Você está na página 1de 100

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)


Opa, pessoas!
Bora dar início a mais um curso de altíssima qualidade aqui no
Exponencial!
Este é um curso pré-edital, com foco total na banca CESPE que
organizou o último certame da Controladoria Geral do Estado do Ceará.
Vamos a uma breve apresentação sobre mim e partimos para o que
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

interessa!

Meu nome é Leonardo Coelho, sou Auditor Fiscal da Receita Estadual


do Rio de Janeiro, aprovado em 4º lugar no difícil certame de 2013, no qual
7.700 candidatos disputaram 50 vagas e apenas 24 foram aprovados!
Estudei freneticamente por 14 meses e fui aprovado em 12 concursos
diferentes em 2013, dentre eles:
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

 9º lugar: AFRE – SEFAZ/ES


 4º lugar: APO – SEPLAG/RJ
 1º lugar: Oficial de Fazenda – SEFAZ/RJ
 1º lugar: Temporário ANS TI
 6º lugar: Analista de Negócios – SERPRO
Meu objetivo sempre foi o concurso de Auditor Fiscal do Rio de Janeiro,
mas usei como tática motivacional estudar para outros concursos um pouco
similares. Nestes 14 meses de estudo fiz 18 provas diferentes, incluindo 3 fiscos
estaduais (fui aprovado em dois deles!).
Foi um período bem interessante de minha vida, bastante edificante, ainda
que muito sofrido. E, sem dúvida, o apoio de minha esposa foi fundamental para
conseguir aguentar uma carga tão pesada, pois estudava todos os dias, sem
parar, durante uma média de quase 7 horas diárias, além de ainda trabalhar
dando aulas para manter a renda da família.
Se você quiser conhecer com mais detalhes a minha trajetória, eu fiz um
depoimento bem esmiuçado no site do Exponencial Concursos
(https://www.exponencialconcursos.com.br/depoimento-leonardo-coelho). Lá
você poderá ver um quadro esquemático de horas de estudo, a classificação de
matérias e como organizar-se na hora de estudar, além de diversas dicas de
materiais e técnicas para estudar com mais eficiência.
Eu tive uma vantagem boa na hora de estudar para concursos: dava aulas
em faculdades de Engenharia fazia um bom tempo e sempre fui um entusiasta
do aprendizado sobre o aprendizado. Isto envolve técnicas de estudo, maneiras
de assimilar ou até mesmo decorar as coisas que é preciso aprender. E isto me
foi fundamental para organizar a maneira de estudar eficientemente para
concursos. Boa parte destas técnicas são usadas por mim e nossa equipe nos

Prof. Leonardo Coelho 2 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
serviços de coaching/mentoria e nos materiais do Exponencial Concursos. Se
quiser mais detalhes sobre isto, visite nosso site ou fale diretamente comigo no
Facebook (https://www.facebook.com/leonardo.coelho.souza).
Ah, só pra fechar: em termos de formação, sou Engenheiro de Computação
(IME 2003), pós graduado em Gestão de Negócios (IBMEC 2007). Em termos
profissionais: trabalhei por 10 anos na iniciativa privada antes de entrar para o
mundo dos concursos. Trabalhei como programador, gestor de projetos,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

consultor e professor. E fui sócio de 4 diferentes empresas de Tecnologia da


Informação.

Então vamos ao que interessa. Seguindo a didática do Exponencial


Concursos, temos a missão de oferecer para vocês este curso de
Administração Pública para o cargo de Auditor de Controle Interno da
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

CGE-CE contando com uma didática diferenciada, com muitos esquemas e dicas
de estudo.
Este é um curso PRÉ-EDITAL focado no edital do último certame.
Material focadão, atualizado e super objetivo, combinado? E se você comprou
este curso antes do edital, fique atento à validade do mesmo que você
provavelmente tem direito à sua atualização logo após o edital ser publicado,
ok? Na dúvida, pode entrar em contato direto comigo:
https://www.exponencialconcursos.com.br/site-do-professor/?aid=1
O curso será de Teoria e Questões comentadas. Vale repetir: serei o
mais objetivo possível, trazendo os assuntos devidamente esquematizados,
direto ao ponto. Não deixarei de tocar em nenhum assunto importante de
nossa matéria, porém vou focar no que considero mais relevante, levando em
conta a característica da banca examinadora e a ocorrência temática das
questões nos últimos certames.
Vamos lá, estou com você! Qualquer dúvida, estarei à disposição no
Fórum tira-dúvidas de nosso site.
Leia cada tópico com bastante atenção, principalmente os temas que
forem ressaltados nos esquemas. Faça os exercícios! Qualquer dúvida, estou à
disposição para ajudar.

Sobre o Edital

O último edital publicado trouxe a seguinte estrutura:


 1. Estado: conceito e evolução do Estado moderno. 2. Conceitos
fundamentais do Direito Público e o funcionamento do Estado. 3.

Prof. Leonardo Coelho 3 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Estado, governo e aparelho de Estado. 4. Estado unitário e Estado
federativo. 5. Relações entre esferas de governo e regime
federativo. 5. Formas de administração pública: patrimonialista,
burocrática, gerencial. 6. Evolução da Administração Pública no
Brasil: reformas administrativas (dimensões estruturais, principais
características). 7. Sistema de governo. 8. Governabilidade e
governança; intermediação de interesses (clientelismo,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

corporativismo e neocorporativismo). 9. Accountability. 10.


Excelência nos serviços públicos. 11. Gestão por resultados na
produção de serviços públicos. 12. Gestão de pessoas por
competências. 13. Comunicação na gestão pública e gestão de redes
organizacionais. 14. Mudanças institucionais: conselhos,
organizações sociais, organização social de interesse público
(OSCIP), agência reguladora, agência executiva. 15. Tópicos
selecionados da legislação estadual: Emenda à Constituição
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Estadual nº75/2012, de 20 de dezembro de 2012; Lei


Complementar Estadual nº119/2012, de 28 de dezembro de 2012;
Lei Estadual nº13.875/2007, de 07 de fevereiro de 2007, e suas
alterações posteriores; Lei Estadual nº15.175/2012, de 28 de junho
de 2012.
A organização de nosso curso não segue a ordem proposta pelo edital por
questões didáticas.
E claro, não deixe de praticar seu aprendizado em nosso Sistema de
Questões Online! Para você ter uma ideia, dentro do Sistema de Questões do
Exponencial temos mais de 15.000 questões da nossa matéria e que podemos
utilizar para treinar para a prova. Nossos professores já comentaram mais de
1.600 delas para seu estudo! Provavelmente você não fará todas estas
questões, considerando que ainda precisa se dedicar às demais matérias. Para
visualizar e treinar com estas questões, acesse nosso sistema de questões
online aqui:

https://goo.gl/5ngyjr
Lembre que você pode resolver até 100 questões por dia sem qualquer
custo!

No quadro abaixo, segue o programa do nosso curso. Os temas são


apresentados conforme o edital publicado, porém numa ordem diferente e com
algumas adições, por objetivos didáticos.

Prof. Leonardo Coelho 4 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Aula Conteúdo
5. Formas de administração pública: patrimonialista, burocrática,
00 gerencial. 6. Evolução da Administração Pública no Brasil: reformas
administrativas (dimensões estruturais, principais características).
1. Estado: conceito e evolução do Estado moderno. 2. Conceitos
fundamentais do Direito Público e o funcionamento do Estado. 3.
01 Estado, governo e aparelho de Estado. 4. Estado unitário e Estado
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

federativo. 5. Relações entre esferas de governo e regime federativo.


7. Sistema de governo.
8. Governabilidade e governança; intermediação de interesses
02
(clientelismo, corporativismo e neocorporativismo). 9. Accountability.
10. Excelência nos serviços públicos. 11. Gestão por resultados na
03
produção de serviços públicos.
04 12. Gestão de pessoas por competências.
05 13. Comunicação na gestão pública e gestão de redes organizacionais.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

14. Mudanças institucionais: conselhos, organizações sociais,


06 organização social de interesse público (OSCIP), agência reguladora,
agência executiva.
15. Tópicos selecionados da legislação estadual: Emenda à
07 Constituição Estadual nº75/2012, de 20 de dezembro de 2012; Lei
Complementar Estadual nº119/2012, de 28 de dezembro de 2012;
Lei Estadual nº13.875/2007, de 07 de fevereiro de 2007, e suas
08 alterações posteriores; Lei Estadual nº15.175/2012, de 28 de junho
de 2012.

*Confira o cronograma de disponibilização das aulas no site do


Exponencial, na página do curso.
Estão prontos? Bora então!!!
Abraços,
Leonardo Coelho

Prof. Leonardo Coelho 5 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Aula 00 – 5. Formas de administração pública: patrimonialista,
burocrática, gerencial. 6. Evolução da Administração Pública no
Brasil: reformas administrativas (dimensões estruturais, principais
características).

Sumário
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1. ESTADO VS. GOVERNO................................................................. 8


1.1. Organização Administrativa .................................................................................................. 12
1.2. Finalidade da Administração Pública .................................................................................... 14
2. MODELOS TEÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ................. 15
2.1. Introdução ........................................................................................................................ 15
2.2. Modelo Patrimonialista .................................................................................................... 16
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

2.3. Modelo Burocrático ......................................................................................................... 17


2.4. Modelo Gerencial: A Nova Gestão Pública ...................................................................... 19
2.5. Quadro-resumo ................................................................................................................ 23
3. EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL E
REFORMAS ADMINISTRATIVAS.......................................................... 24
4. PRODUTIVIDADE: EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E EFETIVIDADE ........ 29
4.1. Eficiência .......................................................................................................................... 30
4.2. Eficácia.............................................................................................................................. 30
4.3. Efetividade........................................................................................................................ 31
4.4. Economicidade ................................................................................................................. 32
5. QUESTÕES COMENTADAS .......................................................... 33
6. LISTA DE EXERCÍCIOS ............................................................... 74
7. GABARITO ............................................................................... 100

Índice de Esquematizações
Esquema 1. Estados 9
Esquema 2. Estado vs. Governo 10
Esquema 3. República Federativa do Brasil 11
Esquema 6. Administração Pública em Sentido Amplo 12
Esquema 7. Administração Pública em Sentido Material 13
Esquema 8. Administração Pública em Sentido Formal 13
Esquema 9. Finalidade da Administração Pública 15
Esquema 4. Modelos Teóricos Predominantes 16
Esquema 5. Modelo Patrimonialista 17
Esquema 6. Modelo Burocrático 18

Prof. Leonardo Coelho 6 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Esquema 7. Desvantagens/Disfunções do Modelo Burocrático 19
Esquema 8. Estágios do Modelo Gerencial 20
Esquema 9. Modelo Gerencial 21
Esquema 10. Empreendedorismo Governamental 22
Esquema 11. Quadro-resumo dos Modelos de Gestão 23
Esquema 12. Quadro Evolutivo Simplificado da Administração Pública Brasileira 29
Esquema 13. Eficiência 30
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 14. Eficácia 31


Esquema 15. Efetividade 31
Esquema 16. Economicidade 32
Esquema 17. Dimensões da Burocracia - Hierarquia 69
Esquema 18. Dimensões da Burocracia - Divisão do Trabalho 69
Esquema 19. Dimensões da Burocracia - Sistema de Normas 70
Esquema 20. Dimensões da Burocracia - Sistema de Procedimentos 70
Esquema 21. Dimensões da Burocracia – Impessoalidade 70
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Esquema 22. Dimensões da Burocracia – Competência Técnica 71

Opa, pessoas!
Bora falar dos Modelos Teóricos da Administração. Nesta aula traçaremos
um histórico da Administração Pública, entendendo o conceito de Estado e
Governo e a forma como o Estado Brasileiro lidou e lida com a gestão da coisa
pública. Assunto importantíssimo para seu estudo e sua carreira como servidor
público!
Abraços e bons estudos!
Leonardo Coelho

Prof. Leonardo Coelho 7 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
1. ESTADO VS. GOVERNO

O estudo da administração pública passa por vários temas inerentes ao


nosso cotidiano. As decisões tomadas pelos gestores públicos, em todas as
esferas, acabam por influenciar as pessoas comuns, as empresas privadas e as
relações entre ambos. O nosso estudo da administração pública tem por objetivo
mostrar estas relações entre o ESTADO e as pessoas, como também as
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

obrigatoriedades legais que o GOVERNO e seus agentes públicos devem


obedecer, no tocante ao cumprimento das atividades públicas.
Antes de avançar no nosso estudo, precisamos distinguir dois termos
citados no parágrafo anterior: Estado e Governo. A definição moderna de
Estado passa pela história, sendo citado (neste sentido) pela primeira vez por
Maquiavel, na obra prima O Príncipe. É criação do renascimento europeu, a
partir de um adensamento cultural e da centralização do poder. Estado pode ser
definido como nação politicamente organizada. O Estado é permanente.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Segundo Alexandre de Moraes (2010), o Estado "é a forma histórica de


organização jurídica, limitado a um determinado território, com população
definida e dotado de soberania, que, em termos gerais e no sentido moderno,
configura-se como um poder supremo no plano interno e um poder
independente no plano internacional".
Sobre a formação dos Estados, a teoria mais conhecida é a que define
três modos de formação: originários, secundários e derivados. Os Estados
Originários caracterizam-se por um processo de formação totalmente novo,
sem derivar de nenhum outro Estado. Os Estados Secundários se formam a
partir da fusão ou fracionamento de dois ou mais Estados já existentes. Por fim,
os Estados Derivados se formam através de influências de outros Estados,
como, por exemplo, o Brasil.
O Estado brasileiro passou por várias fases, do patrimonial
oligárquico, até o gerencial e regulador. Iremos estudar, nos tópicos seguintes
os modelos teóricos da administração pública e o histórico de reformas que
ocorreram na administração pública brasileira. Antes, vamos ver no esquema a
seguir as características do Estado:

Prof. Leonardo Coelho 8 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Domínio político e econômico na mão de poucos.
Oligárquico e Interesse público confunde-se com o privado. Não
Patrimonial existia preocupação em promover programas sociais.

Formalização, impessoalidade, respeito à hierarquia,


Autoritário e divisão do público e o privado. Estado produtor de
ESTADOS

Burocrático bens e serviços, concorrendo com o capital privado.


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Estado intervencionista.

O Estado busca prover todas as necessidades


Bem-estar sociais. Construção de uma rede de proteção social.
Social Reação aos Estados Liberais. Harmonia entre as forças
de mercado e estabilidade social.

Surge a partir da crise do bem-estar social.


Regulador Diminuição do tamanho dos Estados, que deixa de ser
produtor para ser regulador da atividade econômica.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Esquema 1. Estados

1. (CESPE - Analista de Infraestrutura - MPOG -


2012) Julgue o item seguinte, relativo às funções e ao papel do Estado.
O Estado, de acordo com a teoria histórica do Estado, é um fenômeno
decorrente da luta pela apropriação do excedente.
Resolução: A questão está certa, pois a concepção de Estado, a partir da
teoria histórica, reflete as disputas territoriais e a busca por mais espaço
geográfico (e consequentemente, político).

Vamos em frente com a nossa teoria: falamos sobre Estado e definimos


que é definido como permanente, e que se trata de uma nação politicamente
organizada. Por outro lado, o Governo é transitório. É a maneira como é
administrado o Estado, com a definição das diretrizes políticas e com o
direcionamento ideológico e econômico realizado pelos agentes políticos. O
governo pode ter a forma de república ou monarquia, e o sistema
parlamentarista ou presidencialista.

Prof. Leonardo Coelho 9 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
• Permanente
• Nação politicamente organizada
ESTADO • Dotado de soberania
• Território e população definidos

• Transitório
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

• Direcionamento ideológico e econômico


GOVERNO • Modo como o Estado é administrado
• Brasil -> República Presidencialista.

Esquema 2. Estado vs. Governo

Não pretendo aprofundar os temas da administração pública ligados ao


estudo do direito constitucional e do direito administrativo. Porém,
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

invariavelmente, citaremos, de maneira breve e superficial, alguns conceitos


que também são estudados em outras matérias (claro, cada matéria com o seu
foco).
O Brasil é caracterizado por ser um Estado Federal, com duas esferas
de governo: a União (esfera nacional) e os estados (esfera regional). A união
e os estados são Unidades da Federação. Já os municípios, particularidade
do federalismo brasileiro, são considerados entes federativos.
Os estados federados possuem autonomia política, com
autogoverno, auto-organização e autoadministração. No entanto, não
confundamos autonomia com soberania. Esta, somente a República Federativa
do Brasil possui.
A União pode agir em seu próprio nome, sendo, neste caso, uma pessoa
jurídica de Direito Público Interno. Também pode agir em nome da Federação,
quando representa o Estado nas relações internacionais. Esta é uma
característica do sistema de governo presidencialista adotado no país: o
Presidente da República acumula as funções de chefe de Estado e chefe
de Governo.
Vamos ver um esquema com algumas das características da República
Federativa do Brasil e do seu ordenamento jurídico:

Prof. Leonardo Coelho 10 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Forma de Estado Federal

REPÚBLICA FEDERATIVA DO
Estado Democrático
Tipo de Estado de Direito
BRASIL
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Forma de Governo República

Sistema de Governo Presidencialismo

Democracia
Regime político Participativa
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Esquema 3. República Federativa do Brasil

2. (CESPE – Agente Penitenciário Federal – DEPEN –


2015) A primeira materialização da autonomia é a liberdade de opressão
como interferência arbitrária. Consiste na fruição livre de direitos
estabelecidos e está associada a um sentido de dignidade. É uma velha e, na
verdade, imemorial e universal espécie de sentimento e comportamento.

José Guilherme Merquior. O liberalismo, antigo e moderno.

São Paulo: É Realizações, 2014, p. 47 (com adaptações).

Tendo o texto apresentado como referência inicial, julgue o item seguinte,


relativos a pensamento político e relações entre Estado e indivíduo.

O regime político vigente no Brasil é a democracia representativa, já que o


poder político é exercido por representantes eleitos por meio do voto popular.

Resposta: Certo.

Como vimos acima, o Regime Político adotado no Brasil é a Democracia


Representativa, que é aplicada justamente por meio da participação direta do
povo, inclusive em decisões políticas. É também chamada de democracia
semidireta: o povo inteiro não necessariamente participa de todas as decisões,
mas elege representantes seus para tomar parte das decisões, podendo
participar de várias outras (por exemplo, audiências públicas, conselhos
municipais, orçamento participativo, consultas públicas, controle social em
geral).

A ideia da Democracia Participativa é criar canais de comunicação do povo


com seus representantes, fomentando a participação política e o exercício da

Prof. Leonardo Coelho 11 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
cidadania, exaltando a ideia de poder soberano do povo, tendo-o como
protagonista da governabilidade. Pretende-se, de certa forma, criar uma
cogestão da coisa pública, entre povo e governo.

1.1. Organização Administrativa

Não há um significado único para a expressão administração pública,


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

podendo esta ser analisada sob vários enfoques diferentes. A administração


pode ser analisada em sentido amplo, abrangendo órgãos governamentais e
administrativos.

Administração Pública em
sentido amplo
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Administração
Pública em
sentido estrito

Função
meramente Função
administrativa Política

execução das estabelecimento


fixação das
políticas das diretrizes e
políticas
públicas programas de ação
públicas
governamental

Esquema 4. Administração Pública em Sentido Amplo

Em sentido estrito, podemos dividir administração púbica segundo as


pessoas que exercem a atividade meramente administrativa ou segundo a
atividade que está sendo exercida. Do ponto de vista formal, administração
pública significa órgãos e entidades públicos que são encarregados do exercício
da função administrativa. Foi esse o sentido de administração pública que foi
adotado no Brasil, sendo irrelevante a atividade exercida.
Do ponto de vista material (funcional ou objetivo), administração pública
é conceituada levando-se em consideração a atividade exercida, podendo ser
exercida por uma pessoa jurídica de direito público ou de direito privado.

Prof. Leonardo Coelho 12 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Administração Pública em
sentido material

Serviço Polícia
Fomento Intervenção
Público Administrativa
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 5. Administração Pública em Sentido Material

Como foi o conceito de administração pública adotado no Brasil, vamos


estudar o conceito formal (subjetivo ou orgânico) de administração pública, ou
seja, os órgão e entidades que fazem parte da administração direita e indireta.
Entidades administrativas são pessoas jurídicas que integram
administração pública formal, sem que tenham autonomia política. As entidades
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

administrativas criadas pelas pessoas políticas com a finalidade de prestarem


serviços públicos.

