Você está na página 1de 18

LIÇÃO 1

A IMPORTÂNCIA DA
INTERPRETAÇÃO EXATA

Não é exagero afirmar que a igreja de hoje tem sido mais desafiada a manter os
padrões bíblicos que nas épocas anteriores. Embora a igreja evangélica esteja
experimentando um crescimento presente notável, sua luta contínua deverá ser a
manutenção de um alto padrão de pureza, verdade e santidade.

Não é de se estranhar! Desde os tempos de Cristo, nenhuma geração sofreu


mais do que a nossa os ataques de filosofias mundanas que procuram infiltrar-se na
igreja. Diariamente, somos bombardeados com falsas doutrinas através das mídias:
livros, revistas, sites, além de escolas e faculdades, juntam esforços para negar as nossas
crenças. Mesmo de dentro da igreja, falsos mestres têm engrandecido sua mensagem
distorcida, usando, inclusive, os meios de comunicação em massa.

O que fazer? Fugir e nos esconder? Abandonar os padrões bíblicos e a ética


cristã? Não! Creio que a resposta é clara: a igreja deve ser fortalecida pela pregação
consistente e exata da Palavra de Deus. Esta necessidade não somente exige a dedicação
ao estudo da Bíblia, como também atenção cuidadosa aos princípios da interpretação
bíblica – princípios estes que expandem a nossa mente para compreender a verdade,
ao mesmo tempo em que refreiam nossa imaginação a fim de que não ultrapassemos
estas normas.
O desafio à Igreja futura Esboço da Lição
A tarefa primária dos líderes da Igreja
As definições dos termos-chave
A necessidade de diretrizes na interpretação bíblica

Quando você terminar esta lição, deverá ser capaz de: Objetivos da Lição

• Definir os termos-chave associados ao estudo dos princípios da interpretação da bíblia.


• Explicar como a interpretação correta da Bíblia pode ser uma defesa para a igreja.
• Justificar a necessidade de regras gerais de interpretação para todos os expositores
bíblicos.

1. Leia atentamente esta lição. Atividades de


Aprendizagem
2. Faça todas as questões de estudo.
3. Separe, no mínimo, 3 horas diárias para estudar.
4. Faça o autoteste no final desta lição.
Desenvolvimento O DESAFIO À IGREJA FUTURA
da Lição

A necessidade incomparável da interpretação exata

A Bíblia é o livro mais popular de todos os tempos. O mais importante manual


para uma vida santa e o principal manancial para o conforto de milhões. Em suas
páginas, encontramos a mensagem da salvação. Suas verdades de origem divina são a
única autoridade explanada sobre aquilo que Deus é e o que Ele tem feito. Ela fala da
origem e prediz o estado final de todas as coisas. Ela está credenciada a transformar
vidas e culturas, e tem influenciado a literatura como nenhum outro documento em
qualquer tempo.

Todavia, apesar da notável e extraordinária importância, muitas vezes a Bíblia é


interpretada com indiferença. Por sua origem divina, alguns acham que não há
necessidade de submetê-la às regras normais da comunicação escrita. Há quem defenda
que ela deve ser interpretada de acordo com a necessidade de cada leitor, dependendo
da orientação divina. Feito assim, a Bíblia poderá conter tantos significados quanto são
os intérpretes. Outros acham que é suficiente uma leitura curta, ao pé da letra, sem
observar os contextos literal ou cultural. Observemos alguns exemplos destes fracos
argumentos.

Citando “Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras” (Sl
137.9), um cruzado no século XII, matou um nenê sarraceno e justificou seu assassínio
brutal com base neste fragmento de salmo. Na América colonial e na África do Sul, os
recém-chegados da Europa citavam a ordem de Josué para matar os cananeus e tomar
posse das suas terras, como base bíblica para conquistar as terras das populações
nativas. Nas décadas de 1930 e 40, comícios políticos na Alemanha nazista destacavam
pastores que justificavam o extermínio de judeus como da vontade de Deus, pois eles
próprios pediram que o sangue de Cristo estivesse sobre eles e seus filhos (Mt 27.25).

Dentro da igreja, as falsas interpretações das Escrituras são abundantemente


exemplificadas. Algumas dessas distorções dão-se no caso das pessoas que acreditam
que literalmente bebem o sangue de Cristo e comem do seu corpo quando celebram a
Ceia do Senhor. Outras subvertem a sólida doutrina ao tentar justificar práticas
duvidosas, tais como o batismo por procuração em favor de algum morto (1Co 15.29),
na base de um só versículo isolado das Escrituras. Tais interpretações apenas
confundem os santos e distorcem a imagem da igreja diante dos incrédulos.

