Você está na página 1de 31

01/09/2016

DIREITO ADMINISTRATIVODISCIPLINA
Prof. Julio Marqueti

Administração Pública

FOMENTO

POLICIA

SERVIÇO PÚBLICO

ATIVIDADE ECONOMICA

criação de pessoa
jurídica ou a
contratação de empresa
privada para o exercício
de atividade
administrativa
Descentralizada

Desconcentrada

fragmentação em
uma estrutura
hierarquizada.

1
01/09/2016

A repartição de funções entre os vários órgãos


de uma mesma pessoa jurídica da
Administração Pública é conceito de
(A) desconcentração.
(B) descentralização.
(C) descentralização por serviços.
(D) delegação de competência.
(E) desmembramento.

ORGÃOS PÚBLICOS

“São centros de competência instituídos para


o desempenho de funções estatais, através de
seus agentes, cuja atuação é imputada à
pessoa jurídica a que pertencem. São
unidades de ação com atribuições
especificadas na organização estatal”. (Hely Lopes
Meirelles – Direito administrativo Brasileiro – Malheiros Editores).

ORGÃOS PÚBLICOS

“Círculos de atribuições, os feixes individuais


de poderes funcionais repartidas no interior da
personalidade estatal e expressados através
dos agentes públicos”

2
01/09/2016

ORGÃOS PÚBLICOS

DA CRIAÇÃO E EXTINÇÃO Somente por lei.

ORGÃOS PÚBLICOS

ORGÃOS PÚBLICOS

Criação e extinção

Artigo 84 da CF
Compete privativamente ao Presidente da República:
VI – dispor, mediante decreto, sobre:

a) organização e funcionamento da
administração federal, quando não
implicar aumento de despesa nem
criação ou extinção de órgãos
públicos.

3
01/09/2016

ORGÃOS PÚBLICOS

Teorias

Da Representação

Do Mandato

Da Imputação ou do órgão

As manifestações dos Agentes Públicos e,


ainda, dos órgãos públicos serão imputadas às
pessoas jurídicas às quais pertençam.

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

“exercem suas
Quanto à esfera atribuições em
de atuação centrais todo o território
nacional,
estadual ou
municipal”

Ministérios
Exemplos
Secretarias Municipais

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

“que atuam
Quanto à esfera sobre parte do
de atuação locais território”

Procuradorias Regionais da
Exemplos Receita Federal

Delegacia de Polícia

4
01/09/2016

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Quanto aos órgãos públicos, julgue o


item.

O Tribunal Superior Eleitoral, de


acordo com sua posição na estrutura
estatal, é um órgão independente,
posto que possui origem
constitucional.

Os órgãos públicos que se localizam na cúpula


da Administração, detentores de autonomia
administrativa, financeira e técnica, e que
participam das decisões governamentais,
denominam-se:

(A) independentes.
(B) superiores.
(C) autônomos.
(D) subalternos.
(E) compostos.

5
01/09/2016

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Simples Inexistência de
outro órgão
Quanto à estrutura ou incrustado na
unitários sua estrutura.

Podem possuir
vários cargos.

Quanto aos órgãos públicos, julgue o


item.

Os órgãos simples ou unitários são


dotados de um único centro de
competência ou atribuições.

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Quanto à Compostos
estrutura

São os que reúnem em sua estrutura outros órgãos


menores, com função principal idêntica (atividade fim
realizada desconcentrada) ou com funções auxiliares
(atividades-meio).

6
01/09/2016

Quanto aos órgãos públicos, julgue o


item.

Os Ministérios, na área federal, são


considerados órgãos compostos, uma
vez que possuem em sua estrutura
outros órgãos públicos.

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Independentes

Autônomos

Superiores

Subalternos

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Quanto à sua atuação Singulares ou


funcional unipessoais

“são os que atuam e decidem através de um


único agente que seu chefe ou representante”

7
01/09/2016

ORGÃOS PÚBLICOS

CLASSIFICAÇÃO

Quanto à sua atuação Colegiados ou


funcional pluripessoais

“são todos aqueles que atuam e decidem pela


manifestação conjunta e majoritária de seus
membros”

Quanto aos órgãos públicos, julgue o


item.

Os colegiados são os órgãos que


decidem e agem pela manifestação de
vontade da maioria de seus membros.