Administração Pública em
sentido formal

Administração Administração
Indireta Direta

Orgãos das
Fundações Empresas Sociedades
Autarquias pessoas
Públicas Públicas de
políticas
Economia
Mista (U, E, DF, M)

Esquema 6. Administração Pública em Sentido Formal

Segundo a doutrina majoritária, não haveria diferença entre


administração e administração pública, contudo a lei de licitações estabelece
diferença (art. 6, XI, XII – 8666/93), que repercute nas sanções impostas pela
administração ao contratado – art. 87, III, 8666/93.
Administração: é o órgão ou entidade específica pelo qual o estado atua
concretamente, ou seja, refere-se à determinada pessoa jurídica ou órgão
público.
Administração pública: é um conceito abrangente e genérico, referindo-se
a todas as pessoas jurídicas e órgãos que integram a administração direta e
indireta da União, estados, Distrito Federal e municípios.

Prof. Leonardo Coelho 13 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
3. (FGV – Assistente Administrativo – FBN – 2013)
Administração Pública é o conjunto harmônico de princípios jurídicos que regem
os órgãos, os agentes e as atividades públicas tendentes a realizar concreta,
direta e imediatamente os fins desejados pelo Estado.
Assinale a afirmativa que indica os dois sentidos em que se divide o conceito de
Administração Pública.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) Objetivo e funcional.
b) Material e funcional.
c) Objetivo e subjetivo.
d) Subjetivo e orgânico.
Resolução:
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

A administração pública pode ser dividida em sentido formal, subjetiva ou


orgânica e em sentido material, objetivo ou funcional.

Em sentido objetivo (material ou funcional) a administração pública pode


ser definida como a atividade concreta e imediata que o estado desenvolve,
sob regime jurídico de direito público, para a consecução dos interesses de
todos (coletivos).CONJUNTO DE ATIVIDADES

Em sentido subjetivo (formal/orgânico) pode-se definir administração


pública, como sendo o conjunto de órgãos e de pessoas jurídicas aos quais a
lei atribui o exercício da função administrativa do estado.CONJUNTO DE
ÓRGÃOS.

Então, a Administração Pública é dividida em sentido Objetivo e Subjetivo.

Resposta é a Letra C.

1.2. Finalidade da Administração Pública

A administração pública possui uma finalidade precípua: prestar


serviços aos cidadãos. Todas as demais atividades exercidas pela
administração decorrem da prestação de um serviço ao cidadão. Tratamos aqui
o serviço público no seu sentido mais amplo: qualquer ação da administração
para com os seus administrados, com vistas a proporcionar bem estar social e
cumprimento dos deveres previstos na Carta Magna.
Arrecadar tributos, realizar investimentos, difundir programas sociais,
distribuir renda, proporcionar a infraestrutura necessária para a atração de
investimentos internacionais, etc. Tudo isso tem que ter um único foco, e mais
nenhum: o cidadão.

Prof. Leonardo Coelho 14 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Finalidade
Prestar
principal da
serviços aos
Administração
cidadãos
Pública
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 7. Finalidade da Administração Pública

4. (FCC - Analista Judiciário - TRT 18 - 2013 -


Adaptada) A Administração pública tem como principal finalidade:
a) a prestação de serviços aos cidadãos.
b) a conservação e aprimoramento de bens públicos.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

c) a limitação dos princípios jurídicos que regem os órgãos, os agentes e as


atividades públicas.
d) a ampliação da estrutura constitucional do Estado.
e) o estabelecimento de alicerces da formalidade e da materialidade.
Resolução: Questão direta e didática. Não restam dúvidas: pelo critério
objetivo, a principal finalidade da administração pública, em sentido amplo, é
a prestação de serviços ao cidadão. O cidadão é o maior interessado nas
atividades desenvolvidas pela administração pública. Gabarito é a letra A.

2. MODELOS TEÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

2.1. Introdução

Ao longo do tempo, três modelos teóricos da administração pública são


predominantes: a administração patrimonialista, a administração
burocrática e a administração gerencial. De antemão, gravem essa
informação: existe uma predominância, de acordo com o período histórico, de
algum modelo teórico. Porém, os outros dois sempre permeiam a atuação
pública, coexistindo com o modelo predominante.
Exemplificando: no Brasil, já é possível afirmar que a administração
gerencial é o modelo predominante, bastante difundido entre os entes da
Federação. No entanto, ainda temos presença forte de elementos da
burocracia e práticas patrimonialistas no seio de nossa administração, seja
federal, estadual/distrital ou municipal.

Prof. Leonardo Coelho 15 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Modelos teóricos predominantes -
Administração Pública

Administração Administração Administração


Patrimonialista Burocrática Gerencial

Existência de práticas Presença forte de elementos Modelo predominante


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 8. Modelos Teóricos Predominantes

5. (CESPE - Técnico Judiciário - TRE/GO - 2015)


Julgue o item seguinte, referente à evolução dos modelos de administração
pública.
Nas gestões que adotaram os modelos gerenciais de administração pública, os
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

quais surgiram como uma fase de modernização do modelo burocrático, o


Estado permaneceu responsável pela formulação e execução de serviços
prestados à sociedade de forma direta.
Resolução: A questão está errada. Não é correto afirmar que algum modelo
surgiu a partir da modernização do modelo anterior. Os modelos foram
formulados a partir da ideia de ruptura (absoluta ou parcial) das ideias do
modelo anteriormente predominante.

2.2. Modelo Patrimonialista

O patrimonialismo é considerado o primeiro modelo teórico de


administração. Sua maior característica é a posse do poder soberano nas mãos
do detentor do cargo público. Os bens públicos se confundem com os bens
particulares. O cargo público deixa de ser de propriedade do Estado e passa a
ser um bem particular, sem limites para a sua atuação, acima das
disposições legais, caso existissem.
O modelo patrimonialista é característico das monarquias
absolutistas, herança da época feudal na Europa, mas ainda em vigência em
sociedades sem democracia estabelecida. A administração Pública atende
aos desejos e interesses dos governantes. A gestão pública fica imersa na
corrupção e no nepotismo, ao bel prazer do governante.
No Brasil, o modelo patrimonialista foi implantado desde à época colonial,
perdurando até a República Velha, nas primeiras décadas do século XX. Porém,
como já dissemos, traços patrimonialistas ainda permanecem (e como
permanecem!) na estrutura administrativa dos entes federativos. Abolir o
patrimonialismo pode ser utopia, mas combatê-lo é uma missão constitucional,
dever de todo gestor público.

Prof. Leonardo Coelho 16 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Modelo Patrimonialista

Os bens públicos se A administração pública


Nepotismo e
confundem com os atende aos interesses
corrupção
bens particulares do governante
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 9. Modelo Patrimonialista

6. (CESPE – Analista Técnico Administrativo – MDIC


– 2014) Julgue o item a seguir, relativos à evolução da administração e ao
processo administrativo.
Desde 1930, têm sido desenvolvidas ações na administração pública para
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

que o modelo patrimonialista de gestão seja adotado pelo Estado brasileiro


Resposta: Errado.
Muito pelo contrário, desde o Governo Getúlio Vargas, na década de 1930,
o Estado vem tomando medidas para afastar o patrimonialismo, inicialmente
com a adoção do modelo burocrático e, mais recentemente, com a adoção do
modelo gerencial. Infelizmente, no entanto, algumas ideias do patrimonialismo
permanecem na gestão e na forma de proceder das pessoas.

2.3. Modelo Burocrático

O modelo burocrático na administração pública é resultado dos estudos


de Max Weber, aplicados na administração das corporações privadas, ao longo
do século XX.
A burocracia surge com o Estado Liberal, adotando uma nova ótica
sobre o papel do Estado, visto agora como impessoal, meritocrático,
profissional e racional. Foi uma busca pela organização dos serviços públicos
prestados pelo Estado, como uma espécie de resposta aos desmandos e
desleixos do patrimonialismo. Buscava-se, então, um controle rígido dos
processos, principalmente àqueles pertinentes à contratação de pessoal,
estabelecimento de carreiras, fortalecimento de hierarquias e formalização dos
procedimentos, numa oposição (teórica) ao nepotismo e à corrupção.
O modelo burocrático estabelece uma submissão às leis
estabelecidas, formalizando as atuações dos governantes. As decisões
governamentais estavam precipuamente fundamentadas na lei, com pouco
espaço para atuação discricionária. No Brasil, o modelo burocrático é
adotado no Estado Novo, numa tentativa de abolir práticas patrimonialistas
advindas do Brasil dos tempos da Colônia e do Império. O modelo persiste até
a reforma gerencial do Estado.

Prof. Leonardo Coelho 17 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
No entanto, podemos citar alguns pontos do modelo a serem criticados:
a burocracia acabou por criar gargalos na administração pública, travas
desnecessárias e algumas disfunções, uma vez que nunca foi conquistada, de
fato, a eliminação das práticas patrimonialistas. As práticas administrativas no
modelo burocrático podem trazer ineficácia e ineficiência aos serviços
públicos.
Antes de passar para o próximo modelo, é dever que se faça um
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

esclarecimento: não podemos confundir o modelo burocrático com os


problemas da burocracia. O termo burocracia é erroneamente usado como
sinônimo de travamento da administração. Muitos ensinamentos inteligentes do
modelo burocrático são difundidos até os dias de hoje, pois são necessários para
o correto andamento das funções administrativas.

Modelo Burocrático
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Impessoalidade, Submissão às leis


Controle rígido dos
profissionalismo, estabelecidas e pouco
procedimentos
meritocracia e espaço para
administrativos
racionalidade discricionariedade.

Esquema 10. Modelo Burocrático

7. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE/GO – 2015)


Julgue o item seguinte referente à evolução dos modelos de administração
pública.

Comparativamente a outros modelos, as desvantagens do modelo burocrático


incluem a sua rigidez, que pode levar à ineficiência do aparelho administrativo.

Resposta: Certo.

A burocracia é um sistema social racional, um sistema social em que a divisão


do trabalho é racionalmente realizada tendo em vista os fins visados” (Motta e
Bresser-Pereira, 1980).

A burocracia é baseada no poder racional-legal e possui características de


focar nos procedimentos, hierarquia, autoridade, profissionalismo,
meritocracia, apego as normas e regulamentos, dentre outros.

As desvantagens da burocracia são conhecidas como disfunções da burocracia.


Essas desvantagens são:

Prof. Leonardo Coelho 18 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Desvantagens/Disfunções do Modelo
Burocrático
Enfatiza a autoridade
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Internalização das Categorização como de indicar as pessoas


Resistência a
Regras e Apego aos Base do Processo que tem o poder, ou
Mudanças
Regulamentos Decisório seja a capacidade, ter
o sinal da autoridade.

Dificuldade no
Excesso de Superconformidade
Despersonalização do Atendimento a
Formalismo e às Rotinas e aos
Relacionamento Clientes e Conflitos
Papelório Procedimentos
com Público
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Esquema 11. Desvantagens/Disfunções do Modelo Burocrático

A rigidez em procedimentos na burocracia, apego a normas e regulamentos,


dentre outras disfunções, tornam o modelo de administração autorreferente e
ineficiente.

Referências:

- CHIAVENATO, Idalberto. Príncipios da Administração. Rio De Janeiro:


Elsevier, 2006.

2.4. Modelo Gerencial: A Nova Gestão Pública

As administrações públicas ao redor do planeta notaram que o modelo


burocrático não era a saída para oferecer serviços públicos de qualidade.
Também identificaram que as práticas do patrimonialismo não foram totalmente
eliminadas. Era preciso um modelo que trouxesse eficiência e eficácia para as
políticas públicas adotadas por um governo.
As organizações privadas evoluíram demais durante o século XX. As
técnicas gerencias já estavam sendo postas em prática, com sucesso atingido e
altos níveis de produção, além da satisfação dos colaboradores. Por que os
Estados não poderiam agregar estas ideias advindas da administração para a
gestão pública, modernizando-a de uma vez por todas?
A administração gerencial surge nos Estados europeus a partir da crise
no modelo burocrático, na segunda metade do século XX. Tentava-se buscar a
eficiência pública, reduzir os custos administrativos e a aumentar a
qualidade dos serviços públicos, com foco no cidadão. Vale ressaltar: o
modelo gerencial NÃO rompeu totalmente com o modelo burocrático, e

Prof. Leonardo Coelho 19 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
sim, eliminou os gargalos existentes no modelo, mas manteve as boas ideias da
burocracia.
Na administração gerencial, o controle está situado nos resultados,
e não nos meios, como pregava o modelo burocrático. Começa a ser implantada
a avaliação de desempenho, como forma de mensurar a satisfação do serviço
prestado ao cidadão, além de nortear a remuneração dos servidores. Há uma
proposta de uma organização administrativa com menos níveis hierárquicos.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

É fortalecida a administração indireta, além da presença do papel regulador


do Estado. São três os estágios do modelo gerencial adotado nos países:

Estágios do Modelo
Gerencial

Gerencialismo Public Service


Consumerism
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Puro Orientation

Inspirado diretamente
nas empresas Estágio mais atual.
privadas. Buscou a Passou a direcionar o Trouxe princípios de
redução de custos a foco para o cidadania,
qualquer preço, e o cidadão. Introduziu a accountability,
aumento da qualidade na transparência e
eficiência. O usuário prestação dos equidade. O cidadão
do serviço público era serviços públicos. participa das
o financiador do decisões do governo.
sistema.

Esquema 12. Estágios do Modelo Gerencial

No Brasil, três momentos são importantes acerca do modelo gerencial:


Num primeiro momento dessa busca pela administração gerencial, veio o
Decreto-Lei No. 200/67. Porém, em seguida (apesar dos avanços na
democracia nela trazidos), a Constituição Federal de 1988 representa um
retrocesso em caminho à burocracia. Por fim, num terceiro momento, em 1995
é lançado o Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado, cujos
preceitos ainda se encontram em implementação até os dias de hoje, apesar
dos muitos avanços já conquistados.

Prof. Leonardo Coelho 20 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Modelo Gerencial

Modernização da Três estágios:


máquina pública, com Gerencialismo Puro,
Controle nos resultados
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

redução de custos e Consumerism e Public


busca da eficiência Service Orientation

Esquema 13. Modelo Gerencial

As inovações administrativas nas organizações privadas foram


incorporadas, com as devidas adaptações, ao sistema administrativo público. O
espírito de empreendedorismo encontra-se presente em diversos órgãos e faz
parte da atuação de muitos dos agentes públicos. A administração agora
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

privilegia os resultados, constitui parcerias, busca transparência e


controle social, com maior qualidade e velocidade das informações.
Esta nova administração pública incorporou diversas ferramentas
gerenciais criadas no universo corporativo privado. Podemos citar algumas
delas: as ferramentas da gestão da qualidade (melhoria contínua, 5S, etc.);
o planejamento estratégico com o uso do Balanced Scorecard (BSC); o ciclo
PDCA, o benchmarking, dentre outras ferramentas. Assuntos que serão
abordados em aulas futuras.
O empreendedorismo público elevou a qualidade dos serviços
prestados à população, principalmente com o uso maciço de uma importante
variável: a tecnologia. É inegável, por exemplo, o avanço dos fiscos federal e
estaduais no tocante à disponibilização de informações aos contribuintes e à
velocidade do tratamento de dados. Esta é a nova administração pública.
Respeitando a legislação e os condicionantes políticos, sociais e econômicos,
avança, mesmo que na teoria, em direção a um serviço público de
qualidade.

Prof. Leonardo Coelho 21 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Transparência
e Controle
Tecnologia Social
da
Informação
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Qualidade
dos
Serviços
Prestados
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Empreendedorismo
Governamental

Esquema 14. Empreendedorismo Governamental

8. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/PA –


2016) A respeito da evolução da administração pública no Brasil, julgue o
item subsequente.

Os princípios da administração pública gerencial, surgida no fim do século XX,


incluem o combate ao nepotismo e à corrupção, por meio do controle rígido
dos processos organizacionais e dos procedimentos operacionais, modo mais
seguro de combatê-los.

Resposta: Errado.

A característica marcante do Modelo Gerencial é a busca de resultados e a


flexibilidade. Por sua vez, o Modelo Burocrático tem como marca o Controle
Rígido, hierarquização, formalidade, centralização e uma aversão forte aos
pontos negativos do Patrimonialismo, como forma de expurga-lo da máquina
pública.

O enunciado peca ao atribuir as características citadas ao Modelo Gerencial.


Basta mudarmos para Modelo Burocrático e o restante da assertiva está
adequada.

Prof. Leonardo Coelho 22 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
2.5. Quadro-resumo

Bens públicos se confundem


com os bens particulares;
Modelo Nepotismo e corrupção;
Patrimonialista
A administração atende aos
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

interesses do governante.

Impessoalidade, profissionalismo,
e racionalidade;
Modelo Controle rígido dos processos;
Burocrático Apresentou problemas
estruturais, com travas
excessivas.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Modernização da máquina
pública;
Modelo Controle nos resultados;
Gerencial
Foco na eficiente prestação de
serviços ao cidadão.

Esquema 15. Quadro-resumo dos Modelos de Gestão

9. (CESPE – Analista Técnico Administrativo – CADE


– 2014) Julgue o item seguinte, com relação ao modelo racional-legal e ao
paradigma pós-burocrático na administração pública.

Uma das metas do Estado gerencial consiste em adequar as organizações


públicas aos seus objetivos prioritários — os resultados —, eliminando-se, por
conseguinte, os princípios burocráticos.

Resposta: Errado.

O Modelo Gerencial rompeu com diversos paradigmas do Modelo Burocrático,


mas isto não significa que iniciou algo do zero. Muitos dos princípios da
burocracia foram mantidos, buscando expurgar suas disfunções.

Cabe fazer duas citações para complementar este aprendizado.


Primeiramente, o trecho a seguir, do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do
Estado (PDRAE):

“A administração pública gerencial constitui um avanço e até um certo


ponto um rompimento com a administração pública burocrática. Isto não
significa, entretanto, que negue todos os seus princípios. Pelo contrário,
a administração pública gerencial está apoiada na anterior, da qual conserva,
embora flexibilizando, alguns dos seus princípios fundamentais, como a

Prof. Leonardo Coelho 23 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
admissão segundo rígidos critérios de mérito, a existência de um sistema
estruturado e universal de remuneração, as carreiras, a avaliação constante de
desempenho, o treinamento sistemático. A diferença fundamental está na forma
de controle, que deixa de basear-se nos processos para concentrar-se nos
resultados, e não na rigorosa profissionalização da administração pública, que
continua um princípio fundamental.”
E ainda, vale citar um trecho de Agostinho Paludo, em seu livro
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Administração Pública, 3ª Edição:


"É possível afirmar que, na atualidade, a administração gerencial é o
modelo vigente, que a administração burocrática ainda é aplicada no
núcleo estratégico do Estado e em muitas organizações públicas; e que
persistem traços/práticas patrimonialistas de administração nos dias
atuais. É possível afirmar ainda que existem fragmentos de todas as teorias
administrativas nas organizações públicas."
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

3. EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL E


REFORMAS ADMINISTRATIVAS

Faremos agora um apanhado histórico da administração pública no Brasil


a fim de entender o modelo administrativo atualmente adotado no país. É
preciso conhecer os momentos principais da história da administração pública
do Brasil para que possamos compreender alguns conceitos importantes que
serão apresentados logo em seguida.
Estabelecemos uma divisão com 5 momentos históricos, com a finalidade
de organizar o nosso texto explicativo (não adensaremos o nosso estudo com
pormenores históricos pouco necessários):
A) De 1500 a 1930 - Patrimonialismo "Cultural"
Desde o descobrimento, passando pelo período colonial, o modelo
patrimonialista foi considerado algo cultural, nas entranhas de toda e
qualquer estrutura de poder do país. Com a chegada da corte portuguesa, em
1808, fica estabelecida uma noção de organização de Estado, ainda que
organizado em cima de um caos legislativo.
Em 1824, já com o país sob o comando de D. Pedro I, foi outorgada a
primeira Constituição e um ponto nela presente desperta o engodo
patrimonialista do Império: surge o poder moderador, num status de
superioridade ante os outros três poderes estabelecidos. Entre a proclamação
da República, em 1889, até 1930, antes da Era Vargas, o país continuava com
uma administração pouco organizada e ainda patrimonialista.