Certa distorção que notei recentemente foi noticiada em um documentário que


descrevia uma igreja que inclui a manipulação de serpentes e a ingestão de venenos
como parte do seu culto. Os membros acham que estas práticas aumentam-lhes a fé, e
declaram basear-se na promessa de Cristo em Mc 16.18 como proteção a estas coisas.

Esses poucos exemplos ilustram a estultícia de achar que cada um deve


interpretar a Bíblia da sua própria maneira. Se não houver diretrizes gerais para a
interpretação exata e apropriada, a Bíblia refletirá os corações dos homens ao invés de
transformá-los. Mas a Bíblia, se claramente interpretada e proclamada segundo as leis
que governam a comunicação humana, sustenta sucesso notável no decurso dos

16 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


séculos. A ela se deve a derrota da escravidão, dos vícios, da corrupção do Império
Romano, e a transformação de vintenas de culturas cruéis no decurso dos séculos. Tem
transformado os corações e vidas de milhares de crentes verdadeiros. Certamente, e
sem dúvida, um estudo sistemático de como interpretar a Bíblia deve ser uma
prioridade para todo estudioso sério da Escritura.

Em Princípios de Interpretação da Bíblia, examinaremos centenas de exemplos


hermenêuticos, inclusive, a explicação correta dos textos que acabam de ser
mencionados. Nosso alvo não será memorizar uma lista de regras, mas aprender
hábitos de interpretação correta que afetarão positivamente nossos estudos da Bíblia
durante as próximas décadas. Poucos cursos poderão transformar a sua vida tanto
quanto este. Tire proveito dele, ao responder com oração e diligência às perguntas de
estudo em cada lição e ao preparar-se com eficiência para cada exame.

As incomparáveis oportunidades de pregar a Palavra OBJETIVO 1


Distinguir entre declarações
corretas e incorretas a
A história confirma o reavivamento estupendo registrado no livro de Jonas. respeito dos apelos ao
Conforme as origens documentárias extrabíblicas, os ninivitas, povo cruel e guerreiro, reavivamento.

repentinamente se tornaram quietos e pacíficos. Durante uma geração inteira, cessaram


de atacar seus vizinhos. Essa é uma mudança social impressionante, levada a efeito por
um só sermão! Nínive, pronta para a conversão, correspondeu notavelmente à
declaração singela da mensagem de Deus.

O mundo é outra Nínive enorme, com mais de 7 bilhões de habitantes. E, como


a Nínive antiga, está pronto para corresponder à pregação da mensagem de Deus. Essa
receptividade atual deve-se, em grande parte, às mudanças aceleradas que o mundo
tem experimentado neste século. Qualquer pessoa idosa que tenha vivido os últimos 90
anos experimentou muitas mudanças mais que todas as gerações somadas, desde Cristo
até o século XX. Mudanças tão rápidas deixaram milhares de pessoas não somente
desnorteadas, como também desiludidas com suas antigas práticas religiosas. Como
resultado, estão prontas para acolher a única mensagem do Evangelho que não muda.

A incomparável necessidade de ensinar a Palavra

Esta oportunidade singular para o evangelismo está acompanhada por uma


incomparável necessidade de ensinos bíblicos exatos e eficazes. Embora nunca tenha
sido tão fácil ganhar um ímpio a Cristo, nunca foi tão difícil fazer um discípulo de
Cristo. A mesma atmosfera caótica de mudança que encoraja uma aceitação do
Evangelho, também pode desencorajar um andar firme e disciplinado na fé.

Segundo parece, os ninivitas também acharam difícil manter um compromisso fiel,


pois um capítulo posterior da história nos conta que a geração de paz foi seguida por uma
de guerra. Não houvem quem nutrisse os novos convertidos ninivítas com a Palavra de
Deus. Não é de se admirar que seus filhos se tenham voltado contra Deus e se tornado
inimigos ferrenhos do povo escolhido. Por estranho que pareça, a geração seguinte dos
ninivitas atacou e destruiu a própria aldeia de Jonas quando saqueou e pilhou Israel.

17 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


Refletindo sobre a atitude de Jonas, o crente moderno precisa permanecer firme.
Tendo diante de si a oportunidade de pregar a Palavra de Deus e evangelizar uma
cidade, Jonas recusou-se, até que Deus enviou um peixe enorme para convencê-lo.
Posteriormente, ao contemplar o animado reavivamento, o profeta desprezou a
oportunidade de ensinar a Palavra de Deus. Mesmo quando Deus enviou um
vermezinho para estragar o abrigo temporário de Jonas e atrair-lhe a atenção, o
profeta não quis ensinar aos novos convertidos.

