Você está na página 1de 3

Linguagem Corporal

 Forma de comunicação não-verbal (gestos, postura, expressões faciais, movimento dos olhos e a proximidade)
 Cinesiologia: ciência que analisa o movimento do corpo humano, a Paralinguagem, a Programação Neuro-
Linguística (PNL), a Neurociência, a Psicologia, a Proxêmica e a Oratória.
 Sistema límbico: responsável pelos sentimentos, envia impulsos elétricos ao corpo, gerando expressões e
movimentos, muitas vezes sem nos darmos conta deles.

Movimentos oculares:

 Para cima à direita – Toda vez que uma pessoa olha nessa direção está ativando o cérebro a criar imagens.
 Para cima à esquerda – Esse movimento dos olhos faz o cérebro resgatar arquivos visuais na memória. Ao fazer
uma abstração o ser humano, invariavelmente, olha para cima. Experimente fazer uma conta matemática mentalmente e
perceba como seus olhos movimentam-se para cima.
 Para o lado esquerdo – Este movimento, como se olhássemos na direção do ouvido, ativa os arquivos de
memória ligados à audição. Utilizamos este movimento dos olhos para lembrar de músicas ou sons que ouvimos no
passado.
 Para o lado direito – Olhando nessa direção, estimulamos nosso cérebro a criar novos sons. Os músicos utilizam
com frequência este movimento ao comporem novas músicas e ao prepararem novos arranjos musicais.
 Para baixo à direta – Existem autores que afirmam que esta posição compreende à Cinestesia, isto é, aos
sentidos autocorporais.
 Para baixo à esquerda – Ao olhar nessa direção remoemos sentimentos. Lembramos de coisas que fazem parte
de nosso passado, incluindo lembranças quaisquer — como memorias tristes. Estimulando, inclusive, um autodiálogo.
 Para baixo – O movimento dos olhos como se olhássemos para a ponta do nariz ativa os nossos sentidos
olfativos. Por isso enólogos ao degustarem vinhos olham para a ponta do nariz.

Como ter uma boa linguagem corporal?


Postura correta, você transmitirá sinais que vão construir uma imagem mais positiva para os outros, trazendo vários
benefícios às suas relações interpessoais. Mantenha seu queixo para cima – sem exagerar, obviamente – em vez de deixá-
lo apontando para baixo. Sem cruzar os braços, pois gera efeito de defensiva.
Gesticular com as mãos vai ajudá-lo a se expressar melhor e, além disso, a passar um ar expansivo.

Mão na boca: Tapar a boca com a mão é um gesto clássico e claro de omissão ou mentira. Ou seja, quando alguém
não está falando a verdade, geralmente acaba tapando a própria boca. Esse tipo de gesto pode apresentar
variações, como passar as mãos com frequência nos lábios, tocar longa e repetidamente o próprio queixo ou
mesmo colocar objetos à frente da boca, como copos, canecas, canetas, entre outros.

Lábios comprimidos: O ato de comprimir os lábios demonstra uma negação em dizer algo. Geralmente, quando a
pessoa não quer dar uma opinião, dizer o que pensa ou se posicionar, seus lábios são comprimidos uns aos outros.

Olhar vago: Quando não focamos nosso olhar na pessoa com quem nos comunicamos, passamos uma imagem de
insegurança e falta de clareza no discurso.
Contração da testa: ligue o sinal de alerta, pois não é um bom gesto. Uma testa contraída indica um nível alto de
tensão, nervosismo ou, principalmente, dúvida. Pode ser um indicativo que a sua mensagem não está sendo
recebida claramente.

MOVIMENTOS DAS MÃOS ADEQUADAS


Esconder as mãos, apertá-las ou mexê-las demais demonstra seu nervosismo e pode dar ao seu público a sensação
de que você não acredita no que está dizendo. Manter as mãos nos bolsos também é um gesto que indica que você
está com medo, sem saber para onde ir ou não está interessado no que está fazendo.
Em vez disso, tente manter os braços na frente de uma forma aberta. Use as mãos para explicar seu ponto de vista
através de movimentos concisos e calculados. Cruzar os braços também pode dar a impressão que você está
entusiasmado sobre as informações que vai passar, ou que algo está incorreto ou errado. É uma postura defensiva
que vai sinalizar defesa e resistência e criar uma distância entre você e seu público. Em vez disso, mantenha os
braços abertos e a uma certa distância do seu corpo, quase como se você estivesse dando um grande abraço de
urso. Esse gesto aberto é envolvente e bem-vindo. Ele vai transmitir uma mensagem de paz e confiança para seu
público.

CONTATO VISUAL APROPRIADO


A postura deve ser olhando nos olhos da pessoa, pois isso transmite uma maior confiança e também mais
credibilidade. Quando uma pessoa fecha os olhos mais do que o tempo que leva para piscar significa que está
estressada, alarmada ou desesperada.

