Você está na página 1de 8

16

HISTÓRIA I
A ERA NAPOLEÔNICA

CONSULADO NAPOLEÔNICO IMPÉRIO NAPOLEÔNICO


(1799 – 1804) (1804 – 1815)
O golpe de Estado de Napoleão Bonaparte ficou conhecido como Napoleão Bonaparte, apesar da reconhecida prosperidade
“18 de Brumário”, segundo o calendário revolucionário. O Diretório econômica que favorecia as classes burguesas, não estava ainda
era substituído inicialmente por um Tríplice Consulado formado seguro no regime consular, enfrentando conspirações monárquicas
pelo general Napoleão Bonaparte, Emmanuel Joseph Sieyès, autor articuladas pelo Conde D’Artois e novas movimentações externas
do célebre Considerações preliminares sobre o que é Terceiro oriundas de Londres. Napoleão, com entusiástico apoio popular,
Estado?, e Roger Ducos. O prestígio de Napoleão Bonaparte, em ampliou significativamente seus poderes ao determinar que o
grande parte devido ao seu mérito militar nas batalhas contra as consulado passaria a ter caráter vitalício. Esta medida procurava
coligações europeias, eclipsou os outros cônsules, favorecendo a garantir que os Bourbons não retornariam ao poder, o que
emergência do jovem general de 30 anos que acabaria arrebatando significaria um retrocesso ao Antigo Regime, além de proteger o
o poder sozinho, intitulando-se “primeiro cônsul”. governo da remota possibilidade de um assalto jacobino.
O Consulado pode ser compreendido como um período em que Ao normalizar as relações com Roma, através da Concordata
Napoleão Bonaparte buscou criar condições propícias para iniciar de 1801, Napoleão buscou legitimar seu regime através do
um projeto de desenvolvimento nacional que transforma a França papado, convidando o próprio Sumo Pontífice a coroá-lo em Paris,
em uma das grandes nações europeias, a ponto de questionar a na catedral de Notre Dame, em dezembro de 1804. O gesto de
hegemonia britânica no início do século XIX. As condições anteriores consagração de Napoleão Bonaparte pela Igreja Católica era a
que favoreceram o crescimento do país estão associadas à busca mesma unção que os monarcas absolutistas do Antigo Regime
de uma estabilização política inexistente desde que a Assembleia recebiam e que denominávamos de “direito divino”. No momento
Nacional se reuniu em 1789. Napoleão não era um pacifista por em que o Papa Pio VII ia consagrar Napoleão, entretanto, a coroa
natureza, mas entendia a necessidade de buscar um governo foi retirada de suas mãos pelo líder francês que se auto coroou
de união nacional que neutralizasse os inimigos da revolução e Imperador Napoleão I.
os radicalismos de esquerda, de tal modo que concedeu anistia
aos monarquistas e jacobinos, normalizou relações com a Igreja
Católica - suspensas desde o Período Jacobino - e celebrou a paz
com as coligações europeias. A partir deste quadro de estabilidade
política, ele iniciou um ambicioso foi significativamente favorável
para a burguesia francesa que favoreceriam o desenvolvimento
econômico nacional.
O regime consular napoleônico foi extremamente benéfico
para a burguesia francesa. A perda do poder político com o 18 de
Brumário foi compensada pelo ritmo de medidas de favorecimento
e proteção aos indivíduos que gozavam do direito de propriedade
privada.
Napoleão desenvolveu:
• Sociedade de Fomento Industrial
• obras públicas que criaram infraestrutura para o
desenvolvimento nacional
• barreiras protecionistas
• Banco da França, com parte dos recursos provenientes da
venda da Lousiana em 1803 para os Estados Unidos.
• substituição dos assignats pelo franco, a nova moeda
nacional
• organização dos Liceus, que promoviam ensino e
qualificação da mão de obra
Disponível em: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/40/
• repressão da organização sindical e greves Francois_Gerard_-_Napoleon_Ier_en_costume_du_Sacre.jpg/220px-Francois_Gerard_-_

• Código Civil Napoleônico em 1804, instrumento de proteção Napoleon_Ier_en_costume_du_Sacre.jpg


das relações e ideais burgueses, a partir de medidas
A coroação de Napoleão Bonaparte frustrou os liberais na Europa
como: igualdade de todos perante a lei, permanência do
que o consideravam um ícone do liberalismo nascente do século
Estado Laico, legitimação do direito à propriedade privada,
XIX contra a sociedade aristocrática dos anos anteriores. Ludwig
proibição da organização de greves e sindicatos. van Beethoven, que compusera a 3ª Sinfonia, denominada Eroika,
Com o fortalecimento econômico em plena marcha, a França para Napoleão, rasurou a dedicatória, compondo posteriormente a
acabaria entrando em rota de colisão com a Inglaterra em busca de Wellington’s Victory, em homenagem ao comandante militar inglês
uma nova equalização do mercado europeu. que sobrepujaria Napoleão em Waterloo, em 1815.

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 333


HISTÓRIA I 16 A ERA NAPOLEÔNICA

conquistava o porto de Dantzig, no território polonês, imprescindível


Se o período do Consulado se caracterizou pelo ponto para o comércio inglês na região báltica. Em julho, Napoleão,
desenvolvimento da economia francesa, a fase do Império interessado em avaliar os efeitos de suas guerras na Europa central,
seria aquela em que Napoleão procuraria expandir a celebrou tratados de paz com a Prússia e a Rússia, em Tilsit. As
influência de seu país sobre a Europa, entrando em atrito com cláusulas dos tratados de Tilsit beneficiavam sobremaneira os
a nação que já exercia um notório papel de influência sobre franceses, onerando os perdedores com exigências pecuniárias
o continente, a Inglaterra. A expansão napoleônica, devido à e territoriais. As perdas prussianas favoreceram a formação do
preponderância inglesa no Velho Continente, somente poderia Reino de Westfalia e do Grão-Ducado de Varsóvia, Estado-Tampão
ocorrer, portanto, através da força militar. vassalo de Napoleão I.