Prof. Leonardo Coelho 24 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
10. (CESPE – Analista Superior – Telebras – 2015)
Com relação à evolução da administração e a seu papel no contexto público,
julgue o item que se segue.
O modelo burocrático, que conseguiu diminuir em grande parte a presença do
patrimonialismo na administração pública, está orientado para resultados e
focado no cidadão.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Resposta: Errado.
Questão cheia de erros: o modelo burocrático não conseguiu impor-se por
completo e seguiu carregado de disfunções, sobretudo pela má influência do da
cultura patrimonialista. Ademais, o modelo burocrático está orientado às
normas e regras, tratando de forma impessoal o cidadão e muitas vezes não o
atendendo de forma adequada, fazendo com o que o Estado volte-se para si
mesmo.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

O Modelo Gerencial, este sim, volta-se ao cidadão.


B) O Estado Novo e o DASP - Reforma Burocrática
Com a chegada de Getúlio Vargas, inicia-se um período chamado de
Estado Novo, a partir de 1930. É criado o DASP - Departamento
Administrativo do Serviço Público, com a missão de profissionalizar a gestão
pública do país. A criação do DASP é considerada a primeira grande reforma
administrativa do Brasil, e tentou estabelecer um basta aos desmandos da
administração e às negociatas por cargos públicos e favorecimentos.
No tocante à máquina pública, todas as ações estruturantes adotadas na
Era Vargas rumaram a adotar uma administração burocrática no país, com
corte de gastos, racionalização administrativa, definição de regras para a
ocupação de cargos públicos. O DASP buscou, principalmente, centralizar
a administração pública e redefinir processos administrativos. Portanto,
o país passava de um modelo culturalmente patrimonialista para um modelo
burocrático, em sua essência.

11. (CESPE – Administrador – MJ – 2013) No que se


refere à evolução da administração pública no Brasil após 1930, julgue os itens
seguintes.
O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), cujo objetivo
principal era a modernização administrativa do país, inspirou-se no modelo
weberiano para estruturar a burocracia.
Resposta: Certo.
Vale lembrar o momento em que o DASP foi implantado, no Estado Novo, na
Era Vargas: prevalecia o modelo burocrático, com base no modelo de Weber.
C) O Decreto-Lei 200/67 e a Modernização Administrativa

Prof. Leonardo Coelho 25 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
O modelo burocrático imposto a partir do Estado Novo sofreu com
insucessos, devido às disfunções do próprio modelo. O Estado ficou engessado,
e as práticas patrimonialistas não foram abolidas, criando uma máquina pouco
eficiente e muito custosa. Entre o Estado Novo e o regime militar, tentou-se
elaborar planos e programas para corrigir as disfunções da administração
pública brasileira. Uma das saídas foi o fortalecimento da administração indireta,
formando ilhas de excelência, em contraponto ao engessamento da
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

administração direta centralizadora.


Porém, em 1967, esse fortalecimento da administração indireta foi
institucionalizado por meio do Decreto-Lei 200/67, com a delegação de
autoridade para as entidades e a fixação dos princípios do planejamento,
descentralização, delegação de autoridade, coordenação e controle. Existia,
portanto, uma centralização política e de recursos, e uma
descentralização administrativa. Foi o primeiro passo para criar um
modelo gerencial na administração pública brasileira.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

No entanto, a reforma proposta pelo Decreto-Lei 200/67 não chegou a


ser posta em prática na sua totalidade, com a não-consolidação dos seus
preceitos. As práticas patrimonialistas ainda faziam parte do cotidiano do
governo, principalmente na administração direta, que perdeu boa parte dos seus
quadros técnicos para as entidades da administração indireta.

12. (CESPE – Analista de Administração Pública –


TC/DF – 2014) Julgue o seguinte item, relativo à evolução da administração e
do processo administrativo.
A instituição do Decreto-lei n.° 200/1967 foi um esforço do governo da época
para racionalizar os processos, garantir a implantação do modelo burocrático e
centralizar a administração pública.
Resposta: Errado.
A ideia do DL 200/67 era desburocratizar (ou seja, nada de racionalizar mais
ainda como no modelo burocrático), além de descentralizar a máquina pública
por meio de fortalecimento da administração indireta. Tudo ao contrário da
afirmação do enunciado!
D) O PND, a Nova República e a CF/88
Em 1979, ainda no regime militar, é instituído o PND - Programa
Nacional de Desburocratização, que buscava aumentar a eficiência
administrativa por meio da economia de recursos e melhoria dos processos
administrativos. Foram dois momentos: o primeiro buscou simplificar os
processos. O segundo momento ocorreu com a prática de desestatização da
máquina, através de privatizações. Portanto, o PND buscava, como ação
principal, frear a expansão da administração indireta, transferindo para o
setor privado as atribuições de algumas entidades da administração indireta.

Prof. Leonardo Coelho 26 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Em 1984, ocorre a redemocratização do país, mas com a morte de
Tancredo Neves, a presidência foi assumida por José Sarney. O governo tentou
implementar diversas reformas administrativas, com ações pontuais (como a
extinção do DASP e a criação da Secretaria de Administração Pública da
Presidência da República). Porém, foi um governo marcado pela adoção de
práticas patrimonialistas, com ênfase na distribuição de cargos públicos para
apadrinhados.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Em 1988 é promulgada a Constituição Federal, ainda vigente até os


dias de hoje. É considerada uma vitória do povo, da liberdade de expressão, da
garantia dos direitos. Porém, a CF/88 é considerada um retrocesso
administrativo. A administração indireta ganha uma série de regras que
acabaram por enrijecer a sua estrutura. A administração direta, por meio do
Executivo, foi também engessada, com a sua atuação cerceada e bruscamente
controlada. Portanto, a CF/88 é considerada uma retomada à burocratização
do Estado.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

13. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCDF -


2014) Julgue o item a seguir a respeito das reformas administrativas e da
redefinição do papel do Estado.
A Constituição Federal de 1988 materializou um grande avanço em termos de
administração pública gerencial, principalmente no que se refere à redução de
custos dos recursos humanos e ao foco em resultados.
Resolução: A questão está errada, pois a CF/88 é considerada como um
retrocesso administrativo, remontando algumas ideias do modelo burocrático e
travando o processo de modernização da máquina pública brasileira.
E) Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado
Após tentativas de reformar a máquina pública feitas por Fernando Collor,
e as ações do início do governo de Fernando Henrique Cardoso, estava latente
uma reforma administrativa no país. Era necessário organizar o sistema
decisório dos órgãos públicos e modernizar a estrutura funcional.
Em 1995 é formulado o PDRAE - Plano Diretor de Reforma do
Aparelho do Estado, com a missão principal de alterar a base legal para
promover uma reforma administrativa de fato e de direito. Não haveria como
fazer uma reforma a não ser institucionalizando-a. Chegava a hora de implantar
um modelo de administração gerencial no Brasil.
Segundo Bresser Pereira, ex-ministro do MARE (Ministério de
Administração e Reforma do Estado), eram objetivos principais do PDRAE:
maior autonomia para as atividades executivas do Estado, adotando a
forma de agências executivas, responsabilização dos gestores públicos,
aumento da transparência dos serviços públicos, maior autonomia para os
serviços sociais e científicos, descentralização dos serviços sociais para

Prof. Leonardo Coelho 27 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
estados e municípios, delimitação mais precisa da área de atuação do Estado,
dentre outros.
O PDRAE foi aprovado somente em 1998, e definiu os quatro setores
do Estado brasileiro: o núcleo estratégico, as atividades exclusivas, os
serviços não-exclusivos e a produção de bens e serviços para o mercado.
O Estado passa a ter um papel mais regulador, além da missão de promover
o desenvolvimento econômico. Foram realizadas privatizações ao passo que
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

eram criadas as agências reguladoras, para fiscalizar as concessões agora


privadas. Foram criadas, também, as figuras das organizações sociais (OS) e as
organizações das sociedades civis de interesse público (OSCIP).

Fechando nossa viagem pelo tempo, podemos afirmar que o nosso Estado
brasileiro adota hoje um modelo gerencial, mas que ainda carece de muitos
ajustes, e em alguns pontos, de reformas significativas. E o principal: é preciso
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

largar o ranço do patrimonialismo e da disfunção burocrática.

14. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/PA –


2016) Com relação às diferentes abordagens da administração e à evolução da
administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
A reforma da gestão pública de 1995 instituiu na administração pública brasileira
a dimensão gestão, a qual permitiu maior autonomia e introdução de novas
formas de responsabilização para os gestores, como a administração por
resultados, a competição administrada por excelência e o controle social.
Resposta: Certo.
Segundo Bresser Pereira, ex-ministro do MARE (Ministério de Administração e
Reforma do Estado), eram objetivos principais do PDRAE: maior autonomia
para as atividades executivas do Estado, adotando a forma de agências
executivas, responsabilização dos gestores públicos, aumento da
transparência dos serviços públicos, maior autonomia para os serviços
sociais e científicos, descentralização dos serviços sociais para estados e
municípios, delimitação mais precisa da área de atuação do Estado, dentre
outros.
Com esta reforma, vieram conceitos modernos da administração gerencial,
como os citados no enunciado (responsabilização de gestores, administração
por resultados, excelência e controle social).
F) Quadro Evolutivo Simplificado da Administração Pública Brasileira

Prof. Leonardo Coelho 28 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
A)
B) C)
Patrimonialismo
Reforma burocrática A tentativa
exacerbado e cultural
do Estado Novo e o gerencial do
entre 1500 e o Estado
DASP Decreto-lei 200/67
Novo
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

E)
D) PDRAE e a
O retrocesso administração
burocrático da CF/88 gerencial, de uma
vez por todas

Esquema 16. Quadro Evolutivo Simplificado da Administração Pública Brasileira


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

15. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TC/DF –


2014) Julgue os itens a seguir a respeito das reformas administrativas e da
redefinição do papel do Estado.
A reforma administrativa embutida no Decreto-Lei n.º 200/1967 impediu a
sobrevivência de práticas patrimonialistas e fisiológicas nos diversos níveis da
administração pública.
Resolução:
O item está ERRADO.
Em 1967, o fortalecimento da administração indireta foi institucionalizado por
meio do Decreto-Lei 200/67, com a delegação de autoridade para as entidades
e a fixação dos princípios do planejamento, descentralização, delegação de
autoridade, coordenação e controle. Existia, portanto, uma centralização política
e de recursos, e uma descentralização administrativa. Foi o primeiro passo para
criar um modelo gerencial na administração pública brasileira.
No entanto, a reforma proposta pelo Decreto-Lei 200/67 não chegou a ser posta
em prática na sua totalidade, com a não-consolidação dos seus preceitos. As
práticas patrimonialistas ainda faziam parte do cotidiano do governo,
principalmente na administração direta, que perdeu boa parte dos seus quadros
técnicos para as entidades da administração indireta.

4. PRODUTIVIDADE: EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E EFETIVIDADE

Já que falamos tanto destes conceitos na evolução dos modelos de gestão,


a partir de agora, vamos estudá-los no detalhe: eficiência, eficácia e
efetividade. Estes três termos também fazem parte do estudo de várias
disciplinas. Tenha em mente que a eficiência, eficácia e efetividade são

Prof. Leonardo Coelho 29 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
critérios utilizados para mensurar o desempenho das atividades
organizacionais, atividades pertinentes ao controle gerencial.
São palavras que causam certa confusão, por conta da semelhança na
escrita delas, e é essa confusão que as bancas exploram com bastante
frequência. No entanto, uma leitura apurada e atenta vai tirar qualquer dúvida
que ainda possa existir. Vamos ver, de maneira direta, cada um dos conceitos
e, ao final, teremos questões para fixar o assunto.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

4.1. Eficiência

O primeiro conceito é o de eficiência. Ser eficiente significa fazer bem


feito, com o melhor uso dos materiais, administrar os recursos da melhor
maneira. Possui ênfase nos meios, ou seja, preocupa-se no modo de
realização das tarefas, buscando sempre a melhor maneira de fazer.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

O conceito de eficiência possui um cunho quantitativo: pode haver mais


ou menos eficiência para atingir um resultado esperado.

Eficiência

Ênfase nos Administrar os


Fazer bem feito Cunho quantitativo
meios/processo recursos e os custos

Esquema 17. Eficiência

16. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TC/DF -


2014) Acerca de indicadores de desempenho, julgue os itens subsequentes.
Ao analisar um indicador de eficiência, um consultor poderá verificar de imediato
o impacto que o produto/processo causa na organização.
Resolução: Errado.
O enunciado diz respeito ao conceito de efetividade, que considera o resultado
geral para o cliente. Um indicador de eficiência diz respeito ao bom uso de
recursos para a realização das atividades, o que não significa que os resultados
finais foram adequados.

4.2. Eficácia

A eficácia preocupa-se com o atingimento propriamente dito dos


objetivos. Significa otimizar as tarefas com foco nos resultados. Possui
ênfase nos fins, no serviço oferecido ao cidadão pelo órgão ou entidade. O
conceito de eficácia possui um cunho qualitativo: ou há eficácia, ou não há.
Ou se atinge o objetivo de acordo com o pretendido, ou não se atinge.

Prof. Leonardo Coelho 30 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Eficácia

Preocupa-se em
Ênfase no resultado Foco nos
atingir os Cunho qualitativo
final resultados
objetivos
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 18. Eficácia

17. (CESPE – Técnico Administrativo – ICMBIO –


2014) A respeito da gestão e do comportamento das pessoas nas organizações,
julgue os itens subsequentes.
Enquanto o conceito de eficiência está relacionado aos métodos, processos
e rotinas de trabalho, normas de ação e regulamentos, a eficácia se refere aos
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

fins, isto é, aos objetivos pretendidos pela organização.


Resposta: Certo.
Lembre-se: Eficiência diz respeito aos meios, ao uso adequado dos
meios aplicados. Eficácia diz respeito aos fins, aos resultados obtidos
adequadamente. Exatamente como dito no enunciado.

4.3. Efetividade

A efetividade é um termo que vem sendo usado de maneira costumeira


nos tempos atuais. Indica o atingimento dos objetivos sob a perspectiva
do cidadão. Ou seja, é uma espécie de grau de satisfação dos clientes, que
comparam o serviço oferecido com o anteriormente esperado/desejado por eles.
O conceito de efetividade tem um cunho "sensitivo", ou seja, não há
fórmula matemática para ser efetivo, pois depende de uma variável que,
apensar de mensurável, não se controla: a percepção do cidadão.

Efetividade

Ênfase na
Grau de satisfação Reflete o impacto
percepcão do Cunho "sensitivo"
dos clientes gerado pelas ações
cliente final

Esquema 19. Efetividade

18. (CESPE – Auditor Governamental – CGE/PI –


2015) Acerca de conceitos relacionados ao planejamento estratégico e aos
indicadores de desempenho, julgue o item subsequente.

Prof. Leonardo Coelho 31 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Eficácia, definida como grau de alcance das metas programadas em
determinado período de tempo, é uma das dimensões aferidas por meio dos
indicadores de desempenho.

Resolução: Certo.

Conforme expresso no Manual do Gespública1, o desempenho na


administração pública é medido por meio de indicadores, que são: efetividade,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

eficiência, eficácia, economicidade, execução e excelência.


A eficácia está associada ao grau de alcance das metas programadas,
em um determinado período de tempo, independentemente dos custos
implicados.
Assim, está correto afirmar que na questão que a eficácia é o grau de
alcance das metas programadas em determinado período de tempo e é uma das
dimensões dos indicadores de desempenho.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

4.4. Economicidade

Vale ainda comentarmos o que significa economicidade no contexto da


Administração.
Quando falamos em Economicidade, estamos buscando obter e usar
recursos com o menor custo possível, atingindo os requisitos e quantidades
definidos e gerindo de forma adequada os recursos financeiros e físicos.
A principal variável considerada é o custo, observado na forma financeira
ou outro fator relevante (como tempo e recursos).

Economicidade

Requisitos e
Foco no menor custo
quantidades previstos
possível
devem ser cumpridos

Esquema 20. Economicidade

1
Vale destacar que o Programa GESPÚBLICA foi revogado pelo Decreto 9.094/17, mas os conceitos citados
ainda são válidos e de interesse para nosso estudo nesta aula.

Prof. Leonardo Coelho 32 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
5. QUESTÕES COMENTADAS

19. (CESPE - Consultor Legislativo - Senado Federal - 2002) O


Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) foi criado em 1938, a
partir do Conselho Federal do Serviço Público para ser o principal agente
modernizador do Estado Novo.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Julgue o seguinte item, relativo à ação do DASP na era Vargas.


A noção de sistema de mérito, proposto pelo DASP, apoiava-se em ingresso
mediante concurso, promoção conforme o mérito e ascensão mediante carreira.
Resolução: A questão está certa. O DASP foi a tentativa de exitirpar as
práticas patrimonialistas existentes no Estado brasileiro até então. Preconizava
ideias do modelo burocrático, como os propostos pela questão.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

20. (CESPE - Administrador - MTE - 2008) Com relação à evolução da


administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
O Estado oligárquico, no Brasil, é identificado com a República Velha, e
caracteriza-se pela associação entre as instituições políticas tradicionais e as
entidades da sociedade civil mobilizadas em torno dos segmentos mais pobres
e desprotegidos da população, por meio de fortes redes de proteção social.
Resolução: A questão está errada. O Estado brasileiro antes de 1930 é
caracterizado por ser extremamente patrimonialista. Não existia política de
defesa dos mais necessitados, muito menos associação entre os entes políticos
e os entes do terceiro setor. Esta forma de cooperação social só viria a acontecer
no final do século XX.

21. (CESPE - Administrador - MTE - 2008) Com relação à evolução da


administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
No Estado patrimonial, a gestão política se confunde com os interesses
particulares, ao passo que, no modelo burocrático, prevalece a especialização
das funções, e a escolha dos candidatos aos cargos e às funções públicas é
pautada pela confiança pessoal.
Resolução: A questão está errada. A primeira parte está correta, uma vez
que o patrimonialismo confunde o público com o privado. O modelo burocrático
adota, sim, especialização das funções. No entanto, a escolha dos cargos e
funções públicas é feito por meios impessoais, como, por exemplo, o concurso
público.

22. (CESPE - Técnico Administrativo - PREVIC - 2011) Acerca dos


principais modelos de administração pública, julgue o item a seguir.

Prof. Leonardo Coelho 33 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
O modelo patrimonialista é caracterizado pela confusão entre o interesse público
e o interesse privado, em que prevalece a noção de que o Estado é uma
extensão da família real.
Resolução: A questão está certa, e esta é a principal característica do modelo
patrimonialista: a confusão entre o público e o privado, principalmente no
tocante à titularidade dos bens.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

23. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2008) Com


base nos conceitos da administração pública e na legislação e experiência
brasileiras nessa área, julgue o item.
A transição de Estado provedor para regulador impõe sérios desafios, entre os
quais se destacam o reforço da função regulatória em face do avanço da
privatização, o fortalecimento da defesa da concorrência diante da abertura
comercial e as exigências da competitividade em um contexto dominado por
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

grandes conglomerados internacionais.


Resolução: A questão está certa. A partir do desgaste do modelo de Estado
do Bem-estar Social, ganhou força o Estado Regulador. A transição deve, sim,
ser feita com todo cuidado, uma vez que parte dos serviços são repassados para
a iniciativa privada. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

24. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2007) Tendo


como foco a transição do Estado provedor para o regulador, julgue o item
abaixo.
A contrapartida da esperada redução dos dispêndios públicos resultante das
privatizações é o aumento dos custos sociais decorrentes da regulação,
mediante transferência para o setor privado de custos até então suportados pelo
governo, o que exigirá maior rigor na aferição de seus benefícios.
Resolução: A questão está certa, e traz a essência do Estado Regulador, em
contraponto ao Estado Provedor. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

25. (CESPE - Técnico Fazendário - SEFAZ/AL - 2002) Julgue o item


abaixo, relativo à evolução do Estado contemporâneo.
O Estado de direito é fundamentado na garantia de direitos civis e direitos
políticos.
Resolução: A questão está certa, pois o ponto central de um Estado de direito
é o respeito ao ordenamento jurídico estabelecido, principalmente no tocante
aos direitos e garantias, civis e políticos. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

Prof. Leonardo Coelho 34 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
26. (CESPE - Técnico Fazendário - SEFAZ/AL - 2002) Julgue o item
abaixo, relativo à evolução do Estado contemporâneo.

O Estado social, do qual o welfare state é uma categoria, baseia-se no
reconhecimento de direitos sociais.
Resolução: A questão está certa, e traz o ponto central do Estado do Bem-
estar Social: prover as demandas sociais diretamente pelo esforço do Estado.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

27. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCDF - 2012) Mudanças na


organização pública Alfa estão sendo implementadas para propiciar o alcance
de resultados, seguindo modelos adotados por organizações privadas. A Alfa
também facilitará o acesso do cidadão aos seus atos, resultados, processos,
custos operacionais e administrativos por meio de portal na Internet, o que
elevará suas despesas com investimentos em TI.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Com respeito a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.


