Você está na página 1de 40

REVISTA DE DIVULGAÇÃO DE ASTRONOMIA E CIÊNCIAS DA NATUREZA

Ano 07 - Nº 25 - Março/2020

Tour pelo Sistema Solar


Os anéis de Netuno

Introdução à
Astrogeologia

A origem do
Calendário Gregoriano

BETELGEUSE
VAI EXPLODIR? Asteróides ameaçam
colidir com a Terra?

ATIVIDADES NA ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL

AGENDA DOS LANÇAMENTOS ESPACIAIS


AstroNova . N.25 . 2020

2019 e começo deste ano: a EXPEDIENTE


Wilson
Wilson Guerra
Guerra estrela Betelgeuse.
GCAA
GCAA
GCAA
Localizada na constelação Editores:
de Órion, esta gigante
EDITORIAL vermelha está no fim de sua Rafael Cândido Junior
Iniciamos o sétimo ano da vida estelar. Súbitas eletrorafa@gmail.com
Revista AstroNova. Um projeto mudanças observadas desde
de entusiastas e apaixonados meados do ano passado tem Wilson Guerra
pela Ciência em geral e pela chamado a atenção dos wilsonguerra@gmail.com
Astronomia em particular que pesquisadores. Será que
segue desde 2014 Betelgeuse está prestes a
initerruptamente e, também explodir?
por isto, nos enche de Redatores:
orgulho. Indo mais ou menos na linha
Beatriz Araujo Yordaky
"explosiva" da Beatriz, trato
Começamos nossa primeira rapidamente das polêmicas, beatriz.araujo@aluno.ufabc.edu.br

edição de 2020 com uma nem sempre muito


Daisy Andrews Pereira
introdução à Astrogeologia, justificadas, sobre os
andrews.daisy.5@gmail.com
trazida pela Daisy Pereira. asteroides que podem colidir
Uma área de estudos que com a Terra. Tudo indica que Rafael Cândido Junior
tende a crescer tanto devido há mais sensacionalismo do
eletrorafa@gmail.com
ao avanço da astronáutica que confiabilidade quando
robótica como pelo esse tipo de especulação Wilson Guerra
desenvolvimento da circula, e com a ajuda de um wilsonguerra@gmail.com
Astrobiologia. tutorial criado pelo
astrônomo Cristóvão Jaques
A seguir o prof. Rafael do Sonear, resolve-se isso
Cândido retorna com um tema de uma vez por todas. Arte e Diagramação:
de astrocronologia nos Parece que por enquanto Wilson Guerra
trazendo um artigo sobre a estamos bem seguros. wilsonguerra@gmail.com
concepção do Calendário
Gregoriano, hoje praticamente Mas no início, como sempre,
difundido em todo o mundo. trazemos o resumo de
Os calendário, afinal, tem uma atividades da ISS neste novo
profunda origem na ano e uma agenda dos
regularidade e nas lançamentos de foguetes
observações da Astronomia. previstos nesse trimestre.

Beatriz Yordaky nos esclarece Tenha uma ótima leitura!


sobre o "explosivo" tema que Capa: nebulosa da Medusa
praticamente monopolizou a Wilson Guerra
Fonte: ESO
mídia astronômica no fim de
SUMÁRIO
Ano 7 | Edição nº 25 | 2020

Tour pelo Sistema Solar


Os anéis de Netuno 08

Astrogeologia 11

A origem do
Calendário Gregoriano 19

Supernovas e as últimas
aventuras de Betelgeuse 27

Asteroides
ameaçando a Terra? 33
ASTRONÁUTICA

Principais Lançamentos do Trimestre

RÚSSIA Foguete: Soyuz (RKK Energiya) Foguete: Soyuz (RKK Energiya)


Carga: Glonass M Carga: OneWeb 3, constelação de
sistema de posicionamento global satélites para sinal de internet
Local: Cosmódromo de Plesetsky Local: Cosmódromo de Baikonur
Data: 16/03/2020 Data: 21/03/2020
Foguete: Proton (RKK Energiya) Foguete: Soyuz (RKK Energiya)
Carga: Express 80 & Express 103 Tripulação da expedição 62 da
satélites de comunicação Estação Espacial Internacional
Local: Cosmódromo de Baikonur Local: Cosmódromo de Baikonur
Data: 31/03/2020 Data: 09/04/2020

ESTADOS
UNIDOS

Foguete: Falcon 9 (SpaceX) Foguete: LaucherOne (Virgin Orbit)


Carga: Starlink 5 Carga: ELaNa-20,
Local: base do Centro Espacial Kennedy nanossatélites da Nasa
Data: 14/03/2020 Local: Cosmic Girl (Boeing 747), Califórnia
Data: abril/2020

Foguete: Falcon 9 (SpaceX) Foguete: Electron (Rocket Lab)


Carga: SAOCOM 1B Carga: STP-27RM - teste com
satélite argentino instrumentos meteorológicos
Local: base do Cabo Canaveral Local: Mid-Atlantic Regional Spaceport
Data: 30/03/2020 Data: 2º quadrimestre/2020
ASTRONÁUTICA

Principais Lançamentos do Trimestre

EUROPA
Foguete: Vega Foguete: Soyuz
Carga: SSMS POC, conjunto Carga: Falcon Eye 2, satélite
de microssatélites de imageamento de alta resolução
Local: Base de Kourou Local: Base de Kourou
Data: 23 ou 24/03/2020 Data: 04/2020

ÍNDIA
Foguete: GSLV Mk.2 Foguete: PSLV
Carga: GISAT 1, satélite Carga: RISAT 2BR2, satélite polar
geoestacionário de imageamento de observação da Terra
Local: base de Sriharikota Local: base de Sriharikota
Data: 1º quadrimestre/2020 Data: 03/2020

CHINA
Foguete: Longa Marcha 7A (CNSA) Foguete: Long March 5B (CNSA)
Carga: TJS 6, satélite para Carga: teste não tripulado de nova
primeiro teste do foguete cápsula espacial da China
Local: Base Wenchang Local: Base de Wenchang
Data: 03/2020 Data: 04/2020
ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL
Principais atividades - dezembro/2019 a fevereiro/2020
Tripulação atual Próxima Expedição - Soyuz MS-16 (09/04/2020)

Astronauta Jessica Meir (EUA) trabalhano


no experimento Veggie, que estuda
cultivo de vegetais no espaço.