Em 21 de novembro de 1806, Napoleão decretou o Bloqueio


Em 20 de outubro de 1805 ocorreu a famosa batalha de Continental contra a Inglaterra. A ideia de exercer um bloqueio
Trafalgar, na qual a esquadra francesa de 33 navios comandada
que proibisse a Europa continental de comercializar com a
por Villeneuve foi arrasada pelos 27 navios de guerra do almirante
Nelson. Trafalgar, um cabo localizado próximo a Cádiz, marcou Inglaterra - o que a enfraqueceria e abriria os mercados mundiais
o fim de qualquer pretensão napoleônica de exercer um domínio para a França - não era nova. O governo da Inglaterra respondeu
naval que pudesse suscitar uma intervenção francesa na Inglaterra imediatamente com as Orders in Concil, que determinavam
através do canal da Mancha. É possível afirmar, com segurança, estado de bloqueio contra todas as nações que aderissem ao
que que a Inglaterra estava salva graças a sua geografia e sua Bloqueio de Napoleão I. Em 17 de dezembro de 1807, com o
Armada. Ademais, com o controle dos mares, os ingleses podiam intuito de reforçar o Bloqueio Continental, Napoleão editou o
iniciar uma estratégia ofensiva sobre as regiões coloniais francesas
Decreto de Milão, que determinava o confisco de navios que
e patrocinar uma discreta política de pressão sobre a abertura
de mercados ibero-americanos, formalmente ainda ligados às tivessem visitado portos ingleses. Pelos decretos franceses e
metrópoles europeias. Trafalgar foi o mais longínquo início do fim ingleses, a neutralidade se tornava impossível na Europa.
napoleônico.
Apenas um mês depois do desastre de Trafalgar, Napoleão I Rússia, Confederação do Reno, além dos Reinos da Itália,
retoma parte de seu prestígio perdido com a batalha de Austerlitz,
Holanda e Espanha aderiram, inicialmente, ao Bloqueio napoleônico.
em dezembro de 1805. A vitória contra as forças do Império
Austríaco foi uma arrebatadora injeção de ânimo nas forças O Reino de Portugal, entretanto, mostrou-se vacilante em aplicar
francesas: Napoleão entrou triunfante em Viena, capital austríaca. a determinação francesa. A posição portuguesa pode ser nem
Os despojos territoriais da Áustria foram divididos pelo Tratado compreendida, já que Napoleão era considerado pela aristocracia
de Presburgo (Bratislava) entre os aliados de Napoleão: os reinos lusitana como um propagador das “abomináveis ideias francesas”.
da Baviera, Wurtenberg, Baden e Itália. Ademais, na Península Além disso, Portugal tinha uma estreita relação de comércio com a
Itálica, Napoleão destituiu a dinastia Bourbon do reino de Nápoles, Inglaterra desde o Tratado de Methuen de 1703. Em 29 de outubro
colocando seu irmão, José, como novo rei. A família Bourbon se
de 1807, Espanha e França firmam o Tratado de Fontainebleau,
transferiu para Palermo, ficando sob tutela da frota de guerra da
Inglaterra. prevendo a ocupação e divisão de Portugal. Em 30 de novembro de
1807, o general Junot ocupou Lisboa sem encontrar resistências.
A vitória em Austerlitz neutralizou a Áustria e apagou
Em decorrência da iminência desta invasão, a Família Real junto
temporariamente a derrota de Trafalgar. Apesar disso, a Rússia
representava uma oposição real ao domínio napoleônico na Europa à Corte Portuguesa vai para sua colônia na América: Brasil. O
continental, que somente poderia ser superado pela via militar. Para ministro espanhol Manuel Godoy, que havia firmado o tratado com
garantir o controle sobre a região da Alemanha, Napoleão criou a a França, foi surpreendido pela decisão francesa de não somente
Confederação do Reno, em 1806, substituindo o Império Germânico cruzar o território espanhol, como ocupá-lo e impedir o acesso dos
e congregando vários pequenos Estados que se tornaram vassalos espanhóis aos domínios portugueses que seriam divididos segundo
do autoproclamado “protetor Napoleão I”. A  tutela que Napoleão Fontainebleau. Napoleão destituiria o rei Carlos IV e entronaria José,
designou sobre a Alemanha e a Itália teria consequências importantes
seu irmão e rei de Nápoles. Em 2 de fevereiro de 1808, as tropas
a longo prazo, pois a unidade política imposta pelo imperador naquelas
regiões suscitaria, na segunda metade do século XIX, movimentos de francesas ocupariam ainda os Estados Pontifícios, mantendo o Papa
unificação. Tentativas de negociação da Inglaterra e da Rússia com a Pio VII sujeito aos desígnios do imperador francês.
França fracassaram, pois Napoleão insistia em que a nova geografia O exército napoleônico aparentemente era imbatível e o
de poder francesa fosse devidamente reconhecida. Bloqueio Continental um sucesso. Os problemas, entretanto, não
O Reino da Prússia, que, posteriormente, teria papel decisivo demorariam a aparecer. A falta de apoio naval, desde o desastre
na política de unificação da Alemanha, alternou momentos de de Trafalgar, impediu Napoleão de exercer um domínio marítimo
negociação com franceses e ingleses até optar por uma estratégia
que era essencial para o sucesso de qualquer empreendimento
belicosa contra Napoleão I, em 1o de outubro de 1806. Os
prussianos confiavam demais em seu exército de 200 mil homens de isolamento da Inglaterra. Neste período, o comércio dos
que, apesar de seu espírito aguerrido, revelou-se inócuo frente ao ingleses mudou sensivelmente: a Europa passava a ser substituída
moderno militarismo francês. O Reino da Prússia desempenhava paulatinamente pela América. A ocupação da Península Ibérica
um papel primordial na geografia da guerra, pois ficava localizado obrigou a elite administrativa e colonial da América Ibérica a abrir
entre a Confederação do Reno e o Império Russo. O exército de seus portos para o livre-comércio com os ingleses. Era o fim do
Napoleão I derrotou o até então poderoso exército prussiano em Pacto Colonial mercantilista e um drible no Bloqueio napoleônico.
quinze dias nas batalhas de Jena e Auerstaedt. Em 27 de outubro
Os levantes nacionalistas contra a presença francesa e a campanha
de 1806, as tropas francesas entravam triunfantes em Berlim.
da Rússia marcariam definitivamente a derrota napoleônica.
Em 8 de fevereiro de 1807, o que restava do exército prussiano
se juntou às forças militares do czar Alexandre I, desesperado Apesar de Napoleão impor tratados de amizade e aliança aos
em evitar um avanço francês, na batalha de Eylau, uma das mais soberanos da Prússia (24 de fevereiro de 1812) e da Áustria (14
sangrentas até então, quando cerca de 45 mil homens morreram de março de 1812), os monarcas informaram ao czar Alexandre
ou foram gravemente feridos. Em 20 de maio de 1807, Napoleão I que foram constrangidos a firmar os acordos e não tinham

