Você está na página 1de 20

Contabilidade

Unidade de Aprendizagem 17

Plano de Contas e Lançamentos Contábeis

Ao final da aula você sera capaz de indentificar


um plano de contas e realizar lançamento
contábil.

Interpretar o plano de contas e a entender o


mecanismo do débito e crédito.

Praticar os principais lançamentos contábeis.


Plano de Contas e Lançamentos Contábeis

Apresentação da UA

Nesta unidade de aprendizagem vamos estudar a importância de um


Plano de Contas para os trabalhos da Contabilidade no sentido de orientar o
Contador para classificar corretamente as contas no momento que for realizar os
lançamentos contábeis.

Para começar

Plano de Contas

É um conjunto de contas representativas dos bens, direitos e obrigações (denominadas contas


patrimoniais) e representativas das despesas e receitas (denominadas de contas de resultados).
O plano de contas é diferente de um elenco de contas.
Plano de Contas Elenco de Contas

Contém a função de cada conta: aquilo que Não contém a explicação do uso de cada
ela deve representar; conta;

Explica o funcionamento de cada conta: Não contém essa explicação;


quando que ela deve ser debitada ou
creditada.

Possui uniformidade na escrituração Nem sempre há essa uniformidade;

Facilita o conhecimento dos elementos As contas também são separadas em


patrimoniais e de resultado; patrimoniais e de resultados;

Simples de fácil consulta; Também é simples e de fácil consulta;

Flexível as mudanças: pode incluir ou retirar Também se pode incluir ou retirar contas;
contas não utilizadas;
Utilizado na prática nas empresas. Utilizado mais nos livros didáticos.

Quadro 1 – Características e diferenças entre o plano de contas e um elenco de contas.


Fonte: Elaborado pelo autor

Conta:
Representa individualmente cada elemento patrimonial ou de resultado, sendo identificada por
um título ou nome que a qualifica. Sendo que cada conta é controlada pelo razão (livro) que
contém os seguintes elementos essenciais de informações:
1 Título: nome(s) da(s) conta(s) envolvida(s)

2 Data da ocorrência do fato contábil do acontecimento

3 Histórico do fato contábil do acontecido

4 Valor lançado a débito

5 Valor lançado a crédito

6 Saldo: a diferença entre o valor lançado a débito e a crédito

Quadro 2 – Elementos essenciais de uma conta em um razão


Fonte: Elaborado pelo autor

Os planos de contas utilizam um sistema de codificação de contas que deve observar um


critério de graduação, vejamos um exemplo:
Numeração/Código Elementos Graus Representações
1 Ativo 1° grau Estrutura
1.1 Ativo circulante 2° grau Grupo
1.1.1 Disponível 3° grau Subgrupo
1.1.1.01 Bancos Contas Movimento 4° grau Divisão Subgrupo
1.1.1.01-001 Banco do Brasil S/A 5° grau Conta
Quadro 3 – Sistema de codificação plano de contas.
Fonte: Elaborado pelo autor

3
Geralmente a codificação mais utilizada para os elementos patrimoniais e de resultado é:
Numeração ou Códigos Para as contas de: Saldos

1 Ativo Devedores

2 Passivo Credores

3 Despesas Devedores

4 Receitas Credores

Quadro 4 – Codificação plano de contas.


Fonte: Elaborado pelo autor

Quanto à divisão ou a extensão as contas são divididas em:

Sintéticas Representam grupo de contas de natureza semelhante, são contas-resumo,


que admitem desdobramentos. Exemplos: Bancos Contas Movimento,
Duplicatas a Receber, Duplicatas a Pagar, Despesas Administrativas, etc

Analíticas Representam os desdobramentos das contas sintéticas, ou seja, contas


individuais. Exemplos: Banco do Brasil S/A, Duplicata a Receber Cliente “A”,
Duplicatas a Pagar Fornecedor “A”, Despesas de Salários, etc

Quadro 5 – Classificação das contas quanto à divisão ou a extensão.


