Você está na página 1de 37

TCC II

ARTIGO
CIENTÍFICO
Prof.ª Kelly Cristina Barbosa

Polo Guarulhos
TCC II – ARTIGO CIENTÍFICO
Breve retomada dos objetivos da disciplina.

FORMATAÇÃO DO ARTIGO
Informações básicas.

SUMÁRIO O DESENVOLVIMENTO
Aspectos gerais, gramaticais e semânticos.

EXPOR E ARGUMENTAR
Construindo um texto dissertativo-
argumentativo

ARGUMENTOS
Tipos e como construí-los.
| CEFORTE Polo Guarulhos
TCC II – ARTIGO CIENTÍFICO

Elaboração, orientação e entrega do Trabalho de Conclusão do Curso - TCC


(artigo científico), obedecendo às normas e regulamentos metodológicos.

ABNT/NBR 6022:2018 – Artigo em publicação periódica técnica e/ou científica e


normas afins.

| CEFORTE Polo Guarulhos


FORMATAÇÃO DO ARTIGO
• Padrão ABNT/ Especificidades do editor (Ceforte);
• Citação: sistema autor-data;
• Rodapé: notas explicativas;
• Entre 15 e 20 páginas: título, subtítulo, autor, resumo,
palavras-chave, introdução, desenvolvimento, considerações
finais e referências (itens obrigatórios);
• Referencial teórico: mínimo 10 livros;
| CEFORTE Polo Guarulhos
Formatação Básica

Margens

Superior /Direita – 3 cm

Inferior/Esquerda – 2 cm

Espaçamento – simples

Recuo (citação direta longa) – 4 cm

Título – Arial 14 – negrito – Caixa-alta

Subtítulo – Arial 12 – negrito – Caixa alta e baixa


COMO DISTRIBUIR O CONTEÚDO?

02 - Resumo + Introdução

15 - Seções 1, 2 e 3

02 - Considerações finais

01 - Referências

TOTAL – 20 páginas
O DESENVOLVIMENTO

| CEFORTE Polo Guarulhos


• Parte principal do artigo, constitui-se da exposição e
análise do assunto tratado. Divide-se em seções e
Desenvolvimento
subseções.

• Parte em que se divide o texto de um documento.


Contém as matérias consideradas afins na exposição
Seções
ordenada do assunto.

• Seção é a descrição detalhada do passo/da etapa


Objetivos X da sua pesquisa.
Específicos

| CEFORTE Polo Guarulhos


EXPOR E ARGUMENTAR
Texto dissertativo-argumentativo

Exposição de ideias sustentadas por argumentos:


• Planejamento prévio (esboço);
• Escolha das citações;
• Tipos de argumentos;
• Coesão: uso dos operadores argumentativos;
• Texto, em media, com 20 parágrafos;

| CEFORTE Polo Guarulhos


EXPOR E ARGUMENTAR
Explicitando o processo de construção da seção:
“Sobre a noção de leitura?

ARTIGO: “Refletindo sobre a dificuldade de leitura em alunos do ensino


superior: ‘Deficiência’ ou simples falta de hábito”

Disponível em : https://periodicos.ufpb.br/index.php/rle/article/view/10966.

| CEFORTE Polo Guarulhos


EXPOR E ARGUMENTAR
✓ Objetivo específico: Conceituar “leitura” descrevendo os diferentes aspectos
que a compõem;

✓ Planejamento prévio:
▪ Fichamento: citações diretas (curtas e longas) e indiretas (paráfrase);
▪ Qualidade das citações: especialistas renomados, reconhecidos pelas
pesquisas sobre a leitura;
▪ Esquema lógico de apresentação dos argumentos (organização das ideias).

| CEFORTE Polo Guarulhos


EXPOR E ARGUMENTAR
✓ Esquema argumentativo:

• Dificuldade de definição do termo;


• Conceitos gerais + citações indretas;
• Diferentes aspectos da leitura + citação indireta e direta (curta e longa);
• Retomada concisa dos pontos principais relacionando-os às dificuldades
de leitura apresentadas pelos alunos universitários;
• Tais dificuldades são causadas pelo formação dos estudantes;
• Esta formação (perfil) será o assunto desenvolvido na próxima seção.

| CEFORTE Polo Guarulhos


EXPOR E ARGUMENTAR
✓ Cada objetivo específico se transformará em uma seção;

✓ Faça o planejamento prévio:


▪ Fichamento: citações diretas (curtas e longas), citações indiretas
(paráfrase);
▪ Paráfrase: expor ideias de outro autor com suas palavras;
▪ Qualidade das citações: especialistas renomados, reconhecidos pelas
pesquisas sobre o assunto que desenvolverá nesta seção;
▪ Evite o apud;
▪ Esquema lógico (organização de suas ideias): como vou desenvolver este
objetivo?
| CEFORTE Polo Guarulhos
EXPOR E ARGUMENTAR
A CONSTRUÇÃO DE PARÁGRAFOS