334 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR


16 A ERA NAPOLEÔNICA HISTÓRIA I

intenção de mantê-los. Alexandre, exigindo a retirada das tropas “Governo dos Cem Dias”, até ser derrotado em junho na batalha
francesas do rio Elba, provocou a guerra de 24 de julho de 1812, de Waterloo pelo Duque de Wellington e ser desterrado para a
quando um “exército de vinte nações, que falava doze línguas” ilha de Santa Helena.
invadiu a Rússia: menos da metade dos 700 mil soldados eram Posteriormente, houve a formação do Congresso de Viena que
efetivamente franceses. O Império Napoleônico contava, naquele tinha ideários restauracionistas (refortalecer o Antigo Regime),
momento, com mais de 50 milhões de súditos. A extensão do legitimador (trazer dinastias retiradas do poder por Napoleão de
território russo, a estratégia de “terra arrasada”, o rigor do clima, volta ao poder) e de equilíbrio entre as potências (equilíbrio militar
o incêndio de Moscou e a resistência nacional impuseram a como diplomacia). Outro fator foi a criação da Santa Aliança, um
maior derrota aos franceses desde Trafalgar. Em 9 de dezembro, braço armado da restauração, que visava impedir novas revoluções
menos de 100 mil homens do “Grande Exército” retornaram da liberais e nacionais pela Europa.
fracassada campanha da Rússia, a qual Tchaikovsky celebraria
com a solene Abertura 1812.
Em 1813, austríacos e prussianos retomaram a guerra EXERCÍCIOS
contra Napoleão. A coalizão, reunindo os mais importantes
países europeus contra a França, começou a decidir a sorte de PROTREINO
Napoleão I. Os franceses ainda conseguiram uma vitória em
Desden, em agosto, que adiar a vitória dos países coligados. 01. Apresente as principais medidas tomadas pelo Consulado.
Em outubro, entretanto, na chamada “batalha das Nações” em
Leipzig, a coalizão obteve sua mais expressiva vitória ao custo 02. Analise a consagração de Napoleão como imperador francês.
de mais de 100 mil homens. O sistema napoleônico começou a 03. Explique o Bloqueio Continental (1806).
ruir. Em 31 de março de 1814, os coligados entram finalmente em
Paris e Napoleão I foi obrigado a abdicar. Em 6 de abril, Napoleão 04. Explicite as principais razões que justificam a queda de
foi enviado ao exílio na ilha de Elba, com uma escolta de 800 Napoleão.
homens, e a monarquia Bourbon foi restaurada com Luís XVIII.
05. Indique as principais propostas do Congresso de Viena.
Em março de 1815, Napoleão retornou, organizando o chamado

EXERCÍCIOS
PROPOSTOS
01. (UERJ) 02. O mapa abaixo representa a divisão geopolítica europeia no
início do século XIX, destacando a estratégia militar napoleônica
conhecida como Bloqueio Continental.

Fonte: Disponível em: <http://www.infoescola.com/historia>. Acesso em: 12 de jan. 2014.


A derrota de Napoleão Bonaparte, em 1814-1815, foi registrada
de diversas formas nas sociedades europeias. Na imagem, o
A linha de Bloqueio Continental que se estende de Portugal até a
imperador francês tenta devorar o globo terrestre, sendo atacado
Noruega, representada no mapa, revela a intenção francesa de
por uma águia, um dos símbolos do Império Russo.
a) integrar a economia europeia, com a isenção das tarifas
Dois impactos que as guerras napoleônicas exerceram sobre as
alfandegárias.
relações internacionais na Europa da época foram:
b) fortalecer a França, garantindo-lhe a livre circulação pelos
a) crise agrária e consolidação dos Estados republicanos
portos britânicos.
b) concorrência industrial e retomada de domínios coloniais
c) desenvolver a economia espanhola, consolidando seu
c) integração comercial e declínio de monarquias absolutistas monopólio comercial na Península Ibérica.
d) expansionismo territorial e reorganização das fronteiras d) isolar a Grã-Bretanha, impedindo-lhe o acesso a importantes
políticas mercados da Europa continental.
e) inibir o comércio de escravos oriundos de portos africanos,
situados ao norte da Linha do Equador.

