como aparecimento de doenças hepáticas como cirrose e tumores, doenças de pele, potenciais
riscos carcinogênicos e hormonais, sem falar que ele pode auxiliar no desenvolvimento da resistência
das chamadas superbactérias.

E os conservantes como a methylisothiazolinone e os parabenos são estudados por serem disruptores


hormonais, ou seja, copiam no corpo a ação de hormônios naturais, afetando o funcionamento natural
do organismo, por serem nocivos ao sistema respiratório, por serem alergênicos e terem efeitos
neurotóxicos em mamíferos

Agora iremos ensinar como fazer desodorantes naturais, veganos e sem nenhum desses componentes
terríveis. Lembrando que é sempre importante ler o rótulo de todos os produtos que você usa e
começar a fugir de ingredientes tóxicos. É muito bom pararmos de usar esses compostos no nosso
desodorante, mas qual a vantagem continuar usando no sabonete e pasta de dentes, não é mesmo?

O nosso desodorante vai ter uma ação bactericida, pois como falamos anteriormente, não é o suor que
causa o mau cheiro, mas sim as bactérias que vivem em nossa pele. Mas faremos isso apenas alterando
levemente o pH da pele da axila, assim, as bactérias não vão conseguir se multiplicar ali, e você vai suar
naturalmente, sem problemas com cheiros desagradáveis.

Você pode fazer desodorantes sólidos, cremosos, líquidos ou mais viscosos. Nesse curso, escolhemos
ensinar um cremoso e um líquido, por conta da embalagem. Para o sólido seria necessário um stick ou
uma forma especial para que você não precise do stick. Para os mais viscosos, é necessário um roll-
on. Mas todas essas embalagens são muito difíceis de serem reaproveitadas. Claro que se você quiser
comprar uma e reutilizar a cada nova produção, está ótimo, mas nosso objetivo com esse curso é gerar o
mínimo de impacto possível, assim utilizaremos um potinho para o cremoso e um spray para o líquido.


54
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

DESODORANTE NATURAL

EM CREME

Ingredientes Percentual Peso (g) - 60g

Manteiga de karité 32% 19,2g

Óleo de copaíba 27,6% 16,6g

Argila verde 20% 12g

Polvilho doce 18% 10,8g

Oleoresina de alecrim 0,4% 0,24g - 7,2 gotas

Óleo essencial de 0,5% 0,3g - 9 gotas


capim limão

Óleo essencial de lavanda 1,5% 1,2g - 36 gotas

Fazer esse desodorante é muito parecido com fazer manteigas, afinal, essa é a base dele mesmo. A
diferença é que iremos colocar alguns aditivos em pó, como a argila e o polvilho. A argila consegue
absorver grandes quantidades de água, assim, quando você transpirar, ela vai sugar o excesso de suor e
fazer com que tenha menos matéria disponível para as bactérias se alimentarem, já o polvilho aumenta
a absorção do óleo da axila, sem deixar a sensação de excesso de oleosidade. Aqui, você pode substituir
o polvilho por outros amidos finos, como fécula de batata, araruta, ou alguma outra coisa assim que
você encontrar. Não recomendamos o polvilho azedo por ser mais grosso e ter cheiro mais acentuado. E
é sempre legal dar uma peneirada antes para o seu produto não ficar bom bolinhas de polvilho.


55
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

DESODORANTE NATURAL

MODO DE FAZER

• Pese a manteiga de karité em um recipiente de vidro.


• Coloque em banho maria para derreter.
• Adicione o óleo de copaíba assim que a manteiga tiver derretido.
• Em outro recipiente, pese a argila e o amido de mandioca.
• Acrescente os pós aos poucos, misturando bem com um fouet.
• Coloque o recipiente em um banho com gelo para acelerar o resfriamento.
• Misture constantemente com o fouet até que atinja o trace.
• Após atingir o trace, é hora de medir a temperatura.
• Se estiver abaixo de 40°C, é hora de parar de misturar.
• Pese os óleos essenciais e a oleoresina (ou conservante) em um becker.
• Acrescente à mistura até incorporar bem.
• Coloque o creme em um potinho de vidro esterilizado.

EM SPRAY

Ingredientes Percentual Peso (g) - 100g

Hidrolato melaleuca 64% 64g

Bicarbonato de sódio 5% 5g

Álcool de cereais 25% 25g

Glicerina 3% 3g

OE de gerânio 1,9% 1,9g - 57 gotas

OE de petitgrain 0,1% 0,1g - 3 gotas

Spectrastat 1% 1g


56
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

DESODORANTE NATURAL

MODO DE FAZER

• Pese todos os ingredientes em recipientes de vidro ou cerâmica


• Misture todos os ingredientes líquidos
• Adicione o bicarbonato
• Coloque o produto em recipiente de vidro âmbar com válvula spray
• Agite bem antes de usar

O bicarbonato funciona modificando o pH natural da pele, a deixando básica, assim as bactérias que
naturalmente viveriam ali e se alimentariam do que as glândulas sudoríparas das axilas produzem, não
conseguem sobreviver. Vamos usar também óleos essenciais que reforçam essa ação bactericida, e
ajudam a diminuir o suor de forma natural. A lavanda, a melaleuca, o petitgrain (que é o óleo da madeira
da laranjeira), o gerânio e o grapefruit são óleos ótimos para desodorante, por serem extremamente
bactericidas, já o cipreste e o capimlimão ajudam o corpo a reduzir a quantidade de líquido eliminado
pelo suor.

Essa fórmula é bem simples e também conta com ingredientes bactericidas, como o bicarbonato
e o álcool, além dos óleos essenciais. O uso da glicerina é para manter a pele hidratada, pois esses
ingredientes podem acabar ressecando a pele das axilas, causando irritação, coceira e vermelhidão.

57
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

DESODORANTE NATURAL
Muitas pessoas possuem a pele da axila mais sensível que a do resto do corpo. São muitos anos fazendo
uso de depilações e produtos tóxicos que a sensibilizam, assim o bicarbonato pode não ser uma boa
opção. Ele é um potencializador do desodorante, mas não é extremamente necessário utilizá-lo para
ter um bom desodorante. É possível utilizarmos argilas em seu lugar, ou apenas manteigas e óleos
essenciais bactericidas. O óleo de coco, como falamos acima, é um ótimo óleo de base, mas também
podemos usar o rícino e a copaíba. Os óleos essenciais que já citamos, também podem ser misturados da
maneira que lhe agradar mais, lembrando de não ultrapassar a quantidade de 2% de OE na formulação.
Nessa hora vale muito sua criatividade e a sensibilidade da sua pele.

