Você está na página 1de 752

ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 1

E S TA D O D E R O N D Ô N I A

ANO XXXIII NÚMERO


NÚMERO 228
001 PORTO
PORTO VELHO-RO,
VELHO-RO, QUINTA-FEIRA, 30
SEGUNDA-FEIRA, 10 DE
DE DEZEMBRO
JUNHO DE DE 2015
2014

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA


COMPOSIÇÃO Biênio 2014/2015
TRIBUNAL DE JUSTIÇA
PRESIDENTE
Desembargador Rowilson Teixeira
PRESIDÊNCIA
VICE-PRESIDENTE
Desembargador Alexandre Miguel

CORREGEDOR-GERAL
Desembargador Daniel Ribeiro Lagos
ATOS DO PRESIDENTE
TRIBUNAL PLENO
Desembargador Rowilson Teixeira
Desembargador Eurico Montenegro Júnior
ATO N. 044/2015-PR
Desembargador Renato Martins Mimessi
Desembargador Valter De Oliveira
Desembargador Roosevelt Queiroz Costa Dispõe sobre a disponibilização de equipamentos de digitalização e de acesso a rede
Desembargadora Ivanira Feitosa Borges
Desembargador Sansão Batista Saldanha mundial de computadores para uso exclusivo dos advogados e das partes interessadas
Desembargador Péricles Moreira Chagas
Desembargador Walter Waltenberg Silva Junior para distribuição de peças processuais, nos fóruns das comarcas da capital e do interior.
Desembargador Paulo Kiyochi Mori
Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
Desembargador Miguel Monico Neto
Desembargador Raduan Miguel Filho
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas
Desembargadora Marialva Henriques Daldegan Bueno atribuições legais e regimentais,
Desembargador Alexandre Miguel
Desembargador Daniel Ribeiro Lagos
Desembargador Gilberto Barbosa Batista Dos Santos
Desembargador Oudivanil De Marins CONSIDERANDO o arts. 18 e 41 da Resolução n. 185/2013, do Conselho Nacional de Justiça,
Desembargador Isaias Fonseca Moraes
Desembargador Valdeci Castellar Citon que dispõe sobre o Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe);
Desembargador Hiram Souza Marques

1ª CÂMARA CÍVEL
Desembargador Sansão Saldanha CONSIDERANDO, o art. 10 e seu §3° da Lei 11.419/2006, que dispõe sobre a Informatização do
Desembargador Péricles Moreira Chagas
Desembargador Raduan Miguel Filho
Processo Judicial;
2ª CÂMARA CÍVEL
Desembargador Alexandre Miguel CONSIDERANDO o protocolo n. 078831-19.2015,
Desembargador Kiyochi Mori
Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
Desembargador Isaías Fonseca Moraes

CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS


RESOLVE:
Desembargador Alexandre Miguel
Desembargador Sansão Saldanha
Desembargador Moreira Chagas
Desembargador Kiyochi Mori
Art. 1º Disponibilizar para uso exclusivo dos advogados, das partes e demais interessados,
Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia computadores e scanners em número suficiente, em todos os fóruns da comarca da Capital e do interior;
Desembargador Raduan Miguel Filho
Desembargador Isaías Fonseca Moraes

1ª CÂMARA CRIMINAL Parágrafo único. O acesso a tais equipamentos deverá ser franqueado aos advogados, às partes e
Desembargador Valter de Oliveira
Desembargadora Ivanira Feitosa Borges demais interessados, no horário de expediente do Tribunal de Justiça, para consulta a conteúdo de autos digitais,
Desembargador Hiram Souza Marques
digitalização e envio de peças processuais e documentos em meio eletrônico, a serem utilizados no PJe;
2ª CÂMARA CRIMINAL
Desembargador Miguel Monico Neto
Desembargadora Marialva Henriques Daldegan Bueno
Desembargador Valdeci Castellar Citon
Art. 2º A Corregedoria Geral de Justiça, com apoio da Coordenadoria de Informática, deverá
CÂMARAS CRIMINAIS REUNIDAS
indicar, em cada fórum, na Capital e interior, servidor que preste auxílio técnico presencial às pessoas e
Desembargador Valter de Oliveira
Desembargadora Ivanira Feitosa Borges
que comprovem idade igual ou superior a sessenta anos, na utilização do sistema PJe;
Desembargador Miguel Monico Neto
Desembargadora Marialva Henriques Daldegan Bueno
Desembargador Valdeci Castellar Citon Art. 3º A Secretaria Administrativa do Tribunal de Justiça, com o auxílio da Corregedoria Geral de
Desembargador Hiram Souza Marques
Justiça, deverá cumprir este Ato imediatamente, informando a sua efetiva implementação à Presidência.
1ª CÂMARA ESPECIAL
Desembargador Eurico Montenegro Júnior
Desembargador Gilberto Barbosa Batista dos Santos
Desembargador Oudivanil de Marins
Art. 4º Este Ato entrará em vigor na data de sua publicação.
2ª CÂMARA ESPECIAL
Desembargador Renato Martins Mimessi Publique-se.
Desembargador Roosevelt Queiroz Costa
Desembargador Walter Waltenberg Silva Junior Registre-se.
CÂMARAS ESPECIAIS REUNIDAS Cumpra-se.
Desembargador Eurico Montenegro Júnior
Desembargador Renato Martins Mimessi
Desembargador Roosevelt Queiroz Costa
Desembargador Walter Waltenberg Silva Junior
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
Desembargador Gilberto Barbosa Batista dos Santos
Desembargador Oudivanil de Marins
Desembargador Rowilson Teixeira
SECRETÁRIO JUDICIÁRIO Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Bacharel Jucélio Scheffmacher de Souza

SECRETÁRIO ADMINISTRATIVO
Bacharel Maurício Martinho

DIRETOR DA DIGRAF Documento assinado digitalmente.


Administrador Enildo Lamarão Gil
Número Verificador: 7020044201501

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 2

INSTRUÇÃO N. 010/2015-PR

Dispõe sobre os procedimentos relativos à aquisição de bens e contratação de serviços no âmbito do Poder Judiciário do
Estado de Rondônia.

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

CONSIDERANDO a Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal e institui
normas para licitações e contratos da Administração Pública;

CONSIDERANDO o Decreto n. 2.271, de 7 de julho de 1997, que dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública
Federal direta, autárquica e fundacional;

CONSIDERANDO o Decreto n. 3.555, de 8 de agosto de 2000, que aprova o Regulamento para a modalidade de licitação denominada
pregão, para aquisição de bens e serviços comuns;

CONSIDERANDO a Lei n. 10.520, de 17 de julho de 2002, que institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios,
nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e
serviços comuns;

CONSIDERANDO o Decreto n. 5.450, de 31 de maio de 2005, que regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de
bens e serviços comuns;

CONSIDERANDO o Decreto n. 7.892, de 23 de janeiro de 2013, que regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art.
15 da Lei n. 8.666/1993;

CONSIDERANDO o Decreto Estadual n. 18.340, de 6 de novembro de 2013, que regulamenta o Sistema de Registro de Preços
previsto no artigo 15 da Lei n. 8.666/1993;

CONSIDERANDO a Resolução n. 201-CNJ, de 3 de março de 2015, que dispõe sobre a criação e competências das unidades ou
núcleos socioambientais nos órgãos e conselhos do Poder Judiciário e implantação do respectivo Plano de Logística Sustentável
(PLS-PJ);

CONSIDERANDO o Processo n. 41582-39.2012,

I N S T R U I:

Art. 1º Os procedimentos relativos à aquisição de bens e contratação de serviços no âmbito do Poder Judiciário do Estado de
Rondônia, exceto aqueles relativos a tecnologia da informação e comunicação e a obras e serviços de engenharia, serão disciplinados por
esta instrução e pelos respectivos fluxos dos processos.

TÍTULO I
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 2º Para fins desta instrução, considera-se:

I - Amodal: quando não existe moda, ou seja, quando não há um valor que tenha mais frequência que os demais;

II - Cotação eletrônica de preços: sistema operado no portal de compras do governo federal - comprasnet (www.comprasnet.gov.
br), em sessão pública via internet, com utilização de recursos de criptografia e de autenticação que viabilizem condições adequadas de
segurança em suas etapas e que possibilita a apresentação de lances sucessivos, em valor inferior ao seu último lance registrado, durante
o período indicado pela unidade de compra;

III - Critérios de aceitação: parâmetros objetivos e mensuráveis utilizados para verificar um serviço ou produto quanto à conformidade
aos requisitos especificados no Termo de Referência-TR/Projeto Básico-PB e/ou instrumento convocatório;

IV - Estudos técnicos preliminares: estudos desenvolvidos para identificação da alternativa mais viável dentre as possíveis elencadas
preliminarmente para atendimento a uma necessidade de aquisição de bem ou contratação de serviço, devendo ser observados, os seguintes
requisitos:

a) necessidade da contratação;
b) alinhamento com o plano estratégico;
c) prazo de entrega;
d) requisito da contratação;
e) relação entre a demanda prevista e a quantidade de cada item;
f) levantamento de mercado;
g) estimativas preliminares dos preços;
h) alinhamento com os critérios de sustentabilidade ambiental;
i) disponibilidade orçamentária;

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 3

j) descrição sumária da aquisição/contratação (escopo);


k) resultados pretendidos;
l) análise de risco;
m) declaração de viabilidade ou não da contratação.

V – Fiscal do contrato: servidor indicado pelo Ordenador de Despesas com função operacional de acompanhar e fiscalizar a execução
do contrato; anotar as ocorrências em registro próprio/relatório de ocorrência mensal; determinar a regularização de falhas ou inexecuções
contratuais observadas; e relatar os fatos ao gestor do contrato;

VI - Gestor do contrato: servidor indicado pelo Ordenador de Despesas com atribuições gerenciais relacionadas ao objeto da
contratação;

VII - Média aritmética simples: medida estatística utilizada para resumir dados quantitativos razoavelmente homogêneos,
correspondente ao resultado da divisão da soma de todos os valores auferidos pelo número de observações realizadas, devendo ser
utilizada nos casos em que os dados apresentarem equivalência entre si;

VIII - Mediana: medida estatística que indica exatamente o valor central de uma amostra de dados, separa a metade inferior da
metade superior da amostra, devendo ser utilizada nos casos em que existirem valores extremos que afetam de maneira acentuada a média
aritmética simples e não existir moda no conjunto de preços pesquisados;

IX - Mercado altamente competitivo: mercado de produtos homogêneos constituído por muitos compradores e muitos vendedores,
que não conseguem influenciar ou determinar o preço de mercado de maneira isolada;

X - Mercado altamente competitivo, mas com valores destoantes: mercado de produtos não homogêneos, que se diferenciam um do
outro pela apresentação do produto, publicidade, ou localização, entre outros elementos;

XI - Mercado pouco competitivo: mercado constituído por poucos vendedores, que conseguem influenciar ou determinar o preço de
mercado de maneira isolada ou conjuntamente;

XII - Moda: valor que detém a maior frequência de repetições;

XIII - Nicho de mercado: ramo de atividade ou segmento de mercado no qual determinado serviço e/ou material é comercializado;

XIV - Orçamento detalhado: demonstração do valor estimado, por meio de planilha de formação de preços que expresse todos os
quantitativos, custos unitários e totais de seus componentes, devidamente elaborada pela unidade competente, devendo ser parte integrante
do Termo de Referência (TR)/Projeto Básico (PB), tendo como objetivo permitir que a administração possa avaliar os custos unitários do
objeto a ser contratado, bem como facilitar o julgamento das propostas apresentadas nas licitações ou nas contratações diretas;

XV - Pesquisa de preços: procedimento obrigatório exigido por lei para a realização das licitações públicas, indispensável para
verificar se os valores ofertados são adequados, se há recursos suficientes para cobrir as despesas e servindo de base para o confronto e
o exame das propostas em licitação;

XVI - Planilha de composição de custos e formação de preços: planilha elaborada pela unidade competente que permitirá a correta
obtenção do valor estimado, devendo observar todos os elementos necessários à realização do serviço, sendo imprescindível o detalhamento
destes, como:

1 - descrição do máximo de informações para indicar os elementos importantes a serem considerados na formação do preço de
referência;
2 - representação dos elementos por itens ou subitens que constarão da planilha em colunas que expressem valores unitários,
totais e globais (mensal e anual), quando pertinente, objetivando demonstrar os gastos reais do serviço e auxiliar na obtenção e no
julgamento das propostas;
3 - listagem de peças, quando se referir a serviço com reposição/fornecimento;
4 - serviços com utilização de materiais e insumos com valores variáveis no mercado (uniformes, crachás, papéis, tintas, tonner,
etc);
5 - treinamento para manuseio e utilização, quando necessário, identificados a carga horária, número de servidores, local de
realização, período, etc; e
6 - planilha com o detalhamento de todos os custos necessários para instalação de equipamentos;

XVII - Plano Anual de Aquisição e Contratação (PAAC): documento estratégico de alinhamento do planejamento com a execução
orçamentária, dispondo de prazos de encaminhamento e finalização das demandas de contratações vinculadas às ações, bem como aos
projetos.

XVIII - Preço de mercado: valor corrente na praça pesquisada, incluídos todos os custos incidentes;

XIX - Preço global: corresponde ao somatório dos itens a serem contratados;

XX - Preço praticado: valor que a administração contratante paga ao contratado;

XXI - Preço registrado: valor constante na Ata de Registro de Preços (ARP) negociado em licitações no âmbito da administração
pública;

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 4

XXII - Preço unitário: corresponde ao valor de cada item a ser contratado;

XXIII – Projeto Básico (PB): conjunto de elementos necessários e suficientes, com nível de precisão adequado, para caracterizar a
obra, serviço ou aquisição de bens, devendo ser elaborado com base nas indicações de estudos técnicos preliminares.