Fonte: Elaborado pelo autor

Abaixo segue um modelo de elenco de contas simplificado, de contas patrimoniais e de


resultado, que será utilizado nos lançamentos contábeis a seguir.
1 Ativo 2 Passivo

1.1 Circulante 2.1 Circulante

1.1.1 Disponível 2.1.1 Operacionais

1.1.1.01 Caixa 2.1.1.01 Duplicatas a Pagar

1.1.1.02 Banco Conta Movimento

1.1.2 Créditos 2.2 Patrimônio Líquido


1.1.2.01 Duplicatas a Receber 2.2.1 Capital Social

1.1.3 Estoques 2.2.1.01 Capital Subscrito

1.1.3.01 Estoque de Mercadorias 1.2.2.02 Capital a Receber

Quadro 6 – Elenco de contas patrimoniais


Fonte: Elaborado pelo autor

4 + Vendas de Mercadorias

3 (-) Custos de Mercadorias Vendidas

= = Lucro Operacional Bruto

3.1 (-) Despesas Operacionais Financeiras

3.1.1 (-) Descontos Concedidos

4.1 + Receitas Financeiras

4.1.1 + Descontos Obtidos

= = Lucro Líquido do Exercício

Quadro 7 – Elenco de contas de resultado


Fonte: Elaborado pelo autor

5
Lançamentos Contábeis
Para registrarmos as ocorrências do patrimônio das empresas: as compras, as vendas, os
recebimentos, os pagamentos, etc é necessário efetuarmos os lançamentos contábeis, por
meio do mecanismo denominado de débito e crédito, utilizando o razonete.

RAZONETE

Débito Crédito

Lado Esquerdo Lado Direito

Quadro 8 – Razonete
Fonte: Elaborado pelo autor

Razonete:
É um instrumento didático para ensinarmos e desenvolvermos o raciocínio do lançamento
contábil. O razonete deriva do razão, e a contabilização por meio dele aumenta a velocidade de
aprendizagem. Cada conta patrimonial ou de resultado é representada individualmente por um
razonete.
Sua representação gráfica é na forma de um “T” logo se divide do lado esquerdo (denominado
de débito) e lado direito (denominado de crédito) e acima se coloca o nome da conta.

O Dilema do Débito e do Crédito


Segundo Marion e Iudícibus (2009) com o advento da Escola Americana Contábil no Brasil,
houve uma notável simplificação para o estudante de contabilidade, uma vez que esta escola
dispõe que tais denominações (débito e crédito), hoje em dia, são convenções contábeis
(meros nomes). Portanto, para não ficarmos chamando de lado esquerdo do razonete nós
chamamos de Débito e o lado direito do razonete de Crédito.

Saldos Contábeis:
É a diferença entre o total do lado esquerdo do razonete e o total do lado direito do
razonete,ou vice-versa.

Saldo Devedor:
Quando o total do lado esquerdo do razonete (débito) for maior que o total do lado direito do
razonete (crédito).

Saldo Credor:
Quando o total do lado direito do razonete (crédito) for maior que o total do lado esquerdo do
razonete (dédito).

Regras para a Contabilização


Ainda conforme Marion e Iudícibus (2009) o Ativo fica do lado esquerdo do Balanço
Patrimonial (lado do débito), logo, o saldo de suas contas deverão figurar do lado esquerdo do
razonete (lado do débito). Portanto para sermos coerentes os aumentos nas contas do Ativo
são lançadas no lado esquerdo do razonete (lado do débito) e as diminuições (lado do crédito)
do lado direito do razonete.

O Passivo e o Patrimônio Líquido ficam do lado direito do Balanço Patrimonial (lado do crédito),
logo, o saldo de suas contas deverão figurar do lado direito do razonete (lado do crédito).
Portanto para sermos coerente os aumentos nas contas do Passivo e Patrimônio Líquido são
lançadas no lado direito do razonete (lado do crédito) e as diminuições do lado esquerdo do
razonete (lado do débito).