Se a Alfa for um órgão regulador do setor da sua área de atuação e se não
intervier nos mecanismos de mercado para proteger determinados grupos do
mercado nacional, ela estará agindo em consonância com os pressupostos do
estado do bem-estar.
Resolução: A questão está errada. O Estado Regulador não é
intervencionista. Regular não é atuar no mercado. Regular é estabelecer leis,
critérios de mercado, controlar a qualidade do serviço e estimular a
concorrência. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

28. (CESPE - Técnico Judiciário - TRE/ES - 2011) A propósito da


administração pública, julgue o item que se segue.
O gestor público que se pauta pelo modelo patrimonialista age de acordo com
o princípio que preconiza ser o Estado aparelho que funciona em prol da
sociedade.
Resolução: A questão está errada. No patrimonialismo, o bem público se
confunde com o privado. O Estado funciona para o monarca/oligarca. Não existe
preocupação com a sociedade e seus problemas. GABARITO DA QUESTÃO:
ERRADO.

29. (CESPE - Analista - BACEN - 2000) A questão da autonomia


burocrática tem sido abordada pela literatura e implementada em algumas
diferentes direções. Em alguns casos, está relacionada a questões mais
estratégicas que envolvem a independência de decisão e de julgamento em
matérias sensíveis de políticas públicas; em outros, está relacionada à

Prof. Leonardo Coelho 35 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
flexibilização da gestão interna. Acerca dessas idéias, julgue o item que se
segue.
Corporativismo e insulamento burocrático são exemplos de possíveis disfunções
da autonomia burocrática.
Resolução: A questão está certa, e traz algumas das disfunções da
burocracias, que comumente são chamadas apenas de "burocracias". O modelo
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

burocrático tem o seu valor, mas as disfunções são mais conhecidas do que os
êxitos do modelo. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

30. (CESPE - Técnico Judiciário - CNJ - 2013) Acerca de teorias e modelos


da administração pública, cultura organizacional e tecnologias gerenciais, julgue
o item a seguir.
A administração pública burocrática é orientada para a racionalidade absoluta e
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

prevê o controle rígido dos processos e procedimentos como o meio mais seguro
para evitar o nepotismo e a corrupção.
Resolução: A questão está certa. O modelo burocrático preconiza uma ênfase
na eficiência administrativa, ou seja, ênfase nos processos. Combate o
nepotismo e traz as ideias do concurso público e da meritocracia. GABARITO DA
QUESTÃO: CERTO.

31. (CESPE - Analista Judiciário - CNJ - 2013) Acerca dos aspectos


estruturais e organizacionais da administração pública, julgue o item a seguir.
Os princípios da organização racional do trabalho foram decisivos para a
incorporação dos aspectos humanos e sociais nos formatos organizacionais da
administração pública moderna.
Resolução: A questão está errada. Os princípios da organização racional do
trabalho foram decisivos para a incorporação do modelo burocrático na
administração pública. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

32. (CESPE - Analista Judiciário - CNJ - 2013) A nova gestão pública ou


a administração pública gerencial refere-se a um tipo de gestão que emprega o
modelo de mercado, a ideia de gestão voltada ao consumidor e a adoção de
tecnologias para o aumento da produtividade. Acerca desse assunto, julgue o
item a seguir.
O gerencialismo caracteriza-se por manobras administrativas, como
competição, incentivos de mercado, mensuração de desempenho, foco na
produtividade e desregulamentação.
Resolução: A questão está certa e traz aspectos presentes no modelo
gerencial da administração pública. Destaque para a desregulamentação:
lembrar que se trata de um trabalho de retirar o excesso de regulamentação,

Prof. Leonardo Coelho 36 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
sem, porém, extirpar de vez qualquer tipo de regulamentação. GABARITO DA
QUESTÃO: CERTO.

33. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Com fundamento


nas abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração, julgue o item
a seguir.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A administração pública burocrática, que obedece aos pressupostos descritos


por Max Weber, orienta-se pelos princípios da profissionalização, do conceito de
carreira, da hierarquia funcional, da impessoalidade e do formalismo.
Resolução: A questão está certa. Perfeito, estas são características
marcantes da administração pública burocrática. GABARITO DA QUESTÃO:
CERTO.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

34. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Com fundamento


nas abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração, julgue o item
a seguir.
O modelo burocrático tradicional, priorizado pela CF e pelo direito administrativo
brasileiro, baseia-se no formalismo, no excesso de normas e na flexibilidade de
procedimentos.
Resolução: A questão está errada, e o equívoco está em afirmar que existe
flexibilidade de procedimentos no modelo burocrático. Ao contrário, existe
regulamentação e manualização dos procedimentos administrativos. GABARITO
DA QUESTÃO: ERRADO.

35. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Acerca do modelo


de administração pública gerencial, julgue o item subsecutivo.
A adoção da administração gerencial no setor público propicia a flexibilização
dos procedimentos operacionais e, por consequência, rompe com a rigidez
excessiva de regras.
Resolução: A questão está certa. Em contraponto ao modelo burocrático, o
modelo gerencial adota a flexibilização dos procedimentos, priorizando o
controle dos resultados. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

36. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Acerca do modelo


de administração pública gerencial, julgue o item subsecutivo.
Segundo o modelo de administração pública gerencial, o cidadão é tratado como
contribuinte e não como cliente dos serviços prestados pelo Estado.

Prof. Leonardo Coelho 37 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Resolução: A questão está errada. É o contrário: o cidadão é visto como
cliente dos serviços, e para ele é que toda a engrenagem administrativa deve
funcionar. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

37. (CESPE - Técnico Administrativo - PREVIC - 2011) Acerca dos


principais modelos de administração pública, julgue o item a seguir.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

O clientelismo, o fisiologismo e a corrupção são exemplos de consequências


advindas do modelo burocrático de administração pública.
Resolução: A questão está errada. Estas consequências citadas são
presentes no modelo patrimonialista, e não no burocrático. GABARITO DA
QUESTÃO: ERRADO.

38. (CESPE - Técnico Judiciário - MPU - 2013) Julgue o item a seguir,


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

relativo a administração.
Segundo a concepção burocrática de administração pública, o modo mais seguro
de evitar o nepotismo e a corrupção no serviço público é por meio do controle
rígido dos processos e procedimentos.
Resolução: A questão está certa. O controle de processos e procedimentos
foi a maneira encontrada pelo modelo burocrático para tentar corrigir os desvios
existentes na administração patrimonialista. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

39. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) Acerca


da administração pública — do modelo racional-legal ao paradigma pós-
burocrático —, julgue o item seguinte.
A administração pública burocrática foi adotada em substituição à administração
patrimonialista, segundo a qual não havia separação entre a res publica e a res
privada.
Resolução: A questão está certa. Separação entre a coisa pública e a coisa
privada: eis o mantra do modelo burocrático, em contraponto ao modelo
patrimonialista. GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

40. (CESPE - Analista Administrativo - IBAMA - 2013) Considerando as


abordagens da administração, a evolução da administração pública no Brasil e
a nova gestão pública, julgue o item a seguir.
De modo geral, a nova administração pública tem caráter descentralizador, pois,
por meio do gerencialismo, equilibraram-se as questões relativas à
complexidade da gestão, como, por exemplo, a integração entre os aspectos
técnicos e políticos.

Prof. Leonardo Coelho 38 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Resolução: A questão está errada. O gerencialismo é inspirado diretamente
nas empresas privadas. Buscou a redução de custos a qualquer preço, e o
aumento da eficiência. O usuário do serviço público era o financiador do sistema.
GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.
41. (CESPE - Técnico - BACEN - 2013) Com referência aos principais
modelos de administração pública e à gestão de pessoas, julgue o item seguinte.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Um dos principais modelos da administração pública é o modelo burocrático,


segundo o qual o Estado é uma extensão do poder soberano, e o interesse
público e o privado são confusos, sem diferenciação entre os bens do
governante e os bens públicos.
Resolução: A questão está errada. As características trazidas na questão
referem-se ao modelo patrimonialista, e não ao modelo burocrático. GABARITO
DA QUESTÃO: ERRADO.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

42. (CESPE - Agente - Polícia Federal - 2012) Julgue o item seguinte,


referente a administração e processo administrativo.
A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), que
propiciou a efetiva implantação do modelo denominado administração pública
gerencial, ocorreu no governo do presidente Juscelino Kubitschek.
Resolução: A questão está errada. A criação do DASP remonta o Estado
Novo, no governo de Getúlio Vargas, e é considerado como uma tentativa de
quebra da administração patrimonialista através da implantação das ideias do
modelo burocrático. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

43. (CESPE - Técnico Administrativo - PRF - 2012) Os desafios da


administração pública contemporânea relacionam-se diretamente à quebra de
paradigmas e conceitos preestabelecidos sobre a gestão organizacional. A
constante troca de conhecimento entre a esfera pública e privada é essencial
para garantir a constante evolução dos sistemas organizacionais. Com relação
a esse assunto, julgue o item a seguir.
A erradicação do patrimonialismo no Brasil aconteceu com a reforma
administrativa de 1930, que instituiu o modelo de administração burocrática na
gestão governamental brasileira.
Resolução: A questão está errada. A reforma administrativa dos anos 30
combatia o patrimonialismo, mas não é correto afirmar que o patrimonialismo
foi erradicado. Infelizmente, práticas patrimonialistas ainda existem nos tempos
atuais. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

Prof. Leonardo Coelho 39 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
44. (CESPE - Auditor Fiscal do Trabalho - 2013) Em relação às principais
teorias e abordagens da administração e à evolução e reformas da
administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
As reformas administrativas têm transformado o papel do Estado, levando-o de
um perfil essencialmente burocrático para um perfil flexível, aberto e
empreendedor, com tendência à inovação da administração e à incorporação de
técnicas do setor privado.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Resolução: A questão está certa. O Estado brasileiro passou por diversas


reformas, e as mais recentes buscam a efetividade do serviço prestado pelo
Estado, através de uma administração moderna e inovadora. GABARITO DA
QUESTÃO: CERTO.

45. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) No que


se refere às reformas administrativas e à redefinição do papel do Estado, julgue
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

o item a seguir.
A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) em 1936
representou uma modernização na administração pública brasileira, haja vista
que promoveu a descentralização das atividades administrativas, com o intuito
de se gerar maior eficiência.
Resolução: A questão está errada. A criação do DASP remonta a uma
tentativa de implantar um modelo burocrático, ou seja, regulamentador,
concentrador, pouco flexível. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

46. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) No que


se refere às reformas administrativas e à redefinição do papel do Estado, julgue
o item a seguir.
Na reforma gerencial de 1995, a qual visava eliminar os elementos
patrimonialistas ainda existentes, enfatizaram-se a hierarquização e o rígido
controle de procedimentos.
Resolução: A questão está errada. A reforma gerencial de 1995, através do
PDRAE, buscou implantar um modelo gerencial, enfatizando a modernização da
máquina, regulação de atividades, efetividade dos serviços públicos, dentre
outras características. O controle de procedimentos e a hierarquização remonta
ao modelo burocrático. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

47. (CESPE - Analista Técnico Administrativo - Ministério de


Integração - 2013) Julgue o item a seguir, a respeito da estruturação da
máquina administrativa no Brasil a partir de 1930.

Prof. Leonardo Coelho 40 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Foram instituídos, pela reforma administrativa no Brasil realizada por meio do
Decreto-Lei n.o 200/1967, os princípios da racionalidade administrativa, o
planejamento e o orçamento, entre outros.
Resolução: A questão está certa, uma vez que estes princípios foram mesmo
instituídos pela reforma promovida através do Decreto-Lei 200/67. GABARITO
DA QUESTÃO: CERTO.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

48. (CESPE - Administrador - Ministério de Justiça - 2013) No que se


refere à evolução da administração pública no Brasil após 1930, julgue o item
seguinte.
O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), cujo objetivo
principal era a modernização administrativa do país, inspirou-se no modelo
weberiano para estruturar a burocracia.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Resolução: A questão está certa. Perfeito, pois o DASP bebe na fonte do


modelo burocrático para combater o patrimonialismo. GABARITO DA QUESTÃO:
CERTO.

49. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCE/ES - 2012) Em 1930,


com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, teve início a implantação da
administração burocrática no Brasil. No que concerne à evolução, ao
funcionamento e à estrutura organizacional da administração pública no Brasil,
julgue o item que se segue.
Após 2003, iniciou-se a construção do Estado regulador, com o fortalecimento
do papel das agências reguladoras e a redução do papel do Estado como
produtor direto de bens e serviços.
Resolução: A questão está errada. A implantação de um modelo de Estado
gerencial e regulador aconteceu na reforma de 1995, através do PDRAE.
GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

50. (CESPE - Analista Judiciário - STF - 2013) Acerca da natureza da


administração pública e da administração gerencial, julgue o item seguinte.
A evolução da administração pública no Brasil é resultado de um processo
natural, sem interferências de políticas governamentais.
Resolução: A questão está errada. Esta é fácil. Difícil imaginar algum
momento na história do país que não houve interferência política para a tomada
de algma decisão. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

51. (CESPE - Administrador - SUFRAMA - 2014) Considerando a evolução


da administração, julgue o item a seguir.

Prof. Leonardo Coelho 41 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
O modo de estruturação das organizações públicas brasileiras passou por
mudanças que levaram à extinção do modelo patrimonialista de administração
e ao surgimento de um modelo burocrático de organização que se mostrou
efetivo para os objetivos do Estado na atualidade.
Resolução: A questão está errada, pois, infelizmente, o patrimonialismo não
se encontra totalmente extinto na administração pública brasileira. GABARITO
DA QUESTÃO: ERRADO.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

52. (CESPE - Técnico em Regulação - ANAC - 2012) Com relação às


reformas administrativas, julgue o item que se segue.
O Decreto-Lei n.o 200/1967 representou um marco orientador da administração
pública para a eficiência e a centralização administrativa, o que contribuiu para
a autonomia da administração direta.
Resolução: A questão está errada. O Decreto-Lei 200/67 representou um
marco orientador da administração pública para a descentralização
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

administrativa, através do fortalecimento e autonomia das entidades da


administração indireta. GABARITO DA QUESTÃO: ERRADO.

53. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2008) Com


base nos conceitos da administração pública e na legislação e experiência
brasileiras nessa área, julgue os itens
De acordo com o Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (1995), os
serviços não-exclusivos constituem um dos setores correspondentes às
atividades-meio, que deveriam ser executadas apenas por organizações
privadas, sem aporte de recursos orçamentários, exceto pela aquisição de bens
e serviços produzidos.
Resolução: A questão está errada. Os serviços não-exclusivos do Estado
estão situados no chamado "terceiro setor", e não nas atividades-meio. O
PDRAE preconizava que o Estado deveria atuar na definição das políticas e na
execução dos serviços exclusivos (primeiro e segundo setores). GABARITO DA
QUESTÃO: ERRADO.

54. (CESPE - Consultor Legislativo - Senado Federal - 2002) Julgue o


item seguinte, a respeito do new public management (NPM).
No Brasil, a reforma gerencial preconizada no Plano Diretor da Reforma do
Aparelho do Estado foi inspirada predominantemente nas implementações
britânicas dos princípios do NPM.
Resolução: A questão está certa, pois o PDRAE bebeu nas fontes do new
public management. Lembrando os objetivos principais do Plano Diretor: maior
autonomia para as atividades executivas do Estado, adotando a forma de
agências executivas, responsabilização dos gestores públicos, aumento da

Prof. Leonardo Coelho 42 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
transparência dos serviços públicos, maior autonomia para os serviços sociais e
científicos, descentralização dos serviços sociais para estados e municípios,
delimitação mais precisa da área de atuação do Estado, dentre outros.
GABARITO DA QUESTÃO: CERTO.

55. (FCC – Analista Judiciário – TRF 3 – 2016) Sobre os objetivos e


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

características do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado,


implementado nos anos 1990, no âmbito federal, considere:
I. Publicização, que corresponde à assunção, pelo Estado, dos serviços
próprios do denominado Núcleo Estratégico.

II. Flexibilização, oferecendo aos gestores maior autonomia e estabelecendo o


controle e cobrança de resultados a posteriori.

III. Desestatização, que compreende a privatização, a terceirização e a


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

desregulamentação.

Está correto o que consta APENAS em

a) I.

b) I e II.

c) II.

d) II e III.

e) III.

Resposta: D.

Questão boa, pois traz conceitos importantes que vieram no bojo da Reforma
do Aparelho do Estado Brasileiro. Vejamos cada alternativa:

I – Incorreta. A Publicização é a transferência de atividades não exclusivas do


Estado para organizações públicas não estatais. Concentrado em atividades de
cunho social e científico.

II – Correta. Este é um dos aspectos importantes para que se obtenha mais


performance, na visão da Administração Gerencial. Representado na prática
pelos contratos de gestão, por exemplo.

III – Correta. Muito do que se fez durante a reforma foi privatizar serviços
públicos e passar a regulá-los por meio das Agências Reguladoras. Note que
houve a criação de agências reguladoras, mas muito do que se fez foi
desregulamentar alguns setores, para que a iniciativa privada os pudesse
explorar. A ideia de desregulamentação é a simplificação ou até remoção de
regulamentações governamentais que impedem a livre concorrência.

Prof. Leonardo Coelho 43 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Portanto, temos II e III corretas!

56. (FCC – Conselheiro Substituto – TCE-PE - 2015) O denominado


programa de publicização implementado no bojo do Plano Diretor da Reforma
do Aparelho do Estado corresponde à
a) transferência de serviços não exclusivos do Estado, como Saúde, do setor
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

estatal para o setor público não estatal, passando tais serviços a ser exercidos
por entidades que assumem a forma de Organizações Sociais.
b) retomada, pelo Estado, de atividades anteriormente delegadas à iniciativa
privada, em caráter subsidiário, tais como Educação e Saúde.
c) estatização de empresas consideradas estratégicas de acordo com as
prioridades estabelecidas nos planos governamentais para o setor
correspondente.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

d) reavaliação do processo de privatização, deixando a cargo do setor privado


apenas as atividades que não envolvam prestação de serviços públicos
essenciais.
e) criação de agências reguladoras para atuarem na fiscalização e normatização
de atividades que passaram a ser desempenhadas pelo setor privado mediante
concessão ou autorização.
Resposta: letra A.
a) Alternativa CORRETA. De acordo com o Plano Diretor da Reforma do Aparelho
do Estado (PDRAE):
“...a descentralização para o setor público não-estatal da execução de serviços
que não envolvem o exercício do poder de Estado, mas devem ser subsidiados
pelo Estado, como é o caso dos serviços de educação, saúde, cultura e pesquisa
científica. Chamaremos a esse processo de “publicização””.
b) Alternativa ERRADA. A denominação do instituto previsto na alternativa é
reestatização. Entretanto, a Educação e a Saúde nunca foram privatizadas, elas
são providas tanto pelo Estado quando pela iniciativa privada.
c) Alternativa ERRADA. Além de não corresponder ao conceito de publicização
que vimos acima, não faz sentido para o Estado privatizar empresas
estratégicas.
d) Alternativa ERRADA. Não corresponde exatamente à publicização conforme
vimos antes. O conceito não envolve reavaliação do processo de privatização.
e) Alternativa ERRADA. Não corresponde à publicização, ainda que a ideia de
Estado Regulador seja característica do PDRAE.

Prof. Leonardo Coelho 44 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
57. (CESPE – Analista Judiciário – TJ/RO – 2012) Acerca dos modelos
de administração pública e da evolução desses modelos no Brasil, assinale a
opção correta.
a) A res pública e a res privada são indistintas no modelo burocrático de
administração pública.
b) A descentralização das decisões e funções do Estado consiste em um dos
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

pressupostos do modelo de administração pública gerencial.


c) Na administração pública burocrática, havia ausência de publicidade e
transparência na utilização dos recursos públicos.
d) Segundo o modelo de administração pública gerencial, as organizações
devem ser planejadas de forma hierarquizada, não havendo possibilidade de
flexibilização das atividades e funções.
e) De acordo com o modelo de administração pública burocrática, os cidadãos
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

devem ser tratados como consumidores.


