Você está na página 1de 29

marketing digital para o

ramo de higienização de
estofados

CRIADO POR
CRISTIAN SOUZA
FÁBIO SOUZA
APRESENTADO POR
CRISTIAN SOUZA

VERSÃO 1.0
AVISOS LEGAIS
Todo o conteúdo deste
material é protegido pelas leis de direitos autorais e
direitos conexos. É
expressamente proibido sua cópia, reprodução, difusão,
transmissão,
modificação, venda, publicação, distribuição ou qualquer
outro uso, na
totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, fora
dos casos expressamente
previstos abaixo ou sem prévia autorização por escrito.
 
Esse material foi
produzido para fins de estudo, portanto a
venda/comercialização por terceiros é
expressamente proibida.
 
É expressamente
proibida a utilização de quaisquer textos, documentos ou
imagens gráficas
contidas neste material. A usurpação, contrafação,
aproveitamento do conteúdo
usurpado ou contrafeito, a identificação ilegítima e a
concorrência desleal são
puníveis criminalmente (Art. 101, Lei 9.610).

02
sumário
AVISOS LEGAIS 2
CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 4
CAPÍTULO 2 - MARKETING TRADICIONAL X MARKETING DIGITAL 6
2.1 A era da evolução tecnológica 6
2.2 Marketing 7
2.3 O marketing digital 8
2.4 Quem está usando o marketing digital? 10
2.4.1 Varejo 10
2.4.2 Comunicações 11
2.4.3 Empresas de pequeno e médio porte 11
2.4.4 Setor bancário 12
2.4.5 Mundo dos esportes 12
2.4.6 Governo 13
2.5 Marketing tradicional 14
2.5.1 Os tipos de publicidade no marketing tradicional 14
2.5.2 Desvantagem de marketing tradicional 15
2.5.3 Custos mais altos 15
2.5.3 Pouca interação 15
2.5.4 Baixo alcance para o público específico 16
2.5.5 Não pode ser facilmente atualizado 17
2.5.6 Incapacidade de divulgar detalhes completos dos preços 17
2.5.7 Medição ruim da campanha 17
2.6 Por que o digital? 18
CAPÍTULO 3 COMO NÃO DEIXAR DINHEIRO NA MESA 21
3.1 Atrair 22
3.2 Engajar 23
3.3 Converter 23
CAPÍTULO 4 VENDER PARA QUEM NÃO TE CONHECE 24
CAPÍTULO 5 VENDER É MATAR AS OBJEÇÕES 27
CONSIDERAÇÕES FINAIS 28

03
CAPÍTULO 1
INTRODUÇÃO

OLÁ TUDO BEM? Desde já quero te parabenizar por


estar dedicando o seu
AQUI É O CRISTIAN SOUZA,
tempo em algo importante que é
buscar conhecimento e ao mesmo
tempo te
agradecer por confiar no meu
trabalho e estar lendo esse e-book.
Nele estou
sintetizando algumas informações
relevantes sobre o Marketing Digital
Para o
Ramo de Higienização de Estofados.

04
sobre
Par a qu e v o cê en t e n da , O M é to do H ig S e r v i c e t e m
det al had am ent e, co mo aj u d ad o di v e r s o s e mp r e s ár io s ,
f unc ion a o desde
mét odo e co m o a pl i c á- l o na aq u e l e s q ue c om e ç a r am de
s ua em pr es a, s u g i r o q ue l e i a f o r m a m o de s t a at é a qu e l e s qu e
at ent am ent e a s p ág i n as j á e s tav am n o m e r ca d o há
a s eguir par a v oc ê n ão p er der u m ce r to te m p o, o u a i n da o s
nen hum det al h e, qu er o q ue e m p r e e n d e d o r e s p e l o p aí s a
ent en d a q ue e u t en h o f o r a qu e r e s o l v e r am
par a l he pas s ar de ma n ei r a c r ia r c or ag e m e e n c ar a r u m
objetiv a. p r o je t o a mb i c i o s o e de s af i a do ,
c ap az d e tr an s f o r m ar
Acr ed itamos qu e o p e s s oa s s i m pl e s e m
empr eend ed o r i s mo é o q ue p r o f i s s i on a is al t a me n t e
mov e a r oda d a q u al i fi c ad o s q ue p ud er am
nos s a ec ono mi a, pr om ov en d o d e i xa r a
t r ans for m açõ es d e v i da s , s u a m a r c a e e l e v ar o m e r c a do a
ger an do r iqu ez as e u m no v o pa tam a r .
r eal i zando s o nh os .

