Você está na página 1de 5

Resumos de História – 10ºAno

Época Moderna
- Início por volta de 1450;
- Descoberta das rotas do Cabo e das Américas;
- Revolução de técnicas e de conhecimentos: náutica, cartografia, armas e imprensa.
Renascimento
- Ressurgimento das letras e das artes baseado nas obras da Antiguidade;
- Itália, como berço do renascimento, destaque para as cidades de Florença (governada
pela família Médicis), Roma e Veneza;
- Expansão pelo resto da Europa através dos estudantes e artistas que regressavam aos
seus reinos;
- Rivalidade entre a Itália e os Países Baixos.
Importância de Lisboa
- Metrópole comercial do mundo devido à expansão portuguesa;
- Elevada concentração de navios;
- Localização da alta administração do Reino.
Importância de Sevilha
- Capital económica de Espanha;
- Domínio das rotas oceânicas (juntamente com Lisboa);
- Início e fim da Carreira das Índias;
Inovação técnica pelos Portugueses
- Náutica: navegação à bolina; evolução das embarcações (caravela/nau/galeão);
navegação da volta pelo largo; navegação astronómica (invenção da balestilha).
- Cartografia: introdução de troncos de léguas e escalas de latitudes; mapas ilustrados
com informações.
Observação e descrição da Natureza
- Alargamento do conhecimento;
- Descrições objetivas da realidade;
- Construção do experiencialismo.
A ostentação das elites cortesãs e burguesas
- Atitude otimista de exaltação da vida, com destaque nas elites sociais;
- As elites viviam rodeadas de luxo e conforto, a eles se deve a criação de famosas
cortes, como a dos Médicis;
- As cortes eram um círculo privilegiado de cultura, fomentando o talento e a cultura;
- Os mecenas encomendavam grandes obras para imortalizar os seus nomes.
Portugal – ambiente cultural
- Mecenato pelos monarcas, que suportaram as despesas de artistas estrangeiros e
ofereciam bolsas a estudantes portugueses em Itália;
- Fundação do Colégio das Artes;
- Patrocínio de grandes obras arquitetónicas (Mosteiros da Batalha e Jerónimos/Torre
de Belém).
Humanismo
- Intelectuais do Renascimento: humanistas;
- Teoria do Antropocentrismo: Homem no centro do Universo;
- Paixão pela antiguidade: estudo do grego e do latim; renascimento das letras antigas;
recuperação das sagradas escrituras.
Reinvenção das formas artísticas
- Presença do Classicismo e do Naturalismo;
- Imitação das formas e temáticas clássicas;
- Forte capacidade técnica.
Pintura
- Paixão pelos clássicos;
- Originalidade e criatividade;
- Pintura a óleo;
- Uso da perspetiva e uso do ponto de fuga;
- Uso de formas geométricas;
- Expressividade dos rostos e o rigor anatómico.
Escultura
- Valorização do nu;
- Humanismo e Naturalismo;
- Interesse pela figura humana, rigor anatómico e expressão fisionómica;
- Espontaneidade e ondulação das linhas;
- Aperfeiçoamento técnico.
Arquitetura
- Procura da simetria absoluta;
- Aplicação da perspetiva linear;
- Matematização do espaço arquitetónico;
- Cúpula, como elemento dominante e preferiu-se as abóbadas de berço e de arestas;
- Retoma das linhas e ângulos retos;
- Uso do arco de volta perfeita.
Decoração greco-romana
- Uso das colunas e entablamentos das ordens clássicas;
- Retoma dos frontões triangulares;
- Uso dos grotescos.
Gótico-manuelino (arquitetura e decoração arquitetónica)
- Mistura de vários subestilos;
- Naturalismo;
- Símbolos régios e cristãos;
- Na arquitetura civil, o Manuelino destaca-se nos paços régios e nos solares nobres;
