Você está na página 1de 49

MEDITAÇÃO

Minha Mente Calma

Robson F. Silva
Direitos autorais © 2020 Robson Fernandes da Silva

Todos os direitos reservados

Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida ou armazenada em um sistema de


recuperação, ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico, mecânico,
fotocópia, gravação ou outro, sem a permissão expressa por escrito da editora.

Design da capa por: Robson F. Silva


Edição e Revisão: Fernando Filho
Agradeço toda Minha familia, Dona Eva minha mãe em especial minha noiva
Sueli Harumi por te me presenteado com todo o seu conhecimento de outra cultura e
me apresentado o budismo e sempre me apoiar em todas as minhas decisões.
Índice

Página do título
Direitos autorais
Dedicatória
MEDITAÇÃO: MINHA MENTE, mINHA CALMA
2. Por que você está sempre estressado - e por que ele precisa
parar
3. O que é meditação
4. Como começar a meditar
5. O que é Mindfulness?
6. Terapia cognitivo-comportamental explicada
7. Usando a reestruturação cognitiva para se tornar mais calmo e
mais feliz
8. Entendendo o estresse, meditação e seu cérebro
9. Otimizando sua vida, dieta e hábitos para menos estresse e
maior cumprimento
10. Conclusão
MEDITAÇÃO: MINHA MENTE, mINHA
CALMA

1. Introdução

A meditação pode mudar completamente sua vida.


Enquanto inúmeros produtos, remédios, hacks e mudanças no
estilo de vida prometem manter à 'resposta', apenas a meditação
chega perto de realmente cumprir essa promessa.
E isso não é coincidência: é simplesmente porque a meditação é o
único método dentre esses que se concentra em ajudá-lo a melhorar
a si mesmo.
Ao fazê-lo cavar fundo e mudar a maneira como aborda a vida e
as situações.
Isso lhe dá mais domínio sobre sua própria mente e vontade e
ajuda você a se tornar a melhor versão de si mesmo.
A meditação ajuda você a se elevar acima do estresse e da
preocupação, encontrando assim paz no seu dia a dia - e
melhorando enormemente sua felicidade, saúde e bem-estar geral.
Além disso, porém, pode ajudar a melhorar seu desempenho,
controlando o estresse.
Isso pode ajudá-lo a concentrar sua atenção como um laser,
tornar-se imperturbável em uma crise e explorar reservas de
criatividade, compaixão e sabedoria que você nunca soube que
tinha.
O problema é que a meditação é frequentemente considerada
como essa prática "mística", que tem fortes laços com a religião, a
espiritualidade e até o misticismo.
Muitas pessoas, portanto, serão adiadas antes mesmo de
começar.
Outros podem reconhecer a crescente aceitação da meditação
como um método científico comprovado para incentivar mudanças
positivas no cérebro em nível biológico - mas ainda se sentem
intimidadas.
Como você começa a começar?
Como você pode acalmar uma mente que não quer ficar
quieta?
Como você pode encontrar tempo?
Este livro vai explorar todas essas coisas e muito mais.
Ao longo deste livro, você descobrirá os principais tipos de
meditação, como eles são diferentes e como usá-los.
Além disso, você aprenderá como empregar essas formas de
meditação de maneira prática, fácil e altamente eficaz.
Desmistificaremos o que deve ser uma ferramenta muito simples e
poderosa.
No final, o poder estará em suas mãos para tomar os princípios
fundamentais da meditação e atenção plena e aplicá-los da maneira
que se aplica a você.

Neste livro, você aprenderá:


• De onde vem o estresse e por que você precisa lidar com ele
• Os diferentes tipos de meditação e para que servem cada um
• Como iniciar a meditação de maneira fácil e conveniente
• Como progredir e melhorar sua prática de meditação
• Como usar a atenção plena na vida cotidiana
• Como usar a metacognição para entender seus próprios
pensamentos
• Como superar a ansiedade e o estresse com a TCC e a
reestruturação cognitiva
• Como a meditação afeta o cérebro
• Como melhorar seu estilo de vida para uma calma ainda maior
2. Por que você está sempre estressado - e
por que ele precisa parar

Muitos de nós desconhecemos a gravidade de um problema grave.


Vivemos em um estado semipermanente de ansiedade e
excitação, mas a parte mais chocante é que agimos como se isso
fosse bom - até normal.
Afinal, todo mundo que conhecemos também está estressado,
então como pode ser um grande problema?
Na verdade, porém, o estresse é um problema muito sério que não
apenas o impedirá de aproveitar sua vida a curto prazo - mas
também pode deixá-lo gravemente doente com o tempo.

De onde vem o estresse?


Você não precisa procurar muito para descobrir de onde vem todo
esse estresse em nossas vidas modernas.
Tudo o que causa estresse é o que chamamos de 'estressor', e
estes estão à nossa volta, o tempo todo.
Alguns são físicos, enquanto outros são mentais.
Considere a maneira como você começa o seu dia: sendo
acordado com um começo no escuro, por um barulho de bip.
Você sabia que optamos por emitir um sinal sonoro para alarmes,
por que isso não é natural?
Isso significa que o cérebro dispara em alerta vermelho e envia
sinais de pânico ao liberar cortisol e adrenalina em seu corpo.
Você acabou de acordar e provavelmente já está sofrendo de
chicotadas!
Então você se apressa para se preparar, com o coração acelerado
enquanto se preocupa com o que acontece se chegar tarde - e talvez
tenha medo de qualquer coisa estressante que você precise para
lidar naquele dia no escritório.
Então você segue seu trajeto, as pessoas passando por você e
caminhando em sua direção.
Buzinas soam, fumaça espessa no ar e outdoors brilhantes
piscando em seus olhos.
Todas essas coisas, disputando sua atenção.
Todos eles, provocando mais picos nos neurotransmissores
excitatórios.
No trabalho, você sem dúvida precisa lidar com a política do
escritório, com prazos, com pessoas gritando com você pelo
telefone...
Com a perspectiva de perder o emprego se você não se sair bem,
sempre pairando sobre você.
Enquanto isso, a luz não natural em que você é banhado provoca
ainda mais excitação, sem nenhum dos efeitos nutritivos da vitamina
D e do ar fresco.
Ou talvez você seja uma mãe em casa?
Nesse caso, o seu dia vai girar em torno de responder aos gritos e
choros do seu filho, lutando para manter a casa arrumada no
intervalo, fazendo comida em uma cozinha quente, preocupando-se
com as contas...
Enquanto isso, a maioria das atividades que realizamos quando
tentamos 'relaxar' envolve olhar luzes piscantes e imagens de
pessoas brigando.
Quando folheamos as revistas, somos constantemente
pressionados a parecer melhor, a ter um desempenho melhor e a
gastar mais dinheiro.
Até o Facebook está cheio de pessoas projetando uma imagem
falsa de sucesso - uma que nos sentimos pressionados a cumprir.