A história de Jonas contém duas lições para a igreja moderna. Primeiro, a


mensagem do Grande Peixe é que não podemos deixar desapercebidas as portas
abertas para a pregação do Evangelho. Devemos pregar com ousadia a Palavra de
Deus a um mundo que nunca antes tinha tanta receptividade para escutá-la. Segundo,
a mensagem do vermezinho é que, quando Deus envia um reavivamento, Ele espera
da nossa parte que apoiemos aos novos convertidos com a Palavra de Dele –
interpretada com exatidão e ensinada com clareza. Paulo oferece conselho semelhante
aos encarregados da nova igreja em Éfeso. O crescimento desta novel igreja foi tão
impressionante que até mesmo os inimigos de Paulo reconheciam que quase a
totalidade da província da Ásia havia sido afetada (At 19.26). Na sequência deste
grande avanço promovido por Deus, Paulo advertiu que Satanás procuraria destruir a
igreja por meio de ataques contra a mensagem do Evangelho:

27
porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.
28
Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito
Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que
ele resgatou com seu próprio sangue. 29Porque eu sei isto: que,
depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que
não perdoarão o rebanho. 30E que, dentre vós mesmos, se levantarão
homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos
após si. 31Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, durante três anos,
não cessei, noite e dia, de admoestar, com lágrimas, a cada um de
vós. (At 20.27-30)

Paulo advertia a respeito de duas direções dos ataques de Satanás: de um lado, as


filosofias mundanas procuravam competir contra a mensagem do Evangelho; de outro, (e
de modo igualmente perigoso), havia as perversões da Palavra, provenientes de dentro
do rebanho. O antídoto para ambos os tipos de ataque é o ensino exato da Bíblia.

1. Assinale cada alternativa correta.


a) A história confirma indiretamente o avivamento iniciado por Jonas, bem como seu fracasso.
b) As culturas que permanecem sem mudanças são mais fáceis de se evangelizar do
que aquelas que experimentam progressos e rápidas transformações.
c) A interpretação bíblica exata é pouco importante hoje, graças a padronização
doutrinária.
d) Vivemos a melhor oportunidade para evangelizar, e o pior momento para discipular.
e) Paulo avisou aos efésios (At 20.27-30) que, após sua partida, Satanás os atacaria
fisicamente.

18 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


A TAREFA PRIMÁRIA DOS LÍDERES DA IGREJA OBJETIVO 2
Avaliar a sua igreja na área
da interpretação bíblica
Quando menino, ficava emocionado com a história do Motim no Galeão Bounty, correta.
um incidente inesquecível ocorrido em 28 de abril de 1789. Quando alguns membros da
tripulação do Bounty amotinaram-se, lançaram o capitão Bligh e outros dezoito
marinheiros no meio do Oceano Pacífico, em um barquinho. O grupo do capitão viajou
mais de 4.800 metros até chegar à praia em segurança, mas a odisséia da tripulação que
permaneceu no Bounty foi ainda mais notável. Os amotinados casaram-se com mulheres
taitianas e, juntamente com alguns nativos, acabaram viajando até uma ilha pequena,
chamada Pitcairn. Apesar dos ares edênicos, a situação não era nenhum paraíso. Os
marinheiros lutaram entre si até a morte; os poucos sobreviventes morreram como
resultado de embriaguez e enfermidades, até sobrar um só amotinado.

Para a maioria dos leitores, essa história termina aqui, mas eu, como cristão,
fiquei ainda mais fascinado ao descobrir que os descendentes dos marinheiros se
tornaram crentes. Gerações mais tarde, quando o primeiro missionário chegou, os
habitantes de Pitcairn, em quase a sua totalidade, tinham uma fé evangélica em Cristo
(Conrad 1988, 92-101).

O que levou a tamanho milagre, transformador de vidas? O último amotinado


sobrevivente começou a ler a Bíblia que o galeão tinha a bordo e converteu-se. Ele, por
sua vez, ensinou os filhos dos amotinados a ler e escrever, usando como manual a
Bíblia que liam regularmente. Este costume continuou até à chegada de um missionário
que implantou uma igreja mais formal.

Essa história tipifica o poder da Palavra de Deus, não somente para transformar
uma geração, mas também para manter uma igreja forte de geração em geração. É
justamente essa arma que a igreja deve ter para combater ataques de dentro e de fora.
É, também, uma ilustração do fato de que a tarefa primária de todos os pastores da
igreja é alimentá-la com a Palavra de Deus. Declarando uma verdade fundamental,
podemos dizer que: a pregação e o ensino da Palavra de Deus, corretamente
interpretada, é crucial para manter uma igreja biblicamente sadia e vitoriosa.

