Você está na página 1de 20

www.igorcintra.com.

br

ICMS/RS
Questões Comentadas (CESPE)

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 1


www.igorcintra.com.br

CPC 27 – Imobilizado
Imobilizado é composto pelos “direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção
das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes de
operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle desses bens”.

Art. 183, § 2°, da Lei n° 6.404/76, diz que a diminuição do valor dos elementos dos ativos imobilizado e
intangível será registrada periodicamente nas contas de:
a) depreciação, quando corresponder à perda do valor dos direitos que têm por objeto bens físicos
sujeitos a desgaste ou perda de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência;
b) amortização, quando corresponder à perda do valor do capital aplicado na aquisição de direitos da
propriedade industrial ou comercial e quaisquer outros com existência ou exercício de duração limitada,
ou cujo objeto sejam bens de utilização por prazo legal ou contratualmente limitado;
c) exaustão, quando corresponder à perda do valor, decorrente da sua exploração, de direitos cujo
objeto sejam recursos minerais ou florestais, ou bens aplicados nessa exploração.

A depreciação do ativo se inicia quando este está disponível para uso.

Método Linear
Consiste na aplicação de taxas constantes ao longo da vida útil estimado para o bem.

Método Cole
Consiste na aplicação de taxas variáveis ao longo da vida útil estimado para o bem de acordo com a soma
dos algarismos que formam o tempo de vida útil do bem. Neste método a despesa com depreciação é
decrescente ao longo de sua vida útil.

Método das Horas de Trabalho


Consiste na aplicação de taxas de acordo com o número de horas trabalhadas no período relativamente ao
total de horas estimadas durante a vida útil do bem.

Método das Unidades Produzidas


Relaciona-se com a estimativa da quantidade de unidades produzidas ao longo da vida útil do bem. Para
chegar à Taxa de Depreciação Anual basta dividir a quantidade de unidades produzidas no período pela
quantidade estimada total para a vida útil do bem.

CPC 27 – ATIVO IMOBILIZADO


Ativo imobilizado é o item tangível que:
(a) é mantido para uso na produção ou fornecimento de mercadorias ou serviços, para aluguel a outros,
ou para fins administrativos; e
(b) se espera utilizar por mais de um período.

Valor contábil é o valor pelo qual um ativo é reconhecido após a dedução da depreciação e da perda por
redução ao valor recuperável acumuladas.
Valor depreciável é o custo de um ativo ou outro valor que substitua o custo, menos o seu valor residual.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 2


www.igorcintra.com.br
Valor residual de um ativo é o valor estimado que a entidade obteria com a venda do ativo, após deduzir
as despesas estimadas de venda, caso o ativo já tivesse a idade e a condição esperadas para o fim de sua
vida útil.

Vida útil é:
(a) o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo; ou
(b) o número de unidades de produção ou de unidades semelhantes que a entidade espera obter pela
utilização do ativo.

Cuidado! Atualmente deve-se utilizar a vida útil econômica, que é aquela definida pela própria
administração da entidade. Ignore eventual dado sobre a vida útil da legislação fiscal ou indicada pelo
fabricante.
Depreciação é a alocação sistemática do valor depreciável de um ativo ao longo da sua vida útil.

Valor recuperável é o maior valor entre o valor justo menos os custos de venda de um ativo e seu valor em
uso.

Valor justo é o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou que seria pago pela transferência de
um passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado na data de mensuração.

Valor em Uso é o valor presente dos fluxos de caixa que a entidade espera (i) obter com o uso contínuo de
um ativo e com a alienação ao final da sua vida útil ou (ii) incorrer para a liquidação de um passivo.

Perda por redução ao valor recuperável é o valor pelo qual o valor contábil de um ativo ou de uma unidade
geradora de caixa excede seu valor recuperável.

Reconhecimento

O custo de um item de ativo imobilizado deve ser reconhecido como ativo se, e apenas se:
(a) for provável que futuros benefícios econômicos associados ao item fluirão para a entidade; e
(b) o custo do item puder ser mensurado confiavelmente.

Custos Subsequentes

A entidade não reconhece no valor contábil de um item do ativo imobilizado os custos da manutenção
periódica do item. Pelo contrário, esses custos são reconhecidos no resultado quando incorridos

Quando cada inspeção importante for efetuada, o seu custo é reconhecido no valor contábil do item do
ativo imobilizado como uma substituição se os critérios de reconhecimento forem satisfeitos.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 3


www.igorcintra.com.br

Mensuração no Reconhecimento e Elementos do Custo

Um item do ativo imobilizado que seja classificado para reconhecimento como ativo deve ser mensurado
pelo seu custo.