Um ingrediente muito usado em receitas de desodorante natural é o leite de magnésia, aqueles


encontrados em farmácias e normalmente utilizado como laxante. Ele é realmente eficiente como
desodorante, funcionando com o mesmo princípio que o bicarbonato. Apesar de ele ser muito melhor
do que os desodorantes tradicionais, ele ainda não é 100% natural. Isso porque as marcas disponíveis
nas farmácias usam em suas fórmulas uma substância chamada hipoclorito de sódio. O hipoclorito é
uma das principais substâncias que compõe a água sanitária. É um produto obtido a partir da reação
do cloro com uma solução diluída de sodacáustica. Por isso, é usado como um poderoso desinfetante e
alvejante. Ele é um componente extremamente maléfico a saúde, pois é altamente irritante e corrosivo.
Além disso, por conter cloro, ele é altamente poluente.

No leite de magnésia, ele é usado numa concentração baixa, que é considerada segura para a
saúde. Ainda assim, nós não recomendamos o seu uso, justamente por seu potencial poluente, e
principalmente por não termos certeza dos efeitos dessa substância à saúde em longo prazo, mesmo
que ela esteja bastante diluída no produto.

Por isso, indicamos sempre que você leia todos os rótulos. Algumas marcas de leite de magnésia, além
do hipoclorito, contém também fragrância sintética. Por isso, tomem cuidado.

Bom, então vamos às receitas. Seria possível fazer nosso próprio leite de magnésia diluindo hidróxido
de magnésio em água, porém é necessário ter CNPJ para comprar esse ingrediente de maneira legal em
lojas de artigos químicos. Por conta dessa dificuldade, ensinaremos desodorantes com bicarbonato e
argila.

E devemos lembrar que se utilizarmos óleos em um produto com base aquosa, é indispensável
agitar a embalagem antes do uso, para misturar as fases.


58
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

PERFUMES TERAPÊUTICOS

Nesta aula, vamos te ensinar a fazer perfumes 100% naturais - sem essências sintéticas. Os perfumes
convencionais, infelizmente, contêm inúmeros ingredientes que fazem mal à nossa saúde. Muitos de
nós somos sensíveis aos perfumes - quem nunca sentiu uma dor de cabeça devido a um aroma forte
demais? Isso é uma reação alérgica do nosso corpo a algumas substâncias presentes nas fragrâncias.

Quando você lê um rótulo e encontra a palavra “fragrância” na lista de ingredientes, fique alerta. A nossa
lei não exige que a marca declare todos os ingredientes contidos nessa fragrância, pois essas fragrâncias
são muitas vezes segredos da empresa. E uma única fragrância pode conter dezena de ingredientes.
Muitos deles fazem mal à saúde, pois são alergênicos e até mesmo disruptores hormonais, ou seja,
copiam a ação dos hormônios no nosso corpo.

Para os nossos perfumes naturais, vamos usar os preciosos óleos essenciais como aroma. A principal
vantagem disso é que, além de conseguirmos criar um cheiro delicioso sem químicas, ele será
terapêutico, com muitos benefícios para o corpo, mente e espírito. E o melhor, dá para personalizar de
acordo com o seu gosto e as suas necessidades.

Para criar fragrâncias equilibradas, existem alguns conceitos básicos de perfumaria que valem a pena
ser levados em conta. Vamos apenas pincelar esses conceitos para que vocês entendam um pouco sobre
a arte de fazer perfumes, mas para adentrar profundamente no tema seria necessário um curso inteiro
apenas sobre isso. Mas vamos explicar o básico da teoria que já ajudará você a criar cheiros incríveis.

Os óleos essenciais, como componentes de fragrâncias, têm as suas características em relação à


intensidade do aroma, da nota e da característica do odor.

A intensidade diz respeito à força do aroma. Alguns óleos tem o aroma muito mais forte que outros. É
importante levar isso em conta para criar cheiros equilibrados - não adianta, por exemplo, aromatizar
um produto com canela e laranja e colocar a mesma quantidade dos dois óleos, pois com certeza o
aroma da laranja vai sumir. Utilize a lista abaixo para te guiar no momento de criar um blend.


59
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

PERFUMES TERAPÊUTICOS

Intensidade alta: hortelã, capim limão, eucalipto, citronela, litsea cubeba, tea tree, sálvia
1 esclareia, cipreste, ylang ylang, petitgrain, cravo, canela, vetiver, patchouli, rosa, jasmim,
néroli.
Intensidade média: alecrim, tangerina, palmarosa, grapefruit, gerânio, olíbano, cedro,
2 copaíba.

Intensidade baixa: limão, bergamota, lavanda, lavandin, laranja azeda, laranja doce, sândalo
3 amiris.

A nota de um perfume é a sua classificação quanto ao tempo que ele leva para evaporar. Temos as notas
altas, as notas médias e as notas de base. Abaixo suas características principais:

Nota alta (ou de topo): são as notas que evaporam mais rápido. O aroma que predomina
1 assim que o perfume é aplicado vem dessas notas. Alguns exemplos: hortelã, capim limão,
eucalipto, citronela, limão, tangerina, bergamota, palmarosa, alecrim (no geral, os cítricos e
os mais frescos, canforados e mentolados).
Nota média: é o coração do perfume. Essas notas servem para dar corpo ao perfume e
2 também equilibrar o aroma. Alguns exemplos: gerânio, lavanda, tea tree, laranja doce,
cipreste, ylang ylang (tende para base).

Nota de base: esses são os óleos com moléculas mais pesadas. Eles também ajudam na
3 fixação dos outros óleos ao perfume. Possuem um aroma mais intenso. De forma geral,
resinas e madeiras se enquadram nesta categoria. Alguns exemplos: canela, vetiver,
patchouli, cedro, copaíba, sândalo, olíbano.


60
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

TENHA EM MENTE ALGUMAS REGRAS PARA CRIAR UMA MISTURA DE SUCESSO

• Como uma regra geral, tente sempre incluir na mistura uma nota alta, uma média e uma de base. Isso
não é obrigatório, mas no geral isso resultará em um perfume mais equilibrado.
• Se quiser testar um aroma, use um pedaço de papel para pingar os óleos essencias para ver se
combinam, ou coloque os vidrinhos próximos e tente cheirá-los todos juntos. Sempre faça isso para
evitar desperdício!
• Não use muitos óleos. Use no máximo 5 em uma mistura. Lembrem-se: menos é mais, sempre!
• Ao fazer a mistura, coloque uma gota de cada óleo por vez. Sinta o aroma. Depois veja qual está
faltando, e aos poucos, vá equilibrando essa mistura.

A tabela abaixo pode ser bem útil para criar aromas equilibrados com óleos essenciais. Essa tabela
mostra as notas e intensidades de cada aroma. O número na frente de cada óleo é o fator de mistura.
Então, por exemplo, se você quiser criar uma mistura com canela e laranja doce, temos o seguinte:

Laranja doce: 6
Canela: 1

Isso significa que, para cada 1 gota de óleo essencial de canela, você deve usar 6 gotas de óleo essencial
de laranja para criar uma mistura equilibrada.

Essa tabela não é definitiva - ela foi criada pela aromaterapeuta Beatriz Yoshimura, através de muita
experimentação. Pode ser um guia muito útil para criar misturar equilibradas, mas vocês podem seguir a
intuição ou fazerem correções caso acharem necessário.

