Você está na página 1de 2

Bom dia. Eu chamo-me ana teresa e ando na escola secundaria de Barcelinhos.

Hoje vou vos


falar do poema viajar, perder países de fernando pessoa ortónimo.

Mas antes de começar a ler o poema gostava de vos perguntar o que vos transmite o titulo do
poema? (respostas) sera que vocês estão certos? Vamos então descobrir com a leitura do
poema.

Viajar! Perder países!

Ser outro constantemente,

Por a alma não ter raízes

De viver de ver somente!

Não pertencer nem a mim!

Ir em frente, ir a seguir

A ausência de ter um fim,

E da ânsia de o conseguir!

Viajar assim é viagem.

Mas faço-o sem ter de meu

Mais que o sonho da passagem.

O resto é só terra e céu.

Apesar do poema ter uma linguagem muito simples queria saber se alguém tem alguma duvida
em alguma palavra?

Começando por vos esclarecer o titulo, a palavra viajar para a maioria das pessoas é poder
conhecer novos países, novas culturas, novas linguagens entre muitas outras coisas. Mas no
poema o poeta não utiliza esta palavra nesse sentido mas sim uma descoberta que o poeta quer
fazer dentro de si e conhecer o seu verdadeiro eu. Podemos verificar que existe também um
sentido paradoxal enter a expressão viajar e perder, isto pois a palavra viajar leva nos a ideia
de ficarmos mais ricos culturalmente mas logo aseguir o poeta colocou a palavra perder países
e com isto ele quer nos dizer que se perde a ele próprio a cada busca ou seja quanto mais ele
tenta se descobrir mais ele se confunde e não sabe quem é se fragmentando em vários eus.

Na 1 quadra o sujeito poético demostra que procura o seu verdadeiro eu que é sempre outro
isto é, frgamentacao do eu por isso o poeta criar vários heterónimos julgando ser algum deles
mas descobrindo que afinal não é nenhum. O poeta quando diz que não tem amarras quer
dizer que se sente solitário e que não tem ninguém a quem se amarrar e nem a ele próprio.

Na segunda quadra o poeta mostra nos uma despersonalização pois ao viajar o homem anula a
sua propria individualidade e uma angustia da separação entre o sonho e a realidade. Não
versos 7 e 8 a viagem de fernado pessoa não tem um fim porque não encontra o seu próprio eu,
mas espera um dia ainda o encontrar.

No verso 10 o poeta faz referencia a viagem interior que faz a busca do si próprio, mas para o
efectuar o poeta precisa de se ausentar de si mesmo para poder se analisar mais facilmente. E
no ultimo verso existe um contras te entre o sonho e a realidade,com isto fernando pessoa
demostra nos que a imaginação não tem limetes para viajar tal como nos sonhos.

Analisando a estrutura formal do poema verificamos que o poema e contituido por 3 quadras,
tem métrica regular sendo redondilhas maiores e rima cruzada. Tal como já referi antes, e
sendo uma características da poesia de fernado pessoa, deparamonos com linguagem simples e
pontuação emotiva.

Ao longo do poema verificamos que existem algumas figurtas de estilo como a repetição, a
antítese, a aliteração e a metáfora (exemplos powerpoint).

A imagem que eu escolhi foi a de uma arvore a ser arrancada pelas raízes demonstrando a
desintegração, tal como o poeta nos demonstra ao londo do poema a sua desintegração do
mundo em que o rodeia, não tendo conseguido criar raízes com nada nem niguem, tambem
esta arvore nos mostra a ideia do poeta

Concluindo, ao ler este poema fez me lembrar outras passagens da poesia de fernando pessoa
estudadas em aula, nomeadamente bernardo soares no livro desassossego (exemplos
powerpoint).

Você também pode gostar