05
CAPÍTULO 2
MARKETING
TRADICIONAL X MARKETING DIGITAL
2.1 A era da
evolução tecnológica
A revolução da tecnologia da informação e das
comunicações mudou a maneira como as pessoas se
relacionam hoje em dia e atualmente, a maioria dos
negócios estão presentes na internet.

A efetivação do marketing digital mudou a forma como os


negócios são feitos em todo o mundo devido à rápida
proliferação da Internet, seja no computador ou
principalmente através dos smartphones, onde a
comunicação eletrônica criou novos canais eletrônicos de
rápido crescimento para o marketing.

Se navegarmos na Internet, seja por lazer, estudo ou


através de uma simples pesquisa encontraremos muitos
anúncios onde os seus objetivos são convencer os
visitantes a comprar seus produtos ou usar seus serviços.

Esse método para publicidade e venda de mercadorias no


mundo, que são muito mais baratas e eficientes
revolucionou o marketing moderno através da internet e
suas ferramentas como o e-mail marketing, anúncios,
impulsionamentos nas mídias sociais que, aplicado de
forma correta, são fatores que impulsionam as empresas a
terem sucesso.

Atualmente, não há tanta necessidade de pesquisar no


mercado ou em lojas físicas, por exemplo, para encontrar
produtos, serviços e soluções para as nossas necessidades.
Podemos encontrar o que quisermos de forma fácil
sem perder tempo dinheiro se deslocando, bastando
apenas com um clique rápido e usar a pesquisa na Internet
como ferramenta.

06
2.2 Marketing

Marketing é todo o esforço que uma Para ter sucesso, as empresas precisam
empresa faz para colocar seu produto manter um bom desempenho no
ou serviço nas mãos de clientes em relacionamento com seus clientes
potencial, fazendo melhor do que a existentes e conhecer suas
concorrência. Para isso essas empresas necessidades futuras. Atualmente, o
devem saber tudo sobre seus clientes a foco é vender o máximo possível para
partir de quais são suas necessidades um cliente (recorrência), concentrando-
(dores) ou desejos e como podem se nos clientes existentes, adquirindo
satisfazê-lo, além de descobrir quais novos e tratando-os como pessoas
outras necessidade eles podem individuais e não como grupo alvo.
explorar ainda mais, tendo em vista
que na maioria delas o cliente nem
sabe que tem, ou seja criar um sentido
de alerta, de urgência na mente do
cliente.

A SOMA DOS DADOS COLETADOS SEJAM ELES PROVENIENTE DE QUALQUER


LUGAR, A PARTIR DO SITE, MÍDIA SOCIAL OU CHAMADAS DIRETAS AJUDA AS
EMPRESAS A CONHECER SEUS CLIENTES, FAZER ANÁLISES E PREVISÕES.

07
2.3 O marketing digital
Simplificando, o marketing digital é a Há pouco tempo atrás, os
promoção de produtos ou marcas consumidores eram refém dos
usando dispositivos eletrônicos ou a anunciantes que os enviavam
Internet. Também inclui mensagens mensagens de marketing
de texto, mensagens instantâneas, em alguns canais de mídia: impressos,
vídeo, aplicativos, podcasts, outdoors outdoors, televisão, rádio. Esses
eletrônicos, televisão digital e canais anunciantes criaram mercados,
de rádio, etc. O marketing digital usa definindo e reforçando os conceitos
vários canais e tecnologias que para os consumidores. Nos
permitem que uma organização anos 50, a publicidade era
analise campanhas, conteúdo e principalmente uma conversa de mão
estratégia para entender o que está única com um público alvo. A
funcionando e o que não é - publicidade na TV cresceu e se tornou
normalmente em tempo real. um meio de marketing viável.

Com a explosão da mídia digital, as pessoas começaram a se envolver - e com as


empresas com as quais negociavam - de novas maneiras. A relevância dos canais
tradicionais de impressão e transmissão diminuiu, mudando completamente a
dinâmica das empresas consumidoras. Canais digitais abriram portas para os
consumidores. Já não participantes passivos de uma conversa de marketing unilateral,
os consumidores tornaram-se autores, editores e críticos de poder. O cenário digital é
participativo, uma área em que os consumidores trocam ideias. Os profissionais
de marketing não conduzem mais a discussão. Os consumidores comuns agora são os
criadores e criadores de tendências.