O custo de um item do ativo imobilizado compreende:


(a) seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a
compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos;
(b) quaisquer custos diretamente atribuíveis para colocar o ativo no local e condição necessárias para
o mesmo ser capaz de funcionar da forma pretendida pela administração;
(c) a estimativa inicial dos custos de desmontagem e remoção do item e de restauração do local (sítio)
no qual este está localizado. Tais custos representam a obrigação em que a entidade incorre quando o
item é adquirido ou como consequência de usá-lo durante determinado período para finalidades
diferentes da produção de estoque durante esse período.

Exemplos de custos diretamente atribuíveis são:


(a) custos de benefícios aos empregados decorrentes diretamente da construção ou aquisição de item
do ativo imobilizado;
(b) custos de preparação do local;
(c) custos de frete e de manuseio (para recebimento e instalação);
(d) custos de instalação e montagem;
(e) custos com testes para verificar se o ativo está funcionando corretamente, após dedução das receitas
líquidas provenientes da venda de qualquer item produzido enquanto se coloca o ativo nesse local e
condição (tais como amostras produzidas quando se testa o equipamento); e
(f) honorários profissionais.

Exemplos que não são custos de um item do ativo imobilizado são:


(a) custos de abertura de nova instalação;
(b) custos incorridos na introdução de novo produto ou serviço (incluindo propaganda e atividades
promocionais);
(c) custos da transferência das atividades para novo local ou para nova categoria de clientes (incluindo
custos de treinamento); e
(d) custos administrativos e outros custos indiretos.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 4


www.igorcintra.com.br
Depreciação

Cada componente de um item do ativo imobilizado com custo significativo em relação ao custo
total do item deve ser depreciado separadamente.

Valor Depreciável e Período de Depreciação

O valor depreciável de um ativo deve ser apropriado de forma sistemática ao longo da sua vida útil
estimada.

O valor residual e a vida útil de um ativo são revisados pelo menos ao final de cada exercício.

O valor residual de um ativo pode aumentar. A despesa de depreciação será zero enquanto o valor residual
subsequente for igual ou superior ao seu valor contábil.

A depreciação do ativo se inicia quando este está disponível para uso, ou seja, quando está no local e em
condição de funcionamento na forma pretendida pela administração.

A depreciação de um ativo deve cessar na data em que o ativo é classificado como mantido para venda
ou, ainda, na data em que o ativo é baixado, o que ocorrer primeiro.

Método de Depreciação

O método de depreciação utilizado reflete o padrão de consumo pela entidade dos benefícios econômicos
futuros.

O método de depreciação aplicado a um ativo deve ser revisado pelo menos ao final de cada exercício e,
se houver alteração significativa no padrão de consumo previsto, o método de depreciação deve ser
alterado para refletir essa mudança.

Baixa

O valor contábil de um item do ativo imobilizado deve ser baixado:


(a) por ocasião de sua alienação; ou
(b) quando não há expectativa de benefícios econômicos futuros com a sua utilização ou alienação.

Os ganhos ou perdas decorrentes da baixa de um item do ativo imobilizado devem ser determinados pela
diferença entre o valor líquido da alienação, se houver, e o valor contábil do item.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 5


www.igorcintra.com.br

01. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016) Uma entidade cujas atividades sejam exercidas em
dois ou mais turnos de trabalho poderá desconsiderar essa informação ao estabelecer a vida útil
de suas máquinas, para fins de contabilização da depreciação de seu imobilizado, visto que a
legislação do imposto de renda determina os percentuais fixos para cada tipo de ativo.

( ) CERTO ( ) ERRADO

02. (CESPE – Contador – MPOG – 2015) O conceito de depreciação implica o reconhecimento de


perda de valor nos ativos fixos tangíveis, em decorrência do uso, da desatualização, ou da
obsolescência, e se constitui em despesa para recuperar, de forma gradual, o dispêndio inicial,
ainda que não exija desembolso nem pagamento.

( ) CERTO ( ) ERRADO

03. (CESPE – Contador – DPU – 2016) Caso uma empresa realize gastos para a aquisição de um
bem, em que se espera que os benefícios econômicos ocorram somente ao longo do período
corrente, então essa transação deverá ser reconhecida como despesa na demonstração do
resultado.