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 335


HISTÓRIA I 16 A ERA NAPOLEÔNICA

03. Considere a foto para responder à questão. 05. Como general, cônsul e, depois, imperador, Napoleão
Bonaparte transformou a França de um país sitiado numa potência
expansionista com influência em todo o continente europeu. No
entanto, a expansão francesa com seus ideais burgueses encontrou
muitas resistências, principalmente entre as nações dominadas por
setores aristocráticos.
Assinale a opção que identifica corretamente uma ação
implementada pelo governo napoleônico.
a) O estabelecimento do catolicismo cristão e romano como
religião de estado.
b) A descentralização das atividades econômicas, o que permitia
que as economias locais prosperassem sem o pagamento de
impostos.
c) A adoção do Código Civil que garantia a liberdade individual, a
igualdade perante a lei e o direito à propriedade privada.
d) O estímulo, por parte das leis francesas, à criação de sindicatos
Paris – Arco do Triunfo de trabalhadores, livres da influência do Estado.
(http://www.linternaute.com/paris/magazine/diaporama/06/paris-vu-du-ciel/ e) A estatização de toda a propriedade agrícola, comercial e
1950/images/2.jpg, acessado em 02.09.2009) industrial nas regiões dominadas pelo exército napoleônico.

O Arco do Triunfo foi iniciado por ordem de Napoleão Bonaparte 06. A respeito de Napoleão Bonaparte e da Era Napoleônica (1799-
em 1806, e a Paris dos boulevares (das avenidas) surgiu a partir 1815), afirma-se que
da reforma urbana implantada pelo barão Haussmann, prefeito de
Paris entre 1853 e 1870, período em que a França era governada a) invadiu a Espanha, depôs o rei Fernando VII e conduziu ao
por Luís Bonaparte. A foto demonstra o resultado final dessas duas poder seu irmão José Bonaparte.
iniciativas que representam a vitória do projeto b) morreu em Portugal ao ser atacado pelas tropas joaninas na
a) socialista de uma cidade em que seus espaços devem batalha de Waterloo em 1815.
pertencer igualmente a todos os cidadãos. c) teve sua expansão amplamente aceita na Inglaterra no século XVIII.
b) burguês em que o embelezamento da cidade, os parques, novos d) organizou um governo de cem dias após a vitória na batalha
edifícios e monumentos devem atender mais às necessidades de Leipzig.
da classe burguesa do que às da população mais pobre.
c) anarquista de uma cidade onde a população não precisaria 07. (UNESP) Artigo 5º — O comércio de mercadorias inglesas
de um órgão governamental, pois os próprios cidadãos a é proibido, e qualquer mercadoria pertencente à Inglaterra, ou
governariam. proveniente de suas fábricas e de suas colônias é declarada boa
presa.
d) neoliberal em que a economia da cidade deve ser gerada não
mais pelo investimento do Estado e sim pelo livre investimento (...)
das empresas privadas. Artigo 7º — Nenhuma embarcação vinda diretamente da
e) comunista de uma cidade moldada nas diretrizes da Primeira Inglaterra ou das colônias inglesas, ou lá tendo estado, desde a
Internacional Comunista. publicação do presente decreto, será recebida em porto algum.
Artigo 8º — Qualquer embarcação que, por meio de uma
04. A expansão napoleônica no século XIX influenciou declaração, transgredir a disposição acima, será apresada e o
decisivamente vários acontecimentos históricos no período. Dentre navio e sua carga serão confiscados como se fossem propriedade
esses acontecimentos podemos destacar: inglesa.
a) A Independência dos Estados Unidos. Com a atenção da (Excerto do Bloqueio Continental, Napoleão Bonaparte. Citado por Kátia M. de Queirós Mattoso.
Textos e documentos para o estudo da história contemporânea (1789-1963), 1977.)
Inglaterra voltada para as batalhas com a marinha napoleônica,
os colonos americanos declararam sua independência, Esses artigos do Bloqueio Continental, decretado pelo Imperador
vencendo rapidamente os ingleses. da França em 1806, permitem notar a disposição francesa de
b) A formação da Santa Aliança, um pacto militar entre Áustria, a) estimular a autonomia das colônias inglesas na América, que
Prússia, Inglaterra e Rússia que evitou a eclosão de movimentos passariam a depender mais de seu comércio interno.
revolucionários na Europa e impediu a independência das
colônias espanholas e inglesas na América. b) impedir a Inglaterra de negociar com a França uma nova
legislação para o comércio na Europa e nas áreas coloniais.
c) A Independência do Brasil. Com a ocupação de Portugal pelas
tropas napoleônicas, houve um enfraquecimento da monarquia c) provocar a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, por
portuguesa que culminou com as lutas pela independência e o meio da ocupação militar da Península Ibérica.
rompimento de D. Pedro I com Portugal. d) ampliar a ação de corsários ingleses no norte do Oceano
d) A Independência das colônias espanholas. Em 1808 a Espanha Atlântico e ampliar a hegemonia francesa nos mares europeus.
foi ocupada pelas tropas napoleônicas ao mesmo tempo em e) debilitar economicamente a Inglaterra, então em processo de
que se difundiam os ideais liberais da Revolução Francesa que industrialização, limitando seu comércio com o restante da
inspirou as lutas pela independência. Europa.
e) O Congresso de Viena. A França de Napoleão assinou um
pacto com a Áustria, Inglaterra e Rússia cujo objetivo maior era
estabelecer uma trégua e reorganizar todo o mapa europeu.