08
Par a os pr ofi s s i on a i s de m ar ke ti n g O CRESCIMENTO EXPONENCIAL
DOS CANAIS DIGITAIS DEU ORIGEM
qu e ten t am c omp et i r n es s e n ov o
À IMPORTÂNCIA DO MARKETING
meio d igital , é i n c r i v el m en t e d i fí c i l DIGITAL. MAS O MARKETING DIGITAL
des t acar s eu con t e ú do a ci m a d o NÃO É APENAS SOBRE O CANAL. É
r uído compe t it i v o . Em bo r a a TAMBÉM O MECANISMO PELO QUAL
AS PESSOAS ESTÃO CRIANDO E
qu ant id ade d e t e mp o q ue os COMPARTILHANDO CONTEÚDO E
cons umi dor es g a s t em n a Web e n o EXPERIÊNCIAS, INTERAGINDO
cel ul ar tenh a a um en t ad o ENTRE SI E COM AS EMPRESAS COM
AS QUAIS FAZEM NEGÓCIOS.
dr as ti camen te , a q ua nt i d ad e d e
cont eúdo di s p on í v e l au me n tou
expon en c ia l m en t e . Mai s c o nte ú d o
digit al é cr i ad o em u m d i a d o q u e
a maior i a da s p es s o as po d e
cons umi r em u m an o . Co m t an tas
dis t r ações e op ç õe s , s eu p úb li c o
t em um t emp o d e at e n çã o m u i to
cur t o.

09
2.4 Quem está usando o
marketing digital?
DESDE A OTIMIZAÇÃO DO CONTEÚDO ATÉ A PERSONALIZAÇÃO DE OFERTAS,
PASSANDO PELO GERENCIAMENTO DE RELACIONAMENTOS
ENTRE CANAIS, AS EMPRESAS DE TODOS OS SETORES ESTÃO USANDO O
MARKETING DIGITAL PARA MELHORAR A EXPERIÊNCIA DO CLIENTE E MOVÊ-
LO NO CICLO DE COMPRA.

2.4.1 VAREJO O s v a r ej i s ta s u s am o ma r k e ti n g d i g i tal p ar a v er


q ue m s ão s e u s c l i e nt e s e e n ten de r s e u s
p ad r õ es d e c o mp r as e m t e mp o r ea l. E s s e
p r of un do e n t e n di me n t o p e r m i te q u e o s
v a r eji s t a s o fe r e ça m um a e xp e r i ê nc i a d e
c omp r a ca d a v e z m ai s pe r s o n al i z a da p ar a c ad a
c l i en te , o q u e m e l h or a a l e a l da de e a s v e n d a s
d o c l ien te .

10
2.4.2 COMUNICAÇÕES

Os v ar e j is ta s u s am o m ar k eti ng
d ig i ta l p ar a v e r q ue m s ão s eu s
c l i e n te s e e n te nd e r s e us
p ad r õ e s d e c om p r a s e m t e mpo
r e a l . E s s e p r of un d o
e n t e n di m e n to p e r m i t e q ue o s
v ar e ji s ta s o fe r e ç am u m a
e x p e r i ê n c ia d e c om pr a c ad a
v e z m ai s pe r s o n al i z ad a p ar a
c ad a cl ie n te , o q ue m e l ho r a a
l e al d a d e e as v e nd as do
c l i e n te .

2.4.3 EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE

Emp r es as de pe que n o e
médi o por t e q ue n ão p os s u em
gr an d es depar t am en t os ou
or çamen t os d e m ar ke t i ng
es t ão u s an do o m a r ket i n g
digit al par a g er e n ci ar e
au t omat izar c am p an h as ,
av al i ar r api da m en t e o q ue es tá
f unci onan d o e f a zer f ac i l m en te
mel hor ias .

11
2.4.4 SETOR BANCÁRIO

À m e d i d a q ue os b an c os
r e t or n a m à s f i l i a i s f í s i c as e
au m e n ta m o s i n v e s t i m e n t o s
e m p l a taf o r ma s m ó v e i s ,
o m ar k e t in g d i g i t al é u m
s u b s t it ut o e s s e n c i a l p a r a as
c on v e r s as p e s s oa i s . C om
s e g m e n t os a l t am e n t e
s e g m e n t ad os e o f e r t as
p e r s o n al iz ad a s , o s b an c o s
e s t ão v e n d o a um e n t os
s i g n if ic at iv o s n a s t a xa s d e
r e s po s t a e n a g e r aç ã o d e l ea ds .

2.4.5 MUNDO DOS ESPORTES

As equi pes es po r t i v as
us am o mar ket i n g d i g i t a l p a ra
au mentar a r ec ei t a,
exami nan do a s v en d as d e
conc es s õ es , m er c ad o r i a s e
ingr es s os pa r a t o d os o s e v en tos
e us and o as i nf or ma çõ es pa ra
at ual iz ar a es t r at é g i a
pr omocion al e de m ar ke t i ng n o
l ocal .