A função do estresse
O objetivo do estresse é colocar o corpo em um estado de alerta
máximo.
Isso é o que conhecemos como 'resposta de luta ou fuga'.
Isso deve ser uma resposta ao perigo imediato, que, assim, ajuda
a melhorar nossas chances de sobrevivência em uma luta ou ao fugir
de um incêndio.
Assim, nossa respiração aumenta, nosso corpo produz mais
adrenalina e cortisol, nossa frequência cardíaca aumenta, nossa
viscosidade sanguínea aumenta para impedir o sangramento, nossas
pupilas dilatam para deixar entrar mais luz e nossa atividade cerebral
percorre o teto pensando em todos os aspectos.
Possíveis perigos ao nosso redor.
Durante isso, nossos vasos sanguíneos dilatar e restringir a fim de
controlar o fluxo de sangue - longe dos órgãos e sistema digestivo e
em direção aos músculos e cérebro.
É semelhante à quando o capitão de uma nave espacial de uma
série de TV diz: 'redirecione todo o poder para os propulsores!'.
- Até o médico, senhor?
"Até o med bay."
Em outras palavras, enquanto seu desempenho físico e mental
aumenta tecnicamente, todas as funções secundárias são colocadas
em segundo plano.
Você não precisa deles agora.
E a curto prazo, isso está bem.
A longo prazo, o estresse crônico pode ser absolutamente
incapacitante, pois suprime a atividade do sistema digestivo,
impedindo-nos de absorver adequadamente os nutrientes e suprime
o sistema imunológico - deixando-nos abertos ao ataque de germes.
O estresse nos leva a pensar constantemente nos piores cenários
e, assim, torna -se autoperpetuado.
Estamos estressados com dinheiro e, por isso, ficamos
ainda mais estressados com dinheiro.
Entramos em discussões com nossos entes queridos.
Colocamos pressão em nossos relacionamentos.
Nosso pânico nos leva a cometer erros tolos que nos colocam em
mais problemas.
Enterramos a cabeça na areia e ignoramos trabalhos importantes,
como responder a cartas e pagar contas.
É um estilo de vida que, em última análise, é insustentável e
certamente não é gratificante ou realizado.
E é aí que entra a meditação - como a maneira mais eficaz de
colocar sua cabeça acima da água e sua vida de volta aos trilhos.
3. O que é meditação

Todos nós temos uma noção do que é meditação.


Muitos de nós imaginamos alguém sentado em posição de lótus,
com as mãos equilibradas delicadamente nos joelhos, repetindo o
som 'Om' repetidamente.
Isso não está incorreto, mas também não é uma imagem
particularmente detalhada ou útil do que realmente está
acontecendo.
Mas talvez perguntar "o que é meditação" seja realmente a
pergunta errada.
Afinal, existem de fato muitos tipos diferentes de mediação, cada
um dos quais utiliza métodos ligeiramente diferentes, e possuem
objetivos e metas ligeiramente diferentes.
Mas com isso dito, eles também ainda têm muito em comum.
Vamos começar dando uma olhada em cada um e depois ver o
que podemos tirar de todos eles no final.

Tipos de Meditação

Meditação transcendental

Uma das formas mais populares e conhecidas de meditação, de


longe, é a meditação transcendental - ou MT.
Esse tipo de meditação original é originário da Índia nos anos 50 e
é praticado por muitas celebridades de alto nível.
O conceito geral, porém, é muito simples e é realmente um dos
mais testados.
Simplesmente, os profissionais são encarregados de esvaziar
completamente suas mentes de todos os pensamentos e distrações.
Eles fazem isso se concentrando em algo - que muitas vezes será
um mantra.
Um mantra é apenas uma palavra ou frase que você repete
repetidamente, e isso pode ser tão simples quanto à palavra 'Om'
(então é daí que vem isso!).
O mantra não deve ter significado, porque o objetivo não é 'refletir'
sobre o significado e, assim, prender-se no 'nível da superfície'.
O objetivo, porém, é focar apenas nesse mantra e permitir que
todas as outras distrações afundem.
Se você perceber que está pensando em outra coisa, apenas traga
calmamente sua mente de volta ao ponto de foco e calma.
A meditação transcendental é uma forma regulada de meditação,
liderada por instrutores.
No entanto, também é muito semelhante em objetivo e método a
outras formas, como a meditação védica.
Podemos usar a MT como um termo amplo para descrever quase
qualquer forma de meditação em que o objetivo é esvaziar a mente
concentrando-se em um no singular (estímulo).

Meditação da Bondade Amorosa

A meditação da bondade amorosa é uma forma de meditação que


envolve focar totalmente sua atenção nos sentimentos e
pensamentos de bondade e amor.
Estes podem ser direcionados para os outros, mas também podem
ser direcionados para você.
Isso significa que você estará cultivando esses sentimentos -
desfrutando da calorosa sensação de gentileza nos momentos em
que se sente deprimido ou estressado, mas, no final das contas,
reforçando esses hábitos para que você se torne mais propenso a
recorrer a esses tipos de sentimentos, em vez de afundar na
negatividade e duvidar rapidamente.
Esta é uma forma de meditação budista e é mais bem aprendida
com a ajuda de um professor - embora, é claro, seja possível praticar
algo muito semelhante por conta própria.

Meditação no Budismo Nitiren


Meditação não consiste apenas em contemplar algo passivamente.
Um buda está sempre firmemente determinado a trabalhar pela
felicidade das pessoas.
O buda anseia e medita constantemente em como tornar feliz cada
uma das pessoas, o importante é o que estamos pensando e
desejando e para que oramos.
O que está no âmago da nossa determinação.
A verdadeira condição de vida se evidencia nesse ponto.
Isso significa ter como determinação pessoal, a felicidade de cada
pessoa.
Todos os dias vamos retornar ao ponto primordial da nossa
decisão eterna e vamos nos tornar pessoas que anseiam pela paz
mundial que oram e agem em prol dele.
A meditação de um budista na SGI não está relacionada apenas
com o bem-estar pessoal, muito menos é uma busca desenfreada
para melhorar apenas a si mesmo ou conquistar algo só para se auto
proteger.
Consiste num pensamento firme e focado na transformação de si e
de todos chama-se revolução humana.
É um estado mental com grande energia vital interior produzida
pela recitação do nam-myoho-rengue-kyo que se expande
naturalmente em espiral contagiando o próprio corpo, a família o
ambiente de trabalho e o mundo.
Varreduran Corporal Relaxamento Progressivo

