Você está na página 1de 14

LEITURA E ESCRITA:

INGRESSO PARA A ALFABETIZAÇÃO.

Francisca Noronha Dias

ASSUNÇÃO-PY
2016
OBJETIVO GERAL
❖ Refletir acerca do trabalho que o professor pode
desenvolver com estudantes na fase da
alfabetização e suas vertentes e apresentar as
concepções sobre os termos de alfabetização e
letramento, suas especificidades, fatores internos e
externos que dificultam a aquisição da leitura e da
escrita na formação inicial do aluno.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
❖ Inferir a importância do processo da
alfabetização e aquisição para o letramento.
❖ Conhecer os níveis de escrita dos quais as
crianças precisam se apropriarem.
❖ Comprovar através de resultados que a criança de
seis a nove anos tem capacidade de se expressar
com coerência e aprender a ler e escrever com
autonomia.
JUSTIFICATIVA
❖ Devido às práticas pedagógicas inovadoras que
vem surgindo nas últimas décadas, se faz
necessário refletirmos e aprimorarmos nosso
trabalho como professora alfabetizadora,
buscando e recriando mecanismos que nos ajude a
compreendermos e saná-los as dificuldades que os
alunos na fase da alfabetização têm para
desenvolver e dominar a compreensão leitora e
escritora.
QUESTIONAMENTOS
❖ Como se caracteriza os termos Alfabetização e
letramento nas concepções de Magda Soares e
Emília Ferreiro?
❖ E a escrita para que serve?
❖ Quais as facetas da aprendizagem da leitura e da
escrita?
❖ Em que consiste as denominadas práticas
Inovadoras?
❖ Em relação ao alfabetismo funcional, o que vem
sendo feito para solucionar esse problema no estado
do Ceará?
CONSIDERAÇÕES GERAIS
❖ segundo Magda Soares alfabetização refere-se apenas
a ação de ensinar /aprender a ler e escrever, é uma
ação restrita Assim entendemos que alfabetização é o
ato de codificar e decodificar os símbolos linguísticos,
ou seja, é a compreensão e o domínio do chamado
código escrito.
❖ Na concepção de Emília Ferreiro Letramento é o
estágio no qual a criança já sabe fazer uso das
práticas sociais da leitura e da escrita em sociedade,
fenômeno cultural que que envolve a língua escrita.
Conjunto de conhecimentos, capacidades e atitudes
para usar a língua nas práticas sociais.
CONSIDERAÇÕES GERAIS
Nos processos da alfabetização e do letramento é
necessário compreender que as crianças terão que
lidar com dois processos paralelos: as características
do sistema de escrita e o uso funcional da linguagem.
Como diz Magda Soares letramento é sobretudo um
mapa do coração do homem, de quem você é, e de
tudo que pode ser.
CONCLUSÃO

❖ Portanto a alfabetização por si só não forma leitores


e tampouco produtores de textos, no Ciclo da
alfabetização é preciso envolver uma série de
estratégias e recursos para construir significados,
sem elas não é possível o aprendiz alcançar rapidez e
proficiência na leitura e na escrita.
CONCLUSÃO
❖ Dai a sustentação da importância de se
alfabetizar em um contexto de letramento, sem
esquecer as práticas da cultura escrita. Muitas
mudanças em relação à aprendizagem das
crianças vêm acontecendo consideravelmente,
diminuindo o caso do analfabetismo em nossa
sociedade.
CONCLUSÃO
CONCLUSÃO
QUESTIONAMENTOS
❖ Qualificar todos os professores nas salas de
alfabetização;
❖ Conscientizar as instituições de ensino a
necessidade de trabalhara interdisciplinaridade
desde o Ensino Infantil.
❖ Ampliar as salas de alfabetização nas escolas para
atender as demandas dos alunos no decurso desse
processo.
❖ Criar mais políticas públicas voltadas para os alunos
do Ensino Infantil ao final do ensino Fundamental.
REFERENCIAL TEÓRICO
“Quem tem muito pouco, ou quase nada,
Merece que a escola lhe abra horizontes”.
Emília Ferreiro

Muchas Gracias!