336 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR


16 A ERA NAPOLEÔNICA HISTÓRIA I

08. As guerras napoleônicas e a invasão francesa da Península c) perseverança da fé católica em momentos de adversidade,
Ibérica (1807-1808) resultaram na transferência da Corte como os trazidos pelo advento das revoluções burguesas.
portuguesa e de setores dirigentes do Estado português para d) força do Estado nacional nascente, a impor sua disciplina
o Brasil, criando uma situação inédita para a principal colônia civilizatória sobre populações rústicas e despolitizadas.
portuguesa. Entre as mudanças trazidas, assinale a opção que
expressa a opção verdadeira: e) defesa da indústria bélica, considerada força motriz do
desenvolvimento econômico dos Estados nacionais do século
a) A transformação do Rio de Janeiro em sede da monarquia XIX.
portuguesa trouxe uma série de benefícios para esta cidade,
como a criação de indústrias, centros culturais e universidades.
11. Napoleão Bonaparte assumiu o poder na França, em 1799. A
b) A transferência da sede do Império português para o Brasil partir do chamado Golpe do 18 por v, tornou-se primeiro cônsul,
era um projeto existente desde o século XVII, prevendo a depois primeiro cônsul vitalício e, posteriormente, imperador.
modernização econômica da colônia e a gradativa abolição da Durante o seu governo,
escravidão.
a) retomou as relações com a Igreja Católica e permitiu total
c) A vinda da família real democratizou de certa forma as relações autonomia dos seus sacerdotes.
políticas existentes no Brasil, abrindo caminho para uma maior
b) estabeleceu uma monarquia parlamentarista, nos moldes do
participação de camadas populares livres na vida política.
sistema de governo vigente na Inglaterra.
d) A abertura dos portos, em 1808, e os tratados comerciais
c) estabeleceu um novo Código Civil que manteve a igualdade
assinados em 1810 resultaram, na prática, no fim do exclusivo
jurídica para os cidadãos do sexo masculino e o direito à
colonial português, em benefício dos interesses econômicos
propriedade privada.
ingleses.
d) procurou retomar antigas possessões marítimas francesas,
e) Promoveu o processo de recolonização da América.
envolvendo-se em uma guerra desgastante no Haiti e no
sudeste asiático.
09. Em 1804, Napoleão Bonaparte recebeu o título de Imperador,
mediante um plebiscito. Durante sua cerimônia de coroação, e) aliou-se aos “sans culottes”, grupos mais radicais da Revolução
ele retirou do Papa a coroa e colocou-a em sua cabeça com as Francesa, e, por isso, foi derrubado em 1814.
próprias mãos. Esse gesto ousado representou
12. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, uma
a) o rompimento entre a Igreja Católica Romana e o novo Estado
realização de Napoleão Bonaparte, que representou uma
Revolucionário Francês.
consolidação das ideias da Revolução Francesa.
b) que Napoleão estava assumindo todas as responsabilidades
a) O impedimento do retorno do uso de títulos de nobreza,
do Poder Moderador na França.
reivindicado pelos seus generais e pela burguesia francesa que
c) que Napoleão, símbolo máximo da força da burguesia, desejava tornar-se a nova elite do país.
considerava-se mais importante que a tradição da Igreja.
b) A criação do Código Civil, inspirado no direito romano e nas leis
d) a criação de uma religião de Estado, tendo como figura central do período revolucionário, que, na sua essência, vigora até hoje
o Imperador, a exemplo do Anglicanismo inglês. na França.
c) A abolição da escravidão nas colônias francesas, reafirmando
10. A cena retratada no quadro simboliza a o princípio da liberdade presente na Declaração dos Direitos do
Homem e do Cidadão.
d) A realização de uma reforma agrária, prometida, mas não
efetivada, pelos jacobinos, o que garantiu a popularidade de
Napoleão entre os camponeses.
e) A criação da Constituição Civil do Clero, que proibiu toda forma
de culto religioso no território francês.

13. (UFRGS 2004) Por volta de 1811, o Império napoleônico atingiu


o seu apogeu. Direta ou indiretamente, Napoleão dominou mais da
metade do continente europeu. Tal conjuntura, no entanto, reforçou
os sentimentos nacionalistas da população dessas regiões. A ideia
de nação, inspirada nas próprias concepções francesas, passou a
ser uma arma desses nacionalistas contra Napoleão.
Assinale a afirmação correta, relativa à conjuntura acima delineada.
a) Após o bloqueio continental, em todos os Estados submetidos
à dominação napoleônica, os operários e os camponeses,
beneficiados pela prosperidade econômica, atuaram na defesa
de Napoleão contra o nacionalismo das elites locais.
Fonte: Francisco José de Goya y Lucientes, 03 de maio [de 1808] em Madri.
b) A Inglaterra, procurando manter-se longe dos problemas
do continente, isolou-se e não interveio nos conflitos
a) estupefação diante da destruição e da mortalidade causadas
desencadeados pelos anseios de Napoleão de construir um
por um tipo de guerra que começava a ser feita em escala até
Império.
então inédita.
c) A Espanha, vinculada à França pela dinastia dos Bourbon desde
b) Razão, propalada por filósofos europeus do século XVIII, e seu
o século XVIII, não reagiu à dominação francesa. Em nome do
triunfo universal sobre o autoritarismo do Antigo Regime.
respeito às suas tradições e ao seu nacionalismo, a Espanha
aceitou a soberania estrangeira imposta por Napoleão