61
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

Evaporação
+Rápido +Devagar
Notas
Intensidade Alta fm Média fm Média de base fm De base fm
Hortelã Pimenta 1 Funcho 2 Cipreste 2 Canela 1
+Forte

Capim Limão 1 Gengibre 2 Ylang Ylang 2 Vetiver 1


Eucalipto Globulus 2 Ais 2 Petitgrain 2 Jasmin 1
Alta Eucalipto Citriodora 2 Litsea Cubeba 2 Cardamomo 3 Rosa 1
Citronela 2 Tea Tree 3 Cravo 3 Néroli 1
Sálvia Esclaréia 3 Patchouli 2
Euc. Staigeriana 3

Alecrim 3 Manjericão 4 Manjerona 3 Cedro 3


Média-Alta Pinho 4 Junípero 4 Olíbano 4
Cheiro

Gerânio 4 Camomila 4
Tangerina 5 Laranja Doce 6 Benjoim 5
Média Palmarosa 5 Copaíba 5
Grapefruit 6
Pau Rosa 7 Lavanda 7
Média-Baixa Lavandim 7
Laranja Azeda 7

Fonte: Aromalife
+Fraco

Limão (Pele-3) 8 Sândalo Amiris 8


Baixa Bergamota 9

Bom, tendo explicado o básico do básico da perfumaria natural, podemos partir para a prática.

Nossa primeira receita será um perfume sólido. A base desse perfume será uma manteiga - usaremos
uma fórmula parecida com a do bálsamo labial, mas vamos tirar o cacau e deixar apenas a karité, para
que o cacau não interfira no cheiro do perfume. Você pode manter o cacau se quiser um perfume mais
doce - pode combinar bem.

O óleo vegetal que escolhemos para esse perfume é o óleo de jojoba - por ele ser uma cera líquida, é o
mais indicado para fazer perfume, pois ajuda com a fixação do aroma. Mas você pode escolher qualquer
óleo aqui. Outros ingredientes que funcionam como bom fixadores são a resina de benjoim (possui
aroma doce e característico) ou óleos essenciais mais de base, como o cedro e o patchouli.

Agora vamos então às receitas de perfumes.


62
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

RECEITA 1 - PERFUME SÓLIDO DORMIR BEM

Ingredientes Percentual Peso (g) - 30g

Cera de carnaúba 20% 6g

Manteiga de karité 50% 15g

Óleo de jojoba 19,5% 5,85g

Óleo essencial de laranja 3,5% 1,05g - 31,5 gotas

Óleo essencial de lavanda 4,5% 1,35g - 40,5 gotas

Óleo essencial de olíbano 2% 0,6g - 18 gotas

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,15g - 4,5 gotas

MODO DE FAZER

• Pese a cera de carnaúba e a manteiga de karité. Derreta em banho-maria. Melhor começar derretendo
a cera e depois acrescentar a manteiga.
• Pese o óleo de girassol.
• Quando a manteiga e cera estiver derretida, misture o óleo de girassol e deixe a mistura por mais
alguns segundos no calor do banho maria.
• Misture os óleos para que integrem bem.
• Retire do banho maria e mexa bem com um fuet até esfriar.
• Assim que a mistura estiver abaixo de 40 graus celsius, acrescente os óleos essenciais e a oleoresina
de alecrim.
• Misture bem o produto e até que alcance o ponto de trace (quando o instrumento utilizado marca a
mistura).
• Coloque em um pote de vidro ou metal. Está pronto!

Esse perfume possui aroma extremamente relaxante. O óleo essencial de laranja e lavanda são aromas
que relaxam, aliviam o estresse e a ansiedade. O óleo essencial de olíbano é usado como fixador na
perfumaria, e atua como a nota de base. Além disso, ele também ajuda a relaxar, além de desacelerar e
aprofundar a respiração. Ou seja, por esses motivos ajuda muito a dormir e também é excelente para
meditar. O olíbano também favorece a conexão espiritual - sua resina é sagrada, e é usada como incenso
há muitos anos, desde o Egito antigo.

63
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

RECEITA 2 - PERFUME EM ROLL-ON ARA DOR DE CABEÇA

Ingredientes Percentual Peso (g) - 10g

Óleo de jojoba 90% 9g

Óleo essencial de 1% 0,2g - 6 gotas


hortelã-pimenta

Óleo essencial de lavanda 5% 0,5g - 15 gotas

Óleo essencial de alecrim 4% 0,4g - 12 gotas

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,05g -0,15 gotas

MODO DE FAZER

• Coloque os óleos essenciais direto no frasco final para que não haja desperdício.
• Pese o óleo de jojoba em um becker.
• Acrescente a oleoresina de alecrim e misture bem.
• Envase o óleo na embalagem de roll-on. Está pronto!

Esse perfume é como um óleo, mas ele será guardado em um frasco de roll-on de metal, que fica
levemente gelado, e é ótimo para ajudar no alívio da dor de cabeça.

Para esse perfume, não teremos nenhuma nota de base, pois a intenção aqui é apenas terapêutica,
e não para perfumar. Por isso, escolhemos os óleos essenciais de lavanda, alecrim e hortelã. São três
óleos que comprovadamente ajudam a diminuir dores de cabeça. Usados em sinergia, seus efeitos são
potencializados. O alecrim é um óleo mental - excelente para fadiga. A hortelã traz o frescor. Refresca a
mente, além de ser um analgésico, como já mencionamos. A lavanda vem para equilibrar essa sinergia,
além de ajudar com o efeito relaxante.


64
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

PERFUMES

RECEITA 3 - PERFUME SPRAY PARA LIMPEZA ENERGÉTICA E CLAREZA MENTAL

Ingredientes Percentual Peso (g) - 85g

Álcool de cereais 88% 74,8g

Óleo essencial de limão 1,4% 1,19g - 35,7 gotas

Óleo essencial de alecrim 2% 1,7g - 51 gotas

Óleo essencial de cipreste 1,4% 1,19g - 35,7 gotas

Óleo essencial de patchouli 0,2% 0,17g - 5,1 gotas

Glicerina vegetal 7% 5,95g

MODO DE FAZER

• Pese o álcool de cereais em um becker.


• Pese a glicerina e misture ao álcool.
• Acrescente à mistura os óleos essenciais e misture bem.
• Envase em um frasco de spray âmbar. Está pronto.

Esse perfume em spray pode ser usado tanto no corpo quanto no ambiente. Só tome cuidado com o
limão - ele está em uma concentração baixa, mas é sempre bom evitar aplicar o perfume logo antes se
expor ao sol.

Esse aroma é excelente para uma limpeza energética. O óleo essencial de limão, alecrim e cipreste são
purificadores potentes, excelentes para fazer um detox na vida e no ambiente. Essa mistura pode até ser
usada no corpo, em um creme ou óleo, pois se trata de uma excelente sinergia anticelulite. Esse aroma
é extremamente fresco. Além de desintoxicar o corpo e o ambiente, limpa a mente e os pensamentos,
dando uma revigorada no humor.