A meditação com varredura corporal é frequentemente usada em


conjunto com a meditação da atenção plena e é o que podemos
pensar como uma forma de 'meditação sinestésica' (o que significa
que o foco está no corpo e na maneira como você se sente).
O objetivo desse tipo de meditação é gradualmente mover seu
foco pelo corpo, enquanto relaxa cada músculo durante o
processo. Ao longo do dia, todos nós carregamos muita tensão em
nossos músculos.
Parte disso é causada por estresse, outros por nós na fáscia que
envolve o músculo e outros por tensão normal e saudável, conhecida
como tônus (isso é o que ajuda a manter um pouco de tensão nos
músculos e impede que nosso corpo fique completamente relaxando
em um monte mole!).
Quando você usa relaxamento progressivo, seu objetivo é liberar o
máximo possível dessa tensão - acalmando a mente como um
subproduto.
Então, você pode começar se concentrando na sua testa.
Existe alguma tensão em sua sobrancelha?
E seus ouvidos?
Contraia cada músculo e faça um esforço consciente para liberá-lo
- Expirando lentamente como faz para garantir que a área esteja
totalmente relaxada.
Essa forma de meditação não apenas o distrai de seus problemas
e o ajuda a sair da sua cabeça, mas também oferece a capacidade
de relaxar completamente na hora.
Este pode ser um método muito útil para dormir, por exemplo, se
você é alguém que luta com insônia, talvez.

Meditação da consciência da respiração


A meditação da consciência da respiração é exatamente o que
parece ser uma forma de meditação que envolve concentrar toda a
atenção na respiração.
Isso pode significar que você conta suas respirações, que respira
de uma maneira específica (mais adiante neste livro, falaremos sobre
a respiração yogue da barriga), ou simplesmente que você se
concentra na respiração.
Seja qual for o caso, isso mais uma vez fornece a você um único
ponto focal, e a ideia é liberar todos os outros pensamentos para que
sua mente fique quieta e calma.

Meditação
Meditar o olhar é uma tradição iogue que é "externamente
focada".
Tudo o que basicamente significa é que você se concentrará em
algo fora do seu corpo - o que pode significar que você está se
concentrando no movimento de uma chama, um rio correndo ou algo
completamente diferente.
Se seus olhos se cansarem ou você precisar piscar, feche os olhos
e tente se concentrar na imagem posterior do que estava olhando.
Depois, quando estiver pronto, abra o lentamente novamente.
Isso pode ser usado novamente da mesma maneira que a MT - a
ideia é acalmar a mente e remover pensamentos perturbadores e
inúteis.
Muitas pessoas acham que esse é um dos métodos mais fáceis de
começar, pois há uma distração externa útil.
Tente pensar na última vez em que você se viu olhando para longe
e se perdeu completamente - esse é o estado de espírito que você
está tentando alcançar.
Sabendo que esse é seu objetivo, pode ser mais fácil retornar
novamente.
Meditação de Kundalini Yoga
A meditação de Kundalini Yoga é uma forma de mediação que
incorpora movimentos específicos, dieta e muito mais.
O objetivo é que você esteja procurando melhorar sua flexibilidade,
tônus muscular e força, enquanto, ao mesmo tempo, acalma a mente
e melhora a respiração - obtendo muito retorno pelo seu dinheiro.
A respiração é realizada de maneira ligeiramente diferente na
meditação da kundalini.
Aqui, você bloqueia a narina esquerda e usa uma inspiração longa
e profunda.
Em seguida, você bloqueia a narina direita e, ao fazer isso, deixa a
mente clara.

Meditação Nada
A meditação do nada é outro método iogue que envolve o uso de
um estímulo externo.
Desta vez, porém, você focará no seu outro sentido: ouvir.
Meditar nada significa focar em um som, o que pode significar
ouvir o som de um riacho murmurante, por exemplo, o vento, o
tráfego...
Você pode, alternativamente, abrir-se a todos os sons ao seu redor
e tirar um momento para parar e ouvir.
A meditação do nada também pode ser alcançada usando a
música, que muitas pessoas consideram uma maneira fácil de perder
sem pensar.

Meditação Védica
A meditação védica é extremamente semelhante à meditação
transcendental, mas sem a marca e o marketing.
Essencialmente, envolve se concentrar em um mantra para
acalmar a mente e o corpo.
Há realmente pouca diferença funcional entre essas duas formas
de meditação, mas procure a MT se sentir necessidade de um
instrutor e orientação.

Meditação Zazen
A meditação Zazen é uma forma de meditação budista.
Como a MT, é necessário um instrutor para que o negócio seja
real, mas, na prática, é extremamente semelhante à meditação da
atenção plena - que exploraremos em muito maior profundidade
posteriormente.
O objetivo, porém, é essencialmente tentar se separar dos
pensamentos e permitir que eles passem "sem julgamento".
Você não está esvaziando a mente, simplesmente se desviando
dela.

Chi Kung
Do Shaolin Kung Fu, Chi Kung é uma forma de meditação que
realmente significa 'trabalho energético'.
Seu objetivo é ajudar os profissionais visualize o fluxo de 'chi' (qi)
ao redor do corpo, a fim de melhorar a saúde e a força.
É claro que sua crença no chi pode variar - mas,
independentemente da sua interpretação, a visualização pode ajudá-
lo a focar melhor a mente e até desenvolver uma melhor conexão
com seu próprio corpo.
Chi Kung envolve manter várias posições, o que coloca uma leve
quantidade de tensão no corpo.
Isso também ajuda a direcionar a mente no corpo, assim como se
move suavemente ocasionalmente de um para o outro.
Você praticará a respiração controlada e, ao mesmo tempo, trará a
mente para o centro - ou o 'Dan tien' - localizado alguns centímetros
abaixo do umbigo também é o centro de gravidade.

Tai Chi
O Tai Chi é uma forma de medita cão que tem laços estreitos com
o Chi Kung.
Aqui, o movimento é muito mais contínuo, com os profissionais
progredindo suavemente através de uma série de posturas e
movimentos.
Novamente, a ideia é usar isso como uma forma de meditação
sinestésica, em que o foco no corpo ajuda a limpar a mente.
Ao mesmo tempo, porém, isso também pode ser uma boa maneira
de desenvolver um controle maior sobre o corpo e uma força maior.
Cada um desses movimentos tem uma aplicação marcial e,
quando entregues com velocidade e poder, podem ser mortais.