Contas de Resultado:
Também Marion e Iudícibus (2009) afirmam que o resultado apurado na Demonstração do
Resultado do Exercício poderá aumentar ou diminuir o Patrimônio Líquido, uma vez que o
resultado obtido e não distribuído, será incorporado ao Patrimônio Líquido. Portanto, se a
empresa tiver Lucro, aumenta o Patrimônio Líquido. Sabemos que a Receita aumenta o Lucro

7
da empresa e conseqüentemente aumenta o Patrimônio Líquido.

Observamos anteriormente que os aumentos no Passivo e Patrimônio Líquido serão lançados


do lado direito do razonete (crédito) e as diminuições serão lançadas do lado esquerdo do
razonete (débito). Portanto, como a Receita aumenta o Patrimônio Líquido, ela será sempre
lançada do lado direito do razonete (creditada). Por outro lado, a Despesa diminui o Lucro, e
conseqüentemente o Patrimônio Líquido. Portanto, a despesa será sempre lançada no lado
esquerdo do razonete (Debitada).

CONTAS DO ATIVO CONTAS DO PASSIVO E PAT. LÍQUIDO

Débito Crédito Débito Crédito

Lado Esquerdo Lado Direito Lado Esquerdo Lado Direito

Debita-se (coloca-se o Credita-se (coloca-se Debita-se (coloca-se o Credita-se (coloca-se


valor do lado o valor do lado valor do lado o valor do lado
esquerdo) direito) esquerdo) direito)

Quando aumentar Quando diminuir Quando diminuir Quando aumentar


qualquer conta do qualquer conta do qualquer conta do qualquer conta do
ativo ativo Passivo e Pat.Líquido Passivo e Pat. Líquido

Quadro 9 – Regras de contabilização das contas patrimoniais


Fonte: Elaborado pelo autor
CONTAS DE DESPESAS CONTAS DE RECEITAS

Débito Crédito Débito Crédito

Lado Esquerdo Lado Direito Lado Esquerdo Lado Direito

Debita-se (coloca-se o Credita-se (coloca-se Debita-se (coloca-se o Credita-se (coloca-se


valor do lado o valor do lado valor do lado o valor do lado
esquerdo) direito) esquerdo) direito)

Todas as despesas são Quando for apurar o Quando for apurar o Quando for apurar o
debitadas Resultado do Resultado do Resultado do
Exercício Exercício Exercício

Quadro 10 – Regras de contabilização das contas de resultados


Fonte: Elaborado pelo autor

Para realização dos lançamentos contábeis é necessário obedecermos ao fluxo de raciocínio


contábil, demonstrado no quadro a seguir:
Ordens do Fluxo Providências
1° Identificar os nomes das contas, conforme o plano de contas da
empresa.

2° Identificar se a conta pertence ao ativo, passivo/patrimônio líquido,


despesa ou receita.

3° Identificar a ocorrência ou o fato contábil

4° Com base no fato contábil (3° passo) verificar se o saldo de cada conta
está aumentando ou diminuindo

5° Verificar as regras de contabilização (conforme gráficos) se está


aumentando ou diminuindo a respectiva conta.

9
6° Transferir para os lados dos respectivos razonetes os valores de cada
conta.

Quadro 11 – Fluxo de raciocínio contábil


Fonte: Elaborado pelo autor

Vamos agora, aplicar toda a teoria do plano de contas e dos lançamentos contábeis no
desenvolvimento de um exercício de escrituração contábil.

1)Abertura da empresa Paraibuna S/A, conforme estatuto social, com capital prometido no
valor de $ 1.000.000, sendo assim constituído $ 300.000, em dinheiro depositado no Banco do
Brasil S/A e o restante a realizar.
1° passo 2° passo 3° passo
Capital Subscrito Patrimônio Líquido Abertura de uma empresa da
seguinte forma: uma entrega
Bancos Contas Movimento Ativo
em dinheiro no ato e outra
Capital a Receber Ativo
com uma promessa de
entrega de um bem no
futuro.

Quadro 12 – Lançamento número 1


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Aumenta o Capital Subscrito, Aumentou o patrimônio Lado direito do razonete da


pois se está abrindo uma líquido. conta Capital Subscrito
empresa.