Astronauta Andrew Morgan (EUA) trabalha


na pesquisa sobre os efeitos da
microgravidade em ratos.
ENCONTRO DE ASTRONOMIA DO NORDESTE

www.apapb.org/xx_eane
SISTEMA SOLAR

Um Tour pelo Sistema Solar


Os anéis de Netuno
As evidências de arcos sistema de anéis continha efeitos gravitacionais de
incompletos ao redor de vários anéis tênues, tendo o Galatéia, uma lua pouco
Netuno surgiram pela mais exterior deles, Adams, adentro do anel, seriam
primeira vez em meados dos três arcos proeminentes responsáveis por confinar os
anos 80, quando se notou hoje chamados de arcos. Vários outros anéis
que experimentos de Liberdade, Igualdade e foram detectados pelas
ocultação estelar mostravam Fraternidade. A existência câmeras da Voyager 2. Além
ocasionalmente uma dos arcos é muito difícil de do estreito anel Adams, a 63
"piscadela" extra pouco se compreender, porque mil quilômetros do centro
antes ou depois de o planeta segundo as leis do de Netuno, o anel Leverrier
ocultar uma estrela. movimento os arcos se está a 53 mil quilômetros e o
irradiam em um anel anel Galle, mais largo e
Imagens da Voyager 2, em
uniforme em escalas de tênue, a 42 mil quilômetros.
1989, decidiram o assunto,
tempo muito curtas. Os
quando se descobriu que o Uma extensão para fora do
Características principais dos anéis de Netuno anel Leverrier foi batizada
de Lassell; ela é contida na
Nome Distância* Largura Espessura
extremidade externa pelo
1989N3R 41.900 km 15 km 0,1 km anel Arago, a 57 mil
1989N2R 53.200 km 15 km ? quilômetros.
1989N4R 53.200 km 5.800 km ? Fonte: Nasa
Tradução: Luiz Roberto
1989N1R 62.930 km 50 km ? Mendes Gonçalves
* A distância é medida do centro do planeta até o início do anel.
08
EPAST
17º encontro paranaense de astronomia

11 a 13 de junho
M A R I A LVA
Inscrições em:
www.caeh.com.br
Nebulosa da Roseta (NGC 2237)
Astrofotógrafo: George Kolossoski
CIÊNCIAS ESPACIAS

ASTROGEOLOGIA
Daisy Andrews Pereira região, caracterizando-a químicas provenientes do
Orientação de Bruno Nascimento-Dias como a primeira observação meio interestelar (MI)
astrogeológica da Antártica. poderia ser uma das
Define-se a Astrogeologia Após esse episódio, geólogos principais fontes do
como a junção da geologia russos passaram a descobrir aumento da complexidade
com a astronomia. Enquanto uma grande variedade de química em nível molecular,
a geologia procura entender meteoritos pela região e, em ou seja, do aumento do
a composição e a estrutura 1969, os soviéticos criaram o número de átomos nas
evolutiva da Terra através de primeiro programa formal moléculas do MI. Sendo
rochas, minerais e de pesquisa de meteoritos assim, o surgimento da vida
vulcanismo, a astrogeologia do país. Tal iniciativa foi de na Terra poderia ter
amplia isso, estudando, suma importância para que, acontecido a partir da
além desses materiais, mais tarde, milhares de interação e da combinação
amostras que são outros meteoritos viessem a dessas moléculas orgânicas
encontrados em outros ser encontrados no exógenas, as quais teriam
corpos do Sistema Solar, continente da Antártica. sido trazidas para a Terra
como meteoritos, asteroides por meio de objetos
e cometas. Há várias décadas ocorrem extraterrestres, como
debates científicos e ideias meteoritos e cometas. O
Durante uma expedição à relacionadas à origem da processo descrito
Antártica, em torno de 1912, vida na Terra. Acredita-se anteriormente envolve
ocorreu a descoberta do que a interação entre a relações entre física,
primeiro meteorito da radiação e as espécies química e astronomia.

11
AstroNova . N.25 . 2020

planetas, satélites ou de
corpos celestes, tais como os
meteoroides, os asteroides e
os cometas. Porém, uma
parte desses objetos é
derivada da nebulosa solar,
de um material forjado no
início da formação do
Sistema Solar. Ao combinar
observações e estudos
astronômicos relacionados
com esses diferentes corpos
do Sistema Solar com
pesquisas laboratoriais
através de amostras de
meteoritos, é possível
encontrar uma grande
quantidade de moléculas
orgânicas. Sabendo que
moléculas orgânicas
possuem o Carbono (C) como
Figura 1 - Anúncio do ESO sobre detecção de açúcares interestelares. elemento principal de sua

Os estudos de processos alguns milhares de metros.


físicos que ocorrem no Ao entrarem na atmosfera
Sistema Solar a partir de terrestre,esses objetos
cometas, asteroides, celestes provocam um
fenômeno visual de
meteoroides e meteoritos
rastros luminosos. Esse
têm se tornado um novo fenômeno, popularmente
campo a ser explorado. chamado de “estrela
Embora os termos cadente”, são os corpos
meteoroides, meteoro e celestes cientificamente
meteorito tenham a mesma denominados de meteoros.
raiz grega e sejam o mesmo Os meteoroides que
material astrofísico, existem conseguem atravessar a
certas diferenças e conceitos atmosfera terrestre
devido ao tamanho e à
que os distinguem entre si.
resistência e caem sobre
Os meteoroides são corpos a superfície terrestre são
que circulam pelo meio chamados de meteoritos.
interplanetário de forma a
estarem suscetíveis a cair na Desse modo, os meteoritos
Terra devido à ação da são artefatos astrofísicos que
gravidade. Os tamanhos podem ser provenientes de
podem variar de 10μm a materiais ejetados de
Figura 2 - Detecção de matéria orgânica no
cometa Churyumov-Gerasimenko, pela ESA.
12
AstroNova . N.25 . 2020

Terra são provenientes de ter sido formadas por


meteoritos. As evidências interações entre a radiação
vêm, basicamente, de no meio interestelar e os
meteoritos como o Allende e átomos desses objetos. Desse
o Murchison, ambos modo, esses processos físicos
pertencentes ao grupo de desencadeariam reações
meteoritos denominados químicas como a ionização,
carbonáceos. Os meteoritos a síntese de moléculas e
pertencentes a esse grupo também a quebra de
são caracterizados por ligações entre elas de
possuírem o elemento maneira a promover
carbono como um dos possíveis processos de
materiais que compõem a recombinações moleculares.
Figura 3 - Definição de alguns sua formação estrutural. O
objetos celestes Allende é um meteorito Os meteoritos marcianos são
formação estrutural e que extremamente importante de extrema relevância para
tal elemento é um dos devido a ser uma das rochas pesquisas na área da
elementos que constituem extraterrestres mais astrogeologia. Atualmente,
os seres orgânicos vivos no resistentes ao intemperismo são reconhecidos mais de
planeta Terra, os estudos do ambiente terrestre, além, 100 meteoritos marcianos,
vinculados à astrogeologia é claro, de fazer parte do relacionados na forma de
têm buscado respostas sobre grupo de meteoritos basaltos, rochas máficas e
a possibilidade de a vida ter carbonáceos. Já o Murchison ígneas intrusivas. Tais
sido ou não originada de possui mais de 50 tipos de meteoritos fornecem
maneira exógena, ou seja, a moléculas orgânicas informações relacionadas à
partir de matéria-prima detectadas em sua formação possibilidade de saber se no
originada de fora da Terra. química estrutural. Acredita- presente ou no passado
se que tais moléculas podem recente de Marte existiram
Considerando essa hipótese,
supõe-se, então, que as
moléculas de aminoácidos,
proteínas, ácidos graxos,
álcoois, nucleobases e
açúcares, fundamentais para
a química pré-biótica, teriam
sido trazidas ao planeta
Terra em seus 700 milhões
de anos iniciais por meio de
impactos de cometas e
meteoritos, dando início,
assim, à vida na Terra.

