Você está na página 1de 129

por Alison Brooks e Phil Masters

Edição e Cartografia por Ann Dupuis


Capa por Jeff Koke • Ilustrado por Dan Smith
Tradução por Giovanni Zanelato

Sistema GURPS criado por Steve Jackson


Scott Haring, Gerente de Edição Produção de Interior e Cores por Jeff Koke
Sean Punch, Editor da Linha GURPS Compra de Impressão por Monica Stephens
Layout de Página e Tipografia por Ann Dupuis, Direção de Arte por Lillian Butler
Jeff Koke e Bruce Popky Claudia Smith, Gerente de Vendas
Playtesters: Drew Bittner, Tim Carroll, Geoff Fagan, Salvatore T. Falco, Jeff “ Rabulias” Gaines, C. Lee Graham, Albert Griego, Lené
Griego, Daniel Griego, Robert Griego, Patrick Longe, Linda Longe, Bobby J. Mestepey, Mike Sullivan

GURPS e a pirâmide que tudo vê são marcas registradas da Steve J ackson Games Incorporated. Pirâmide e Illuminati Online e os
nomes de todos os produtos publicados pela Steve Jackson Games Incorporated são marcas registradas ou marcas comerciais da Steve
Jackson Games Incorporated, ou usadas sob licença.
GURPS Lugares Misterioso é copyright © 1996 pela Steve J ackson Games Incorporated. Todos os direitos reservados.

ISBN 1-55634-139-3 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
CONTEÚDO

...
...
Introdução............................................4
Sobre GURPS.......................................4
1. Atlântida.........................................6
3. As Pirâmides...............................28
História Egípcia........................................29
Cronologia Egípcia.............................29
O Palácio de Verão.............................53
Montanha T'ai Shan..................................54
Shangri-La..........................................54
A Grande Muralha da China.....................55
Alguns Termos Úteis..........................30 O Túmulo do Primeiro Imperador......55
A Cidade de Atlântida................................7
Nova Perícia: Piramidologia..............31 Lamaseries................................................56
História de Platão.................................7
O Vale dos Reis...................................32 Budismo Tibetano...............................56
Atlas, Atlântida, Atlântico.....................8
Construindo as Pirâmides.........................32 Lhasa.........................................................57
Ilhas Canárias.......................................8
As Pirâmides Sobreviventes.....................33 Os Dalai Lamas..................................57
Usos Posteriores Para Atlântida............9
A Pirâmide de Degraus.......................33 Angkor......................................................58
Teorias Modernas.......................................9
A Pirâmide de Meidum.......................33 O Império Khmer................................58
A Hipótese de Santorini........................9
Pirâmides do Novo Mundo.................33 Santuários Xintoístas................................59
Geologia................................................9
A Pirâmide Curvada e a
Segredo das Profundezas....................10 Monte Fuji (Fuji-San).........................59
Pirâmide Vermelha........................34
Teosofistas e Nazistas.........................11 O Taj Mahal..............................................60
A Grande Pirâmide
Atlântida na Fantasia (e FC).....................11 de Quéops (Khufu)........................34 Os Moghuls.........................................60
Naves Celestes das Tropas de Assalto A Esfinge............................................34 O Mausoléu.........................................61
da Dimensão X..............................11 A Pirâmide de Quéfren (Khefra)........35
Travessias Anteriores 6. O Oriente Próximo...................62
Caçadores de Tesouros.......................35
do Atlântico?.................................12 O Cadáver Desaparecido...................35 Mohenjo-Daro..........................................63
Terras Perdidas das Lendas......................13 Templos de Tebas.....................................36 O Vale do Indo na História.................63
“Continentes Perdidos”............................13 Luxor...................................................36 Jericó.........................................................64
Lemúria...............................................13 Personagem Exemplo: Sacerdote O Fim do Mundo.................................64
A Estrada de Bimini............................13 Secreto de Set................................36 Chatal Huyuk......................................65
Mu.......................................................14 Karnak.................................................37 Babilônia...................................................66
Cidades Submarinas...........................14 Misticismo da Pirâmide............................38 O Ano Novo Babilônico......................66
O Triângulo das Bermudas.......................15 Poderes de Pirâmide...........................38 O Portão de Ishtar..............................66
Mistérios do Triângulo do Diabo.......15 Sementes de Aventuras........................39 A Torre de Babel.................................67
“Atlântida Perdida” nos Jogos..................16 Maldição de Tutancâmon...................39 Persépolis..................................................68
Procurando Por Pistas.........................16 Procissões em Persépolis....................68
Personagem Exemplo: Mestre das 4. Cidades do Deserto................40 Ctesifão...............................................69
Tradições Atlantes.........................16 Jerusalém..................................................70
Conhecimento Sobre Atlântida Como A Rota da Seda.........................................41
Comércio Transasiático......................41 O Templo.............................................70
Fonte de Poder...............................17 O Plano da Cidade..............................71
Os Viajantes........................................42
2. Círculos de Pedra......................18 A Família Polo....................................42 Os Locais Sagrados............................71
Samarcanda...............................................44 Meca.........................................................72
Os Construtores: Europa Neolítica...........19 A Hajj.................................................72
Bokhara...............................................44
Círculos Através da História..............19 Bagdá........................................................72
Timur, o Manco...................................44
Para Quê Serviam os Círculos............20 História Posterior de Bagdá...............72
Sacrifício Humano?............................20 A Cidade.............................................45
Islã na Ásia Central............................45 Mesquitas............................................73
Círculos e Avenidas..................................21 Alamut......................................................74
Stonehenge..........................................21 “Irem dos Pilares”.....................................46
As Estradas do Olíbano.......................46 Os Assassinos e Antes........................74
Lendas dos Círculos de Pedra............21 Os Assassinos......................................74
Outros Locais......................................22 Palmyra...............................................46
A Descoberta Moderna.......................47 O Castelo.............................................75
Woodhenge..........................................22 Os Assassinos de Alamut....................75
Callanish.............................................22 Usos no Jogo.......................................47
Ibn Battuta..........................................47 História Posterior...............................75
Avebury..............................................23
Petra..........................................................48
Carnac................................................23
Cidades Subterrâneas na Turquia......48 7. A África Sombria.....................66
Movendo as Pedras...................................24
Magia das Ley.....................................24 As Ruínas............................................49 Núbia (Kush)............................................77
Semente Aventura: Resgatando Tesouros Arqueológicos..77
Linhas de Ley...........................................25
Os Deuses da Cidade....................49 Cartago...............................................78
Linhas de Ley em uma Campanha......26
Personagem Exemplo: Semente de Aventuras:
Personagem Exemplo: Sacerdote da
Terra (Geomante)..........................26 Mercador do Deserto.....................50 Elefantes de Aníbal......................78
Ameaça das Mortais Leys Timbuktu e o Saara...................................51 Grande Zimbabwe....................................78
Negras Assassinas.........................27 Culturas Africanas Antigas.................79
Sementes de Aventuras.............................27 5. O Extremo Oriente.................52 Minas do Rei Salomão..............................80
A Cidade Proibida....................................53 Tesouros Perdidos...............................80

2 CONTEÚDO
O Reino de Prester John.....................80 Teotihuacán............................................109 Os Montes da Serpente.....................113
Pinturas em Cavernas e Rochas................81 El Dorado.........................................109 13. Usando os Lugares
Comunidades Pré-Históricas...............81 Culturas da América Central............110
Tikal........................................................111
Misteriosos....................................114
8. O Mediterrâneo........................82 Uma “Dungeon” Real......................111 No Mundo Real......................................115
Cidades Anasazi.....................................112 Nos Mundos Inventados.........................118
Tróia.........................................................83
Canyon Chaco e Mesa Verde............112 Perseguição pelo Poder
Tróia: A Lenda....................................83
Culturas dos Construtores (Mini-Campanha)..............................120
Micenas....................................................84
Heinrich Schliemann e o Ouro de Montes....................................113 Bibliografia....................................126
Desaparecido Tróia......................84
Os Gregos Clássicos...........................85

Mapas
Knossos.....................................................86
Uma Carga de Touro Velho?..............86
Pulando Touro....................................87
Sacrifícios Humanos...........................87
Atlântida: A Cidade de Acordo com Platão....................... 7
Pompeia....................................................88
“Brochs” Mediterrâneos....................88 Atlântida: A Ilha...............................................................................8
O Complexo do Templo de Tarxien....89 O Triângulo das Bermudas......................................................15
Stonehenge.....................................................................................22
9. As Ilhas Britânicas...................90 Avebury.............................................................................................23
Lago Ness.................................................91 Linhas de Ley..................................................................................25
Outros Locais......................................91 Egito...........................................................................................30-31
Muralha de Adriano..................................92 Túmulo Egípcio Típico..............................................................32
Muralha de Antonino..........................92 Gizé.....................................................................................................34
Camelot.....................................................93 Plantas da Pirâmide........................................................................35
Glastonbury........................................93 O Templo de Luxor.....................................................................36
A Torre de Londres..................................94 O Templo de Karnak..................................................................37
Os Fantasmas da Torre.......................94 A Rota da Seda/Viagens de Marco Polo..........................42
Abadias Arruinadas..................................95 Caravançarai Típica.....................................................................43
A Abadia Medieval
Praça Registan................................................................................45
em Funcionamento........................95
A Cidade de Petra.......................................................................50
Semente de Aventura:
Por Deus, o Rei e a Glória............95 O Palácio de Verão......................................................................53
Pequim/Cidade Proibida............................................................54
10. Europa.......................................96 A Grande Muralha.......................................................................55
A Alhambra..............................................97 Angkor...............................................................................................58
Espanha Muçulmana...........................97 O Taj Mahal...................................................................................61
O Palácio Topkapi, Istambul....................98 Mohenjo-Daro................................................................................63
Hagia Sophia......................................98 O Grande Banho.........................................................................64
O Harém e a Gaiola............................99 Megido...............................................................................................64
Roma.......................................................100 Jericó..................................................................................................65
O Vaticano....................................... 100 Babilônia...........................................................................................66
As Catacumbas.................................100 Persépolis..........................................................................................69
Moedas nas Fontes...........................100 Jerusalém..........................................................................................71
O Kremlin...............................................101 Bagdá................................................................................................73
As Catedrais do Kremlin...................101
Castelo de Alamut........................................................................74
Outros Locais Dentro do Kremlin....101
África/Cidade de Meroë..........................................................78
1 1. Australásia & Grande Zimbabwe.........................................................................79
Tróia...................................................................................................83
Oceania.....................................102 Micenas.............................................................................................85
Ilha da Páscoa.........................................103 Knossos............................................................................................86
As Estátuas........................................103 Pompeia..............................................................................................88
O Kon Tiki........................................103 A Casa de Pansa..........................................................................89
Mana da Ilha de Páscoa..................103 A Torre de Londres....................................................................94
Rocha de Ayer........................................104 Alhambra...........................................................................................97
Semente de Aventura:
Palácio de Topkapi.......................................................................98
Em Busca de Mana......................104
A Veneza do Pacífico........................104 Palácio de Topkapi (detalhe)....................................................99
O Tempo dos Sonhos: ......................105 Roma................................................................................................100
O Kremlin......................................................................................101
12. O Novo Mundo...................106 Rocha de Ayer.............................................................................105
As planícies de Nazca.......................107 Machu Picchu................................................................................108
Os Deuses Espaciais...................107 Teotihuacán..................................................................................110
Machu Picchu.........................................108 Tikal.................................................................................................111
Os Incas............................................108

CONTEÚDO 3
INTRODUÇÃO

...

...
Ao vir de antiga terra, disse-me um viajante
Sobre GURPS Duas pernas de pedra, enormes e sem corpo,
A Steve Jackson Games está Acham-se no deserto. E jaz, pouco distante,
comprometida com o apoio total ao
sistema GURPS. Nosso endereço é SJ
Afundando na areia, um rosto já quebrado,
Games, Box 18957, Austin, TX 78760. De lábio desdenhoso, olhar frio e arrogante
Os recursos atualmente disponíveis Mostra esse aspecto que o escultor bem conhecia
incluem: Quantas paixões lá sobrevivem, nos fragmentos,
Pirâmide. Nossa revista bimestral À mão que as imitava e ao peito que as nutria
inclui novas regras e artigos para No pedestal estas palavras notareis:
GURPS, bem como informações sobre
nossas outras linhas: Car Wars, Toon, “Meu nome é Ozimândias, e sou Rei dos Reis:
Ogre Miniatures e muito mais. Ela Desesperai, ó Grandes, vendo as minhas obras!”
também cobre os principais lançamentos Nada subsiste ali. Em torno à derrocada
de outras empresas – Traveler, Call of
Cthulhu, Shadowrun e muitos mais.
Da ruína colossal, areia ilimitada
Se estende ao longe, rasa, nua, abandonada.
Novos suplementos e aventuras.
Estamos sempre trabalhando em
material novo e ficaremos felizes em – Percy Bysshe Shelley, “Ozymandias”
divulgar o que está disponível.
Errata. Todos cometem erros, Bem-vindo – a alguns dos lugares mais estranhos do mundo.
inclusive nós – mas fazemos o melhor
possível para corrigir nossos erros. GURPS Lugares Misteriosos foi projetado para uso com uma ampla
Folhas de errata atualizadas para todos gama de jogos. Este é um livro de lugares e locais, escolhido porque todos
os lançamentos GURPS, incluindo este exibem uma sugestão do incomum. Alguns são amplamente acreditados
livro, estão sempre disponíveis na SJ
Games; não se esqueça de incluir um
como centros de grande magia; alguns “meramente” têm uma história
SASE com o seu pedido. interessante ou características únicas. Outros são simplesmente pontos
Sugestões de jogadores. Nós turísticos surpreendentes.
valorizamos seus comentários. Vamos Os locais escolhidos para este livro são principalmente edifícios, cidades
considerá-los, não apenas para novos
produtos, mas também quando
ou outras construções humanas. Nós escorregamos em alguns lugares
atualizarmos este livro em impressões naturais misteriosos, como a Rocha de Ayer (que é um local tão sagrado
posteriores! quanto a Igreja do Santo Sepulcro) e o Lago Ness (que nós não poderíamos
Illuminati Online. Para aqueles que deixar de fora), mas eles são exceções. Mas este suplemento é sobre as
têm computadores domésticos, a SJ criações da humanidade – nos momentos um pouco mais estranhos da
Games tem um serviço online com áreas
de discussão para muitos jogos,
humanidade.
incluindo o GURPS. Aqui é onde Alguns dos edifícios e locais naturais mencionados neste livro estão
fazemos muitos dos nossos testes! intactos hoje em dia, mas o tempo, a natureza e a tendência humana de
combater as guerras sendo o que são, muitos estão em ruínas ou, na verdade,
Referências de Páginas estão perdidos, (em primeiro lugar, um ou dois podem nunca ter existido.)
As regras e estatísticas deste livro Ainda assim, as ruínas têm muita atmosfera: observe a conclusão do poema
são especificamente para GURPS
Módulo Básico, Terceira Edição. de Shelley.
Qualquer referência de página que Então vamos explorar!
comece com um B se refere ao Módulo
Básico – por exemplo, p. B102 significa
p. 102 do GURPS Módulo Básico. Da
mesma forma, uma referência M é para
GURPS Magia, um IR indica uma
página no GURPS Império Romano, IL
significa GURPS Illuminati, AZ
significa GURPS Aztecs, UT significa
GURPS Ultra-Tech e um R significa
GURPS Religião.

4 INTRODUÇÃO
Como Usar Este Livro
As localizações dadas neste livro têm uma ampla gama de potenciais usos
no jogo, como discutido no Capítulo 13. Aqui você encontrará algumas notas
sobre magia relacionadas a “Lugares de Poder”, que são relevantes para
qualquer campanha em que a mágica funcione (ou se imagine que funcione).
Ele também descreve uma possível campanha que pode ser jogada como está
ou usada como inspiração. O restante do livro fornece uma variedade de
locais, prontos para uso ou adaptados conforme apropriado.
As descrições e histórias de locais servem a vários propósitos. Além de
explorar o que esses lugares eram, eles preenchem detalhes históricos. Sendo
este um livro um jogo, lançamos alguns dados historicamente triviais, mas
que consideramos fascinantes, que devem fornecer ideias de aventura e valor
de diversão. Temos como objetivo fornecer dados históricos suficientes para
que qualquer um desses locais possa ser integrado a qualquer jogo “de
época”, embora, obviamente, não possamos cobrir tudo; se você precisa saber
o que aconteceu no palácio de Topkapi por volta de junho de 1826 (o sultão
otomano massacrou seus próprios janízaros), há muitos bons livros de
referência por aí.
A maioria das descrições de lugares neste suplemento vem com mapas,
desenhos ou plantas baixas. Estes podem preencher várias necessidades.
Primeiro, algumas fotos realmente valem essas mil palavras; é mais fácil
visualizar algumas coisas em um mapa do que pela descrição. Os mestres
devem considerar mostrar aos jogadores os mapas e ilustrações deste livro à
Sobre os Autores
medida que o jogo avança (desde que os jogadores não saibam muitas coisas Alison Brooks encontrou tempo para
obter um diploma em Zoologia e um
que seus personagens não saberiam). PhD em Micropaleontologia, até que ela
Em segundo, um GM pode querer definir um grande incidente no local – foi forçada a sair para o mundo para
talvez incluindo uma cena de luta ou uma perseguição. Os GMs que esperam ganhar a vida. Infelizmente, o mundo
real não estava cheio de dragões, super-
executar qualquer coisa particularmente complexa devem reservar rascunhos heróis e supersoldados cibernéticos de
de partes relevantes desses planos em grades hexadecimais. (Mas por favor – alta tecnologia, mas ela está trabalhando
respeite os direitos autorais da Steve Jackson Games ou qualquer outra coisa nisso. Parte de seu plano mestre envolve
que seja. Esboços aproximados copiados do livro para uso pessoal são bons, elevar o nível de consciência sobre essas
mas distribuir essas coisas amplamente – com ou sem lucro – não é aceitável. coisas até que pessoas suficientes
acreditem nelas para que elas realmente
Convença seus amigos a comprar mais cópias deste ou de outros livros.) existam. Ela escreveu (em colaboração
Em terceiro e último lugar, mapas como esses podem fazer referências e com Phil) partes do Kingdom of
Champions para Hero Games. Seu
ajudas úteis ao projetar seus próprios edifícios e locais imaginários. Afinal, plano para conquistar – am, educar – o
esses edifícios demonstravelmente funcionam – eles existiam e as pessoas mundo continuou com Thicker Than
viviam ou trabalhavam nelas. Muitos mapas de jogo são como os infames Blood, With a Long Spoon, Foxbat
planos publicados para uma nave fictícia que tinha tudo, exceto banheiros. Unhinged e outros estratagemas
desonestos ainda esperando para ver a
Os jogadores são pessoas imaginativas. Estes são lugares interessantes. A luz do dia. Este livro é o próximo
combinação deve ser notável! estágio do seu plano. Você foi avisado.
Ah, e ela costumava ter um ouriço.
Uma Observação Sobre a Precisão Histórica Phil Masters contribuiu com três
monstros para o original da TSR U.K.
Os autores tiveram o cuidado de pesquisar os locais apresentados tão Fiend Folio, mas ele está melhor
detalhadamente quanto o tempo e os recursos permitidos. No entanto, este agora. Ele passou muitos anos desde
livro destina-se a fornecer ideias, inspiração e informações básicas úteis para então trabalhando em computadores
Game Masters. Não pretende ser um trabalho acadêmico explicando ou legais, mas também encontrou tempo
para escrever Kingdom of Champions
desmentindo os mistérios que cercam esses lugares (embora, infelizmente, para Hero Games (com a ajuda de
cientistas respeitáveis já tenham feito isso em muitos casos). Também não é Alison e seu marido), GURPS Arabian
para ser um trabalho de “ciência marginal” que promulga os aspectos mais Nights para Steve J ackson Games e
estranhos desses lugares. muitas outras aventuras e artigos de
revistas. Ele mora em uma pequena
Portanto, não espere exatidão histórica absoluta, seja nas descrições e cidade na Grã-Bretanha e é formado em
explicações desses “lugares misteriosos” ou nos mapas e ilustrações. Eles Economia, mas esquece a maior parte
estão aqui para dar ao Game Masters algo em que sua imaginação pode se disso. Ele também não tem um gato. Ele
agarrar – como eles vão usar as ideias é com eles. pode ser abusado na Internet em
phil@philm.demon.co.u.k.

INTRODUÇÃO 5
1 ATLÂNTIDA

...

6 ATLÂNTIDA
Onde a humanidade entendeu errado, pelo seu tempo, está em imaginar a
Atlântida como tendo qualquer tipo de existência quantificável. O que
A História de Platão
obviamente não tem; não da maneira que imaginam, de qualquer forma. Platão escreveu vários “diálogos”,
discussões filosóficas imaginárias. A
Houve uma enorme quantidade de Atlantises, seria um pouco mais. É Atlântida é descrita em um deles, o
apenas um símbolo. Um símbolo da Arte. Timeu, que diz respeito principalmente à
filosofia natural (ciência). Platão
A verdadeira Atlântida está dentro de você, assim como está dentro de afirmou que a história chegou à Grécia
todos nós. A terra submersa está perdida sob o mar escuro, perdida sob as através de um antigo ateniense chamado
ondas de histórias negras e histórias e mitos que rompem as margens de Sólon, um famoso legislador e poeta que
nossas mentes. visitou o Egito. Sólon conversou com os
sacerdotes egípcios, que tinham acesso a
–Neil Gaiman, Os Livros da Magia #l registros históricos esculpidos em
pilares de pedra. (Os sacerdotes
disseram a Sólon que os gregos haviam
esquecido a maior parte de sua história
devido a desastres naturais.) A história

A Cidade de Atlântida
era que, 9.000 anos antes, os homens de
Atenas tinham combatido o poder de um
império insular “além das Colunas de
O filósofo grego Platão foi quem escreveu pela primeira vez sobre essa Hércules” – isto é, no Atlântico. (Os
Pilares de Hércules são as rochas
lendária “terra perdida”. Ele descreveu uma ilha no Atlântico, governada a imponentes de ambos os lados do
partir de uma poderosa cidade em seu centro. Esta metrópole foi construída Estreito de Gibraltar – a Rocha de
em torno de uma colina circular em que Poseidon, o deus do mar, havia feito Gibraltar e a montanha chamada Jebel
uma casa para sua amante mortal Cleito. Musa.)
Poseidon pretendia que a colina fosse um retiro idílico. Tinha duas fontes Naquela época, Atenas era uma
cidade grande e nobre, mas a Atlântida
puras, uma quente e outra fria. A colina tinha 1km de diâmetro e era cercada governava um império que não incluía
por três fossos concêntricos de água salgada. Os descendentes de Cleito apenas a ilha, do tamanho da “Líbia e da
construíram uma cidade em volta e fundaram uma nação naquela cidade. Ásia juntos”, mas também outras terras.
A Atlântida invadiu o Mediterrâneo,
À medida que sua nação crescia, os atlantes construíram um palácio e um varrendo o norte da África e a Itália.
templo para Poseidon na colina, criando uma cidadela. O templo tinha 180 Atenas tornou-se líder de uma aliança
metros de comprimento, decorado com ouro, prata, marfim e oricalco – um defensiva, incluindo toda a Grécia, bem
metal avermelhado, quase tão valioso quanto o ouro, que podia ser extraído como o Egito e outras terras, e embora a
na Atlântida. (Este “metal do tesouro antigo” já estava perdido há muito maioria de seus aliados tenha sido
conquistada ou caída, os atenienses
tempo antes do tempo de Platão.) Estátuas de ouro adornavam os edifícios. O foram vitoriosos, liberando até mesmo
templo também possuía um pilar de oricalco, no qual estavam inscritas as leis os territórios conquistados. No entanto,
da ilha. no momento da vitória, uma onda de
terremotos e inundações varreu o
O muro ao redor da colina interior da cidadela estava coberto de oricalco. mundo, afundando a Atlântida e
Seu fosso ao redor tinha 180 metros de largura. Além estava um anel de terra destruindo o exército ateniense. Tudo o
de 360 metros de largura, com uma parede externa coberta de estanho, depois que restou da ilha foi uma massa de
um fosso de 360 metros de largura, depois um anel de terra de 550 metros lama que fez o Oceano Atlântico para
sempre inavegável. (Uma alegação
com uma parede coberta de latão e um último fosso de 550 metros. bastante estranha, como os comerciantes
estavam navegando nos dias de Platão.)
A Cidade de Atlantida
v
Na inacabada Crítias, Platão
1. Cidadela com muro de Oricalco descreveu a história e a sociedade de
Estádio de Atlântida, assim como a dos antigos
(inclui o Templo de Cleito e atenienses. A Atlântida foi atribuída por
Poseidon; Bosque de Corrida de Cavalos
Zeus ao deus do mar Poseidon, que se
Poseidon; Palácio Real; apaixonou pela mortal Atlante Cleito.
Casas da Guarda) Quando ela deu a ele dez filhos, ele
2. Porto Interno dividiu a ilha entre eles e os fez reis. O
3. Zona de Terra Menor mais velho foi chamado Atlas (o nome
também do titã condenado a suportar o
com Muro de Estanho peso do céu sobre os ombros –
4. Segundo Porto possivelmente uma referência cruzada
5. Zona de Terra Maior deliberada), e a ilha recebeu esse nome.
com Muro de Bronze A Atlântida tinha grandes recursos
6. Porto Maior naturais e seus povos se tornaram
7. Passagem do Trirreme grandes comerciantes; eles também
8. Doca Subterrânea eram nobres e devotos, e por muitas
9. Estrada Real gerações o lugar era uma utopia. No
entanto, os atlantes acabaram se
tornando corruptos e gananciosos,
levando à guerra e à sua queda – mas
milhas aqui a escrita de Platão se interrompe.

ATLÂNTIDA 7
Os atlantes haviam feito a ponte entre os fossos; as pontes também
transportavam aquedutos para levar água das nascentes para o resto da
cidade. Eles cortam um canal de 90 metros de largura e 30 metros de
profundidade, a partir do fosso exterior de 27 quilômetros para o mar. Eles
também cortaram ligações cobertas entre os fossos, grandes o suficiente para
que um trirreme em tamanho real passasse – então eles tinham, na verdade,
três enormes portos circulares.
A cidade se estendia além das ilhas concêntricas e era cercada por uma
muralha circular que descia até o mar. Tal cidade seria grande para os
padrões modernos (quase 64 quilômetros de diâmetro) e impressionantes para
os antigos gregos.
Os edifícios da cidade eram de pedra local, vermelha, branca ou preta,
habilmente construídos e belos. A zona exterior era habitada por mercadores
Atlas, Atlântida, e artesãos, enquanto os anéis internos eram ocupados pelos governantes e
seus guardas. A maior ilha-anel possuía uma ampla pista de corrida de
Atlântico cavalos ao redor de toda a sua circunferência, e toda essa área central estava
Os nomes “Atlântida” e “Atlântico”
repleta de jardins e ginásios. Em suma, o lugar tinha tudo o que os gregos
vêm da mesma raiz grega – Atlas esperavam de uma cidade – em grandes quantidades.
(Atlantes plural) – mas o oceano não A ilha era exuberante e fértil e habitada por manadas de elefantes. Ela
recebeu o nome da ilha. Atlas era o mítico
Titã que segurava o céu nos ombros; ele tinha altas cadeias montanhosas de frente para o mar, mas a área ao redor do
estava em algum lugar a oeste, “além do palácio era uma enorme planície retangular, inteiramente cercada por um
mundo conhecido”. Quando os gregos vasto canal que alimentava um sistema de irrigação. Isso duplicou com uma
ficaram sabendo de um oceano além dos rede de transporte, transportando produtos dos campos, bem como madeira
Pilares de Hércules, eles o chamaram, de das florestas nas montanhas circundantes. As comunidades agrícolas
fato, “o Mar de Atlas”, assim como eles
associavam as montanhas de Marrocos forneceram soldados e carros para os exércitos da Atlântida.
com Atlas. Portanto, não é de admirar que
Platão (ou Sólon antes dele) tenha
chamado essa fabulosa terra do oeste de
“a Terra de Atlas”.
A Ilha de Atlantida v

1. Cidade Interna
As Ilhas Canárias
2. Cidade Externa
Os gregos sabiam alguma coisa
sobre terras além dos Pilares de 3. Canais de Irrigação
Hércules? Bem, eles provavelmente
tinham ouvido falar do arquipélago 4. Canal de Barcos Planícies Férteis
conhecido hoje como as Ilhas Canárias,
na costa noroeste da África. Estas foram
chamadas de “Ilhas da Fortuna” nos Observação: Poseidon dividiu a ilha de
tempos antigos (e podem ter se Atlântida em dez partes, uma para cada um
confundido com a sobrenatural “Ilhas do
Abençoado”, onde os virtuosos iam após de seus filhos. A maior parte (o local da
a morte). O escritor romano Plínio disse
que elas estavam ocupadas por vários cidade de Atlântida) ficou para Atlas.
grupos de cães selvagens; seu nome vem Floresta
Registros originais alegam que a ilha era
do latim canes, cachorro. Elas são Exuberante
exuberantes e férteis e agradáveis o tão larga quanto “África e Ásia Menor (Lar dos
suficiente para hoje servir como um
juntas”, mas isso é mais um exagero. Elefantes
popular resort de férias europeu.
As Canárias são vulcânicas (daí a sua
milhas
fertilidade), mas não há provas de que
tenham sofrido erupções particularmente
Fato ou Ficcao?
graves nos tempos históricos. Os ~

habitantes humanos mais antigos com
quem os gregos e os romanos Este conto pode não ser mais do que uma parábola. Uma geração depois
negociavam, eram um povo berbere da morte de Platão, Aristóteles estava chamando a Atlântida de ficção
(norte-africano), os levemente
misteriosos Guanche, que poética, apontando quão claramente Platão a descartou quando sua utilidade
provavelmente viviam como simples terminou; “O homem que sonhou a fez desaparecer”.
fazendeiros que moravam em cavernas
(não há vestígios de civilização urbana).
No entanto, o relato de Platão tem um ar de realismo, e outros gregos
ficaram felizes em interpretá-lo literalmente. Crantor, que editou o trabalho
As Canárias foram visitadas pelos
árabes no século 12 e os franceses no de Platão, enviou ao Egito para perguntar sobre a história, e foi informado de
século 14. Eventualmente, elas foram que os pilares do registro ainda estavam para ser vistos. Sólon era um
reivindicados por Portugal e Espanha. A personagem famoso, honesto e direto, e Platão rastreou a lenda de volta para
Espanha assumiu o controle delas no século ele com algum cuidado. A história tinha coesão e detalhes suficientes para
15, e e–las fazem parte desse país hoje.
suportá-la.

8 ATLÂNTIDA
Aparições Posteriores da Atlântida Geologia
Quando o filósofo do século 17, Francis Bacon, escreveu um tratado sobre Hoje, a ideia de uma Atlântida real
parece menos plausível pela mesma razão
as possibilidades da nova ciência, chamou-a de Nova Atlântida e a fundou em que a Lemúria não é mais levada a sério;
torno de uma comunidade imaginária no Novo Mundo, fundada por teorias da geologia mudam com o tempo.
sobreviventes do continente perdido original. No século 19, Júlio Verne
trouxe as ruínas da Atlântida para as suas V inte Mil Léguas Submarinas. Deriva Continental
A ideia de que os continentes da Terra
foram organizados de maneira diferente, e
Ignatius Donnelly que eles se separaram ou colidiram durante
longos períodos de tempo, foi proposta
Muitos escritores remendaram a Atlântida, usando a filosofia de Platão ou pela primeira vez no início do século 20.
apenas o nome, mas a maioria das pessoas conhecedoras a tratava como um Foi baseado no fato de que os continentes
mito. Isso não foi suficiente para Ignatius Loyola Donnelly, congressista dos têm formas que parecem se encaixar, e
EUA do século 19, estudioso, autor da proto-FC e excêntrico. geologia e fósseis nessas partes
correspondentes também se encaixam. No
Em 1882, Donnelly publicou A tlantis: The A ntediluvian W orld, no qual início, não havia nenhum mecanismo
ele tratou a história como verdade literal. A teoria de Donnelly era abrangente conhecido para explicar tal deriva, e a
maioria dos geólogos rejeitou a ideia.
e detalhada; ele viu a Atlântida como a sede original dos povos arianos e
Desde o início dos anos de 1950, a
semitas. Era o Jardim do Éden original, Campos Elísios e Asgard, e deram ao teoria das placas tectônicas se
mundo a adoração ao sol, bronze, ferro e o alfabeto. desenvolveu. Isso indica que a superfície
Donnelly acreditava que os atlantes colonizaram os dois lados do da Terra é dividida em várias “placas”
que se movimentam, às vezes colidindo,
Atlântico, explicando assim as semelhanças entre as culturas egípcia e sul- se separando ou raspando umas nas
americana. O livro de Donnelly é uma mochila acadêmica; ele leu outras. Placas continentais e oceânicas
amplamente e sem críticas. são marcadamente diferentes; os
continentes são em grande parte de
Algumas pessoas tentaram encontrar evidências para as ideias de granito, as oceânicas principalmente de
Donnelly. Na década de 1920, Lewis Spence desenvolveu a ideia de uma basalto. O Oceano Atlântico é uma
região onde duas placas estão se
massa terrestre pré-histórica no Atlântico e a possibilidade de comunicações separando, permitindo que o magma
através dela entre o Velho e o Novo Mundo. A maior influência de Donnelly vulcânico suba pela abertura. Por isso,
foi nas franjas da erudição. A lenda de Mu e o uso da Lemúria pelos há várias ilhas vulcânicas ao longo da
teosofistas podem ter inspirado sua Atlântida. A teoria de Donnelly foi “Dorsal Mesoatlântica”, mas poucas
chances de que qualquer massa de terra
creditada (ou culpada) como o ancestral espiritual de muitas “ciências continental na área possa ter afundado
marginais” do século 20. em épocas recentes.

Pontes de Terra
Ainda é possível falar sobre certas
áreas sendo afogadas no passado. Isso
ocorre porque as placas continentais não
são cortadas acentuadamente nas bordas;
Teorias Modernas elas se inclinam gradualmente. A maior
parte da água perto da costa é rasa, e
partes da “plataforma continental” podem
O problema é que todo avanço em geologia e arqueologia parece quase ter sido expostas. Movimentos nos níveis
destinado a demolir leituras literais da história da Atlântida. A placa tectônica da água podem resultar das eras glaciais
(veja a barra lateral) simplesmente não permite uma massa de terra (que bloqueiam a água nas geleiras), e os
continentes podem subir ou descer um
continental no meio do Atlântico, muito menos uma que afundou de repente pouco. A deriva continental pode unir as
alguns milhares de anos atrás. Enquanto isso, os arqueólogos não massas de terra ou dividi-las.
encontraram sinais de civilizações que atravessaram o globo há 11.000 anos. Por exemplo, 30.000 anos atrás, era
Mas isso não significa que não há mais sobre Atlântida do que uma possível viajar da Ásia para a América
do Norte através do que é hoje o Estreito
simples parábola. de Bering, que é como os povos nativos
americanos chegaram pela primeira vez.

A Hipótese de Santorini
Por outro lado, até 3.000.000 de anos
atrás, as Américas do Norte e do Sul
estavam completamente separadas. Isso
A re-análise mais conhecida de Atlântida nos últimos anos liga-a à Creta é comparável à teoria vitoriana de
Minóica (veja Knossos, pág. 86-87). Essa teoria é mais ou menos assim: os “Pontes de Terra”, como a Lemúria, mas
primeiros egípcios sabiam dos minoicos como um império insular distante, a escala é muito menor.
mas rico, distante do norte e do oeste, há muito desaparecido no tempo de
Sólon. Essa memória formou a semente da lenda da Atlântida. A história de
Geologias Alternativas
Claro, nada disso significa que a
Sólon sobre a Atlântida no Egito, feita por Platão, era verdadeira, mas Platão Atlântida (ou Lemúria, ou Mu, ou
inflou a história para efeito literário, empurrando o império da ilha do qualquer outro “continente perdido”)
Mediterrâneo para o Atlântico. Na realidade, o império minoico desapareceu não pode existir em sua própria
campanha. Os Game Masters são bem-
como resultado de uma catástrofe natural – a erupção da ilha vulcânica de vindos para jogar todos esses
Thera, ou Santorini. argumentos contra Atlântida pela janela.

ATLÂNTIDA 9
Segredo das Essa teoria surgiu depois que os arqueólogos descobriram o palácio
minoico em Knossos, no início do século 20. Thera fica a 112 km ao norte de
Profundezas Creta, no extremo sul do arquipélago das Cíclades. Hoje, consiste em três
ilhas em forma circular, mas isso é meramente uma relíquia. No segundo
Nas áreas vulcânicas onde as placas milênio aC, a ilha explodiu-se em uma explosão comparável à famosa
tectônicas se encontram, há erupção do Krakatoa.
frequentemente “aberturas térmicas”, onde
o calor vulcânico eleva a temperatura da A erupção destruiu todas as comunidades da ilha, incluindo um grande
água – às vezes até a ebulição. Nos assentamento minoico. Ondas devastadoras irradiavam de Thera, e nuvens de
últimos anos, pesquisadores sondando poeira e cinzas apagavam o sol. Tsunamis (ondas gigantes) se chocaram
algumas aberturas muito profundas
fizeram uma descoberta impressionante; contra as terras costeiras – há evidências de ondas de 230 metros atingindo
ecologias inteiras de formas de vida ilhas perto de Thera. Outros efeitos – terremotos associados à erupção,
previamente desconhecidas, tirando destruição de navios mercantes no mar e assim por diante – teriam
energia do calor vulcânico em vez do sol, exacerbado as questões.
com funções químicas baseadas nos
sulfatos que abundam nessas áreas. Creta minoica parece ter sido tomada pelos micênicos (veja pág. 84) por
Essa descoberta poderia ser tratada volta de 1450 aC; isso levou a sugestões de que os micênios estavam
como algo mais em uma campanha usando aproveitando o colapso da sociedade minóica – e a destruição de sua frota de
“ciência estranha”. Talvez existam batalha defensiva – após a erupção.
“Atlantes” vivendo em cidades aquáticas
com cúpulas – mas eles são uma raça Há outras semelhanças entre a ilha Minoica de Creta e a Atlântida de
alienígena. As “assinaturas” de calor de Platão. Por exemplo, o palácio da Atlântida de Platão ficava numa colina
sua civilização são convenientemente baixa de cerca de 1 km de largura, a meio caminho da ilha, a cerca de 27 km
escondidas pelas fontes termais próximas
da Dorsal Mesoatlântica (que eles também para o interior e perto de uma planície fértil. Esta é uma boa descrição do
usam como fonte de energia), e as local do palácio de Knossos (pág. 87). A Atlântida foi descrita como
chamadas faunas “black smoker” são, na montanhosa – como Creta. Os príncipes da Atlântida realizavam rituais
verdade, seus jardins e plantações – o religiosos que envolviam a captura de touros armados apenas com forcas – e
motivo de sua química única é que são os famosos rituais dos touros minoicos incluíam essas caçadas. A Atlântida
importações de outro planeta. Os
“atlantes” seriam uma espécie totalmente foi dividida em principados; os minoicos governaram seções de suas ilhas de
bizarra e não humana – um encontro seus "palácios".
estranho e enervante até para os
personagens mais exaustos dos jogadores.
Outras características da história fazem sentido se a conta egípcia exagera
alguns elementos por um fator de dez. A queda da Creta minoica foi de cerca
de 900 anos antes do tempo de Sólon – Atlântida foi colocada 9.000 anos no
passado. A planície de Atlântida foi descrita como tendo 550 por 400
quilômetros – a maior planície em Creta é de cerca de 56 por 40 quilômetro.
Outras semelhanças foram sugeridas, embora algumas sejam forçadas.
A “Hipótese de Santorini” tem muito a ver com isso e é muito dramática; a
destruição de uma civilização, transformada em um grande mito. No entanto,
a “Hipótese de Santorini” tem problemas.

Lugares e Momentos
Escavações em Thera encontraram ruínas minoicas em cima de depósitos
de cinzas e lava da grande erupção. Os palácios na costa sul de Creta foram
destruídos ao mesmo tempo que os do norte – apesar de estarem protegidos
das ondas gigantes pela maior parte da ilha. Embora danos estruturais em
alguns edifícios possam ter sido causados por ondas de choque ou terremotos,
o número que foi destruído pelo fogo não se encaixa bem com a destruição
causada por tsunamis. Enquanto a maioria dos palácios minoicos caiu por
volta de 1450 a.C., a capital em Knossos sobreviveu praticamente intacta até
cerca de 1400. Claramente, o que aconteceu foi complicado.
Depois, há o padrão de dano causado pela erupção. A maioria dos efeitos
da erupção principal de Santorini parece ter se espalhado para o leste, ao
invés de para o sul em direção a Creta. A agricultura no leste de Creta pode
muito bem ter sido devastada por anos, com quedas de cinzas com mais de
vinte centímetros de profundidade, mas a área ao redor de Knossos teve um
leve impacto. Colocar tudo junto em uma história clara parece mais difícil à
medida que mais informações são encontradas.
Mas pesquisas geológicas recentes mostraram a maior falha na hipótese de
Santorini. Análises de núcleos de gelo da Groenlândia e antigos anéis de
árvores sugerem (entre outras coisas) que a grande erupção de Thera
realmente ocorreu em 1628 a.C. Isto implica que Thera pode ter tido pouco a
ver com a queda dos palácios minoicos no século 15 a.C.

10 ATLÂNTIDA
Teosofistas e Nazistas
Desde Donnelly, os teóricos do estranho ficaram obcecados com a Naves Celestes das
Atlântida, colocando o Continente Perdido em toda parte, da Nigéria ao
Báltico. Alguns identificaram sua destruição com o dilúvio de Noé. Tropas de Assalto da
A Sociedade Teosófica, fundada em 1875, tomou o nome de uma antiga Dimensão X
filosofia mística. Eles construíram uma teoria elaborada da evolução
Um bom jogo de RPG geralmente
espiritual da humanidade que envolveu várias raças humanas anteriores – a inclui ideias de uma ampla gama de
quarta das quais habitou a Atlântida. O acadêmico austríaco, místico e em fontes, e elas não são muito mais amplas
algum momento teósofo Rudolf Steiner alegou ter misticamente determinado do que ideias sobre a Atlântida. Jogue
muito sobre a Atlântida, incluindo o fato de que os Atlantes pensavam em seu estoque de algumas ideias de FC/
fotos e viajavam em aeronaves movidas por energia derivada de plantas. fantasia, pulp, Illuminati, ou jogo de
Outras teorias teosofistas envolviam as outras “terras perdidas” de Mu e super-herói que o GM puder encontrar
um uso para o seguinte enredo:
Lemúria (veja pág. 13-14).
A história de Platão é precisa em
Os teosofistas influenciaram outros grupos – incluindo seitas esquisitas muitos detalhes, embora as datas podem
que se escondiam à margem do Partido Nazista Alemão. Os nazistas precisar de um pequeno ajuste. A razão
desprezavam a maior parte do que os teosofistas representavam, mas pela qual ninguém descobriu restos da
gostavam muito de ideias sobre super-raças antigas, loiras e de olhos azuis. civilização Atlante é simplesmente que o
lugar não era realmente uma ilha; era um
Sua visão de uma Atlântida do norte distante, enviando cisnes e navios- reino extra-dimensional, que enviava
dragão para conquistar o mundo, era excessivamente bizarra para propagação suas hordas conquistadoras através de
generalizada – mas Himmler, um dos principais nazistas, acreditava nisso. um gigantesco portal logo além do
Estreito de Gibraltar. Os atlantes de alta
tecnologia e arrogantes foram derrotados
por uma brilhante campanha de
guerrilha, liderada pelos antigos gregos;
isso culminou em um ousado golpe de

Atlântida na Fantasia (e FC)


sabotagem que transformou o gerador do
portal de Atlântida em uma bomba anti-
matéria. Felizmente para a Terra, a
Atlântida forneceu aos escritores de ficção uma útil lousa em branco. Ela maior parte da explosão permaneceu do
pode ser mostrada como uma utopia tecnológica ou uma terra de magias outro lado do portal em colapso.
obscuras e distorcidas, um símbolo de brilho decadente ou um cenário Nos últimos milhares de anos, os
prosaico que não precisa ser mantido consistente com fatos triviais. Imagens atlantes se recuperaram e se
de poder, arrogância, destruição e ruína sempre têm seus usos. reconstruíram. Os teosofistas fizeram
algum contato psíquico limitado através
das dimensões, mas ficaram confusos e
Primeiros Escritores pensaram que estavam chegando ao
passado. Alguns cientistas nazistas
Parábolas filosóficas à parte, Verne foi provavelmente o primeiro escritor insanos fizeram contato mais direto e,
a usar a lenda de Atlântida, mas outros logo o seguiram. Fantasias de em 1945, até conseguiram escapar
reencarnação vitoriana tinham personagens lembrando vidas passadas na através das dimensões com uma
Atlântida, enquanto outros escreviam sobre manuscritos antigos contando variedade de itens místicos, tecnologia
sobre a vida e as aventuras no continente perdido. Por volta de 1900, um experimental e ouro saqueado.
escritor surgiu com a ideia de que a Atlântida sobreviveria sob uma cúpula Agora a reconstrução está completa.
hermética no fundo do mar – uma imagem que sobrevive nos quadrinhos até A Atlântida sabe que a Terra progrediu
hoje. um pouco desde a última e fracassada
invasão, mas seu povo não está
Em 1929, Sir Arthur Conan Doyle usou a mesma ideia para The Maracot preocupado; eles ainda têm as vantagens
Deep, que começa como uma história de ficção científica sobre pesquisa em “imbatíveis” da ciência psíquica,
águas profundas, muda rapidamente para a Atlântida, se arrasta em sistemas de poder sofisticados e
reencarnação e culmina em uma batalha mística. Mas a essa altura, Atlântida arrogância fanática. Eles também têm
aliados nazistas secretos e a vantagem
estava se tornando maçante; na melhor das hipóteses, serviu como um da surpresa. Como os PJs (ou qualquer
dispositivo de enredo acessível para aventuras selvagens de FC, ou (junto outra pessoa) pode pará-los continua a
com Lemúria e Mu), como um lugar para definir fantasias de espada-e- ser visto.
feitiçaria. Os jogadores de GURPS Lensman podem notar que E.E. Smith Alternativamente, os PJs que viajam
jogou a destruição de uma Atlântida de alta tecnologia na história passada de no tempo podem ser enviados em uma
seu universo. missão para rastrear as origens da
história de Platão. À medida que
revelam evidências cada vez mais
Robert E. Howard corroborantes, eles têm que viajar cada
Um dos mais importantes escritores de fantasia a empregar o mito da vez mais longe – acabando por se
Atlântida foi Robert E. Howard. Na “Era Hiboreana” de Howard, a Atlântida encontrar no meio de uma guerra
interdimensional, enquanto tentam
estava há muito afundada sob as ondas, mas elementos de sua cultura manter a tecnologia da viagem no tempo
permaneceram como fatores significativos no mundo de Conan. Veja GURPS fora das mãos dos invasores.
Conan para mais detalhes.
ATLÂNTIDA 11
Travessias Anteriores
do Atlântico?
Se não houvesse terra no Atlântico,
poderia haver comunicação entre o
Velho e o Novo Mundo nos primeiros
tempos? Bem, existem algumas teorias...

Os Egipcios
Thor Heyerdahl, já famoso pela
expedição “Kon-Tiki” (barra lateral,
pág. 113), acreditava que as civilizações
americanas foram fundadas por viajantes
egípcios. A pergunta óbvia era como os
egípcios poderiam ter chegado à
América. A ideia de Heyerdahl era que
os antigos barcos de junco de papiro
teriam bastado, e ele partiu para provar
isso pessoalmente. Em 1969, seu
primeiro barco, Ra I, afundou no mar,
mas no ano seguinte, Ra II chegou a
Barbados. No entanto, os arqueólogos
não consideram este experimento
heroico uma evidência suficiente.

Sao
~ Brandao
~
São Brandão era um monge irlandês
do século 6 que adorava viajar. Sua
primeira grande jornada levou-o às
Hébridas, Shetland, Faerms e depois à
Bretanha. Uma segunda viagem levou-o
para a Europa continental e as Ilhas
Canárias (pág. 8).
Outras Fantasias Modernas
A muito embelezada história das
Enquanto isso, outros escritores seguiram seu próprio caminho (ou
viagens de São Brandão era popular na emprestaram ideias mais antigas). Até mesmo J.R.R. Tolkien tinha sua
Idade Média, e mapas antigos mostram “Numenor”, a ilha maravilhosa no oeste que afundou no mar quando seu
uma ilha distante no Atlântico, que ele povo se superou, conhecido posteriormente como A talante, “A Queda”. Essa
supostamente descobriu. Isto levou a
sugestões de que ele chegou à América, imagem de um lugar de maravilhas perdidas, simultaneamente uma parábola
e até mesmo a uma expedição moral e a fonte de dispositivos de enredo realmente poderosos, também caiu
semelhante a Heyerdahl em uma em jogos de RPG – incluindo os vários jogos definidos no mundo de M.A.R.
reprodução de uma navio medieval.
Barker, Tékumel, com sua ilha afundada de Engsvan hla Gánga. Outros
Os Nordicos escritores modernos de fantasia que empregam a Atlântida incluem Jane
Agora é geralmente aceito que os Gaskell, Marion Zimmer Bradley, David Gemmel, Lin Carter e L. Sprague de
primeiros europeus a chegarem às Camp (que também escreveu um estudo de não-ficção sobre o mito da
Américas eram nórdicos. Por volta de Atlântida).
1001 dC, Leif Ericson, filho do homem
que havia descoberto a Groenlândia
enquanto se esquivava de uma acusação de
homicídio culposo, se aventurou para o sul
Horror Sob o Mar
de lá, chegando a um país que ele chamava Para os criadores do horror, a ideia de terras submersas tem todo tipo de
de Vinland – a Terra Nova moderna. ressonância interessante. H.P. Lovecraft liderou com todos os tipos de
Ericson estabeleceu uma colônia, insinuações e terrores explícitos, incluindo raças sub-aquáticas que
mas logo falhou; era muito remota para assombraram os litorais e portos do mundo humano, e a cidade submersa de
apoiar, e os colonos entraram em guerra
com os nativos. A colônia da R'lyeh, onde Cthulhu estava sonhando – embora isso estivesse no Pacífico.
Groenlândia durou do século 10 ao 15, Ele também usou Atlântida em seu conto “O Templo”. Outros seguiram sua
mas enfrentou um agravamento do liderança.
clima, doenças e desnutrição.

Antes de Colombo Usos das Teorias Modernas


Os historiadores periodicamente É possível usar uma versão moderna mais “racional” da Atlântida, como a
sugerem que Cristóvão Colombo não foi
o primeiro marinheiro de sua época a Hipótese de Santorini, em FC. Os exemplos incluem a história de viagem no
alcançar o Novo Mundo. Há algumas tempo de Poul Anderson, The Dancer from A tlantis, que os GMs que
sugestões de que ele estava trabalhando planejam um cenário de viagem no tempo no tema devem ler. FC e outros
à procura de um navio anterior que se escritores de ficção também usaram essa época como base para histórias de
perdera no Atlântico. Isso é difícil de
provar ou desmentir (embora possa fazer época, nas quais personagens da Creta Minoica viajam para outras partes do
um cenário interessante de viagem no mundo da Idade do Bronze.
tempo), mas certamente é possível.

12 ATLÂNTIDA
A Estrada de Bimini
Ruínas de construções antigas foram
Terras Perdidas da Lenda vistas sob as águas do Caribe. Esses
relatórios geralmente envolvem as
Muitos povos antigos contavam histórias de terras perdidas e cidades Bahamas, embora às vezes a costa do
submersas. Estes tendiam a ser razoavelmente locais – relacionavam-se com México seja mencionada. As ruínas
incluem estradas, terraços, praças e
lugares ao largo de algum trecho local da costa, ou sob algum lago próximo. escadas. Há até histórias de grandes
(Irem dos Pilares é uma variação no deserto – veja pág. 46.) A Europa pirâmides submarinas (embora elas
Ocidental tem uma boa seleção de tais contos, inspirados pelos antigos mitos pareçam envolver interpretações
celtas de um paraíso que se encontra “além do sol poente”, algumas errôneas de imagens de sonar de cristas
inundações sérias na pré-história e desastres e precipitações locais. submarinas comuns).
A base mais provável da maioria
Avalon é um descendente direto da ideia do paraíso celta. Quando o Rei desses contos é a “Estrada de Bimini”.
Arthur estava morrendo de suas feridas depois de sua batalha final, ele foi Esta parece ser uma calçada grande e lisa
levado para Avalon para ser curado – e talvez para esperar pela hora de a 6 metros abaixo da superfície e centenas
necessidade da Grã-Bretanha. Avalon foi identificada com Glastonbury Tor de metros da costa de Bimini, a mais
(veja pág. 93), que já foi cercada por pântanos. ocidental das ilhas Bahamas. Tem mais de
600 metros de comprimento, e é composta
Huy Breasil (pronuncia-se “Hi Brasil”) era uma ilha sobrenatural que se de blocos de pedra de cerca de 1,3 metros
dizia emergir na costa oeste da Irlanda, resumidamente, a cada sete anos. As quadrados e 1 metro de espessura, em
histórias afirmavam que, se fossem tocadas pelo fogo, permaneceriam uma única camada. A “estrada”,
claramente visível fora da água, curva-se
visíveis e acessíveis aos mortais. Também parece ter sido um “Paraíso mais do que um ângulo reto em uma das
Ocidental”. extremidades e depois desaparece.
Lyonesse era a casa de um dos maiores cavaleiros de Camelot, Sir
Tristram. Ficava perto das Ilhas Scilly, a oeste da Cornualha, ou
possivelmente entre aquelas ilhas e o continente. (As Scillies sofreram algum
afundamento no tempo histórico, e podem uma vez ter sido uma única ilha.)
Há várias lendas sobre sua queda, incluindo o conto que afundou sob as
ondas quando atacado pelas forças do malvado Mordred.
A cidade de Y s (ou Ker-Zs) deixou Brittany e desapareceu como
consequência da corrupção e do mal de seu povo. O País de Gales tinha
Cantre’r GwaeZod, a “Bottom Cantrev”, uma cidade perdida na baía de
Cardigan. Outros contos envolviam o comércio de rotina com povos das
fadas de ilhas escondidas, que poderiam ter poderes como a invisibilidade.

“Continentes Perdidos” De fato, a Estrada de Bimini se


assemelha ao “beachrock” – carbonato
de cálcio que se precipita da água
Na era vitoriana, uma mistura de nova ciência e espiritualismo levou a um morna, depois corrói e racha em padrões
pequeno boom no mercado de terras perdidas. Duas em particular se surpreendentemente regulares. Mas isso
tornaram populares. não significa que os humanos não
poderiam usar o material como material
de construção – e a “estrada” é muito
Lemúria mais longa do que outros depósitos de
pedras nesta área. Pelo menos um
Os primatas chamados "lêmures", juntamente com outros animais pedaço do que parece ser pedra
selvagens, são encontrados em Madagascar e na Índia, mas em nenhum outro trabalhada foi recuperado do local por
lugar. Sem a teoria da deriva continental, os cientistas do século 19 sugeriram mergulhadores.
que antes havia uma ligação entre essas duas áreas – um continente, agora Uma outra esquisitice apareceu no
perdido sob o Oceano Índico, rotulado de “Lemúria”. fundo do mar a alguns quilômetros da
“estrada”. Era uma coleção de peças de
Essa respeitável teoria acadêmica foi prontamente adotada por outras mármore em forma, não nativas da região.
facções; antropólogos à procura de um “elo perdido” nos ancestrais da Claro, isso poderia ser lastro, jogado por
humanidade, cristãos que procuram o Jardim do Éden e a teosofista Madame um navio que passava em tempos
Blavatsky, que colocou a “Terceira Raça” pré-histórica da humanidade na modernos – mas certamente o mármore é
uma escolha estranha de lastro!
Lemúria. Madame Blavatsky disse que as Ilhas do Mar do Sul (no Pacífico)
eram o último remanescente da Lemúria. Ela descreveu nossos ancestrais No mínimo, a Estrada de Bimini é
uma estranha curiosidade da geologia.
como seres psíquicos, hermafroditas, semelhantes a um macaco, com 4,5 Se foi feito pelo homem – bem, esta área
metros de altura, que usavam o instinto em vez da razão. A Lemúria tornou- estava acima da superfície do mar há
se um continente “desaparecido”, tão provável de ser encontrado dentro da mais de 4.000 anos. Não havia cultura
Terra Oca quanto no oceano. de trabalhos em pedra nas Bahamas –
mas talvez houvesse um posto avançado
da Atlântida?

ATLÂNTIDA 13
Cidades Submarinas
Histórias sobre uma Atlântida Mu
afundada, mas sobrevivente,
frequentemente envolvem cidades Mu provavelmente foi inventado em 1896, pelo francês Augustus Le
abobadadas sob o mar. A ideia de Plongeon. Seu livro, Queen Moo and the Egyptian Sphynx, supostamente se
colonização submarina foi levantada baseava em “antigos documentos maias”, que Le Plongeon se recusou a
como uma especulação no século 17, e a
primeira história de uma Atlântida mostrar a qualquer outra pessoa. Ele colocou Mu no Pacífico, tanto quanto a
abobadada e habitada apareceu em 1895. Lemúria estava no Oceano Índico. Em 1926, o coronel britânico James
Desde então, muitas surgiram. Churchward publicou O Continente Perdido de Mu, anunciando que, no
O problema em aplicar tais ideias à século 19, um sacerdote hindu na Índia lhe mostrara um conjunto de antigas
lenda da Atlântida é que o escritor precisa
explicar como os atlantes sabiam de
tábuas de pedra e lhe ensinara a língua “Naacal”, na qual elas eram escritas.
antemão que precisariam de habitações Esses tabletes provaram que a humanidade havia se originado, há 200 mil
impermeáveis. (Conan Doyle deu alguns anos, em Mu, que tinha 10.000 por 5.000 quilômetros de extensão. Sua
indícios vagos de precognição psíquica.)
A ideia também atribui aos atlantes uma
civilização sustentou uma população de 64 milhões, mas foi devastada por
tecnologia muito melhor (ou mágica) que vulcões em 12.000 a.C. No entanto, uma de suas colônias fundou um
Platão. “Império Uiguro” no que é hoje o Deserto de Gobi; os uigures (também
A tecnologia moderna permite a conhecidos como os magiares) eram, por sua vez, os ancestrais das raças
criação de habitações submarinas seladas,
embora nada tenha sido tentado perto do
arianas.
tamanho de uma cidade, e a experiência Churchward declarou que, em Mu, as raças brancas governavam todas as
tem mostrado muitos problemas técnicos
com o mergulho em águas profundas.
outras. Ele ostentava a parafernália do ocultismo vitoriano; o sacerdote
Conan Doyle não demonstra interesse nos indiano era seu guru e o ensinou a viajar pelo espaço e pelo tempo no plano
efeitos de extrema pressão, muito menos astral. (Ele pode ter começado a escrever já em 1870 – durante um boom
“descompressão” e coisas do tipo.
espiritualista vitoriano). Suas ideias se difundiram por um tempo, e ele
Uma alternativa é mudar os próprios publicou mais três livros sobre Mu. Como Le Plongeon, ele nunca mostrou
atlantes, por engenharia genética (ou
cirurgia, ou magia), em seres que respiram seus textos antigos para o mundo.
água. Mas como uma explicação prática
para a sobrevivência da Atlântida aos
Nos jogos de “época”, Le Plongeon e Churchward poderiam fazer PdMs
tempos modernos, isso tem muitos dos interessantes. Eles podem ser retratados como loucos ou vigaristas, enquanto
mesmos problemas que uma cúpula. Note em campanhas mais “místicas”, eles poderiam ter acesso genuíno a segredos
também que Platão disse que os Atlantes
eram descendentes do deus do mar
antigos – nesse caso, eles deveriam ser jogados como tipos de exploradores
Poseidon; talvez o deus tenha mantido inteligentes e espertos. Eles seriam aliados úteis, mas também poderiam ter
algum de seu povo vivo de alguma forma problemas com inimigos sombrios que querem os textos antigos para si
quando suas terras afundaram.
mesmos – ou que não querem que a humanidade saiba a verdade.

14 ATLÂNTIDA
O Triangulo das Bermudas
v
Oceano Bermuda Mistérios do Triângulo
Atlântico do Diabo
Georgia
Aqui estão algumas das lendas
ligadas ao Triângulo das Bermudas
(também conhecido como o “Triângulo
do Diabo”). Muitos já foram refutados
Grande Oceano ou explicados, mas ainda assim rendem
uma boa história.
Bahama Atlântico  1492: Colombo navegou para a área do
Grande Triângulo das Bermudas e encontrou
Abaco estranhos distúrbios atmosféricos e
Golfo Miami problemas com bússolas.
do Ilhas Andros  1781-1812: Durante este período,
Grande
México Exuma
quatro navios da Marinha dos Estados
Unidos supostamente desapareceram,
Índias sem explicação, na área geral.
Cuba Grande República Ocidentais
Inagua  1918: O USS Cyclops, destinado aos
Dominicana EUA com uma carga de minério
Puerto brasileiro, desapareceu sem deixar
Haiti vestígios. Das 280 pessoas a bordo
milhas Rico (incluindo alguns amotinados da corte
marcial destinados à prisão nos EUA),
O Triângulo das Bermudas nenhuma foi vista novamente.
 1945: Cinco TBF Avengers no “Voo
Outro mistério às vezes ligado à lenda da Atlântida é o “Triângulo das 19”, um voo de treinamento de rotina em
loop de Fort Lauderdale sobre a Ilha
Bermudas”. Esta é uma área do Atlântico onde os navios e aeronaves Grande Bahama e vice-versa, relataram
desaparecem em circunstâncias bizarras, o equipamento de navegação torna- problemas com a bússola. Comunicações
se pouco confiável e as forças geomagnéticas ficam descontroladas. foram perdidas, e assim foram os aviões.
O avião de busca enviado depois deles
Esta lenda evoluiu depois de 1950, embora os mistérios individuais voltem também desapareceu.
ainda mais longe. A suposta posição do Triângulo varia, mas a versão mais  1948: O Star Tiger, um avião que
popular é definida pelas Bermudas, Flórida e Porto Rico. No entanto, muitos voava dos Açores para as Bermudas,
eventos atribuídos ao fenômeno “Triângulo das Bermudas” ocorreram fora cessou o contato de rádio duas horas
dessa região. antes de sua chegada esperada. Não
havia sinal de problemas e o tempo
O incidente clássico foi a perda do voo 19, em 1945. Um voo de estava bom. Mais de 100 missões de
treinamento de rotina com cinco bombardeiros da Marinha dos EUA decolou busca e salvamento não conseguiram
de Fort Lauderdale, Flórida. Apesar de várias conversas de rádio entre a descobrir pistas. Este desaparecimento
permanece inexplicado.
aeronave e sua base, elas se perderam e acabaram desaparecendo. Pelo menos
um plano de busca enviado depois deles também desapareceu. Outros  1963, 1968: Dois submarinos
nucleares (o Thresher, em 1963, e o
desaparecimentos incluem a Mary Celeste em 1872, o desaparecimento do Scorpion, em 1968) desapareceram sem
famoso marinheiro Joshua Slocum em 1909 e uma multidão de navios, aviso prévio. Em cada caso, seus cascos
barcos e aviões desde a guerra. foram encontrados mais tarde, mas
nenhuma causa para seus acidentes
Os cínicos se divertem muito com o Triângulo das Bermudas, já que a poderia ser determinada.
teoria é extremamente vaga, e cada partidário parece ter uma ideia diferente  1973: O Anita, um grande cargueiro
sobre sua causa. Especulações são abundantes, muitas vezes envolvendo carregando uma carga de carvão, deixou
armas antigas da Atlântida, OVNIs, forças magnéticas estranhas ou poderes Norfolk, Virginia (destino Europa) e
sobrenaturais. Na verdade, esta área tem enormes quantidades de tráfego nunca mais se ouviu falar. Uma boia foi
aéreo e marítimo. Não surpreendentemente, uma pequena proporção dela encontrada, nada mais.
desaparece, ocasionalmente em circunstâncias intrigantes. O Caribe é
Explicacoes
~ Bizarras

propenso a tempestades e furacões. Alguns incidentes do “Triângulo” Uma das explicações mais incomuns
envolveram navios à vela no infame Mar dos Sargaços, uma parte do para o desaparecimento do vôo 19
Atlântico onde ventos não confiáveis e correntes insignificantes podem envolve uma espaçonave alienígena, uma
deixar embarcações em calmaria por semanas. bomba e os restos de um dos cinco
aviões agora mantidos em órbita em uma
Infelizmente para aqueles intrigados com o Triângulo das Bermudas, o grande bola de gelo acima do Triângulo
infame desaparecimento do voo 19 parece ter sido causada pelo fracasso da das Bermudas.
bússola principal do avião agravada por problemas de rádio, um comandante Outras explicações para os eventos
que não estava familiarizado com a área e o início da noite e do mau clima. O do Triângulo envolvem abduções por
avião de busca, um modelo com tanques de combustível notoriamente OVNIs, distorções do espaço-tempo e, é
claro, a misteriosa “Força
vazando, explodiu. Outros incidentes ocorreram durante tempestades severas, Atlântida” (remanescentes da mágica ou
contrariando lendas em contrário; alguns navios ou aviões envolvidos superciência do continente submerso).

ATLÂNTIDA 15
Personagem Exemplo: relataram problemas ou foram vistos afundando. Alguns realmente
apareceram novamente mais tarde. Outros relatos tornaram-se exagerados nos
Mestre das Tradições incidentes narrativos ou envolvidos que ocorreram em outros oceanos.
Atlantes Mas, para fins de jogo, o Triângulo das Bermudas tem um grande
ST 9, DX 11, IQ 15, HT 11. potencial. GURPS Atomic Horror faz disso o trabalho dos sequestradores que
Velocidade 5,5, Desloc. 5. viajam no tempo do futuro distante. Campanhas em que Atlântida possui
Esquiva 5. supertecnologia podem adotar a “teoria das super-armas”; e GURPS
Vantagens: Aliados (alunos que Illuminati diz que o Triângulo é o trabalho de uma conspiração
admiram ou companheiros da Sociedade particularmente excêntrica.
Secreta); Intuição; Alfabetizado (se
Semente de Aventura: Os PJs são uma força disfarçada de elite,
apropriado); Reputação +1 entre os
estudantes das Tradições Atlantes (se perseguindo alguma ameaça mortal no Caribe (tráfico de drogas, espionagem
conhecido neste grupo – “Especialista ligada a Cuba ou terroristas que ameaçam as operações da Marinha dos
Reconhecido”). Dinheiro e status devem EUA). Quando eles vão disfarçados, eles encontram uma complicação. Um
ser suficientes para a função do pesquisador civil excêntrico, mas alerta, percebe o “desaparecimento” de seu
personagem na campanha – navio e alerta vários repórteres de tabloides e grupos de observadores de
provavelmente Riqueza Confortável e OVNIs sobre esse novo incidente do “Triângulo das Bermudas”. A partir de
Status 1 ou melhor. Um Antecedente
então, os PJs têm que preservar sua cobertura diante de dezenas de
Incomum pode ser necessário para um
personagem ter acesso às Tradições “pesquisadores” ávidos.
Atlantes.
Desvantagens: Compulsão (busca de
segredos atlantes); Fanatismo;
Reputação -2 entre os eruditos
“sensatos” com 10 ou menos (“Um “Atlântida Perdida” nos Jogos
excêntrico e possivelmente perigoso”);
Teimosia; outros (geralmente mentais)
Os Game Masters podem usar a Atlântida como achar melhor. Em um
conforme apropriado e a critério do GM. jogo de fantasia ambientado na pré-história, o continente ainda pode se
Peculiaridades: Opção do GM – por
esconder no oceano – como uma ameaça ou uma utopia.
exemplo: Se veste de maneira estranha; O que segue oferece sugestões para incorporar Atlântida em campanhas
Passa horas olhando para o mar; Risos mais modernas, com Atlântida como algo real – mas no passado.
em menções da Grécia antiga ou do
Egito. Se a Atlântida existisse na história, seus remanescentes poderiam ter todo
tipo de usos na trama. Eles podem ser “itens mágicos” ou equipamentos
Perícias: Arqueologia-16;
Conhecimento do Terreno (Atlântico e
“super-tecnológicos” (veja GURPS Magic Items ou GURPS Ultra-Tech para
suas costas)-15; Conhecimento do ideias). Ou eles podem ser incrivelmente importantes para os acadêmicos –
Terreno (Atlântida Ancestral)-15; que valem uma fortuna, mesmo que não sejam feitos de algum material
Engenharia (Tecnologia Estranha valioso. O oricalco que Platão menciona poderia ser um quebra-cabeça –
Atlante)-13; Geologia-13; História-13; onde poderia caber na tabela periódica? Talvez seja uma liga, combinando
Literatura-14; Matemática-13; grande força, beleza e alguns outros atributos úteis em termos mágicos ou
Navegação-13; Ocultismo-17; História tecnológicos.
Secreta-17 (predefinido como
Ocultismo); uma arma com perícia-12 Alguns artefatos podem levar a outras aventuras; os mapas podem
(geralmente Física/Fácil). identificar os locais dos antigos postos avançados da Atlântida, ou os
Magias: Se a campanha incluir dispositivos de detecção podem apontar para outros. “Remanescentes”
magia – especialmente se os Atlantes maiores poderiam ser as ruínas desses postos avançados, que os estudiosos
forem especialistas nela – este gostariam de explorar – mas se os atlantes criassem defesas que eram feitas
personagem poderia usar uma seleção para durar, isso poderia ser uma aventura em si. (Tempo para um “dungeon
apropriada de magias, provavelmente crawl”.) É claro, itens teriam que ser muito robustos para sobreviver 12.000
impulsionada por um nível ou dois de
Aptidão Mágica. (Comentários similares
anos – mas isso apenas mostra quão avançados eram os atlantes. Nenhum
poderiam ser aplicados se os cientistas desses tipos de coisas tem que ser de origem Atlante – mas o nome pode ser
ou místicos Atlantes soubessem como uma desculpa para o conflito com rivais, desde manés até os nazistas. Um
liberar poderes psíquicos humanos.) As cenário do século 20 em que a Atlântida existiu e desapareceu nos tempos
escolhas são uma questão de gosto do antigos é detalhado no GURPS Atomic Horror.
GM, mas a seleção deve ser idealmente
“atmosférica” e um pouco estranha –
boas possibilidades incluem Leitura da Procurando por Pistas
Mente, Chuva, Nevoeiro, Cajado,
Localizadora, Analisar Mágica, Se a Atlântida existisse, deveria haver restos e vestígios para serem
Fragmentar e Medo. As “Magias de encontrados – e muita gente adoraria encontrá-los. Isso faz da “pesquisa
Portal” no GURPS Grimório também Atlante” um tema válido para as campanhas dos dias modernos (ou
são adequados. históricas). A pesquisa pode ir da arqueologia realista de Santorini a estudos
Continua na próxima página . . . místicos das crenças da Teosofista e da Nova Era.

