Você está na página 1de 16

SANTIDADE

para todos
Gerência geral: Rafael Cobianchi
Capa: Renata Santiago Albuquerque
Diagramação: Diego Rodrigues
Preparação e revisão: Annabella Editorial /Thuâny Simões
Imagem da capa: Istock / tbradfords

Editora Canção Nova


Rua João Paulo II, s/n – Alto da Bela Vista
12 630-000 Cachoeira Paulista – SP
Tel.: [55] (12) 3186-2600
E-mail: editora@cancaonova.com
loja.cancaonova.com
Twitter: @editoracn
Instragram: @editoracancaonova

Todos os direitos reservados.

ISBN: 978-65-8669-805-3

© EDITORA CANÇÃO NOVA, Cachoeira Paulista, SP, Brasil, 2020


Flavio Crepaldi

SANTIDADE
para todos
Descobrindo as
Moradas Interiores
Sumário
Apresentação................................................................................ 7
Santidade ao alcance de todos............................................ 13
Ciência dos Santos ou Caminho de Perfeição............... 17
Siga os passos dos Santos........................................................ 23
Onde está Deus?.......................................................................... 27
Preparai o caminho.................................................................... 33
Reformando as Primeiras Moradas.................................... 39
Oração: motor da vida espiritual....................................... 47
Santidade, obra de Deus......................................................... 53
Cresça em Fé, Esperança e Caridade.................................. 59
O Espírito Santo nos santifica............................................ 67
Onde estou na vida espiritual? Reorientando a
caminhada!..................................................................................... 75
Ganhando impulso para as Segundas Moradas............. 77
Subindo um nível: a vida espiritual nas Segundas
Moradas......................................................................................... 85
Como progredir no segundo nível da vida
espiritual?...................................................................................... 93
Perigos e vitórias nas Segundas Moradas....................... 101
O que são as Terceiras Moradas da vida espiritual?... 111
São João da Cruz e as Terceiras Moradas........................ 119
Vida de oração nas Terceiras Moradas............................. 127
A espera ativa das Terceiras Moradas................................ 135
A vida espiritual no fim da via ascética............................ 141
A via unitiva ou Dia do Amor................................................ 143
Dom de sabedoria e as Quartas Moradas......................... 149
Efusão do Espírito Santo nas Quartas Moradas.......... 155
O que são as Quintas Moradas da vida espiritual?...... 163
Deus se ausenta nas Quintas Moradas?............................. 169
As Sextas Moradas e a união extática................................ 177
A noite escura da alma nas Sextas Moradas................... 185
As Sétimas Moradas do Castelo Interior da Alma...... 191
Oração nos mais altos graus................................................. 195
A plena união com Deus.......................................................... 201
Apêndice......................................................................................... 203
Apresentação

É com imensa alegria que apresento a você, querido(a)


leitor(a), esta riquíssima e profunda obra escrita pelo meu
estimado amigo Flavio Crepaldi, publicada pela Canção Nova,
que apresenta a nós fundamentais ensinamentos de como se ter
uma vida interior embasada na autêntica experiência do Deus
que se revela e deseja ser encontrado. Você tem um excelente
tratado espiritual em mãos, saiba aproveitar cada detalhe daquilo
que o Espírito Santo suscitou no coração do Flavio e de tantos
outros citados aqui. Desde já parabenizo o Flavio por esta salutar
iniciativa, pelas pesquisas aqui desenvolvidas e por se deixar ser
instrumento nas mãos de Deus para a vida de tantos outros.
Já na introdução, sabiamente, o autor nos questiona sobre
a importância de correspondermos ao apelo que Deus nos faz,
a termos uma vida de santidade, conscientizando-nos de que
este dom já nos foi concedido bondosamente por Ele, pela
transmissão da graça santificadora presente nos Sacramentos da
Santa Igreja, Depositária da Fé. Ainda não tomamos posse deste
grande bem, devido à nossa negligência e ao nosso descuido
com o que verdadeiramente importa.

