Você está na página 1de 2

Trabalho final

Lógica: Grupo: T

ANDRE BARROZO, JOABE DO NASCIMENTO OLIVEIRA, HERSON FELIPE


DA CUNHA ALVES, DANIELE LESSA SOARES, JOÃO MARCELO
PALLOTTINO

Conceitos, teorias e históricos sobre o raciocínio lógico

A ciência lógica foi descoberta pelos gregos, isto não quer dizer que
antes não existia pensamento lógico. Como já afirmara vários teóricos, este é
tão antigo quanto o pensamento. Muitas são as definições que cabem a lógica,
dentre elas podemos usar um bem aceito por todos que se ocupam de tal
ciência: “lógica seria a ciência que estuda o pensado enquanto pensado”
(Mondin, 1981).

Inicialmente a ciência lógica foi sistematizada por Aristóteles, este que é


considerado o pai da lógica clássica ou tradicional. O mérito deste está no fato
de ele ter organizado as regras de argumentação dedutiva no modo do
silogismo – em três proposições – sistema que constará de duas premissas e
uma conclusão. Reale e Antiseri (1990) afirmam que para Aristóteles os
argumentos lógicos tinham como função apresentar ou mostrar como procedia
o pensamento quando pensa, qual o fundamento do raciocínio e seus
elementos, bem como estes podem ser demonstrados. Já no período
moderno, temos outros tipos de lógica, uma que podemos citar é
transcendental, sistematizada por Kant. Neste sistema de raciocínio a lógica se
vale apenas do conteúdo empírico dos conhecimentos.

Em suma, a lógica se inicia com os gregos, porém, ao longo dos séculos


passa por modificações, principalmente a partir do iluminismo. Uma
classificação é apresentada por Marcondes e Japiassú (2006); lógica
aristotélica, matemática, modal, indutiva, lógicas não clássicas e
transcendental.

Abaixo segue um exemplo do uso da lógica no cotidiano:

Exemplos:
A) Um aluno que precisa fazer seu trabalho de conclusão de curso, tal
tarefa precisa necessariamente usar as regras de raciocínio científico
para fundamentar seus argumentos.
B) Um pastor ou padre que pregar a homília, sermão no domingo a noite,
precisa fundamentar seu discurso num formato lógico, pois, terá um
grupo de variadas pessoas ouvindo, precisar estruturar bem suas
premissas para que sua conclusão seja compreensível.
C) Um terceiro exemplo seria um âncora de tv, a pauta do telejornal precisa
se estruturada de modo que os telespectadores compreendam a
mensagem transmitida. Além, conteúdo deve se preocupar com a
comunicação, ou seja, a linguagem utilizada- seja visual ou verbal.

Você também pode gostar