DIREITO ADMINISTRATIVODISCIPLINA
Prof. Julio Marqueti

8
01/09/2016

criação de pessoa
jurídica ou a
contratação de empresa
privada para o exercício
de atividade
administrativa
Descentralizada

Desconcentrada

fragmentação em
uma estrutura
hierarquizada.

criação de pessoa
jurídica ou a
descentralização da
contratação de capacidade legislativa
empresa privada
para o exercício de
atividade POLÍTICA
administrativa

ADMINISTRATIVA

descentralização
somente de atividade
administrativa

Descentralização

por território (geográfica)

9
01/09/2016

Descentralização

por serviço (funcional ou


técnica)

Descentralização

“é a que ocorre quando o Poder Público


cria pessoa jurídica, de direito público ou
privado, atribuindo-lhe a TITULARIDADE e
a EXECUÇÃO de determinado serviço
público ou atividade administrativa”. (Maria
Sylvia Zanella Di Pietro – Direito Administrativo – Editora

Descentralização
Fundações
autárquicas

Lei 11.107 de
2005

10
01/09/2016

Descentralização

por colaboração

O que são autarquias

Autarquias

Pessoas Jurídicas

“São entes administrativos autônomos, criados por


lei específica, com personalidade de direito público
interno, patrimônio próprio e atribuições estatais
específicas.” (Hely Lopes Meirelles – Direito
administrativo Brasileiro – Malheiros Editores)

11
01/09/2016

Autarquias

“pessoa jurídica de direito público, criada por lei,


com capacidade de auto-administração, para o
desempenho de serviço público descentralizado,
mediante controle administrativo nos limites da lei”.
(Maria Sylvia Zanella Di Pietro – Direito Administrativo
– Editora Atlas)

Autarquias

Autarquia - o serviço autônomo, criado por


lei, com personalidade jurídica, patrimônio
e receita próprios, para executar atividades
típicas da Administração Pública, que
requeiram, para seu melhor funcionamento,
gestão administrativa e financeira
descentralizada.

Autarquias

Características

12
01/09/2016

Autarquias

XIX – somente por lei específica poderá ser


criada autarquia e autorizada a instituição de
empresa pública, de sociedade de economia
mista e de fundação, cabendo à lei
complementar, neste último caso, definir as
áreas de sua atuação.

A entidade central exerce


controle sobre suas autarquias

Autarquias

Horizontal

13
01/09/2016

Autarquias

Não há hierarquia, mas sim


controle.

finalístico

CONTROLE
tutela administrativa

supervisão ministerial

Objetivo: respeitar os fins para os


quais foi criada.

A responsabilidade civil da autarquia


também é objetiva.

Autarquias

DA RESPONSABILIDADE CIVIL

Artigo 37, § 6º, da CF - As pessoas jurídicas de direito público e as


de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão
pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a
terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável
nos casos de dolo ou culpa.

14
01/09/2016

Autarquias

Requisitos

Resultado
Conduta Danoso
NEXO
CAUSAL

Autarquias
DA RESPONSABILIDADE CIVIL

Na linha da jurisprudência prevalecente no STF os elementos que compõem


a estrutura e delineiam o perfil da responsabilidade civil objetiva do Poder
Público compreendem:

Há exceção à responsabilidade objetiva das


autarquias.

15
01/09/2016

Autarquias

Autarquias

Dolo ou Culpa

Autarquia tem imunidade


Tributária

16
01/09/2016

Autarquias

Artigo 150 da CF
Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao
contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao
Distrito Federal e aos Municípios:

VI - instituir impostos sobre:


a) patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros;

Autarquias

Artigo 150 da CF

§ 2º - A vedação do inciso VI, "a", é extensiva às


autarquias e às fundações instituídas e mantidas
pelo Poder Público, no que se refere ao patrimônio,
à renda e aos serviços, vinculados a suas
finalidades essenciais ou às delas decorrentes.

Autarquias

Finalidades
essenciais

17
01/09/2016

Os bens das autarquias podem ser


objeto de usucapião.

Autarquias

Autarquias

18
01/09/2016

Autarquias

Autarquias

Autarquias

19
01/09/2016

Autarquias

DIREITO ADMINISTRATIVODISCIPLINA
Prof. Julio Marqueti

Descentralização
Fundações
autárquicas

Lei 11.107
de 2005

20
01/09/2016

Dec-Lei 200/67

de Direito Privado

de Direito Público

fundações autárquicas ou
autarquias fundacionais

PRIVADAS PÚBLICAS

É a entidade dotada de “personalidade de


direito privado ou público (fundações
autárquicas – Artigo 41, VI do CC), criada por
força de lei, com capacidade exclusivamente
administrativa, tendo por substrato um
patrimônio personificado, gerido pelos seus
próprios órgãos e destinado a uma finalidade
específica de interesse público”.

21
01/09/2016

Fundações

Lei monotemática

XIX – somente por lei específica poderá ser


criada autarquia e autorizada a instituição de
empresa pública, de sociedade de economia
mista e de fundação, cabendo à lei
complementar, neste último caso, definir as
áreas de sua atuação.

22
01/09/2016

DIREITO ADMINISTRATIVODISCIPLINA
Prof. Julio Marqueti

Empresas Públicas

Sociedade de
Economia Mista

Empresa pública

Lei monotemática

XIX – somente por lei específica poderá ser


criada autarquia e autorizada a instituição de
empresa pública, de sociedade de economia
mista e de fundação, cabendo à lei
complementar, neste último caso, definir as
áreas de sua atuação.