7
Santidade para todos

No decorrer da obra, Flavio apresenta a Teologia Ascéti-


co-Mística, vivenciada pelos santos, que é também conhecida
como “caminho de perfeição”, fazendo uma breve explicação
desta realidade olhando para o patrimônio espiritual que os
santos padres do deserto nos deixaram. É preciso despertar e
lançar-nos num caminho de conversão, combatendo a acídia que
tem desvirtuado muitos corações mediante à secularização atual.
Você tem em mãos uma obra embasada na espiritualidade
dos santos carmelitas, como São João da Cruz, Santa Teresinha
do Menino Jesus, Santa Elizabete da Trindade, mas, sobretudo,
dos pensamentos e orientações espirituais de Santa Madre Teresa
de Jesus, olhando para sua obra chamada “Castelo Interior”,
onde ela nos mostra sete níveis da vida espiritual, exemplificados
em “sete moradas”, como caminho que conduz a alma sedenta à
plena união com Deus. O autor também ressalta os ensinamentos
e frutos espirituais dos testemunhos de outros grandes santos
da Igreja, como São Domingos, São Francisco Xavier, Santo
Inácio de Loyola, São Tomás de Aquino, São Francisco de Sales,
São Pedro de Alcântara, e cita exímios teólogos, como beato
Maria-Eugênio do Menino Jesus, Reginald Garrigou Lagrange,
Tanquerey, Hugo de São Vitor, Juan Arintero, entre outros.
Sem deixar de lado o fundamento que se dá aos ensinamentos
tomando em mãos belíssimos textos da Sagrada Escritura.
O conhecimento próprio, assunto muito tratado por Santa
Teresa, é muito bem abordado aqui como meio para que a alma
consiga chegar à verdadeira vida de intimidade com Deus, pois
Ele habita no interior do homem e ali se deixa encontrar. Uma

8
Flavio Crepaldi

vez que O encontramos, nossa vida vai sendo transformada


Nele e por Ele, por isso não existe conversão sem vida interior.
Quanto mais crescermos no caminho espiritual, mais estaremos
conscientes do combate contra o pecado, na certeza de que um
dia cessará todo conflito, pois a alma mergulhada em Deus
experimenta, já nesta vida, uma antecipação da glória futura
no abandono à vontade divina, para, assim, chegar à harmonia
das realidades temporais com as espirituais.
Da primeira morada ou via purgativa até a última, que é
o ápice do matrimônio espiritual ou via unitiva, veremos que o
autor faz uma interessante junção entre aquilo que Santa Teresa
explica com ensinamentos dos padres do deserto, da Palavra de
Deus, dos pensamentos de outros santos e da Teologia Espiritual,
que tem como fundamento três vias para se alcançar a plena
união com Deus: purgativa, iluminativa e unitiva. Ressalto aqui
a presença marcante dos ensinamentos de São João da Cruz,
que se entrelaçam nos conceitos Teresianos, evidenciando a
ação de Deus na memória, inteligência e vontade humana e
nos conduzindo a um melhor entendimento de como atravessar
os ditames que nos são propostos com o coração possuído por
Deus, tendo a Fé como guia nos estágios da noite escura.
“Subir o Monte Carmelo” é traçar o caminho de santida-
de na prática da ascese e da vida de escondimento em Deus. 
É um caminho no qual é necessário deixar para trás tudo o que
impede a ação da graça de Deus em nós, entrando pela porta
do castelo que, segundo Santa Madre Teresa, é a Oração, pois
ela nos possibilita o acesso à vida ascética e nos dá força para