Para equilibrar o aroma, acrescentamos um pouco de patchouli. O patchouli é um excelente fixador.


Além disso, ele é muito usado na perfumaria para equilibrar os aromas, assim como a lavanda. Mas
cuidado: ele deve ser usado em baixas concentrações, pois seu aroma é forte. Quando usado em
excesso, pode causar dor de cabeça.

65
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À SABOARIA NATURAL


Quais são as diferenças entre os sabonetes convencionais e sabonetes artesanais? E os sabonetes de
glicerina, são realmente bons para a pele? Por que sabonete natural (de verdade) é tão mais caro?

Bom, para começar essa aula, vamos falar sobre porque devemos evitar os sabonetes convencionais, e
vocês vão aprender os benefícios dos sabonetes naturais.

Muita gente questiona porque os sabonetes naturais são tão mais caros do que os do mercado. Só para
base de comparação: um sabonete natural custa por volta de R$ 20. Alguns no mercado custam R$ 1 ou
R$2. É uma diferença de preço gritante. Mas aqui, vale a pena se questionar: como esse produto pode
ser tão barato?

A verdade é que o que se compra no supermercado é um detergente sintético, geralmente feito à base
de sebo animal. O sebo animal, ao contrário dos óleos vegetais, não possui nutrientes para a pele e
servem apenas como um limpador. Boa parte dos sabonetes, principalmente esses mais baratos, não
contém glicerina, pois a glicerina é um ingrediente muito rico e muito utilizado na indústria cosmética
e alimentícia, assim, é mais vantajoso retirar esse ingrediente e vender, do que deixá-lo no sabão.
Isso barateia bastante o valor final do sabonete, afinal, a indústria está lucrando com a venda desse
produto ao invés do que com a venda do sabonete. Por fim, o que sobra é uma massa pobre, sem poder
hidratante, onde se acrescenta fragrância e corantes sintéticos (principalmente para mascarar o cheiro
do sebo), além de inúmeros conservantes e antioxidantes, como o BHT, methylchloroisothiazolinone
e tetrasodium EDTA. Geralmente, isso resulta em um sabão com alto poder de limpeza e altamente
ressecante. Por isso, esse sabonete retira toda a proteção da sua pele, deixando-a aberta a bactérias e
micróbios, causa coceira, alergia, dermatite, descamações… Usar esse tipo de sabonete pode até
parecer barato à primeira vista, mas ele vai causar problemas de pele que vai te obrigar a gastar uma
pequena fortuna com cremes e dermatologista, fora os problemas respiratórios e hormonais.

Ainda na gôndola do supermercado, temos outra opção, os sabonetes de glicerina. Por conter
glicerina, ele é considerado um produto nobre e de boa qualidade em comparação com os outros. Ele
realmente é excelente para a pele, se não for acrescido de conservantes sintéticos como BHT (potencial
carcinogênico), e outros ingredientes como propilenoglicol (pode causar alergias e irritações na pele),
corantes e essências sintéticas. Infelizmente, esse não é o caso dos sabonetes de glicerina das grandes
marcas. Ainda assim, é uma escolha melhor do que outros sabonetes comerciais por ser mais suave para
a pele, e eles normalmente têm base 100% vegetal (utiliza-se-se óleo de palma no lugar do sebo animal).
Para identificar se um sabão tem sebo, procure pela palavra “tallow” ou “sodium tallowate” na lista
dos ingredientes. Você verá que boa parte usa essa matéria-prima, apesar de muitas marcas estarem
verificando consumidores atentos a isso e fazendo substituições para bases 100% vegetais.


66
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À SABOARIA NATURAL

SABONETES NATURAIS E ARTESANAIS - A QUÍMICA POR TRÁS DO SABÃO NATURAL

Os sabonetes artesanais são feitos a partir da reação química entre gordura e soda cáustica (ou potassa
cáustica, no caso do sabonete líquido), resultando em sais de sódio (sabão) e glicerina. Em alguns
lugares, se ensina a fazer sabonetes a partir de uma base pronta, o que é basicamente derreter a base
e adicionar aromas e aditivos. No nosso curso, vamos te ensinar a fazer um sabonete do zero, a partir
dos óleos vegetais e manteigas, pois garantimos que o resultado será um produto de qualidade muito
superior. E você poderá escolher tudo o que quiser colocar no seu sabão.

O sabonete é feito a partir da reação de uma gordura (triglicerídeo) com um álcali (base forte). No caso
do sabão em barra, será o hidróxido de sódio, também conhecido como soda cáustica:

A glicerina é naturalmente formada no processo de saponificação, e por isso, não precisa ser adicionada.
Se a reação foi bem feita, bem calculada, no final a soda cáustica desaparece, pois ela é consumida
100%. Por isso, apesar dela ser um ingrediente agressivo se for usado puro, não precisamos nos
preocupar com ela, pois ela só será usada para transformar o óleo em sabão. Fique atento à legislação
da sua cidade. A soda cáustica é um ingrediente tóxico e pode ser usada para produção de armas, por
isso não é possível armazenar grandes quantidades de soda em sua residência. O melhor é comprar a
cada vez que for fazer o seu sabão.


67
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À SABOARIA NATURAL

MATÉRIAS-PRIMAS

Gorduras: você pode usar qualquer óleo para fazer sabão, mas os óleos mais usados na saboaria
são os de palma, palmiste, babaçu e oliva. A palma traz uma espuma cremosa e dureza ao sabão.
O babaçu e palmiste conferem limpeza, enquanto que o óleo de oliva proporciona efeitos
condicionantes e hidratantes. Esses três óleos (palma, palmiste e babaçu) são os mais em conta.
Esse é um fator importantíssimo na hora de escolher as matérias primas. O sabão é um produto
usado no banho, que será levado pela água ralo abaixo e não ficará na pele. O contato com nosso
corpo é muito breve, não é como um hidratante. Por isso, precisamos ter cuidado e parcimônia.
É legal enriquecer o sabão com manteigas e óleos vegetais hidratantes, mas vamos escolher
sempre os mais em conta. Mas aqui podemos usar: manteiga de cacau, cupuaçu, ucuúba, tucumã,
buriti, andiroba, maracujá, semente de uva, abacate, karité, macadâmia, castanha do pará. As
possibilidades são infinitas.

Hidróxido de sódio em escamas: o hidróxido de sódio, também conhecido como soda cáustica,
é um ingrediente essencial para fazer sabão. É uma base forte - trata-se de um ingrediente
corrosivo. Em contato com a pele, ele rouba água, e pode corroer e trazer sérios problemas de
saúde. Todo cuidado é pouco para manipulá-lo. Por isso, além de todos os equipamentos de
segurança necessários para fazer cosméticos, para manipular a soda vamos usar também uma
máscara de proteção. Mas atenção: precisa ser daquelas máscaras que protegem especificamente
contra gases tóxicos. Você consegue encontrar essa máscara em lojas de equipamento de
proteção e lojas de construção.

Água deionizada ou destilada: a água será usada para diluir a soda cáustica. Não use água da
torneira ou água mineral para este fim - as impurezas podem atrapalhar no resultado fazendo com
que haja desperdício dos seus queridos óleos.

