Você está na página 1de 42

Biologia e Geologia

Professora
10º ANO Suzana Portugal
2018/2019
“Nós sabemos mais sobre o nascimento das
estrelas longínquas do que sobre o que se passa
sob os nossos pés, nas profundezas da Terra.”
JACQUELINE DENIS-LAMPEREUR, in Science et Vie, nº836

Quais julgas serem as razões do


conhecimento do interior da Terra
ser ainda tão limitado quando, por
outro lado, já se conseguiram
obter imensos dados a partir de
explorações espaciais?
A observação direta dos materiais que
constituem a Terra está confinada
apenas a alguns escassos quilómetros
da zona superficial.
Porém, é possível conceber um
modelo para a estrutura do globo
terrestre até à sua zona mais interna.

De que formas pode o Homem


obter dados diretos acerca dos
materiais e da estrutura do interior
do nosso planeta?
MÉTODOS DIRETOS
•observação direta e estudo da superfície visível

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•observação direta e estudo da superfície visível

•exploração de jazigos minerais em minas e


escavações

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•observação direta e estudo da superfície visível

•exploração de jazigos minerais em minas e


escavações

•sondagens

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•sondagens

1859, Pensilvânia – 23 m de profundidade (1ª perfuração


continental)
1970, Península de Kola – 12 023 m de profundidade
(perfuração continental mais profunda)
1991, Pacífico Central – 2000 m de profundidade
(perfuração oceânica mais profunda)
MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•observação direta e estudo da superfície visível

•exploração de jazigos minerais em minas e


escavações

•sondagens

•vulcanismo

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•observação direta e estudo da superfície visível

•exploração de jazigos minerais em minas e


escavações

•sondagens

•vulcanismo

•tectónica

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


•observação direta e estudo da superfície visível

•exploração de jazigos minerais em minas e


escavações

•sondagens

•vulcanismo

•tectónica

MÉTODOS DIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


MÉTODOS INDIRETOS
Gravimetria Geomagnetismo

Geotermia Sismologia Astronomia


Gravimetria

Densidade/massa volúmica
•A massa da Terra é calculada pela
aplicação da Lei de Atração
Universal;
•O seu volume é calculado com
base no diâmetro, determinado
com a ajuda de satélites;
•As rochas à superfície têm uma
densidade média de 2,8 g/cm3

MÉTODOS
INDIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


Gravimetria

Densidade/massa volúmica

Devem existir materiais de densidade


muito superior no interior do planeta!

•As rochas à superfície têm uma •A densidade global da Terra é de


densidade média de 2,8 g/cm 3 cerca de 5,5 g/cm 3

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

A Terra, tal como os outros


planetas e restantes astros do
Sistema Solar, atrai e é atraída
por todos os corpos do
Universo.

Qualquer corpo situado à


superfície da Terra experimenta
uma força de atração para o
centro da Terra.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

A força gravítica varia de


zona para zona pois nem
todos os locais estão à
mesma distância do
centro da Terra.

A superfície da Terra não


é lisa nem regular e o
raio terrestre equatorial
é maior 21 Km do que o
raio polar.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

Por convenção, ao nível médio das águas do mar, o valor normal da força gravítica é 0 (zero).

A força gravítica é tanto maior quanto maior for a densidade de um corpo.


MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

Existem zonas do planeta que apresentam valores diferentes de


força gravítica, em relação ao valor de referência da força medida ao
nível médio da água do mar – anomalias gravimétricas.
MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

Anomalias gravimétricas acima de zero são positivas.

Anomalias gravimétricas abaixo de zero são negativas.


MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Gravimetria

A presença de anomalias gravimétricas negativas indiciam a presença


de materiais menos densos em profundidade.