Aumenta o Banco Conta Aumentou o ativo. Lado esquerdo do razonete da


Movimento, pois está conta Banco Conta
depositando dinheiro na Movimento.
conta corrente.

Aumenta o Capital a Receber. Aumentou o ativo. Lado esquerdo do razonete da


conta Capital a Receber.
Quadro 13 – Continuação do lançamento número 1
Fonte: Elaborado pelo autor
Tabela 1 – Gráficos de Contabilização
CAPITAL SUBSCRITO BANCO CONTA MOVIMENTO CAPITAL A RECEBER
LE LD LE LD LE LD
1.000.000, 300.000, 700.000,
1.000.000,
Fonte: Elaborado pelo autor

2)Aquisição de mercadorias $ 100.000, sendo à vista $ 60.000, em cheque e o restante a prazo


1° passo 2° passo 3° passo
Estoque de Mercadorias Ativo Compras de mercadorias à
vista e a prazo.
Bancos Contas Movimento Ativo

Duplicatas a Pagar Passivo

Quadro 14 – Lançamento número 2


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Aumenta o Estoque de Aumentou o ativo. Lado esquerdo do razonete da


Mercadorias, pois se está conta Estoque de Mercadorias
comprando.

Reduz o Banco Conta Diminuindo o ativo. Lado direito do razonete da


Movimento, pois está pagando conta Banco Conta
em cheque, saindo dinheiro do Movimento.
banco.

Aumenta a Duplicatas a Aumentou o passivo. Lado direito do razonete da


Pagar, pois está comprando a conta Duplicatas a Pagar.
prazo, aumentando as dívidas
da empresa.

Quadro 15 – Continuação do lançamento número 2


Fonte: Elaborado pelo autor

11
Tabela 2 – Gráficos de Contabilização
ESTOQUE DE MERCADORIA BANCO CONTA MOVIMENTO DUPLICATAS A PAGAR
LE LD LE LD LE LD
100.000, 300.000, 60.000, 40.000,
240.000,
Fonte: Elaborado pelo autor

3)Vendas de Mercadorias de mercadorias $ 80.000, (cujo custo de aquisição foi de $ 60.000,)


sendo à vista $ 30.000, em dinheiro e o restante a prazo. Neste caso, vamos dividir esse
lançamento em dois: (3.1) referente a baixa de mercadorias em estoque e outro (3.2) referente
a venda de mercadorias.

Lançamento 3.1
1° passo 2° passo 3° passo
Estoque de Mercadorias Ativo Baixa/redução na conta
Estoque de Mercadorias.
Custo da Mercadoria Vendida Despesa

Quadro 16 – Lançamento número 3.1


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Diminuição do Estoque de Reduziu o ativo. Lado direito do razonete da


Mercadorias, pois se está conta Estoque de Mercadorias
vendendo.

Registra a despesa, ou seja, o Registro da despesa. Lado esquerdo do razonete da


custo de aquisição da conta Custo da Mercadoria
mercadoria ora vendida. Vendida, por ser uma
despesa.

Quadro 17 – Continuação do lançamento número 3.1


Fonte: Elaborado pelo autor
Tabela 3.1 – Gráficos de Contabilização
ESTOQUE DE MERCADORIA CUSTO DA MERCADORIA VENDIDA

100.000, 60.000, 60.000,

40.000, 60.000,

Fonte: Elaborado pelo autor

Lançamento 3.2
1° passo 2° passo 3° passo

Vendas Receita Vendas de Mercadorias.

Caixa Ativo

Duplicatas a Receber Ativo

Quadro 18 – Lançamento número 3.2


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Aumento de Vendas de Registro da Receita. Lado direito do razonete da


Mercadorias. conta Vendas, por ser uma
receita.

Aumento da conta Caixa, pois Aumento do ativo. Lado esquerdo do razonete


está recebendo dinheiro pela da conta Caixa.
venda à vista.

