Você está na página 1de 2

DELEGAÇÃO REGIONAL DE LISBOA E VALE DO TEJO

CENTRO DE FORMAÇÃO E REABILITAÇÃO PROFISSIONAL DE ALCOITÃO

Evolução científica e técnica e implicações no mundo do trabalho


Desde os primórdios da humanidade que o ser humano desenvolve meios para
melhorar as suas condições de vida, facilitar a sua existência e dominar a natureza.

De facto, o homem primitivo inventou utensílios em pedra para se defender dos


animais e poder caçar. Posteriormente, aprendeu a trabalhar os metais, permitindo-
lhe construir instrumentos mais fortes e resistentes, alargando deste modo os seus
horizontes e abrindo perspetivas a novas descobertas e invenções.

A invenção da máquina permitiu reduzir o esforço humano e é igualmente um marco


numa nova etapa da vida da humanidade, traduzindo-se numa verdadeira revolução: a
Revolução Industrial, que teve início em meados do século XVIII e se prolongou até ao
princípio do século XIX.

O artesão vai sendo substituído pelo operário e a oficina pela fábrica, assim surge a
manufatura que assenta no trabalho manual do operário. Mas a verdadeira alteração
ocorre com a passagem da manufatura para a indústria mecanizada.

A Revolução Industrial introduziu a máquina a vapor, num primeiro momento, na


indústria têxtil, mas rapidamente se alargou a outras indústrias, provocando
transformações noutras áreas, como os transportes, com o aparecimento dos
caminhos-de-ferro. A transformação fundamental produzida pela Revolução Industrial
assenta na mecanização dos meios de produção. O trabalho artesanal ao ser
substituído pelas máquinas passa a produzir em massa o que antes era produzido em
pequenas quantidades. O trabalho escravo, servil e corporativo dá lugar ao trabalho
assalariado em grande escala. A oficina ao ser substituída pela fábrica concentra um
grande número de operários/ assalariados que sem quaisquer direitos, trabalhavam
quinze horas por dia, sem condições dignas e de exploração. Era um trabalho duro que
exigia um esforço enorme, quer físico quer mental, sem condições de higiene e
segurança. Por consequência destas degradantes condições de trabalho e de vida das
classes operárias surgiram revoltas e greves, levando a que o Estado interviesse, no
sentido de criar a legislação laboral e o direito do trabalho. Desta feita, os
trabalhadores passam a ser representados pelos sindicatos, que lutam pelos direitos
dos trabalhadores.

Ainda nos finais do século XIX e início do século XX dá-se a Segunda Revolução
Industrial com a descoberta da eletricidade, a invenção do telefone e do motor de
explosão (petróleo), conduzindo a profundas alterações na forma como se trabalhava
e no tipo de trabalho desempenhado.

No início do século XX, o trabalho manual dominava o mercado de trabalho e era


realizado por operários especializados e semiespecializados que trabalhavam em
grandes fábricas de produção em massa. Estes operários eram especializados
unicamente na realização de uma tarefa em particular que fazia parte de um todo, ou
seja, fazia parte de uma serie de tarefas mais vasta.

Nos países mais desenvolvidos, após os anos 70, verifica-se um desenvolvimento da


automação da produção com o apoio dos progressos realizados na tecnologia
DELEGAÇÃO REGIONAL DE LISBOA E VALE DO TEJO
CENTRO DE FORMAÇÃO E REABILITAÇÃO PROFISSIONAL DE ALCOITÃO
microeletrónica. Nalgumas fábricas os operários são substituídos por robôs que
efetuam as tarefas repetitivas, perigosas ou pesadas, aumentando desta forma a
produtividade do trabalho. Este aumento da capacidade produtiva é notória
essencialmente em sectores de mão-de-obra intensiva, como é o caso dos sector têxtil
e do sector automóvel, conduzindo a uma rápida redução de postos de trabalho e
traduzindo-se em desemprego.

Recentemente acreditava-se que o sector dos serviços iria criar novas oportunidades
de emprego e seria capaz de absorver o excedente de mão-de-obra. Contudo, a cada
vez maior informatização e automatização dos serviços leva a que se contrarie essa
perspetiva.

Vejam os vídeos abaixo sobre a evolução da indústria automóvel e tirem as vossas


conclusões sobre a sua evolução, no que concerne às mudanças profissionais, para
apresentação na sessão seguinte.
Século XVIII https://www.youtube.com/watch?v=bx2G6dTdtMk

Mulher de Benz https://www.youtube.com/watch?v=vsGrFYD5Nfs

Século XX https://www.youtube.com/watch?v=HPpTK2ezxL0

Século XXI https://www.youtube.com/watch?v=P7fi4hP_y80