Você está na página 1de 10

Mário Saide Manuel

Trabalho Individual de Metodologias de Investigação Cientifica

Universidade Rovuma
Nampula
2020

1
Mário Saide Manuel

Planificação para o estudo

Trabalho de carácter avaliativo da cadeira de


Metodologia de Investigação Cientifica,
1°Ano, no curso de Licenciatura em Ensino
Básico, leccionada por: MA. Laurentino
Tarcísio

Universidade Rovuma

Nampula

2020

2
Índice
Introdução....................................................................................................................................4

A planificação..............................................................................................................................5

A Importância da Planificação das Actividades Lectivas............................................................5

As práticas de planificação..........................................................................................................6

Planificação de Estudo.................................................................................................................6

Características do plano de Estudo..............................................................................................7

Fases para elaborar o seu plano de Estudo...................................................................................7

Impacto positivo da Planificação para Estudo.............................................................................8

Conclusão.....................................................................................................................................9

Bibliografia................................................................................................................................10

3
Introdução

O presente trabalho é descrição pormenorizada de aspectos inerentes a Planificação para o


Estudo. Assim sendo durante o desenrolar do mesmo iremos observar aos vários situações de
estes se desenrolam entre si. Procurando trazer a tona o pulsara daquilo que realidade da sobre o
estudo de maneira planificada. Trata-se de um tema pertinente porque versa dos aspectos ligados
com a nossa formação, havendo necessidade de aprofundar em outros manuais para mais
clarividência da temática em questão. Desta feita convido ao caro leitor para que a faça de
maneira proveitosa possível.

4
A planificação

Planificar é um processo pré-activo que está orientado para a acção, em que se reflecte a prática
antes de se passar à concretização, onde, se traçam as estratégias, recursos e actividades, de
acordo com as características do nível de ensino, da realidade de cada escola e das
especificidades dos alunos.

Para Bento (2003, pp.15-16) É o elo de ligação entre as pretensões, imanentes ao sistema de
ensino e aos programas das respectivas disciplinas, e a sua realização pratica. È uma actividade
directamente situada e empenhada na realização do ensino que se consuma na sequência:

 Elaboração do plano;
 Realização do plano;
 Controlo do plano;
 Confirmação ou alteração do plano.

De acordo com o pensamento destes autores podemos afirmar que a planificação é um


procedimento importante, e necessário, do trabalho pré-interactivo dos professores, para que o
complexo processo de a planificação pode classificar-se com as suas características, ou seja,
segundo o grau de comparticipação que exige por parte de quem a aplica (professor

A Importância da Planificação das Actividades Lectivas

A planificação assume grande importância na prática profissional. De acordo com Cortesão


(1993), ela exige muita dedicação, capacidade de articular e reflectir e também muito estudo,
para que se traduza em resultados positivos.

O panificador deverá seleccionar, organizar e apresentar o conteúdo ao aluno, recorrendo à


imaginação e à criatividade, a fim de garantir o interesse do aluno e ao mesmo tempo ir ao
encontro das suas necessidades.

Este é um processo que exige uma reflexão sobre a sua prática, o que pretende com ela, quais os
objectivos a atingir, consciente que a sua acção será determinante na aprendizagem dos seus dos
estudantes.  

5
As práticas de planificação

A planificação que contribui para o sucesso do estudo, permitindo que seja efectuada uma
previsão das actividades, com definição de conteúdos, competências, objectivos, descritores de
desempenho, conceitos, estratégias e avaliação. O processo de planificação vai muito para além
de definir conteúdos, estratégias e materiais a serem mobilizados. Este processo exige uma
reflexão constante, este irá reflectir sobre o que pretende com as suas acções, os objectivos a
serem alcançados, tendo sempre consciência de que as suas acções irão desempenhar um papel
fundamental no processo de aprendizagem dos alunos.

Ao realizar este processo de planificação, estudante está a estruturar toda a sua actividade,
delineando as suas acções, o que irá reduzir a probabilidade de algo correr mal A planificação
apresenta-se como determinante para o sucesso do estudo, uma vez que abarca a reflexão de
todos os aspectos da acção.

Planificação de Estudo

O processo de planificação de estudo envolve os aspectos de organizar o tempo, fazer escolhas


em função do tempo disponível e estruturar a aprendizagem em função das prioridades e do que
é possível em cada momento são exigências próprias do quotidiano de qualquer estudante,
exigências que se podem tornar excessivas em momentos de maior pressão, em que o cansaço
limita a rentabilidade que o estudante tira do estudo.

Um bom plano de gestão e organização do tempo de estudo deve ser elaborado tendo em conta
as suas prioridades. Estabelecer prioridades não é mais do que distinguir o que é importante do
que é urgente. Tarefa importante: actividade útil e essencial para atingir objectivos; Tarefa
Urgente: actividade com prazo de finalização imediato.

O nosso rendimento cognitivo varia ao longo do dia, sendo que competências como atenção,
memória e concentração atingem o seu máximo no início e até meio do dia, diminuindo
progressivamente ao longo do dia até atingirem os valores mais baixos à noite. Mas é importante
que, quem tem exames pela manhã, não se habitue a estudar noite dentro e a dormir toda a
manhã, pois à hora do exame o seu cérebro terá a instrução ‘dormir’ disponível, o que
naturalmente terá efeitos adversos sobre o seu rendimento.