Os maiores registros de
aminoácidos extraterrestres
que se tem conhecimento na Figura 4 - Possível evidência de atividade biológica
fossilizada no meteorito marciano ALH84001.
13
AstroNova . N.25 . 2020

condições de habitabilidade. Na Terra existem relacionadas às condições de


Apesar de a maioria dos microrganismos, conhecidos habitabilidade que
registros geológicos ter sido como bactérias poderiam ter existido no
destruída, assim como magnetotácticas, capazes de passado de Marte.
ocorreu na Terra, a evolução biomineralizar cristais de
geológica da superfície magnetita de maneira Em relação à possibilidade
marciana, suas informações natural. da origem biológica, esse
físicas e características material poderia ser vestígio
químicas ainda podem ser Recentemente, de material fossilizado de
estudadas através dos pesquisadores da UFRJ e da microrganismos. Já em
meteoritos marcianos por UERJ desenvolveram um relação à possibilidade da
meio de técnicas estudo com meteorito origem química, devido à
experimentais em marciano. No artigo dessa necessidade de água para a
laboratório. pesquisa foi apresentada produção desse material,
uma imagem de pode-se pensar, também, na
O meteorito marciano ALH microtomografia de raios X possibilidade de que em
84001 é bastante utilizado em que uma estrutura de algum momento houve vida
como referência em formato peculiar encontra- ou um ambiente propício
pesquisas que buscam se incrustada no meteorito em Marte. É possível,
vestígios de informação marciano NWA 6963. Essa também, que essa água do
biológica em meteoritos estrutura poderia ser feita passado do planeta
marcianos. Foram de calcita, que na Terra tem vermelho possa ainda se
encontrados nesse meteorito origens biológicas ou encontrar abaixo da
cristais de magnetita e químicas. Sendo assim, é superfície marciana, pois o
estruturas semelhantes a possível que tal estrutura material analisado é um
microrganismos fossilizados. contenha informações meteorito que possui apenas

Figura 5 - À esquerda tem-se a imagem do meteorito marciano NWA6963, que foi analisado por pesquisadores brasileiros,
e à direita tem-se a imagem de uma microtomografia computadorizada que revela a estrutura 3D desse meteorito.
Crédito: Bruno do Nascimento-Dias.

14
AstroNova . N.25 . 2020

alguns milhões de anos, que


na escala astronômica é bem
recente.

Pesquisas em áreas como a


geologia e a físico-química
também são feitas para
tentar identificar a
possibilidade de alguma
rocha ejetada da superfície
de Marte poder abrigar
algum tipo de vida que
pudesse sobreviver a uma
viagem interplanetária. Para
tal, seria necessário que esse
organismo fosse capaz de
resistir a fatores extremos,
como as altas taxas de
radiação, as baixas
temperaturas do meio
interplanetário, as altas
temperaturas de reentrada e
diversos outros fatores aos
quais ficariam expostos
durante a viagem.

Existem também estudos


relacionados à realização de
simulações e estudos
experimentais sobre
formação e destruição de
Figura 6 - Missão EXPOSE-E a bordo da
moléculas orgânicas no Estação Espacial Internacional.
meio interestelar. O objetivo
desses estudos é radiação solar, raios um projeto chamado
compreender como essas cósmicos e flutuações de PROTECT, que consistia na
moléculas adsorvidas ou temperatura também exposição dos esporos de
retidas em cometas, ocorrem com o intuito de Bacillussubtilis 168 e
asteroides ou meteoroides se testar a resistência desses Bacilluspumilus SAFR-032
comportam após ficarem microrganismos a uma durante 1,5 anos. Esse tipo
expostas a períodos de hipotética viagem de pesquisa tem o intuito de
tempo compatíveis a uma interplanetária. estudar a possibilidade de
viagem interplanetária ou sobrevivência de
estelar. Pesquisas com Durante a missão EXPOSE-E microrganismos em
bactérias que são a bordo da Estação Espacial ambientes extremos, ou
submetidas a vácuo, Internacional, foi realizado seja, ambientes que seriam
15
AstroNova . N.25 . 2020

difuso semelhante a uma ainda maior em relação à


cauda que cresce, composição química dos
aumentando de tamanho e cometas. Com tais
brilho à medida em que se informações se tornou
aproxima de uma estrela. A possível estudar as conexões
maior parte da composição entre esses corpos e a
desses objetos consiste em complexificação em nível
gelo de diversos elementos molecular. Algumas
químicos que, ao se moléculas pré-bióticas
encontrar longe da estrela, importantes já foram
perde a cauda, detectadas nos cometas,
permanecendo, assim, como H2O, dióxido de
apenas o núcleo sólido. O carbono (CO2), amônia
tamanho desses núcleos (NH3), dentre outros.
pode variar de algumas
centenas de metros até Logo, pode-se concluir que a
dezenas de quilômetros. astrogeologia possui forte
relação com outras áreas do
Esses objetos extraterrestres conhecimento científico,
são ricos em material como a biologia, a química e
Figura 7 - Esquema do EXPOSE-E a bordo da orgânico e água, fatores a física. Sendo assim, a
Estação Espacial Internacional. extremamente importantes astrogeologia pode
e constituintes contribuir de maneira
completamente hostis à vida
fundamentais na abrangente com o
humana, pois essas bactérias
composição dos organismos desenvolvimento do
formadoras de esporos são
vivos no planeta Terra. conhecimento científico,
bastante resistentes e podem
Também são trazidas pois através dos meteoritos é
suportar certos
moléculas de carbono que, possível realizar pesquisas
procedimentos de
ao interagirem com a relacionadas à origem da
esterilização, bem como os
radiação no meio vida na Terra e à possível
ambientes agressivos do
interestelar, podem estar existência de vida em Marte
espaço exterior ou de
formando os blocos no presente ou no passado.
superfícies planetárias.
fundamentais para a
formação da vida, tais como Daisy Andrews Pereira é
Em cometas também é acadêmica de Física pela UFSJ.
possível encontrar aminoácidos e açúcares, de
moléculas orgânicas. Se modo a serem a base de
comparados aos grandes formação de moléculas mais
Bruno L. do Nascimento-Dias é
asteroides, os cometas são complexas. graduado e mestre em Física.
Atualmente é doutorando em
pequenos e frágeis e
Com a aparição dos cometas Astrobiologia.
possuem formas
Hyakutake e Hale-Bopp,
diversificadas e irregulares.
houve a possibilidade da
Atualmente, os cometas são Referências:
coleta de informações de
caracterizados como objetos NASCIMENTO-DIAS,B.L. Explicando
diversas espécies químicas, a Astrogeologia. Física na Escola,
que possuem uma coma,
trazendo um conhecimento ano 2018, v.16, n.1, p.19-22.
que é um tipo de material
16
Nebulosa da Gaivota (IC 2177)
Astrofotógrafo: Ayrton José Lopes
Arcturus é uma estrela alaranjada a cerca de 37
anos-luz de distância de nós, localizada na
constelação do Boieiro. O Clube de Astronomia
Arcturus, fundado em 2015, está com uma nova
identidade visual.