“[…] o parágrafo é a menor unidade de composição do texto que apresenta


uma ideia básica à qual se agregam ideias secundárias, relacionadas pelo
sentido […]” (KÖCHE; BOFF; PAVAN, 2014, p. 49)

“[…] o parágrafo apresenta as seguintes qualidades: unidade […] coerência


[…] concisão […] clareza.” (KÖCHE; BOFF; PAVAN, 2014, p. 49)

| CEFORTE Polo Guarulhos


ESTRUTURA DO PARÁGRAFO

• Introdução: tópico frasal, a ideia principal; ideia-núcleo;


• Desenvolvimento: desdobramento do tópico frasal, expondo e explicando
as ideias;
• Conclusão: encerra a ideia principal.

| CEFORTE Polo Guarulhos


ESTRUTURA DO PARÁGRAFO
OPERADORES ARGUMENTATIVOS:

“[…] são elementos linguísticos que servem para orientar a sequência do


discurso, isto é, para orientar os encadeamentos possíveis com outros
enunciados capazes de continuá-lo.”

“[…] constituem marcas linguísticas importantes da argumentação”.

“Funcionam como operadores argumentativos […] , os advérbios, as


preposições, as conjunções, as locuções adverbiais […]” (KOCH;BOFF; PAVANI,
2014, p. 31).
| CEFORTE Polo Guarulhos
ESTRUTURA DO PARÁGRAFO
As relações do homem com o mundo estão mediadas por sua
percepção e construídas pela linguagem. Esta é de caráter social, pois a
condição de sua existência é a troca e a comunicação. Para Orlandi (1998, p.
220), “a leitura não é uma questão de tudo ou nada, é uma questão de
natureza, de modos de relação, de trabalho, de produção de sentido, em uma
palavra: de historicidade”. Assim, o ato de ler implica participar do processo
coletivo de construção dos sentidos, ou seja, quando estamos lendo, o fazemos
de um lugar e com uma direção histórica determinada.

(Introdução - Desenvolvimento - Conclusão)

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
DE AUTORIDADE:

Embasar sua exposição com a fala de especialistas cujas pesquisas


demonstram resultados que vem ao encontro do seu ponto de vista.

Operadores argumentativos: conforme, segundo, fulano afirma que, na


perspectiva de; para sicrano, etc.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS

[…]
Conforme Andraus Júnior e Santos (1999), as condições ambientais são
determinantemente incentivadoras para o desenvolvimento na criança pelo
prazer em ler. Entretanto, a realidade do prospectivo leitor brasileiro é, em
geral, pouco estimulante: a maioria dos pais não lê e pouquíssimos se
preocupam em fazer com que os filhos leiam, sendo outorgado à escola o
papel de incentivar a leitura nos seus alunos. Assim, [...]

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
DE AUTORIDADE:

[…] Assim, para a formação de leitores, são considerados elementos


fundamentais a escola e a família. A mútua relação dessas instituições favorece o
desenvolvimento da leitura e, sobretudo, o gostar de ler. Segundo Zilberman (1988,
p. 56):
O processo de formação do leitor está vinculado num primeiro momento à
característica física (dimensões materiais) e sociais (interação humana) do
contexto familiar, isto é, presença de livros, de leitores e situações de leitura
que configura um quadro específico de estímulo sócio cultural.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR ENUMERAÇÃO:

Enumerar, trazer em uma ordem, fatos que comprovam sua exposição.

Operadores argumentativos: em primeiro lugar, em segundo,


primeiramente, além disso, outro fator importante, etc.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR ENUMERAÇÃO:

[…]
De fato, o processo de leitura é composto por etapas: a primeira seria a
decodificação de sinais, sendo apenas o momento inicial do processo,
quando acontece a decifração dos sinais gráficos; a segunda seria a
atribuição de significações, pela qual o indivíduo apreende uma acepção de
superfície e promove uma desmontagem do texto para atingir o significado
do discurso.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
DE AUTORIDADE/POR ENUMERAÇÃO:

[…]
Kleiman (1989, p. 77) afirma que “conhecimento prévio é o conhecimento
anterior que o leitor possui e que se utiliza na hora de compreender um texto
qualquer. [...] um conhecimento adquirido ao longo de sua vida”. Portanto, são
níveis de conhecimentos prévios à leitura: conhecimentos linguísticos, que
abrangem o conhecimento implícito da língua materna, as regras internalizadas,
os significados usuais, o vocabulário, o conhecimento textual que embarca noções
e conceitos que o leitor possui como tipos variados de textos, formas de discurso,
estrutura peculiar dos gêneros; e conhecimento do mundo, que compreende o
conhecimento do conteúdo do assunto tratado no texto lido, envolvendo situações
eventuais com as quais os estudantes já se depararam e que entram em ação no
momento da leitura.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR CONTRAPOSIÇÃO:

Apresenta duas perspectivas diferentes de um determinado fato.

Operadores argumentativos: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no


entanto, por outro lado, apesar de que, se bem que, etc.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR CONTRAPOSIÇÃO:

[…]Esse ato leva, frequentemente, a criança a visitar livrarias, bibliotecas e


feiras de livros infantis. Além do mais, se existe em casa um ambiente favorável
para leitura, elas, por sua vez, procurarão reproduzi-lo.