Meditação do Terceiro Olho


Enquanto o Chi kung concentra a atenção no dantien (logo abaixo
do umbigo), essa forma de meditação envolve o foco no ponto no
meio da testa, logo acima e entre os olhos.

Meditação Religiosa
A meditação cristã é uma forma de meditação que, é claro, é
praticada pelos cristãos.
Envolve concentrar-se em uma passagem da Bíblia ou de uma
oração, e passar um tempo refletindo realmente sobre seu
significado e qualquer emoção associada.
Mas esse método pode, é claro, ser usado por praticantes de
qualquer fé, fornecendo uma maneira útil de combinar sua religião
com os benefícios de saúde da meditação.
Claro, você poderia facilmente escolher se concentrar em outra
coisa:
Que tal pensar no filme que acabou de ver?
Que tal um poema ao qual você responde profundamente?

Meditação de auto investigação


Para aqueles que desejam que sua meditação seja um pouco mais
espiritual, mas que talvez não desejem aderir a nenhuma religião em
particular, a auto indagação é uma forma ideal de meditação.
Aqui, você se concentra em si mesmo, em suas crenças e em
seus objetivos.
Para onde você se vê indo na vida?
Qual é o significado da sua existência?
Você está feliz?
Esta é outra forma de yoga meditação e, claro, traz muitos
benefícios potencialmente profundos.
Meditação Produtiva
A meditação produtiva distintamente não é espiritual e parece
quase um anátema para a ideia de meditação de certa forma -
embora isso não seja verdade como veremos em um momento.
Veja bem, a meditação produtiva - sugerida pela primeira vez por
Cal Newport no livro Deep Work - é um tipo de meditação em que o
foco está no problema que você está tendo no seu trabalho ou na
sua vida pessoal.
Ou talvez você esteja tentando pensar em algo criativo?
Talvez você esteja tentando ter uma nova ideia?

Mindfulness Meditation
A meditação da atenção plena é o último item desta lista, não
porque seja obscura - na verdade, talvez seja a opção mais popular
no momento - mas porque estamos prestes a mergulhar nisso com
muito mais detalhes.
Isso recentemente se tornou popular graças à prevalência da TCC
(terapia cognitivo-comportamental) nas escolas psicoterapêuticas e
envolve desapegar-se de seus pensamentos.
Você faz isso decidindo "relaxar" e "observar" seus
pensamentos.
Frequentemente, é dada a analogia de que você está
'observando nuvens se moverem pelo céu'.
Portanto, você não se compensa por pensar em algo e nem força
um pensamento.
Você apenas os deixa passar e faz um esforço consciente para
estar ciente deles como eles.

Compreendendo tudo
Você adquiriu este livro para entender a meditação e, com sorte,
começar a incorporá-lo à sua própria vida e desfrutar de seus
benefícios.
Mas talvez você esteja lendo isso agora e se sentindo
sobrecarregado e confuso.
Com tantos tipos diferentes de meditação para experimentar, como
você pode saber qual é o melhor tipo para você?
E se existem tantos tipos, como todos podem ser chamados da
mesma coisa?
Bem, se olharmos logicamente para todas essas formas de
meditação, podemos ver que elas realmente têm muito em comum.
Apesar de suas diferenças, todos são exemplos de empregar o
foco.
Você pode estar se concentrando na sua respiração, no seu
músculo.
Você pode estar se concentrando em uma chama de vela ou em
um riacho balbuciante.
Você pode estar se concentrando em uma passagem de texto
religioso ou de uma ideia.
Mas em cada caso, você está se concentrando.
E é disso que a mente precisa.
No século 21, nós nos tornamos muito distraídos.
Tudo está disputando nossa atenção; daqueles outdoors de que
falamos, aos sinais sonoros do seu telefone, ao seu chefe e ao seu
parceiro.
Tudo isso significa que temos muito pouco a dizer sobre o que
pensamos e quando, e ficamos ruins ao decidir apenas se sentar.
Por sua vez, isso significa que, quando estamos preocupados ou
tristes, perdemos a capacidade de não pensar nisso.
Quando passamos um tempo com amigos e entes queridos,
podemos ter dificuldades para ouvir o que eles estão dizendo e se
divertir - em vez de pensar no aquecimento global ou em nossas
contas bancárias.
É assim que a meditação ajuda você a se sentir mais calmo e feliz
- torna-se um lugar para o qual você pode 'ir' a qualquer momento
para escapar de todos os outros pensamentos.
Ao fazer isso, o ritmo cardíaco diminui, o sangue esfria e você se
sente melhor.
Além disso, aprender a focar a atenção ajuda você a ser mais
produtivo quando precisa.
Para ser mais criativo.
Para um melhor desempenho nos esportes - mesmo no quarto.
Ao escolher como controlar sua atenção e o que atender, você se
torna um mestre de seu próprio humor - e isso o coloca de volta ao
controle.
Abordaremos mais os benefícios da meditação em um capítulo
subsequente, mas, por enquanto, é isso que você precisa saber.
Agora vamos começar, sim?
4. Como começar a meditar

Agora você sabe o que é meditação e conhece todos os diferentes


tipos disponíveis, é hora de realmente tentar.
É aqui que a maioria das pessoas cai, mas você não é a maioria...
É você?
O problema que muitas pessoas encontram é que elas pressionam
demais a si mesmas para serem perfeitas imediatamente.
Eles são muito rigorosos com sua abordagem e se preocupam em
não ter tempo.
Em última análise, isso se torna apenas mais uma coisa que eles
precisam fazer apenas outra coisa que não estão fazendo bem o
suficiente...
Apenas outra fonte de estresse!
E como você pode imaginar, não é realmente isso que estamos
buscando aqui.
Então, como você começa a meditar?

Etapa 1 - Escolha um estilo


Acabamos de analisar os diferentes tipos de meditação, agora é
hora de pensar sobre o que mais lhe agrada.
Você não precisa se casar com isso para sempre!
Escolha o que você acha que pode gostar e, se não der certo,
você sempre pode tentar algo diferente da próxima vez.
Os bons para começar para iniciantes são:
• Meditação Nada
• Consciência da respiração
• Varredura corporal
• Atenção plena
• TM / védico
Outra opção é tentar usar uma meditação guiada.
Existem muitas no YouTube (basta pesquisar a meditação guiada
[INSERIR TIPO]) e você também pode encontrar aplicativos como os
abaixo:
( www.headspace.com ) | ( www.calm.com ) | ( www.medite.se )
( www.meditopia.com ) | ( www.medite.se ) entre outros...