Somos estudantes e professores da UFABC unidos


por uma vontade em comum: divulgar Astronomia.
Hoje somos focados na divulgação dessa ciência, e
damos espaço a não-membros que queiram
contribuir com conteúdo digital para a nossa
página no facebook e site. Tem interesse em
escrever sobre Astronomia? Fale conosco!

facebook.com/clubearcturus clubearcturus.wordpress.com clubearcturus42@gmail.com


ASTROCRONOLOGIA

A origem do calendário gregoriano


Rafael Cândido Jr. surgiram próximas a rios, A princípio pode se pensar
eletrorafa@gmail.com também era necessário que as estações são definidas
prever qual seria a época das pelo clima, porém podem
No mês de dezembro, cheias e das secas. ocorrer dias mais frios ou
sempre há a correria para se chuvosos em pleno verão,
preparar para as festas de A observação do céu provê assim como dias quentes e
final de ano. Mas, por que o duas formas de se realizar a ensolarados em pleno
final de ano é em dezembro? contagem do tempo. A mais inverno. Desde estes tempos
Por que o ano se inicia em 1 fundamental é a definição primórdios, as estações eram
de janeiro? Neste artigo do dia, que pode ser o definidas pela posição do Sol
vamos conhecer as origens período entre duas no céu.
do nosso calendário. alvoradas ou entre dois
ocasos. A Lua, ao completar Veja por exemplo a posição
A necessidade de medir o seu ciclo de fases em 29 dias, do Sol ao meio-dia em sua
tempo em escala de dias ou também define um período. casa hoje e compare com o
meses surgiu da necessidade E o Sol, além de definir os meio-dia daqui a 1, 2 ou 3
de se estabelecer as épocas dias, também define o ciclo meses. Há um deslocamento
para plantio e colheita. das estações. aparente do Sol no céu. Se
Como as civilizações você mora no hemisfério
19
AstroNova . N.25 . 2020

Sul, vai perceber que


conforme se avança para o
inverno, o Sol parece estar
cada vez mais ao norte; no
verão, dependendo de onde
você more, o Sol parece estar
mais próximo do zênite, ou
seja, bem acima de você. É
esta posição do Sol no céu
que define a passagem das
estações e, ao completar um
ciclo, define um ano.

O descompasso entre o Sol e a Reconstrução do antigo calendário romano de Anzio (FastiAntiates) utilizado
Lua de 84 a 55 AEC. Notam-se as citações aos meses Quintilis (QVI) e Sextilis (SEX).
O mês intercalado, Mercedonius, está no final do ano, após December é marcado
como INT. (Museu do Teatro de Caesaraugusta – Zaragoza, Espanha)
Quantos dias tem um mês?
Quantos dias tem um ano? A aproximadamente, 59 dias e cada quantidade de anos, ou
resposta para estas questões 3 meses lunares são 88 dias com o uso exclusivo do Sol
é: depende. Diferentes e 12 horas. Se um ano for ou da Lua como única
civilizações usaram composto de 13 meses referência.
diferentes métodos de fazer lunares, então teremos um
esta contagem do tempo. ano de 383 dias e 12 horas. Estas considerações
Algumas tomaram como Se considerarmos, que o ano tornaram os calendários ao
referência apenas a Lua, tenha 12 meses lunares, redor do mundo muito
outras apenas o Sol e outras teremos 354 dias. variados. Cada sociedade
usaram as duas. desenvolveu sua maneira de
O ano definido a partir das contar o tempo e muitos se
Hoje sabe-se que o mês lunar estações, denominado ano mantêm até hoje por força
tem duração de 29 dias, 12 trópico ou ano solar, tem da tradição ou da religião.
horas, 44 minutos e 3 365 dias, 5 horas, 48 Como exemplo, tem-se as
segundos. Então 2 meses minutos e 45 segundos. Ao passagens importantes de
lunares tem, dividirmos esse período em vários calendários: ano novo
12 partes iguais teremos um chinês (calendário
mês de 30 dias, 10 horas, 29 tradicional chinês,
minutos e 4 segundos. lunissolar), mês de Ramadan
(calendário islâmico,
Óbvio que esta precisão em estritamente lunar) e ano
minutos e segundos não novo judaico (calendário
existia nas civilizações judaico, lunissolar).
antigas. Então, o
descompasso entre Lua e Sol O calendário romano
era resolvido de diferentes
Busto do deus Janus. As duas faces maneiras, ou com a criação O calendário que usamos
representam o olhar ao passado e
o olhar ao futuro. Museu do Vaticano. de um mês lunar extra a atualmente, também
20
AstroNova . N.25 . 2020

