Você está na página 1de 12

Caminho Quaresmal

“40 dias no Deserto com Jesus”


Texto e Coordenação:
Pe. Sérgio Luiz e Silva, CSsR
2017
locar novamente a caminho, de se confrontar, de mudar,
O SENTIDO DO DESERTO de crescer. É tarefa de uma vida inteira.
“Cheio do Espírito Santo, voltou Jesus do Jordão e foi É preciso ainda lembrar que, sem a graça de Deus,
levado pelo Espírito ao deserto, onde foi tentado pelo toda ascese (disciplina espiritual) é vã. A iniciativa é de
demônio durante quarenta dias.” (Lc 4, 1-2a) Deus! É o Espírito Santo quem conduz Jesus ao deserto.
Também nós queremos que o Espírito Santo nos con- “Porque é Deus quem segundo o seu beneplácito, realiza
duza ao deserto! Na tradição bíblica, como nos primeiros em vós o querer e o executar.” (Fp 2, 13)
séculos da Igreja, o deserto é considerado um lugar espe-
cial de encontro com Deus: “Por isso a atrairei, conduzi-la-
-ei ao deserto e falar-lhe-ei ao coração” (Os 2, 16). ENTRANDO NO DESERTO
Ir ao deserto com Jesus durante este tempo de quares- Entre no deserto! Mas entre com a determinação de
ma – ou outro tempo que você mesmo eleger (não neces- abrir-se à Palavra e à Graça de Deus. Ninguém julgue
sariamente a Quaresma) – é colocar-se no firme propó- estar pronto para essa empreitada por si mesmo. Não
sito de ter um encontro com Deus e com nossa própria temos que provar nada a Deus. Não temos que “obrigá-
verdade. O deserto não é um lugar, mas uma disposição -lo” a fazer algo por nós, pois suas ações em nosso favor
espiritual. são sempre amorosas. O jejum é uma prática voltada
Os “demônios” que precisamos enfrentar estão, antes para nosso crescimento e não para um Deus que exige
de tudo, dentro de nós. São nossos próprios traços de per- sacrifício. Jesus já realizou o único e definitivo sacrifício,
sonalidade, inclinações, atitudes que precisam ser recon- oferecendo-se por todos nós na cruz (Hb 10, 10).
ciliados ou até mesmo vencidos, “exorcizados” para viver- Os 40 DIAS nos lembram os 40 dias que Jesus este-
mos sob a Vontade de Deus. ve no monte das tentações. O tempo dedicado ao jejum
Uma batalha que se trava no decorrer de toda a vida. é reservado para buscar o Senhor, mesmo em meio às
Sempre precisaremos de mudança, conversão. Ninguém se atividades cotidianas. Em Mt 6, 1-18, vemos como Jesus
sinta pronto por ter percorrido um determinado trecho de indica o jejum, a oração e a esmola(a solidariedade com
sua senda espiritual. Sempre haverá a necessidade de se co- os mais pobres) como sinais característicos da vida de
um cristão fiel. Em alguns momentos de decisão, po-
rém, somos convocados a intensificar nossa comunhão
com o Senhor.
Outro fator importante em um tempo de jejum é o
propósito que nos move a fazê-lo. Um jejum sem pro-
pósito definido é como vagar num túnel escuro, sem
saber de onde ou para onde se vai. Olhando as Sagradas
Escrituras, encontraremos muitas razões que levaram as
pessoas ao jejum. Se vamos jejuar temos que ter objeti-
vos firmes e claros pelos quais lutar:
- Estar com Deus; receber sua Palavra e alguma orien-
tação concreta; interceder por alguém ou alguma situa-
ção; fortalecer-se no ministério que Deus quer confiar a
você; enfrentar o “inimigo” e suas tentações etc...

COMO FAREMOS NOSSO JEJUM?


Jejuaremos às SEXTAS-FEIRAS, durante o período
de nosso Caminho Quaresmal, como estará indicado no
roteiro à frente. Mas, durante os 40 dias, evitaremos ali-
mentos pelos quais buscamos mais saciar nosso gosto
do que as necessidades de nosso organismo (doces, re-
frigerantes, excesso de frituras ou outros alimentos que
constituem hábitos alimentares aos quais estamos ape-
gados). Além disso, evitando extravagâncias, vamos
escolher entre duas opções: me inspirou a buscar alguns dos tantos verbos que podem
- Iniciar a alimentação diária só a partir das 12h, ou nos guiar num Caminho Quaresmal. Assim, surgiram as
simplesmente cortar uma das refeições do dia. quarenta meditações deste ano.
Cuidado somente para não “descontar” na próxima re- Alguns verbos, como você verá, seria mais apropriado
feição para compensar o que não foi comido. Pessoas que empregá-los na forma passiva, mas preferi, como título de
fazem uso de medicação devem estabelecer o jejum em cada dia, apenas empregar o verbo no infinitivo. Que cada
conformidade com o horário dos remédios, bem como um se abra à força que o verbo traz, seja na sua forma pas-
aquelas com problemas de pressão alta, diabetes ou outro siva ou infinitiva. Que cada verbo coloque em movimento
tipo de limitação de saúde ou restrição alimentar podem a ação do Espírito em nosso interior. No Espírito Santo é
fazer jejum de televisão, conversas ou outras coisas. Mas que o Verbo – Jesus – continua a fecundar em nós os ver-
lembre-se: inicialmente o jejum consta de algum sacrifí- bos que geram vida e a nos libertar daqueles que podem
cio na alimentação. conduzir à morte!
Você verá que sugiro um Texto Bíblico a cada dia para
~ meditação. Ele é essencial neste caminho. Leia-o atenta-
A INSPIRACAO
, PARA mente pelo menos duas vezes. Veja como ele ilumina sua
NOSSO CAMINHO vida. Há também uma jaculatória, uma breve oração para
você invocar a cada dia, com o uso ou não do Terço de
Por ocasião do Natal de 2016, sugeri à Comunidade
Nossa Senhora. Não importa quantas vezes seja rezada,
Redentorista que cada confrade escrevesse sobre um “ver-
mas, sim, que você o faça muitas vezes durante todo o dia.
bo”, dentro do espírito dos “verbos que brotam do Verbo
(Jesus)” que se fez carne. Foi exatamente o que escrevi que

ROTEIRO PARA O CAMINHO QUARESMAL


“40 DIAS NO DESERTO COM JESUS” 2017
~
ORACAO
, PARA TODOS OS DIAS 1º Dia – Segunda-feira, 6 de março:
PREDISPOR
Ao início da meditação de cada dia, reze: “Por isso a atrairei, conduzi-la-ei ao deserto e falar-lhe-
-ei ao coração... para preparar ao Senhor um povo bem

S enhor, no silêncio desta hora de graça, venho


pedir-te a paz, a sabedoria e a força.
Quero olhar o mundo com olhos cheios de amor.
disposto” (Os 2, 16; Lc 1, 17)
É Deus quem chama, mas é necessário docilidade,
não tanto para ser levado ao deserto – pois este vem de
Quero ser paciente, compreensivo, manso e pru-
uma forma ou de outra em algum momento da vida
dente. Quero ver além das aparências teus filhos – mas para, no deserto, poder ouvir o que Deus irá
como tu mesmo os vês e, assim, Senhor, ver senão o falar. Apenas predisponha-se. Queira. E, ao toque do
bem em cada um deles. Fecha meus ouvidos a toda Espírito, sua alma se abrirá para o que Deus quer falar
calúnia. Guarda minha língua de toda maldade. e realizar, pois o Espírito está preparando não apenas
Que só de bênçãos se encha minh’alma. Que eu seja um povo, mas “um povo bem-disposto”. Você quer fazer
tão bom e tão alegre que todos aqueles, ao se apro- parte deste povo?
ximarem de mim, sintam tua presença. Reveste-me Medite em Oséias 2, 16-25
de tua beleza, Senhor, e que, no decurso desse dia, Reze: Fala ao meu coração, Senhor!
eu te revele a todos.
Dá-me, assim, pelo Espírito Santo, viver o dia de tttttttt
hoje em comunhão contigo, em atenção ao que se
passa comigo e vigilante diante dos desvios do ca- 2º Dia – Terça-feira, 7 de março:
minho.
QUEBRANTAR
“Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um co-
Inspira-me com tua luz, defende-me com tua gra- ração arrependido e humilhado, ó Deus, que não haveis
ça, santifica-me com teu amor. de desprezar.” (Sl 50, 19)
Invoco o preciosíssimo Sangue de Jesus para que
me guarde, a intercessão da Mãe Santíssima para Quebrantar o coração é reconhecer, diante de Deus,
sua própria fraqueza e limites e tudo aquilo que não
que me valha em todas as horas e a proteção dos
brotou do amor. É ainda reconhecer que qualquer sen-
Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael na jornada deste
tença de Deus é justa e totalmente merecida; mas, ao
dia. Em nome de Jesus. Amém. mesmo tempo, clamar pela sua misericórdia que não

