Você está na página 1de 4

Nome: Data: / / 2020

Disciplina: Língua Portuguesa Série: G9

OFICINA DE LEITURA
Leia os textos abaixo e faça o que se pede:

Texto 1.
“João Gostoso” desapareceu no mar
A procura do cadáver
Jornal do Brasil
16 de dezembro de 1925

O carregador de feira livre conhecido pelo vulgo de “João Gostoso”, de cor


preta, com 40 anos presumíveis, ontem à tarde, ao banhar-se na Lagoa Rodrigo de
Freitas, caiu ao mar e pereceu afogado.
O corpo desapareceu, tendo vários pescadores da “Colônia 14” se demorado
a procura do cadáver, que até a última hora não havia aparecido.
O fato foi levado ao conhecimento do comissário Carlos Machado, do 30º
Distrito Policial.
Adaptado de: http://bndigital.bn.gov.br/
Texto 2.
Atirou-se à Lagoa Rodrigo de Freitas
Jornal do Brasil
17 de dezembro de 1925

Informado por um menor, de que um homem, depois de se despir, se atirara


ao canal que liga a Lagoa Rodrigo de Freitas ao mar, o guarda civil nº 954, de ronda
no Leblon, comunicou-se com o comissário Carlos Machado, do 30º Distrito.
Partindo para o local, aquela autoridade, com o auxílio do capataz da Colônia
14, Álvaro Dias de Carvalho, do pescador Antonio Daniel da Silva e do guarda civil
nº 954, foi retirado efetivamente do fundo da lagoa o corpo de um homem que foi
reconhecido como sendo do indivíduo mais conhecido como João Gostoso,
carregador da feira livre e residente no morro da Babilônia, em um barracão sem
número, o mesmo perambulara embriagado pelo Leblon.
O cadáver foi removido para o Necrotério do Instituto Médico Legal.
A polícia acredita que o aludido homem se tenha suicidado, tendo arrancado
a roupa que ele deixara nas proximidades do local em que pereceu afogado.

Adaptado de: http://bndigital.bn.gov.br/

Texto 3.
Moradores do Morro da Babilônia denunciam
risco de desabamento de casas no Rio
Eduardo Miranda/BRASIL DE FATO — 05/09/2019

1
Na mesma semana em que a população carioca viu circular nas redes
imagens da pobreza na Cidade de Deus, com barracos construídos com madeira,
zinco e papelão, sendo derrubados pela polícia, moradores do Morro da Babilônia,
na zona sul do Rio, também denunciam os riscos das moradias precárias e a falta de
assistência do poder público. Segundo a Associação de Moradores da Babilônia, há
um grande temor de que as moradias sejam arrastadas por novas chuvas que estão
ocorrendo com as frentes frias nos últimos dias.
Além do problema com as moradias, o secretário da Associação de
Moradores da Babilônia, Adriano Paraíso, afirma que algumas áreas do morro não
têm tratamento básico de esgoto. Para ele, é inaceitável que em pleno século XXI
pessoas continuem morando em barracos, como os da Babilônia e os que foram
vistos na Cidade de Deus, na zona oeste da capital.
“Na área do ‘Poço’, aqui na Babilônia, temos barracos em plena zona sul
carioca, cartão postal para turista. Barracos de madeira, de pau a pique, de estuque.
E essa área não tem saneamento básico. Se vier uma chuva, há um risco de mortes
grande, porque os barracos estão próximos de um barranco. Moradia popular,
políticas públicas, nada disso temos”, relata Adriano.
O Brasil de Fato entrou em contato com a Prefeitura do Rio para obter uma
resposta para os problemas apresentados pela Associação de Moradores da
Babilônia. Até o fechamento desta reportagem, a prefeitura não havia ainda enviado
um parecer sobre a situação.
Adaptado de:
https://www.brasildefatorj.com.br/2019/09/05/moradores-do-
morro-da-babilonia-denunciam-risco-de-desabamento-de-
casas-no-rio
Texto 4.
Poema tirado de uma notícia de jornal
Manuel Bandeira

João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num
[barracão sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.

Retirado de: BANDEIRA, M. Estrela da Vida Inteira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007.

ATIVIDADES
01. Os dois primeiros textos lidos são notícias publicadas em um jornal carioca no
ano de 1925. Qual é o objetivo desses textos?

02. Qual é o fato apresentado pelas notícias?

2
03. Como João Gostoso, homem envolvido nos fatos noticiados, é descrito nos
textos 1 e 2?

04. O texto 4 também é uma notícia, porém, de publicação mais recente. Ela
apresenta problemas vividos pela comunidade que reside no Morro da Babilônia no
Rio de Janeiro. Qual relação se pode estabelecer entre o fato noticiado por ela e o
fato narrado nos textos 1 e 2?

05. A partir da leitura dos textos, levante uma hipótese sobre como era o barracão
habitado por João Gostoso e sobre sua condição de vida.

06. “Poema retirado de uma notícia de jornal” foi originalmente publicado por Manuel
Bandeira no ano de 1925 e, certamente, a notícia citada no título são as
apresentadas nos textos 1 e 2. Sabendo disso e refletindo sobre a condição social
de João Gostoso, defina qual é o tema do poema lido.
Dica: sempre podemos identificar o tema com uma única palavra-chave.

07. Ao analisar um poema, é preciso relacionar sua forma ao seu conteúdo. Explique
se a linguagem utilizada pelo escritor aproxima-se mais da linguagem poética ou da
linguagem informativa.

3
08. O que diferencia os três versos “Bebeu/Cantou/Dançou” dos demais versos de
“Poema retirado de uma notícia de jornal” com relação a forma e ao sentido
transmitido?

Você também pode gostar