16 ATLÂNTIDA
Primeiros exemplos de uma mistura de arqueologia e aventura de capa-e- Mestre das Tradições
espada são, naturalmente, os filmes do “Indiana Jones”. Outras campanhas
podem enfatizar o terror, com os PJs alternadamente lutando para manter os Atlantes
segredos obscuros fora das mãos dos cultistas, e correndo para descobrir o (continuação)
suficiente sobre algum mal retornado para encontrar seus pontos fracos.
Idiomas: Nativo e “ atlanteano” em
Alternativamente, os PJs podem ser caçadores de tesouros – qualquer coisa, algum nível (talvez escrita apenas – e é
desde arqueólogos respeitáveis até exploração de ladrões de túmulos. Se a sempre possível que apenas alguns
Atlântida continuar a parecer valiosa, tais personagens podem travar uma textos, com vocabulário limitado,
corrida com ladinos menos agradáveis para recuperá-los, enquanto enfrentam sobrevivam); Grego Antigo (para
estudar Platão no original); Egípcio
armadilhas e defesas. Para uma campanha que mistura melodrama, ficção Antigo (para estudar as fontes de
científica e estranheza, os PJs poderiam descobrir a tecnologia atlanteana que Platão); Maia Clássico (para pontos de
os transporta para outros planetas, ou mesmo através do tempo – digamos, vista alternativos) e outros são
para a grande era da própria Atlântida. apropriados. Uma ou duas línguas
estrangeiras modernas são sempre úteis,
se a pessoa não for monomaníaca
Tradições Atlantes Como Uma Fonte de Energia demais para se incomodar.
Este é um personagem para usar em
Um uso popular da Atlântida é como fonte de energia – geralmente alta uma campanha onde a Atlântida
magia, ocasionalmente supertecnologia. Isso pode torná-la um recurso realmente existiu no passado distante, e
histórico útil para campanhas cujos temas principais são super-heróis, os os segredos derivados do saber, da
ciência ou do misticismo da Atlântida
Illuminati ou magia secreta. Nesses jogos, Tradições Atlantes deve ser tanto estão disponíveis, mas não são
rara e quanto poderosa. O Mestre pode lançar referências ocasionais, escritas difundidos. Esse indivíduo obteve
(ou tradicionais, orais) a magias poderosas (ou disciplinas mentais exóticas, acesso a alguns desses segredos, seja por
ou ideias além das fronteiras da ciência moderna). Isso deve dizer aos PJs que pesquisa diligente ou por meio de
houve uma vez, no passado antigo, uma cultura com conhecimento participação em alguma sociedade
secreta.
impressionante, agora perdida; personagens e PdMs podem se interessar por
A maioria das perícias de estudo se
isso, e devem então buscar essas referências através de textos e bibliotecas baseia na pesquisa ou no uso desse
antigas e obscuras. conhecimento. Como isso
Isso pode, eventualmente, levar à descoberta de algo menos sutil... A ocasionalmente envolveu algum risco,
ele aprendeu a usar uma arma –
sobrevivência real do poder Atlante. Itens realmente poderosos podem se provavelmente algo confiável e
tornar a base de campanhas inteiras, já que vários grupos de interesse lutam razoavelmente oculto, como uma faca
pelo controle deles – ou trabalham para neutralizá-los. grande ou um revolver.
Outro nível de complexidade pode ser adicionado se algum grupo O “Mestre das Tradições Atlantes”
sobreviveu dos tempos Atlantes, talvez empunhando alguns desses “segredos tem vários objetivos possíveis e,
portanto, usa a campanha:
perdidos”. Isso pode ser apenas uma irmandade de mágicos – ou uma
1. Para aprender ainda mais. Ele é
conspiração de aristocratas atlantes, tornada imortal por artes bizarras, com um acadêmico fanático, que venderia
milênios de experiência em intrigas e manipulação. Eles podem ser sua própria avó pela emoção inebriante
benevolentes, ou apenas desinteressados –- mas se forem vilões, os PJs de uma nova descoberta. Tal pessoa é
devem considerá-los incrivelmente perigosos. (Mais uma vez, veja GURPS um patrono preocupante e um rival
Atomic Horror.) perigoso.
2. Para restaurar os ideais da Atlântida
Perdida. O personagem adotou um
conjunto de ideais associados aos estudos
atlantes, e agora procura propagá-los. Isso
poderia ser flagrantemente ruim (um culto
atlante dos Deuses das Trevas), prejudicial
socialmente (a filosofia política Atlante
era arrogantemente fascista, anarquista
demente ou bizarramente comunista), ou
apenas excêntrica (ele quer restaurar a
adoração de Poseidon, fazer o mundo
apreciar a arte de Atlântida, ou espalhar o
uso da aritmética da base-17 Atlante). Tal
personagem pode ser qualquer coisa,
desde alívio cômico a um supervilão
mortal.
3. PODER pessoal! O mestre vê as
Tradições Atlantes como um meio, não
um fim. Agora, tendo extraído tudo o
que é praticamente útil, este maníaco vai
atrás de um objetivo primário – riqueza,
vingança, o trono, seja o que for.
Assumindo que os PJs não concordem
com esse objetivo, ele se torna um vilão.

ATLÂNTIDA 17
2 CÍRCULOS DE PEDRA
...

18 CÍRCULOS DE PEDRA
Stonehenge! Onde os demônios moram,
Onde moram os banshees e eles vivem bem!
Stonehenge! Onde um homem é homem
E as crianças dançam com as flautas de Pan!
Stonehenge! É um lugar mágico,
Onde a lua se levanta com o rosto do dragão!
Stonehenge! Onde as virgens repousam,
E as orações dos demônios preenchem o céu da meia-noite!
– Spinal Tap, “Stonehenge”

Os Construtores: Europa Neolítica


Após a Idade do Gelo, a Europa foi ocupada por caçadores nômades e
coletores do Paleolítico e do Mesolítico (Antiga e Média Idade da Pedra).
Eles deixaram poucos sinais de sua presença (embora tenham produzido
pinturas em cavernas – veja pág. 81).
Entre 6.000 e 4.000 a.C. a nova cultura neolítica (Nova Idade da Pedra) se
espalhou pela Europa. Tradicionalmente, os arqueólogos interpretaram tais
mudanças como a imigração de um novo grupo que exterminou ou expulsou
seus predecessores; a arqueologia moderna presume que as técnicas se
espalham de maneira menos dramática, conforme as pessoas aprendem com Círculos Através da
seus vizinhos.
História
Em cerca de 4.000 a.C. a revolução neolítica chegou à Grã-Bretanha.
“Não há lembranças dos fundadores,
Combinou a primeira olaria, novas e melhores ferramentas e invenções a não ser como uma tradição ininterrupta
agrícolas do Oriente Médio que incentivavam as pessoas a limpar as florestas delas serem sagradas”, escreveu William
nativas para criar terras agrícolas. O povo neolítico também começou a Stukeley, um dos primeiros antiquários a
construir monumentos comunais – uma variedade de estruturas estudar círculos de pedra no início do
extraordinárias, incluindo grandes círculos de pedra, que deixaram suas século 18.
marcas na paisagem da Europa Ocidental, mesmo depois de 6.000 anos. Na ausência de conhecimento
Cerca de 1 mil círculos de pedra ainda existem, mas são apenas uma fração verdadeiro, a especulação preencheu a
lacuna. Para Geoffrey of Monmouth,
daqueles originalmente construídos nas Ilhas Britânicas durante um período que registrou os contos arturianos no
de dois mil anos. século 12, Stonehenge foi um
Na Grã-Bretanha, o povo neolítico construiu longos túmulos para enterrar monumento funerário criado por Merlin
a nobres britânicos mortos de forma
os seus mortos e cercados, consistindo de uma vala circular e uma margem, traiçoeira pelos invasores saxões.
que podem ter sido usados para cerimônias religiosas, reuniões ou Alguns estudiosos acreditam que a
simplesmente como residências. Esses recintos deram lugar a monumentos história de Geoffrey sobre Merlin
semelhantes, porém maiores, conhecidos como henges. O estabelecimento de trazendo as pedras para o leste da
pedras dentro de henges, ou como um substituto para henges, levou ao Irlanda depois de uma batalha, usando
artifícios mecânicos, pode ser uma
desenvolvimento de círculos de pedra. tradição histórica real. Os pequenos
Círculos de pedra podem ser divididos em três fases. Os primeiros (3.300- arenitos de Stonehenge foram trazidos
2.600 a.C.) eram versões de pedra dos henges; as pedras estão bem fechadas, para o leste (do País de Gales). Versões
com uma lacuna visível, ladeada por pedras maiores, servindo de entrada. posteriores da lenda embelezaram a
parte de Merlin em magicamente
Fora do círculo, geralmente havia um monólito isolado. Alguns destes podem fazendo com que as pedras voassem.
ter sido colocados com um significado astronômico; outros podem ter Stukeley e John Aubrey, ambos no
apontado para marcos, assentamentos ou outros monumentos. Esses século 17, concordaram que os druidas
primeiros círculos tinham interiores abertos, e sua posição (em vales, devem ter criado os círculos de pedra,
geralmente perto de um rio ou lago) e tamanho indicavam que eles eram uma ideia que se manteve popular até os
usados para cerimônias comunais. dias atuais.
A função dos círculos também tem
No período intermediário (2.600-1.975 a.C.) alguns círculos enormes sido objeto de especulação. Para
foram construídos (Avebury tem 800 metros de diâmetro), embora a maioria Geoffrey of Monmouth, Stonehenge era
dos círculos fosse menor (18 a 30 metros). Os novos círculos eram mais um monumento funerário; para Aubrey,
complexos que os anteriores e incluíam ovais e anéis emparelhados. No sul Stukeley e o século 19, os círculos eram
da Grã-Bretanha, estruturas de três pedras pensadas como tumbas (coves) templos. As teorias do século 20
propõem que os círculos de pedra não
eram comuns. No norte e no oeste, geralmente havia um marco de pedras, um eram templos, mas sim observatórios
túmulo ou outra estrutura funerária (geralmente contendo os ossos de uma astronômicos.
criança) dentro do círculo.

CÍRCULOS DE PEDRAS 19
Sacrifício Humano? O período final (1.975-1.200 a.C.) foi de declínio. Os círculos eram
pequenos, provavelmente criados por famílias individuais. Até mesmo o
Templos antigos significam uma coisa
na fantasia tradicional: Sangrentos maior – Callanish – usava pedras relativamente pequenas (a maior tem 5
Sacrifícios Humanos. Há uma donzela metros de altura, mas pesa menos de 7 toneladas) e podia acomodar talvez 40
vestida de branco, uma faca grande e – em pessoas. Muitas vezes as estruturas não eram círculos de todo; no norte da
um bom dia – um herói que passa para
manter os dois separados e geralmente Escócia, as linhas de pedras levam a montes de pedras. Depois de 1.200 a.C.
interferir em práticas culturais consagradas uma mudança nas crenças religiosas levou ao abandono dos círculos e dos
pelo tempo. Esta associação está bem túmulos.
estabelecida com Stonehenge.
Para Aubrey e Stukeley, os primeiros
escritores a adotar uma visão de “guia
turístico” do assunto, antigos monumentos
Para Quê Serviam os Círculos?
britânicos foram criados pelos druidas. Estruturas que foram construídas ao longo de um período tão longo e uma
Segundo os romanos, os druidas área tão ampla não podem ter tido um uso simples e único. Teorias abundam.
realizavam sacrifícios humanos. Assim,
pedras chatas (como a “pedra de abate” e a
“pedra de altar” de Stonehenge) eram
rotuladas como pontos em que as donzelas Enterro
eram acorrentadas. Restos humanos são certamente encontrados em círculos de pedra, mas
O primeiro problema é que os druidas nem em quantidades suficientes para explicar toda a população, nem em
não tinham nada a ver com os círculos. A enterros suficientemente grandes para o círculo ter sido levantado como um
segunda é que há pouca evidência de
sacrifício humano associado a círculos de marcador para um chefe. É mais provável que os restos mortais fossem
pedra – e muito menos o sacrifício de alguma forma de oferenda religiosa.
virgens vestidas de branco. Embora muitos
círculos de pedra tivessem restos humanos
neles colocados – ossos queimados fechados
em pequenos montes de pedras ou
Astronomia
colocados em buracos – não há provas de Alinhamentos astronômicos foram construídos em alguns círculos.
que os ossos fossem de vítimas Alinhamentos solares e lunares, especialmente para o nascer e o pôr do sol do
involuntárias. Frequentemente, os ossos são meio do verão e do inverno, e para os luares e pontos de ajustes distantes, são
de uma criança – mas as taxas de
mortalidade infantil são terrivelmente altas usados em círculos de pedra e outros monumentos (como Newgrange – veja
nas sociedades antigas, e os ossos podem ser pág. 91). Esses alinhamentos eram para propósitos rituais e não científicos, e
de crianças que morreram de morte natural. raramente são exatos.
Esses “sacrifícios de sangue”, se é isso o que
eram, parecem não ter sido necessários
quando o círculo estava completo.
Os druidas eram os sacerdotes, juízes e
mestres da sociedade celta. Pouco se sabe
sobre eles; os romanos os descreveram
como assassinos líderes de resistência. Eles
podem ter ido para o estranho sacrifício
humano – os corpos que ocasionalmente
aparecem em turfeiras europeias foram
interpretados por alguns como suas
vítimas. Afogamentos rituais podem ter
estado na agenda deles, mas histórias de
figuras de vime em chamas cheias de
vítimas vivas não estão confirmadas.
Os “druidas” modernos persistem na
adoração em Stonehenge e em outros
círculos, especialmente em datas
significativas (meio do verão, no inverno,
nos equinócios e assim por diante) –
embora sem sacrifício humano. Mas os
celtas (e druidas) não alcançaram a Grã-
Bretanha até séculos após Stonehenge ter
sido abandonada. Não há traços de sua
presença em Stonehenge. Eles
provavelmente ignoraram o lugar, talvez
com uma pitada de pavor supersticioso.
Dito isso, existe uma teoria intrigante
de que os alinhamentos astronômicos
construídos em alguns círculos de pedra
correspondiam aos principais festivais
celtas, incluindo Beltane (Véspera de
Maio). Se isso implica alguma
continuidade de religião (assim como o
momento das festas cristãs refletem as das
religiões mais antigas) é desconhecido.

20 CÍRCULOS DE PEDRA
Ritual Lendas dos Círculos
Embora os círculos de pedra fossem certamente usados para rituais, não
temos ideia de que tipo. Dos comuns alinhamentos astronômicos entre de Pedra
círculos, túmulos longos e túmulos megalíticos como Newgrange, pode ser Aqui estão algumas lendas e folclore
que se reuniram em torno dos círculos de
que eles tivessem cerimônias em comum. Os túmulos eram mais do que pedra:
apenas lugares para os mortos, e ritos de fertilidade envolvendo o uso de (1) Não é possível contar as pedras no
crânios ancestrais e outros ossos parecem ter ocorrido. É provável que rituais círculo e obter a mesma resposta duas
semelhantes tenham ocorrido nos círculos. vezes.
(2) Em uma noite específica (muitas
Teorias Especulativas vezes a noite do Dia das Bruxas), as
pedras ganham vida e dançam.
Talvez mais interessante para um GM são especulações mais selvagens (3) As pedras são os restos de
sobre o propósito dos círculos de pedra. Uma teoria afirmava que Avebury cavaleiros do mal (ou bruxas ou trolls)
era um centro de peregrinação para grande parte do sul da Grã-Bretanha, e transformados em pedra por um homem
que os acasalamentos rituais lá asseguravam que pequenas populações santo (ou o sol, ou uma bruxa), ou aldeões
que foram punidos por dançar ou jogar no
agrícolas isoladas não se tornassem consanguíneas. sábado.
Uma teoria que surgiu na moda dos anos 80 para os círculos nas (4) As pedras são bons cavaleiros que
plantações era que, no Neolítico, tais marcas misteriosas teriam sido vistas dormem até que sejam necessários.
com admiração, e que as pessoas as comemoravam de forma permanente (5) As pedras foram colocadas por
gigantes.
fazendo círculos de pedra.
(6) Elas são marcadores de
Acredita-se que as junções das Linhas de Ley (veja pág. 26) sejam ricas sepultamento ou locais de habitação para
em poder da terra, e círculos de pedra talvez tenham sido criados por povos pessoas de “outro mundo” (possivelmente
pré-históricos para marcar esses locais de poder. Dowsers afirmam ter sentido com riquezas), mas são guardados por
maldições poderosas.
emanações fortes dos círculos de pedra.
Curiosamente, fantasmas são
raramente (ou nunca) avistados em
círculos de pedra e outros monumentos
antigos. Uma testemunha alegou ter visto

Círculos e Avenidas um guerreiro celta de cabelos compridos


cavalgando ao redor de um túmulo, mas
túmulos não eram construídos pelos
Stonehenge Celtas. Caçadores de fantasmas
respeitáveis têm uma teoria de que
fantasmas desaparecem ao longo dos
Stonehenge, o mais famoso de todos os círculos de pedra, está localizado séculos, e que círculos de pedra são
na planície de Salisbury, em Wiltshire, no coração do sul da Inglaterra. simplesmente antigos demais para ter
Stonehenge não é remoto; hordas de turistas visitam sem dificuldade. Apesar fantasmas ainda associados a eles. A
“meia-vida” fantasmagórica parece ser de
de milhares de anos de negligência e vandalismo, multidões de trabalhadores cerca de 300 anos, de modo que há cerca
e barreiras para impedir que tudo piore, o site permanece único. de metade dos fantasmas do século 15
remanescentes como os do século 17; Os
As primeiras estruturas de Stonehenge datam de cerca de 3.100 a.C.; um fantasmas da era romana são muito raros,
henge com cerca de 115 metros de largura, com uma entrada no nordeste, enquanto os fantasmas mais antigos são
marcada por um par de pedras. A pedra do calcanhar, a marca do nascer do realmente excepcionais.
sol do meio do verão, talvez date dessa época, assim como os 56 enigmáticos
“buracos de Aubrey”. Cerca de metade continha ossos cremados. As quatro
pedras da estação fora do banco, que formam um retângulo ao redor do
henge, também foram possivelmente configuradas durante essa fase. As
linhas entre elas podem ter um significado astronômico (nascer e pôr do sol
no meio do verão e pôr do sol no dia do Mayday), embora suas posições
originais sejam incertas.
Ao mesmo tempo, o Cursus de 3,2 quilômetros e o Cursus Menor de 400
metros foram construídos nas proximidades. São áreas longas e estreitas
definidas pelos bancos, que podem ter sido usadas para procissões ou
corridas.
Por volta de 2500 a.C. Stonehenge e os outros monumentos da região
foram abandonados, à medida que os centros rituais da região se deslocavam
para o leste. Mais três henges foram construídos em Durrington Walls,
Woodhenge e Coneybury. Durante o período de 2100-1800 a.C. Stonehenge
foi reconstruída. A entrada foi modificada para alinhar com o nascer do sol
no solstício de verão, e uma avenida processional reta foi construída a partir
desta entrada. Ao longo dos séculos posteriores, esta avenida foi estendida e
virou-se até finalmente atingir o rio Avon.

CÍRCULOS DE PEDRAS 21
Stonehenge Pedra do
Outros Locais Calcanhar

Durrington Walls, com mais de 500


metros de diâmetro, foi descoberto do Morro
alto. Séculos de cultivo haviam quase Norte
achatado a vala e o banco. No seu
interior, os arqueólogos encontraram os Círculo de
restos de vários grandes edifícios de Buracos “Y”
Pedra de
madeira semelhantes aos de Woodhenge Sacrifício
(veja abaixo). Coneybury, também
nivelada por fazendeiros e descoberta
apenas do alto, era menor (50 metros de
Pedra do
diâmetro) e parece ter sido usada por um Altar
tempo muito curto.

Woodhenge
Woodhenge foi descoberto apenas na Círculo de
década de 1920, por meio de marcas Buracos “Z”
visíveis do ar; nos 4.500 anos desde que
foi erguido, suas madeiras haviam Morro PedraemPé
decaído quase inteiramente. A princípio, Sul PedraCaída
os arqueólogos presumiram que se Buraco“Aubrey”
tratava de uma versão de madeira de um Vala
círculo de pedras (daí seu nome, em Banco
paralelo ao de Stonehenge ali perto); os 0 15 30 metros
arqueólogos agora acham que era um
edifício enorme, no qual aconteciam As pedras foram montadas em Stonehenge neste momento. O círculo
reuniões, festas e outros rituais. O local exterior sarsen é de 30 montantes ligados por linteis; dentro desta está o
hoje é um remendo gramado na curva de
círculo bluestone (originalmente cerca de 60 pedras), dentro desta ferradura
uma pequena estrada, com postes curtos
de concreto marcando os locais dos com os enormes e verdadeiros trilithons sarsen, e uma ferradura de bluestone
posts originais. interior, cujo foco é a “pedra do altar”, que originalmente pode ter sido um
pilar. Um círculo duplo de bluestones pode ter sido iniciado e removido: as
modificações e a reconstrução continuaram enquanto Stonehenge estava em
Callanish uso.
Callanish, na ilha de Lewis, nas
Hébridas Exteriores da Escócia, às vezes As pedras sarsen eram originalmente de pedreiras em Marlborough
é comparado a Stonehenge por sua Downs, cerca de 32 quilômetros ao norte. As bluestones (que são na verdade
aparência dramática e senso de mistério; um cinza mais escuro) vêm das montanhas Prescelly do sudoeste do País de
também é muito mais remoto e, Gales. As bluestones também mostram sinais de algumas das técnicas de
portanto, menos atormentado por carpintaria usadas para equilibrar as sarsens uma na outra; elas também
turistas. Consiste em um pequeno podem ter sido colocados da mesma maneira. Tem sido sugerido que elas
círculo (12 metros de diâmetro) com um
caminho processional de 120 metros
formavam um círculo de pedras no País de Gales – algumas brigas religiosas
levando a ele e irradiando raios para ou políticas talvez tenham sido resolvidas de uma maneira bastante enérgica,
outros pontos da bússola. Callanish tem levando o templo dos perdedores. (Alternativamente, os geólogos sugeriram
semelhança com uma Cruz Celta; que essas pedras podem ter sido trazidas de todo ou parte do caminho de
Stukeley pensou que era um local cristão Gales durante a Idade do Gelo, andando em geleiras).
primitivo. Os braços irradiantes podem
representar os raios do sol. Uma pedra Em torno de Stonehenge, existem mais de 340 túmulos visíveis e pelo
alta no centro do círculo pode ter agido menos outros 130 são conhecidos. Muitos estão em grupos ao longo do
como o gnomon de um relógio de sol. horizonte. Mesmo que animais de tração fossem usados, mais de um milhão e
Grande parte da área dentro do meio de horas de trabalho gastaram para a construção de Stonehenge nos 300
círculo é ocupada por um pequeno anos 2100-1800 a.C. Mais tarde, as pedras foram rearranjadas e a avenida
túmulo de câmara, de modo que o estendida. Dois anéis de poços, os buracos Y e Z, foram cavados fora dos
espaço disponível dentro do círculo é círculos por volta de 1500 a.C. As últimas modificações na avenida vieram
muito menor do que monumentos
anteriores, como Avebury ou mesmo
depois.
Stonehenge. Isto, mais sua situação em Entre os monumentos, Stonehenge é único. As sarsens e as bluestones
terreno sombrio e as pedras eram trabalhadas de uma maneira que lembrava madeira e não pedra. As
relativamente leves (menos de 7 pedras foram moldadas: as pedras de lintel são mantidas no lugar por uma
toneladas), sugerem que foi usado por
uma pequena comunidade.
estrutura de encaixe, isto é, os postes tinham projeções do meio do topo, que
se encaixavam em cavidades na parte de baixo da pedra de lintel.
Presumivelmente, os linteis foram erguidos em enormes rampas de terra.

22 CÍRCULOS DE PEDRA
Avebury
“Avebury tanto excede em grandeza o tão renomado Stonehenge como
uma catedral faz com uma igreja paroquial”, escreveu John Aubrey em 1663.
Avebury é um dos maiores e mais bem preservados círculos, e tem a
distinção incomum de uma aldeia construída dentro e em torno dele.
Os dois círculos internos menores são mais antigos do que o anel principal
por várias centenas de anos. O círculo principal tem cerca de 365 metros de
largura, com pedras não-moldadas de até 60 toneladas – trazidos de mais de
um quilômetro de Marlborough Downs. As pedras tendem a ser altas e de
lados retos ou em forma de losango e colocadas na borda. A tradição popular
diz que estas representam princípios masculinos e femininos, e que qualquer Carnac
um que toque os dois ao mesmo tempo mudará de sexo. (Isso requer braços Os megalitos da Bretanha (noroeste
longos, pois as pedras estão a cerca de 10 metros de distância.) Em torno do da França), especialmente na área de
Carnac, insistem na crença de que tais
círculo há uma vala e um banco. números e tamanhos de monumentos
Os círculos menores originalmente tinham cerca de 30 pedras cada. Dentro poderiam existir em uma área tão
pequena. Pedras eretas estão por toda
do círculo setentrional restam duas pedras de uma cove (veja pág. 19). No parte, assim como túmulos, círculos de
círculo do sul há uma linha de pedras; costumava haver uma única pedra mais pedra e linhas de pedras.
alta conhecida como o Obelisco. Muitos dos monumentos são se uma
única pedra em pé (menires) –
Da entrada sul corria a West Kennet Avenue, um caminho processional. relativamente raros na Grã-Bretanha.
Duas linhas de grandes pedras (das quais apenas restaram pequenos Parece que estes não marcam enterros,
marcadores de concreto para indicar onde estavam as pedras e os postes) mas sua função não é conhecida. Os
menires eram altos, lisos e esguios.
corriam cerca de 2 quilômetros até o Santuário, um círculo muito menor em Muitos foram “cristianizados” em
Overton Hill. Outra avenida pode ter vindo da entrada oeste, mas está em séculos posteriores pela adição de uma
grande parte perdida. Avebury foi concluída por volta de 2.400 a.C. e cruz no topo. A maioria tem menos de 7
metros de altura – alguns têm até 12
finalmente abandonada 1.000 anos depois. metros. O maior deles, Le Grand Menhir
Os anglo-saxões se estabeleceram perto de Avebury, o que eles não Bris, em Locmariaquer, teria mais de
dezoito metros de altura e pesaria mais
consideravam com particular admiração. Eles o chamavam de W aleditch de 250 toneladas. Foi movido por pelo
(dique britânico) e A vreberie (fortificação da Afa). Do século 12 ao 14, o menos 4 quilômetros antes de ser
círculo foi considerado diabólico e algumas pedras foram empurradas e assentado em seu local. Desde então,
caiu e quebrou em quatro pedaços; pode
enterradas. Um deles, agora conhecido como a Pedra Barber, pousou em ter sido deliberadamente derrubado.
cima de um dos profanadores, cujos restos foram encontrados quando a pedra Carnac é mais famosa por suas linhas
foi escavada em 1938. Ele viveu por volta de 1320, e julgando pelas de pedras. Existem pelo menos três
ferramentas que ele carregava, ele era um cirurgião-barbeiro. conjuntos delas, que podem ter sido
ligadas para formar um complexo ritual
O primeiro relato completo do círculo foi fornecido por John Aubrey em massivo. Em cada caso, as linhas correm
meados do século 17, e o círculo foi levantado em detalhe no início do século de NO-SL ou o ONO-LSL. As pedras
18 por William Stukeley, que teve a sorte de as pedras terem sido novamente são maiores no extremo oeste, e as
fileiras são mais largas lá. Em uma ou
atacadas, para construções com pedras e para fins agrícolas, danos que ambas as extremidades da fileira havia
continuaram até o século 19. originalmente um círculo de pedras.
A linha de Kerlescan consiste de 13
linhas de 480 metros de comprimento
Avebury (594 pedras sobrevivem). O círculo de
pedra no extremo oeste é mais parecido
com um quadrado. Se houve outro
círculo na outra ponta, não sobreviveu.
Celeiro As linhas Kermario contêm 1.029
Grande Rua pedras em 13 linhas, estendendo-se por
Museu Verde
Mansão Red 1.120 metros. No extremo oeste, tem 96
Lion metros de largura; no leste 36 metros.
Igreja Originalmente, havia um círculo de
pedras no extremo leste.
Correio As linhas de Menech tinham círculos
Rua Loja de de pedra em forma oval nas duas
Artesanato
Alta
extremidades. As doze fileiras se
estendem por 957 metros entre elas; elas
têm 116 metros de largura no oeste e 63
Estrada Moderna metros no leste. O círculo ocidental
Pedra Faltando
tinha 91 por 71 metros e poderia ter
acomodado 1.000 pessoas. Seu eixo
Pedra Observação: Muitas das pedras
curto é orientado para o nascer do sol do
faltando acredita-se que foram
Vala retiradas daqui e erguidas em
Stonehenge.
meio do verão/sol do meio do inverno.
Banco O círculo oriental está agora muito
danificado, mas tinha cerca de 106 por
90 metros e era orientado da mesma
metros maneira.

CÍRCULOS DE PEDRAS 23
Personagem Exemplo
Sacerdote da Terra
(Geomante)
ST 10, DX 11, IQ 15, HT 12 Movendo as Pedras
(90 pontos)
Velocidade 5,75, Desloc. 5. Círculos de pedra eram geralmente construídos com pedra local. As pedras
Esquiva 5, Aparar 8 (bastão). maiores podem pesar até 60 toneladas. Um grande número de pessoas estava
Vantagens: Carisma + 2; envolvido na construção dos grandes sítios – implicando uma sociedade
Investimento Clerical; Empatia; organizada com poderosos líderes ou sacerdotes. Os círculos posteriores que
Imunidade à Doenças; Alfabetizado (em
ambientes pré-modernos); Aptidão serviam a uma única família ou aldeia tinham pedras menores.
Mágica 1; Aptidão Mágica 2 em No caso de Stonehenge e Avebury, não havia necessidade de escavar as
qualquer linha ley; Aptidão Mágica 2 pedras – elas eram rochas na superfície de Marlborough Downs. Quando era
mais nos principais pontos de ligação;
Reputação (entre aqueles que conhecem necessário a escavação, as pedras eram quebradas martelando cunhas de
o culto – detalhes são com o GM); madeira em rachaduras naturais, depois fazendo as cunhas incharem,
Aliados (acólitos e guardas do culto – umedecendo-as com água. Aquecendo e resfriando (através da construção de
números, níveis de poder, etc. ao critério
do GM; pode substituir um Grupo
uma fogueira e, em seguida, molhando-a com água) também poderiam dividir
Aliado). a rocha.
Desvantagens: Idade (geralmente Rolos de madeira são frequentemente retratados em reconstruções de
pelo menos 50); Fanatismo (cultista); pessoas transportando pedras. De fato, em terrenos irregulares, amarrar as
Teimosia; Aparência Sem Atrativos (os
detalhes variam, mas podem ser
pedras a trenós de madeira teria sido mais prático. As pedras foram erguidas
baseados em encapuzados e com olhar nos locais – provavelmente rebocadas em rampas de terra, para serem
fixo; roupas escuras e sem adornos; ou derrubadas na posição. As únicas pedras que se sabe terem sido trazidas a
simplesmente idade e rugas); Voto grande distância foram as bluestones de Stonehenge. Estas pedras
(código do culto – os detalhes são
específicos da campanha); Senso do comparativamente pequenas (até 4 toneladas) aparentemente foram trazidas
Dever (para ideais do culto). de cerca de 320 quilômetros do oeste do País de Gales, provavelmente em
Peculiaridades: Opção do GM. Pode barcos pelo rio Avon para dentro de 3,2 quilômetros de Stonehenge. Por que
incluir estilos retóricos de fala, roupas é um mistério; a teoria da “conquista militar” é tão boa quanto qualquer
sombrias, penteados estranhos (ou uma outra. PJs que viajam no tempo podem querer investigar o assunto.
cabeça raspada), ou o carregando
símbolos do culto, um bastão esculpido,
etc.
Perícias: Administração-15;
Adestramento de Animais-14;
Conhecimento do Terreno (região de
origem)-16; Trovador-15; Botânica-13;
Detecção de Mentiras-13; Diagnóstico-
13; Primeiros Socorros-15;
Interrogatório-14; Liderança-16 (incl.
Carisma); Literatura-15; Meteorologia-
14; Naturalista-13; Navegação-14;
Ocultismo/Especialidade em Geografia
Oculta-14/20; Prospecção-15; Bastão-
12; Furtividade-11; Sobrevivência
(terreno da área de origem)-15;
Teologia/crenças do culto como
especialidade-14/20; Arremesso-11.
Magias: (Observação: todos os
testes seguintes, exceto para Detectar
Leys, incluem 3 níveis de magia, já que
estes magias só podem ser lançados em
Linhas de Ley. Detectar Leys terá +2 se
o mago estiver em pé em uma ley no
momento da conjuração. Se estiver em
uma ligação maior, o personagem recebe
+2 extra para todas as magias.) Detectar
Leys-14 ; Comunicação Ley-18; Voo
Ley-16; Telecinese Ley-16. (Outras
magias não relacionadas a ley podem ser
adicionadas a critério do GM; as magias
Elemental e Cura são especialmente
apropriadas.)
Continua na próxima página . . .

24 CÍRCULOS DE PEDRA
Personagem Exemplo:

Avebury
Stonehenge e Cercanias

Para
Potenciais Linhas de Ley Sacerdote da Terra
milhas
Muros de
Durrington (Geomante)
Monumento Remanescente
Linha Ley
Monumento Nivelado
Estrada
(Continuação)
Woodheng Idiomas: O que for padrão para a
campanha; também pode ter estudado
The Cursus
uma ou duas línguas arcaicas, “eruditas”
Cursus Barrows ou “místicas”.
Este é um modelo de personagem
King Barrows
“genérico”, adequado para uso como um
sacerdote PdM de um culto que use (ou
talvez venere) o poder das linhas de ley.
Winterbourne
Os mestres devem se sentir à vontade
Stoke Barrows Stonehenge para adaptar todos os aspectos do
sacerdote para adequar-se ao ambiente;
Coneybury as perícias devem se adequar ao NT local
e aos padrões sociais. Um sacerdote
secreto de “meio expediente” também
Para Salisbury

pode ter uma ou duas perícias


profissionais ou artesanais com as quais
ganhar a vida; se o culto não é apreciado
e suprimido pela sociedade, o sacerdócio
é um Estigma Social ou um Segredo.
Líderes de culto realmente aborrecidos e
irreprimíveis poderiam ter vantagens
como Sorte (“Ninguém poderia ter
Linhas de Ley sobrevivido a isso!”), Para equilibrar
suas desvantagens de Briguento e
Em 1921, o empresário de 66 anos Alfred Watkins teve uma visão súbita Sadismo.
sobre a paisagem inglesa. Ele descobriu que linhas retas nos mapas do O personagem pode ser de ambos os
sexos – pode ser um druida patriarcal, ou
interior inglês poderiam conectar muitos locais antigos. Em 1922, ele pode ser a representante de uma deusa da
publicou Early British Trackways e, em 1925, The Old Straight Track. terra. Use este modelo para qualquer
Watkins descobriu que lugares chamados “-ley” frequentemente apareciam coisa, de um indivíduo amigável e
tolerante, dedicado a defender uma
em suas linhas, o que o inspirou a chamá-las de “Linhas de Ley”. A teoria de ordem natural benigna, a um maníaco
Watkins era de que os primeiros britânicos preferiam viajar em linhas retas e fanático que vive para banhar as pedras
que os locais que ele escolheu para alinhar eram marcadores para as suas sagradas com o sangue de sacrifícios
viagens. Marcadores para essas “estradas pré-históricas” incluíam igrejas e humanos. Presume-se que o geomante
seja fanaticamente dedicado à sua fé; PJs
castelos medievais, estradas do século 17 e recursos como lagoas e vaus. que ameaçam qualquer coisa que tal
Arqueólogos convencionais souberam dessa teoria com um silêncio sacerdote considere sagrado poderiam
ver até mesmo o mais velho cultista se
retumbante. Mas as Linhas de Ley eram modestamente populares e tornar desagradável.
formavam um agradável passatempo para senhoras e senhores que podiam
Embora este sacerdote tenha
descobrir suas próprias leys nos mapas em casa e confirmá-los nas aprendido a manejar um bastão – um
caminhadas de domingo à tarde. símbolo do ofício com algumas
aplicações práticas – ele não é
A teoria foi ressuscitada nos anos 1960 e 1970 – modificada com a ideia primordialmente um combatente. O que
de que as leys foram construídas ao longo de linhas de poder por antigos torna tal indivíduo um oponente perigoso
britânicos sintonizados com as correntes de energia da Terra. Isso permitiu a são os seguidores do culto, que podem
forma irracional da rede e explicou por que os locais sagrados deveriam ser ser uma grande porção da população
local (sendo, portanto, formidável para
marcadores importantes. Videntes proclamaram que podiam detectar a números absolutos), ou um bando menor
energia da terra nas Linhas de Ley, dando aos entusiastas um novo meio de de completos fanáticos prontos para
detectar leys. morrer sob comando. (Para uma versão
de combate mais eficaz do personagem,
Avistamentos de OVNIs, o monstro do Lago Ness e outras coisas adicione alguma magia de batalha, ou
misteriosas foram reivindicados ao longo das Linhas de Ley. Havia apenas algumas boas armas.) O que o
sacerdote pode fazer é manter as linhas
especulações de que os discos voadores usavam a energia ley para alimentar de comunicação do culto, falando com
suas máquinas. Ou talvez, em comum com fantasmas, monstros do Lago seguidores, acólitos e colegas em locais
Ness e outras visões, os discos eram visíveis ali porque a linha de ley é um próximos, e enviando mensageiros e
ponto fraco no tecido do espaço-tempo, permitindo vislumbrar outros tempos guerreiros pelo campo a grande
velocidade. Os PJs devem aprender que,
e lugares, e talvez até (para aqueles que sabem como, ou aqueles que são se eles fizerem inimigos de um culto de
azarados) viajam no tempo ou no espaço, ou a irrupção de criaturas ley, eles acharão muito, muito difícil
fantásticas no mundo cotidiano. escapar do alcance de seus oponentes.

CÍRCULOS DE PEDRAS 25
Magias Ley Linhas de Ley na Campanha
As magias a seguir podem estar Em campanhas nas quais linhas de ley são verdadeiramente linhas de
disponíveis para os conjuradores de magias poder, Radiestesia pode ser uma perícia Mental/Difícil sem predefinição. Se
em mundos onde as linhas de ley têm a Radiestesia também pode servir à tarefa mundana, mas útil, de encontrar
significado místico. Elas podem formar
uma escola própria, ou os GMs podem ligá- água e talvez minerais, o Mestre pode exigir que o personagem também leve
las ao Elemento Terra. uma vantagem de 5 pontos, Talento da Radiestesia. (Isso pode valer 10
A critério do GM, essas magias podem pontos ou mais se funcionar nos mapas de uma área.)
ser trabalhadas em amuletos – geralmente A localização de ley baseada em mapa (com uma régua e um lápis
joias de prata – por cerca de 100 vezes o apontado) pode ser uma perícia Mental/Fácil, predefinida como IQ-2 ou
custo da conjuração.
Geografia Oculta (pág. 119, barra lateral). Em todos os casos, um simples
Detectar Lays Informacao
~
‘ teste contra a perícia é suficiente para detectar uma ley, embora alguns
Leys aparecem para o conjurador como minutos de testes possam ser necessários para determinar sua direção.
“trilhas” prateadas e suavemente brilhantes
ao nível do solo. A critério do GM, o
conjurador pode detectar as leys “em algum
Linhas de Ley e Mana
lugar próximo”, mesmo que sua visão Se uma campanha incluir magia e linhas de ley, o GM deve determinar
esteja bloqueada. como as duas estão relacionadas. Uma abordagem fácil é decidir onde, no
Se as linhas de ley variarem em poder e cenário da campanha, as linhas se encontram e, em seguida, dizer que uma
significância, o conjurador pode analisar linha tem um nível de mana mais alto (veja pág. B147 ou pág. M6) do que o
qualquer uma à vista com um teste de IQ, campo circundante. As linhas podem ser tão longas quanto o GM quiser,
ganhando uma ideia do seu poder relativo.
Os pontos principais da ligação serão
mas não devem ser muito amplas – talvez apenas um único hexágono,
óbvios (cercados por um “halo prateado certamente não mais do que 20 ou 30, mesmo nas campanhas mais saturadas
brilhante” ou algo semelhante). de magia.
Leys não podem ser escondidas por “Pontos de ligações” cruciais onde duas ou mais leys se encontram
magias como Escamotear Magia (pág. podem ter níveis de mana ainda maiores. Estes serão locais de grande poder,
M52); elas são muito poderosas.
agarrados e mantidos por magos ou templos – e muito provavelmente
Duração: 1 minuto construídos, a menos que isso de alguma forma “polua” a ley. Outra
Custo: 2 para lançar, 1 para manter.
Tempo de formulação: 3 segundos possibilidade é que as linhas de ley não sejam normalmente especiais, mas
sob certas condições (geralmente a luz da lua cheia), elas “ligam”.
Comunicacao
~ Ley Comum

Os GMs devem lembrar que leys poderosas e bem conhecidas se tornarão
Permite que um conjurador que esteja absolutamente cruciais para um mundo de conjuradores de magia. Se elas
sobre uma linha de ley se comunique são apenas recursos ocasionais, devem ser raras, obscuras e difíceis de usar.
telepaticamente com um algo voluntário
em outro lugar na mesma linha. O resultado
Drenar Forca das Leys
é uma conversa de duas vias, “sentida”

como fala e conduzida na mesma
velocidade – embora nenhum participante Os magos podem recuperar a fadiga mais rapidamente em leys devido ao
precise falar em voz alta enquanto a magia “fluxo de energia ambiente”. Neste caso, um mago pode “ultrapassar” em 1d
estiver ativa. Imagens simples também os pontos de fadiga rolando IQ + Aptidão Mágica, com uma tentativa
podem ser enviadas, aproximadamente ao permitida a cada cinco minutos (ou cada minuto, se o GM desejar tornar as
mesmo tempo que alguém levaria para
desenhar uma imagem dessas.
linhas de ley muito importantes); em um sucesso crítico, o mago recupera
toda a fadiga perdida atualmente!
O conjurador pode se comunicar com
um indivíduo conhecido (ou crente) em
algum ponto da linha ou com quem estiver
parado em um ponto conhecido. A atenção
Aptidao
~
Magica Ligada a Ley
do destinatário é atraída por um “ruído” Linhas Ley podem fornecer energia para alguns magos, mas não para
mental, algo parecido com a limpeza da outros. Isso pode ser simulado como uma forma de Aptidão Mágica
garganta. A comunicação pode então vinculada à ley que só funciona em linhas de ley. Seguindo as diretrizes na
começar (ou ser recusada). Distância causa barra lateral na pág. 121, o custo por nível depende da frequência em que as
pouco problema; não há penalidade para leys funcionam na campanha. Se as leys são comuns, use os custos de
“chamadas” até dezesseis quilômetros, -1
para envios até 160 quilômetros, -2 para até 10/6/10; se elas são raras ou ativas somente sob condições especiais, faça
1.600 quilômetros e -3 no caso improvável 8/6/8. Se os magos precisarem procurar pontos de ligações maiores, onde
de alguém encontrar uma linha de ley mais uma dúzia de leys se cruzam, isso é efetivamente um pequeno local remoto
longa. Se o conjurador ou o destinatário se (Aptidão Mágica 1 custa 6 e assim por diante).
afastar da ley, o contato será quebrado
instantaneamente.
Limitacoes
~

Duração: 1 minuto
Custo: 4 para lançar, 2 para manter. Existem muitas maneiras em que o uso das leys pode ser restrito. Os
Tempo de formulação: 5 segundos. magos podem ter que passar horas se sintonizando em uma linha para usá-lo.
Pré-requisito: Aptidão Mágica, Talvez eles precisem mesmo “redefinir” sua magia toda vez que cruzarem
Detectar Leys.
uma ley (tornando-a uma mistura de bênçãos distintas). Ou talvez as leys
Continua na próxima página . . . apenas aumentem a magia ritual (pág. B147-148), e não conjurações rápidas.
Leys “negativas” podem até mesmo drenar magia...

26 CÍRCULOS DE PEDRA
Ameaça das Mortais Leys Negras Assassinas Magias Ley
A maioria das linhas de ley é benigna, se poderosa, mas as atividades (continuação)
materialistas de pessoas modernas supostamente perturbaram algumas, Voo Ley Comum
transformando-as em “leys negras” ou “fluxos negros”. Fluxos negros Permite que o alvo voe, sem asas – mas
causam doenças e acidentes para aqueles que vivem ao longo deles, como apenas ao longo das linhas de ley, e não
normalmente as leys supostamente estimulam o crescimento das plantas. mais do que 15 metros acima do solo. A
magia deve ser conjurada enquanto o mago
Felizmente, os mesmos radiestesistas que conseguem detectar fluxos e o alvo estiverem em uma ley, e se o alvo
negros podem reconvertê-los em “boas” leys enfiando ferros angulares no se mover para fora da linha, a magia será
quebrada instantaneamente. (Tentar voar
solo em pontos específicos. Em campanhas que incluem leys negras, role muito alto não causa um acidente –
contra Radiestesia-3 ou Geografia Oculta-5 para determinar os pontos- simplesmente não funciona.)
chaves. Em uma falha crítica, o GM é bem-vindo a ser tão estranho quanto O alvo está no controle total do voo,
a campanha pode ficar. tem um Deslocamento de 12 (reduzido
normalmente por sobrecarga), e pode se
mover e lutar normalmente enquanto no ar,
com uma vantagem de altura possível (veja
pág. B123).

Sementes de Aventura Duração: 10 minutos.


Custo: 4 para conjurar, 2 para manter.
Tempo de formulação: 5 segundos.
Segredos Bárbaros: Roma Antiga, final do século I d.C. Um patrício Pré-requisito: Aptidão Mágica,
rico emprega os heróis para viajar à remota província de Britannia, para Detectar Leys.
ajudá-lo a investigar um estranho templo aberto de pedra lá. Os habitantes
locais negam qualquer conhecimento útil (o templo foi construído por
Telecinese Ley (MD) Comum
O conjurador pode mover telecinetica-
“gigantes” há muito tempo). O patrício está certo de que esta é uma mente objetos grandes ao longo de uma ley,
história para esconder alguma coisa, e que os druidas nativos devem usar o em até 15 metros acima da terra. Isso é
semelhante à capacidade psíquica de
lugar para seus rituais imundos. telecinese (veja pág. B172); a magia tem
Os druidas estão tramando contra o Império, e este lugar é um ponto de Poder igual à perícia efetiva do conjurador.
A potência pode ser aumentada ao gastar 1
encontro! Infelizmente para os PJs, existe um submundo druídico – embora de fadiga extra por cada 2 pontos extras de
incapazes de organizar uma revolução efetiva e totalmente desinteressada Potência. Esse custo extra se aplica mesmo
em Stonehenge, eles são cruéis em suas respostas aos intrusos, e em com um sucesso crítico na conjuração.
campanhas com magia, toda essa atenção desperta algo entre as pedras. O alvo pode ser uma criatura viva. Alvos
involuntários podem resistir à magia com
Uma Experiência Móvel: Em uma campanha de fantasia, os PJs estão DX (para evitar ser “agarrado”). Se eles
puderem agarrar-se a algo sólido, eles
em uma terra da Idade do Bronze, presos nos últimos estágios de uma podem quebrar a magia vencendo uma
pequena mas feroz guerra tribal. Quando acaba, o chefe vitorioso, bêbado Disputa Rápida de ST contra o Poder da
de sucesso, anuncia como seu triunfo será celebrado. O templo dos Magia – mas, uma vez que sejam removidos
de qualquer tipo de âncora, a vítima se solta
perdedores – um círculo de pedras nas montanhas – deve ser transportado do “agarramento” do conjurador.
por todo o país por 320 quilômetros para ser incorporado ao círculo maior A magia simplesmente “levanta”, e não
dos vencedores. Os PJs se envolvem em organizar (ou prevenir) isso. E pode restringir membros ou algo
como os deuses tribais se sentirão sobre a ideia? semelhante, para que a vítima possa
balançar ou disparar uma arma, mas as
A Palavra de um Druida: Hoje em dia, mesmo os membros do público penalidades usuais de Velocidade/Alcance
em geral podem muito bem saber que Stonehenge não teve nada a ver com serão aplicadas.
os druidas, mas isso não parece preocupar os “druidas revivalistas” que O conjurador não pode se erguer
sozinho, mas pode montar um objeto de
gostam de usar o local para cerimônias. Entra Sir Geraint Jones, rico barão pelo menos o dobro de sua própria massa
galês, pretenso druida e maníaco. Desde que Sir Geraint foi expulso de sendo movida pela magia.
todos os grupos nacionalistas druídicos, bárdicos e galeses por O conjurador deve ser capaz de ver o
comportamento desagradável, teorias excêntricas ou ataques a outros alvo no momento da conjuração e toma
penalidades de alcance duplo (-2hex) se
membros, ele organizou seu próprio grupo. Sua insanidade dá à sua não tocar nele. A magia perde o efeito no
retórica um poder que convence uma minoria de ouvintes. momento em que o alvo se afasta da ley,
embora possa continuar em uma trajetória
Para “provar” sua ideia de que Stonehenge era um antigo centro político balística. A magia pode lançar mísseis
e ritual celta, Sir Geraint organizou uma grande “descoberta arqueológica”. improvisados – o dano é de acordo com o
poder psíquico telecinese (veja pág. B173).
Ele é rico o bastante para organizar uma falsificação convincente, mas a Jogue contra a perícia de Arremesso do
maioria dos acadêmicos descartou seu anúncio. Seus seguidores estão conjurador ou DX-3 para acertar, com o
respondendo bombardeando as casas e escritórios de seus “inimigos”. dobro das penalidades (a magia é
desajeitada).
Os PJs poderiam ser acadêmicos tradicionais, profissionais contratados Duração: 5 minutos.
para atuar como guarda-costas, repórteres investigando esse talento ou Custo: 4 para conjurar e manter. + 1
outras partes interessadas. Eles estão contra uma força pequena, mas muito para conjurar e manter para cada +2 de
Potência, não reduzido pelo sucesso da
determinada. Enquanto Sir Geraint mergulha na loucura, seus seguidores conjuração.
executarão atos cada vez mais bizarros. Isso pode culminar na tentativa de Tempo de formulação: 5 segundos.
Pré-requisito: Aptidão Mágica 2, Voo
sacrifício de uma vítima de túnica branca em Stonehenge. Ley.

CÍRCULOS DE PEDRAS 27
3 AS PIRÂMIDES

...

28 AS PIRÂMIDES
Se você se comprometer a executar ao falecido aquilo que é ordenado Cronologia Egípcia
neste “Capítulo das Quatro Tochas Ardentes”, todos os dias, você fará a
5000-3000 a.C.: Período Pré-dinástico
forma do falecido sair de todos os salões e dos Sete Salões de Osíris. E ele
3000-2647 a.C.: Período Dinástico Inicial
viverá na forma do Deus. Ele terá poder e domínio correspondentes aos (Dinastias 1ª-2ª)
dos deuses e às almas-espirituais para todo o sempre. Ele entrará através União do Alto e Baixo Egito
dos pilares secretos e não voltará na presença de Osíris. E acontecerá, 2647-2124 a.C.: Antigo Império
desde que as coisas seguintes sejam feitas para ele, que ele entre e saia. (Dinastias 3ª-8ª)
Ele não retornará. Nenhum limite será colocado em seus movimentos, e a Djoser (2628-2609 a.C.): Pirâmide de
sentença do juízo final não será passada sobre ele no Dia da Pesagem das Degraus, Terceira Dinastia
Palavras diante de Osíris – nunca, nunca. Snofm (2573-2549 a.C.), Quarta
Dinastia: construção da pirâmide de
– O Livro Egípcio dos Mortos Meidum, a Pirâmide Curvada e a Pirâmide
Vermelha
Cheops (Khufu) (2549-2526 a.C.),
Quarta Dinastia: o faraó da Grande
Pirâmide
História do Egito 2460 a.C.: Fim da era das Grandes
Pirâmides
Tutancâmon conhecia as pirâmides como um mistério milenar; mais de 2123-2040 a.C.: Primeiro Período
mil anos o separaram de Cleópatra. Assim, o Egito parece atemporal, com Intermediário (Dinastias 9ª-11ª)
um passado tranquilo em que as pessoas cultivavam suas plantações e 2040-1648 a.C.: Médio Império
construíam pirâmides sem interferência. Na verdade, os grandes dias das (Dinastias 11ª-14ª)
construções das pirâmides duraram apenas alguns séculos no início da Menuhotep II (2050-1980 a.C.): Egito
reunido
história do país.
1648-1540 a.C.: Segundo Período
Intermediário (Dinastias 15ª-17ª)
Primeiras Dinastias Colapso da autoridade central. As
Dinastias Hicsos (15ª e 16ª) governam o
No período pré-dinástico, dois reinos separados cresceram, nutridos baixo Egito; 17ª dinastia governa
pelo Nilo. Eles compartilhavam muitas características culturais e entravam simultaneamente em Tebas
em conflito frequentemente. O Baixo Egito ocupava o delta do Nilo, 1540-1069 a.C.: Novo Império
enquanto o Alto Egito ocupava o vale do Nilo. O início do período (dinastias 18ª-20ª)
dinástico começou quando o rei do Alto Egito, Menes, conquistou o Delta Hicsos expulsos, Egípcios começam a
conquista imperial na Ásia
e uniu o país. Ele estabeleceu sua capital em Memphis, perto da junção dos
Akhenaton (1353-1337 a.C.) tenta
dois reinos. Durante a Primeira e a Segunda Dinastia, nobres e faraós instituir o culto monoteísta de Aton
foram enterrados sob edifícios de tijolos de barro, chamados mastabas – Tutancâmon (1336-1327 a.C.) retorna à
estruturas retangulares e planas com lados inclinados. O túmulo em si era ortodoxia
uma casa subterrânea, dividida em salas. Ramsés II (1279-1213 a.C.) prodigioso
construtor, imperialista menos bem
sucedido
O Antigo Imperio 20ª Dinastia (1186-1213 a.C.) Egito
O Antigo Reino difere do período inicial no uso da pedra – nas entra na Idade do Ferro
mastabas da nobreza e nas pirâmides. 1069-332 a.C.: Período Dinástico Final
(Dinastias 21ª-31ª)
O faraó recebia o poder divino de seu pai divino e o dispensava aos seus
Período de declínio, as vezes regido por
súditos. Esse poder (também conhecido como ka) era eterno, desde que estrangeiros
estivesse ligado ao faraó, de modo que uma residência de pedra eterna 27ª Dinastia (525-404 a.C.): Persas
capacitaria o faraó a continuar dispensando seu poder para sempre. A 28ª Dinastia (404-399 a.C.): Persas são
nobreza foi enterrada em suas mastabas ao redor do faraó, para se expulsos com ajuda da Grécia
beneficiar de seu poder divino. O simbolismo da pirâmide era importante 31ª Dinastia (343-332 a.C.): Persas
para os egípcios. Os mitos da criação falam de uma colina primitiva 332 a.C.: Alexandre entra no Egito
surgindo do caos. Mais tarde obeliscos foram cobertos com pequenas 323-30 a.C.: Período Ptolemaico
pirâmides (originalmente revestidas com electrum) representando os raios (Dinastia 32ª)
do sol. Biblioteca de Alexandria fundada por
Ptolomeu I (323-282 a.C.)
A primeira pirâmide (as “pirâmides de degraus”) foram construídas para Farol de Pharos (veja pág. 118)
o faraó Djoser, da Terceira Dinastia. Na Quarta Dinastia, alguém pensou construído por Ptolomeu II (282-246 a.C.)
em alisar os lados para criar a forma da pirâmide arquetípica. Foram Cleópatra VII (“a” Cleópatra, 51-49, 48
necessárias algumas experiências para acertar a fórmula: a pirâmide de -30 a.C.)

AS PIRÂMIDES 29
Alguns Termos Úteis a pirâmide de Meidum foi construída com lados subindo em um ângulo de
52°, e depois colapsou. A Pirâmide Curvada usa o ângulo de 52° para a
Acrópole: Originalmente um termo maior parte de sua altura, e então abruptamente muda para 43,5° –
grego para uma fortaleza no topo de uma
colina fortificada no coração de uma cidade possivelmente ainda estava em construção quando a pirâmide Meidum
– a mais famosa hoje é a de Atenas (veja entrou em colapso. A Pirâmide Vermelha também foi construída com esse
pág. 85). Às vezes, a palavra é usada para ângulo. Mais tarde, as pirâmides voltaram para 52°, mas com cuidadosa
cidades montanhosas fortificadas em engenharia para garantir que não houvesse repetição do desastre de
qualquer parte do mundo; veja, por
exemplo, Grande Zimbabwe (pág. 78-79). Meidum.
Baixo Relevo: Literalmente “ baixo Como as pirâmides demoravam anos para serem construídas, e não se
relevo”; esculturas esculpidas em uma podia prever quando um faraó iria morrer, a construção das pirâmides
superfície plana que são apenas levantadas continuou quase que continuamente. Isso levou a um excedente de
um pouco acima do fundo. pirâmides durante a Quarta Dinastia, algumas das quais nunca foram
Cenotáfio: Um monumento parecido usadas para sepultamentos.
com um túmulo, mas sem sepultamento.
Mastaba: Um tipo de tumba egípcia Durante a Quinta Dinastia, o poder dos faraós começou a declinar. O
antiga – uma estrutura simples de tijolos de sacerdócio do deus do sol Rá se destacou e construiu magníficos templos.
barro. As pirâmides continuaram a ser construídas até a 18ª Dinastia, mas estas
Mausoléu: O Mausoléu original era o eram pequenas e muitas vezes de má qualidade: entulhos com pedra
túmulo do rei Mausolo em Halicamassus apropriada, ou tijolos de barro. Essas pirâmides não sobreviveram bem aos
(veja pág. 115). A palavra agora é usada séculos.
para qualquer magnífico túmulo de
superfície. Irrigação insuficiente, ataques estrangeiros e o enfraquecimento da
Obelisco: Um tipo menor de autoridade do faraó combinaram-se para provocar um colapso do império.
monumento egípcio – um pilar de quatro O norte do Egito era governado de Heracleópolis e o sul do Egito de
lados, afilado, com um topo piramidal, Tebas. Durante esse tempo, o roubo de túmulos ocorreu: os construtores
muitas vezes (originalmente) decorado com das grandes pirâmides nunca haviam previsto um período de caos em que
ouro, bronze e esculturas, frequentemente
colocado em pares em ambos os lados de um vigia e alguns desvios nos túmulos não seriam proteção suficiente.
uma entrada. O termo pode ser usado mais Durante a 1ª a 13ª Dinastias, os faraós do Médio Império tiveram sua
geralmente para qualquer pedra
monumental.
capital em Memphis. A supremacia do sacerdócio de Rá foi desafiada pelo
culto de Osíris, que prometia imortalidade a todos os crentes virtuosos.
Sarcófago: Um caixão de pedra,
geralmente maciço e esculpido Invasão pelos hicsos causou o colapso da autoridade central durante a 14ª
ornamentalmente. dinastia. Eles fundaram a 15ª e a 16ª Dinastias (um período de anarquia
Zigurate: Um tipo de construção chamado de Segundo Período Intermediário). A 17ª Dinastia, governado de
babilônica, geralmente um templo, na Tebas, expulsou-os.
forma de uma grande pirâmide escalonada.

Mar
Vermelho

O Sinai
Tebas
Mar Golfo de
Suez Vale dos Karnak
Mediterrâneo Reis
Luxor
Deserto Oriental
Pi-Ramses Akhmim Abydos
Tanis
Cairo
Memphis
Bubastis Amarna Alto
Saqqara
Giza Egito
Dahshur
Oasis de
Baixo Faiyum
Meidum
Egito
Deserto Ocidental 0 milhas 100

30 AS PIRÂMIDES
O Novo Imperio Nova Perícia
Amosis I, fundador da 18ª dinastia, perseguiu os hicsos na Ásia e Piramidologia
aniquilou-os. Agora, com território no Oriente Médio, o Novo Império
imperialista entrou em conflito com a outra superpotência na área, os (M/D)
hititas. Os hititas tinham armamento de ferro. O Egito, sem fontes próprias Piramidologia representa o
de ferro, comprou ferro da Ásia – às vezes pagando com tesouros roubados conhecimento dos aspectos mais arcanos e
complexos da arquitetura e engenharia da
de tumbas. pirâmide. Nas campanhas em que as
Tutmésis I abandonou a tradição das pirâmides e começou o hábito de pirâmides incorporam ou ocultam segredos
misteriosos (veja pág. 38), essa perícia
sepultamentos no Vale dos Reis (veja barra lateral, pág. 32). Sua filha também abrange as ciências ocultas que
Hatshepsut se auto-nomeou “faraó” e seu enteado co-regente – uma giram em torno de estruturas piramidais. (O
posição que ele estava aparentemente feliz em ter até os 22 anos, quando GM pode restringir isso às pirâmides
egípcias ou incluir pirâmides de outras
ela morreu. Depois de assumir o governo único, Tuthmosis IV correu para culturas.) A Piramidologia deve ser tratada
a guerra, ganhou um importante império e enriqueceu os sacerdotes de como perícia científica sem predefinição.
Amon, que construiu o templo em Karnak. (O GM pode deixar a predefinição como
para Ocultismo ou alguma outra perícia
Tentativas posteriores para limitar o poder dos sacerdotes de Amon oculta com -3 ou menos, se desejado.)
culminaram na heresia do faraó Akhenaton, que declarou que havia apenas Qualquer pirimidologista conhece as
um deus verdadeiro, Aton, adorado como o disco do sol. Essas ideias – e dimensões de todas as principais passagens
sua capital, Akhetaton – não sobreviveram ao próprio faraó. Seus e câmaras em todas as principais pirâmides,
como elas estão alinhadas com os pontos
sucessores, Smenkhare e Tutancâmon, reinaram pouco; Tutancâmon da bússola e corpos astronômicos, as
morreu com 19 anos de idade. proporções críticas de diferentes medidas, e
assim por diante. Em um teste de perícia
As Dinastias 21º a 31º foram uma época de declínio. Os reis egípcios bem sucedido, ele pode identificar os
dominavam o máximo de terra possível de várias capitais do delta, lugares mais auspiciosos para realizar
enquanto os sacerdotes de Amon frequentemente governavam Tebas de rituais, descobrir ou destravar um segredo
menor, ou interpretar corretamente o
forma independente. A 25ª Dinastia (“Etíope” – de Meroë, veja pág. 77) significado de uma medida ou alinhamento
teve problemas com os assírios invasores, que saquearam Memphis e particular. Como opção, o GM permite que
Tebas e foram, por sua vez, expulsos pela 26ª Dinastia egípcia, usando a Piramidologia sirva como uma perícia
mercenários gregos. Muitas das tumbas e pirâmides que estavam abertas oculta divinatória (baseando as previsões
do futuro em glifos e símbolos encontrados
desde que foram roubadas foram finalmente seladas, algumas com dentro de uma pirâmide).
sepultamentos recentes no interior. Habilidade Matemática dá um bônus de
Os persas invadiram em 525 a.C. e foram expulsos em 399 a.C. (com +1 para todos os usos dessa perícia, e +2 ao
realizar uma análise detalhada de uma
assistência grega), mas retornaram em 343 a.C. e permaneceram até que pirâmide ou conjunto de câmaras e
Alexandre, o Grande, chegou ao Egito em 332 a.C. passagens previamente desconhecidas.

Quinta

O Nilo Catarata

Para
Aswam Ilha Elefantina Meroë

Primeira
Catarata

Alto Núbia (Kush) Quarta


Egito Catarata

Abu Napata
Simbel
Segunda
Catarata Kerma
Deserto Ocidental
(Saara) Terceira
Catarata

AS PIRÂMIDES 31
O Vale dos Reis Grecia, Roma e a Idade Media
Os faraós das 18ª até 20ª Dinastias – e Após a morte de Alexandre, um de seus generais, Ptolomeu, reivindicou
alguns privilegiados não-reais – foram o Egito. Ele estabeleceu uma Dinastia que durou 300 anos, até os romanos
enterrados no deserto do Vale dos Reis. As tomarem o lugar de Cleópatra. Os gregos respeitavam as tradições egípcias
decorações de seus túmulos concentram em e desenvolveram Alexandria como o maior centro comercial, cultural e
fórmulas para transferência segura para o
científico da época. A famosa biblioteca de Alexandria continha 700.000
próximo mundo e retratos do faraó como o
deus do sol navegando pelo submundo à livros, incluindo manuscritos gregos inestimáveis; foi queimada em 391
noite, evitando inimigos e perigos. d.C., e provavelmente também em outros momentos.
A construção da tumba começou no Os romanos se estabeleceram como os sucessores dos faraós e até
início do reinado de um faraó, mas completaram os templos iniciados pelos Ptolomeus. Mas a fuga constante
provavelmente levou menos de 6 anos, com de riqueza do Egito para Roma teve efeitos nocivos a longo prazo. No
apenas cerca de 50 trabalhadores. Uma vez século 3 d.C., os sistemas de irrigação estavam caindo em decadência.
que o túmulo foi escavado a partir do
calcário macio, foi esculpido, decorado e O Islã chegou ao Egito em 640 d.C. e Alexandria se rendeu em 642. O
pintado. Egito tornou-se parte do Império Otomano em 1517; os pesados impostos
Os 60 túmulos que são conhecidos têm que suportou ajudaram a empobrecer ainda mais a outrora rica terra.
distribuições semelhantes: uma entrada que
leva a uma antecâmara, que dá para um
salão principal com um chão afundado para
Egito Redescoberto
receber o sarcófago. Câmaras laterais (se O Egito voltou a atenção mundial com as expedições de Napoleão em
presentes) eram para os móveis da tumba. 1798-1801. Napoleão levou alguns dos principais acadêmicos da França;
A maioria dos túmulos foram roubados na eles coletaram antiguidades e fizeram desenhos de locais que foram
antiguidade. Em 1995, uma grande tumba publicados em 20 volumes entre 1809 e 1828. Um tesouro encontrado nessa
nova, que se acredita ter dezenas de filhos época foi a Pedra de Rosetta (agora no Museu Britânico), que permitiu a
de Ramsés II, foi descoberta no vale;
detalhes ainda não estão claros.
decifração de hieróglifos, já que sua inscrição está em três línguas:
hieróglifos egípcios, grego e demótico. A pedra em si data da época dos
Por causa do Vale dos Reis ser bastante
apertado, templos mortuários
Ptolomeus. A expedição francesa ao Egito também provou ser o catalisador
homenageando seus habitantes foram para a modernização do país sob o comando de Mohammed Ali.
construídos na planície adjacente.

Tumba de Tutancamon
Santuário
Construindo as Pirâmides
dentro do As pirâmides foram construídas sem argamassa, sem máquinas
Sepulcro complexas e usando apenas força muscular humana. (A maioria dos
Anexo Salão trabalhadores das pirâmides eram camponeses recrutados, em vez de
Sepulcral escravos. Uma estimativa constata que 100.000 homens trabalharam três
meses por ano – tipicamente durante os meses de cheia – por 20 anos para
Antec
Anexo
erguer a Grande Pirâmide.) A magnitude desses projetos é espantosa. Não
é de admirar que alguns escritores propusessem construtores extraterrestres
Câmara de
para elas.
Armazena- Na construção da Grande Pirâmide, os trabalhadores nivelaram o local
mento com um incrível grau de precisão – provavelmente cortando canais no leito
rochoso e enchendo-os de água para servirem como guias. Eles usaram
Parede ferramentas de pedra e cobre para cortar as rochas, e talvez cunhas de
Divisória madeira que inchavam quando molhadas. Eles podem ter usado cilindros
Porta para ajudar a mover as pedras de duas toneladas e meia. Ou eles podem ter
Selada arrastado as pedras ao longo de trilhas de lama (um experimento moderno
Escadaria
de Entrada
descobriu que um único homem poderia facilmente mover um bloco de 1
tonelada sobre uma fina camada de lama no nível do solo).
0 1,5 3 4,5 6m Rampas feitas de entulho e lama eram muito provavelmente usadas para
tirar os blocos das pedreiras baixas e das barcaças que traziam blocos de
calcário e granito de 600 a 1000 quilômetros de distância. Uma rampa
O Vale das Rainhas semelhante em espiral ao redor da pirâmide elevava pedras e trabalhadores
No Vale das Rainhas estão mais de 70 à altura atual da construção. Uma vez que o topo de pedra calcária gigante
túmulos de rainhas, princesas e príncipes estava no lugar, os trabalhadores adicionaram o revestimento externo de
das 18º a 20ª Dinastias. Os túmulos estão calcário polido de maneira descendente, enquanto desmontavam a rampa.
em uma escala muito menor que os do Vale
dos Reis e não são decorados.
Os humanos fizeram todo o trabalho – não havia espaço na rampa para
animais de tração.

32 AS PIRÂMIDES
Pirâmides do Novo
Mundo
As Pirâmides Sobreviventes Muitas teorias foram apresentadas para
explicar as semelhanças entre as pirâmides
do Velho Mundo e do Novo Mundo. Elas
Casas egípcias foram construídas com tijolos de barro, de modo que as incluem visitantes extraterrestres, colônias
grandes capitais do Egito, Memphis e Tebas, são hoje representadas por gregas na América Central, as tribos de
Israel que migram através do Atlântico, e
alguns entulhos e ruínas, enquanto suas necrópoles e templos de pedra transferência de projetos por poderes
permanecem. psíquicos através dos continentes.
Todas essas teorias têm pelo menos um
problema – e isso é que os dois estilos de
A Pirâmide de Degraus pirâmides não são muito semelhantes.
As pirâmides do Velho Mundo são
A primeira pirâmide, parece mais um conjunto de mastabas colocadas estruturas lisas em torno de um túmulo,
em cima umas das outras. Sua estrutura é a mesma das últimas pirâmides, com exteriores simples e considerável
esforço arquitetônico investido nos
com cursos de blocos inclinados. Ao contrário das pirâmides posteriores, interiores. As pirâmides do Novo Mundo
ela é cercada por cópias dos palácios que o faraó havia habitado em vida, são estruturas escalonadas projetadas para
em um dos quais um simulacro do próprio faraó foi encontrado, com seu erguer um templo na cúpula o mais alto
possível, com superfícies elegantes
olhar fixo no céu. A pirâmide, originalmente uma mastaba adequada antes cobrindo uma estrutura sólida e escadarias
de ser elevada a uma pirâmide de quatro (e depois seis) degraus, contém que conduzem ao exterior.
mais de um milhão de toneladas de pedra. Tanto as pirâmides do Novo como do
Velho Mundo estão associadas a números
proféticos. Enquanto as pirâmides do Velho
A Pirâmide do Meidum Mundo fazem uso de suas dimensões como
meios esotéricos de revelar uma grande
Esta pirâmide foi originalmente projetada como uma pirâmide de sete variedade de constantes físicas (veja pág.
38), as pirâmides do Novo Mundo são
degraus. Antes da conclusão da construção, o projeto foi alterado para uma menos sutis. Elas têm números e os
pirâmide de oito etapas. Ainda mais tarde, o faraó Snefru ordenou que os hieróglifos descritos em sua superfície.
degraus fossem preenchidos e uma cobertura externa lisa de calcário polido Os dois estilos de pirâmide são
semelhantes em sua escala. A Pirâmide de
foi adicionada, criando a primeira pirâmide “verdadeira”. Quéops e a Pirâmide do Sol (veja pág. 110)
Mas a pirâmide foi mal projetada. Foi construída com muito poucas têm tamanhos de base quase idênticos,
embora o primeiro tenha o dobro da altura
paredes de contenção e, entre elas, o recheio era irregular e mal nivelado. do último.
Os novos lados planos não se sobrepunham simplesmente à pirâmide As pirâmides do Novo Mundo têm mais
existente, mas estendiam-se mais 6 metros para fora da base rochosa sobre em comum com os zigurates da
Mesopotâmia, especialmente os da
a qual repousava a maior parte da pirâmide e na areia. Os projetistas Babilônia (veja pág. 67), do que com as
tentaram fornecer estabilidade usando blocos gigantes enterradas na areia, pirâmides do Egito. Se uma das Tribos
mas a combinação de circunstâncias foi demais; em algum momento Perdidas de Israel vagasse pelos
continentes americanos para inspirar as
(possivelmente durante a construção) os lados caíram, deixando o núcleo pirâmides, é mais provável que o fizessem
interno escalonado em meio a uma pilha de escombros. após o exílio na Babilônia, em vez do
antigo exílio no Egito.