9
Santidade para todos

atravessarmos a purificação como o povo de Israel, que passou


longos e desafiadores quarenta anos no deserto, combatendo sua
própria desobediência e os ídolos, até chegar à Terra Prometida.
O autor nos mostra quais são as virtudes que são necessárias
para cada etapa do caminho da vida espiritual e diferentes modos
de oração. As virtudes teologais – Fé, Esperança e Caridade – são
a ação infusa de Deus em nós. Há uma associação da vivência
das virtudes e dos dons do Espírito Santo com a passagem nas
moradas, como características do crescimento espiritual que
cada morada apresenta mediante o abandono à graça que é
oferecida à alma sedenta e que a conduz à paz interior ou sono
das potências, como ensina Teresa.
A Santíssima Virgem, como aquela que gera o Cristo em
nós, é a mão terna que eleva a alma à união com o Espírito
Santo, para que a alma seja apta a cumprir os planos de Deus,
como ela santamente o fez.
Um esboço dos sete dons de santificação enobrece ainda
mais esta obra, possibilitando melhor entendimento do quanto
eles são fundamentais no processo da descoberta da vida interior. 
Tenho certeza de que, se você traz em seu interior verdadeira
e profunda sede de Deus, este livro lhe mostrará um caminho
seguro para chegar a Ele.
Vamos juntos nos lançar nesta saborosa aventura, pois
como dizia Santo Inácio de Loyola: “de Deus nós podemos ter
mais sabor do que saber”.
Que este livro desperte em seu coração o desejo de “ver
a Deus” como havia na alma de Teresa e dos santos. Faço mi-

10
Flavio Crepaldi

nhas as palavras de Santo Anselmo de Cantuária: “Eia, vamos,


pobre homem! Foge um pouco às tuas ocupações, esconde-te dos
teus pensamentos tumultuados, afasta as tuas graves preocupações
e deixa de lado as tuas trabalhosas inquietudes. Busca, por um
momento, a Deus descansa um pouco nEle. Entra no esconderijo
da tua mente, aparta de tudo, exceto de Deus e daquilo que pode
levar-te a Ele, e fechada a porta, procura-o. Abre a ele todo o teu
coração e dize-lhe: ‘Quero teu rosto; busco com ardor o teu rosto, ó
Senhor’ (Sl 27,8). Eis-me, ó Senhor meu Deus, ensina, agora, ao
meu coração onde e como procurar-te, onde e como encontrar-te”.
Acredito que ao longo desta leitura você irá sentir a neces-
sidade de fazer algumas pausas e apenas estar ali na presença
Dele, naquele tempo e espaço onde as palavras não são mais
necessárias, pois serão impotentes diante dos movimentos de
Deus em sua alma. Permaneça ali, sem medo do vital silêncio,
permitindo que o Amor lhe transforme em Amor, que a Vida
lhe traga o calor de uma nova vida. 
Santa, abençoada e empolgante leitura para você!

Irmã Ana Paula, cmes

11
Santidade ao
alcance de todos
O desconhecimento dos meios a utilizar, do caminho a
seguir e a falta de uma firme decisão de Santidade destroem
o projeto de santificação de qualquer cristão.

I magine a revolta e a confusão se descobrirmos que alguém


muito próximo de nós ganhou alguns milhões de reais numa
loteria e não se mexeu para ir buscar o prêmio.
Impossível? Ninguém faria isso? Infelizmente acontece o
tempo todo. O mais triste é que não é com alguém próximo
de nós, mas conosco mesmo. Quero também que fique claro
que não se trata de milhões de reais, mas de muito mais que
bilhões e bilhões de reais, dólares ou qualquer outra moeda:
trata-se de um prêmio que não tem preço e que está ao alcance
de todos. E, ainda assim, poucos se mexem para ir buscá-lo.
Repete-se aqui a presença de Cristo no alto da cruz: era
a luz verdadeira que, vindo ao mundo, a todos ilumina (Jo 1,9),
mas era o mais desprezado e abandonado de todos, homem coberto