2. Avalie a realidade de sua igreja, e responda.


a) Em minha igreja, a pregação e o ensino da Palavra de Deus são:
[ X ] fortemente enfatizados [ ] pouco [ ] desprezados
enfatizados b) Em minha igreja, o pregador é geralmente:
[ ] bem preparado [ ] geralmente preparado [ X ] despreparado
c) A evidência dos cuidados na interpretação das Escrituras é:
[ ] geralmente aparente [ ] às vezes aparente [ X ] pouco aparente

AS DEFINIÇÕES DOS TERMOS-CHAVE

Alguns termos são fundamentais para o nosso estudo, e reaparecerão repetidas


vezes no texto. Por esta razão, defini-los-emos antes de começarmos o nosso estudo.

19 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


OBJETIVO 3 A
a definição da hermenêutic
hermenêutica
Distinguir entre descrições
corretas e incorretas da
hermenêutica bíblica. Há regras de interpretação que governam o modo como interpretamos
qualquer comunicação. Quando falamos a respeito das leis que governam a
interpretação correta, não nos referimos a uma lista que varia de pessoa para pessoa,
ou até mesmo entre os escritos seculares e os escritos inspirados. Referimo-nos às
regras usadas há milhares de anos para a compreensão e transmissão de todas as
formas de comunicação entre os homens. Geralmente, aplicamos estas regras
automática e inconscientemente, enquanto procuramos nos comunicar. No entanto, à
medida que a comunicação se torna cada vez mais complexa, controvertida e afastada
de suas origens, é necessário empregar regras específicas da interpretação a fim de
compreender corretamente a transmissão da mensagem. Tais regras, aplicadas
especificamente à interpretação da Bíblia, são chamadas de hermenêutica bíblica.

A hermenêutica é a ciência que nos ensina as leis e métodos para a


interpretação correta das Escrituras. Também refere-se a arte de interpretar, sendo que
as leis não podem ser aplicadas mecanicamente. A palavra grega antiga hermeneuõ
(ermhneuw) é derivada do nome de Hermes, o mensageiro dos deuses mitológicos
gregos que entregavam e interpretavam mensagens divinas aos mortais.

Essa palavra, ou alguma forma dela, é usada quatorze vezes nas páginas do NT
para referir-se aos vocábulos explicar e interpretar comunicações. Um exemplo nítido
disso acha-se na conversa que Cristo manteve com os dois homens na estrada de
Emaús. Lucas nos conta que “começando por Moisés, e por todos os profetas,
explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras” (Lc 24.27). A palavra aqui
traduzida como explicar é diermeneuõ (diermheuw) um outro termo traduzido por
hermenêutica em nossa língua.

3. Assinale a alternativa que completa a sentença: A hermenêutica bíblica refere-se...


a) às regras para a interpretação da Bíblia, completamente diferentes das regras para
a interpretação da literatura antiga.
b) às diretrizes que governam a interpretação correta de toda e qualquer
comunicação, mas aplicadas especificamente à Bíblia.
c) ao sistema de interpretação da Bíblia que a igreja desenvolveu a fim de proteger
as suas doutrinas contra as mudanças feitas entre uma geração e outra.
d) à um método arbitrário de interpretação bíblica que rejeita o elemento
sobrenatural da Bíblia.

OBJETIVO 4 Definição de hermenêutica geral e especial


Distinguir as declarações
que descrevem a herme-
nêutica geral e aquelas que Há dois tipos principais de hermenêutica bíblica. Um deles, a hermenêutica
descrevem a especial. geral, refere-se às regras que se aplicam a toda a literatura (Unidade 2). O outro tipo,
a hermenêutica especial, refere-se às regras que se aplicam somente às formas
distintivas da literatura bíblica, tais como as parábolas, as alegorias e a literatura
apocalíptica, profética e poética (Unidade 3).

20 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


Figura 1.1

Cada conjunto de regras é inigualável, mas não mutuamente excludente (ambos


os conjuntos podem ser usados para estudar um mesmo texto). Qualquer trecho das
Escrituras pode ser estudado por meio das regras gerais da hermenêutica, mas alguns
trechos não podem ser completamente compreendidos sem a ajuda adicional das
regras hermenêuticas especiais ideais para aquele tipo específico de literatura. Por
exemplo: sabendo que o Salmo 23 é uma forma poética de literatura escrita na
linguagem figurada, o estudante é capacitado a determinar com bastante facilidade que
Deus não está ordenando que os crentes fiquem deitados no capim nas pastagens
verdes. Pelo contrário, ele os está encorajando a confiar nele para todas as
necessidades físicas e espirituais.

4 . Escreva G para hermenêutica geral; e E para hermenêutica especial.