XXIV – Recebimento: declaração formal do gestor do contrato ou da Comissão de Recebimento de Materiais (CRM) de que o objeto
atende aos requisitos estabelecidos no contrato;

XXV - Requisitos: conjunto de especificações necessárias para definir o objeto a ser contratado;

XXVI - Serviços continuados: são aqueles cuja interrupção possa comprometer a continuidade das atividades da Administração,
da prestação de um serviço público ou do cumprimento da missão institucional e, que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais e
sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a 60 (sessenta) meses,
tais como:

1 - manutenção de veículos;
2 - fornecimento de refeições, visando o atendimento do Tribunal do Júri, Projetos; Metas Nacionais e Metas da Estratégia Nacional
de Justiça e Segurança Pública;
3 - serviços de reprografia, incluindo locação de máquinas fotocopiadoras e prestação de serviços de fotocópias com ou sem
operador;
4 - serviço de fornecimento de água tratada, tratamento de esgoto e efluentes;
5 - serviço de limpeza e conservação;
6 - serviço de vigilância e segurança;
7 - serviço de recepção e garçom;
8 - serviço de copa e cozinha;
9 - serviço de carga e descarga;
10 - serviços postais (Correios);
11 - serviços de mensageria;
12 - manutenção de condicionador de ar;
13 - manutenção de elevadores;
14 - manutenção de grupos geradores;
15 - manutenção predial;
16 - serviços de telefonia;
17 - serviços de dedetização e controle de pragas;
18 - serviços de administração e de gerenciamento informatizado, utilizando sistema eletrônico on-line, com rede de estabelecimentos
credenciados para serviços de manutenção de veículos automotores, lavagem de veículos automotores e/ou fornecimento de
combustíveis;
19 - credenciamento de serviços médicos especializados;
20 - serviços técnicos de manutenção preventiva e corretiva nos equipamentos odontológicos e correlatos;
21 - serviços de publicação de avisos de licitação e correlatos;
22 - serviços de jardinagem;
23 - seguro de veículos;
24 – serviços terceirizados com dedicação de mão-de-obra;
25 – serviço de fornecimento de energia elétrica;
26 - serviço de transmissão de dados e links de internet;
27 - serviço de manutenção de software e hardware; e,
26 – locação de imóveis.

XXVII – Solicitação para Aquisição de Bens ou Contratação de Serviços previsto em Projeto (PJA-025): documento utilizado pela
unidade solicitante para formalizar a necessidade de aquisição de bem ou a contratação de serviços, previstos nos projetos aprovados no
Orçamento do PJRO;

XXVIII – Termo de Referência (TR): é o documento que deverá conter elementos capazes de propiciar a avaliação do custo pela
Administração, diante de orçamento detalhado, considerando os preços praticados no mercado, a definição dos métodos, a estratégia de
suprimento e o prazo de execução do contrato;

XXIX - Unidade competente: unidade organizacional que, em virtude da competência que lhe é atribuída e pelo conhecimento
específico do objeto da contratação, é responsável, em conjunto com a unidade solicitante, pela análise crítica das solicitações, pela correta
especificação do bem e/ou serviço, bem como pelo gerenciamento do objeto da contratação, sendo assim, competentes, as seguintes
unidades:

1 - Divisão de Almoxarifado (Almox);


2 - Coordenadoria de Informática (Coinf);
3 - Departamento de Engenharia e Arquitetura (DEA);
4 - Divisão de Serviços Gráficos (Digraf);
5 - Divisão de Patrimônio (Dipat);
6 - Divisão de Serviços Gerais (Diseg);
7 - Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron);
8 - Serviço de Transportes (SET).

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 5

XXX – Unidade solicitante: unidade demandante do pedido de aquisição de bem ou contratação de serviço, responsável, em conjunto
com a unidade competente, pela correta especificação do objeto.

XXXI - Valor estimado: parâmetro de que dispõe a administração pública para fixar o valor de referência, julgar licitações e efetivar
contratações.

TÍTULO II

CAPÍTULO I
DO PROCESSO DE CONTRATAÇÃO

Art. 3º As contratações deverão ser previstas durante a fase de elaboração do orçamento anual e estar alinhadas a Estratégia deste
Poder, conforme Resolução n.003/2015-PR.

Parágrafo único. As demandas não contempladas no orçamento anual deverão ser submetidas ao Comitê de Planejamento
Estratégico, por meio da Coordenadoria de Planejamento (Coplan).

Art. 4º A Secretaria Administrativa (SA), com o auxílio da Coplan, deverá elaborar, com base na proposta orçamentária disponibilizada
no Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA), o Plano Anual de Aquisição e Contratação (PAAC) do exercício vindouro, a ser
aprovado pelo Ordenador de Despesas até o dia 30 de outubro de cada exercício.

Art. 5º O PAAC deverá conter, para cada despesa programada, o macrodesafio, o gerente estratégico, o gerente de projeto, a
unidade competente e o prazo de entrega do TR/PB.

§ 1º O gerente de projeto deverá acompanhar todas as fases do processo de contratação.

§ 2º Quaisquer alterações nas datas previstas no PAAC deverão ser submetidas ao Comitê de Planejamento Estratégico, por meio
da Coplan, para adequação do cronograma do projeto.

Art. 6º As contratações deverão seguir duas fases:

I - Planejamento da contratação;

II - Seleção do fornecedor.

CAPÍTULO II
DO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO

Art. 7º O planejamento da contratação é a etapa em que a unidade competente consolida a necessidade, oriunda das unidades
solicitantes, e define a solução mais adequada para satisfazê-la, consistindo em elaboração de estudos e documentos pertinentes ao
objeto da contratação, que possibilitem conhecer com exatidão as soluções oferecidas pelo mercado e estabelecer a melhor relação custo
x benefício.

Seção I
Aquisição de Bens e Contratação de Serviços

Art. 8º A fase de planejamento da contratação consiste nas seguintes etapas:

I – da solicitação inicial;

II – da elaboração de TR/PB.

§ 1º Na solicitação inicial o pedido de aquisição de bens e/ou contratação de serviços deverá ser elaborado pelo gerente do projeto/
unidade solicitante, conforme cronograma estabelecido no PAAC, e ser encaminhado à unidade competente para elaboração do TR/PB,
utilizando o formulário Solicitação para Aquisição de Bens ou Contratação de Serviços previsto em Projeto (PJA-025), Anexo Único desta
instrução.

§ 2º As unidades e as respectivas competências para aquisição ou contratação estão previstas no formulário PJA-025.

§ 3º Havendo necessidade de contratação, cujo objeto não estiver relacionado no PJA-025, a unidade solicitante será também a
unidade competente para elaboração do TR/PB.

Art. 9º Cabe ao gerente do projeto/unidade solicitante, no prazo mínimo de 30 (trinta) dias anteriores à data de entrega do TR/PB,
dependendo do objeto da contratação, enviar o formulário PJA-025, definindo, com o apoio da unidade competente, os seguintes requisitos
no referido formulário, quando aplicáveis:

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 6

I - justificativa da necessidade do bem e/ou serviço;

II - treinamento, para o correto uso ou utilização do bem ou serviço;

III - prazos de instalação de equipamentos, consultorias, treinamentos, entre outros, com os respectivos cronogramas de execução;

IV - segurança, sociais, ambientais e culturais, que definem condições que o bem ou serviço deve atender para respeitar necessidades
específicas relacionadas a costumes, idiomas e ao meio-ambiente;

V - garantia e manutenção que definem a forma como será conduzida a manutenção e a comunicação entre as partes envolvidas;

VI - início de etapas de execução, conclusão, entrega, testes, observação, garantia técnica, recebimento provisório, recebimento
definitivo, prazo de entrega, prazos de solicitação, prazos para substituição de produtos rejeitados, entre outros.

Parágrafo único. A unidade competente somente elaborará o TR/PB quando atendidos os requisitos previstos neste artigo.

Art. 10. O TR/PB será elaborado pela unidade competente e deverá conter os seguintes elementos:

I – para aquisição de bens:

a) objeto da contratação, de forma clara, objetiva e sucinta;

b) justificativa detalhada da necessidade da contratação, dispondo, dentre outros, sobre:

1 - motivos e/ou finalidade da contratação;


2 - benefícios diretos e indiretos que resultarão da contratação;
3 - conexão entre a contratação e o planejamento existente, sempre que possível;
4 - motivos do agrupamento de itens, quando houver;
5 - critérios ambientais adotados, quando houver;
6 - referências a estudos técnicos preliminares, quando houver;
7 - o objetivo, identificando o que se pretende alcançar com a contratação; e
8 - relação entre a demanda prevista, com base nas solicitações anteriores, caso haja, e a quantidade de bens a ser contratada;

c) Especificações contendo suas principais características, quantidade e valores, bem como a agregação de itens, numa mesma
licitação, pertencentes a um mesmo nicho de mercado ou, por economia processual, serem separados, em tabelas distintas, por segmento,
tais como: material de expediente, material gráfico, material permanente, material odontológico, material de processamento de dados,
material elétrico e eletrônico, etc.;

d) necessidade de apresentação de amostra, catálogo e/ou maiores informações dos bens a fim de verificar sua adequação às
especificações do objeto, quando couber;

e) forma de convocação para fornecimento do bem, no caso de registro de preços;

f) prazo, local e forma de entrega e recebimento do bem;

g) vigência da ata de registro de preços;

h) vigência do instrumento contratual;

i) exigência de garantia/validade e/ou assistência técnica, quando for o caso;

j) indicação, com o apoio da unidade solicitante, da fonte de recursos para a contratação, salvo se para registrar preços;

k) obrigações do Tribunal de Justiça;

l) obrigações da contratada ou da detentora da ata de registro de preços;

m) exigência de garantia contratual para as aquisições, quando couber;

n) indicação do gestor do contrato e fiscal(is) e seus respectivos substitutos, salvo se para registrar preços;

o) forma de apresentação de faturas/notas fiscais e prazos de pagamento;

p) regras para aplicação de multas e demais sanções administrativas;

q) critério de alteração e reajuste, quando for o caso;

r) motivos de inexecução e rescisão do contrato.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 7

II – para contratação de serviços:

a) objeto da contratação, de forma clara, objetiva e sucinta;

b) fundamentação legal;
c) regime de execução;

d) justificativa detalhada da necessidade da contratação, dispondo, dentre outros, sobre:

1 - motivos e/ou finalidade da contratação;


2 - benefícios diretos e indiretos que resultarão da contratação;
3 - conexão entre a contratação e o planejamento existente, sempre que possível;
4 - critérios ambientais adotados, quando houver;
5 - natureza do serviço, se continuado ou não;
6- referências a estudos técnicos preliminares, quando houver;
7 - o objetivo, identificando o que se pretende alcançar com a contratação; e
8 - relação entre a demanda prevista, com base nas solicitações anteriores, caso haja, e a quantidade de serviço a ser contratada.

e) descrição detalhada dos serviços a serem executados com suas principais características dispondo, dentre outros, sobre:

1 - quantitativo da contratação;
2 - critérios de solicitação dos serviços;
3 - indicação do tipo de serviço;
4 - local de execução;
5 - prazo de execução;
6 - procedimentos, metodologias de trabalho com a definição da rotina de execução;
7 - frequência e periodicidade, quando couber;
8 - deveres e disciplina exigidos;
9 - metodologia de avaliação da qualidade e aceite dos serviços executados; e,
10 - demais especificações que se fizerem necessárias.

f) indicação, com o apoio da unidade solicitante, da fonte de recursos para a contratação, salvo se para registrar preços;

g) o custo estimado da contratação, o valor mensal e/ou global estabelecido em decorrência da identificação dos elementos que
compõem o preço dos serviços;

h) necessidade de apresentação de maiores informações a fim de verificar sua adequação às especificações do objeto, quando couber;

i) critérios que serão utilizados na seleção do fornecedor, contendo:

1 - critérios de habilitação com respectivas justificativas para cada um deles, quando couber;
2 - critérios técnicos obrigatórios com respectivas justificativas para cada um deles, quando couber; e
3 - critério de julgamento que será utilizado, quando couber.

j) a necessidade, quando for o caso, devidamente justificada, dos locais de execução dos serviços a serem vistoriados previamente pelos
licitantes, devendo tal exigência, sempre que possível, ser substituída pela divulgação de fotografias, plantas, desenhos técnicos e congêneres;

k) critério que será utilizado para subcontratação, quando couber;

l) vigência do instrumento contratual;

m) vigência da ata de registro de preços, se for o caso;

n) as obrigações do Tribunal de Justiça;

o) as obrigações da contratada ou da detentora da ata de registro de preços;

p) exigência de garantia contratual, quando couber;

q) indicação do gestor do contrato e fiscal(is) e seus respectivos substitutos;

r) forma de apresentação de faturas/notas fiscais e prazos de pagamento;

s) regras para aplicação de multas e demais sanções administrativas;

t) critérios de alteração, reajuste e revisão, quando for o caso; e

u) motivos de inexecução e rescisão do contrato.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 8

III – para contratação de serviços terceirizados:

a) objeto da contratação, de forma clara, objetiva e sucinta;

b) fundamentação legal;

c) regime de execução;

d) justificativa detalhada da necessidade da contratação, dispondo, dentre outros, sobre:

1 - motivos e/ou finalidade da contratação;


2 - benefícios diretos e indiretos que resultarão da contratação;
3 - conexão entre a contratação e o planejamento existente, sempre que possível;
4 - critérios ambientais adotados, quando couber;
5 - referências a estudos preliminares, quando couber;
6 - o objetivo, identificando o que se pretende alcançar com a contratação; e

7 - relação entre a demanda prevista, com base nas solicitações anteriores, caso haja, e a quantidade de serviço a ser contratada.

e) descrição detalhada dos serviços a serem executados com suas principais características dispondo, dentre outros, sobre:

1 - quantitativo da contratação;
2 - critérios de solicitação dos serviços;
3 - indicação do tipo de serviço;
4 - local de execução;
5 - prazo de execução;
6 - procedimentos, metodologias de trabalho com a definição da rotina de execução;
7 - frequência e periodicidade;
8 - deveres e disciplina exigidos;
9 - metodologia de avaliação da qualidade e aceite dos serviços executados;
10 - demais especificações que se fizerem necessárias.

f) condições que permitam a quantificação de mão-de-obra e insumos necessários à execução contratual, tais como:

1 - quantitativo de usuários;
2 - horário de funcionamento do órgão e horário em que deverão ser prestados os serviços, quando couber;
3 - restrições de área, identificando questões de segurança institucional, privacidade, segurança, medicina do trabalho, dentre outras;
e,
4 - disposições normativas internas;

g) indicação, com o apoio da unidade solicitante, da fonte de recursos para a contratação, salvo se para registrar preços;

h) o custo estimado da contratação, por meio do preenchimento da planilha de custos e formação de preços, elaborado pelas
respectivas unidades competentes, em observância às convenções coletivas de trabalho, instruções normativas, portarias, tabelas oficiais,
entre outras;

i) o Acordo de Níveis de Serviços, sempre que possível, que deverá conter:

1 - os procedimentos de fiscalização e de gestão da qualidade do serviço, especificando-se os indicadores e instrumentos de medição


que serão adotados pelo órgão ou entidade contratante;
2 - os registros, controles e informações que deverão ser prestados pela contratada;
3 - as respectivas adequações de pagamento pelo não atendimento das metas estabelecidas; e,
4 - restrição à aplicação das eventuais glosas a Comarca onde ocorrer falha no objeto contratado.

j) necessidade de apresentação de maiores informações a fim de verificar sua adequação às especificações do objeto, quando
couber;

k) critérios que serão utilizados na seleção do fornecedor, contendo:

1 - critérios de habilitação com respectivas justificativas para cada um deles, quando couber;
2 - critérios técnicos obrigatórios com respectivas justificativas para cada um deles, quando couber; e
3 - critério de julgamento que será utilizado, quando couber.

l) a necessidade, quando for o caso, devidamente justificada, dos locais de execução dos serviços a serem vistoriados previamente
pelos licitantes, devendo tal exigência, sempre que possível, ser substituída pela divulgação de fotografias, plantas, desenhos técnicos e
congêneres;

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 9

m) critério que será utilizado para subcontratação, quando couber;

n) vigência do instrumento contratual;

o) vigência da ata de registro de preços, se for o caso;

p) as obrigações do Tribunal de Justiça;

q) as obrigações da contratada ou da detentora da ata de registro de preços;

r) exigência de garantia contratual, quando couber;

s) indicação do gestor do contrato e fiscal(is) e seus respectivos substitutos;

t) forma de apresentação de faturas/notas fiscais e prazos de pagamento;

u) regras para aplicação de multas e demais sanções administrativas;

v) critério de alteração, reajuste, revisão, reequilíbrio e repactuação, quando for o caso;


x) motivos de inexecução e rescisão do contrato; e

y) critérios de retenções e devoluções da conta vinculada quando houver.

