Você está na página 1de 18

UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR

ESCOLA DE ENGENHARIA
Disciplina Mecânica dos Solos II
Exercícios
1ª Questão:
Calcular os empuxos ativo e passivo e o ponto de aplicação para a seção de muro apresentada na figura abaixo,
sabendo que o solo é uma areia com ângulo de atrito interno efetivo igual a 34°, peso especifico acima do N.A
igual a 19kN/m³ e abaixo do N.A. igual a 21kN/m³.
2ª Questão:
a) A correlação entre a compacidade relativa (Dr) de uma areia e seu ângulo de atrito interno efetivo é dado pela
expressão: ’=25+0,18*Dr (Dr em %). Sabendo que um corpo de prova desta areia, moldado com uma
compacidade relativa igual a 60%, foi submetida a um ensaio triaxial drenado com uma tensão confinante igual a
125kPa, estime as tensões no plano de ruptura no momento da ruptura.
b) Na Figura abaixo são apresentados resultados de ensaios triaxiais do tipo consolidado e drenado em amostras de
determinado solo. Utilizando o critério de resistência de pico, determine os parâmetros de resistência da envoltória
Mohr-Coulomb (c’ e ’). Resolver analiticamente por trajetória de tensões.
3ª Questão:
Calcular o empuxo ativo e seu ponto de aplicação para a seção apresentada na figura abaixo. O solo 1, uma areia,
possuí ângulo de atrito interno efetivo igual a 35° e peso especifico igual a 19kN/m³. O solo 2, uma argila, possuí
ângulo de atrito interno efetivo igual a 31°, intercepto de coesão efetivo igual a 5kPa e peso especifico acima do
N.A igual a 17kN/m³ e 19 kN/m³ abaixo do N.A.
4ª Questão: Modificado de Barbosa, P.S.A, UFV.
Um corpo de prova foi ensaiado em compressão triaxial com tensão de adensamento de 125 kPa, porém a tensão
desviatória na ruptura não foi determinada. Com o mesmo solo, três corpos de prova foram ensaiados no
cisalhamento direto. Os resultados são apresentados abaixo:

As dimensões da caixa de cisalhamento são 6cm X 6cm.


a) Qual foi a tensão de cisalhamento no plano de ruptura do ensaio triaxial apresentado acima? (admitir ensaio
drenado)
5ª Questão:
a) Determinar as envoltórias de resistência Mohr-Coulomb (total e efetiva), utilizando os resultados do ensaio
triaxial tipo CU apresentado abaixo.
b) Se um CP deste mesmo solo apresentar na ruptura uma tensão efetiva principal maior igual a 100kPa, quais as
prováveis tensões no plano de ruptura?
6ª Questão:
a) Na tabela abaixo são apresentados resultados de tensões no momento da ruptura em corpos de provas de solo
submetidos a ensaios triaxiais do tipo consolidado e drenado. Utilizando estes resultados, determinar a envoltória
de resistência Mohr-Coulomb. (2,0 pontos)

Tensão Tensão
c Confinan Desviatór
p te (kPa) ia (kPa)
1 2 64
5
2 1 28
0 0
0
3 2 64
5 0
0
4 4 10
7 16
0
5 7 15
5 46
0
7ª Questão:
Duas amostras de uma mesma areia, saturadas, foram moldadas com a mesma compacidade relativa e submetidas a
ensaios triaxial tipo consolidado e drenado. No início do ensaio, a amostra 1 apresentava tensão confinante igual a
400 kPa e contra-pressão (poro-pressão) igual a 350 kPa; e a amostra 2 apresentava tensão confinante igual a 200
kPa e contra-pressão (poro-pressão) igual a 150 kPa. Responda:

a) Qual das duas amostras deve apresentar maior tensão desviatória na ruptura. Justifique.
b) Qual a tensão principal total maior na amostra 1, se o ângulo de atrito interno efetivo desta areia é 35°
8ª Questão:
a) Amostras de solo compactadas, oriundas do solo residual do granulito de Salvador-Ba, foram submetidas a
ensaios de cisalhamento direto, sendo os ensaios conduzidos com amostras inundadas e ruptura lenta. Utilizando os
resultados que são resentados abaixo, calcular analiticamente os parâmetros de resistência da envoltória Mohr-
coulomb. Adotar como critério de ruptura a resistência máxima.
b) Se um ensaio triaxial do tipo consolidado drenado fosse realizado com este solo e a tensão principal maior
efetiva obtida no momento da ruptura fosse 200kPa, quais seriam as tensões no plano de ruptura?
Tensão Cisalhante (kPa)

160
50kPa
140 150kPa 250kPa

120

100

80

60

40

20

0
0 1 2 3 4 5 6 7 8
Deslocamento (mm)
9ª Questão:
a) Para a seção apresentada na Figura 9.1, calcular o empuxo ativo e apresentar desenho esquemático com o ponto
de aplicação, indicando a inclinação desta força com a horizontal. Adotar para a areia um ângulo de atrito interno
efetivo igual a 34° e peso especifico igual a 20kN/m³;
b) Para a seção apresentada na Figura 9.2, calcular o empuxo ativo e apresentar desenho esquemático com o ponto
de aplicação, indicando a inclinação desta força com a horizontal. Adotar para a argila um ângulo de atrito interno
efetivo igual a 26°, intercepto de coesão efetivo igual a 6kPa, peso especifico acima do nível de água (N.A.) igual a
18kN/m³ e abaixo do N.A. igual a 21 kN/m³. Considerar a possibilidade de ocorrência de trincas de tração no solo.