Cabeça excessivamente inclinada é um sinal de afinidade; se a pessoa sorri à medida que a sua cabeça se inclina é
sinal de que está sendo brincalhona. Cabeça baixa indica uma razão para esconder algo. Fique atento se alguém
abaixar a cabeça. Se for ao receber um elogio a pessoa é tímida, envergonhada, retraída, mantendo distância da
outra pessoa, estar em descrença ou absorta nos próprios pensamentos. Cabeças empinadas significa confusão ou
desafio. Um sorriso e cabeça inclinada significa que a pessoa realmente gostou de quem está próximo. Pessoa que
olha para os lados é muito nervosa, mentirosa ou distraída. Se a pessoa desvia o olhar do interlocutor, e uma
exposição de conforto ou submissão. Olha de soslaio significa que a pessoa está desconfiada ou não está
convencida. Se alguém olha muito para o chão, é tímido, reservado, chateado, tentando esconder algo emocional,
pensando e sentindo emoções desagradáveis. Se o olhar parecer distante indica que a pessoa está em profunda
reflexão ou não está ouvindo. Pessoa com braços cruzados está se fechando à influência social, é reservada,
desconfortável com sua aparência. Se seus braços estão cruzados, seus pés estão alinhados com os ombros ou mais
afastados é resistência ou de autoridade. Se alguém repousa os braços atrás do pescoço ou na cabeça está aberto
ao que está sendo discutido ou descontraído. Mãos nos quadris esperando, impaciente ou cansado. >Mãos
fechadas ou cerradas irritado, zangado ou nervoso. Escovar o cabelo para trás com os dedos vaidade, sobrancelhas
levantadas discordância. Pessoa que usa óculos e está constantemente a empurrá-los para cima do nariz, com um
pequeno franzir de testa, discordância. Sobrancelhas baixas e olhos vesgos tentativa de compreender o que está
sendo dito ou acontecendo, ceticismo. Uma batida rápida, risadas ou a movimentação dos pés significa que a
pessoa está impaciente, animada, nervosa, assustada ou intimidada. Pessoa sentada e com os pés cruzados nos
tornozelos, está à vontade. Pessoa fala em um ritmo rápido e murmura muito ou não é clara sobre o que está
dizendo, nervosa, mentindo, tentando ganhar tempo. Pessoa fecha os olhos mais do que o tempo que leva para
piscar, significa que está estressada, alarmada ou desesperada. Movimento incontrolável das mãos e das pernas
sinal de impaciência, dificuldade de audição. Mãos na cintura sinal muito irritado. Coçar a cabeça, sinal de dúvidas e
confusão, desafio. Segurar as mãos atrás das costas, sinal de respeito ou de poder. Mãos fechadas como punhos,
nervosismo e frustração. Tocar alguém, significa que a pessoa está confortável com o que está próximo. Braços
cruzados, irritação, posição defensiva, desconforto. Olhar para cima de felicidade, demonstra felicidade por
conquistar algo que alivia. Ao levantar os olhos ou as sobrancelhas, a pessoa está surpresa ou chocada com alguma
situação. Olhar em volta, tédio, indiferença. Pisotear, sinal de raiva, intimidação. Limpar a garganta é um sinal de
ansiedade ou nervosismo. Projetar o peito para frente, maneira de intimidar o outro ou para parecer mais forte.

DETECTAR MENTIROSOS PELOS GESTOS

Um gesto típico de quem não está falando a verdade é tocar a própria boca. Afagar o queixo, limpar os lábios com
os dedos, colocar um lápis ou outro objeto diante da boca são sinais bastante comuns. A preocupação com a boca
reflete a vontade de impedir que os demais escutem a mentira que será proferida, ou até o desejo inconsciente de
reprimir suas próprias palavras, por elas serem falsas. Um mentiroso em ação costuma se fechar em si mesmo,
evitando que as palavras saiam de sua boca. Um sinal bastante claro dessa resistência à comunicação é dobrar os
lábios para dentro, apertando-os com força. Trata-se de uma reação comum a perguntas com potencial de expor a
verdade. De acordo com Camargo, o “sumiço” dos lábios pode indicar que a pessoa foi atingida pela pergunta e não
deseja respondê-la.

Na tentativa de se fechar em seu próprio corpo, o indivíduo pouco sincero tenderá a se movimentar de forma dura,
repetitiva e mecânica. Quanto mais intensos esses gestos, mais fica claro que o mentiroso está desconfortável e
trava uma luta interna para manter o controle da situação.
O autoabraço e as carícias aos próprios braços podem denotar insegurança, ansiedade, necessidade de proteção e
retorno inconsciente a uma postura infantil, explica Camargo. São diversos os toques ao próprio corpo que traem os
mentirosos. Passar as mãos nas pernas para tirar uma sujeira imaginária, por exemplo, pode denotar preocupação e
ansiedade. Coçar o nariz é outro gesto característico.
A postura do indivíduo que falta com a verdade é assimétrica: um dos seus ombros se levanta ou se projeta
levemente para a frente. Com o gesto, ele tenta transmitir descaso e pouca preocupação pelo que está dizendo.
Muitas vezes, esse tom de desdém dissimulado também aparece na voz do mentiroso.

Reações que são apontadas por psicólogos como sinais de insinceridade:

- Repetir exatamente a mesma frase quando nega ou afirma alguma coisa -Não responde diretamente à pergunta:
contesta usando uma outra pergunta ou muda de assunto (meio óbvio, ok, mas sempre importante lembrar) - Usar
muitas expressões do tipo “pra ser honesto”, “honestamente”, “francamente”, “sinceramente” - Falar difícil demais,
usando palavras rebuscadas que normalmente não aparecem no discurso daquela pessoa no cotidiano - Usar
pronomes vagos ou evitar o uso deles. Se o sujeito evitar o pronome “eu” e começar falar usando voz passiva (“isso
nunca aconteceu”, “não foi feito por mim”) ou outros sujeitos gramaticais (“as pessoas geralmente não fazem essas
coisas”), ele pode estar tentando se distanciar do que está dizendo - Usar detalhes demais - Se a voz ficar
repentinamente aguda demais ou a pessoa estiver falando mais rápido que o normal, isso pode indicar nervosismo.
Gaguejar e parar no meio das frases, também - Fazer menos afirmações diretas - Repetir exatamente suas palavras
(“Você comeu o pudim que estava na geladeira embrulhado em um plástico?” “Não, eu não comi o pudim que
estava na geladeira embrulhado em um plástico”, por exemplo).

Você também pode gostar