AS PIRÂMIDES 33
A Pirâmide Curvada e a Pirâmide Vermelha
A pirâmide curvada foi a primeira a ser projetada desde o início como
uma pirâmide “verdadeira”. Mas no meio de sua construção, o arquiteto de
repente mudou o ângulo dos lados de 52° para um suave 43.5°. Alguns
teorizam que a pirâmide de Meidum entrou em colapso enquanto a
Pirâmide Inclinada ainda estava em construção, fazendo com que o
arquiteto alterasse o design para evitar o mesmo destino.
Snefru, que ordenou a construção da Pirâmide Inclinada, estava
aparentemente insatisfeito e tinha outra pirâmide construída. A Pirâmide
Vermelha, construída de arenito avermelhado sob a pedra calcária branca
A Esfinge que está em frente (agora ausente), é a única pirâmide projetada
A Grande Esfinge de Gizé guarda as inteiramente com seus lados em um ângulo de 43,5°. Pirâmides posteriores
pirâmides mais famosas do Egito. A estátua retornaram ao ângulo original de 52°.
de leão com cabeça de homem tem 20
metros de altura e tem 73 metros de Estas e pirâmides posteriores foram construídas com passagens de
comprimento. Há teorias de que a Grande entrada extremamente exatas apontando para a estrela polar, ligando o
Esfinge de Gizé é muito mais antiga que as faraó com as “estrelas eternas” que nunca se erguiam ou se punham.
Pirâmides – teorias apoiadas por evidências
como padrões de erosão. A história mais Muitos tinham pequenas pirâmides acessórias, muitas vezes consideradas
comumente aceita coloca a idade da túmulos para parentes, mas talvez na verdade para o sepultamento
Esfinge em cerca de 4.500 anos. separado das vísceras do faraó.
Os trabalhadores que cortaram as
pedras para a pirâmide de Khufu (Quéops)
aparentemente deixaram um afloramento A Grande Pirâmide de Quéops (Khufu)
de arenito alternadamente cinza e amarelo, Esta pirâmide, formalmente intitulada “A Pirâmide, que é o Lugar do
já que era inútil para construção. O filho de
Khufu, Khafre, ordenou que delas fosse Nascer e do Pôr-do-Sol”, é mais conhecida como a Grande Pirâmide – e
esculpida em uma esfinge – um símbolo de com boa razão. A maior das pirâmides egípcias, a Grande Pirâmide tem
sabedoria e poder – com seu próprio 137 metros de altura (originalmente 146 metros), cobre mais de 13 acres e
retrato, o modelo para sua cabeça. Os contém mais de 2,3 milhões de blocos de pedra (cada um pesando uma
pedreiros adicionaram as patas estendidas. média de 2,5 toneladas, com algumas de 15 toneladas ). Cada lado tem 230
Ao longo dos séculos, areias à deriva metros de comprimento (as diferenças entre os lados são menores que
enterraram a Esfinge. O futuro Tuthmosis
IV (18ª Dinastia) ordenou que a areia fosse
2,5m). O interior não é decorado, refletindo a confiança dos construtores
limpa por volta de 1400 a.C., em resposta a tanto nas oferendas ao morto continuando regularmente, quanto na certeza
um sonho que prometia que ele se tornaria de uma gloriosa vida após a morte para o faraó, sem necessidade de
faraó se o fizesse. Tuthmosis comemorou feitiços de proteção e rituais como os encontrados no Vale dos Reis.
este feito com uma estela (a “Estela dos
Sonhos”) esculpida em granito e inscrita A Grande Pirâmide foi construída apenas 75 anos após a primeira
com a história do seu sonho. Tuthmosis IV pirâmide de degraus. Existem três câmaras funerárias. O projeto original
também tinha a Esfinge encapsulada em exigia que o corpo do faraó fosse enterrado abaixo do solo, em contato
blocos de pedra calcária e pintada de com a terra. Mas Khufu decidiu que queria um sarcófago maior – um que
vermelho, azul e amarelo. Para homenagear
seu pai, ele colocou uma estátua de
Amenhotep II perto do peito da Esfinge. Vila Moderna:
Uma capela foi depois acrescentada ao Nuzlet el-Simman
redor da Estela dos Sonhos, e reparos Pirâmide
foram feitos nas patas danificadas pelo Estruturas escavadas de Campo Ocidental de Khufu
tempo. Mas por volta de 300 d.C., a interesse não das Mastabas
Esfinge foi novamente enterrada até o mencionadas neste mapa
Mastabas das Dinastias IV e V
pescoço na areia – e permaneceu assim até (cerca de 100 mastabas
incluem a tumba de Individuais)
o século 19. (No século 15, um fanático Hemiunu (vizir de Khufu), Pirâmides
Nazlet el-Simman

muçulmano cortou o nariz. As tropas de


Vila Moderna:

o túmulo de Hetepheres, das


Napoleão foram mais tarde culpadas por
Tumbas de Pedras Cortadas

o templo de Hauron-
Bairro dos Construtores

isso – na verdade, tudo o que fizeram foi Rainhas


Haremakhet, a tumba de Pirâmide de Campo Oriental das Mastabas
sarapintar a cabeça com um tiro de rifle.) Khamerer-nebti II (rainha Quéfren Dinastias IV e V
Em 1818, um capitão genovês retirou de Quéfren, perto de seu
um pouco da areia do peito da Esfinge. Ele Templo do Vale), e túmulo
estava procurando uma dita abertura para a em forma de sarcófago da Esfinge
Esfinge – e um tesouro, é claro. Ele não Rainha Khentkaus I. Templo Templo
encontrou nada. John Perring, um Funerário de da
Pirâmide Esfinge
agrimensor inglês, ficou desapontado da Quéfren
da Rainha Campo Central das
mesma forma quando fez furos no corpo da Mastabas
Templo do Vale
Esfinge 20 anos depois. Contudo, pesquisas Paredes do de Quéfren
Pirâmide de Miquerinos e Tumbas de Pedra
recentes de alta tecnologia feitas por Recinto Cortada
investigadores japoneses sugeriram túneis e Templo do Vale
cavidades até então desconhecidos sob a Calçada
0 150m de Miquerinos
Esfinge. . . Pirâmides das Rainhas

34 AS PIRÂMIDES
Plantas das Piramidesv Caçadores de Tesouros
Parece que todos que olharam para as
Pirâmide Inclinada pirâmides e tumbas do Egito sonharam com
Pirâmide Inclinada tesouros enterrados com antigos reis.
(Vista Norte) (Vista Leste) Infelizmente, a maioria dos túmulos foram
limpos nos primeiros tempos.
Nos tempos medievais, o Egito tinha
caçadores de tesouros profissionais, os
mutalibun. Dizia-se que esses personagens
ousados eram especialistas em conheci-
mentos antigos, exploração subterrânea e
desarmamento de armadilhas. Eles também
tinham que ser conhecedores da arte da magia
para usar na localização de seus objetivos e
para derrotar as defesas místicas que
0 30 60 90 m poderiam encontrar. Isto era visto como uma
ocupação de alto risco, com, presumível-
mente, recompensas correspondentes.
Livros de “Como Fazer” foram escritos,
aconselhando iniciantes interessados em
assumir a caça ao tesouro. Um desses tratados
era o Kashf al-Asrar, de Al-Jawbari, que
escreveu:
Imagine que você está em uma passagem
longa e estreita descendo para as
profundezas da terra e a passagem é
revestida por estátuas com espadas.
Cuidado! Bata o chão à sua frente com um
pau, para que as espadas caiam no vazio.
Pirâmide Inclinada (Traduzido por Robert Irwin, em The
Grande Pirâmide Arabian Nights: A Companion.)
(Vista de Cima) (Vista Oeste)
Al-Jawbari também alertou sobre falsos
mutalibun, trapaceiros que plantavam
não caberia na passagem. Uma segunda câmara (a “Câmara da Rainha”) “tesouros” falsos para golpes engenhosos.
foi feita, mas os planos mudaram mais uma vez, e uma terceira câmara
funerária (a “Câmara do Rei”) foi adicionada. A passagem até a “Câmara O Cadáver
do Rei”, a Grande Galeria, é construída com tanta precisão que se diz que
nem uma agulha nem um cabelo podem ser inseridos nas juntas entre as
Desaparecido
Em 820 d.C., o califa árabe Abdullah Al
pedras. A câmara do rei em si tem de 5 metros por 10 metros, com seu Mamun entrou na Grande Pirâmide em busca
longo eixo orientado de leste a oeste. Acima desta câmara estão cinco de mapas precisos do mundo que se diz estar
câmaras de tamanho decrescente, destinadas a direcionar o peso da escondido dentro de suas câmaras secretas.
pirâmide para longe da Câmara do Rei. Cada uma é coberta com uma laje Como a entrada da pirâmide era então
desconhecida, o Califa e seus homens
de granito pesando cerca de 50 toneladas – o teto da câmara superior forma laboriosamente atravessavam os blocos de
um pico. É nessas câmaras superiores que as únicas inscrições foram pedra. (Mais tarde, os visitantes conseguiram
encontradas: o nome de Quéops inscrito várias vezes em hieróglifos. entrar na pirâmide através desta passagem de
30 metros – até a passagem original ser aberta
Fora da pirâmide estão os restos de uma parede do recinto e do templo ao público em 1989.)
funerário, assim como vestígios da calçada que leva ao templo do vale. O califa atravessou uma passagem estreita
Dentro da pirâmide – quem sabe? Há histórias de passagens e câmaras de 1,2 metro de altura que se inclinava
secretas até agora não descobertas, cheias de tesouros e armadilhas. abruptamente para cima (para a abertura
original, escondida atrás de uma porta de
pedra giratória no lado norte) e íngreme para
A Pirâmide de Khefra (Quéfren) baixo (para uma câmara funerária vazia e
inacabada). Desapontados, estavam prestes a
sair, quando notaram outro corredor que se
Construída pelo filho de Khufu, esta é ligeiramente menor que a Grande inclinava para cima – mas estava bloqueado
Pirâmide. (Parece maior porque é colocada em um terreno ligeiramente por uma grande laje de granito. Os homens
mais alto e sua cobertura externa está intacta no topo.) Tem 136 metros de do califa fizeram um túnel ao redor da laje –
apenas para encontrar vários outros
altura (originalmente 143 metros) com um volume de 3 milhões de metros obstáculos de granito. Quando finalmente
cúbicos. A pirâmide vizinha de Menkare (Miquerinos) tem apenas 65 alcançaram a Câmara Funerária do Rei,
metros de altura e um décimo do volume das duas grandes pirâmides. encontraram o enorme sarcófago. Estava
Nenhum dessas duas é particularmente interessante por dentro. O vazio. Obviamente, ladrões de tumbas já
haviam estado aqui.
sarcófago de granito da pirâmide de Miquerinos foi perdido no mar em
Mas como eles conseguiram contornar os
1838, quando foi levado para Cartagena, na Espanha. As pirâmides de Gizé enormes obstáculos de granito que tanto
são cercadas por pequenas pirâmides, mastabas, templos e poços que atormentavam o califa e seus homens?
continham barcos solares rituais.
AS PIRÂMIDES 35
Personagem Exemplo:
Sacerdote Secreto
de Set Templos de Tebas
ST 10, DX 11, IQ 15, HT 11.
Velocidade 5,5, Desloc. 5.
Esquiva 5.
Luxor
O templo de Luxor foi iniciado por Amenófis III da 18ª Dinastia. Ramsés
Vantagens: Aliados (acólitos cultistas); II acrescentou um pátio externo. Governantes posteriores (incluindo
Investimento Clerical; Imunidade à
Doenças; Alfabetizado; Longevidade;
Tutancâmon, Haremhab e Alexandre, o Grande) acrescentaram edifícios
Aptidão Mágica 2 (se aplicável); Visão menores, decorações e inscrições. Em 300 d.C., parte do templo interior
Noturna; Patrono (Culto de Set); Reputação tornou-se o santuário de um culto romano. Os romanos acrescentaram
+2 entre os cultistas; Status 1 (“ID secreta” muitas estruturas construídas em tijolos, incluindo paredes que cobrem
é uma figura notável na sociedade local), grandes pátios. Uma mesquita do século 13 ocupa um pátio externo.
Riqueza pelo menos Confortável (acesso a
recursos do culto). O templo original gira em torno do Santuário do Barco Sagrado de
Desvantagens: Irritabilidade; Inimigos
Amon, uma capela de oferenda onde foram feitos sacrifícios de bezerros e
(as autoridades ou cultistas de Hórus e incenso. Um salão ligava o santuário a três câmaras, a do centro uma vez
Osíris); Fanatismo; Reputação -1 na contendo a “imagem divina de milhões de anos”.
sociedade geral em 10 ou menos Do outro lado do santuário há duas antecâmaras que levam ao Salão
(“aberração”), Segredo (cultista); Não
Hipostilo, com quatro fileiras de oito colunas, e com relevos nas paredes
Atraente.
mostrando a coroação de Amenófis pelos deuses. O salão leva ao Tribunal
Peculiaridades: Sempre se veste de
de Amenófis, que foi cercado por fileiras duplas de colunas agrupadas.
preto; Mantém controle rígido sobre
expressões faciais; Gosta de prazeres Entre duas colunas está um altar romano posterior dedicado a Constantino.
desagradáveis (mas suprime esses gostos Ligeiramente fora do alinhamento do eixo do templo está a Colunata de
pelo interesse do culto); Não gosta da vida Amenófis, com mais de 15 metros de altura, com paredes cobertas de
vegetal. relevos de comemorações.
Perícias: Egiptologia-12/18; Cem anos depois do templo ter sido construído, Ramsés II acrescentou
Conhecimento do Terreno (Egito “normal”)
um tribunal na frente, encerrando um pequeno templo a Amon, Mut e
-l5; Conhecimento do Terreno (Lugares
Secretos do Egito)-15; Astronomia-13; Khonsu, construído por Hatshepsut. O interior da corte está coberto de
Machado/Maça-11; Trovador-14; relevos para a glória de Ramsés, mostrando como ele derrotou toda a
Diagnóstico-13; Primeiros Socorros-15; África e a Ásia.
Ocultamento-14; Faca-12; Liderança-15;
Fora do Tribunal de Ramsés está uma porta de entrada que se orgulha
Naturalista-13; Ocultismo-15; Venefício-
13; Piramidologia-16; Furtividade-13; da vitória dramática de Ramsés sobre os hititas em Kadesh (na verdade,
Sobrevivência (Deserto)-14; Pedagogia-14; um empate inconclusivo). Na frente da entrada estavam originalmente seis
Teologia (Culto de set)-13/19. estátuas colossais de Ramsés, das quais apenas três permanecem,
Magias: Se a magia existe na gravemente danificadas. Havia também dois obeliscos cobertos com cenas
campanha, este personagem deve fazer uso da grandeza de Ramsés. Um obelisco foi levado para a França em 1836
dela; magias apropriadas incluem Controle d.C. e fica na Place de la Concorde, mas o outro permanece.
de Réptil, Controle de Mamífero,
Relâmpago, Escuridão, Penumbra e Medo,
junto com outras no GURPS Magia ou no
GURPS Grimório. Se o mestre estiver
O Templo de Luxor
usando GURPS Religião, os sacerdotes de 0 45 m
Colunata Sacrário da Tríade Tebana:
Set usariam magia clerical, em vez de Amun, Mut e Khonsu
milagres ou xamanismo; esta é uma Santuário de Salão Processional
Amenófis III Hipostile de Amenófis
religião de poder pessoal bruto, não aquela III
em que o deus tem muito interesse pessoal Pilar
em seus seguidores ou onde espíritos Tribunal de Tribunal de
menores contam muito. Em uma campanha Amenófis III Ramsés II Obeliscos
não-mágica, Hipnotismo e Prestidigitação
podem substituir. Santuário
Sacrário de Romano Para
Idiomas: Nativo na língua padrão do Alexandre o Pilares de Karnak
Egito em sua época (egípcio, grego, latim Grande Ramsés II
ou árabe); também Egípcio Antigo-14, e
Uma avenida de esfinges de pedra com cabeça humana liga o templo de Luxor à
possivelmente algumas palavras de outras seu templo-irmão em Karnak. O templo foi construído primeiramente por
línguas arcaicas úteis, ou conhecimento de Amenófis III (o interior) e Ramsés II (o exterior). O Pilar de Ramsés II é decorado
línguas internacionais úteis como o inglês com relevos relatando a história da famosa batalha contra os hititas em 1285 a.C.
no mundo moderno. Várias mudanças foram feitas no templo durante a era romana, inclusive a adição
Continua na próxima página . . . de muros de tijolos (não mostrado). Dois obeliscos de granito vermelho ficavam
antes dos pilares; apenas um permanece.

36 AS PIRÂMIDES
Complexo de Templos O complexo do templo em Karnak era Personagem Exemplo:

Cabeça de Carneiro
das Esfinges com
conhecido como “lpet-isut”, “O Mais
Sagrados dos Lugares”. Ao longo de dois
Sacerdote Secreto

Avenida
em Karnak milênios de atividade de construção, os
faraós competiram com seus antecessores
para construir o templos, pilares, obeliscos e de Set
paredes do recinto cada vez maiores. Muitos
0 45 m prédios antigos foram derrubados para dar
lugar aos novos.
(continuação)
Para a Avenida
das Esfinges com Este personagem faz um bom vilão em
Templo de
Cabeça Humana Seti II campanhas históricas, “estilo pulp” e
(e Luxor) Templo de “estranhas”, nas quais alguns dos cultos
Oput
Templo de egípcios menos agradáveis sobreviveram. O
Avenida dos
Ramsés III Grande Sacerdote Secreto tem acesso aos recursos do
Carneiros Templo de Pilares de Tribunal culto; segredos antigos transmitidos nos
Khons Tutmés III
Grande escritos do grupo que dão a ele acesso a um
Tribunal de
Cachette Salão Recinto de estranho conhecimento das ruínas e dos locais
Hipostilo Templo Montu ocultos do Egito. O culto deve ter locais
Pilares Obeliscos de secretos de reunião e passagens ocultas e
de Amun
Haremhab afins no Cairo, nas Pirâmides ou no Vale dos
Reis. Para um inimigo realmente perigoso, o
Templo de sacerdote poderia empregar forças obscuras
Templo de Lago
Amenófis II Sagrado Montu da magia. Ele empunha uma adaga ou uma
Templo maça de bronze enegrecido em combate, mas
Medieval geralmente prefere que seus subalternos
Recinto Templo do enfrentem perigo em seu nome.
Avenida
Festival de
de Amun Tutmés III
das Esfinges com Mesmo que os PJs possam igualar o
Cabeça Humana poder pessoal do sacerdote secreto, seus
Templo de
Tutmés I seguidores e aliados podem se espalhar por
Portal toda a sociedade egípcia e talvez além. Eles
Leste Para o Templo de atacarão, sutil ou brutalmente, ao comando de
Amenófis IV
(Aquenáton) seus sacerdotes. Os objetivos do culto estão a
cargo do GM; eles podem variar da simples
sobrevivência (com um sacrifício de sangue
Karnak ocasional para apaziguar Set), para
O local em Karnak cobre uma área enorme e 13 séculos de história manipulações sutis de muitos níveis da
sociedade, a fim de ganhar o poder de se
egípcia. “O Mais Sagrado dos Lugares” (Ipet-isut), Karnak foi o lar de orgulhar ao obedecer a vontade de Set. Ou
inúmeros templos, capelas, obeliscos, colunas, estátuas, estelas e inscrições podem envolver a busca unilateral de
dedicadas aos deuses do antigo Egito. Suas origens foram humildes – na dispositivos de grande poder.
12ª Dinastia, um santuário foi construído para uma divindade local. Logo, Este sacerdote classifica os objetivos de
seu culto muito acima da satisfação de seus
uma série de pequenos templos voltados para o oeste e dedicados a Amon gostos pessoais. Ele não gosta de ser
foram adicionados. obstruído, e considera a maioria das pessoas
fora do culto (e algumas dentro dele) como
Na 18ª Dinastia, Karnak tornou-se a principal residência dos faraós. obstruções. Se ele alcança uma posição de
Tutmés III construiu duas colunatas e dois portais. Hatshepsut construiu poder onde teve tempo para desenvolver
uma parede circundante e um templo festivo. Amenófis III mudou a frente hobbies, ele pode adotar um estilo mais
pessoal e muito menos eficiente de
do templo e construiu um portal sobre os de Tutmés I. Uma avenida comportamento maligno.
alinhada com esfinges com cabeça de carneiro ligava o Grande Templo de
Amon a seu templo-filho em Luxor. Dois recintos menores abrigavam os O Culto de Set
templos de Montu (uma divindade local de Tebas) e de Mut. Pequenas Após uma longa história de adoração e
capelas e templos para outros deuses “convidados” são abundantes. mudança de cenários religiosos e políticos,
Set foi identificado como o assassino
Mudanças e adições aumentaram na 19ª Dinastia, com paredes, portais e traiçoeiro do benevolente Osíris, cujo culto
obeliscos adicionados para superar o trabalho anterior. Karnak ficou obliterou o nome de Set de orações e
inscrições. Set tornou-se o deus do deserto e
conhecido como o “Trono do Mundo”. A seção mais fortemente seus animais selvagens, inimigo de Hórus, o
modificada do Grande Templo de Amon (a peça central do complexo do filho vingador de Osíris. Ele era geralmente
templo) foi o Salão Hipostilo, com sucessivos faraós adicionando colunas representado como um homem humano com
a cabeça de um animal bizarro com um
maiores e melhores. Ao mesmo tempo, havia mais de 200 colunas, focinho longo, fino e quadrado, orelhas
algumas com uma circunferência de mais de 15 metros. Os faraós reinantes projetadas. Set era um metamorfo, capaz de
habitualmente alteravam as inscrições de um predecessor para tomar se transformar em outros animais, como um
javali preto que feriu Hórus no olho e
crédito para eles. ameaçou devorar a lua.
O complexo continuou a ser modificado ao longo dos anos, até que a Para fins de jogo, os mestres podem
25ª Dinastia construiu metade de uma grande entrada destinada a ter mais presumir que o culto de Set foi para a
obscuridade e se tornou distorcido e brutal,
que o dobro do tamanho daquela em Luxor. Nunca terminara, mas havia talvez dominando as magias do mal
várias esfinges com cabeça de carneiro ao longo do caminho processional. apropriadas às esferas de influência de seus
Após a 25ª dinastia, os faraós desistiram de reconstruir Karnak. deuses.
Poderosos sacerdotes de Set conjuradores
Um mapa de Karnak está incluído, mas o GM é encorajado, na tradição de magia podem eles mesmos mudarem de
dos faraós, a fazer mudanças. forma.

AS PIRÂMIDES 37
Poderes das Pirâmides
Uma crença moderna em torno das
pirâmides é que a forma em si possui
poderes místicos inatos. A sugestão inicial Misticismo da Pirâmide
era que uma pirâmide poderia
“instantaneamente mumificar” o cadáver de Não foi um matemático ou historiador quem primeiro descobriu que a
um animal colocado nela. Isso foi notado razão entre a altura da Grande Pirâmide e o comprimento de suas bordas é
pela primeira vez por um francês chamado de 1:2π; foi John Taylor, um inglês aposentado, que publicou suas teorias
Bovis quando visitou as pirâmides e notou em 1859 em The Great Pyramid, W hy W as It Built and W ho Built It? Ele
os cadáveres dessecados de animais dentro.
Uma vez de volta para casa, ele fez uma acreditava que a incorporação de π na estrutura era um sinal de que os
pirâmide modelo, colocou um gato morto e egípcios haviam trabalhado sob orientação divina. Além disso, segundo
anunciou-se satisfeito. Taylor, os egípcios aparentemente usaram um sistema de medição
Um tcheco chamado Drbal descobriu notavelmente próximo do sistema imperial britânico.
então que manter uma lâmina de barbear
em uma pirâmide modelo permitia que ela
Essa teoria foi adotada por Charles Piazzi Smith, astrônomo real da
fosse reutilizada 100 vezes. Ele recebeu Escócia, que tinha uma extrema aversão ao sistema de medição métrica
uma patente da Checoslováquia para isso (cuja introdução estava sendo proposta na Grã-Bretanha na época). A
em 1959. sugestão de que as medidas imperiais eram divinamente inspiradas era boa
Toda uma série de clamores se seguiu. demais para perder. Em 1864-18655, Piazzi Smith visitou o Egito em
A preservação da comida é uma (embora busca da polegada primordial. Smith mediu a circunferência da Grande
possivelmente oposta à ideia de Pirâmide (em “polegadas piramidal”) e descobriu que ela era igual à
mumificação instantânea). Alguns
investigadores franceses alegaram que as duração do ano (em dias – 365,2) vezes 1000. Ele concluiu (como tinha
pirâmides ajudaram o vinho a amadurecer Taylor antes dele) que só Deus poderia ter projetado a pirâmide.
mais rapidamente (uma ideia que pode Smith descobriu outros números significativos codificados na pirâmide,
contradizer as teorias de alimentos frescos
e mumificação). Quando os testes de sabor como a distância do sol, a densidade da terra e o número de pessoas vivas
foram realizados, os amantes do vinho e os (em 1870). Ele também afirmou que as passagens internas da pirâmide
criadores de pirâmides ficaram tristemente eram calendários da história mundial que se estendiam para o futuro (uma
desapontados. “polegada piramidal” equivalia a um ano – mudanças na alvenaria e outras
Outros poderes atribuídos às pirâmides pistas marcavam a morte de Cristo e outros eventos significativos).
incluem: ajudar as sementes a germinarem
mais rapidamente, tornar a água “mais Essas ideias estavam no centro da “piramidologia” e ficaram bastante na
saborosa”, tornar os animais e plantas mais moda por um tempo (veja barra lateral, pág. 31). As estimativas do fim do
felizes, fazendo com que os cristais mundo tiveram que ser revistas periodicamente. Smith calculou 1881 como
cresçam anormalmente, regenerar baterias, a data provável, uma data que ele mesmo sobreviveu; um piramidologista
acalmar crianças, melhorar o sono, afiar
processos de pensamento (como lâminas de posterior reivindicou que 1953 marcaria o fim. Infelizmente para os
barbear?) melhorar poderes psíquicos. piramidologistas, mais tarde, medições mais precisas desmentiram os
Embora o ocultista Aleister Crowley cálculos de Smith para a “polegada piramidal”
não soubesse dos poderes das pirâmides de Os egípcios do Antigo Império não sabiam o valor de π, então por que
afiar lâminas de barbear, ele passou uma ele deveria ser incorporado às pirâmides? John Taylor achava que isso só
noite de sua lua de mel com sua primeira
esposa em 1903 na Câmara do Rei da poderia ser explicado pela inspiração divina. Arqueólogos acreditam agora
Grande Pirâmide. De acordo com o seu que a altura da pirâmide foi medida em diâmetros de um tambor ou roda,
relato, depois de ler uma invocação, a que foi então rodada ao longo do solo para um determinado número de
câmara acendeu-se com luz astral. rotações para determinar o tamanho da base. Isto é adicionado
Felizmente, para os fabricantes de plausibilidade pelo fato de que 52º e 43,5º (os ângulos das pirâmides são
lâmpadas, essa propriedade não parece ser feitos por um número inteiro de rotações de roda (3 e 4, respectivamente).
possuída por pirâmides de papelão –
embora talvez tudo que seja necessário seja O papel do observatório astronômico – um papel popular para locais
a invocação correta. antigos, incluindo também Nazca (pág. 107), Stonehenge (pág. 21) e
Machu Picchu (pág. 108) – foi sugerido para a Grande Pirâmide. Se assim
for, este papel provavelmente foi executado enquanto a pirâmide ainda
estava em construção, antes da Grande Galeria ser fechada para o céu.
Teorias recentes sugerem que os monumentos do Egito são definidos como
um mapa da Via Láctea, com o “rio” celestial e o Nilo seguindo caminhos
semelhantes, e as pirâmides ecoando certas estrelas principais
(especialmente aquelas no cinturão de Órion). Os faraós talvez estivessem
tentando criar o Céu na Terra.
Os piramidologistas modernos promovem uma série de alegações em
torno da Grande Pirâmide, algumas ideias aparentemente novas, mas a
maioria tirada de antigas lendas. A principal delas é a convicção de que a
Grande Pirâmide é um repositório de conhecimento antigo (incluindo a
tradição esquecida da Atlântida) – segredos que serão revelados com a
descoberta de uma câmara secreta dentro da Grande Pirâmide.

38 AS PIRÂMIDES
Sementes de Aventuras Maldição de
Um Corte Definitivo: Um vilão mestre, com conexões no Egito, Tutancâmon
descobre uma câmara escondida sob uma das pirâmides, na qual os Como um dos poucos túmulos intactos
construtores, por algum motivo, guardaram uma coleção de armas de descobertos nos tempos modernos, o
bronze – machados, espadas curtas e assim por diante. Devido às estranhas túmulo de Tutancâmon tornou-se famoso
energias focadas pela estrutura, estas lâminas não só sobreviveram em toda a proporção em relação ao seu
ocupante, que era um faraó menor e de
completamente intocadas, elas se tornaram incrivelmente afiadas, com
pouco reinou. O túmulo não era tão grande
cortes de uma molécula de espessura. nem tão suntuosamente mobilado quanto os
O vilão enviou as lâminas para seus seguidores. Além de ser mortal no outros. Ainda assim, sobreviveu para dar
corpo a corpo, essas lâminas de corte perfeito podem atravessar as portas uma ideia dos tesouros perdidos por
séculos de pilhagem.
de bancos de aço ou qualquer fechadura; a organização do mentor fez uma
Uma lenda duradoura é a Maldição do
série de roubos e está se tornando extremamente rica. Os heróis devem
Faraó, que supostamente atingiu aqueles
rastrear e desarmar os vilões, preferivelmente garantindo que não existam que primeiro perturbaram o túmulo, e
outras armas desse tipo. As armas são equivalentes às lâminas monofio aqueles que estavam presentes mais tarde
(veja pág. UT53); os alvos não têm mais que um décimo da RD contra elas na abertura do sarcófago. Lorde Carnarvon,
(ajuste isso a gosto), e eles causam um dado extra de dano. que financiou as escavações e esteve
presente na abertura do túmulo em 1922,
Criados Para Durar: Os aventureiros tradicionais adoram explorar as morreu no ano seguinte de uma picada de
ruínas e, às vezes, podem se apaixonar por ofertas vagamente plausíveis de mosquito infectado; a lenda da maldição foi
mapas “úteis”. Imagine o aborrecimento deles, quando, depois de uma alimentada muito pela imprensa. Dez anos
jornada longa e difícil, eles descobrem que o complexo do templo que depois, apenas um dos cinco presentes na
abertura do túmulo, e apenas um dos 22
estão visitando foi reconstruído cinco ou dez vezes nos últimos mil anos. que testemunharam a abertura do
Os Filhos da Múmia: As pessoas adoram imaginar cultos secretos sarcófago, havia morrido.
sobrevivendo no Egito desde a época dos faraós. Se uma campanha Várias outras histórias de “maldições”
apresenta um culto tão antigo, pode ser melhor assumir que ele é dirigido associadas a múmias egípcias, ou partes
por uma inteligência poderosa que adota a visão de longo prazo. Talvez, delas, foram contadas ao longo dos anos.
em algum lugar no Vale dos Reis, um túmulo oculto contenha um único Mas muitos enfrentam essas maldições
em busca de tesouros – ou em busca de
frasco funerário, dentro do qual se encontra um cérebro cuidadosamente curas medicinais. No século 19, milhares
extraído. Um cérebro com poderes mentais que transcende a lógica da de múmias egípcias foram moídas e
biologia. Um cérebro que agora está se interessando pela clonagem e por misturadas em elixires de cura, para serem
técnicas cirúrgicas avançadas. aplicadas interna ou externamente.

AS PIRÂMIDES 39
4 CIDADES DO DESERTO
...

40 CIDADES DO DESERTO
Nós Pegamos a Rota Dourada para Samarcanda.
– James Elroy Fleckel; Hassan
Comércio Transasiático
Ninguém sabe quando o comércio de
longa distância se desenvolveu pela
Uma das maiores imagens de fantasia é a caravana do deserto – a fileira primeira vez, mas até mesmo a antiga
de camelos passeando por dunas de areia ondulantes ao sol escaldante, civilização indiana de Mohenjo-Daro (veja
carregada de embalagens cheias de raras especiarias e tecidos belíssimos. pág. 63) manteve comércio com as cidades
da Mesopotâmia. O comércio deu mais
Este capítulo analisa algo muito necessário para as caravanas: as cidades importância aos impérios do Oriente
do deserto, onde os comerciantes podiam descansar e negociar. Médio. Caravanas do Egito, África,
Europa, Índia e Ásia Central, assim como o
Usos no Jogo tráfego marítimo do Oceano Índico, se
reuniram aqui. Bens vieram de todas essas
Os GMs que usam cidades do deserto em um jogo devem tentar fontes; exóticas da África, metais da
equilibrar três elementos, dos quais o primeiro é o comércio. A própria Europa, ouro da Índia, carpetes e tapetes da
ideia de uma cidade no deserto seria ridícula – não fosse pelo comércio. Ásia e especiarias de ilhas distantes. No
entanto, talvez o comércio mais importante
Essas cidades são agitadas. Toda cidade tem pelo menos um mercado e tenha sido com a China. A porcelana fina
muitas vezes vários. Qualquer coisa, ao que parece, pode ser obtida – por era uma mercadoria valiosa daquela fonte,
um preço. mas o “produto milagroso” chinês era a
O segundo elemento, uma consequência do primeiro, é riqueza. Os seda. Na época romana, a China tinha o
monopólio desse luxo, que comandava
comerciantes tiram seus lucros das caravanas; reis e sultões recebem seus preços fabulosos em Roma.
impostos dos comerciantes. Quando alguma figura importante coloca em Como o Império Romano e depois a
sua cabeça construir algo – uma mesquita, digamos, ou um palácio – Pérsia Sassânida decaíram, a Rota da Seda
provavelmente será grande, opulenta e surpreendente. se tornou mais perigosa. Com o tempo, o
segredo da seda – a mariposa e a amoreira
Mas o terceiro fator é a incerteza. Essa riqueza é um alvo tentador para de onde se alimentam suas larvas – vazou
todos, de bandidos a imperadores. Essas cidades estão em regiões remotas da China (a lenda diz que ovos de mariposa
e são difíceis de defender. As caravanas que trazem sua riqueza são ainda foram contrabandeados para o oeste por um
mais vulneráveis. Nômades e invasores varrem o deserto todos os anos; em monge) e o Império Bizantino tornou-se
tempos difíceis, hordas conquistadoras podem chegar, abater o lugar e um produtor e não um exportador. Não
massacrar todos. Brigas políticas entre os senhores e governadores das obstante, a Rota da Seda foi restabelecida
sob o Império Mongol, quando outros itens
cidades podem se tornarem brutais. Em suma, estas são cidades para foram negociados ao longo dela; o ruibarbo
aventureiros e assumir riscos. As recompensas podem ser altas – mas os em pó tibetano era um remédio importante
perigos podem ser altos. e caro (um purgante) na Itália medieval.
Pode-se pensar que o transporte
moderno teria destruído completamente a
Rota da Seda, mas nada é simples assim;

A Rota da Seda
algumas rotas de comunicação ainda
passam por esse caminho. A área é uma
encruzilhada estratégica e comercial, e
A Rota da Seda, como é geralmente definida, começa em torno de produtos tradicionais como tapetes
Pequim, no nordeste da China, e segue a linha da fronteira norte e a Grande elegantes ainda ganham moeda estrangeira.
Muralha (veja pág. 55) até o “Portão de Jade” perto de Yurnen. Em Ainda assim, as rotas comerciais asiáticas
não são mais a chave para a política
seguida, atravessa os desertos da bacia de Tarim, onde fortes dinastias mundial que eram antes.
chinesas colocaram fortificações para vigiá-la e controlá-la, acabando por
chegar a Yarkant.
Os viajantes então atravessam o planalto dos Pamir e entram na Ásia
Central. Mais uma vez, eles usavam oásis como degraus em uma região
desértica, alcançando as principais cidades comerciais como Samarcanda. De
lá, eles rumavam para o sul, contornando o Mar Cáspio, e então voltavam
para o oeste mais uma vez. A menos que eles preferissem visitar o Levante,
eles passariam sob o pico isolado do Monte Ararat, no leste da Turquia
moderna – a montanha onde acredita-se que a Arca de Noé tenha encalhado.
Agora, a Rota da Seda levaria o viajante para as margens sul do Mar
Negro, através da Anatólia, até chegar a Constantinopla (veja pág. 98). Isso
geralmente é considerado o fim da Rota da Seda, embora, é claro, muitos
bens tenham sido levados daqui (ou divergidos anteriormente). Alguns
escritores falam sobre isso continuando pelo Bósforo e chegando à Europa
Central. As mercadorias que se dirigiam para as abastadas casas comerciais
de Veneza teriam ido daqui pelo mar.
Comerciantes medievais italianos publicaram suas anotações sobre as
rotas comerciais e mercadorias asiáticas. A Rússia e o Cáucaso produziam
âmbar, peles, couro, pedra de amolar e escravos, enquanto Tabriz, mais a
leste, era um lugar para comprar mantas de damasco, mercúrio, especiarias
e remédios e “guarda-sóis cerimoniais”. Samarcanda tinha seda – que ainda
CIDADES DO DESERTO 41
A Família Polo Constantinopla
0 milhas 1.000
A Rota da Seda
No século 13, a família Polo de Veneza Trebizonda
foram aventureiros mercantes bem Damasco Estepes Russas
Cairo Tabriz Manchúria
sucedidos, com uma casa de comércio na Acre
Grande
Crimeia. Em 1260 d.C., dois irmãos, Jerusalém
Deserto de Gobi Muralha
Niccolò e Maffeo Polo, navegaram para Bagdá Teerã Bucara Tasquente Urumqi da China
Hami
este posto avançado e decidiram explorar Samarcanda Kashgar
Aksun Yumen
prospectos comerciais mais para o interior, Baghlan
entre a “Horda de Ouro” mongol. Herat Iarcanda
Kanbalu
Hotan (Pequin)
Esta viagem correu bem, mas uma Arábia Ormuz Pérsia Lanzhou
Xian
guerra estourou em sua rota de retorno. Tibete Catai
Eles decidiram desviar em torno do Mar Fugu
(Fucheu)
Negro. Isso os levou a Bokhara (veja pág. Kambaia
44), onde pararam três anos, incertos de (Cambay)
Manji
suas opções. Um embaixador mongol de Mien
Hanoi
passagem disse-lhes que, se viessem com África Bombaim Tholoman
(Birmânia)
ele, seriam os primeiros europeus na corte Murphili
de Kublai Khan, em Pequim – o que lhes Sião
garantiria boas-vindas calorosas e Bangkok
oportunidades comerciais.
Os polos viajaram, via Samarcanda,
para Pequim, onde foram bem tratados. O
khan sugeriu que eles retornassem à Europa
e retornassem com os missionários do papa era negociada, mesmo depois que o segredo vazou (veja barra lateral, p.
– insinuando que ele poderia estar disposto
a se converter. 41) – e ruibarbo. Os portos do Oceano Índico importavam ouro, incenso e
Então os polos partiram novamente com mirra do sul da Arábia e da África. Igualmente remota da Europa, mas bem
o passaporte pessoal do khan – uma tábua longe da Rota da Seda, estavam a Índia, que produzia suas próprias
de ouro. Eles finalmente chegaram ao Acre especiarias, bem como algodão e tintas, e as Índias Orientais, com suas
em 1269, onde receberam a notícia de que
o papa havia morrido e seu sucessor ainda madeiras tropicais e especiarias, como canela e cravo.
estava sendo eleito. Então eles voltaram Poucos viajantes se aventuraram ao longo do caminho inteiro da
para Veneza, onde descobriram que a
esposa de Niccolò estava morta, mas seu estrada; em vez disso, as mercadorias eram negociadas de cidade em
filho Marco se tornara um promissor garoto cidade. Se uma única caravana tentasse a viagem completa, ela estaria na
de 15 anos. Depois de dois anos, com a estrada por cerca de um ano. O correio dos khans mongóis, altamente
eleição papal ainda instável, os Polos
decidiram partir novamente, com cartas ao organizado e eficiente, podia levar uma mensagem sobre a maior parte da
Khan para explicar seu problema. Eles rota que ficava dentro de seu império em cerca de três meses.
foram por Jerusalém, porque Kublai pediu
uma amostra de óleo das lâmpadas da Embora a Rota da Seda não seja usada em sua totalidade hoje, ainda é
Igreja do Santo Sepulcro (pág. 71) e depois possível viajar a maior parte dela – especialmente desde que a China e o
da Armênia. Então eles ouviram que o Paquistão colaboraram para construir uma rodovia pavimentada entre as
novo papa havia sido escolhido – e ele era
amigo deles, um clérigo do Acre. Então
duas. Infelizmente, em regiões tão remotas, as estradas costumam ser
eles voltaram, obtiveram uma bênção papal pouco confiáveis e até perigosas – mas, em teoria, ela existe.
e alguns missionários, e partiram mais uma
vez, no final de 1271.
Mas os missionários voltaram depois de Os Viajantes
apenas alguns quilômetros, quando se
viram no meio de uma guerra menor. Os Indivíduos que viajaram por qualquer parte significativa da extensão da
Polos continuaram. Eles viajaram através Rota da Seda são considerados figuras históricas notáveis. Juntamente com
de Tabriz para Hormuz, no Golfo Pérsico, os Polos e Ibn Battuta (veja as barras laterais, p. 42-43 e 47), eles incluíram
na esperança de usar um navio para o resto
da viagem, mas mudaram de ideia ao
Hsuan-tsang, um budista chinês do século 7 que viajou à Índia para visitar
verem a tecnologia naval local. Em vez locais sagrados budistas, e Frei Guilherme de Rubruck, um missionário e
disso, eles atingiram o norte através dos emissário do rei da França que chegou à Ásia Central ainda antes dos
desertos persas até Balkh, depois subiram o Polos.
rio Oxus até os Pamir e depois Kashgar, no
Turquistão chinês. Caravanas de comércio e peregrinação geralmente se formam como
Dali seguiram a Rota da Seda, uma linha de animais de carga e montaria em fila única. Os animais de
contornando o deserto de Taklimakan e o carga preferidos eram os camelos, que podem cobrir longas distâncias com
grande Deserto de Lop, e atravessaram o
Deserto de Gobi. Dizia-se que esses o mínimo consumo de água, mas os mensageiros e os emissários
desertos eram assombrados pelos fantasmas geralmente preferiam cavalos, que são um pouco mais rápidos se
de exércitos perdidos, e os viajantes competentemente cuidado, e não tem o movimento distintivo do camelo.
tomavam precauções para evitar juntar-se
aos espectros. Na verdade, são regiões As grandes caravanas do Hajj com destino a Meca às vezes usavam 10 mil
solitárias, propensas a miragens e camelos. Hoje, os veículos motorizados substituíram principalmente os
tempestades de areia. animais; no entanto, esse transporte nem sempre é confiável, e os viajantes
Continua na próxima página . . .

42 CIDADES DO DESERTO
Caravancarai e Farois A Família Polo

Embora não tenham percorrido toda a extensão da Rota da Seda, antigos (continuação)
comerciantes cobriram longas distâncias. Como as cidades ficavam a mais
Os Polos entraram na China por Yumen,
de um dia de distância, havia a necessidade de caravançarais – abrigos perto do Portão de Jade na Grande Muralha
seguros com espaço suficiente em seus pátios para 400 camelos (pág. 55). Em 1275 d.C., eles finalmente
ajoelhados. Estes foram por vezes erguidos por homens ricos e governantes chegaram a Shangdu, a capital de verão de
para exibir sua generosidade e riqueza, e ainda podem ser vistos ao redor Kublai Khan. Segundo seu próprio relato,
da paisagem do deserto. Havia também faróis para marcar as estradas; Marco, seu pai e seu tio tornaram-se figuras
importantes na corte do khan, que gostava
alguns estavam ligados a caravançarais, outros ficavam sozinhos no muito deles para deixá-los ir. Marco foi
deserto. enviado em missões diplomáticas até o sul
Claro, os comerciantes também precisavam de lugares para ficar nas como Pagan, na Birmânia (que os mongóis
conquistaram), e talvez até governou uma
cidades. Muitas vezes, eles encontravam amigos ou parceiros para oferecer cidade por três anos. No entanto, em 1292, os
hospitalidade, mas quando não podiam fazer isso, iam a Polos encontraram uma desculpa para voltar
“hospedarias” (Khans). Estes eram mais como caravançarais do deserto do para casa – como escolta de uma princesa
que “pousadas” no padrão ocidental, embora fossem menores do que mongol, sendo enviada para se casar com um
caravançarais típicos e oferecem comida e melhor alojamento. Eram khan ocidental.
geralmente blocos simples de quartos nus dispostos em torno de um pátio. Desta vez, eles viajaram em uma flotilha
de juncos chineses via Sumatra, na Índia e no
Se houvesse o perigo de tumultos, a hospedaria poderia ter apenas uma Golfo Pérsico. Eles então se dirigiram para
porta robusta e poucas janelas externas. casa através da Pérsia e do Mar Negro. Na
Embora uma caravançarai ou pousada tivesse poucos funcionários – chegada a Veneza, em 1295, eles não foram
reconhecidos, tendo sido há muito
talvez apenas um zelador solitário – não seria necessariamente sem presumidos mortos. Em 1298, Marco foi feito
“serviços”. Os camponeses e comerciantes sabiam que os viajantes tinham capitão de uma galera de guerra em uma
que comer e passeavam pelo local oferecendo seus produtos. Pousadas em batalha contra Gênova. Tomado prisioneiro,
cidades maiores seriam o cenário para outro comércio, já que os ele ficou preso por um ano, quando contou
comerciantes negociavam uns com os outros e organizavam acordos. O sua história para seu companheiro de cela, um
Rustichello, um escritor profissional que
pátio central estaria cheio de viajantes cozinhando em fogueiras, transformou em um livro. O resultado,
conversando e comparando observações e ideias. Este poderia ser um originalmente publicado como Il Milione
cenário muito atmosférico para uma cena em um RPG. (originalmente intitulado Divisament dou
Monde, “Descrição do Mundo”) foi um dos
Semente de Aventura: Sangue e Areia. Os PJs estão viajando ao redor best-sellers da história; é geralmente
do Deserto de Gobi quando uma tempestade de areia explode e eles se conhecido como As Viagens de Marco Polo.
perdem – muito perdidos. Isso é mais do que apenas um clima ruim; em Marco morreu em 1324, rico o suficiente para
algum lugar nos desertos, algum bruxo mal-intencionado, djinn caprichoso deixar sua família confortável por gerações.
ou deus há muito esquecido está desencadeando o caos bruto do mundo. Acredita-se que Marco Polo tenha
Os PJs finalmente alcançam a segurança, mas os mercadores da cidade em inspirado mais interesse em terras
estrangeiras do que qualquer outro indivíduo
que estão chegam a fazer uma oferta tentadora (apoiada por uma sugestão na história – apesar do fato de que seu livro é
de ameaça). Eles são os únicos heróis perto o suficiente do coração das escrito como um manual seco para viajantes.
terras assombradas para se aventurar e destruir o mal, antes que ele Cristóvão Colombo o leu antes de planejar
consuma o mundo. Se eles tiverem sucesso, os bens comerciais serão deles sua tentativa de encontrar uma rota marítima
em grande profusão. para as “Índias”.
Alguns estudiosos modernos têm suas
dúvidas sobre Polo. Mesmo em sua própria
Caravancarai Tipica

0 15 30 45m
vida, as pessoas sugeriram que ele estava
inventando tudo; “Marco Millions” tornou-se
uma gíria italiana para um fanfarrão
implausível, e Rustichello era um romancista
especializado em ficção romântica. Apesar de
todas as suas alegações de importância na
corte do khan, não há menção de Marco nos
Pátio registros orientais. Alguns de seus dados não
correspondem a outros conhecimentos
Fonte históricos. Ele não menciona a Grande
Muralha da China ou beber chá.
Em suma, no entanto, a quantidade de
(Céu Aberto) informação verificável em sua história, sobre
assuntos que poucos ou nenhum europeu
conhecia na época, sugere que ele realmente
fez a jornada – embora talvez alguns dos
detalhes devam ter sido um pouco
Nível Térreo Segundo Nível aumentados.
Tipicamente quartos (com tapetes De acordo com uma lenda, Marco Polo
Tipicamente estábulos para cavalos
anunciou em seu leito de morte – em resposta
e camelos, às vezes lojas e depósitos. ou esteiras) sem mobílias ou camas.
às exigências de que ele se retratasse de seus
contos – que ele não contou a metade daquilo.

CIDADES DO DESERTO 43
Bucara
A cidade-irmã de Samarcanda, Bucara,

Samarcanda
fica a 640 quilômetros a oeste de
Samarcanda, em um oásis, também no rio
Zeravshan. Foi fundada no século I d.C. e
capturada pelos árabes no oitavo. Foi Samarcanda, sem dúvida o arquétipo das cidades do deserto, é uma das
posteriormente governada por uma cidades mais antigas da Ásia Central e talvez o maior ponto de parada da
variedade de dinastias muçulmanas e se
tornou um centro de aprendizado. Também antiga “Rota da Seda” entre a China e o Ocidente. Nem todo viajante da
tinha dezenas – talvez centenas – de Rota da Seda passou por ali – Marco Polo (veja a barra lateral, pág. 42)
mesquitas, a maioria das quais foram não – mas foi uma parada importante.
fechadas sob o comunismo soviético. O
outro edifício notável é a Fortaleza da Samarcanda está localizada no moderno Uzbequistão. O local era
Arca, um palácio e prisão – agora um habitado pelo menos em 2000 a.C. e se tornou a capital da Sogdiana, uma
museu. Hoje, Bucara é uma cidade província fronteiriça do Império Persa. Em 329 a.C., foi conquistada por
industrial dentro do Uzbequistão,
pontilhada com usinas de processamento de
Alexandre, o Grande, que teria escrito: “Tudo o que ouvi sobre a beleza
gás natural, com uma população de cerca desta cidade é verdadeiro, exceto que é mais bela do que eu poderia
de 225.000 habitantes. imaginar”. No oitavo século d.C. foi conquistada pelos árabes muçulmanos
quando Sogdiana foi absorvida pelo califado e, em 1220, foi
Timur, o Manco completamente saqueada pelas hordas mongóis de Genghis Khan.
Timur, o último dos grandes No século 14, Tamerlão, o último dos grandes conquistadores mongóis,
conquistadores mongóis, nasceu em assumiu o controle da cidade como um dos seus primeiros passos no poder.
Transoxiana em 1336 d.C. Ele era um
muçulmano que destruiu a Igreja Cristã Samarcanda tornou-se a capital do seu império – o lugar onde ele exibiu
Nestoriana e esculpiu um caminho sua riqueza e poder. Samarcanda prosperou, enquanto outras cidades que
sangrento através da Índia – mas a maioria caíram diante de Tamerlão foram saqueadas, seu povo abatido e montanhas
de suas batalhas foram com outros de crânios empilhados diante de suas muralhas. Eventualmente, Tamerlão
muçulmanos. Ele foi ferido por uma flecha
em uma das primeiras batalhas e, a partir morreu e foi enterrado em uma grande tumba em Samarcanda. Seu império
de então, ficou conhecido como Timur-i- era muito mal organizado para sobreviver intacto, mas seus descendentes
Lang, “Timur, o manco” – também detinham o poder na região – como o “Império Timúrida” – por algumas
interpretado como Tamerlão, Tamberlane gerações. Eles mudaram sua capital para Herat, mas Samarcanda
ou Tamburlaine.
permaneceu rica. Um de seus governantes timúridas, Ulugh Beg, era um
Como Genghis Khan antes dele, Timur
construiu seu apoio devagar e com cuidado estudioso e patrono da astronomia que atraiu vários pensadores eminentes
a princípio. Ele expandiu em Khwarizm e para sua corte; eles revisaram o calendário, e seus escritos se espalharam
Khurasan em 1384; ele nunca foi tão longe para o Ocidente, onde foram traduzidos e respeitados como grandes
a leste como a China, mas cancelou todo o avanços. O observatório que ele construiu nos arredores de Samarcanda foi
tributo nominal ao Grande Khan ali. Ele
tomou a Geórgia e a Pérsia em 1386-1388. redescoberto em 1908.
Começando em 1391, ele atacou o norte, na Com o colapso da Dinastia Timúrida por volta de 1500 d.C.,
“Horda de Ouro”, que controlava as
conquistas mongóis na Rússia. A surra que
Samarcanda caiu nas mãos dos uzbeques turco-mongóis, que deram à
ela lhes deu possibilitou que a Rússia cristã região seu nome moderno. Em 1784, foi conquistada pelo emirado de
subisse ao poder. Ele fez campanha na Bucara, e em 1868, o Império Russo tomou a área. Assim, com o tempo,
Índia em 1398-9, capturando Deli, Samarcanda tornou-se uma cidade regional dentro da URSS.
deixando pirâmides de crânios em todas as
cidades que conquistou e massacrando O Uzbequistão rompeu com a URSS quando o super-estado entrou em
100.000 prisioneiros hindus em um dia. Em colapso em 1991. Hoje, é um membro independente da CEI, com um
1400, ele se voltou contra o Império governo nominalmente democrático. Como a população continua
Otomano na Ásia Menor e derrotou e
capturou seu sultão (temporariamente predominantemente muçulmana, Samarcanda pode apresentar ainda mais
salvando Constantinopla da conquista). Ele eventos históricos.
morreu em 1405, e seu império logo entrou
em colapso, embora os últimos mongóis da
Índia tenham orgulho de reivindicá-lo
como ancestral.
Timur e suas hordas seriam um inimigo
mortal e aterrorizante em uma campanha
histórica; ele era um mestre da arte mongol
do terror em grande escala. Embora fosse
muçulmano, ele parece ter sido
supersticioso e intolerante com a
dissidência. Seu império pode ter tornado
as estradas seguras às vezes, mas
dificilmente poderiam ter sido confortáveis
sob sua proteção.

44 CIDADES DO DESERTO
Tila Kara Madraças – escolas onde homens eruditos
Madraça (“Decorada em Ouro”) estudavam as ciências islâmicas e o Corão
– primeiro desenvolvida na Ásia Central
no século 16. A planta típica envolve
quatro “iwans” ( paredes abobadadas) ao
redor de um pátio. Professores e
estudantes vivem em celas dispostas ao
Islã na Ásia Central
longo da parede. As madraças da Praça Ao falar sobre o início do Islã, os
Registan, em Samarcanda, todas têm a ocidentais tendem a se concentrar em
típica “fishtaqs” (portal monumental) encontros com a Europa. No entanto, os
Madraça de ricamente decorados com mosaicos de
Ulugh Beg pastilhas. (não mostrado) conquistadores também encontraram os
reinos sem litoral da Ásia Central – e além
disso, a antiga civilização da China. Numa
campanha “oriental” mais ou menos
Madraça
histórica, a Ásia Central poderia ser palco
de Shir Dar
de uma diplomacia complexa e perigosa,
(“Portador do Leão!)
com pequenos reinos presos a lutas de
vários lados.

A Cidade Os muçulmanos tomaram Khorasan, no


extremo norte da Pérsia, em 651-2 d.C.,
Samarcanda fica no vale irrigado do rio Zeravshan. Tal como acontece durante a conquista do Império Sassânida.
Além disso, fica Sogdiana, onde a cultura
com muitas cidades antigas, o seu centro mudou; o local original persa sobreviveu, misturando-se com
conhecido por Alexandre e saqueado por Genghis Khan é acessível aos imigrantes árabes e alguma influência turca
arqueólogos. Samarcanda moderna é uma cidade industrial, universitária e (estepe-nômade). Havia também uma
comercial, com uma população de mais de 370.000. Encontra-se em uma estatela de Sassânida sobrevivente a oeste,
zona de terremoto, que é sempre ruim para edifícios antigos. No entanto, em Tabaristan, junto ao mar Cáspio.
ainda tem pelo menos quatro locais de importância. Os árabes continuaram seus avanços
entre 706 e 715, quando tomaram
O Mausoléu de Gur-i-Amir foi construído por Tamerlão para abrigar o Sogdiana, Fergana e Corásmia, atingindo
corpo de seu neto favorito, Sultão Muhammad. Quando o próprio as margens do Mar Aral. Isso deu a eles o
Tamerlão morreu, ele foi enterrado no mesmo prédio, e a mesma honra foi controle de Bucara e Samarcanda.
paga a outros senhores timúridas. É um edifício retangular com torres de (Tabaristan caiu em 765.)
minaretes nos cantos da frente e um enorme arco pontudo entre eles. Tem Mas lá, as conquistas árabes pararam.
uma cúpula ligeiramente bulbosa, em forma de cebola, no topo de uma Além das estepes abertas, controladas pelos
turcos e pelos alanos, povos nômades que
torre central cilíndrica. O exterior é decorado com desenhos intrincados em podiam desaparecer diante de um exército
(principalmente) azulejos azuis. Dizem que Tamerlão ordenou em seu leito em avanço, voltando para assediá-los com
de morte que ele fosse comemorado com “apenas uma pedra e meu nome arqueiros a cavalo. A leste ficava a bacia de
nela”; ele foi obedecido, mas a pedra é uma laje maciça de jade verde Tarim, um deserto esparsamente irrigado,
um território nômade que os chineses
escuro, do Turquestão Chinês – agora quebrada em duas.
procuravam controlar para prover uma
O Registan é uma enorme praça pública; na época de Tamerlão era um zona de segurança contra invasores e
mercado, mas desde então, madraças (colégios muçulmanos) foram proteger o comércio. E no oitavo século, a
construídas em três de seus lados – um por Ulugh Beg, por volta de 1420. China era governada pela forte dinastia
T'ang, voltada para o exterior.
Oposto está a madraça de Shir Dar do século 16, e século 17. A madraça
de Tial Kari fica entre elas. Cada uma é do tamanho de uma catedral cristã, Os árabes tentaram fazer alianças com
as tribos do Tibete. (A China já vinha
e cada uma é fronteado com um enorme arco pontiagudo e decorado com trabalhando para impedir que os tibetanos
vastas áreas de azulejos. O resultado foi chamado de uma das maiores se aliassem aos turcos.) Mas um exército
praças de cidade do mundo. chinês marchou pelas passagens altas dos
Pamir, ameaçando cercar o inimigo, e os
A Mesquita de Bibi Khanum foi construída por Tamerlão – algumas invasores foram forçados a recuar. Embora
lendas dizem que sua esposa favorita, Bibi Khanum, foi a responsável. Era os chineses fossem posteriormente forçados
uma mesquita “Sexta-Feira” ou “Congregacional”, para grandes reuniões a recuar, o Islã encontrara seus limites.
dos fiéis. Dizem que 95 elefantes foram usados para transportar os Mais tarde, quando os governantes
materiais de construção. O portal de entrada tem 18 metros de largura e a árabes enfraqueceram, suas substituições
mesquita já abrigou uma cópia do Alcorão com um metro e oitenta de vieram dessa parte do mundo; os turcos
altura. Hoje, está em grande parte arruinada, com apenas um fragmento de seljúcidas, entre outros, foram convidados
do outro lado da fronteira como
sua enorme cúpula restante; um mercado público está situado do lado de mercenários. E mais tarde ainda, os
fora. mongóis vieram da região do Mar Aral
O Shah-Zinda fica fora da cidade. É uma necrópole – uma série de para esmagar todos.
tumbas do tamanho de um prédio ao lado de um íngreme lance de escadas.
Estes foram construídos nos séculos 14 e 15, e na maioria membros da casa
da família real Timúrida, bem como Shah-Zinda – um lendário mártir

CIDADES DO DESERTO 45
Palmira
Palmira, no que hoje é o leste da Síria,
era uma antiga comunidade que ganhou

“Irem dos Pilares...”


proeminência com o crescimento do
comércio nos tempos helênicos. Ela ficou
sob controle romano no século I d.C.,
recebeu o status privilegiado de “Cidade Você não ouviu falar como Alá lidou com Aad? O povo das muitas
Livre” no século II e alcançou uma época colunas da cidade de Iram, cujo estilo nunca foi construído em toda a
de ouro no terceiro século. Ficava na
estrada de Damasco ao Eufrates, e seus terra?
mercadores negociavam com a Índia e o E com Samud, que cortou sua morada entre as rochas do vale?
Egito, assim como com Roma e a Pérsia.
...Todos eles tinham levado vidas pecaminosas... Portanto, o seu Senhor
Quando os sassânidas substituíram os
partas na Pérsia, o comércio declinou. solta sobre eles o flagelo do Seu castigo...
Enquanto isso, Roma passou por seus – O Corão, Surata LXXXIX
próprios problemas no terceiro século. Em
meio a essa instabilidade, Odenato,
governante de Palmira, conseguiu captar Assim fala o livro sagrado do Islã da cidade de Irem, destruída por seus
mais e mais poder. Ele recebeu o título de pecados como Sodoma e Gomorra. Um conto das Mil e Uma Noites
“Governador de Todo o Oriente” por mostra um vislumbre da fabulosa riqueza desta cidade. H.P. Lovecraft
Roma; exércitos romanos e palmiranos
lutaram juntos contra os persas. No entanto,
sabia sobre “Irem, a Cidade dos Pilares” (que “sonha escondida e
ele e seu filho herdeiro foram assassinados intocada”), e insinuou que poderia ser o centro do culto de Cthulhu.
– supostamente por sua esposa, Zenóbia. Contos beduínos falam de Ubar, a cidade que controlava a estrada
Ela assumiu e governou com alguma
habilidade, mas quando conquistou a
comercial ao longo da qual os comerciantes carregavam o incenso, uma
província romana de Anatólia, o imperador resina aromática mais valiosa do que o ouro. O soldado britânico, viajante
Aureliano tomou suas legiões contra ela. e escritor, T.E. Lawrence, chamava a Ubar perdida de “Atlântida das
Embora Zenóbia contasse com a ajuda de Areias”. Diz-se ter desaparecido por volta do século 5 d.C., apesar de ter
parte do exército romano do Oriente, bem
como de sua própria cavalaria e arqueiros
milhares de anos de idade. No século II d.C., o grego Cláudio Ptolomeu
de estilo persa, Aureliano venceu e a escreveu sobre uma cidade árabe chamada “Omanum Emporium”, que
capturou em 272 d.C. controlava o comércio de olíbano. Não parece muito implausível sugerir
Palmira sobreviveu como uma cidade que essas histórias possam ter tido uma raiz comum. Agora, parece que
provinciana nos impérios romano e Irem pode ter sido redescoberta.
bizantino, acabando por cair na primeira
onda de expansão muçulmana em 634 d.C.
Os árabes gostavam de lembrar Zenóbia As Estradas do Incenso
como uma grande líder árabe primitiva,
mas Palmira era um lugar cosmopolita, O Incenso é uma goma resinosa de aroma forte, extraída de várias
influenciado pelas muitas nações com as espécies de árvore. Era (e ainda é) um componente do incenso cerimonial
quais ela negociava; sua língua era e, portanto, tinha significado religioso. Também foi usado no processo de
aramaica, não árabe. Hoje, alguns milhares
de pessoas vivem perto das ruínas que são embalsamamento de cadáveres. Um comércio saudável desenvolvido nos
admiradas por aventureiros. tempos antigos, com estradas ao longo das costas sul e oeste da Arábia, até o

46 CIDADES DO DESERTO
Levante e o Golfo Pérsico e a Mesopotâmia. Grandes caravanas eram
necessárias para atravessar as regiões desérticas com segurança; já em 4000
Ibn Battuta
a.C., cidades substanciais podem ter se desenvolvido para atendê-las. Marco Polo não foi o único grande
viajante do final da Idade Média. O berbere
Certamente, havia estados florescentes no que é hoje o Iêmen por volta de Muhammad ibn Abdullah ibn Battuta,
1200 a.C. Um deles, o Reino Sabeu, pode ter sido a terra da “Rainha de nascido em Tânger em 1304, iniciou suas
Sabá” do Antigo Testamento. viagens com uma peregrinação a Meca
Os romanos e os impérios posteriores expandiram o comércio de navios (veja pág. 72) em 1325, e viajou por uma
vida inteira cerca de 120.000 quilômetros.
no Mar Vermelho e no Oceano Índico, e isso reduziu a importância das Felizmente, ele tomou muitas notas.
“Estradas do Incenso”. Quando o Islã transferiu suas capitais da Arábia para
Sua peregrinação terrestre iniciou na
a Mesopotâmia, grande parte da área entrou em declínio a longo prazo e, Síria, onde seus estudos lhe rendeu uma
embora o incenso ainda seja comercializado, ele raramente é transportado de licença universal (e passaporte efetivo)
tropas de camelo pelo Iêmen ou por Omã atualmente. como um professor muçulmano. Da cidade
sagrada, ele acompanhou uma caravana até
a Ásia Central, depois embarcou na costa
A Descoberta Moderna leste da África até a Somália e a Tanzânia.
Alguns anos depois, ele estava em
Em 1992, arqueólogos americanos e britânicos anunciaram que haviam Constantinopla quando ouviu histórias que
encontrado vestígios de uma cidade antiga sob a aldeia de Shis'r, em Omã. o inspiraram a viajar para a Índia; de lá, ele
Esta é a real margem do “Quarto Vazio”, a vasta e assustadora extensão do foi enviado como embaixador na China.
deserto que cobre a maior parte do sul da Arábia. Viajando pelo mar, ele naufragou e foi
capturado por piratas, mas acabou
O principal indicador em sua busca foram as fotografias de ônibus chegando a Pequim.
espaciais de 1986, que revelaram uma antiga estrada que levava ao deserto. Suas viagens também ocorreram na
Provavelmente passou perto de ou através de Shis'r, que tem o único poço Espanha, no rio Volga, na Rússia, e em
“doce” nesta área – tornando-se um local óbvio para uma comunidade Tombuctu. Ele também testemunhou a
comercial. corte do imperador Bizantino e a peste
negra em Bagdá. Por fim, ele se retirou
Isso foi o suficiente para enviar arqueólogos e exploradores a Shis'r, onde para sua cidade natal. Ele morreu por volta
encontraram um forte de 300 anos. Algumas das pedras usadas para de 1369, deixando um relato de suas
construir suas muralhas vieram de construções de dois mil anos mais que façanhas intitulado Rihluh – “Viagens”.
ele. Um radar de escavação e penetração na terra encontrou os restos das
Viajantes e Nacoes
~ no Isla

muralhas da cidade com cerca de um a dois metros de espessura, oito torres ~
com cerca de nove metros de altura e queimadores de cerâmica, vidro e Os muçulmanos medievais não tinham
incenso. muita ideia do que as pessoas modernas
chamam de “estado-nação”. Havia as terras
Esta cidade sofreu com o assentamento da terra em cerca de 500 d.C., do Islã, todas nominalmente sob a
devido a uma queda nos níveis de água locais. Isso teria parecido autoridade do califa; além dela haviam
cataclísmico na época – a mão de um deus vingador. Os arqueólogos infiéis e bárbaros. Dentro, havia os sultões,
acreditavam que isso poderia ter sido Ubar, Irem e “Omanum Emporium”. O chefes e reis que o destino havia
local ainda está sendo estudado. determinado.
Um efeito disso foi que os governantes
não podiam depender de cidadãos-soldados
Usos no Jogo para apoio pessoal. Eles empregavam
guerreiros escravos, cuja lealdade pessoal
O que um GM escolhe fazer com tudo isso é uma questão de gosto era inequívoca. Por outro lado, havia
pessoal e tipo de campanha. Mas, digamos, em uma campanha moderna, as menos suspeita de “estrangeiros” do que
coisas podem começar com um grupo sendo recrutado por algum PdM em tempos posteriores. Um bom cavalheiro
poderoso para escoltar uma expedição para escavar ainda mais em torno da muçulmano era respeitado, qualquer que
fosse seu local de nascimento.
“Irem Perdida”. Irem está realmente perdida? O recrutador está sendo
honesto quanto ao motivo da missão? Quem pode querer que a expedição Isso significava que acadêmicos
itinerantes, como Ibn Battuta, não apenas
falhe? E o que pode ser encontrado entre as ruínas enterradas? (Os GMs encontrariam trabalho como professores ou
também podem notar que esta parte do mundo viu a sua quota de guerras acadêmicos onde quer que fossem – eles
civis e agitação política, embora Omã seja atualmente mais estável do que poderiam obter cargos no governo. Contos
seu vizinho, o Iêmen.) nas Mil e Uma Noites mostram isso em
ação; heróis cultos e educados tornam-se
No mínimo, esta é uma oportunidade para uma certa quantidade de vizires e cortesãos em terras onde são
arqueólogos aventureiros pseudo-Indiana Jones. Na pior das hipóteses, os completos estranhos.
PJs podem descobrir que deveriam ter levado as dicas de Lovecraft muito Assim, um encontro raro, mas
mais a sério. Tudo o que o Corão e a arqueologia moderna dizem sobre Irem plausível, na Rota da Seda seria com um
é que foi uma grande cidade que caiu em ruínas, mas a história das Mil e erudito cavalheiro errante. Os PJs devem
Uma Noites, com sua visão fantástica de uma cidade quase neste mundo, tratar esse homem com respeito; na
pode inspirar uma “alta” trama mágica. Além do conto que mostra o próprio próxima vez que eles o encontrarem, o
acadêmico pode ter se tornado um primeiro
Irem, o Noites conta a história de uma expedição a uma “Cidade de Bronze” ministro.
perdida no norte da África, então esse tipo de aventura faz parte do gênero.

