Você está na página 1de 10

Senac Guaratinguetá

UC11

Docente: Dalva Maria Ribeiro

Auxiliar a execução das ações pertinentes aos processos financeiros


em organizações.

Aluna: Beatriz Ribas

Técnico em Administração – Turma B19

Guaratinguetá

2020
Índice

Faturamento Bruto...................................................................................................................1

Faturamento líquido..................................................................................................................2

Ponto de equilíbrio ...................................................................................................................3

Faturamento e regime tributário ................................................................................................4

O que é lucratividade de uma empresa .......................................................................................5

Como emitir uma nota fiscal .....................................................................................................6,7

Referências Bibliográficas ..........................................................................................................8


Faturamento Bruto

O faturamento bruto de uma empresa é tudo aquilo que ela arrecadou em suas vendas e serviços prestados. Nesse
caso, estão inclusos os impostos sobre o faturamento, como o ICMS.

Para fazer o cálculo do faturamento bruto é preciso contar integralmente todas as vendas executadas,
independente de terem sido parceladas ou não. Por exemplo: se seu cliente parcelou a compra em duas vezes, o
faturamento do mês contará com o valor total da compra, não apenas da parcela que será recebida no mês em
questão.

A diferença entre o faturamento e o lucro é que no primeiro não são considerados os custos que a empresa tem
para se manter.

1
Faturamento líquido

O faturamento líquido é igual ao faturamento bruto menos as deduções das vendas e impostos incidentes sobre as
vendas. A dedução de vendas corresponde a vendas canceladas e mercadorias devolvidas. Assim, supondo que a
carga tributária sobre as vendas seja de 18,5%, o faturamento líquido da loja de chinelos foi de $ 40.750,00.

faturamento líquido = faturamento bruto – impostos – deduções das vendas

Neste exemplo, como não houve dedução de vendas, foi subtraído apenas o valor referente aos impostos ($
50.000 x 18,5% = $ 9.250).

2
Ponto de Equilíbrio

O Ponto de Equilíbrio diz para a empresa se a receita é suficiente para cobrir as despesas. Isto é, informa qual o
faturamento mínimo que a empresa deve ter para bancar os custos fixos e variáveis. Para calcular o Ponto de
Equilíbrio é necessário conhecer o custo fixo da empresa e o índice da margem de contribuição (IMC). O IMC é
calculado com base na Margem de Contribuição e as Vendas (faturamento bruto).

PE = Custo fixo/IMC e IMC = Margem de Contribuição/Vendas.

3
Faturamento e regime tributário
Regime Tributário é o conjunto de leis que regulamenta a forma de tributação da pessoa jurídica no que diz respeito ao imposto de
renda (IRPJ) e a contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL). A variação dá-se nas alíquotas de imposto e na base de cálculo,
que pode ser a partir do lucro presumido ou do lucro real.
A pessoa jurídica no Brasil ainda pode ser optante do regime tributário simplificado, o Simples Nacional, que além dos impostos já
citados também inclui em uma mesma guia as contribuições municipais, estaduais e federais. O microempresário individual (MEI)
não é um regime tributário, e sim uma figura empresarial que regulamenta enquanto pessoa jurídica o trabalhador autônomo. Ele
funciona sob o regime do Simples Nacional.
Tipos de Regime Tributário
Simples Nacional:
Exclusivo para empresas de micro e pequeno porte, cujas receitas anuais não sejam superiores aos 4,8 milhões de reais.
Lucro Presumido:
Regime em que o imposto de renda e a CSLL são calculados com base em um percentual correspondente ao lucro da empresa.
Este percentual é fixo e pré-estabelecido por lei, aplicado sobre a receita bruta. O regime pode ser optado pela pessoa jurídica que
não esteja obrigada a apurar o lucro real e que tenha receita anual inferior a 78 milhões de reais.
Lucro real:
Regra geral de tributação de pessoa jurídica no Brasil, é regime obrigatório para aquelas que têm faturamento superior ao teto do
lucro presumido e para determinadas atividades empresariais, como as financeiras e quem receba receitas do exterior, entre
outras.
4
O que é lucratividade de uma empresa?

É a relação entre o valor do lucro líquido e o valor das vendas. É um número percentual.
A lucratividade é um indicador de eficiência operacional obtido sob a forma de valor percentual, que indica o ganho que a empresa
consegue gerar sobre o trabalho que desenvolve. É também um dos principais indicadores econômicos da empresa, ligado
diretamente com a competitividade do negócio.

Fórmula para calcular a lucratividade


Lucratividade = (Lucro Líquido / Receita Total) x 100.
Exemplo: Vamos supor que a empresa tem uma receita total de R$ 100 mil reais e lucro líquido de R$ 12 mil reais:
Lucratividade = (R$ 12.000,00 / R$ 100.000,00) x 100
Lucratividade = 0,12 x 100
Lucratividade = 12%
O resultado indica de forma percentual qual é o ganho da empresa.

5
Como emitir uma nota fiscal

1. Saber qual tipo de nota sua empresa emite


O tipo de nota depende do que você precisa formalizar. As notas podem ser de:

Produto: para bens e mercadorias, podendo ser de compra e de venda, de remessa, retorno, devolução, exportação, importação
etc.
Serviço: para prestação de serviços
do Consumidor: o cupom fiscal, no caso de venda direta sem identificação do comprador, usada no varejo.

2. Verifique o cadastro fiscal de sua empresa junto ao governo:


Um dos fatores determinantes para o processo da nota é saber qual é o tipo de enquadramento da empresa e o tipo de nota fiscal.
3. Adquira um certificado digital:
Para ter validade jurídica, a nota fiscal eletrônica precisa de uma assinatura digital, para confirmar sua autenticidade e provar que
foi a sua empresa que emitiu a nota. Você deverá adquiri-lo junto a uma Autoridade Certificadora credenciada pela Infraestrutura
de Chaves Públicas Brasileira (ICP).

6
4. Realize seu credenciamento na secretaria da fazenda
Para emitir notas de produto ou do consumidor, você precisa estar cadastrado para emitir a nota fiscal eletrônica na Secretaria de
Estado da Fazenda onde sua empresa está instalada. Para nota de serviço, o cadastro é feito junto à prefeitura de sua cidade. O
cadastro geralmente é simples, mas varia de um local para outro, por isso é interessante que você sempre procure orientação de
um contador que conheça a legislação local para te ajudar. 

Inicialmente você pode escolher a modalidade de credenciamento “Em homologação”, assim suas notas ainda não serão enviadas
oficialmente, mas apenas como um teste até que você receba o treinamento adequado e esteja apto a emitir a NF-e. Quando isso
acontecer, basta mudar a opção de credenciamento para “Em produção”.

5. Adote um software emissor de NF-e


Você vai precisar usar um software gerador de notas fiscais eletrônicas. Essa é uma opção para substituir o emissor gratuito.
Existem vários sistemas gestores que emitem NF-e a custos reduzidos no mercado, e que não necessitam desse trabalho extra. É
só procurar um que esteja adequado às características e condições econômicas de sua empresa. 

7
Referências Bibliográficas:

https://blog.egestor.com.br/faturamento-de-uma-empresa-o-que-e-e-como-calcular/#Faturamento_Liquido

https://www.diferenca.com/lucro-e-faturamento/

https://www.dicionariofinanceiro.com/regime-tributario/

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/calculo-da-lucratividade-do-seu-
negocio,21a1ebb38b5f2410VgnVCM100000b272010aRCRD

https://blog.vhsys.com.br/nota-fiscal-eletronica-nf/