( ) CERTO ( ) ERRADO

04. (CESPE – Analista – TCE/PR – 2016) Em janeiro de 2016, com a compra de novos
equipamentos para renovar seu parque fabril, uma indústria pagou à vista R$ 2.500.000, tendo
sido o restante dividido em parcelas anuais iguais de R$ 1.500.000, à taxa de juros de 15% ao
ano. Os novos equipamentos foram colocados em uso ainda em janeiro de 2016 e a estimativa
era utilizá-los por 15 anos, prevendo-se, após o uso, um valor residual de R$ 1.000.000. A
empresa utiliza o método linear de depreciação. Na data de aquisição dos equipamentos, o
departamento financeiro elaborou a tabela a seguir, referente às parcelas a vencer do
financiamento.

vencimento valor nominal (R$) valor presente (R$)


2/1/2017 1.500.000 1.304.348
2/1/2018 1.500.000 1.134.216
2/1/2019 1.500.000 986.274
2/1/2020 1.500.000 857.630
2/1/2021 1.500.000 745.765
Total 7.500.000 5.028.233

Assinale a opção correta relativamente à situação hipotética anteriormente descrita.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 6


www.igorcintra.com.br
A) Se, em janeiro de 2020, o valor contábil líquido do equipamento for inferior ao valor
recuperável, um débito deverá ser feito na conta que representa o ativo.

B) Após o segundo ano de uso, o valor mensal a ser depreciado será superior a R$ 50.000.

C) Em cada período, os juros incorridos do financiamento serão creditados em contas do ativo.

D) Em janeiro de 2016, o saldo da conta que representa o ativo adquirido era superior a R$
9.000.000.

E) Na data da aquisição, a conta redutora do financiamento, no passivo circulante, apresentava


saldo inferior a R$ 200.000.

05. (CESPE – Perito Criminal – PC-PE – 2016) Tendo em vista que, de acordo com o CPC 27, do
Comitê dos Pronunciamentos Contábeis, quando permitida por lei, a reavaliação de um item do
ativo imobilizado a valor justo, mensurado de maneira confiável, poderá ser reconhecida no
balanço patrimonial, assinale a opção correta.

A) A redução do valor contábil do ativo em decorrência de reavaliação deverá ser reconhecida em


conta específica de resultado, independentemente de haver saldo na conta de reserva de
reavaliação no patrimônio líquido.

B) Poderá ser reconhecido no balanço patrimonial o valor reavaliado de um bem correspondente


ao seu valor justo na data da reavaliação menos qualquer depreciação e perda por redução ao
valor recuperável que tenham sido acumuladas subsequentemente.

C) Após o item do imobilizado ser reavaliado, não são necessárias futuras atualizações a valor
justo, mesmo que o valor apresente divergência relevante em relação ao seu valor justo na data
do balanço.

D) A reavaliação poderá ser realizada em um único item de um grupo do imobilizado.

E) Quando a reavaliação resultar em aumento do valor contábil do ativo, a contrapartida desse


aumento deverá ser reconhecida em conta de resultado.

06. (CESPE – Analista – TRT-MT – 2015) Determinada indústria que opera com uma estimativa
de valor residual de 10% para todos os itens de seu imobilizado produtivo adquiriu um
maquinário produtivo por R$ 200.000. A depreciação é realizada pelo método de unidades
produzidas e a capacidade produtiva da máquina foi estimada em 2 milhões de peças. No
primeiro e no segundo exercícios sociais, essa máquina produziu 250.000 peças/ano; no terceiro
ano, a produção da máquina foi de 300.000 peças. Toda a depreciação foi adequadamente
contabilizada, de acordo com a competência contábil.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 7


www.igorcintra.com.br
De acordo com essa situação hipotética, o valor contábil líquido da máquina ao final do terceiro
ano de atividade, em reais, foi de

A) 108.000.

B) 120.000.

C) 128.000.

D) 72.000.

E) 80.000.

07. (CESPE – AFC – MPU – 2015) A redução do valor residual de um ativo imobilizado
proporcionará aumento da cota de depreciação mensal desse ativo, caso sua vida útil seja
mantida inalterada.

( ) CERTO ( ) ERRADO

08. (CESPE – Contador – Telebras – 2015) A depreciação de uma máquina utilizada na produção
de determinado ativo não deve ser reconhecida no resultado, mas deve ser incluída no custo do
ativo produzido pela máquina.

( ) CERTO ( ) ERRADO

09. (CESPE – Analista Contábil – MEC – 2014) Considere que determinado ativo imobilizado
tenha custo de R$ 50.000,00, vida útil econômica estimada de 5 anos e, ao final do terceiro ano,
seja alienado pelo valor de R$ 25.000,00. Neste caso, a entidade reconhece no resultado do
período uma perda de capital no valor de R$ 5.000,00.