CIDADES DO DESERTO 47
Cidades Subterrâneas
na Turquia
Petra
Os jogadores de fantasia tradicionalistas
ficarão satisfeitos em saber que as
comunidades subterrâneas multiníveis
realmente existiram em alguns lugares do
Combine-me essa maravilha salva no clima oriental.
mundo – principalmente na Capadócia, na Uma cidade rosa-vermelha com metade da idade do tempo.
Turquia moderna. Os antigos capadócios – John William Burgon, “Petra”
escavavam celeiros subterrâneos do “tufo”
macio (pó vulcânico comprimido) da
região, e nos primeiros séculos d.C., Petra é uma das cidades mais finas e arruinadas do mundo, conhecida
cristãos perseguidos estenderam essas
escavações a esconderijos defensáveis.
por seus espetaculares prédios de pedra. Historicamente, é mais um
Estes permaneceram em outros usos até produto do comércio antigo. Encontra-se no sul da Jordânia, no vale da
que os árabes muçulmanos conquistaram a fenda que desce para formar o Mar Morto mais ao norte e o Golfo de
região. Os grandes complexos subterrâneos Aqaba ao sul. Assim, ele controla a rota óbvia entre o Mar Vermelho e a
foram então esquecidos até os dias Arábia costeira em uma direção, e Israel e a Síria na outra. Também está
modernos.
em uma das rotas possíveis entre o Egito e a Mesopotâmia.
A maior dessas “cidades” possui oito
níveis, o mais profundo deles a menos de Isso por si só teria sido suficiente para fazer de Petra uma grande fonte
45 metros abaixo da superfície, mas todos de inspiração para escritores e mestres, mas há mais. Petra fica no meio de
bem ventilados e habitáveis; algumas salas um labirinto como um complexo de desfiladeiros e penhascos. Isso teve
de reunião e igrejas têm 24 ou 30 metros de uma implicação dupla; os viajantes precisavam de guias na região e,
comprimento. Espalhados por quase mais
de dois quilômetros quadrados, essa
quando os Petrans optaram por taxar os viajantes, eles conseguiram impor
comunidade pode ter incluído de 20 a 60 suas demandas com muita eficiência. Qualquer um que tentasse forçar a
mil pessoas. Dada a falta de vazios passagem pela área ficaria preso nos desfiladeiros, para ser encurralado e
subterrâneos naturais na área, a criação de emboscado pelos nativos. Alguns comerciantes achavam que os Petrans
tais complexos deve ter sido uma tarefa eram pouco mais que bandidos que faziam barulho, enquanto outros os
monumental.
desprezavam como um governo local cobrando pedágio por orientação.
As cidades subterrâneas foram tema de
um fascinante artigo de Allen Varney na
revista Dragon, número 201, que vale
muito a pena encontrar e ler.

48 CIDADES DO DESERTO
A Ascensao
~
de Petra
Os construtores de Petra foram os nabateus, migrantes nômades que se
mudaram para essa área – a “Terra de Edom” – por volta de 600-400 a.C.,
aparentemente se misturando pacificamente com os “edomitas” existentes.
No terceiro século a.C., eles estavam construindo aldeias; cem anos depois,
havia navios piratas nabateus no Mar Vermelho. Por volta de 168 a.C., eles
tinham um reino e no primeiro século a.C. O rei Aretas III governou terras
chegando até Damasco, na Síria.
Naquele mesmo século, os romanos estenderam seu poder a essa parte
do mundo, expulsando poderes rivais. Os nabateus provavelmente viam os
romanos principalmente como fonte de paz e estabilidade, garantindo o
comércio do qual se beneficiaram. Eles perderam seu pequeno império,
mas não sua riqueza.
Mas as rotas comerciais mudaram à medida que a política e a tecnologia
de transporte mudaram. Os mercadores começaram a usar navios em vez
de caravanas terrestres para transportar mercadorias pela costa do Mar
Vermelho, do Oceano Índico para o Egito, enquanto o comércio leste-oeste
era cada vez mais feito através de cidades mais ao norte, como Palmira
(veja barra lateral, pág. 46). O último rei nabateu, Rabbel II, que chegou ao
poder em 70 d.C., mudou sua capital para o norte, para a Síria, mas os dias
de autonomia nabateica estavam desaparecendo.

O Declinio
Em 106 d.C., Rabbel II morreu e os romanos transformaram o reino
nabateu em sua província da Arábia Pétrea. Muitos dos melhores prédios Semente de Aventura:
remanescentes da cidade datam da era romana, e a irrigação romana
provavelmente era essencial para apoiar a população de Petra, uma vez que Os Deuses da Cidade
explorava excessivamente a ecologia local. Nos jogos de fantasia, muitas vezes se
Mas o poder se afastou. O comércio costeiro da Arábia se concentrava assume que o poder de um deus é
em outras cidades, incluindo Meca (pág. 72). Embora Meca tenha proporcional ao número e à devoção de
conquistado esta região em 636 d.C., os arqueólogos acreditam que a seus adoradores. É assim que os PJs se
cidade era em grande parte desabitada até então. Petra foi totalmente e envolvem com os assuntos de uma cidade
do deserto onde reis mortos e ancestrais são
misteriosamente abandonada por volta de 700 d.C. Alguns historiadores adorados. Infelizmente, a cidade está
suspeitam de um desastre natural; mudanças climáticas podem ter causado morrendo quando seus intrincados sistemas
inundações repetidas. O excesso de pastagem e a agricultura excessiva de irrigação desmoronam. Os ancestrais
podem ter causado um desastre ecológico, e os sistemas de irrigação foram parecem incapazes de fazer muito sobre
mal mantidos após a queda de Roma. Os cruzados construíram uma isso; parecem ter-se afundado em
pequena fortaleza no local no século XII, mas afora isso, Petra se tornou complacência, exigindo sacrifícios
uma cidade fantasma esquecida. estereotipados e não se importando com os
vivos.

As Ruínas Mas ainda pode haver esperança. Um


panteão estrangeiro está crescendo em
Em 1812, o viajante suíço Johann Burkhard persuadiu os habitantes popularidade. Inclui um deus sofisticado de
locais a guiá-lo para as “ruínas fantásticas” nas montanhas perto da aldeia agricultores, cujos sacerdotes têm muito
de Wadi Musa. O século 19 era fascinado pela ideia de uma cidade antiga conhecimento secular útil dos sistemas de
perdida, remota o suficiente para manter seu mistério, mas acessível o irrigação ligados a uma sincera reverência
pelo equilíbrio da natureza, e uma deusa da
suficiente para os aventureiros amadores visitarem. Petra disparou a sabedoria cujas sacerdotisas-estudiosas dão
imaginação de poetas e escritores. conselhos excelentes e imparciais aos
Desde então, os arqueólogos provocaram alguns dos mistérios de Petra. governantes e comerciantes.
Não é certo para que os “prédios” sobreviventes – a maioria deles cortadas Infelizmente, os antigos deuses são
nas faces íngremes do penhasco – foram realmente usados. A ideia aceita é invejosos e não desistirão de seu poder sem
que eles eram túmulos, talvez com santuários ligados. uma luta. A guerra civil direta
Petra é geralmente abordada ao longo do “Siq”, um estreito desfiladeiro simplesmente destruiria a cidade mais
de um quilômetro e meio de comprimento, mas apenas 3,5 metros de rapidamente.
largura em alguns lugares, e com paredes de 120 metros de altura. (Essa Os PJs são amigos ou funcionários de
fissura foi criada por um terremoto, e ainda erodida pela água; ela um comerciante da cidade, um devoto
ocasionalmente inunda). No final disso, surge uma das vistas mais secreto da nova religião. Agora, ele está
pedindo (ou contratando) por ajuda. Pode o
espetaculares da cidade; o “Khazneh”, ou tesouraria. Isso consiste em uma
velho culto ser desacreditado ou subvertido
fachada clássica de dois níveis, com cerca de 30 metros de largura e 40 o suficiente para permitir ao recém-
metros de altura, cortada na rocha. O nível mais baixo tem seis colunas chegado panteão um lugar aberto na
sustentando um frontão. O nível superior tem mais seis, mas é dividido em cidade?
duas “asas” com uma seção circular central, que é coroada com uma urna.
CIDADES DO DESERTO 49
As lendas dos beduínos dizem que um faraó havia escondido uma
fortuna em ouro dentro da urna – daí o nome “Tesouro do Faraó”. Os
habitantes costumavam atirar nele com rifles, na esperança de liberar uma
Personagem Exemplo: torrente de tesouros. Na verdade, o Khazneh era provavelmente um
Mercador do Deserto mausoléu, talvez o do rei Aretas III. Dentro há uma câmara grande, lisa e
quadrada, com uma sala menor atrás (a tumba real?) e outras salas de cada
ST 11, DX 12, IQ 14, HT 12.
lado. O túmulo pode ter dobrado como um templo.
Velocidade 6, Desloc. 6 (menos se
usar armadura). Há muitos túmulos em Petra, que parecem evoluir de desenhos
Esquiva 6 (ou menos). retangulares planos, passando por aqueles com fachadas de vários degraus
Vantagens: Aliados (parceiros em um padrão mesopotâmicos, até as grandes criações clássicas-helênicas,
comerciais); Carisma +l; Alfabetizado; como a Khazneh. Sendo esculpidos em rocha sólida, eles são a parte da
Reputação +1 nos mercados locais e cidade antiga que melhor sobreviveu – dando descrições de uma qualidade
caravançarais; Status conforme apropriado miseravelmente mórbida. A maior parte da cidade foi construída para os
(geralmente 1; 0 se sua sorte acabar, 2 se vivos, mas agora está em ruínas.
rico); Riqueza conforme apropriado para
sua função na história; Bom Senso e Os Petrans tinham um teatro semicircular capaz de acomodar 3.000
Empatia são plausíveis. pessoas (de uma população estimada em 20.000), um reservatório que
Desvantagens: Código de Honra do continha quase 2,5 milhões de litros de água e estava ligado à cidade por
Comerciante (cumpra promessas, respeite a um aqueduto e uma área de templo. Em uma extremidade deste está o
hospitalidade); Dependentes (membros da único grande prédio independente que sobrevive em Petra – um templo,
família – opção do GM); Inimigos agora chamado de Qasr el-Bint. Ele era próximo ao longo de uma rua com
(mercadores rivais, irritados com negócios colunas e através de um portal triplo monumental, que parcialmente
passados, ou funcionários locais que não sobrevivem. Havia também pelo menos três mercados.
vão com sua cara). A maioria das outras é
muito ruim para os negócios, mas Cobiça e O Siq não é o único caminho para a cidade, embora seja conveniente e
Avareza são boas opções de “vilão”, dramático. Um wadi mais amplo (o Wadi Musa) leva do norte ao sul; isso
enquanto Generosidade Compulsiva, a pode ser monitorado nas montanhas próximas. Em algum momento, os
Honestidade, Teimosia e Veracidade são Petrans também puderam garantir sua segurança construindo muros na
interessantes, mas não incapacitantes. cidade – o melhor deles datando da era romana. Canais garantiam à cidade
Peculiaridades: Prefere Retornos um suprimento constante de água.
Elevados em Opções Seguras; Pequenas O governo jordaniano reconheceu o apelo turístico de Petra e transferiu
superstições sobre bens comerciais
os beduínos que anteriormente acampavam lá para uma nova aldeia. Há
preferidos, horários e lugares para se
negociar e coisas do gênero.
uma taxa nominal para os visitantes modernos, e alguns túmulos foram
convertidos para servir como cafés e um museu. As empresas de viagens
Perícias: Adestramento de Animais-14;
organizam passeios regulares e há alguns hotéis convenientes. Os turistas
Conhecimento do Terreno (Rotas
Comerciais)-16; Briga-13; Boemia-12;
alugam cavalos ou mulas para cavalgar até a cidade e depois se misturam
Detecção de Mentiras-14; Diplomacia-13; com beduínos locais (que não são cobrados pela entrada). Há alguma
Lábia-13; Primeiros Socorros-14; Jogos de controvérsia sobre a quantidade de edifícios modernos ao redor do local,
Azar-13; Ocultamento-13; Faca 13; com outro grande hotel sendo erguido perto da entrada do Siq. A Petra
Jurisprudência-12; Liderança-14 (incluindo voltou à sua antiga função: ganhar dinheiro com os viajantes.
Carisma); Trabalhos em Couro-14;
Comércio-18; Navegação-14;
Carregamento-15; Cavalgar-13; Trato
Social-14; Manha-13; Sobrevivência
Petra
(Deserto)-14; Veterinária-12; duas armas Além dos túmulos e
templos escavados na
de projétil apropriadas para o NT na perícia rocha – de túmulos
-14 (geralmente Física/Fácil). simples a estruturas com
fachadas ornamentadas –
Idiomas: Nativo, e um punhado de a maior parte da antiga Ruínas
cidade de Petra está em
qualquer coisa falada nas cidades ao longo ruínas.
de suas rotas favoritas. Isso pode incluir um Um complexo Portal
Forte dos

sistema de cisternas,
“patoá comercial” ou dois Mental/Fácil. condutos e tubulações
Cruzados

Templo de Rua Tumba do


(Observe que um comerciante esperto pode garantia o abastecimento Qase-el-Bint Colunada Palácio
de água da cidade.
não admitir o conhecimento de alguns Mudanças de longo Ruínas Tumba da
Urna
idiomas, na esperança de que outros prazo nas rotas de
comércio levaram ao
deixem escapar algo importante durante abandono de Petra. Teatro

conversas multilíngues.) A vantagem O Siq


Penhasco/
Facilidade para Idiomas é muito útil para Declive Íngreme
os comerciantes de grande porte.
Wadi
Continua na próxima página. . . (normalmente A
“Tesouraria”
seco)

Muros

0 metros 800

50 CIDADES DO DESERTO
Personagem Exemplo:
Mercador do Deserto
Tombuctu e o Saara (Continuação)
Este é um comerciante típico que pode
A maior parte do comércio no norte da África se manteve nas áreas ser encontrado no distrito comercial de
costeiras, onde as mercadorias podiam ser transportadas por mar ou por terras qualquer cidade do deserto em muitos
relativamente habitáveis. No entanto, alguns negociantes corajosos chegaram pontos da história; o tipo não desapareceu
ao sul, e embora o Saara seja na maior parte um ambiente ferozmente hostil, totalmente hoje. Ele é mais aventureiro do
rotas foram encontradas através dele para as regiões populosas, às vezes ricas que a maioria, disposto a viajar mais do
da costa ocidental. Provavelmente houve algum comércio nos tempos pré- que um único par de cidades e tem os
recursos e perícias para organizar uma
islâmicos; os romanos negociavam com as tribos do deserto em suas grande caravana.
fronteiras. No entanto, o comércio sério surgiu pela primeira vez na Idade
Por ele às vezes viajar pelo país dos
Média, que viu a fundação de cidades como a famosa Tombuctu. bandidos, ele aprendeu a lidar com
Os árabes conquistaram o norte da África no século 8, embora não tenham projéteis, e momentos difíceis no começo
realmente incorporado as tribos berberes em seus impérios até o 11. Antes de sua carreira, em ruas secundárias ou
disso, os nômades atuavam como um elo comercial entre as costas do norte e caravançarais remotos, o deixaram
os reinos africanos, como Gana (veja barra lateral, pág. 79). Uma vez que competente com punho ou faca (perícias de
espada e escudo podem também serem
eles controlaram as rotas do sul, os muçulmanos construíram comércio em úteis). Seu primeiro instinto, no entanto, é
grande escala com Gana, até que foi destruída pelos Almorávidas – sempre conversar ou comprar o caminho
muçulmanos berberes fanáticos que violentamente tomaram o controle das para sair do problema. Ele não é
caravanas. excessivamente desonesto – isso levaria a
uma má reputação, o que é ruim para o
Atravessar o Saara era um projeto árduo, então o comércio tinha que ser comércio – mas ele está querendo lucrar, e
rico para valer a pena. Os principais bens eram sal, cavalos e tecidos do norte, ele sente que os riscos que corre lhe dão
e ouro e escravos do coração da África. (Até hoje, Tombuctu vê uma um retorno justo. Da mesma forma, ele não
quantidade razoável de comércio de sal, em uma base estritamente local). é especialmente corrupto, mas ele sabe que
às vezes um suborno – desculpe, um
presente – é a única maneira de fazer
A Localizacao
~

qualquer coisa. Afinal, as autoridades
Tombuctu está no moderno Mali, um pouco ao norte do rio Níger. Foi locais também têm direito a sua parte das
provavelmente fundada no século 11 pelos tuaregues, e foi absorvida nos coisas boas da vida. Ainda assim, ele odeia
quando eles ficam gananciosos, e vai tentar
séculos 13 ou 14 pelo Império do Mali, que havia conquistado sucessores de evitar esses idiotas gordurosos da próxima
Gana. Os governantes do Mali eram africanos muçulmanos de poder e vez.
riqueza fabulosas (veja barra lateral, pág. 79). O “Madugu”, ou palácio do
imperador, em Tombuctu, sem dúvida refletia isso. (Há muito se foi.) Um
ressurgimento posterior dos Tuaregs causou danos de longo prazo na cidade.
Em 1468, Tombuctu foi tomada pelo Império Songai, que felizmente
respeitou os estudiosos muçulmanos da cidade. No século 16, Tombuctu
tinha uma população de cerca de 40.000 habitantes. A mesquita Sankore
tinha uma escola religiosa que recrutava seus professores das grandes
universidades islâmicas do Oriente Médio.
Em 1591, o Império Songhai foi destruído por uma invasão do Marrocos.
Depois disso, Tombuctu decaiu; o comércio seguia por outras rotas, enquanto
os atacantes do deserto criavam problemas para a cidade. Hoje, depois do
colonialismo francês, Mali é um país extremamente pobre, e Tombuctu é
uma cidade comercial local com uma população de mais de 20.000
habitantes.
Tombuctu era um nome fabuloso para os viajantes europeus. Eles ouviram
sobre isso de muçulmanos, que pensavam nisso como um centro de estudos.
O mundo muçulmano sabia um pouco mais, embora até os árabes a
considerassem remota; foi o ponto mais distante de uma das viagens de Ibn
Battuta (veja barra lateral, pág. 47). Estudiosos religiosos de locais remotos
eram frequentemente vistos com suspeita por fanáticos e fundamentalistas,
que achavam que sua religião poderia ter se desviada do verdadeiro caminho.
Numa campanha histórica, esta cidade deve ser considerada estranha e
misteriosa por todos.
Ainda há alguns estudiosos muçulmanos em Tombuctu, mas sem estradas
de ferro ou estradas pavimentadas, parece mais remota do que nunca; os
viajantes costumam alcançá-la de barco, pelo ar ou de uma das poucas
caravanas remanescentes do Saara.

CIDADES DO DESERTO 51
5 O EXTREMO ORIENTE
...

52 O EXTREMO ORIENTE
“Ficamos perplexos, e quase com admiração, através de labirintos de O Palácio de Verão
tribunais, claustros e câmaras, encontrando, a cada momento, uma nova
A Cidade Proibida era onde o imperador
maravilha, inimaginável até então.” da China trabalhava; o Palácio de Verão era
– Anna Leonowens, escrevendo suas impressões de Angkor Wat em An onde ele relaxava. A construção do Palácio
de Verão original começou no século 12.
English Governess at Siamese Court Muito mais tarde, palácios de estilo europeu
foram adicionados ao complexo de jardins,
com estatuária barroca.
Em 1860, o antigo Palácio de Verão foi

A Cidade Proibida queimado pelas forças britânicas e francesas


em retaliação pela tortura de emissários
após a assinatura de um tratado.
Pequim (Beijing), a capital da China, é uma série de “cidades dentro das
cidades”. A cidade propriamente dita consiste em duas cidades muradas Antigo Palacio de Verao ~

adjacentes – a cidade “interior” do norte (também conhecida como “Cidade


Pavilhão, terraço,
Tártara”) e a cidade “sulista” (a “Cidade Chinesa”). Durante séculos, a doca ou outra
estrutura
Cidade Tártara foi reservada para os Manchus, enquanto a sulista Cidade
Chinesa era reservada para os chineses não estrangeiros. Dentro da cidade Alojamento,
Estúdio ou
principal fica a Cidade Imperial, outrora reservada à nobreza chinesa. Salão

Dentro dela, está a Cidade Proibida, com altos muros vermelhos e quatro Portão de Entrada
do Grande Palácio
portões elaborados. Somente o imperador, sua comitiva e seus servos
podiam entrar; todos os outros eram excluídos pela dor da morte.
A Cidade Proibida foi construída em 1406 e está dividida em duas
seções – a Corte Externa do Sul e a Corte Interna do Norte. Foi ampliada e
embelezado ao longo de vários séculos. A única madeira usada é a madeira
de nannuu rara e perfumada; os telhados têm ladrilhos dourados e as
passarelas de mármore estão gravadas com dragões imperiais.
Portão
de
A entrada para a Cidade Proibida é o Wumen (Portão Meridiano), com Entrada
cinco portas. A porta central estava reservada apenas para o uso do
imperador. Uma guarda de elefantes imperiais era elaborada em ocasiões
cerimoniais ao lado deste portão, e generais vitoriosos apresentavam 0 metros 500
cativos ao imperador aqui.
Dentro da muralha de Wumen está o Canal de Jade, ladeado de jade. Em 1888, a Dowager Empress Cixi
Além disso, está o tribunal exterior. Na Corte Externa existem vários começou a reconstruir um Palácio de Verão
no local do Lago Kunming, um lago raso
salões: Taihedian (Salão da Harmonia Suprema), Zhonghedian (Salão da feito pelo homem e um complexo de jardins
Harmonia Central), Baohedian (Salão da Harmonia Preservada), imperiais (iniciado em 1750), não muito
Wenhuadian (Salão da Glória Literária) e Wuyingdian (Salão do Valor longe das ruínas do antigo Palácio de
Marcial). O Taihedian é o salão principal, e está situado em um terraço de Verão. Este Palácio de Verão queimou em
1900, durante a Rebelião dos Boxers. Foi
mármore de três andares, com um telhado dourado de duas águas. O salão restaurada novamente em 1902.
é decorado com dragões, fênix e cenas de glória marcial. Os queimadores O novo Palácio de Verão é uma casa de
de incenso de bronze ao redor do pátio têm a forma de tartarugas e garças, campo situada em um parque paisagístico
símbolos de vida longa. Para cerimônias, os oficiais ocupavam suas de 7.000 acres (31 quilômetros quadrados),
posições no pátio deste salão, com funcionários civis em posição de honra construído em Wanshoushan (Colinas da
Longevidade) e com vista e cercado pelo
para o leste e oficiais militares para o oeste. Kunminghu (Lago Kunming). Ele contém
A Corte Interior era a casa da comitiva imperial e continha inúmeros muitos pavilhões e jardins paisagísticos; os
principais são Ewen-ming-ewan (Jardim
palácios: Qianqinggong (Palácio da Pureza Celestial, onde o imperador Fechado e Bonito), Ching-ming-ewan
conduzia os assuntos do Estado), Kunninggong (Palácio da Tranquilidade (Jardim Dourado e Bonito) e Wangshaw-
Terrena, onde a imperatriz, as damas da Corte e as concubinas do ewan (Jardim de Aniversário).
imperador viviam), Jingshifang (Palácio dos Assuntos Tranquilos, onde Os pavilhões estavam cheios de todo
viviam os eunucos), e Jiaotaidiano (Palácio da União Perfeita, onde o luxo concebível – enormes rodas de orações
feitas de ouro, brinquedos mecânicos
imperador tinha seu quarto de dormir). incrustados com pedras preciosas e tesouras
Toda a Cidade Proibida foi projetada para garantir que o imperador de prata sólidas (usadas para aparar a
grama), depois da Rebelião dos Boxers, um
ficasse isolado das preocupações do mundo, desejasse por nada, e vivesse par de sapatos enfeitados com pérolas
em uma posição tão próxima do céu quanto a engenhosidade humana saqueadas da Dowager Empress foi vendido
pudesse conceber. Apesar disso, até os registros oficiais afirmam que dois por £25.000. Havia também exibições
imperadores foram envenenados e um príncipe foi afogado em um poço regulares de magníficos fogos de artifício e
pipas para divertir o imperador.
aos seis anos de idade.
O EXTREMO ORIENTE 53
Shangri- La A Cidade Rio da Água
Dourada Palácio da

Alojamentos dos
“Um grupo de pavilhões coloridos se
Proibida

Cozinhas e Quartel
(Canal de Jade) Paz e
Tranquilidade

Serviçais
agarrava à encosta da montanha... a Depósitos
chance da delicadeza de pétalas de flores Imperiais Escritórios
empaladas em um penhasco... Além disso, Muitas das 800 da Família
construções neste vasto Imperial
em uma pirâmide deslumbrante, subiram complexo Imperial datam

Portão da Genialidade Militar Divina


Palácio da
as encostas nevadas de Karakal. Pode bem do século 18 ou anterior. Perfeita
Salão da
Paz
Salão da Unidade
ser... a encosta de montanha mais Portão
Harmonia
Imperial
Preservada
assustadora do mundo”. Portão
Imperial
Palácio da
Meridional Pureza
– James Hilton, Horizonte Perdido Salão da
Harmonia Salão da Celestial
Suprema Harmonia
Central Palácio da
Estruturas anteriores
A lenda de uma comunidade secreta de foram vítimas de
Tranquilidade Terrena

lamas, vivendo além do limite mortal incêndios frequentes – Campo de Arquearia Palácios
normal e possuindo poderes místicos, é um alguns foram intencionais Escritórios Residenciais
causados pelos da Salão da
conto popular. Os primeiros escritos empregados que queriam Secretaria
Supremacia Imperial
budistas falam de Chang Shambhala, lucrar com os reparos. Palácios Palácio dos Fonte da
Pacíficos Concubina
descrevendo-a como uma fonte de Rio da Água da Jovem Anos Pérola
Dourada Princesa Passados
sabedoria. Na China, havia rumores de que (Canal de Jade)
as montanhas Kun Lun continham Chang, 0 metros 150
um vale escondido onde os imortais
viviam, enquanto a tradição indiana dizia o
mesmo sobre um lugar “ao norte do Após a Rebelião Taiping (1850-64), as potências ocidentais obtiveram
Himalaia”. A tradição russa diz que permissão para estabelecer embaixadas em Pequim. Após a Rebelião dos
Belovodye na Mongólia é onde as “águas
brancas da imortalidade” podem ser Boxers de 1900, o General Gaselee anunciou que haveria um desfile de
encontradas. vitória pela Cidade Proibida. Não houve interferência, e o mito do
O Palácio Potala do Dalai Lama (veja isolamento da Cidade Proibida das preocupações do mundo foi quebrado
pág. 57), em Lhasa, tinha a reputação de para sempre.
ser ligado por túneis secretos com Chang,
Chang Shambhala e Shangri-La. (Os
chineses, que invadiram em 1951, alegaram
não ter encontrado nenhum desses túneis.)

Montanha T'ai Shan


Em 1928, Nicholas Roerich perguntou a
um lama se Shambala era um lugar real.
Ele recebeu a resposta: “É o poderoso
domínio celestial. Não tem nada a ver com Na China antiga, muitos picos proeminentes de montanhas eram
a nossa terra. É um estado de iluminação, a
ser encontrado procurando dentro de si
considerados divinos. Um deles é a T'ai Shan, com vista para a planície
mesmo”. inundada do Rio Amarelo. T'ai Shan é a mais sagrada das cinco montanhas
Sugestões anteriores para a localização sagradas do taoísmo, a fé do mago e do alquimista.
de Shangri-La incluem: o deserto de Gobi,
Syr Daria, Belovodye, as montanhas Kun
O primeiro imperador Ch'in, que começou a Grande Muralha da China
Leb, Tebu, o rio Tarim, o mosteiro Tashi- (veja pág. 53), adorava em T'ai Shan em 219 a.C. Seguindo seu exemplo,
Lhumpo, as Montanhas Altai, Lhasa, o outros imperadores adoraram aqui; no século 6, um imperador Sung
Turquestão, o Monte Everest, Tunguska
(bem, isso pode explicar alguma coisa, de
proclamou T'ai Shan como “Igualdade do Céu”. Em 1736, o Imperador
alguma forma) e Darjeeling. Chien Lung presenteou a montanha com uma placa de jade “mágica”,
instalada no topo do templo. No sopé da montanha, na cidade de Tai'in ,
destaca-se o Templo do Pico (Yue Miao). Grandes murais no salão
principal deste templo retratam uma procissão acompanhando a imagem do
Espírito do Pico, Yan Wang (Juiz dos Mortos).
Há 7.000 degraus subindo a montanha, com vários templos, bosques de
ciprestes e pinheiros e muitos santuários à beira da estrada. A subida leva
mais de seis horas para um caminhante razoavelmente apto. O caminho
leva sobre o Vale da Pedra do Sutra, uma enorme laje de rocha plana sobre
a qual o Sutra do Diamante Budista está esculpido. Mais acima, há um
portal inscrito com as palavras “O Pico Onde os Cavalos Viraram Para
Trás”. Nesse ponto, o imperador Sung Zhen Zong foi forçado a desmontar
de seu cavalo. Mais alto ainda está o pinheiro com o posto de oficial do
quinto grau, onde a lenda diz que um antigo imperador, grato pelo abrigo
de um pinheiro, deu-lhe um posto oficial.
O trecho final está uma escadaria de mais de 2.000 degraus subindo até
o Portão Sul do Céu e o Templo da Deusa do Amanhecer. O pico da
montanha é coroado por um templo dedicado ao Imperador de Jade, o
chefe do panteão Taoísta.

54 O EXTREMO ORIENTE
A Grande Muralha Shenyang
A Tumba do Primeiro
0 quilômetros 320
Baotou
Anshan
Imperador
Datong
A tumba de Qin Shi Huang Di foi seu
Pequim Tangshan
segundo grande monumento. Um historiador
chinês que escreveu um século após a morte
Tianjin Dalian do imperador registrou que 700.000 pessoas
Shijiazhuang
trabalharam durante 36 anos construindo-a.
Botou Estava cheia de tesouros incalculáveis,
Taiyuan
Mar incluindo modelos de seu palácio e um mapa
Zibo Amarelo de seu império – completo com rios de
Lanzhou Jinan
Qingdao mercúrio e constelações celestes retratadas em
Tai’an diamantes acima dele. As esposas que não
tinham filhos foram enterradas com ele, assim
Zhengzhou Zaozhuang Mar da como os transportadores do caixão e artesãos.
Xian China Armadilhas e bestas automáticas foram
Oriental preparadas para matar qualquer intruso, e um
monte de terra de 50 metros de altura foi
Huainan
erguido sobre o túmulo. Árvores e grama
Chengdu Naijing Shangai
foram plantadas para fazer parecer uma colina
comum. Apesar de todas essas precauções, a
tumba foi saqueada em 206 a.C.
Ninguém sabe quão destrutivo foi o
arrombamento. Foi somente em 1974 que um
grupo de trabalhadores agrícolas cavando a
A Grande Muralha da China um quilômetro de distância do monte
descobriu o primeiro dos que se revelaram ser
poços enormes contendo milhares de
A história começa em 246 a.C., quando, aos 13 anos de idade, Qin Shi soldados de terracota em tamanho natural.
Huang Di herdou o reino de Qin. Ele se tornou o primeiro imperador da Cada figura foi aparentemente modelada em
China 25 anos depois. Há uma lenda de que seu primeiro ato depois de um membro da guarda pessoal de Qin Shi
Huang Di: infantaria, arqueiros, besteiros,
unificar o país foi voar para a lua em um tapete mágico. Vista de lá, seu cavaleiros e cocheiros com seus cavalos e
novo país parecia vulnerável, então ele decidiu construir a Grande carruagens de bronze. Quando a tumba foi
Muralha. saqueada, os poços foram saqueados junto
com os equipamentos militares genuínos, mas
Dizem que a Grande Muralha da China é o único objeto feito pelo sobreviveu o suficiente para permitir que os
homem que pode ser visto da lua. Infelizmente, isso é um mito; a muralha arqueólogos reconstruíssem a cena.
é tão coberta de vegetação que se mistura com o terreno circundante. E As perfurações de teste encontraram mais
esse terreno varia muito quando a Muralha atravessa 6.200 quilômetros no três poços, dois com mais figuras de
terracota, e pode haver ainda mais.
Deserto de Gobi, no oeste, até as montanhas do leste. O maior trecho único
é de 3000 quilômetros, com 40.000 torres de vigia, algumas com apenas
100 metros de distância.
A seção mais visitada da Muralha é ao norte de Pequim, parte do
edifício Ming, que foi reconstruído. Muito do resto da Muralha está em
más condições. Em direção ao extremo oeste, muitas pessoas construíram
suas casas no interior do entulho do Muralha.
A Muralha ligava fortificações anteriores que se estendiam para o oeste
a partir do Mar Amarelo por cerca de 4.000 quilômetros. A dinastia Han
(206 a.C. a 220 d.C.) estendeu a Muralha mais a oeste para fornecer um
trampolim para campanhas na Ásia central e proteger a Rota da Seda (veja
pág. 41). Os imperadores Ming (1.368 a 1.644 d.C.) aumentaram a
Muralha depois de uma série de guerras desastrosas contra os mongóis.
O Imperador Qin recrutou 500.000 trabalhadores a cada ano para
trabalhar nela, e mais tarde os imperadores recrutaram ainda mais. Cerca
de metade morreu na construção e foram enterrados na Muralha: o maior Semente de Aventura: Pegar um Ladrao
~
cemitério do mundo. A Muralha tem um núcleo de terra batida e rocha com Ao longo da história, roubar túmulos tem
pedra. (Nas regiões desérticas, a Muralha foi construída de barro). Tem sido um ofício desonroso, mas lucrativo para
uma média de 7 metros de altura e 5,5 metros de largura. Havia terraços de os aventureiros. Quem melhor, portanto, para
batalha (Zhan Tai) em pontos de vigia, com depósitos de arcos, flechas e, aconselhar sobre as defesas?
em dinastias posteriores, canhões e munições. A torre mais alta de cada Os PJs são abordados por um poderoso
imperador que está preparando seu túmulo.
terraço servia de farol. Os terraços de batalha menores tinham acomodação Eles devem criar defesas para proteger a
para dez homens e dois oficiais, os maiores para 50 a 100 homens e dois tumba para todos os tempos, e dinheiro não é
oficiais. Havia sempre dois oficiais, um chinês e um manchu, para evitar a problema. Há, é claro, um problema secreto –
traição. Apesar disso, invasores frequentemente subornavam sua passagem é tradicional que os construtores sejam
enterrados no túmulo para não revelar seus
pela muralha. segredos.

O EXTREMO ORIENTE 55
Mosteiros dos Lamas
Tradicionalmente, um mosteiro tibetano é um retiro isolado para sábios
místicos conhecedores de magia e artes marciais. O herói visita o mosteiro
e emerge revigorado e com maior sabedoria e novas perícias.
Na realidade, os mosteiros são construídos perto de assentamentos –
tipicamente no topo de uma colina, que não podem ser usados para cultivo.
Desde a ocupação chinesa do Tibete em 1951, os monges tibetanos foram
perseguidos; a maior parte dos mosteiros sobreviventes está no Nepal ou
na Índia. A distribuição varia, mas os seguintes recursos são comuns:
Budismo Tibetano Um arco ornamentado e brilhantemente pintado. Mesmo que o arco
O budismo gira em torno da crença de estiver em pé sozinho, sem muros ou cercas ao redor do mosteiro, é muito
que todos têm alma. Quando o corpo
morre, a alma renasce em outro corpo. O
ruim para o karma entrar por fora do arco.
karma determina o tipo de nova vida que se Uma ou mais salas de canto, ou capelas, muitas vezes com um telhado
recebe – boas ações trazem bom karma que dourado e torres de sinos cobertas com desenhos religiosos. As salas de
traz um melhor nascimento; as más ações
trazem um nascimento pior. Por fim, a
canto são geralmente de pedra, mas a madeira é invariavelmente esculpida.
alma ganha compreensão e karma As pedras são pintadas com desenhos religiosos. Geralmente há estátuas de
suficientes para atingir o Nirvana e não divindades.
mais renasce.
Um jardim de debates, onde os monges se preparam para exames por
O budismo tibetano enfatiza a debates simulados. Os exames envolvem o estudante debatendo com um
meditação e o uso de mantras (orações
curtas que enviam bom karma ao mundo). lama sênior. O jardim é tão plano, gramado e idílico quanto possível.
Esses mantras são frequentemente escritos Uma sala de reuniões, onde os visitantes podem observar e adorar. Ela é
em objetos. O mantra mais famoso é “Om pintada, e tem as melhores estátuas e telhados do mosteiro.
Mani Padme Hum”. Isso se traduz como “a
joia está no lótus” ou, metaforicamente, Um pequeno prédio para os visitantes ficarem, e um prédio onde são
como “a verdade está no ensinamento”. feitos artesanatos para venda aos visitantes.
No Tibete e no Nepal, há muitos hindus Há também um lugar – geralmente uma rocha isolada a alguma
e budistas. As duas religiões estão
interligadas e muitas pessoas professam as distância – onde ocorrem os “enterros celestes” dos monges. Os monges
duas religiões ao mesmo tempo. Os hindus quebram os corpos de seus mortos em pequenos pedaços e dão de
acreditam que Buda é uma das encarnações alimento aos pássaros. Assim, o último ato terrestre do falecido é dar um
de Vishnu (a principal divindade hindu), e presente compassivo de seu corpo para alimentar outras criaturas.
que ele desenvolveu os preceitos do
budismo do hinduísmo. A estrada ou trilha para um mosteiro é forrada por bandeiras de oração,
pinturas rupestres, pequenos santuários, pilhas de pedras mani e lareiras
Objetos Religiosos Budistas Comuns queimando zimbro e incenso. Por causa da altitude, os mosteiros são
Bandeira de Oração: Acredita-se que geralmente cobertos de nuvens pela manhã. Em alguns mosteiros, a
as orações impressas em cinco cores de encosta da montanha acima dos edifícios é adornada com pinturas
tecido de algodão (branco, amarelo, azul,
vermelho e verde) sejam levadas para o céu rupestres – tipicamente representações enormes de deuses hindus.
pelo vento. As bandeiras têm cerca de 900 Os monges seguem um curso de estudo que dura de 20 a 25 anos.
cm² e amarradas em grande número. Depois de dominar seus estudos, um monge pode fazer exames para se
Rodas de Oração: Um cilindro oco de tornar um lama. Quando um lama alcança um estado avançado de
bronze ou madeira com orações inscritas aprendizagem, ele é elegível para seguir o caminho dos estudos esotéricos,
nas laterais. Cada rotação da roda é uma
recitação da oração. Eles vêm em vários e acredita-se que ele possa desenvolver habilidades paranormais.
tamanhos. A maioria é de mão ou em
linhas verticais fixas em torno de templos e
lamaseries. Algumas estão presas a rodas
d'água e giram automaticamente,
espalhando bom Karma pelo mundo.
Dorje e Sino: O dorje, ou atacante de
mão, representa um raio. A nota do sino
afasta o mal.
Pedra Mani: Uma pedra lisa inscrita
com o mantra “Om Mani Padme Hum”,
muitas vezes colocado ao longo de
caminhos para lugares sagrados.
Lareira de Junípero: Lareiras grandes
encontradas perto de locais sagrados,
alimentadas por juníperos e incenso.

56 O EXTREMO ORIENTE
Os Dalai Lamas
O Dalai Lama era originalmente o chefe
da seita do “Chapéu Amarelo” do budismo
tibetano. Este foi fundado em 1400, e o
Dalai Lama tinha o mesmo status do
Panchen Lama e do Mapa Lama, líderes
das seitas Chapéu Preto e Vermelho.
Por mais de 500 anos, os Dalai Lamas
foram os governantes do Tibete. Quatorze
Dalai Lamas governaram em sucessão,
cada um uma reencarnação de seu
antecessor, de acordo com a crença
tibetana. O título “Dalai” (“oceano da
sabedoria”) foi dado ao terceiro por um rei
mongol e aplicado postumamente aos dois
primeiros. O quinto nomeou a si mesmo,
seus quatro predecessores e todos os

Lhasa
futuros Dalai Lamas como encarnações do
Deus da Compaixão, Chenrezi.
Quando um Dalai Lama morre, uma
Lhasa é a capital e centro religioso do Tibete. Era o centro proibido de busca por sua reencarnação começa
um país proibido – os estrangeiros foram excluídos até 1951, quando os imediatamente. Lamas de altos postos
chineses invadiram. A Velha Lhasa se concentra no Barkhor, uma rua vasculham o Tibete por um menino com
características físicas especiais, como
sagrada que circunda o Templo de Jokhang. Muitos peregrinos viajam no orelhas grandes e olhos compridos, que,
sentido horário ao redor do Barkhor de forma penitente – ajoelhados ou além de outros testes, podem identificar os
progredindo rastejando. As ruas são estreitas e serpenteiam entre prédios pertences do falecido Dalai Lama entre
de pedra pintados de branco com paredes inclinadas. Existem vários uma pilha de objetos semelhantes. Até que
o Dalai Lama tenha 18 anos, um Regente
mercados ao longo do Barkhor. Em 1985, parte da cidade foi demolida governa.
para a fazer a frente do templo com uma praça. (Como os monges podem levar anos
O templo de Jokhang é o local mais sagrado do Tibete. A parte mais pela busca, no jogo até mesmo os PJs
adultos podem ser identificados como
antiga do templo data do sétimo século. Segundo a lenda, o rei do Tibete reencarnações de figuras importantes,
lançou um anel no ar, prometendo construir um templo onde quer que levando a uma certa confusão e busca de
aterrissasse. O anel caiu em um lago e um templo branco – o Jokhang – consciência se eles querem se tornar líderes
religiosos.)
apareceu milagrosamente. Ainda hoje há uma lagoa sob o pátio principal.
O primeiro Dalai Lama (1391-1474)
O Jokhang consiste em uma varanda elaborada que leva a um claustro fundou o Mosteiro Tashilhunpo e foi seu
com afrescos ao redor de um pátio aberto. Do lado de fora há uma longa primeiro abade.
galeria de rodas de oração. Uma passagem ladeada de estátuas guardiãs O segundo (1475-1542) foi o abade dos
(ferozes à esquerda, benignas à direita) leva a um salão principal com três mosteiros do Chapéu Amarelo,
enquanto as disputas se desenrolaram entre
muitas pequenas capelas ao redor. Um santuário nos fundos do salão outras seitas.
principal abriga uma estátua de Buda de 1.300 anos, dourada e incrustada O terceiro (1543-88) reavivou o
de pedras preciosas, o objeto mais antigo, mais precioso e mais sagrado do budismo na Mongólia. O rei da Mongólia,
Tibete. O nível superior do Jokhang é um labirinto de oficinas de artesãos e Altan Khan, tornou-se seu patrono.
alojamentos de monges. Os telhados são dourados e adornados com sinos, O quarto (1588-1616) foi o bisneto de
figuras, pássaros, animais e dragões. Os monges consideram que é um mau Altan Khan – e o único não-tibetano Dalai
Lama.
karma fazer mapas do Jokhang.
O quinto (1617-82) unificou o Tibete
Uma avenida leva da Velha Lhasa até Nova Lhasa, que foi construída sob seu governo, suprimiu todos os rivais e
nos últimos 40 anos ao redor da base do famoso Palácio de Potala (veja depôs o rei do Tibete. Sua morte foi
ocultada por dez anos; sua ausência foi
ilustração, acima). O “Palácio de Inverno”, Potala foi construído na Colina explicada como um retiro religioso.
Vermelha no século 7 d.C. O edifício foi grandemente ampliado entre 1645 O sexto (1683-1706) preferia mulheres,
e 1693. A parte conhecida como o Palácio Branco foi construído pelo vinho e poesia à religião. Mongóis raivosos
quinto Dalai Lama, que morreu em 1682. O Palácio Vermelho foi mataram o regente e sequestraram o Dalai
construído pelo seu regente após a sua morte. Lama, que nunca mais foi visto.
O sétimo ao décimo segundo (1708-
O Palácio Branco continha alojamentos, escritórios, uma gráfica e um 1875) não são particularmente dignos de
seminário para funcionários do governo. O Palácio Vermelho continha os nota. A maioria morreu jovem, os regentes
túmulos dos Dalai Lamas, capelas e santuários, bibliotecas e salas de permanecendo no poder.
debates para monges. Entre os palácios está um prédio amarelo que abriga O 13º (1876-1933) suportou uma
bandeiras religiosas gigantes. invasão britânica em 1904 e uma invasão
chinesa em 1912.
O Potala tem 13 andares, 100 metros de altura, 400 metros de leste a O 14º e atual Dalai Lama tinha 16 anos
oeste e 350 metros de norte a sul. Suas paredes de pedra têm quase 5 quando a China invadiu o Tibete. Ele
metros de espessura. O cobre foi derramado nas fundações para ajudá-lo a governou em capacidade parcial até 1959,
quando fugiu para a Índia. Em 1989, ele
resistir a terremotos. O palácio contém mais de 1.000 quartos e está repleto recebeu o Prêmio Nobel da Paz por seus
de estátuas douradas, murais pintados e numerosos artefatos. O Potala está esforços não violentos para recuperar a
agora aberto como uma atração turística. independência do Tibete.

O EXTREMO ORIENTE 57
O Império Khmer Angkor Wat
No oitavo século d.C., o Khmer (atual 0 30 60 90 metros
Camboja) era governado pelos javaneses. Decidindo que a cidade
Os príncipes do povo Khmer foram de Angkor Thon estava muito
mantidos como reféns em Java. Em 802 lotada de monumentos e
d.C., o príncipe Jayavarman II, do Khmer, Biblioteca
canais, o rei Khmer Galeria dos
escapou, retornou a Khmer, matou seu pai, Suryavarman escolheu um Mil Budas
assumiu o trono e anunciou que estava local fora da cidade para seu
fundando o reino de Angkor. Os javaneses grande templo-tumba.
mataram seus irmãos em Java, tornando-o Angkor Wat exigia muitas
rei indiscutível. Eles enviaram um exército, pedras, como a Grande
mas os Khmers conquistaram a Pirâmide do Egito. Quase
independência. Em 803, Jayavarman toda a superfície é coberta
declarou-se um deus-rei e lançou as bases Biblioteca
com relevos intricados. O
do Império Khmer. templo sobe em três terraços a
A prosperidade dos Khmers foi baseada altura de quase 30 metros.
em um sistema complicado de irrigação
que lhes permitiu produzir quatro safras de
arroz por ano. A capital de Angkor tinha
uma população de cerca de um milhão. Os

Angkor
sucessores de Jayavarman construíram
todos os templos – cada rei construindo um
templo maior e melhor do que seu
antecessor. A cidade de Angkor Thom foi abandonada em 1431, quando o Império
Em 1113, o edifício de Angkor Wat Khmer entrou em colapso. Em 1860, o naturalista francês Henri Mouhot
começou – foi o último grande templo a ser redescobriu-a; os moradores locais lhe disseram que a cidade foi construída
construído. O Império Khmer voltou sua por deuses gigantes do céu. A descoberta da capital do Império Khmer,
atenção da construção para a expansão. Em
1818, o Império Khmer se estendia da
perdida na selva, disparou a imaginação de arqueólogos, aventureiros e
península malaia no sul, até a Birmânia, a caçadores de tesouros. O local foi recuperado da selva, mas muitos de seus
oeste, e à China, no norte. tesouros foram para museus e coleções particulares.
Os Khmers então retornaram ao templo. Ao lado da Cidade Real de Angkor Thom ficava a cidade-templo de
O trabalho no templo de Bayon foi iniciado Angkor Wat e dois reservatórios gigantescos (barays) para irrigação. Tanto
em 1200. Milhares de camponeses foram Angkor Thom quanto Angkor Wat estavam cercados por fossas de cem
retirados dos campos de arroz para construí
-lo, e o trabalho continuou por 21 anos. metros de largura, cheias de crocodilos. O fosso de Angkor Thom tinha 13
Como resultado, poucas pessoas foram quilômetros de comprimento, enquanto o de Angkor Wat tinha apenas 4
deixadas para manter o sistema de quilômetros.
irrigação, que entrou em colapso. No caos
resultante, todos os inimigos que o Khmer
O fosso de Angkor Thom era atravessado por cinco vias, que conduziam
fez durante a fase expansionista atacaram. através de portões maciços em uma parede de pedra de 9 metros. Dentro do
O Império Khmer foi destruído. muro havia lagoas ornamentais, jardins paisagísticos, estátuas de gigantes,
ninfas e nagas (serpentes que guardavam tesouros e fontes de água). No
centro da cidade estava o templo pessoal do rei, o Bayon, com 54 torres,
cada uma com 16 capelas. Relevos da vida cotidiana mostram pessoas
pescando, jogando xadrez e bebendo. O palácio, no entanto, foi
completamente destruído.
Angkor Wat foi construído em 1112-1152 como um monumento para a
glória do deus-rei, um templo e um sepulcro. O templo é construído em
três níveis, o nível mais alto apoiando o santuário interior e coroado por
uma imensa torre central, com quatro torres menores em cada canto da
plataforma. O complexo representa, em miniatura, o universo hindu – as
cinco torres representam o sagrado Monte Meru, o centro do universo
hindu, em cujo cume residem os deuses. O muro circundante representa as
montanhas ao redor da borda do mundo, e o fosso dos oceanos além.
O fosso é atravessado por uma única calçada ladeada de nagas
balaustradas que cruzam o fosso. A calçada leva a uma plataforma
cruciforme, guardada por leões de pedra. O templo é inserido através de
uma entrada processional com colunas, levando a uma galeria que continha
1.000 estátuas de Buda. Ao redor das paredes da galeria externa está o
mais longo relevo contínuo do mundo, com dois metros de altura e mais de
um quilômetro de comprimento. Originalmente coberto de dourado, este
foi quase totalmente derrubado. O relevo mostra lendas de épicos hindus.

58 O EXTREMO ORIENTE
Em nichos ao redor da galeria havia centenas de estátuas de ninfas celestes
em poses eróticas, a maioria das quais foram levadas para a França.
O segundo terraço tem uma torre em cada canto, e 12 escadarias
íngremes (representando as encostas do Monte Meru) sobem para o
terceiro terraço e as cinco torres quadradas. As torres já foram cobertas de
ouro.
Apesar da escala grandiosa do complexo e do detalhe decorativo, as
técnicas de construção não eram sofisticadas. Paredes de pedra eram
frequentemente reforçadas com vigas de madeira; quando a madeira
apodreceu, os blocos de pedra caíram. Nenhuma argamassa foi usada, e a
alvenaria é estabilizada pelo seu próprio peso. O estilo de abóbada permite
apenas pequenas extensões e, portanto, cada sala é pequena.
A leste de Angkor Thom, há vários templos menores que permanecem
ocultos e não limpos na selva. Eles fariam lugares ideais para aventuras
modernas.
Existem dificuldades, no entanto. Os turistas são legalmente obrigados a
viajar com um guia oficialmente credenciado. Instalações médicas no Monte Fuji (Fuji-San)
Camboja são raras e medicamentos em falta. Raiva e cólera são endêmicas,
assim como a malária resistente a medicamentos. É perigoso andar depois O cone sereno do Monte Fuji, a cerca
de 100 quilômetros a sudoeste de Tóquio, é
de escurecer, pois pequenos furtos e crimes violentos são comuns. O uma das imagens mais conhecidas do
banditismo é abundante, especialmente por soldados que raramente são Japão. Seu nome significa “vida eterna”, e
pagos e mantêm viajantes regularmente sob a mira de uma arma. Viajar na milhares de japoneses sobem ao santuário
selva é perigoso. As minas terrestres são comuns. Na estação seca, as no pico todo verão.
cobras venenosas são um problema. Na estação chuvosa, as lacraias e os Segundo a lenda, Fuji foi formado por
insetos venenosos são comuns, assim como as sanguessugas. um terremoto em 286 a.C. O monte Fuji
tem sido uma montanha sagrada; uma seita,
a Fujiko, considera-a como uma pessoa ou
divindade por direito próprio.

Santuários Xintoístas
Até a Restauração Meiji, em meados do
século 19, as mulheres não podiam escalar
o Monte Fuji. Os alpinistas masculinos
O xintoísmo é “O Caminho dos Kami”. Kami significa “poder estranho usavam tradicionalmente vestes brancas de
e misterioso” (espíritos naturais, deuses menores). Qualquer coisa fora do peregrino.
comum – uma pessoa ou animal albina, uma árvore de forma incomum, Fuji é cercado por templos e há
uma rocha especialmente grande – pode ser um kami. Os santuários santuários, mesmo na borda e no fundo da
cratera.
xintoístas honram esses kamis.
Na verdade, Fuji não é um vulcão, mas
Originalmente, um local sagrado seria circundado por uma cerca três: Komotake, Ko Fuji e Shin Fuji. O mais
(tamagaki) com um portão de entrada (torii). Santuários foram recente deles é o Shin Fuji, que se tornou
posteriormente construídos para acolher e abrigar divindades durante ativo há cerca de 10 mil anos; cobria os
festivais agrícolas. Por volta do sexto ao sétimo século d.C., eles se outros dois vulcões e encobria as encostas
tornaram locais de culto durante o ano todo. Desde então, costuma-se para dar à montanha sua forma atual.
reconstruir santuários a cada 20 anos. Cada santuário tem dois locais A base da montanha tem cerca de 130
adjacentes, um para o atual santuário, um para o que está sendo construído. quilômetros de circunferência; junto com
Os santuários são copiados fielmente e são os mesmos da primeira seus largos campos de lava, cobre uma área
de 50 quilômetros de diâmetro. No cume, a
construção. Santuários variam em tamanho de 2,7 por 1,80 metros a 18 por cratera tem 500 metros de largura e 250
15 metros. O torii consiste de dois pilares fincados na terra e duas vigas, metros de profundidade. Ao redor da cratera
seja reto (shimmei torii) ou curvo (myojin torii). As portas podem ser estão oito picos: Oshaidake, Izudake,
conectadas ao santuário e podem ser decoradas ou pintadas. Jojudake, Komagatake, Mushimatake,
Kengamme, Hukusandake e Kukushidake.
O santuário em si é uma única sala grande com um piso elevado. As
colunas que sustentam a sala são colocadas em bases de pedra. O interior Para o lado norte da montanha, cinco
lagos são formados pelos efeitos de
do santuário é ricamente decorado com esculturas, trabalhos em laca, represamento dos fluxos de lava; de leste a
pinturas e artesanato em metal. As madeiras e as paredes são esculpidas e oeste estão os lagos Yamanaka,
cobertas com verniz preto e revestimentos vermelhos e verdes, destacadas Kawaguchi, Sai, Shoji e Motosu. O mais
pelo ouro das ferragens de metal. Uma varanda rodeia o santuário. Um baixo deles, o Lago Kawaguchi, a 820
telhado sobre os degraus que levam ao santuário às vezes se estende até o metros, é famoso pelo reflexo do Fuji em
portão de entrada. suas águas paradas.
O telhado principal, que forma lados íngremes em forma de V (moya), é A montanha tem mais de 3.650 metros
de altura e está adormecida desde 1707,
feito de tábuas pesadas ou padrões complexos de telhas côncavas e embora ainda seja classificada como um
convexas. Um telhado mais suave, chamado de hisashi, pode estar presente vulcão ativo. (O que os PJs podem fazer se
em dois ou quatro lados do moya. O santuário é projetado para se misturar receberem informações de que o vulcão
com o ambiente. O Santuário de Itsukushima, por exemplo, está em uma entrará em erupção dentro de alguns dias,
ilha, e na maré alta parece flutuar no mar. durante a temporada de peregrinação?)

O EXTREMO ORIENTE 59
Os MoghuIs
A dinastia Moghul Muçulmana do
norte, na índia, traçou sua ancestralidade
até o mongol Tamerlão (veja barra lateral,
pág. 44). O primeiro Moghul, Babur,
iniciou sua carreira tentando conquistar
Samarcanda. Frustrado e forçado de volta
ao Afeganistão, ele se voltou para a Índia,
que seu ancestral havia saqueado, e por
uma combinação de habilidade tática,
armamento superior e pura determinação,
seu pequeno exército esculpiu o início de
um império no início do século 16.
O filho de Babur, Humayun, perdeu
quase tudo isso em lutas com seus irmãos e
rivais, mas o filho de Humayun, Akbar, o
reconquistou e muito mais: ele é
frequentemente chamado de o verdadeiro
fundador do império. Akbar reconheceu
que a estabilidade de seu império exigia
tolerância religiosa, comércio saudável e
administração eficiente. Ele era um patrono
das artes – apesar de ser analfabeto.
Seu filho Jahangir (“Senhor do
Mundo”) era outro amante da arte, escritor
O Taj Mahal
e artista, mas seu reinado teve problemas; Para começar, uma história de amor. A opulência da corte Moghul do
embora ele tenha sido vitorioso em batalha, século 17 era renomada. A vida na corte era inflexivelmente formal, com
ele se comportava de forma imprevisível e
exceção do Meena Bazaar Real, mantido ao lado do harém. Nos dois dias
bebia pesadamente. Jahangir concedeu
grande poder a sua esposa, Nur Mahal, que de cada mês, as mulheres do harém, esposas e concubinas dos poderosos,
não era melhor como governante. Além eram colocadas como tratadoras, e os homens da corte podiam entrar e
disso, uma nova dinastia persa tomou uma pechinchar para comprar – um entretenimento agradável e inofensivo.
fatia do seu império.
O Príncipe Khurram, aos 15 anos, o mais belo dos Moghuls, passeava
Shah Jahan, filho de Jahangir, tentou pelo mercado quando notou uma linda garota vendendo seda e contas de
continuar a tradição do governo sábio (e
manteve sua mãe trancada). Mas ele teve
vidro. Ele perguntou o preço de um de seus pedaços de vidro. Ela
problemas com seus governadores respondeu que não era um pedaço de vidro, mas um diamante raro, valendo
provinciais, e suas aventuras militares e uma enorme fortuna, 10.000 rúpias, uma quantia que ninguém podia pagar.
programas de construção (incluindo a Sem uma palavra, o príncipe Khurram pegou a quantia da manga, deu-lhe
criação da cidade de Nova Delhi, assim o dinheiro, pegou o pedaço de vidro e saiu. No dia seguinte, o príncipe
como a tumba de sua esposa) elevaram os Khurram pediu a seu pai que o deixasse casar com a garota e recebeu
impostos. Houve mais ataques da Pérsia e
uma terrível fome. permissão para casar com ela quando as estrelas estivessem certas.
Os quatro filhos de Shah Jahan lutaram Cinco anos depois, pouco depois de o Príncipe Khurram ter sido
uns contra os outros depois de sua morte nomeado herdeiro, os astrólogos decidiram que as estrelas estavam certas.
em 1666; Aurangzeb foi o vencedor. O casamento foi tão grandioso quanto a riqueza de Moghul poderia
Infelizmente, ele era um muçulmano conceber. O imperador deu à noiva o nome de Mumtaz Mahal, “Escolhida
fanático que abandonou a política de
no Palácio”.
tolerância religiosa de seu avô. A maioria
de seus súditos ainda eram hindus e os Suas vidas juntos era idílica – embora o príncipe Khurram tivesse um
reinos hindus começaram a invasão. grande harém e outras esposas, Mumtaz Mahal era sua favorita. Khurram
O processo de decadência levou um participou de muitas campanhas militares e impressionou a todos com sua
século e os vencedores foram os britânicos. bravura e inteligência. Mumtaz Mahal acompanhou-o, sua bravura, beleza,
Os mongóis haviam permitido “fábricas” inteligência e sabedoria política sendo comentada por todos.
europeias (postos de comércio) em seus
portos; agora, os aventureiros estrangeiros Uma série de planos contra eles convenceu o príncipe Khurram a se
usam isso como base para lutar entre si e rebelar contra seu pai, assassinar seus irmãos e reivindicar o trono. Ele foi
interferir na política local. Armamento coroado em 1628 e se proclamou Shah Jahan, Imperador do Mundo. Ele
europeu deu-lhes uma eficácia banhou aqueles que o ajudaram com presentes exóticos.
desproporcional aos seus números.
Eventualmente, as questões se resumiram a Em 1630, Shah Jahan partiu para reprimir uma rebelião, e Mumtaz
uma luta entre os governantes britânicos, Mahal acompanhou-o, embora ela estivesse esperando seu 14º filho. Em 7
franceses e locais. Os britânicos ganharam, de junho de 1631, a criança nasceu. No mesmo dia, Shah Jahan venceu
enquanto os Moghuls foram empurrados de uma batalha decisiva. Ao examinar a cena da batalha, ele recebeu notícias
volta para uma parte do norte, que acabou
sendo absorvida pelo Império Britânico. do nascimento. Uma menina saudável, a ele foi dito, mas nada da mãe.

60 O EXTREMO ORIENTE
Ao amanhecer, ele foi convocado para o lado dela e ela morreu. Shah Mausoléu
Jahan, o maior dos Moghuls, desmoronou e chorou inconsolável durante
O portal de três andares é de arenito
oito dias. vermelho, com incrustações de mármore
A rainha jazia enterrada em Burhanpur, a cabeça apontando para o branco. O arco é emoldurado por inscrições
norte, o rosto virado para Meca. O tradicional período de 40 dias de luto do Corão, que parecem ter o mesmo
tamanho da base ao topo – as escritas
não foi suficiente. Nem o imperador se afligiria sozinho – ele ordenou que aumentam de tamanho para criar essa
todo o reino ficasse de luto por dois anos. Entretenimento público, música, impressão. De ambos os lados do mausoléu
joias, perfumes, roupas coloridas e risos foram proibidos em todo o país, estão os edifícios de arenito vermelho; um
sob pena de morte. Shah Jahan decidiu construir para sua rainha um é uma mesquita, o outro é um jawab, ou
mausoléu mais perfeito do que qualquer coisa que já tivesse sido “resposta”, cujo único propósito é fornecer
equilíbrio artístico.
construída. Foi nomeado para a rainha – Taj Mahal.
O Taj Mahal ocupa um espaço
Demorou 22 anos e a labuta de 20.000 trabalhadores para construir. O retangular de cerca de 580 por 300 metros.
preço não era problema, e o material do Taj Mahal era o mais precioso que Um jardim central, com 300 metros de
se poderia obter: mármore branco impecável, portas de prata maciça, joias lado, deixa um espaço oblongo ao norte e
e o melhor trabalho dos melhores artesãos e arquitetos do mundo. Foi ao sul. O oblongo do sul é ocupado pela
entrada, o norte pelo mausoléu. Interseções
concluída em 1654. de canais de água dividem o jardim em
Em 1658, Shah Jahan foi deposto por seu filho Aurangzeb e aprisionado quatro partes, com uma lagoa de mármore
no Forte de Agra, à vista do Taj Mahal. Aurangzeb construiu uma muralha suspensa no centro e muitas fontes.
para que Jahan não pudesse ver o Taj. Jahan morreu, de coração partido, O mausoléu é composto por uma base
em 1666, e foi enterrado no Taj Mahal, ao lado de sua amada Mumtaz de pedra com um minarete octogonal
destacado em cada canto. Quatro torres
Mahal. octogonais que marcam os cantos da base
Essa é a lenda. Há apenas mais uma nota de rodapé para adicionar ao são cobertas por cúpulas menores. Uma
histórico. Quando o Império Britânico invadiu a Índia, o Taj Mahal caiu cúpula interna sobre o sepulcro central tem
25 metros de altura e 18 metros de
em desuso. Os ingleses restauraram o monumento; agora é uma grande diâmetro. A cúpula externa tem 60 metros
atração turística. de altura. Telas de mármore elaboradas
incrustadas com pedras preciosas cercam
os túmulos no centro

O Taj Mahal
0 metros 150

1. Entrada da Corte
60 metros 2. Entrada Principal
3. Poço de Mármore
4. Mausoléu (detalhe
abaixo)
5. Mesquita
6. Quarto de
Hóspedes

Escadaria
descendo
Cenotáfios (tumbas
para a tumba
falsas) de Shah Jahan 0 15 30 45 metros
e Mumtaz Mahal

O EXTREMO ORIENTE 61
6 O ORIENTE PRÓXIMO
...

62 O ORIENTE PRÓXIMO
Não está passando corajoso por ser um rei,
E cavalgar em triunfo através de Persépolis?
– Christopher Marlowe, Tamburlaine, The Great

Mohenjo- Daro
Mohenjo-Daro (o nome significa “monte dos mortos”), na Índia, foi a
primeira cidade planejada do mundo. Cobriu uma área volumosa durante o
tempo: 620 acres (com um circuito de quase 5 quilômetros). Doze ruas
principais de terra batida, com 9 a 12 metros de largura, dividiam a cidade
em uma dúzia de quadras de 385 por 210 metros.
O Vale do Indo
Esses blocos consistiam em casas, lojas e oficinas padronizadas,
compactas e com telhado plano, construídas com tijolos cozidos. As casas na História
se abriam para uma rede de becos estreitos; nem as portas nem as janelas A civilização do Vale do Indo, embora
menos conhecida do que seus
davam para as ruas principais. As habitações davam para um pátio central,
contemporâneos no Egito e na
com um poço e escadas para um andar superior. Casas tinham drenos Mesopotâmia, era maior – suas cidades de
elaborados e a maioria tinha banhos. Mohenjo-Daro e Harappa eram as maiores
cidades do mundo. Se estas eram capitais
As casas variavam de um quarto individual a uma dúzia agrupadas em gêmeas, ou se Harappa assumiu o lugar de
torno de vários pátios. A civilização do Vale do Indo consistia de Mohenjo-Daro depois de ter sido devastada
sacerdotes, comerciantes e camponeses – não havia nobres aparentes. Os por uma inundação, provavelmente nunca
artefatos são utilitários, embora algumas joias, pequenas esculturas de será conhecido; a maior parte de Harappa
divindades e brinquedos infantis foram encontrados. Selos de negócios foi desmantelada no século 19 para
construir uma linha férrea. O apogeu desta
com belos desenhos – incluindo elefantes e outros animais selvagens – são civilização foi de 2500-1700 a.C.
um achado frequente. Como os mesopotâmios e os egípcios, a
A noroeste, a 150 metros da cidade, havia um monte artificial de 6 a 12 civilização do Vale do Indo dependia da
metros de altura, fortificado por muros e torres de tijolos. Esta cidadela irrigação do rio, que exigia uma autoridade
estável e centralizada.
pode ter servido de refúgio contra enchentes e inimigos. Os edifícios
municipais na cidadela incluíam o Grande Banho, o Celeiro e o Salão da É comum se referir à civilização do
Indo como “enigmática”, porque sua escrita
Assembleia, bem como o que pode ter sido a residência do sacerdote ainda não foi totalmente decifrada e a razão
principal. para sua queda é desconhecida. Além disso,
as cidades eram dispostas de maneira
notavelmente padronizada: até mesmo os
tijolos de barro eram de tamanho uniforme;
A Cidadela em Mohenjo-Daro e não há sinais de classe aristocrática ou
palácios. Isso levou a especulações de que
a civilização era governada por sacerdotes,
e até mesmo os mais selvagens de uma
Celeiro
forma primitiva de comunismo ou estado
Grande
totalitário (Utopia? Distopia? A aparência
Banho de um, mas na verdade é outra?).
Sabe-se mais sobre a civilização do que
há alguns anos atrás. Tinha laços
comerciais com o resto do mundo
civilizado – o mais antigo barco oceânico
conhecido (2300 a.C.), um navio de 18
metros feito de juncos, transportava
mercadorias do Indo para o comércio na
Mesopotâmia: marfim, cobre, pedras
semipreciosas. e alimentos.
No sul, a civilização do Indo parece ter
sobrevivido às invasões que destruíram
Mohenjo-Daro, e forneceu uma ligação
com outras civilizações hindus; o Vale do
0 metros 60 Indo pode ter sido a fonte de partes da
religião hindu.