12
2.4.6 GOVERNO As or ga n iz aç õ e s g o v e r n a me n tai s u s a m
o m ar k e t in g d i g i t al p ar a e n te n d er
m e l h o r as ne c e s s i da de s do s c i d ad ã os ,
f a c il it ar a c o mu n i c aç ã o e i de nti f i c a r
s e g m e n t os c o m ma i o r pr o ba b i l i d ad e
d e s e in te r e s s ar p o r p r o g r a m as e
s e r v i ç o s pú b l i c os .

13
2.5 Marketing tradicional
O MARKETING TRADICIONAL É A FORMA DE MARKETING MAIS ANTIGA À QUAL
FOMOS EXPOSTOS EM UM PONTO OU OUTRO. É UM MODO CONVENCIONAL DE
MARKETING QUE AJUDA A ALCANÇAR UM PÚBLICO SEMI-SEGMENTADO COM
VÁRIOS MÉTODOS DE PUBLICIDADE E PROMOÇÃO OFFLINE.

2.5.1 OS TIPOS DE PUBLICIDADE NO


MARKETING TRADICIONAL

O mar ket i ng tr a di c i o n al é
um ti po d e m ar k e t i n g
t r ad ic ion al qu e
encont r amo s d i a r i a me n t e,
onde as mu it as d a s t át i ca s
de mar ket in g of f l i n e m ai s
comuns e ma i s
exper i ment a da s es t ão n as
cinc o p r in c ip ai s c at eg o r i as
a s egui r :

I m pr es s ã o ( r ev i s t as , j o r n a i s , e t c . )
Tr ans mis s ão ( TV , r ád i o , e t c . )
Mal a d ir e t a ( cat á l o go s , car t õ es p o s ta i s e tc . )
Tel efo n e ( t e l em ar ke t i n g , s ms m ar ke ti n g , e t c .)
Mídia ex t e r io r ( o ut d o o r s , f ol h e t os , et c . )

14
2.5.2 DESVANTAGEM DE MARKETING
TRADICIONAL

Emb or a o mar ke t i n g t r a di c i o n al ai n d a s e j a e fi c az , nã o é a ú n i c a
maneir a de to r n ar s eu p r od uto p o pu l ar n o m e r c a do - a lv o . Hoj e , a
t ecn ol ogia cr e s ce u e e s t á per mi ti n d o q ue as e mp r e s as s e c one c t e m a o
s eu p úb l i co c omo n u n ca an tes , m e s m o as e mp r e s as pe q ue n as
em de ter mi n ad a r e g i ã o. É p or i s s o q u e é i m p or tan te c o n s i d e r ar as
des v antagen s d o m ar ket i n g tr ad i c i on a l a n te s d e i n v e s ti r n e l e .

2.5.3 CUSTOS MAIS ALTOS

Os cus t os r e cor r e n t es n o m a rk e ti n g t r ad i c i o n al p od e m r e ve l ar - s e um
gr an d e in v es ti me n t o q u e p o de ou n ão d ar u m b o m r e to r n o. S e u
anúnc io n o j or na l l o c al s ó s erá e fi c az s e fo r v i s to p e lo se u p ú b l i c o - a l vo
no dia em q ue f or p u b l i ca do . E q u ai s s ão s ua s c h an c e s d i s s o ?
Se v ocê qui s er con t at á - l o s n o v a m e n te , p r e c i s a r á c r i a r e e xe c u t a r u ma
nov a c ampa n h a d e an ún c i os i m p r e s s o s . O u q ua nd o v o cê c r i a e
dis t r i bui pô s t e r es ou f o l h et o s e m s u a ár e a , é u m i n v e s ti me n t o q u e
v ocê es tá faz en d o p ar a u m a e x p o s i ç ão ú n i c a . C o m p ar e i s s o c om o
cont eúdo que v oc ê c r i a n o s eu s i te , q u e p od e a tr ai r v i s i t a nt e s - al vo n os
pr óxim os an os , s em n e nh u m c u s to a di c i o n al .

2.5.4 POUCA INTERAÇÃO

Uma das ma ior es e m ai s ó bv i as li mi ta ç õe s d o mar ke ti n g d i gi t al é q u e


há p ou ca ou n en h u m a i n t er aç ã o e n tr e os c l i e n te s e o m e i o us ad o p ara
o mar ke tin g. O ma r ket i n g t r ad i c i o n al é um a v i a de mão ú n i c a e m q u e
uma empr es a é ca pa z d e t r a n s m i ti r ou fo r n e c e r i n f or m aç õ e s ao
s eu p úb l i co - a l v o s o b r e s e u p ro d uto o u s e r v i ç o. E s s e e x e r c í c i o d e
cons tr uç ão d a m a r c a é r e al iz ad o n a es p er an ç a de atr a ir a at e n ç ão d as
pes s oas c er t a s e t a l v ez c on v er tê - las e m c l i e n te s .

