Você está na página 1de 7

1) A faixa de audição humana é de 20Hz até 20Khz.

2) A faixa de frequência para comunicações telefônicas é de 300Hz até 3,4KHz.

3) A inteligibilidade é definida como o percentual de palavras perfeitamente reconhecidas numa


conversação, já a energia da voz está relacionada com a intensidade da vibração produzida pela fala.

4) A figura abaixo representa uma híbrida, a qual é um dispositivo eletrônico responsável por realizar
a transformação dos circuitos a 2 fios para circuitos a fios e vice-versa.

Na figura acima , H1 e H2 são híbridas utilizadas para a transformação de 2 a 4 fios, cuja


função é fazer com que os sinais enviados de A para C sigam somente a via ABC (sem penetrar na via
CDA), enquanto os sinais de C para A sigam somente pela via CDA (sem penetrar na via ABC). Ou
seja, a atenuação entre os terminais 44’ e 22’ de cada híbrida deve ser a maior possível,
teoricamente, infinito. Esta atenuação é chamada perda trans-hibrida ou isolamento entre
transmissão e recepção. Para o perfeito casamento das híbridas com os circuitos a 2 e a 4 fios, é
necessário que a impedância de cada par de terminais a híbrida seja, respectivamente, igual à
impedância a que este par de conecta.

5 )Para que se possa cancelar adequadamente o sinal transmitido, a impedância de terminação Zo


(balanceamento) deve estar casada com a impedância vista na linha Zc , do contrário será causada
interferência entre o receptor e o transmissor

6) Dentro da perspectiva de topologia da rede, as centrais Classse I, II e III desempenham as


seguintes funções: As centrais classe 3 são centros onde ligam-se os circuitos que constituem as
rotas finais de centros classe IV, centros locais ou ainda linhas de assinante. Logo, podem ser
centrais TANDEM ou mistas. Já as de classe II são centrais de trânsito interurbano e não tem
necessariamente a função de interligar centrais entre si, apenas são trânsito para o tráfego de
comunicação. Por fim, as de classe I são centros onde ligam-se as rotas finais de centros classe II e
representam o nível mais elevado da rede interurbana. Essa central tem acesso a pelo menos uma
central que processa o tráfego internacional.

7) A multiplexação tem a finalidade de permitir que vários circuitos telefônicos sejam transmitidos
entre 2 pontos A e B utilizando um meio de transmissão comum, de forma que possibilite a
comunicação entre eles sem interferfências entre os circuitos e que permita a identificação entre
eles. Existem dois tipos de multiplexação: a multiplexação digital a qual é conhecida como
multiplexação por divisão no tempo e a multiplexação analógica que é conhecida por multiplexação
por divisão da frequência (FDM). o FDM é o processo no qual diversos canais de voz, todos com a
mesma faixa de frequências, mas em pares de condutores diferentes, são transladados para
posições adjacentes e predeterminadas do espectro de frequência mútua. Na recepção o processo é
o inverso, reconsituindo-se cada canal de voz e enviando-o separadamente ao seu destino.

8) O controle por programas armazenados é uma central de comutação digital que utiliza
microprocessadores e tem suas funções de controle implementadas via software, onde a matriz de
comutação é composta de estágios de comutação temporal combinado(s) ou não com estágio(s) de
comutação espacial.

9) As redes rígidas são as redes que não possuem nenhum ponto de seccionamento entre a central e
o assinante. Os pares dos cabos subterrâneos são ligados diretamente aos pares de cabos aéreos,
isso quer dizer que as emendas são permanentes, ou seja, os condutores vão sendo emendados
desde os DGs até as caixas terminais. Já as redes flexíveis possuem seccionamento entre a central e
o assinante. Para isso empregam-se armarios de distribuição que interligam os pares de fios da rede
primária (que interligam as sessões de serviço com a estação telefônica) com os pares da rede
secundária (que interligam os armários de distribuição com as caixas terminais.
). No tipo de rede flexível, o lado secundário pode ser ampliado além da conta, ou seja, instalar pares
a maior do que o necessário anteriormente previsto, pois este lado da rede tem custo bem menor
em relação a rede primária.