Figura 9.1 Figura 9.2


10ª Questão:
Considere que o elemento da Figura 10.1 abaixo está submetido inicialmente às condições geostáticas. O N.A.
está a 20m de profundidade. Caso a parede se movimente horizontalmente para a esquerda, aliviando o
suporte lateral, quais seriam as tensões vertical e horizontal, neste elemento, no instante da ruptura. E se a
parede fosse pressionada na direção do solo? ( FEUERJ, Dep. Estruturas e fundações)

Figura 10.1
11ª Questão: (3,0 pontos)
Calcular os empuxos ativo e passivo e o ponto de aplicação para a seção de muro apresentada na Figura 11.1.
Adotar para o solo intersepto de coesão efetivo igual a 10kPa e ângulo de atrito interno efetivo igual a 28°, peso
especifico acima do N.A igual a 17kN/m³ e abaixo do N.A. igual a 19kN/m³.Considerar trincas de tração no solo.
12ª Questão:
a) Os resultados apresentados na Tabela 12.1 foram obtidos em ensaios de cisalhamento direto em amostras de
areia compactada. Determine os parâmetros de resistência e comente se haveria ruptura em um plano em que
atuam =122kPa e =246kPa. (FEUERJ, Dep. Estruturas e fundações).
b) Uma argila normalmente adensada tem resistência não drenada igual a 100kPa. Em condições
drenadas, esta apresenta os parâmetros de resistência ´= 30 e c´ = 0 kPa. Quais serão as tensões
principais efetivas no instante da ruptura? (UFBA, Machado e Carvalho)

Figura 11.1 Tabela 12.1


13ª Questão:
Fazer o dimensionamento da seção transversal do muro de alvenaria de pedra apresentado abaixo, atendendo aos
seguintes fatores de segurança: ao deslizamento, mínimo de 1,5, ao tombamento, mínimo de 2,0. Calcular e
desenhar o diagrama de tensões na fundação.
Adotar para o solo o peso específico igual a 16,5kN/m³, intercepto de coesão efetivo igual a 10,9kPa e ângulo
de atrito interno efetivo igual a 31,9°. Para a alvenaria de pedra adotar o peso específico igual a 23,0kN/m³.
Adotar ângulo de atrito entre o solo e o muro igual a 20°.

Resposta: Empuxo igual a 32,4kN/m aplicado a 2m a partir da base.

Para as questões abaixo, após o cálculo do empuxo, dimensionar muros de arrimo que atendam os
critérios de estabilidade, considerando a seguinte geometria para o muro.
14ª Questão:
Para a seção transversal apresentada abaixo, calcular o empuxo ativo e indicar o ponto de aplicação para as
seguintes alturas: 1m, 2m, 4m, 8m. Comparar os resultados.
Solo: areia com peso específico 20kN/m³ e ângulo de atrito interno efetivo igual a 32°
15ª Questão:
Para a seção transversal apresentada abaixo, calcular o empuxo ativo e indicar o ponto de aplicação para as
seguintes alturas do nível de água: 0m, 1m, 3m. Comparar os resultados para avaliar o efeito do acúmulo de água
no retro aterro e a importância de uma boa drenagem nas estruturas de contenção.
Solo: areia com peso específico acima do nível de água 19kN/m³, peso específico abaixo do nível de água 21kN/m³
e ângulo de atrito interno efetivo igual a 30°
16ª Questão:
Para a seção transversal apresentada abaixo, calcular o empuxo ativo e indicar o ponto de aplicação considerando
H=5m e as seguintes situações:
a) Solo coesivo, com peso específico 18kN/m³, ângulo de atrito interno efetivo igual a 28° e intercepto de coesão
efetivo igual a 12kPa. No cálculo do empuxo desconsiderar que ocorrerão trincas de tração no solo.
b) Solo coesivo, com peso específico 18kN/m³, ângulo de atrito interno efetivo igual a 28° e intercepto de coesão
efetivo igual a 12kPa. No cálculo do empuxo considerar que ocorrerão trincas de tração no solo e comparar com os
resultados encontrados, avaliando qual deverá ser a situação adotada em projeto (situação crítica).
c) refazer os cálculos considerando um solo não coesivo que tenha mesmo ângulo de atrito e mesmo peso
específico. Comparar o resultado com o valor calculado na questão anterior e avaliar o efeito da coesão no cálculo
do empuxo.
17ª Questão:
Para a seção transversal apresentada abaixo, calcular o empuxo ativo e indicar o ponto de aplicação, considerando
um paramento com altura de 3m e que o solo é uma areia com peso específico 20kN/m³ e ângulo de atrito interno
efetivo igual a 25°. Repetir os cálculos para os seguintes valores de ângulo de atrito interno: 30°, 35° e 40° e 45°.
Comparar os resultados e avaliar o efeito do ângulo de atrito interno no empuxo.
18ª Questão:
a) Calcular os empuxos utilizando a teoria de Rankine, para a estrutura de arrimo apresentada na figura abaixo;
b) Verificar a estabilidade do muro de arrimo quanto ao deslizamento e tombamento e traçar o diagrama de tensões
na base. Considerar δ= 18º.