Você está na página 1de 2

A notícia - Um gênero textual de cunho jornalístico

A objetividade – característica pertinente a essa categoria

Antes de revermos de forma minuciosa as características que marcam o gênero em evidência, ora
constituído pela notícia, torna-se de fundamental importância compreendermos o sentido retratado pelo termo –
gênero textual.

Ao nos referirmos a este, devemos associá-lo às inúmeras situações sociocomunicativas que circundam
pelo nosso cotidiano. Todas possuem uma finalidade em comum, ou seja, uma intencionalidade pretendida pelo
discurso que as compõe. Tais finalidades se divergem, dependendo do objetivo proposto pelo emissor mediante o
ato comunicativo.

Em se tratando da notícia, qual seria a intenção por ela pretendida? Certamente, a de nos informar sobre
uma determinada ocorrência. Trata-se de um texto bastante recorrente nos meios de comunicação de uma forma
geral, seja impressa em jornais ou revistas, divulgada pela Internet ou retratada pela televisão.

Em virtude de a notícia compor a categoria divulgada pelo ambiente jornalístico, caracteriza-se como
uma narrativa técnica. Tal atribuição está condicionada principalmente à natureza linguística, pois diferente da
linguagem literária, que, via de regra, revela traços de intensa subjetividade, a imparcialidade neste âmbito é a
palavra de ordem.

Assim sendo, como a notícia pauta-se por relatar fatos condicionados ao interesse do público em geral, a
linguagem necessariamente deverá ser clara, objetiva e precisa, isentando-se de quaisquer possibilidades que
porventura tenderem a ocasionar múltiplas interpretações por parte do receptor.

Elementos da Notícia

Manchete ou título principal – Geralmente apresenta-se grafado de forma bem evidente, com vistas a despertar
a atenção do leitor.

Título auxiliar – Funciona como um complemento do principal, acrescentando-lhe algumas informações, de modo
a torná-lo ainda mais atrativo.

Lide (do inglês lead) - Corresponde ao primeiro parágrafo, e normalmente sintetiza os traços peculiares
condizentes ao fato, procurando se ater aos traços básicos relacionados às seguintes indagações: Quem? Onde? O
que? Como? Quando? Por quê?

Corpo da notícia – Relaciona-se à informação propriamente dita, procedendo à exposição de uma forma mais
detalhada no que se refere aos acontecimentos mencionados.

Diante do que foi exposto, uma característica pertinente à linguagem jornalística é exatamente a veracidade
(verdade) em relação aos fatos divulgados, predominando o caráter objetivo preconizado pelo discurso

Estudo complementar

https://youtu.be/_t29-2tV5Lw
Videoaula – Profa. Luciana - TV Oficina
Atividade - LEIA A NOTÍCIA A SEGUIR.

G1. Edição do dia 14/03/2015


Atualizado em 14/03/2015 21h33

Aos 10 anos, menina já leu mais de 400 livros e monta biblioteca em casa

Kaciane Marques Nascimento decidiu incentivar outras crianças e jovens a fazer o mesmo e montou
uma biblioteca em casa.

Uma menina de 10 anos, que leu mais de 400 livros, quer incentivar outras pessoas a gostar tanto de ler
quanto ela. Kaciane passa boa parte do dia lendo, a cada nova página, uma descoberta. "Parece que eu estou
viajando sem sair do lugar”, descreve Kaciane Marques Nascimento, 10 anos.
E, para não perder as contas de quantas viagens já fez, ela anota tudo em um caderninho. E a lista é
enorme. Aos 10 anos, a menina já leu 409 livros. Na escola estadual onde cursa a quinta série, ela ganhou até um
apelido." A gente brinca que ela é a menina que devora livros", conta uma colega da escola.
A paixão pelos livros começou assim que foi alfabetizada. A professora Maria Cristina foi uma das grandes
incentivadoras. "Desde o primeiro livro ela ficou super entusiasmada e veio falar que amou. Ela leu o livro em dois
dias. Para uma criança de 7 anos, é demais ", lembra Maria Cristina de Godoy, Professora. “Às vezes tem que
brigar para ela parar de ler. Chega a hora de jantar, de tomar banho, e ela está lá lendo”, conta Adriana Cunha,
mãe da Kaciane.
Depois de ler tantos livros, Kaciane decidiu incentivar outras crianças e jovens a fazer o mesmo. Foi então
que teve a ideia de montar, em casa mesmo, uma biblioteca. O problema era como fazer isso.
Um pouco antes de fazer aniversário, a menina, sozinha, gravou um vídeo pedindo ajuda e postou na
internet: “Eu queria pedir a ajuda de vocês, porque meu sonho é montar uma biblioteca”.
E muita gente se sensibilizou. Em três meses, Kaciane perdeu até a cama de tantos livros que ganhou: 2
mil exemplares. O dono de uma escola particular gostou tanto da determinação da menina que resolveu dar de
presente a biblioteca. A obra, no fundo da casa da família, na periferia de São José do Rio Preto, já está adiantada.
E é a própria Kaciane quem supervisiona tudo.
Contagem regressiva para ver o sonho virar realidade. “Eu vou incentivar crianças, adolescentes e adultos
e idosos a gostar de ler. Acho importante", planeja a menina.
“A Kaciane já está fazendo a diferença”, destaca a professora.

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/03/aos-10-anos-menina-ja-leu-mais-de-400-livros-e-monta-
biblioteca-em-casa.html - Acesso em 03.05.2020.

Responda às perguntas do Lide referentes à notícia apresentada.

O QUÊ?
QUEM?
ONDE ?
QUANDO?
POR QUÊ?

Você também pode gostar