Parágrafo único. O TR/PB deverá ser assinado pela unidade competente e, quando pertinente, pela unidade solicitante.

Seção II
Pesquisa de Preços

Art. 11. A Pesquisa de Preços, a ser realizada pelo Departamento de Compras (DEC), tem como objetivo:

I - auxiliar no enquadramento da despesa;

II - servir como elemento parametrizador dos critérios de aceitabilidade dos preços;

III - estabelecer valor de referência para as licitações;

IV - possibilitar a disponibilização do orçamento para a aquisição de bens e/ou contratação de serviços;

V - comprovar vantagem e ratificar os preços registrados; e

VI - verificar a viabilidade de prorrogações de vigência ou de alteração de valores contratados com repactuação, reequilíbrio, reajuste
ou realinhamento.

Art. 12. A Pesquisa de Preços será processada segundo as exigências e especificações contidas no TR/PB tomando por balizamento
as seguintes fontes:

I - contratações anteriores do Poder Judiciário, para o mesmo objeto, de idêntica especificação;

II – preços praticados no âmbito de órgãos da administração pública localizados no estado de Rondônia;

III – preços praticados no âmbito de órgãos da administração pública localizados na região norte;

IV – preços praticados no âmbito da administração pública, em banco de preços oficiais, em tabelas oficiais, sítios oficiais ou de
compras eletrônicas (comprasnet), estes últimos reconhecidos por órgãos de controle externo;

V – preços constantes em sites especializados, tais como banco de preços, SINAPI, entre outros;

VI – preços praticados pelo nicho de mercado correspondente;

VII – preços praticados no comércio virtual (e-commerce);

VIII – preços praticados pelos fornecedores;

IX – preços previstos na tabela hora-aula para docentes do Anexo Único da Resolução n. 022/2013-PR.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 10

§ 1º A cotação deverá ser realizada com fornecedores especializados no segmento específico do objeto.

§ 2º Excepcionalmente, quando se tratar de objeto de difícil aferição pelas fontes de pesquisa relatadas do item I ao VIII, os valores
contratados anteriormente pelo Tribunal serão atualizados monetariamente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC.

§ 3º A pesquisa de preços mencionada no caput poderá será feita com a utilização de e-mails, consulta balcão, página de internet e
formulário de cotação de preços personalizado do TJRO, assinado pelo servidor responsável pela instrução do processo.

§ 4º As propostas, cotações e orçamentos encaminhados pela unidade solicitante ou pela unidade competente poderão ser utilizados
para a composição de preços estimados e/ou prorrogação da vigência de contratos.

§ 5º Os preços selecionados para novas contratações ou prorrogações já firmadas pelo Tribunal de Justiça, poderão ser submetidos
à unidade competente para manifestação quanto à concordância da utilização destes como balizamento para a realização do certame
licitatório e/ou prorrogação da vigência de contrato.

Art. 13. Havendo dificuldade na realização da pesquisa de preços, bem como indícios de que a especificação apresentada não é
oferecida pelo mercado, os autos serão encaminhados à unidade competente para reanálise da descrição do objeto.

Art. 14. Será considerado desinteresse de determinada empresa na participação da pesquisa estimativa de preços quando não
houver manifestação acerca da solicitação do orçamento em até 3 (três) dias úteis, prorrogável por igual período a pedido da empresa.

§ 1º O prazo contar-se-á da data do encaminhamento do formulário de cotação de preços, com aviso de recebimento.

§ 2º A unidade competente poderá apresentar subsídios adicionais que permitam a realização de nova Pesquisa de Preços.

Art. 15. A manifestação apresentada por fornecedor quanto às especificações do objeto na pesquisa de preços, se não contempladas
no TR/PB, será submetida à unidade competente, que promoverá as adequações que achar pertinentes, ou justificará a não alteração.

Parágrafo único. Adequações nas especificações que impliquem em alterações de preços ensejarão nova pesquisa de preços.

Art. 16. Obtidos os preços, a aferição do valor estimado será feita da seguinte forma:

I – para mercados altamente competitivos, desde que haja homogeneidade de valores, utilização de média aritmética simples;

II – para mercados altamente competitivos, mas com valores destoantes uns dos outros, utilização da moda ou, caso a amostra de
preços seja amodal, pela mediana;

III – para mercados pouco competitivos, utilização do menor preço entre os coletados.

Art. 17. Quando esgotadas as possibilidades de serem alcançados os números ideais para a aferição de preços, com o mínimo de
três preços válidos, a unidade responsável pela cotação fará a devida justificativa.

Art. 18. O objeto poderá ser adquirido por preço superior ao estimado em razão de condições só possíveis de mensurar após a
disputa de preços, desde que devidamente justificado nos autos.

Parágrafo único. Se o resultado da licitação indicar preço superior ou muito inferior ao estimado, o pregoeiro, caso julgue necessário,
enviará o processo à Diac/DEC para nova pesquisa de preços ou, mediante justificativa, prosseguir com o certame.

Art. 19. A instrução dos processos de contratação direta enquadrados em inexigibilidade de licitação dar-se-á nos seguintes termos:

I - treinamento e aperfeiçoamento de pessoal, participação em seminários, congressos, cursos e demais eventos similares, serão
baseados:

a) quando turmas abertas, no orçamento apresentado pela empresa promotora do evento, mediante folder, cartaz ou mala direta,
devendo o valor proposto ser balizado por eventos anteriores de mesmo porte promovidos, preferencialmente, pela mesma empresa.

b) quando turmas fechadas, o preço proposto deverá ser comparado a outros eventos que guardem similitude de carga horária e
conteúdo programático realizados anteriormente pela promotora, justificadas as divergências;

II - de manutenção de bens em garantia será baseada em tabelas do fabricante para a região onde está localizado o bem e/ou
contratos de outros órgãos da administração pública.

III - o valor proposto para aquisição de periódicos, jornais e revistas, de distribuição exclusiva, será balizado por contratos de outros
órgãos e entes da administração pública.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 11

CAPÍTULO III
SELEÇÃO DO FORNECEDOR

Seção I
Por Procedimento Licitatório

Art. 20. A fase de seleção do fornecedor observará a legislação considerada nesta instrução.

Art. 21. As licitações na modalidade pregão serão realizadas preferencialmente na forma eletrônica, salvo nos casos de comprovada
inviabilidade, a ser justificada pelo Departamento de Compras em conjunto com a unidade competente e referendado pelo ordenador de despesa.

Parágrafo único. O pregão será a modalidade adotada sempre que o objeto da contratação for padronizável e disponível no mercado,
independentemente de sua complexidade.

Seção II
Por Inexigibilidade e Dispensa de Licitação

Art. 22. Nos casos de inexigibilidade, a unidade competente deverá atender os requisitos previstos na fase do planejamento da
contratação, além de:

I – Nos casos de inviabilidade de competição:

a) certificar-se de que o produto ou serviço é prestado por fornecedor exclusivo;

b) providenciar documento comprobatório da exclusividade pertinente ao objeto pretendido, por intermédio de atestado fornecido por
órgão de registro do comércio, sindicato, federação ou confederação patronal, ou por instituição confiável e idônea que detenha credibilidade
e autonomia para atestar a informação de exclusividade;

c) justificar a razão da escolha do fornecedor;

d) apresentar Declaração de Familiaridade ou Parentesco preenchida (PJA-018).

II - Nos casos de notória especialização, no que couber:

a) colher documentação comprovando que o profissional é indiscutivelmente detentor de elevada experiência em sua área de atuação:
atestados de anteriores contratantes, declarando ter realizado com excelência os trabalhos;

b) instruir o pedido da contratação com o currículo do pretenso contratado, onde possa ser verificado o conhecimento aprofundado
sobre a matéria, tais como: publicações, livros, artigos, teses, entre outros;

c) justificar a razão da escolha do fornecedor;

d) apresentar Declaração de Familiaridade ou Parentesco preenchida (PJA-018).

Art. 23. Nos casos de licitação dispensável, a unidade competente deverá atender os requisitos previstos na fase do planejamento
da contratação, além de:

I - caracterização da situação emergencial ou calamitosa que justifique a dispensa, quando for o caso;

II - razão da escolha do fornecedor ou executante;

III - justificativa do preço;

IV – apresentação da Declaração de Familiaridade ou Parentesco preenchida (PJA-018).

§ 1º As aquisições de bens até o limite de dispensa de licitação, previstas no art. 24, inciso II, da Lei n. 8.666/1993, deverão
ser realizadas, preferencialmente, por meio do sistema de cotação eletrônica de preços, com o objetivo de ampliar a competitividade e
racionalizar os procedimentos relativos a essas compras.

§ 2º Quando não for possível a utilização do dispositivo previsto no parágrafo anterior deverá constar nos autos a justificativa.

§ 3º A unidade competente deverá certificar-se de que a aquisição por dispensa de licitação, por limite de valor, não representa
fracionamento de compras que deveriam ser licitadas, podendo utilizar, a seu critério, os seguintes procedimentos para essa verificação:

I - efetuar estimativa do consumo anual, mediante levantamento dos quantitativos adquiridos para um mesmo bem ou bens de uma
mesma linha de fornecimento nos últimos doze meses; e

II - calcular o valor previsto para a quantidade encontrada no levantamento, com base em pesquisa de preço de mercado, ou com
base no preço médio de compra registrado em controles existentes na unidade.

§ 4º Os demais procedimentos da cotação eletrônica de preços serão, no que for pertinente, aqueles estabelecidos por normativo
específico do governo federal na Portaria n. 206/2001 do Ministério do Planejamento.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 12

CAPÍTULO IV
DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

Art. 24. As sanções administrativas serão aplicadas aos licitantes e contratados em conformidade com o disposto na Seção I do
Capítulo IV da Lei n. 8.666/93, art. 7º da Lei n. 10.520/2002 e Lei Estadual n. 2.414/2011, observando-se as disposições do TR/PB, instrumento
convocatório, ata de registro de preços, contrato ou instrumento equivalente, garantindo-se o direito à ampla defesa e contraditório.

Art. 25. Compete ao Presidente do Tribunal de Justiça a aplicação das sanções administrativas, admitindo-se a delegação.

Art. 26. Será dispensada a apuração de falta quanto à inabilitação ou desclassificação de licitante que deixar de apresentar
documentação, uma vez convocado em certame, na modalidade pregão, quando não causar prejuízo a sua conclusão com êxito, não se
aplicando a penalidade prevista no art. 7º da Lei n. 10.520/2002.

Art. 27. Será relevada a aplicação da penalidade de multa quando seu valor for igual ou inferior a R$ 200,00 (duzentos reais), exceto
nos casos em que o descumprimento ensejar a rescisão do contrato.

Art. 28. Pelo descumprimento do contrato, as multas nele previstas, quando aplicáveis, serão descontadas dos pagamentos do
contratado e retidas, cautelarmente, pelo Tribunal de Justiça, até decisão final da autoridade competente.

Art. 29. As sanções aplicáveis serão processadas, preferencialmente, em autos apartados do procedimento de contratação, a ser
registrado e autuado pela SA, instruído com a documentação encaminhada pelo pregoeiro, presidente da comissão de licitação ou gestor
do contrato, conforme o caso.

§ 1º A aplicação de penalidades será processada nos autos do procedimento de contratação em que ocorreu a irregularidade, quando
não houver prejuízo à sua tramitação.

§ 2º A existência de processo apartado para apuração de penalidades deverá ser certificada nos autos do procedimento de contratação
em que ocorreu a irregularidade.

§ 3º O processo de aplicação de penalidades será instruído inicialmente com os seguintes documentos originais, digitalizados ou
fotocopiados, no que couber:

I – TR/PB, nos casos de contratação direta;

II – edital e seus anexos, nos casos de procedimento licitatório;

III - proposta do fornecedor;

IV - ata de registro de preços e extrato da publicação;

V - contrato ou instrumento equivalente e aditivos;

VI - comprovante de prestação da garantia contratual;

VII - notificação encaminhada ao fornecedor contendo:

a) descrição detalhada da conduta faltosa e da respectiva penalidade aplicável;

b) prazo para a apresentação de defesa prévia, acompanhada de documentos comprobatórios dos fatos alegados, o qual será de 5
(cinco) dias úteis contados do recebimento da notificação.

VIII - comprovante do recebimento da notificação;

IX - alegações e documentos apresentados pelo licitante ou contratado;

§ 4º As sanções, quando aplicáveis, serão precedidas de análise da Consultoria Jurídica (Conjur).

§ 5º Da decisão que aplicou as sanções caberá recurso nos termos do art. 109 da Lei n. 8.666/93.

§ 6º As notificações e intimações serão encaminhadas aos licitantes ou contratados por servidores do Tribunal de Justiça, pelos Correios, com
aviso de recebimento, ou por qualquer outro meio idôneo que assegure a certeza da ciência do interessado, com confirmação de recebimento.

§ 7º Frustradas, por 3 (três) vezes, as tentativas previstas no parágrafo anterior, os licitantes ou contratados serão notificados por
edital publicado no Diário da Justiça Eletrônico.

Art. 30. Os atrasos no cumprimento de obrigações serão contados a partir do dia imediatamente posterior ao vencimento dos
respectivos prazos.

Art. 31. As multas por atraso na execução do objeto limitar-se-ão a 10% (dez por cento) do valor total da contratação e poderão ser
aplicadas conjuntamente com as demais sanções previstas no art. 87 da Lei 8.666/1993 e art. 7º da Lei n. 10.520/2002.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 13

Parágrafo único. Excetua-se do disposto no caput os contratos ou instrumentos equivalentes decorrentes de adesão a atas de
registro de preços de outros órgãos.