Críticas à Igreja Católica
- Cisma do Ocidente (1378-1417): obediência a 2 papas, um em Roma e outro em
Avinhão;
- Maus exemplos na hierarquia religiosa, corrupção e hipocrisia;
- Dúvida na utilidade do clero e o valor dos sacramentos (Wiclif);
- Denúncia dos vícios do clero pelo monge Savonarola (morreu em 1498).
Práticas religiosas protestantes
- Superstição;
- Fanatismo;
- Feitiçaria.
A questão das indulgências
- Perdão das penas devidas pelos pecados perdoados;
- Vulgarização da compra de indulgências;
- Insurgimento de Martinho Lutero, que escreveu as “95 teses contra as indulgências”,
acusando o Papa e os dogmas da Igreja, justificando a salvação pela fé;
Luteranismo
- Lutero causou uma rutura teológica e deu origem à Reforma Protestante, e criou a
sua doutrina;
- Base da doutrina de Lutero: justificação pela fé, só a fé na infinita misericórdia de
Deus poderia salvar o Homem;
- Predestinação: só alguns receberiam a graça divina;
- Bíblia como única fonte de fé;
- Recusa do culto dos santos;
- Chefe de Estado como o Chefe da Igreja;
- Sacerdócio universal: fim do celibato e das ordens religiosas;
- Sacramentos: o Batismo e a Eucaristia.
- Relação pessoal do crente com Deus.
Expansão do Luteranismo
- Rápida expansão na Alemanha;
- Apoio da imprensa;
- Uso de propaganda feita por artistas dedicados à causa.
Calvinismo
- Justificação pela fé;
- Sacerdócio universal: fim do celibato e das ordens religiosas;
- Bíblia como única fonte de fé;
- Predestinação como absoluta;
- Sacramentos: o Batismo e a Eucaristia.
- Supremacia da Igreja sobre o Estado: o chefe da Igreja não podia ser o Chefe de
Estado.
Anglicanismo (Catolicismo/Calvinismo)
- Henrique VIII pretendia anular o seu casamento e o Papa recusou;
- O monarca proclamou-se Chefe da Igreja inglesa e anulou o seu casamento;
- Manteve-se fiel ao dogma católico;
- Sacramentos: o Batismo e a Eucaristia;
- Justificação pela fé;
- Bíblia como única fonte de fé;
- Recusa do culto dos santos;
- Hierarquia eclesiástica.
Resposta da Igreja Católica
- Contrarreforma: combate repressivo ao protestantismo;
- Reforma: resposta às expectativas dos crentes.
Concílio de Trento
- Matérias de Dogmas e de Culto: condenação da predestinação e da justificação pela
fé; manteve-se a Bíblia em latim; aos dois sacramentos protestantes opuseram-se os
sete sacramentos; reforço do poder papal; legitimou-se o culto dos santos.
- Reforma disciplinar: proibição da acumulação de benefícios eclesiásticos; residência
obrigatória dos padres e dos bispos nas paróquias e dioceses; visitas pastorais dos
bispos; manutenção do celibato eclesiástico; fundação de seminários.
Combate ideológico
- Índex: obras perigosas para a Igreja Católica; prevenção e vigilância intelectual;
- Inquisição: repressão dos focos de heresia; erradicação do protestantismo; métodos
cruéis, com julgamentos sumários;
- Companhia de Jesus: expansão do catolicismo; jesuítas como “soldados de cristo”;
papel interventivo no meio da população; destaque como missionários, professores e
pregadores.
O impacto do Concílio de Trento e da Companhia de Jesus em Portugal
- Melhor instrução e disciplina do clero;
- Resposta às dúvidas e inquietações da população, aproximando as pessoas de Deus.
Inquisição e Índex em Portugal
- Clima de intolerância religiosa;
- Índexes de grande rigor e violência, ou seja, forte censura;
- Acusações a Humanistas;
- Perseguição dos cristãos-novos

Você também pode gostar