15
2.5.5 BAIXO ALCANCE PARA O PÚBLICO
ESPECÍFICO

O mar ket i ng tr a di c i o n al d ep e n de um a e x po s i ç ão g r an d e p ar a a t i ngi r


um pú bl i co es p ec í f i c o. Exi s te u m a mé tr i c a, p o r e x e m p l o, p ar a os
f ol het os , on d e a ca d a m i l i m p r e s s o s 1 d ev e s e r l i d o . C o mp r e e nd e
ent ão o quão d i f í c i l é at i n g ir o s e u pú b li c o i d e al atr av é s d e s s a
maneir a? O m ar ke t i ng t r a dic i o n al of er e c e p ou c a aj ud a q ua n d o s e
t r at a de per s o n al i za r s u a c am pa n h a e s eg me n tar c li e n te s e s p e c í fi cos .
Out r o p on t o n eg a t i v o d e m éto d os p r om oc i o n ai s q u e, u m a ve z
execu t ad os , nã o po d em s e r atu al i z a do s . S e j a u m a n ún c i o d e t e xt o
es t át ic o im pr e s s o em s eu j or n al lo c al ou u m c om e r c i a l d e
t el ev is ão, v o c ê p r e ci s ar á c ol oc a r u m n o v o a nú n c i o p a r a s u b s t i t u i r o
ant igo em c as o d e a l t er aç ão . E m b o r a i s s o po s s a nã o pa r e c e r u m f a t o r
enor me, m as f az u ma g r an d e d i f e r e n ç a a lo n g o pr az o .

16
2.5.6 NÃO PODE SER FACILMENTE
ATUALIZADO

Não t em com o n e ga r , u m d o s p o n tos f or te s d o ma r k e ti n g d i gi t a l é o


f at o d e p od er s e r f ac i l m en te a tua li z ad o e aj us tad o . Ao c o n t r á r i o d o
mar keti ng tr a d i c i o n al , e m q u e é p r e c i s o m u i t o e s fo r ç o p ar a aj u s t ar.
I m agi ne s eu s a n ún c i o s i m pr es s os c o m o d e s c o nto p e r c e n t u al e r r ad o ,
como v oc ê p o de c or r i g i r i s s o s e as i mp r e s s õ e s j á e s ti v e r e m
es gotad as ? P or out r o l ad o , a e d i ç ão d e c am p an h as d e m ar k e t i n g
digit al es t á a a p en as al g u n s c li qu e s d e d i s tân c i a.

2.5.7 INCAPACIDADE DE DIVULGAR DETALHES


COMPLETOS DOS PREÇOS

No n ív el bás i co, o m a r ket i n g tr ad i c i o n al n u nc a d e i x o u d e a t r ai r


pes s oas c om b as e em p r eç o s c o m d e s c o n to ou v e n d as e s p e c i ai s . N o
ent an t o, qua nd o s e t r at a d e of e r e c e r o pç õ e s d e pr e ç o s mai s e xc l us i vas
e per s on al i za da s , v o c ê p od e e n c on tr ar u ma g r an d e d i f i c u l d ad e . S e
v ocê anal is ar a s op ç õe s o f erec i d as a v o c ê n o m ar ke ti n g d e
imp r es s ão, ta l v ez n ão en c o ntr e o e s p a ç o n ec e s s ár i o pa r a e xi b i r t o d a s
as s uas opçõ es d e p r eç o - m es m o q u e i s s o p o s s a a j u d á - l o a c on ve rt e r
mais pe s s oa s em c l i en t es .

2.5.8 MEDIÇÃO RUIM DA CAMPANHA

Ao exec ut ar u m a e s t r a t é g i a d e m ar ke ti n g tr ad i c i on a l, é e s s e n c i al
s aber o q uão ef i ca z é g ar a n ti r qu e v o c ê n ão e s te j a i n v e s t i n d o n a
dir eção er r ad a. I nf el i z me n t e, os r e s u lta do s ob ti do s c o m o ma r k e t i ng
t r ad ic ion al n ão p o de m s er m e di d os c o m fac i li d ad e e e fi c i ê n c i a.
 