Art. 32. Se o valor da multa aplicada definitivamente for superior aos créditos do contratado somados à eventual garantia prestada,
estes serão apropriados pelo Tribunal e o contratado deverá ser notificado para recolher a diferença, no prazo estabelecido pela Administração,
sob pena de inscrição do débito atualizado na Dívida Ativa do Estado de Rondônia.

Art. 33. As sanções aplicadas definitivamente deverão ser registradas pela Divisão de Aquisição e Contratação (Diac) no Cadastro
de Fornecedores do Tribunal de Justiça.

Parágrafo único. Quando couber, a SA deverá solicitar o registro das sanções no Cadastro de Fornecedores Impedidos de Licitar e
Contratar com a Administração Pública do Estado de Rondônia e no Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas (CEIS).

Art. 34. As disposições estabelecidas neste capítulo aplicam-se, no que couber, aos casos de rescisão por descumprimento de
contrato.

CAPÍTULO V
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 35. As contratações de que trata esta instrução deverão ser precedidas de adequado planejamento e estar alinhadas à estratégia
do Poder Judiciário do Estado de Rondônia, bem como obedecer aos prazos estipulados no Plano Anual de Aquisição e Contratação.

Art. 36. É vedado:

I - Estabelecer vínculo de subordinação com funcionário dos fornecedores;

II - Prever em edital a remuneração dos funcionários dos fornecedores;

III - Indicar pessoas para compor o quadro funcional dos fornecedores;

IV - Demandar aos funcionários dos fornecedores execução de tarefas;

V - Reembolsar despesas com transporte, hospedagem, alimentação e outros custos operacionais, que devem ser de exclusiva
responsabilidade dos fornecedores, salvo quando expressamente autorizado pelo ordenador de despesas;

VI - Prever em edital exigências que constituam intervenção indevida da administração pública na gestão interna da contratada;

VII – A contratação, em casos excepcionais de dispensa e inexigibilidade de licitação, de pessoa jurídica da qual sejam sócios
cônjuges, companheiro ou parente em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive, dos respectivos membros ou juízes vinculados,
bem como de qualquer servidor investido em cargo de direção ou de assessoramento.

Art. 37. Os instrumentos convocatórios das licitações e os contratos referentes à prestação de serviços estabelecerão que a
contratação será rescindida unilateralmente por este Tribunal se, durante sua vigência, a empresa vier a contratar empregados que sejam
cônjuges, companheiros ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, de ocupantes de cargos de
direção e de assessoramento, de membros ou juízes vinculados ao Poder Judiciário, não implicando qualquer ônus para a Administração,
sem prejuízo à aplicação de penalidades previstas.

Art. 38. Na contagem dos prazos estabelecidos nesta Instrução, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o dia do vencimento.

Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os prazos referidos nesta instrução em dia de expediente normal neste Poder.

Art. 39. O detalhamento e extensão dos estudos técnicos preliminares que trata o inciso IV do art. 2º, desta instrução, serão
proporcionais aos níveis de complexidade, requisitos legais e materialidade do pretenso objeto da contratação.

Parágrafo único. A exigência dos estudos técnicos preliminares, quando couber, ocorrerá de forma gradativa no prazo máximo 12
(doze) meses, contados a partir da data da publicação desta Instrução.

Art. 40. Os casos omissos serão decididos pela Presidência do Tribunal de Justiça.

Art. 41. Esta Instrução entrará em vigor 30 (trinta) dias após a data de sua publicação, revogando-se as Instruções n. 002/2008-PR
e n. 014/2009-PR.

Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.

Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.

(a) Desembargador Rowilson Teixeira


Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 14

TERMO DE RATIFICAÇÃO

Com fulcro no art. 24, V, da Lei n. 8.666/93, ratifico a contratação direta da empresa Gomes Valadares & Dal Santos de Souza Ltda.,
no valor estimado de R$ 17.495,44, com fundamento no art. 24, V, da Lei n. 8.666/93, com vistas a abrigar a despesa com o fornecimento de
refeições do tipo almoço/jantar (no sistema self service), lanches e refrigerantes, na Comarca de Costa Marques/RO, conforme informações
constantes do processo n. 73991-83.2015 (Processo Financeiro 0311/2721/15).

Porto Velho/RO, 7 de dezembro de 2015.

(a.) Desembargador Rowilson Teixeira


Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pelo artigo
154, inciso IX, do RITJ/RO.

Portaria N. 3410/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 78043-05.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, aos servidores abaixo relacionados, pelo deslocamento à comarca de Porto Velho/RO, para
participar por meio de apresentação de produção artística da I Mostra Cultural Arte e Solidariedade, no período de 14 a 17/12/2015, o
equivalente a 3 ½ (três e meia) diárias e Indenização de Deslocamento Intermunicipal – IDI (ida e volta).
Servidor Cargo/Função Cadastro Lotação
ABEL SILVÉRIO DOS SANTOS FILHO Técnico Judiciário, Padrão 15 203918-4 AFLVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alta Floresta d’Oeste/RO
ANDERSON RICARDO MARTINS Analista Judiciário, Padrão 01, Psicólogo 205992-4 NBONPS - Núcleo Psicossocial da Comarca de Nova Brasilândia d’Oeste/RO
ANIZ NERY PINHEIRO Técnico Judiciário, Padrão 01 206198-8 SMGVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de São Miguel do Guaporé/RO
Auxiliar Operacional, Padrão 11, Agente MDOADM - Administração do Fórum da Comarca de Machadinho d’Oeste/
ELIVELTON PEREIRA DA SILVA 204265-7
de Segurança RO
ERIVELTON CORRÊA DA SILVA Técnico Judiciário, Padrão 01 206267-4 COMVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Costa Marques/RO
OPOJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da
FABIO FIGUEIREDO DE ABREU Técnico Judiciário, Padrão 01 206578-9
Comarca de Ouro Preto do Oeste/RO
FELIPE BERNARDINO DOS SANTOS Técnico Judiciário, Padrão 01 206019-1 COMVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Costa Marques/RO
FRANCISCO GUIMARÃES Técnico Judiciário, Padrão 01 206311-5 ADOVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alvorada d’Oeste/RO
Técnico Judiciário, Padrão 05 / Chefe do
HERBERT WILLIAM RAMOS 205244-0 Seat-MDO - Serviço de Atermação da Comarca de Machadinho d’Oeste/RO
Serviço de Atermação, FG-4
HÉRLON FERNANDES GOMES Assessor de Juiz, DAS-1 205702-6 GUM2CRIGAB - Gabinete da 2ª Vara Criminal da Comarca de Guajará-Mirim/RO
Técnica Judiciária, Padrão 25 / Chefe de OPOJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da
INÊS CANCELIER MORETTO 002971-8
Serviço de Cartório, FG-4 Comarca de Ouro Preto do Oeste/RO
LUCINEIA APARECIDA DE MEIRELES Técnica Judiciária, Padrão 13 / Diretora
203873-0 PIBCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Pimenta Bueno/RO
CONSTANTINO de Cartório, DAS-3
Auxiliar Operacional, Padrão 13, Serviços
LUIZA ESTER GONÇALO DE FARIAS 204187-1 JIPCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Ji-Paraná/RO
Gerais / Diretora de Cartório, DAS-3
MARCELO BUENO LEITE Técnico Judiciário, Padrão 01 206614-9 AFLVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alta Floresta d’Oeste/RO
MARCIA ELAINE DOS SANTOS Técnica Judiciária, Padrão 05 205253-9 ARI1CRICAR - Cartório da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ariquemes/RO
ARIJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da
MÁRCIO MOISÉS SILVA PINTO Técnico Judiciário, Padrão 11 204398-0
Comarca de Ariquemes/RO
Técnica Judiciária, Padrão 11 / Diretora
NEIDE SALGADO DE MELO 204544-3 CAC3CIVCAR - Cartório da 3ª Vara Cível da Comarca de Cacoal/RO
de Cartório, DAS-3
Técnico Judiciário-NS, Padrão 28, Oficial
NIVALDO ANJOS E SILVA 002154-7 PRMCC - Cartório Contador do Fórum da Comarca de Presidente Médici/RO
Contador
OTÁVIO POLICHUK OLIVEIRA
Técnico Judiciário, Padrão 01 206652-1 MDOVUNCARCIV - Cartório Civel da Comarca de Machadinho d’Oeste/RO
RODRIGUEZ FERRO
Técnico Judiciário, Padrão 05 / Chefe de GUM2CRICAR - Cartório da 2ª Vara Criminal da Comarca de Guajará-Mirim/
PAULO HENRIQUE ARAUJO LOBO 205169-9
Serviço de Cartório, FG-4 RO
Técnico Judiciário, Padrão 03 / Chefe de
SÍLVIO ROBERTO ALVES DE MELO 205715-8 COMCC - Cartório Contador do Fórum da Comarca de Costa Marques/RO
Serviço de Cartório, FG-4

Portaria N. 3411/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 77088-71.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, ao servidor JOÃO EUDES DA SILVA, cadastro 003993-4, Agente de Segurança, lotado no Serviço
de Transportes, pelo deslocamento às comarca de Guajará-Mirim, Buritis, Ariquemes e Ouro Preto do Oeste/RO, para realizar a troca dos
switches para o projeto OSPF nas comarcas de Guajará-Mirim, Buritis e Ariquemes, bem como para continuar o serviço de organização do
rack de Ouro Preto do Oeste, no período de 13 a 18/12/2015, o equivalente a 5 ½ (cinco e meia) diárias.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 15

Portaria N. 3412/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178 de 23/09/2014,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no processo digital n. 78458-85.2015,
R E S O L V E:
ALTERAR os termos da Portaria n. 3196/2015-PR, publicada no DJE n. 207, de 10/11/2015, referente ao CB PM JEFERSON
LEANDRO FERREIRA, cadastro 2061228, e SD PM MARCELO VIEIRA MARINHO, cadastro 2061279, para onde se lê “no período de
22 a 29/11/2015, o equivalente a 7 ½ (sete e meia) diárias”, leia-se “no período de 25 a 29/11/2015, o equivalente a 4 ½ (quatro e meia)
diárias”.

Portaria N. 3413/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 76077-07.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, ao CB PM EDSON SOARES VITERBO NETO, cadastro 206125-2, lotado na Assessoria Militar,
pelo deslocamento à comarca de Jaru/RO, para realizar atividade técnica na área de segurança, no dia 15/11/2015, o equivalente a ½ (meia)
diária.

Portaria N. 3414/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 76328-25.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, ao CB PM JEFERSON LEANDRO FERREIRA, cadastro 206122-8, lotado na Assessoria Militar,
pelo deslocamento às localidades de Demarcação, Calama, Nazaré, Lago do Cuniã e São Carlos/RO, para realizar a segurança dos
servidores envolvidos na Operação Justiça Rápida, no período de 02 a 11/12/2015, o equivalente a 9 ½ (nove e meia) diárias.

Portaria N. 3415/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 77426-45.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, aos servidores abaixo relacionados, pelo deslocamento ao distrito de Nova Mutum/RO, para
realização de estudo social, conforme determinação judicial exarada no processo n. 7012411-42.2015.8.22.0001, no dia 07/12/2015, o
equivalente a ½ (meia) diária.
Servidor Cargo/Função Cadastro Lotação
EDGARD SOUZA DA SILVA FILHO Técnico Judiciário, Padrão 20, 003908-0 SET - Serviço de Transportes
Analista Judiciária, Padrão 20, Assistente Coordenação do Serviço de Apoio Psicossocial às Varas de Família da Comarca
ROSINEIDE DE OLIVEIRA COSTA 204009-3
Social de Porto Velho/RO

Portaria N. 3416/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no protocolo n. 72477-12.2014,
R E S O L V E:
EXCLUIR a servidora MARIA DE FÁTIMA SANTOS BRAGA FERREIRA, cadastro 205986-0, da Portaria n. 3167/2014-PR,
disponibilizada no DJE n. 210, de 10/11/2014, pelo deslocamento ao município de Nova Mamoré/RO, para realização de estudo psicossocial
determinado nos autos n. 00424450.2014.8.22.0015, no dia 17/11/2014, que concedeu o equivalente a ½ (meia) diária.

Portaria N. 3417/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178 de 23/09/2014,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no processo digital n. 77352-88.2015,
R E S O L V E:
ALTERAR os termos da Portaria n. 3186/2015-PR, publicada no DJE n. 206, de 09/11/2015, referente à CB PM GENILCE MENDES
CHAVES DE CASTRO, cadastro 2061198, para onde se lê “no período de 15 a 29/11/2015, o equivalente a 14 ½ (quatorze e meia) diárias”,
leia-se “no período de 20 a 29/11/2015, o equivalente a 9 ½ (nove e meia) diárias”.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 16

Portaria N. 3418/2015-PR
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 77953-94.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, aos servidores abaixo relacionados, pelo deslocamento ao município de Itapuã do Oeste/RO, para
elaboração do plano Municipal de Atendimento Socioeducativo, no período de 08 a 09/12/2015, o equivalente a 1 ½ (uma e meia) diária.
Servidor Cargo/Função Cadastro Lotação
JOSÉ NUNES DA SILVA Técnico Judiciário, Padrão 20 003846-6 SET - Serviço de Transportes
Analista Judiciária, Padrão 18, PVHSAEMS - Seção de Acompanhamento de Execução da Medida Socioeducativa
ORQUÍDEA MONTEIRO DE SOUSA 204435-8
Assistente Social do 1º JIJ