O ORIENTE PRÓXIMO 63
O Grande Banho era um tanque de tijolos feito à prova d'água com
O Grande Banho gesso e betume. Afundado em uma plataforma de tijolos, mede 12 por 7
metros e 2,5 metros de profundidade. Em cada extremidade há um lance de
Nível
degraus; balneários de madeira cercavam em três lados.
Superior
O celeiro incluía plataformas para debulhar grãos e espaço de
Dreno armazenamento para trigo e arroz – este último com dutos de ar
Coberto subterrâneos para manter os grãos secos.
de O Salão de Assembleias era um prédio retangular, o telhado apoiado por
Tijolos quatro fileiras de colunas. Estátuas foram encontradas em edifícios
(2 metros
Piscina (2,5m adjacentes.
de altura)
de fundo) A residência do chefe dos sacerdotes era um maciço de 70 por 24
metros, com um pátio aberto de 3 metros quadrados, rodeado em três lados
Fonte

por varandas.
Mohenjo-Daro estava em declínio em 1900 a.C. – possivelmente por
causa das inundações do rio Indo, talvez porque havia esgotado o
suprimento de madeira usado para combustível e queima de tijolos de barro.
Mesmo assim, Mohenjo-Daro estava longe de estar deserta. A camada
mais alta da cidade continha muitos esqueletos de homens, mulheres e
crianças que tinham encontrado mortes violentas. A conquista da terra
pelos arianos é celebrada por um épico antigo, o Rig-Veda. Conta sobre o
0 metros 15 deus Indra, que “destruiu 90 fortes e 100 castelos antigos”. Por muito
tempo pensou-se que isso fosse puramente mítico – até que Mohenjo-Daro
O Fim do Mundo foi redescoberta na década de 1920.
Uma das cidades mais estrategicamente
localizadas da Palestina do final da Idade

Jericó
do Bronze era Megiddo, comandando a
Passagem de Arah, a principal rota para o
Egito. Muitas batalhas foram travadas aqui.
A mais antiga registrada foi entre Tutmés E as paredes desabaram. . .
III e uma coalizão de reis palestinos em Isso aconteceu bem tarde na história de Jericó, a primeira cidade do
1500 a.C. mundo.
Josias, um rei israelita, foi derrotado e Jericó fica na grande fenda do vale do Jordão, a poucos quilômetros ao
morto em Megiddo em uma batalha com o norte do Mar Morto e a 230 metros abaixo do nível do mar. A maior parte
faraó Neco 800 anos depois (2 Reis 23). do vale do Jordão é um deserto branco de pedra e areia cozida. No entanto,
Megiddo se tornou o símbolo de uma foi neste local improvável que a humanidade adotou uma vida estável, em
grande batalha que seria travada no futuro,
na qual o Bem acabaria derrotando o Mal e
cerca de 8000 a.C.
Josias seria vingado. A chave era a água. Uma fonte abundante e perene transformou Jericó
Megiddo consistia em uma cidade
em um oásis verde no meio do deserto. A nascente surge agora no sopé de
murada, com um sistema de bombeamento um grande monte conhecido como Tell es-Sultan, nos arredores da
subterrâneo para levar água do vale para moderna Jericó. Muitos assentamentos no antigo Oriente Médio usavam
dentro das muralhas e (no século 9 a.C.) tijolos de barro como material de construção. Embora fáceis de fabricar, os
estábulos para 450 cavalos e carruagens. A tijolos de barro exigem uma manutenção cuidadosa. Antigos edifícios
palavra para colina em hebraico é “har” – a costumam cair em ruína, com novos prédios construídos em cima do monte
cidade é formalmente conhecida como har- de lama que resulta. Esses montes – a até 50 metros de profundidade, sob
Megiddo. A forma grega disso é importantes assentamentos centenários – são chamados de tells em árabe
“Armagedom”. (tepe em persa, hüyük em turco). Tell es-Sultan foi o local da antiga Jericó.
Jericó atraiu nômades, que construíram um pequeno santuário. Alguns
Megiddo deles se estabeleceram lá. No início, houve uma colheita anual de cereais
silvestres, que mais tarde se transformou em cultivo deliberado. Várias
0 metros 90
características desse primeiro assentamento ainda sobrevivem: fragmentos
Portão
de um muro de pedra com cerca de 7,5 metros de altura, e uma grande
torre de pedra que ainda está a uma altura de 9 metros, com uma escada de
Complexo de pedra interior. As casas eram redondas, com cerca de 4,5 metros de
Estábulos
Norte
diâmetro, com paredes sólidas, largas portas e com os tijolos que
sustentavam um teto abobadado feito de galhos cobertos de argila. As
Poço de Palácio do casas estavam estreitamente cercadas, ligadas por muros de tela e pátios.
Água Complexo
de
Governador Arqueólogos encontraram um grupo de crânios humanos em que
Estábulos características semelhantes à vida foram modeladas em gesso –
Sul
provavelmente retratos de antepassados venerados.
Túnel
Estando em uma posição estratégica, Jericó foi atacada muitas vezes. A
área também estava propensa a terremotos. As muralhas de Jericó foram

64 O ORIENTE PRÓXIMO
Jerico 0 metros 45 Vale do Jordao
~
Chatal Huyuk
(Tell es-Sultan)

Rio Jordão
Mais antiga que Jericó é Chatal Huyuk,
Rotas
uma cidade neolítica que remonta pelo
Tradicionais menos a 6250-5400 a.C. (Existem níveis
mais antigos e não-escavados.) O monte
formado pelas ruínas cobre 32 acres, mas é
Jericó
(Velho Testamento) improvável que estivesse todo ocupado ao
Jericó
mesmo tempo; estima-se que a cidade tinha
(Novo Testamento) de 4.000 a 6.000 pessoas. Apenas uma
pequena área foi escavada, e este pode ter
Jerusalém sido o distrito do templo: um prédio em
Torre
quatro foi identificado como um santuário.
Neolítica As casas e os santuários eram
retangulares, quartos individuais de cerca de
Mar
Morto
25 metros quadrados, com paredes e pisos
Construções rebocados. Os edifícios eram contíguos; o
da Idade do único acesso era sobre os telhados com
Bronze
escadas até um buraco que servia como
Rio Arnon chaminé e porta. As casas tinham lareiras,
fornos, lixeiras e camas embutidas. As
paredes eram decoradas com desenhos
0 quilômetros 45 geométricos simples e os pisos cobertos de
tapetes. Ocasionais áreas abertas entre as
destruídas ao menos 17 vezes entre 3.000 a.C a 2.300 a.C. A última vez foi casas foram usadas para despejar lixo.
catastrófica; Jericó foi abandonada. Por volta de 1.900 a.C. uma nova A cidade está em um planalto seco a
cidade cresceu, a Jericó da Média Idade do Bronze. Esta foi um período de 900 metros acima do nível do mar. Nas
grande prosperidade de Jericó. Os muros eram regularmente melhorados, e primeiras camadas, as pessoas eram
Jericó era mais uma vez uma cidade poderosa. caçadores e coletores. Mais tarde, o trigo
foi cultivado com o auxílio de irrigação
Por volta de 1500 a.C., a cidade foi destruída pelos egípcios e mais uma simples – a mais antiga conhecida – e o
vez abandonada. O local foi reocupado em 1300 a.C. por um pequeno gado foi domesticado.
número de pessoas; não foram construídas novas muralhas, poucos
Os santuários nos primeiros níveis
edifícios foram adicionados e os novos habitantes se contentaram com o costumavam ter decorações com leopardos;
que havia sido deixado pelos habitantes anteriores. Em 1250 a.C., veio nos últimos níveis, touros e mulheres
Josué e os israelitas. Segundo a Bíblia, Josué primeiro enviou dois espiões grávidas eram símbolos comuns de
a Jericó para obter informações sobre a cidade. Eles receberam abrigo na fertilidade, embora abutres, símbolos da
casa de Raabe, a prostituta, cuja família foi assim assegurada de suas vidas. morte, também estejam presentes. As
Josué então sitiou Jericó de uma maneira bastante incomum, seguindo o práticas funerárias das pessoas envolvidas
conselho de um anjo. Dia após dia, durante seis dias, seu exército expunham cadáveres fora da cidade. Os
marchava em volta das muralhas em silêncio. No sétimo dia, depois de seis ossos foram então trazidos de volta e
circuitos silenciosos, ele deu a ordem para que as trombetas fossem enterrados nos santuários e casas; as
tocadas. As muralhas de Jericó desmoronaram e os israelitas invadiram e mulheres mais tipicamente adultas eram
mataram todos os homens, mulheres e crianças na cidade, exceto a família enterradas com seus filhos e homens adultos
sozinhos. Pedras para implementos eram
de Raabe (Josué 6). Josué colocou a maldição de Deus sobre o lugar: importadas de mais de 160 quilômetros de
“Maldito diante do Senhor, o homem que se ergue e reconstrói esta cidade, distância. Nem todos os mortos tinham
Jericó. À custa de seu primogênito, ele colocará seu fundamento, e à custa armas ou ornamentos, sugerindo diferenças
de seu filho mais novo, ele estabelecerá suas portas” (Josué 6:26). No de riqueza, embora as próprias casas
entanto, Jericó foi reconstruída: “Nos seus dias, Hezé de Betel edificou a revelassem poucas diferenças.
Jericó; fundou a sua fundação às custas de Abirão, seu primogênito, e A idade média de morte era de 30 a 35
estabeleceu as suas portas às custas do seu filho mais moço, Segube, anos e a única doença frequente era a
segundo a palavra do Senhor ”(1 Reis 16:34). Isso aconteceu no século 9 anemia. Muitos dos mortos tinham ossos
a.C. e pode se referir a um reavivamento do paganismo envolvendo quebrados, possivelmente de cair dos
sacrifícios de crianças. O local foi finalmente abandonado algum tempo telhados. Tem sido sugerido que Chatal
depois, e foi coberto com areia até ser escavado na década de 1930. Huyuk abrangia não apenas a transição
para a agricultura e a domesticação do
A Jericó do Novo Testamento era uma cidade separada, ao sul de Tell es gado, mas também a descoberta do papel
-Sultan. Herodes construiu um palácio aqui, com jardins, salões, piscinas e masculino na reprodução e a consequente
banhos em estilo romano. Os romanos incendiaram-no em 70 d.C. Logo redução do status da mulher; também tem
depois, os bizantinos reconstruíram Jericó. Os árabes construíram um sido sugerido que a população sacerdotal
luxuoso palácio de inverno aqui em 724 d.C., que estava inacabado, sendo fosse dançarina, talvez até se engajando em
destruído por um terremoto em 746. uma versão inicial da dança do touro
A moderna Jericó é ainda um terceiro local, cerca de um quilômetro a conhecida depois em Creta (pág. 87).
leste do local do Antigo Testamento. Esta cidade foi construída pela Chatal Huyuk foi abruptamente
primeira vez durante as Cruzadas e quase abandonada na guerra árabe- abandonada por volta de 5400 a.C.; não
israelense de 1967. sabemos por quê.

O ORIENTE PRÓXIMO 65
O Ano Novo Babilonia v A Cidade da Babilônia (mostrada por volta de
600 a.C.) foi destruída em 689 a.C. pelo assírio
Babilônico Senaqueribe. Seu sucessor, Esarhaddon,
reconstruiu a cidade, embora o retorno da
O ano babilônico começava com um
Babilônia à glória tivesse que esperar até que
festival de Ano Novo destinado a garantir Cidade os assírios fossem derrotados e a
boas colheitas. O festival de equinócios da Ocidental independência conquistada.
Etemenanki Cidadela
primavera durava 11 dias. Havia orações (Torre de Sul Nabucodonosor II (604-562
Palácio
pelos primeiros quatro dias. Na noite do Templo de Babel)
a.C.) restaurou a cidade à sua
Marduk Cidadela
quarto dia, a Epopeia da Criação era Norte antiga glória.
recitada ou encenada. No quinto dia, o rei
era submetido à humilhação ritual pelo Caminho
Sumo Sacerdote de Marduk, que batia na Processional
Palácio
bochecha do rei e puxava as orelhas Jardins de Verão
Caminho
enquanto o rei assegurava a Marduk que Processional
Suspensos Portão de
Ishtar
ele não havia cometido nenhum pecado ou
negligenciado a Babilônia. Quanto mais Cidade Muro
Duplo
doloroso o tratamento, melhor, já que Ocidental
lágrimas nos olhos do rei significavam que
Marduk estava satisfeito. À noite, um touro
branco era sacrificado. No dia seguinte, o
Muro Externo
rei participava do casamento sagrado com a de
Alta Sacerdotisa de Ishtar, que durava o 0 metros 600 Nabucodonosor
resto do festival.
Durante o reinado de Nabonido (555-
539 a.C.), uma séria calamidade ocorreu –
Nabonido deixou Babilônia e viveu por dez
anos no noroeste da Arábia. Não havia rei
na Babilônia. Nenhum rei significava Babilônia
nenhum casamento sagrado, o que
significava ausência de festival e Babilônia, a Grande, a mãe das meretrizes e das abominações da
celebrações. Terra.
Quando o rei Ciro da Pérsia assumiu o – A Bíblia, Apocalipse 17:5
trono, os festivais de Ano Novo foram
retomados. Tornaram-se lendários pela
busca de prazer extravagante e irrestrita.
Por muito tempo a Babilônia foi uma vila sem importância no meio de
grandes potências; Nínive, Ur dos caldeus e Eridu competiam por poder e
prestígio. Babilônia cresceu em grandeza primeiramente por volta de 2000
O Portão Ishtar a.C. quando seus vizinhos perderam terras agrícolas por meio de irrigação
Assim como a Torre de Babel e os excessiva. Babilônia estava em solo fértil e em uma boa posição em
Jardins Suspensos, Nabucodonosor II (605-
563 a.C.) construiu a Via Processional, que relação às rotas comerciais. Conforme a Babilônia crescia, produzia vários
terminava em outra maravilha da era: o governantes capazes que foram rápidos em tirar proveito do vácuo de
Portão de Ishtar. poder. O mais famoso deles foi Hamurabi (1792-1750 a.C.), que fundou o
O Portão, feito de tijolo azul vidrado, “Antigo Império Babilônico”. No segundo ano de seu reinado, Hamurabi
foi construído em 575 a.C. e abrangia as escreveu um extenso código legal, contendo mais de 250 leis sobre
paredes interna e externa da cidade. O assuntos tão diversos quanto assassinato, perjúrio, adultério, herança e
Portão tinha 12 metros de altura, decorado
em amarelo e branco com relevos de
difamação.
dragões e touros jovens, símbolos de A sociedade babilônica se dividia em três grupos básicos; os awilurn
Marduk (Senhor dos Deuses) e Adad (o (proprietários de terras), mushkenum (dependentes) e wardurn (escravos).
Deus do Tempo). Havia também inúmeras Não havia classe guerreira e o sacerdócio não tinha nenhum status especial.
estátuas e relevos em tijolo de leões,
símbolo de Ishtar, após o qual o Portão foi Os escravos eram de dois tipos: estrangeiros (comprados ou capturados na
nomeado. Ishtar era a Deusa da Guerra e do guerra) e nascidos no local. Escravos estrangeiros construíram estradas e
Amor Sexual, e patrocinadora, entre outros, templos e cavaram canais. Escravos locais eram usados no serviço
de guerreiros, prostitutas e cervejeiros. doméstico; muitos recebiam sua liberdade depois da morte do dono.
De acordo com Nabucodonosor, de Hamurabi desenvolveu um serviço de correio incrivelmente eficiente.
cada lado do Portão estavam guardas de
“poderosos colossos de bronze de touros e As cartas babilônicas eram geralmente datadas; cartas reais frequentemente
dragões”. Nenhum vestígio deles foi especificava hora do dia. A antiga Babilônia era igualmente eficiente em
encontrado. outras áreas, como coleta de impostos, recenseamento e, acima de tudo,
O Portão de Ishtar foi escavado pela justiça. (Um caso envolveu um homem que levou o ancião da aldeia ao
primeira vez entre 1899 e 1917 por Robert tribunal porque sua filha fugiu para as luzes brilhantes da Babilônia, e o
Koldewey, em nome da Deutsche Orient- ancião não empregou administradores suficientes para evitar isso.) Durante
Gesellschaft, e depois removido para
Berlim, onde está agora em exibição. Uma
esse tempo, o zigurate de Etemenanki (veja barra lateral, pág. 67) foi
reconstrução está agora no local original, as construída. Sob a liderança de Hammurabi, a Babilônia derrotou a Assíria,
autoridades alemãs recusaram-se a Elam, Subartu e várias cidades menores. Babilônia tornou-se o poder
devolver o Portão. dominante na Mesopotâmia

66 O ORIENTE PRÓXIMO
Após a morte de Hamurabi, a antiga Babilônia declinou. Os hititas a
saquearam em 1530 a.C. Por mil anos, a Babilônia foi dominada pelos hititas,
assírios e egípcios. Tentativas ocasionais de recuperar a independência não
tiveram sucesso. Em 689 a.C. os assírios destruíram a cidade inteiramente,
nivelando os edifícios e colocando os habitantes à espada.
Mas a conquista do Egito pelo Império Assírio sobrecarregou seus
recursos e, em 626 a.C. a Babilônia recuperou sua independência. Os
babilônios destruíram a capital assíria em 614 a.C., Nínive em 612 a.C. e
derrotaram os egípcios em 605 a.C. Em 604 a.C. o fundador do Novo
Império Babilônico morreu. Seu filho, Nabucodonosor, sucedeu-o.
Sob Nabucodonosor, a Babilônia iniciou projetos de construção maciços.
A cidade era a maior do mundo, cobrindo 2.500 acres. O zigurate do
Etemenanki foi reconstruído. O Portão de Ishtar, os Jardins Suspensos (veja
pág. 116) e o Caminho Processacional foram construídos durante o seu
reinado, e o muro externo da cidade foi elevado a uma altura de 90 metros – A Torre de Babel
segundo Heródoto, pelo menos. (Os arqueólogos calculam uma altura mais O zigurate de Etemenanki (“a
crível, mas ainda impressionante, de 22 metros.) O Caminho Processional, Fundação”) na Babilônia foi creditado
ladeado por estátuas, era uma estrada elevada o suficiente para uma como a origem da lenda bíblica de Babel
(descrita em Gênesis 11:1-9). O zigurate
carruagem fazer um retorno; foi usado para festivais e desfiles de vitória.
tinha 27 metros quadrados na base, subindo
E houve muitos desfiles de vitória. Babilônia derrotou o Egito, as cidades a uma altura de 300 metros em sete degraus
da Mesopotâmia e Israel. Uma famosa batalha desse período, entre os lídios e escalonados, encimado por um templo
os medos, ocorreu em 28 de maio de 585 a.C. Pouco antes da batalha, (chamado Babilu, Portão de Deus) ao deus
ocorreu um eclipse total do sol. Isto foi tomado como um presságio contra a Marduk. Ele tinha uma abordagem de
luta; os babilônios foram trazidos como árbitros e os exércitos foram para escada tripla e estava cercado por uma vala.
casa. Este é o primeiro evento histórico que pode ser verificado até o dia – Segundo a lenda, originalmente “a terra
um marco útil para os viajantes do tempo. inteira era de uma só língua e de um só
discurso”. O povo de Sinar (Babilônia)
Os babilônios conquistaram os israelitas e instalaram Zedequias como rei decidiu construir uma torre “cujo topo pode
em Jerusalém em 597 a.C. Zedequias se rebelou em 587 a.C. Os babilônios alcançar o céu” para construir um nome
retornaram e, apesar da defesa heroica de Jerusalém, novamente derrotaram para si. Esse orgulho excessivo era um
os judeus. Os babilônios incendiaram Jerusalém e levaram a nobreza e os pecado comparável à arrogância que
líderes religiosos e seus dependentes de volta à Babilônia. Este foi o grande ocasionalmente colocava os heróis gregos
exílio judeu na Babilônia. Quando Nabucodonosor morreu, o impopular em apuros (como quando Ícaro voou muito
Nabonido tornou-se rei (veja barra lateral, pág. 66). perto do sol, ou quando Belerofonte tentou
montar Pégaso no Monte Olimpo). Em
Então os persas, liderados pelo rei Ciro, vieram. Segundo a lenda, o resposta a este desafio para o céu, o Senhor
príncipe herdeiro da Babilônia viu uma escrita de fogo na parede de seu tornou impossível para os trabalhadores
palácio durante uma festa e enviou para Daniel, um sábio judeu, traduzi-la. entenderem um ao outro – eles não
Daniel leu as quatro palavras enigmáticas “Mene, mene, tekel, puderam terminar a torre. “Portanto, o
upharsin” (numerado, numerado, pesado, dividido) como “Você foi medido e nome dela é chamada de Babel; porque o
pesado e considerado insuficiente”. Ciro desviou o Eufrates e enviou Senhor confundiu a língua de toda a terra”.
soldados para a cidade sob a muro ao longo do leito do rio. Esses soldados A palavra hebraica para confusão é
abriram os portões, permitindo que os persas entrassem antes que qualquer balal; a forma hebraica do nome Babilu é
Babel. Uma interpretação é que a lenda
defesa pudesse ser montada. Ciro era um governante liberal, permitindo que
tenta explicar a origem das línguas – com
os povos cativos voltassem para casa e tornando Babilônia a capital da mais um trocadilho.
rica província do Império Persa.
Em 482, uma revolta abortada levou à destruição do zigurate de
Etemenanki. Em 331 a.C., Babilônia se rendeu a Alexandre, o Grande, sem
uma batalha. Alexandre reconstruiu o zigurate, mas morreu antes que ele
pudesse transformar Babilônia na capital de seu império, como ele pretendia.
Babilônia passou para a dinastia Selêucida em 312 a.C. A cidade perdeu
importância quando os selêucidas construíram sua própria capital, Seleucia.
A Babilônia foi muito prejudicada pela guerra civil e o zigurate foi destruído
novamente. Babilônia foi finalmente abandonada por volta de 64 d.C.
Semente de Aventura: O rei tomou um exército para capturar uma cidade
poderosa, cercada por um muro intransponível. A boa notícia é que uma
equipe escolhida pode nadar ao longo do rio até a cidade, entrar e abrir o
portão principal, e segurá-lo até que o exército possa entrar na cidade. Para
aumentar a diversão, há um festival acontecendo dentro da cidade. A guarda
da cidade ainda é competente, alerta e vigilante, mas a maioria dos cidadãos
está tendo um entretenimento completamente desinibido.
O ORIENTE PRÓXIMO 67
Procissões em Persépolis
Uma vez por ano, os súditos do
imperador persa levavam sua homenagem
ao palácio do imperador. O imperador
sentava-se em um trono em uma plataforma
de madeira elevada, enquanto
representantes de cada uma das cerca de 20
províncias do império se aproximaram dele
com presentes. Estes incluíam animais
vivos – ocapis, antílopes e girafas da
África, bem como cavalos, camelos, touros
e carneiros. Mais riqueza convencional
poderia vir pela carga de vagões se as
províncias quisessem exibir sua lealdade:
ouro, joias e sedas, marfim ou armas
decoradas. Haveria também alimentos
exóticos; os gregos da Anatólia ocidental,
por exemplo, enviavam abelhas melíferas
em colmeias decoradas. Esculturas
mostram todos esses povos vestindo seus
trajes regionais, e embora seja difícil dizer
quão estilizadas fossem essas
representações, o evento deve ter sido
espetacular e colorido – um símbolo do
tamanho, variedade e unidade do Império.

Semente Aventura
Persépolis
O ano é 450 a.C., e os PJs são (ou
podem se passar por) cidadãos de uma
cidade etnicamente grega sob o domínio
persa. Sua missão é entregar à cerimônia de Deve ter parecido estranho para os súditos do Rei dos Reis. Uma vez
homenagem a oferta da cidade; um touro por ano, eles eram obrigados a trazer tributos de todo o império para –
branco enorme e puro. Este presente deve onde? Uma colina baixa, a 480 quilômetros da capital em Susa, sem sequer
refletir bem sobre o templo de Poseidon, uma fonte natural de água. Teria sido uma loucura reclamar, mas todo o
que surgiu com ele, e sobre a cidade, que
apreciaria uma redução de impostos no negócio deve ter parecido insanamente inconveniente.
próximo ano. Talvez esse fosse o ponto. Quem, a não ser o maior governante do
No entanto, nem todo mundo quer mundo, poderia comandar tal coisa? Ou talvez o motivo fosse
brincar de ser bons sujeitos imperiais. Os simplesmente segurança; o remoto palácio mantinha o tesouro real, em
viajantes são abordados por uma pretensa segurança distante de ladrões e rebeldes. Ou talvez o Rei dos Reis gostasse
facção rebelde querendo contratá-los para
avaliar o estado atual do império, com de ter um palácio de verão na sombra fresca dessas montanhas remotas.
vistas a calcular as possibilidades de longo Enquanto ele descansava lá na primavera, seu povo vinha e se curvava
prazo para a revolução. Se eles aceitarem, o diante dele.
trabalho deles é manter seus senhores
felizes (por enquanto), os olhos abertos – e
O que os portadores de tributo viam? Uma enorme plataforma, de 460
o touro saudável. por 275 metros, que foi criada cortando, enchendo e nivelando a rocha
Infelizmente, à medida que se juntam à sólida. Isso subia 15 metros acima da planície ao redor e foi cercada por
longa procissão de portadores de tributos uma parede de tijolos. A principal abordagem, no noroeste, era uma ampla
fora de Persépolis, seu presente se liberta. escadaria, com 7 metros de largura e com degraus rasos o suficiente para
Isso leva a alguns instantes emocionantes, que cavalos e outros animais fossem levados para cima. As paredes laterais
enquanto os PJs tentam conter o boi sem dos terraços e escadarias eram decoradas com esculturas que mostravam a
estragar sua beleza – antes que algum
guarda real nervoso o faça. O problema é própria procissão de tributo.
que, quando conseguiram, alguém descobre
um importante mordomo. Morto. Com uma
faca grega nele.
Historia de Persepolis
Os aquemênidas, fundadores do Império Persa, emergiram da
Bem, isso explica o cabresto
desgastado. Infelizmente, descobrir quem obscuridade no século 6 a.C. para dominar o Oriente Médio. O primeiro
foi o responsável significa pegar o jeito da imperador foi Koresb (Ciro), o Grande, que conquistou a maior parte do
política da corte persa. Os PJs têm que território que o império ocuparia por três séculos; posteriormente, Dario I,
resolver o assassinato, desviando as também chamado de Grande, assegurou as fronteiras, construiu estradas,
suspeitas de si mesmos e dos emissários de estabeleceu uma administração eficiente e obteve o apoio de seus súditos
suas cidades vizinhas, enquanto mantêm
sua imagem como simples e leais por meio de uma política tolerante que incluía ajudar os judeus a
portadores de tributo. reconstruir seu Templo (pág. 70). Ele lançou muitas campanhas militares,

68 O ORIENTE PRÓXIMO
A cidadela de Persépolis foi construída em uma plataforma de pedra de
Persepolis 15 metros de altura projetada da montanha. Na base da plataforma está Ctesifonte
a cidade real, mantendo os trabalhadores e comerciantes cujo trabalho A dinastia pré-muçulmana kassanid do
0 metros 90 apoiavam os cidadãos da cidadela. O palácio foi saqueado e incendiado Irã (Pérsia), arquirrival da Roma Imperial,
por Alexandre o Grande. Bancos profundos de areia, cinzas, e pó teve sua capital em Ctesifonte, no rio Tigre,
cobriram as ruínas até ser escavada nos anos de 1930. e os restos da cidade permanecem até hoje
Palácio de como um dos grandes sítios arqueológicos
Palácio de Dario Escadaria do Oriente Médio. Fica a cerca de 32
Artaxerxes de Entrada
quilômetros a sudeste de Bagdá.
A cidade foi estabelecida na era dos
antigos governantes da Pérsia, os partos,
Portão de que também a usavam como capital; foi
Palácio de
Xerxes
Xerxes brevemente capturada pelo imperador
romano Trajano em 113 d.C. Chegou à
glória em 226 d.C., quando o Rei dos Reis
Sassânidas, Ardashir I, derrubou os partos.
Apadana
Ele restabeleceu Ctesifonte como sua
capital, e governou o Império Persa até que
os árabes muçulmanos a conquistaram e
Salão saquearam em 637 d.C. Mesmo assim, ela
das Cem Portão permaneceu habitada até pelo menos o
Colunas Inacabado
século 13.
A cidade está situada do outro lado do
rio, a partir da cidade ainda mais antiga de
Tesouro Selêucia, e a localização é um centro
político natural para a Mesopotâmia;
poucas décadas depois das conquistas
árabes, a nova dinastia abássida construiu
sua capital, Bagdá (veja pág. 72), não
algumas bem-sucedidas, algumas – como a contra a Grécia – não. Ele muito longe dali. Eles consideraram a
também construiu um palácio para governar o império, que geralmente é extração das ruínas de Ctesifonte como
chamado pelo nome grego Persépolis – “Cidade dos persas”. Levou 60 material de construção, mas o tesoureiro do
califa Mansur, Khalid ibn Barmaki, disse
anos para ser concluída, cobrindo os reinados de mais dois reis depois de que isso não seria econômico. O califa o
Dario – Xerxes I e Artaxerxes I. acusou de parcialidade, porque ele era
persa, mas Khalid mostrou a Mansur
Os edifícios combinavam estilos arquitetônicos de todo o império. cálculos detalhados que comprovaram seu
Touros de pedra assírios guardavam portas com liteis egípcios, enquanto ponto de vista, e Ctesifonte sobreviveu.
figuras esculpidas mostravam um toque distintamente grego. Os edifícios de Ctesifonte são em sua
maioria feitos de tijolos de barro, o material
Dois edifícios dominaram Persépolis. O A padana (auditório) de Dario I, clássico da antiga Mesopotâmia. A visão
no lado oeste, tinha 23 metros quadrados, erguido em um terraço de 3 mais impressionante da cidade são os restos
metros de altura, com paredes de 6 metros de espessura e 36 colunas no do grande saguão real abobadado, o “Taq-
Kisra”; a arquitetura sassânida fez muito
interior, cada uma com 20 metros de altura. O “Salão das Cem Colunas” a uso de cúpulas e abóbadas. Algumas fontes
leste, que foi iniciado por Xerxes e terminado por Artaxerxes, tinha 20 dizem que isso foi construído no século 4,
metros quadrados, com paredes duplas em três lados e as 100 colunas mas também foi creditado ao grande rei
Khosru I do século 6. Ele tem uma parede
declaradas dentro, embora estas fossem apenas a metade das do Apadana. de projeção de 34 metros de altura e uma
As colunas nesses salões eram cobertas com capitéis de um metro e meio, abóbada de passagem (o “Arco de
na forma de cabeças de animais, e sustentavam vigas de cedro libanês. Ctesifonte”) com 36 metros de altura com
uma extensão de 25 metros. A alvenaria é
Atrás dos dois grandes edifícios, Xerxes acrescentou mais quartos reais, de até 7 metros de espessura ao nível do
solo. Como uma conquista de engenharia,
incluindo um palácio menor, o tesouro e o depósito onde os presentes do combina com qualquer coisa construída
império eram guardados e registrados. Outro prédio já foi pensado para ter pelos romanos.
sido um harém, mas agora acredita-se que tenha sido outro depósito de
tesouros. Enquanto a maioria dos edifícios do complexo do palácio tinha
várias portas cerimoniais grandes, o tesouro tinha apenas uma.
Alexandre, o Grande, invadiu o império persa e derrotou o último
imperador aquemênida, Dario III. Em 330 a.C. ele chegou a Persépolis. Ele
pilhou e saqueou os tesouros reais antes de queimar o palácio,
possivelmente em uma bebedeira. Alexandre e seus generais foram
supostamente encorajados em seu vandalismo por uma cortesã ateniense
chamada Thais, mas a destruição pode ter sido o ato calculado e sóbrio de
um conquistador provando seu poder.
Persépolis era tão remota que havia pouco incentivo para reconstruí-la.
A areia soprada pelo vento cobriu as ruínas até que os arqueólogos as
estudassem na década de 1930.

O ORIENTE PRÓXIMO 69
O Templo
Um dos elementos centrais da fé
judaica é o templo de Jerusalém. Festivais
lembram eventos em sua história, e o Jerusalém
último vestígio do edifício é um dos locais
mais visitados na cidade moderna. A cidade de Jerusalém é um importante local religioso, sagrado para três
De fato, havia dois templos. O primeiro
religiões. Por milênios, tem sido um assunto de conflito. Hoje, é uma
foi construído pelo rei no século 10 a.C., cidade viva e trabalhadora, com uma situação política particularmente
Salomão, filho de Davi. A riqueza de complexa.
Salomão, obtida pelo controle do comércio,
era lendária (veja as Minas do Rei O local de Jerusalém tem sido habitado desde os tempos pré-históricos,
Salomão, pág. 80), mas, mesmo assim, seu mas a cidade foi fundada durante o segundo milênio a.C. por um povo
programa de construção ampliou-a. Assim cananeu chamado de “jebuseus”. Ela fica em terreno alto perto do Mar
como um grande palácio, ele construiu um Morto, e os jebuseus a transformaram em uma cidadela bem fortificada.
templo relativamente pequeno, mas bonito,
de madeira de cedro e pedra, com cerca de Por volta de 1000 a.C., o rei Davi conquistou Jerusalém e tornou sua
10 metros de largura por 30 metros de capital. (A Bíblia não esclarece como exatamente David tomou a cidade –
comprimento, com uma varanda adicional e várias traduções creditam seu sucesso ao uso de uma “calha”, “poço de
prédios laterais. Em seus pátios havia um
altar para oferendas queimadas e um água” ou “arpéu”.) O palácio real foi construído lá, e A Arca da Aliança foi
grande tanque de bronze. Dentro estava o instalada no templo (veja barra lateral).
secreto Santo dos Santos, que continha a
Arca da Aliança.
O templo sobreviveu até 588 a.C.
Historia Judaica e Romana
Naquela época, os judeus eram sujeitos A única ruptura real na ocupação judaica de Jerusalém foi o exílio
descontentes com a Babilônia. Uma babilônico do sexto século a.C., depois disso eles mais ou menos tiveram
rebelião sucedeu – temporariamente. que refundar Jerusalém. Sendo menor em número, a população retornada
Quando o rei da Babilônia, Nabucodonosor
II, capturou Jerusalém, ele retaliou
construiu uma cidade bem menor que suas antecessoras e não reconstruiu
destruindo a cidade e levando os líderes as muralhas por quase um século. No entanto, Jerusalém cresceu
judeus para o exílio. novamente. Foi aí que Jesus Cristo trouxe sua pregação, onde ele enfrentou
Em 539 a.C. o Império Persa de Ciro, o o sacerdócio judaico e as autoridades romanas, e onde ele foi crucificado –
Grande, conquistou a Babilônia. Muitos e assim a cidade tornou-se tão sagrada para os cristãos quanto para os
judeus voltaram para casa e construíram um judeus.
Segundo Templo. Esta foi uma tarefa vasta,
mas eles completaram por volta de 516 a.C. Eventualmente, no entanto, revoltas judias recorrentes provocaram os
Israel foi restaurado, mas não independente, romanos a bani-los de sua própria capital, que foi reconstruída e chamada
e continuou a se rebelar contra muitos Aelia Capitolina. Quando o Império Romano posteriormente se converteu
governantes estrangeiros. Um deles foi o rei
selêucida (sírio), Antíoco IV, que tornou o ao cristianismo, eles veneraram Jerusalém. Mas o local tornou-se um
judaísmo ilegal em 168 a.C. e colocou um campo de batalha durante o início do século 6, quando foi capturada e
altar para Zeus no templo. O resultado foi a saqueado pelos persas.
revolta dos macabeus, que obteve sucesso
na independência. Judas Macabeu
A Cidade Muculmana

rededicou o templo em 165 a.C. – um
evento ainda comemorado no festival Em 637 d.C., Jerusalém foi capturada pelo crescente império do Islã,
judaico de Hanukkah.
que também a considerava sagrada, porque os muçulmanos acreditavam
Em 47 a.C., Israel se tornou um cliente
de Roma, com um bom grau de autonomia,
que o profeta Maomé foi levado de lá por um anjo em uma visita ao céu. O
e o rei Herodes, o Grande, conseguiu Islã marcou seu triunfo construindo a Cúpula da Rocha (veja barra lateral,
restaurar o templo em decomposição. No pág. 70).
entanto, o controle romano posterior foi
menos simpático, e em 66 d.C., outra Por fim, a Europa cristã iniciou as Cruzadas para recuperar os lugares
revolta se deflagrou. Por volta de 70 d.C., santos do controle islâmico. De 1099 a 1187 d.C., a cidade era a capital do
Jerusalém havia caído pelo general romano Reino das Cruzadas de Jerusalém, mas finalmente retornou às mãos de
(mais tarde imperador) Vespasiano, e o muçulmanos com os turcos otomanos.
Templo foi destruído. Outra revolta, 60
anos depois, levou os romanos a barrar Embora ainda fosse um destino para os peregrinos, sua importância
Jerusalém aos judeus, que estavam declinou; a terra ao redor ficou conhecida como Palestina. Alguns judeus
espalhados pelo império. O sacerdócio foi retornaram às suas terras ancestrais, levando ao movimento “sionista”, que
exterminado; a partir de então, os líderes
religiosos judeus eram rabinos – pedia a criação de uma nova pátria judaica em Israel.
professores, não sacerdotes sacrificadores.
No entanto, os judeus continuam a
lembrar do templo. Hoje, muitos deles
Israel Moderna
fazem visitas devotadas ao que se acredita Os britânicos capturaram Jerusalém dos turcos durante a Primeira
ser o último remanescente do Segundo Guerra Mundial e governaram essa área sob a autoridade da Liga das
Templo – o Muro Oeste (das Nações até 1948, quando o estado moderno de Israel surgiu. Naquela
Lamentações), uma imponente construção época, Jerusalém estava dividida entre Israel (a metade ocidental moderna)
de enormes lajes de pedra.
e a Jordânia (as áreas orientais, incluindo a Cidade Velha murada). Em

70 O ORIENTE PRÓXIMO
1967, Israel capturou o resto de Jerusalém e declarou sua unificação – Os Locais Sagrados
apesar da oposição de outros países e de habitantes não judeus da cidade.
Mais uma vez, Jerusalém foi território disputado. A Igreja do Santo Sepulcro
Por volta de 325 d.C., Santa Helena,
Os israelenses declararam a Jerusalém reunificada como sua capital, mãe do imperador Constantino (o primeiro
mas isso não foi reconhecido internacionalmente, e muitos habitantes imperador cristão de Roma), foi a
palestinos da cidade muitas vezes participaram de ações anti-israelenses, Jerusalém. Histórias creditaram a ela a
fundação a Igreja da Natividade em Belém,
como a Intifada. Recentemente, o tratado de paz entre Israel e a descobrindo a Verdadeira Cruz e fundando
Organização de Libertação da Palestina (OLP) permitiu aos palestinos a Igreja do Santo Sepulcro no local do
alguma medida de autogoverno em muitas áreas – mas Jerusalém continua enterro de Cristo.
fortemente dominada por Israel. O local de sua construção continua
sendo um dos mais antigos lugares cristãos
de peregrinação, e uma igreja ainda a
O Plano da Cidade ocupa. Ela foi reconstruída e remodelada
repetidamente, mas parte da estrutura
Como a maioria das cidades antigas ainda em ocupação, Jerusalém se original e simples da cúpula permanece,
expandiu muito além de seu local original. A “Cidade Velha” permanece combinada com partes de outra igreja do
mesmo período.
distinta – sua muralha turca do século 16 inclui aposentos cristãos,
muçulmanos, judeus e armênios, e muitos dos locais sagrados. A Cidade O Domo da Rocha
Velha mantém uma atmosfera medieval, com ruas estreitas e sinuosas, Quando os exércitos do califa Umar
muitas vezes escalonadas. capturaram Jerusalém, construíram um
santuário sobre um afloramento rochoso no
Jerusalém foi construída sobre um par de cordilheiras. A cordilheira alto da cordilheira de Ofel, que eles
ocidental é conhecida como Monte Sião, o que significa que era o centro acreditavam ser o lugar de onde Maomé
original de Jerusalém, mas, na verdade, os arqueólogos agora acham que a havia sido transportado para o céu. Outras
tradições dizem que este é o local onde
cidade original foi construída na cordilheira oriental, chamada Ophel, que Abraão se preparou para sacrificar seu filho,
era mais defensável e tinha melhor abastecimento de água. (ligado à “Fonte ou que é o altar do templo de Salomão; a
da Virgem”, no sopé da colina). colina é conhecida como o Monte do
Templo. Esta área é conhecida pelos
Fora da cidade velha encontra-se uma cidade moderna de 425.000 muçulmanos como al-Haram ash-Sharif, “o
pessoas. Os regulamentos locais tentam impedir a construção de arranha- mais nobre dos lugares sagrados”; o
céus avassaladores, mas alguns blocos altos foram construídos. A cidade santuário, o Domo da Rocha, pode ser o
edifício mais bonito de Jerusalém.
tem vários parques e espaços abertos, alguns com associações antigas
(como o Monte das Oliveiras). Há também uma série de importantes Seu design é incomum para um prédio
muçulmano, lembrando algumas antigas
museus e memoriais para eventos, incluindo o Holocausto. igrejas bizantinas mais do que a maioria das
Semente de Aventura: Uma organização que viaja no tempo quer mesquitas. É um edifício octogonal,
cercando um núcleo em forma de anel ou
estabelecer um esconderijo em Jerusalém. Isso deve sobreviver por vários tambor, encimado por uma cúpula dourada.
séculos de história turbulenta e não atrair atenção de nenhuma autoridade As paredes são cobertas com mosaicos,
durante esse período. Deve também evitar a atenção de locais e peregrinos principalmente de cor azul e verde. Al-
devotos, supersticiosos ou confusos. Os PJs são obrigados a atender a isso. Haram ash-Sharif também inclui a mesquita
al-Aqsa, um dos locais mais sagrados do
Islã, e outros santuários, além de um museu
islâmico.
Jerusalem Domo da Rocha
(construido em 692 d.C.) Em 1911, os muçulmanos ficaram
(no tempo das Cruzadas) Portão de
Herodes Portão do Paraiso
enfurecidos com a descoberta de que um
inglês (capitão Montague Parker) havia
Igreja e
subornado autoridades para permitir que ele
Portão de Davi

Portão de
Damasco
Convento de escavasse o chão de uma caverna sob a
Capela do Sant’ Ana
Cruzado A rocha do Domo em busca do lendário
Igreja do Poço
Portão de
Santo
Rocha tesouro do Templo do Rei Salomão. Parker
Repouso
Estevão
Escadas
para a
e seus homens mal escaparam com suas
Portão
Caverna vidas.
Novo Palácio do Templo do Monastério
Patriarca (Cavaleiros Templários) 0 m 10
Portão da Oração

Igreja do Santo
St. Maria Portão Outros Locais
Sepulcro
La Latine Templum
Dominei
Dourado
Templo de Herodes O Muro das Lamentações (onde os
Domo da Rocha (destruido em 70 d.C.) judeus lamentam a perda de Jerusalém)
(Igreja Templária metros
St. Maria
La Grange
Temporária)
0 60
fazia parte do segundo Templo (veja barra
Templo
do
lateral, pág. 70); forma o exterior de um
Portão
de Jafa
São João Muro das
Lamentações Monte Pátio das lado do al-Haram ash-Sharif. A Via
Batista
São Tiago Mulheres Dolorosa, ao longo da qual Cristo carregou
Torre St. Maria dos
de Davi São Tomás Germanos
Templum
Solomonis
Grande sua cruz, atravessa a Cidade Velha. Há uma
Portão
Palácio Altar
infinidade de outras igrejas, catedrais,
Real mesquitas e sinagogas, muitas delas antigas
Catedral de
São Tiago
e veneradas. Hoje em dia, a Cidade Velha
também tem uma infinidade de lojas,
Sacerdotes
Pátio dos
Homens

Pátio dos

0 metros 300 bazares e armadilhas para turistas – sempre


foi uma cidade comercial.

O ORIENTE PRÓXIMO 71
O Hajj
O Islã tem cinco “pilares”, e o quinto
deles é o Hajj, a peregrinação a Meca.
Todo muçulmano adulto que pode pagar é Meca
obrigado a fazer essa jornada pelo menos
uma vez. O Hajj é feito durante os No sétimo século d.C., o Islã adotou como principal local sagrado uma
primeiros dez dias do último mês do cidade desértica que já era um centro religioso e cultural. Meca,
calendário muçulmano. Como este é um mencionada pela primeira vez em escritos do século 2 d.C., encontra-se em
calendário lunar, pode cair a qualquer um vale seco na Arábia; era uma parada nas rotas das antigas caravanas
momento no ano solar.
vindas do Iêmen, um local de comércio e festivais e de um santuário.
Ao se aproximarem de Meca, os
peregrinos se trocam com túnicas brancas Meca serviu aos milhares de peregrinos islâmicos que a visitavam todos
sem costura, simbolizando a pureza. Eles se os anos. Era remota demais para servir como a capital de qualquer império
abstêm de derramar sangue e cortar o muçulmano subsequente, mas permanecia amplamente independente
cabelo ou as unhas. Na chegada, eles
realizam ritos complexos, incluindo
(embora a região nunca produzisse comida suficiente e precisasse importar
caminhar por vários locais sagrados grãos do Egito). Reconheceu a soberania nominal de Damasco, Bagdá,
(geralmente sete vezes cada um) e Egito Mamaluco e depois dos otomanos; sob o último, foi governado pelo
sacrificar um animal em homenagem à “Grande Sharif”, um descendente de Maomé. Rebeldes como os primeiros
disposição de Abraão em sacrificar seu sauditas às vezes invadiam os lugares sagrados, executavam alguns rivais
filho.
teológicos e depois eram expulsos. Hoje, Meca está na Arábia Saudita.
Alguém que fez esta peregrinação tem
direito ao título Hajji, e pode marcar isso Montanhas – incluindo aquela em que Maomé teve suas primeiras
usando um turbante laranja. Nos tempos visões – dominam a paisagem ao redor de Meca. O centro da cidade fica ao
antigos, quando a viagem era difícil e cara, redor da vasta mesquita de al-Haram, que data principalmente do século
isso dava muita importância às
comunidades muçulmanas (pelo menos +1 16. Em seu pátio central está a Caaba, uma antiga estrutura em forma de
de Status, em termos GURPS). A viagem cubo de blocos cinza escuro que os muçulmanos dizem ter sido construída
também pode ser perigosa. Apesar de sua por Abraão; no canto sudeste da Caaba está a Pedra Negra, que teria sido
natureza sagrada, os bandidos beduínos dada a Abraão pelo arcanjo Gabriel. (Alguns especulam que é um
atacavam viajantes do Hajj depois de meteorito.) A mesquita também inclui o poço sagrado de Zamzam.
alguns anos da morte de Maomé; a maioria
dos peregrinos escolhia viajar em grandes Somente os muçulmanos têm permissão para entrar na cidade, embora no
grupos. Os califas podiam exibir seu poder passado, alguns exploradores não-muçulmanos (incluindo o famoso
e piedade organizando e conduzindo vitoriano Sir Richard Burton) entraram na cidade disfarçados.
grandes caravanas a Meca, e a esposa
favorecida do califa Haroun al-Rashid se Meca não tem aeroporto ou ligações ferroviárias próprias; os viajantes
tornou popular patrocinando melhorias na entram por Medina, a 400 km de distância (ela própria um importante
rota de Bagdá. Perigo para a peregrinação, santuário muçulmano – o local do túmulo de Maomé), ou o porto de Jidá, e
como quando os primeiros empreendedores são levados pelo resto do caminho por estrada. Nos primeiros séculos, a
europeus atacaram navios de passageiros
no Mar Vermelho e ameaçaram atacar viagem era muito mais difícil. Hoje, no mês de peregrinação, a população
Meca, horrorizaram o Islã. do que é, na maioria dos casos, uma cidade de tamanho moderado (algo
acima de meio milhão) fica inchada em um ou dois milhões de pessoas.
História Recente de
Bagdá
Bagdá
Em 1258 d.C, as hordas mongóis
invadiram o coração do Islã. Eles
capturaram Bagdá, saquearam e
massacraram o último califa abássida. A No início de sua história, o Islã entrou em disputa sobre os direitos de
cidade reconstruída foi destruída por
Tamerlão (veja pág. 44) em 1401, e caiu
sucessão. Dessa luta, por sorte e habilidade, a dinastia abássida emergiu
sob controle alternado entre persas e turcos triunfante, conquistando o califado. Embora os domínios islâmicos remotos
otomanos ao longo dos anos. já estivessem começando a se desfazer, os abássidas eram governantes
Depois que os britânicos capturaram nominais e reais da maior parte do Islã, e sua era é vista por muitos árabes
Bagdá dos turcos durante a Primeira Guerra como uma “era de ouro”, quando governantes como Haroun al-Rashid
Mundial, o Iraque se tornou um reino venceram na guerra e depois uma esplêndida era de paz.
independente (posteriormente transfor-
mado, por revolução violenta, em uma Seus antecessores haviam governado Damasco, na Síria, mas a base de
república autocrática), com Bagdá como poder da nova dinastia ficava mais ao leste, de modo que o califa abássida
sua capital. Mansur transferiu sua capital. A maior cidade da região na época era Kufa,
Praticamente nada resta da cidade de mas os Kufans eram notoriamente traiçoeiros. Em 762 d.C., Mansur
Haroun al-Rashid. Existem alguns poucos escolheu um novo local, situado na planície estreita entre o Tigre e o
edifícios antigos, a maioria datando da
época do domínio abássida, e algo da Eufrates, a 48 km das ruínas de Ctesifonte (veja barra lateral, pág. 69). Os
atmosfera de uma cidade muçulmana rios eram largos e profundos o suficiente para que pequenas e médias
medieval pode sobreviver nos bazares, mas embarcações chegassem à cidade; navios maiores, oceânicos, atracariam
a maior parte da cidade das Mil e Uma em Basra, rio abaixo no Golfo Pérsico.
Noites está agora enterrada sob o concreto.

72 O ORIENTE PRÓXIMO
Bagda Mesquitas
Orações muçulmanas podem ser feitas

Palácios e Jardins
em qualquer lugar, mas uma mesquita é a
0 metros 900 Palácio
preferida, e pode fornecer outras facilidades,
de Khuld como a escolaridade. Elas geralmente são
Estrada para Portão administradas pela comunidade. As
Sírio
Anbar primeiras cidades muçulmanas tinham
Portão de muitas mesquitas pequenas e uma grande
Cidade Circular
Khurasan para as orações de sexta-feira.
de Mansur Os detalhes da planta variam, mas as
características padrão são uma câmara
Fosso grande (ou pátio), um púlpito elevado
Palácio (minbar) para sermões e um nicho de
Dourado parede fortemente ornamentado (mihrab)
que marca a direção de Meca. As mesquitas
Mesquita mais minimalistas consistem em um espaço
aberto e uma parede com um mihrab. Na
mesquita usada pelo governador, poderia
Portão de
Basra
ter uma área protegida; espera-se que ele
ore ao lado de seus súditos, mas o risco de
assassinato pode justificar uma barreira. Os
turcos otomanos fizeram uma cúpula – que
permite a circulação de ar no tempo quente
– uma característica padrão depois que eles
capturaram Constantinopla, com sua igreja
bizantina de Hagia Sophia (veja barra
lateral, pág. 98).
As paredes foram concluídas por volta de 766 d.C. e, em 770, a cidade
Qualquer pessoa que entrar em uma
recebeu o nome oficial de Dar a1 Salaam, ou “Morada da Paz”. Mas o mesquita é obrigada a remover seus
nome nunca pegou. Ao longo de sua história, a cidade de Mansur foi sapatos. A prece muçulmana envolve
referida pelo nome da antiga vila que ficava no local – Bagdá. prostração no chão, portanto os pisos
limpos são mais confortáveis. O adorador
Os califas abássidas eram patronos das artes e ciências, e a cidade também deve estar limpo por razões
simbólicas; lavagem geralmente é
possuía observatórios astronômicos, universidades e instituições onde os necessária antes da oração. Muitas
escritos estrangeiros eram traduzidos para o árabe. Foi palco de alguns dos mesquitas maiores têm um pátio externo
mais brilhantes cientistas e filósofos muçulmanos. com uma “fonte” de lavagem, e qualquer
mesquita moderna será projetada com uma
Pelo reinado de Haroun al-Rashid, de 786 a 809 d.C., Bagdá era uma sala de lavagem.
metrópole vasta e bela, “A Noiva do Mundo”; era uma “cidade de As orações são feitas ao amanhecer,
mármore”, de fontes e jardins. Três pontes atravessaram o Tigre. Canais e meio-dia, meio da tarde, pôr do sol e
anoitecer nas terras sunitas (três vezes por
vias navegáveis foram atravessados por mais 150 pontes. No centro de dia entre os xiitas), com uma sessão
Bagdá ficava a murada “Cidade Redonda”, com seus palácios reais e prolongada ao meio-dia – com sermões e
anúncios públicos – na sexta-feira. Em
escritórios do governo. cada momento, o muezim fica à porta de
No coração da “Cidade Redonda” estava o palácio fortificado do califa, uma pequena mesquita, ou no minarete de
uma maior, e de frente para o leste, oeste,
junto com a mesquita “Sexta-feira” ou “catedral”; que foi cercada por norte e sul; em cada direção, ele declama
quartéis do exército, além das habitações civis – e os bazares estavam (em árabe):
completamente fora das defesas. Mansur construiu um palácio para o seu Alá é o maior. Testifico que não há
filho mais velho, Mehedi, no distrito de Rusafa, na margem leste, e Deus senão Alá. Eu testifico que Maomé é
o profeta de Alá. Venha para a oração.
colocou ali uma guarnição militar – apenas no caso de as unidades que Venha para a salvação. Alá é o maior. Não
guardavam a área principal se tornarem rebeldes. Havia também um há Deus senão Alá.
palácio adicional para o califa – o luxuoso Palácio de Khuld, junto ao rio. Mesquitas modernas podem dar um alto
-falante ao muezzin ou substituí-lo por uma
As paredes principais foram perfuradas por quatro portas, nomeadas gravação.
pelas estradas que controlavam – as da Síria, Khurasan, Kufa e Basra. Qualquer homem adulto que possa
Apenas um portão sobrevive; juntamente com um palácio abássida do chegar a uma mesquita deve fazê-lo; outros
oram onde estão. (Viajantes carregam
século 12 e o colégio do século 13 de al-Mustansiriyah, foi convertido em tapetes de oração.) As mulheres não
museu. precisam usar a mesquita, embora às vezes
elas possam; nas primeiras mesquitas, pode
Na época de Haroun, a cidade se expandiu para a margem leste do haver uma galeria, protegida por uma tela,
Tigre, à medida que mais pessoas migravam de todo o império. Bairros onde as mulheres do harém do governador
poderiam rezar sem distrair os homens. As
surgiram para os principais grupos étnicos, como gregos e armênios, mesquitas modernas costumam ter uma
juntamente com áreas para as religiões não-muçulmanas toleradas – seção geral de mulheres, novamente
cristãos, judeus e magos (zoroastrianos). O centro da cidade finalmente dividida.
mudou para o leste, e a cidade moderna fica em grande parte na margem As orações são lideradas pelo imã, que
fica no mihrab; cada oração envolve um
leste. No entanto, ainda controla a travessia do rio – e ainda tem uma movimento de uma posição em pé até a
infinidade de antigos bazares. prostração.

O ORIENTE PRÓXIMO 73
Os Assassinos Alamut e Cercanias Província
de Jurjan
Os Assassinos eram membros de uma (Seculo 12)
seita muçulmana dissidente, os ismaelitas. 0 km 80 Jurjan

Este ramo do islamismo xiita sustentava


que havia apenas sete “imãs”, líderes
legítimos do Islã (outros xiitas dizem 12), e Província de Amul
ensinava aos iniciados a encontrar Adharbayjan
significados ocultos no Corão. Uma Sultaniyah 
Alamut
Província de Mazandaran
Damghan

sociedade secreta, construiu uma rede de Kazvin


convertidos empenhados em derrubar o Ray
califado muçulmano sunita. Eventualmente Alamut
ajudou a criar a dinastia fatímida do Egito.
Quando os fatímidas se afastaram do
islamismo “puro”, um grupo persa, adeptos Curdistão
de um fatímida chamado Nizar, se separou
em 1094 sob a liderança de Hasan-i Sabah.
Hasan era um organizador brilhante e Kirmanshah O Grande
um fanático implacável. Sendo poucos em Deserto
número, os Nizaris empregavam sutileza,
subversão e missionários secretos. Penhascos
Contrário aos sultões seljúcidas, Hasan
também dominou o assassinato. Nizaris Guarita
eram enviados de suas fortalezas nas Isfahan
montanhas para matar e morrer. Pântano
0 metros 45 Gaukhanah Províncias Distantes
Muro de
Alamut é um bom exemplo de uma Proteção
fortaleza de Assassinos. Eles tinham meia Alamut: Castelo Principal Yazd
dúzia desses castelos na Pérsia, além de
fortalezas e aldeias menores; de fato, o
Alamut e seus similares eram apoiados por
regiões agrícolas de várias comunidades. O
culto também construiu bases de poder nas
montanhas da Síria, onde eles se enredaram
com as Cruzadas.
Esse gosto pelas montanhas não foi um
acidente. O mundo muçulmano consistia
principalmente em cidades que dominavam
Alamut
seus arredores. Apenas em terras altas e “Alamut” significa “O Ninho da Águia”. É um nome apropriado para
escarpadas poderiam surgir pequenas um castelo localizado nas montanhas remotas da Turquia. Esta fortaleza,
unidades quase feudais, e era aí que um
culto herege podia crescer sem ser agora em ruínas, já foi a sede de uma das seitas mais fanáticas e
molestado; nas cidades, Nizaris tiveram aterrorizantes da história – os Assassinos.
que permanecer em segredo.

Assassinato Os Assassinos e Antes


O modo de execução do Assassino era
simples. Um ou mais convertidos juniores, O castelo de Alamut antecedeu os Assassinos. De acordo com histórias
os fida’is, disfarçados como, por exemplo, que foram traçadas até seu fundador, o próprio Hasan-i Sabah, decidiu, por
criados ou mensageiros, se aproximariam
do alvo, sacariam adagas e atacariam. Se
volta de 1090 d.C., enviar um missionário para uma aldeia remota e para
eles pudessem chegar perto o suficiente, um castelo em Daylam, uma região ao sul do Mar Cáspio que era um
eles poderiam matar antes que qualquer viveiro de seitas xiitas. O missionário secretamente converteu alguns da
guarda pudesse reagir. As vítimas variavam
de sultões e reis a senhores locais e
guarnição, e a seita se tornou mais aberta em suas ações. O lorde local
pregadores sunitas. A primeira e maior tentou contra-atacá-los, fingindo juntar-se ao culto e expulsando-os do
vítima de Hasan foi Nizam al-Mulk, o castelo, mas os Nizaris continuaram a trabalhar nas aldeias vizinhas e
brilhante vizir persa do sultão seljúcida,
que estava caçando Isma'ilis em geral e
acabaram voltando. Então, o próprio Hasan entrou no castelo assumindo o
Hasan em particular. nome, e logo teve tanto apoio entre seus habitantes que ele conseguiu
Este fanatismo suicida levou a histórias expulsar o antigo lorde – embora ele tenha dito que providenciou para que
como a contada por Marco Polo de um um de seus ricos convertidos pagasse um preço justo pelo lugar!
jardim “paraíso”, onde os convertidos
drogados foram levados, e depois disseram E assim foi que Hasan ganhou um quartel general seguro. (Este conto de
que voltariam quando morressem em uma um grupo determinado e fanático de cultistas ganhando o controle de uma
missão. Contos de uso de drogas eram
generalizados; a palavra Assassino vem de
comunidade por pura persistência pode parecer dolorosamente familiar
Hashishin, “vendedor de haxixe” (embora hoje.) Os Nizaris tinham uma base da qual um exército inteiro não poderia
este seja um termo geral no Oriente Médio expulsá-los facilmente, e eles começaram a espalhar sua doutrina – e,
para um brigão perigoso).
eventualmente, para desencadear o terror e assassinatos contra quem eles
Continua na próxima página . . . não gostavam.

74 O ORIENTE PRÓXIMO
O Castelo
Alamut está nas montanhas Alborz, a noroeste de Teerã. O castelo fica
ao lado de um cume rochoso, dominando um vale, a cerca de 2.000 metros
acima do nível do mar, com montanhas duas vezes mais altas no horizonte.
Nuvens baixas às vezes rodam em torno do local. Só pode ser alcançado
por uma trilha estreita ao longo de um declive de 45°; este caminho se
torce para cima em um ângulo agudo quando entra no local fortificado.
O próprio castelo consistia em um forte muro em “concha” em torno de
uma aldeia, com moradias, mesquitas e armazéns subterrâneos. Canais de
irrigação foram cortados nas encostas acima, alimentando cisternas
subterrâneas, garantindo um abastecimento de água razoavelmente
confiável. O castelo também controlava uma cadeia de aldeias e fortalezas Os Assassinos
afastadas, dificultando ainda mais a tarefa de qualquer exército atacante.
Pode ser tomado como uma base modelo para qualquer grupo de baixa (Continuação)
tecnologia com extrema necessidade de segurança. Assassinato (continuacao)
~

Outras histórias mencionam Assassinos
O mapa mostra o local do Alamut hoje. Infelizmente, não há muito em saltando de penhascos para ilustrar sua
pé, e o que existe pode ser posterior ao tempo dos Assassinos. Ainda lealdade aos visitantes, ou inimigos dos
assim, o espaço limitado no local significa que o plano básico deve ter Assassinos que acordam pela manhã em
palácios bem guardados para encontrar um
permanecido razoavelmente constante. punhal deitado em seu travesseiro – uma
Com encostas de 45° a 60° de terra solta na maioria dos lados, a única sugestão clara do que poderia acontecer
com eles.
aproximação ao castelo é por uma trilha sinuosa, ladeada pelo portão
A maioria desses contos são
fortificado. No interior está a aldeia. Também se diz ter sido um jardim provavelmente mitos. Mas os Assassinos
agradável e bem regado – um “gosto do Paraíso”. Mais edifícios foram eram ascetas dedicados que acreditavam na
espalhados ao longo da encosta, garantindo o controle da encosta da autoridade completa de seu líder. Sem
dúvida, eles esperavam ir para o Paraíso
montanha dos Assassinos. quando eles morressem em uma missão,
mas seus castelos eram lugares de
Os Assassinos em Alamut simplicidade espartana; a ideia do uso de
drogas parece improvável, e eles
precisavam de poucas demonstrações de
Hasan governou Alamut de 1090 a 1124 d.C. Seus sete sucessores o sua dedicação.
mantiveram por mais de um século depois disso. O primeiro foi
Buzurg'umid, um dos tenentes de Hasan e seu herdeiro escolhido, que Historia Posterior
efetivamente estabeleceu uma dinastia hereditária. O local de Alamut era forte demais para
ser completamente ignorado nos séculos
Os sucessores de Hasan continuaram usando as técnicas de Hasan, com posteriores. Um terremoto em 1485
algum sucesso (isto é, eles mataram muitos inimigos importantes), mas os destruiu grande parte da estrutura
remanescente, mas foi reconstruído para
Assassinos ficaram cada vez mais desunidos. O neto de Buzurg'umid, servir como uma prisão real um século ou
Hasan II, declarou-se califa, anunciou que o fim do mundo estava dois depois disso. Era remoto o suficiente
para manter parentes chatos fora de contato
chegando e encerrou todas as leis religiosas. Algumas ideias relacionadas com a corte.
(mais silenciosas) sempre fizeram parte das doutrinas secretas do culto; Mas então ele decaiu novamente. No
Hasan II as tornou públicas. Isto levou a seita para longe do Islã século 19, os primeiros visitantes europeus
tradicional. em séculos tiveram dificuldade em
identificá-lo. Hoje, é uma ruína remota,
onde os visitantes devem usar sua
A Queda da Fortaleza imaginação e conhecimento da história para
reconhecer o poder que uma vez o habitou.
Em 1256, um exército mongol invadiu a Pérsia e, no caminho, resolveu Alamut está situado em uma área
remover a ameaça decadente, mas ainda séria dos Assassinos. Suas forças remota do Irã moderno – não é um lugar
incluíam muçulmanos convencionais que aprovaram completamente, e fácil de chegar, mesmo desconsiderando a
então eles sitiaram Alamut. Combinaram engenharia chinesa especializada situação política. Os visitantes precisam de
veículos robustos – de preferência com
com um grande número de excelentes soldados. Durante dias, as máquinas tração nas quatro rodas – e nervos para
de cerco agrediram as muralhas do castelo, enquanto os besteiros lidar com curvas fechadas e trilhas de terra.
A última etapa da jornada, a partir da aldeia
espantaram quaisquer defensores que se mostrassem. Eventualmente, as mais próxima, envolve várias horas de
defesas foram enfraquecidas ao ponto de um ataque direto ser bem difícil escalada a pé.
sucedido. O Ninho da Águia caiu pela força esmagadora. Pelo menos as ruínas de Alamut ainda
são visíveis. Nesta região, os terremotos
Na mesma época, os governantes mamalucos do Egito destruíram as destruíram muitos edifícios e até mesmo
comunidades Assassinas na Síria. Tudo o que restou foi um número de cidades antigas inteiras ao longo dos séculos,
convertidos e refugiados espalhados pela Pérsia e pela Índia. No entanto, e os conquistadores muitas vezes preferiram
destruir totalmente os castelos depois de
eles preservaram a fé; os ismaelitas sobrevivem até hoje, como um ramo serem tomados. Muitos dos castelos dos
pacífico do islamismo xiita, sob a liderança do Aga Khan. Assassinos desapareceram completamente.

O ORIENTE PRÓXIMO 75
7 ÁFRICA SOMBRIA

...

76 ÁFRICA SOMBRIA
Eles são a nação mais remota, a mais justa dos homens; os favoritos dos
deuses. Os elevados habitantes do Olimpo viajam até eles e participam de
seus banquetes; seus sacrifícios são os mais agradáveis de todos que os
mortais podem lhes oferecer.
–Homero; escrita da Núbia

Núbia (Kush)
Meroë, capital da terra de Kush, floresceu a partir do século 6 a.C. até o
século 3 d.C. Para o mundo mediterrâneo, era conhecida como uma terra
governada apenas por rainhas chamadas Candace (provavelmente era um
título; talvez significando Rainha ou Mãe Rainha). Houve certamente várias
rainhas governantes e outros reinos onde rei e rainha governaram em
conjunto – o Templo do Leão em Naqa mostra o Rei Netekamani e a Rainha
Amanitare empunhando espadas sobre os inimigos derrotados. As mulheres
parecem ter tido um status mais elevado do que em muitas outras civilizações
antigas, talvez graças aos elementos africanos na cultura.
Meroë, como o Egito ao norte, cresceu ao longo das margens do Nilo. Foi
conquistada pelo Egito por volta de 2000 a.C. e completamente
Egiptimizada; em troca, as dinastias egípcias da 22° a 25° eram kushitas
(“etíopes”). A partir de então, Kush foi independente, primeiro governou a
partir de Napata, e mais tarde, depois que os egípcios queimaram Napata, de
Meroë. Um confronto posterior com Roma foi resolvido em termos
favoráveis a Meroë, apesar dos relatos oficiais romanos de vitórias
esmagadoras. Resgatando Tesouros
Meroë era um rico centro de fundição de ferro – a cidade ainda é cercada
por refugos – e um centro de comércio entre a Índia e o interior africano. Arqueológicos
Houve também algum comércio com o Mediterrâneo. Meroë finalmente caiu Em 1960, começou o trabalho na
para o exército axumita no início do século 4 d.C. Represa Alta de Assuã, projetada para
fornecer água e segurança para a crescente
Meroë cobre uma grande área na margem leste do Nilo. Ao leste estão os população do Egito – às custas da Núbia
templos e cemitérios em uma planície abandonada por uma série de colinas (Sudão). Arqueólogos de todo o mundo
baixas de arenito, a cerca de três quilômetros da cidade, onde ficam os locais entraram na área e começaram a resgatar o
de sepultamento dos governantes e suas famílias. A cidade é cercada por um que podiam. Eles receberam cinco anos –
muro. Uma característica notável é o Banho Real, um tanque de tijolos que durante os quais descobriram o quão rico o
provavelmente era uma piscina. tesouro esquecido era Nubia.
Ameaçados de inundações, havia
Existem três cemitérios não reais, datados do primeiro século a.C., do monumentos tão antigos quanto as
primeiro ao segundo século d.C. e mais tarde. Estas sepulturas são colossais estátuas de rocha esculpida de
conhecidas como caverna-sepulturas: um buraco é cavado verticalmente, Abu Simbel, encomendadas por Ramsés II
então túneis laterais para formar uma caverna artificial na qual o defunto é para impressionar os núbios com o poderio
colocado, junto com bens mortais abundantes, e então preenchido. egípcio. Também estava em risco o
complexo do templo de Philae, uma
Há vários cemitérios “reais”, distingue-se pela presença de pequenas pequena ilha no Nilo que abrigava um
pirâmides modeladas após as do Egito. As pirâmides estão muito grande complexo de templos
deterioradas. Plebeus foram enterrados aqui, assim como a realeza de Meroë. resplandecente com cortes colunados,
As pirâmides meroíticas são pequenas e mais íngremes do que as egípcias. postes, obeliscos, altares e leões de pedra
esculpidos em granito rosa. Ambos os
Elas foram construídas de entulho faceadas com blocos de arenito (versões locais foram movidos para terrenos mais
posteriores eram mais simples e construídas de tijolo bruto); no lado leste altos – feitos de engenharia que capturaram
havia uma capela, muitas vezes com inscrições e imagens. O enterro real era a atenção da mídia. No caso de Philae, o
cavado na rocha abaixo da pirâmide, com uma entrada para o leste da complexo do templo foi desmantelado
pirâmide que foi então preenchida e escondida. Cada sepultamento continha pedra por pedra e reconstruído em outra
várias câmaras (geralmente três para os reis e duas para as rainhas) para dar ilha mais alta, a quatrocentos metros de
espaço aos bens funerários. distância.
Deuses egípcios eram adorados em Meroë, bem como divindades locais, Mas incontáveis locais e tesouros
desconhecidos foram perdidos sob o lago
incluindo o deus leão Apedemek e um deus elefante (nome desconhecido). O artificial. Por mais trágica que tenha sido, a
elefante africano foi domesticado em Meroë, que foi a fonte mais provável perda para os próprios núbios foi muito
dos elefantes usados por Aníbal em sua tentativa de cruzar os Alpes para maior – eles perderam suas terras ancestrais
atacar Roma. e seu sustento para o novo lago.

ÁFRICA SOMBRIA 77
Cartago Africa Cidade de Meroe..
Cartago foi fundada pelos fenícios,
(Reconstrucao Parcial)
‘ ~

tradicionalmente em 814 a.C., mas Portões


provavelmente um pouco depois disso; seu
nome significa “Cidade Nova” em fenício.
Grande parte de sua receita veio de minas
de prata no norte da África e na Espanha. Cairo
Foi uma rival de Roma pela dominação Marrocos Deserto Egito Banho 0 metros 150
do Mediterrâneo, uma rivalidade que do Saara Núbia Real
Tombuctu
terminou decisivamente quando Cartago foi (Kush)Moroé Templo
queimada em 146 a.C. Segundo a lenda, os de
romanos semearam os campos com sal para Etiópia
Amon
evitar que fossem usados novamente. Um
assentamento romano posterior no local Lago
tornou-se próspero o suficiente para ser Victoria
comparada com Alexandria e Antióquia; o
Templo de Amon (Detalhe)
local está próximo da moderna Tunis.
Em 265 a.C. o império cartaginês se
estendia por 1000 quilômetros a oeste e a Grande
1100 quilômetros a leste ao longo da costa Zimbábue
norte-africana, e incluía a Sardenha, a
Sicília, a Córsega, as Baleares e a costa sul
0 metros 30
da Espanha.
Cartago é mais lembrada pela travessia
dos Alpes de Aníbal com elefantes para
atacar Roma. Foi um longo mistério onde Adjacente à muralha da cidade está o templo de Amon. É construído
ele conseguiu seus elefantes. Parece agora principalmente de tijolos, com fachadas de tijolos queimados e colunas de
que foram elefantes africanos domesticados arenito. Um salão externo com colunas tem um pequeno santuário de pedra
de Meroé.
com os nomes de Netekamani e Amanitare gravados nele e, a oeste, um
estrado de pedra com cenas de prisioneiros amarrados e ajoelhados. Além
deste salão está uma série de salas que levam ao santuário, que tem um
altar decorado com cenas religiosas.
O templo do sol, a alguma distância da cidade, é cercado por paredes de
tijolos vermelhos. Uma rampa levava a uma plataforma com colunas que
continha o santuário. O chão e as paredes do santuário são cobertos com
azulejos azuis. A parede externa da plataforma é decorada com relevos,
agora pouco legíveis.
Outros templos em Meroë incluíam aqueles para Isis e para o deus leão.

Semente de Aventura: Grande Zimbábue


Elefantes de Aníbal Quando Karl Gottlieb Mauch descobriu pela primeira vez as enormes
Em 220 a.C., os PJs são contratados ruínas de pedra do Zimbábue, em 1867, ele especulou que era o local das
para defender – ou atacar – um comboio de
40 elefantes viajando pelo Nilo, passando minas do rei Salomão (veja pág. 80) ou o palácio da rainha de Sabá. Outros
pelas Pirâmides e ao longo da costa até europeus pensaram que foi construído pelos fenícios ou pelos árabes. Na
Cartago. Do ponto de vista dos defensores, verdade, os europeus creditaram quase todos, exceto as pessoas que
os elefantes são incrivelmente grandes e realmente construíram – os locais. Enquanto isto foi em parte devido a uma
vulneráveis a ferimentos, falta de água e
comida e exaustão. Eles se movem perplexidade compreensível – edifícios africanos são geralmente de
devagar, cobrindo apenas 15 quilômetros madeira e terra – foi principalmente devido ao racismo (o mesmo racismo
por dia – principalmente porque precisam que creditou aos egípcios a civilização de Meroë). Mas o Grande
gastar mais de 12 horas por dia em busca Zimbábue é apenas uma das cerca de 150 ruínas semelhantes no sudoeste
de alimento. Do ponto de vista dos
atacantes, os elefantes são quase do Zimbábue e em Moçambique.
invulneráveis a projéteis de longo alcance e O Zimbábue foi fundado no século 8 d.C.; esteve no auge em 1300-
muito perigosos para atacar de perto.
Quanto à possibilidade de levá-los de 1450 d.C. A civilização zimbabueana era baseada no gado, mas era rica em
barco, o GM deve ter em mente a ouro. Os ricos importavam luxos, como tecidos finos, porcelanas e
destruição que um elefante assustado ornamentos, o Zimbábue também foi o centro de um comércio de escravos
poderia causar a um pequeno barco fluvial. para a Arábia.