Aumento da conta Duplicatas Aumento do ativo. Lado esquerdo do razonete


a Receber, pois está da conta Duplicatas a
aumentando os direitos da Receber.
empresa sobre os clientes.

Quadro 19 – Continuação do lançamento número 3.2


Fonte: Elaborado pelo autor

13
Tabela 3.2 – Gráficos de Contabilização
VENDAS CAIXA DUPLICATAS A RECEBER
LE LD LE LD LE LD
80.000, 30.000, 50.000,
80.000,
Fonte: Elaborado pelo autor

4)Pagamento de uma duplicata no valor de $ 20.000, em dinheiro com desconto de 10% pelo
pagamento na data prevista.

1° passo 2° passo 3° passo

Duplicatas a Pagar Passivo Pagamento de obrigações de


dívidas.
Caixa Ativo

Descontos Obtidos Receitas

Quadro 20 – Lançamento número 4


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Redução de dívidas de Diminuindo o Passivo. Lado esquerdo do razonete


Duplicatas a Pagar, pois se da conta Duplicatas a Pagar
está pagando ao fornecedor
das mercadorias.

Reduz o Caixa, pois está Diminuindo o ativo. Lado direito do razonete da


pagando em dinheiro, saindo conta Caixa.
dinheiro do caixa.

Aumenta a conta Descontos Registra a Receita. Lado direito do razonete da


Obtidos, pois está sendo pago conta Descontos Obtidos, por
na data combinada, prevista. ser uma receita.

Quadro 21 – Continuação do lançamento número 4


Fonte: Elaborado pelo autor
Tabela 4 – Gráficos de Contabilização
DUPLICATAS A PAGAR CAIXA DESCONTOS OBTIDOS
LE LD LE LD LE LD
20.000, 40.000, 30.000, 18.000, 2.000,
20.000, 2.000,
Fonte: Elaborado pelo autor

5)Recebimento de uma duplicata no valor de $ 10.000, em dinheiro com desconto de 10% pelo
recebimento na data prevista.

1° passo 2° passo 3° passo

Duplicatas a Receber Ativo Recebimentos de direitos.

Caixa Ativo

Descontos Concedidos Despesas

Quadro 22 – Lançamento número 5


Fonte: Elaborado pelo autor

4° passo 5° passo 6° passo

Redução de direitos de Diminuindo o Ativo. Lado direito do razonete da


Duplicatas a Receber, pois se conta Duplicatas a Receber
está recebendo de clientes.

Aumenta o Caixa, pois está Aumentando o ativo. Lado esquerdo do razonete


recebendo o dinheiro, da conta Caixa.
entrando dinheiro no caixa.

Aumenta a conta Descontos Registra a Despesa. Lado esquerdo do razonete


Concedidos, pois a empresa da conta Descontos
está dando descontos aos Concedidos, por ser uma
clientes pela pontualidade no despesa.
pagamento.

Quadro 23 – Continuação do lançamento número 5


Fonte: Elaborado pelo autor

15
Tabela 5 – Gráficos de Contabilização
DUPLICATAS A RECEBER CAIXA DESCONTOS CONCEDIDOS
LE LD LE LD LE LD
20.000, 10.000, 30.000, 18.000, 1.000,
10.000, 9.000, 1.000,
39.000, 18.000,
21.000,
Fonte: Elaborado pelo autor

Logo após os lançamentos contábeis, apura-se os saldos de


cada conta, a diferença entre a soma do lado esquerdo e a soma
do lado direito dos razonetes, são os valores que estão em
negrito, em cada um dos razonetes.
Fundamentos

Com relação ao plano de contas podem-se utilizar diferentes nomes para as mesmas contas,
por exemplo: Clientes, Duplicatas a Receber, Contas a Receber ou Valores a Receber para as
vendas de mercadorias a prazo e Fornecedores, Duplicatas a Pagar, Contas a Pagar ou Valores a
Pagar para as compras de mercadorias a prazo, entretanto, a empresa deverá escolher uma
única conta e adotá-la para aquela função (uma para vendas de mercadorias a prazo e outra
para as compras de mercadorias a prazo). Evitando que funcionários ligados a contabilização
adotem diferentes nomenclaturas para a mesma operação.

