Você está na página 1de 8

UNIPLAN-Centro Universitário Planalto o Distrito Federal

Disciplina: Comportamento Humano nas Organizações


Curso: Bacharelado em Administração
Prof.(a): Vera Lucia Sousa de Freitas

A Arte da Guerra – Resumo com relação ao mundo dos negócios

Wenderson Matheus Santos Silva

Caxias - Ma
2020
Introdução

A Arte da Guerra foi escrito por Sun Tzu cerca de 500 anos antes de

Cristo, mas ainda hoje causa impactos na vida moderna. No mundo dos

negócios atualmente, a maior preocupação dos empresários tem sido a

concorrência, cada vez mais acirrada. É certo que o mundo dos negócios é um

campo de batalha, a obra de Sun Tzu mostra o contexto militar e oferece

informações para as práticas atuais nas organizações.

Para gerentes e administradores a leitura desse livro, ressalta as

atitudes que devem ser tomadas, frente às ameaças e oportunidades para as

empresas. Conhecendo bem a sua empresa e a concorrente obterá sempre o

melhor resultado, pois o desenvolvimento de novos projetos pode depender

das brechas deixadas pelo “inimigo”. Planeje bem e calcule todas as

possibilidades, assim poderá ser o árbitro da vitória e da derrota.

O fator fundamental é a analise estratégica, através de um diagnóstico

detalhado de todos os resultados possíveis, onde e quando se deve entrar na

batalha, cálculos e estudos das informações e especulações do mercado, o

espaço físico e custos, tanto militarmente quanto em uma disputada entre duas

empresas.
Guerra e Negócios

“Se quisermos que a glória e o sucesso acompanhem nossas armas,

jamais devemos perder de vista os seguintes fatores: a doutrina, o tempo, o

espaço, o comando, a disciplina.”

Os princípios de Sun Tzu são adequados às situações das

competições empresariais, tanto no gerenciamento quanto nas estratégias de

marketing. Assim como na guerra, um planejamento inadequado na empresa,

resulta em perdas e este impacto pode levar a falência da organização.

“Possuir a arte de ordenar as tropas; não ignorar nenhuma das leis da

hierarquia e fazer com que sejam cumpridas com rigor; estar ciente dos

deveres particulares de cada subalterno; conhecer os diferentes caminhos que

levam a um mesmo lugar; não desdenhar o conhecimento exato e detalhado

de todos os fatores que podem intervir; e informar-se de cada um deles em

particular.”

Um pensamento estratégico traz criatividade aos líderes empresariais e

isso é decisivo para empresa enfrentar um desafio no mercado concorrente. O

mundo dos negócios não é tão diferente de um campo de batalha, a todo

tempo uma empresa está tentando “massacrar” o produto da outra,

desacreditando o consumidor e usando da publicidade para tornar suas

estratégias mais competitivas.

“A Arte da guerra implica cinco fatores principais, que devem ser objeto

de nossa continua meditação e de todo nosso cuidado, como fazem os

grandes artistas ao iniciarem uma obra prima. Eles têm sempre em mente o

objetivo a que visam, e aproveitam tudo o que veem e ouvem, esforçando-se


para adquirir novos conhecimentos e todos os subsídios que possam conduzir

ao êxito.”

As ideias de Sun Tzu quando comparadas com a análise do ambiente

dos negócios que fazemos atualmente, nos remete o enfoque nos pontos

fracos e ameaças, pontos fortes e oportunidades – SWOT – sendo esta, a

primeira avaliação de viabilidade que deve ser feita em qualquer planejamento.

Quando a empresa tem a oportunidade de iniciar uma nova negociação deve

identificar as probabilidades de sucesso no empreendimento e deve conhecer

suas limitações e pontos fortes. Conforme Sun Tzu, se você conhece o inimigo

e conhece si mesmo não precisa temer o resultado de cem batalhas.

Planejamento

“Sun Tzu diz: Suponho que comeces tua campanha com um exército

de cem mil homens, que dispões de dois mil carros, mil destinados à marcha, e

os outros reservados para o transporte de suprimentos. Ademais, transportas

com cuidado tudo o que pode servir para o reparo de armas e carros. Suponho

que tens víveres e munições suficientes, que à tua volta haja, em toda a parte,

provisões para a manutenção do exército. Suponho ainda que os artesãos e

outros homens que não pertencem ao corpo dos soldados já o precederam ou

marcham em teu séquito. Suponho também que os diferentes suprimentos,

tanto para uso bélico quanto pessoal, estejam permanentemente ao abrigo da

intempérie e de acidentes imprevistos.”

Segundo Sun Tzu, planejando detalhada e cuidadosamente, pode se

vencer, com um planejamento descuidado e menos detalhado, isso não é

possível. A derrota é consequência da falta de planejamento. Planejando

antecipadamente, podemos antever a vitória ou a derrota.