A presença de anomalias gravimétricas positivas indiciam a presença


de materiais mais densos em profundidade.
MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia

“(...) A Terra é ela mesma uma


gigantesca máquina térmica.”
(John H. Sass)

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia

Geotermismo
Calor interno da Terra

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia

O calor interno da Terra provém essencialmente:


•bombardeamento primitivo;
•desintegração de elementos radioativos.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia

Gradiente geotérmico
Taxa de variação da
temperatura com a
profundidade

Profundidade (Km)
MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia

Grau geotérmico
Profundidade que é preciso descer, abaixo da zona de
temperatura constante, para que a temperatura interna da
geosfera aumente 1ºC.

Em termos muito genéricos, tal variação corresponde, nas camadas terrestres


mais exteriores, ao aumento de cerca de 1ºC por cada 33m de profundidade.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geotermia
1,82 ± 1,56 1,28 ± 0,53 0,99 ± 0,6 1,54 ± 0,38

FLUXO TÉRMICO
microcal/cm2 xs)
(microcal
Fluxo geotérmico
Quantidade de calor libertado pela Terra por
unidade de superfície e por unidade de tempo.
MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

As bússolas funcionam porque a Terra


apresenta um campo magnético a
envolvê-la – Magnetosfera.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

O campo magnético
terrestre funciona
como um escudo
contra partículas
nocivas,
eletricamente
carregadas, emitidas
pelo Sol e
arrastadas pelo
vento solar.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

Para criar um campo


magnético é necessário
ter uma corrente elétrica.

Para gerar uma corrente


elétrica é necessário ter,
por exemplo, partículas
metálicas em circulação.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

A partir do estudo dos


meteoritos deduz-se que o
núcleo terrestre é composto
por Ferro e Níquel.

A existência de um campo
magnético sugere que parte
desse Ferro e Níquel esteja
em circulação contínua,
deduzindo-se, por isso, que
se encontre no estado líquido.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

Minerais ferromagnéticos, presentes em rochas como o basalto, podem


ficar magnetizados, aquando da sua cristalização, traduzindo a orientação
do campo magnético terrestre.

Esta polaridade fica


registada mesmo que o
campo magnético mude
(exceto se os cristais
forem aquecidos acima
do ponto de Curie).

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

A polaridade, ao longo do tempo geológico, alterna entre períodos de


polaridade magnética normal (igual à sentida no presente) e períodos de
polaridade magnética inversa (oposta à sentida no presente).

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Geomagnetismo

As faixas de polaridade de
um e do outro lado do rifte
são simétricas…

MÉTODOS
INDIRETOS

MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA


Geomagnetismo

O magma quando chega à


superfície solidifica em ambos
os lados do rifte e, nesse
momento, os cristais
ferromagnéticos magnetizam
segundo o campo magnético
terrestre.
A alternância de faixas com
polaridade normal e inversa, de
um lado e de outro do Rifte,
comprova o alastramento dos
fundos oceânicos e o
movimento dos continentes.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Astronomia

Planetologia
Estudo geológico comparado dos
planetas do Sistema Solar.

Astrogeologia
Estudo geológico comparado de
outros corpos celestes.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Astronomia

O estudo dos meteoritos permite:


 reconstituir os primeiros estádios de formação
da Terra;
 confrontar a natureza e a composição desses
meteoritos com as diferentes zonas que se
admite constituírem o interior do globo terrestre.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Sismologia

Ao estudar a propagação das ondas sísmicas, tanto em sismos naturais


como nos provocados artificialmente, com fins científicos, os geofísicos
analisam as trajetórias das ondas que vão sendo refletidas e refratadas, à
medida que mudam as propriedades dos materiais por elas atravessados.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Sismologia

Tanto as ondas refletidas como as refratadas, são recebidas à superfície


num determinado intervalo de tempo, que depende das características do
meio de propagação, nomeadamente, do tipo de rochas e da sua
disposição espacial, bem como da presença de fluidos no seu interior.

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Sismologia

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA
Sismologia

O nosso planeta é heterogéneo,


ou seja, é constituído por zonas
de diferentes composições
químicas e propriedades físicas!

MÉTODOS
INDIRETOS
MÉTODOS PARA O ESTUDO DO INTERIOR DA TERRA

Você também pode gostar