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 337


HISTÓRIA I 16 A ERA NAPOLEÔNICA

d) Em 1812, Napoleão estabeleceu sólida aliança com o 16. (UNESP) Durante o império de Napoleão Bonaparte (1804-
Papa, provocando a adesão generalizada dos católicos. 1814), foi instituído um Catecismo, que orientava a relação dos
Temporariamente, os surtos nacionalistas foram controlados, indivíduos com o Estado.
o que o levou a garantir suas progressivas vitórias na Rússia. O cristão deve aos príncipes que o governam, e nós devemos
e) Herdeira da Filosofia das Luzes, a ideia de nação, tal como particularmente a Napoleão 1o, nosso imperador, amor, respeito,
difundida na França, fundou-se sobre uma concepção obediência, fidelidade, serviço militar, os impostos exigidos para a
universalista do homem e de seus direitos naturais. Essa conservação e defesa do império e de seu trono; nós lhe devemos
concepção, porém, pressupunha o princípio do direito dos ainda orações fervorosas pela sua salvação, e pela prosperidade
povos de dispor sobre si mesmos. espiritual e material do Estado.
(Catecismo Imperial de 1806.)
14. Minha maior glória não consistiu em ter ganho quarenta
batalhas; Waterloo apagará a memória de tantas vitórias. O que O conteúdo do Catecismo contradiz o princípio político da cidadania
nada apagará, o que viverá eternamente, é o meu Código Civil. estabelecido pela Revolução de 1789, porque
Napoleão Bonaparte a) o cidadão participa diretamente das decisões, sem
representantes políticos e comandantes militares.
O Código Civil Napoleônico, promulgado em 1804, assegurava: b) a cobrança de impostos pelo Estado impede que o cidadão
a) que os reis franceses só poderiam aumentar impostos ou tenha consciência de seus direitos.
alterar as leis com a aprovação do Grande Conselho, composto c) a cidadania e a democracia são incompatíveis com as formas
por membros do clero, burgueses e nobres. políticas da monarquia e do império.
b) as conquistas burguesas, como a igualdade do indivíduo d) o cidadão foi forçado, sob o bonapartismo, a romper com o
perante a lei, o direito à propriedade e a proibição da organização cristianismo e o papado.
de sindicatos de trabalhadores e das greves.
e) o cidadão reconhece os poderes estabelecidos por ele e
c) uma organização da Europa em novas bases econômicas e obedientes a leis.
sociais, fixando uma bipolarização ideológica marcada pela
tensão internacional, o que reativou o confronto com a Inglaterra.
17. (UECE) Sobre a transferência da Corte portuguesa para o Brasil
d) a harmonização dos interesses conflitantes do capital e do em 1808, é correto afirmar que
trabalho dentro dos quadros das corporações, defendendo que
tudo deveria ser feito para a nação, pois esta representava a a) ocorreu sem nenhum transtorno para a população do Rio de Ja-
mais alta forma de sociedade. neiro, que recepcionou os nobres portugueses de forma planeja-
da, sem que fossem necessárias grandes mudanças na cidade.
e) um planejamento econômico e social baseado na intervenção
do Estado na economia, através de investimentos estatais de b) teve como causa direta a invasão das tropas francesas ao
monta, estimulando uma política de pleno emprego. território português como forma de forçar a adesão do país
luso ao bloqueio continental.
15. c) foi provocada pela ameaça inglesa de invasão ao Brasil,
caso Portugal aderisse ao Bloqueio Continental ao comércio
britânico, imposto por Napoleão Bonaparte no decreto de
Berlim, emitido em 1806.
d) somente foi realizada como forma de garantir o cumprimento do
tratado de Fontainebleau, assinado com a França, que garantia a
mudança para o Brasil no caso de ameaça espanhola a Portugal.

18. (UEMG 2016) "Há duzentos anos, em 9 de junho de 1815,


encerrava-se o Congresso de Viena, conferência de países europeus
que, após nove meses de deliberações, estabeleceu um plano
de paz de longo prazo para o continente, que vivia um contexto
político conturbado(...). Para alcançar esse objetivo, os diplomatas
Ordens de Napoleão: soldados franceses queimando presentes ao Congresso de Viena criaram um mecanismo de pesos
importações britânicas em 1810. e contrapesos conhecido como "Concerto Europeu"(...). O Concerto
(HENDERSON, W. O. "A revolução Industrial. São Paulo", Verbo/EDUSP, 1979. p.27.)
Europeu procurou substituir um arranjo unipolar por um sistema
inovador de consultas plurilaterais. Esse esforço visava a garantir a
A explicação para o quadro anterior está estabilidade europeia no pós-guerra".
http://blog.itamaraty.gov.br/63-historia/146-200-anos-do-congresso-de-viena.
a) na repulsa da população francesa aos produtos ingleses Acesso em: 20/7/2015
vendidos na Europa Continental, em geral muito caros e de
péssima qualidade.
b) no protesto de operários franceses contra o desemprego
causado na Inglaterra pela introdução de máquinas no
processo produtivo (início da chamada "Revolução Industrial').
c) na disputa, até militar, entre uma Inglaterra já em acelerado
estado de industrialização e uma França que busca o mesmo
intento, abrindo concorrência ao produto inglês.
d) na tentativa francesa de evitar que matérias-primas, mais
baratas, oriundas da Inglaterra, arruinassem os produtos
franceses.
e) na revolta dos franceses contra o apoio dado pela monarquia
inglesa à Família Real portuguesa quando esta decidiu retornar
à Europa, após sua estadia no Brasil.