Corantes naturais: argilas, cúrcuma, spirulina, flores de calêndula, páprica, cacau em pó, além
de óleos vegetais como buriti, pequi e bacuri. Aqui, você pode ir longe e fazer testes de cores
conforme preferir, mas o processo a quente pode queimar sua cor, modificando o resultado final.
Esfoliantes naturais: pó de café, quinoa, farinha de aveia, etc. Aqui você também pode ir longe. Só
lembre-se que quando você tomar banho, o sabonete irá derreter e as partículas esfoliantes vão
ficar no chão do seu banheiro. E às vezes podem parecer sujeira ou bichinhos.


68
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À SABOARIA NATURAL

MATÉRIAS-PRIMAS

Óleos essenciais: o sabonete pode ou não ter perfume, a escolha é sua. Infelizmente, para que o
cheiro fique evidente, é necessária uma grande quantidade de óleo essencial em cada batelada de
sabão. Aqueles vidrinhos de 5 ou 10 ml não serão suficientes para fazer sabão! Por isso, escolha
com consciência o óleo essencial a perfumar seu sabonete. Evite usar óleos caros, proveniente
de flores ou madeiras. Esses são os óleos menos sustentáveis. Escolha óleos baratos e que sejam
produzidos em abundância, como laranja, lavanda, alecrim, eucalipto, capim limão, hortelã,
melaleuca, etc.

Antioxidante: aqui também vamos usar a oleoresina de alecrim para evitar que o sabão oxide
rapidamente. Lembrando que ele altera a cor do seu produto também.

A FÓRMULA DO SABÃO: COMO CALCULAR?

Bom, como já dissemos, o sabão é obtido através de uma reação química. Para cada kg de sabão, você irá
precisar usar, aproximadamente:

• 700g de óleos + manteigas;


• 210g de água;
• Soda cáustica;
• De até 70g de ingredientes em pó (esfoliantes, argilas e etc);
• 3,5g de oleoresina de alecrim;
• 35 g de óleos essenciais.


69
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

INTRODUÇÃO À SABOARIA NATURAL

O CÁLCULO DA MASSA DE SODA CÁUSTICA

A quantidade de soda cáustica a ser usada irá variar de acordo com a receita. Cada óleo vegetal é único,
e por isso possui um índice de saponificação. Esse índice mede a quantidade de soda necessária para
saponificar 1g de óleo. Um exemplo:

Supondo que queiramos fazer um sabão a partir de 100g de óleo de palmiste. Temos o seguinte dado:

Índice de saponificação do palmiste: 0,179g de NaOH / g de óleo


Para obter a massa de NaOH a ser utilizada, basta multiplicar a massa de óleo de palmiste pelo índice de
saponificação. Então:

Massa de NaOH = 0,179 g de NaOH / g de óleo x 100 g de óleo = 17,9g de NaOH.

Portanto, para saponificar 100g de palmiste, serão necessários 17,9g de soda cáustica.

Para que a gente tenha certeza que não sobre nenhuma soda cáustica no sabão, vamos colocar um
pouco a mais de óleo em todas as fórmulas. Esse excesso de óleo é denominado superfatting, que
significa sobregordura. Dessa forma, garantimos que sobre óleo na reação, e não soda. É interessante
que sobre óleo na nossa fórmula, pois esse óleo livre, sem reagir, vai garantir que nosso sabonete fique
ainda mais hidratante e suave para a pele.

A quantidade de óleo livre no sabão poderá variar de 5% a 20%. O normal é utilizar por volta de 5% de
superfatting, mas em alguns casos, é interessante usar um valor maior.

Então, por exemplo, se quisermos que a fórmula acima tenha um excesso de 20% de óleo, temos duas
opções:

• Descontar 20% do valor da soda cáustica e manter a massa de óleo. Neste caso, a quantia de soda a
ser usada seria igual 17,9g - 20% = 14,32g;
• Acrescentar 20% de óleo de palmiste e manter a quantia de soda cáustica. Nessa opção de cálculo,
seriam usados 120g de palmiste para 17,9g de soda.

Veremos todos esses conceitos nas aulas práticas.


70
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA


Lembrem-se de usar todos os equipamentos de segurança: jaleco, luvas, óculos de segurança e máscara
contra gases tóxicos.

RECEITA 1 - SABONETE 100% PALMISTE (COLD PROCESS)

Essa receita utiliza apenas um óleo vegetal: o palmiste! Como já foi explicado anteriormente, cada
óleo vegetal possui sua propriedade no sabão, e por isso é legal misturar vários tipos para uma barra
equilibrada. Mas há alguns óleos que resultam em sabões fantásticos mesmo quando usados sozinhos:
é o caso do palmiste. No lugar do palmiste, pode ser usado também o coco ou o babaçu, que o resultado
será similar.

O sabão de coco já é um velho conhecido de vocês: ele é muito usado na limpeza. O motivo disso é que
esses óleos são ricos em ácido láurico, e por isso resultam em sabões com alto poder de limpeza e que
produzem espuma abundante. Porém, existe uma diferença crucial entre o sabão de coco vendido
no mercado e o que iremos fazer nesta receita. O nosso sabão, para que não seja muito agressivo na
limpeza, terá um superfatting de 20%. Ou seja, 20% do palmiste ficará sem reagir neste sabão - ele ficará
completamente livre na fórmula, em sua forma pura, com o intuito de oferecer emoliência para a pele e
cabelos.

Essa fórmula é extremamente versátil: ela pode ser usada no corpo, rosto, nos cabelos… Serve muito
bem para todos os tipos de pele e cabelos, mas é especialmente bom para cabelos e peles oleosas, com
tendência à acne. O eucalipto glóbulos é um óleo essencial refrescante, antisséptico, que ajuda na
limpeza física e energética.

Você pode customizar essa fórmula substituindo 10% do palmiste por algum óleo vegetal ou manteiga
bem especial e nutritivo para a pele: pode usar castanha do pará, murumuru, ucuúba, karité, cacau… Use
a criatividade!

Se você quiser fazer um sabão para lavar louça e limpeza da casa, pode usar essa mesma fórmula, mas
diminuir um pouco o excesso de óleo - podem colocar um superfatting de 10%.


71
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA


Vamos à fórmula:

RECEITA 1 - SABONETE 100% PALMISTE (COLD PROCESS)

Ingredientes Peso (g)

Palmiste 350g

Água deionizada 105g

Hidróxido de sódio 50g

Óleo essencial de eucalipto glóbulus 17g

Oleoresina de alecrim 1g

72
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

MODO DE FAZER

• Pese o óleo de palmiste. Derreta em banho maria.