3
despreza aquele que humildemente a Ele recorre. Colo- 5º Dia – Sexta-feira, 10 de março:
que-se totalmente diante do Senhor. Reconheça que você JEJUAR
é pecador e precisa profundamente do seu perdão. “Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto.
Medite no Salmo 31 Assim, não parecerá aos homens que jejuas, mas somente
Reze: Tem piedade de mim, Senhor, a teu Pai que está presente ao oculto; e teu Pai, que vê num
conforme a tua bondade! lugar oculto, recompensar-te-á.” (Mt 6, 17-18)
Perceba que Jesus diz “quando jejuares” e não “se jeju-
tttttttt ares”. O jejum é uma ação do corpo que se torna remédio
para a alma; é uma confissão de que “não só de pão vive
3º Dia – Quarta-feira, 8 de março: o homem, mas de toda palavra que procede da boca de
RASGAR Deus” (Mt 4, 4). Não é a capacidade de suportar ficar sem
“Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor comer, mas a busca do autodomínio através da disciplina
vosso Deus, porque ele é bom e compassivo, longânime e que nos leva, sobretudo, à prática da caridade. Vejamos
indulgente...” (Jl 2, 13) o que nos diz o Catecismo da Igreja Católica, 1438: “Os
Sinceridade é uma daquelas virtudes que falta a mui- tempos e os dias de penitência ao longo do ano litúrgico (o
tos. Há pessoas que confundem falta de educação, desres- tempo da quaresma, cada sexta-feira em memória da mor-
peito com sinceridade. Ser sincero não é falar tudo o que te do Senhor) são momentos fortes da prática penitencial
se quer, na hora que se quer, mas é pautar a vida na ver- da Igreja. Esses tempos são particularmente apropriados
dade amorosa, sobretudo diante de si mesmo e de Deus. É aos exercícios espirituais, às liturgias penitenciais, às pere-
esta a sinceridade que agrada a Deus. Ao aproximar-se do grinações em sinal de penitência, às privações voluntárias
Senhor, rasgue realmente seu coração. Seja sincero. Não como o jejum e a esmola, à partilha fraterna (obras de cari-
tente maquiar a sua verdade. Fale o que você está sentin- dade e missionárias).” O convite é para que você dedique,
do. Deus sabe o que se passa em você, mas é necessário especialmente, as sextas-feiras ao jejum, como sugiro na
que você se exponha na sua verdade. motivação inicial do nosso Caminho Quaresmal.

Medite em Joel 2, 12-17 Medite em Isaías 58


Reze: Diante de ti, tudo o que sou, Senhor! Reze: Tua Palavra é meu alimento, Senhor!
*Dia de Jejum
tttttttt
tttttttt
4º Dia – Quinta-feira, 9 de março:
CONVERTER 6º Dia – Sábado, 11 de março:
“Na qualidade de colaboradores seus, exortamo-vos a que ORAR
não recebais a graça de Deus em vão. Pois ele diz: Eu te “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora
ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação (Is ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto,
49,8). Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação.” recompensar-te-á.” (Mt 6, 6)
(2Cor 6, 1-2) Tanto se fala sobre oração, tanto se escreve... Estes
A resposta mais imediata diante do anúncio do Evan- recursos, com toda certeza, nos ajudam em nosso ca-
gelho deve ser a conversão. O sentido mais próximo do minho espiritual. Eu resumiria a atitude que brota deste
verbo converter é “pôr-se a pensar”. Converter é trans- verbo em duas expressões: “Orar é falar com Deus” e
formar ou/e transformar-se; é mudar a direção. Eu diria, “é orando que se aprende a orar”. Então, apenas faça a
ainda, que não é mudar algo, mas, em primeiro lugar, por experiência. Quando digo sobre “falar com Deus”, não
Alguém: Jesus! É um primeiro movimento de um longo significa que é preciso falar o tempo todo; a fala deve
e contínuo caminho que dever ser renovado, retomado a estar presente dentro do contexto do diálogo. No diálo-
cada etapa da vida, a cada encruzilhada em que é necessá- go, além do falar, a escuta é fundamental. Como vai sua
rio escolher em que direção seguir. Estamos vivendo um vida de oração? Você tem dialogado com Deus? Apro-
“tempo favorável” para um bom exame de consciência veite estes dias para renovar este encontro com Deus.
sobre as direções de nossa vida. Suas decisões, pequenas Não há como sair deste encontro sem ser, de alguma
ou grandes, estão levando você em que direção? É preciso forma, transformado. Ora fale, ora silencie. Ore!
alguma correção de rumo? Não há este ou aquele que não Medite em Lucas 18, 1-8
necessite de alguma conversão. Qual será sua resposta? Reze: Pai, eis-me aqui!
Medite em Marcos 1, 12-15
Reze: Converte-me, Senhor, para a vida verdadeira! tttttttt

tttttttt
7º Dia – Domingo, 12 de março: 9º Dia – Terça-feira, 14 de março:
SOLIDARIZAR RETOMAR
“Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o “Lembra-te, pois, donde caíste. Arrepende-te e retorna às
que fez a direita. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e tuas primeiras obras.” (Ap 2, 5a)
teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.” (Mt 6, 3-4)
Quantas coisas em nossa vida ficam inacabadas. Em cer-
Solidariedade é o sentido mais apropriado que damos tas pessoas isto acaba sendo um comportamento compulsi-
ao termo esmola. Fazer-se próximo do outro em suas ne- vo: coisa após coisa, vez após vez, vai ficando pela metade.
cessidades e dores; chorar com os que choram e alegrar- Algumas delas precisam, realmente, ficar para trás. Talvez
-se com os que se alegram (Rm 12, 15). Ser gratuito em nem devessem ser iniciadas. Retomar não é nem tanto vol-
sua expressão de caridade, é este o significado da mão tar a fazer da mesma forma, mas resgatar o que é impor-
esquerda não saber o que faz a direita. A solidariedade tante, sobretudo os valores esquecidos ou menosprezados.
nos liberta de uma das raízes mais danosas para a vida O texto da Carta à Igreja de Éfeso, no livro do Apocalipse,
espiritual e social: o egoísmo. Ele produz no mundo mi- retrata bem este espírito. Aquela Igreja apresentava pontos
séria, violência, destruição; distancia as pessoas, fecha o positivos em seu comportamento, mas havia esquecido o
espírito diante da ação da graça. Diariamente há muitas fundamental: o Amor. Se há algo que precisa ser retomado
formas de tornar-se solidário. Esteja aberto e você verá é a intensidade de nosso amor a Deus e ao próximo, de um
como Deus o usará para ser canal diante das necessidades jeito bem concreto no dia a dia. Pense nisso e veja o que
não só de outras pessoas, mas de outras criaturas tam- você precisa retomar. A Palavra de Deus ajudará você neste
bém. processo.
Medite em Mateus 25, 31-46 Medite em Hebreus 4, 11-13
Reze: Ao teu dispor, ao dispor de meu irmão! Reze: Quero voltar ao primeiro amor!