denominado de gregoriano ao deus da guerra Marte. O de ano em ano. Além disso,


(e neste artigo vamos mês seguinte, Aprilis, estava em 4 anos, as 8 horas
entender qual a razão deste vinculado à abertura das acumuladas se tornavam 24
nome) tem sua origem no flores. O terceiro mês, horas e ocorria um
antigo calendário romano. Maius, dedicado à deusa descompasso com as fases
Maia; e por fim, Junius, era lunares.
Instituído desde a fundação dedicado à deusa Juno,
da cidade de Roma (753 esposa de Júpiter e rainha Para corrigir o calendário
AEC), o calendário romano dos deuses. com o ano solar, a cada 2
tinha 304 dias divididos em anos era intercalado um mês
10 meses cuja duração Os meses seguintes tinham que durava 22 ou 23 dias, o
variava entre 16 e 36 dias. O nomes que apenas mês de Mercedonius. Só que
ano romano iniciava-se indicavam sua ordem no esse mês era colocado de
sempre no equinócio de ano: Quintilis, Sextilis, uma forma que hoje
primavera e os 61 dias que September, October, acharíamos muito estranho.
faltavam para completar o November, December. Após o dia 23 de Februarius,
ciclo de 365 dias não eram entrava o dia 1 de
contados, pois Foi o segundo rei de Roma, Mercedonius. E quando este
correspondiam aos meses Numa Pompílio, que criou mês acabava, ou no dia 22
mais frios do ano. Assim, o os meses de inverno, de ou no dia 23, o dia seguinte
ano romano acabava, modo que este período do era 24 de Februarius.
passava o período do frio, ano também fosse
até começar o novo ano na contabilizado. Assim foram Assim, o ano tinha 355 dias,
primavera. introduzidos os meses de mas quando havia o mês de
Februarius, em homenagem Mercedonius, o ano tinha
Nesse calendário, o primeiro a Februs, deus das 377 ou 378 dias. Em um
mês, Martius, era dedicado purificações; e o mês de período de 4 anos, os anos
Januarius, dedicado a Janus, duravam, respectivamente,
um deus com duas faces, 355, 377, 355 e 378 dias; o
uma para frente, olhando o que dá uma média de 366,25
futuro e outra para trás, dias, ou seja, 366 dias e 6
olhando o passado; nome horas. Porém, os 4 últimos
muito sugestivo para um anos de um ciclo de 24 anos,
mês de final de ano. denominado ciclo
pompiliano, tinham 355,
O calendário de Numa 371, 355 e 372 dias; de modo
Pompílio tinha 355 dias, o que ao final desses 24 anos,
que o tornava mais ajustado eram eliminados 24 dias. E
a um ano lunar (354 dias, 8 assim, ao final de 24 anos, a
horas, 52 minutos e 48 média era de 365,25 dias por
segundos). Porém não era ano.
tão bom aos agricultores,
pois não era prático para A reforma de Júlio César
GaiusOctavius, conhecido como definir os inícios das
Otávio Augusto. Escultura de 30 AEC. estações, cuja data variava Apesar da média de 365,25
Museu Capitolino, Roma, Itália.
21
AstroNova . N.25 . 2020

calendário em duas etapas: ou seja, sexto dia antes do


início do mês de Martius. O
1 –Voltar a mudança das dia extra era denominado
estações do ano para as bis VI antediem calendas
datas que aconteciam em martii, ou seja, bis do sexto
Martius, Junius, September dia antes do início do mês de
e December. Martius, que entrou para a
História como bissexto.
2 – Evitar que a defasagem
ocorresse novamente no Após a morte de Júlio César,
futuro. em sua homenagem pelos
seus feitos em guerras e pela
Na primeira etapa, durante reforma do calendário, o
o ano de 46 AEC, Júlio César mês de Quintilis foi
instituiu o ano da alteração, renomeado Julius, com 31
que também ficou dias.Em relação ao poder, a
conhecido como ano da morte de César levou a uma
confusão porque para que as guerra civil liderada por
datas do ano seguinte seus dois herdeiros: Marco
ficassem corretas, este ano Antônio e Gaio Otávio.
teve 445 dias distribuídos
em 15 meses. Para isso Após vencer a guerra civil,
foram criados dois meses Otávio recebeu os títulos de
Busto de Júlio César, possivelmente entre os meses de November Augusto e de Sumo
esculpido enquanto ele ainda era vivo. e December denominados Pontífice, o que o tornava
Museu de Antiguidades de Turim, Itália.
Intercalaris I e Intercalaris responsável pela observação
II, com 34 e 33 dias do calendário. Durante a
dias por ano em um ciclo de respectivamente. guerra civil romana, um
24 anos, o calendário erro na interpretação da lei
pompiliano apresentava Para evitar que o calendário fez com que os dias bissextos
uma defasagem de 2 horas a se defasasse em um futuro fossem colocados a cada 3
cada ano, o que dava em 24 próximo (em 24 anos do anos. Otávio Augusto fez
anos, uma defasagem de 2 ciclo pompiliano já havia uma nova modificação de
dias. Entre Numa Pompílio e defasagem de 2 dias), Júlio modo que o calendário fosse
Júlio César haviam se César instituiu que a cada 4 ajustado para compensar
passado mais de 600 anos, anos, fosse intercalado um essa falha. Assim, ao
então o calendário estava 50 dia extra ao ano. Porém, de consertar o calendário,
dias defasado em relação às forma diferente ao atual 29 Otávio ganhou um mês
estações do ano. de fevereiro, o dia extra próprio. Da mesma forma
entrava depois do dia 23 de que Quintilis tornou-se
Baseando-se no calendário Februarius. No sistema de Julius; Sextilis tornou-se
egípcio e tendo a ajuda do contagem de dias romano, o Augustus, também com 31
astrônomo Sosígenes de dia 23 de Februarius era dias para ser igual ao mês de
Alexandria, Júlio César computado como VI Julius.
dividiu a tarefa de mudar o antediem calendas martii,

22
AstroNova . N.25 . 2020

Acumulando imprecisões solstícios e equinócios denominado Papa. Dentre os


estavam ligeiramente títulos que o bispo de Roma
O calendário juliano deslocadas em relação ao recebe, está o título de Sumo
resolveu durante muito oficializado por Júlio César. Pontífice, que no Império
tempo o problema de A solução encontrada foi Romano era o responsável
desvios com as estações do simplesmente alterar as pelo calendário. No século
ano. Sendo a duração média datas desses eventos, assim o 13, já era nítida a defasagem
do ano juliano 365 dias e 6 solstício de inverno passou do calendário com as
horas; quando comparado de 25 de dezembro para 21 passagens de solstícios e
com a duração do ano de dezembro. Era uma equinócios, praticamente 10
trópico: 365 dias, 5 horas, 48 solução paliativa, mas que dias. Isso incomodava muito
minutos e 45 segundos; a não resolveria o problema a porque muitas das festas
diferença é de apenas 11 longo prazo. religiosas são baseadas em
minutos e 15 segundos. fases lunares após solstícios
Quando o Império Romano e equinócios.
Porém em 128 anos, essa acabou em 473 EC, a
diferença acumula em 1440 verificação do calendário Era notório que o calendário
minutos, que é a duração de passou para outro poder, a precisava ser repensado, mas
um dia (1 dia = 24 horas = Igreja Católica, cuja intrigas, guerras, peste e até
1440 minutos). No ano 325 autoridade maior é o bispo mesmo a existência de
EC, notou-se que as datas de de Roma, também antipapas tornaram
impossível uma reforma.

Lápide do papa Gregório XIII na Basílica de São Pedro, Vaticano.