78 ÁFRICA SOMBRIA
A Fortaleza da Colina, ou acrópole, é a parte mais antiga das ruínas. A
acrópole incorpora rochas naturais em suas paredes. Escadas estreitas,
largas o suficiente para apenas um único atacante se aproximar, levam a
uma série labiríntica de cercados e terraços. No lado sul, sob uma grande
rocha, há uma caverna com acústica incomum. Qualquer um que fale com
uma voz normal na caverna pode ser claramente ouvido no Grande Recinto
a quatrocentos metros de distância.
O Grande Recinto tem um muro externo oval de 10 metros de altura e 3
metros de espessura, cobrindo uma área de 90 por 65 metros. Construído
em granito cortado em tijolos, o recinto levou cerca de 18.000 horas de
trabalho para ser concluído. Existem apenas três entradas estreitas para o
recinto. No interior, há uma parede interna incompleta, no extremo sul da
qual existe uma torre cônica sólida. Ela não tem portas, janelas ou escadas,
e sua função é um mistério. Sugestões incluem um posto de sinalização ou
um observatório astronômico.
Poderia também ter sido a residência simbólica de uma divindade, cuja
voz (que na verdade emanava daquela caverna sob a acrópole) podia ser
ouvida do outro lado do recinto. Isto parece plausível quando se considera
o folclore dos BaLemba, descendentes dos construtores do Zimbábue. Em Culturas Africanas
sua antiga terra natal do norte, eles moravam em uma cidade dominada
pelo rei Mwali. Ele era um deus-rei, a quem traria morte para quem o visse. Antigas
As pessoas o ouviam falar com seu sumo sacerdote com uma voz tremenda O Império Kushita (veja Meroë, pág.
que reverberava de maneira aterrorizante. Após sua morte, a guerra civil 77) foi sucedido em sua posição de
levou o povo a abandonar a cidade e migrar para o sul. comércio ao norte e ao leste por Axum. A
Dentro do Grande Recinto havia casas circulares de construção típica frota Axumita dominou o Mar Vermelho
tanto militarmente como comercialmente.
africana e também plataformas de audiência. Entre o Grande Recinto e a Os governantes cristãos de Axum entraram
Acrópole encontram-se as Ruínas do Vale, um labirinto de muros, em conflito com o poder crescente do Islã;
principalmente currais para gado. em 702 d.C., a frota Axumite foi destruída.
Havia outros locais semelhantes. Nos séculos 11-12, um estado Bantu se A cidade em si sobreviveu como a capital
de um reino reduzido até o início do século
desenvolveu no Vale do Limpopo; como o Zimbábue, tinha muros, 10, após a qual a Etiópia se tornou a
indicando a organização do trabalho, e obtinha ouro e cobre de potência regional. Enquanto isso, as
assentamentos a cerca de 160 quilômetros de distância. Desapareceu por cidades comerciais muçulmanas foram
volta de 1200 d.C. e foi substituída por Manekweni no sudoeste de estabelecidas e floresceram na costa leste
Moçambique, que foi proeminente nos séculos 12 a 13, antes do da África, produzindo uma próspera cultura
surgimento do Grande Zimbábue. afro-árabe.
O Zimbábue também chegou a um fim abrupto, provavelmente devido à No oeste da África, as rotas comerciais
eram trans-Saara (o comércio marítimo era
superpopulação e à escassez de recursos, como lenha e caça. Foi sucedido impedido pela falta de portos naturais).
pelo estado de Torwa com a sua capital em Khami, que também foi Cerca de dois terços do ouro do mundo
construída em pedra, e que durou até o século 17. vieram da África Ocidental. Os escravos
também eram negociados ao norte em troca
de sal e luxos. Nos séculos 8 a 11, Gana foi
Grande Zimbabue Subida do Terraço
Ruínas da Colina
o reino mais importante da região; foi
sucedido pelo Mali ainda mais magnífico.
Em 1324, o rei do Mali, em peregrinação a
abertura Entrada Principal
Meca, levou tanto ouro que desvalorizou a
Entrada Noroeste Ruínas
moeda ao passar pelo Egito. Enquanto a
degraus Recinto Europa estava sendo devastada pela Peste
Muro

Ocidental Subida do
Penhasco Recinto Negra e pela Guerra dos Cem Anos, os
Oriental
estados da África Ocidental estavam
florescendo. Universidades famosas foram
estabelecidas em Tombuctu (veja pág. 51)
Monólitos Vale Florestado
e Jenne.
degraus 0 metros 90 O Mali, por sua vez, foi sucedido por
Área da
Entrada
Plataforma
Para Songhai nos séculos 15 e 16. Suas
Oeste Ruínas Leste
principais cidades eram Gao e Tombuctu.
Para o leste, no que hoje é o norte da
Nigéria, os estados Hausa eram prósperos,
Recinto
Sagrado
Ruínas Ruínas do Vale mas nunca se tornaram um reino unificado.
do Vale
Esses estados à beira do Saara negociavam
Torre Superior
com os reinos nas bordas da floresta, que
0 metros 30 Cônica na verdade produziam o ouro. Por volta de
Ruínas do
Vale 1500 d.C., os reinos florestais de Oyo,
Grande
O Grande Recinto (Detalhe) Recinto
Superior
Benin e Akan começaram a surgir.

ÁFRICA SOMBRIA 79
Tesouros Perdidos
Expedições em busca de tesouros
perdidos fazem parte de jogos de RPG,
sejam expedições arqueológicas “realistas”
ou viagens fantásticas ao coração de um
continente misterioso em busca de metais
preciosos, substâncias raras e criaturas
bizarras ou belas.
Um famoso tesouro perdido é o do
Templo do Rei Salomão. Segundo a lenda,
os tesouros foram escondidos em 586 a.C.,
quando Nabucodonosor saqueou Jerusalém.
O tesouro de Salomão incluía liras e harpas
feitas de madeira rara e perfumada; 200
escudos; 1.400 carros de ouro; especiarias;
um trono esculpido em uma única peça de
marfim e revestido de ouro; pedras
preciosas; e muito mais.

O Reino de
Preste João
Durante a Idade Média, uma lenda
cresceu de um reino cristão além da Pérsia,
governado por um homem bom e sábio que
era rei e sacerdote – o Preste João.
Roma ouviu pela primeira vez sobre o
Reino do Preste João em 1145, quando um
prelado sírio, o Bispo Hugh de Jabala,
trouxe a história de um monarca cristão ao
papa Eugênio III. Preste João, de acordo
com Hugh, pertencia à Igreja Nestoriana e “Minas do Rei Salomão”
tinha sido vitorioso contra os muçulmanos.
(Historicamente, um mongol chamado Gur Segundo a Bíblia, o rei Salomão presidiu a Idade de Ouro da antiga
Khan tinha sido recentemente vitorioso Israel. Ele era fantasticamente rico e poderoso, recebendo tributos de
sobre o exército turco na Pérsia. A longe. De três em três anos, sua frota mercante “voltava para casa trazendo
suposição de que esse rei era cristão pode
ter sido um caso de “o inimigo de meus ouro e prata, marfim, gorilas e macacos” (ou, em algumas interpretações,
inimigos é meu amigo”. Mas os pavões). Grande parte de seu ouro aparentemente veio de Ofir, embora não
nestorianos, pelo menos, eram se saiba se era uma nação, uma cidade ou uma mina.
comunidades de cristãos dispersos da Síria
até a China. Havia uma comunidade Esta história foi a base da lenda das Minas do Rei Salomão, de onde
nestoriana em Samarcanda, por exemplo.) veio sua riqueza. Sir Henry Rider Haggard colocou seu romance em uma
A lenda cresceu no contar. Preste João parte indeterminada da África central e meridional, repleto de ouro e
era descendente dos Magos; ele usava um
cetro de esmeralda; ele montava dragões ferozes nativos. Tentativas sérias para encontrar um local real plausível
voadores; ele morava em um palácio de para as minas tiveram sucesso variável.
cristal; ele usava vestes de lã de
salamandra. Comerciantes portugueses no século 16, e europeus no século 19,
Em 1221, um novo rumor começou – o identificam as ruínas do Grande Zimbábue (veja pág. 78) como o local das
neto do Preste João, um rei chamado Minas do Rei Salomão, mas as ruínas são jovens demais.
David, estava varrendo terras muçulmanas
a caminho da Europa. Na verdade, isso era Em 1932, um engenheiro de mineração americano chamado Karl
Genghis Khan. Quando exploradores Twitchell inspecionou a mina Mahd adh Dhahab (“berço de ouro”) na
europeus eliminaram a Índia e a Ásia como Arábia Saudita e concluiu que, de fato, era uma rica mina de ouro e
possíveis locais para um grande reino
cristão, a busca mudou para a África. Os possivelmente o local de Ofir. Uma equipe de pesquisa geológica dos EUA
capitães do Infante D. Henrique, o em 1976 concordou com as descobertas de Twitchell, especialmente uma!
Navegador, procuraram o Reino Cristão O Mahd adh Dhahab fica perto de uma rota comercial de 4.000 anos.
enquanto circunavegavam a África; Vasco
da Gama relatou que Preste João residia Outra possibilidade são as antigas minas de cobre no vale de Timna, no
não muito longe de Moçambique. Mar Morto. A maior empresa de mineração do mundo antigo, as minas de
Na realidade, a Etiópia (outrora Timni cobriam 60 quilômetros quadrados, com mais de 5.000 túneis e
Abissínia), a leste do Sudão (Kush), é cristã
desde o século 4 d.C. Separada de outras poços. As minas são conhecidas localmente como “Minas do Rei
igrejas cristãs pela ascensão do islã, a Salomão”. Dois enormes pilares de arenito vermelho, chamados “Pilares
Igreja etíope desenvolveu seus próprios de Salomão”, ficam na entrada do vale. Infelizmente, essas minas foram
ritos. O título real abissínio zan pode muito
bem ter sido incorretamente traduzido abandonadas 200 anos antes do nascimento de Salomão.
como João.

80 ÁFRICA SOMBRIA
Comunidades
Pré-históricas
Pinturas em Cavernas e Rochas Algumas grandes invenções – agulhas
de costura, arpões e redes de pesca, bem
A arte rupestre é encontrada principalmente na Europa Ocidental, como os primórdios da arte e adornos
particularmente na França e na Espanha, embora os achados dos Urais pessoais, música e magia – datam do
mostrem que ela pode ter sido mais difundida. As pinturas mais antigas período paleolítico. A vida era curta: a
expectativa de vida média era de 30 anos e
podem ser simples contornos estêncil de mãos, feitas por sopro de tinta muitos morriam na infância. Os anciões do
através de uma palheta na parede. O primeiro grafite talvez, ou parte de um clã foram importantes na transmissão da
ritual, talvez para simbolizar a unidade com uma divindade de caça? A arte cultura e história para os jovens.
da caça, retratos de mamutes, bisões, cavalos e gado selvagem, vêm depois. Apesar das heroicas cenas de caça das
Uma característica da arte é a perspectiva distorcida; os animais são pinturas rupestres, a maior parte da comida
retratados de perfil, mas seus chifres são mostrados na frente (ou três provavelmente era colhida pelas mulheres,
quartos). como acontece nas sociedades modernas de
caçadores-coletores. As pessoas viviam em
Junto com a arte animal estão pontos, vigas, curvas, ziguezagues e pequenos bandos de 20 a 30 adultos, que
outras formas geométricas. Foram estes apetrechos simbólicos de caça? faziam parte de clãs maiores de mais de
Símbolos dos princípios masculino e feminino? Ou visões xamânicas? Um cem anos, que se mantinham em contato
tipo raro de imagem é o híbrido humano-animal. Estes são geralmente com encontros ocasionais, possivelmente
nas cavernas decoradas. As relações com
interpretados como mágicos em trajes rituais, mas podem vir de visões. outros clãs eram mais tensas, embora a
Em outras partes do mundo, tipos semelhantes de arte são encontrados, guerra e sua matança em massa não tenham
alguns até mais antigos que a arte rupestre da Europa, embora menos bem surgido até o desenvolvimento da
agricultura.
conservados. Quando os europeus chegaram, o povo San do Kalahari tinha
tradições vivas de pintar cenas de caça, assim como os aborígines Os rituais preservados na arte rupestre
provavelmente foram, pelo menos em
australianos (veja pág. 104 e texto lateral, pág. 105). parte, para garantir o sucesso e a
abundância de caça. O fato de que os
Tassili rituais de caça foram aparentemente
realizados em recantos inconvenientes no
Não muito tempo atrás, a maior parte do Saara não era deserto, mas fundo da caverna, o mais longe possível
pastagem. As pessoas que lá viviam produziram arte rupestre, que foi dos locais de caça, é fascinante. Eles
encontrada em todo o Tassili, Tibesti, Hoggar e outros maciços. As podem ter visto os lugares interiores das
pinturas e gravuras são datadas de 6000 a 1000 a.C.; os primeiros mostram cavernas como o ventre de uma mãe
cenas de caça, mas animais domesticados, especialmente gado, logo terrena; ou eles podem ter desejado
privacidade para seus rituais; ou as razões
aparecem. A dessecação do Saara em torno de 3000-2000 a.C. levou as podem ser completamente diferentes.
pessoas a migrarem para o sul ou para o leste, no vale do Nilo, e os negros
eventualmente se espalharam pela maior parte da África ao sul do Saara,
levando consigo seu estilo de vida pastoril.
A sobrevivência das imagens de Tassili foi ajudada pelo clima mais
seco. As imagens são magníficas. Três estilos de arte estão presentes: o
“arcaico” consiste em contornos escuros de pessoas (muitas vezes
mascaradas) e animais, preenchidos com amplas pinceladas de cor;
símbolos geométricos e abstratos são espalhados por toda parte. O
“naturalista” tem imagens detalhadas de animais e pessoas, incluindo cenas
de pastoreio. O “cubista” tem formas abstratas escuras separadas por áreas
claras.
A principal reivindicação da fama das imagens de Tassili é a maneira
pela qual pessoas em trajes cerimoniais e máscaras, homens usando capas
de caveiras decoradas com penas e mulheres carregando cestas em suas
cabeças têm sido interpretadas como astronautas vestindo trajes espaciais
com antenas de rádio por von Daiken e outros.

Arte de Caverna como Magica


Jogos usando magia xamânica (veja GURPS Ice Age ou GURPS
Religião) poderiam incorporar arte rupestre mágica; uma caverna
sagrada e pintada pode dar bônus (de +1 a +5 ou até mais!) para rolagens
de dados para entrar em um estado de Transe (veja pág. R118) ou para
conjuração de magias – mas somente quando se lida com espíritos
associados com a pintura imagens. A criação de tal caverna seria um
grande exercício de magia de encantamento, exigindo a perícia Artista com
18 ou mais, várias magias xamânicas e meses de trabalho.

ÁFRICA SOMBRIA 81
8 O MEDITERRÂNEO
...

82 O MEDITERRÂNEO
Perto das muralhas avançando pelos campos Tróia: A Lenda
Debaixo de um telhado de escudos bem compactados, Segundo a Ilíada, Páris, príncipe de
Marcham, dobrando os poderes incorporados dos gregos, Tróia, sequestrou Helena, rainha de Esparta.
Estendendo-se à sombra das torres de Tróia. Seu marido Menelao e seu irmão
Agamenon, rei de Micenas, lideraram um
Grande Hector isoladamente: encurralado pelo Destino exército de gregos contra Tróia. Após dez
Lá estava ele parado diante do portão de Scaean; anos, os gregos não conseguiram levar
Ainda seus braços ousados determinados a empregar, Tróia à força, e recorreram a uma artimanha
– fingindo abandonar o cerco, deixaram um
O guardião ainda de que muito defendia Tróia. gigantesco cavalo de madeira em seu
– Homero, A Ilíada, livro XXII acampamento. Os troianos assumiram que
esta era uma estátua do deus dos gregos, e a
levaram para sua cidade em triunfo.
Naquela noite, os gregos saíram do cavalo
de madeira, abriram o portão da cidade e
tomaram a cidade, matando os homens,
escravizando as mulheres e derrubando as

Tróia
muralhas da cidade.
A Ilíada de Homero, a história da guerra
de Tróia, foi escrita entre o oitavo e o quinto
Tróia nunca esteve realmente perdida: a tradição local localizou o local século a.C., enquanto a data real da guerra
por séculos depois que a cidade caiu, e mesmo no século 19, os estudiosos foi por volta de 1250 a.C. Nos tempos
clássicos, supunha-se que os eventos eram
sugeriram que o monte de Hisarlik era a lendária Tróia, antes de Heinrich históricos. Mais tarde, os estudiosos
Schliemann confirmá-la escavando e divulgando seus achados. assumiram que eles eram míticos. A
arqueologia moderna mostrou que a verdade
Havia uma cidade no local por cerca de 3.000 anos, bem no tempo dos estava em algum lugar entre os dois.
romanos; o local era estrategicamente importante, e o estranho saque não a O ataque a Tróia ficou famoso como a
destruiu inteiramente. No final, a cidade foi abandonada não por causa da última grande ação dos micênicos; a própria
conquista, mas porque seu porto foi destruído. civilização micênica foi exterminada em
cem anos. A guerra foi causada pelo
No curso de suas escavações, Schliemann identificou sete níveis sequestro de Helena por Páris?
correspondentes a sete cidades que ele rotulou de Tróia I (a mais antiga) até Possivelmente. O período micênico (veja
pág. 84) era aquele em que os senhores da
Tróia VII (dos tempos greco-romanos). Ele achava que Tróia III era a Tróia guerra mantinham o controle do poder, e
da Ilíada de Homero. Arqueólogos posteriores identificaram nove ou mais obtinham escravos e riqueza, com ataques
níveis, e acreditavam que Tróia VI era a candidata mais provável para ser a frequentes aos vizinhos. Roubar mulheres
era comum (se ela foi voluntariamente ou
Tróia. A Tróia III de Schliemann foi reclassificada como Tróia II. Este é o não era irrelevante para os micênicos).
nível em que Schliemann descobriu o “Tesouro de Príamo” (veja a barra O cavalo de madeira? A história
lateral, pág. 84). Tróia II (como Tróia I antes dela) foi destruída pelo fogo – contada é improvável. Segundo a lenda,
por volta de 2300 a.C., de acordo com datas posteriores, 1000 anos antes da depois de construir o cavalo e esconder um
Tróia de Homero. pequeno grupo de homens dentro de sua
barriga, os gregos fugiram. Um homem
ficou para trás para se render aos troianos.
Disse-lhes que Atena havia dito aos gregos
que construíssem o cavalo como uma
oferenda para ela, e que, se os troianos o
trouxessem para dentro das muralhas, isso
Planície do protegeria a cidade. Mas o cavalo era
Troia Homerica Simois grande demais – os troianos tinham que
desmontar parte de sua muralha para trazer
0 metros 60 o cavalo para dentro. Naquela noite,
enquanto os troianos estavam bêbados de
folia, os homens escondidos emergiram e
Fonte
abriram o portão para o exército grego que
Torre de
Vigia
retornava. Mas se a parede foi
Para o desmantelada, por que a necessidade de
Mar Palácio abrir o portão? O cavalo de madeira pode,
Real em vez disso, ser uma memória distorcida
Portão
de uma máquina de cerco.
Planalto Dardaniano
Ainda assim, um número surpreendente
Casa dos de detalhes parece estar correto. Escudos e
Pilares
capacetes feitos de presas de javali
descritos por Homero foram encontrados
em cidades micênicas. A arqueologia
Grande Torre
Portão moderna confirmou muitos eventos
de Ílion
Scaean descritos por Homero. Houve até mesmo a
Planalto descoberta, em 1984, de um cemitério
Planície do (Sítio da Ílion micênico a cerca de cinco quilômetros a
Scamander Romana) sudoeste de Hisarlik, semelhante ao enterro
de Aquiles, conforme descrito por Homero.

O MEDITERRÂNEO 83
Heinrich Schliemann e o Tróia VI, agora geralmente aceita como Tróia, era uma cidade com
arquitetura de estilo micênico; seus governantes podem muito bem ter sido
Ouro Perdido de Tróia conquistadores micênicos. Depois que foi destruída, por volta de 1260
O “descobridor” de Tróia e Micenas a.C., foi substituída por Tróia VII, um lugar empobrecido no qual mansões
(veja texto principal), Heinrich Schliemann anteriores foram substituídas por choupanas. Esta cidade foi queimada e
foi o arqueólogo mais famoso do século 19.
Embora ele não fosse apenas um caçador abandonada por volta de 1180 a.C. Ainda assim, o local foi reocupado
de tesouros – Schliemann pelo menos mais uma vez, e grande parte do monte que se acumulou no local foi
tentou explorar cientificamente o local – nivelado quando Tróia IX, a cidade romana, foi construída.
ele estava tão empenhado em provar que
Hisarlik era o local da Tróia de Homero O local atual é bem pequeno: é um palácio fortificado em vez de uma
que ele destruiu várias camadas de estratos cidade adequada, e a maioria das pessoas provavelmente vivia do lado de
arqueologicamente significativos enquanto fora das muralhas. Hoje, o sítio é visitado por muitos turistas. As atividades
cortava uma vala profunda através da de Schliemann removeram quase metade do monte; mais tarde escavações
encosta.
pioraram a bagunça. O mar, que nos tempos de Tróia formou uma baía perto
Schliemann era autodidata, um da cidade, recuou por muito tempo, e o único lembrete real dos antigos
empresário milionário acostumado a
negociações obscuras. Ele afundou grande heróis é o vento: Homero constantemente se refere a “Tróia Ventosa”.
parte de sua riqueza pessoal em suas
escavações em Tróia e em outros lugares,
mas ele não estava acima da fraude e
enganação. Ele contrabandeava joias de
ouro para fora da Turquia, apesar de um
acordo com as autoridades. Ele alegou que Micenas
cavou o tesouro no muro do Palácio de
Príamo, e que ele e sua esposa o levaram “Eu olhei para o rosto de Agamenon”, escreveu
para longe em seu xale, tendo dispensado Heinrich Schliemann, com hipérbole característica.
os operários em um ardil. (Essa história é Ele não tinha. A máscara de ouro que ele
provavelmente uma invenção; Schliemann
adorava publicidade.) encontrou em sua segunda escavação triunfante de
O tesouro incluía um grande caldeirão
túmulos em Micenas, data de quatro séculos antes
de cobre, um escudo de cobre, copos de da Guerra de Tróia. O nome do rei é desconhecido.
ouro e prata, adagas, pontas de lança e Ele viveu nos primeiros dias da civilização
vasos. Havia joias de ouro, incluindo um micênica: Agamenon e seu elaborado palácio, bem
diadema elaborado e um colar. Ao todo, como os palácios de Pilos e Tirinto, datam dos
havia quase 9.000 pequenos pedaços de
ouro, principalmente anéis e botões. últimos dias antes da cultura micênica dar lugar à Idade das Trevas que se
Schliemann batizou seu saque seguiu.
contrabandeado como “as joias de Helena” Junto com a máscara da morte, Schliemann descobriu um tesouro de
e fotografou sua esposa usando as melhores
joias. Foi uma publicidade como essa que objetos dourados muito mais impressionante – tanto em quantidade quanto
atraiu a imaginação do público e persuadiu em qualidade – do que a descoberta do “Tesouro de Príamo” de uns três
o mundo de que Hisarlik realmente era o anos antes.
local de Tróia.
A civilização micênica era duas coisas:
Schliemann exibiu o tesouro em sua
casa em Atenas. Eventualmente, a coleção A heroica. Havia uma casta de senhores guerreiros cujos hobbies eram
tornou-se o bem mais valioso do Museu invadir uns aos outros por valores portáteis, incluindo ouro, gado, escravos
Estadual de História Pré e Inicial de e mulheres. (O maior elogio que um lorde micênico poderia ter era ser
Berlim. Durante a Segunda Guerra
Mundial, a coleção aparentemente foi intitulado “saqueador de cidades”.)
dividida e removida para vários lugares Era intensamente burocrática. Inscrições encontradas em meio às ruínas
“seguros”, alguns dos quais foram vítimas destruídas pelo fogo do palácio de Pilos consistem em incontáveis censos
de bombas. (Uma grande coleção de
cerâmica de Tróia armazenada em caixotes de pessoas, animais, colheitas e alocações de grãos (meio litro de trigo por
em um castelo prussiano foi vítima de um dia para um homem livre, metade para uma mulher ou um escravo, e um
antigo costume camponês – o de quebrar quarto para uma criança – isso servia como pagamento, bem como
cerâmica barata em um estado de estupor subsistência, as pessoas importantes tinham mais). Essa burocracia foi uma
ébrio em homenagem a um casamento que
se aproximava.)
inovação relativamente tardia; coincidiu com uma orgia de construção de
palácios, túmulos e muros.
Foi sugerido que as joias do “Tesouro
de Príamo” eram falsas. Seja qual for o As origens dos micênicos são incertas; eles podem ter conquistado a
caso, elas desapareceram em Berlim em Grécia antiga com a ajuda de cavalos, dando origem à lenda do centauro.
1945. O governo soviético negou tê-los Eles falavam uma forma antiga de grego, mas usavam uma escrita fonética
aceito. Em 1990, um arqueólogo russo
relatou que parte da coleção havia sido baseada na dos minóicos. Os novos conquistadores montavam-se com
vista em Moscou na década de 1960. A fortes no topo da colina. Numerosos reis governavam seus reinos rivais em
descoberta de vales e recibos de transporte palácios ou cidadelas. Quando eles morreram, esses reis foram enterrados –
corrobora essa história, embora o atual com ornamentos e armas de ouro – em sepulturas de 4,5 a 7,5 metros de
paradeiro do Tesouro de Príamo continue
sendo um mistério. profundidade, frequentemente afundadas em rochas macias.

84 O MEDITERRÂNEO
Micenas Os Gregos Clássicos
A maioria das civilizações primitivas
cresceu ao longo dos rios, com uma
Portão Cisternas autoridade centralizada para manter os
do Leão Subterrâneas trabalhos de imigração. Na Grécia, no
Secretas
entanto, pequenas planícies férteis são
Portão
separadas por montanhas, o que levou ao
Círculo Funerário Norte desenvolvimento de cidades-estados e a
de Schliemann
uma concentração de viagens marítimas.
Templo Nos oitavo e sétimo séculos a.C.,
Casa das
mercadores gregos fundaram colônias em
Colunas Porto de
Megaron todo o Mar Negro e no Mediterrâneo
Sally ocidental. Essas colônias tiveram
Real
problemas com a Pérsia, o que levou à
Grande grande invasão de 490 a.C.
Corte A feroz independência dos estados
gregos levou à vulnerabilidade: eles
raramente poderiam concordar em se unir
diante de ameaças externas. Isso também
levou a uma ampla gama de experimentos
políticos e sociais. O único tema comum da
0 metros 45 civilização grega é talvez uma ênfase na
glória comunal e não individual. Os
grandes monumentos da Grécia são
No final do século 15 a.C., os micênios abandonaram suas sepulturas em templos e teatros, em vez de palácios.
favor de túmulos de tholos em forma de colmeia construídos acima do solo. Atenas foi a primeira democracia, que
Essas tumbas foram saqueadas quando a cidade de Micenas caiu. Montes para os atenienses significava plena
de terra cobriam os túmulos completados; os maiores tinham caminhos participação no governo de todos os
murados que levavam à sua entrada. homens adultos livres de certas tribos (uma
pequena minoria da população). Essa
O maior desses túmulos é o “Tesouro de Atreu”, que tinha uma extensão democracia foi intercalada com períodos de
maior do que qualquer abóbada construída pelos próximos mil anos. O ditadura e terror. Ainda assim, a
lintel de pedra acima da porta principal pesa mais de 100 toneladas; a expectativa de que todos os cidadãos
deveriam ser competentes para debater a
câmara principal tem quase 15 metros de diâmetro e 13 metros de altura. política externa e cumprir qualquer cargo
Era decorada com placas de pedra verde e vermelha esculpida e rosetas público era única.
douradas de bronze; os últimos foram saqueados, mas os outros Atenas é agora a capital da Grécia
sobreviveram até que Lord Elgin – famoso por tirar estátuas de mármore de moderna. Seu monumento mais conhecido
Atenas – os removeu em 1802. é o Partenon – o antigo templo de Atena,
que sobreviveu notavelmente bem,
Os muros da cidade de Micenas foram construídos pela primeira vez no considerando que uma vez explodiu
século 14. A forma final das paredes, os melhores túmulos de tholos e o quando um exército de defesa o estava
magnífico portão do leão foram construídos em meados do século 13 a.C. usando como um arsenal.
A população da cidade de Micenas no seu auge era provavelmente inferior A maior rival de Atenas, Esparta, era
a 30.000. uma sociedade militarista e arregimentada.
Esperava-se que machos e fêmeas fossem
Todos os reinos micênicos caíram no espaço de um século, por volta de resistentes – bebês fracos eram deixados
1200 a.C. A explicação tradicional é que as invasões dos gregos dóricos nas encostas para morrer. Todos os jovens
causaram isso, pois estavam armadas com ferro abundante em vez de empreenderam o serviço militar, durante o
qual a homossexualidade não era
bronze mais raro. No entanto, parece que qualquer imigração pelos dórios meramente tolerada, mas esperada.
estava no vácuo de poder causado pela queda dos reinos micênicos.
Os escravos de Esparta frequentemente
Micenas parece ter resistido a um cerco antes de ser derrubada por um se rebelavam; ciclos viciosos de repressão e
segundo. A instabilidade inicial pode ter sido causada pelos chamados rebelião levaram a uma austeridade e
“Povos do Mar”, que causaram estragos no Império Hitita na Turquia e no disciplina cada vez maior. De maneira
incomum, a cidade foi desabitada (“Esparta
Egito por volta desta época (embora os “Povos do Mar” fossem um bando é defendida por homens e não por pedras”).
amorfo, e incluíam piratas micênicos). Se a Grécia micênica dependesse Esparta não é mais uma cidade habitada; o
das importações de alimentos, a instabilidade levaria igualmente ao caos se local, no sul da Grécia, é bastante remoto,
o fornecimento de alimentos fosse interrompido. mas os turistas podem visitar as ruínas.
Os gregos estavam unidos pela
Os GMs podem inventar explicações mais sinistras para a queda de linguagem e religião. Os Jogos Olímpicos
Micenas. Pode ter sido uma vingança a longo prazo dos minoicos – veja pág. (estabelecidos em 766 a.C.) e o Oráculo de
86 – ou um resultado de intrometer-se demasiado perto em segredos minoicos Apolo em Delfos eram símbolos dessa
capturados com Cnossos. Ou outro grupo de poder pode ter planos de longo cultura comum. O Oráculo de Delfos, uma
prazo para destruir os primeiros centros de civilização: primeiro incitando os sacerdotisa, inalava a fumaça das folhas
ardentes de louro até sentir inspiração
micênicos a destruir os minoicos e depois destruindo os micênios, por sua divina. Seus pronunciamentos eram muitas
vez, quando eles começaram a se beneficiar da cultura minoica. vezes ambíguos – perguntando se Creso
deveria atacar a Pérsia, ela respondeu que
De qualquer maneira, Micenas e seus reinos irmãos caíram, e a cultura se o fizesse, ele destruiria um grande
grega se dissolveu em uma Idade das Trevas por séculos. Até a arte de império. No final, o império que Creso
escrever foi perdida. A “era de ouro” micênica foi lembrada apenas na poesia. destruiu era o seu.

O MEDITERRÂNEO 85
Cnossos
Heinrich Schliemann perdeu sua terceira grande oportunidade contando
as oliveiras. O descobridor de Tróia e Micenas estava prestes a concluir as
negociações para o sítio de Cnossos, quando descobriu que havia apenas
600 oliveiras no local. O fazendeiro garantiu a ele que havia duas mil
árvores. Furioso, ele se retirou do acordo.
Coube a um britânico, Arthur Evans, realizar uma escavação em 1900 e
batizar a cultura que encontrou de “minoica”. Ao escavar Cnossos, Evans
remontou-a fisicamente ao local, “restaurando” os afrescos e as estruturas.
Não apenas Touro? Apesar de suas restaurações darem ao visitante uma impressão mais clara
do local do que uma escavação arqueológica pura, essa foi uma ação
Segundo a lenda, Minos, rei de Creta, controversa que interferiu nas evidências arqueológicas.
teve um enteado meio-touro, graças a
alguns acontecimentos irregulares, e A civilização minoica dominou o mar Egeu culturalmente e pelo
decidiu abrigá-lo em um labirinto no porão comércio, e não pela força das armas. Os minoicos provavelmente tinham
do palácio (construído por Dédalos e Ícaro, uma frota poderosa para reprimir a pirataria endêmica da época, mas não
os primeiros voadores de asa-delta).
Qualquer outro marido, ao ser apresentado sabemos nada a não ser uma lenda grega de que o rei Minos foi o primeiro
a um filho que tinha a cabeça de um boi, a organizar uma marinha. Não há retratos de líderes poderosos atropelando
poderia ter se perguntado sobre seu seus inimigos e colocando cidades estrangeiras à espada. (É claro –
parentesco; felizmente para a esposa de especialmente se a civilização minoica era a original da Atlântida, veja
Minos, ele era o filho de Europa com o
deus Zeus na forma de um touro, então pág. 9 – as defesas minoicas podem ter sido muito mais high-tech, ou
tudo fazia algum sentido. mágicas, ou psíquicas, do que uma mera marinha de navegação).
Este homem com cabeça de touro As cidades cretenses não eram fortificadas, um luxo que poucos podiam
exigia uma dieta de carne humana. Minos pagar antes da era moderna. Apesar de estarem organizados em torno de
conseguiu isso exigindo um sacrifício a
cada oito anos de sete jovens e sete várias cidades autônomas sem um governante central forte, os minoicos
donzelas de Atenas. Teseu, filho do rei de aparentemente não se envolviam em pequenas disputas entre cidades. Sua
Atenas, decidiu que o heroico a fazer seria sociedade, embora hierárquica, era descontraída e rica o suficiente para que
ir como um dos 14, matar o minotauro e as revoltas internas não fossem um problema.
libertar a Grécia do jugo de Creta.
Na lenda, isso funcionou, embora Teseu Embora o lendário governante de Cnossos fosse o rei Minos, não
(como um típico herói) exigisse que estamos de modo algum seguros de que os governantes minoicos reais
Ariadne, uma das filhas de Minos, lhe fossem ou reis ou homens. O governo pode ter sido religioso em vez de
dissesse como escapar do labirinto, monarquia, e suposições de que o governante era um “rei-sacerdote” não
amarrando um fio na saída.
são mais do que um palpite. Há evidências vagamente tentadoras de que
Exatamente por que Ariadne estava
preparada para ajudar um completo
estranho a matar seu próprio irmão, mesmo
que ele fosse meio touro, não é explicado, Palacio de Caminho
Sagrado Teatro Entrada
mas as filhas dos reis nos mitos gregos
estavam sempre traindo suas famílias por Cnossos Norte

estranhos de boa aparência, e nunca


fizeram nada de bom no final. Teseu,
depois de jurar amar Ariadne para sempre,
partiu e deixou-a na ilha de Naxos. 1. Corte Central Entrada
Leste
2. Sala do Trono
De qualquer forma, esse conto absurdo 3. Megaron do Rei
Armazéns 2
não poderia ser verdade. Exceto... 4. Megaron da Rainha
Creta realmente teve uma civilização 5. Apartamentos Reais
superior à da Grécia, na época minóica, e 6. Grande Escadaria Entrada
1
6 3
exerceu influência (provavelmente 7. Antessala Sul Oeste
comercial e não militar) no continente. E o 8. Escada para o 8
5 4
palácio em Cnossos tem características Segundo Andar
distintamente labirínticas. Não há nenhuma
evidência de um minotauro histórico, ou 7

que os minóicos sacrificaram jovens e Casa


donzelas, suas próprias ou de qualquer Sudeste
Escadaria
outra pessoa, mas a história pode ser Coberta Entrada
baseada em alguma memória dos minóicos, para a Sul
Entrada Sul
então você nunca saberá... 0 metros 30
Casa Sul

86 O MEDITERRÂNEO
de que poderia ter sido uma “sacerdotisa-rainha” – as mulheres minoicas
tinham um status mais elevado do que as mulheres em outras culturas da
Salto ao Touro
época. A julgar pelos afrescos encontrados pelos
arqueólogos, os minoicos de Creta preferiam
A civilização minoica continua a ser um enigma, apesar de seus amplos um esporte perigoso – o salto ao touro.
vestígios e quase um século de interesse arqueológico, em parte porque sua Jovens atletas, masculinos e femininos,
escrita – “Linear A” – permanece indecifrável. formavam equipes de três; um para dar
cambalhotas nas costas do touro, um para
A cultura minoica era obcecada pela beleza da natureza: cerâmica e ajuda-lo a levantar e outro para pegar o
pinturas de paredes são abundantes em peixes, golfinhos, macacos, acrobata. O esporte pode ter tido algum
pássaros e outros animais. As pessoas eram retratadas em festas e significado religioso, mas a solução desse
mistério terá que esperar pela decifração do
relaxando. Os planos de fundo são altamente estilizados, assim como as “Linear A”, a língua minoica escrita.
pessoas: homens são convencionalmente mostrados com pele morena,
mulheres em branco. O ritual religioso da dança do touro era um tema de Pericia Danca do Touro
arte popular. A Dança do Touro é uma perícia Física/
O principal símbolo religioso dos minoicos era o machado de duas Difícil, predefinida como Acrobacia-5, mas
os PJs que usam acrobacias simples com
cabeças (lablys). O machado era originalmente usado em sacrifícios, mas no sucesso provavelmente poderiam sobreviver
auge da civilização minoica era usado para decorar santuários e como joias. com honra; Adestramento de Animais e a
As datas exatas da civilização minoica ainda são debatidas, mas o vantagem Empatia Animal poderiam ajudar,
período de construção do palacete começou por volta de 2000 a.C. já que é mais fácil dar cambalhotas sobre um
touro calmo, enquanto algumas formas da
Aproximadamente 1700 a.C. os palácios foram destruídos, possivelmente perícia Dança podem ser usadas para fazer
por um terremoto, possivelmente pela erupção de Santorini. Os minoicos se com que pareça bom. O “levantador” e o
recuperaram e reconstruíram seus palácios. A civilização minoica foi “apanhador” provavelmente podem
destruída por volta de 1450 a.C. (veja pág. 10). O palácio dominado pelos sobreviver com ST razoável e algumas
jogadas de DX, embora as outras perícias
micênicos em Cnossos foi destruído por volta de 1380 a.C. também possam ajudá-los. Os touros entram
Cnossos era a maior das cidades minoicas. O palácio cobria 4,3 em colisão com dano de 1d+l por perfuração
hectares, enquanto a cidade ocupava 185 acres e abrigava uma população (reduzido pela metade se não conseguirem
de 40.000 habitantes. Além de um centro religioso e político, o palácio era uma corrida aberta; os minoicos também
podem cortar os chifres dos touros de
usado para a indústria, com oficinas para escultores de pedra, tecelões e “treino”) e atropelar com ld+l por
ceramistas, equipamentos para processamento de azeite e vinho e esmagamento (normalmente reduzido pela
armazenamento para grandes quantidades de vinho, azeite e trigo. metade se correr sobre o alvo).
O palácio era um labirinto de salas em torno de vários pátios, o principal
deles provavelmente usado para fins religiosos. A ala oeste, entre a corte Sacrifícios Humanos
central e oeste, tinha salas usadas para fins religiosos (incluindo a chamada Em 1980, surgiram controvérsias sobre
“sala do trono”) no térreo; arquivos de tabletes, um tesouro para os algumas descobertas feitas pelos
santuários contendo vasos de pedra e salas de recepção do estado no andar arqueólogos gregos Efi e Jannis Sakellarakis.
superior; e salas de armazenamento. A ala leste – pelo menos quatro andares Na escavação de um local sagrado no norte
de Creta, eles descobriram evidências de um
– continha os aposentos; tinha banhos com água corrente e banheiros. Um sacrifício humano – um jovem de 18 anos
aqueduto trazia água das montanhas e os esgotos levavam o lixo. amarrado e morto como um touro em um
A parte nordeste parece ter sido industrial, enquanto a dança do touro altar. Aparentemente foi feito para afastar
um terremoto iminente – três outros
(provavelmente) ocorria ao noroeste do palácio, onde os edifícios poderiam minoicos morreram durante o rito, quando
ter servido como arquibancadas. pedras do telhado caíram sobre eles.

O MEDITERRÂNEO 87
“Brochs” Mediterrâneos Pompeia 1. Templo de Júpiter
2. Templo de Apolo
4.Teatros
5. Alojamento dos
6. Templo Dórico
7. Casa de Júlia Felix
Tanto a Sardenha quanto as Baleares 3. Templo de Vênus Gladiadores 8. Grande Palestra
possuem estruturas com uma semelhança Vila dos
9. Anfiteatro
superficial com brochs (torres de pedra Mistérios
redondas pré-históricas – veja pág. 91). Na
Sardenha, restam cerca de 7.000 nuraghi, Entrada Entrada
torres de pedra seca. As primeiras versões do Vesúvio Entrada
são bem pequenas; as posteriores são Entrada de
Não Escavada de Nolan
cônicas e têm até 10 metros de altura, Hércules
Entrada
enquanto a adição de torres extras prolonga de
ainda mais os nuraghi em fortalezas
Sarno
apropriadas.
Não Escavada
Menos conhecidas, mas mais ou menos
contemporâneas das nuraghi, são as 7
talayots das Baleares. Elas são torres de 4
a 5 metros de altura. Pouco se sabe sobre Entrada 8 9
suas funções, que provavelmente variaram, 1
da 2
mas algumas têm um pilar central de pedra Não
Marina
dentro da torre que deixa pouco espaço 4 Escavada
para as pessoas e sugere alguma forma de 3 6
uso ritual. Alguns talayots podem ter sido 5
usados para a exposição dos mortos antes
do enterro. Entrada de Stabia
As navetas são estruturas de pedra que
se assemelham a barcos virados para cima.
Elas foram usadas para enterrar os mortos.

Pompeia
Taulas, das quais 21 sobrevivem (apenas
sete estão completas) são mais misteriosas.
Uma taula é uma pedra esbelta em pé, com
até 4 metros de altura, coroada por um A erupção do Vesúvio em 10 de agosto de 79 d.C. foi inesperada e
bloco similar equilibrado no topo para
formar um “T”. Muitos dos exemplos selvagem. A cratera do vulcão entrou em colapso e uma coluna negra de
sobreviventes estão dentro de cercados de cinzas caiu do céu. Uma chuva de pedra-pomes caiu sobre a próspera
pedra em forma de “D”. cidade de Pompeia, derrubando telhados e enterrando a cidade sob um
manto de pedra-pomes de 3 metros de profundidade.
Os Construtores Quando o granizo cessou, os sobreviventes tentaram fugir para as
A tentação de ver uma ligação entre
desenhos superficialmente semelhantes é margens da baía, apenas para serem pegos por uma segunda queda de
quase esmagadora. Acreditava-se que as cinzas – cinzas sufocantes e finas como areia movediça, que as prendiam e
pirâmides do Velho e do Novo Mundo
fossem evidência de contato entre o Egito e encapsulavam, formando outra camada com cerca de 2 a 3 metros de
a América. Da mesma forma, pedras eretas espessura. Hoje, os arqueólogos podem fazer os moldes das pessoas que
e estruturas megalíticas são encontradas em foram capturadas dessa maneira, já que as cinzas preservaram os detalhes
todo o mundo. Em campanhas illuminadas, de seus corpos e até mesmo suas roupas. Pompeia foi tão destruída que até
os mestres são livres para assumir uma
conexão causal, e provavelmente sinistra, mesmo seu nome foi esquecido, e os camponeses que voltaram para a
entre brochs na Escócia e nuraghi na fazenda chamaram o lugar simplesmente de “a cidade”. (Descobertas
Sardenha ou entre pedras na França e em arqueológicas sugerem que pode ter havido sinais de advertência
Bornéu. Difusão de ideias avançadas da
Atlântida na pré-história? Conspiração dos suficientes para muitos deixarem a cidade antes do desastre, deixando
alienígenas do espaço? Por que não? apenas os imprudentes e aqueles com nenhum lugar para ir.)
Pompeia foi redescoberta em 1748 e as escavações continuaram desde
então. As primeiras escavações foram mais pilhagens que arqueologia. As
residências privadas, fornecendo as informações mais importantes, foram
escavadas principalmente no século XX.
Pompeia tinha uma grande quantidade de edifícios públicos, muitos
deles doados pelos ricos da cidade. Havia dois banhos públicos, com um
terceiro em construção, um magnífico fórum, templos, dois teatros e um
anfiteatro onde aconteciam combates de gladiadores e animais. Esse
entretenimento em estilo romano ficava ao lado da palestra, um campo
esportivo de estilo grego onde os jovens da cidade participavam de eventos
esportivos, mostrando a história de Pompeia como uma colônia grega e
também uma cidade italiana.
A população era de cerca de 20.000, dos quais cerca de 8.000 eram
escravos. Solo rico cobria as encostas do Vesúvio; a agricultura era boa e a
comida barata. As exportações de vinho, produtos de lã e garum (molho
romano de peixe fermentado) permitiram uma classe rica e substancial.

88 O MEDITERRÂNEO
A Casa de Pansa O Complexo do Templo
0 metros 15
de Tarxien
Em Malta, um povo antigo fundou uma
Lojas Galpão tradição independente de modelagem de
Padarias Panifi- Escritó- pedras, inicialmente de tumbas
cadora rio
subterrâneas. De 3500 a.C. em diante, eles
Lojas

começaram a construir versões aéreas


Forno Cozinha dessas tumbas. Elas eram usadas para ritos
Átrio religiosos, incluindo sacrifício de animais e
Sala de
Recepção Jardins adivinhação (provavelmente por sonhos
proféticos), bem como cerimônias de
Peristilo
fertilidade. Os templos serviram a
Casa
comunidades de 1.000 a 2.000 pessoas, que
Lojas

Casa competiram para ter o melhor e o belo. Os


Casa
templos eram decorados com calcário
particularmente macio, cujas ferramentas
de sílex podiam trabalhar em decorações
lindas e finamente detalhadas. Eles também
Júlia Felix era uma cidadã rica; quando sua casa foi danificada por um eram rebocados e pintados. Infelizmente,
esta herança artística desapareceu quando
terremoto em 62 d.C., ela converteu parte em banhos (os banhos públicos Malta foi invadida por povos da Idade do
também haviam sido danificados) e deixou algumas partes como lojas para Bronze, que usaram os antigos templos
financiar o trabalho de restauração. A chamada “vila dos mistérios” era para armazenar urnas contendo as cinzas de
seus mortos.
uma mansão de 90 quartos decorada com representações simbólicas da
O complexo de Tarxien – consiste em
vida de Semele e Dionísio e a iniciação de sua sacerdotisa. quatro templos semelhantes, dos quais três
A casa de Pansa é uma mansão típica que, como a casa de Giulia Felix, sobrevivem – foi um dos últimos a ser
ocupava um quarteirão inteiro. Em direção à frente, havia um átrio de estilo construído e um dos melhores. O pátio do
templo do sul é dominado pela divindade
romano (área aberta na qual os cômodos apareciam), e mais para trás, para do lugar: uma deusa que originalmente
uso mais privado, um peristilo de estilo grego (outra área aberta, com tinha dois metros e meio de altura. Tudo o
colunas), refletindo novamente o passado misto de Pompeia. Ao redor da que resta são parte de suas saias e pés.
Estátuas dela de outros lugares em Malta
mansão estão outras casas e lojas. mostram-na gorda e grávida, com o braço
Fora da cidade, ao longo das estradas, estão os magníficos túmulos das esquerdo coberto de forma protetora sobre
a barriga e a direita apontando para o chão.
famílias prósperas de Pompeia; entre esses, estandes de vendedores foram Ela era uma divindade de fertilidade de
montados, impedindo que as sepulturas se aproximem da cidade. pessoas e culturas. Em frente à deusa há
um altar, com uma gaveta da qual foi
Semente de Aventura: Agências de viagem no tempo precisam de encontrada uma faca de sílex, junto com
agentes. Os melhores agentes são aqueles que não serão esquecidos, de um chifre de bode.
onde pessoas desaparecidas seriam consideradas mortas, sem pensar na No templo central adjacente a passagem
falta de um corpo. Como resultado, Pompeia é uma boa fonte, desde que os central tem três pares de câmaras laterais, e
recrutadores calculem o tempo corretamente. Se demasiado cedo, os lajes de pedra decoradas com espirais que
serviram como telas para duas delas
vizinhos vão notar uma pessoa desaparecida. Tarde demais, e os permanecem. Os lados dos templos eram
recrutadores estarão perdidos. Outros usos do jogo para uma cidade como sustentados por cavaletes, isto é, eles
Pompeia podem ser os PJs envolvidos na descoberta; ou eles estarem entre estreitaram conforme eles subiam e o
a multidão procurando fugir da devastação. telhado era de vigas e palha.

Sonhos Proféticos como


Dispositivos de Jogo
Nos jogos, os sonhos proféticos,
induzidos por drogas ou causados por um
fator mais místico, são uma maneira de um
GM permitir que PJs ou PdMs sugiram
possíveis eventos futuros sem serem muito
específicos. Os sonhos são frequentemente
simbólicos e obscuros e podem ser
interpretados de várias maneiras. Interpretá
-los pode ser tratado como uma perícia
Mental/Difícil, predefinido como
Ocultismo-3 ou Teologia-4. A adivinhação
de sonhos pode ser perigosa, especialmente
para os desavisados – o que acontece se
você morrer em um sonho? Note também
que GURPS Voodoo tem regras para a
magia ritualística dos sonhos.

O MEDITERRÂNEO 89
9 AS ILHAS BRITÂNICAS
...

90 AS ILHAS BRITÂNICAS
Ficai, olhai ainda comigo a Torre. Outros Locais
Vós, pedras antigas, tende piedade
Desses tenros infantes Newgrange
Esta tumba irlandesa foi construída por
Que a inveja encarcerou dentro de seus muros! volta de 3200 a.C. de lajes maciças (muitas
– William Shakespeare, “Ricardo III”, ato 4, cena I vezes esculpidas com espirais e outros
símbolos), cobertas com um monte de
pedras. As lajes verticais definem um pátio
de entrada, o local dos rituais religiosos que
podem ter se estendido até o próprio
Lago Ness túmulo.
Embora seja um bom exemplo de um
túmulo de passagem, a principal
O Lago Ness é a casa do monstro mais famoso do mundo. A primeira característica de interesse de Newgrange é
referência conhecida ocorre na biografia do santo do quinto século, seu alinhamento astronômico. Acima da
Columba – o santo expulsou um monstro da água no Rio Ness. Outras entrada está uma abertura estreita. No
solstício de inverno, os raios do sol
referências ao monstro são escassas até o século 20. nascente atingem a abertura e percorrem
A moderna saga de Nessie começou em 1 de abril de 1934, com uma toda a extensão da tumba, para iluminar os
ossos dos mortos no outro extremo – uma
fotografia tirada pelo coronel Robert Wilson, um respeitável ginecologista demonstração notável da astronomia ritual.
da Harley Street, enquanto estava de férias na Escócia. Esta fotografia A abertura era normalmente mantida
trouxe a misteriosa fama internacional do lago. Desde então, um incontável fechada por pedras, que eram empurradas
para o lado na hora certa, presumivelmente
número de pessoas alegou ter visto algo estranho no lago, e um bom por um sacerdote.
número de fotografias difusas e indistintas foram tiradas. Apesar dos
esforços intensivos do Escritório de Investigação do Lago Ness e dos Brochs
observadores 24 horas em prováveis locais de monstros durante grande De longe, um broch parece uma antiga
parte do verão ao longo de 30 anos, não houve nenhuma prova definitiva. torre de resfriamento de uma estação de
energia, parcialmente caída devido a
Então, há um monstro do Lago Ness? Os proponentes ainda dizem que séculos de negligência. Brochs são
sim. O Lago Ness está em uma falha geológica antiga. É longo (quase 40 encontrados principalmente no oeste e
norte da Escócia, com alguns no centro e
quilômetros) e estreito (cerca de 1 quilômetro de largura) e 230 metros de sul da Escócia. Eles foram construídos
profundidade. Os lados do lago são extremamente íngremes. As montanhas entre o primeiro século a.C. e o primeiro
muito erodidas da Escócia central cercam o lago. Um terço do caminho ao século d.C. Alguns permaneceram
ocupados até 200 d.C. ou mais tarde. A
longo do lago está o castelo em ruínas de Urquhart, e a baía de Urquhart é razão pela qual eles foram desenvolvidos
um dos lugares preferidos para avistar Nessie. tem sido debatida: eles sugerem que a
população sentiu necessidade de proteção.
Os proponentes afirmam que o lago suporta uma colônia das criaturas e Possivelmente, as tensões sociais
que seu tamanho está mais próximo de 6 metros de comprimento do que os aumentaram como resultado das migrações.
18-30 metros que as testemunhas descrevem (é difícil estimar o tamanho na Os brochs construídos com pedras eram
circulares, altos e sem janelas. As paredes
ausência de uma escala, e as pessoas tendem a exagerar). tinham cerca de 7 metros de espessura na
Então, o que poderia ser o monstro? Várias coisas são claras. base, em torno de uma área central aberta
de 13 a 18 metros de diâmetro. A porta em
É improvável que Nessie seja uma respiradora aérea. Avistamentos são si, de apenas 1 metro de largura e 2,40
muito incomuns, e não há nenhum lugar no Lago que um monstro possa metros de altura, era pequena, para retardar
a passagem de qualquer atacante.
surgir para respirar sem ser observado. Apesar das lendas de cavernas no
Celas – depósitos ou alojamentos – são
lado do lago, nenhuma foi encontrada. A teoria de que Nessie é um construídas nas paredes. Acima da base, as
plesiossauro é, portanto, impossível, já que os plesiossauros eram paredes são ocas, uma camada interna e
respiradores de ar. externa conectada por lajes horizontais;
esses espaços podem ter sido usados para
Isso deixa um peixe ou um invertebrado. Embora a lula possa atingir o armazenamento. Entre as paredes interna e
tamanho gigante, seria incapaz de sobreviver em um lago de água doce. Se externa, os degraus conduzem ao topo do
broch, para permitir que os defensores
Nessie existe, é mais provável que seja um peixe gigante. O candidato mais olhem para fora e, possivelmente, atirem
óbvio para um peixe gigante de água doce seria um esturjão. No rio Volga projéteis contra os inimigos.
e nos mares Negro e Cáspio, eles podem atingir 8 metros de comprimento. O espaço interior do broch pode ter sido
O recorde britânico é de apenas 2,75 metros e pesava 175 kg. total ou parcialmente coberto. Outros
edifícios, como oficinas, ficavam do lado
Os mestres que gostam da ideia de um plesiossauro sobrevivente, um de fora do broch. Artefatos encontrados nos
parente dos dinossauros, que mora no Lago Ness, são bem-vindos para fazê brochs indicam que abrigavam
comunidades de dezenas a centenas,
-lo. Ou talvez o lago seja uma passagem para outra realidade (veja Linhas sugerindo que a maioria das pessoas vivia
de Ley, pág. 25). Ou talvez Nessie seja o resultado da magia executada do lado de fora do broch.
pelo notório Aleister Crowley. O famoso místico vivia na Casa de Poucos restos bélicos foram
Boleskine, perto da aldeia de Foyers, na margem oriental do lago, de cerca encontrados em brochs. No entanto, se não
de 1905 a 1914 – algum tempo depois de formar sua ordem mágica A:.A:. houvesse necessidade deles, por que o
esforço de construí-los? As chances são de
(Argentinum Astrum, ou “Estrela de Prata”). Crowley aparentemente não que os brochs eram simplesmente
sabia da existência do monstro do Lago Ness. Talvez ele tenha conseguido extremamente eficazes e os invasores os
uma invocação bem-sucedida, e o próprio fato o assustou até um silêncio deixavam em paz.
sem precedentes. Estruturas semelhantes são encontradas
ao longo do Mediterrâneo (veja pág. 88).

AS ILHAS BRITÂNICAS 91
Muralha de Antonino
Como Adriano, Antonino decidiu criar
uma fronteira permanente, a Muralha de
Antonino. Esta foi construída de terra sobre Muralha de Adriano
uma fundação de barro e pedras, com uma
couraça de vime. Sobreviveu menos que o de Mesmo hoje, caindo em ruínas baixas e com construções sobre partes dela,
Adriano. Como a Muralha de Adriano, tinha a Muralha de Adriano é uma visão impressionante. Corre-se a 117
fortes, castelos de milha e torres, e tinha cerca quilômetros do rio Tyne ao Solway Firth, dividindo a Grã-Bretanha em duas.
de três metros de altura. Ela se estendia por
58 quilômetros entre os rios Forth e Clyde. Construído pelas Legiões Romanas, a Muralha marcava o limite do
Império Romano de cerca de 122 d.C. até que os romanos deixaram a
Originalmente, planejava-se ter seis fortes
(a cada 12 quilômetros), mas outros 20 fortes província em 410 d.C. O Muro não foi feito para resistir a ataques em massa;
logo foram adicionados, tornando-se a havia muito poucos soldados estacionados nos fortes para patrulhar seu
fronteira mais intensamente guardada no comprimento. O objetivo era principalmente regular as idas e vindas, coletar
mundo romano. Os fortes eram de madeira e impostos e restringir o passatempo nativo de invasão.
turfa, com construções de madeira, com a
única exceção da casa de banho, construída O Muro começou como um marcador de fronteira por volta de 122 d.C.
em pedra. Incluía pequenas fortificações (6 metros quadrados dentro, com portões para
Como outras ocupações romanas da norte e sul) a cada 1,6 km, e torres a cada 500 metros, presumivelmente para
Escócia, essa fronteira tornou-se impraticável abrigar vigias.
para manter quando as tropas foram retiradas
da Grã-Bretanha para ajudar o resto do No plano original, apenas a parte oriental da Muralha era construída de
Império. pedra; no oeste, as torres eram de pedra, mas os castelos e a muralha eram de
terra. As fundações tinham 3 metros de largura, embora a Muralha fosse
Outras Muralhas frequentemente mais estreita. A Muralha atravessa três rios – os romanos os
As muralhas não eram uma forma comum uniram – e tinha originalmente 3,5 metros de altura.
de fronteira, mesmo para os romanos, já que
eles se esforçam muito mais para construir e O plano mudou para incluir 16 fortes, que foram concluídos – embora o
exigem manutenção mais qualificada do que muro não fosse – na época da morte de Adriano em 138 d.C. Esta fase de
outras barreiras. Uma das defesas mais construção produziu o vallum, uma vala íngreme e profunda que se estende
eficazes é a vala e o banco (dique), usados na até quase um quilômetro a partir do sul da Muralha. Com o lado sul protegido
pré-história (especialmente no mundo celta,
onde os invasores provavelmente estavam em pelo vallum dos britânicos locais que não eram totalmente confiáveis, a
carruagens), bem como em tempos históricos. Muralha se tornou um trampolim para outras operações ao norte. Embora os
O Dique de Offa, atravessando 113 castelos de milha incorporassem portões em ambos os lados da Muralha, os
quilômetros ao longo da fronteira entre a únicos lugares onde o vallum tinha cruzamentos ficavam nos fortes, onde os
Inglaterra e o País de Gales, marcou uma
fronteira acordada entre o rei inglês, Offa e os
portões guardavam passagem pela Muralha.
galeses. O sucessor de Adriano, Antonius Pius (Antonino), retomou as partes do sul
A forma usual de fronteira dos romanos, da Escócia abandonadas 50 anos antes. A Muralha de Adriano continuou a
onde sentiam a necessidade de defesas ativas, controlar as principais rotas ao norte de Corbridge e Carlisle. Os castelos de
eram as limas, estradas militares que milha, no entanto, tiveram seus portões removidos, permitindo acesso
percorriam a fronteira, ligando fortalezas e
cidades fortificadas. Alguns tinham
irrestrito através da Muralha. As torres foram abandonadas. Em algumas
terraplanagem ao longo das estradas. Limas áreas, o vallum foi preenchido e nivelado.
foram construídas na Alemanha, Síria, África A fronteira de Antonino foi abandonada depois de 15 anos. A Muralha de
e na Dácia. A Muralha de Adriano corre ao
lado de uma lima mais antiga, agora Adriano tornou-se a fronteira mais uma vez. Os castelos de milha tiveram seus
conhecida como Stanegate. portões substituídos; a Muralha foi consertada e a construção foi retomada.
Algumas torres foram desmanteladas. Por volta dessa época, a muralha de

92 AS ILHAS BRITÂNICAS
terra foi substituída por pedra. Uma estrada militar foi construída entre a Glastonbury
parede e o vallum; no entanto, o próprio vallum não foi reintegrado. Glastonbury tem associações místicas
No início do terceiro século, a Muralha foi bem mantida e as suficientes para uma dúzia de locais
modificações continuaram. As pontes fluviais foram substituídas por outras menores. Originalmente, o Tor (colina)
surgia de um lago ou pântano, agora
maiores: a Muralha se tornou uma fronteira permanente. O quartel dos drenado. Os povos neolíticos viviam nas
soldados deu lugar a cabanas individuais, refletindo mais soldados casados proximidades de ilhas artificiais. O Tor é
e menos soldados no total. Por volta de 300 d.C. os pictos começaram a cercado por cordilheiras, que são
explicadas como fortificações, vestígios
atacar; os conflitos continuaram até a retirada romana em 410 d.C. agrícolas medievais ou um labirinto ritual
A ocupação da Muralha continuou por um tempo – em alguns casos por neolítico. O Tor também era uma “colina
das fadas”, dentro da qual um rei das fadas
séculos. Muitos dos soldados podem ter preferido permanecer na Inglaterra e vivia, pelo menos até um santo primitivo
suas casas estavam na Muralha. Nos séculos posteriores, a Muralha foi usada espalhar água benta, banindo o rei e o
como fonte de pedra para construção. Mesmo assim, muito dela sobrevive. palácio. No topo do Tor estão os restos da
Capela de São Miguel.
Segundo a lenda, a igreja de
Glastonbury foi fundada por José de
Arimateia, que plantou um espinheiro que
Camelot floresceu perto do Natal. O original foi
cortado por um puritano, mas um de seus
descendentes ainda está lá. O Santo Graal
Os celtas do século 13 d.C. (e mais tarde) contavam histórias do heroico também é associado a Glastonbury. A
Arthur, que voltaria algum dia para recuperar a Inglaterra dos ingleses. versão final da lenda tem José trazendo o
Lugares onde as pessoas supostamente encontraram o Arthur adormecido e Graal e fundando a igreja ao mesmo tempo.
seus cavaleiros incluem a floresta de Dean, Craig-y-Ddinas em Mid E no final do século 12 d.C., quando os
Glamorgan, Alderley Edge em Cheshire, Richmond em Yorkshire e as normandos estavam se expandindo para
áreas celtas, a abadia de Glastonbury teve um
Colinas de Eildon na fronteira escocesa. Pelo menos outros 150 locais são incêndio desastroso. Os monges precisavam
nomeados após Arthur. (Há quatro colinas chamadas Assento de Arthur!) urgentemente de dinheiro. A pedido do rei
Henrique II, iniciaram-se escavações e, em
Então, onde estava Camelot? Embora reivindicado por Carlisle e 1190, anunciaram que haviam encontrado o
Caerleon no País de Gales, o melhor candidato é South Cadbury, não muito local da sepultura do Rei Artur. Eles
longe de Glastonbury. A South Cadbury é uma fortaleza da Idade do Ferro provavelmente haviam encontrado uma
que foi reforçada no final do período romano. O morro eleva-se a um sepultura antiga, ao qual acrescentaram uma
cruz com uma inscrição declarando que este
planalto que fica ao nível do topo de Glastonbury Tor – uma subida era o túmulo do rei Arthur e da rainha
íngreme nos quatro anéis de terraplanagem. O anel interno foi reforçado Guinevere, na ilha de Avalon.
com uma balaustrada de pedra e madeira com um portão no sudoeste. Um
grande edifício de madeira foi construído no planalto. O Zodiaco de Glastonbury
Em 1929, a Sra. Katherine Maltwood,
Por que os arqueólogos acham que isso é Camelot? A South Cadbury é preparando um diagrama da área de
uma fortificação do período certo, com o que pode ser um palácio e não um Glastonbury para ilustrar um dos romances
arturianos, notou que o rio Cary tinha a
assentamento, e um período relativamente curto de ocupação. Se não fosse forma do ventre de um leão. Examinando o
Camelot e lar de Arthur, então provavelmente era a sede de outro líder da mapa, ela escolheu o resto da besta e
mesma época. Pode não ser a Camelot “real”, mas é a coisa mais próxima, depois as outras figuras do zodíaco.
e até mesmo os arqueólogos não estão imunes ao romance. (Alguns relatos dessa revelação fazem com
que ela receba uma visão mística enquanto
observa a área de Glastonbury de uma
Castros colina.) Desde então, cerca de 20 outros
zodíacos foram “encontrados” na Grã-
Castros são sistemas defensivos práticos do primeiro milênio a.C. Bretanha. Os zodíacos são feitos de
Geralmente há de um a três anéis de bancos e valas, originalmente recursos diversos, incluindo linhas de
encimados por muros de madeira. A entrada era muitas vezes inclinada contorno, partes de sebes e rios.
para a esquerda, para forçar os atacantes a expor o seu lado não blindado Semente de Aventura: O zodíaco pode
ser de extremo interesse para os místicos,
aos atiradores e arqueiros defensores. Alguns castros tinham estruturas ou membros recentes do grupo que o criou.
religiosas como mastros, entradas cerimoniais para o submundo, nas quais Pode até ser que um grupo secreto moderno
oferendas eram feitas. Um castro típico de uma colina poderia ter sido tenha manipulado limites de campo para
trazer o zodíaco à existência, e que ele
construído por uma população de mil habitantes em talvez quatro meses de ainda não esteja completo – embora o que
trabalho sólido. possa acontecer dependa do GM.
Os castros variam em tamanho de menos de um quarto de acre a mais de Talvez o terreno esconda um labirinto
200 acres, embora a maioria tenha entre 3 e 30 acres. Com o tempo, muitos antigo, destinado a ser percorrido durante
rituais, mas caído em desuso e em grande
pequenos castros foram abandonadas, deixando alguns castros muito parte destruído. Se fosse grande, como o
grandes. Um deles foi o Castelo da Donzela em Dorset, sitiado e Zodíaco de Glastonbury, a terra poderia ser
conquistado pelos romanos por volta de 45 d.C. Ainda hoje, esse forte usada para uma variedade de usos
mundanos, e os PCs poderiam ter grande
forneceria uma defesa formidável, já que fica a 25 metros do fundo da vala dificuldade em encontrar desculpas para
até o topo das muralhas que sobreviveram. suas ações.

AS ILHAS BRITÂNICAS 93
Os Fantasmas da Torre A Torre de Londres
Com a cabeça enfiada debaixo do braço (cerca de 1600 d.C.)
Ela anda na Torre Sangrenta!
Com a cabeça enfiada debaixo do braço
À meia-noite
– R.P. Western e Bert Lee, “With 1. A Torre Branca
Her Head Tucked Underneath Her Arm” 2. Portão do Traidor
3
3. Igreja de São Pedro 5
Pode não ser uma coincidência que
avistamentos de fantasmas na Torre de 4. A Torre Sangrenta
Londres surjam depois que ela deixou de 1
ser uma residência: um prédio abandonado 5. Alojamentos
é muito mais propício a fantasmas do que
um habitado. Fantasmas foram relatados
até mesmo por pessoas não notadas por sua
imaginação excessiva, incluindo tropas
estacionadas na torre. 2
O fantasma mais famoso, e o mais
frequentemente visto, é a segunda esposa 0 metros 150
de Henrique VIII, Ana Bolena, que foi
decapitada na Torre sob acusações de
adultério (embora seu verdadeiro crime foi
não ter produzido um filho). Apesar da
música, ela não carrega a cabeça embaixo
do braço, mas geralmente aparece com ela
no lugar habitual. Às vezes ela usa um
gorro com nada dentro. A Torre de Londres
Catherine Howard, a quinta esposa de Mesmo antes da construção da Torre de Londres, o lugar era um local
Henry, também executada, foi vista
andando pelas ameias. Jane Gray, que de mistério. O rei britânico (ou melhor, galês), Bran, havia invadido a
reinou como rainha por nove dias, também Irlanda sem sucesso, e implorou a seus companheiros restantes que
foi vista perto do local de sua execução. enterrassem sua cabeça na Colina Branca (depois Tower Hill), com sua
Margaret, condessa de Salisbury, face para a França, para preservar a terra contra a invasão. Esta tarefa
supostamente reencena sua execução no
aniversário. Em 1542, ela foi arrastada
horrível foi facilitada por sua cabeça decapitada ser uma excelente
gritando e lutando para execução; o companhia, conversando e brincando como em vida. Ele protegeu a terra
executor teve que persegui-la em torno do até que o Rei Arthur a retirasse.
cadafalso, errando três vezes antes de
cortar a cabeça. Sir Walter Raleigh e os O nome Bran significa “corvo”, sugerindo uma origem para a crença de
dois príncipes da torre também foram que, se os corvos deixarem a Torre, o reino enfrentará um desastre. Os
relatados, enquanto outros fantasmas, como corvos são cuidadosamente cuidados para impedir sua saída. (Um vilão
um monge em um hábito marrom, são
anônimos. PdM místico ou simplesmente excêntrico pode decidir sequestrar esses
Fantasmas não são relatados na Torre corvos para desencadear essa profecia.)
Branca, a parte mais antiga do complexo. A torre em si foi levantada pela primeira vez por William, o
Na época em que a Torre Branca foi
construída, um gato foi cravado nas Conquistador, para controlar os cidadãos indisciplinados de Londres; agora
fundações, e essa defesa supersticiosa conhecida como Torre Branca, é uma das melhores e maiores Normanas da
contra espíritos malévolos parece ter Europa, completada após a morte de William. Ao longo dos séculos, a
funcionado. Ou talvez a meia-vida de
fantasmas tenha entrado em ação (veja
Torre foi o lar de monarcas e suas famílias, e abrigou a Casa da Moeda
barra lateral, pág. 21). Real, bem como uma prisão e local de execução. Foi ampliada por
sucessivos monarcas até que a própria Torre foi cercada por duas paredes e
um fosso (agora seco).
Pelo Portão do Traidor (o portão para o rio Tâmisa através do qual os
prisioneiros podiam ser trazidos sorrateiramente) está a Torre Sangrenta,
assim chamada desde que o conde de Northumberland se suicidou lá. Esta
é a torre em que os príncipes infantes – Eduardo V e o Duque de York –
foram assassinados em 1483. Hoje, a Torre abriga as Joias da Coroa, como
há séculos; o ousado coronel Blood fez uma tentativa quase bem-sucedida
de roubá-las no reinado de Carlos II. Misteriosamente, Blood foi
recompensado pelo rei com o retorno de suas terras na Irlanda. Alguns
sugeriram que Blood estava em uma missão secreta para o rei, cuja
natureza nunca foi explicada.