23
01/09/2016

Lei 13.303 de 2016


Art. 3o Empresa pública é a entidade dotada de
personalidade jurídica de direito privado, com criação
autorizada por lei e com patrimônio próprio, cujo
capital social é integralmente detido pela União, pelos
Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios.

Lei 13.303 de 2016


Art. 3o Parágrafo único. Desde que a maioria do
capital votante permaneça em propriedade da União,
do Estado, do Distrito Federal ou do Município, será
admitida, no capital da empresa pública, a
participação de outras pessoas jurídicas de direito
público interno, bem como de entidades da
administração indireta da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios.

Lei 13.303 de 2016

Art. 4o Sociedade de economia mista é a entidade


dotada de personalidade jurídica de direito privado,
com criação autorizada por lei, sob a forma de
sociedade anônima, cujas ações com direito a voto
pertençam em sua maioria à União, aos Estados, ao
Distrito Federal, aos Municípios ou a entidade da
administração indireta.

24
01/09/2016

Criação e extinção por lei


Maria Sylvia
Zanella Di Pietro Personalidade de direito
privado
Sujeito a controle estatal
Derrogação do regime privado
pelo público
Vinculação às finalidades

Desempemnho de atividade
econômica

Constitui traço distintivo entre sociedade


de economia mista e empresa pública:
(A) forma de organização, isto é, forma
jurídica.
(B) desempenho de atividade de natureza
econômica.
(C) criação autorizada por lei.
(D) sujeição a controle estatal.
(E) personalidade jurídica de direito
privado.

25
01/09/2016

SEM e EMP. PÚBLICA

Art. 173
II - a sujeição ao regime jurídico próprio
das empresas privadas, inclusive quanto
aos direitos e obrigações civis,
comerciais, trabalhistas e tributários;

SEM e EMP. PÚBLICA

Civis – Responsabilidade civil subjetiva.

Comerciais – Forma de organização.

Tributárias – Não terão benefícios exclusivos

Trabalhistas – Regime contratual – CLT.

SEM e EMP. PÚBLICA

Art. 173
§ 2º - As empresas públicas e as
sociedades de economia mista não
poderão gozar de privilégios fiscais não
extensivos às do setor privado.

26
01/09/2016

STF

Precedentes da Suprema Corte.


1. Já assentou a Suprema Corte que a norma do art. 150, VI, "a", da
Constituição Federal alcança as empresas públicas prestadoras de
serviço público, como é o caso da autora, que não se confunde com as
empresas públicas que exercem atividade econômica em sentido estrito.
Com isso, impõe-se o reconhecimento da imunidade recíproca prevista na
norma supracitada.

DIREITO ADMINISTRATIVO
Prof. Julio Marqueti

Constituição Federal

Art. 241. A União, os Estados, o Distrito Federal e


os Municípios disciplinarão por meio de lei os
consórcios públicos e os convênios de
cooperação entre os entes federados,
autorizando a gestão associada de serviços
públicos, bem como a transferência total ou
parcial de encargos, serviços, pessoal e bens
essenciais à continuidade dos serviços
transferidos.

27
01/09/2016

Consórcios Públicos
Lei 11.107/05

Normas Gerais

Consórcios Públicos
Espécies

 De Direito Público
Associações Públicas

 De Direito Privado

Consórcios Públicos
Procedimento para criação
 Protocolo de Intenções
 Publicação do Protocolo
 Ratificação por Lei de cada Ente
 Celebração do Contrato

28
01/09/2016

Consórcios Públicos
Ratificação por Lei

A ratificação após 2 anos da


subscrição do Protocolo de Intenções
exige homologação pela assembleia
do Consórcio – Artigo 5º, parágrafo 3º.

Consórcios Públicos
Ratificação por Lei

É dispensada a ratificação se o ente


houver, em lei anterior, disciplinado
sua participação em Consórcio Público.

Consórcios Públicos
Entes
União + Estado
União + Município Estado
Estado + Estado
Estado + Município
Municípios + Municípios

29
01/09/2016

Consórcios Públicos
Prerrogativas

 Promover Desapropriações
 Instituir Servidões
 Podem ser contratados com
dispensa de Licitação

Consórcios Públicos
Licitação

 Dispensa de Licitação – Artigo 2º,


parágrafo 1º, III, da Lei 11.107/05
Artigo 24, XXVI da Lei 8.666/93

Consórcios Públicos
Licitação

 Valores diferenciados para


dispensa de Licitação.

Artigo 24, parágrafo único da Lei 8.666/93

30
01/09/2016

Consórcios públicos Soc. Econ. Mista

Empresas Públicas Agências Executivas

Consórcios Públicos
Licitação
 Valores diferenciados para
definição da modalidade licitatória.

Artigo 23, parágrafo 8º

DIREITO ADMINISTRATIVO
Prof. Julio Marqueti

31