_G__ a) Regras aplicáveis a todos os tipos de literatura.
__E_ b) Regras que nos ajudam a compreender tipos específicos de literatura.
_E__ c) Exemplificada pelas regras inigualáveis que estão envolvidas na
interpretação da linguagem poética e profética.
_G_ d) Sempre usada, independente do tipo de literatura que está sendo
interpretada.

Definições de exegese e eisegese OBJETIVO 5


Explicar e definir exegese e
eisegese.
Dois outros termos associados diretamente ao estudo da hermenêutica são
exegese e eisegese. O primeiro, a palavra exegese deriva-se de um termo grego que
significa conduzir para fora; o segundo, eisegese deriva-se de uma outra palavra
que significa conduzir para dentro. Sendo assim, a exegese é o processo de ir até ao
texto a fim de determinar o seu sentido e trazer para fora a interpretação. A
eisegese, por outro lado, ocorre quando o texto é abordado com preconceitos e
torce a mensagem da Bíblia, extraindo dela um sentido que a pessoa deseja de
antemão.

A eisegese geralmente ocorre quando um intérprete desconsidera uma regra de


interpretação por estar em conflito com as noções preconcebidas dele. Por exemplo:
certo jovem determinou que este fragmento de um versículo servia como desculpa
para seu pecado: “Não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm 6.14).

21 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


Realmente, o jovem ficou fora do sentido certo da frase, pois a interpretou
fora do contexto. Ele desconsiderou uma regra básica da hermenêutica, que declara
que um versículo não pode ser interpretado de modo a contradizer o fluxo de
pensamento do contexto em que ocorre. O começo do v. 14 já diz: “[...] o pecado
não terá domínio sobre vós, pois não estais [...]”; e o versículo seguinte obviamente
contradiz a desculpa do moço em favor de seu pecado. O texto explica: “Pois quê?
Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo
nenhum.” (Rm 6.15).

Figura 1.2

Outra distinção será benéfica para você no estudo deste curso: a diferença entre
a hermenêutica e a exegese. A despeito das dificuldades em acostumar-nos com a
aparência estrangeira dessas palavras, seus significados podem ser simplificados assim:
a hermenêutica é o estudo das regras da interpretação bíblica, ao passo que a
exegese refere-se à aplicação destas regras.

5 . Associe cada descrição (esquerda) com a expressão correspondente (direita).


_3___ a) Conduzir para dentro. 1. Hermenêutica
__2__ b) Conduzir para fora. 2. Exegese
__2__ c) Uso das regras da interpretação 3. Eisegese
bíblica.
__1__ d) Estudo das regras de interpretação
bíblica.
_3___ e) Distorcer as Escrituras.

6. Ef 4.17 declara: “Não andeis mais como andam também os outros gentios”. Leia
os versículos que formam o contexto deste texto e escreva: 1 se a aplicação
provém do texto (exegese); e 2 se a aplicação é artificialmente imposta sobre o
texto (eisegese).
_2__ a) O crente deve manter os costumes dos judeus de acorco com o AT.
_2__ b) O crente não deve participar de nenhum dos costumes praticados pelos
incrédulos dentro da sua cultura.
_1__ c) O crente não deve participar das coisas que caracterizam a
natureza pecaminosa, tais como a sensualidade, a mentira e o furto.
_2__ d) O crente deve evitar coisas recentes, tais como os eletro-
domésticos modernos e modos novos de fazer as coisas.
_1__ e) O novo convertido deve ter uma total transformação moral na sua
vida quando aceita a Cristo.

22 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


A NECESSIDADE DE DIRETRIZES NA INTERPRETAÇÃO BÍBLICA

Pode-se dizer que a diferença entre o misticismo e o cristianismo é a mensagem


da Bíblia. O cristianismo não é fundado sobre uma noção vaga do que Deus é, tendo por
base a advinhação mística; pelo contrário, é edificado no alicerce de uma revelação divina.

Além disso, os cristãos superficiais não se interessam pela interpretação correta


da Palavra de Deus. Somente os genuínos e maduros compreendem a seriedade e a
necessidade de semelhante compromisso. Somente quando os crentes consideram que
a Bíblia é sua única fonte de fé, e a interpretam conforme as regras fundamentais da
comunicação, é que pode ter impacto sobre a vida deles.

Por que Deus nos deu a Bíblia? OBJETIVO 6


Distinguir entre as decla-
rações certas e erradas a
Em Dt 29.29 há uma distinção entre as coisas encobertas que somente Deus respeito do propósito da
sabe, e aquelas coisas que Ele optou por revelar ao homem mediante as ações e as inspiração.

palavras divinas. Aquelas coisas que Deus quis revelar estão na Bíblia.

Imagine só, procurar servir a Deus sem a sua Palavra escrita! Seus atos de
redenção seriam conhecidos por nós, no decurso de muitas eras, como mero disse-que-
disse. Suas características seriam desconhecidas e cada místico teria uma opinião
diferente a respeito da personalidade de Deus. Os meios da salvação seriam tão
diversificados como as pessoas que os proclamassem.