tttttttt tttttttt

8º Dia – Segunda-feira, 13 de março: 10º Dia – Quarta-feira, 15 de março,


SACRIFICAR Dia de S. Clemente Maria Hofbauer:
“Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a RECOMEÇAR
oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradá- “É graças ao Senhor que não fomos aniquilados, porque
vel a Deus: é este o vosso culto espiritual.” (Rm 12, 1) não se esgotou sua piedade. Cada manhã ele se manifesta e
grande é sua fidelidade.” (Lam 3, 22-23)
Sacrifício vem do latim e significa fazer/tornar sagra-
do. Por isso, pelo Batismo, unidos ao único e suficien- Todos os dias temos a chance de recomeçar. Deus gra-
te sacrifício de Jesus, podemos e devemos fazer de cada ciosamente fez dia e noite, tarde e manhã. Sol e lua. Fez as
momento de nossa vida uma oferta de nós mesmos, de estações do ano. Cada um com seu propósito. E ao sétimo
tudo que temos e somos, ao Senhor. “Os leigos, em virtude dia descansou… Para então recomeçar. Para dar exem-
de sua consagração a Cristo e da unção do Espírito San- plo a nós. O descanso vem para o recomeçar. Vivemos
to, recebem a vocação admirável e os meios que permitem recomeços constantes. Erramos e então recomeçamos.
ao Espírito produzir neles frutos sempre mais abundantes. Terminamos e então recomeçamos. Desistimos e depois
Assim, todas as suas obras, preces e iniciativas apostólicas, recomeçamos. E na vida espiritual é sempre possível
vida conjugal e familiar, trabalho cotidiano, descanso do e necessário recomeçar. A Bíblia está cheia de histórias
corpo e da alma, se praticados no Espírito, e mesmo as pro- de recomeço. Assim foi com Abraão, com Jacó, Moisés,
vações da vida, pacientemente suportadas, se tornam ‘hós- Sansão, Rute, Davi, o filho pródigo, a mulher pecadora...
tias espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo’ (l Pd Você pode recomeçar. Não se deixe convencer por nin-
2,5), hóstias que são piedosamente oferecidas ao Pai com guém, nem pela sua mente, do contrário.
a oblação do Senhor na celebração da Eucaristia. É assim
Medite em Lucas 15, 11-32
que os leigos consagram a Deus o próprio mundo, prestan-
Reze: Quero recomeçar, Senhor!
do a Ele, em toda parte, na santidade de sua vida, um cul-
to de adoração.” (Catecismo da Igreja Católica, 901) Esta
tttttttt
oblação de si mesmo se dá, como se vê, por excelência na
participação da Eucaristia. Faça, portanto, de sua parti-
11º Dia – Quinta-feira, 16 de março:
cipação na Santa Missa um sacrifício agradável a Deus.
RECICLAR
Medite em Hebreus 13, 7-17 “Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo.”
Reze: Recebe, Senhor, tudo o que tenho e sou! (Mt 23, 24)
Tenho usado verbos que são muito próximos uns dos
tttttttt
outros, mas cada um é carregado de sentido. Eles se com-
plementam como pinceladas num quadro, onde existem
não apenas as cores, mas as nuances de cada cor. Assim,
é mais forte! É Ele quem tem a última palavra. E a última
também, com estes verbos. Reciclar talvez seja um dos
palavra é vida. Pela vitória de Jesus sobre a morte, cada
mais necessários diante de uma cultura consumista e
situação que vivemos é iluminada pela ressurreição. Algo
descartável, como vivemos em nossos dias. Mais do que
precisa ser superado em sua vida?
reutilizar, eu diria que é requalificar, dar um novo sen-
tido, uma nova energia. É interessante que na coleta se-
Medite em Juízes 16, 4-31
letiva para reciclagem, cada elemento tem um destino.
Reze: Tudo posso naquele que me fortalece!
Há certas coisas que precisam, de fato, ser descartadas.
Mas, muitas vezes, acabamos por misturar tudo. O que
tttttttt
era para ser jogado fora fica guardado e o que era para re-
ceber um outro tratamento é descartado. O que hoje em
sua vida significaria reciclar, tanto na vida pessoal como
14º Dia – Domingo, 19 de março:
na sua vida espiritual?
AMAR
“Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos ou-
Medite em Filipenses 1, 3-11 tros. Como Eu vos tenho amado, assim também vós deveis
Reze: Dá-me o dom do discernimento, Senhor! amar-vos uns aos outros.” (Jo 15, 34)
E Jesus completa dizendo: “Nisto todos conhecerão que
tttttttt
sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” Ele
não fala de práticas piedosas, de gestos rituais, de vestes
12º Dia – Sexta-feira, 17 de março:
eclesiásticas ou determinadas preces. Ele fala do amor.
PERDOAR
Todas as outras coisas, se não nos ajudarem a viver no
“Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai-vos mutua-
amor, são inúteis. Nosso culto, nossa liturgia, nossas es-
mente.” (Cl 3, 13b)
truturas, nossos templos, se não nos ajudarem a vivermos
o Mandamento Novo, serão apenas barulho religioso:
Não há Caminho Espiritual sem perdão. Isto porque o
“bronze que soa, ou címbalo que retine” (1Cor 13, 1). Vã
centro da vida espiritual é o Amor e o amor em nós está
será nossa teologia, espiritualidade e mística. Este Cami-
ferido pelo pecado. A forma como o amor pode ser curado
nho que estamos fazendo se não nos levar a este cerne, se
é através do perdão. Perdoar, pedir perdão, liberar perdão,
nele não nos confirmar, será, na verdade, descaminho. Só
perdoar-se. Não dar espaço ao perdão é como amarrar uma
no amor e pelo amor que nos salvamos. Rezar mais para
corda ao pescoço, tendo uma pedra (a mágoa, o ressenti-
amar mais; ir mais à missa para amar mais; ler e formar-
mento, o ódio...) na outra extremidade. Esta pedra levará a
-se para amar mais; e assim por diante. Se assim não for,
pessoa para o fundo do mar, para o abismo. O perdão que
ouviremos do Senhor: “nunca vos conheci. Retirai-vos de
Jesus conquistou na cruz nos possibilita cortar esta corda,
mim, operários maus” (Mt 7, 23)
para que não sejamos arrastados à infelicidade, ao vazio, aos
adoentamentos diversos da alma e, até mesmo, à condena- Medite em 1Coríntios 13
ção. Mas é necessário cortar esta corda. Nem sempre você Reze: Ama em mim, Senhor!
conseguirá lidar com a pedra, mas poderá cortar a corda.
Isto está ao seu alcance. E este é um exercício constante. tttttttt
Medite em Mateus 18, 15-35
Reze: Liberta-me, Senhor, pela força do perdão!
15º Dia – Segunda-feira, 20 de março,
Solenidade de São José:
*Dia de Jejum LARGAR
“Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe ati-
tttttttt rar uma pedra.” (Jo 8, 7)
Estavam todos prestes a apedrejar aquela mulher pega
13º Dia – Sábado, 18 de março: em flagrante adultério, mas, diante das palavras de Jesus,
SUPERAR um a um foi deixando cair – largando – as pedras e se
“Veio o Anjo do Senhor uma segunda vez, tocou-o e disse: retiraram. Seja largar a pedra, pôr a mão no arado e olhar
‘Levanta-te e come, porque tens um longo caminho a per- para trás, deixar que os mortos enterrem seus mortos,
correr’”. (1Rs 19, 7) deixar pai e mãe, tudo se refere a esta liberdade interior.
Largar é deixar cair, soltar. Não abre a mão quem não
Há horas que dói demais. E a dor parece insuportável. abre mão. As pedras que se ajuntam nas mãos para serem
Há horas em que parece que se chegou ao fim da linha, a lançadas, são recolhidas na pedreira do coração. É ali que
um túnel sem saída, a um buraco sem fundo. O terror pa- a dureza prende, impede de ser livre. O que você precisa
rece dominar a alma. A morte parece, senão o fim, a úni- largar, de algo material a um sentimento? O que é neces-
ca saída. Para Elias pareceu isto. Para Sansão significou sário que se solte? Deixe a pedra cair, deixe o peso sair.
não apenas a perda de toda força, mas também a ceguei-
Medite em Lucas 9, 51-62
ra. Entretanto, como conta a lenda da Fênix, da cinza se
Reze: Deixo cada pedra cair!
renasce. Superação. Resiliência. A vida é mais forte. Deus
fim terás o que colher.” Quantos tem um ponto de partida
positivo, no seio familiar com muito amor, boa educação,
princípios sólidos transmitidos, mas, ao longo do cami-
nho foram se esquecendo de sua origem e se desviaram.
É sempre Deus que dirige nossos passos, mas isto se dá
dentro de nossa liberdade. São as pequenas permissões
que damos diariamente que favorecem nosso caminho
ou abrem um descaminho. O livro do Êxodo, tão próprio
para se meditar durante a Quaresma, é a história da ca-
minhada do Povo de Israel e como entre luzes e sombras
chegou à Terra de Canaã. Infelizmente, na sua grande
maioria, muitos perderam o foco, diante das provações.
Não deixe que isso aconteça com você. Há trechos difí-
ceis, mas saiba que você jamais estará sozinho.
Medite em João 14, 1-6
Reze: Não os meus caminhos,
mas os teus caminhos, Senhor!