( ) CERTO ( ) ERRADO

10. (CESPE – Analista Judiciário – TRE-BA – 2017) Um item patrimonial que atenda aos requisitos
para ser reconhecido como ativo imobilizado no balanço patrimonial de uma companhia aberta
deve ser mensurado por seu custo.

Na ocasião do reconhecimento contábil, deve-se incluir no cálculo do custo do ativo imobilizado


o valor

A) do custo incorrido por ocasião da manutenção periódica do ativo imobilizado.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 8


www.igorcintra.com.br
B) do custo de realocação ou reinstalação do ativo imobilizado adquirido.

C) da estimativa inicial dos custos com que o adquirente do ativo imobilizado terá de arcar no
futuro para desmontar e remover o item adquirido e para restaurar o local em que o bem está
localizado.

D) do imposto recuperável e incidente no momento da compra do ativo imobilizado.

E) do custo incorrido no período em que o ativo imobilizado ainda não estava sendo utilizado pela
empresa, embora já estivesse apto a operar da forma pretendida pela administração.

11. (CESPE – Analista Judiciário – TRE/PE – 2017) Com base na NBC TG 27 (ativo imobilizado),
assinale a opção correta, em relação à depreciação, ao valor depreciável e ao período de
depreciação.

A) Os normativos contábeis não permitem que o valor residual de um ativo imobilizado seja
aumentado depois de estabelecido.

B) A obsolescência técnica proveniente de mudanças ou as melhorias na produção não são


consideradas na determinação de vida útil de um ativo.

C) O valor depreciável de um ativo imobilizado deve ser apropriado de forma eventual ao longo
de sua vida útil.

D) A depreciação de um ativo imobilizado deve ser interrompida caso ele seja classificado como
ativo mantido para venda.

E) O valor depreciável dos ativos imobilizados é determinado pelo seu valor histórico, antes da
dedução de seu valor residual.

12. (CESPE – Analista Judiciário – TRE/PE – 2017) A depreciação de elementos do ativo


imobilizado com vida útil econômica limitada

A) é influenciada pela existência ou pelo exercício de duração ilimitada.

B) deve ser determinada pela diferença entre o valor líquido da alienação, se houver, e o valor
contábil do item.

C) é realizada para elementos patrimoniais de direitos de propriedades e bens intangíveis.

D) é realizada para elementos de recursos naturais esgotáveis, e a principal causa da redução do


seu valor é a exploração.

E) é feita para elementos patrimoniais tangíveis e pode dar-se devido a múltiplas causas.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 9


www.igorcintra.com.br

13. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE-BA – 2017) No que se refere à contabilização da baixa de
bens do ativo não circulante, o lançamento contábil composto por um débito na conta

A) depreciação e por um crédito na conta depreciação acumulada é representativo da apuração


do valor contábil por ocasião da venda de bens do ativo não circulante.

B) depreciação acumulada e por um crédito na conta veículos é representativo da efetiva baixa do


referido bem, por ocasião de sua venda.

C) caixa/bancos e por um crédito na conta depreciação acumulada é representativo da apuração


do ganho ou da perda na venda de bens do ativo não circulante.

D) ganho ou perdas de capital e por um crédito na conta caixa/bancos é representativo da


apuração do ganho ou perda na venda de bens do ativo não circulante.

E) depreciação acumulada e por um crédito na conta veículos é representativo da apuração do


valor contábil do referido bem, por ocasião de sua venda.

14. (CESPE – Analista Judiciário – TRT/TO – 2017) De acordo com os padrões contábeis do CPC,
para os itens do imobilizado que não tenham sido totalmente depreciados, a depreciação
deverá cessar na data em que o

A) valor residual do ativo for menor que o seu valor contábil.

B) ativo estiver disponível para uso, mas não tenha começado ainda a ser utilizado.

C) ativo for classificado como mantido para venda.

D) ativo se tornar ocioso ou for retirado do seu uso normal.

E) ativo estiver sujeito a manutenções preventivas e corretivas que preservem as suas condições
originais.

Para a melhoria na qualidade do atendimento ao público, certa unidade policial adquiriu 8


computadores e 3 impressoras, que foram postos em uso na mesma data de compra, nas
seguintes condições:

• preço de cada computador: R$ 3.500;


• preço de cada impressora: R$ 600;
• tempo de vida útil estimada: 5 anos para ambos os equipamentos;
• data da compra: 1.º /7/20x0.