94 AS ILHAS BRITÂNICAS
A Abadia Medieval
e o Trabalho
Abadias Arruinadas A abadia medieval não era apenas um
local de culto, mas também um dos
A razão pela qual há tantas abadias arruinadas na Inglaterra é que elas gigantes industriais de sua época. Vários
foram destruídas em apenas quatro anos por um monarca que estava edifícios, especialmente a igreja, foram
continuamente reconstruídos ou
precisando de dinheiro. Em 1536, Henrique VIII apresentou um projeto de lei expandidos. Os visitantes iam e vinham,
ao Parlamento para reprimir as menores abadias. Isso levou a uma rebelião incluindo mendigos à procura de caridade.
conhecida como a Peregrinação da Graça, que foi abatida. Vários abades que Os monges trabalhavam diariamente com
apoiaram a peregrinação foram executados por traição e seus mosteiros os cultos da igreja várias vezes ao dia; eles
confiscados. O abade de Furness, cujos monges haviam expressado apoio à também trabalhavam, copiavam e
iluminavam manuscritos e ensinavam os
peregrinação, encontrou-se em uma situação complicada, que resolveu noviços. Alguns mosteiros (e
entregando voluntariamente a abadia à Coroa. Por volta de 1540, virtualmente especialmente conventos) agiam como
todos os mosteiros tinham sido “voluntariamente” entregues, embora alguns internatos para os filhos dos abastados.
abades recalcitrantes tivessem que ser executados para encorajar o resto. Mosteiros eram movimentados com
A maior parte da propriedade adquirida foi vendida dentro de alguns anos atividades agrícolas e industriais. A Abadia
de Rievaulx, com a maioria de seus prédios
para financiar uma guerra contra a Escócia, deixando a coroa pouco melhor agrícolas em fazendas fora da abadia, tinha,
para o saque de mil anos de piedade. Após a dissolução, algumas abadias no entanto, uma casa de suínos, estábulos,
foram convertidas em igrejas paroquiais, algumas em residências particulares casas de hóspedes e seis propriedades
para os novos proprietários de terras, algumas foram saqueadas pelas pedras arrendadas, além de 50 acres de pasto e
para construção, e algumas foram simplesmente deixadas para se decompor. pomares. Sua corte interna abrigava três
moinhos (uma usina de ferro com martelos
Algumas sofreram ainda mais nos séculos 18 e 19, quando seus proprietários movidos a água, um moinho de pano e um
contrataram trabalhadores para tornar as ruínas mais “românticas” (e moinho de milho), um curtume, casas para
arruinadas). o curtidor, o encanador, o ferreiro e outras
propriedades.
A grande maioria das abadias foi fundada a partir do século 10 e, embora
haja diferenças sutis entre as diferentes ordens, os layouts gerais
permaneceram semelhantes. A igreja era o maior e mais impressionante Semente de Aventura:
edifício. Formava um lado do claustro, um jardim cercado por passarelas Por Deus, Pelo Rei e
cobertas. Os monges tinham dormitórios ou celas, dependendo da ordem; um
refeitório; e uma sala de estar comum, muitas vezes a única sala que permitia Pela Glória
fogo no inverno. Uma enfermaria, com um jardim de ervas ligado, podiam É a Era dos Tudors, e os heróis são
fazer parte do claustro. Do lado de fora estava o pátio interno, às vezes abordados pelo abade de uma abadia
pequena e pobre que faz um bom trabalho.
fechado por uma parede, com celeiros, padarias e cervejarias. Fora disso, O abade conta como o rei Henrique VIII
havia um pátio externo, muitas vezes com prédios agrícolas. O todo estava ameaçou fechar a abadia e pede que os PJs
cercado por outra muralha. o acompanhem até o tribunal para
apresentar seu pedido.
As abadias também tinham tanques de peixes e suprimentos de água para
lavagem e saneamento muito antes de seus contemporâneos. Três abadias Henrique está em uma fúria imensa
(suas fúrias eram infames). Ele precisa de
interessantes são Whitby, Ilha Sagrada e Rievaulx. dinheiro, e nada e ninguém vai atrapalhar,
A vila de Whitby está aninhada em uma enseada, cercada em três lados por muito menos os padres e os patifes
morros íngremes e com falésias ao norte e ao sul. A abadia está situada acima pestilentos. O abade oferece uma solução
para Sua Majestade – uma que exige que a
do penhasco no lado sul, atrás da igreja. Whitby foi o lugar onde Drácula abadia permaneça ilesa.
desembarcou no romance de Bram Stoker; Lucy Westenra sonambulou pelos
Um tempo atrás, um viajante alemão
199 degraus da aldeia até o cemitério para conhecer o vampiro. retornou do Novo Mundo, contando sobre
A Ilha Sagrada (Lindisfarne) é famosa por ser um dos primeiros lugares uma terra de ouro. Os monges desenharam
invadidos pelos vikings, em 793 d.C. O Priorado foi restabelecido em 1082, e um mapa de suas descrições detalhadas.
Tudo o que é preciso é um bando de
suas ruínas hoje estão em estilo românico resistente. A igreja é de arenito sujeitos leais e preparados para viajar até o
vermelho escuro, os outros edifícios são cinzentos. fim do mundo, lidar com os espanhóis, os
A Abadia de Rievaulx, rodeada por uma exuberante paisagem verdejante nativos, as doenças, o terreno e os monstros
de Yorkshire, foi fundada no século 12, e partes da igreja e outros edifícios, fabulosos, e encontrar essa fonte de riqueza
infinita antes de outras expedições, e então
em estilo gótico, são de meados do século 12. Ao contrário da Abadia de retornar ao rei. “E pela graça de Deus e Sua
Whitby, ela é completa o suficiente para rastrear onde estavam os edifícios. mais infinita sabedoria, nós temos um tal
Um número de abadias arruinadas tornou-se o lar, no século 18, de grupos grupo aqui, pronto, disposto e capaz de
procurar o El Dorado.” (Veja o quadro, pág.
“místicos” como o Hellfire Club (que se reuniu em Medmenham Abbey, perto 109 para informações sobre El Dorado.)
de Londres). Isso deu aos ricos ociosos a chance de realizar orgias com O rei está encantado. Se os PJs forem
algumas armadilhas blasfemas, mas algumas de suas experiências mágicas bem sucedidos, ele irá alegremente guiá-
poderiam ter sido bem-sucedidas, e as consequências permanecem para os PJs los. Se eles falharem, ele não mostrará
desavisados descobrirem... misericórdia. Como seu bobo da corte
disse: “Você pode esperar uma batida de
espada; no ombro ou no pescoço.

AS ILHAS BRITÂNICAS 95
10 EUROPA

...

96 EUROPA
O Alhambra... um sonho petrificado pela varinha de um mago.
– Alexandre Dumas

O Alhambra
O emirado de Granada, o último remanescente do poder muçulmano
deixado na Espanha depois de 1234 d.C., criou o palácio-fortaleza
conhecido como o Alhambra (“o Vermelho”).
O palácio e as fortificações estão no topo de uma colina que domina a
cidade de Granada; as muralhas defensivas circundam inteiramente o pico.
O trabalho começou no século 13, mas as partes mais impressionantes
foram construídas no 14. Do lado de fora, o Alhambra aparece como uma
confusão de blocos e paredes avermelhados e nada notáveis. É o design do
interior que torna Alhambra famosa.
Como a maioria dos edifícios muçulmanos, o Alhambra é construído em
torno de pátios, com salões e câmaras a partir deles. A Corte das Murtas
(Alberca) tem 42 por 22 metros, com um longo viveiro de peixes no meio,
Espanha Muçulmana
cercado de murtas; o Tribunal dos Leões tem 115 por 22 metros e é Em apenas 80 anos, os exércitos da
nova fé islâmica varreram enormes
primorosamente decorado, com uma fonte cercada por leões de pedra que segmentos dos antigos impérios romano e
jorram água. Ambas as quadras estavam cercadas de arcadas frias e persa.
sombreadas, ricamente decoradas com azulejos coloridos e plantadas com Em 711 d.C., um grupo de 300 árabes
flores e arbustos – o paraíso muçulmano de um jardim sombreado com liderou 12.000 berberes tribais pelo
água corrente. Mediterrâneo, do norte da África até a
Espanha. O rei espanhol, Roderick, foi
As salas fechadas foram decoradas com azulejos coloridos e molduras morto durante a batalha crucial, quando
de gesso pintadas em padrões geométricos. Esse uso de gesso era incomum alguns de seus parentes o abandonaram. No
na arte islâmica; o material permite um trabalho especialmente fino, mas ano seguinte, vários milhares de árabes e
sírios chegaram para se juntar à conquista,
também é frágil. Algumas das aberturas têm a forma de “ferradura” que foi concluída rapidamente.
tipicamente espanhola-muçulmana. Uma sala importante é o Salão dos
Mas os cristãos sonhavam em
Embaixadores (câmara de audiência real), que é relativamente pequeno, reconquistar o país. No século 9, ajudados
mas com um teto de 18 metros. por cruzados de toda a Europa, eles
Após a conquista de Granada pelos cristãos, o Alhambra caiu em começaram a empurrar os “mouros” de
volta. (“El Cid” foi um mercenário
desuso, mas nunca, felizmente, se desintegrou. O rei espanhol, Carlos V, espanhol do século 17 que recapturou
construiu um palácio adjacente a ele, mas deixou a maior parte intacta. Valência.)
Hoje, grande parte de sua beleza original foi restaurada e está aberta aos Mesmo assim, a Córdoba do século 10
turistas. era a maior cidade muçulmana da Europa,
além de Constantinopla. Suas muitas
escolas e universidades preservaram o
Alhambra Torre dos
Comares
Suite de
Salão dos Carlos V
conhecimento perdido em outras partes da
Europa, incluindo escritos dos antigos
filósofos gregos. A Grande Mesquita de
0 metros 15 Embaixadores
Córdoba, com suas 450 colunas de
mármore, é o outro grande edifício das
Sala Dourada
criações da Espanha muçulmana que
Salão dos Barcos sobrevive – embora agora convertido em
Jardim de uma catedral.
Mexuar

Daraxa
Pátio do
O avanço da “Reconquista” cristã criou
Machuca uma Portugal independente e os reinos
Mirante de
Banhos Daraxa espanhóis de Castela e Aragão. Os
Salão dos Barcos
governantes muçulmanos pediram ajuda a
seitas fanáticas muçulmanas do norte da
África, que procederam para assumir o
comando: os almorávidas no século 11 e os
Corte dos
Leões
almóadas no dia 12. Estes últimos foram
expulsos no século 13, que deixou apenas o
pequeno Emirado de Granada. Isso
Palácio do sobreviveu até 1492, quando Castela e
Imperador Corte do Aragão, recém-unidos por um casamento
Mausoléu Harém Salão dos Reis real, esmagaram-nos.
Carlos V

EUROPA 97
Hagia Sophia O Palacio Topkapi
O reinado do imperador bizantino
Justiniano, 527-565 d.C., foi a idade de ouro 1. Primeira Corte
da arte bizantina primitiva. Sua maior 2. Portão Principal
5
3. Segunda Corte 9
conquista foi a construção da Hagia Sophia, 4. Cozinhas
“Igreja da Santa Sabedoria”, também 5. Estábulos
6. Portão da Felicidade
conhecida como a Catedral de Santa Sofia. 7. Sala do Trono 11
Isso foi criado em apenas cinco anos, de 532 8.Biblioteca de Ahmet III
9. Harém
a 537 – uma conquista impressionante, 1 3 7 12
considerando que sua cúpula se eleva a 50
10. Tesouro
11. Quartos do Sultão
2
metros acima de seu piso e suas muitas 12. Quarta Corte 6 8
inovações técnicas. (Resolveu o problema
de como colocar uma cúpula redonda em
uma base retangular de forma segura e 0 metros 60
10
atraente.) A Hagia Sophia foi modificada 4
ocasionalmente e consertada após os danos
dos terremotos ao longo dos anos, mas ainda
é essencialmente o mesmo prédio hoje.
Seu plano mede cerca de 67 por 76
metros. O design, que se eleva em uma
série de estágios, é imponente, mas um
O Palácio Topkapi, Istambul
pouco insípido externamente; a arquitetura O Palácio de Topkapi foi o símbolo de uma poderosa dinastia – os
da igreja bizantina é muito mais
preocupada com interiores. A visão interna turcos otomanos – e o centro do governo para um império de classe
da Hagia Sophia dá um sentido de um mundial. Em 1453, os otomanos dominavam o Oriente Médio. Eles
espaço vasto e intrincado, inundado de luz capturaram Constantinopla. Renomeada como Istambul, a cidade tornou-se
das janelas em sua base e embelezado com a capital otomana. À medida que seu império se expandia, os governantes
mosaicos, mármore e vidro. construíam um complexo palaciano para refletir seu poder.
A Hagia Sophia foi uma inspiração para
os arquitetos de mesquitas muçulmanas,
Originalmente, o Topkapi foi principalmente um centro administrativo.
que aparentemente se sentiram moralmente O divan, o corpo governante do império, reunia-se ali, e o sultão realizava
obrigados a criar uma cúpula maior. (Eles recepções. No século 16, o Sultão Suleiman, o Magnífico, mudou sua casa
levaram muitos anos.) Quando os turcos para lá, e seu neto Murad III foi responsável por muitos dos edifícios que
conquistaram Constantinopla, renomeando- sobreviveram até hoje. Estes são uma mistura de grandes salas de
a para Istambul, eles converteram a igreja
em uma mesquita. Isto significou recepção, escritórios do governo e bairros domésticos mais íntimos.
principalmente a adição de quatro altos Os sultões otomanos usaram o Topkapi por gerações. No século 19, o
minaretes – torres de onde os fiéis sultão Abdul Mejid I achou antiquado e confinado, e decidiu criar uma
poderiam ser chamados à oração – nos
cantos. Eles também cobriram grande parte
casa mais moderna, em estilo europeu, às margens do Bósforo, ao norte do
da decoração do interior, especialmente Chifre de Ouro. Este era o Dolmabache, um edifício enorme e berrante,
onde violava a proibição muçulmana da encharcado de decorações douradas, com uma sala do trono de 45 metros
arte representacional. de comprimento contendo os maiores espelhos do mundo e um salão de
Neste século, o novo e secular estado baile com um lustre de quatro toneladas.
turco transformou a Hagia Sophia em um
museu, com sua grandeza original
restaurada e agora em exibição. É uma das A Planta
grandes atrações turísticas de Istambul. No seu auge, o Topkapi abrigava cerca de 5.000 pessoas. O complexo
Istambul tem várias outras grandes ficava em um parque cercado por uma muralha de cinco quilômetros de
mesquitas, incluindo a impressionante comprimento. O público podia entrar livremente no pátio mais externo,
“Mesquita de Suleiman” do século 16. onde ficava uma padaria e uma loja de madeira; o combustível era levado
ao harém por uma unidade especial de alabardeiros, que usavam perucas
projetadas para impedir que eles olhassem de soslaio para as mulheres.
Essa corte externa era notória como o local onde os janízaros, os guardas
reais, se encontravam sempre que decidiam se rebelar contra alguma
decisão real.
A entrada no Segundo Tribunal foi mais restrita. O divan se encontrava
aqui quatro vezes por semana. Um quarteirão relativamente pequeno
continha as salas de reunião, contando casas e escritórios de registro, que
davam para um jardim de árvores frutíferas; do outro lado da quadra havia
muitas cozinhas e os aposentos dos cozinheiros.
A Terceira Corte era o domínio pessoal do sultão, dominado como era
pela Sala do Trono; a biblioteca real e a mesquita do harém também
estavam aqui. Outras salas de recepção nesta corte foram posteriormente
convertidas para uso como tesouraria.

98 EUROPA
A Quarta Corte continha vários edifícios, incluindo o ornamentado e
bonito Quiosque de Bagdá e a infame “Gaiola” (veja o quadro ao lado).
O harém, sendo uma adição á planta original, foi anexado ao lado
O Harém e a Gaiola
esquerdo (norte) desta série de pátios. Incluía cerca de 300 quartos, a A ideia do harém originou-se na antiga
Pérsia e foi adotada pelos árabes
maioria construída em torno de pequenos pátios para admitir ar fresco e um muçulmanos quando eles conquistaram
pouco de luz. A maioria desses quartos era pequenos e simples, mas as aquela terra. Para os maridos ciumentos
câmaras usadas pela rainha-mãe e pelo sultão e suas favoritas eram que eram soldados ou comerciantes
decoradas com azulejos pintados e sedas requintadas, e incluíam banhos de ambulantes, a ideia de manter suas
mulheres seguras trancadas em casa tinha
mármore e salas de massagem. muito apelo. A palavra harem é árabe,
significando “é proibido”, e é isso que o
Vida no Palacio harém era; uma parte fechada da casa, onde
só o marido, os filhos e os guardas
A vida na corte otomana era formal e grandiosa. Havia dezenas de poderiam entrar.
funcionários, incluindo um Jardineiro Chefe (que também era o Carrasco As leis islâmicas permitem que um
Chefe), encarregado de mil sub-jardineiros. Haviam leis que governavam homem tenha até quatro esposas, embora as
os trajes que um indivíduo poderia usar; mantos verdes para ministros, condições sejam rigorosas o suficiente para
brancos para especialistas em direito religioso, vermelhos para camareiros desencorajar mais de uma. Nos primeiros
tempos, essas condições permitiam muito
e azul para xeiques. Muitos oficiais carregavam ou usavam marcas de mais concubinas, para aqueles que podiam
posição: o Cozinheiro Chefe tinha um boné pontudo e uma colher gigante, pagar por elas. (O Islã proíbe a castração
enquanto o Armeiro Chefe carregava a espada do sultão em um estojo de humana, então os eunucos guardas do
veludo. Quando o sultão se dirigia à mesquita, sua escolta íntima usava harém eram importados.)
chapéus com enormes borrifos de penas, para protegê-lo dos olhares dos Depois que uma das primeiras mulheres
espectadores. do governante otomano foi capturada e
humilhada por um inimigo, a dinastia
O Eunuco Chefe, ou Kislar Aga (“Mestre das Meninas”), um escravo fundou a tradição de manter apenas
negro, usava um chapéu cilíndrico de dois metros de altura e longos mantos concubinas escravas – centenas delas.
de seda. Como o único elo oficial entre o harém e o mundo exterior, ele era Alguns sultões ficaram tão enamorados de
mulheres que formalmente se casaram com
poderoso, rico e muitas vezes corrupto. A rainha mãe era outra figura elas, mas isso foi considerado ultrajante.
poderosa. Por tradição, seu filho tinha que pagar suas frequentes e longas
Uma escrava que dava a seu mestre um
cortesias, e ela governava o atual grupo de concubinas escravas. filho e um herdeiro era promovida a um
O Topkapi era mais que um palácio particular. O sultão consultava seu lugar privilegiado, mas depois de um
divan ali, ou observava suas deliberações de uma câmara oculta. Havia número de filhos (geralmente quatro), um
aborteiro da corte às vezes seria contratado
também uma escola para futuros funcionários – muito útil para um grande para evitar mais. Muitas vezes os príncipes
império. otomanos lutavam pelo trono e pela morte
do pai, e isso colocava em risco o império.
Em 1923, a guerra e a revolução transformaram os últimos
remanescentes do Império Otomano no estado-nação moderno da Turquia. De fato, o pavor das guerras sucessivas
era tal que um sultão aprovou uma lei
Hoje, o Topkapi é o principal museu do Império Otomano na Turquia. Ele permitindo que seus sucessores matassem
possui alguns dos tesouros mais fabulosos e espetaculares obras de arte do seus irmãos ao alcançar o trono – e alguns
Oriente Médio no mundo. sultões o fizeram. Sultões vivos cuidavam
de manter seus filhos ou irmãos em uma
luxuosa prisão dentro do palácio – os
Palacio Topkapi (Harem) 1. Dormitório do Murat III
2. Apartamentos dos Príncipes
3. Primeiro Apartamento de Kadin
6. Apartamentos do Sultão
7. Quarteirão das Concubinas
8. Banho das Concubinas
Kafes, ou
surpreendentemente,
“ Gaiola” .
príncipes
Não
que
0 metros 30 4. Segundo Apartamento de Kadin 9. Quarteirão dos Eunucos passaram décadas em um prédio sem
5. Banhos Imperiais 10. Salas de Música janelas no térreo, na companhia de surdos-
Biblioteca de Ahmet I
mudos e concubinas estéreis, às vezes
Enfermaria das Concubinas ficavam com a mente fraca ou insana.
Jardins Essa situação paranoica era típica do
harém dos imperadores otomanos, onde dez
Pátio
Jardins meninas dormiam em uma sala e nunca
do Pavilhão conseguiam um olhar do sultão, concubinas
de um sultão morto eram banidas para o
7 7 7 6 “Palácio das Lágrimas” para viver e morrer
Salão
10 do 1 sem essa esperança, e as futuras e atuais
5 Imperador
Pátio das mães rainhas se sentavam e planejavam
10 Concubinas
2
defender seus filhos, que eram suas únicas
8 fontes de grande poder. Os visitantes ainda
Salão da 2
Lareira
podem ver o labirinto de corredores e
9 Pátio do Terraço das quartos apertados, e os luxuosos
Sultão 3 Favoritas apartamentos das poucas sortudas, mas é
Pátio dos 4 difícil imaginar a atmosfera que antes
Eunucos
dominava ali.

EUROPA 99
As Catacumbas
Roma é pontilhada com restos antigos
(veja pág. IR25 para um mapa da cidade
antiga), mas possivelmente seus restos
antigos mais misteriosos e atmosféricos são
as Catacumbas. A lei romana afirmava que
Roma
todos os enterros tinham que estar fora dos Embora a cidade tenha sido a capital de um grande império 1.500 anos
muros da cidade. As estradas do lado de fora
da cidade logo foram cobertas de túmulos e, antes (ver GURPS Império Romano), o esquema da Roma moderna
finalmente, o problema do espaço foi começou no Renascimento. Muitos dos grandes nomes da arte –
resolvido pelo subterrâneo. As catacumbas Michelangelo, Rafael e da Vinci – foram atraídos para Roma pelo
consistem em quilômetros de passagens,
com nichos em camadas de cinco ou seis
patronato dos papas, estabelecendo Roma como o centro cultural do
profundos para os restos mortais de pessoas mundo. Aqui foi construída a Capela Sistina, com o seu famoso teto de
comuns e salas para pessoas importantes. As Michelangelo.
paredes de alguns desses quartos são
cobertas de afrescos e são santuários para os
peregrinos. Outros têm exemplos de grafites O Vaticano
ancestrais, incluindo a iconografia cristã
primitiva e a queixa de um soldado – O Vaticano tem a maioria das instalações de um país moderno,
“Lucius não queria estar aqui”. incluindo uma estação ferroviária, um heliporto, uma estação de rádio e um
A Catacumba de São Sebastião contém observatório. O exército do Vaticano (a “Guarda Suíça”, de 53 homens) é
o corpo sagrado cravejado de flechas do recrutado nos quatro cantões católicos da Suíça. Seus uniformes são o
santo, e acredita-se também que contém os
corpos dos santos Pedro e Paulo. Na vermelho, o amarelo e o azul dos Papas Médici. A língua oficial do
entrada desta catacumba (que foi escavada Vaticano é o latim. Centenas de anos de patrocínio das artes deu-lhe alguns
por 8 quilômetros) está um triclinium, um dos melhores museus de arte e da melhor biblioteca religiosa do mundo,
edifício que foi usado por pessoas de luto
para se refrescar.
bem como, segundo rumores, bibliotecas de natureza mais esotérica,
proibida. (Algumas das coleções “abertas” são provavelmente acessíveis a
A Catacumba de São Calisto inclui os
túmulos de seis papas do século 3, e qualquer estudioso com uma história plausível, e um padre católico em boa
acredita-se que tenha sido um esconderijo posição poderia, sem dúvida, entrar na maioria delas.)
para a organização terrorista da Brigada
Vermelha depois que sequestraram o A Praça São Pedro, no Vaticano, foi projetada e construída em 1656 por
primeiro-ministro italiano em 1978. É Bernini. Tem a forma de um oval grande, cercado por uma passagem com
possível visitar as catacumbas, mas apenas uma floresta de colunas que sustentam um telhado. No centro da praça há
em uma visita guiada. Contos de turistas um obelisco, erguido em 1586 usando 150 cavalos e 47 guinchos. A Igreja
vagando e nunca mais sendo vistos podem
ser mais do que ficção... de São Pedro foi iniciada em 1506 e consagrada em 1626. Os maiores
arquitetos da época contribuíram para o seu design – Bramante, Giocondo,
Moedas nas Fontes Rafael, Michelangelo, della Porta, Bernini e outros. Bernini foi o único
responsável pela decoração interna. O resultado final foi a igreja mais
Pelos padrões da Cidade Eterna, a
famosa Fonte de Trevi é uma adição importante da cristandade católica romana.
recente. Segundo a lenda, uma menina
mostrou a um grupo de legionários
romanos sedentos uma fonte escondida lá.
O local tornou-se o terminal do Aqua
Virgo, construído em 19 a.C. A primeira Roma Medieval
fonte no local foi construída pelo Papa 0 1km
Nicolau V em 1453, que pagou por ela com
um imposto sobre o vinho, fazendo com
Vaticano
que os satíricos dissessem “Jesus Colina 2 10
transformou a água em vinho”; o papa Igreja 1
transforma o vinho em água”.
Abitado 3 4
A fonte moderna foi concluída em (casas, lojas, etc.)
1762. Ela mostra Netuno, ladeado por dois
tritões e seus cavalos-marinhos. Há uma 1. Igreja de São Pedro (antiga)
5
tradição que jogando uma moeda (sobre o 2. Mausoléu de Adriano
ombro esquerdo) na fonte garante que você 3. Piazza Navona 7
retornará a Roma. 4. O Panteão 8
5. Fórum de Trajano
Esta é uma tradição venerável. Os 6
6. O Circus Máximus
antigos romanos jogavam moedas em 7. O Coliseu
fontes para apaziguar os deuses. Isto foi 8. Pórtico
adotado pelos cristãos, que jogaram moedas 9.Banhos de Caracalla 9
no túmulo de São Pedro. Enormes somas de 10. Banhos de Diocleciano
dinheiro são retiradas semanalmente e, em
teoria, vão para a caridade. Políticos sendo
como são, tem havido vários escândalos
sobre as moedas das fontes.

100 EUROPA
11 AUSTRALÁSIA

...
& OCEANIA

102 AUSTRALÁSIA & OCEANIA


Durante as três semanas em que vivemos entre as estátuas, nós as vimos
ao sol, ao luar e em noites tempestuosas. Cada vez sentíamos o mesmo
O Kon-Tiki
choque, o mesmo desconforto que no primeiro dia... Ousar viagens marítimas em navios
antigos parece uma maneira popular de
–Alfred Métraux, membro da expedição francesa de 1934 à Ilha de provar teorias de contato entre culturas
Páscoa antigas. América do Norte foi descoberta
por um monge galês da Idade das Trevas?
Naveguar pelo Atlântico Norte em um
barril. As antigas pirâmides egípcia e

Ilha de Páscoa americana parecem semelhantes?


Atravessar o Atlântico Sul em um navio de
papiro. Groenlendinga Saga e Eiriks Saga
Os europeus chegaram pela primeira vez a esta pequena ilha do Pacífico registraram que os Vikings descobriram
– 2.000 km da terra mais próxima habitável – no domingo de Páscoa de Terra Nova? Navegaram para lá em uma
1722. Naquela época, havia cerca de 5.000 pessoas que viviam lá. Havia réplica de um barco longo. (Na verdade, a
dois grupos étnicos: o Hanau Eepe (“orelhas compridas”), que estendia seus descoberta nórdica de Terra Nova foi
lóbulos das orelhas com grandes tampões de madeira ornamentais; e o verificada por meios arqueológicos mais
Hanau Momoko (“orelhas curtas”), que tinha pele mais escura. O capitão normais – embora menos ousados).
Roggeveen e seus homens encontraram uma recepção mista quando Essas encenações ignoram o fato de que
aterrissaram. Alguns dos nativos os receberam com entusiasmo; outros os reencenadores modernos sabem para
atiraram pedras. Os marinheiros entraram em pânico e abriram fogo, onde estão indo e que só porque uma
deixando uma dúzia de mortos. viagem é possível não significa que isso
aconteceu. Ainda assim, é boa para
Quando o capitão James Cook chegou, em 11 de março de 1774, havia publicidade.
apenas 700 pessoas vivendo na ilha. Muitos dos gigantes de pedra que Em 1947, o aventureiro norueguês Thor
Roggeveen se maravilharam tinham sido derrubados. A superpopulação Heyerdahl cruzou da América do Sul para
levara à fome; recursos escassos levaram a uma guerra civil brutal. O as ilhas do Pacífico a leste do Taiti em uma
Capitão Cook encontrou um povo despedaçado que vivia entre suas vastas e balsa chamada Kon-Tiki. Ele escreveu um
estranhas estátuas. livro oferecendo sua viagem (e outras
evidencias) como prova de que a Ilha de
Outros visitantes chegaram à ilha, mas foram recebidos com crescente Páscoa havia sido colonizada por nativos
hostilidade – o que não é de surpreender, já que a maioria dos visitantes era do Peru (que por sua vez haviam sido
traficante de escravos. Em 1862, os traficantes de escravos levaram a maior “iluminados” por antigos visitantes
parte dos adultos para trabalhar no Peru. Ordenados de volta pelo governo nórdicos). Cientistas apontaram evidências
peruano, os 15 escravos sobreviventes trouxeram a varíola de volta à ilha. que Heyerdahl havia ignorado – evidências
Em 1877, restavam apenas 11 nativos na ilha de Páscoa. A população se que refutavam suas teorias –, mas o público
recuperou lentamente. comprou e leu mais livros de Heyerdahl.

A ilha de Páscoa foi colonizada pela primeira vez no século 5 d.C. (a O Pacífico foi na verdade colonizado da
Ásia, fato confirmado pela análise moderna
colonização do Pacífico por canoa é uma das maravilhas da conquista de DNA das populações. O que não quer
humana.) O solo vulcânico era fértil e os colonos traziam inhame, batata dizer que os viajantes do Pacífico não
doce, banana, frango e uma espécie de rato comestível. As pessoas poderiam ter chegado à América do Sul, ou
desenvolveram sua própria forma de escrita, sem relação com outras mesmo (embora menos provável) vice-
escritas, que eles gravavam em “tábuas de discussão” (rongorongo – tábuas versa.
de madeira, a maioria das quais mais tarde foram usadas para lenha ou
destruídas por missionários). Mas seus monumentos mais notáveis foram as Mana da Ilha de Páscoa
estátuas (moai), das quais mais de 600 sobrevivem. Melanésios e polinésios usavam um
termo mana, que significa “poder”, para se
As Estátuas referir a uma antiga força sobrenatural que
era a fonte da vida e da morte. As pessoas
Existem dois grupos de estátuas presentes na Ilha de Páscoa. Os moais da Ilha de Páscoa, que eram naturalmente
clássicos, com topetes de tufo vermelho, foram erguidos em plataformas polinésios (apesar de algumas afirmações
gigantes de pedra (ahus), que tinham pátios abertos no lado da terra. Cada em contrário), acreditavam que suas
clã tinha um ahu, que era usado para expor cadáveres; os esqueletos eram estátuas eram ricas em mana.
então enterrados dentro do ahu (principalmente na rampa de terra) e uma No início do século 16, um novo culto –
festa realizada para os mortos. Um ahu típico teria uma dúzia de estátuas de uma divindade pássaros – cresceu na
ilha. Uma cerimônia associada a esta foi
seguidas, voltadas para o interior. A maioria dos moais tinha entre 3 a 6 uma corrida anual para obter o primeiro
metros de altura. O maior já construído em um ahu tinha cerca de 10 metros ovo colocado pelas andorinhas em uma ilha
de altura e pesava 82 toneladas (com 11 toneladas adicionais para o topete). no mar. O chefe cujo servo obtivesse o
Outro grupo de estátuas (quase 300 delas), com suas bases semelhantes a primeiro ovo tornaria-se uma figura ritual
estacas, em vez de planas, ficava nas encostas do vulcão Ram Raraku. durante um ano, carregado de mana,
vivendo à parte, alimentado por criados e
(Essas estátuas podem ser simplesmente versões inacabadas daquelas
incapaz de tocar em alguém. Isso era
encontradas nos ahus. Elas não têm os olhos característicos – toques finais, considerado uma honra.
talvez, que foram adicionados no ahu com o topete.)
AUTRALÁSIA & OCEANIA 103
Semente de Aventura: As estátuas foram esculpidas em rocha vulcânica amaciada com água. O
trabalho de 12 homens por cerca de um ano para produzir uma estátua de
Em busca de Mana tamanho médio, trabalhando em tempo integral. (A maior estátua, que
Os PJs de jogos de fantasia descobrem permanece inacabada em uma pedreira, tinha cerca de 20 metros de altura.)
uma maneira de obter uma reserva pessoal As estátuas foram esculpidas em suas costas; a frente estava acabada e
substancial de energia mágica, que eles polida antes de a estátua ser solta da rocha e erguida temporariamente para
podem desejar para si mesmos ou para que as costas fossem terminadas. Elas eram então transportadas para o ahu
ajudá-los em alguma missão nobre. Tudo o – precisamente como, permanece um mistério. As lendas dizem que as
que eles têm a fazer é velejar para ilhas pedras “caminhavam” até seus destinos, ou que “o grande mago costumava
fantasticamente remotas, ganhar uma série movê-las com as palavras de sua boca”. Cientistas modernos acreditam que
de competições esportivas simples, mas
peculiares, e isto irá funcionar por um ano
elas foram amarradas a trenós de madeira e arrastadas pelo terreno
como se estivessem em uma área de mana acidentado. Ou talvez eles realmente “andassem” – levados de pé com
um nível acima (em termos GURPS) do cordas, alavancas e pedras empilhadas embaixo de suas cabeças, eles
que todo mundo. podem ter sido laboriosamente balançados para a frente e para trás, da
As disputas envolvem algumas táticas mesma forma que os entregadores modernos lidam com refrigeradores.
bem difíceis, mas sem dúvida os PJs serão As estátuas da Ilha de Páscoa não são únicas no Pacífico: existem
capazes de lidar com isso. No entanto, os estátuas de pedra relacionadas nas Marquesas e Astrals.
PJs podem não perceber, antes de
vencerem, que os vencedores se tornam
figuras bastante perigosas; por um lado,
quem tocá-los sofre Penalidade-3 em todos
os testes até o momento em que eles
sofrerem algum efeito incapacitante,
Rocha de Ayer
terrivelmente doloroso ou socialmente O primeiro europeu a colocar os olhos na Rocha de Ayer, no centro da
ruinoso da maldição – que “afasta” o efeito. Austrália, foi Ernest Giles em 1872, mas a honra de “descobrir” foi para
E por outro lado, qualquer entidade
sobrenatural por quilômetros ao redor
William Gosse em 1873, que o escalou e deu o nome de um político
notará o ser “carregado de mana”, e recuar australiano. (Ela já tinha um nome, é claro – Uluru, que se traduz
ou começar a agir de forma muito estranha. aproximadamente como “O buraco de água no topo da montanha da Lebre-
E a carga não pode ser descartada. A magia Canguru”).
tradicional e antiquada desse tipo é uma A Rocha Ayer é um monólito, uma única rocha de arenito vermelho-
clava de guerra de dois gumes. alaranjado que se eleva a mais de 300 metros com o deserto ao redor. Tem
uma circunferência de cerca de 9 quilômetros. Segundo a lenda, foi criado
A Veneza do Pacífico por dois pequenos meninos com barro. (Geólogos ocidentais dizem que o
A ilha de Ponap, nas Carolinas do arenito se formou em mares rasos há 600 milhões de anos e que o monólito
Pacífico Sul, é o local das ruínas de Nan permaneceu afastado da planície por pelo menos um milhão de anos).
Matol, a “Veneza do Pacífico”. As ruínas Em 1985, após uma batalha política e legal de 10 anos, o Parque
ocupam dezenas de pequenas ilhas em uma
baía do sudoeste – muitas das quais foram
Nacional da Rocha de Ayer (atual Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta) foi
construídas artificialmente. Nessas ilhas devolvido ao povo indígena Anangu, com a condição de que permanecesse
existem muralhas de até 9 metros de altura, disponível como parque nacional. Entre as restrições do Anangu aos
que durante a maré alta parecem flutuar nas visitantes, as filmagens comerciais no parque devem ter permissão por
águas da baía. escrito, e apenas certos ângulos devem ser filmados.
Os construtores de Nan Matol usaram A Rocha de Ayer contém muitas cavernas, algumas com pinturas, todas
um tipo de basalto azul escuro que sagradas. Algumas são exclusivas para homens, outras para mulheres. Os
naturalmente se formou em colunas iniciados retocam as pinturas rupestres todos os anos antes da estação
hexagonais. Essas colunas, cada uma chuvosa, garantindo que o poder do Tempo do Sonho não diminua. No
pesando de cinco a dez toneladas, foram
arrastadas das pedreiras de Ponapé e
cume há um buraco sagrado.
empilhadas umas em cima das outras como Três áreas (Pulari, uma caverna de mulheres, W arayuki, uma caverna
troncos. O trabalho em pedra, apesar de masculina e Tjukatjapi, uma caverna mista) estão fora dos limites para os
bruto, continua impressionante até hoje – as turistas. Os recém-chegados na Austrália estão convencidos de que os
ruínas cobrem cerca de 30 metros quadrados. aborígines estão interessados em algo esotérico – a vida eterna e as
Nan Matol começou a ser construída no habilidades de cura sobrenatural estão entre os rumores – e frequentemente
século 12, e permaneceu em uso como
pedem para participar das cerimônias aborígines. Os aborígines recusam.
centro religioso e cultural até o século 17.
No seu auge, a cidade abrigava talvez 1.000 Na base da Rocha de Ayer há um sinal Anangu que pede às pessoas que
pessoas. O rei, ou saudeleur, desfrutou de não escalem a montanha, pois a crença de Anangu é que apenas os
um enorme complexo residencial completo iniciados da tribo lebre-canguru (Mala) têm o direito de fazê-lo. Apesar
com piscinas e seu próprio templo para Nan disso, muitos turistas escalam. Cerca de um terço desiste; em média, um
Zapue, o deus do trovão. alpinista morre a cada ano.
Os europeus pensaram que os piratas Há 25 quilômetros a leste de Uluru há uma formação similar,
espanhóis haviam construído Nan Matol.
Outros sugeriram que era uma relíquia
originalmente maior, mas agora quebrada pela erosão, chamada Kata Tjuta.
perdida da Lemúria, ou a capital de um Também tem grande significado religioso para os Anangu, e também é
império esquecido do Pacífico. uma atração turística.

104 AUSTRALÁSIA & OCEANIA


2
Warayuki 3
Uluru ( Rocha de Ayer) O Tempo do Sonho
1 Tjukatjapi No Tempo do Sonho, a terra ainda é
11 maleável – a formação da terra e a criação
4 de toda a vida ocorre neste momento. O
10 Warayuki 0 km 3
Tempo do Sonho não é o passado, presente
Sítio de Pinturas ou futuro, mas um outro tempo, onde não
em Cavernas
há “divisão entre Tempo e Eternidade”.
Durante o Tempo do Sonho, heróis
animais-humanos, como os povos lebre-
canguru, realizavam viagens e missões.
Essas pessoas também continham a
6 5
Pulari 7 essência do animal ou planta em questão.
9
8 Uluru Eles eram, essencialmente, totalmente
humanos e completamente lebre-canguru
(Rocha de Ayer)
1. Warayuki (Caverna de Iniciação) 6. Caverna Mutitjilda
(ou qualquer outra coisa).
2. Campo das Mulheres Lebre-Canguru 7. Pinturas do Espírito Dingo
3. Caverna da Mulher Martim-Pescador 8. Pedras Pintadas Esses ancestrais encontraram e fizeram
4. Campo dos Homens Lebre-Canguru 9.Caverna Minma Kadidi buracos de água e criaram a paisagem. A
5. Caverna da Mulher Carpet-Snake 10. Caverna da Toupeira-Marsupial
(área de tabu doente) 11. Cavernas Cilíndricas Rocha de Ayer era a casa dos Pitjantjatjara
Australia e do Yankuntjatjara, que lutaram em duas
grandes batalhas antes de se unirem para
derrotar o Povo Serpente Venenosa. A
Uluru e Kata Tjuta são interseções importantes ao longo de inúmeras mancha de um lado da Rocha de Ayer é o
sangue do Povo das Serpentes Venenosas.
trilhas do sonhar (ou linhas sonoras, como alguns europeus os chamam),
trilhas ao longo das quais os heróis do Tempo do Sonho passavam. Para O Tempo dos Sonhos liga as pessoas de
perto com a terra – um aborígene pode
um povo caçador-coletor, as trilhas do sonhar era um mapa em música e no apontar para uma rocha e dizer: “Esse é o
ritual religioso dos lugares por onde passavam; embora alguns, como o meu avô”. Como o Tempo do Sonho está
rastro de abelhas sonhando, sejam mais um manual de instruções. (Em fora do tempo, é bem possível que uma
algumas campanhas mágicas, as trilhas do sonhar podem ser o equivalente rocha seja uma pessoa viva ou morta ou
ambas.
australiano das linhas de ley – veja pág. 25. Ao contrário das linhas de ley,
A vida está interligada com o Tempo
as trilhas do sonhar não são retas). dos Sonhos; ações em um afeta o outro.
Semente de Aventura: PJs modernos com reputações como Fazer uma ação maléfica ferirá seus
investigadores são convidados por um grupo de aborígines a olhar para um antepassados e suas ações malignas vão te
machucar.
certo personagem obscuro, que parece estar tendo um interesse peculiar na
Rocha de Ayer. Na verdade, esse indivíduo é uma mulher bem-sucedida Histórias e músicas são muito
importantes para os aborígines. As histórias
que decidiu atingir o grande momento criando uma nova religião, tendo ela são frequentemente acompanhadas por
como sua principal figura. Ela está construindo uma história de fundo símbolos desenhados na areia, em uma
detalhada e bizarra envolvendo trechos aborígenes e outra mitologia, parede de caverna ou em uma pessoa.
ideologia “verde” e boas e velhas bobagens. Ela investiu muito tempo e Algumas das histórias e desenhos são
assuntos rituais sérios (alguns apenas para
dinheiro nisso, e ela poderia se tornar implacável se seus planos fossem homens, alguns apenas para mulheres e
ameaçados. Esta aventura deve construir um confronto no outback; em alguns apenas para crianças). Alguns estão
jogos “estranhos”, também pode envolver forças sobrenaturais autênticas. relacionados ao ensino de informações
importantes sobre o deserto. Algumas são
histórias de fogueira. E algumas são
trocadilhos visuais ou rabiscos.

AUTRALÁSIA & OCEANIA 105


12 O NOVO MUNDO

...

106 O NOVO MUNDO


“Eu tenho medo que os astronautas tenham ficado presos.” Os Deuses do Espaço
– Maria Reich, em Nazca O incomparável Erich von Daniken
trouxe Nazca para a atenção internacional
quando afirmou que o pé do condor era na
verdade uma pista de pouso. Essa fantasia

As Planícies de Nazca
foi desbancada por vários motivos: que
naves interestelares dificilmente
precisariam de uma pista, e que, mesmo
A rodovia transamericana foi construída sobre as linhas de Nazca sem que o fizessem, seriam tolos de construir
que ninguém percebesse que elas estavam ali; do chão, sem saber o que uma sem luzes de pouso, e em solo mole,
esperar, elas simplesmente parecem sulcos na superfície do deserto. Foi no qual sua construção seria, como a
matemática e arqueóloga Maria Reich disse
somente em 1927 que os imensos padrões (cobrindo cerca de 500
que “ficariam presos”.
quilômetros quadrados) no deserto de Nazca, no sul do Peru, foram
reconhecidos do ar. Os padrões foram formados originalmente removendo O fato das figuras serem vistas de cima
levou a uma experiência intrigante em 1975,
entulho de superfície para revelar a terra amarela embaixo. Elas quando um balão de ar quente, construído
sobreviveram porque estão em um dos locais mais secos da Terra e não se com materiais conhecidos por ter sido
tornaram grandes demais. disponibilizado para os nazcos, levou dois
As linhas consistem de figuras de animais que variam de 25 a 225 aeronautas a uma altura de 100 metros.
metros de comprimento, espirais, triângulos e, talvez o mais intrigante, Então os sacerdotes viam as figuras do
cerca de 1.300 linhas retas que correm por quilômetros, através de ar em ocasiões cerimoniais? O experimento
vegetação dura e barrancos secos, com uma precisão quase incrível (alguns não teria sido mais indicativo do que a
desviam por menos de 0,2%). Muitas têm mais de 8 quilômetros de viagem Kon-Tiki (veja a barra lateral, pág.
103), exceto que é sabido que enormes
comprimento; uma tem 65 quilômetros de comprimento. As figuras e fogueiras foram construídas no final das
linhas se sobrepõem de uma maneira que sugere que elas não foram linhas retas, e nenhuma teoria melhor foi
organizadas em nenhum plano central. colocada para a sua presença. Algumas
Os criadores desses desenhos, os índios Nazca, floresceram a partir de figuras da cerâmica nazca também foram
20d.C. a 600 d.C. em um vale fértil ao norte do deserto. Sua cerâmica interpretadas como balões.
mostra figuras semelhantes aos desenhos; suas sepulturas e assentamentos Dito isso, outros experimentos
estão perto dos desenhos. mostraram que uma reprodução em
tamanho real da figura do condor poderia
Em 1941, Paul e Rose Kosok estavam admirando os desenhos de Nazca ser reconhecida a partir do solo. As linhas
quando notaram que uma única linha longa apontava diretamente para o sol de Nazca podem ter sido planejadas para
poente. Era 22 de junho, o solstício de inverno no hemisfério sul. Talvez os serem visíveis aos deuses no céu, sem que
desenhos formassem um gigantesco observatório astronômico. Mas Kosok nenhum dos próprios nazcos pudesse vê-los
não pôde permanecer muito tempo para estudar o mistério. Isso foi deixado daquele ponto de vista.
para uma conhecida nascida na Alemanha, Maria Reich, cujas discussões Figuras de homens coroados, visíveis
com Kosok atraíram um interesse vitalício pelas linhas de Nazca. do chão, são esculpidas nas laterais das
colinas próximas. Estas foram criadas pelos
Uma matemática, Reich começou a estudar as linhas em 1945. Ela antepassados dos índios nazcos por volta de
resolveu os mistérios de como as linhas eram desenhadas, mas o motivo era 1000 a.C. e usavam as mesmas técnicas; a
mais elusivo. Ela concluiu que os desenhos demonstram os interesses experiência com essas figuras pode ter
matemáticos e astronômicos dos índios nazcos, mas a análise por assegurado aos nazcos que suas figuras
computador não revelou nenhuma orientação astronômica sistemática para seriam visíveis aos deuses no céu, mesmo
os desenhos. Alguns deles podem ter sido alinhados astronomicamente, sem poder vê-los por si mesmos.
mas a maioria não estava. E aí o mistério deve permanecer até que
mais evidências apareçam.
Apesar de sua complexidade, a técnica usada para criar as figuras era
simples. Desenhos preliminares com cerca de meio metro quadrado (alguns
dos quais ainda sobrevivem) foram criados em primeiro lugar e usados
como uma espécie de padrão para as versões finais muito maiores. O meio
mais provável de fazer isso era medindo a distância entre as várias partes
da figura e, em seguida, estimulando-as no chão, inserindo postes e
amarrando corda entre eles para garantir linhas retas. Curvas poderiam ser
produzidas ao prender uma corda a um poste no centro do círculo. A
maioria (mas não todas) das figuras foram desenhadas com uma única
linha. Tem sido teorizado que eles eram labirintos rituais, mas é possível
que a única linha seja causada pelos métodos usados para criar as figuras.
A maioria dos animais representados são locais: uma aranha, um lagarto
(quase 180 metros de comprimento) e 18 aves, incluindo um beija-flor e
um condor. Existem duas esquisitices não-locais: um macaco com uma
cauda em espiral e uma baleia assassina de 25 metros. Há também um
homem-coruja em uma pose estranha que pode conter um significado
oculto.
O NOVO MUNDO 107
Machu Picchu
Em 1919, Hiram Bingham, da Universidade de Yale, procurava nos
Andes peruanos por ruínas incas, quando um camponês se ofereceu para
mostrar o que ele chamava de Machu Picchu, ou “Pico Velho”. Depois de
viajar pela densa selva e atravessar frágeis pontes de corda, Bingham
chegou a uma cidade Inca soberbamente preservada no cume dos Andes, a
2.800 metros acima do nível do mar.
Machu Picchu cobre 100 acres. Encostas íngremes protegem-na em três
lados; está aberta somente ao sul, onde a estrada principal entrou. Um
fosso seco e uma parede com um único portão forte protegiam esse lado
sul. As ruínas têm todas as características de uma cidade inca típica: uma
muralha defensiva, um sistema de abastecimento de numerosos banhos e
fontes, encostas em socalcos para permitir a agricultura intensiva e uma
praça central ladeada pelo Palácio Real e o Templo do Sol. As paredes dos
terraços agrícolas tinham 5 metros de altura, com 3 metros aparecendo
Os Incas acima do terraço ao lado. Solo superficial levada até a montanha e
Os Incas eram originalmente uma das colocado sobre uma base de cascalho formavam os campos. Um canal
pequenas cidades-estados no que hoje é o estreito trazia água para a cidade, atravessando o fosso em um aqueduto de
Peru. Em 1438, eles eram supremos em sua
localidade. Em menos de um século, eles
pedra, perfurando a parede e passando pelo Templo através de uma série
conquistaram um império com 320 de banhos e fontes.
quilômetros de largura e 3.000 quilômetros No lado oeste da cidade há uma pedra sagrada, o Intihuatana (Posto de
de norte a sul. (Para o leste eles foram Amarração do Sol), uma pirâmide pequena e achatada encimada por um
frustrados pela selva amazônica.) relógio de sol. Cada solstício de inverno, o Deus Sol, estava
Os incas nunca desenvolveram a roda simbolicamente amarrado à pedra para garantir seu retorno no verão
ou a escrita, embora tivessem uma forma seguinte.
de contabilidade usando cordas com nós.
Segundo a lenda inca, seu fundador foi Ao sul da praça central ficava o Palácio Real, construído para o uso da
Manco Capac, que emergiu de uma caverna Sapata Inca (Imperador, ou “somente Inca”), se ele visitasse a cidade. A
com seus seguidores e esposas. Ele fora Praça Sagrada tinha dois templos e uma casa de sacerdotes. Um dos
instruído pelo Deus Sol a estabelecer uma templos, o Templo das Três Janelas, parece ter sido uma combinação de
capital no local em que uma vara de ouro observatório astronômico e sala sacrificial. Ao lado da Praça Sagrada
poderia ser mergulhada no solo até que ficava a A cllahuasi (Casa das Mulheres Escolhidas), para mulheres que
desaparecesse (ou seja, onde o solo fosse
profundo o suficiente para a agricultura), o
haviam sido selecionadas para serem vítimas do sacrifício no caso de um
que ele fez em Cuzco. desastre, e como um harém para o Inca que ele deveria visitar.
Em 1437, Yupanqui, filho do imperador O trabalho em pedra da cidade é de alta qualidade e não usa argamassa.
Viracocha, conquistou uma cidade-estado É tão bem montado que não é possível inserir uma lâmina de canivete entre
vizinha da montanha. Yupanqui retornou, as juntas. Tem sido sugerido que o trabalho foi feito por extraterrestres
matou seu pai e seus irmãos e nomeou uma usando lasers, ou que os sacerdotes Incas usaram poderes ocultos para
nova classe de administradores conhecida levantar, moldar e encaixar os blocos de pedra das montanhas. Na verdade,
como Incas-Por-Privilégio, escolhida entre
os plebeus. Então ele atacou outros estados
vizinhos. A expansão do império tornou-se
um hobby para cada sucessor inca, assim
Desfiladeiro
(600 metros até o vale do rio abaixo) Machu Picchu
como ligava todo o império a Cuzco por 0 metros 60

estradas. Como não havia transporte de


rodas, as mensagens eram transportadas por
Torre de
corredores e mercadorias transportadas por Observação
lhamas ou pessoas.
Praça
Os incas eram bons engenheiros. Sagrada Colina Intihuatana
(Pedra Sagrada)
Melhoraram a terra através da irrigação,
endireitando rios e drenando pântanos. Eles Praça Central
cultivavam uma ampla variedade de Palácio
alimentos: milho, feijão e algodão na costa, Real
Inca
batatas e quinoa nas terras altas e o
narcótico coca na floresta tropical.
Em 1532, quando o império estava no
auge de seu poder, os espanhóis chegaram.
Em dez anos, eles praticamente destruíram
a civilização Inca. Alojamentos

108 O NOVO MUNDO


os blocos foram grosseiramente esculpidos, movidos para a posição e El Dorado
trabalhados para moldar, moendo uma pedra superior contra a parte Quando Cortez, conquistador dos
inferior, usando muita água, gravidade, fricção e paciência. astecas, chegou à Espanha no início do
A cidade foi abandonada pelos incas bem antes da chegada dos século 16, trouxe consigo ouro e contos de
fabulosas riquezas. Isso desencadeou vários
espanhóis – ninguém sabe bem por quê. A guerra entre tribos incas rivais caçadores de tesouros.
era comum e sangrenta, frequentemente terminando em aniquilação de Em 1529, um alemão, Dalfinger, foi
comunidades inteiras, embora, se esse fosse o caso, os vencedores não para a Venezuela com 180 homens e
reivindicaram a cidade. Talvez uma doença tenha matado a todos ou tenha encontrou uma aldeia onde os índios locais
feito com que os habitantes fugissem e nunca mais voltassem. Ou talvez tinham abundância de ouro. Negociaram,
um ajlla sagrado, a Sacerdotisa Virgem do Deus Sol, tivesse quebrado seu eles disseram, de uma tribo mais para o
interior. Tão rica era essa tribo que seu
voto de castidade. Os espanhóis alegaram que os Incas puniram isso líder era pintado de ouro, El Hombre
matando os culpados, seus parentes, vizinhos, habitantes da mesma cidade Dorado. Em 1530, o punhado de
e todo o gado (embora eles possam estar exagerando). sobreviventes desta expedição retornou ao
seu ponto de partida, acometido de febre,
Mas ainda resta um grande mistério para Machu Picchu. O que mas trazendo consigo a história do El
aconteceu com o ouro? Todas as cidades incas saqueadas pelos espanhóis Dorado. Dalfinger partiu novamente em
tinham grandes quantidades de ouro, e não há nada que sugira que Machu 1533, mas ele e sua expedição nunca mais
foram vistos. Em 1535, outro alemão,
Picchu fosse diferente do resto. Não há sinais de que o ouro tenha sido Hohermuth, partiu com 409 homens. Três
retirado. No entanto, Hiram Bingham nunca encontrou nenhum ouro lá. anos depois, e com menos de 100
Uma teoria recente propõe que Machu Picchu pode ter sido um centro sobreviventes, ele retornou sem ouro.
de pesquisa agrícola. Certamente os Incas usavam uma grande variedade de A próxima tentativa, liderada por
gêneros alimentícios, mas se Machu Picchu fosse usado para pesquisa, sua Queseda, teve mais sucesso. Ele partiu com
800 homens em abril de 1536. Em março
situação isolada sugere que a pesquisa era sobre algo muito mais perigoso de 1537, apenas 200 ainda estavam vivos,
que meros vegetais. mas eles estavam perto de seu objetivo.
Queseda capturou metodicamente aldeias e
torturou os habitantes para revelar a fonte
do seu ouro. Em junho, ele estava com 50
homens, mas eles estavam a apenas 16
Teotihuacán quilômetros da vila de Hunsa, no lago
Guatavita, que um índio revelou ser “o
lugar de todo o ouro”. Queseda capturou a
Quando os espanhóis conquistaram o Império Asteca, eles descreveram vila e encontrou ouro em grandes
sua capital, Tenochtitlán, em termos tão vívidos que se acreditava ser a quantidades. Houve até mesmo um
maior cidade da América pré-colombiana. No entanto, a apenas 40 verdadeiro El Hombre Dorado – a tribo
indígena tinha uma cerimônia de coroação
quilômetros de distância, ficava o local de uma cidade ainda maior. em que seu novo rei era ungido com seiva
Teotihuacán (chamado “O Lugar Onde os Homens Se Tornaram Deuses” de árvores e depois coberto de pó de ouro.
pelos Astecas, que pensavam que essa antiga e santa ruína havia sido Ele entrava no lago Guatavita até o pó de
construída por uma raça de gigantes). Esta grande cidade cresceu no ouro seja lavado.
primeiro século a.C. e caiu por volta de 750 d.C. No auge de seu poder, era Mas Queseda acreditava que ele ainda
maior que a Roma Imperial. Os astecas mais tarde adoravam em seus não havia encontrado Ma-Noa, a capital do
El Dorado, que se tornara em sua mente um
monumentos. país. Ele montou mais duas expedições,
Houve uma colônia no local desde o primeiro século a.C. A cidade ambas infrutíferas. Queseda descreveu Ma-
Noa como estando “em uma ilha em um
começou a crescer rapidamente a partir de 100 d.C. Estava em uma posição grande lago salgado. No meio da ilha fica
estrategicamente forte, dominando a melhor rota entre o Vale do México e um templo ao sol. Ao redor do edifício estão
o Vale de Puebla, em uma rica planície, regada por nascentes permanentes; estátuas de ouro, representando gigantes. Há
e tinha grandes depósitos de obsidiana, o principal material local para também árvores feitas de ouro”.
cortar ferramentas e armas. Em 1580, Antônio de Sepulveda foi
para o Lago Guatavita e, ouvindo que os
No seu auge, Teotihuacán cobria 23 quilômetros quadrados e tinha uma índios jogavam regularmente objetos de
população de cerca de 100.000 habitantes. A cidade foi projetada em um ouro no lago como oferendas aos seus
padrão de grade. Até o rio foi canalizado para se adequar ao padrão. A deuses, decidiu drená-lo. Usando o trabalho
maioria das pessoas vivia em prédios de 16 metros quadrados e apenas um forçado de 8.000 índios, ele cortou um
grande entalhe em sua borda, reduzindo o
andar de altura. Cada um desses edifícios consistia em uma série de nível da água em 18 metros e encontrando
quartos, pátios e passagens cercados por uma parede para proporcionar um pouco de ouro. Então o corte
privacidade dentro de uma cidade lotada. Os prédios abrigavam de 25 a desmoronou, matando muitos indígenas e
100 pessoas, unidades autônomas com seu próprio sistema de drenagem, um europeu. Ele parou de trabalhar e
voltou para casa.
instalações de obsidiana e olarias.
O Lago Guatavita é um lago circular em
Havia quatro estruturas principais em Teotihuacán: o Templo de uma cratera vulcânica, cuja forma é
Quetzalcoatl, o Grande Complexo, a Pirâmide do Sol e a Pirâmide da Lua. prejudicada apenas pelo entalhe de
Estes eram ligados pela Rua dos Mortos (do nome asteca; não se sabe o Sepulveda. Encontra-se no coração da
Colômbia e, até hoje, uma expedição seria
que os Teotihuacanos chamavam). repleta de dificuldades.

O NOVO MUNDO 109


Culturas da América
Central
Praca da Lua (Teotihuacan)

0 metros 90

Os Maias
O coração da civilização maia era a
floresta semi-tropical da Guatemala. Eles
construíram seus primeiros templos por
volta de 200 a.C. Por volta de 300 d.C., os Os santuários ocupavam os
templos eram ricos e sua influência crescia topos de cada plataforma ao
ao lado da cidade rival de Teotihuacán. A redor.
partir de 600 d.C., a influência de
Teotihuacán diminuiu e entre 600-900 d.C. Rua dos Mortos
foi o clímax da civilização maia. No
décimo século d.C., a civilização entrou em
colapso dramaticamente. Muitas causas
foram sugeridas; o mais provável é uma
combinação de fracasso agrícola, invasões
externas e divergências internas.

Os Toltecas Pirâmide da Lua


Os toltecas, uma coalizão de nações, com santuário no topo.
surgiram pouco depois de 900 d.C. Eles
estabeleceram sua capital em Tula, no norte
do México, em 968 d.C. Os astecas A Pirâmide do Sol foi a primeira grande estrutura a ser construída, em
consideravam o período tolteca como uma cerca de 100 d.C. e a maior. Cada lado tinha 230 metros de comprimento e
era de ouro e atribuíam grande riqueza e 70 metros de altura. Abaixo da pirâmide existe uma caverna natural que foi
arte aos toltecas. Colunas de pedra
esculpidas em várias formas – guerreiros, usada como um centro sagrado. Difere das pirâmides do Egito (veja
serpentes emplumadas, jaguares – Capítulo 3) ao ter um templo no cume, em vez de um túmulo dentro.
sustentavam o teto do templo principal de Excepcionalmente para os monumentos da América Central, a Pirâmide do
Tula. Os toltecas também fizeram cabeças
de pedra de várias toneladas. A rivalidade Sol foi construída de uma só vez, em vez de ampliada por etapas. Consiste
entre os seguidores de Quetzalcoatl (a em cinco grandes seções inclinadas cercadas por plataformas. O interior é
Serpente Emplumada) e de Tezcatlipoca uma mistura de lama e entulho, coberta por pedras cortadas. A escada que
(Espelho Fumegante, divindade patronal
dos guerreiros e feiticeiros) levou a um leva ao topo é dividida em seções, separadas por plataformas planas. Em
golpe no qual Quetzalcoatl foi deposto. (De 1746, um italiano, Lorenzo Boturini, fez um mapa da pirâmide, mas só foi
acordo com uma lenda, Quetzalcoatl partiu escavado em 1908 por Leopoldo Batres. Infelizmente, Batres usou
para o leste em uma jangada de serpentes,
prometendo retornar). O estado tolteca foi dinamite para remover obstruções.
posteriormente destruído por ondas de A semelhante (mas menor) Pirâmide da Lua foi construída logo após a
tribos bárbaras.
Pirâmide do Sol. A base é de 45 metros quadrados e a pirâmide tem 42
Os Astecas metros de altura. Construído em terrenos altos, o templo no topo está na
Depois que Tula foi destruída, os mesma altura do templo da Pirâmide do Sol. Ao lado do templo havia uma
bárbaros invadiram o vale do México. Uma estátua de pedra de Chalchiuhtlicue, a Deusa da Água, agora em exposição
das tribos bárbaras eram os astecas (eles se
chamavam de Mexica). Eles chegaram no na Cidade do México.
século 13, apenas para encontrar a terra já Na frente da Pirâmide da Lua existe uma praça contendo 12 grandes
ocupada. Por um tempo, eles existiram
como mercenários até que, em 1345, eles plataformas escalonadas em torno de uma plataforma inferior, usada para
foram autorizados a se estabelecer em uma sacrifícios de criminosos. Ao lado da praça havia uma área reservada para
ilha lamacenta no Lago Texcoco, que eles obreiros de obsidiana associados ao templo.
chamavam de Tenochtitlán (veja pág.
AZ20-27). O Templo de Quetzalcoatl (que era o centro administrativo da cidade)
Em 1428, com a ajuda das cidades de foi iniciado por volta de 200 d.C. A fachada ocidental é tudo o que resta
Texcoco e Tlacopán, os astecas agora. O templo era uma pirâmide de degraus de seis níveis, com uma
conquistaram sua independência. Essas três enorme escada central. A fachada é decorada com dois motivos alternados:
cidades aliadas eram o poder militar mais
forte da área; em menos de um século, eles a grande serpente emplumada, Quetzalcoatl, e uma representação muito
haviam subjugado todos os outros. estilizada do deus da chuva Tlaloc. No topo da estrutura havia uma espessa
O período asteca foi de rápido camada de conchas, abaixo da qual havia contadores de jade e crânios
crescimento populacional, com resultante humanos. Especialistas diferem em se estes vieram de sacrifícios humanos,
pressão sobre os recursos alimentares. Isso
levou a constantes guerras e sacrifícios de obreiros enterrados no templo, ou exibições de cativos e criminosos.
humanos (cerca de 50 mil vítimas a cada O monumento final era o Grande Complexo. Este mercado central tinha
ano). A superpotência asteca cresceu tanto
que não conseguiu alimentar sua própria mais de 185 metros quadrados. Os edifícios com vista para o complexo,
população, e a cidade se tornou dependente maiores e mais ricos do que o normal, podem ter pertencido a líderes da
de tributos de comida. cidade e comerciantes ricos. Uma vez os historiadores retrataram o período
Em 1519, quando Cortez desembarcou de Teotihuacán como sendo de tranquilidade idílica. Infelizmente, a
na costa do Golfo do México, o império evidência é esmagadoramente contra isso: guerra, sacrifício humano e
asteca estava no auge de seu poder e ainda
em expansão. Dois anos depois, seu poder variações extremas na riqueza eram típicas. A desigualdade social levou a
foi quebrado e Tenochtitlán ficou em crescentes tensões dentro da cidade. Quando a base agrícola foi erodida
ruínas. pelo uso excessivo, a cidade foi atacada e destruída por invasores bárbaros.

110 O NOVO MUNDO


Uma “Dungeon”
da Vida Real
Tikal Edward Thompson estava investigando
Os maias eram um povo rural que construía centros religiosos separados ruínas maias em Chichén Itzá quando
de suas aldeias. Esses locais cerimoniais eram aparentemente indefesos – descobriu um poço quadrado descendo 3,5
metros no centro da pirâmide. No chão do
isso, e seu conhecimento detalhado da astronomia, levou os primeiros poço havia artefatos e quatro túmulos um
pesquisadores a idealizar os maias como uma teocracia pacífica. Na em cima do outro. O chão do último
verdade, os maias estavam constantemente em guerra entre si e com seus túmulo estava no mesmo nível da base da
vizinhos, buscando tributos e cativos para o sacrifício. As cidades eram pirâmide. Então ele notou que os ladrilhos
bem defendidas por paliçadas de madeira e obstáculos de arbustos de pedra continuavam. Ele levantou uma e
descobriu uma série de degraus que
espinhosos, que não sobreviveram nas florestas tropicais depois que as levavam a outra cripta. Esta sala estava
cidades foram abandonadas. vazia, exceto por algumas contas de jade e
Mas os maias desenvolveram uma escrita avançado, habilidade em uma pedra quadrada apoiada em uma das
paredes. Quando ele tentou mover a laje,
pintura de parede, arquitetura e matemática – eles são uma das três únicas ela cedeu, revelando um buraco no chão.
civilizações que descobriram o número zero. Eles calcularam a órbita de Ele baixou uma lanterna e estimou a
Vênus em relação à Terra com erro de duas horas. Acredita-se que eles profundidade do poço 15 metros. Ele
também tenham calculado as órbitas de Mercúrio, Marte, Júpiter e Saturno, montou um bloco e equipamentos, limpou
os destroços e entrou no poço. No fundo
mas os códices detalhados foram destruídos, juntamente com muitos
havia uma mistura de escombros e valiosos
outros, em 12 de julho de 1562 d.C., em uma queima pública ordenada por tesouros de jade e pérola.
padres espanhóis. Os códices, feitos da casca da figueira silvestre, eram Thompson teorizou que se tratava de
tiras de papel de cerca de 20 centímetros de largura e vários metros de um Poço Sagrado, no qual mulheres
comprimento, dobradas de costas para formar páginas. Apenas três códices pertencentes a grandes senhores maias
autênticos sobrevivem; eles lidam com a astronomia de Vênus, profecias e eram jogadas com instruções para pedir
rituais associados ao calendário. (Um rumor do mundo de jogo sobre um favores especiais aos deuses. Thompson
persuadiu seus patrocinadores a fornecer-
quarto códice maia poderia levar a uma expedição para as obscuras ruínas lhe equipamento de mergulho e dois
maias na floresta tropical guatemalteca. Os GMs podem querer supor que o mergulhadores gregos coletores de esponja
conhecimento avançado dos Maias veio de uma fonte externa, seja para uma expedição arqueológica no
alienígena ou iluminada.) deserto de Yucatán.

Aproximadamente 900 d.C. a civilização maia declinou, e muitas de Depois de dragar o poço e reunir
tesouros de cobre e ouro, juntamente com
suas cidades cerimoniais foram abandonadas. Uma delas era Tikal, uma ossos e crânios humanos, os índios que
cidade que continha cinco pirâmides que, invulgarmente, cobriam ajudaram Thompson explicaram que o poço
sepulturas importantes e tinham templos no cume. A cidade também tinha era assombrado por demônios e deuses.
saunas, templos, palácios e quadras de bola. Os jogos de bola e o Apesar desse aviso, Thompson e os dois
mergulhadores desceram para explorar.
consequente sacrifício dos perdedores por decapitação eram usados para
adivinhação. As pirâmides foram pintadas de vermelho vivo e decoradas A exploração do córrego subterrâneo na
base do poço, impenetravelmente escuro de
com hieróglifos e esculturas. Os sarcófagos no centro dessas pirâmides têm algas na água e com blocos de pedra
entalhes detalhados em suas tampas, um dos quais Erich von Däniken ocasionalmente caindo, era perigosa ao
afirmou representar um astronauta em uma cápsula espacial. extremo. No entanto, eles continuaram a
fazer vários mergulhos por dia durante sete
semanas. Eles encontraram restos humanos
Tikal e animais e artefatos valiosos, incluindo
três facas sacrificiais e um mastro de pedra
Trinta anos de escavação
arqueológica desenterrou 15 em forma de jaguar agachado. Thompson
km² de Tikal – uma fração da
cidade, que se espalha por 65
terminou sua exploração em 1911.
km² na floresta da Guatemala.
Dentro da área escavada Em 1960, a National Geographic e um
estão mais de 3.000 constru- clube de esportes submarinos retomaram as
ções e 200 monumentos de
pedra. explorações. Depois de duas mortes, um
Praça Acrópole
A cidade começou como uma
aldeia agrícola em 600 a.C.,
Grande Norte acidente de helicóptero e um escândalo
cresceu como um proeminente financeiro no clube, a exploração foi
centro urbano maia no 3º e 4º
séculos d.C. Nessa altura abandonada. Em 1967, uma empresa
40.000 pessoas viviam em
Templo dos especializada na localização de tesouros
Tikal e seus subúrbios. Sacerdotes Jaguar
A razão pela decadência da afundados no Caribe foi chamada e, após
civilização maia, por volta do
fim do século 10 d.C. ainda
Acrópole Sul numerosos contratempos e mais três
perm anece um debate Praça dos Sete
Templos
mortes, eles conseguiram usar produtos
acalorado.
químicos para limpar a água das algas e
investigar mais profundamente. Eles
Templo das
Inscrições encontraram muitos tesouros, junto com
0 metros 300
milhares de esqueletos humanos.

O NOVO MUNDO 111


Cidades Anasazi
Os Anasazi viviam onde o Novo México, Colorado, Utah e Arizona
agora se encontram. No início, eles habitavam sob saliências rochosas ou
em profundos buracos circulares escavados no chão e cobertos por mato e
adobe. Eles entraram nesses buracos por uma escada através de um buraco
no telhado. Os Anasazi eram especialistas em cestos, caçavam pequenos
animais, como coelhos e esquilos, usando bastões de lançamento, e
juntavam plantas e nozes silvestres, suplementados pela plantação de
milho e abóboras.
Por volta de 700 d.C. eles começaram a construir casas de superfície de
pedra. Conforme os anasazis cresciam em número, a agricultura tornou-se
mais importante. Eles construíram “Grandes Casas” de pedra, com muitas
salas formando um só prédio. Seus velhos buracos circulares foram
incorporados nas casas como kivas, um para cada clã na aldeia. Havia um
Chaco Canyon e pequeno buraco (sipapu) no chão do kiva. (Segundo a lenda, o clã havia
Mesa Verde escalado este mundo para outro através do sipapu – o que poderia sugerir
uma conexão sobrenatural para os Anasazi, ou possivelmente que eles
O Parque Cultural do Chaco abrange viessem de dentro de uma Terra Oca.) O kiva era usado pelos homens para
137 quilômetros quadrados. Inclui 13
grandes ruínas de Anasazi e 300 locais
rituais, e como um clube social. Por volta de 1000 d.C., os Anasazi
menores do período de habitação pré- começaram a construir suas aldeias (pueblo em espanhol) no alto de
falésia. Os prédios estavam em fortes locais penhascos. Os edifícios tinham quartos que eram todos do mesmo
defensivos, construídos ao longo de cursos tamanho, o que sugere uma sociedade bastante igualitária.
de água e podiam abrigar um total de 5.000 Os edifícios construídos nas bordas do penhasco eram de vários
pessoas. andares. Não havia portas ou janelas nos quartos do andar térreo; a única
O local mais impressionante é o Pueblo entrada era através de um buraco no telhado. Exemplos de “Casas
Bonito, um edifício único de vários andares Grandes” Anasazi são encontradas em Chaco Canyon, e nas habitações pré
com 37 kivas e 800 quartos que abrigou -falésias Anasazi em Mesa Verde (veja barra lateral).
1.200 pessoas. Está de costas para um
penhasco. Os níveis superiores eram Por volta de 1250 d.C., uma seca severa – e possivelmente a invasão de
terraços. Os níveis mais baixos não tinham apaches – forçou os anasazis a sair de seus assentamentos. Eles se
entradas – as escadas forneciam acesso mudaram 240 quilômetros para o Rio Grande, mas seus novos edifícios
pelos terraços superiores. eram muito menos impressionantes.
As mais famosas moradias nos Eventualmente, os espanhóis vieram. Eles chamavam os descendentes
penhascos de Anasazi, construídas entre dos Anasazi de “Pueblos” e os governavam brutalmente. Por fim, em 1680,
1050 e 1300 d.C., estão em Mesa Verde,
Colorado. No alto das paredes dos cânions
os pacíficos pueblos, sem habilidade na guerra, e que não caçavam nada
interconectados, há muitas aldeias. O além de cervos, revoltaram-se. Ajudados pelos navajos e pelos apaches,
maior, o Cliff Palace, de quatro andares, expulsaram os espanhóis. Por 12 anos, os espanhóis foram incapazes de
tinha 200 quartos e 23 kivas. Inacessíveis, retomar o território perdido. Este foi o maior e mais bem-sucedido levante
inconvenientes, sem acesso à água e a indígena contra uma cultura branca estabelecida.
alguma distância das terras agrícolas, essas
habitações, pelo menos eram facilmente
Os locais abandonados de Anasazi coletaram seu quinhão de histórias
defendidas. de fantasmas e contos de tesouros perdidos ao longo dos anos.