13
Santidade para todos

de dores, do qual desviamos o olhar. Passando por ele, tapávamos


o rosto (Is 53,3). Temos a Santidade, ou a bem-aventurança
eterna, ao alcance de nossas mãos e a desprezamos. Não vale
a pena mudar a nossa vida agitada para ir atrás deste “prêmio”
que não é deste mundo? Mudemos as práticas diárias de nossa
vida que gritam a plenos pulmões: eu me basto!
Mesmo que a falta de vontade para a Santidade seja a regra
geral, a mensagem de Deus ainda ecoa por toda a terra e,
embora não são vozes nem palavras, nem se escuta a sua voz (Sl
19,4), trata-se de um convite firme e sutil que acaba chegando aos
corações daqueles que um dia foram despertados para ouvi-Lo
através do Sacramento do Batismo. Se a esse convite interior
soma-se uma pregação firme e querigmática de tantos servos
de Deus, através de tantos meios voltados para a evangelização,
está lançado um verdadeiro desejo de conversão!
Por que, no entanto, essa conversão não dá frutos e
se desvanece pouco tempo depois? Ou por que se costuma
lutar tantos anos sem verdadeiros progressos espirituais,
sem um verdadeiro crescimento palpável de santidade? Por
que tantos fracassos no caminho de santidade?
Por um lado, falta um verdadeiro desejo de santidade,
uma disposição para vencer a qualquer custo e tomar posse
desse prêmio que está ao nosso alcance. Nosso Senhor deixou
claro que o Reino dos Céus é dos violentos (Mt 11,12). Dos
violentos consigo mesmo, dos que vencem suas manias e limites.
Daqueles que não esmorecem nas primeiras dificuldades do

14
Flavio Crepaldi

caminho de perfeição. Nem nas segundas dificuldades, nem


nas terceiras, nem nas últimas.
Por outro lado, falta conhecer e divulgar o verdadeiro
caminho para a Santidade. Praticamente todo o discurso evan-
gelizador da atualidade está voltado para a conversão. Conversão,
claro, é fundamental, mas é o primeiro passo de um caminho
longo que deve ser trilhado. Evidentemente, sem o primeiro
passo, não se vai a lugar algum, mas dar somente um passo
também não constrói um caminho. O primeiro passo para a
Santidade será também o único passo para o fracasso, se não
vier acompanhado de outros na direção correta.
Por último, precisamos ser honestos e reconhecer que
não nos faltam meios para nos santificarmos. Cristo nos
deu todo o necessário: a Igreja, os Sacramentos, o acesso a Ele
através da oração litúrgica e pessoal, as virtudes e dons infusos
e as Sagradas Escrituras.
Se existe um verdadeiro e radical desejo de trilhar o cami-
nho para a Santidade, se o nosso suprimento para a viagem é
completo, pois é fornecido por Cristo e distribuído pela Igreja,
só nos falta um único detalhe: o mapa do caminho que deve
nos orientar sobre o modo de utilizar os meios fornecidos por
Cristo e pela Igreja no momento certo e com maior proveito.
Estes mapas, pois são muitas as maneiras de se alcançar o
topo de uma montanha, estão sendo construídos continuamente
há vinte séculos por santos, doutores da Igreja e teólogos dos
mais diversos lugares e épocas. São verdadeiros tesouros que

15
Santidade para todos

nos mostram o bê-a-bá de uma real vida de Santidade e união


plena com Deus, a qual vai muito além da conversão.
Iniciamos aqui um trajeto para entender cada passo desse
caminho para a Santidade que a Igreja construiu sob a inspira-
ção do Espírito Santo. Claro que você não pode ser impedido
de percorrer o caminho “virtualmente”, ou seja, somente len-
do cada capítulo e vendo o mapa da caminhada, sem colocar
verdadeiramente o pé na estrada. Mas lembre-se, conhecer o
mapa do metrô de uma cidade nem se compara a estar lá e
entrar num vagão.
Espero que este convite ecoe com o chamado que já está
no seu coração e você já inicie este caminho encarando esta per-
gunta: o que me levou (leva) a desistir da Santidade? O que
eu preciso mudar, urgente e radicalmente, em mim que irá
me fazer progredir sem olhar para trás quando eu souber que
caminho devo trilhar? Que Deus nos abençoe com a coragem
de sermos violentos com o mal que ainda reina em nós, para
que possamos dizer como o salmista: correrei pelo caminho dos
vossos mandamentos, quando dilatareis meu coração (Sl 119,32).

16