A respeito dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 10


www.igorcintra.com.br

15. (CESPE – Escrivão – Polícia Federal – 2018) O valor da despesa de depreciação dos 8
computadores a ser contabilizada pela unidade ao final do exercício de 20x0 será de R$ 2.800.

( ) CERTO ( ) ERRADO

16. (CESPE – Escrivão – Polícia Federal – 2018) Se, decorridos 4 anos da data de aquisição, um
dos computadores for totalmente baixado do patrimônio por dano irreparável, a perda a ser
contabilizada será de R$ 2.800.

( ) CERTO ( ) ERRADO

17. (CESPE – Escrivão – Polícia Federal – 2018) Ao realizar-se a contabilização dos bens
adquiridos, eles deverão ser classificados no patrimônio da unidade como imobilizados do grupo
de ativos não circulantes.

( ) CERTO ( ) ERRADO

18. (CESPE – Analista – EBSERH – 2018) Situação hipotética: Uma empresa adquiriu o
equipamento industrial X, com vida útil estimada de 10 anos e capacidade de processamento de
um milhão de peças. X custou R$ 350 mil e apresentou a produtividade de 80 mil peças no
primeiro ano e 120 mil peças no segundo ano. No final do primeiro trimestre do terceiro ano de
utilização de X, quando já haviam sido produzidas mais 40 mil peças, a empresa resolveu
substituir esse equipamento por um mais moderno, tendo realizado a venda de X por R$ 270
mil. A depreciação de X foi calculada pelo método das unidades produzidas. Assertiva: Nessa
situação, a empresa realizou uma perda com a baixa de X.

( ) CERTO ( ) ERRADO

19. (CESPE – Analista – EBSERH – 2018) Os imóveis são ativos imobilizados e, portanto, sofrem
depreciação; no entanto, essa depreciação recai somente sobre a parcela do imóvel
correspondente à construção, mas não sobre a parcela correspondente ao terreno.

( ) CERTO ( ) ERRADO

20. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE-BA – 2017) Os direitos que tenham por objeto bens
corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa, ou exercidos

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 11


www.igorcintra.com.br
com essa finalidade, incluídos os decorrentes de operações que transfiram à companhia os
benefícios, os riscos e o controle desses bens, são classificados

A) no intangível.

B) no ativo circulante.

C) no ativo realizável em longo prazo.

D) em investimentos.

E) no ativo imobilizado.

21. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE-BA – 2017) Em relação à depreciação de bens e aos
respectivos métodos e cálculo de quotas, assinale a opção correta.

A) A quota de depreciação é o valor resultante da aplicação da taxa sobre o valor correspondente


ao custo de aquisição do bem.

B) A aplicação do método de depreciação denominado soma dos algarismos dos anos resulta em
quotas crescentes ou decrescentes de depreciação.

C) O método de depreciação escolhido deve ser utilizado durante toda a vida útil do ativo, a fim
de que sejam mantidas a uniformidade e comparabilidade das informações.

D) O cálculo das quotas de depreciação e a respectiva contabilização devem ter como referência
o mês em que o bem tenha sido incorporado ao ativo da entidade.

E) Se a depreciação acumulada alcançar 100% do valor depreciável, as quotas deverão continuar


a ser calculadas, desde que o bem ainda esteja em uso na entidade.

Gabarito
01 – E 05 – B 09 – E 13 – E 17 – C 21 – B
02 – C 06 – C 10 – C 14 – C 18 – E
03 – C 07 – C 11 – D 15 – C 19 – C
04 – E 08 – C 12 – E 16 – E 20 – E

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 12


www.igorcintra.com.br

CPC 04 – Ativo Intangível


Segundo o inciso IV do art. 179 da Lei 6.404/76 serão classificados no intangível “os direitos que tenham
por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da companhia ou exercidos com essa finalidade,
inclusive o fundo de comércio adquirido”.

CPC 04 – ATIVO INTANGÍVEL

Ativo Intangível é um ativo não monetário identificável sem substância física.

Ativo monetário é aquele representado por dinheiro ou por direitos a serem recebidos em uma quantia
fixa ou determinável de dinheiro.

Identificação

Um ativo satisfaz o critério de identificação, em termos de definição de um ativo intangível, quando:


(a) for separável, ou seja, puder ser separado da entidade e vendido, transferido, licenciado, alugado
ou trocado, individualmente ou junto com um contrato, ativo ou passivo relacionado, independente da
intenção de uso pela entidade; ou
(b) resultar de direitos contratuais ou outros direitos legais, independentemente de tais direitos serem
transferíveis ou separáveis da entidade ou de outros direitos e obrigações.

