Você está na página 1de 3

Eu queria ser Pai Natal

Eu queria ser Pai Natal


E ter carro com renas
Para pousar nos telhados
Mesmo ao pé das antenas.

Descia com o meu saco


Ao longo da chaminé,
Carregado de brinquedos
E roupas, pé ante pé.
Em cada casa trocava
Um sonho por um presente
Que profissão mais bonita
Fazer a gente contente!

In “Poemas da Mentira e da Verdade” de Soares, Luísa Ducla. Livros Horizonte


Os três reis do Oriente

Eram três reis do Oriente

E partiram mundo além,

À procura do Menino

No presépio de Belém!

Foram chamadas em sonho

Por um sagrado destino:

Guiados por uma estrela, Os presentes que levaram

Mirra, incenso e muito ouro,


Lá foram dar com o Menino!
Eram p´ra que Ele ficasse

Dono de grande tesouro!


À entrada de Belém,

Logo a estrela se escondeu


Puro engano, já se vê,
Por detrás dessa cabana

Onde o Menino nasceu! Desses reis orientais...

Pois p´ra Ele um bom tesouro

A cabana era pequena, É o Amor… e pouco mais!

Não cabiam todos três,

Tiveram de ir adorá-Lo
In “Histórias de Natal Contadas em
Cada um por sua vez!
Verso”, de Parafita, Alexandre.
Natal

Entrai, pastores, entrai


Por este portal sagrado.
Vinde adorar o menino
Numas palhinhas deitado!

Pastorinhos do deserto,
Todos correm para o ver.
Trazem mil e um presentes
Para o Menino comer!

In “O Livro do Natal” Menéres, Maria Alberta (canção popular de Linhares)