Você está na página 1de 4

Guia de tipos de fios e cabos elétricos: como

escolher?
Equipe Decorwatts Sobre Cabos & Fios 280,748 Visualizações

Quando o assunto é instalação elétrica, é muito mais fácil nos lembrarmos de situações mais
rotineiras, como acender uma lâmpada ou ligar um aparelho na tomada. Mas na verdade, tem muita
coisa por trás disso. Exemplo disso são os condutores elétricos. Mais conhecidos como fios e cabos,
são extremamente importantes para que um sistema elétrico e qualquer item que precise de
eletricidade funcione, afinal, são eles os responsáveis por conduzir a corrente elétrica, com a
finalidade de gerar energia.
Durante uma construção ou reforma, nem sempre será o técnico eletricista o responsável pela compra
desses produtos. Seja para a sua casa, apartamento, empresa ou escritório, é importante entender
quais os tipos de fios e cabos elétricos adequados para cada ambiente antes que você vá para as
compras.
Como eles não estão visíveis fica mais difícil saber a diferença e a funcionalidade de cada um. Além
disso, a variedade de modelos é grande. Os tipos de fios e cabos diferenciam-se de acordo com a sua
resistência à corrente elétrica, milimetragem e cor, e a escolha deles depende do que o seu projeto e
sua instalação precisam. Fazer uma escolha assertiva evita problemas no futuro, como quedas de
energia, curto-circuitos ou incêndios, em casos que a energia que passa pelos condutores é maior do
que eles podem aguentar. Por isso, nesse post você vai encontrar os principais tipos que existem no
mercado e suas especificações!

Condutores elétricos: tipos de fios e cabos

– Fio sólido
Esse tipo de fio é feito de cobre e PVC 750V – material que isola a tensão elétrica, evitando que o
cabo transfira eletricidade para outros materiais. É mais utilizado em quadros elétricos, tomadas,
chuveiros e em instalações residenciais e industriais mais simples, em que não são necessárias a
flexibilidade do fio.
Justamente por ser pouco flexível não deve ser dobrado, uma vez que se esse fio romper, pode
causar a interrupção da corrente elétrica. Por esse motivo também é que os fios sólidos normalmente
não são a primeira opção de compra – apenas caso o profissional que está cuidando da instalação ou
do projeto recomende este modelo.
O tamanho da seção nominal dos fios sólidos – também chamado de bitola – que seria a espessura
do fio, varia de 1,5mm² a 10mm². Quanto maior a bitola, maior a capacidade de corrente elétrica, em
ampères, que o fio ou cabo irá aguentar.
Assim, independentemente do tipo de fios e cabos, você precisa escolher condutores que suportem
essa corrente. Fios de 10mm², por exemplo, suportam em média  50 ampères. Essa informação você
encontra na especificação do produto ou perguntando no momento da compra. Já se você quer
descobrir quantos ampères o aparelho que você quer ligar precisa para funcionar, é possível fazer o
seguinte cálculo: Watts (W) do equipamento, dividido por Volts (V), ou seja, a voltagem – 110V ou
220V. Se tiver dúvidas sobre isso, você pode entrar em contato com a equipe da Decorwatts
pelo chat!

– Cabo flexível e cabo rígido


Assim como os fios sólidos, estes cabos também são feitos de fios de cobre e isolados em PVC. Os
cabos rígidos e flexíveis são os mais habituais e usados em diversas instalações elétricas – internas e
fixas de luz, em residências, industriais, comerciais, entre outras. Possuem a mesma capacidade de
condução de energia e indicações de uso que o fio sólido, no entanto, eles se diferenciam em sua
flexibilidade.
Os tipos mais comuns de espessura são até 750V e até 1000V. Para você comparar melhor: quanto
maior a espessura do PCV, maior a capacidade de isolar a tensão elétrica. Cabos com 1KV
(1000V), por exemplo, são mais usados em indústrias e entradas de rede predial.
Cabos de materiais como Afumex são alternativas também eficientes de materiais isolantes desses
condutores, com a vantagem da baixa emissão de fumaça e gases tóxicos. O que os difere do PVC,
que em sua queima libera uma alta quantidade de gases, inclusive o clorídrico em contato com o fogo
–  a inalação dessa fumaça pode ser bem perigosa à saúde, inclusive sendo uma das causas de
óbitos em incêndios.
Os cabos flexíveis, por exemplo, são mais fáceis de serem manuseados, uma vez que eles deslizam
nos eletrodutos. O que pode ser uma facilidade no momento da instalação, dependendo do caso e
necessidade. Eles são compostos por fios mais finos e podem ser dobrados. Os tamanhos da bitola
mais utilizados variam entre 1mm² e 25mm², mas podem chegar até 300 mm². Já os cabos rígidos
são feitos da junção de fios de cobre torcidos. Possuem uma seção nominal de até 35mm².

– Cabos PP
Esse modelo possui grande flexibilidade e é muito usado para ligações de eletrodomésticos, como
aspirador, e outros aparelhos mais profissionais, como furadeiras e máquinas de solda. São utilizados
também no mercado automotivo. Os Cabos PP são formados por condutores de fios de cobre.  Possui
esse nome por ter duas capas de PVC, uma dentro da outra, podendo ter duas ou mais pontas
internas para fazer a ligação. São bem resistentes e seguros.
Esse cabos também podem fazer parte da decoração da sua casa, através de luminárias pendentes –
bem em alta nesse segmento de iluminação. As medidas da bitola variam de 1 a 10mm². Seu
revestimento pode ter a cor preta ou branca, mas as capas internas levam as cores de acordo com a
norma – falaremos disso ao final do post!
– Cabos paralelos
Esses tipos de fios e cabos são recomendados para a instalação de aparelhos pequenos e portáteis e
objetos de iluminação como abajures e lustres. Os cabos paralelos também são constituídos por fios
de cobre e são considerados flexíveis. Sua espessura varia entre 2×0,5mm² a 2x4mm².

  Dúvidas Frequentes: Fios e Cabos elétricos


É importante entender as diferenças dos tipos de fios e cabos elétricos e escolher o ideal para cada
instalação, seja uma casa, um prédio ou indústria. Cada projeto tem suas especificações, não é
mesmo? A fiação elétrica, além de garantir que “as coisas funcionem”, precisa também ser segura e
adequada. Por isso, é sempre recomendado também que um profissional o acompanhe ou ajude
nessas decisões de compra! E principalmente no momento da instalação.
Os fios e cabos de alumínio são mais utilizados para alta temperatura e linhas de alta tensão. São
usados em situações mais extremas e suas especificações também são mais técnicas. Dificilmente
você vai usar em sua residência, por exemplo. Por isso, nos modelos que apresentamos nesse post,
foram abordados os que são feito de cobre.
Fique atento também com a metragem necessária que o projeto exige, para não errar no tamanho da
extensão do fio ou cabo. Vale lembrar aqui que em relação à bitola desses materiais, o ideal é que
para circuitos de iluminação, a seção mínima seja de 1,5mm². Para tomadas de uso geral, mínima de
2,5mm².
Já sobre as cores dos tipos de fios e cabos elétricos, existe uma norma padrão para evitar confusões
e dar mais segurança para quem trabalha com eles durante a instalação. A cor azul representa os
condutores neutros – não possuem tensão elétrica e funcionam para o retorno da corrente elétrica, ou
seja, fecham o circuito fazendo com que a corrente elétrica flua. A cor verde para proteção – o
popular “fio terra”. As outras cores – vermelho, amarelo, branco e cinza – são usadas para as
diferentes fases da rede elétrica, ou seja, é um condutor que possui carga, tensão.