6
O seu horário deve ter em conta na medida do possível, as suas preferências, por isso procure
construir o seu horário diário de acordo com o seu ciclo biológico natural, dedicando as suas
horas mais produtivas aos trabalhos mais importantes. O tempo que se passa no Ensino Superior
é um tempo habitualmente rico, pleno de solicitações e tarefas. Ter uma agenda pessoal é
importante para que os seus planos e objectivos estejam sempre à mão e para que possa trabalhar
com prazer e divertir-se sem culpa. O nosso máximo esforço deve ser reservado para as tarefas
que consideramos prioritárias e as que não são devem ser eliminadas ou realizadas no menor
tempo possível.

Características do plano de Estudo

Plano Realista – não aceite prazos que à partida não serão cumpridos e planeie as actividades de
acordo com as suas prioridades e capacidades

Plano Flexível e ajustável – deverá ser possível ajustar o plano para comportar acontecimentos
inesperados.

Plano Abrangente – é imperioso que seja e deve incluir actividades e mais períodos de repouso e
descontracção.

Plano Individualizado – contempla o tempo que cada actividade demora a realizar para cada
pessoa.

Plano Ponderado – planeamento equilibrado que permite atingir os objectivos e mais ter um
quotidiano satisfatório.

Fases para elaborar o seu plano de Estudo

Para elaboração do plano de estudo é importante que se delineiem os seguintes aspectos:

 Identificar os objectivos – em actividades programadas no estudo como são os casos de


exames e trabalhos, contemplando as respectivas datas.
 Mencionar actividades – para evitar esquecimentos, incluir as tarefas, horas de sono,
refeições e lazer.
 Distinguir as prioridades – logo a seguir à observação das características do plano,
estabelecer prioridades.

7
 Preparar o plano – depois de estabelecer as actividades prioritárias, registe-as num horário
com cores ou sublinhados: o recurso à memória é falível.
 Elaborar um plano de contingência – não sobrecarregue alguns dias com actividades, pois é
cansativo e é difícil fazer as alterações necessárias.

Impacto positivo da Planificação para Estudo

Ao definir objectivos de estudo, os benefícios são inúmeros. Ao ter objectivos claros, os teus
estudos logo se tornam mais produtivos, porque sempre sabes o que deves fazer, quando e por
quanto tempo. Esta prática tem uma influência mais positiva na hora de receber melhores
resultados do que se simplesmente abrir um livro e começar a estudar. Ao melhorar a tua
produtividade, a qualidade da tua aprendizagem melhorará – é assim tão simples.

Quase todos somos capazes de estabelecer metas com facilidade. Mas acompanhar o progresso
das acções para atingir os objectivos é que é a grande questão. Isso é algo que tempo resolveu.
Usa a função de acompanhamento nos mapas mentais para superar este problema. Introduzimos
a função de acompanhamento do teu progresso para te permitir saber a percentagem do que
estudaste de cada tópico do Mapa Mental. Uma vez que começares a ver algum progresso, a tua
motivação só irá aumentar.

Na maioria dos casos, um novo ano lectivo significa aprender novas áreas. Quer se trate de novas
disciplinas, tópicos ou autores, é provável que, ao analisar um novo currículo este ano, esteja
cheio de áreas com as quais não estás familiarizado. O passo fundamental é organizar bem todas
as tuas disciplinas e tópicos para saber o que esta por vir. Isso te ajudará a activar a tua mente e
lançar as bases de um novo aprendizado. Criar um mapa mental para traçar as linhas gerais do
plano de estudos para cada disciplina. Melhor ainda, cria cada disciplina e começa a adicionar
recursos de aprendizagem à medida que avanças.

E se não sabes muito sobre cada nova disciplina, obter uma visão geral de todos os tópicos que
vais ter que cobrir facilitará a tua compreensão ao começar as classes. Da mesma maneira, este
exercício te ajudará a conectar ideais à medida que se amplia o teu conhecimento sobre cada
tópico.

8
Conclusão

Chegado a este momento posso concluir que o processo de planificação de estudo envolve os
aspectos de organizar o tempo, fazer escolhas em função do tempo disponível e estruturar a
aprendizagem em função das prioridades e do que é possível em cada momento são exigências
próprias do quotidiano de qualquer estudante, exigências que se podem tornar excessivas em
momentos de maior pressão, em que o cansaço limita a rentabilidade que o estudante tira do
estudo. Um bom plano de gestão e organização do tempo de estudo deve ser elaborado tendo em
conta as suas prioridades. Estabelecer prioridades não é mais do que distinguir o que é
importante do que é urgente. Tarefa importante: actividade útil e essencial para atingir
objectivos; Tarefa Urgente: actividade com prazo de finalização imediato.

Assim espero que esta súmula trará acréscimo académico no que concerne a esta área do saber.

9
Bibliografia

CÁTIA P. Garcia e SIMÕES Joana V. Como ter sucesso no Ensino Superior.2012

HAMELINE, Daniel . O educador e a ação sensata. In: NÓVOA; António (Org.). Profissão
Professor. 2. ed. Portugal: Porto, 1995.

HUBERMAN, Michael. O Ciclo de Vida Profissional dos Professores. In: NÓVOA, António
(Org.). Vida de Professores. 2. ed. Portugal: Porto, 2000.

MACHADO, A. (1991) Modelos de planificação. in Currículo e Desenvolvimento Curricular.


Problemas e Perspectivas. Porto: Edições Asa

RIBEIRO, A., & RIBEIRO, L. (1990). Planificação e avaliação do ensino-aprendizagem. Lisboa:


Universidade Abert

10

Você também pode gostar