Você está na página 1de 4

Relatório

Experiência 7 – Período de oscilação de um pêndulo simples

Autores:
Isys Macedo
Matheus Chung Nin
Rodrigo Romão
Ruan Borges

Turma: J1

Instrutor: Vítor

Data: 10/10

Resumo:

Através das medidas de comprimento e de período de um pêndulo simples


determinaremos, nesta experiência, a aceleração da gravidade. No entanto, verificamos no
fim da experiência que alguns fatores influenciaram para que chegássemos a uma aceleração
para a gravidade de 8,057 cm/s².
Objetivo

Determinar a aceleração da gravidade g através de medidas de comprimento e do


período de um pêndulo simples.

Dados experimentais

L (cm) T (s) T² (s²)


Δ L = ± 0,05 cm Δ T = ± 0,001 s Δ T² = ± 0,004 s²
160,00 2,587 6,692
150,00 2,490 6,200
140,00 2,375 5,640
130,00 2,297 5,276
120,00 2,166 4,691
110,00 2,084 4,343
100,00 1,996 3,984
90,00 1,894 3,587
Cálculos

Primeiramente, para preencher a tabela com os valores do período (T), tivemos que
usar a seguinte equação:

T = 2 . (pi) . SQRT(L / g)

Onde ‘L’ é o comprimento do pêndulo, e ‘g’ é o valor da aceleração da gravidade (980


cm/s²).
Traçamos, então, o gráfico T x L (não-linear). Para obtermos um gráfico linear,
calculamos ‘T²’ através da expressão:

T² = (4 . (pi)² . L) / g

Preenchemos a tabela com os valores de ‘T²’.


Para podermos achar ‘ΔT²’, usamos:

ΔT² = T²médio . (2 . ΔT / Tmédio)

Onde T²médio = 40,413 s², Tmédio = 17,889 s e ΔT = 0,001 s.


Achamos ΔT² = 0,004 s².
Depois de traçar o gráfico T² x L, usamos o método de regressão linear para determinar
a reta que melhor se adapta aos pontos e calcular sua inclinação (b).
Encontramos b = 0,049 e Δb = 0,001.
Finalmente, para obtermos um valor aproximado da aceleração da gravidade (g) e seu
desvio (Δg), fizemos:

g = 4 . (pi)² / b e Δg = | 4 . (pi²) / b² | . Δb

Diferentemente do valor habitual de ‘g’ (980 cm/s²), achamos g = 805,68 cm/s² e


Δg = 16,45 . 10^(-6) cm/s².

Análise de erros

Erros quantitativos:
Medição da régua: ± 0,05 cm
Erro na medição através do cronômetro: ± 0,001 s

Erros qualitativos:
Movimento da bancada;
Movimento do fio.
Erro ao determinar o ângulo de lançamento em cada medição.
Tempo de reação humana (cronômetro).

Propagação de erros:
ΔT² = ± 0,004 s²
Δg = ± 16,45 . 10^-6 cm/s²
Discussão dos resultados e Conclusões

O resultado obtido para a aceleração da gravidade não foi o esperado (obtido = 805,68
cm/s², esperado próximo de 980 cm/s²), pois devidos aos fatores citados anteriormente
ocorreu essa diferença.

Questões

1 – Para ter um período de 1 segundo era necessário que ele tivesse 2,535x 10 -1 cm.

2 – Caso o pêndulo estivesse em um local onde não houvesse influência do meio (ar, vento,
movimento da bancada), ele não teria nenhuma alteração no ângulo, isso porque toda a
energia ganha na queda seria gasta na subida e vice-versa. Logo, se as únicas formas de
obtenção e dissipação de energia fossem pela queda e subida do pêndulo, este ficaria sempre
fazendo o mesmo movimento sem mudar o ângulo.

Você também pode gostar