23
AstroNova . N.25 . 2020

Detalhe do baixo relevo da lápide. Nota-se a figura de Luigi Lilio ajoelhado entregando o livro com
todas as instruções do novo calendário ao papa Gregório XIII.

Reforma Gregoriana editada e lançada para todas


País Ano
as paróquias e dioceses com
Em 24 de fevereiro de 1582, Alemanha 1584
antecedência, ocorreram
o papa Gregório XIII Áustria 1584
problemas tal como no ano
publicou a bula Inter da confusão de Júlio César. Hungria 1587
Gravissimas. Nela, era Prússia 1610
tratada a alteração do A mudança foi prontamente Dinamarca 1700
calendário marcada para aceita nos países católicos Noruega 1700
outubro daquele ano e as como Portugal, Espanha e Inglaterra 1752
novas regras para o nos reinos da Itália (que Suécia 1753
calendário dos anos ainda não era um país Japão 1873
seguintes. unificado), mas levou tempo Albânia 1912
para ser aceita nos países 1918
Rússia
A alteração do calendário protestantes e cristãos
Grécia 1923
ocorreria no dia 4 de ortodoxos. A França só
Turquia 1926
outubro de 1582, uma adotou o calendário em
quinta-feira. O dia posterior China 1929
dezembro de 1582, fazendo
seria uma sexta-feira, mas com que após o dia 9 de Tabela 1. Ano de adoção do
não seria dia 5, seria dia 15 dezembro viesse o dia 20. calendário gregoriano nos países.
de outubro de 1582, de Esse mesmo esquema foi
modo que os dias 5 a 14 de adotado na Holanda, país gregoriano, ou por
outubro daquele ano não protestante. A tabela 1 comodidade do calendário,
existiriam. Mesmo com a mostra em que ano os países por imposição (as colônias
antecedência da bula papal, adotaram o calendário tinham que aceitar as
24
AstroNova . N.25 . 2020

Assim, 400 anos do novo A bula papal não comenta o


calendário somariam que fazer quando o atraso de
146.097 dias; cuja média é 1 dia acontecer no ano de
de 365,2425 dias por ano. 3223 EC, provavelmente
porque o papa pensasse que
Comparando, o ano juliano até 2000 viria o fim do
médio tem 365 dias e 6 mundo. Talvez uma solução
horas, o ano liliano médio para esse problema seja
tem 365 dias, 5 horas, 49 suprimir o dia bissexto do
minutos e 12 segundos. ano 4000. Mas até lá... vai ter
Relembrando que o ano muita folhinha de
trópico tem 365 dias, 5 calendário para tirar.
horas, 48 minutos e 45
segundos; a diferença com a
proposta de Lilio é de apenas
Rafael Cândido Jr. é graduado e
27 segundos! O que leva a mestre em Engenharia Química
um atraso de 1 dia em 3223 (USP) e doutorando em Engenharia
anos! Aeroespacial (UFABC). É membro
do grupo de astronomia Arcturus.
Óbvio que o nome
calendário liliano não
Primeira página da bula papal Bibliografia recomendada:
Inter Gravissimas, assinada pelo papa
entrou para a História. O
Gregorio XIII e publicada em calendário fico conhecido Excelente livro sobre a história do
24 de fevereiro de 1582. como gregoriano por força calendário e muitas informações
da bula do papa Gregório sobre outros calendários utilizados
pela humanidade desde a
XIII. antiguidade até hoje.

imposições da metrópole) ou O tempo que o tempo tem

por força de uma revolução Alexandre Cherman e


(como no caso da Rússia). Fernando Vieira

Editora Zahar
A grande mente por trás do
calendário gregoriano foi o
médico italiano Luigi
Lilio.Ao verificar o período
de 400 anos, Lilio notou que
em 400 anos julianos
haveriam 146.100 dias, o que
dá média de 365,25 dias por
ano. No novo calendário
proposto, não haveria dia
bissexto nos anos que
fossem seculares e não Busto do médico Luigi Lilio, o criador
fossem divisíveis por 400. do calendário gregoriano.
Obra de Giuseppe Capoano.

25
Divulgar a Ciência, provando que pode ser acessível
para todas as pessoas, valorizando a produção científica
nacional e desconstruindo as pseudociências.

Novas postagens todas as quintas-feiras


ASTROFÍSICA ESTELAR

Supernovas
e as últimas aventuras de

Betelgeuse
Beatriz Yordaky coadjuvante do espetáculo. registro do mesmo evento.
byordaky@gmail.com Astrônomos chineses e Na imagem 1 vemos o que
árabes registraram suas parece ser uma estrela ao
Estamos no ano de 1054 EC . observações no mesmo ano, lado da Lua minguante, o
Um evento celestial rouba a deixando para a história que sugere, pelo tamanho
atenção de qualquer um que registros que mais para dos objetos, que teriam um
pudesse olhar para cima, na frente seriam resgatados no brilho similar no céu. Acima
direção da constelação do contexto da Astronomia há a marca de uma mão
Touro. Mesmo de dia, o que moderna. Os Anasazi, antigo humana, provavelmente a
parecia ser uma nova e povo indígena que viveu nos assinatura do artista.
poderosa estrela passou a Estados Unidos, nos
ofuscar todo o céu, que se deixaram uma pintura em Você deve estar se
tornou um mero pedra que acredita-se ser um perguntando, assim como os

* Há uma tendência em se trocar as denominações a.C. (antes de Cristo) e d.C. (depois de Cristo) por AEC (Antes da
Era Comum) e EC (Era Comum) devido a um erro de cálculo feito pelo monge Dionísio no séc. VI para o nascimento
de Cristo. Assim o suposto nascimento de Jesus foi em 4 AEC e, atualmente, vivemos na Era Comum.
27
AstroNova . N.25 . 2020

Supernova! Existem alguns


tipos de Supernova, e
inclusive algumas são
geradas por explosões de
estrelas anãs brancas.
Astrônomos já registraram (e
continuam a registrar) esse
tipo de evento em outras
galáxias com o auxílio de
telescópios potentes. Na
imagem 2 observamos a
Supernova 1994D, um ponto
muito brilhante no canto
inferior esquerdo da galáxia
Imagem 1: Pintura feita pelo povo Anasazi em Chaco Canyon, NGC 4526, localizada na
Estados Unidos. [Fonte: Wikipedia]
direção da constelação de
antigos devem ter se perde estabilidade. É hora Virgem. Em eventos assim,
perguntado: o que foi esse do show final: o que se em questão de segundos
evento? Ele foi um exemplo segue é uma explosão uma estrela antes ordinária
do que chamamos hoje de estelar titânica, um evento se torna mais brilhante do
Supernova, e o astronômico ultra que todas as outras da
entenderemos melhor à luz energético onde a estrela galáxia juntas.
da evolução estelar. expele para o espaço sua
composição interior: uma O que sobra dessa explosão
Assim como nós as estrelas
nascem, se desenvolvem e
morrem, mas com uma
expectativa de vida bem
maior, de milhões ou até
bilhões de anos. As formas
como evoluem e morrem são
diferentes, mas todas
chegam em algum momento
nos estágios finais. Estrelas
gigantes consomem com
maior rapidez seu
combustível nuclear, que
gera a energia responsável
por contrabalancear a
incessante gravidade que
força a estrela a se
comprimir sobre si mesma.
Quando este combustível é
exaurido, a estrela gigante Imagem 2: Supernova 1994D na galáxia NGC 4526.
entra em crise energética e [Fonte: NASA/ESA]

