Você está na página 1de 2

ISEE – Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica

 Antigamente a matéria tinha o nome de ASEE – Análise aos Sistemas de Energia


elétrica; por isso até hoje a maioria dos alunos ainda falam ‘ASEE’ que na verdade é
“ISEE”;
 É a matéria mais importante do curso para quem quer fazer ênfase em potência, pois
O profissional formado em Sistemas de Potência atua desde a especificação de
equipamentos elétricos até planejamento e gerenciamento de sistemas elétricos de
grande porte.
 É uma matéria anual (que pode se tornar semestral a partir do ano que vem);
 A matéria possui muitos conteúdos e por isso é uma matéria pesada e que tem alto
índice de reprovação se comparado às demais matérias do curso.
 Os materiais usados incluem livros em português, em inglês e em espanhol. Além do
material passado em aula pelo professor.
 A matéria inclui ainda aulas de laboratório de ISEE onde são feitas simulações com os
conceitos aprendidos em sala de aula nos softwares Matlab, PowerWorld, AnaRede.
 É dividida em 6 provas e 4 trabalhos .

A matéria é dividida nos seguintes tópicos:

1° Introdução e revisão de circuitos elétricos:

 Introdução ao que são sistema elétricos de potência;


 Os componentes de um sistema de potência;
 O sistema elétrico brasileiro: estrutura institucional;
 Revisão de circuitos com foco nas aplicações de ISEE .

2° Linhas de transmissão:

 A maior parte das usinas hidrelétricas responsáveis pela geração brasileira está
afastada dos grandes centros de consumo;
 Quanto mais distantes estão as fontes de geração das cargas, maior a necessidade de
projetar sistemas de transmissão robustos;
 O Sistema Interligado Nacional conecta eletricamente todas as regiões do país, ainda
que a maior parte do país seja atendida por redes de transmissão.

3° Máquinas Síncronas e Transformadores

 Transformadores: O Sistema Interligado Nacional conecta eletricamente todas as


regiões do país, abaixam ou elevam o nível de tensão dependendo da região;
 Máquinas Síncronas: As máquinas síncronas constituem uma das famílias de máquinas
elétricas mais importantes. Os geradores síncronos produzem a maior parte da energia
elétrica consumida no mundo.

4° Fluxo de Carga:
 São apresentadas as várias análises numéricas complexas para o cálculo do fluxo de
potências para sistemas elétricos. As tensões nas barras (módulo e ângulo) e outras
grandezas de interesse. Esses estudos são usados no planejamento do sistema e
planos futuros para o sistema de potência. Supõe-se que o sistema esteja operando
num regime equilibrado.

5° Despacho econômico: Planejamento da operação energética no Brasil

 Despacho econômico de cargas é o estudo do uso ótimo das unidades geradoras do


sistema elétrico.
 O objetivo do estudo de despacho econômico de carga é a minimização do custo de
produção de energia elétrica, satisfazendo as condições de operação do sistema – do
estudo resultam as potências de saída de cada unidade geradora (quanto cada uma vai
gerar e transmitir para o sistema);
 São analisados dados como nível do reservatório, custos para pôr uma termoelétrica
em funcionamento, custo por MW gerado, carregamento do sistema, entre outras
variáveis.

5° Faltas simétricas e assimétricas

 Eventos que interferem no fluxo normal de corrente. Pode ser um galho tocando em
condutor de uma linha de transmissão, descargas atmosféricas;
 Estudo do comportamento transitório de linha e equipamentos em situações de falta:
Chaveamentos e mudanças abruptas no estado normal do sistema podem causar
sobrecorrentes;

6°Estabilidade

 A qualidade percebida da energia elétrica;


 A interrupção do serviço por motivos não relacionados à capacidade produtiva;
 A habilidade dos sistemas de se recuperar a falhas na transmissão de potência.

EXEMPLO PRÁTICO:

 O custo de geração da usina hidrelétrica é zero (uso da água) sendo que a


termoelétrica tem um custo elevado para ligá-la e para gerar energia (custo do
combustível), levando em consideração deve-se decidir qual tipo de usina usar e
quando ligar a termoelétrica de acordo com a disponibilidade de água. Os estudos de
afluência também são usados para este tipo de análise. Exemplo: Previsão de seca
deve-se ligar termoelétricas, reservatório muito cheio deve-se tomar a decisão de
verter água, o tempo de ligação da termoelétrica.
 Deve-se levar esses aspectos em conta para todo o sistema elétrico brasileiro
(vantagem do sistema interligado) visando suprir áreas com déficit de geração e
gerando mais em regiões que tem essa disponibilidade (reservatórios cheios).