Não há dúvida que Deus se revela indiretamente através da natureza, dos atos
de redenção e dos milagres divinos. Se, porém, a revelação que a humanidade
possuísse da parte de Deus fosse limitada a essas coisas, a tendência seria negligenciar,
distorcer ou deturpar as ações divinas. Em resumo: sem uma revelação escrita que
registre e explique os atos de Deus, que revele a Sua Pessoa, e que descreva a Sua
vontade, nossa fé seria reduzida às advinhações dos místicos. E cada um adoraria a
Deus a seu próprio modo.

Para dar ao homem uma revelação específica da sua vontade, Deus se mostrou
mediante a inspiração. A inspiração é o milagre através do qual Deus registra e
explica seus atos e revela seu caráter e pensamentos ao homem. Em outras palavras,
é o processo mediante o qual os pensamentos de Deus vieram a ficar à nossa disposição
na forma escrita: “As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana,
mas as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as
espirituais”.

7. Descreva, com suas próprias palavras, como seria o mundo se não tivéssemos
recebido a Bíblia através da inspiração divina.

23 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


8. Assinale a melhor descrição do milagre da inspiração: A inpiração das Escrituras
a) elimina qualquer necessidade de outros tipos de revelação.
b) registra e explica as ações de Deus.
c) é meramente uma das maneiras de Deus nos mostrar o caminho da salvação.
d) revela o caráter de Deus e serve como um padrão absoluto da Sua vontade.
e) não é mais importante do que a revelação dada ao coração dos crentes individuais.

OBJETIVO 7 É necessário estudar as regras de interpretação?


Identificar pelo menos duas
razões pelas quais é
necessário estudar a Alguém já repetiu o que você disse, mas alterando as suas palavras? Você falou
hermenêutica de modo com alguém sobre uma questão controversa, e essa pessoa interpretou diante de outra
sistemático.
o que você disse, mas completamente fora de seus pensamentos? O resultado pode ser
exasperador, e até danificar a sua reputação e as suas amizades. Talvez você tenha que
explicar de novo aquilo que realmente quis comunicar.

Semelhantemente, as tentativas de Deus para comunicar-se conosco são


frequentemente deturpadas. Habitualmente, as Suas palavras são citadas erroneamente
por pregadores bem intencionados, mas que não obedecem as regras universais da
interpretação. Com toda a razão, certo pastor exclamou, horrorizado:

Não existe nenhuma estultícia, nenhuma teologia que desonra a


Deus, nenhuma iniquidade [...] em favor da qual um capítulo e
versículo bíblico não possa ser citado por uma inteligência
escravizada. (Ramm, 1970, 3)

Assim ocorre quando o intérprete, deliberadamente ou por ignorância, deixa de


lado as leis da interpretação. É óbvio que cada intérprete fidedigno e confiável da
Palavra de Deus precisa saber as regras universais que governam a interpretação. Sem
a aplicação sistemática destas regras, não há limite ao número de heresias que podem
ser ensinadas com base bíblica.

Se as técnicas para explicar o sentido de uma mensagem são universais e


naturais, por que precisam ser estudadas? De fato, usamos estas leis constantemente,
mas não pensamos nelas até que o processo da comunicação se complique ou
obscureça por fatores como a
urgência ou a antiguidade da
matéria. Estamos milhares de
anos distantes das intenções
originais dos escritores bíblicos.
Igualmente, nos separam as
diferenças culturais, históricas e
idiomáticas. As lacunas entre
nós, os leitores da Bíblia, e os
escritores sacros, demandam
saberes específicos das normas
interpretativas. Figura 1.3

24 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


À parte dessas lacunas naturais, muitos trechos da Bíblia são de difícil
compreensão sem o estudo intensivo. O apóstolo Pedro não somente reconheceu a
existência desses textos, como também advertiu que se não fossem interpretados
corretamente, poderiam ficar corrompidos:
15
e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como
também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a
sabedoria que lhe foi dada, 16falando disto, como em todas as suas
epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os
indoutos e inconstantes torcem e igualmente as outras Escrituras,
para sua própria perdição.

Se tivéssemos consciência dos efeitos devastadores da interpretação bíblica


incorreta, e pudéssemos apreciar o privilégio de compreender corretamente a revelação
de Deus, ficaríamos rapidamente convictos de que o estudo sistemático das regras da
interpretação não somente é necessário e vantajoso, como também útil.

9. Cite pelo menos duas razões em favor do estudo sistemático da hermenêutica.


Responda em seu caderno.