28
AstroNova . N.25 . 2020

chamamos de remanescente
de Supernova. A Nebulosa do
Caranguejo, dentro da nossa
Via Láctea, é um exemplo.
Ela foi observada pela
primeira vez em 1731, mas
somente em 1921 estudos
das observações levaram à
conclusão de que seria um
remanescente de Supernova.
Análises da época indicaram
que a nebulosa deveria ter
sido visível da Terra a cerca
de 900 anos antes,
exatamente à época da
histórica Supernova de 1054.
Coincidência? Nem um
pouco. A Nebulosa do
Caranguejo se localiza
igualmente na direção da
constelação do Touro. O que
vemos na imagem 3 é o resto
Imagem 3: Nebulosa do Caranguejo. [Fonte: NASA/ESA]
daquilo que os antigos
viram, há pouco menos de localizada na constelação de observamos ao olhar uma
1000 anos atrás. Órion a 640 anos-luz de estrela é a luz emanada de
distância de nós, tem dado o sua fotosfera, que esconde os
Será que teremos tanta sorte que falar recentemente. Ela processos que estão
como os antigos e também costumava ser a décima ocorrendo simultaneamente
poderemos observar a olho estrela mais brilhante no em seu interior. Não é nada
nu um espetáculo desse no céu noturno e, de repente, fácil para um fóton gerado
céu? Supernova é um neste ano caiu para a no interior de um estrela
fenômeno relativamente vigésima quinta posição, o conseguir escapar para fora.
raro em uma galáxia. É uma mais apagado dela que já Ele demora milhares de anos
estimativa difícil, mas observamos. Isso poderia ser para isso! Então, em resumo,
calcula-se que ocorram em um indicativo de que seu não sabemos o que está
média 3 supernovas por inevitável destino como acontecendo dentro de
milênio em nossa Galáxia, supernova está para chegar? Betelgeuse agora, uma
entretanto algumas seriam informação essencial para
inobserváveis devido à As estrelas transportam determinar se ela está de
poeira interestelar. energia de seu núcleo para fato ou não próxima de virar
suas camadas mais externas Supernova.
E Betelgeuse? de forma complexa
envolvendo, por exemplo, Betelgeuse é uma
Betelgeuse, uma estrela campos eletromagnéticos e supergigante vermelha e,
supergigante vermelha convecção. O que portanto, varia em tamanho,
33
AstroNova . N.25 . 2020

Imagem 4: Imagem de Betelgeuse tirada pelo Hubble e sua localização na constelação de órion.
Adaptado para o português. [Fonte: NASA/ESA]
formato e brilho com o núcleo - seja lá o que esteja escapar do interior das
tempo. Isso é normal para acontecendo. Temos, estrelas com notável
este tipo de estrela. Nosso entretanto, uma carta na facilidade, podendo servir
atual conhecimento sobre manga: neutrinos. Eles são como um indicador do que
evolução estelar nos diz que partículas extremamente está ocorrendo no interior
essas mudanças na pequenas e que interagem estelar. Provavelmente em
superfície de Betelgeuse não pouco com as outras, e torno de 100.000 anos de
estão relacionadas com o justamente por essa hoje a Terra receberá um
que está ocorrendo em seu característica conseguem sinal característico de
neutrinos prenunciando o
fim iminente de Betelgeuse.
Será que alguém estará aqui
para receber e presenciar o
espetáculo celeste?
Beatriz Yordaky é graduada em
Física pela UFABC e vice-presidente
do Clube de Astronomia Arcturus

Sugestão: COSMOS, Episódio 9 “A


vida das estrelas” de Cosmos
(Carl Sagan 1980)
Imagem 5: Mudança de brilho de Betelgeuse observada entre
Janeiro e Dezembro de 2019. [Fonte: ESO/M. MONTARGÈS ET AL]
30
Lua: 15% iluminada na face voltada à Terra
Astrofotógrafo: Jadson Alves
SISTEMA SOLAR

ASTEROIDES
ameaçando a Terra?
Wilson Guerra cometárias que compõem provocam clarões e riscos
wilsonguerra@gmail.com este material. Em sua brilhantes no céu chamados
maioria, são pulverizadas na de meteoros. Quando algum
A queda de rochas espaciais
própria atmosfera, devido ao fragmento resiste ao
em nosso planeta não é
atrito com o ar e a processo extremo de entrada
nenhuma novidade. Estima-
fortíssimo aquecimento e alcançam o solo, recebe o
se que todos os anos,
causado pelo processo de nome de meteorito. A
toneladas de rochas do
compressão do ar durante a grande maioria dos
espaço caem na Terra. Sua
entrada, descrito na Física metoritos caem no mar,
origem é geralmente
como um “processo sobretudo no oceano
atribuída a fragmentos de
adiabático” (aumento Pacífico. É uma questão de
asteroides e de cometas
súbido de pressão que probabilidade, afinal a
vagando pelo Sistema Solar.
provoca forte aquecimento). maior parte da superfície da
Também há presença de
Terra é coberta de água. Mas
grãos de poeira das caudas Quando são vistos à noite,
33
AstroNova . N.25 . 2020

alguns podem cair em


regiões habitadas, ou
próximo delas. O recente e
mais famoso ocorreu em
Tchelabisnky, na Rússia, em
2013. Estima-se que rochas
com mais de 100m de
diâmetro sejam perigosos.
Com quilômetros, seria
fatal, como ocorreu há 65
milhões de anos para os
dinossauros. Até agora,
felizmente, todos foram
O meteoro de Tchelabinsky, em 15 de fevereiro de 2013.
pequenos e não causaram
maiores danos. SENSACIONALISMO circulando. Um em
fevereiro, com relação ao
O QUE SÃO ASTEROIDES? Todavia, de tempos em asteroide PZ39. Com
temos somos tamanho estimado de 500m
São estruturas secas, de “bombardeados” por a 1km e velocidade em mais
rocha, metal ou ambos, que manchetes na imprensa e de 50.000km/h, seria um
orbitam o Sol. São o resto de postagens que circulam pela perigo real se não fosse a
material que não se internet de que um asteroide distância com que vai passar
aglutinou na formação perigosíssimo estaria vindo da Terra: 5,7 milhões de
planetária do Sistema Solar; em direção à Terra, em rota quilômetros. Para se ter uma
são o “entulho” da de colisão. idéia, a distância da Lua não
construção dos planetas e
Apenas no começo deste ano chega a 7% desse valor.
luas. Estima-se que há um
bilhão de asteroides no houveram dois “alertas” Em março um novo rumor
Sistema Solar. A grande
maioria se concentra no
Cinturão de Asteroides
principal, entre as órbitas de
Marte e Júpiter.