• Pese a água e a soda cáustica em recipientes diferentes, lembrando de usar todo o equipamento de
segurança.
• Adicione a soda cáustica na água. ATENÇÃO: NUNCA ADICIONAR A ÁGUA NA SODA CÁUSTICA.
ISSO PODE CAUSAR UM ACIDENTE! Misture bem para diluir - tome cuidado que a diluição da soda
libera muito calor, então o becker esquenta bastante. Ela libera um gás corrosivo também e por isso é
necessário o uso da máscara e dos óculos.
• Coloque a solução de soda para esfriar em um banho de água gelada.
• Pese a argila. Adicione ao óleo de palmiste.
• Espere o palmiste esfriar até 35 graus e a soda até 40 graus. Assim que atingirem essas temperaturas,
podemos iniciar com a reação. Pode ficar mais frio que isso, mas o importante é que não esteja mais
quente. É importante que os óleos estejam mais frios que a soda.
• Jogue a solução de soda cáustica no óleo de palmiste. Bata essa mistura com o mixer, agitando sempre.
Certifique-se de sempre tirar as bolhas de ar antes de bater, para que o sabão não fique com bolhas.
• Quando a mistura engrossar, ela vai começar a fazer um caminho, ou seja, deixar o rastro do mixer.
Esse é o ponto de trace. Está na hora de adicionar o óleo essencial e conservante.
• Pese o óleo essencial e a oleoresina de alecrim.
• Adicione o óleo essencial e antioxidante. Bata mais um pouco até homogeneizar.
• Assim que tudo se misturar bem, coloque o sabão em uma forma de silicone, ou uma forma de madeira
forrada com papel manteiga.
• Deixe a forma descansando por 24 horas.
• Passadas as 24 horas, desenforme e corte as barras com um cortador de sabão ou faca.
• Deixe o sabonete secando por pelo menos 30 dias. Isso é muito importante para o sabonete secar
bem, endurecer e garantir que toda a reação ocorra. Se você utilizar o sabonete antes, pode ser
que sua pele sofra com feridas ou ressecamento, por isso é realmente necessário deixar o sabonete
secando por 30 dias.
• Ao final de 30 dias, teste o pH. Para fazer este teste, o procedimento é bem simples: pegue 2g da barra
de sabão, coloque num béquer com 20g de água deionizada morna. Após a completa diluição, pegue
uma fita de pH, insira na solução. O valor deve estar entre 9 e 10. Está pronto para uso.

Para secar o sabonete, deixe-os pelo menos a 1 cm de distância um do outro. Eles podem ser empilhados
e não devem ficar fechados para que o ar circule e eles sequem.


73
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

RECEITA 2 - SABONETE DE ARGILA VERDE E COPAÍBA (HOT PROCESS)

O modo de fazer desse sabonete é parecido com a receita acima, com uma diferença: iremos cozinhar a
massa de sabão para que ela fique pronta no mesmo dia.

Para isso, vamos utilizar uma panela de cozimento lento (crockpot), como a da imagem abaixo:

Não é muito fácil encontrá-la no Brasil. As lojas aqui costumam ter o estoque limitado desse tipo de
panela.

Alternativamente, você pode cozinhar o sabão no banho maria ou no fogão.

Basta usar um recipiente grande que pode ir ao fogo, enchê-lo de água, e colocar dentro deste
recipiente um refratário com a massa de sabão. Cuidado para que a água, ao ferver, não caia dentro do
sabão em cozimento. Certifique-se que a água fervente esteja em um nível maior que o nível de sabão.
Se o nível de sabão estiver acima do nível da água, pode ser que esse sabão que não esteja em contato
direto com o calor da água não cozinhe bem.

Cozinhe assim por uma hora, verificando a massa a cada 30 minutos, misturando com uma colher.

Se você tiver um fogão por indução elétrica com controle de temperatura, não precisa nem cozinhar no
banho maria, pode cozinhar diretamente na panela. Use uma temperatura de 60 a 80 graus celsius para
o cozimento.

74
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

RECEITA 2 - SABONETE DE ARGILA VERDE E COPAÍBA (HOT PROCESS)

Ingredientes Peso (g)

Palmiste 140g

Palma 280g

Oliva 35g

Água deionizada 210g

Hidróxido de sódio 102g

Óleo essencial de laranjadoce 30g

Óleo essencial de cravo 5g

Oleoresina de alecrim 2g

MODO DE FAZER

• Pese o óleo de palmiste e palma. Derreta em banho maria.


• Pese o óleo de oliva em um becker separado.
• Assim que os óleos sólidos derreterem, misture a oliva.
• Pese a água e a soda cáustica, lembrando de usar todo o equipamento de segurança.
• Adicione a soda cáustica na água. ATENÇÃO: NUNCA ADICIONAR A ÁGUA NA SODA CÁUSTICA.
ISSO PODE CAUSAR UM ACIDENTE! Misture bem para diluir - tome cuidado que a diluição da soda
libera muito calor, então o becker esquenta bastante!
• Coloque a solução de soda para esfriar na água gelada.
• Espere os óleos esfriarem até 35 graus e a soda até 40 graus. Assim que atingirem essas temperaturas,
podemos iniciar com a reação.
• Jogue a solução de soda cáustica no óleo de palmiste. Bata essa mistura com o mixer, agitando sempre.
Certifique-se de sempre tirar as bolhas de ar antes de bater, para que o sabão não fique com bolhas.


75
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

MODO DE FAZER

• Quando a mistura engrossar, ela vai começar a fazer um caminho, ou seja, deixar o rastro do mixer.
Esse é o ponto de trace.
• Agora vamos cozinhar o sabão. Coloque o sabão em uma panela de cozimento lento, na função
“temperatura baixa”. Deixe cozinhar por pelo menos 1 hora. Não precisa mexer a panela, mas também
não tem problema se você mexer. Só não deixe a panela destampada para que o seu sabão não perca
muita água e fique muito ressecado.
• Após uma hora, verifique como está a massa. Se estiver toda escura e cristalina, pegue uma colher e
misture bem. Se ainda estiver clara e opaca, espere mais 30 minutos.
• Vamos testar o pH. Para fazer este teste, o procedimento é bem simples: pegue 2g da barra de sabão,
coloque num béquer com 20g de água deionizada morna. Após a completa diluição, pegue uma fita de
pH, insira na solução. O valor deve estar entre 9 e 10.
• Se o pH atingir o valor desejado, desligue a panela. Caso contrário, espere mais 30 minutos e meça o
pH novamente, até atingir o valor desejado.
• Deixe a massa esfriar. Quando atingir a temperatura de 60 graus celsius, podemos acrescentar o buriti
e os óleos essenciais.
• Pese o óleo de buriti e os óleos essenciais. Acrescente ao sabão, misture muito bem.
• Acrescentamos o buriti depois, para que ele fique livre na fórmula, aproveitando que ele é um óleo
super rico e nutritivo.
• Coloque a massa na forma.
• Espere 12 horas para a massa endurecer. Passadas as 12h, desenforme o sabão e corte com um
cortador ou faca.
• Deixe o sabonete secando por pelo menos 3 dias. Ele já está pronto para uso antes desse prazo, mas
esse tempo é essencial para que ele fique ainda melhor e mais duro. Se você usar logo depois de cortá-
lo, ele pode derreter muito rápido durante o uso.

