Você está na página 1de 2

MAGIA DE SIGILOS AVANÇADA

Por Naddav
Traduzido por Tesla di Murbox

(a tradução deve ser tolerada pela própria tradução ao inglês não ser perfeita conforme colocação
do próprio autor-tradutor)

Magia de sigilos tende a ser uma magia muito fácil, simples e compacta. É surpreendente portanto
que a maioria das pessoas magistas não procurem desenvolver e evoluir ela, mas mantenha
incorporado o conhecimento de que e as partes francamente aceitas desta em outras formas de
magia. Na idéia acima, descrita abaixo estão duas técnicas avançadas. Com cada uma, uma
abordagem diferente foi tomada - uma procura aprimorar a efetividade e a outra facilita o uso desta
magia magnífica.

O estado hipnótico oferece uma variedade de opções das quais somente uma será discutida. O
estado hipnótico por si próprio tende a ser muito similar ao estado primata da mente em estados
conscientes. Portanto, um estado mais sutil deve ser alcançado. A implementação de um
condicionamento pós-hipnótico por uma reação enganchada parece ser ideal para simplificação do
desenho do processo de sigilização. O condicionamento pós-hipnótico deve ter duas partes.

A primeira parte deveria consistir da anulação da mente e a perda do sigilo nela. Ela é melhor
quando enganchada por um mecanismo do tempo, uma resposta ou ação física. O processo fica
melhor quando evoluído gradualmente. O objetivo é, por conclusão, tempo operacional zero. Maior
efetividade pode ser adquirida se o procedimento normal de enfraquecimento da mente é pega, e a
anulação pós-hipnótica é filtrada em um estágio deste ou outro.

A segunda parte do condicionamento é aquela da amnésia induzida. Este é o núcleo da técnica,


como a maioria das pessoas magistas acham o processo de banimento o mais difícil para se realizar
- este pode muito bem ser imaginado como uma técnica própria. Amnésia imediata é normalmente
o mais difícil de ser induzido, mais efetivo é induzir o sono (mesmo que por período curto de
tempo) isto será seguido por amnésia. Ultimamente, ao invés de criando uma brecha na memória,
as memórias originais devem ser substituídas por outras diferentes.

A técnica acima, apesar de ser grandemente efetiva, sofre de algumas poucas falhas, as menores das
quais está a necessidade para um parceiro, como induzindo uma sugestão pós-hipnótica de tal
magnitude pode dificilmente ser feita por auto-hipnóse. Outra desvantagem é a necessidade por um
sugestão altamente efetiva - não uma coisa comum, e a necessidade por uma pessoa parceira ser
um/a bom(boa) hipnólogo/a, que é um problema completamente diferente. Mas uma vez que os
tópicos acima são levados com cuidado, a técnica oferece uma grande simplificação de todo o
processo da absorção do sigilo em geral e banimento em particular.

Apesar de sua grande dificuldade, lançamento em sonhos lúcidos se consiste em uma das mais
efetivas técnicas das quais usam os sigilos. Isto requer o controle completo e total sobre a técnica
dos sonhos lúcidos - a mais importante da qual está o controle sobre o estado de sonhos lúcidos e a
habilidade de ficar sonolento ou acordar à vontade.
Sigilos orientados por desenhos e gravuras tendem a serem mais efetivos do que outras formas de
sigilos quando lidando com sonhos lúcidos. A vontade/ necessidade é de preferência definida em
estado lúcido, apesar de que os sigilos podem ser criados com efetividade equitativa tanto em
estado de sonho ou consciente.

Após entrar num sonho lúcido a pessoa magista pode empregar virtualmente truques para plantar o
sigilo na mente sem limites. Enfraquecimento deveria ser usado somente se alguém tem o controle
apropriado sobre seus sonhos, ou então a pessoa iria acordar. Sexo parece ser o candidato natural
para operações de todos tipos, e é mais efetiva quando usada para lançar sigilos, por esta ser
normalmente mais elevada e desinibida do que o sexo em estado consciente, sem mencionar um
substituto muito melhor para masturbação a qual muitos magistas tem de recorrer pela necessidade
da operação com parceiro(s).

Após lançar o sigilo, a pessoa deveria tentar entrar num estado não lúcido em ordem a esquecer a
operação. De fato, uma grande armadilha do método acima é a grande dificuldade ou inabilidade de
induzir amnésia. Ao invés disso, a pessoa magista deveria tentar induzir um estado de grande
prazer e excitação que irá, como se espera, tomar a mente de alguém. A prática provará que um
esquecimento repetindo total é de fato a se induzir.