Por outro lado, a realidade da família brasileira mediana não reflete uma
atmosfera propícia para a leitura, em função de uma variedade enorme de causas;
a maioria dos pais vive em condições desfavoráveis, seja financeira ou
culturalmente, e não tem ambiente adequado que fomente o hábito de ler.
Poucos são aqueles que têm uma pequena biblioteca em casa, ou que costumam
trazer livros e revistas para o lar, o mesmo presentear os filhos e parentes com
novidades literárias, entre outros aspectos

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR DADOS CONCRETOS:

Trazer para seu artigo dados de pesquisas, estatísticas, percentuais

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR DADOS CONCRETOS:

Em uma pesquisa relacionada ao Exame Nacional de Desempenho


(Enade) do ano de 2006, constatou-se que 43,6% dos universitários brasileiros
– ou seja, menos de metade deles – estuda entre uma e duas horas por semana
além do horário de aula, 34% leem no máximo dois livros por ano, excetuando os
escolares, e 41,3% se informam mais pela televisão. A pouca dedicação à leitura e
ao estudo busca sua justificativa na falta de tempo dos alunos. Segundo o
Enade 2006, 68,2% dos universitários brasileiros estudavam à noite e 73,2%
trabalhavam durante o dia (OLIVEIRA, 2007).

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR DADOS CONCRETOS:

[…]
A partir do cruzamento de dados dos grupos do Enade 2006, observou-se
que a maioria dos estudantes da área de saúde veio de escolas particulares. Os
de licenciatura, por seu turno, vieram quase todos do ensino público. No caso de
Medicina, por exemplo, apenas 8,2% estudaram em escola pública. No curso de
Letras, esse percentual sobe para 70% (OLIVEIRA, 2007).

| CEFORTE Polo Guarulhos


OUTROS TIPOS…

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR EXEMPLIFICAÇÃO:

Apresenta um exemplo específico para ilustrar uma situação.

Operadores argumentativos: por exemplo, como aconteceu no caso, a exemplo


de, etc.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR COMPARAÇÃO:

Apresenta duas ou mais ideias, apontando as semelhanças e/ou diferenças entre


elas.

Operadores argumentativos:Do mesmo modo, semelhantemente, da mesma


forma, tanto quanto, igualmente, etc.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR ALUSÃO HISTÓRICA:

Compara um fato passado com a situação do presente.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
POR EVOLUÇÃO HISTÓRICA:

Apresenta a cronologia – tempo e o espaço . relatando datas, locais e a como os


fatos ocorreram.

| CEFORTE Polo Guarulhos


TIPOS DE ARGUMENTOS
COMPETÊNCIA LINGUÍSTICA:

É a capacidade do autor em “usar corretamente” a linguagem

| CEFORTE Polo Guarulhos


MATERIAL DE APOIO
Plataforma PFC e grupo do WhatsApp:
• Como elaborar citações;
• Coesão e coerência;
• Tipos de argumentos e operadores argumentativos;
• Normas específicas da ABNT;
• Texto completo do artigo exemplificado;

| CEFORTE Polo Guarulhos


BIBLIOGRAFIA
GAZOLA, André. Redação do ENEM: argumentar e defender o seu ponto de vista. Lendo.org. Disponível em: https://www.lendo.org/como-
argumentar-na-redacao-do-enem/. Acesso em 20 abr. 2020.

KOCH, Ingedore V; ELIAS, Ana. Escrever e argumentar. 1. Ed. São Paulo: Contexto, 2018.

KÖCHE, V.S; BOFF, O.M.B; PAVANI, C.F. Prática Textual: Atividades de leitura e escrita. 10. Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.

LIMEIRA, Eudenise e A. “Recursos argumentativos”. Educação Globo. Disponível em: http://educacao.globo.com/portugues/assunto/texto-


argumentativo/recursos-argumentativos.html . Acesso em 20 abr. 2020.

RINALDI, Roberta. Como fazer uma boa redação aprimorando o desenvolvimento. Imaginie Blog. Disponível em:
https://blog.imaginie.com.br/como-fazer-bons-paragrafos-de-desenvolvimento/ . Acesso em 20 abr. 2020

______. Tipos de argumentos: quais estratégias utilizar na sua redação”. Imaginie Blog. Disponível em: https://blog.imaginie.com.br/dica-de-
redacao-tipos-de-paragrafos-argumentativos. Acesso em 20 abr. 2020.

TOURINHO, Cleber. Sobre a noção de leitura. In: Refletindo sobre as dificuldades de leitura em alunos do ensino superior: “Deficiência ou
simples falta de hábito?”. Revista Lugares de Educação. Jun-dez, 2011. Disponível em https://periodicos.ufpb.br/index.php/rle/article/view/10966.
Acesso em 18 abr. 2020.

| CEFORTE Polo Guarulhos


+55 11 98485-4199

Kelly Barbosa