10
10. O texto cita as lacunas que separam o intérprete do significado das Escrituras para
os leitores originais. Associe cada exemplo dessas lacunas (esquerda) com seu
título apropriado (direita).
_2 a) A Bíblia não foi escrita em meu 1. Lacuna cultural
idioma. 2. Lacuna linguística
_1_ b) Há muitos costumes estranhos na 3. Lacuna histórico-política
narrativa bíblica. 4. Lacuna cronológica
_4_ c) O livro de Êxodo foi escrito há
3500 anos.
_3 d) Quem eram os fariseus e os
saduceus?
3_ e) Quem era o Herodes, e quando
reinou?
_2 f) O que significa Aba, Pai em Gl 4.6?

É possível uma lista de regras? OBJETIVO 8


Distinguir as implicações
corretas e incorretas do uso
Antes de declararmos as diretrizes específicas para a compreensão correta das de diretrizes universais para
Escrituras, precisamos estabelecer o fato de que é possível determinar leis universais de interpretar a Bíblia.

interpretação aplicáveis à Bíblia.

A necessidade de concordarmos quanto ao controle da interpretação é a


segunda maior pressuposição que trataremos nesta lição. Esta verdade baseia-se no fato
de que a Bíblia não ter sido comunicada na língua dos anjos, para que os seres celestiais
a lessem e transmitissem-na aos homens. A mensagem foi escrita em linguagem
humana, para ser lida e compartilhada entre os homens.

25 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


Crendo que essa é a verdade, é lógico que estabeleceremos regras para
interpretar a comunicação, normas também aplicáveis à interpretação da Bíblia.
Realmente, não é somente aconselhável, como também obrigatório, que possuamos
regras que controlem a interpretação, para evitar que opiniões pessoais ou
interpretações particulares sejam encaixadas nos preceitos das Escrituras.

Figura 1.4

Essa verdade é frequentemente entendida erroneamente; façamos, pois, uma


pausa breve a fim de explicar o que está e não está subentendido em possuirmos
regras de interpretação bíblica.

11
11. Sobre as implicações das regras de interpretação bíblica, assinale cada alternativa
correta e subentendida como diretriz válida para a hermenêutica bíblica.
a) Uma lista de regras feitas pelos homens é necessária porque a maioria das pessoas
não sabe depender do Espírito Santo.
b) A Bíblia é divina na Sua origem e na Sua mensagem, mas humana quanto ao meio
de comunicação.
c) Diretrizes para a interpretação da Bíblia são necessárias para determinarmos se
uma interpretação é correta ou não.
d) As regras para a interpretação da Bíblia capacitam os líderes da igreja a controlar
a igreja de acordo com os propósitos deles mesmos.
e) O fato da linguagem humana haver sido usada para a Bíblia subentende que as
regras de interpretação da comunicação humana também são aplicáveis à própria
Bíblia.

12
12. Apresente três razões que justifiquem o estudo hermenêutico. Responda em seu
caderno.

26 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


MÚLTIPLA ESCOLHA: Assinale a única alternativa correta.
MÚLTIPLA autoteste

1. Nunca foi tão fácil


a) evangelizar, nem tão difícil administrar os negócios da igreja.
b) evangelizar, e tão difícil discipular.
c) discipular novos convertidos.
d) evangelizar e também discipular.

2. As mensagens primárias ensinadas em Jonas dizem que devemos evangelizar com


ousadia e
a) deixar os resultados com Deus.
b) não temer a rejeição pelos homens.
c) viver uma vida pura diante de Deus.
d) discipular os novos convertidos.

3. A prática das regras de interpretação que extrai do texto seu correto significado chama-se
a) eisegese.
b) paragese.
c) exegese.
d) a) e c) estão corretas.

4. As regras de interpretação que levam em conta as várias diferenças entre os


gêneros literários são chamadas
a) hermenêutica direta.
b) hermenêutica específica.
c) hermenêutica aplicada.
d) hermenêutica especial.

5. A hermenêutica pode ser definida como


a) o erro de atribuir ao texto algo que o autor original não pretendia dizer.
b) a ciência que nos ensina as leis e métodos para a interpretação.
c) o estudo das diferenças entre a cultura moderna e a cultura bíblica.
d) a pesquisa das interpretações de grandes líderes eclesiásticos a fim de auxiliar na
interpretação atual.

6. Qual das seguintes declarações não é uma descrição correta da inspiração?


a) A inspiração refere-se a um tipo específico de revelação, dada por Deus, em que a
mensagem divina é escrita por um autor movido pelo Espírito Santo.
b) Sem uma revelação escrita que registrasse e explicasse a revelação geral de Deus
através da natureza, nossa fé seria reduzida ao misticismo subjetivo.
c) A inspiração é o milagre mediante o qual Deus registra e explica suas ações e
revela o seu caráter e pensamentos, mediante a palavra escrita.
d) A inspiração da Bíblia é uma das muitas revelações sobre a verdade da salvação.