“Se o exército inimigo tem uma medida de grão em seu campo, dispõe

de vinte no teu. Se teu inimigo tem cento e vinte libras de forragem para seus

cavalos, dispõe de duas mil e quatrocentas para os teus. Não percas nenhuma

ocasião de importuná-lo. Faz com que ele pereça à míngua. Encontra meios

para irritá-lo, para que ele caia em alguma armadilha. Diminui-lhe ao máximo

as forças, desorientando-o, dizimando lhe, de vez em quando, alguns

soldados, saqueando seus comboios, seus equipamentos e tudo o que te

poderá ser útil.”

Hoje em dia, o planejamento tornou se importante nas organizações,

com a tarefa de vasculhar o ambiente e o mercado, observando as tendências

que possam interferir nas operações de negócios futuros. Relativamente ao

concorrente, devemos identificar as possibilidades e limitações, as áreas que

podem ser ameaçadas e aquelas onde podem obter vantagens distintas. Enfim,

devemos conhecer profundamente a empresa e o ambiente operacional em

que atuará.

Estratégias

“Os grandes generais vencem descobrindo todos os artifícios do

inimigo, sabotando-Ihes os projetos, semeando a discórdia entre seus

partidários, mantendo-o sempre acossado, interceptando reforços estrangeiros,

e impedindo-o de tomar qualquer decisão mais vantajosa para ele.

Sun Tzu diz: é de suprema importância na guerra atacar a estratégia

do inimigo.

Sobressai-se em resolver as dificuldades quem as resolve antes que

apareçam.
Sobressai-se na conquista quem conquista o troféu antes que os

temores de seu inimigo se concretizem.”

Sun Tzu ressalta que se o combate for evitado, asseguramos nossa

invulnerabilidade. A invulnerabilidade à derrota pode ser alcançada pelos

preparativos prévios para o combate, meticulosa e detalhadamente planejados,

e pelas ações que possam influenciar o resultado da batalha, sendo

incorporados à estratégia a ser aplicada.

“Ama tuas tropas, e propicia-lhes toda a ajuda, todas as comodidades

que necessitarem. Se estão exaustas, não é porque lhes apraz; se passam

fome, não significa que desdenhem comer, se se expõem à morte, não

significa que detestem a vida. Se teus oficiais não desfrutam de riquezas

supérfluas, não significa que desprezem os bens terrenos. Reflete seriamente

em tudo isso.”

Uma organização deve também conhecer os fatores que influenciam o

desempenho da empresa. Assim como na guerra, deve existir a unidade do

exército como único propósito, a empresa para obter o sucesso tem que

manter as melhores condições de trabalho, e isso com certeza pode elevar a

moral dos seus colaboradores.

Uma das principais estratégias que podem ser observadas durante a

leitura de A Arte da Guerra, é de não entrar em batalhas demoradas, nas

empresas as campanhas demoradas contra os concorrentes podem debilitar e

consumir os lucros, pois os custos elevados configuram uma imagem negativa

frente ao mercado consumidor. A rapidez é importante para o desenvolvimento

dos negócios e manter sempre uma segunda alternativa, pode ser crucial para

execução do plano de ação.


“O comandante de um exército não deve se fiar em ninguém para uma

escolha de tal relevância. Ele deve fazer algo mais. Se for verdadeiramente

hábil, escolherá tanto o próprio local do acampamento quanto controlará todos

os movimentos do inimigo.”

“A grande sabedoria é obter do adversário tudo o que desejas, fazendo

com seus atos redundem em benefícios para ti.”

“Para teres certeza de que tomarás posse daquilo que atacas, deves

atacar um local desprotegido. Para teres certeza de conservar o que defendes,

deves defender um lugar que o inimigo não ataca.”

O desenvolvimento de uma estratégia pode passar por alterações,

porque não há estabilidade na guerra, no inimigo e no ambiente. Deve existir

uma evolução da estratégia conforme o ambiente. Sun Tzu abordar dois

conceitos, a da segurança e o da inteligência, o primeiro refere se ao sigilo de

informações e o segundo quanto à coleta e análise sobre as informações do

oponente. Sendo estes cruciais durante o controle das estratégias.

“Se quisermos que a glória e o sucesso acompanhem nossas armas,

jamais devemos perder de vista os seguintes fatores: a doutrina, o tempo, o

espaço, o comando, a disciplina.”

“Ciente de tuas capacidades e limitações, não inicies nenhuma

empreitada que não possas levar a cabo. Decifra, com a mesma argúcia, o

longe e o perto, para que o que se desenrola sob teus olhos seja idêntico ao

que deles está mais recôndito.”


“A invencibilidade está na defesa; a possibilidade de vitória, no ataque.

Quem se defende mostra que sua força é insuficiente; quem ataca, mostra que

é abundante.”

Nos projetos atuais, há aplicação destes princípios, de forma simples

uma empresa pode pesquisar dentro de seu campo atuação, a opinião dos

consumidores quanto à qualidade dos seus produtos, por exemplo. De outra

forma, pode ampliar seu mercado com propagandas, promoções e estratégias

específicas. Avaliando todas as possibilidades e limitações próprias e dos

concorrentes.