Esse método é conhecido como hot process, ou saponificação a quente. A principal diferença para o
método a frio é que ele elimina o tempo de cura de 30 dias. Como adicionamos calor a reação com o
cozimento, a saponificação acontece mais rápida, sendo finalizada no mesmo dia.

Como aceleramos a reação, ao final do cozimento, podemos adicionar óleos mais nobres como o
superfatting. Assim, as propriedades desses óleos são preservadas. No processo a frio, até podemos
adicionar esses óleos mais especiais também. Tenho certeza que o sabão será excelente. Mas qualquer
óleo no processo a frio vai virar sabão, será uma “escolha” da soda. Aqui, no processo a quente, temos
certeza que todo o óleo de copaíba que adicionamos não reagiu com a soda.

Outra vantagem do processo a quente é que o aroma dos óleos essenciais fica mais forte, e também
não reage com a soda. No processo a frio, alguns componentes dos óleos essenciais reagem com a soda,
podendo até ter seu cheiro alterado ou enfraquecido. Por outro lado, o processo a frio resulta em barras
mais lisas, bonitas e duras, com uma durabilidade um pouco superior. Os dois tipos de sabonete tem a
sua beleza e sua vantagem.

76
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

ELABORANDO A SUA PRÓPRIA FÓRMULA DE SABÃO

Essas duas fórmulas são bem simples, básicas e versáteis, e por isso gostamos muito. Mas você pode
customizá-las com os óleos que preferir: na fórmula com palma, palmiste e oliva, pode substituir
a copaíba por qualquer outro óleo vegetal ou manteiga. Na fórmula 100% palmiste, experimente
substituir 10% do óleo por alguma manteiga ou óleo bem especial. Mas você pode também elaborar sua
própria fórmula de sabão, completamente diferente dessa que mostramos aqui.

Uma ferramenta interessante para elaborar fórmulas são as calculadoras de sabão da internet.

Utilizamos bastante a Soap Calc (link: http://soapcalc.net/calc/soapcalcwp.asp). O legal desta ferramenta é


que ela calcula a fórmula para você, e ainda mostra as características do seu sabão. Veja o exemplo:

77
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

ELABORANDO A SUA PRÓPRIA FÓRMULA DE SABÃO

Os campos em verde são os que devem ser preenchidos. No processo a frio, utilize sempre 30% de
água, e no processo a quente esse número pode aumentar para 33%. Mas todos esses valores em verde
podem variar.

Selecione o óleo da lista, e aperte no botão de “add”. Após colocar todos os óleos na lista, aperte para
calcular a receita.

Viu os campos em azul? Eles se referem às propriedades do sabão. Os números em branco (ao lado dos
azuis) se referem às propriedades do óleo puro, neste caso, do óleo de andiroba (o que está selecionado
na lista).

O legal é que você consegue observar todas essas propriedades resultantes. Na mesma calculadora,
você consegue entender bem cada um desses índices na página “Soap Qualities”
(link: http://soapcalc.net/info/soapqualities.asp).

Nesta página, há uma tabela com os valores desejados para uma barra de sabão equilibrada:

Summary of Values

Hardness 29 to 54

Cleansing 12 to 22

Condition 44 to 69

Bubbly Lather 14 to 46

Creamy Lather 16 to 48

Iodine 41 to 70 (lower=harder bar)

INS 136 to 170 (higher=harder bar)

A sua barra não precisa, obrigatoriamente, estar dentro desses valores. Mas um valor que é
interessante sempre observar de perto é o valor de “Iodine” (em português, é o índice de iodo). Esse
índice nos ajuda a entender a durabilidade do nosso sabão. Se o índice de iodo for muito elevado, a
barra terá uma tendência maior à oxidação, e portanto ficará rançosa mais rápido. Tente pelo menos
se certificar que esse índice fique abaixo de 70. Evite colocar muitos óleos que oxidam rápido, como a
castanha do pará e maracujá.

78
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

SABOARIA NATURAL PRÁTICA

COMO USAR O SABONETE?

Uma das maiores vantagens em se utilizar sabonetes naturais em sua rotina diária é que além deles
serem menos agressivos (e muito mais cheirosos), eles podem ser usados de diversas formas. Por serem
provenientes de um processo que utiliza matérias-primas ricas e nutritivas e não serem retirados
nenhum dos produtos gerados na reação, esses sabonetes ficam suaves para a sua pele e também para
os cabelos.

Agora, com um único produto é possível lavar o corpo inteiro, dos pés a cabeça. Ele consegue lavar seus
fios sem agredi-los, lavar seu rosto e corpo sem ressecá-los. Apesar do gosto não ser o melhor, ele pode
inclusive ser usado para a escovação dos seus dentes, quando houver uma falta de pasta de dente ou
quando você quiser, na verdade.

Esses sabonetes acabam derretendo de forma mais rápida, por serem mais macios e fazerem uma boa
quantidade de espuma, por isso, para fazê-los durar é legal cortá-los em pedaços menores para levá-
los ao boxe e também não utilizá-lo diretamente na pele. Você pode fazer espuma com a sua mão ou
esponja e se lavar com essa espuma, assim o seu sabonete vai ser muito mais durável.

Devemos lembrar também, que esses sabonetes acabam com o pH elevado, sendo sempre bom o uso de
um tônico equilibrante ou um bom hidratante depois para restaurarmos esse pH, tanto para pele quanto
para o cabelo.


79
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

CONCLUSÃO
Espero que você tenha gostado desse curso que preparamos com tanto carinho.

Para receber notícias e informações sobre cosméticos


naturais e sustetabilidade, acompanhe nosso trabalho através
do nosso site e redes sociais.

 jacinatural.com.br  jacinatural  jacinatural

Não esqueça de tirar fotos quando preparar as receitas e me marcar para que possamos ver como ficou.
Também pode usar a hashtag #namucursos #jacinatural <3


80
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

RELAÇÃO DE FORNECEDORES

MATÉRIAS PRIMAS

Aromalife (loja física e virtual): https://www.aromalife.com.br/ loja especializada em óleos essenciais


e aromaterapia. Comercializa óleos essenciais e hidrolatos de boas marcas como Oshadhi, Harmonia
Natural, Laszlo, Bioessência e Terraflor. É possível também encontrar óleos vegetais, argilas e manteigas
dessas marcas e de outras como Destilaria Bauru.

Destilaria Bauru (loja virtual): https://www.destilariabauru.com.br/ . A qualidade das manteigas, óleos


vegetais e óleos essenciais é excelente, e tem também um dos melhores custo-benefício. Também vende
glicerina vegetal, hidrolato de melaleuca, oleoresina de alecrim, cera de carnaúba e argilas.

Engenharia das essências (loja virtual): https://engenhariadasessencias.com.br/loja/ . A qualidade das


manteigas, óleos vegetais e óleos essenciais é excelente, e tem também um dos melhores custo-
benefício. Também vende glicerina vegetal, hidrolato de melaleuca, oleoresina de alecrim, cera de
carnaúba e argilas.