Resolução:
a) Errada: a confusão entre a res pública (interesse público) e a res
privada (interesse privado) é um aspecto da administração patrimonialista.
b) Correta: um dos marcos da administração pública gerencial, no
Brasil, foi a instituição do Decreto-Lei nº 200/1967, que promoveu
a descentralização do serviços públicos por meio da criação de entidades da
Administração direta (empresa pública, sociedade de economia mista,
autarquias e fundações públicas).
c) Errada: a ausência de publicidade e transparência é uma característica
da administração patrimonialista, em que os governantes não têm o dever
de prestar contas à sociedade.
d) Errada: a hierarquização, ou seja, a existência de níveis "verticais" de
comando e controle, é um aspecto administração burocrática.
e) Errada: a exigência de se tratar o cidadão como consumidor
(consumerism) é uma das vertentes da administração pública gerencial.
Gabarito: B.

58. (FCC – Analista Judiciário | Área Administrativa – TRT 3 - 2015)


Uma das etapas relevantes que pode ser apontada na evolução estrutural da
Administração pública no Brasil foi a instituição da Comissão Amaral Peixoto,
que identificou, entre as questões-chave a serem solucionadas, a centralização
excessiva da Administração na Presidência da República e ausência de
coordenação nas ações de governo. Referidos estudos serviram de inspiração
a) ao Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado – PDRAE, que
implementou o modelo gerencial na Administração pública brasileira.

Prof. Leonardo Coelho 45 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
b) ao Programa Nacional de Desburocratização, que visava aumento na
eficiência e simplificação de processos.
c) à edição do Decreto-Lei n° 200, de 1967, que reorganizou a Administração
direta e expandiu as autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de
economia mista.
d) ao paradigma pós-burocrático instituído com a criação do Departamento
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Administrativo do Serviço Público – DASP, que objetivava a racionalização do


serviço público.
e) à consolidação do modelo de gestão por resultados instituído a partir do
programa de governo denominado Gespública.
Resolução: Letra C. Questão safada esta hein... Vem perguntando um detalhe
que muitas vezes passa direto quando estudamos o Decreto-lei 200/67: A
formação da Comissão Amaral Peixoto e seu estudo referente à descentralização
e à flexibilização da administração pública (administração indireta), o que
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

expandiu as autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de


economia mista. Isto foi diretamente incorporado no Decreto-Lei 200/67.
A tal comissão não influenciou diretamente nenhum dos demais itens referidos
nas outras alternativas.

59. (FCC – Analista do Tesouro Estadual – SEFAZ/PI - 2015) A criação


do Departamento Administrativo do Serviço Público - DASP foi um marco
importante na Administração pública federal, com a introdução de
características de administração
a) gerencial, com foco na gestão de resultados.
b) burocrática, com ênfase na centralização e reorganização da Administração,
gestão de pessoal e racionalização de procedimentos.
c) empreendedora, com ênfase na atuação de fomento.
d) patrimonialista, com ampla criação de órgãos e entidades governamentais.
e) pré-Gerencial, com a introdução de conceitos de avaliação de desempenho.
Resolução: Letra B.
Segundo Paludo (2013), com o objetivo de realizar a modernização
administrativa, foi criado o Departamento Administrativo do Serviço Público –
Dasp, em 1936. Nos primórdios, a Administração Pública sofre a influência da
teoria da administração científica de Taylor, tendendo à racionalização,
mediante a simplificação, padronização e aquisição racional de materiais,
revisão de estruturas e aplicação de métodos na definição de procedimentos.
Registre-se que, neste período, foi instituída a função orçamentária como
atividade formal e permanente vinculada ao planejamento. O DASP foi criado
com a reforma burocrática promovida pelo Governo Vargas.

Prof. Leonardo Coelho 46 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Assim, a resposta correta é a letra B, que cita a administração burocrática, com
ênfase na centralização e reorganização da Administração, gestão de pessoal e
racionalização de procedimentos.

60. (FCC – Agente Técnico Administrador – MPE/AM - 2013) Considere:


A Administração pública de tipo burocrático, teorizada por Veblen, apresenta
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

como uma de suas principais características a ausência de formalismos no


tocante ao desempenho das atividades de Estado e na estruturação de seus
procedimentos.

PORQUE

sucedendo ao modelo patrimonialista de administração, o modelo burocrático


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

propunha um controle público do Estado, sob o domínio do político e da


racionalidade técnica.
a) Se as duas afirmações são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
b) Se as duas afirmações são verdadeiras e a segunda não justifica a primeira.
c) Se a primeira afirmação é verdadeira e a segunda é falsa.
d) Se a primeira afirmação é falsa e a segunda é verdadeira.
e) Se as duas afirmações são falsas.
Resolução: Letra D.
A questão se tornou simples por conta do absurdo da primeira afirmativa: O
modelo burocrático foi teorizado por Weber e prega muito formalismo.
Com isto, já eliminamos as letras A, B e C.
E a segunda afirmativa é relativamente simples: de fato, o modelo burocrático
sucedeu ao modelo patrimonialista. E o modelo burocrático previa um controle
forte do Estado, tal qual explicitado, sob o domínio político e da chamada
racionalidade técnica. Reveja o Esquema 10 para relembrar.
Portanto, a primeira falsa e a segunda verdadeira.

61. (FCC - Auditor Fiscal - SEFAZ/SP - 2013) Considere a tabela que


segue:

Modelos da Gestão
Características dos Modelos
Pública
1. Representa o tipo ideal da dominação
I. Burocrático
racional-legal weberiana.

Prof. Leonardo Coelho 47 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
2. Abre espaço para a atuação de novas
figuras institucionais, como as Parcerias
II. Patrimonialista
Público-Privadas e Organizações da
Sociedade Civil.
III. Gerencial 3. Típico das monarquias absolutistas

Na primeira coluna estão relacionados os três tipos consagrados de modelos


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

para a administração do Estado; a segunda coluna apresenta três características


referentes aos modelos. A alternativa que apresenta a associação correta é:
a) I-3, II-2, III-1.
b) I-3, II-1, III-2.
c) I-2, II-1, III-3.
d) I-1, II-2, III-3.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

e) I-1, II-3, III-2.


Resolução: Vamos analisar a coluna das características dos modelos,
para achar qual o modelo correspondente. A característica 1 fala em
dominação racional-legal weberiana. O correspondente modelo é o burocrático
(I). A característica 2 diz sobre a abertura de espaço para a atuação das PPP`s
e das Organizações da Sociedade Civil. Associamos ao modelo gerencial (III).
Por fim, analisamos a característica 3, que cita que o modelo é o típico
das monarquias absolutistas, nos levando ao modelo patrimonialista (II).
Portanto, a ordem correta é a I-1, II-3, III-2, e o nosso gabarito é a
alternativa E.

62. (FCC – Analista Judiciário | Área Administrativa – TRE-SE - 2015)


A contratualização de resultados começou a ser adotada de maneira mais
intensa no Brasil a partir da década de 1990. É correto afirmar que a
contratualização de resultados
a) é um instrumento usado no estabelecimento de metas dentro da
Administração Direta.
b) requer necessariamente o estabelecimento de um contrato com metas e
meios de como alcançá-las.
c) prioriza o estabelecimento de metas, característico da administração
burocrática.
d) avançou mais nas áreas de segurança pública e meio ambiente do que nas
demais políticas públicas.
e) esteve associada ao movimento de reforma administrativa no plano federal,
mas não obteve sucesso nos governos subnacionais.

Prof. Leonardo Coelho 48 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Resolução: Letra A. Contratualização de Resultados e Contrato de Gestão são
assuntos correlacionados. A Contratualização de Resultados é a definição de
resultados desejados, ferramenta importante para o controle de resultados da
Administração Gerencial. O Contrato de Gestão é a formalização da
Contratualização de Resultados. Conforme o site da GESPUBLICA (programa
revogado, mas o conceito apresentado é ainda válido):
https://goo.gl/TG5J4c
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

O contrato de gestão é um instrumento de pactuação de resultados, que


relaciona secretarias responsáveis pela formulação de políticas públicas e
entidades a elas vinculadas.
CONTEÚDO FORMAL DO ACORDO DE RESULTADOS
 Objeto e finalidade do Acordo.
 Direitos, obrigações e responsabilidades do Acordante e do Acordado e
compromissos dos intervenientes.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

 Autonomias gerencial, orçamentária e financeira


 Critérios para o cálculo de prêmios de produtividade.
 Sistemática de Acompanhamento e Avaliação
Vejamos as alternativas:
A – Correto, mas cabe ressaltar que se aplica à administração indireta também.
B – Errado. Não é condição obrigatório termos um contrato de gestão. Além
disto, o contrato de gestão não inclui os meios de alcance das metas, mas as
metas em si e formas de acompanhamento (como destacado acima).
C – Errado. O estabelecimento de metas é típico da administração gerencial.
D – Errado. Buscou-se avançar o modelo em todas as áreas, ainda que ainda
precise melhorar muito.
E – Errado. Afetou todas as esferas, tanto da União quanto dos Estados e
Municípios e Distrito Federal. A bem da verdade, percebe-se mais avanços no
nível Federal.

63. (FCC – Técnico de Controle Externo – TCE-PE - 2015) Considere:


A redução dos trâmites necessários para exportações e importações entrou no
rol das reformas que o Ministério da Fazenda está desenvolvendo para elevar a
competitividade do Brasil e aumentar o crescimento da economia.
Uma pesquisa mostra que o exportador precisa preencher o CNPJ em 17
documentos diferentes e a nomenclatura da mercadoria deve ser registrada em
13 papéis oficiais. Ao todo, há 27 órgãos que tratam de exportações e boa parte
deles tem exigências semelhantes, o que faz com que o empresário tenha que
repetir procedimentos para fazer uma única transação. Isso gera custo elevado
para as companhias exportadoras.

Prof. Leonardo Coelho 49 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Estudo feito pelo professor Lucas Ferraz a pedido da Confederação Nacional da
Indústria (CNI) indica que, se o tempo necessário para apresentar documentos
cair dos 13 dias atuais para 8 dias, a elevação do Produto Interno Bruto (PIB)
pode chegar a 1,19%, o que equivaleria a US$ 23,8 bilhões, em 2016.
(BASILE, Juliano. Para estimular
crescimento, Fazenda quer menos burocracia na exportação. Valor Econômico,
23/04/2015)
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Com base no fragmento de texto acima e na literatura sobre Administração


burocrática, considere as afirmações a seguir:
I. O fornecimento de informações precisas e detalhadas, inclusive para mais de
um órgão, garante o controle dos procedimentos e o cumprimento das regras e
legislações, gerando a segurança necessária para aumentar a competitividade
dos exportadores e importadores brasileiros.
II. O excesso de procedimentos constitui obstáculo à eficiência da economia
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

brasileira.
III. O excesso de trâmites, uma das disfunções do modelo burocrático, aumenta
os custos, reduzindo a competitividade do setor de exportação brasileiro.

Está correto o que se afirma em


a) I, apenas.
b) II e III, apenas.
c) I e II, apenas.
d) III, apenas.
e) I, II e III.
Resolução: Letra B.
A verdade é que mesmo sem ler o texto conseguimos resolver a questão
adequadamente, considerando o conhecimento sobre o modelo burocrático.
Vejamos as alternativas:
I – Incorreta. Dizer que uma série de procedimentos GARANTE controle é
exagerado. Pode ajudar e por isto até que é feito, mas garantir – sabemos muito
bem da vida real do Brasil – não é uma verdade.
II – Correta. Este é um dos temas muito debatidos hoje em dia. Ainda que
tenhamos passado por reformas da máquina administrativa, ainda temos muitos
entraves de excesso de burocracia e, como o texto mesmo aponta, podemos ter
ganhos econômicos ao resolver este problema.
III – Correta. Uma das disfunções do modelo burocrático é mesmo o excesso
de controle e trâmites. Isto naturalmente aumenta os custos com mais tarefas,
mais pessoas, mais demora. E por conseguinte reduz competitividade do Brasil
em geral e, particularmente, do setor exportador do país.

Prof. Leonardo Coelho 50 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Portanto, temos II e III corretas!

64. (FCC – Analista do Tesouro Estadual – SEFAZ-PI - 2015) Entre as


características do modelo de gestão administrativa patrimonialista pode ser
apontado, em uma análise crítica,
a) a ausência de carreiras administrativas, bem assim de clara distinção entre
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

patrimônio público e privado.


b) o excesso de verticalização e padronização dos procedimentos.
c) a estrutura hierárquica inflexível, afastando a meritocracia e propiciando o
abuso de poder pela autoridade central.
d) o apego exagerado às regras, privilegiando a forma em detrimento do
interesse do cidadão.
e) a excessiva ênfase no conceito de supremacia do interesse público sobre o
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

privado, colocando o administrado a serviço do Estado e não o contrário.


Resolução: Letra A.
O patrimonialismo é reconhecido como o primeiro modelo de administração do
Estado. Nele não havia distinção entre a administração de bens públicos e bens
particulares, nem existia noções de carreira administrativa. As principais
características desse modelo era o nepotismo e a corrupção.
Vejamos as alternativas:
a) Correto. Aqui o avaliador cita que no patrimonialismo temos ausência de
carreiras administrativas e também ausência de distinção clara entre o
patrimônio público e privado o que, como já citado, é verdade.
b) Errado. Estas são características do modelo burocrático.
c) Errado. No modelo burocrático a estrutura hierárquica é inflexível, mas no
patrimonialismo temos ausência de meritocracia e abuso por parte da
autoridade central.
d) Errado. Estas são características do modelo burocrático.
e) Errado. É no modelo burocrático que o servidor está a serviço do Estado e
não do cidadão.

65. (FCC – Auditor-Substituto de Conselheiro – TCM RJ - 2015) No


processo de evolução da Administração pública, o paradigma pós-burocrático
que conduziu ao modelo gerencial introduziu, como inovação em relação ao
modelo anterior,
a) a meritocracia.
b) a impessoalidade.

Prof. Leonardo Coelho 51 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
c) a racionalidade.
d) a hierarquia.
e) o controle de resultados.
Resolução: Letra E.
A administração gerencial surge nos Estados europeus a partir da crise no
modelo burocrático, na segunda metade do século XX. Tentava-se buscar a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

eficiência pública, reduzir os custos administrativos e a aumentar a qualidade


dos serviços públicos, com foco no cidadão. Vale ressaltar: o modelo gerencial
NÃO rompeu totalmente com o modelo burocrático, e sim, eliminou os gargalos
existentes no modelo, mas agregou as boas ideias da burocracia.
Na administração gerencial, o controle está situado nos resultados, e
não nos meios, como pregava o modelo burocrático. Começa a ser implantada
a avaliação de desempenho, como forma de mensurar a satisfação do serviço
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

prestado ao cidadão, além de nortear a remuneração dos servidores. Há uma


proposta de uma organização administrativa com menos níveis hierárquicos. É
fortalecida a administração indireta, além da presença do papel regulador do
Estado.

66. (FCC – Analista do Tesouro Estadual – Sefaz/PI - 2015) É consenso


que a atuação da Administração pública deve estar pautada pela busca do
atendimento das necessidades e das expectativas da sociedade pelos serviços
prestados. Quando o impacto final das ações da Administração atinge tal
escopo, é correto dizer que seu desempenho corresponde ao grau de
a) eficácia
b) eficiência.
c) efetividade.
d) economicidade.
e) accountability.
Resolução: Letra C.
Como vimos acima, o conceito de atingir as expectativas do cidadão estão
relacionadas à efetividade. Vale comentar os conceitos das letras D e E:
D – Trata-se da relação Custo vs. Benefício quando tratamos da coisa pública.
Ou seja, a adequação do custo adequado para trazer o benefício adequado no
uso de recursos da administração pública.
E – Este é um termo muito relacionado à ideia de Governança que veremos
adiante no curso. Não tem um termo exato no português, mas remete à ideia
de responsabilização ou obrigação de responder, transparência, prestação de
contas de membros de um órgão administrativo. Em geral, esta prestação de

Prof. Leonardo Coelho 52 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
contas se dá para uma instância controladora ou mesmo à sociedade no caso
de um ente público.

67. (CESPE – Técnico Ministerial – MPE/PI – 2012) Com relação às


abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração pública, tendo
por base as reformas administrativas no Brasil após 1930, julgue os itens a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

seguir.
A reforma do Estado brasileiro rumo à administração gerencial baseou-se no
modelo britânico de reforma, em que as ilusões românticas do liberalismo foram
deixadas de lado em favor do pragmatismo.
Resolução:
A reforma do Estado brasileiro se baseou no modelo da Nova Gestão
Pública, iniciado na Europa e que se baseava na aplicação do pragmatismo como
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

prisma para análise e resolução das questões inerentes a atuação dos agentes
públicos.
Gabarito: Certo.

68. (FCC – Analista de Controle Externo – TCE/CE – 2015) A


Administração pública burocrática
a) caracteriza-se pelo controle rígido, exercido prioritariamente por indicadores
de gestão.
b) baseia-se no princípio do mérito profissional e enfatiza a definição de metas
para a atuação dos servidores públicos e, consequentemente, a sua progressão
na carreira.
c) baseia-se no princípio do mérito profissional e enfatiza a importância do
cumprimento de regras e procedimentos rígidos.
d) baseia-se no princípio do mérito profissional e atribui grau limitado de
confiança aos servidores e políticos, recomendando, para isso, o contrato de
gestão.
e) foi adotada em substituição à Administração patrimonial, que distinguia o
patrimônio público do patrimônio privado.
Resposta: C.
A questão pede para focarmos no modelo burocrática, mas traz diversos
conceitos de outros modelos misturados. Vamos distingui-los:
A – Controle rígido tem a ver com o modelo burocrática mesmo, cheio de regras
para controlar melhor. No entanto, os indicadores de gestão têm mais a ver com
o Modelo Gerencial e seu viés de priorizar resultados.

Prof. Leonardo Coelho 53 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
B – Mérito profissional tem a ver com o Modelo Burocrático (meritrocracia é uma
das bases de Weber). No entanto, metas estão mais associadas ao Modelo
Gerencial.
C – Perfeito, mérito e regras como comentamos nas alternativas anteriores.
D – Mérito ok, conforme vimos antes. E de fato, existe um grau limitado de
confiança aos servidores, deixando pouco espaço para decisões discricionárias,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

pois visa contrapor-se à ideia do modelo patrimonialista que deixou isto muito
solto. No entanto, os contratos de gestão são uma ferramenta de flexibilidade
para os gestores associadas ao Modelo Gerencial.
E – O modelo burocrático veio substituir o modelo patrimonialista de fato. No
entanto, o modelo patrimonialista tinha justamente como uma de suas
características NÃO distinguir o patrimônio público do patrimônio privado.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

69. (FCC – Técnico de Controle Externo – TCE/CE – 2015) A


Administração pública gerencial emergiu na segunda metade do século passado
como estratégia para tornar a gestão pública mais eficiente. A Administração
pública gerencial
a) propôs a redução dos custos transferindo ao Estado a execução de serviços
privados e centralizando a tomada de decisão.
b) buscou organizar o serviço público por meio de sanções no caso de
descumprimento das regras e procedimentos estabelecidos para os servidores.
c) diminuiu a morosidade na prestação dos serviços públicos por meio do
estabelecimento de regras e procedimentos detalhados para cada etapa da
implementação das políticas públicas.
d) aumentou a eficiência da gestão dos serviços públicos ao estabelecer
remuneração por desempenho para os servidores que exercem suas funções de
forma estritamente profissional, respeitando o devido distanciamento do
cidadão.
e) atribuiu ao Estado o papel de regulador e delegou parte da execução dos
serviços públicos à Administração indireta, às organizações sociais e à iniciativa
privada.
Resposta: E.
Vamos focar aqui no Modelo Gerencial da Administração Pública, vejamos cada
alternativa:
A – Muito pelo contrário, o modelo gerencial trouxe a ideia de privatização e
redução do estado.
B – Buscou sim organizar o serviço público, mas a ideia de ênfase nas regras
está mais atrelada ao modelo burocrático.

Prof. Leonardo Coelho 54 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
C – Reduziu mesmo a morosidade dos serviços públicos, mas como na letra B,
a ideia de regras e procedimentos detalhados está associada ao modelo
burocrático. O modelo gerencial buscou reduzir ou até mesmo abolir isto.
D – De fato buscou-se aumentar a eficiência da gestão dos serviços públicos,
em alguns casos até mesmo estabelecendo regras de remuneração variável ou
benefícios aos servidores com melhor rendimento, mas jamais se distanciando
do cidadão (muito pelo contrário!)
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

E – A administração gerencial trouxe a ideia de Publicização, transferindo para


organizações públicas não estatais serviços não exclusivos do Estado, além de
incentivar o processo de privatização. E então passou a agir como Estado
Regulador por meio de Agências Reguladoras, por exemplo.