Uma pergunta que muitas pessoas têm é se podem combinar mais


de um tipo de meditação.
A resposta para isso é: absolutamente!
Lembre-se: o verdadeiro benefício que você está obtendo da
meditação é que isso o ajudará a ter uma sensação de calma e a
criar seu foco.
Com o objetivo geral sendo o mesmo, você pode comparar a
alternância entre estilos de meditação à combinação de flexões e
supino em um único treino.
Não só é possível, como também ajuda a obter um resultado
melhor.
Mas, por simplicidade, tente se ater a uma forma de meditação,
para não ficar sobrecarregado.
Etapa 2 - Encontre um espaço confortável
Onde e quando você deve meditar?
Como veremos mais adiante, a resposta é "em qualquer lugar, a
qualquer hora".
Por enquanto, porém, você pode querer começar com um espaço
confortável, silencioso e livre de distrações.
Ser capaz de meditar em uma cafeteria lotada é uma habilidade
em si, mas não é ideal para iniciantes.
O que é mais é que isso pode ser potencialmente perigoso, pois
você não saberá o que está ao redor.
Da mesma forma, o simples pensamento de que sua paz pode ser
subitamente interrompida pode ser mais do que suficiente para
impedir que você entre em um estado mental calmo.
Se você estiver usando uma forma sentada de meditação,
encontre uma superfície confortável onde possa sentar-se de pernas
cruzadas, de joelhos, na posição de lótus ou de outra forma.
Uma cadeira vai se sair bem, mas é importante que suas costas
estejam retas para incentivar a respiração adequada (mais sobre
isso em um capítulo futuro).
Você deve evitar se deitar, pois isso facilita demais o sono -
embora benéfico, dormir não é a mesma coisa que meditar!
Você pode fazer o que quiser com as mãos, mas muitas pessoas
acham mais fáceis colocá-las com cuidado sobre as pernas ou os
joelhos.

Etapa 3 - Defina algum tempo


Agora você deve definir um período definido.
E é aí que entra a próxima pergunta: para que é uma boa
quantidade de tempo para meditar?
Qual é o mínimo?
E, novamente, a resposta a esta pergunta é muito fluida.
Se você falar com um praticante de longa data da meditação
védica, eles podem pedir para você tentar meditar por 20 minutos,
duas vezes por dia.
De fato, algo assim pode ter um efeito profundo no seu estado de
espírito e na sua saúde.
Mas, embora isso seja verdade, também é mais do que muitas
pessoas poderão se comprometer.
Se você tentar meditar por esse grande período, poderá acabar
desistindo e se sentindo estressado por não estar fazendo o
progresso que esperava ver nesse estágio.
Portanto, definir um cronômetro por cinco minutos é uma maneira
absolutamente boa de começar a experimentar a meditação e isso
ainda terá muitos efeitos benéficos.
Depende de você fazer isso, mas definir um cronômetro em um
telefone (certifique-se de escolher um tom não surpreendente!)
É uma boa maneira de dar a si mesmo uma espécie de bolha de
tempo 'protegida onde você sabe que ganhou ' Não seja
interrompido.
Isso permite que você relaxe completamente, sabendo que não
será interrompido e que não vai correr acidentalmente no tempo
necessário para tarefas produtivas.
Até cinco minutos duas vezes por semana estão bem.
Mas, se você puder poupar tempo, tente 10 minutos por dia ou
meia hora, duas vezes por semana, para um compromisso feliz.
Mais algumas dicas: se seus olhos estiverem abertos, o que você
vê tem alguma influência importante sobre como se sente.
Se você se sentar em uma sala desarrumada, isso pode causar
um pouco de ansiedade e impedir que você relaxe adequadamente.
Arrume seu espaço, se possível, e melhor ainda: tente manter
uma sala mais vazia e dedicada à meditação.
Outra opção é ir para fora.
Estar imerso na natureza é de fato extremamente bom para sua
saúde mental e isso oferece muitas opções calmantes de como se
concentrar.
Se você tem um jardim bem cuidado, isso fará o truque.
Caso contrário, talvez haja um local favorito por perto, você
poderia tentar?
Você também pode encontrar um lugar relaxante enquanto viaja de
férias.
Não há nada como tomar um momento para sentar-se no topo de
uma montanha e beber em uma bela cachoeira (não literalmente).
Nota: Obviamente, para formas de meditação que envolva ficar
em pé ou em movimento, pode ser necessário ir a outro lugar.
Muitas pessoas praticam Tai Chi em parques ou na praia, por
exemplo.
Ao praticar meditação com varredura corporal, verifique se suas
costas estão apoiadas ou se você está deitado - caso contrário, corre
o risco de desabar!

Etapa 4 - Sente-se em silêncio


Agora é hora de direcionar seu foco para o que você estiver
focando durante a meditação.
Essa pode ser a passagem do texto, seu próprio estado mental,
música, uma vela, seu corpo.
Seu objetivo é impedir que sua mente divagasse.
É perfeitamente natural para você pensar em coisas como:
"Deixei o fogão aceso?"
Ou
'Esse cara / moça foi desagradável para mim no trabalho ontem'.
De fato, você também pode pensar em sua tentativa de meditar!
Comum são pensamentos como:
'Uau, eu não tive nenhum pensamento!'
Ou
'Estou indo muito bem meditando... d'oh!'
Não se preocupe se isso acontecer - assim como qualquer forma
de exercício ou qualquer nova habilidade, a meditação requer
prática.
Então, quando você perceber que sua mente se desviou, tudo o
que você precisa fazer é trazer seus pensamentos gentilmente
de volta ao ponto de foco.
Não se castigue por desistir e não se preocupe se precisar
arranhar o rosto.
Quanto menos você permitir que essas coisas o incomodem, mais
fácil será a meditação.
Não corra antes de andar: se tudo o que você gerencia são cinco
minutos sentados em silêncio, isso ainda é um progresso notável.
5. O que é Mindfulness?

Então agora você tem uma boa compreensão da meditação e o


conhecimento necessário para iniciá-la.
Você pode escolher uma forma de meditação na lista do capítulo
dois, começar a praticá-la e aproveitar os benefícios.
Mas se você quiser levar essa transformação para o próximo nível,
também poderá pensar em incorporar a atenção plena.
Nós dançamos um pouco sobre esse assunto até agora, agora é
hora de mergulhar.

