Você está na página 1de 2

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE GESTÃO E CIÊNCIAS

LÍNGUA PORTUGUESA 1

Uso de “mau” ou “mal”; «mas, mais ou más»; «por que, por quê, porque,
porquê»

Sobre este assunto, interessa-nos a sua aplicação. Se o estudante quiser aprofundar os conhecimentos, depois
de aprender a usá-los, poderá consultar a bibliografia recomendada na última página ou, ainda, por intermédio
de outras que julgar imprescindível para compreender o tema.
“Mau” é adjectivo, palavra variável, ou seja, modifica um substantivo. Tem feminino (má) e plural (maus)
e, claro, tem também um antónimo (bom, bons).

Exemplos: mau gosto, mau humor.


2.2. “Mal” é advérbio, palavra invariável, modifica um verbo, um adjectivo ou outro advérbio. Seu antónimo
é “bem”.

Exemplos: falar mal, mal-humorado.


2.3. “Mal” pode também ser empregado como substantivo; seu plural é “males”.
Exemplos:
O mal está em todos nós.
Há males que vêm para bem.

MAS — Conjunção. Exprime oposição ou restrição; porém, todavia, entretanto, no entanto, contudo.

MÁS— Adjectivo (feminino de maus)

MAIS — Advérbio. Designa aumento, grandeza, superioridade ou comparação.

Luanda, Junho de 2019


1. Grafia dos “porquês”.
1.1. Escreve-se “por que” quando:

a) Inicia ou introduz uma oração interrogativa.


Ex.: Por que você foi embora? (interrogativa direta = por que razão).
Não sei por que você foi embora. (interrogativa indireta = por que razão).

b) Quando se subentende a palavra “motivo”.


Ex.: Ele não explicou por que (motivo) não veio à escola.
Gostaria de saber por que o defeito não foi reparado.

c) quando puder ser substituído por uma das expressões: “pelo qual”, “pela qual”,
“pelos quais”, “pelas quais”.
Ex.: Não vou lhe dizer as razões por que deixei de vir à aula.
O atendente disse o motivo por que o produto não pode ser trocado.

1.2. Escreve-se “porque” quando indicar motivo e for conjunção. Pode ser substituído pela
conjunção explicativa pois.

Ex.: Não veio à festa porque não quis. (O motivo de não vir foi falta de vontade).
Equivale à frase: Não veio à festa, pois estava doente.
Não veio à festa porque estava doente.

1.3. Escreve-se “por quê” no final de uma oração interrogativa directa ou indirecta.
Ex.: Você foi embora por quê?
João não sabia por quê.

1.4. Escreve-se “porquê” quando for substantivo (pode ser substituído por sinónimos, tais
como “a razão” ou “o motivo”).

Ex.: Eis o porquê de sua atitude. (= Eis o motivo de sua atitude.)

Docente: Manuel Catombela Filipe

Luanda, Junho de 2019