70. (CESPE – Analista em Ciência e Tecnologia Júnior – CNPQ – 2011)


Acerca de gestão pública, julgue os itens a seguir.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

O modelo gerencial de gestão foi inserido no Brasil a partir das reformas


ocorridas na década de 90 do século passado, tendo como inspiração os modelos
instituídos, nos Estados Unidos da América, por Ronald Reagan e, na Inglaterra,
por Margareth Tatcher.
Resolução:
Esta questão suscita dúvidas em muitos candidatos, que entendem que o
Decreto-Lei nº 200/67 foi o precursor do modelo gerencial no Brasil. De fato,
este instrumento buscou romper com paradigmas da burocracia, principalmente
nos excessos de formalidades pertinentes a este modelo. Basicamente, ele
buscou otimizar a gestão pública através da descentralização das atividades,
através das entidades da Administração Indireta, que absorveriam atividades
precípuas da Administração Direta.
Todavia, a questão solicita o marco de inserção do modelo gerencial no
Brasil. Este modelo foi introduzido pelo PDRAE de 1995, e possuía um caráter
fortemente liberal (vide o programa de privatizações). Daí é que surge a menção
aos dois renomados políticos, pois tanto Ronald Reagan quanto Margareth
Tatcher são reconhecidos por governos altamente liberais.
Portanto, apesar da divagação, esta questão está correta!
Gabarito: Certo.

71. (CESPE - Técnico Judiciário - TRE/GO - 2015) Julgue o item seguinte,


referente à evolução dos modelos de administração pública.
Nas gestões que adotaram os modelos gerenciais de administração pública, os
quais surgiram como uma fase de modernização do modelo burocrático, o
Estado permaneceu responsável pela formulação e execução de serviços
prestados à sociedade de forma direta.

Prof. Leonardo Coelho 55 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Resolução: A questão está errada. Não é correto afirmar que algum modelo
surgiu a partir da modernização do modelo anterior. Os modelos foram
formulados a partir da ideia de ruptura (absoluta ou parcial) das ideias do
modelo anteriormente predominante.

72. (CESPE – Técnico Judiciário – TRT 10 – 20103) Com referência à


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

administração pública do modelo racional-legal


ao paradigma pós-burocrático, julgue os itens que se seguem.
Preservando a ideologia do formalismo e do rigor técnico da burocracia
tradicional, a administração pública gerencial proporcionou um sistema de
gestão e controle centrado em resultados.
Resolução: Errado.
O erro da assertiva está em afirmar que a administração pública gerencial
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

preserva a ideologia do "formalismo". Na verdade, esse modelo visa trazer


mais eficiência e flexibilidade à gestão pública, dando mais ênfase ao
controle dos resultados do que dos processos.

73. (FCC - Secretário Executivo - SERGAS - 2010) São consideradas


críticas ao modelo burocrático de administração:
a) limitação da espontaneidade e despersonalização do relacionamento.
b) conflito entre público e privado e informalidade.


c) substituição dos objetivos pelas normas e eficiência.


d) integração das pessoas e limitação da espontaneidade.


e) informalidade e eficiência.
Resposta: A
Atenção, a questão pede críticas/disfunções do modelo burocrático. A
alternativa A está correta e é o nosso gabarito, pois é a única que traz uma
crítica do modelo.
Vejamos as demais alternativas:
B – Conflito entre público e privado é uma característica do modelo
patrimonialista. A informalidade tem mais a ver com o gerencialismo, embora
não seja uma característica que se destaque tanto assim.
C – é uma característica do modelo burocrático.
D – integração de pessoas está mais relacionada à administração gerencial.
Limitação da espontaneidade é uma consequência ruim do modelo burocrático.
E – Informalidade foi citado na letra A. Eficiência é uma característica do modelo
gerencial.

Prof. Leonardo Coelho 56 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
74. (CESPE – Analista Judiciário – TRE/MS – 2013) Uma organização
pública que se estruture de modo a privilegiar o aspecto organizacional, a
meritocracia e a formalidade dos processos, objetivando a previsibilidade, sem
oferecer remuneração variável ou se preocupar muito com o ambiente onde
está inserida, é identificada como administração
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) contingencial.
b) burocrática.
c) sistêmica.
d) científica.
e) das relações humanas.
Resolução: B.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

a) Alternativa ERRADA. Consiste em uma forma teórica de administração.


b) Alternativa CORRETA. São todas características da administração
burocrática, caracterizada pelo foco nos controles, nos procedimentos, na
realização das tarefas, sem preocupação com a satisfação dos clientes de seus
produtos e serviços.
c) Alternativa ERRADA. É uma abordagem de administração.
d) Alternativa ERRADA. Modelo administrativo que considera os aspectos
científicos.
e) Alternativa ERRADA. Abordagem administrativa com foco nas relações
humanas (dos trabalhadores).

75. (CESPE – Auditor Federal de Controle Externo – TCU – 2011) Com


respeito a administração pública, julgue os itens a seguir.
O modelo burocrático de administração separa o político e o administrativo.
Resolução:
Tendo como uma das premissas a supremacia do poder Racional-Legal, bem
como da impessoalidade, temos a separação entre o político e o administrativo
como condição necessária para a implantação do modelo burocrático.
Gabarito: Certo.

76. (CESPE – Analista Técnico – MI – 2013) Julgue os itens a seguir, a


respeito da estruturação da máquina administrativa no Brasil a partir de 1930.
Fruto da evolução do estamento burocrático patrimonialista, a moderna
burocracia manteve o caráter aristocrático e estava circunscrita ao Estado.
Resolução: Errada

Prof. Leonardo Coelho 57 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
A administração públicada burocrática, caracterizada pelo
profissionalização dos agentes públicos e pelo controle dos processos
administrativos, é uma tentativa se superar os "vícios" da administração
patrimonialista, em que predominam a corrupção, o nepotismo e a confusão
entre o interesse público e o privado.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

77. (CESPE – Analista – TRE/ES – 2011) No que se refere à administração


pública, julgue os itens a seguir.
Enquanto o modelo burocrático utiliza o controle rígido para combater a
corrupção, o modelo pós-burocrático adota meios como indicadores de
desempenho e controle de resultados.
Resolução:
Uma vez adotado, o modelo gerencial muda o foco do controle, de a priori para
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

a posteriori. Esta mudança traz consigo significativas alterações na dinâmica


dos trabalhos, que agora concentram esforços única e exclusivamente para a
consecução de sua função pública. Os controles a posteriori também são
importantes instrumentos para alavancar o dinamismo da Administração
Pública, tão em voga ultimamente.
Cabe salientar que este modelo hodierno se apóia em ferramentas de gestão
dos resultados, como o ciclo PDCA, o Balanced Score Card e o método 5W 2H,
por exemplo. Diante disto, temos esta afirmativa correta!
Gabarito: Certo.

78. (CESPE – Técnico de Nível Superior – PRF – 2012) No Estado


patrimonialista, caracterizado pela interseção entre os patrimônios público e
privado, os bens e serviços públicos também constituem patrimônio do
governante.
Resolução:
Na administração pública patrimonialista, observa-se uma confusão entre
a res publica (interesse público) e o res privada (interesse particular), por
isso o Estado é uma parte do "patrimônio" do governante. No Brasil, pode-se
dizer que Estado patrimonialista predominou em um período entre 1530 e
1930.
Gabarito: Certo.

79. (FCC - Analista - CVM - 2003) A primeira iniciativa de modernização


da Administração Pública brasileira ocorreu durante a Era Vargas, no Estado
Novo, através da criação do Departamento de Administração e Serviço Público
(Dasp), que assumiu, neste período, funções normativas, executivas e
legislativas. Segundo estudiosos da evolução da Administração Pública

Prof. Leonardo Coelho 58 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
brasileira, como Sônia Draibe, os objetivos perseguidos pelo Dasp foram definir,
racionalizar, estruturar e controlar a carreira do funcionalismo público e a
organização da estrutura administrativa,
a) diferenciando-a em alto, médio e baixo escalão; definir regras e normas de
admissão pelo sistema de méritos e por concursos públicos; racionalizar,
padronizar e centralizar hierarquicamente as compras da administração federal
e das Forças Armadas.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

b) enxugando a máquina pública; definir regras e normas de admissão pelo


sistema de méritos e por concursos públicos; racionalizar, padronizar e
centralizar as compras da administração federal e das administrações estaduais.
c) enxugando a máquina pública nos escalões inferiores; definir regras e normas
de admissão pelo sistema de méritos, valores sociais dominantes e por
concursos públicos; racionalizar, padronizar e centralizar as compras da
administração federal.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

d) diferenciando-a em alto, médio e baixo escalão; definir regras e normas de


admissão pelo sistema de méritos, pela hierarquia e por concursos públicos;
racionalizar, padronizar e centralizar as compras da administração federal e das
unidades da federação.
e) definir regras e normas de admissão pelo sistema de méritos e por concursos
públicos; racionalizar, padronizar e centralizar as compras da administração
federal.
Resolução: Boa questão sobre a criação do Dasp e suas implicações.
Vamos analisar cada alternativa para achar o nosso gabarito, e identificar o erro
nas demais. A alternativa A está errada, pois a divisão em três patamares (alto,
médio e baixo escalão) não fazia parte do modelo que o Dasp tentou
implementar na administração.
A alternativa B está errada, pois não havia a intenção de enxugamento
da máquina, nem de centralização das compras públicas de TODOS os entes
federativos. A alternativa C está também errada, com os mesmos erros da
alternativa anterior, além do erro de levantar bandeiras sociais.
A alternativa D está incorreta, pois incorre no erro da divisão de
patamares e centralização das compras de todos os entes. Por fim, temos o
nosso gabarito. A alternativa E está correta, e retrata as principais intenções
quando da criação do Dasp.

80. (FCC - AFTM - Prefeitura de SP - 2007) Do ponto de vista do servidor


público, a Administração Gerencial prioriza:
a) o fortalecimento das carreiras formalmente estabelecidas, com garantia de
ascensão por tempo de serviço e manutenção de mecanismos de estabilidade.

Prof. Leonardo Coelho 59 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
b) o recrutamento por concurso público, para carreiras eminentemente técnicas,
e por métodos de seleção diferenciados, para profissionais que ocupem funções
de liderança, instituição de técnicas de motivação, treinamento e capacitação.
c) o recrutamento e a promoção por avaliação de desempenho, focada em
sistema de controle de resultados aliado à autonomia dos servidores.
d) o abandono de modelos clássicos de carreira, estruturada em níveis e com
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

promoção por mérito e antiguidade, por evolução funcional horizontal, com


acréscimos salariais decorrentes de participação nos resultados e gratificações
por funções.
e) a remuneração por desempenho, a constante capacitação, o sistema de
promoção por mérito em carreiras estruturadas e a autonomia dos executores.
Resolução: O enunciado pede características do modelo gerencial sob o ponto
de vista do servidor público. Vamos às alternativas: a alternativa A está
incorreta, pois as características trazidas na questão são do modelo burocrático.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

A alternativa B está incorreta, pois os métodos de seleção não são diferenciados,


e sim, por concursos públicos.
A alternativa C também está incorreta, pois o recrutamento de servidores
se dá por meio do concurso público. A alternativa D está incorreta, pois não
existe esta estrutura de promoções no modelo gerencial. Por fim, a alternativa
E está correta, e todas as características citadas são do modelo gerencial.
GABARITO DA QUESTÃO: ALTERNATIVA E.

81. (FCC - Gestor Público - SEAD/PI - 2013) Entre as principais


características do modelo de Administração Pública Gerencial está:
a) a carreira verticalizada, promoção por merecimento e padronização de
procedimentos.
b) o controle a priori dos processos.


c) o pequeno grau de desconcentração.


d) a ênfase na estrutura organizacional.


e) a transferência para o setor público não estatal de serviços sociais
competitivos.
Resolução: Vamos encontrar alguma característica do modelo gerencial e achar
o nosso gabarito. A alternativa A está incorreta, pois carreira verticalizada e
padronização de procedimentos não fazem parte do modelo gerencial. A
alternativa B está incorreta, pois o modelo gerencial foca no controle dos
resultados, e não dos processos.
A alternativa C está incorreta, pois o modelo gerencial preconiza a
descentralização, e não a desconcentração. A alternativa D está incorreta, pois
a ênfase na estrutura é característica do modelo burocrático. A alternativa E

Prof. Leonardo Coelho 60 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
está correta, e traz uma das mais significativas do modelo gerencial.
GABARITO DA QUESTÃO: ALTERNATIVA E.

82. (FCC - Especialista em Políticas Públicas - SEPLA DR SP - 2009) O


modelo burocrático define-se, basicamente, como o tipo de organização apta a
realizar de modo eficiente tarefas administrativas em grande escala, mediante
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

trabalho racionalmente organizado. Constituem princípios administrativos


típicos da burocracia
a) flexibilidade gerencial, estruturação de carreiras e transparência
orçamentária.


b) especialização, autoridade hierarquizada, sistema de regras normativas e


impessoalidade.


c) organização por departamento, planejamento estratégico e autonomia


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

funcional.


d) critérios de mérito para seleção e promoção de funcionários, autonomia


funcional e sistemas de controle de resultados.
e) processos decisórios horizontalizados, rotina administrativa e promoção de
funcionários por mérito e por antiguidade.


Resolução: A questão pede que encontremos nas alternativas os princípios do


modelo burocrático. A alternativa A está incorreta, pois traz um ou mais
princípios do modelo gerencial. A alternativa B está correta e é o nosso
gabarito, pois todos os princípios trazidos são da burocracia.
As alternativas C, D e E estão incorretas por trazerem um ou mais
princípios que não são do modelo burocrático. GABARITO DA QUESTÃO:
ALTERNATIVA B.

83. (FCC - Analista de Controle - TCE/PR - 2011) Ao relacionar os


diversos modelos teóricos de Administração Pública é correto afirmar:
a) Os modelos, em seu desenvolvimento, culminam no gerencial, sem que suas
formas antecessoras deixem de existir inteiramente.


b) O modelo gerencial pressupõe o foco central no controle, formalização de


processos e no empenho periférico em resultados.


c) O modelo burocrático supera o patrimonial em uma época em que o enfoque


neoliberal pressupõe o fortalecimento do Estado perante a coisa privada.
d) As maiores diferenças entre o modelo gerencial e o burocrático na
administração pública estão relacionadas ao profissionalismo e à
impessoalidade.

Prof. Leonardo Coelho 61 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
e) O modelo patrimonialista ressalta o poder da administração pública na gestão
de seus órgãos, tendo por finalidade o bem comum.


Resolução: Analisando as alternativas: a alternativa A está correta e é o


nosso gabarito, pois o modelo gerencial é o modelo predominante atual, sem
que algumas características (positivas e negativas) dos outros modelos ainda
coexistam na administração pública. A alternativa B está incorreta, pois traz
características do modelo burocrático, e não do gerencial.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A alternativa C está incorreta, pois não condiz com a realidade da época


dos fatos. A alternativa D está incorreta, pois o profissionalismo e a
impessoalidade também fazem parte do modelo gerencial, ainda que originários
da burocracia. Por fim, a alternativa E está incorreta, pois a finalidade do
patrimonialismo é o bem privado dos governantes, e não o bem comum.
GABARITO DA QUESTÃO: ALTERNATIVA A.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

84. (FCC - Analista Judiciário - TRE/RR - 2015) O movimento da Nova


Gestão Pública − NGP sugere novos paradigmas gerenciais para a Administração
pública, um dos quais é a gestão por resultados. É característica desse modelo:
a) descentralização, transferindo recursos e atribuições para os governos
subnacionais.


b) desconcentração administrativa, pela delegação de competência aos


administradores públicos, transformando- os em gerentes cada vez mais
autônomos.
c) centralização das decisões, com confiança limitada e não desconfiança total
no servidor.


d) desconcentração administrativa, com controle a posteriori, e não controle


passo a passo, dos processos administrativos.
e) passagem de uma gestão autocentrada para uma abordagem que se orienta
pela identificação e atendimento às necessidades e interesses dos cidadãos.


Resolução: A Nova Gestão Pública surge a partir da implantação do modelo


gerencial na administração pública. Em vez de centrar nos processos, o objetivo
principal é o foco nos resultados. O principal dos resultados está alinhado com
a finalidade da administração pública, ou seja, um serviço público efetivo, com
a satisfação do usuário, atendendo aos interesses do cidadão. Portanto, pelo
que foi dito, a alternativa E está correta. As demais extrapolam ou não
trazem conceitos alinhados à gestão pública moderna. GABARITO DA QUESTÃO:
ALTERNATIVA E.

85. (FCC - EPP - SEPLA DR SP - 2009) Constituição Federal de 1988


consolidou vários avanços na Administração Pública, em especial no tocante à
participação do cidadão. Entretanto, é vista também por muitos analistas como

Prof. Leonardo Coelho 62 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
responsável por uma tendência ao enrijecimento burocrático, do qual
constituem exemplos a:
a) subordinação dos entes descentralizados às mesmas regras de controle
formal utilizadas na Administração direta.


b) não delimitação das atribuições e competências da União, Estados e


Municípios, gerando sobreposição de órgãos nas diversas esferas de governo.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) submissão das empresas estatais exploradoras de atividade econômica às


mesmas regras da Administração direta, inclusive no que diz respeito à
legislação trabalhista.
d) generalização do procedimento licitatório também para os entes
descentralizados, não obstante a exclusão, em relação aos mesmos, da regra
do concurso público.
e) ênfase no planejamento central, a aplicação de tetos remuneratórios e a
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

obrigatoriedade de isonomia salarial.


Resolução: Questão sobre o retrocesso burocrático que a CF/88 trouxe, e pede


algum exemplo nas alternativas. Vamos lá: a alternativa A está correta, e é
a nossa resposta. A alternativa B está incorreta, pois a CF/88 delimitou a
competência de cada ente federativo. A alternativa C está incorreta, pois as
empresas estatais exploradoras de atividade econômica se sujeitam, em casos
previamente definidos, ao regime jurídico de direito privado.
A alternativa D está incorreta, pois a regra do concurso público também
deve ser observada pelas entidades da administração indireta. Por fim, a
alternativa E está incorreta, pois o planejamento é setorial, e não central.
GABARITO DA QUESTÃO: ALTERNATIVA A.

86. (FCC - AFTM - Prefeitura de SP - 2007) O Plano Diretor da Reforma


do Aparelho do Estado, elaborado pelo Ministério da Administração Federal e
Reforma do Estado (MARE), implementado nos anos 90, teve, entre seus
principais objetivos e diretrizes,
a) propiciar a reforma do Aparelho do Estado, estabelecendo condições para que
o Governo possa aumentar sua governança, fortalecendo as funções de
coordenação e regulação.
b) aumentar a eficiência da gestão pública, privilegiando e fortalecendo os
sistemas de controle a priori da atividade administrativa.


c) a profissionalização dos setores estratégicos da Administração e a ampliação


da participação direta do Estado nos diversos setores da sociedade e da
economia.
d) a reforma do Estado, mediante a substituição do modelo burocrático pela
administração gerencial, com foco no cidadão, prescindindo, assim, de sistemas
de controles a priori e a posteriori.

Prof. Leonardo Coelho 63 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
e) o fortalecimento do núcleo estratégico do Estado, com a modernização das
estruturas organizacionais, ampliando e fortalecendo os sistemas centralizados
de controle de processos.
Resolução: O principal objetivo do PDRAE concentra-se numa reforma do
Estado, implementando, de uma vez por todas, ideias do modelo gerencial,
baseado em experiências de outros países e modelos da administração privada.
O Estado passa a ser regulador. Portanto, a alternativa A está correta. As
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

demais apresentam incorreções pontuais. GABARITO DA QUESTÃO:


ALTERNATIVA A.