Para realização dos lançamentos contábeis é utilizado o método das partidas dobradas,
desenvolvido pelo Frei Luca Pacioli, na Itália, no século XV, essa metodologia consiste no
seguinte:
 Para qualquer operação sempre há um débito e um crédito de igual valor;
 Ou um ou mais débitos de valor idêntico a um ou mais créditos.

Todo aumento de ativo (lança-se no lado esquerdo do


razonete) e toda diminuição de ativo (lança-se no lado
direito do razonete) credita-se.

Todo aumento do passivo e patrimônio líquido (lança-se


no lado direito do razonete) credita-se e toda
diminuição do passivo e patrimônio líquido (lança-se no
lado esquerdo do razonete) debita-se.

17
Antena Parabólica

Segundo Marion e Iudícibus (2009) tecnicamente é inadequado ficar chamando de lado


esquerdo e lado direito do razonete, pois o lado esquerdo chama-se débito e lado direito
denomina-se crédito. A tentativa de ensinar pelo mecanismo do débito e crédito sofria forte
resistência no estudante de contabilidade, pois ele era levado a pensar que débito significava
coisa desfavorável e crédito significava coisa favorável.

Com a introdução da Escola Americana de Contabilidade, pelo livro contabilidade introdutória


por uma equipe de professores da FEA/USP, houve uma simplificação para o estudante de
contabilidade, pois essa escola determina que as palavras débitos e créditos, são simplesmente
convenções contábeis.

Dessa forma, em vez de chamarmos de “lado esquerdo do razonete”, chamamos de débito, e


em vez de chamarmos de “lado direito do razonete” chamamos de crédito.

Debitar significa lançar, registrar valor do lado esquerdo do


razonete e Creditar significa lançar, registrar valor do lado
direito de um razonete.
Navegando por aí...
Busquem em sites de busca na net o significado das palavras “débito” e “crédito” em
contabilidade. Não deixe de consultar os livros sugeridos na referência bibliográfica. Dúvidas,
dicas, feedback são sempre muito bem-vindos.

Glossário

Capital a Receber: representa parte do capital subscrito (promessa dos sócios) que não foi
entregue a empresa, portanto pertence ao ativo (direito da empresa), no entanto, por força da
lei 6.404/76 é classificada como conta subtrativa da conta capital subscrito do patrimônio
líquido, quando do levantamento do balanço patrimonial.
Capital Realizado: representa a parte do capital subscrito (promessa dos sócios) que foi
entregue a empresa.
Capital Subscrito: representa o capital prometido pelos sócios a empresa. Pode ser totalmente
integralizado (entregue a empresa) ou não no ato da constituição. Formado por bens e/ou
direitos.
FEA/USP: Faculdade de economia e administração da Universidade de São Paulo.
Razão: é um livro ou ficha exigida pela legislação fiscal. O registro no razão é realizado em
contas individuais, controle por contas, debitando-a ou creditando-a. O razonete é derivado do
razão.

E agora José?

Agora que você já sabe das principais informações sobre plano de contas e lançamentos
contábeis, chegou à hora de aprender sobre o balancete de verificação e o levantamento das
demonstrações financeiras.

19
Referências

ABREU, Ari Ferreira de. Fundamentos de contabilidade: utilizando Excel. Saraiva,


2009.

CRUZ, J A W.; ANDRICH, E G.; SCHIER, C U C. Contabilidade Introdutória


Descomplicada. Juruá, 2010.

LIMEIRA, A. SILVA, C. A., VIEIRA, C., SILVA, R. N.. Contabilidade para executivos.,
2009.

MARION, J. C. e IUDICIBUS, S.. Curso de Contabilidade para não contadores. Atlas,


2009.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. Atlas, 2009.

Atividades

Vamos praticar e momento da verdade?


Agora, que você dominou os conhecimentos dessa unidade de aprendizagem, vá até a seção
atividades e acesse os exercícios e realize-os!