tttttttt

18º Dia – Quinta-feira, 23 de março:


OUVIR
“Por isso, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua
voz, não endureçais os vossos corações...” (Hb 3, 7-8)

16º Dia – Terça-feira, 21 de março: Certa vez ouvi uma definição de diálogo que me to-
SUBIR cou e que guardei, procurando nela me inspirar para falar
“O sábio escala o caminho da vida, para evitar a descida à e ouvir. Nem sempre dou conta de segui-la, mas ela con-
morada dos mortos.” (Prov 15, 24) tinua a me desafiar: diálogo é a palavra que atravessa o
coração! E quando se fala de palavra, não é apenas o que
Eu diria que para subir à presença de Deus e no cami- se fala, mas a realidade do outro, da vida como um todo.
nho da vida, e evitar a descida à mansão dos mortos – a Ouvir é, assim, acolher a realidade, passando-a no cora-
condenação – é preciso descer ao interior de si mesmo. ção, como fez Maria que “conservava todas estas coisas
Para tocar o céu é preciso beijar a terra. Para ser exalta- meditando sobre elas em seu coração” (Lc 2, 19). A me-
do é necessário ser humilde. José, o filho mais novo, o ditação, como desdobramento da escuta, permite à alma
mais fraco dos irmãos, que depois de descer ao “fundo do discernir sobre o que deve ser guardado e o que deve ser
poço”, depois de ser escravo e ainda assim, como escravo, afastado. Há pessoas que guardam tudo indistintamen-
condenado à prisão, veio a ser exaltado por Deus e ser o te e até pior: guardam o que adoece, o que machuca. O
governador do Egito. Porque para subir é preciso se liber- que você tem ouvido e o que você tem guardado? Só lem-
tar do excesso, dos pesos extras que só retardarão a eleva- brando: o verbo ouvir aparece 1085 vezes na Bíblia. Dá
ção. Tão diferente da lógica humana, onde os detentores pra perceber que ele é essencial, não é verdade?
de poder humilham os pequenos, porque acham que são
melhores. Mas Ele “derrubou do trono os poderosos e exal- Medite em Tiago 1, 22-27
tou os humildes” (Lc 1, 52). Você quer subir ao monte de Reze: Efatá! Abre meus ouvidos, Senhor!
Deus? Aceite a disciplina das planícies e o despojamento
do “vale escuro” (Sl 22, 4). tttttttt

Medite em Lucas 1, 46-56 19º Dia – Sexta-feira, 24 de março:


Reze: Lembra-te de teu pobre servo, Senhor! VIGIAR
“Vigiai, pois, com cuidado sobre a vossa conduta: que
tttttttt ela não seja conduta de insensatos, mas de sábios que
aproveitam ciosamente o tempo, pois os dias são maus.”
17º Dia – Quarta-feira, 22 de março: (Ef 5, 15-16)
CAMINHAR Dizer que os dias são maus não é alimentar uma visão
“O coração do homem dispõe o seu caminho, mas é o Se- negativa sobre a atualidade; é, antes, ser consciente da
nhor que dirige seus passos.” (Prov 16, 9) maldade que está dentro de nós, pelo pecado, ao redor
Cora Coralina, uma das grandes escritoras brasilei- de nós, no mundo, e nos planos invisíveis. Esta vigilân-
ras, assim escreve: “O que vale na vida não é o ponto de cia implica uma postura ativa que deve levar o discípulo
partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no a viver no mundo, sem ser do mundo (Jo 15, 19). Estar
no mundo e não ser do mundo, não é apenas evitar o 29). Não há discipulado verdadeiro se não reconhecemos
pecado: é viver a mensagem que Cristo nos ensina e Sua como o Senhor se faz presente junto de nós nos tempos e
verdade servindo os marginalizados, todos os que sofrem circunstâncias diversos. Peça esta sabedoria ao Espírito.
injustiça, os refugiados, pobres, doentes, presos, nossos
inimigos e “o menor deles”, como diz o Senhor no Evan- Medite em Lucas 24, 13-35
gelho. Vigiar para manter a lâmpada acesa, para que a Reze: Abre meus olhos para que eu veja, Senhor!
escuridão não reine. Como anda sua lâmpada interior?
Você tem cuidado para que não falte “óleo”? tttttttt

Medite em Mt 25, 1-13 22º Dia – Segunda-feira, 27 de março:


Reze: Mantém minha chama acesa, Senhor! SERVIR
*Dia de Jejum “Servi o Senhor com alegria.” (Sl 99, 2)
Certamente você já ouviu o seguinte adágio: quem
tttttttt não vive para servir, não serve para viver. O próprio Papa
Francisco, recentemente falou sobre isto: “Tem gente que
20º Dia – Sábado, 25 de março: passa toda a vida sem nunca perceber as necessidades dos
INCLINAR outros. Pessoas que passam sem viver, que não servem os
“Mantém o teu coração firme e sê constante, inclina teu ou- outros. Lembrem-se bem: quem não vive para servir, não
vido e acolhe as palavras de inteligência, e não te assustes serve para viver”. Quem se coloca aberto aos ensinamen-
no momento da contrariedade.” (Eclo 2, 2) tos do Mestre e se deixa ser guiado pelo Espírito, perce-
Os salmos apresentam um pedido que algumas ve- berá que diariamente terá muitas oportunidades de ser-
zes é repetido: “inclina, Senhor, teus ouvidos”. Mas se o vir. Mas é preciso lembrar que este serviço não pode se
homem quer receber o inclinar dos ouvidos de Deus, é limitar às pessoas que gostamos. É preciso sair de si para
necessário que ele incline seus ouvidos, seu corpo, sua ir ao encontro do outro que mais sofre. “Olhar Jesus no
atenção; é necessário que ele se incline, se curve, se dobre faminto, no prisioneiro, no doente, no nu, em quem não
diante de Deus. O relato do livro do Gênesis sobre a queda tem trabalho e deve levar avante uma família. Olhar Jesus
do ser humano (Gn 3) mostra que o homem e a mulher em quem está triste, só, em quem erra, em quem precisa de
se deixaram seduzir por aquele que recusou a curvar-se conselho, caminhar em silêncio com quem precisa de com-
diante de Deus: satanás. E a grande sedução que ele con- panhia – estas são as obras que Jesus pede a nós. Olhar
tinua a exercer sobre o gênero humano é esta: “Deus sabe Jesus nestas pessoas. Por quê? Porque Jesus nos olha assim”,
que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão, afirma Francisco. Como anda seu serviço?
e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal” (Gn Medite em João 13, 1-20
3, 4). Incline-se diante de Deus e, com humildade, acolha Reze: Dispõe de mim, Senhor!
toda sabedoria que fluirá sobre você no momento em que
você se predispuser a escutar. Acolha o inclinar definitivo tttttttt
e amoroso de Deus sobre a humanidade, quando o Verbo
se fez carne e assumiu em tudo nossa humanidade, me- 23º Dia – Terça-feira, 28 de março:
nos no pecado (Fp 2, 6-7). CONTEMPLAR
Disse Moisés: “Vou me aproximar, disse ele consigo, para
Medite no Salmo 39
contemplar esse extraordinário espetáculo, e saber porque
Reze: Inclino meu ser. Quero te escutar, Senhor!
a sarça não se consome.” (Êx 3, 3)
tttttttt De uma sarça – um arbusto – crepitante no deserto à in-
timidade de um homem que falava face a face com Deus e
21º Dia – Domingo, 26 de março: Deus ouvia: “O Senhor se entretinha com Moisés face a face,
RECONHECER como um homem fala com seu amigo” (Êx 33, 11). Moisés
“Foi assim que José reconheceu a seus irmãos, mas eles não foi conduzido não apenas pelos caminhos da autoridade
o reconheceram.” (Gn 42, 8) espiritual, mas da intimidade com Deus. De um espetácu-
Não basta conhecer; é necessário reconhecer. Um rela- lo que despertava os sentidos à mais despojada experiên-
cionamento para se estreitar e manter-se no decorrer dos cia interior, feita de esvaziamento e de pura fé. Só assim,
anos necessita de reconhecimento, ou seja, conhecer de Ele pôde depois de quarenta anos, contemplar Canaã ao
novo. Cada um dos apóstolos conheceu Jesus numa deter- longe e morrer no alto do monte Nebo, sem, no entanto,
minada circunstância e com Ele conviveram durante três pisar na terra das promessas (Dt 34, 1-5). Na verdade, ele
anos. Em sua despedida, durante a última Ceia, Ele indicou contemplava a verdadeira Canaã que está junto de Deus.
como O deveriam reconhecer no partir do pão. Não é de O caminho da contemplação é o caminho da intimidade.
se espantar que eles não O tenham reconhecido, quando se Estreite a cada dia esta intimidade com o Pai.
manifestou a eles já ressuscitado. E mais: era necessário que Medite no Salmo 26
aprendessem a reconhecê-Lo, mesmo sem O verem (Jo 20, Reze: Quero contemplar tua face, Senhor!
24º Dia – Quarta-feira, 29 de março: 26º Dia – Sexta-feira, 31 de março:
MORTIFICAR ROMPER
“... castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de “Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá
medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pre- do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. Afeiço-
gado aos outros.” (1 Cor 9, 23) ai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra.” (Cl 3, 1-2)
Santo Afonso de Ligório diz que “ou a alma subjuga o
corpo, ou o corpo escraviza a alma”. Este é um ponto que Romper pode ter tantos sentidos!... Quando você
um cristianismo açucarado não gosta de tratar. É claro ouve este verbo o que lhe vem à mente? Algum rela-
que não devemos entrar numa espécie de rigorismo que cionamento? Uma pessoa que deixou você ou que você
vê as mortificações como meios de santidade e elevação deixou? Uma quebra, um corte? Talvez um pouco disto
espirituais nelas mesmas. Não é Deus que precisa de nos- tudo. Normalmente, rompimentos em nossa vida cau-
sa mortificação, somos nós. Aqui, entendemos por mor- sam transtorno e dor. Mas até mesmo para superar estas
tificação como abnegação, autodomínio e autodisciplina. dores é necessário romper com o que as causa. Romper
Gestos que visam nossa união a Cristo e sua vontade. o que rompe! Mudar de atitude e o consequente corte,
Veja o que diz o Catecismo da Igreja Católica,1434: “A sempre em vista de uma vida nova, de algo mais verda-
penitência interior do cristão pode ter expressões bem va- deiro. Não digo que seja algo mais prazeroso, pois, às
riadas. A escritura e os padres insistem principalmente em vezes, o rompimento precisa se dar em relação ao pra-
três formas: o jejum, a oração e a esmola, que exprimem zer para que se prove mais autenticidade e, a longo ou
a conversão com relação a si mesmo, a Deus e aos outros. médio prazo, felicidade. Romper com velhos hábitos não
Ao lado da purificação radical operada pelo batismo ou é fácil. Eles se grudam em nós como carrapatos. Depois
pelo martírio, citam, como meio de obter o perdão dos pe- de algum tempo, parece que fazem parte do corpo, mas
cados, os esforços empreendidos para reconciliar-se com o são parasitas que estão sugando sangue, minando a vida.
próximo, as lágrimas de penitência, a preocupação com a É preciso romper com algo ou até mesmo com alguém
salvação do próximo, a intercessão dos santos e a prática para você ser mais livre? Veja que ao me referir a romper
da caridade, ‘que cobre uma multidão de pecados’” (1Pd com alguém não quero dizer cortar relações, mas romper
4,8). Qual gesto de penitência, mortificação, você pode com uma determinada forma de vincular-se a tal pessoa.
fazer hoje? Pense nisto!

Medite em 1Coríntios 9, 19-27 Medite em Colossenses 3, 1-10


Reze: Liberta-me de mim mesmo, Senhor! Reze: Ajuda-me a romper com tudo aquilo
que me afasta de ti, Senhor!
tttttttt *Dia de Jejum