Ferquima (loja virtual): http://vendas.ferquima.com.br/ . Empresa que comercializa os melhores óleos


essenciais do mercado.

Império do Banho (loja virtual e física): loja que vende matérias primas, utensílios e equipamentos
para fabricação de sabonetes. É um bom lugar para comprar óleo de palma, palmiste e soda cáustica.
Tem formas de madeira e de silicone para sabão, além de alguns cortadores de madeira. É o lugar para
comprar caixas de madeira de diversos tamanhos, embalagens personalizadas, etc.

Poly Comercial (loja física): R. Silveira Martins, 48 - Sé, São Paulo - SP. Loja que vende todas as matérias-
primas, incluindo glicerina, álcool de cereais e água deionizada. Tem um bom preço. Cuidado com os
óleos vegetais - a maioria não é prensada a frio. Além disso, vende também utensílios como becker,
bastão de vidro, luvas de borracha, panela de ágata, espátulas, óculos de segurança, embalagens de
vidro, etc.

Lojas da rua Silveira Martins e rua Tabatinguera próximas ao metrô Sé: nessa região, há inúmeras lojas
que comercializam embalagens para cosméticos. Lá é possível encontrar diversas embalagens como
potes, frascos, além de matérias-primas como água deionizada e álcool de cereais. Destacamos as lojas
Casa das Essências Fortaleza, Paraíso das Essências e Farmatriz, que são as lojas que possuem uma
variedade maior de embalagens. Essas lojas vendem também óleos vegetais e óleos essenciais, mas não
indicamos, pois a qualidade costuma ser duvidosa.


81
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

RELAÇÃO DE FORNECEDORES

MATÉRIAS PRIMAS

Balanças e termômetros: mercado livre - https://www.mercadolivre.com.br/

Fitas de pH - For Lab Express:


https://www.forlabexpress.com.br/testes-rapidos/ph-fix-0-14-c100-tiras-macherey-nagel-10-pacotesca
ixa?parceiro=3512&gclid=CjwKCAjw-OHkBRBkEiwAoOZql1c_CAss2RJUgkZZd_vIsN_PY0bYkjmWN--
a6wyHA5KN1xTVj0M9QRoCF-0QAvD_BwE

Ingredientes a granel: argilas, ervas, aveia em pó, cacau, café, etc: mercados, empórios e zona cerealista.

Máscaras para manipulação de soda cáustica:

Loja do mecânico: https://www.lojadomecanico.com.br/produto/4862/36/314/mascara-respiradora-


semifacial-pff2-valvulada-prosafety-1300

Super EPI: https://www.superepi.com.br/respirador-3m-descartavel-9923-pff-2-p192/


https://www.superepi.com.br/mascara-pff2-com-carvao-ativado-e-valvula-pro-safety-p778/


82
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TABELAS

ÍNDICE DE SAPONIFICAÇÃO DOS ÓLEOS VEGETAIS

Óleo/manteiga Índice de saponificação (NaOH)

Abacate .1330

Abóbora (sementes de) .1331

Açafrão (safflower) .1360

Açaí .1384

Ácido esterico vegetal .1410

Algodão .1386

Amêndoas doces .1360

Amendoim .1360

Andiroba .1428

Apricot (caroço de) .1350

Arroz .1280

Avelã .1356

Babaçu .1760

Bacuri (manteiga) .1508

Buriti .1350

Cacau (manteiga) .1370

83
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TABELAS

ÍNDICE DE SAPONIFICAÇÃO DOS ÓLEOS VEGETAIS

Óleo/manteiga Índice de saponificação (NaOH)

Café Verde .1300

Camélia .1362

Candelila (cera) .0381

Canola .1240

Carnaúba (cera) .0611

Castanha do Pará .1750

Copaíba .0240 - .0625

Coco Praia .1900

Cupuaçu (manteiga) .1390

Dendê/Palma .1410

Gergelim .1330

Gérmen de Trigo .1310

Girassol (sementes de) .1340

Jojoba .0690

Karité (manteiga) .1280

Linhaça .1357

84
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TABELAS

ÍNDICE DE SAPONIFICAÇÃO DOS ÓLEOS VEGETAIS

Óleo/manteiga Índice de saponificação (NaOH)

Macadâmia .1390

Manga (manteiga) .1371

Maracujá .1250

Milho .1250

Muru-Muru .1725

Neem .1387

Nozes .1353

Oliva .1340

Palmiste (caroço de palma) .1790

Papoula (sementes de) .1383

Patauá .1433

Pequi .1428

Pêssego (caroço) .1370

Pracaxi .0690

Rícino (Mamona) .1286

Soja .1350

85
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

TABELAS

ÍNDICE DE SAPONIFICAÇÃO DOS ÓLEOS VEGETAIS

Óleo/manteiga Índice de saponificação (NaOH)

Soja .1350

Ucuúba .1400

Tucumã .1730

Uva (sementes de) .1265


86
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

VIDEOS EXTRAS

SÉRUM ANTI MANCHAS - ROLL ON

Ingredientes Percentual Peso (g) - 10g

Óleo de maracujá 28,5% 2,85g

Óleo de rosa mosqueta 50% 5g

Óleo de pracaxi 20% 2g

Óleo essencial de palmarosa 0,3% 0,03g = 1 gota

Óleo essencial de limão 0,3% 0,03g = 1 gota

Óleo essencial de lavanda 0,4% 0,03g = 1 gota

Oleoresina de alecrim 0,5% 0,03g = 1 gota

Esse sérum contém óleos que vão combater manchas de pele com eficiência! A rosa mosqueta e o
pracaxi são óleos vegetais ricos em ativos que ajudam a combater melasma. Além disso, são riquíssimos
em antioxidantes. O óleo de maracujá é um poderoso calmante. Ele acalma tanto a pele quanto o nosso
humor. Os óleos essenciais de limão e palmarosa potencializam o efeito no combate às manchas. A
palmarosa é um potente regenerador celular, e o limão ajuda a remover manchas e verrugas. A lavanda
equilibra essa mistura, potencializando os efeitos dos demais óleos essenciais e contribuindo com seus
efeitos calmantes e cicatrizantes de pele.


87
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

VIDEOS EXTRAS

MANTEIGA FIRMADORA

Ingredientes Percentual Peso (g) - 60g

Manteiga de cacau 20% Xg

Manteiga de karité 40% Xg

Óleo de Pracaxi 10% Xg

Óleo de semente de uva 27,5% Xg

Óleo essencial de gerânio 1,3% 23,4g

Óleo essencial de cipreste 0,7% 12,6g

Oleoresina de alecrim 0,5% Xg

Triclosan: https://tnsolution.com.br/2017/06/21/triclosan/


88
 Voltar ao Índice
COSMÉTICOS NATURAIS E VEGANOS
Daniella Kakazu e Luiza Monteiro

 (11) 97639-1948
 (11) 3774-1055     
 contato@namu.com.br

89
Todos os direitos reservados - 2019 - Namu Cursos

Você também pode gostar