No ent an t o, qua n do v o cê l a n ç a um a c a mp an h a d e m ar k e t i n g on- l i ne ,
é pos s ív el id ent i f i c ar s em es fo r ç o o n d e e s tá e r r ad o e s e é b e m-
s ucedi da ou nã o. I s s o p or s i s ó to r n a o m ar k e ti ng d i g i t al mu i t o mel ho r
do qu e o s eu eq ui v al en t e t r a d i c i on al .

17
2.6 Por que o digital?
Marketing digital ou marketing on-line refere-se ao trabalho relacionado ao
mercado que uma empresa realiza através da Internet ou de um dispositivo
eletrônico, como um telefone celular. Qualquer empresa (independentemente do
seu tamanho) pode alavancar o marketing digital A razão pela qual o marketing
digital é crucial para os negócios hoje em dia é porque a Internet está se tornando
uma das ferramentas mais usadas. Mais e mais pessoas estão acessando a Web
para realizar suas atividades diárias, o que inclui a compra de bens e serviços.
 
Se você observar a década passada, verá que o marketing on-line cresceu
exponencialmente no Brasil. Para se ter noção, em 2009 não se imaginava que o
marketing digital se tornaria o principal investimento de publicidade no Brasil,
mais de dez anos depois, dados apontam que essa não é apenas a preferência da
maioria dos empresários, como também uma tendência para o crescimento do
mercado. É um dos poucos setores que, mesmo com a economia em recessão,
continuou crescendo.

18
os números
DADOS RELEVANTES SOBRE O ACESSO À INTERNET E O
COMPORTAMENTO DOS INTERNAUTAS NO BRASIL

87%
dos brasileiros utilizam algum tipo de rede social hoje em dia,
que é um dos canais mais importantes de comunicação com o
público;

70%
Estima-se que mais de 70% dos internautas já fizeram algum
tipo de compra após uma campanha de e-mail, marketing, o
que indica que é um recurso que também tem futuro;

126,9 MILHÕES
O número de brasileiros que usam a internet continua
crescendo: subiu de 67% para 70% da população, o que
equivale a 126,9 milhões de pessoas.

19
os números
ESSE DADO É PARTE DA NOVA EDIÇÃO DA PESQUISA TIC
DOMICÍLIOS, QUE AFERE DADOS SOBRE CONEXÃO À
INTERNET NAS RESIDÊNCIAS DO PAÍS. A PESQUISA, FEITA
ANUALMENTE PELO CENTRO REGIONAL DE ESTUDOS PARA
O DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO
(CETIC), É UMA DAS PRINCIPAIS NO PAÍS.

Veja outros destaques da pesquisa:

Nas regiões urbanas, a conexão é um pouco maior do que a média: 74% da


população está ligada à internet;

Pela primeira vez, metade da zona rural brasileira está conectada — 49% da
população disse ter acesso à rede em 2018, acima dos 44% de 2017;

Também pela primeira vez, metade da camada mais pobre do Brasil está
oficialmente na internet: 48% da população nas classes D e E, acima de 42% em
2017;

São 46,5 milhões de domicílios com acesso à internet, 67% do total;

Entre os usuários da internet, 48% adquiriu ou usou algum tipo de serviço on-line,
como aplicativos de carros, serviços de streaming de filmes e música, ou pedido de
comida.

À medida que a tecnologia cresce e as A ideia é chegar lá e ganhar exposição.


novas ideias digitais são trazidas à vida, o Como quanto mais as pessoas souberem
mundo do marketing digital cresce com sobre seu site, sua marca e os produtos
ela. Uma das razões pelas quais continua que você vende, mais familiarizadas elas
a produzir resultados é porque é uma serão com sua agenda. O que
forma de marketing de entrada. O que eventualmente leva a relacionamentos ou
significa que, em vez de você sair para vínculos estreitos, desenvolvidos com
encontrar pessoas, elas o encontram. Seja base na confiança.
veiculando um anúncio no Google ou  
criando conteúdo relacionado a Sendo um negócio, a Internet oferece
marketing para o seu blog, tudo se uma maneira de criar uma autoridade em
resume a atrair seu público-alvo e seu nicho e aumentar sua presença on-
aumentar a conscientização. line como nunca antes.

20
CAPÍTULO 3
COMO NÃO DEIXAR DINHEIRO NA MESA
Deixar dinheiro na mesa é algo que mais de 99,5%
dos empresários vem fazendo, tentando trabalhar
sem estratégias, achando que apenas uma página na
internet e um perfil nas redes sociais além de
algumas postagens serão o suficiente para atrair
clientes e manter a sua agenda lotada, mas esse é o
maior erro, estão vendendo para a menor fatia do
mercado, que é em torno de 1 a 3% no máximo do
potencial de mercado da sua região, ou seja, somente
para aquelas pessoas que vem buscar os
seus serviços e deixam de lado aquelas que não estão
consciente dessa necessidade. É aí que entramos com
as estratégias de vendas e marketing digital que
pouquíssimas pessoas fazem.