25º Dia – Quinta-feira, 30 de março: tttttttt


DISCIPLINAR
“Meu filho, não desprezes a disciplina do Senhor, nem te 27º Dia – Sábado, 1º de abril:
espantes que ele te repreenda, porque o Senhor castiga QUEBRAR
aquele a quem ama, e pune o filho a quem muito estima.” “Em seguida, tomando o bezerro que tinham feito, quei-
(Prov 3, 11-12) mou-o e esmagou-o até reduzi-lo a pó, que lançou na água
Sem disciplina não há crescimento em nenhuma área e a deu de beber aos israelitas.” (Êx 32, 20)
da vida. Disciplina não pode e nem deve ser encarada Assim como no “romper”, quebrar também está em
como um fardo pesado, mas como processo de autoedu- vista de uma vida mais liberta e, consequentemente, mais
cação para que se possa evoluir. Certamente você já ouviu plena e feliz, ainda que de imediato não pareça. O pere-
falar de Oscar Schmidt e toda sua história de superação grinar do povo de Israel pelo deserto foi um longo ca-
frente ao câncer. Ele é reconhecido, além disso, como o minho para se libertar de seus ídolos e eles eram bem
maior “cestinha” de todos os tempos e, por isso, foi cha- maiores, mais sutis e poderosos que o bezerro de ouro,
mado de “mão santa”, por causa das espetaculares cestas que confeccionaram num determinado momento. Quan-
que marcava em cada partida. Mas veja o que ele declarou: do Moisés quebrou o tal bezerro, reduzindo-o a pó, fa-
“Mão santa, coisa nenhuma; eu treino muito para ser preci- zendo o povo beber daquela água (Êx 32, 20), indicava
so nos arremessos. Depois de cada treino com a equipe, para que a verdadeira idolatria estava no interior de cada um
me aprimorar ainda mais, eu fico na quadra e pratico cer- deles e era isso que precisava ser quebrado. Muitos ou-
ca de mil arremessos”. Como queremos nos aprimorar na tros acontecimentos se seguiram após este fato. Não foi
Obra de Deus e no crescimento espiritual sem disciplina sem motivo que aquele povo esteve errante pelo deserto
na meditação da Palavra, na oração, na vida de comunhão durante quarenta anos. Quebre o que quebra você, pois
e estudo? Como anda sua disciplina espiritual? Não está tudo começa no seu interior. O maior ídolo é o “ego”, daí,
na hora de algum gesto de mudança nesta área? o egoísmo. E a mente é poderosa para fabricar estes sub-
Medite em Jó 5 terfúgios. Vale a pena conferir o livro do jesuíta Anthony
Reze: Quero me comprometer com a excelência, Senhor! de Mello, “Quebre o ídolo”. Há algo a ser quebrado dentro
de você, para que Deus seja Deus em sua vida e você seja 30º Dia – Terça-feira, 4 de abril:
mais livre? CONFRONTAR
Medite no Salmo 106 “... se vos mordeis e vos devorais, vede que não acabeis por
Reze: Quebra todo ídolo em meu interior! vos destruirdes uns aos outros.” (Gl 5, 15)
O dicionário conceitua o verbo confrontar da seguin-
tttttttt te forma: verbo transitivo direto e pronominal > estar
defronte, ser fronteiro a (“nossa casa confronta o lago”);
28º Dia – Domingo, 2 de abril: transitivo indireto > fazer fronteira com; limitar-se, con-
ATRAVESSAR finar (“nossas terras confrontam com a estrada de ferro”).
“Ide às águas mais profundas...” (Lc 5, 4) Pode parecer uma diferença muito sutil entre um signifi-
“Há um tempo em que é preciso / abandonar as roupas cado e outro, mas leia novamente. Quando se pensa nos
usadas / Que já têm a forma do nosso corpo / E esquecer relacionamentos que temos, incluindo com nós mesmos,
os nossos caminhos que / nos levam sempre aos mesmos lu- vivemos esse confrontar como um estar diante do outro
gares. / É o tempo da travessia / E se não ousarmos fazê-la (defronte) ou no sentido de limitado, confinado entre as
/ Teremos ficado para sempre / À margem de nós mesmos” fronteiras do que cada um é? Quando se confronta, no
(Poema de Fernando Teixeira de Andrade). Ao voltar a primeiro sentido, descobre-se que o outro é diferente,
visitar o livro do Êxodo, você consegue perceber que foi mas também semelhante a nós; quando é a segunda acep-
mais fácil o povo de Israel atravessar o Mar Vermelho do ção que prevalece, o que vige é a postura expressa por
que atravessar a mentalidade escrava, para chegar à terra frases como esta: sua liberdade termina onde a minha co-
da verdadeira liberdade? Não foi sem motivo que o de- meça. Confrontos, então, tornam-se conflitos. Parece-me
serto se prolongou. Travessia dos hábitos herdados, das que a forma como superamos os conflitos e criamos pon-
respostas prontas, das justificativas ensaiadas, até chegar tes de fraternidade com o outro, é quando o confrontar
à condição de eterno aprendiz, do amor às próprias ques- é vivenciado, como estar defronte o outro com respeito,
tões – mesmo sem respostas rápidas – da sinceridade do aceitação e amor. O que tem sido para você confrontar?
não-saber. Talvez estas fundamentais travessias na vida Medite em Filipenses 2, 1-5
comecem com um atravessar a rua, andar por outra cal- Reze: Amoriza todos os meus relacionamentos, Senhor!
çada e assim por diante. Pequenos gestos, pequenas atitu-
des que darão a nota de travessia à sua vida. tttttttt
Medite em Eclesiastes 3, 1-11
Reze: Leva-me às águas mais profundas.
31º Dia – Quarta-feira, 5 de abril:
ESPERAR
“Esperando, esperei no Senhor, e inclinando-se, ouviu meu
tttttttt
clamor.” (Sl 39, 2)
29º Dia – Segunda-feira, 3 de abril: Há uma esperança que não frustrará jamais. Ela pode
LUTAR ficar obscurecida pelas nuvens escuras, como acontece
“Tomai, portanto, a armadura de Deus, para que possais nos dias nublados, ou até mesmo parecer se anular, como
resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumpri- acontece quando a noite cai, mas ela estará ali. Ela é o sol
mento do vosso dever.” (Ef 6, 13) e nós somos semelhantes à terra. Não é o sol que se move
e, sim, a terra. Nesse movimento existencial, as noites da
Os grandes guerreiros são forjados nas grandes bata-
vida chegam e, por vezes, são tremendamente escuras,
lhas, assim como os grandes navegadores são formados
mas o amanhecer logo vem, como diz o salmista: “Pela
na escola das grandes tormentas. É preciso ter alma de
tarde, vem o pranto, mas, de manhã, volta a alegria” (Sl
guerreiro para poder avançar, poder vencer os gigantes
29, 6). A esperança sorrirá para você com o nascer do
que se apresentam, antecipar os combates que se avizi-
sol. A noite não pode deter o amanhecer. Ele pode tardar,
nham, para perceber quem são os verdadeiros inimigos.
mas chegará; pode parecer distante, mas chegará; pode
É preciso ter alma de guerreiro para saber usar as armas
se assemelhar a uma quimera, mas chegará. Assim a es-
certas nas horas certas, saber quando avançar e quando
perança será o seu alimento nas prolongadas noites da
recuar, para levantar a espada e para deixá-la cair. En-
dor, do medo, da solidão. Lembre-se, no entanto, que o
quanto neste plano estivermos, não há vida espiritual
Senhor penetrou na mais densa escuridão da morte, para
sem luta, não há paz sem confronto, não há vitória sem
transformá-la no amanhecer da ressurreição. Veja o que
combate. Não se luta contra alguém; luta-se contra uma
a Palavra fala sobre Abraão: “Esperando, contra toda a es-
mentalidade, um jeito de ser que foi impetrado no mun-
perança, Abraão teve fé e se tornou pai de muitas nações,
do por aquele que preferiu algo – o poder – em detrimen-
segundo o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência
to de Alguém – Deus. Quer cumprir o propósito de Deus
(Gn 15,5). Não vacilou na fé, embora reconhecendo o seu
para sua vida? Saiba que você precisa desenvolver alma
próprio corpo sem vigor - pois tinha quase cem anos - e o
de navegador e atitude de guerreiro.
seio de Sara igualmente amortecido. Ante a promessa de