Os que têm sua órbita que


em algum ponto os deixam
próximos da Terra são
classificados em um grupo
chamados NEOs, abreviação
em inglês para Objetos
Próximos da Terra (Near
Cinturão principal de asteroides, entre Marte e Júpiter.
Earth Objects). Fonte: http://astro.if.ufrgs.br
34
AstroNova . N.25 . 2020

surgiu por causa do 1998


OR2, também denominado
de Asteroide 52768. Seu
diâmetro estimado em 3km
poderia causar um evento
semelhante a da extinção
dos dinossauros. Sua
trajetória, no entanto, o
coloca a no mínimo 2,3
milhões de quilômetros de
distância da Terra, Isso é
mais que seis vezes a
A trajetória do asteroide 52768, em cinza. Fonte: http://olhardigital.com.br
distância de nós à Lua.
cotidianamente sob pressões receber. Jacques faz parte do
Esse tipo de abordagem não das mais variadas ordens. Sonear, sigla em inglês para
é nada útil. Além de ser mal Observatorio Austral para
jornalismo, que se usa do Com o objetivo de combater pesquisa de Asteróides
sensacionalismo para se esse tipo de prática, o próximos à Terra. Seu grupo
conseguir “clicks” ou algum astrônomo Cristóvão Jacques tem detectado asteroides e
tipo de destaque midiático, é preparou um tutorial para cometas desde que
muito contraproducente do que qualquer usuário de começaram as atividades.
ponto de vista da divulgação internet possa consultar
e da educação científica. bancos de dados de Nas páginas a seguir,
Além disso constitui um asteroides e meteoroides transcrevemos na íntegra o
desnecessário estresse, ainda catalogados, e ele mesmo manual de verificação do
mais em nossos tempos, verificar a veracidade das Sonear.
onde as pessoas vivem informações que possa
Wilson Guerra é professor e
astrônomo amador. Graduou-se em
Física (UEM), tem uma
especialização em Astrobiologia
(UEL) é e Mestre em Educação
Científica (UEM).

Referências:
Astronomia - Guia Ilustrado
Editora Zahar

Astronomia: uma visão geral do


Universo - Friaça, Dal Pino, Sodré
Jr, Jatenco-Pereira
EDUSP

Astronomia & Astrofísica


Oliviera, Kepler; Saraiva, Maria
Editora Livraria da Física
A trajetória do asteroide PZ39, em cinza. Fonte: http://www.nasa.gov

35
AstroNova . N.25 . 2020

Tutorial para saber qual distância e


quando um asteroide vai se
aproximar da Terra

Cristóvão Jacques

Muitas matérias sensacionalistas na 1) Acesse o site


Internet dizem que algum asteroide em https://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi
algum dia pode ter uma aproximação
perigosa com a Terra ou até mesmo 2) Neste exemplo usaremos o asteroide
colidir. Para combater a má informação chamado Apophis. Seu número é 99942
o SONEAR Observatory escreveu este e sua designação é 2004 MN4. Na tela
tutorial que ensina você a encontrar do site mencionado no item 1, digite no
qual distância e quando um asteroide campo search Apophis, ou 99942 ou
passará ou passou perto da Terra 2004 MN4, pois tanto faz já que se trata
usando informações do site JPL/NASA. do mesmo objeto e tecle enter. Fig (1)

34
AstroNova . N.25 . 2020

Figura 1
3) Voce acessou a página do asteroide Apophis conforme fig.2

Figura 2
13
37
AstroNova . N.25 . 2020

4) No menu abaixo do nome do asteroide clique na opção: Close-Approach Data – fig.3

Figura 3

5) Analisando a tabela do Close-approach Data ou Dados da máxima aproximação – fig.4

Figura 4

A primeira coluna (Data/Time (TDB)) marca provável durante a aproximação. Esta


a data e hora da distancia está em AU ou Unidade
máxima aproximação. Pode-se considerer o Astronomica. Basta multiplicar esta coluna
TDB como muito próximo do UTC ou Tempo por 150 milhoes para obter o valor da
Universal Coordenado. A segunda coluna aproximção em km. Se a órbita do asteroide
(Time uncertainty) marca a incerteza no for bem conhecida, as
horário. Quanto maior a incerteza da diferenças entre a quarta coluna (minimum
posição do asteroide maior o valor em horas distance ou distancia minima) e a quinta
e minutos. A Terceira coluna (Body) é o coluna (maximum distance ou distancia
objeto que o asteroide fará a máxima maxima) e a coluna com a distancia nominal
aproximaçao que serão minimas.
pode ser em relação à Terra (Earth), Lua Vamos ver um exemplo: procure a máxima
(Moon) ou qualquer planeta. A quarta coluna aproximação para este asteroide no dia
(nominal distance) ou distancia mais 13/04/2029 conforme fig.5

Figura 5

Conforme a fig.5 o asteroide Apophis no dia mil, oitocentos e vinte e cinco) km da Terra.
13 de abril de 2029 as 21:46 do Tempo Sendo assim, basta seguir os passos deste
Universal, irá passar a tutorial para saber qual distância e quando
0.000252172816142565 UA da Terra ou da máxima aproximação de qualquer
este valor multiplicado por 150 milhões para asteroide que passe perto da Terra. Para
calcular em km. isto basta saber o nome ou número ou
Então ele vai passar a 37.825 (trinta e sete designação do asteroide.

38
Cometa 46P/Wirtanen
Astrofotógrafo: Carlos Ap. Domingues
Observatório Estrela do Sul
REVISTA DE DIVULGAÇÃO
DE ASTRONOMIA
E CIÊNCIAS DA NATUREZA

AstroNova é uma colaboração de estudantes,


professores, astrônomos amadores e profissionais
para a divulgação de Astronomia e Ciências da Natureza.
É trimestral, com divulgação pública e gratuita.

Disponível em:
www.caeh.com.br

Nos acompanhe no Fabebook e no Instagran

www.facebook.com/AstroNovaBrasil www.instagran.com/revistaastronova

Você também pode gostar