O papel da atenção plena


Se você deseja mudar sua vida para melhor, a resposta
provavelmente não está em mudar as coisas ao seu redor.
Este é o primeiro erro que muitos de nós tendemos a cometer:
pensamos que nós somos infelizes porque não temos coisas
suficientes ou porque não temos sucesso o suficiente.
Talvez culpemos nossos parceiros, nossa saúde, nossa aparência.
Mas adivinhe: nenhuma dessas coisas o fará feliz e realizado.
Isso também não é apenas um vazio: é um fato científico,
baseado em pesquisas.
A verdade é que mesmo grandes mudanças na vida não alteram
muito nosso humor.
Em um estudo popular, os pesquisadores usarão testes para medir
a felicidade dos participantes imediatamente após ganhar na
loteria e imediatamente após perder um membro.
Como você pode imaginar esse primeiro grupo é geralmente o
mais feliz.
Mas então os pesquisadores farão o mesmo teste, realizado
novamente anos depois.
E desta vez, eles descobrem que ambos os grupos se
estabeleceram e têm aproximadamente a mesma felicidade.
É a isso que psicólogos e sociólogos se referem como a "esteira
hedonista".
A noção é que existe um tipo de linha de base de 'insatisfação
menor' que é normal para humanos.
Sempre retornamos a esse estado, porque é isso que nossa
história evolutiva determinou.
Não faz sentido sentir-se infeliz a ponto de ficar congelado - isso
não ajudará sua sobrevivência.
Da mesma forma, também não faz sentido ser extremamente feliz.
Se você estivesse extremamente feliz e contente o tempo todo,
então qual seria o sentido ficar perseguindo objetivos ou melhorando
sua situação?
É nossa leve insatisfação que motivou a humanidade ao longo dos
tempos a alcançar tanto, a crescer e a se desenvolver.
Em suma, essa 'coceira' está embutida em nós, é um legado
evolutivo.
Então, como você pode ser feliz?
Bem, várias escolas de pensamento identificaram que a chave da
felicidade, neste caso, não é mudar as coisas da sua vida, mas sim a
maneira como você pensa sobre essas coisas.
Mude a maneira como você os aprecia.
Este é o conceito por trás do estoicismo, por exemplo, que ensina
que devemos parar de tentar criar um mundo perfeito e, em vez
disso, nos tornarmos melhores em aceitar o mundo que nos é
apresentado.
Também é verdade para a atenção plena, embora neste caso seja
um pouco mais positivo.
Como mudar a maneira como você vê uma situação pode mudar o
quão feliz você é?
É um pouco como ser o tipo de pessoa 'meio copo cheio', e
simplesmente escolher ver o bem em qualquer situação.
Ou, de outra forma: imagine que você está em um local bonito e
natural.
Há um riacho murmurante por perto, uma brisa fresca e uma
incrível variedade de montanhas e cachoeiras ao longe.
Você ficaria bem calmo, estou certo?
Mas e se houvesse um leão esperando no mato próximo?
De repente, essa mesma situação se torna muito mais sinistra e
muito menos relaxante.
O problema é quando você imagina leões que não estão lá.
E fazemos isso o tempo todo.
E quando essa possibilidade de leão é tudo em que você pode
pensar, é algo que pode impedir que você fosse feliz.
A ideia da atenção plena, então, é tornar-se consciente do que
você está pensando e, em seguida, escolher o que você vai focar e
como vai operar.
6. Terapia cognitivo-comportamental
explicada

O problema é que a maioria de nós nem pensa em assumir o


controle de nossos pensamentos.
O resto luta para alcançar esse objetivo, mesmo que tente.
Portanto, permanecemos reativos: reagindo a tudo o que
acontece e deixando que controlem nossas emoções.
Focar todas as coisas erradas, entrar em pânico com coisas que
realmente não deveriam importar para nós.
Você pode se sentir sonhando em possuir coisas que não pode
pagar, em vez de apreciar as coisas que possui e pelas quais deve
ser grato.
A atenção plena nos ajuda a nos permitir pensar de maneira
positiva e eficiente, em vez de reagir de maneira estressada e
carregada.
Um desafio da atenção plena
Para demonstrar o quão pouco a maioria de nós é capaz de
controlar nossos pensamentos ou nossa atenção, você pode tentar
esse desafio da atenção plena.
O que você fará é tentar contar quantas vezes você se senta
durante o dia.
Toda vez que você se sentar, lembre-se de contar a ação de se
sentar.
Isso pode parecer o desafio mais fácil do mundo, mas o difícil é
que muitas vezes você não se lembra de fazê-lo.
De fato, se você conseguir contar mais de um deles (levantar-se e
se sentar novamente agora não conta!), poderá se considerar muito
"no momento" e realmente se saindo muito bem.
Isso pode ser chocante para você no começo, mas mostra como a
maioria de nós está distraída.

Mindfulness e CBT
A atenção plena usada dessa maneira geralmente anda de mãos
dadas com a TCC. Então, o que é CBT?
Essencialmente, a TCC é uma tentativa de tornar-se mais
consciente de seus próprios pensamentos e depois retomar o
controle deles.
Isso é precisamente o que fazemos quando escolhemos contar o
número de vezes que nos sentamos e levantamos, mas também
pode ser o que fazemos quando escolhemos usar uma 'atitude de
gratidão' em vez de focar nas coisas que não temos, ou não pode
ter.
Portanto, CBT significa 'Terapia Comportamental Cognitiva' e a
maneira como você pode usá-lo é:
• Pratique usando a meditação da atenção plena.
Lembre-se, isso significa simplesmente observar seus
pensamentos, para que você fique ciente do que está pensando
naquele momento.
Tente não julgar o conteúdo desses pensamentos, tente controlá-
los ou sentir-se mal por eles.
Apenas observe-os de maneira desapaixonada.
• Eventualmente, você também deve tentar fazer anotações
dos tipos de coisas que está pensando durante o dia.
Isso também é chamado de 'metacognição' ou pensamento sobre
o pensamento.
Pergunte a si mesmo:
O Como isso me faz sentir?
Por quê?
O Eu reagi a isso bem?
O Devo realmente estar estressado com a coisa com a qual tenho
me preocupado?
O Como estou me sentindo agora?
• Tente assumir o controle consciente do que você está
pensando. Aproveite o tempo com sua família estando presente.
Tente deixar seus problemas no trabalho. Tente se concentrar
totalmente ao ser criativo ou produtivo etc.
• Mantenha um diário, use-o para anotar os tipos de
pensamentos que você possa ter e para tentar substituí-los por
coisas que você preferiria estar pensando.
• Considere empregar a 'atitude de gratidão' fazendo listas
pelas quais você é grato ou escrevendo três coisas que você
apreciou no final de cada dia. Isso ajudará você a se concentrar no
bem, e não no mal.
• Tente substituir alguns de seus pensamentos negativos por
mantras positivos.
Ao contrário dos mantras usados na meditação védica,
eles devem ter significado e são projetados para ajudá-lo a substituir
pensamentos negativos e construir padrões mais positivos.
Por exemplo:
O Não importa o que as pessoas pensam
O Eu tenho muitas coisas que realmente quero o tenho uma
família que me ama
O Eu sou habilidoso e capaz
Se você prática essas coisas, eventualmente, podem achar que
deixa de ficar tão chateado com as coisas que normalmente
chegariam até você.
Lavagem consciente
A atenção plena pode ser tão simples quanto optar por se
concentrar em algo e, assim, transformar uma atividade mundana em
uma forma de meditação.
Um bom exemplo disso é uma tendência popular chamada
"lavagem consciente".
O conceito simples aqui é que você transformará uma atividade
cotidiana (lavagem neste caso) em algo que pode ser praticado
como uma forma de meditação.
Então, enquanto você lava a louça, concentre-se nela 100%. Tente
fazer uma ação repetitiva e observe as bolhas e sinta a esponja.
Se você puder fazer isso, poderá transformar qualquer coisa em
meditação - de caminhar a correr, de ler a olhar pela janela por cinco
minutos.
De repente, você encontra momentos de calma em tudo o que faz
e começa a realmente ver e experimentar o mundo novamente.
7. Usando a reestruturação cognitiva para se
tornar mais calmo e mais feliz

