Você está na página 1de 3

Gicela Fernandes Cosin jun/16

Contabilidade Avançada MBA FCA – Chapecó

Existência (essência sobre a forma):

A- Há ativos e passivos omitidos (existem, mas não estão apresentado)?


B- Há ativos e passivos fictícios (estão apresentados, mas não existem?

Avaliação:

C- Os ativos e passivos estão adequadamente avaliados (valor justo)?

INTÁNGIVEL

1- Fábrica de produtos de tecnologia de ponta com departamento de P&D


A- Não
B- Pesquisa sim, deve ser despesa. Desenvolvimento não, pois atende aos critérios
identificado, controlado e gerador de benefício futuro.
C- Em Pesquisa não se aplica (deve ser baixado do resultado). Em Desenvolvimento o
custo não está correto, porque ele agregou despesa. Amortização também está
errada, pois deve ser estimada pela vida útil a partir do momento que inicia o uso.

2- Empresa que adquiriu direito de uso de um novo programa de Gestão Empresarial e


contratou consultoria para implantação desse programa.
a. Não
b. Não, o ativo existe e irá gerar benefício futuro.
c. Sim, o custo do intangível será composto pelo custo de aquisição da licença
acrescido do custo da consultoria de implantação.
3- Empresa que desenvolveu uma marca de produto que foi registrada nos órgãos
competentes.
a. Não
b. Sim, o valor da marca está no goodwill.
c. Não, a avaliação do intangível deve ser feito ou pelo valor de mercado, ou pelo
custo ou pela rentabilidade (good-will)
4- Laboratório farmacêutico que mantém equipe de biólogos realizando pesquisa com o
objetivo de descobrir uma vacina contra o vírus do Ebola.
a. Não
b. Sim, pois os custos com pesquisas devem ser apropriados somente como despesa
e não no intangível pois ainda não tem característica de gerar benefícios futuro.
c. “Pesquisa” não, pois deve ser lançado na despesa. Amortizado a partir da
descoberta da vacina está OK.
5- Companhia aérea que lançou campanha para escolha de sua marca por meio de uma
pesquisa no site.
a. Não
b. Não, os gastos com desenvolvimento da marca estão corretamente lançados no
intangível. Os gastos com as viagens são uma obrigação, portanto devem constar
no Passivo e serem baixados nas despesa no mês de competência a medida que as
a viagens ocorrerem.
c. Sim, além do que já foi citado na questão B, a marca não deve ser amortizada, pois
não tem tempo de vida útil definido. Outrossim, foi criada internamente e por isso
não deve ser contabilizada no intangível.

PASSIVO

6- Caso da empresa que não paga horas extras.


a. Sim, omissão da provisão para passivos trabalhistas.
b. Não
c. Não, precisava ser estimado com base na política da empresa de não pagar horas
extras. Portanto, não se aplica.
7- Caso da empresa que somente reconhece despesas com a equipe do setor de consertos.
a. Sim, omissão de uma provisão de gastos com peças para o conserto dos
eletrodomésticos ou até mesmo a troca por um produto novo.
b. Não.
c. Os salários e encargos sociais do pessoal sim. Mas falta a provisão conforme letra
a.
8- Empresa que lança efluentes químicos no rio.
a. Claramente sim, pois a empresa está gerando um enorme passivo oneroso
ambiental.
b. Não
c. Não, falta uma avaliação do impacto ambiental e custo de reparação ou
indenização aos órgãos competentes.
9- Contador constitui provisão para manutenção para janeiro do ano seguinte.
a. Aparentemente não há passivos omitidos.
b. Não há.
c. Sim, pois em fevereiro ele constitui uma provisão de gasto que só se tornará
despesa em janeiro do ano seguinte.
10- Empresa que tem financiamentos e empréstimos em moeda estrangeira.
a. Sim, deveria fazer uma operação de hegde para proteção caso o câmbio se eleve.
b. Não
c. Sim, pois a variação cambial está sendo lançada na despesa/ganho financeiro.
11- Campanha publicitária que promete devolver o dinheiro do cliente em caso de
insatisfação.
a. Sim, deveria fazer uma estimativa de gastos com essas devoluções e divulgar o
fato em nota explicativa.
b. Não.
c. Não é possível analisar, pois não foi feita a provisão.

RECEITAS

12- Prestadora de serviços


a. Em 31 de maio omitiu o contas à receber do mês. Ativo omitido de um serviço já
prestado cuja receita não foi lançada. Passivo tributário omitido em maio.
b. Não há.
c. Não se aplica
13- Caso da construtora que lança adiantamento de clientes, CAR e baixa do estoque quando
entrega o apartamento
a. Não
b. Não
c. Não é possível analisar os valores, mas os lançamentos estão corretos, pois a
construtora só irá reconhecer a receita quando transferir o risco, controle e
benefício do imóvel ao cliente, ou seja na entrega da chaves. Até então ela deve
lança o custo no estoque, os recebimentos dos clientes como adiantamento, e a
diferença no CAR.