Você está na página 1de 1

Veja bem; quando a astrologia surgiu na Babil�nia, ela era constelacional.

Se usava
a posi��o vis�vel dos planetas sobre certas constela��es (o que inclu�a at� 25
constela��es pelas quais os planetas visivelmente atravessam).

Conforme a astrologia se desenvolveu, ela abstraiu uma divis�o em 12 partes iguais


(o zod�aco), que n�o � "real". As constela��es n�o tem tamanhos iguais. E os
planetas passam por sobre mais de 12 constela��es. Tanto a astrologia v�dica quanto
a ocidental se baseiam nessa divis�o idealizada, o zod�aco. Ou seja, h� pelo menos
2500 anos, ningu�m mais se baseia no que � vis�vel, e sim no que � ideal.

A simbologia do zod�aco surgiu da conflu�ncia entre mitos de constela��es e o


simbolismo das esta��es.

Quando se descobriu que as constela��es se moviam, houveram duas respostas. Uma era
manter os signos atrelados a certas estrelas de refer�ncia (solu��o sideral, a mais
usada na astrologia v�dica). Ningu�m concorda, infelizmente, QUAL estrela deveria
ser usada de refer�ncia!

Outra solu��o foi manter os signos atrelados �s esta��es (solu��o tropical, a mais
usada na astrologia ocidental).

Nenhuma das duas solu��es � totalmente fiel ao que os signos eram, ao in�cio. Ambas
tiveram de "trair" parte da concep��o original do zod�aco (uma traiu o elo com as
esta��es, a outra traiu o elo com as constela��es). E ambas se baseiam em um
zod�aco idealizado, irreal, de 12 partes iguais.

Ent�o, a gente pode debater qual o m�rito e o desm�rito da astrologia tropical


(ocidental), tudo bem. Se ele funciona, e eu vejo que funciona, isso nos coloca
algumas quest�es metaf�sicas bem interessantes.

Mas, o que a gente n�o pode dizer � que o sistema sideral � REAL, e o tropical
IRREAL. Isso � propaganda de sideralista fan�tico de quinta categoria.

E j� que o t�pico � uma defesa da astrologia tropical:

Os signos s�o divis�es do ciclo anual da rota��o da Terra em torno do Sol. Esse
ciclo �, ele mesmo, simb�lico do ciclo da vida, da morte e renascimento da luz
(solst�cios e equin�cios). O Sol, sendo a origem da Terra, simboliza Deus; a Terra,
sendo filha do Sol, simboliza a criatura. Ou seja, a rota��o da Terra em torno do
Sol � s�mbolo da rela��o entre a criatura e seu Criador.

Ou seja, os signos s�o s�mbolos que expressam a estrutura do espa�o e do tempo como
se originou a partir da Intelig�ncia Criadora. Cada parte da transla��o corresponde
a uma etapa do "metabolismo do tempo" - isto �, da cria��o e sustenta��o do
universo.

Os signos ganharam associa��o com certas imagens de animais ou pessoas a partir de


uma revela��o. A alma humana projetou essas imagens, agrupando "arbitratiamente" ou
n�o certas estrelas. � como se a alma humana tivesse "vestido" o metabolismo do
tempo com imagens cativantes, para que pud�ssemos entend�-lo.

As estrelas continuam se movendo. Como tudo que � material, elas est�o circulando
no metabolismo do tempo tamb�m. Ou seja, as estrelas s�o parte da "vida universal"
e precisam passar por ciclos assim como n�s. Elas carregam consigo as imagem de
animais e pessoas a que serviram de ve�culo no passado, por�m representam o
desdobramento dessas imagens em um n�vel material, inserido no tempo e nos seus
ciclos.

Você também pode gostar