338 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR


16 A ERA NAPOLEÔNICA HISTÓRIA I

O contexto conturbado vivido pela Europa antes do Congresso de direta ou indireta adotaram o sistema métrico decimal, como o
Viena e os resultados deste foram, respectivamente: Brasil, que, em 1862, por decreto de dom Pedro II, abandonou as
a) A guerra dos sete anos que colocaram em confronto Inglaterra medidas de varas, braças, léguas e quintais para aderir ao metro."
e França em função de disputas territoriais na América. – A (Revista Superinteressante, nº 186, São Paulo: Abril, 2003. p. 45-6)
expulsão da França da Liga das nações por ter desrespeitado
regras internacionais preestabelecidas. O iluminismo inspira o movimento revolucionário francês no final
do século XVIII. No tocante a esse movimento, pode-se afirmar que
b) A disputa imperialista protagonizada pelas nações europeias
em função da crise econômica vivida no século XIX. – Evitou- a) a ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder estava
se provisoriamente um conflito de proporções mundiais já que, relacionada à garantia de consolidar o poder político da alta
por meio de concessões, garantiu-se um equilíbrio político. burguesia contra ameaças da esquerda e de forças externas
contrárias à difusão dos ideais da Revolução Francesa.
c) A expansão napoleônica que destronou reis e promoveu
a invasão e ocupação militar sobre diversas regiões. – b) o governo de Napoleão Bonaparte tornou-se conhecido pela
Restauração das monarquias depostas por Napoleão, intensa repressão política, sendo inclusive o responsável direto
legitimação das existentes à época e a criação da Santa pela ordem de execução de Luis XV e de sua família, durante a
Aliança. segunda fase da Revolução Francesa.
d) A primeira grande guerra, que foi consequência de um c) a Comuna de Paris, sob o comando de Robespierre, Marat e
momento marcado pelo nacionalismo exacerbado e por Danton, desencadeou a luta política que provocou a deposição
rivalidades econômicas e territoriais. – A imposição de uma do Império Napoleônico, iniciado com a Revolução Francesa.
paz despreocupada com o equilíbrio mundial pois humilhava d) a queda de Napoleão Bonaparte, no início da Revolução
os derrotados. Francesa, teve grande repercussão na Assembleia Constituinte,
já que os senhores feudais perderam a hegemonia sobre o
19. (PUCMG) O mapa a seguir mostra a Europa Ocidental nos anos poder legislativo.
iniciais do século XIX. A situação assinalada resultou na vinda da e) os jacobinos, que tiveram uma participação ativa na Revolução
Corte Portuguesa para o Brasil, em 1808. Francesa, aliaram-se à Napoleão Bonaparte buscando garantir,
no seu governo, garantias sociais para os camponeses e para
os operários de Paris.

EXERCÍCIOS DE
APROFUNDAMENTO
01. (UNICAMP) No ano de 801, assim foi registrada a coroação de
Carlos Magno:
“Então, como no mais santo dia de Natal, tendo ele entrado
na Basílica de São Pedro, para a celebração das missas solenes, e
tendo-se colocado diante do altar, a cabeça inclinada, em preces, o
papa Leão lhe colocou a coroa sobre a cabeça.”
Quando, em 1804, Napoleão torna-se imperador da França, mesmo
com a presença do papa, ele coroa a si mesmo.
Portanto, o mapa retrata:
a) Por que seria impossível para Carlos Magno, homem de tantos
a) O Tratado de Comércio e Navegação, assinado entre D. João e
feitos, autocoroar-se?
lord Strangford, que garantia liberdade comercial para ingleses
e portugueses. b) Por que Napoleão pôde colocar a própria coroa?
b) O Tratado de Fontainebleau, assinado por França e Espanha,
que supunha a invasão de Portugal e divisão de suas colônias. 02. (UNICAMP) Com a derrota de Napoleão Bonaparte, o Congresso
de Viena e os tratados de 1814-1815 delinearam os rumos da
c) A Convenção Secreta, acordo entre Inglaterra e Portugal, que reconstrução da Europa pós-Revolução Francesa e pós-guerras
determinava a defesa marítima dos lusitanos pelos ingleses. napoleônicas.
d) O Bloqueio Continental determinado por Napoleão Bonaparte, que a) O que estabeleceram esses tratados e qual a ameaça que
proibia os países europeus de comercializarem com os ingleses. desejavam evitar seus signatários?
b) Quais os países que saíram fortalecidos com o sistema de
20. (PUCCAMP) "Sob os preceitos do Iluminismo (...) a Academia
alianças?
Francesa de Ciências assumiu a incumbência de criar medições
padronizadas. (...) A Academia convencionou que a unidade-padrão
de comprimento seria a décima milionésima parte da distância entre 03. (UFMG) Em 21 de novembro de 1806, em Berlim, Napoleão
o Polo Norte e o Equador. (...) Os padrões de massa e de volume Bonaparte assinou um decreto, em que se estabeleciam as bases
foram calculados a partir do metro, seguindo o mesmo princípio. O do que ele próprio denominou Bloqueio Continental.
grama foi definido como a massa de 1 decímetro cúbico de água Leia este trecho desse decreto:
pura a 4 °C, temperatura em que atinge a maior densidade. O litro Considerando [...] Que a Inglaterra considera inimigo todo
passou a equivaler ao volume de um cubo com 10 centímetros de indivíduo que pertence a um Estado inimigo e, por conseguinte,
lado (ou seja, 1 centímetro cúbico). Foi uma mudança e tanto. (...) faz prisioneiros de guerra não somente as equipagens dos navios
Apesar da revolução no pensamento e na concepção de mundo, armados para a guerra, mas ainda as equipagens das naves de
um fator não mudou: as medidas continuaram a ser usadas como comércio e até mesmo os negociantes que viajam para os seus
instrumento de poder. (...) Na época, dois impérios rivalizavam negócios; [...] Decretamos o que segue: Artigo 1º As Ilhas Britânicas
em equilíbrio de poder: o francês, sob o comando de Napoleão são declaradas em estado de bloqueio, Artigo 2º Qualquer
Bonaparte, e o inglês. Por isso, a França e todos sob sua influência comércio e qualquer correspondência com as Ilhas Britânicas