Portaria N. 3419/2015-PR
Considerando o Art. 4º da Portaria N. 3107/2015-PR, que institui a realização da I Mostra Cultural “Arte e Solidariedade”,
Considerando o Art. 19º do anexo da Portaria N. 3107/2015-PR, que trata do regulamento de participação da Mostra,
Considerando o que consta no protocolo digital 77815-30.2015,
R E S O L V E:
CONVOCAR os servidores abaixo relacionados, a participarem da I Mostra Cultural Arte e Solidariedade, que será realizado nos dias
15 e 16 de dezembro de 2015, no Teatro Estadual Palácio das Artes, em Porto Velho, conforme quadro abaixo.
CATEGORIA DANÇA
Cadastro Nome Lotação Trabalho
PVH2JECIVCAR - Cartório do 2º Juizado Especial Cível da Comarca de Porto
205.209-1 NATÁLIA CARINE DE SOUZA GONÇALVES Magnets
Velho/RO
204.556-7 SIMONE CRISTIANE SCARABEL SeP - Seção de Pagamentos/DIF/DEF Dança do Ventre
0000000
Cadastro Nome Lotação Trabalho
002.502-0 MARIA JOSE SILVA DE CARVALHO GABPRE - Gabinete da Presidência Reginaldo Rossi Cover
CATEGORIA CINEMA
Cadastro Nome Lotação Trabalho
0000000 SIMONE GONÇALVES NORBERTO GABCCOM - Gabinete da CCOM Curso
CATEGORIA ARTES PLÁSTICAS
Cadastro Nome Lotação Trabalho
Os Vasos
203.047-0 RUTI RODRIGUES DE CARVALHO ALVES GAB1DEJUCÍVEL - Gabinete do 1º DEJUCÍVEL
Hibiscos
204.889-2 MAURÍCIO ANDRETTA VIGIATO SEMAN - Seção de Manutenção/DISUS/COINF Vitral
CATEGORIA POESIA
Cadastro Nome Lotação Trabalho
203.918-4 ABEL SILVERIO DOS SANTOS FILHO AFLVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alta Floresta d’Oeste/RO Viagem à Infância
204.265-7 ELIVÉLTON PEREIRA DA SILVA MDOADM - Administração do Fórum da Comarca de Machadinho d’Oeste/RO Ao cair de uma tarde
206.267-4 ERIVELTON CORRÊA DA SILVA COMVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Costa Marques/RO Grisalhos
206.019-1 FELIPE BERNARDINO DOS SANTOS COMVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Costa Marques/RO Qualquer coisa, qualquer um
206.311-5 FRANCISCO GUIMARÃES ADOVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alvorada d’Oeste/RO Hino do Imigrante Ilegal
205.244-0 HERBERT WILLIAM RAMOS Seat-MDO - Serviço de Atermação da Comarca de Machadinho d’Oeste/RO Vazio
205.702-6 HÉRLON FERNANDES GOMES GUM2CRIGAB - Gabinete da 2ª Vara Criminal da Comarca de Guajará-Mirim/RO O Último Ditador
OPOJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca
002.971-8 INÊS CANCELIER MORETTO É Fato
de Ouro Preto do Oeste/RO
206.652-1 OTÁVIO POLICHUK OLIVEIRA RODRIGUEZ FERRO MDOVUNCARCIV - Cartório Civel da Comarca de Machadinho d’Oeste/RO Gosto do Fim
205.715-8 SILVIO ROBERTO ALVES DE MELO COMCC - Cartório Contador do Fórum da Comarca de Costa Marques/RO Um só Pensamento
CATEGORIA FOTOGRAFIA
Cadastro Nome Lotação Trabalho
203.918-4 ABEL SILVERIO DOS SANTOS FILHO AFLVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alta Floresta d’Oeste/RO Amanhecer Dourado
Aventuras de Nova Brasilândia do
205.992-4 ANDERSON RICARDO MARTINS NBONPS - Núcleo Psicossocial da Comarca de Nova Brasilândia d’Oeste/RO
Oeste
002.412-0 ARACELY RIBEIRO DE ARRUDA LEITE SENUC - Seção de Núcleos da Coinf/DISUS/COINF Três é Bom Demais!
204.518-4 EDUARDO RIBEIRO DOS SANTOS GabSG - Gabinete da Secretaria Geral/SG/EMERON Corredor do Tempo
LUCINÉIA APARECIDA DE MEIRELES
203.873-0 PIBCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Pimenta Bueno/RO O verde virá
CONSTANTINO
204.187-1 LUIZA ESTER GONÇALO DE FARIAS JIPCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Ji-Paraná/RO Amor Verdadeiro
206.614-9 MARCELO BUENO LEITE AFLVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de Alta Floresta d’Oeste/RO Momentos
205.979-7 MARCOS YOSHIMINE FILHO GABPRE - Gabinete da Presidência Esmeralda Amazônica
Perfeição da Natureza: “Ave dos
204.544-3 NEIDE SALGADO DE MELO CAC3CIVCAR - Cartório da 3ª Vara Cível da Comarca de Cacoal/RO
Cem Olhos”
002.154-7 NIVALDO ANJOS E SILVA PRMCC - Cartório Contador do Fórum da Comarca de Presidente Médici/RO Flor desabrochando
205.169-9 PAULO HENRIQUE ARAÚJO LOBO GUM2CRICAR - Cartório da 2ª Vara Criminal da Comarca de Guajará-Mirim/RO Retratos e Arquiteturas de RO
206.346-8 RONALDO MARCELO AVELINO KNYPPEL SeEL - Seção de Editoração Eletrônica/DIGRAF “E agora Brasil!”

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 17

CATEGORIA MÚSICA
Cadastro Nome Lotação Trabalho
OPOJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca
206.578-9 FABIO FIGUEIREDO DE ABREU Just for fun
de Ouro Preto do Oeste/RO
SAPFAMCO - Coordenação do Serviço de Apoio Psicossocial às Varas de Família
205.398-5 ZENO GERMANO DE SOUZA NETO Banda Prognoise
da Comarca de Porto Velho/RO
206.043-4 ROBERTH WIILLYAN ARAÚJO E SILVA SLONPS - Núcleo Psicossocial da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO Faça um lugar
205.253-9 MARCIA ELAINE DOS SANTOS ARI1CRICAR - Cartório da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ariquemes/RO Uma louca Tempestade
ARIJECAR - Cartório da Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca
204.398-0 MÁRCIO MOISÉS SILVA PINTO Será
de Ariquemes/RO
206.198-8 ANIZ NERY PINHEIRO SMGVUNCARCIV - Cartório Cível da Comarca de São Miguel do Guaporé/RO Perto Estás
CORAL NOSSO TOM
Cadastro Nome Lotação
206354-9 ADSON DOS SANTOS RIBEIRO SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206251-8 ANA PAULA SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206.097-3 CAMILA PROCÓPIO DE SOUZA SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
204.587-7 GENIVALDO PEREIRA FRANCO SLOADM - Administração do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206.510-0 GISIBEL DIAS DE SOUZA SLOVUNCARCIV - Cartório Civel da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206.720-0 GISLAINE SIZILIO DA SILVA SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
204.607-5 LEONARDO GOMES DE MOURA SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
205.217-2 LEONIDAS PEDRÃO MELO SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
205.897-9 NEUSA GIRON PEDRÃO SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
205.604-6 PAULO ARTUR SETTE DOS SANTOS SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206.043-4 ROBERTH WIILLYAN ARAÚJO E SILVA SLONPS - Núcleo Psicossocial da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
205.291-1 ROSIMEIRE ALVES ZETOLES DE ALMEIDA Cejusc-SLO - Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
205.486-8 ROMULO VIEIRA SOBRINHO Seat-SLO - Serviço de Atermação da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
204.282-7 SIMEY ALVES DE SOUZA SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
206.617-3 STHEPHANIE DE MORAIS SPARANO SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
CORAL VOZES DO MADEIRA
Cadastro Nome Lotação
PVHNPPS - Núcleo de Perícia Psicossocial do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca
205.369-1 ALINE RODRIGUES MOREIRA DANTAS SICHEROLI
de Porto Velho/RO
206.641-6 ANDREIA PAULA PORTO COSTA SECAF - Seção de Cadastro Funcional/DIPES/DRH
206.286-0 ANTONIA ODENIZE SILVA DOS SANTOS OLIVEIRA PVHJVMCAR - Cartório do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Porto Velho/RO
203.500-6 ANGELA APARECIDA RODRIGUES GABSJ - Gabinete da Secretaria Judiciária
206.280-1 CARLA PATRICIA MIRANDA MORAES SET - Serviço de Transportes
203.180-9 CECILEIDE CORREIA DA SILVA GABDECOM - Gabinete do DECOM
206.703-0 CELINA PONTES DA COSTA FRANÇA GABDEF - Gabinete do DEF
003.037-6 CLODOALDO CORREIA DE OLIVEIRA GAB1DEJUESP - Gabinete do 1º DEJUESP
205.772-7 DEYVID JÚNIOR CREMASCO Cejusc-CIV - Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania Cível da Comarca de Porto Velho/RO
206.073-6 ELEN ANGELA DUTRA GABDRH - Gabinete do DRH
204.871-0 FLORENILCY ALECRIM NAJE PVHCDJSN - Cartório Distribuidor do Fórum da Família da Comarca de Porto Velho/RO
204.555-9 GABRIELA VASCONCELOS XAVIER DE CARVALHO GABDECOM - Gabinete do DECOM
204.123-5 JOSÉ CARLOS SANTOS SILVA SeArm - Seção de Armazenagem/ALMOX/DEPAD
PVHNPPS - Núcleo de Perícia Psicossocial do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca
002.827-4 MARIA INES SOARES DE OLIVEIRA MARANHÃO
de Porto Velho/RO
002.502-0 MARIA JOSE SILVA DE CARVALHO GABPRE - Gabinete da Presidência
PVHNPPS - Núcleo de Perícia Psicossocial do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca
205.388-8 MARIANGELA ALOISE ONOFRE
de Porto Velho/RO
206.625-4 MAURO SÉRGIO DEMÍCIO CORED - Coordenadoria de Revisão Redacional
206.138-4 SABRINA TEIXEIRA SACRAMENTO VITAL SeRAB - Seção de Registro, Averbação e Benefícios/DCFPM/DECOM
204.456-0 THIAGO FLEURY MARQUES COTRIM SESINF - Seção de Segurança da Informação/DINTEC/COINF
206.483-9 VELUMA ALVES DE SOUZA SERAIP - Seção de Registro, Autuação e Instrução de Processos/DIPES/DRH
203.789-0 VERA LÚCIA MELI DOS SANTOS LIMA PEREIRA PVHCDJE - Cartório Distribuidor dos Juizados Especiais da Comarca de Porto Velho/RO

Portaria N. 3420/2015-PR
Considerando o que consta nos processos digitais descritos abaixo,
R E S O L V E:
CONCEDER licença prêmio por assiduidade aos servidores abaixo relacionados, pertencentes ao Quadro de Pessoal Permanente
do Poder Judiciário, nos termos do art. 123 da LC 068/92.
Período de Fruição
Nome Cadastro Processo n
Data Inicial Data Final
LUIZ CARLOS SANTOS OLIVEIRA 2040808 0000458-18.2008.8.22.1111 10/02/2016 12/03/2016
PETERSON VENDRAMETO 2045672 0030811-70.2010.8.22.1111 28/01/2016 04/02/2016
CLAUDIONÔR RIBEIRO CHAVES 2033232 0006727-39.2009.8.22.1111 17/12/2015 15/01/2016

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 18

Portaria N. 3421/2015-PR
Considerando o que consta nos processos descritos abaixo,
R E S O L V E:
DESLIGAR os estudantes abaixo relacionados, do Quadro de Estagiários do Poder Judiciário do Estado de Rondônia:
Nome Cadastro Lotação Processo n Motivo do Desligamento Efeitos

Resolução 026/2012 Art.25,


IZABELLA BARROS DE MACEDO 803811-2 Gabinete do DEDIST 0076586-35.2015.8.22.1111 03/12/2015
Inciso IX

ANA ALICE SANTOS CORTEZ Cartório da 2ª Vara de Família da Comarca de Porto Resolução 026/2012 Art.25,
804112-1 0076484-12.2015.8.22.1111 26/11/2015
LEIGUE Velho/RO Inciso III

Centro Judiciário de Solução de Conflitos e


Resolução 026/2012 Art.25,
RODRIGO SEPEDA SOARES 803734-5 Cidadania dos Juizados Especiais da Comarca de 0077054-96.2015.8.22.1111 04/12/2015
Inciso III
Porto Velho/RO

RAÍSSA MILENA DE ARAÚJO Cartório do 1º Juizado Especial Criminal da Resolução 026/2012 Art.25,
803915-1 0077203-92.2015.8.22.1111 01/12/2015
SOUZA Comarca de Porto Velho/RO Inciso III

Cartório do 1º Juizado Especial Criminal da Resolução 026/2012 Art.25,


SABRINA SOUZA CRUZ 804554-2 0077631-74.2015.8.22.1111 02/12/2015
Comarca de Porto Velho/RO Inciso III

Cartório da 3ª Vara Cível da Comarca de Porto Resolução 026/2012 Art.25,


ANA CAROLINA SANTOS MELLO 803903-8 0078058-71.2015.8.22.1111 09/12/2015
Velho/RO Inciso III

Portaria N. 3422/2015-PR
Considerando o que consta no protocolo digital 70461-51.2015,
R E S O L V E:
RELOTAR o servidor LUIZ MARCEL DA SILVA, cadastro 0040541, Auxiliar Operacional, na especialidade de Serviços Gerais,
da Seção de Manutenção de Bens Patrimoniais/DIPAT/DEPAD para a Seção de Recebimento, Armazenamento e Expedição de Bens
Patrimoniais/DIPAT/DEPAD, com efeitos retroativos a 01/11/2015.

Portaria N. 3423/2015-PR
PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pelo
artigo 154, inciso IX, do RITJ/RO,
Considerando o disposto no Provimento Conjunto n. 001/2001-PR-CG,
Considerando o que consta na Lei Complementar n. 068/92, art. 192,
Considerando o que consta na Instrução n 009/2007-PR,
Considerando o que consta nos autos 72156-40.2015,
R E S O L V E:
I - INSTAURAR Processo Administrativo Disciplinar, em desfavor da servidora ROSEMEIRE ALVES RONCATTO, cadastro 0022322,
Técnica Judiciária, padrão 18, exercendo a função gratificada de Chefe de Serviço de Cartório, FG-4, lotada no Cartório Distribuidor do
Fórum da Comarca de Vilhena/RO, para apurar os seguintes fatos, assegurando-lhe ampla defesa:
II - Relatam os documentos apresentados que nos autos de Execução de Título Extrajudicial, n. 0012632-42.2014.822.0014, o
executado apresentou Embargos. à Execução protocolizado na Comarca de Ariquemes e encaminhado para a Comarca de Vilhena. Os
referidos embargos foram remetidos no dia 16/03/2015 para o Cartório Distribuidor da comarca de Vilhena a fim de ser distribuído por
dependência para a 2ª Vara Cível onde tramita o processo. No dia 26/05/2016, a escrivã da 2ª Vara Cível oficiou a Distribuidora Judicial para
informar sobre a distribuição dos embargos. No dia seguinte, a Distribuidora Judicial informou através do ofício 33/2015-Dist-Vha-RO, que
embora haver recebimento da servidora Rosemeire Alves Roncatto no protocolo de entrega da 2ª Vara Cível, que os embargos não haviam
sido distribuídos e que a referida petição não se encontrava em cartório para distribuição, e que e não sabia precisar o ocorrido.
III - Agindo assim, em tese, o servidor incidiu nas infrações previstas no art. 154, inc. IV, art. 167, inc. I e art. 181 da Lei Complementar
n. 68/92.
III – Nomear os servidores Rarmison Pereira da Silva, cadastro 2055627, Técnico Judiciário, Elielma Pedrosa Ribeiro Toledo, cadastro
2040352, Secretária de Gabinete e José Antônio Sant’Ana Lopes. cadastro 2045540, Assistente de Direção para, sob a presidência do
primeiro, comporem Comissão de Processo Administrativo Disciplinar:
IV – A comissão terá o prazo de 50 (cinquenta) dias, a contar da data da publicação, para a conclusão dos trabalhos e apresentação
do relatório.

Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.

Porto Velho-RO, 09 de dezembro de 2015.

Desembargador Rowilson Teixeira


Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 19

conselho da magistratura

ATOS DO PRESIDENTE

ATO N. 1587/2015-CM
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo
artigo 154, IX, do RI/TJRO,
Considerando o que consta na Resolução nº 020/2014-PR, disponibilizada no D.J. Nº 178 de 23/9/2014;
Considerando o constante nos protocolos n. 0076335-17.2015.8.22.1111 e n. 0076023-41.2015.8.22.1111;
R E S O L V E:
CONCEDER uma diária e meia e Indenização de Deslocamento Intermunicipal - IDI ao Juiz de Direito ROGÉRIO MONTAI DE LIMA,
titular da 1ª Vara Genérica da Comarca de Buritis, face o deslocamento nos dias 25 e 26/11/2015, para participar da reunião da Comissão
acerca do Novo Código do Processo Civil, realizada no dia 26/11/2015.
Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.
Porto Velho, 9 de dezembro de 2015.
(a). Desembargador ROWILSON TEIXEIRA
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

ATO N. 1588/2015-CM
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo
artigo 154, IX, do RI/TJRO,
Considerando o constante no Processo nº 74172-64.2015.8.22.1111;
RESOLVE:
CONCEDER seis dias de folgas compensatórias ao Juiz de Direito SÉRGIO WILLIAM DOMINGUES TEIXEIRA, titular da Vara de
Execução de Penas e Medidas Alternativas de Comarca de Porto Velho, sendo cinco dias referentes ao segundo semestre de 2014, e um dia
referentes ao segundo semestre de 2015, para gozo nos dias 4,7,9,10,11 e 14/12/2015, nos termos do artigo 1º da Resolução n. 019/2014-
PR, disponibilizada no D.J.E. Nº 171 de 12 de setembro de 2014, ficando o saldo de quatro dias para gozo oportuno.
Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.
Porto Velho, 9 de dezembro de 2015.
(a). Desembargador ROWILSON TEIXEIRA
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Republicado por erro material.


ATO N. 1580/2015-CM
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo
artigo 154, IX, do RI/TJRO,
Considerando o que consta na Resolução nº 020/2014-PR, disponibilizada no D.J.E Nº 178 de 23/9/2014;
Considerando o que consta nos protocolos n. 0076360-30.2015.8.22.1111 e n. 0071785-76.2015.8.22.1111;
RESOLVE:
CONVOCAR os Magistrados, abaixo relacionados, para participarem do V Módulo do Curso Novo Código de Processo Civil: Atos
Processuais, a ser realizado na Escola da Magistratura do Estado de Rondônia - EMERON, nos dias 3 e 4/12/2015, das 8h às 12h e das 14h
às 18h, nesta cidade de Porto Velho, mantendo-se aos mesmos o acesso remoto nos termos do Provimento nº 013/2015-CG, disponibilizado
no D.J.E. Nº 130 de 16/7/2015, excepcionando os casos em que haja designação de Juiz Substituto para responder pela unidade, com
saída em duas formas: aqueles cuja distância for superior a 300 km o deslocamento deve ser durante o período matutino do dia 2/12/2015,
e aqueles cuja a distância for inferior a 300 km o deslocamento deve ocorrer no período vespertino do dia 2/12/2015, com retorno no dia
5/12/2015, concedendo-lhes três diárias e meia, e indenização de deslocamento intermunicipal – IDI, na rubrica da EMERON-TJRO.
Edilson Neuhaus Karina Miguel Sobral
Elsi Antônio Dalla Riva Marcus Vinícius dos Santos de Oliveira
Jose Antonio Barretto Rogério Montai de Lima
Audarzean Santana da Silva João Valério Silva Neto
Wanderley Jose Cardoso Leonardo Meira Couto
Leonardo Leite Mattos e Souza Alencar das Neves Brilhante
Elisângela Nogueira Larissa Pinho de Alencar Lima
Elson Pereira de Oliveira Bastos Hedy Carlos Soares
Leonel Pereira da Rocha Jaires Taves Barreto
Anita Magdelaine Perez Belem ----------------------
Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.
Porto Velho, 3 de dezembro de 2015.
(a). Desembargador ROWILSON TEIXEIRA
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 20

DESPACHO

Conselho da Magistratura
Processo Administrativo
Número do Processo :0009828-12.2015.8.22.0000
Processo de Origem : 0005544-77.2014.8.22.0005
Comunicante: Marcos Alberto Oldakowski
Comunicado: Conselho da Magistratura do Tribunal de Justica do Estado de Rondonia
Relator:Des. Alexandre Miguel
Vistos.
O Juiz de Direito Marcos Alberto Oldakowski informa que declarou suspeição no processo n. 0005544-77.2014.822.0005.
Relatei. Decido.
O fundamento da suspeição está previsto no Parágrafo Único do artigo 135 do Código de Processo Civil e no Código de Organização
Judiciária deste Tribunal que estabelece, em seu art. 13, IV, que compete ao Conselho da Magistratura apreciar, reservadamente, os casos
de suspeição de natureza íntima afirmada por juízes.
Decerto, a suspeição por motivo de foro íntimo decorre do dever de fidelidade e independência do magistrado e a ele cabe avaliar o reflexo
em sua isenção quando se deparar com determinada causa que sugere a situação prevista na aludida legislação.
Ressalte-se que a Resolução n. 82/2009 do CNJ, que prevê a necessidade de o magistrado declinar os motivos pelos quais se declarou
suspeito, encontra-se suspensa em razão da decisão liminar proferida n. 28.215, de relatoria do Ministro Carlos Ayres Britto.
Então, ao Conselho da Magistratura cabe examinar a razoabilidade do caso e mandar registrar o fato na ficha funcional para os fins de
observações futuras.
Ante o exposto, tendo em vista que o comunicante atendeu aos procedimentos necessários, conheço da suspeição e determino que se anote
a comunicação nos assentamentos funcionais do Magistrado.
Publique-se. Cumpra-se.
Porto Velho – RO, 09 de Dezembro de 2015.
Desembargador Alexandre Miguel
Vice – Presidente do TJRO

corregedoria-geral

ato do corregedor

Processo: 0058852-28.2015.8.22.1111
Origem:0001157-70.2015.8.22.0009 – Pimenta Bueno
Assunto: Suscitação de Dúvida
Recorrente:Davi Carlos Brandão e Lucy Esttela Brandão
Vistos etc.
Cuida-se de recurso interposto por DAVIA CARLOS BRANDÃO e LUCY ESTTELA BRANDÃO contra decisão de fls. 43/44, proferida
pela MM. Juíza Corregedora Permanente da Comarca de Pimenta Bueno, que julgou improcedente o pedido de registro de imóvel que se
encontra em processo de titulação definitiva junto a Superintendência Nacional de Regularização Fundiária.
Em suas razões de fls. 69/83, a Apelante sustenta preliminar de nulidade da r. sentença, ao argumento de não ter sido intimada a manifestar-
se na Suscitação de Dúvida, na forma do art. 198, III, da Lei 6.015/73. No mérito, sustenta que o contrato que se pretende registrar foi
expedido pelo INCRA há mais de 24 anos. Argumenta que preencheu todos os requisitos exigidos em lei não apenas para o registro do
referido contrato, mas também a averbação do georreferenciamento e o registro do formal de partilha.
Os autos foram à d. Procuradoria Geral de Justiça, vindo o Parecer de fls. 92/97, pelo improvimento do recurso. 
Relatados, DECIDO.
Decido de forma monocrática, nos termos do art. 157, incisos XXII e XXX, do Regimento Interno deste Tribunal de Justiça.
Não conheço do recurso, pois os apelantes não observaram o prazo recursal, disposto no art. 202 da Lei 6.015/73 combinado com o art.
508 do Código de Processo Civil.
Conforme entendimento consagrado no âmbito do STJ, a carga dos autos constitui ciência inequívoca dos atos processuais, consistindo no
termo a quo do prazo recursal:
PROCESSUAL CIVIL. VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC INEXISTENTE. TEMPESTIVIDADE RECURSAL. CARGA DOS AUTOS PELO
ADVOGADO DA PARTE. CIÊNCIA INEQUÍVOCA DA DECISÃO. INÍCIO DA CONTAGEM DO PRAZO RECURSAL. INCIDÊNCIA DA
SÚMULA 83/STJ. 1. Não há a alegada violação do art. 535 do CPC, pois o Tribunal de origem não pecou na fundamentação do acórdão
recorrido, que decidiu a matéria de direito valendo-se dos elementos que julgou aplicáveis e suficientes para a solução da lide. 2. De fato, não
há falar em omissão da matéria meritória, porquanto o recurso não foi conhecido ante o óbice intransponível da intempestividade. 3. Vê-se,
pois, na verdade, que no presente caso a questão não foi decidida conforme objetivava a recorrente, uma vez que foi aplicado entendimento
diverso. 4. O entendimento originário encontra amparo na jurisprudência desta Corte, que entende que a carga dos autos demonstra a
ciência inequívoca da parte, em razão do seu comparecimento espontâneo, e determina o início da contagem do prazo recursal, não sendo
considerada a data da juntada do mandado de citação. Agravo regimental improvido. (AgRg no AREsp nº 337520/ES, Relator: Ministro
HUMBERTO MARTINS, Data de Julgamento: 20/08/2013, T2 - SEGUNDA TURMA)
No caso, consoante termo de responsabilidade fls. 67, os recorrentes tomaram ciência da sentença por intermédio do seu procurador no dia
09/06/2015, por meio de carga rápida dos autos.
Nesse contexto, considerando que o presente recurso foi interposto apenas em 29/06/2015 (fls. 68), a intempestividade é evidente porque
não observado o prazo de quinze dias a que se refere o art. 508 do CPC c/c art. 202 da Lei 6.015/73.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 21

Destarte, ausente requisito extrínseco de admissibilidade, no caso a tempestividade, não merece ser conhecido o recurso.
Ante o exposto, nego seguimento ao recurso de apelação.
Publique-se e Intime-se pelo Diário de Justiça Eletrônico.
Após o trânsito em julgado, baixem-se os autos, devolvendo-se à origem para providências que entender necessárias.
Porto Velho, 3 de dezembro de 2015.
Desembargador DANIEL RIBEIRO LAGOS
Corregedor-Geral da Justiça

EMERON

O DIRETOR DA ESCOLA DA MAGISTRATURA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Resolução
n. 032/2012-PR, publicada no DJE n. 001 de 02/01/2013,

Portaria N. 0312/2015-EMERON
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 77361-50.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, ao servidor GEUDE DE OLIVEIRA LIMA, cadastro 205033-1, Técnico Judiciário, padrão 11,
exercendo o cargo em comissão de Diretor de Cartório, DAS-3, lotado no Cartório Criminal da Comarca de Alvorada d’Oeste/RO, pelo
deslocamento à comarca de Porto Velho/RO, para participar do curso de Pós-Graduação em Gestão Cartorária, no período de 10 a
13/12/2015, o equivalente a 3 ½ (três e meia) diárias e Indenização de Deslocamento Intermunicipal – IDI (ida e volta).

Portaria N. 0313/2015-EMERON
Considerando o que consta na Resolução n. 0020/2014-PR, de 22/09/2014, publicada no DJE 178, de 23/09/2014, alterada pela
Resolução n. 052/2015-PR, publicada no DJE n. 118, de 30/06/2015,
Considerando o que consta na Instrução n. 007/2014-PR, de 06/10/2014, publicada no DJE 187 de 07/10/2014, alterada pela Instrução
n. 009/2014-PR, publicada no DJE 219 de 21/11/2014,
Considerando o que consta no Documento de Solicitação de Diárias, protocolo n. 77888-02.2015,
R E S O L V E:
CONCEDER, excepcionalmente, aos servidores abaixo relacionados, pelo deslocamento à comarca de Porto Velho/RO, para
participar da I Mostra Cultural Arte e Solidariedade, no período de 14 a 17/12/2015, o equivalente a 3 ½ (três e meia) diárias e Indenização
de Deslocamento Intermunicipal – IDI (ida e volta).
Servidor Cargo/Função Cadastro Lotação
ADSON DOS SANTOS RIBEIRO Analista Judiciário, Padrão 01, Oficial de Justiça 206354-9 SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
ANA PAULA Técnica Judiciária, Padrão 01 206251-8 SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Técnica Judiciária, Padrão 01 / Secretária de
CAMILA PROCÓPIO DE SOUZA 206097-3 SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Gabinete, FG-4
Técnico Judiciário, Padrão 09 / Assistente de
GENIVALDO PEREIRA FRANCO 204587-7 SLOADM - Administração do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Direção do Fórum/Prédio II, FG-4
GISIBEL DIAS DE SOUZA Técnica Judiciária, Padrão 01 206510-0 SLOVUNCARCIV - Cartório Civel da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
GISLAINE SIZILIO DA SILVA Assessora de Juiz, DAS-1 206720-0 SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Técnico Judiciário, Padrão 09 / Chefe de Serviço
LEONARDO GOMES DE MOURA 204607-5 SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
de Cartório, FG-4
LEONIDAS PEDRÃO MELO Analista Judiciário, Padrão 05, Oficial de Justiça 205217-2 SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
NEUSA GIRON PEDRÃO Técnica Judiciária, Padrão 205897-9 SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Técnico Judiciário, Padrão 05 / Diretor de
PAULO ARTUR SETTE DOS SANTOS 205604-6 SLOCD - Cartório Distribuidor do Fórum da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Cartório, DAS-3
ROBERTH WILLYAN ARAÚJO E SILVA Analista Judiciário, Padrão 01, Psicólogo 206043-4 SLONPS - Núcleo Psicossocial da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Técnico Judiciário, Padrão 05 / Chefe do Serviço
ROMULO VIEIRA SOBRINHO 205486-8 Seat-SLO - Serviço de Atermação da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
de Atermação, FG-4
ROSIMEIRE ALVES ZETOLES DE Técnica Judiciária, Padrão 05 / Chefe do Cejusc-SLO - Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da Comarca
205291-1
ALMEIDA CEJUSC, FG-5 de Santa Luzia d’Oeste/RO
Técnico Judiciário, Padrão 11 / Diretor de
SIMEY ALVES DE SOUZA 204282-7 SLOVUNCARCRI - Cartório Criminal da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO
Cartório, DAS-3
STHEPHANIE DE MORAIS SPARANO Assessora de Juiz, DAS-1 206617-3 SLOVUNGAB - Gabinete da Vara da Comarca de Santa Luzia d’Oeste/RO

Publique-se.
Registre-se.
Cumpra-se.