10) As Centrais Privadas de Comutação Telefônica são centrais telefônicas, que podem ou são serem
conectadas a rede pública RTPC, para utilização interna principalmente em empresas e instituições
visando evitar que sejam cobradas por ligações realizadas dentro de seu ambiente físico. Os CPCTs
podem ser interligadas às centrais locais da operadora através de linhas telefônicas que recebem o
nome de linha tronco e interligar linhas internas chamadas ramais. Os principais tipos de CPCTs são:
PABX - responsável pelo estabelecimento das ligações no âmbito de uma rede privada e entre
está e a rede pública. Tem como características principais estar ligada à central de telefonia
pública através de linhas tronco, PAX - Central privada de comutação telefônica que não é
ligada à rede pública e onde as chamadas entre ramais são automáticas, KS - Central de
comutação telefônica de pequena capacidade no qual o usuário seleciona diretamente, o tronco
desejado para interligar-se com o Sistema Telefônico Fixo Comutado.

11) A central PABX é o equipamento responsável pelo estabelecimento das ligações no âmbito
de uma rede privada e entre esta e a rede pública. Tem como características principais estar
ligada à central de telefonia pública através de linhas tronco, processar automaticamente as
chamadas internas (entre ramais) e as chamadas originadas por ramais privilegiados para a
rede externa pública, exigir a intervenção da operadora do PABX para completar as chamadas
originadas da rede externa pública para os ramais (exceto quando existir sistema DDR) e as
chamadas originadas por ramais semi-restritos para a rede externa pública.
12) A figura acima constitui um transceptor rádio multicanal para o sistema de
telecomunicação local. O sistema mostrado acima contém o transceptor, um MODEM
(modulador – demodulador) e as antenas de transmissão e recepção (apesar de prática existir
apenas uma antena com as duas finalidades e um duplexador responsável pela separação do
que é transmissão e recepção).

Um transmissor de rádio é um elemento que provoca continuamente uma perturbação


eletromagnética que se propaga no espaço em todas as direções, sendo atenuada com a
distância. Uma antena receptora é capaz de perceber essas perturbações e utilizando um
receptor, haverá a recepção dos sinais enviados pelo transmissor.

Deste modo, ao enviar um sinal multiplex para a Estação Rádio, essa informação é
processada pelo modulador-transmissor, fazendo com que tenhamos como resultado uma onda
portadora modulada na antena transmissora. Esta onda é captada por uma antena receptora de
uma Estação de Rádio vizinha e em seguida é processada pelo receptor-demodulador,
recuperando a informação original vinda da primeira Estação Rádio.

A faixa de frequência utilizada pelas Estações rádio variam de acordo com o tipo de
sistema sendo as mais utilizadas as: 30MHz – 300MHz (para transmissão de TV, comunicação
particular e serviços de segurança pública) e de 300MHz – 3GHz para comunicação pública de
longa distância.

13) Não é possível a utilização de apenas 2 fios na rede de transporte, pois há a existências de
elementos unidirecionais como amplificadores nessas redes, impossibilitando a comunicação
em ambos os sentidos com apenas 2 fios.
14-Indique V ou F:
1- ( F )- A Telebrás é o órgão vinculado ao governo federal incumbido de fiscalizar e
controlar a atuação das Operadoras de telecomunicações no Brasil.

2- ( V)- Rede de Acesso é a rede que interliga os usuários até o primeiro nó ,no caso de
telefonia o primeiro nó é a central telefônica.

3- ( V)- Rede de Transporte é a parte da rede que interliga nós distintos, no caso de telefonia
corresponde á interligação entre centrais telefônicas distintas.

4- ( F)- Os sistemas de transmissão via microondas são mais comumente utilizados nas redes
de acesso.

5- (F )- Um sinal com potência de 1 mW ao transitar por um amplificador com ganho de 3 dB


terá uma potência de saída de 4 dBm.

6- (V )- A CEV ,caixa de emenda ventilada é utilizada na rede de acesso.

7- (F )- Não tem sentido se falar em potência de -20 mW.

8- (V ) X dBm + Y dBm é diferente de (X+Y) dBm.

9-( V) A Central Tandem pode também dispor de terminais de acesso, nesse caso é chamada
central mista.