O próximo passo na reestruturação cognitiva é algo realmente


interessante.
Embora ela não se relacione diretamente com a meditação por
conta própria, abordaremos aqui, pois é algo relevante.
A ideia por trás da reestruturação cognitiva é que agora que você
dominou a capacidade de estar ciente de seus pensamentos, agora
começará a 'reestruturá-los' para se tornar mais positivo.
Já fizemos isso até certo ponto, optando por focar nos aspectos
positivos, usando mantras e agradecendo.
Mas agora vamos começar o processo de desmantelar
sistematicamente crenças negativas.
Você pode usar isso para destruir a ansiedade social, superar a
insônia, derrotar fobias e muito mais.
Como combater a ansiedade com CBT
Então, digamos, por exemplo, que você tem uma fobia social.
Você começará agora usando a metacognição e talvez a
meditação da atenção plena na próxima vez que se sentir estressado
com um evento social.
Do que é especificamente que você tem medo?
O que você está pensando agora que está deixando você
ansioso?
Muitas vezes, você pode achar que se sente com medo de dizer a
coisa errada e alguém rirá de você.
Talvez você pense que vai ofender alguém ou fazer algo errado.
Talvez você pense que vai gaguejar.
Seja qual for o caso, é provável que você esteja imaginando um
"pior cenário".
Agora você pode usar duas técnicas de reestruturação cognitiva
para desmontar essa imagem.
Esses são:
• Pensamento desafiador
• teste de hipóteses
Um desafio desafiador significa que você avaliará ativamente sua
preocupação com a validade.
Quão preciso é isso? Qual a probabilidade de seu medo se tornar
realidade?
No caso de 'dizer a coisa errada e todo mundo rir de você', é
provável que você descubra que isso não é provável, por exemplo.
Isso porque a maioria das pessoas não é tão cruel que ri quando
você cometer um erro.
Quem são essas pessoas?
Seus amigos?
A maioria das pessoas está tão nervosa quanto você e, se você
gaguejar ou cometer um erro, elas provavelmente sorrirão e
esperarão que você se corrija.
Da mesma forma, qual a probabilidade de você deixar escapar
algo estúpido?
Se você está preocupado, provavelmente observará o que está
dizendo.
Basta fazer uma pausa antes de falar e você deve ficar bem.
E de qualquer maneira, o que importa se eles fazem rir?
Você não pode simplesmente rir de si mesmo com eles?
Se eles estão rindo de uma maneira mal-humorada, então é
realmente alguém com quem você quer impressionar / passar o
tempo?
Avalie isso logicamente e se você realmente acredita que seu
pensamento não tem fundamento no final - você deve descobrir que
ele perde seu poder sobre você.
O próximo passo é o teste de hipóteses, e este é um pouco mais
desafiador.
Aqui, você realmente vai testar seu medo, sujeitando-se a essa
situação.
Por exemplo: fale com seus amigos
e, propositadamente, permita-se gaguejar ou cometer um erro.
Ou faça uma pausa desajeitada.
Veja o que acontece.
Você provavelmente descobrirá que o medo
é extremamente exagerado em comparação com a realidade.
E experimentando isso, você descobrirá que é gradualmente mais
fácil superar a ansiedade.
Combine isso com técnicas de gerenciamento: estratégias de
respiração, meditação, foco etc. e você descobrirá que é cada vez
mais fácil superar a ansiedade.
8. Entendendo o estresse, meditação e seu
cérebro

Embora a meditação seja vista como mística ou de alguma forma


relacionada à religião, a verdade é que é uma ferramenta científica
rigorosamente estudada e que tem um efeito profundo em nossa
biologia e na estrutura física de nossos cérebros.
Seu cérebro sob estresse VS meditação
Seu cérebro, quando altamente estressado, é inundado com
cortisol, adrenalina e acetilcolina.
Estes são o que chamamos de 'neurotransmissores
excitatórios', o que significa que são substâncias químicas cerebrais
que aumentam o cérebro e que fazem você se sentir ansioso e
alerta.
Isso também desencadeia as muitas mudanças fisiológicas que já
vimos.
Mas você sabia que isso também mudará a maneira de pensar?
Por um lado, você começa a ter mais pensamentos negativos e a
entrar em pânico.
Seu cérebro trabalha a uma velocidade mais alta neste momento,
fazendo com que mais neurônios disparem e mais possibilidades
negativas surgindo.
Ao mesmo tempo, você verá que seu córtex pré-frontal é
realmente desligado.
Às vezes é chamada de lobotomia pré-frontal!
Para aqueles que não fizeram um curso de neurociência, isso
significa basicamente que você está perdendo o acesso às partes
com maior funcionamento do cérebro humano que permitem planejar
com antecedência e pensar logicamente.
É por isso que estamos propensos a cometer erros de curto prazo
quando estamos estressados.
Além disso, é que, em um estado de excitação aumentada como
essa, é mais provável que nosso cérebro estabeleça novas conexões
neurais permanentes.
Isso efetivamente significa que nos tornamos mais propensos a
repetir os mesmos erros e os mesmos pensamentos que nos
levaram a esse estado mental em primeiro lugar.
Você se preocupa constantemente com suas chaves?
Constantemente pensando que você deixou o forno ligado?
Toda vez que você faz isso, você realmente reforça esses
caminhos neurais - você efetivamente recompensa esse
comportamento e aumenta a probabilidade de se preocupar
novamente na próxima vez.
O estresse dificulta o foco em qualquer coisa e nos torna ainda
mais propensos a agir irracionalmente.
Eventualmente, isso pode religar nossos cérebros em um grau
chocante.
Por outro lado, se você meditar, descobrirá que acalma a mente.
Você realmente entra em ondas cerebrais mais lentas, chamadas
alfa e teta.
Eles são acompanhados pela produção de neurotransmissores
calmantes e saudáveis, como serotonina, GABA e até mesmo fator
neurotrófico derivado do cérebro - este último pode ajudar a melhorar
a formação de novas redes positivas.
É por isso que aqueles que meditam regularmente descobrem que
seus cérebros acabam desenvolvendo mais substância cinzenta e
branca no córtex pré-frontal: na verdade, tornando-o mais
inteligente.
O córtex cingulado anterior e outras regiões do cérebro associadas
à 'rede de controle atencional' (rede de controle executivo) também
crescerão e engrossarão - o que significa que você pode começar a
pensar em coisas mais positivas e benéficas.
Em resumo, você se torna mais inteligente, mais calmo e mais
alerta.
E você ganha uma habilidade que pode usar a qualquer momento.
9. Otimizando sua vida, dieta e hábitos para
menos estresse e maior cumprimento