87. (FCC - AFTM - Prefeitura de SP - 2007) A idéia de reengenharia do


setor público conjuga as noções de reforma do Estado e reforma do Aparelho
do Estado, ambas presentes no Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado.
Dentro desse conceito, cabe distinguir, no denominado Aparelho do Estado,
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

a) o núcleo estratégico, onde se exercem as atividades de definição de políticas


públicas, regulação, fiscalização e fomento dos setores de atuação exclusiva do
estado, como os de prestação de serviços de grande relevância social, sendo
imprescindível a atuação direta do setor público em ambos os setores.
b) o núcleo estratégico, assim considerado o governo, em sentido lato, a quem
cabe definir as políticas públicas dos setores de regulamentação, fiscalização e
fomento, sendo mais adequado para a gestão das atividades deste último o
estabelecimento de parcerias com a iniciativa privada.
c) os setores de atividades exclusivas, onde se exerce o poder extroverso do
Estado − de fiscalizar e regulamentar -; dos setores de serviços não exclusivos,
onde o Estado atua simultaneamente com organizações públicas não-estatais e
privadas, como, por exemplo, nas áreas da saúde e educação.
d) os setores próprios da atuação do Estado, denominado núcleo estratégico -
definição de políticas públicas, regulação, fiscalização e prestação de serviços
públicos - dos setores que devem ser reservados à atuação exclusiva do setor
privado, como o de intervenção direta no domínio econômico.
e) os setores de atuação preferencial do estado, denominado núcleo estratégico,
dos setores de atuação preferencial do setor privado, consistente na intervenção
direta no domínio econômico e desempenho de serviços públicos não-
exclusivos, cabendo ao Estado também fomentar a atuação do privado na
função de agente regulador.
Resolução: O PDRAE trouxe ideias de implantar um Estado mínimo, regulador.
No entanto, há de se separar as atividades típicas exclusivas do Estado daquelas
atividades que não são exclusivas. Estas podem ser repassadas a outra pessoa
jurídica. Já aquelas, não. Portanto, a alternativa C está correta. As demais
apresentam incorreções pontuais. GABARITO DA QUESTÃO: ALTERNATIVA C.

Prof. Leonardo Coelho 64 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
88. (FCC - AFR - SEFAZ/SP - 2009) Uma inovação adotada a partir da
Emenda Constitucional 19, de 04/06/1998, que pode contribuir para a
modernização da administração pública no Brasil é a
a) descentralização dos serviços públicos.


b) obrigatoriedade de licitações na administração pública.


c) instituição dos contratos de gestão.

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) privatização de empresas estatais.


e) terceirização de funções na administração pública.


Resolução: A Emenda Constitucional 19 foi a responsável por institucionalizar,
no texto constitucional, muitas das ideias da reforma gerencial do Estado,
inclusive o princípio da eficiência. Um dos mecanismos propostos foi o contrato
de gestão, conforme o parágrafo §8º do Art. 37, que aqui transcrevo:
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

"A autonomia gerencial, orçamentária e financeira dos órgãos e entidades da


administração direta e indireta poderá ser ampliada mediante contrato, a ser
firmado entre seus administradores e o poder público, que tenha por objeto a
fixação de metas de desempenho para o órgão ou entidade, cabendo à lei dispor
sobre:
I - o prazo de duração do contrato;
II - os controles e critérios de avaliação de desempenho, direitos, obrigações e
responsabilidade dos dirigentes;
III - a remuneração do pessoal"
Portanto a alternativa C está correta. As demais não trazem
mecanismos resultantes da Emenda 19. GABARITO DA QUESTÃO:
ALTERNATIVA C.

89. (FCC - Técnico Judiciário - TRT 6 - 2012) Eficiência diz respeito:


a) à maneira maximizada de obter resultados.


b) à capacidade de fazer as coisas certas.


c) ao método que traz resultados de uma ação controlada.


d) aos princípios e maneiras de fazer coisas de forma maximizada.


e) ao método e ao modo de fazer as coisas direito.
Resolução: A questão está pedindo uma definição para eficiência, que
significa fazer bem feito, com ênfase no processo, administrar os
recursos da melhor maneira, preocupar-se com custos.
A melhor alternativa para responder nossa questão (ainda que pudesse
estar mais completa) é a alternativa E. As demais apresentam incorreções e

Prof. Leonardo Coelho 65 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
não dizem respeito ao tema solicitado no enunciado. GABARITO DA QUESTÃO:
ALTERNATIVA E.

90. (CESPE - Consultor Legislativo - Senado Federal - 2002) As


instituições políticas brasileiras conformam um modelo de federalismo, forma e
sistema de governo. Com relação a esse assunto, julgue o seguinte item.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A concepção do cargo presidencial insculpida na Constituição da República


implica que seu ocupante desempenhe funções gerenciais de governo e funções
de liderança política.
Resolução: A questão está certa, pois, de acordo com o sistema de governo
previsto na Constituição Federal, o Presidente da República acumula as funções
de Chefe de Estado e Chefe de Governo.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

91. (CESPE – Analista Administrativo – ANAC - 2012) O modelo


burocrático adotado no Brasil caracteriza-se pela racionalidade absoluta e pela
grande despersonalização no relacionamento.
Resposta: Certo.

Você deve estar se perguntando: mas como assim?! Então, aprenda que
quando falamos de concursos, precisamos estar atento ao posicionamento das
bancas sobre certos temas. E aqui a Cespe considera o modelo teórico e não a
prática e suas disfunções. O modelo teórico adotado pelo Brasil foi da
racionalidade absoluta, da impessoalidade no tratamento da coisa pública. Na
prática, como sabemos, o patrimonialismo reinante contaminou muitíssimo o
modelo, deixando prevalecer disfunções como prebendas e sinecuras,
personalismo, ineficiências, nepotismo, etc.

92. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2007) A


Reforma Administrativa de 1967 foi uma das mais profundas já ocorridas nas
décadas recentes da história brasileira. Com fundamento no Decreto-lei n.o
200/1967, julgue o item subseqüente.
As chamadas atividades auxiliares comuns a todos os órgãos da administração,
que necessitavam de coordenação central, foram organizadas sob a forma de
sistemas, com orientação normativa, supervisão técnica e fiscalização específica
de um órgão central, mas com subordinação ao órgão da estrutura
administrativa a que se integravam.
Resolução: A questão está certa. O Decreto-Lei 200/67 foi a primeira
tentativa de implantar um modelo que se aproximasse da administração
gerencial, a partir da centralização política e de recursos e a descentralização
administrativa, promovendo uma busca pela melhoria dos serviços públicos
ofertados.

Prof. Leonardo Coelho 66 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
93. (CESPE – Administrador – UNIPAMPA – 2013) Considerando as
principais abordagens da administração e a evolução da administração pública
no Brasil, julgue os itens a seguir.
No modelo de administração pública patrimonialista, os servidores públicos
possuem status de nobreza real, e os cargos funcionam como recompensas, o
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

que contribui para a prática de nepotismo.

Resposta: Certo.

A questão dá uma exagerada, mas esta é a ideia geral do patrimonialismo e


historicamente tivemos casos assim de fato. Os servidores públicos parecem
de alguma forma ligados ao poder, à ideia da monarquia, o que associa a eles
uma aura nobre citada no enunciado. E temos a ideia de prebendas e
sinecuras, um cargo público que é dado a alguém, com bom salário e pouca
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

ou nenhuma responsabilidade real. E obviamente, isto está intimamente ligado


ao nepotismo, ou seja, indicação de parentes para a ‘mamata’.

94. (CESPE - Técnico Judiciário - CNJ - 2013) Acerca de teorias e modelos


da administração pública, cultura organizacional e tecnologias gerenciais, julgue
o item a seguir.
De acordo com a administração pública gerencial, o servidor público trabalha
para atender aos cidadãos, considerados consumidores e clientes, mediante a
descentralização da decisão e das funções.
Resolução: A questão está certa. A principal característica do modelo
gerencial é trazer o foco para os resultados, ao invés de priorizar os
procedimentos. E estes resultados são mensurados a partir da efetividade do
serviço público ofertado, ou seja, o grau de satisfação do cliente: o cidadão.

95. (CESPE - Analista Judiciário - CNJ - 2013) A nova gestão pública ou


a administração pública gerencial refere-se a um tipo de gestão que emprega o
modelo de mercado, a ideia de gestão voltada ao consumidor e a adoção de
tecnologias para o aumento da produtividade. Acerca desse assunto, julgue o
item a seguir.
A administração pública gerencial, estimulada pela crise fiscal da década de 70
do século passado, segue fundamentos do racionalismo econômico, como
medidas de austeridade fiscal e o evitamento de privatizações e terceirizações.
Resolução: A questão está errada. A administração gerencial não preconiza
medidas de austeridade e evitamento de privatizações e terceirizações. Pelo
contrário: há um incentivo pela transferência das atividades econômicas que

Prof. Leonardo Coelho 67 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
possam ser executadas pelos entes privados, e o Estado funciona como agente
regulador.

96. (CESPE - Técnico de Nível Superior - PRF - 2012) Com referência à


Reforma da Gestão Pública do Brasil em 1995, julgue o item que se segue.
O Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (PDRAE) veio em resposta à
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

crise generalizada do Estado brasileiro.


Resolução: A questão está certa. O PDRAE pode ser classificada como a mais
profunda reforma contemporânea da administração pública brasileira. As ideias
mais modernas do modelo gerencial passam a ser incorporadas no ordenamento
jurídico brasileiro. Como características marcantes, destacam-se as boas
práticas administrativas, descentralização, regulação e a busca pela efetividade
do serviço público.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

97. (CESPE - Escrivão - Polícia Federal - 2013) A administração pública


brasileira evoluiu muito no último século. Abandonou o patrimonialismo, embora
ainda persistam alguns traços desse modelo, e cada vez mais o país se aproxima
do gerencialismo. No que se refere à administração pública, julgue o item
subsecutivo.
Apesar de ainda estar vigente no Estado brasileiro, a administração pública
burocrática é um modelo já ultrapassado e, portanto, deve ser suplantado por
completo pelo modelo de administração pública gerencial, que tem por objetivo
principal a efetividade das ações governamentais e das políticas públicas.
Resolução: A questão está errada, pois nenhum modelo encontra-se
totalmente suplantado por outro posterior. E mais: o modelo burocrático possui
diversos pontos bastante positivos, como o instituto do concurso público e a
meritocracia. O que chamamos comumente de burocracia nada mais é do que
a dinsfunção do modelo. Portanto, aspectos do modelo burocrático são válidos
e ainda se encontram presentes na administração pública brasileira, mesmo
sabendo que o modelo gerencial é o modelo predominante atualmente.

98. (CESPE – Analista Técnico Administrativo – MI – 2013) Julgue os


próximos itens, acerca das convergências e diferenças entre a gestão pública e
a gestão privada.
O interesse mobilizador da gestão privada é a lucratividade; o da gestão
pública é a efetividade.

Resolução: Certo.

A iniciativa privada tem como objetivo primário a lucratividade (via de regra),


até aí não há dúvidas. Já a Administração Pública tem como busca fundamental
(ou deveria ter, desconsiderando as disfunções que vemos na prática) a busca

Prof. Leonardo Coelho 68 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
pela satisfação do cidadão e atendimento de suas necessidades. E isto é
justamente a efetividade.

99. (AOCP – Assistente Administrativo – UFC – 2014) A Teoria da


Burocracia de Max Weber apresenta o tipo ideal de burocracia com sete
dimensões principais. Assinale a alternativa que apresenta somente alguns
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

elementos da dimensão divisão do trabalho.


a) A organização opera de acordo com um conjunto de leis ou regras.
b) As funções mais baixas estão sob controle e supervisão da mais alta.
c) Os cargos permanecem para garantir a continuidade e perpetuação da
organização.
d) As atribuições são estritamente especificadas e delimitadas.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

e) Os funcionários são profissionais especialistas.


Resposta: D.
Boa questão para entrarmos em certos detalhes da teoria de Weber sobre a
Burocracia. Não é tão comum de cair na sua prova, mas vai que...
Lembre-se que todo trabalho teórico se baseia num ‘tipo ideal’, o que não é tão
certo de encontrar-se na prática. Para Weber, a organização ideal teria a
aplicação da burocracia em modo pleno, com todas as suas características
presentes. E estas características são compreendidas, uma a uma, na forma das
dimensões da burocracia, conforme sugerem alguns estudiosos.
Richard Hall é um dos expoentes do assunto e elencou seis dimensões (e não
sete como diz o enunciado). Vejamos detalhes a seguir:

Hierarquia de Autoridade

• Sistema firmemente ordenado de mando e subordinação


• Subordinação dos postos inferiores pelos superiores
• Limites definidos de autoridade e grupos definidos de subordinados

Esquema 21. Dimensões da Burocracia - Hierarquia

Divisão do Trabalho

• Busca de produtividade e eficiência na execução do trabalho


• Busca de máxima eficiência a menores custos possíveis
• Quanto maior o número de cargos, maior o grau de especialização do
trabalho

Esquema 22. Dimensões da Burocracia - Divisão do Trabalho

Prof. Leonardo Coelho 69 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Sistema de Normas

• Controle exercido sobre os funcionários


• Obediência a normas prescritas pelos que se encontram em cargos
hierarquicamente mais elevados
• Direitos e deveres dos ocupantes dos cargos
• Sistema de recompensas e punições
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Esquema 23. Dimensões da Burocracia - Sistema de Normas

Sistema de Procedimentos

• Procedimentos sugeridos pelos funcionários para execução de suas


atividades
• Ordena a atuação no cargo
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

• Intimamente ligado ao Sistema de Normas


• Deve ser seguido de maneira fiel pelos funcionários

Esquema 24. Dimensões da Burocracia - Sistema de Procedimentos

Impessoalidade

• Contato interpessoal em que falta envolvimento emocional entre os


participantes
• Massificação do indivíduo despersonalizando suas relações sociais
• As relações não acontecem entre pessoas, mas passam pela organização,
que atua como intermediária
• Busca-se evitar que sentimentos ou tendências pessoais interfiram na
tomada de decisões
• Espera-se que os critérios de promoção dos funcionários também
aconteçam de forma impessoal
• Busca-se evitar favoritismo e discriminação entre os funcionários

Esquema 25. Dimensões da Burocracia – Impessoalidade

Prof. Leonardo Coelho 70 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Competência Técnica

• Segundo Weber, o avanço da estrutura burocrática baseia-se na sua


superioridade técnica
• Exige-se que o funcionário tenha bem desenvolvida sua competência
técnica para o cargo que ocupa
• Exigência começa no recrutamento, pela necessidade de qualificação
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

mínima
• Promoções levam em conta a competência técnica

Esquema 26. Dimensões da Burocracia – Competência Técnica

Voltando à nossa questão, temos o seguinte:


A – Dimensão do Sistema de Normas ou Formalização
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

B – Dimensão da Hierarquia
C – Dimensão da Impessoalidade
D – Dimensão da Divisão do Trabalho
E – Dimensão da Competência Técnica

100. (CESPE – Analista Judiciário – STJ – 2015) Com relação à evolução


da administração pública e à reforma do Estado, julgue o item a seguir.
Inspirada no gerencialismo inglês, a reforma do Estado brasileiro
deflagrada em 1995 teve como principal objetivo manter as contas públicas
equilibradas e reduzir o poder da ação gerencial do Estado.
Resolução:
A reforma da administração pública sob a ótica do gerencialismo ou Nova
Gestão Pública no Brasil, foi inspirada pelas reformas ocorridas em outros
países, por exemplo, na Inglaterra e das ideias contidas no livro Reinventando
o Governo.
Deflagrada em 1995, pelo então Ministro da MARE, Luis Carlos Bresser
Pereira, o PDRAE - Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado envolvia
vários aspectos, tais como:
O ajuste fiscal que devolve ao Estado a capacidade de definir e
implementar políticas públicas.
 Liberalização comercial
 Programa de privatizações

Prof. Leonardo Coelho 71 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
 Programa de publicização, que transfere para o setor público não-
estatal a produção dos serviços competitivos ou não-exclusivos de
Estado, por meio de parceiras.
O erro da questão é afirmar que teve objetivo principal a redução
do poder gerencial do Estado. Pelo contrário, a reforma buscava um estado
mais flexível, mais focado em resultados e no cidadão. Por outro lado, é verdade
que busca o equilíbrio das contas públicas.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Gabarito: Errado

101. (CESPE – Conhecimentos Básicos para Todos os Cargos – MPOG –


2015) A respeito das reformas administrativas no Brasil e da organização
administrativa da União, julgue o item a seguir.
A reforma administrativa de 1967, realizada por meio do Decreto-lei n.º
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

200, ampliou a administração indireta, transferindo atividades para fundações


e empresas públicas.
Resolução:
Em 1967, com o Decreto-Lei 200/1967, a administração pública
indireta sai fortalecida e com mais flexibilidade.
A Reforma Administrativa foi materializada através do Decreto-Lei n° 200/
1967 que, resumidamente, propôs a descentralização e delegações de
competências e disseminação dos órgãos dotados de ampla autonomia
administrativa, como as fundações públicas, autarquias, empresas públicas e
sociedades de economia mista.
Essas entidades passam a ter mais autonomia para serviços científicos e
sociais, sendo assim a descentralização para a administração indireta o aspecto
mais marcante dessa Reforma.
Gabarito: Certo.

102. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE/GO – 2015) Julgue o item


seguinte referente à evolução dos modelos de administração pública.
Os direitos trabalhistas, o sistema de ensino público e o sufrágio universal são
iniciativas que foram instituídas no Brasil na primeira metade do século XX e
que buscavam o chamado estado de bem-estar social.
Resolução:
Estado de bem-estar social é um modelo de Estado assegurador de direitos
sociais e assistencialista. Esse modelo surge a partir da década de 1940 na
Inglaterra, mas há registros que tenha sido inciado na Alemanha um pouco
antes.

Prof. Leonardo Coelho 72 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
Dentre outras características, o Estado de Bem-estar Social apresenta
a defesa dos direitos dos cidadãos à saúde, educação, etc.; A despeito
disso, o modelo mais conhecido de politicas públicas é o Keynesiano, de John
Maynard Keynes (1883-1946), que rompe com a visão de livre-mercado em
favor da intervenção estatal na economia.
Fato comum em países que adotaram esse modelo de Estado é estatização
de empresas, principalmente em setores estratégicos como infraestrutura, bem
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

como a criação de mecanismos para promover serviços públicos gratuitos


e de qualidade, como água e esgoto, moradia, benefícios trabalhistas,
educação, saúde, transporte e lazer para toda população. Além ainda das
garantias de direitos sociais, tais como trabalhistas.
Estado de bem-estar social é assistencialista, em que o governo promove
as necessidades básicas do cidadão, mediante prestação de serviços ou
distribuição de renda. Assim, o surgimento de direitos trabalhistas, sistema de
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

ensino público e sufrágio universal (direito ao voto) são características desse


modelo de Estado.
O que a questão afirma nesse caso está correto acerca do Estado de bem-
estar social.
Referências: Paludo, Augustinho. Administração Pública. Rio de Janeiro.
Elsevier, 2013
Gabarito: certo

Prof. Leonardo Coelho 73 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
6. LISTA DE EXERCÍCIOS

1. (CESPE - Analista de Infraestrutura - MPOG - 2012) Julgue o item


seguinte, relativo às funções e ao papel do Estado.
O Estado, de acordo com a teoria histórica do Estado, é um fenômeno
decorrente da luta pela apropriação do excedente.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

2. (CESPE – Agente Penitenciário Federal – DEPEN – 2015) A


primeira materialização da autonomia é a liberdade de opressão como
interferência arbitrária. Consiste na fruição livre de direitos estabelecidos e
está associada a um sentido de dignidade. É uma velha e, na verdade,
imemorial e universal espécie de sentimento e comportamento.

José Guilherme Merquior. O liberalismo, antigo e moderno.


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

São Paulo: É Realizações, 2014, p. 47 (com adaptações).

Tendo o texto apresentado como referência inicial, julgue o item seguinte,


relativos a pensamento político e relações entre Estado e indivíduo.

O regime político vigente no Brasil é a democracia representativa, já que o


poder político é exercido por representantes eleitos por meio do voto popular.

3. (FGV – Assistente Administrativo – FBN – 2013) Administração


Pública é o conjunto harmônico de princípios jurídicos que regem os órgãos, os
agentes e as atividades públicas tendentes a realizar concreta, direta e
imediatamente os fins desejados pelo Estado.
Assinale a afirmativa que indica os dois sentidos em que se divide o conceito de
Administração Pública.
a) Objetivo e funcional.
b) Material e funcional.
c) Objetivo e subjetivo.
d) Subjetivo e orgânico.

4. (FCC - Analista Judiciário - TRT 18 - 2013 - Adaptada) A


Administração pública tem como principal finalidade:
a) a prestação de serviços aos cidadãos.
b) a conservação e aprimoramento de bens públicos.
c) a limitação dos princípios jurídicos que regem os órgãos, os agentes e as
atividades públicas.

Prof. Leonardo Coelho 74 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
d) a ampliação da estrutura constitucional do Estado.
e) o estabelecimento de alicerces da formalidade e da materialidade.