10- (F ) - A Rede de Acesso de cada assinante é normalmente constituída por linha a 4 fios
com tecnologia digital.
11- ( F) – Na Rede Flexível a soma dos pares dos cabos primários é maior que a soma dos
pares dos cabos secundários.
12 – ( F)- A sinalização entre centrais telefônicas pode ser implementada mediante
sinalização por canal associado (CAS channel associated signalling) ou sinalização por canal
comum (CCS common-channel signalling).
16) FDM faz parte de uma técnica de multiplexação, a qual possibilita que vários assinantes
utilizem um mesmo meio sem que haja interferência entre os circuitos e permite a
identificação entre eles. A multiplexação utiliza-se de circuitos a 4 fios, em que são
empregados os canais de ida e volta. No caso da FDM, o canal utilizado é o canal de voz e o
circuito empregado é chamado de circuito de voz.
Segundo convenções internacionais, o canal de voz é representado por um triângulo,
em que a base representa a faixa de frequências disponível para transmitir a informação e a
altura corresponde a maior frequência. O processo de modulação utilizado pela FDM é a
modulação em amplitude, sendo a mais comum a modulação AM-SSB/SC enquanto os
demais tipos são limitados a sistemas de baixa capacidade.
O princípio básico da Multiplexação por divisão de frequência é que diversos canais
de voz, todos com a mesma faixa de frequências, mas em pares de condutores diferentes, são
transladadas para posições adjacentes e predeterminadas do espectro de frequência, as quais
são definidas por padrões internacionais. Na recepção ocorre o processo inverso,
reconstituindo-se cada canal de voz e o enviando separadamente ao seu destino. Já a
multiplexação de 60 canais é na verdade um conjunto de cinco grupos básicos de 12 canais
que são transladado para faixa de 312 kHz a 552kHz.
17) Os sitemas de rádio-microondas em visibilidade são sistemas que operam na faixa de
frequência de 900MHZ até 30000MHz. Para essas frequências elevadas, as ondas de rádio se
comportam como ondas de luz, podendo ser focalizadas como em lanternas e se propagam
em linha reta. Além disso, o rádio transmissor está ligado a antena por um guia de onda (o
qual é capaz de transmitir ondas em frequências elevadas), enquanto permanece fixada junto
ao refletor na torre. A antena acaba se comportando como a lâmpada de uma lanterna e o
refletor focaliza as ondas de rádio para sua frente.
18) Então , as micro-ondas focalizadas pelo refletor da antena transmissora incide
diretamente no refletor da antena receptora, que focaliza as ondas no seu ponto central onde
está a antena propriamente dita, as quais são levadas em seguida para o receptor de rádio
através de um guia de onda. Zona de Fresnel são áreas de luz e sombra originadas por ondas
interferentes, os quais ocorrem em forma de anéis. Os enlaces digitais podem ser efetivados a
parti de duas fontes de informação: os sinais analógicos e sinais digitais. Esses enlaces podem
ser realizados via fio e via rádio. As atenuações no espaço livre são perdas na potência de
transmissão de uma onda causadas por: ondas multipercursos (ondas com percursos
diferentes que chegam defasadas ao receptor e podem ocasionar interferências destrutivas),
Desvanecimento e pelo efeito doppler (que varia a frequência da onda).
20 ) A partir da
figura acima pode-se observar que . As frequências das portadoras de RF de transmissão e
recepção de cada enlace podem ser iguais, visto que o circuito responsável pela transmissão
realiza a translação do sinal para uma faixa de frequência específica através do modulador
com uma onda portadora de frequência determinada, enquanto que o circuito de recepção
possui um circuito demodulador que utiliza a mesma frequência da portadora utilizada pelo
de transmissão da torre de origem para extrair a informação original. Além disso, os dois
links podem conter os mesmos pares de frequências, visto que as estações repetidoras têm a
seguinte estrutura:

Pelo fato das estações repetidoras possuírem multiplexadores e moduladores, então a


informação recebida por uma estação pode ser recebida, recuperada, modulada novamente e
enviada para a estação de destino, sem que afete o tráfego da onda outro sentido.