PRÉ-VESTIBULAR PROENEM.COM.BR 339


HISTÓRIA I 16 A ERA NAPOLEÔNICA

ficam interditados [...] Artigo 3º Qualquer indivíduo, súdito da 05. (FUVEST) “Os soldados franceses que guerrearam da Andaluzia
Inglaterra, qualquer que seja sua condição, que for encontrado a Moscou, do Báltico à Síria [...] estenderam a universalidade de
nos países ocupados por nossas tropas ou pelas tropas de nossos sua revolução mais eficazmente do que qualquer outra coisa.
aliados, será constituído prisioneiro de guerra. Artigo 4º Qualquer E as doutrinas e instituições que levaram consigo, mesmo sob
loja, qualquer mercadoria, qualquer propriedade pertencente a um o comando de Napoleão, eram doutrinas universais, como os
súdito da Inglaterra será declarada boa presa. Artigo 5º O comércio governos sabiam e como também os próprios povos logo viriam
de mercadorias inglesas é proibido, e qualquer mercadoria a saber.”
pertencente à Inglaterra, ou proveniente de suas fábricas e de suas Eric Hobsbawm. A era das revoluções - 1789 - 1848.
colônias é declarada boa presa.
Campo Imperial de Berlim, 21 de novembro de 1806. Baseando-se no texto, aponte:
a) As doutrinas e instituições referidas pelo autor.
A partir da leitura desse trecho e considerando outros conhecimento
sobre o conflito, explique as diferenças relacionadas às políticas b) Os desdobramentos dessas guerras para a América Ibérica.
praticadas pela França e pela Inglaterra.
GABARITO
04. (UERJ) EXERCÍCIOS PROPOSTOS
01. D 05. C 09. C 13. E 17. B
02. D 06. A 10. A 14. B 18. C
03. B 07. E 11. C 15. C 19. D
04. D 08. D 12. B 16. E 20. A

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO
01. a) Durante a Idade Média, por influência e poder da Igreja no plano político, o poder
espiritual se sobrepunha ao poder temporal, e portanto, o Estado Pontifício tinha poder
sobre os imperadores que, para serem reconhecidos, deveriam ser coroados pelo Papa.
b) A partir da Revolução Francesa e sobretudo da Concordata de 1801, evidencia-se na
França a separação definitiva entre Igreja e Estado, ficando a Igreja submissa ao Estado, o
que justifica a atitude de Napoleão Bonaparte.
02. a) Restauração absolutista e queriam evitar a ameaça revolucionária burguesa.
b) Áustria, Prússia e Rússia.
03. No início do século XIX existiam diferenças políticas e econômicas entre Inglaterra e
França. A Inglaterra era uma monarquia constitucional e liberal, enquanto que a França
era caracterizada pela ditadura de Napoleão Bonaparte. Do ponto de vista econômico, a
Inglaterra era um país industrializado, que havia expandido seus mercados e promovia
forte acumulação de capitais, enquanto a França desenvolvia uma política industrialista e
possuía poucos mercados, percebendo a concorrência inglesa como principal obstáculo
ao seu desenvolvimento. O Decreto Napoleônico reforça a política expansionista francesa,
do ponto de vista militar, como elemento de contenção à política expansionista inglesa,
do ponto de vista econômico.
04. Ideologia: nacionalismo.
• Um dos efeitos:
• criação das Juntas Governativas
• estímulo aos movimentos de emancipação política
• não reconhecimento da autoridade de José Bonaparte no trono espanhol

• transferência da sede do Império Português de Lisboa para o Rio de Janeiro


05. a) Durante as conquistas napoleônicas os soldados franceses difundiram as doutrinas
liberais surgidas durante o iluminismo e consagradas na Revolução Francesa de 1789,
bem como a defesa de instituições do governo constitucional e o Código Civil para
salvaguardar o direito à propriedade e a liberdade econômica.
b) As Guerras Napoleônicas contribuíram para acelerar o processo de emancipação
política das colônias espanholas na América na medida em que a elite colonial organizada
Francisco Goya, óleo sobre tela, 1814. Fonte: commons.wikimedia.org a partir dos cabildos e das juntas governativas não reconheceu a intervenção napoleônica
na Espanha e aproveitou-se para proclamar a independência.
Em 1814, Goya foi encarregado de criar dois quadros para
celebrar o heroísmo dos rebeldes espanhóis. O dois de maio de
1808 mostra uma multidão na área de Puerta del Sol, em Madri, em ANOTAÇÕES
luta contra os mamelucos, a cavalaria turca da Guarda Imperial de
Napoleão, que fazia um ataque. A notícia de que os membros mais
jovens da família real espanhola estavam sendo levados para a
França fez com que as pessoas saíssem às ruas, e a pintura mostra
as cenas de caos que irromperam. No dia seguinte, o exército de
ocupação reuniu os rebeldes e os executou, tema de O três de maio
de 1808. Após esse episódio, levantes e guerrilhas se sucederam
por todo o país.
Adaptado de Grandes pinturas. São Paulo: Publifolha, 2012.

As telas de Francisco Goya não só denunciam os horrores da


guerra, em especial as napoleônicas, no começo do século XIX,
como também representam a ideologia política que uniu o Reino
da Espanha na luta contra os invasores.
Denomine a ideologia política que motivou a reação do Reino da
Espanha contra as forças estrangeiras. Apresente, ainda, um efeito
das guerras napoleônicas para o continente americano.

340 PROENEM.COM.BR PRÉ-VESTIBULAR