5. (CESPE - Técnico Judiciário - TRE/GO - 2015) Julgue o item seguinte,


referente à evolução dos modelos de administração pública.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Nas gestões que adotaram os modelos gerenciais de administração pública, os


quais surgiram como uma fase de modernização do modelo burocrático, o
Estado permaneceu responsável pela formulação e execução de serviços
prestados à sociedade de forma direta.

6. (CESPE – Analista Técnico Administrativo – MDIC – 2014) Julgue o


item a seguir, relativos à evolução da administração e ao processo
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

administrativo.
Desde 1930, têm sido desenvolvidas ações na administração pública para
que o modelo patrimonialista de gestão seja adotado pelo Estado brasileiro

7. (CESPE – Técnico Judiciário – TRE/GO – 2015) Julgue o item


seguinte referente à evolução dos modelos de administração pública.

Comparativamente a outros modelos, as desvantagens do modelo burocrático


incluem a sua rigidez, que pode levar à ineficiência do aparelho administrativo.

8. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/PA – 2016) A


respeito da evolução da administração pública no Brasil, julgue o item
subsequente.

Os princípios da administração pública gerencial, surgida no fim do século XX,


incluem o combate ao nepotismo e à corrupção, por meio do controle rígido
dos processos organizacionais e dos procedimentos operacionais, modo mais
seguro de combatê-los.

9. (CESPE – Analista Técnico Administrativo – CADE – 2014) Julgue


o item seguinte, com relação ao modelo racional-legal e ao paradigma pós-
burocrático na administração pública.

Uma das metas do Estado gerencial consiste em adequar as organizações


públicas aos seus objetivos prioritários — os resultados —, eliminando-se, por
conseguinte, os princípios burocráticos.

Prof. Leonardo Coelho 75 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
10. (CESPE – Analista Superior – Telebras – 2015) Com relação à
evolução da administração e a seu papel no contexto público, julgue o item que
se segue.
O modelo burocrático, que conseguiu diminuir em grande parte a presença do
patrimonialismo na administração pública, está orientado para resultados e
focado no cidadão.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

11. (CESPE – Administrador – MJ – 2013) No que se refere à evolução da


administração pública no Brasil após 1930, julgue os itens seguintes.
O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), cujo objetivo
principal era a modernização administrativa do país, inspirou-se no modelo
weberiano para estruturar a burocracia.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

12. (CESPE – Analista de Administração Pública – TC/DF – 2014)


Julgue o seguinte item, relativo à evolução da administração e do processo
administrativo.
A instituição do Decreto-lei n.° 200/1967 foi um esforço do governo da época
para racionalizar os processos, garantir a implantação do modelo burocrático e
centralizar a administração pública.

13. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCDF - 2014) Julgue o item


a seguir a respeito das reformas administrativas e da redefinição do papel do
Estado.
A Constituição Federal de 1988 materializou um grande avanço em termos de
administração pública gerencial, principalmente no que se refere à redução de
custos dos recursos humanos e ao foco em resultados.

14. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TCE/PA – 2016) Com


relação às diferentes abordagens da administração e à evolução da
administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
A reforma da gestão pública de 1995 instituiu na administração pública brasileira
a dimensão gestão, a qual permitiu maior autonomia e introdução de novas
formas de responsabilização para os gestores, como a administração por
resultados, a competição administrada por excelência e o controle social.

15. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TC/DF – 2014) Julgue os


itens a seguir a respeito das reformas administrativas e da redefinição do papel
do Estado.

Prof. Leonardo Coelho 76 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
A reforma administrativa embutida no Decreto-Lei n.º 200/1967 impediu a
sobrevivência de práticas patrimonialistas e fisiológicas nos diversos níveis da
administração pública.

16. (CESPE – Auditor de Controle Externo – TC/DF - 2014) Acerca de


indicadores de desempenho, julgue os itens subsequentes.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Ao analisar um indicador de eficiência, um consultor poderá verificar de imediato


o impacto que o produto/processo causa na organização.

17. (CESPE – Técnico Administrativo – ICMBIO – 2014) A respeito da


gestão e do comportamento das pessoas nas organizações, julgue os itens
subsequentes.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Enquanto o conceito de eficiência está relacionado aos métodos, processos


e rotinas de trabalho, normas de ação e regulamentos, a eficácia se refere aos
fins, isto é, aos objetivos pretendidos pela organização.

18. (CESPE – Auditor Governamental – CGE/PI – 2015) Acerca de


conceitos relacionados ao planejamento estratégico e aos indicadores de
desempenho, julgue o item subsequente.
Eficácia, definida como grau de alcance das metas programadas em
determinado período de tempo, é uma das dimensões aferidas por meio dos
indicadores de desempenho.

19. (CESPE - Consultor Legislativo - Senado Federal - 2002) O


Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) foi criado em 1938, a
partir do Conselho Federal do Serviço Público para ser o principal agente
modernizador do Estado Novo.
Julgue o seguinte item, relativo à ação do DASP na era Vargas.
A noção de sistema de mérito, proposto pelo DASP, apoiava-se em ingresso
mediante concurso, promoção conforme o mérito e ascensão mediante carreira.

20. (CESPE - Administrador - MTE - 2008) Com relação à evolução da


administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
O Estado oligárquico, no Brasil, é identificado com a República Velha, e
caracteriza-se pela associação entre as instituições políticas tradicionais e as
entidades da sociedade civil mobilizadas em torno dos segmentos mais pobres
e desprotegidos da população, por meio de fortes redes de proteção social.

Prof. Leonardo Coelho 77 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
21. (CESPE - Administrador - MTE - 2008) Com relação à evolução da
administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
No Estado patrimonial, a gestão política se confunde com os interesses
particulares, ao passo que, no modelo burocrático, prevalece a especialização
das funções, e a escolha dos candidatos aos cargos e às funções públicas é
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

pautada pela confiança pessoal.

22. (CESPE - Técnico Administrativo - PREVIC - 2011) Acerca dos


principais modelos de administração pública, julgue o item a seguir.
O modelo patrimonialista é caracterizado pela confusão entre o interesse público
e o interesse privado, em que prevalece a noção de que o Estado é uma
extensão da família real.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

23. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2008) Com


base nos conceitos da administração pública e na legislação e experiência
brasileiras nessa área, julgue o item.
A transição de Estado provedor para regulador impõe sérios desafios, entre os
quais se destacam o reforço da função regulatória em face do avanço da
privatização, o fortalecimento da defesa da concorrência diante da abertura
comercial e as exigências da competitividade em um contexto dominado por
grandes conglomerados internacionais.

24. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2007) Tendo


como foco a transição do Estado provedor para o regulador, julgue o item
abaixo.
A contrapartida da esperada redução dos dispêndios públicos resultante das
privatizações é o aumento dos custos sociais decorrentes da regulação,
mediante transferência para o setor privado de custos até então suportados pelo
governo, o que exigirá maior rigor na aferição de seus benefícios.

25. (CESPE - Técnico Fazendário - SEFAZ/AL - 2002) Julgue o item


abaixo, relativo à evolução do Estado contemporâneo.
O Estado de direito é fundamentado na garantia de direitos civis e direitos
políticos.

26. (CESPE - Técnico Fazendário - SEFAZ/AL - 2002) Julgue o item


abaixo, relativo à evolução do Estado contemporâneo.


Prof. Leonardo Coelho 78 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
O Estado social, do qual o welfare state é uma categoria, baseia-se no
reconhecimento de direitos sociais.

27. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCDF - 2012) Mudanças na


organização pública Alfa estão sendo implementadas para propiciar o alcance
de resultados, seguindo modelos adotados por organizações privadas. A Alfa
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

também facilitará o acesso do cidadão aos seus atos, resultados, processos,


custos operacionais e administrativos por meio de portal na Internet, o que
elevará suas despesas com investimentos em TI.
Com respeito a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.
Se a Alfa for um órgão regulador do setor da sua área de atuação e se não
intervier nos mecanismos de mercado para proteger determinados grupos do
mercado nacional, ela estará agindo em consonância com os pressupostos do
estado do bem-estar.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

28. (CESPE - Técnico Judiciário - TRE/ES - 2011) A propósito da


administração pública, julgue o item que se segue.
O gestor público que se pauta pelo modelo patrimonialista age de acordo com
o princípio que preconiza ser o Estado aparelho que funciona em prol da
sociedade.

29. (CESPE - Analista - BACEN - 2000) A questão da autonomia


burocrática tem sido abordada pela literatura e implementada em algumas
diferentes direções. Em alguns casos, está relacionada a questões mais
estratégicas que envolvem a independência de decisão e de julgamento em
matérias sensíveis de políticas públicas; em outros, está relacionada à
flexibilização da gestão interna. Acerca dessas idéias, julgue o item que se
segue.
Corporativismo e insulamento burocrático são exemplos de possíveis disfunções
da autonomia burocrática.

30. (CESPE - Técnico Judiciário - CNJ - 2013) Acerca de teorias e modelos


da administração pública, cultura organizacional e tecnologias gerenciais, julgue
o item a seguir.
A administração pública burocrática é orientada para a racionalidade absoluta e
prevê o controle rígido dos processos e procedimentos como o meio mais seguro
para evitar o nepotismo e a corrupção.

Prof. Leonardo Coelho 79 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
31. (CESPE - Analista Judiciário - CNJ - 2013) Acerca dos aspectos
estruturais e organizacionais da administração pública, julgue o item a seguir.
Os princípios da organização racional do trabalho foram decisivos para a
incorporação dos aspectos humanos e sociais nos formatos organizacionais da
administração pública moderna.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

32. (CESPE - Analista Judiciário - CNJ - 2013) A nova gestão pública ou


a administração pública gerencial refere-se a um tipo de gestão que emprega o
modelo de mercado, a ideia de gestão voltada ao consumidor e a adoção de
tecnologias para o aumento da produtividade. Acerca desse assunto, julgue o
item a seguir.
O gerencialismo caracteriza-se por manobras administrativas, como
competição, incentivos de mercado, mensuração de desempenho, foco na
produtividade e desregulamentação.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

33. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Com fundamento


nas abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração, julgue o item
a seguir.
A administração pública burocrática, que obedece aos pressupostos descritos
por Max Weber, orienta-se pelos princípios da profissionalização, do conceito de
carreira, da hierarquia funcional, da impessoalidade e do formalismo.

34. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Com fundamento


nas abordagens clássica, burocrática e sistêmica da administração, julgue o item
a seguir.
O modelo burocrático tradicional, priorizado pela CF e pelo direito administrativo
brasileiro, baseia-se no formalismo, no excesso de normas e na flexibilidade de
procedimentos.

35. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Acerca do modelo


de administração pública gerencial, julgue o item subsecutivo.
A adoção da administração gerencial no setor público propicia a flexibilização
dos procedimentos operacionais e, por consequência, rompe com a rigidez
excessiva de regras.

36. (CESPE - Técnico em Regulação - ANCINE - 2012) Acerca do modelo


de administração pública gerencial, julgue o item subsecutivo.
Segundo o modelo de administração pública gerencial, o cidadão é tratado como
contribuinte e não como cliente dos serviços prestados pelo Estado.

Prof. Leonardo Coelho 80 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
37. (CESPE - Técnico Administrativo - PREVIC - 2011) Acerca dos
principais modelos de administração pública, julgue o item a seguir.
O clientelismo, o fisiologismo e a corrupção são exemplos de consequências
advindas do modelo burocrático de administração pública.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

38. (CESPE - Técnico Judiciário - MPU - 2013) Julgue o item a seguir,


relativo a administração.
Segundo a concepção burocrática de administração pública, o modo mais seguro
de evitar o nepotismo e a corrupção no serviço público é por meio do controle
rígido dos processos e procedimentos.

39. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) Acerca


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

da administração pública — do modelo racional-legal ao paradigma pós-


burocrático —, julgue o item seguinte.
A administração pública burocrática foi adotada em substituição à administração
patrimonialista, segundo a qual não havia separação entre a res publica e a res
privada.

40. (CESPE - Analista Administrativo - IBAMA - 2013) Considerando as


abordagens da administração, a evolução da administração pública no Brasil e
a nova gestão pública, julgue o item a seguir.
De modo geral, a nova administração pública tem caráter descentralizador, pois,
por meio do gerencialismo, equilibraram-se as questões relativas à
complexidade da gestão, como, por exemplo, a integração entre os aspectos
técnicos e políticos.

41. (CESPE - Técnico - BACEN - 2013) Com referência aos principais


modelos de administração pública e à gestão de pessoas, julgue o item seguinte.
Um dos principais modelos da administração pública é o modelo burocrático,
segundo o qual o Estado é uma extensão do poder soberano, e o interesse
público e o privado são confusos, sem diferenciação entre os bens do
governante e os bens públicos.

42. (CESPE - Agente - Polícia Federal - 2012) Julgue o item seguinte,


referente a administração e processo administrativo.
A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), que
propiciou a efetiva implantação do modelo denominado administração pública
gerencial, ocorreu no governo do presidente Juscelino Kubitschek.

Prof. Leonardo Coelho 81 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
43. (CESPE - Técnico Administrativo - PRF - 2012) Os desafios da
administração pública contemporânea relacionam-se diretamente à quebra de
paradigmas e conceitos preestabelecidos sobre a gestão organizacional. A
constante troca de conhecimento entre a esfera pública e privada é essencial
para garantir a constante evolução dos sistemas organizacionais. Com relação
a esse assunto, julgue o item a seguir.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A erradicação do patrimonialismo no Brasil aconteceu com a reforma


administrativa de 1930, que instituiu o modelo de administração burocrática na
gestão governamental brasileira.

44. (CESPE - Auditor Fiscal do Trabalho - 2013) Em relação às principais


teorias e abordagens da administração e à evolução e reformas da
administração pública no Brasil, julgue o item a seguir.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

As reformas administrativas têm transformado o papel do Estado, levando-o de


um perfil essencialmente burocrático para um perfil flexível, aberto e
empreendedor, com tendência à inovação da administração e à incorporação de
técnicas do setor privado.

45. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) No que


se refere às reformas administrativas e à redefinição do papel do Estado, julgue
o item a seguir.
A criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) em 1936
representou uma modernização na administração pública brasileira, haja vista
que promoveu a descentralização das atividades administrativas, com o intuito
de se gerar maior eficiência.

46. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2013) No que


se refere às reformas administrativas e à redefinição do papel do Estado, julgue
o item a seguir.
Na reforma gerencial de 1995, a qual visava eliminar os elementos
patrimonialistas ainda existentes, enfatizaram-se a hierarquização e o rígido
controle de procedimentos.

47. (CESPE - Analista Técnico Administrativo - Ministério de


Integração - 2013) Julgue o item a seguir, a respeito da estruturação da
máquina administrativa no Brasil a partir de 1930.
Foram instituídos, pela reforma administrativa no Brasil realizada por meio do
Decreto-Lei n.o 200/1967, os princípios da racionalidade administrativa, o
planejamento e o orçamento, entre outros.

Prof. Leonardo Coelho 82 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
48. (CESPE - Administrador - Ministério de Justiça - 2013) No que se
refere à evolução da administração pública no Brasil após 1930, julgue o item
seguinte.
O Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), cujo objetivo
principal era a modernização administrativa do país, inspirou-se no modelo
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

weberiano para estruturar a burocracia.

49. (CESPE - Auditor de Controle Externo - TCE/ES - 2012) Em 1930,


com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, teve início a implantação da
administração burocrática no Brasil. No que concerne à evolução, ao
funcionamento e à estrutura organizacional da administração pública no Brasil,
julgue o item que se segue.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

Após 2003, iniciou-se a construção do Estado regulador, com o fortalecimento


do papel das agências reguladoras e a redução do papel do Estado como
produtor direto de bens e serviços.

50. (CESPE - Analista Judiciário - STF - 2013) Acerca da natureza da


administração pública e da administração gerencial, julgue o item seguinte.
A evolução da administração pública no Brasil é resultado de um processo
natural, sem interferências de políticas governamentais.

51. (CESPE - Administrador - SUFRAMA - 2014) Considerando a evolução


da administração, julgue o item a seguir.
O modo de estruturação das organizações públicas brasileiras passou por
mudanças que levaram à extinção do modelo patrimonialista de administração
e ao surgimento de um modelo burocrático de organização que se mostrou
efetivo para os objetivos do Estado na atualidade.

52. (CESPE - Técnico em Regulação - ANAC - 2012) Com relação às


reformas administrativas, julgue o item que se segue.
O Decreto-Lei n.o 200/1967 representou um marco orientador da administração
pública para a eficiência e a centralização administrativa, o que contribuiu para
a autonomia da administração direta.

53. (CESPE - Auditor Federal de Controle Externo - TCU - 2008) Com


base nos conceitos da administração pública e na legislação e experiência
brasileiras nessa área, julgue os itens

Prof. Leonardo Coelho 83 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
De acordo com o Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (1995), os
serviços não-exclusivos constituem um dos setores correspondentes às
atividades-meio, que deveriam ser executadas apenas por organizações
privadas, sem aporte de recursos orçamentários, exceto pela aquisição de bens
e serviços produzidos.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

54. (CESPE - Consultor Legislativo - Senado Federal - 2002) Julgue o


item seguinte, a respeito do new public management (NPM).
No Brasil, a reforma gerencial preconizada no Plano Diretor da Reforma do
Aparelho do Estado foi inspirada predominantemente nas implementações
britânicas dos princípios do NPM.

55. (FCC – Analista Judiciário – TRF 3 – 2016) Sobre os objetivos e


Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

características do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado,


implementado nos anos 1990, no âmbito federal, considere:
I. Publicização, que corresponde à assunção, pelo Estado, dos serviços
próprios do denominado Núcleo Estratégico.

II. Flexibilização, oferecendo aos gestores maior autonomia e estabelecendo o


controle e cobrança de resultados a posteriori.

III. Desestatização, que compreende a privatização, a terceirização e a


desregulamentação.

Está correto o que consta APENAS em

a) I.

b) I e II.

c) II.

d) II e III.

e) III.

56. (FCC – Conselheiro Substituto – TCE-PE - 2015) O denominado


programa de publicização implementado no bojo do Plano Diretor da Reforma
do Aparelho do Estado corresponde à
a) transferência de serviços não exclusivos do Estado, como Saúde, do setor
estatal para o setor público não estatal, passando tais serviços a ser exercidos
por entidades que assumem a forma de Organizações Sociais.
b) retomada, pelo Estado, de atividades anteriormente delegadas à iniciativa
privada, em caráter subsidiário, tais como Educação e Saúde.

Prof. Leonardo Coelho 84 de 100


https://www.exponencialconcursos.com.br/
c) estatização de empresas consideradas estratégicas de acordo com as
prioridades estabelecidas nos planos governamentais para o setor
correspondente.
d) reavaliação do processo de privatização, deixando a cargo do setor privado
apenas as atividades que não envolvam prestação de serviços públicos
essenciais.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) criação de agências reguladoras para atuarem na fiscalização e normatização


de atividades que passaram a ser desempenhadas pelo setor privado mediante
concessão ou autorização.

57. (CESPE – Analista Judiciário – TJ/RO – 2012) Acerca dos modelos


de administração pública e da evolução desses modelos no Brasil, assinale a
opção correta.
Cópia registrada para Monique Araújo (CPF: 023.257.243-79)

a) A res pública e a res privada são indistintas no modelo burocrático de


administração pública.
b) A descentralização das decisões e funções do Estado consiste em um dos
pressupostos do modelo de administração pública gerencial.
c) Na administração pública burocrática, havia ausência de publicidade e
transparência na utilização dos recursos públicos.
d) Segundo o modelo de administração pública gerencial, as organizações
devem ser planejadas de forma hierarquizada, não havendo possibilidade de
flexibilização das atividades e funções.
e) De acordo com o modelo de administração pública burocrática, os cidadãos
devem ser tratados como consumidores.

58. (FCC – Analista Judiciário | Área Administrativa – TRT 3 - 2015)


Uma das etapas relevantes que pode ser apontada na evolução estrutural da
Administração pública no Brasil foi a instituição da Comissão Amaral Peixoto,
que identificou, entre as questões-chave a serem solucionadas, a centralização
excessiva da Administração na Presidência da República e ausência de
coordenação nas ações de governo. Referidos estudos serviram de inspiração
a) ao Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado – PDRAE, que
implementou o modelo gerencial na Administração pública brasileira.
b) ao Programa Nacional de Desburocratização, que visava aumento na
eficiência e simplificação de processos.
c) à edição do Decreto-Lei n° 200, de 1967, que reorganizou a Administração
direta e expandiu as autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de
economia mista.

Prof. Leonardo Coelho 85 de 100