27 | LIÇÃO 1 - A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO EXATA


ESCOLHA AL
ALTERN
TERNAD
ADA
TERNADA:
A: Siga as instruções para cada grupo de questões.

7-11. É necessário estudar a hermenêutica bíblica por causa das lacunas entre o autor
7-11
e o leitor moderno. Defina os exemplos destas lacunas escrevendo A se representam
uma lacuna cultural; e B se representam uma lacuna geográfica-histórica.
_A__
____ 7. Compreender o costume de Corbã referido em Mc 7.10.
____
_B__ 8. Apreciar as condições da viagem que os filhos de Israel fizeram durante o
____
êxodo.
____ 9 . Descobrir quem era Herodes Magno e por que ele se sentiu ameaçado pelo
_B__
____
nascimento de Cristo.
____ 1100. Interpretar o significado do parente remidor no Livro de Rute.
____
_A__
____ 11
_B__
____ 1 1. Compreender o livro de Isaías dentro da situação histórico-política daquele
tempo.

12-18
12-18. Existem regras universais de interpretação que devem reger a correta
compreensão das Escrituras. Leia as alternativas a seguir, e escreva A se representa
corretamente esta declaração; e B se não representa esta declaração.
____
__A_ 12
1 2. As regras universais de interpretação ajudam a proteger os crentes das
distorções humanas na interpretação da Bíblia.
____ 13
____
_B__ 1 3. As regras de interpretação ajudam a igreja a controlar os seus membros
por meio de ditar como a Bíblia deve ser interpretada.
____ 14
____
__B_ 1 4. A Bíblia não é diferente de nenhuma outra literatura antiga; logo, a sua
interpretação não exige nenhuma atenção especial.
____ 15
____
_B__ 1 5. Os princípios de interpretação bíblica são uma lista minuciosa de normas de
interpretação que devem ser canonizadas pela igreja.
____ 16
____
_A__ 1 6. As regras da hermenêutica bíblica são normas gerais de interpretação que
são óbvias e a respeito das quais geralmente se pode concordar.
____ 17
____
_A__ 1 7. A Bíblia é incomparável na sua origem, propósito e veracidade, mas humana
quanto ao meio de comunicação.
____ 1188 . Sem as regras da hermenêutica bíblica, não pode haver um critério
____
_A__
definitivo para se determinar se uma interpretação é correta ou não.

RESPOSTA BREVE: Responda as seguintes questões com suas próprias palavras.


RESPOSTA

19
19. Explique por que a correta interpretação da Bíblia é importante para a sua igreja.

20
20. Você acha que é necessário estudar sistematicamente os princípios da interpretação
bíblica? Explique a sua resposta.

28 | PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


RESPOSTAS ÀS QUESTÕES DE ESTUDO

1. a) e d) estão corretas. 10
10. a) 2
b) 1
7. Sem a inspiração, nossa compreensão de Deus e da c) 4
salvação seria subjetiva. Cada um adoraria a Deus d) 3
à sua maneira e teria seu próprio critério da
e) 3
salvação. Haveria negligência, distorção e
deturpação da revelação de Deus através da f) 2
natureza, das ações divinas e assim por diante.
5. a) 3
2. Sua própria resposta. b) 2
c) 2
8. b) e d) estão corretas. d) 1
e) 3
3. b) às diretrizes que governam a interpretação
correta de toda e qualquer comunicação, mas 11
11. b), c) e e) estão corretas.
aplicadas especificamente à Bíblia.
6. a) 2
9. Razões sugeridas: b) 2
1) Sem a aplicação sistemática das regras de c) 1
interpretação não haverá zelo com a interpretação
d) 2
bíblica, e nem critérios para julgar se determinado
entendimento é correto ou não. e) 1

2) Alguns textos bíblicos são difíceis dada a sua


natureza; e a distância entre o escritor e o leitor 12
12. Para mim, as três razões mais importantes são:
(pelo tempo, a cultura e a história) só faz mais 1) A mensagem da Bíblia é tão crucial que
necessário o conhecimento das regras devemos tomar o cuidado de compreender as
interpretativas. regras de interpretação.
2) Estamos distantes do contexto da Bíblia, e, por
4. a) G isso, precisamos estudar com diligência as regras
b) E corretas de interpretação.

c) E 3) Cada um de nós tem perspectivas e


preconceitos que precisam ser refreados pelas
d) G
regras corretas de interpretação.

29 | RESPOSTAS ÀS QUESTÕES DE ESTUDO