Conduzir o seu cliente através de um sistema de


pesquisa ou publicidade na Internet para o seu site
para engajar, gerar mais autoridade e confiança, para
então converter em uma venda é o objetivo de um
funil de conversão é uma jornada que um consumidor
/ visitante on-line faz.

 
Para se destacar e expandir seus negócios no cenário
on-line altamente competitivo, você precisa entender
profundamente quem são seus clientes em potencial
e seus clientes, com o que eles se preocupam e como
influenciar suas decisões de compra. Com isso,
os três pilares básicos de uma estratégia de funil de
vendas de marketing
digital são:

21
3.1 Atrair
Se o conteúdo puder ser pesquisado ou compartilhado, ele poderá ser otimizado
para ajudar seus clientes em potencial a descobrir mais facilmente as informações
que eles procuram para orientar suas decisões de compra.
 
Uma das maneiras mais eficazes de atrair novos fãs da marca é atrair o público
que não te conhece através da dor ou de uma transformação desejada. Os
consumidores compram de pessoas de quem gostam e de marcas em que
confiam.

Nessa etapa o importante é agregar consistentemente valor ao seu público-alvo


por meio de informações relevantes, conteúdo interessante e criativo,
conhecimento das melhores práticas, notícias que afetam seus clientes
e comentários que provocam pensamentos ou conversas.

22
3.2 Engajar
O engajamento é um elemento crítico da sua estratégia de marketing online. O
que você pode fazer para mantê-los envolvidos e falando sobre você? O primeiro
passo é entrar em sintonia com os tópicos e tipos de informações que serão de seu
interesse. Parece obvio e simples, mas muitas marcas fracassam ao determinar o
que fazer com seus fãs quando se conectam.
 
Mais conteúdo nem sempre é melhor. O conteúdo da sua marca deve ser elevante,
oportuno e otimizado para compartilhamento social, a fim de envolver sua
audiência. Busque interpretar as necessidades dos clientes e se posicionar diante
dos canais e plataformas, com o conteúdo certo para influenciar suas decisões e
inspirá-las a agir no ponto específico de sua jornada.

3.3 Converter
Provavelmente, seus clientes atuais receberam muitos detalhes da sua marca -
diretamente de você ou via rede deles - antes de tomar a decisão de concluir a
ação desejada, ou seja, a compra. Depois de atrair o público certo para sua marca
e os engajar antecipando e respondendo às necessidades deles, agora é o
momento de oferecer as informações e o valor que os ajudarão a finalizar sua
decisão de compra.

23
CAPÍTULO 4
VENDER PARA QUEM NÃO TE CONHECE
A decisão de compra do cliente passa por diversos
estágios, onde ele mesmo não tem a noção disso,
ocorre inconscientemente, eles não procuram de
cara por preço de um produto ou serviço, mas sim por
algo que muitas empresas não dão tanta
importância... informação!

A jornada do consumidor é entender como o processo


de decisão de compra ocorre pelos olhos do
consumidor, ela é composta por estágios pelos quais
o consumidor passa em um processo de decisão de
compra. Antes dessa decisão de compra iniciar o
cliente está na fase inicial, a de “tranquilo”, ou seja,
está andando pela mídia social em busca de
entretenimento, não sabe que tem um problema.
Esse é o primeiro comportamento que deve ser
analisado no seu consumidor. A próxima etapa é
impactá-lo por algum conteúdo que desperte nele o
sentido de que ele tenha um problema, fazendo com
que ele passe para uma segunda fase, a de
incomodado.

Nesse momento ele passa a estar consciente de uma


dor ou interessado na solução de um problema,
passando a buscar por mais informações sobre os
seus serviços. É exatamente nesse ponto que você
deve alcançar o seu consumidor, antes da
concorrência. Enquanto ele ainda está buscando por
informações a respeito do problema que ele tem que
resolver. Por isso é importante entender o que se
passa na sua cabeça e a partir desse ponto é seu
dever “nutrir” o seu consumidor de conteúdo que fale
com ele sobre o seu problema.

24
O próximo estágio será o do pesquisador, antes estava tranquilo, não sabia que
tinha um problema, já no segundo estágio ficou ciente de que tem um problema, e
agora passa a buscar mais informações sobre como resolver essa questão, ligou na
sua mente um sentido de alerta. Observe que em cada uma dessas três fases iniciais,
o seu consumidor gera um tipo de tráfego, o primeiro é frio (menos propenso a
comprar), já o segundo estará morno e o terceiro quente (mais propenso a comprar).
 