Controle

A entidade controla um ativo quando detém o poder de obter benefícios econômicos futuros gerados pelo
recurso subjacente e de restringir o acesso de terceiros a esses benefícios.

Benefício Econômico Futuro

Os benefícios econômicos futuros gerados por ativo intangível podem incluir a receita da venda de
produtos ou serviços, redução de custos ou outros benefícios resultantes do uso do ativo pela entidade.

Softwares

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 13


www.igorcintra.com.br

Reconhecimento e Mensuração

Um ativo intangível deve ser reconhecido apenas se:


(a) for provável que os benefícios econômicos futuros esperados atribuíveis ao ativo serão gerados em
favor da entidade; e
(b) o custo do ativo possa ser mensurado com confiabilidade.

Um ativo intangível deve ser reconhecido inicialmente ao custo.

Aquisição Separada

O custo de ativo intangível adquirido separadamente inclui:


(a) seu preço de compra, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a
compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; e
(b) qualquer custo diretamente atribuível à preparação do ativo para a finalidade proposta.

Exemplos de custos diretamente atribuíveis são:


(a) custos de benefícios aos empregados incorridos diretamente para que o ativo fique em condições
operacionais (de uso ou funcionamento);
(b) honorários profissionais diretamente relacionados para que o ativo fique em condições operacionais;
e
(c) custos com testes para verificar se o ativo está funcionando adequadamente.

Exemplos de gastos que não fazem parte do custo de ativo intangível:


(a) custos incorridos na introdução de novo produto ou serviço (incluindo propaganda e atividades
promocionais);
(b) custos da transferência das atividades para novo local ou para nova categoria de clientes (incluindo
custos de treinamento); e
(c) custos administrativos e outros custos indiretos.

Goodwill Gerado Internamente

O ágio derivado da expectativa de rentabilidade futura (goodwill) gerado internamente não deve ser
reconhecido como ativo.

Ativo Intangível Gerado Internamente

Para avaliar se um ativo intangível gerado internamente atende aos critérios de reconhecimento, a
entidade deve classificar a geração do ativo:

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 14


www.igorcintra.com.br
(a) na fase de pesquisa; e/ou
(b) na fase de desenvolvimento.

Caso a entidade não consiga diferenciar a fase de pesquisa da fase de desenvolvimento de projeto interno
de criação de ativo intangível, o gasto com o projeto deve ser tratado como incorrido apenas na fase de
pesquisa.

• Fase de Pesquisa

Nenhum ativo intangível resultante de pesquisa deve ser reconhecido. Os gastos com
pesquisa devem ser reconhecidos como despesa quando incorridos.

• Fase de Desenvolvimento

Um ativo intangível resultante de desenvolvimento deve ser reconhecido somente se a entidade


puder demonstrar todos os aspectos a seguir enumerados:
(a) viabilidade técnica para concluir o ativo intangível de forma que ele seja disponibilizado para
uso ou venda;
(b) intenção de concluir o ativo intangível e de usá-lo ou vendê-lo;
(c) capacidade para usar ou vender o ativo intangível;
(d) forma como o ativo intangível deve gerar benefícios econômicos futuros. Entre outros
aspectos, a entidade deve demonstrar a existência de mercado para os produtos do ativo
intangível ou para o próprio ativo intangível ou, caso este se destine ao uso interno, a sua
utilidade;
(e) disponibilidade de recursos técnicos, financeiros e outros recursos adequados para concluir
seu desenvolvimento e usar ou vender o ativo intangível; e
(f) capacidade de mensurar com confiabilidade os gastos atribuíveis ao ativo intangível durante
seu desenvolvimento.

Marcas, títulos de publicações, listas de clientes e outros itens similares, gerados internamente, não devem
ser reconhecidos como ativos intangíveis.

Os gastos incorridos com marcas, títulos de publicações, listas de clientes e outros itens similares não
podem ser separados dos custos relacionados ao desenvolvimento do negócio como um todo. Dessa forma,
esses itens não devem ser reconhecidos como ativos intangíveis.

O custo de ativo intangível gerado internamente inclui todos os gastos diretamente atribuíveis,
necessários à criação, produção e preparação do ativo para ser capaz de funcionar da forma pretendida
pela administração. Exemplos de custos diretamente atribuíveis:
(a) gastos com materiais e serviços consumidos ou utilizados na geração do ativo intangível;
(b) custos de benefícios a empregados relacionados à geração do ativo intangível;
(c) taxas de registro de direito legal; e
(d) amortização de patentes e licenças utilizadas na geração do ativo intangível.