Medite em 1Samuel 17 Deus, não vacilou, não desconfiou, mas conservou-se forte
Reze: Vou lutar e vencer! Vou plantar e colher! na fé e deu glória a Deus. Estava plenamente convencido
de que Deus era poderoso para cumprir o que prometera. que, se não arrancadas podem nos fazer mergulhar num
Eis por que sua fé lhe foi contada como justiça” (Rm 4, “danoso quarteto de M’s” (medo, mediocridade, melan-
18-22). Você não será decepcionado! “Espera no Senhor colia, murmuração): “Cuidem que ninguém se exclua da
e sê forte! Fortifique-se o teu coração e espera no Senhor” graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cau-
(Sl 26, 14). se perturbação, contaminando muitos” (Hb 12, 15). E con-
tamina mesmo: a pessoa e quem está por perto. Ninguém
Medite em Rm 5, 1-5
conclua muito rapidamente que dela está isento. As raí-
Reze: Eu espero em ti, Senhor!
zes de amargura crescem em nós porque são regadas por
águas amargas. Foi o que aconteceu com o povo de Israel
tttttttt
(confira no texto bíblico recomendado à sua meditação).
Para tanto, é necessário que nas águas dos lençóis freáti-
32º Dia – Quinta-feira, 6 de abril: cos de nossa alma seja mergulhado o madeiro da Cruz
PURIFICAR que tem o poder de saná-las. Percebe como não dá para
“Ouvi e compreendei. Não é aquilo que entra pela boca que
ficar se gabando de que já se foi mergulhado em Cristo
mancha o homem, mas aquilo que sai dele. Eis o que man-
pelo Batismo e que tudo está pronto? É preciso perma-
cha o homem.” (Mt 15, 11)
necer mergulhado no Espírito, ou seja, continuamente
Purifique o seu coração das segundas, das terceiras, batizado no Espírito .
das más intenções. Purifique-se do desejo egoísta de tudo
Medite em Êxodo 15, 22-27
reter. Purifique-se das palavras que ferem, derrubam e,
Reze: Mergulha-me mais e mais em teu Espírito, Senhor!
até, matam o outro. Purifique-se dos olhares que se ar-
voram em juízes. Purifique-se do hábito iníquo – e até *Dia de Jejum
maligno – de fofocar, quando não, de caluniar. Purifique-
-se das mesquinharias que afastam o outro. Purifique-se tttttttt
dos preconceitos que fazem você se sentir mais e me-
lhor do que alguém. Purifique-se da inveja que acomo- 34º Dia – Sábado, 8 de abril:
da e destrói, não só o outro, mas, sobretudo a si mesmo. LEVANTAR
Purifique-se da religião que se baseia apenas em práticas Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas
externas, sem a verdade da intimidade. Purifique-se do o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno,
egoísmo travestido de amor em vazios sorrisos e frios levanta-te e anda!” (At 3, 6)
gestos. Purifique-se do orgulho que não deixa o arrepen-
Uma das expressões bíblicas mais fortes que indica
dimento se manifestar em pedido de perdão. Purifique-se
ânimo, superação, coragem, força é quando se diz: levan-
da autossuficiência de se sentir puro. E como nenhum de
ta! Elias estava entregue à depressão e ao desejo de morte
nós dá conta de purificar-se sozinho, aproxime-se daque-
(1Rs 19, 1-7); o paralítico há trinta e oito anos justifica-
le que disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o fazem”
va sua sina de não ser curado, permanecendo na míse-
(Lc 23, 34). Apenas peça perdão e coloque-se num movi-
ra condição (Jo 5, 1-14); o coxo mendigava à porta do
mento de purificação.
templo e já fizera daquele seu estilo de vida (At 3, 1-8).
Medite no Salmo 50 Até que chegou o momento de mudar! Já não dava mais
Reze: Purifica-me do meu pecado! para ficar ao chão. Era hora de levantar-se para uma nova
vida. Como canta a música que gosto de entoar: “Quanto
tttttttt tempo esperei, chegou a minha vez. Sei que hoje é meu dia.
Jesus está aqui”. Há uma bela frase que reza: “o cair é do
33º Dia – Sexta-feira, 7 de abril: homem e o levantar é de Deus”. Antes que eu ou você possa
MERGULHAR se levantar, Deus se levanta como misericordioso Senhor
“Ignorais que todos os que fomos batizados em Jesus Cris- para nos colocar de pé, como está expresso no salmo: “O
to, fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados Senhor sustém os que vacilam, e soergue os abatidos” (Sl 144,
com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo 14). Se você se sente ao chão, ou até mesmo está ao chão,
ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também por alguma grave situação que lhe acomete, deixe que o
vivamos uma vida nova.” (Rm 6, 3-4) Senhor envie seu mensageiro, um anjo do céu ou da terra,
para dizer hoje a você: levanta e anda, em nome de Jesus!
“Banhados em Cristo, somos uma nova criatura. As
coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo.” Medite em 1Rs 19, 1-7
No tempo pascal, entoamos repetidamente este mantra, Reze: Tua Palavra me põe de pé!
renovando a consciência de que fomos mergulhados na
morte de Cristo para ressuscitarmos na plenitude de sua tttttttt
vida. Pelo Batismo, já somos participantes desta tremen-
da graça, “mas ainda não se manifestou claramente o que
havemos de ser” (1Jo 3, 2). Mas isto certamente não nos
dispensa de a ela corresponder e buscá-la no cotidiano,
pois ainda existem e resistem em nós raízes de amargura
35º Dia – Domingo de Ramos, 9 de abril: ao fundo do poço. Não tenho dúvida, porém, que a fé é
NEGAR poderosamente terapêutica e nos ajuda a recobrar a es-
“Se alguém quer vir após mim, renegue-se a si mesmo, perança e a organizar a vida noutra direção. Então, traga
tome cada dia a sua cruz e siga-me.” (Lc 9, 23) à memória o que Deus é e tem feito por você e que você
é sustentado por ele: “recorda-te, pois, que não és tu que
O não delimita. Devolve-nos à consciência de que não sustentas a raiz, mas, sim, a raiz a ti” (Rm 11, 18). Se,
somos absolutos, de que nossos desejos não são a medida antes, meditamos sobre as raízes amargas, lembremo-nos
da realidade. Éramos crianças de colo, quando começa- agora que a Raiz de nosso ser, mais profunda que todas as
mos a ouvir os primeiros nãos. Aos poucos, começamos demais raízes que possam se desenvolver em nós, é Deus.
a perceber que eles eram uma barreira à nossa satisfação
imediata; protestávamos logo num choro insistente ou Medite em Eclesiastes 12
amuados permanecendo num canto. Aprendemos que Reze: Quero trazer à memória o que me dá esperança!
essa atitude era poderosa diante de adultos nem sempre
amadurecidos para sustentar o não, necessário algumas tttttttt
vezes. Alguns de nós levaram isso pela vida afora. Resul-
tado: um bocado de adultos infantilizados. Iluminações 37º Dia – Terça-feira Santa, 11 de abril:
nos vêm das Escrituras: há o negar necessário para se se- MOLDAR
guir mais livre no discipulado (Lc 9, 23); há o negar que é “Porém, temos este tesouro em vasos de barro, para que
quase traição (Lc 22, 60); há o negar que está em vista do transpareça claramente que este poder extraordinário pro-
sim, pois em Deus todo não orienta-se ao Sim (1Cor 1, vém de Deus e não de nós.” (2Cor 4, 7)
19-20). Negar a si mesmo – não fazer o ego prevalecer a Para mim, quando se fala do oleiro, não se trata apenas
todo custo – para não negar a Deus. Sinal de maturidade de uma bela alegoria. Cresci à sombra de uma cerâmica e
humana e espiritual é aprender a conjugar o sim e o não no “meio” do barro, pois meu pai é ceramista. Não obstan-
nas diversas realidades cotidianas: “Dizei somente: Sim, te nunca ter aprendido a moldar um vaso ou outra peça,
se é sim; não, se é não” (Mt 5, 37). Nem sempre é fácil, brinquei muito com barro e sempre admirei o trabalho de
nem sempre é prazeroso, nem sempre agrada, nem sem- meu pai. Somos todos extremamente preciosos diante de
pre produz bem estar. Até porque todos nós vivemos os Deus. Ele chega mesmo a dizer que troca reinos por nós (Is
mesmos dilemas. Nossos sins e nãos se entrelaçam e, por 43, 4). Alguns acabam concluindo, ou vivendo, que têm um
