Você está na página 1de 2

CURSO: Fisioterapia

RUBRICA DO
TURMA: FTO1010N NOTA DO ALUNO
PROFESSOR

ATIVIDADE ORIENTADA:
DISCIPLINA: Fisioterapia Dermato Funcional
A1

PROFESSOR: Lenita Caetano MATRÍCULA: 16100208 Nº NA ATA:

DATA: 18/06/2020 NOME DO ALUNO: Eduardo Estevam de Melo

UNIDADE: Bonsucesso

VALOR DA ATIVIDADE:

Prezado (a) aluno (a), realize as atividades de acordo com a solicitação de cada questão. Ao
consultar artigos, livros ou outro tipo de material acadêmico, transcreva para esse documento o
seu entendimento sobre a questão relacionada. Caso seja comprovado cópia de texto
referencial, sua resposta será considerada como plágio e sua questão será anulada.
Siga as orientações para submissão do trabalho.

Folha Resposta

1. Caso Clínico:

A – Fase de remodelagem

B – Os recursos que deverao ser utilizados no tratamento desta paciente sao: ultrassom,
microcorrentes e alta frequencia, DLM, mobilização no tecido conjuntivo, exercicios
respitarotios, dessensibilização, alem de treino de marcha e repouso e uso de cinta ou
malha compressiva

C – Liberação tecidual para reduzir aderencia porem para a correção da cicatriz umbilical
e indicado uma nova avaliação com o cirurgiao para uma possivel cirurgia reconstrutora

D – Massoterapia para estimulação tecidual, microcorrentes e lase para fechamento da


cicatriz.

E – Eletrolifiting para gerar um quadro inflamatorio, lase para auxiliar na cicatrização e


corrente russa para melhorar o tonus muscular.
2. Caso Clínico:

A - Não, pois a dermatite de contato é uma reação inflamatoria decorrente a exposição a


um agente irritativo ou alergico, e suas lesões sao restritas a área de conato. De acordo
com os sintomas apresentados pelo paciente, o diagnostico correto e Herpes Zóster, que
e uma doença infecciosa provocada pela reativação do virus varicela Zoster

B - Neuralgia pós-herpetica, acometimento do nervo trigemeo, levando a alterações


dolorosas na face, motoras na boca e olhos, e sensitivas na lingua. Podendo ocorrer
alteraçoes tambem no nervo facial, causando otalgia e paralisia facial, alem de mielites e
a encefalites, levando a paraplegia ou paraparesia e hemiplegia respectivamente.

C – Tratamento clinico mais indicado sao: tratamento com farmaco antiviral para prevenir
as complicações, uso de aliclovir (100 mg) e o uso de opioides para dor.

D - Tratamento fisiterapeutico: Tens para alivio de dor, microcorrentes para a cicatrização,


ultrassom atraves do seu efeito termico para acelerar a cicatrização.

3. Caso Clínico:

A - Blefaroplastia Superior Utilização de anestesia local com lidocaína e epinefrina


Realiza uma marcação do canto lateral ao canto medial Apreende a pálpebra com uma
pinça e marcar o ponto onde a pele se encontra com o sulco Dissecação da pele do
músculo com bisturi sutura com fio fino Bolsa inferior via transconjutiva,direto na
bolsa apenas ocorre a retirada da bolsa de gordura sem sutura.

B- Complicação permanente ressecamento do olhos ,não permanente- aderência


superior, dificuldade em fechar os olhos.

C- Fase proliferativa onde há deposição de colageno e formação de tecido novo.

D- Orientações: Crioterapia;Colírio para lubricação,limpeza do canto dos olhos,dormir


com travesseiro alto na primeira semana ajuda na drenagem. Tratamento:
DLM;massagem de deslizamento superficial e compressivo,curativo de sustentação
para prevenção de ectrópio e exercícios de mímica facial.

Você também pode gostar