Os seguintes itens não são componentes do custo de ativo intangível gerado internamente:

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 15


www.igorcintra.com.br
(a) gastos com vendas, administrativos e outros gastos indiretos, exceto se tais gastos puderem ser
atribuídos diretamente à preparação do ativo para uso;
(b) ineficiências identificadas e prejuízos operacionais iniciais incorridos antes do ativo atingir o
desempenho planejado; e
(c) gastos com o treinamento de pessoal para operar o ativo.

Reconhecimento de Despesa

Mensuração Após o Reconhecimento

Após o seu reconhecimento inicial, um ativo intangível deve ser apresentado ao custo, menos a eventual
amortização acumulada e a perda acumulada.

Vida Útil

A entidade deve avaliar se a vida útil de ativo intangível é definida ou indefinida e, no primeiro caso, a
duração ou o volume de produção ou unidades semelhantes que formam essa vida útil.

Baixa

O ativo intangível deve ser baixado:


(a) por ocasião de sua alienação; ou
(b) quando não são esperados benefícios econômicos futuros com a sua utilização ou alienação.

Atenção!

Os exemplos ilustrativos do CPC 04 são ótimas fontes de “criação” de questões de provas!

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 16


www.igorcintra.com.br

01. (CESPE – Analista – FUNPRESP – 2016) O departamento de contabilidade de uma empresa


fez o lançamento na conta sistemas de aplicativos software, a débito, e na conta bancos, a
crédito. O custo do aplicativo foi mensurado com segurança para que a empresa pudesse
usufruir dos benefícios econômicos desse software. Nessa situação, o lançamento realizado
representa o registro da aquisição de um aplicativo, com pagamento à vista, sendo esse ativo
contabilizado como integrante do grupo do ativo não circulante — intangível.

( ) CERTO ( ) ERRADO

02. (CESPE – Oficial de Inteligência – ABIN – 2018) Para que um item seja classificado como ativo
intangível, o seu custo deve ser mensurado com confiabilidade e os fluxos de benefícios
econômicos futuros esperados atribuíveis ao uso desse ativo devem ser gerados em favor da
entidade.

( ) CERTO ( ) ERRADO

03. (CESPE – Oficial de Inteligência – ABIN – 2018) Software em fase de desenvolvimento de


projeto interno é exemplo de ativo intangível a ser reconhecido, em que os custos incorridos só
podem ser capitalizados após a possibilidade de determinação da viabilidade tecnológica, se for
possível medir os fluxos de benefícios econômicos futuros atribuídos a esse ativo, e ainda, se
houver a intenção de uso ou venda.

( ) CERTO ( ) ERRADO

04. (CESPE – AFC – MPU – 2015) O ativo intangível gerado internamente não deve ser
reconhecido nas demonstrações contábeis.

( ) CERTO ( ) ERRADO

05. (CESPE – Contador – Polícia Federal – 2014) O intangível gerado internamente somente deve
ser reconhecido como ativo quando se encontrar na fase de desenvolvimento e a entidade que
detiver o seu controle puder demonstrar uma série de aspectos exigidos pelo CPC, destinados a
indicar que esse intangível é capaz de gerar benefícios econômicos futuros.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 17


www.igorcintra.com.br

06. (CESPE – Analista Judiciário – TRT/TO – 2017) De acordo com o pronunciamento do CPC que
trata de ativos intangíveis, o tratamento contábil que uma companhia aberta deve adotar em
relação aos gastos destinados à geração de ativo intangível internamente e realizados durante
a fase de pesquisa de projeto interno consiste em reconhecer esses gastos como

A) despesa, que não deve ser apropriada ao custo do ativo intangível no futuro.

B) resultado não abrangente, que permanecerá em conta específica do patrimônio líquido até que
o ativo intangível atenda aos critérios de reconhecimento.

C) ativo não circulante, que estará sujeito a amortização futura.

D) despesa, que deve ser apropriada ao custo do ativo intangível a partir da data em que tal ativo
passar a atender aos critérios de reconhecimento.

E) ativo não circulante, que não estará passível de amortização futura.

07. (CESPE – Oficial de Inteligência – ABIN – 2018) Os gastos incorridos com marcas, títulos de
publicações, listas de clientes e outros itens similares devem ser reconhecidos como ativos
intangíveis: seus custos podem ser mensurados com confiabilidade, e os fluxos de benefícios
econômicos futuros esperados atribuíveis ao uso desse ativo são gerados em favor da entidade.