Porto Velho-RO, 9 de dezembro de 2015.

Desembargador SANSÃO SALDANHA


Diretor da EMERON

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 22

SECRETARIA JUDICIÁRIA No documento de fls. 49, verifico que o laudo atesta que a credora
é portadora de doença grave nos termos da norma constitucional,
combinado com a letra “k” do art. 13, da Resolução n. 115/2015,
DESPACHOS motivo pelo qual defiro o pedido.
Pelo exposto, determino a inclusão imediata do seu nome na lista
de credores portadores de doença grave no entanto, o pagamento
PRESIDÊNCIA somente ocorrerá no momento em que houver disponibilidade
financeira e orçamentária, quando deverá ser observada a
legislação referente a RPV estadual, o limite constitucional e os
Presidência descontos pertinentes.
Despacho DO PRESIDENTE Finalmente, anote-se nos autos principais esta decisão e havendo
Precatório saldo remanescente, aguarde-se o seu pagamento de acordo com a
Número do Processo :1015907-75.2001.8.22.0001 ordem cronológica de apresentação do precatório neste Tribunal.
Processo de Origem : 0159079-92.2001.8.22.0001 Sem mais pendências, arquive-se o incidente.
Requerente: Maryta Comércio e Serviços Ltda Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
Advogada: Flora Maria Castelo Branco Correia dos Santos(OAB/ Porto Velho, 7 de dezembro de 2015.
RO 391A)
Desembargador Rowilson Teixeira
Advogado: Rodrigo Luciano Alves Nestor(OAB/RO 1644)
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Requerido: Estado de Rondônia
Procurador: Evanir Antônio de Borba(OAB/RO 776)
Despacho DO PRESIDENTE
Relator:Des. Rowilson Teixeira
Pedido de Antecipação de Pagamento - Nrº: 1
Vistos.
Voltaram os autos em face da petição de fl. 46, em que a patrona Número do Processo :0004892-75.2014.8.22.0000
da credora apresenta seus dados bancários bem como contrato Processo de Origem : 0090607-58.2009.8.22.0001
de honorários para providências de praxe. Quanto aos dados Requerente: Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais
bancários da credora, informa que esta encerrou suas atividades e de Rondônia SINDAFISCO
por isso requer a expedição de alvará. Advogado: Daniel Henrique de Souza Guimarães(OAB/GO 24534)
Não obstante, esta Presidência tem adotado o sistema de depósito Advogada: Sabrina Puga(OAB/RO 4879)
direto na conta do credor do precatório, razão pela qual, indefiro o Requerido: Estado de Rondônia
pedido de expedição de alvará. Procurador: Procuradoria Geral do Estado de Rondônia( )
À Coordenadoria para que efetue o depósito dos honorários Relator: Des. Rowilson Teixeira
conforme o disposto na petição de fl. 46, bem como contrato de Vistos.
honorários às fls. 47/48. Retornaram os autos com a petição de fls. 138/139 em que o
Por fim, expeça-se Carta de Intimação à credora, no endereço de fl. Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais de Rondônia
2, com aviso de recebimento, para que no prazo de 5 (cinco) dias, – SINDAFISCO, requer a retificação do nome de substituído,
forneça dados bancários a fim de possibilitar a liquidação deste onde consta ALBERTO TEIXEIRA DE SOUZA passe a constar
feito. ADALBERTO TEIXEIRA DE SOUZA.
Publique-se. Intime-se. Cumpra-se. A Coordenadoria de Gestão de Precatórios, à fl. 143, retifica
Porto Velho, 7 de dezembro de 2015. informação anterior (fl. 38) e esclarece que neste precatório consta
Desembargador Rowilson Teixeira como sendo credor somente ADALBERTO TEIXEIRA DE SOUZA,
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia razão pela qual, expediu o Ofício n. 1.190/2015 – Transf. Bancária
contendo o nome correto do beneficiário.
Despacho DO PRESIDENTE Em face da regularidade do feito, cumpra-se a parte final do
Precatório despacho de fls. 45/47.
Número do Processo :0002774-92.2015.8.22.0000 Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
Processo de Origem : 0010115-96.2011.8.22.0005 Porto Velho/RO, 7 de dezembro de 2015.
Requerente: Maria José Gonçalves Pires Desembargador Rowilson Teixeira
Advogado: Dilney Eduardo Barrionuevo Alves(OAB/RO 301B)
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Requerido: Estado de Rondônia
Procurador: Alencar das Neves Brilhante(OAB/RO 5129)
Despacho DO PRESIDENTE
Procurador: Leandro José de Souza Bussioli(OAB/RO 3493)
Precatório
Relator:Des. Rowilson Teixeira
Número do Processo :0009728-57.2015.8.22.0000
Vistos.
Voltaram os autos para análise do pedido de antecipação de Processo de Origem : 7001181-97.2015.8.22.0002
pagamento nos termos do § 2º do art. 100, da CF, formulado Requerente: Tiago Alessandro de Lima
pela credora Maria José Gonçalves Pires, sob a alegação de ser Advogado: Alex Sandro Longo Pimenta(OAB/RO 4075)
portadora de doença grave, conforme documentos de fls. 18/52. Requerido: Estado de Rondônia
O feito foi devidamente instruído às fls. 53. Procurador: Procuradoria Geral do Estado de Rondônia( )
O Estado de Rondônia apresentou manifestação às fls. 55/56, Relator: Des. Rowilson Teixeira
opinando pelo indeferimento do pedido em razão da credora não Vistos.
ter comprovado a sua qualidade de pessoa portadora de doença Autos devidamente formalizados. Assim, requisite-se o pagamento
grave. e inclua o feito na ordem cronológica, considerando como data de
Relatei e passo para análise. apresentação neste Tribunal aquela registrada à fl. 2, conforme
A norma constitucional contemplou aos credores de precatórios disposto no art. 4º, da Resolução n. 115/2010-CNJ.
o direito à antecipação de pagamento até o valor equivalente ao À Coordenadoria para as providências cabíveis.
triplo do fixado em lei de RPV, àqueles comprovadamente idosos Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
ou possuidores de doença grave, conforme inteligência no artigo Porto Velho/RO, 7 de dezembro de 2015.
100, § 2º da CF, alterado pela EC n. 62/2009 c/c arts. 12 e 13, Desembargador Rowilson Teixeira
ambos da Resolução n. 115/2010-CNJ. Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 23

Presidência À Coordenadoria para providências.


Despacho DO PRESIDENTE Publique-se. Intime-se. se.
Precatório nrº 2002490-07.2002.8.22.0000 Porto Velho, 9 de novembro de 2015.
Requerente: Agreste - Engenharia de Construcoes Ltda Desembargador Rowilson Teixeira
Advogado: Odair Martini (OAB/RO 30B) Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Advogado: Euripedes Claiton Rodrigues Campos (OAB/RO 718)
Advogado: Geroldo Augusto Hauer (OAB/PR 1389) Despacho DO PRESIDENTE
Advogado: Fernando Vidal Pereira de Oliveira (OAB/PR 2565) Precatório
Advogado: Wilmar Eppinger (OAB/PR 2717) Número do Processo :0009016-67.2015.8.22.0000
Advogado: Altivo Jose Seniski (OAB/PR 6449) Processo de Origem : 0030087-79.2002.8.22.0001
Advogado: Arnaldo Conceicao Junior (OAB/PR 15471) Requerente: Sindicato dos Trabalhadores em Autarquia de
Advogado: Elis Regina Takada Eppinger (OAB/PR 17773) Construção Pavimentação e Recuperação de Estradas de Rodagem
Advogado: Alexandre Camargo (OAB/RO 704) do Estado de Rondônia - SINDER
Advogada: Jacimar Pereira Rigolon (OAB/RO 1740) Advogada: Zênia Luciana Cernov de Oliveira(OAB/RO 641)
Interessado (Parte Ativa): Maggie Empreendimentos & Participações Advogado: Hélio Vieira da Costa(OAB/RO 640)
S/A Advogada: Dagmar de Jesus Cabral Rodrigues(OAB/RO 2934)
Advogado: Flávio Luiz Fonseca Nunes Ribeiro. (OAB/PR 8865) Advogada: Maria de Lourdes de Lima Cardoso(OAB/RO 4114)
Advogada: Jaqueline Lobo da Rosa ( OAB/PR - 17.452) Requerido: Estado de Rondônia
Advogado: Orestes Muniz Filho (OAB/RO 40) Procuradora: Ivanilda Maria Ferraz Gomes(OAB/RO 219)
Interessado (Parte Ativa): Gustavo Ribeiro Langowiski Procurador: Renato Condeli(OAB/RO 370)
Advogado: Orestes Muniz Filho (OAB/RO 40) Procurador: Lerí Antônio Souza e Silva(OAB/RO 269A)
Interessado (Parte Ativa): Marcelo Hnerique de Campos Silva Relator:Des. Rowilson Teixeira
Advogado: Orestes Muniz Filho (OAB/RO 40) Vistos.
Interessado (Parte Ativa): Rannover Empreendimentos & Em razão do saneamento deste feito, requisite-se o pagamento
Participações S/A e o inclua na ordem cronológica, considerando como data de
Advogado: Arnaldo Conceição Júnior (OAB/PR 15471) apresentação neste Tribunal a do protocolo do documento
Advogado: Odair Martini (OAB/RO 30-B) constante à fl. 43, conforme disposto no art. 4º, § 1º, da Resolução
Advogado: G.A. Auer & Advogados Associados ( ) n. 115/2010-CNJ.
Advogado: Orestes Muniz & Odair Martini Advogados Associados Solicite-se, ainda, a planilha de cálculos com o valor individualizado
SS Ltda ( ) do substituído Eduardo Antônio de Farias.
Requerido: Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes Por fim, considerar como data do trânsito em julgado do acórdão,
do Estado de Rondônia - DER/RO àquela constante na certidão de fl. 58.
Procuradores: Maria Augusta Matola Pacheco Rodrigues (OAB/RO À Coordenadoria para as providências cabíveis.
218-A) e outros. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
“Vistos. Porto Velho/RO, 9 de dezembro de 2015.
Retornaram os autos em fase final de liquidação, com petição à Desembargador Rowilson Teixeira
fl. 308 para expedição de Certidão de Objeto e Pé, solicitando Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
informações específicas acerca de determinados credores.
Não obstante, observo que a peticionária não é credora deste, nem Presidência
subscritora ou representante legal de qualquer dos credores do Despacho DO PRESIDENTE
precatório, além do que tal certidão não vem sendo expedida pela Pedido de Antecipação de Pagamento - Nrº: 110
Coordenadoria de Gestão Precatórios, razão pela qual, indefiro a Número do Processo :2003714-67.2008.8.22.0000
petição de fl. 308. Processo de Origem : 0011358-97.2005.8.22.0001
Por outro lado, havendo interesse em obter-se certidão com as Requerente: Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de
informações específicas, faculto-lhe o prazo de 5 (cinco) dias, para Rondônia Sinsepol
que justifique a motivação do pedido. Por outro lado, querendo, Advogado: Carlos Ricardo Rodrigues da Costa(OAB/RO 2643)
poderá extrair cópia integral do processo, às suas expensas. Advogada: Suzana Lopes de Oliveira Costa(OAB/RO 2757)
Publique-se. Cumpra-se. Requerente: JOSÉ APARECIDO CAVALCANTE
Porto Velho/RO, 3 de dezembro de 2015.” Advogada: Suzana Lopes de Oliveira Costa(OAB/RO 2757)
(a) Desembargador Rowilson Teixeira Requerente: Manoel Aparecido Cunha do Amaral
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Advogada: Suzana Lopes de Oliveira Costa(OAB/RO 2757)
Requerido: Estado de Rondônia
Presidência Procuradora: Jane Rodrigues Maynhone(OAB/RO 185)
Despacho DO PRESIDENTE Procuradora: Ivanilda Maria Ferraz Gomes(OAB/RO 219)
Precatório Procurador: Luiz Cláudio Vasconcelos Xavier de Carvalho(OAB/
Número do Processo :0005872-85.2015.8.22.0000 RO 1143)
Processo de Origem : 0005654-38.2008.8.22.0021 Relator:Des. Rowilson Teixeira
Requerente: Marcionilio Souza Lopes Vistos.
Advogado: Júlio Cézar Calais(OAB/RO 3418) Voltaram os autos para análise dos pedidos de antecipação de
Advogado: Ademir Guizolf Adur(OAB/RO 373B) pagamento nos termos do § 2º do art. 100, da CF, formulado
Requerida: Prefeitura Municipal de Buritis RO pelo SINSEPOL em prol dos substituídos JOSÉ APARECIDO
Procurador: Procuradoria Geral do Município de Buritis - RO( ) CAVALCANTE e MANOEL APARECIDO CUNHA DO AMARAL.
Relator:Des. Rowilson Teixeira E ainda, formulados pelos credores ALEXSANDRO TEIXEIRA
Vistos. MIRANDA, JOSÉ BEZERRA DE ARAÚJO NETO, JOSÉ FERREIRA
Autos devidamente formalizados, conforme certificado às fls. 40. FURTADO, NILTON AMARAL COIMBRA e SOLANGE MARIA
Portanto, requisite-se o pagamento e o inclua na ordem cronológica, GOMES MARTINS,
considerando como data de apresentação neste Tribunal aquela O feito foi devidamente instruído às fls. 39.
constante às fls.37, de acordo com o disposto no art. 4º, § 1º, da O Estado de Rondônia apresentou manifestação às fls. 43/45,
Resolução n. 115/2010-CNJ. opinando pelo deferimento do pedido de José Ferreira Furtado, em