Como eu disse no vídeo vamos pela regra do 90, 9 e 1. Significa que 90% das pessoas
são as tranquilas, 9% as incomodadas e 1% já está quente. Qual é mais fácil de
vender e o que grande parte das empresas focam? É fácil responder, naquele 1%, são
as que já estão pesquisando no Google, por exemplo, ou aqueles que já te procuram
pedindo orçamento, são as “maças” que estão mais fáceis de serem alcançadas, e aí
que está a questão, da metade da macieira para cima estão os 99% de compradores
que poucos se preocupam em educá-los e atraí-los para que se tornem os seus
novos consumidores.
 
Acabou? Claro que não! Porque vem aí o quarto estágio, o comparador, ele já passou
da fase de pesquisador e já reuniu as informações preliminares de que precisava e
passa a comparar o seus

25
serviços com os da sua concorrência, porém essas informações ainda são subjetivas,
não formaram um critério definitivo, ou são informações incompletas que
influenciam no processo de decisão, é um estágio que gera problemas porque ele
tem muitas dúvidas, não tem certeza, por exemplo, se a sua solução vai contemplar
o que ele precisa, se a sua empresa tem o know how suficiente, se ela realmente é
idônea, se o atendimento vai entender de fato qual é a sua necessidade. Essas são
diversas dúvidas que vão fazer com que ele esbarre, nesse momento, em algo que é
chamado parede das objeções.
 
Nessa parede das objeções, ela é representada por blocos, onde cada bloco é uma
dúvida a ser quebrada. Quanto mais dúvidas ele tiver, mais difícil será transpor essa
parede. Nesse momento é que entra o papel das empresas em sanar cada uma das
dúvidas e ir quebrando esses blocos, pois só assim é que o consumidor passará para
o próximo estágio, o do comprador.
 
Uma vez que ele se torna comprador, passando a experimentar a sua solução, e se
de fato ela contemplou e resolveu aquela dor inicial ou não, passará para um
próximo estágio, o de avaliador, passando a se comunicar para os três estágios
iniciais, o tranquilo, o incomodado e o pesquisador. E creio que você deseje que ele
fale sempre o melhor, que fale bem e dessa forma vai gerar o que conhecemos
como prova social. O poder de influencia que tem a prova social é incrível, pois vai
facilitar em muito o processo de decisão do seu consumidor, afinal uma indicação
de um amigo ou familiar tem uma força enorme em toda a jornada do consumidor.

26
CAPÍTULO 5
VENDER É MATAR AS OBJEÇÕES
Co mo fo i d i to an t e r i o r m e nte as dú v i d as e
ob je çõe s s ão d e f at o um p r o b le m a qu e d ev e s er
r e s ol v ido p e l as e m pr e s a s , p o i s s ó u m c li en te
c on fi an t e , mu n i d o da s i nf o r m a ç õ es a de qu a da s
f a r á a d e c is ão d e co mp r a .
 
Ven de r é ma tar as o b j e çõ e s , b as i c ame nte i s s o ,
a s s im o c o n s u m i d o r n ão t e r á ma i s m o ti v o s pa ra
n ã o co m pr ar e a p a r t i r d e a g o r a e s tá e m s u a s
m ão s a p l i ca r a s u a t éc n i c a d e v e n d as p e r s u a s i v a
p ar a c o n v e r te r a v e n da , p oi s o c l i e nte j á fo i
a t r a ído e e s t á e n g aj ad o c o m o s s e u s c o nte úd o s
d e q ua l i fi c aç ão .

27
considerações
finais
Agor a que v o c ê e s t á c on c l u i nd o a le i tu r a d e s s e ma te r i a l , s u gi r o
qu e v oc ê r e v ej a t od as os v í d eos d e s s a s ér i e d e o n d e v oc ê b ai x ou
es s e mat er i al .

Out r o c on s e l h o é, f aç a an ot aç õ e s , p oi s i s s o fa r á c om q u e as s i mi l e
e memor ize es s as i n f o r m aç õ es , alé m d e p o r e m pr áti c a , afi n al o
r es ul tado s ó a pa r ec e d es s a man e i r a, t es tan d o , i m p le me n t an d o e
apr im or and o a t é d ar c er t o!

28
Você conhece a Lista VIP do
Cristian Souza?
É um canal exclusivo de informações que podem
te ajudar na sua jornada empreendedora. Para
participar basta clicar no link abaixo e seguir o
passo a passo!

clique aqui

29