( ) CERTO ( ) ERRADO

08. (CESPE – Contador – FUB – 2015) A venda de uma marca desenvolvida por determinada
empresa implica a baixa do intangível correspondente contra uma conta de custo ou despesa e
o registro do valor efetivamente recebido contra uma conta de receita, para posterior apuração
do resultado obtido na transação.

( ) CERTO ( ) ERRADO

09. (CESPE – Analista Contábil – MEC – 2014) Considere que determinada sociedade empresária
tenha adquirido direitos contratuais, classificados como ativo intangível, por R$ 96.000,00.
Considere ainda que o prazo dos direitos contratuais, que se estende por 8 anos, seja suficiente
para a sociedade empresária, já que a expectativa de utilização é de 6 anos. Nesse caso,
desconsiderando-se qualquer outra informação, a amortização acumulada referente a esse
intangível, no final do segundo ano de uso, apresenta um saldo credor de R$ 32.000,00.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 18


www.igorcintra.com.br

10. (CESPE – Analista Judiciário – TRE/PE – 2017) Considerando que, na correta contabilização
de ativos intangíveis, os analistas contábeis devem ter atenção especial aos critérios de
reconhecimento e mensuração, assinale a opção correta.

A) Os valores aplicados em softwares, patentes, direitos autorais, listas de clientes, quotas de


importação e franquias devem ser reconhecidos como ativos intangíveis integrantes do
patrimônio da entidade.

B) A perda por redução ao valor recuperável não se aplica a ativos intangíveis.

C) Gastos aplicados em pesquisa e desenvolvimento são reconhecidos como ativos intangíveis


independentemente da geração de expectativa de benefícios econômicos futuros.

D) Ativos intangíveis não podem ser classificados como mantidos para venda, mesmo que se
destinem a alienação.

E) Um dos critérios para a identificação de um ativo intangível diz respeito à possibilidade de


separação deste ativo dos demais pertencentes à entidade, de forma que ele possa ser vendido,
transferido, licenciado ou alugado.

11. (CESPE – Analista Judiciário – TRE-BA – 2017) Por meio de um contrato de cessão de direitos
autorais, uma editora que está sujeita às regras contábeis estabelecidas pelo CPC adquire o
direito de publicar, com exclusividade, determinada obra pelo prazo de cinco anos, esperando
um retorno de 10% ao ano sobre o capital investido.

Considerando os preceitos do pronunciamento contábil do CPC que disciplinam o


reconhecimento, a mensuração e a evidenciação de ativos intangíveis, assinale a opção correta
a respeito da situação apresentada.

A) O reconhecimento inicial dos direitos autorais adquiridos pela editora deve ser feito com base
no valor de mercado, independentemente do valor negociado entre as partes no momento da
transação.

B) Dada a expectativa de retorno de 10% ao ano, permite-se que não se aplique o teste de valor
recuperável de ativo aos direitos autorais adquiridos pela editora.

C) Os direitos autorais adquiridos não estão sujeitos à amortização periódica de seu valor.

D) As características dos direitos autorais adquiridos revelam que eles não podem ser
considerados ativos identificáveis para fins de reconhecimento contábil desses ativos.

E) As condições da contratação indicam que a editora passou a ter o controle sobre os direitos
autorais por ela adquiridos.

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 19


www.igorcintra.com.br

12. (CESPE – Perito – Polícia Federal – 2018) Um ativo proveniente de projeto de


desenvolvimento somente poderá ser classificado como ativo intangível se a empresa for capaz
de demonstrar a viabilidade técnica de concluir o desenvolvimento do ativo, se houver
comprovação da geração efetiva de resultados e se a empresa tiver a intenção de concluir o
desenvolvimento desse ativo e a capacidade para usá-lo e vendê-lo.

( ) CERTO ( ) ERRADO

13. (CESPE – Analista Judiciário – TRT/CE – 2017) Assinale a opção correspondente a elemento
que é classificado no ativo intangível.

A) benfeitorias em imóveis de terceiros

B) despesas pré-operacionais

C) participações em fundos de investimentos

D) ágio pago por rentabilidade futura (goodwill)

Gabarito
01 – C 04 – E 07 – E 10 – E 13 – D
02 – C 05 – C 08 – E 11 – E
03 – C 06 – A 09 – C 12 – C

Contabilidade Geral e Avançada – Questões Comentadas do CESPE – ICMS/RS 2018 20

Você também pode gostar