Você está na página 1de 4

EXPLICADORA TIA LU – PORTUGUES – ANDERSON – JUNHO/2020

Características do adjunto adnominal


Se a gente for puxar pela origem, vai saber que o ‘adnominal‘ era, em latim, ‘ad nominalis’. Enquanto ‘ad‘ significa
algo como ‘a‘, ‘junto‘ ou ‘para‘ (e é um termo presente em várias expressões usadas ainda hoje, como ‘ad hominem‘,
‘ad aeternum‘), ‘nominalis‘ é relativo a nome. Ou seja, ‘ad-junto ad-nominal‘ é algo que fica próximo aos “nomes“.
Esses termos “orbitam” palavras como se fossem satélites ao redor de planetas. Mas quando retiramos, ainda é
possível passar uma mensagem. Veja:
“O papai varreu nossa casa”
Os termos sublinhados são adjuntos adnominais. Se retirarmos ambos da frase, ela fica:
“Papai varreu casa“.
Ainda deu para entender, certo?
Para que você possa reconhecê-los, vamos resumir as principais características do adjunto adnominal:
 é acessório na oração, ou seja: facilita a compreensão da mensagem, mas é dispensável;
 acompanha substantivos, sejam eles concretos ou abstratos;
 geralmente não recebe preposição (‘em’, ‘de’, para’, ‘com’ etc.) — isso acontece somente quando ele vem em
forma de locução adjetiva;
 podem ocupar a posição de adjunto adnominal:
 artigos;
 adjetivos;
 locuções adjetivas;
 pronomes adjetivos;
 numerais adjetivos.

Características do complemento nominal


Já o complemento nominal, como dissemos, completa o sentido de um “nome”. Veja alguns exemplos nestas
orações:
 “Filha, eu tenho orgulho de suas conquistas“;
 “Benita sente saudade dos tempos de escola“;
 “Sou consciente de meus erros“;
 “O juiz deu parecer favorável ao réu“.
Sabe o que essas frases têm em comum? Se você retirar os termos sublinhados, o sentido delas fica incompleto. Não
será possível saber de que a pessoa da primeira oração tem orgulho, ou qual o objeto da saudade de Benita.
Agora, conheça as principais características do complemento nominal:
 é um termo integrante na oração, indispensável para complementar o sentido de outra palavra;
 completa o sentido de uma palavra — substantivo abstrato, de um adjetivo ou de um advérbio;
 é acompanhado por preposição;
 pode ser representado por:
 substantivos;
 pronomes;
 numerais;
 orações subordinadas substantivas completivas nominais.

Qual é a diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal?


EXPLICADORA TIA LU – PORTUGUES – ANDERSON – JUNHO/2020

Bom, como falamos, enquanto o adjunto adnominal pode ser retirado da frase sem prejuízo da transmissão e
compreensão da mensagem, o complemento nominal confere sentido a ela e não pode ser suprimido. Fora isso, há
mais distinções, veja:
 o adjunto adnominal:
 pode ou não ter preposição;
 pode indicar posse;
 tem valor ativo (que pratica a ação);
 completa o sentido de substantivos concretos ou abstratos.
 o complemento nominal:
 tem preposição;
 nunca é indicativo de posse;
 tem valor passivo (que sofre a ação);
 completa o sentido de adjetivos, advérbios e substantivos abstratos.
Na maioria dos casos, com essas dicas você consegue diferenciar os dois termos. A confusão geralmente acontece
quando o adjunto assume a forma de uma locução adjetiva e vem preposicionado. Nesse caso, a preposição utilizada é
‘de‘.
Ou seja, o esqueleto é “alguma coisa de  algo ou alguém“. E aí? Como fazer? O segredo está em distinguir os dois pelo
seu valor: enquanto o adjunto adnominal é agente (valor ativo), o complemento nominal é paciente (valor passivo).

Exemplos de adjuntos adnominais


Vamos transformar tudo isso em exemplos? Confira as frases abaixo e tente ver as características que citamos em
cada adjunto adnominal sublinhado:
 “A palestra de minha mãe foi excelente!”
 “Você revisou as planilhas do contador?”
 A rebelião dos presos foi muito violenta.”

Exemplos de complementos nominais


Agora, tente fazer o mesmo, mas avaliando os complementos nominais destacados abaixo:
 “A palestra de ontem foi excelente!”
 “Você revisou as planilhas da contabilidade?”
 “A rebelião de hoje foi muito violenta.“
Viu só? São frases muito semelhantes — mas o fato de ter termos diferentes modifica totalmente a classificação delas!
Nos adjuntos, houve indicativos de posse (a palestra foi da mãe, as planilhas eram do contador etc.). Isso não
aconteceu nos complementos!

Coloque (AA) para adjunto adnominal e (CN) para complemento nominal:


EXPLICADORA TIA LU – PORTUGUES – ANDERSON – JUNHO/2020

 
 
a) (   ) A leitura do padre nos emocionou.
 
b) (   ) Há um tipo de homem que não merece respeito.
 
c) (   ) A chegada ao navio foi morosa.
 
d) (   ) Foi surpreendente o julgamento dos nossos pedidos.
 
e) (   ) A orientação do professor foi fielmente seguida pelo aluno.
 
f) (   ) Joaquim era um homem de consciência.
 
g) (   ) O amor da mãe pelos filhos é algo imensurável!
 
h) (   ) O amor da mãe pelos filhos é algo imensurável!
 
i) (   ) O respeito ao próximo deve ser uma bandeira de todos.
 
j) (   ) Pedidos das crianças são melodias muito sedutoras.

 Respostas
a) (AA); b) (AA); c) (CN); d) (CN); e) (AA);
EXPLICADORA TIA LU – PORTUGUES – ANDERSON – JUNHO/2020

f) (AA); g) (AA); h) (CN); i) (CN);j) (AA)