112 O NOVO MUNDO


Culturas Construtoras de Morros
“Ao entrar pela antiga avenida pela primeira vez, o visitante não deixa de
sentir uma sensação de temor, como ele poderia sentir ao passar pelos portais
de um templo egípcio.” Assim escreveu um editor de jornal em 1848, referindo
-se aos morros e aterros erguidos por um povo desaparecido em Newark, Ohio.
O leste dos Estados Unidos já foi o lar de três grupos nativos de
Construtores de Morros – assim chamados por causa dos monumentos de terra
que eles ergueram. Os americanos do século 19 atribuíram esses morros a uma
raça pré-histórica superior, agora desaparecida – ou a antigos vikings, gregos,
persas ou uma tribo perdida de Israel.

Os Adenas
O povo Adena floresceu a partir de 500 a.C. a 100 d.C. no sul de Ohio,
Indiana, Kentucky, Virgínia Ocidental e Pensilvânia. Caçadores que habitam
aldeias, o povo Adena construiu morros representando animais, bem como
milhares de montes funerários (muitos agora destruídos por caçadores de
tesouros). O nome Adena foi inspirado no nome de uma propriedade perto de
Chillicothe, Ohio, o local de um morro dos Adenas. Nós não sabemos como
esses construtores de morros chamam a si mesmos.

Os Hopewells Morros da Serpente


A cultura Hopewell foi aparentemente inspirada pelos Adenas. Eles
misturaram o cultivo de milho e abóbora com caça e coleta. A cultura floresceu O melhor e mais conhecido morro
construído na América do Norte é o Grande
a partir de 200 a.C. a 400 d.C no sul de Ohio, Michigan, Wisconsin, Indiana,
Morro da Serpente, em Ohio, produzido
Illinois, Iowa, Kansas, Pensilvânia e Nova York. Construíram morros maiores pelo povo Adena no século 1 a.C. Tem 400
e mais elaborados que os Adenas. Depois de cerca de 400 d.C., a cultura metros de comprimento e um metro de
desapareceu gradualmente, aparentemente quando as pessoas se envolveram altura; a serpente engole um ovo. Pode ter
menos com a agricultura e mais com a caça e a coleta. Antes disso, no entanto, sido um símbolo de fertilidade. Foi
primeiro delineado em pedras e depois
as rotas comerciais estavam bem desenvolvidas; cobre do Lago Superior
construído a partir de barro trazido do rio
(usado para fazer armaduras), dentes de tubarão e conchas do Golfo do abaixo.
México, dentes de urso pardo das Montanhas Rochosas, obsidiana de Além do Grande Morro da Serpente, há
Yellowstone e cordões de pérolas de água doce foram encontrados em morros um número desconhecido de outros morros
dos Hopewell. A maioria de seus mortos ficavam expostos até serem reduzidos na forma de animais: cobras, águias,
a esqueletos e depois cremados em áreas mortuárias; uma elite foi enterrada raposas, ursos, etc. Muitos dos morros
intacta nos mesmos mortuários, cercada por bens de sepultura. foram destruídos por colonos europeus ou
sua agricultura. Um grande número de
Tanto os Hopewells quanto os Adenas praticavam deformação craniana, grupos ameríndios construíram morros de
dando às crianças testas altas e inclinadas, prendendo-as a pranchas nos terra de vários tipos: bem como os
primeiros meses de vida. conhecidos morros de rituais, há morros
funerários e o que parecem ser fortificações
defensivas. Três culturas, no entanto, estão
Os Mississippianos particularmente associadas a morros; veja o
texto principal.
Uma terceira cultura de construção de morros foram os Mississippianos,
que parece ter sido fortemente influenciado pelas culturas da América Central. É claro que, embora a grande maioria
dos morros possa ter uma explicação
Seus morros eram equivalentes às pirâmides astecas e maias, com templos no razoavelmente mundana – ritual ou
topo. A cultura prosperou de 700 a 1400 d.C. Sua principal cidade era Cahokia, sepultamento – onde é melhor esconder um
em St. Louis do outro lado do Mississippi. Lá, uma população de 10 mil morro de significado real do que entre os
habitantes vivia em meio a um enorme complexo de morros de topo plano, mundanos? Desde que caçadores de
dominados por Morro dos Monges, uma pirâmide de 300 por 210 metros e tesouros e arqueólogos possam ser
mantidos à distância, é claro. Talvez isso
pelo menos 30 metros de altura. As vilas periféricas também tinham seu explique algumas das lendas da má sorte
próprio morros templares. Quando os europeus chegaram no século 16, a associadas à perturbação de morros
cultura havia praticamente desaparecido. antigos?

O NOVO MUNDO 113


13 USANDO OS LUGARES
... MISTERIOSOS

114 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Ou assombrar a escuridão dos pilares em ruínas Sete Maravilhas
Nos templos que consagram o passado sombrio.
No século 2 a.C., o poeta grego Antipater
– Clark Ashton Smith, “Revenant” de Sidon elogiou as sete maiores visões
feitas pelo homem que os viajantes de seu
Utilizados de forma eficaz, os lugares “especiais” adicionam cor, mundo poderiam esperar ver. Historiadores,
profundidade e complexidade a uma campanha. No entanto, uma coleção de crianças em idade escolar e cineastas mais
de 2.000 anos depois ainda estão fascinados
pontos turísticos divertidos não é automaticamente útil em um jogo; na
com a ideia das “Sete Maravilhas do
verdade, alguns mestres vão longe demais, tratando a campanha como uma Mundo”.
excursão de turismo, com os PJs como turistas pasmos e passivos.
Apenas uma das sete maravilhas
sobrevive hoje. Os GMs que estão
realizando uma pesquisa ou uma “Agência
de Turismo” em uma campanha GURPS
Viagem no Tempo poderia considerar o
No Mundo Real envio de uma equipe de PJ em uma viagem
de ida e volta para estudar ou admirar todas
Os lugares descritos neste livro podem ser usados em qualquer campanha as sete em seu auge. Seria uma jornada e
de jogo definida no mundo real. Mesmo se o GM assumir que não há nada tanto; embora pelos padrões modernos de
arquitetura, muitos dos sete não eram tão
realmente estranho ou misterioso sobre eles, eles fazem um ótimo cenário. grandes, eles eram obras de arte, bem como
engenharia.
Campanhas Históricas A lista mudou ligeiramente depois de
Antipater, que desconsiderou o Farol de
A maioria dos cenários abordados neste livro são estruturas de considerável Alexandria em favor dos Muros da
idade e se encaixam perfeitamente em campanhas históricas. Alguns cenários Babilônia; as defesas desta cidade eram
excelentes poderiam ser trabalhados em torno da construção real de muitos proverbialmente vastas e sólidas. Alguns
deles. Em outros casos, os locais tiveram um significado e importância cultural escritores também mencionaram o grande
em períodos históricos que se perderam hoje – tornando-os mais eficazes em altar em Pérgamo. No entanto, os seguintes
são os sete geralmente nomeados:
jogos históricos. Por exemplo:
Através da História – As Pirâmides: Os jogos no Egito Antigo poderiam As Piramides
^
envolver o planejamento e a construção das Pirâmides ou de outros túmulos Veja o Capítulo 3. Nos tempos clássicos,
reais (Capítulo 3). Mas elas duraram além dessa idade; ladrões de tumbas e a Grande Pirâmide já tinha mais de 2.000
arqueólogos poderiam ser encontrados sondando-os por “segredos perdidos” anos de idade; além de sua escala, tinha a
em campanhas organizadas na época de Alexandre, o Grande, Roma Imperial, mística da idade pura. É a única das Sete
as Conquistas Árabes, as Cruzadas, os Cliffhangers dos anos 20 – ou qualquer Maravilhas ainda em pé hoje, sua forma tão
robusta quanto simples.
outro tempo entre eles. (“A Nile Elation”, no GURPS Time Travel
Adventures, é uma excelente variante dessa ideia.)
Mausoleu
China – A Tumba do Primeiro Imperador: Como sugere o GURPS China, No século 4 a.C., a região de Caria, no
o reinado de Shih-Huang-Ti, o tirânico primeiro imperador, tem grande sudoeste da Turquia moderna, era uma
potencial de interpretação. Os PJs podem estar envolvidos na construção de florescente província independente, tendo se
sua tumba (veja a barra lateral, pág. 5), ou eles podem se ver explorando isso separado do Império Persa. Halicarnasso era
sua capital e entre 376 e 353 a.C. seu rei era
depois que ele foi finalmente enterrado, em busca de regalias imperiais ou
Mausolo. Quando ele morreu, sua viúva
segredos importantes. Pode ainda haver armadilhas ativas – ou até mesmo Artemísia encomendou uma magnífica
defesas mágicas. tumba de mármore, decorada por alguns dos
Noites Árabes – O Ninho da Águia: GURPS Arabian Nights inclui notas maiores escultores da época.
sobre o uso do culto Hashishin (Assassino) nos jogos. Este livro descreve sua Este Mausoléu original era um edifício
sede, no alto das montanhas da Pérsia (pág. 74). Seria um bravo aventureiro semelhante a um templo sobre uma base de
que os desafiasse lá, mas seus inimigos pagariam bem por relatórios de mármore elevada; o telhado era uma
pirâmide de degraus encimada por uma
espionagem. escultura de uma carruagem. Mais tarde,
O Velho Oeste – Os Antigos: Para uma mudança de ritmo em uma caiu em ruínas; os Cavaleiros de São João,
campanha do GURPS Old West, tente uma visita às ruínas de Anasazi (pág. que construíram um castelo perto de
112). Algum inimigo ou fora da lei pode estar escondido lá, ou os PJs ou seus Halicarnasso no século 15, extraíram-no
para pedra de construção. Arqueólogos do
empregadores podem querer negociar com as tribos nativas da região, ou pode século 19, visitando a remota cidade costeira
haver rumores de tesouros. Os viajantes podem passear pelo labirinto de agora chamada Bodrum, encontraram
antigas habitações de pedra, encontrar pessoas cujos ancestrais viviam aqui – e fragmentos de magníficas esculturas de
talvez encontrar alguma antiga feitiçaria indígena. mármore nas muralhas da fortaleza, e mais
quando começaram a cavar. Hoje, muito do
Astecas – Cidade dos Gigantes: Teotihuacán (pág. 109) é discutida em que sobrevive das decorações do Mausoléu
GURPS Aztecs (págs. AZ97-98) como um antigo sítio arruinado, pronto para está no Museu Britânico, em Londres.
exploração e caça ao tesouro – para o qual os mapas neste suplemento devem Continua na próxima página...
ser úteis.
U
USANDO OS L
SANDO OS LUGARES
UGARES M
MISTERIOSOS
ISTERIOSOS 115
115
Muitos Períodos – Cidades: Na maioria dos períodos, há cidades
importantes onde os aventureiros ansiosos acabam, mais cedo ou mais tarde, e
este suplemento cobre muitos deles. Os GMs que usam o GURPS China
Sete Maravilhas devem ler o capítulo 4 sobre Cidades Desertas na Rota da Seda, assim como
(continuação) pág. 53 na Cidade Proibida e pág. 58 em Angkor Wat se os PJs se
aventurarem nas nações da selva do sul. Os mestres que trabalham com
Os Jardins Suspensos da Babilonia
^ GURPS Império Romano podem considerar uma aventura na Rota da Seda
Por volta de 600 a.C., a Babilônia (veja
pág. 66) foi governada pelo rei
(veja a barra lateral, pág. IR69). Cartago (texto lateral, pág. 78) era a rival
Nabucodonosor II. A história é que mortal da Roma Republicana, Jerusalém (pág. 70) estava dentro do Império,
Nabucodonosor tomou uma esposa medeia, Babilônia (pág. 66) e Persépolis (pág. 68) ficavam logo além de sua fronteira
que ficou com saudades de sua pátria verde leste (geralmente), e Pompeia (pág. 88) era, claro, uma cidade romana. E
da montanha. Então o rei lhe deu um depois há a Muralha de Adriano (pág. 92).
consolo; uma montanha artificial, irrigada
por fontes e coberta de vegetação
exuberante. Esses jardins em terraços História “Iluminada”
(“suspensos” é um erro de tradução) ainda
existiam nos tempos gregos, mas, “Histórias iluminadas” são ambientadas no passado histórico, mas com o
eventualmente, a cidade e todos os seus mesmo tipo de suposições que a teoria da conspiração “Illuminati” traz para o
prédios caíram à medida que outros presente. Tais contos explicam eventos conhecidos por referência a ideias
impérios se erguiam. “conspiratórias”. Os exemplos mais simples são os romances que misturam
Este local também se tornou assunto figuras históricas com magia, enquanto mantêm a magia discreta o suficiente
para adivinhações arqueológicas, embora para explicar sua ausência nos livros de história.
as ruínas, no Iraque moderno, sejam
inconfundíveis. As fundações de um Uma abordagem mais complexa opera poderes sobrenaturais ou seres não
edifício que pode ter sido os Jardins humanos no padrão da história registrada, ao mesmo tempo em que os utiliza
Suspensos foram identificadas no início para dar uma nova reviravolta em suas características mais estranhas. Um
deste século. exemplo óbvio disso são as histórias de extraterrestres alienígenas chegando à
Terra e fornecendo as habilidades de engenharia e equipamentos necessários
O Templo de Artemis
^ em Efeso para construir Stonehenge ou as Pirâmides. Outras instâncias incluem histórias
Éfeso era uma cidade portuária na costa de horror “lovecraftianas” nas quais os seres humanos são pouco mais do que
ocidental do que hoje é a Turquia, em uma gado, manipulados por raças poderosas e indiferentes do tempo ou do espaço e
área cultural e tradicionalmente parte do
mundo grego. Já foi notado como um
épicos complexos em que formas de vida bizarras fornecem a base para lendas
centro de adoração de Ártemis. de vampiros e trolls, enquanto influencia a sociedade humana para seu próprio
O primeiro templo de Éfeso para
benefício. Essas campanhas devem ser completadas visitando locais antigos e
Ártemis foi erguido por volta de 560 a.C. misteriosos.
Ele tinha cerca de 115 por 55 metros, com
um interior sem teto abrigando uma estátua
da deusa. Isso foi perdido, mas cópias
romanas sobrevivem; a estátua era
estranha, primitiva, uma figura parecida
com uma múmia. O templo, considerado a
melhor obra arquitetônica de sua época, foi
incendiado em uma rebelião em 356 a.C.
Foi então reconstruído com uma base
elevada; este foi o edifício que foi
classificado como uma maravilha. Foi
eventualmente destruído pelos godos
invasores em 262 ou 263 d.C.
Histórias no Novo Testamento
mencionam a dedicação dos Efésios para
“Diana”. A cidade também viu alguns dos
grandes conselhos da igreja cristã
primitiva. Posteriormente, o porto foi
assoreado e a cidade foi abandonada. Hoje
é um sítio arqueológico; fragmentos da
escultura do templo estão no Museu
Britânico.
Continua na próxima página...

116 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Sete Maravilhas
Viagem no Tempo (Continuação)
Outra ideia de história que pode ser chamada de História Iluminada é o tipo A Estatua de Zeus em Olimpia
de enredo de FC no qual os viajantes do tempo desempenham um papel ativo Os gregos antigos consideravam que
em eventos históricos, mas sem alterar nada que está nos livros de história – Fídias era seu maior escultor; devemos
talvez porque suas intervenções e conflitos já sejam parte da história. Veja acreditar na palavra deles, pois nenhum de
GURPS Viagem no Tempo para mais sobre esse tipo de coisa, incluindo o seus trabalhos é conhecido por ter
“Efeito Observador”, que transforma a ideia em uma lei da natureza. “Lugares sobrevivido. Ele foi encarregado dos
Misteriosos” são ótimos cenários nesses jogos. Se os métodos de viagem no edifícios públicos em Atenas em sua época
tempo disponíveis estiverem vinculados a localizações geográficas específicas, de glória, e supervisionou a construção do
isso poderia explicar como alguns lugares ganharam reputações estranhas. Parthenon. Mas seu maior trabalho foi a
Afinal, se estranhos estão surgindo continuamente de um determinado ponto, estátua de Zeus, que ele criou para a cidade
de Olímpia.
isso será notado. Talvez Stonehenge seja um lugar onde uma série de
expedições no tempo para o Neolítico “pousou”! Esta figura sentada tinha cerca de 9-12
metros de altura, segurando um cetro com
Alternativamente, grupos que viajam no tempo podem explorar o poder do uma águia na mão esquerda e uma figura de
boato como cobertura; quem vai acreditar em alguém que começa a falar sobre Nice (deusa da vitória) na sua direita. Uma
luzes estranhas e sons que veem da “casa assombrada” da cidade? É claro que bacia de pedra azul-negra cheia com óleo
os viajantes podem descobrir da maneira mais difícil por que um lugar tem colocado em frente foi pensado para protegê
uma reputação estranha – mas esse é o problema deles. -la do efeito prejudicial do ar úmido local. A
estátua foi cercada por galerias de
Também é possível executar campanhas de viagem no tempo em que os PJs visualização para turistas antigos.
podem mudar a história, embora isso seja muito mais difícil para o GM. Se
tais campanhas envolvem conflitos, as “guerras de mudança” podem se tornar Hoje, pensamos nas estátuas gregas
como mármore liso e sem mácula, mas na
estranhas e cruéis. Com o mundo mudando radicalmente à medida que os PJs época, a maioria era pintada
passam por ele, os marcos principais que antecedem as mudanças iniciais “realisticamente”. A estátua de Zeus era
podem ser referências muito importantes e tornarem locais confiáveis para se feita de marfim (para a carne) e ouro (para
encontrar no caso de problemas inesperados. as roupas), enquanto o trono em que estava
sentado não só era esculpido e pintado com

Campanhas Modernas cenas da mitologia, mas também incrustado


com ébano, vidro e pedra preciosa.
Os jogos “realistas” modernos (e próximos do futuro) podem usar locais Olímpia sobreviveu até o quarto século
deste livro como cenários coloridos, e alguns ainda são politicamente d.C. Seus santuários foram abandonados
importantes. quando o Império Romano abandonou o
paganismo, e a estátua foi destruída em
algum momento do Império Romano no
Espionagem e Combate ao Crime quinto século.
Muitos filmes de James Bond aparecem em uma cena nas Pirâmides, ou
realizam um tiroteio em torno de uma ruína pitoresca, para manter o público O Colosso de Rodes
ciente de que os eventos estão se movimentando muito – e para emprestar uma Em 305-4 a.C., a capital da ilha de
pitada de grandeza ou mistério. Depois, há o tipo de vilão que conquista o Rodes resistiu a um cerco prolongado.
mundo e gosta de construir uma base secreta sob esse tipo de lugar. Lugares Quando o perigo passou, os cidadãos
mostraram sua gratidão ao seu patrono,
como a Torre de Londres e o Palácio de Topkapi em Istambul têm outro uso
Hélios, o deus-sol, construindo uma grande
importante; Atualmente, eles funcionam como museus, mantendo grandes estátua. Essa estrutura de placas de bronze
coleções de joias e relíquias inestimáveis. Eles tendem a ser bem protegidos, apoiada por uma estrutura de ferro tinha
mas a alguns criminosos fictícios que os tornam ainda mais tentadores. mais de 30 metros de altura e ficou
Tampouco alguns dos locais deste suplemento estão desocupados ou sem conhecida como Colosso.
importância hoje em dia. Considere as possibilidades na trama de Jerusalém Ilustrações medievais e posteriores (e a
(pág. 70), Meca (pág. 72), Bagdá (pág. 72) e do Kremlin (pág. 101). indústria turística de Rodes) retratam-no
montado na boca do porto, mas engenheiros
modernos dizem que isso seria impossível;
Horror mais provavelmente, ficava de lado. Um dos
A maioria das campanhas de terror inclui elementos do estranho primeiros desenhos mostra a figura
sobrenatural, jogados para a atmosfera máxima – e bons locais são essenciais protegendo os olhos com uma mão enquanto
para isso. Prisões antigas, como a Torre de Londres, viram sua parcela de olha para os navios que se aproximam do
execuções e tragédias; não surpreendentemente, eles geralmente vêm com porto. Ele desmoronou em um grande
terremoto por volta de 225 a.C., antes de
lendas de fantasmas. Antipater escrever sobre ele. Mesmo caído,
Campanhas com temas mais estranhos e selvagens podem se mover na surpreendia os visitantes. Seus restos
direção da “História Secreta”. Lovecraft escreveu sobre “Irem dos mortais sobreviveram até 653 d.C., quando
Pilares” (pág. 46), e expedições investigando continentes perdidos no estilo os conquistadores árabes o desmantelaram
Atlântida podem encontrar muito mais do que prometem. em 900 camelos de sucata de bronze.
Continua na próxima página...

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 117


GURPS Voodoo: A Guerra Sombria descreve uma moderna campanha
de terror/sobrenatural em que “Solo Consagrado” com uma longa história
mística aumenta o poder de conjuração de magias. Por exemplo. Stonehenge
dá +5 a todos os testes de rituais no sistema Voodoo, e outros locais neste
livro sem dúvida farão o mesmo. No entanto, existem alguns problemas
envolvidos no uso de tal poder; como as Lojas fazem uso de Stonehenge, pois
está à vista de uma estrada, fortemente visitada por turistas, e geralmente
assistida por guardas de segurança, é uma questão interessante. O mais
provável é que as Lojas só a utilizem em emergências extremas, quando
podem usar sua influência e poder para que seja desobstruída pelos
espectadores. Na maioria das vezes, eles provavelmente preferem círculos de
pedra menores, remotos ou desconhecidos, o que confere um +3 ou +4
bastante útil. Os GMs de Voodoo também podem querer ver várias mesquitas,
santuários e abadias mencionados neste livro.

Sete Maravilhas Supers


Uma boa campanha de super-heróis costuma usar ideias apropriadas para
(continuação) campanhas de espionagem, combate ao crime e terror, além de outras,
O Farol de Alexandria misturando-as e jogando-as a todo vapor. Qualquer coisa que torne um lugar
Graças às campanhas de Alexandre, o interessante pode ser trabalhada em tal campanha, do roubo de joias à energia
Grande, haviam muitas cidades chamadas mística derivada das linhas de ley. Supers jogado com um monte de elementos
Alexandria, mas o nome é mais místicos e estranhos podem se assemelhar a campanhas “Poderes Secretos”.
frequentemente usado em referência à
grande cidade portuária na costa do Egito
(com sua famosa biblioteca – veja pág.
p. 32).
32). Os Cenarios Como Tema da Campanha
O porto principal era protegido por um Campanhas podem ser construídas em torno do tratamento realista de
quebra-mar com mais de um quilômetro de lugares misteriosos. Que tal uma investigação das lendas e realidade do mito
comprimento, que ia da costa até a ilha de da Atlântida (Capítulo l)? Isso poderia significar viajar através dos
Faros. A cidade precisava de luzes para
guiar e avisar os navios que se
continentes, afastando os caçadores de tesouros (os PJs, é claro, sendo
aproximavam e também um ponto de arqueólogos honrados!) E locais desconfiados que suspeitam da expedição
observação naval. Ptolomeu I, sucessor de como algum tipo de espionagem, e todos os problemas práticos da arqueologia
Alexandre no Egito, planejou uma grande marinha. Para jogadores atenciosos com gosto pela pesquisa de fundo, tal
torre em Faros, com cerca de 120 a 140 campanha poderia ser interessante em si mesma; alternativamente, os
metros de altura, e seu sucessor, Ptolomeu investigadores de terror poderiam buscar o conhecimento de que precisam
II, completou o projeto por volta de 280 a.C. para derrotar algum grande mal que está surgindo para ameaçar o mundo
O edifício é mostrado em ilustrações novamente.
antigas como uma estrutura de várias
camadas, construída de (ou confrontada
com) pedra branca reluzente. A base era
uma plataforma, murada para protegê-la do
mar, com tanques de armazenamento de
água. Nesta construiu-se uma torre Mundos Inventados
quadrada, que por sua vez suportava uma
seção superior octogonal, encimada por uma Muitos dos locais mencionados neste livro podem ser adaptados a mundos
lanterna cilíndrica. O fogo-baliza gerava inventados, incluindo cenários de campanhas de fantasia e ficção científica.
fumaça de dia e luz de noite. A história é
que a luz era focada por espelhos projetados
pelo grande matemático Arquimedes e Yrth
podia ser vista a 50 quilômetros de O mundo de Yrth, em GURPS Fantasy, inclui a Ilha Bilit, que tem cidades
distância. Escritos antigos mencionam vidro parecidas com as da América Central. As terras muçulmanas de Yrth têm
e “pedra transparente” – mas a invenção de Geb’al-Din, sua contraparte à Meca (pág. 72), e sua própria versão de Alamut
lentes úteis estava a séculos de distância,
então espelhos de metal curvos são mais (pág. 74) – mencionada em GURPS Fantasy como al-Amut. Há também
prováveis. Uma dedicatória esculpida no cidades, fortalezas, palácios e abadias.
nível mais baixo mencionava “Sostratus de Seria possível transferir alguns dos locais antigos e exóticos para Yrth. Os
Cnidus”, que pode ter sido o arquiteto, ou elfos, seus habitantes mais antigos, nunca foram às cidades – mas não seria
talvez um cortesão que pagou pelo prédio.
curioso se a religião panteísta deles ocasionalmente pedisse a criação de
Alexandria tem sido continuamente círculos de pedra idênticos a Stonehenge (pág. 24)? Certamente, se as linhas
ocupada desde aquela época – algo que
de ley (pág. 25) tiverem poder, os elfos tocariam suas contrapartes em Yrth.
geralmente é ruim para as ruínas antigas. O
farol desapareceu no final da Idade Média. As ruínas do Zimbábue (pág. 78) poderiam ser adaptadas como o local de um
Um forte do século 15 agora está no local. antigo centro de poder dos Elfos Negros.

118 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Especialidade da Perícia
Ocultismo: Geografia
Oculta
Em campanhas onde edifícios ou locais
podem ter significado místico, o Mestre
pode permitir que os personagens estudem
os princípios envolvidos. Esse corpo de
conhecimento é uma Especialização
Opcional do Ocultismo (veja pág. B43,
barra lateral e pág. B61). Como questões
relacionadas ao assunto podem ser
altamente específicas, atraindo penalidades
de -5 para o teste, os personagens
geralmente precisam se especializar para
conseguir muito.
“Geografia Oculta” dá o conhecimento,
não apenas de locais com algum
significado místico, mas também das
relações entre eles e dos princípios que
tornam um local especial – na realidade, se
essas coisas funcionam na campanha, por
que não nas mentes dos ocultistas. Se os
Suponha que uma expedição ao Grande Deserto ou às Terras dos Djinn níveis de mana variam de um lugar para
tenha encontrado pirâmides, tão vastas e imponentes como suas contrapartes outro, essa habilidade dá uma ideia muito
na Terra – e tão antigas? Elas dificilmente se parecem com o trabalho manual boa dos princípios subjacentes. Um registro
das raças nativas de Yrth, mas elas seriam anteriores ao Cataclismo por bem-sucedido dirá se um determinado local
milênios! Ou algo parecido com aquele grande feitiço mal sucedido deve ter tem algum tipo de significado místico
sido tentado antes, ou os elfos ou anões (ou, sussurrado por aí, orcs) devem ter especial e que tipo de eventos ocultos ou
perdido suas próprias culturas, ou algo ainda mais bizarro está envolvido – e seres podem ser encontrados lá.
Alternativamente, dado um mapa e alguma
em todo caso, muito seres poderosos podem preferir que os PJs não vivam o ideia de quais locais místicos ou flutuações
suficiente para descobrir a verdade. de mana existem na área que abrange,
alguém com essa perícia pode traçar as
As Mad Lands relações entre eles e identificar outros
locais de interesse.
A terra descrita no GURPS Fantasy II não possui muitos grandes edifícios Se os deuses de um mundo de
ou locais de rituais. Com seus deuses insanos e letais, o terror do ritual e o campanha tiverem certos domicílios
estilo de vida robusto de baixa tecnologia, os Madlanders não são do tipo que conhecidos (veja pág. R28), essa perícia
constroem monumentos ou templos. No entanto, os elementos paisagísticos inclui algum conhecimento de suas
como a Rocha de Ayer (pág. 104) podem ter alguma importância, mesmo que localizações, embora a Teologia (pág. B62)
sejam lugares a serem evitados, e os sem alma podem ser responsáveis por possa dar mais.
quase tudo – além de marcar as entradas para suas cidades com círculos de Em campanhas com magia ao estilo
pedra ou o que for. chinês, essa perícia é chamada de feng
shui. A ideia é altamente considerada pelos
O mundo mais amplo em que Mad Lands estão definidas inclui muitos chineses de inclinações místicas; nesse
cenários possíveis para recursos interessantes; obviamente, Savarginia, terra cenário, os arquitetos sábios sempre
de cidades estranhas, alta magia e forças criativas extravagantes, poderia solicitarão o conselho de um especialista
incorporar qualquer coisa. quanto ao projeto mais auspicioso de um
novo edifício. (Os agentes imobiliários
modernos que vendem para clientes
Jogos FC chineses podem encontrar um relatório
favorável de um mestre do feng shui para
Colônias espaciais e mundos-natais alienígenas podem tomar emprestados
ser um ponto de venda útil para uma casa.
de locais históricos. Tome o GURPS Space Atlas 4, por exemplo. Os “Bom feng shui” também pode significar
primitivos soberanos de Monolith, no Setor Phoenix, poderiam combinar que um edifício é mais atraente
qualquer coisa, desde Cnossos (pág. 86) até a Torre de Londres (pág. 94). Os fisicamente.) GURPS China tem mais
aristocratas arrogantes do Domínio da Fênix podem muito bem querer palácios sobre isso, incluindo a possibilidade
vistosos parecidos com Versalhes, especialmente no mundo obcecado pela arte alternativa ou adicional de tratar a perícia
de Tara. Enquanto isso, no Saga Sector, a Teocracia na Aliança construiu em feng shui como uma forma de magia de
Adivinhação.
catedrais no padrão gótico.

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 119


“Lugares de Poder”
Uma ideia comum na fantasia é a de
“lugares de poder” – locais que aumentam a
atividade mística. Tais locais podem ser
naturais, com distribuição desigual de mana
Busca Pelo Poder
geograficamente. Ou podem ser o resultado “Busca Pelo Poder” é uma mini-campanha que usa vários lugares e temas
de uma ação consciente – como, digamos, deste livro. A campanha é ambientada no mundo real, com forças sobrenaturais
um templo dedicado a um deus cujos supostamente presentes e reais. Qualquer data desde o final da Idade do Bronze
sacerdotes são poderosos lá. Esses locais até o presente ou futuro próximo é possível, mas o período escolhido terá um
podem gerar reviravoltas interessantes. efeito significativo sobre o “sabor” e aspectos práticos do jogo.
A maneira mais simples de lidar com
eles é como áreas de maior mana que a
Jogos no período Muito Adiantado podem ser difíceis. Antes da ascensão dos
norma. Veja pág. B147 (barra lateral) ou impérios romano e Han chinês, a ideia de viajar pela Eurásia pareceria absurda.
pág. M6 (barra lateral); os mestres que usam Os PJs teriam que ser incrivelmente resistentes, ousados e imaginativos.
o GURPS Religião também devem ver suas Um pouco mais tarde, as campanhas Pré-Medievais – baseadas, digamos, no
regras sobre a santidade (pág. R102-103). GURPS Império Romano – seriam mais razoáveis. Naquela época, a Rota da
Se uma área de alto mana é pequena e Seda existia, assim como os grandes sistemas de comunicação romana e Han. A
nitidamente limitada, os magos estarão aventura ainda levaria anos, com os PJs se aventurando muito além de seu
muito interessados em encontrá-la; se mais
de um mago souber disso, eles podem lutar.
"mundo conhecido".
Isso pode ser porque um mago teme que o Na Idade Média, o povo educado tinha alguma ideia da extensão da massa de
uso excessivo possa drenar a mana, porque terra eurasiana, e até mesmo os camponeses europeus poderiam ter ouvido falar
os conjuradores entram no caminho um do da China – como um lugar fabulosamente distante e estranho. Em alguns
outro, ou apenas porque os magos são um períodos, poderes como o Império Mongol tornaram a Rota da Seda
grupo ciumento, irritável e egoísta que não relativamente segura. Esta aventura pode fazer parte de uma campanha GURPS
confiam um no outro nem um centímetro.
Middle Ages ou GURPS Arabian Nights.
Em tais campanhas, um mago que diz: “Este
é o meu lugar de poder” está falando sobre Depois do Renascimento, os horizontes europeus se ampliaram e outros
direitos de propriedade, não metafísica. impérios se interessaram por viagens e comércio estrangeiros. Campanhas da
A propriedade de uma área pequena, época da Capa e Espada poderiam associar esse cenário a atividades arrojadas de
defensável e de maior mana pode ser um pioneiros.
bom “Antecedente Incomum” para um Na era Vitoriana, as formas das massas terrestres do mundo eram bem
mago, se o GM decidir permitir. O custo conhecidas e a navegação estava se tornando confiável – embora ainda houvesse
seria de pelo menos 25 pontos, muitos espaços em branco nos mapas. As jornadas envolvidas nesse cenário
possivelmente muito mais. O GM também
deve exigir que o PJ tenha riqueza inicial
podem levar um ano, em vez de muitos.
suficiente para cobrir o custo financeiro da Em uma campanha de Cliffiangers no Início do Século 20, as viagens ao
propriedade da terra, que deve ser alto para exterior, embora comuns, ainda estão longe de serem isentas de riscos. Com o
um lugar conhecido de poder; locais advento das viagens aéreas, “Busca Pelo Poder” torna-se mais uma longa
secretos devem ter um custo em pontos aventura do que uma campanha.
ainda maior. Os GMs também devem
perceber que essa vantagem pode tornar um Nos jogos Modernos (incluindo a maioria dos Supers e campanhas de futuro
PJ mago estático e sem vontade de se próximo), a viagem entre os principais eventos pode ser rápida e fácil – mas
aventurar. ainda há uma grande quantidade de problemas envolvidos em viagens para
Alternativamente, alguns locais podem lugares realmente fora do caminho.
ser “mágicos” de maneiras mais complexas. Com um pouco de ajustes, esta aventura é compatível com o pano de fundo
Por exemplo, a santidade pode ajudar um da campanha GURPS Voodoo. Os Neo-Atlantes seriam uma pequena Loja (ou
grupo de sacerdotes enquanto desabilita facção dentro das Lojas, especialmente os Iluministas), usando ideias antigas
outro. Outro exemplo é o feng shui chinês para potencializar seus rituais. Os cultistas de Set seriam uma pequena Loja
(veja a barra lateral, pág. 119). Essas coisas Negra, compartilhando o gosto da Sociedade Crowley pela mitologia egípcia (e
podem fazer parte do “cenário” da
a reverência dos Ofitas pelas cobras), e possivelmente servindo a um Devorador
campanha em vários sentidos; cabe ao GM
manter as coisas equilibradas.
que os egípcios conheciam como Set.
Se as flutuações de energia “por área”
funcionam para todos, então os personagens Fundo (Apenas GM)
que entendem os princípios envolvidos –
digamos, através da perícia Ocultismo Essa aventura envolve o sobrenatural e supõe que uma sociedade poderosa e
(Geografia Oculta) – ainda obtêm uma complexa realmente existiu na Atlântida (veja Capítulo 1). Os GMs que desejam
vantagem, mas isso é um bônus justo para uma campanha um pouco mais “realista” podem supor que a Hipótese de
um personagem conhecedor. Locais de Santorini (pág. 9) está correta, e Creta Minóica (pág. 86) foi Atlântida – e que
poder que favorecem personagens seu povo incluiu vários mágicos excepcionalmente poderosos.
específicos devem ser refletidos nas fichas
de personagem. (Se uma bruxa recebe um Os feiticeiros atlantes previam a queda de sua sociedade. Eles viajaram pelo
bônus de conjuração sempre que está no mundo, estudando as fontes disponíveis de poder místico, submetendo-os às suas
topo de uma colina, ela é mais poderosa do vontades para fornecer uma fonte de energia em caso de desastre. Esta foi a fonte
que aquela que não está.) da complexa teia de linhas de ley na Europa, e muitas outras esquisitices.

120 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Aptidão Mágica
Ligada ao Local
Esta vantagem só deve estar disponível se
o GM quiser que a campanha inclua “Locais
de Poder”. Existem várias variações na ideia
básica, e um GM pode decidir permitir ou
proibir cada uma delas separadamente. Os
GMs também podem impor outros requisitos,
se desejado; por exemplo, Aptidão Mágica
ligada a santuários de um culto só pode estar
disponível para personagens com o Clericato
apropriado.
Um personagem pode comprar níveis de
Aptidão Mágica (veja pág. B21 ou pág.
M103-104) que são limitados para uso em
locais específicos. Opcionalmente, o GM
pode permitir que um mago leve níveis de
Aptidão Mágica Limitada para além de 3 –
fazendo um personagem que é mortal em sua
terra natal, e fraco em outro lugar. Talvez a
Quando um culto de fanáticos adoradores de Set tomou conhecimento do opção mais interessante seja um personagem
esquema da Atlântida, eles trabalharam para subvertê-lo. Os atlantes contra- com um nível de magias “para todos os
atacaram – mas a Atlântida foi destruída antes que qualquer grupo pudesse sair propósitos”, mais dois (ou mais) que estão
vitorioso. Tudo o que restou dos planos dos feiticeiros atlantes foram alguns ligados à localização; em outras palavras, um
registros e tradições orais. Os cultistas do Set se retiraram para seus conjurador que está longe de ser inútil
quando vagueia para longe, mas que se torna
esconderijos egípcios. todo-poderoso em “território familiar”. Esta
No início da aventura, uma sociedade mundial de supostos mágicos uma boa abordagem para um vilão, que pode
amorais e vagamente organizados reuniu alguns detalhes do esquema da ser derrotado facilmente quando ele ataca os
Atlântida e está planejando completar o sistema de fontes de energia para seu PJs, mas é muito difícil acabar com o bem e
todos, já que ele pode se retirar para uma
próprio uso. Infelizmente, eles foram infiltrados pelo culto de Set, que não fortaleza com defesas massivas. Os GMs
mudou de ideia sobre quem deveria realmente controlar todo esse poder. devem lembrar, no entanto, que se muitos
magos são assim, eles serão conservadores,
Episódio 1: Primeiras Dicas defensivos e ficarão em casa.
Os custos são os seguintes:
A aventura começa com a introdução de um estudioso de lugares exóticos Aptidão Mágica só é eficaz em uma
(veja pág. 124). Este indivíduo pode ser um mágico curandeiro errante (em categoria de área bastante comum – por
jogos do período inicial) ou um estudioso de meios independentes (na maioria exemplo, em bosques, em um raio de 10
das épocas posteriores). metros de um grande corpo de água, como
um rio, lago ou mar, ou dentro da mesma
O Mestre pode fazer o acadêmico abordar os personagens por várias razões: distância da água corrente como um rio ou
contratá-los como guarda-costas, solicitar sua ajuda (se eles têm reputação córrego, ou em um lugar onde muito sangue
como investigadores de mistérios), envolvimento romântico com a linda filha humano foi derramado (um campo de batalha
do estudioso, ou qualquer outra coisa. O estudioso começou a suspeitar que ele ou o local de um assassinato repulsivo): 10
está sendo vigiado. Ao mesmo tempo, ele fica intrigado com muitos aspectos pontos para o primeiro nível, 6 pontos/nível
para os níveis 2 e 3, 10 pontos depois desse
estranhos de um local interessante que ele está investigando. Ele quer
nível (se permitido).
compartilhar os quebra-cabeças com algumas pessoas perspicazes nas quais
ele pode confiar, enquanto busca proteção para o caso de os personagens Aptidão Mágica só é eficaz em uma
categoria restrita de locais, ou em um local
sombrios e não-locais que circulam pelo local serem hostis. único, mas bastante extenso e útil – por
O Local pode ser um círculo de pedras e um morro fúnebre, um túmulo, um exemplo, à vista do mar salgado, enquanto a
complexo de edifícios subsidiários a poucos quilômetros das ruínas do água flui, enquanto estiver pelo menos um
Zimbábue, ou o que quer que seja. Ele esconde um ponto-chave quilômetro nas montanhas, em um santuário
consagrado a um deus específico, ou na torre
astuciosamente disfarçado na teia incompleta de poder da Atlântida. O do mago cuidadosamente projetada e
estudioso descobriu o local quando uma “subsidência geológica local” expôs construída: 8 pontos para o primeiro nível, 5
uma entrada anteriormente escondida em algumas câmaras subterrâneas. Ele pontos/nível para os níveis 2 e 3, 8 pontos/
não percebe que a “subsidência” foi causada por uma mudança de forças nível depois (se permitido).
geomânticas, concentradas nesta área (entre outras), enquanto os poderes da Aptidão Mágica só é eficaz em um local
Atlântida despertam mais uma vez. pequeno e remoto – por exemplo, no pico de
Os Vigilantes são seguidores e mercenários do Culto de Set, cujos espiões uma montanha, em um único santuário
remoto ou em uma ruína nas “orclands”: 6
no grupo “neo-atlante” relataram que este local pode ser significativo. Quando pontos para o primeiro nível, 4 pontos para
o erudito apareceu aqui, o Culto suspeitou que ele fosse um neo-atlante. A os níveis 2 e 3, 5 pontos depois (se
critério do GM, o Culto pode lançar uma série de ataques. permitido).

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 121


Os Neo-Atlantes não estão envolvidos neste estágio da aventura; eles não
Magia Secreta precisam visitar todos os pontos de poder para ativá-los.
Se uma campanha é definida no que A Investigação Mística descobrirá pouco no local. O Mestre pode ou não
parece ser o mundo real, no presente ou no permitir que magias informativas ou poderes psíquicos percebam algo
passado histórico, “locais misteriosos” só significativo sobre o site, mas haverá poucos detalhes disponíveis. Pouco
podem ser usados para um efeito realmente poder está fluindo através da rede ainda.
misterioso se houver, de fato, mais A Grande Pista vem com a descoberta de uma câmara previamente
acontecendo no mundo do que a maioria de escondida no local. Dentro desta há uma curiosa decoração esculpida na
pessoas percebem. Isso traz o jogo para a parede de pedra. Ela é realmente um mapa notavelmente preciso de grande
área da “história secreta” – o reino dos
parte do mundo – com este local e vários outros, claramente marcados com
“poderes ocultos”.
pedras preciosas ou símbolos complexos.
Se existe uma fonte de grande poder no
mundo, mas é mantida em segredo pela
maioria da população – quem está Episódio 2: Conflitos ao Redor do Mapa
guardando o segredo? O que eles estão
fazendo com o poder? Quanto do que todos Embora o mapa seja autenticamente antigo, parecer uma falsificação é
pensam que sabem é realmente fumaça e escandalosamente implausível. Só há uma coisa a fazer: investigar os outros
espelhos? locais.
Algumas campanhas podem lidar com Os locais em questão devem ser tão difundidos quanto os detalhes
isso dizendo que a magia é relativamente específicos da campanha. Em um jogo do período inicial, eles devem ser
fraca, incrivelmente rara e difícil de locais; em uma campanha moderna, eles podem ser mundiais. O mapa em si
acessar, ou atualmente inativa (ou alguma pode ser movido, se necessário.
combinação delas). Neste caso, os PJs (ou O culto de Set logo descobre ou adivinha que o estudioso e seus novos
PNJs) que ganham acesso à magia ganham
amigos estão ligados a algo. Embora possa tentar obter cópias do mapa ou de
um poder muito especial, o que pode
prejudicar um pouco os gráficos do GM, outros dados, a tática principal do culto será persuadir os investigadores
mas que pode ser muito satisfatório para os enquanto percorrem os locais marcados no mapa. Membros de alto escalão do
jogadores. No outro extremo do espectro culto em breve serão designados para o assunto – talvez até mesmo um
estão as campanhas “Iluminadas” (assim sacerdote (veja barra lateral, pág. 36).
chamadas porque estão relacionadas a Os neo-atlantes podem ficar sabendo sobre o estudioso, especialmente se
coisas como o GURPS Illuminati, e porque alguma coisa sobre o mapa foi tornada pública. Eles certamente perceberão
elas lançam luz sobre a verdade por trás da que algo está acontecendo enquanto essa fase da aventura avança. Idealmente,
história), no qual conspirações e grupos de os neo-atlantes gostariam de desviar quem possa interferir em seus esquemas.
poder gigantescos e envolventes funcionam
No entanto, seus recursos físicos são limitados e não são tão brutais quanto o
manipulando o mundo (e guardam seus
segredos da maioria da raça humana).
culto das cobras. Ataques flagrantes não são seu estilo. Exatamente como seus
GURPS Vampire: The Masquerade, agentes se comportam depende do GM, mas eles devem agir como uma
GURPS Werewolf: The Apocalypse e “terceira força” enigmática nesse estágio, observando, às vezes causando
GURPS Mage: The Ascension descreve problemas, até mesmo parecendo úteis às vezes. Se algum dos “neo-atlantes”
um exemplo especial de tal cenário; for capturado, eles sinceramente negarão qualquer envolvimento em eventos
GURPS Voodoo: A Guerra Sombria tem que foram realmente devidos aos cultistas do Set. É provável que sejam
outro. contratados ou membros de baixo escalão do grupo – em grande parte
Em campanhas onde a magia é o grande ignorantes do que realmente está acontecendo.
segredo, “qualquer uma ou todas as regras O estudioso insistirá em visitar vários locais no mapa, tentando encontrar
padrão de regras GURPS para magias, características ou elementos comuns. Em cada local, surge um nome – o de
feitiços, etc. podem ser usadas – mas um viajante notável do século anterior, que parece ter se interessado
muitas pessoas não sabem disso. Locais exatamente pelos mesmos locais. As notas e os diários pessoais deste
misteriosos podem ser muito úteis em tais indivíduo nunca foram publicados, e podem conter algumas pistas sobre suas
campanhas porque fornecem uma sensação
descobertas. O problema será encontrá-los.
de mistério e estranheza – e muitas
oportunidades de enredo. Além disso, se os Na verdade, esse erudito de pouca idade era um membro renegado da
PJs ainda não souberam nada da verdade sociedade Atlante que achava que poderia reativar os antigos poderes para seu
por trás da realidade, um local como próprio uso. Falhando nisso, ele vagou pelo mundo e morreu na obscuridade
Stonehenge, as Pirâmides ou a Rocha de em um mosteiro tibetano.
Ayer é tão obviamente “diferente” que os
A última coisa que ele sabia que tinha feito era viajar pela extensão da Rota
jogadores devem estar com bom humor
quando a estranheza começar. E mais tarde,
da Seda, visitando cidades e estudiosos no caminho. Há indícios de que ele
quando os PJs estão tentando investigar passou alguns de seus conhecimentos para aqueles com quem ele conversou.
esses poderes, os locais historicamente À medida que o interesse dos recém-chegados nesse viajante cresce, os
“interessantes” geralmente fornecem atlantes atacam mais diretamente, com os geomantes de alto escalão (veja pág.
lugares óbvios para começar a procurar. A 24) envolvidos pessoalmente.
“mágica ligada ao local” discutida neste
livro (veja a barra lateral, pág. 121) pode Os neo-atlantes adorariam colocar esses tipos de aventureiros em conflito
então se tornar uma parte fundamental da com os adoradores do Set, que eles agora reconhecem como inimigos. Os PJs
campanha. devem eventualmente perceber que devem resistir a qualquer desvio da trilha
do viajante.

122 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Episódio 3: A Rota da Seda
Nesta fase, os aventureiros partiram ao longo da Rota da Seda. No
caminho, eles podem encontrar um comerciante do deserto (pág. 50) que
Perícia Teoria da
poderia ser um aliado útil, um agente de seus oponentes, um disfarçado ou Conspiração
apenas um personagem local. O caminho preciso que eles tomam pode variar – Esta habilidade Mental/Muito Difícil é
um desvio para Alamut para pesquisar as doutrinas místicas dos Isma’ilis pode predefinida como História-4 ou Ocultismo-4.
ser interessante. Este é o estudo da rede interligada de
Se a campanha tem um cenário medieval, o GM pode optar por envolver conspirações que foi criada por forças
secretas ao longo da história. Alguém que a
um dos viajantes da vida real da época. Marco Polo (texto lateral, pág. 42)
tenha estudado pode responder a perguntas
seria uma escolha óbvia. Os aventureiros podem acompanhá-lo por algum sobre a visão conspiratória da história – ou
tempo, ou (em um período ligeiramente posterior) podem consultá-lo em sua seja, os vários grupos que se acredita
mansão italiana antes de partir. Ibn Battuta é outra possibilidade. estarem por trás do assassinato do
As dificuldades encontradas na jornada variam de acordo com o período. presidente Kennedy ou da Revolução
Francesa. A perícia tende a envolver uma
Um viajante moderno teria que negociar a passagem pelo Irã, os novos estados quantidade razoável de conhecimento dos
muçulmanos da Ásia Central, partes da China que geralmente são fechadas Lugares Misteriosos, porque (a) coisas
para visitantes, e assim por diante. Na era de Kublai Khan, os mongóis estranhas e importantes aconteceram lá, e
reforçaram a paz na mesma área, e os viajantes mercantes não precisariam se (b) os lugares têm um significado próprio,
preocupar com nada além de pequenas corrupções locais e os mais ousados “além da compreensão da erudição
bandidos. Em outros momentos, as hordas mongóis estariam em fúria. Nos convencional. Não dá automaticamente
conhecimento de como qualquer
anos 20 dos Clifhangers, houve batalhas entre o governo comunista da Rússia
conspiração funciona hoje, mas o possuidor
e seus inimigos “russos brancos”, e incerteza política e “senhores da guerra” pode ser capaz de determinar se uma
na China. Ocorrência estranha é verdade, uma
O culto de Set agora sabe que os companheiros sabem algo útil, e podem coincidência, ou o resultado de
não ter certeza se devem levá-los como prisioneiros e torturar a verdade deles, maquinações da conspiração. Pode haver
uma penalidade de -1 a -5, dependendo das
ou apenas segui-los e roubar o que encontram. Da mesma forma, os atlantes circunstâncias (opção do GM). Apenas um
considerarão os intrusos um incômodo e talvez uma ameaça, com um interesse sucesso crítico dará detalhes sobre qual
em um dos seus próprios renegados mais embaraçosos. Muito depende do que grupo conspiratório está envolvido, ou por
o GM decide que os recursos efetivos dos dois grupos estão em áreas remotas. quê.
Depois, há os dados que os heróis estão realmente atrás. Este é um Outras perícias, como Criminologia ou
manuscrito, escrito em letra trêmula e linguagem antiquada, perdido em um o Ocultismo, também podem ser usadas
para determinar que algum evento ou
canto de alguma biblioteca particular. Os PJs devem ter pelo menos uma
objeto é estranho e errado, mas esta é muito
pequena chance de lê-lo, quando eventualmente o encontrarem; não faz muita útil para a tarefa. Note que ele dá
diferença para o enredo da campanha, mas pode dizer-lhes algo da história. conhecimento do que realmente aconteceu
na história – em oposição à “linha oficial”,
que é o que um personagem com a perícia
História “comum” acha que aconteceu. Isso
pode ser útil quando se estuda locais
antigos, pois muitas vezes mostram
características que confundem os
arqueólogos que são cegos para a estranha
verdade...
Essa perícia também poderia estar
disponível em campanhas com pouca ou
nenhuma estranheza, onde simplesmente
indicaria um entendimento (com ou sem
crença) de um delírio avançado e
complexo. Historiadores “adequados”
sempre consideram os estudantes da
História Secreta como excêntricos – com a
justiça, aqui – mas ainda podem fornecer
ideias ocasionais e ideias úteis sobre temas
como a arquitetura antiga. Afinal, muitos
templos e tais foram construídos por
pessoas com ideias estranhas; pode ser que
apenas outro maluco possa compreender as
ideias envolvidas!

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 123


O culto de Set tem boas razões para querer o manuscrito do viajante. Todo
o esquema deles depende do sequestro do poder da teia mística; para isso, eles
precisam de informações. Um manuscrito escrito por um renegado do
movimento Atlante seria perfeito. Então, logo após os PJs encontrarem, os
cultistas atacam em força. Eles usarão todos os truques sujos do livro (ataques
Exemplo de Personagem: furtivos, infiltração, imitação, ameaça de inocentes) para conseguir o que
querem – e os membros mais jovens do culto são fanáticos devido a lavagem
Pesquisador de Locais cerebral que morrerão se ordenados.
Exóticos
ST 8, DX 9, IQ 14, HT 10. Episódio 4: Confronto com o Culto da
Velocidade 4,15, Deslocamento 4.
Serpente
Esquiva 4.
Este episódio traz os nossos heróis para uma segunda batalha climática com os
Vantagens: Intuição; Facilidade para
Idiomas +2; Alfabetizado (se não
vilões (o culto de Set). Existem duas rotas possíveis para a Grande Batalha:
universal); Reputação +2 entre acadêmicos Se os cultistas capturarem o manuscrito logo após sua localização, os “atlantes”
em 7-; Status +2; Riqueza Confortável. poderão apresentar mais informações sobre o que está em jogo. Em qualquer caso,
Desvantagens: Desvantagens físicas à os investigadores devem adivinhar que qualquer coisa que os membros fanáticos
escolha do GM, além do Código de Honra do culto querem e que seja mal deve ser mantido fora de suas mãos. Isso poderia
da Academia (sempre reconhece o trabalho levar a uma perseguição pela Ásia Central, enquanto os cultistas tentam levar o
dos outros, sempre defende suas próprias manuscrito de volta aos seus sumos sacerdotes no Egito.
reivindicações legítimas, nunca destrói o
material de origem); Comportamento Se os aventureiros conseguiram manter o manuscrito fora das mãos dos
Compulsivo (obcecado com o estudo de fanáticos, eles podem não ter certeza do que fazer a seguir. Opções para o mestre
locais misteriosos); Teimosia; Reputação -3 conduzir a aventura em direção à batalha climática incluem ter um cultista
entre acadêmicos orgulhosos e capturado falando muito (ou sob interrogatório, ou em um excesso de desdém);
conservadores em 10- (“que maluco!”). fazendo com que os neo-atlantes se apresentem para pedir ajuda; ou uma leitura
Distração, Credulidade, etc., não são
cuidadosa do manuscrito fornecendo pistas adicionais. Os cultistas ainda
realmente necessários.
representam uma ameaça real; a única maneira de vencer é levar a luta até eles. O
Peculiaridades: Opção do GM, mas acadêmico ou os neo-atlantes estarão dispostos a financiar os PJs para tal assalto,
qualquer variedade de detalhes de cientistas
malucos servirá.
embora seus recursos sejam limitados.
Perícias: Antropologia-13; Arqueologia O GM pode ter um senso de paranoia. Já deve estar claro que o culto de Set
-15; Arquitetura-13; Astronomia-12; tem espiões e membros secretos em todo o mundo. Estes podem incluir
Escalada-10; Primeiros Socorros-14; funcionários no Cairo e em outros lugares, e infiltrados em grupos amigáveis aos
Geologia-13; História - 15; Navegação-12; PJs. Configurar o ataque, em face de obstruções sutis, pode ser complicado.
Ocultismo/Especializado em Geografia
Oculta-13/19; Cavalgar (conforme O culto de Set tem uma base em uma câmara escondida abaixo de uma das
necessário para contornar locais remotos) pirâmides – um cenário atmosférico para a grande batalha. Os mestres que gostam
-10; História Secreta-14 (com predefinição de melodrama podem lançar um sacrifício humano como uma característica
em História); Pedagogia-13; Teologia-13. fundamental do importante ritual. O culto tem muitos guardas e seguidores
Continua na próxima página... moderadamente competentes, e vários sacerdotes (veja pág. 36) controlando as
coisas. Estes últimos não são grandes estrategistas; ondas de seguidores fanáticos
dominam a maioria dos problemas sem muita necessidade de sutileza. Por outro
lado, aqueles seguidores fanáticos vão ser um problema.

124 USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS


Mesmo que os PJs pareçam chegar tarde demais para evitar que os cultistas Exemplo de Personagem:
executem o complexo ritual que lhes dará poder sobre as linhas ley e o Feng
Shui, nem tudo precisa estar perdidos. Os neo-atlantes têm um contra-ritual Pesquisador de Lugares
preparado. Isso funciona melhor se um PJ mago, psiquicamente talentoso ou Exóticos
erudito for capaz de desempenhar um papel crucial nesse procedimento no
lugar onde o culto a Set está trabalhando. Alternativamente, os PdM aliados (Continuação)
podem fazer isso, talvez sofrendo um ataque cardíaco fatal no processo (muito Idiomas: Nativo, mais um ou dois que
nobremente). são úteis para lidar com outros acadêmicos
e um pouco de três ou quatro línguas
Com o culto às serpentes sendo derrotado, os investigadores podem até se antigas ou arcanas. Por exemplo, um
sentir seguros. No entanto, isso é um erro. Quando estão no lugar ou perto do americano moderno pode ter alemão e
local do ritual principal, o desenho complexo do mapa-múndi nas paredes francês para conferências internacionais e
começa a brilhar e piscar com poder arcano, e um grave terremoto ataca. O latim, grego clássico e um pouquinho de
lugar parece inseguro; fugir parece sábio. Quando eles saem, eles descobrem árabe clássico e sânscrito.
que as notícias estão começando a fluir de qualquer fonte que pareça Este é um “modelo” para um
apropriada para a época e o estilo da campanha (reportagens de rádio, personagem que pode aparecer em quase
telégrafos, comunicações telepáticas entre magos, qualquer coisa); tem havido qualquer período histórico; um acadêmico
capaz que descobriu algo da natureza dos
uma série sem precedentes de terremotos e erupções vulcânicas em todo o lugares de poder e do verdadeiro curso da
mundo. Eventualmente, se os PCs não começarem a juntar pistas, um PdM história, e que agora deseja saber mais.
pode. A teia mística, criada pelos magos atlantes, está ressurgindo, e isso pode
O pesquisador poderia ser encontrado
não ser uma coisa boa. como um conselheiro, um companheiro de
viagem por acaso, um rival ou uma vítima
Episódio 5: Uma Teia de Poder de forças perigosas. No entanto, talvez seu
melhor uso seja como patrono. Não sendo
Os heróis devem impedir a restauração da teia de poder, manchada como é especialmente adepto ao combate, o
pela magia do mal. Isso os coloca em conflito direto com pessoas que podem pesquisador pode contratar aventureiros
ter sido seus aliados contra Set. (Alternativamente, o Mestre pode fazer com como guardas ou guias; alternativamente,
sua pesquisa pode revelar evidências de
que os neo-atlantes ajudem a desativar um poder que o culto a Set tenha uma perigosa conspiração, e os PJs podem
magicamente corrompido.) ser as únicas pessoas capazes de agir contra
Os PJs devem estabelecer contra-rituais em vários locais importantes ao ela – e dispostos a ouvir os avisos do
redor do mundo, e coordená-los para ocorrer exatamente ao mesmo tempo. Em acadêmico.
um jogo da era moderna, isso significa apenas usar boas telecomunicações: na Alguns GMs – especialmente em
antiguidade, pode significar usar as perícias de Astronomia (encontrar e campanhas de Cliffhangers – podem querer
adicionar uma Dependente “Filha Linda e
empregar um PdM talentoso, se lhes faltar o conhecimento) para sincronizar as
Amada”.
coisas. É claro que, se alguém dominar a magia Comunicação Ley (texto
lateral, pág. 26), isso seria uma grande ajuda. A tarefa pode ser realizada
dispersando os PJs, ou por alguma diplomacia hábil, para persuadir outras
pessoas a fazer o trabalho.
O ritual chave só pode ser realizado em um ponto; o local da Atlântida em
si. Isso pode significar o palácio minoico em Cnossos, ou um ponto no oceano
Atlântico. Em ambos os casos, pode haver fatores complicadores, como um
vulcão nas proximidades (Santorini no primeiro caso, um no Atlântico Médio
no segundo) sendo afetado pelo surto de energia geomântica, mostrando sinais
inesperados de vida, e ameaçando explodir.
Diversão adicional pode ser obtida se um último remanescente do culto de
Set aparecer, tentando arrebatar a vitória das cinzas da derrota. Mas facções
(ou todos) do grupo neo-atlântico podem ser um problema, já que tentam
garantir a conclusão final do seu plano antigo – não importa o custo!
Eventualmente, os PJs devem vencer, mas as coisas devem ficar muito mal
no final, com muita instabilidade nas forças geomânticas. Na verdade, eles vão
encontrar apenas uma saída – o vulcão! Qualquer um no mar deve encontrar-
se fugindo antes das ondas; se eles estão em terra, eles deveriam ter que fugir
de inimigos vingativos. Eventualmente, com uma nuvem de poeira bloqueando
o sol, eles devem encontrar abrigo com relatos vindos sobre seu sucesso.
O epílogo da aventura vem “A Manhã Seguinte”, com os PJs sentados
assistindo o nascer do sol através da escuridão. Nenhuma das conspirações de
abrangência mundial venceu e nem os alinhamentos estelares e geomânticos
mudaram; as coisas devem ser seguras por mais alguns séculos.

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 125


BIBLIOGRAFIA

...

...
Geral discutidos neste livro.
Vários outros periódicos científicos e arqueológicos foram
A History of Architecture de Sir Banister Fletcher
consultados para este livro e representam uma rica fonte de
(originalmente publicado como A History of Architecture on
ideias.
the Comparative Method; edições recentes, ed. John
Musgrove) é o primeiro local a procurar plantas detalhadas e
anotações sobre qualquer edifício histórico ou estilo Outros Materiais de Jogo
arquitetônico. A seguir estão os livros-fonte de outros editores de jogos que
Architecture of the World (série editada por Henri Stierlin) podem ser úteis em uma campanha “Lugares Misteriosos”.
também forneceu muitas plantas detalhadas. Arabian Nights, da Iron Crown, tem dados e mapas sobre
The Cultural Atlas of the World (série publicada em associação Abbasid Bagdá, um cenário envolvendo a Irem dos Pilares, e
com a Stonehenge Press) foi outra excelente fonte de mapas notas sobre viagens e comércio entre cidades desérticas.
e plantas. Kingdom of Champions, da Hero Games / I.C.E., foi escrito
pelos autores do GURPS Lugares Misteriosos, por isso não
Tambem usado: espere que sejamos imparciais. Ele discute vários locais
britânicos e tem ideias de cenários para muitos deles.
Encarta
Nephilim, de Chaosium, é um jogo de história secreta e
Enciclopédia Britânica.
poderes ocultos. Lugares de poder são centrais para o
A Nova Enciclopédia Larousse da Mitologia. sistema. O livro de regras apenas discute os locais da
O Atlas do Tempo das Civilizações Antigas. América do Norte em detalhes, mas suplementos futuros
O Atlas do Tempo da História do Mundo. irão lidar com outras regiões.
Civilizações Perdidas (séries Time-Life Books) Robin Hood: The Role Playing Campaign, da Iron Crown,
tem plantas e mapas para vários edifícios e locais medievais
Mistérios do Desconhecido (série Time-Life Books) britânicos.
TimeFrame (série de livros da Time-Life)
Atlas do Extraordinário – Lugares Misteriosos (Westwood, Atlântida
Jennifer, ed.).
Gould, Stephen Jay: Vida Maravilhosa.
Enciclopédia do Sobrenatural (Cavendish, Richard, ed.). Kusche, Lawrence David: Triângulo das Bermudas – Mistério
The Encyclopedia of Science Fiction (Clute, John, & Nicholls, Desvendado
Peter, ed.)
Luce, J.V.: The End of Atlantis.
History of the World (Wright, Esmond, ed.). Page, D.L.: The Santorini Volcano and the Destruction of
The Royal Geographical Society History of World Exploration Minoan Crete.
(Keay, John, ed.)
Diamond, Jared: The Rise and Fall of the Third Chimpanzee. Círculos de Pedra
Ingpen, Robert, & Wilkinson, Philip: Encyclopedia of Bender, Barbara: The Archaeology of Brittany, Normandy and
Mysterious Places. Channel Islands.
Hitching, Francis: World Atlas of Mysteries. Burl, Aubrey: Megalithic Brittany, Prehistoric Astronomy and
Magnusson, Magnus: B.C.: The Archaeology of the Bible Ritual, Prehistoric Stone Circles.
Lands. Edelman, Ian: Discovering Avebury.
Story, Ronald: Guardians of the Universe?, The Space Gods Joussaume, Roger: Dolmens for the Dead.
Reveled.
McMann, Jean: Riddles of the Stone Age.
Westwood, Jennifer: Albion: A Guide to Legendary Britain.
Richards, Julian: Beyond Stonehenge.
Revistas Williamson, Tom e Bellamy, Liz: Ley Lines in Question.
“Ancient Cities”, uma edição suplementar especial da
Scientific American em 1994, abordou vários tópicos

126 BIBLIOGRAFIA
As Pirâmides As Ilhas Britânicas
Haag, Michael: Cadogan Guide to Egypt. Ashe, Geoffrey: The Landscape of King A rthur.
Irwin, Robert: The Arabian Nights: A Companion. Baker, Roy (ed.): Roman Britain 55 B.C.- A.D.409.
Kamil, Jill: Luxor. Binns, Ronald: The Loch Ness Mystery Solved.
Mendelssohn, Kurt: The Riddle of the Pyramids. Clapham, Sir Alfred: W hitby A bbey.
Coppack, Glyn: A bbeys and Priories.

Cidades do Deserto Cormack, Patrick: Castles of Britain.


Dyer, James: Hillforts of England and W ales.
Blunt, Wilfrid: The Golden Road to Samarkand.
Falkus, Malcolm, & Gillingham, John (eds.): Historical
Dalrymple, William: In X anadu: A Quest. Atlas of Britain
Geoffrey of Monmouth: The History of the Kings of Britain.
O Extremo Oriente Johnson, Stephen: Hadrian’s W all.
Bodin, Lynn E.: The Boxer Rebellion. Macal, Roy P.: The Monsters of Loch Ness.
Booz, Elizabeth B.: Tibet. Pearce, Susan M.: The A rchaeology of South W est Britain.
Bossu-Picat, Christian: Nepal, Moments of Life. Peers, Sir Charles: Rievaulx A bbey.
Chawla, Rohit and Saran, Shalini: Taj Mahal. Ritchie, J.N.G.: Brochs of Scotland.
Eliot, Joshua: Thailand, Indochina and Burma Handbook. Tabraham, Christopher (ed.): Scotland B.C.
Hanbury-Tenison, Robin: A Ride A long the Great W all. Woodward, G.W.O.: The Dissolution of the Monasteries.
Kazami, Takehide: The Himalayas.
Raj, Prakash A.: Kathmandu and the Kingdom of Nepal Europa
(Lonely Planet Guide). Berton, Kathleen: Moscow, an A rchitectural History.
Youde, Pamela: China. Nordbye, Masha: Introduction to Moscow and the Golden
Ring.
O Oriente Próximo
Baedecker’s Israel. Australásia e Oceania
Burman, Edward: The A ssassins. Heyerdahl, Thor: Easter Island: The Mystery Solved.
Dicks, Brian: The A ncient Persians. Mountford, Charles P.: A yer’s Rock: Its People, Their
Glubb, John Bagot: Haroon al Rasheed and the Great Beliefs and Their Art.
Abbasids.
Mallowan, M.E.L.: Mesopotâmia e Irão. O Novo Mundo
Miller, J. Maxwell: Introducing the Holy Land. Baudez, Claude, and Picasso, Sydney: Lost Cities of the
Oates, Joan: Babylon. Maya.
Pax, Wolfgang: Seguindo os Passos de Jesus. Bray, Swanson and Farrington: The A ncient A mericas.
Davies, Nigel: The A ncient Kingdoms of Mexico.
África Gallenkamp, Charles: The Riddle and Rediscovery of a Lost
Civilization, Maya
Lawson, Andrew J.: Cave A rt.
White, Jon Manchip: Everyday Life of the North A merican
McCrea, Barbara and Pinchuck, Tony: The Rough Guide to
Indian.
Zimbabwe and Botswana.
Shinnie, P.L.: Meroë, Uma Civilização do Sudão.

O Mediterrâneo
Edey, Maitland A.: The Lost W orld of the A egean.
Etienne, Robert: A V ida Cotidiana de Pompeia.
Trump, D.H.: The Prehistory of the Mediterranean.
Vassilakis, Antonis: Knossos.
Willetts, R.F.: A ncient Crete.
Wood, Michael: In Search of the Trojan W ar.

USANDO OS LUGARES MISTERIOSOS 127


MUNDOS PERDIDOS. CIDADES ESCONDIDAS.
SOLO SAGRADO

V
ocê já quis visitar Stonehenge? (completa com a Ilha de Páscoa, as
Com GURPS Lugares Misteriosos, Planícies de Nazca e o enigma Anasazi).
você pode. Ou descubra o mistério
da cidade perdida de Atlântida. Viaje de • Um esboço da campanha “História
volta no tempo para a antiga Babilônia. Secreta”, permitindo que os PCs usem
Viaje para Shangri-la e explore o Tempo magia sutil ou tecnologia perdida no
do Sonho sob a Rocha de Ayer. Uma mundo real, passado ou presente.
aventura sem fim espera por você nestas • Regras para “Lugares de Poder” -
páginas. permitindo que você crie magos que são
mortais em seu próprio
Este livro inclui:
território ou locais
• Capítulos completos místicos que dão
sobre a Atlântida, poder incrível a
os Círculos de todos os magos.
Pedra da
Europa, as Mais: linhas
Pirâmides e as ley, o monstro
Cidades do de Loch Ness,
Deserto. cidades
subterrâneas e
• Dezenas de sob o mar, Minas
descrições mais curtas: do Rei Salomão,
os capítulos cobrem a Ásia e fantasmas e lugares
o Oriente Médio (incluindo a Cidade assombrados, geomancia, deuses do
Proibida, o Taj Mahal e a Babilônia); espaço, antigos navegadores e as Sete
África e Europa (com as ruínas do Maravilhas do Mundo.
Zimbábue, Istambul e Camelot); e
Australásia, Oceania e as Américas O mundo é mais estranho do que você
pensa. É hora de visita-lo.

Escrito por Phil Masters e Alison Brooks


Editado por Ann Dupuis
Capa por Jeff Koke
Ilustrado por Dan Smith
e Shea Ryan

STEVE JACKSON