vezes, se embaralham. Na convivência com alguns, será tipo de preciosidade como o ouro ou prata – ou até mes-
mais fácil, já com outros... bem, você sabe o resultado. mo diamante – por terem um “nome” de família, posses,
Todavia, sendo o sim ou o não, que seja dado, que seja estudos e os outros são um punhado de argila. Aqueles que
vivido sempre com sabedoria. agem assim deveriam lembrar-se das Escrituras: “lembra-
Medite em Lucas 22, 54-62 -te que és pó e ao pó hás de tornar” (Gn 3, 19). Como barro
Reze: Digo sim à tua vontade para mim! é que somos preciosos, um punhado de barro que Deus
tomou em suas mãos, modelou, soprou e nos fez viventes
tttttttt (Gn 2, 7). Como o pote seria um pote se não fosse o oleiro?
Sem as mãos do oleiro, a argila não se torna em cerâmica.
36º Dia – Segunda-feira Santa, 10 de abril: Sem a habilidade do oleiro, o barro não se torna vaso. Sem
LEMBRAR o talento do oleiro, o barro não se torna em nada útil ou de
“Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto valor. Deixe, pois Deus ser o oleiro em sua vida. Deixo com
e do veneno. Minha alma, continuamente, os recorda e se você uma pequena oração que fiz há alguns anos...
abate dentro de mim. Quero trazer à memória o que me Sou TERRA: pó, barro; não há porque me orgulhar.
pode dar esperança.” (Lam 3, 19-21) - Perdão, Senhor, por todas as vezes que deixei que o orgu-
Quando nos dirigimos a Deus, pedindo que ele se lho falasse mais alto!
lembre de nós, não quer dizer que nos esqueceu. É o grito Sou ÁGUA: que dá maleabilidade ao barro.
da alma pedindo a misericórdia do Altíssimo que venha - Modela-me, Senhor, na força da água viva de tua Graça!
ao seu encontro. Mas é preciso que a gente se lembre tam- Sou AR: passageiro, que não se sabe de onde vem nem para
bém. Quantas pessoas, mesmo crendo em Deus e em sua onde vai.
Palavra que diz “não vos lembreis mais dos acontecimentos - Sopra, Senhor, teu hálito em mim e renova-me na força
de outrora, não recordeis mais as coisas antigas, porque eis de teu Espírito!
que vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes?” Sou FOGO: que aquece, queima, transforma.
(Is 43, 18-19), continuam a amargar nas memórias ne- - Purifica, Senhor, meu coração. Acrisola-me com teu amor.
gativas, amarradas em traumas, incapazes de seguir em Amém.
frente. O que você traz à memória? E suas memórias Medite em Jeremias 18, 1-6
levam você aonde? É claro que não se trata de um pro- Reze: Eu quero ser um vaso novo
cesso automático e que a mesma mente que é poderosa
para alavancar uma pessoa é também capaz de lançá-la tttttttt
38º Dia – Quarta-feira Santa, 12 de abril: ainda que o sono do medo e do cansaço te tonteiem. Per-
CUIDAR manece, então, em silêncio, pois qualquer palavra que pos-
“Que é o homem, digo-me então, para pensardes nele? Que sas dizer apenas te afasta do centro do Mistério revelado.
são os filhos de Adão, para que vos ocupeis com eles?” (Sl 8, 4) Medite em 2Tessalonicenses 2, 13-16
“Deus cuida de mim à sombra das suas asas. Deus cuida Reze: Firme em tuas promessas, eu seguirei!
de mim, eu amo a sua casa. E não ando sozinho, não estou
sozinho, pois sei: Deus cuida de mim”. Quantas vezes cantei tttttttt
esta música de Kleber Lucas e nela expressei a certeza do
amor de Deus que vela por mim em cada circunstância e 40º Dia – Sexta-feira Santa, 14 de abril:
que neste cuidado sou chamado a descansar. O cuidado SILENCIAR
é uma das características mais próprias do amor. Ele de- “O Senhor reside em sua santa morada; silêncio diante
monstra interesse, delicadeza, zelo pelo outro. O cuidado dele, ó terra inteira!” (Hab 2, 20)
de Deus chega a nós nos detalhes, mas é preciso ter olhos, É hora de silêncio. Silenciar para melhor acolher o mis-
sensibilidade, para perceber os pequenos sinais. Quem tério. Diante de algumas partilhas que são feitas a mim,
não tem olhos para as pequenas delicadezas, provavel- prefiro silenciar. Há horas em que alguma palavra apenas
mente não terá para os maiores sinais. Acabam achando atrapalha. Tentar “defender” Deus? Ou pior: dizer que tal
que Deus e a vida sempre lhes estão devendo algo. Diante coisa foi Vontade de Deus? Não seriam tais palavras apenas
disso, Deus é quem chama nossa atenção para termos cui- uma tentativa de escapar do constrangimento de não se sa-
dado para que o pecado não nos domine “Por que estás ber o que dizer? Então não fale. É melhor silenciar; apenas
irado? E por que está abatido o teu semblante? Se pratica- escutar e estar perto. Na vida de fé deve haver espaço para
res o bem, sem dúvida alguma poderás reabilitar-te. Mas se o silêncio, especialmente o silêncio de Deus. Ele pode não
precederes mal, o pecado estará à tua porta, espreitando-te; responder ou a gente não entender a resposta que Ele está
mas, tu deverás dominá-lo” (Gn 4, 6-7). Lembrando ainda dando. Pode não ficar claro para nós, talvez o tempo todo
o poeta ao dizer que “quando a gente ama, é claro que a ou seria melhor dizer durante todo o Tempo. O Tempo
gente cuida”, cuidemos uns dos outros em pequenos gestos sempre será o lugar da possibilidade do silêncio. E se há
que demonstrem atenção e amor. uma palavra a ser dita nas adversidades do Tempo, ela já
Medite em Isaías 49, 14-21 foi pronunciada uma vez por todas, quando “o Verbo se fez
Reze: Deus cuida de mim! carne e habitou entre nós” (Jo 1, 14). O mistério da cruz e da
morte do Senhor convidam ao silêncio diante do Verbo/
tttttttt Palavra que se cala, como “um cordeiro que se conduz ao
matadouro e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador (Ele
39º Dia – Quinta-feira Santa, 13 de abril: não abriu a boca)” (Is 53, 7). Silencie hoje. Silencie sempre
FIRMAR que as coisas não forem claras. Acolha aquele que, sendo
“Vigiai! Sede firmes na fé! Sede homens! Sede fortes!” Palavra, se fez silêncio por nossa salvação.
(1Cor 16, 13) Medite em Jo 19, 17-37
Firma teus passos, ainda que te custe andar. Firma tua Reze: Meu Senhor e meu Deus!
decisão de não recuar, ainda que teu coração se arreceie. *Dia de Jejum e abstinência de carne
Firma tua esperança, ainda que tudo pareça desmoronar.
Firma teus sonhos, ainda que só pesadelos povoem tuas tttttttt
noites. Firma tua alegria, ainda que teus olhos estejam ma-
aFaremos a entrega deste tempo de jejum e oração no
rejados pela tristeza. Firma teu propósito de prosseguir,
Domingo de Páscoa, dia 16 de ABRIL, parti-
ainda que o cansaço te roube a energia. Firma tua deci-
cipando da Procissão da Ressurreição com o Santíssimo
são, ainda que as dúvidas solapem tua mente. Firma tua fé,
Sacramento, às 18h30, saindo da Capela de São Roque até
ainda que tudo esteja obscuro. Firma teu senso de justiça,
a Matriz, onde acontece a Solene Missa da Páscoa!
ainda que te decepcionem. Firma teu amor à verdade, ain-
da que estejas rodeado de mentiras. Firma tua humildade, Neste dia, não se esqueça de trazer pelo menos UM
ainda que o orgulho grite em teu interior. Firma tua entre- QUILO DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL para parti-
ga, ainda que teu ego se revolva em resistência. Firma tua lhar com nossos irmãos mais carentes e CONSAGRAR O
condição de discípulo e entra no Cenáculo com o Mestre. SEU DÍZIMO como sinal concreto de seu compromisso
Encontra ali tua razão de seguidor e toma lugar à Mesa. com o Senhor e a Comunidade.
Deixa que Ele te lave os pés e aprende com ele a servir. Es-
tende tua mão, ainda que indigna, e recebe o Pão da Vida.
Apura teus ouvidos para que o Mandamento Novo do
Amor se torne norma para tua alma. Acolhe as promessas
que de Seu Coração derivam para que não esmoreças nas
horas de tribulação. Entra com Ele no Getsêmani e vigia,