Meditação e TCC podem ajudá-lo a se sentir mais calmo e


realizado.
Mas não é a história toda.
Se você realmente deseja ter uma vida mais calma e feliz, também
deve começar a pensar na maneira como vive sua vida e nas coisas
em que concentra seus esforços.
A grande coisa sobre meditação e atenção plena é que elas o
ajudarão a entender exatamente o que são essas coisas importantes
- e como alcançar um estado mental mais feliz e mais contente.

Minimalismo
Por exemplo, você pode começar a ter uma vida mais
mínima. Somos motivados pelo capitalismo e pelo comercialismo a
tentar acumular o máximo de 'coisas' humanamente possível.
Fazemos isso comprando o que vemos nas revistas e desejando
fotos no Instagram.
Mas quanto mais você gasta, mais estresse você introduz em sua
vida.
Quanto mais você tem, mais você sente que precisa.
E quanto mais você pensa nas coisas que não tem, mais perde as
oportunidades que tem no momento.
Você realmente precisa de uma TV de tela ampla?
Isso realmente tornará sua vida melhor ou você está sendo
convencido como tal pelo marketing e pela sociedade inteligentes?
Se você não comprar a TV, terá mais dinheiro no banco para
proporcionar tranquilidade.
Além disso, você pode gastar um pouco menos de tempo sentado
na frente dele, e um pouco mais de tempo brincando com a família
ou lendo livros.
Examine seus pertences e pense sobre o que você realmente
precisa e o que não precisa.
Jogar fora alguns itens significará menos limpeza, menos trabalho
e um ambiente mais calmo e organizado.

Desconectando
Falando em não investir em TVs enormes, ocasionalmente
desconectar e desligar também são uma boa maneira de desfrutar
de uma vida mais calma e menos estressada.
A própria natureza das telas - sua brilhante luminescência -
significa que eles desencadeiam uma liberação do hormônio do
estresse cortisol.
Não apenas isso, mas esses portais para a vida de outras pessoas
são o que nos dá esse sentimento de insatisfação e constantemente
tendo que avançar.
Se você pode dedicar algum tempo a telas e máquinas, descobrirá
que é muito mais fácil apreciar o que você já tem e encontrar outras
maneiras de tirar sarro.
E se você está recebendo mensagens do seu chefe a qualquer
hora do dia, desligue isso absolutamente!
Isso se torna especialmente importante antes de dormir.
Portanto, embora possa não ser fácil passar completamente sem
seus telefones ou outros aparelhos, considere pelo menos uma
'zona sem telefone' por uma hora antes de bater no feno.
Pode fazer uma enorme diferença na sua recuperação.

Saúde
Exercício, ar fresco, nutrição, sono... Todas essas coisas são de
vital importância para você se sentir melhor.
Não apenas porque o exercício desencadeia uma liberação
em curto prazo de hormônios do bem-estar, como a serotonina, não
apenas porque é bom estar livre da dor e cheia de energia...
Mas também porque ser saudável realmente suporta a calma em
longo prazo.
Você sabia que existem vínculos estreitos entre os hormônios que
regulam nosso apetite e peso (como hormônios da tireoide e grelina),
bem como aqueles que controlam nosso humor?
Pense em sua saúde de forma holística - se você deseja ter o
melhor desempenho possível, precisa se limpar por dentro e por
fora.
À medida que sua meditação melhora, tente remover
gradualmente as coisas que o tornam prejudicial e introduza
mudanças cada vez mais positivas em sua vida.
10. Conclusão

E aí está: agora você tem todo o conhecimento, formação e


ferramentas necessárias para começar a meditar.
Isso não precisa ser um processo assustador ou complexo.
Basta escolher o tipo de prática de meditação que mais lhe agrada
e experimentar!
Lembre-se: não há pressão para atender imediatamente.
A meditação é uma jornada, e deve ser uma que você goste.
Não tente 'correr em direção à iluminação'.
O objetivo real é apenas passar mais tempo consciente do que
você está pensando, praticando concentração e foco e aprendendo a
superar o barulho e a comoção.
Trata-se de entender que você pode escolher como reage ao
mundo ao seu redor - e que, ao fazer isso, pode desfrutar de uma
vida mais calma e gratificante.
E uma vez que você tenha feito da meditação e da atenção plena
uma grande parte da sua vida?
O que então?
Bem, você pode começar a tornar sua vida mais calma e simples
de outras maneiras: limpando e organizando, melhorando sua saúde
e concentrando-se nas coisas que são importantes para você.
Enquanto isso, você pode tentar praticar a atenção plena durante
suas outras atividades - e experimentar outros tipos de meditação.
Talvez você queira participar de uma aula como ioga ou até
mesmo fazer um retiro de meditação?
Quanto mais você progride, mais se descobre e aprende a
apreciar o mundo ao seu redor.
É uma experiência incrível, e agora você está pronto para dar os
primeiros passos rejuvenescedores.

APONTE A CÂMERA DO CELULAR NO QRCODE PARA


OUVIR O LIVRO
INSTAGRAM: @meditacaommc
Autor: Robson F. Silva