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 24

razão de ter comprovado a sua qualidade de pessoa idosa. Quanto Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
aos demais, o indeferimento se deu em razão da não comprovação Presidência
da qualidade de portadores de doenças graves. 0000406-72.2013.8.22.0003 - Agravo em Recurso Especial
Relatei e passo para análise. Origem: 0000406-72.2013.8.22.0003 Jaru / 1ª Vara Cível
A norma constitucional contemplou aos credores de precatórios Agravante: Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT
o direito à antecipação de pagamento até o valor equivalente ao S/A
triplo do fixado em lei de RPV, àqueles comprovadamente idosos Advogado: Álvaro Luiz da Costa Fernandes (OAB/AC 3592)
ou possuidores de doença grave, conforme inteligência no artigo Advogado: Israel Augusto Alves Freitas da Cunha (OAB/RO 2913)
100, § 2º da CF, alterado pela EC n. 62/2009 c/c arts. 12 e 13, Advogada: Livia Patricio Garcia de Souza (OAB/RO 5277)
ambos da Resolução n. 115/2010-CNJ. Advogado: Florindo Silvestre Poersch (OAB/AC 800)
Dos documentos, verifico que: Advogado: Diego Vinicius Sant’Ana (OAB/RO 6880)
1) ALEXSANDRO TEIXEIRA MIRANDA, às fls. 03, comprovou ser Agravada: Domingas de Campos Prado
portador de doença grave nos termos da norma constitucional, Advogada: Anadrya Sousa Terada Nascimento (OAB/RO 5216)
combinado com a letra “k” do art. 13, da Resolução n. 115/2015, Advogado: Francisco César Trindade Rego (OAB/RO 75A)
motivo pelo qual defiro o pedido; Agravado: Espólio de João Prado Representado pelo(a)
2) JOSÉ APARECIDO CAVALCANTE, às fls. 10, comprovou ser inventariante
portador de doença gravenos termos da norma constitucional, Advogado: Josué Leite (OAB/RO 625A)
combinado com a letra “k” do art. 13, da Resolução n. 115/2015, Vistos.
motivo pelo qual defiroo pedido; Subam os autos ao colendo Superior Tribunal de Justiça.
3) JOSÉ BEZERRA DE ARAÚJO NETO, às fls. 15, embora tenha Publique-se. Cumpra-se.
apresentado laudo assinado por profissional especializado, não Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
comprovou a sua qualidade de pessoa portadora de doença grave, Desembargador Rowilson Teixeira
motivo pelo qual indefiroo pedido; Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
4) JOSÉ FERREIRA FURTADO, às fls. 20, comprovou a sua
qualidade de pessoa idosa, nos termos da norma constitucional
e art. 12, da Resolução 115/2010-CNJ, motivo pelo qual defiro o
pedido por dispor de amparo legal;
5) MANOEL APARECIDO CUNHA DO AMARAL, às fls. 24,
comprovou ser portador de doença grave nos termos da norma
VICE-PRESIDÊNCIA
constitucional, combinado com a letra “k” do art. 13, da Resolução
n. 115/2015, motivo pelo qual defiro o pedido; Vice-Presidência
6) NILTON AMARAL COIMBRA, às fls. 29, comprovou ser portador Apelação
de doença grave nos termos da norma constitucional, combinado Número do Processo :0007135-75.2013.8.22.0501
com a letra “k” do art. 13, da Resolução n. 115/2015, motivo pelo Processo de Origem : 0007135-75.2013.8.22.0501
qual defiro o pedido; Apelante: Damião Bezerra de Lima
7) SOLANGE MARIA GOMES MARTINS, à fl. 32, comprovou ser Advogado: Clemildo Espiridião de Jesus(OAB/RO 1576)
portadora de doença grave nos termos da norma constitucional, Advogada: Adriana Nobre Belo Vilela(OAB/RO 4408)
combinado com a letra “k” do art. 13, da Resolução n. 115/2015, Apelante: Francisco Giliard Nogueira da Silva
motivo pelo qual defiro o pedido. Defensor Público: João Luis Sismeiro de Oliveira(OAB/RO 294)
Pelo exposto, determino a inclusão imediata dos nomes dos Apelado: Ministério Público do Estado de Rondônia
credores acima que tiveram seus pedidos deferidos, nas listagens Relator:Des. Miguel Monico Neto
apropriadas, no entanto, o pagamento somente ocorrerá quando Vistos.
houver disponibilidade financeira e orçamentária, momento em A certidão da Diretora do DEDIST, acostada à fl. 608, informa que
deve ser observada a legislação referente a RPV estadual, o limite este recurso foi distribuído no âmbito por prevenção ao Des. Miguel
constitucional e os descontos pertinentes. Mônico Neto, em razão do HC n. 0012317-56.2014.822.0000,
Finalmente, anote-se nos autos principais esta decisão e havendo quando deveria ter sido distribuído por prevenção à Des. Marialva
saldo remanescente, aguarde-se o seu pagamento de acordo com a Henriques Daldegan Bueno, em razão do HC n. 0011090-
ordem cronológica de apresentação do precatório neste Tribunal. 31.2014.822.0000.
Sem mais pendências, arquive-se o incidente. Tendo em vista tais informações, determino a redistribuição dos
Publique-se. Intime-se. Cumpra-se. autos, por prevenção à Des. Marialva Henriques Daldegan Bueno.
Porto Velho, 7 de dezembro de 2015. Cumpra-se. Publique-se.
Desembargador Rowilson Teixeira Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Desembargador Alexandre Miguel
Vice-Presidente
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Presidência
0004791-91.2012.8.22.0005 - Agravo em Recurso Extraordinário
Origem: 0004791-91.2012.8.22.0005 Ji-Paraná / 2ª Vara Cível
Agravante: Noemi Martini TRIBUNAL PLENO
Advogado: João Bosco Fagundes Junior (OAB/SP 314627)
Advogada: Vanessa Saldanha Vieira (OAB/RO 3587) Tribunal Pleno
Agravado: Banco da Amazônia S/A Despacho DO PRESIDENTE
Advogado: Michel Fernandes Barros (OAB/RO 1790) Exceção de Impedimento
Advogada: Monamares Gomes (OAB/RO 903) Número do Processo :0009316-29.2015.8.22.0000
Vistos. Excipiente: Jeremias Pereira dos Santos
Subam os autos ao excelso Supremo Tribunal Federal. Advogado: Antônio Cândido de Oliveira(OAB/RO 2311)
Publique-se. Cumpra-se. Advogada: Izabel Celina Pessoa Bezerra Cardoso(OAB/RO 796)
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015. Advogado: Marcos Rodrigo Bentes Bezerra(OAB/RO 644)
Desembargador Rowilson Teixeira Excepto: Marialva Henriques Daldegan Bueno
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Relator:Des. Rowilson Teixeira

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 25

Vistos. Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia


Considerando que o pleno judiciário não mais se reunirá no 1ª Câmara Cível
corrente ano prorrogando o julgamento da presente exceção para 0004601-72.2014.8.22.0001 - Apelação
o ano vindouro e considerando o término do meu mandato como Origem: 0004601-72.2014.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
presidente em 31 de dezembro de 2015, façam-se conclusos os 7ª Vara Cível
autos oportunamente ao meu sucessor. Apelante: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A
Cumpra-se. Advogado: Gustavo Henrique dos Santos Viseu (OAB/SP 117417)
Porto Velho - RO, 9 de dezembro de 2015. Advogado: Marcos Antônio Metchko (OAB/RO 1482)
Desembargador Rowilson Teixeira Advogada: Andreza Fernandes Silva (OAB/SP 193684)
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Advogada: Bruna Aline Moribe (OAB/SP 274558)
Advogado: Ricardo Martins Motta (OAB/SP 233247)
Apelante: Gafisa SPE 85 Empreendimentos Imobiliários Ltda
Advogado: Rodrigo Borges Soares (OAB/RO 4712)
Advogada: Ana Carolina de Souza Medina (OAB/SP 238234)
Advogado: Luiz Fernando Guimarães Lobato de Faria (OAB/RJ
1ª CÂMARA CÍVEL 144343)
Apelante: Jet Stream Turismo Ltda
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Advogada: Patrícia Leal Ferraz Bove (OAB/SP 166249)
1ª Câmara Cível Advogada: Joandre Antonio Ferraz (OAB/SP 28220)
0002587-74.2012.8.22.0102 - Embargos de Declaração Apelada: Glene de Souza Johnson
Advogado: Pedro Alexandre Assis Moreira (OAB/RO 3675)
Origem: 0002587-74.2012.8.22.0102 Porto Velho - Varas de
Advogado: Carlo Vinicius Corbett Luchesi (OAB/RO 6012)
Família / 4ª Vara de Família e Sucessões
Relator(a) : Desembargador Moreira Chagas
Embargante: D. de S. B.
Revisor(a) : Desembargador Raduan Miguel Filho
Advogado: Ivanildo Pereira de Lima (OAB/RO 5204)
Despacho
Advogado: Joaquim Mota Pereira Filho (OAB/RO 2795)
Vistos.
Embargado: G. C. B.
As partes Gafisa SPE 85 Empreendimentos Imobiliários Ltda e
Advogada: Ivanir Maria Sumeck (OAB/RO 1687) Glene de Souza Johnson, apresentaram petição (fls. 355/361 –
Advogada: Aline Sumeck Bombonato (OAB/RO 3728) autos digitais), informando a realização de acordo e requerendo a
Advogado: Fabrício da Costa Bensiman (OAB/RO 3931) desistência do recurso.
Relator(a) : Desembargador Sansão Saldanha Intime-se as partes CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S/A
O embargante afirma que a decisão monocrática foi omissa no que e Jet Stream Turismo Ltda acerca do interesse no prosseguimento
se refere à condenação do embargado nas custas e honorários do recurso.
advocatícios. Requer o provimento do presente recurso, a fim de Publique-se.
que a omissão seja sanada. Porto Velho - RO, 03 de dezembro de 2015.
A decisão recorrida decidiu todas as questões pertinentes, embora Desembargador Moreira Chagas
não da forma almejada pela parte embargante. Os argumentos Relator
utilizados não são capazes de apontar vícios na decisão monocrática,
que foi proferida no sentido que a pretensão do apelante/embargado Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
não é capaz de modificar a sentença, permanecendo-a inalterada. 1ª Câmara Cível
Pelo exposto, rejeito os embargos, ante a inexistência omissão. 0015173-58.2012.8.22.0001 - Apelação
Porto Velho, 07 de dezembro de 2015. Origem: 0015173-58.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
(e-sig) Desembargador Sansão Saldanha, Relator. 1ª Vara Cível
Apte/Apda: EV Administradora de Benefícios Ltda - EPP
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Advogado: José Anastácio Sobrinho (OAB/RO 872)
1ª Câmara Cível Apda/Apte: Fabíola Ramos da Silva
0002587-74.2012.8.22.0102 - Embargos de Declaração Advogada: Adriana de Kássia Ribeiro Pimenta (OAB/RO 4708)
Origem: 0002587-74.2012.8.22.0102 Porto Velho - Varas de Advogada: Mara Dayane de Araujo Almada (OAB/RO 4552)
Família / 4ª Vara de Família e Sucessões Apda/Apte: Sul América Seguro Saúde S.A.
Embargante: G. C. B. Advogado: Iran da Paixão Tavares Junior (OAB/RO 5087)
Advogada: Ivanir Maria Sumeck (OAB/RO 1687) Advogado: Andrey Cavalcante de Carvalho (OAB/RO 303B)
Advogada: Aline Sumeck Bombonato (OAB/RO 3728) Advogada: Mirele Rebouças de Queiroz Jucá (OAB/RO 3193)
Advogado: Fabrício da Costa Bensiman (OAB/RO 3931) Advogado: Paulo Barroso Serpa (OAB/RO 4923)
Advogado: Diogo Vargas Cardoso (OAB/RJ 174486)
Embargada: D. de S. B.
Relator(a) : Desembargador Moreira Chagas
Advogado: Ivanildo Pereira de Lima (OAB/RO 5204)
Revisor(a) : Desembargador Raduan Miguel Filho
Advogado: Joaquim Mota Pereira Filho (OAB/RO 2795)
Despacho
Relator(a) : Desembargador Sansão Saldanha
Vistos.
De acordo com o documento de fls. 291 o embargante juntou aos
As partes Sul América Seguro Saúde S/A e Fabíola Ramos da Silva,
autos petição requerendo a desistência dos recursos interpostos
apresentaram petição (fls. 302/303 – autos digitais), informando a
por ele, quais sejam embargos de declaração (às fls. 269) e agravo realização de acordo e requerendo a desistência do recurso.
interno (às fls. 270). Intime-se a parte EV Administradora de Benefícios Ltda – EPP
Assim, restam-se prejudicados os recursos, em razão da perda do acerca do interesse no prosseguimento do recurso.
objeto. Inteligência do artigo 529 do CPC . Publique-se.
Nego seguimento. Arquive-se os autos. Porto Velho - RO, 03 de dezembro de 2015.
Porto Velho, 07 de dezembro de 2015. Desembargador Moreira Chagas
(e-sig.) Desembargador Sansão Saldanha, Relator. Relator

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 26

Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia recolhimento das custas processuais e, portanto, não observou
1ª Câmara Cível todos os requisitos extrínsecos da admissibilidade recursal,
0002111-72.2013.8.22.0014 - Apelação desobedecendo ao disposto no art. 511 do CPC, in verbis:
Origem: 0002111-72.2013.8.22.0014 Vilhena / 1ª Vara Cível Art. 511. No ato de interposição do recurso, o recorrente comprovará,
Apelante: Sascar Tecnologia e Segurança Automotiva S.A. quando exigido pela legislação pertinente, o respectivo preparo,
Advogado: Fabricio Faggiani Dib (OAB/SP 256917) inclusive porte de remessa e de retorno, sob pena de deserção.
Advogado: Ricardo Azevedo Sette (OAB/SP 138486A) Assim, não restando demonstrado que a parte recorrente encontra-
Advogada: Rayanna de Souza Louzada Neves (OAB/RO 5349) se dispensada de efetuar o preparo do recurso, nem gozando
Apelante: Portal Gr Ltda de isenção legal, uma vez que não é beneficiária da assistência
Advogada: RAQUEL BARBOSA BECKER (OAB/RO 5242) judiciária, o presente recurso deve ser julgado deserto, o que
Apelado: Cristiano da Silva Rigoli impede o seu conhecimento.
Advogado: Leandro Márcio Pedot (OAB/RO 2022) Ante o exposto, monocraticamente, nega-se seguimento ao
Relator(a) : Desembargador Moreira Chagas presente embargos infringentes, ante a sua deserção.
Revisor(a) : Desembargador Raduan Miguel Filho Publique-se.
Despacho Porto Velho, 03 de dezembro de 2015.
Vistos.
As partes SASCAR Tecnologia e Segurança Automotiva S/A Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
e Cristiano da Silva Rigoli, apresentaram petição (fls. 335/338 – 1ª Câmara Cível
autos digitais), informando a realização de acordo e requerendo a 0019878-65.2013.8.22.0001 - Apelação
desistência do recurso. Origem: 0019878-65.2013.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
Intime-se a parte Portal Gr Ltda acerca do interesse no 5ª Vara Cível
prosseguimento do recurso. Apelante: Banco Bradesco Financiamentos S/A
Publique-se. Advogado: Mauro Paulo Galera Mari (OAB/RO 4937)
Porto Velho - RO, 03 de dezembro de 2015. Advogada: Saionara Mari (OAB/MT 5225)
Desembargador Moreira Chagas Advogada: Anne Botelho Cordeiro (OAB/RO 4370)
Relator Apelado: Alisson de Souza Ximenes
Advogada: Dulcinéia Bacinello Ramalho (OAB/RO 1088)
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Advogado: Amaro Vinícius Bacinello Ramalho (OAB/RO 3212)
1ª Câmara Cível Relator(a) : Desembargador Moreira Chagas
0013627-02.2011.8.22.0001 - Apelação Revisor(a) : Desembargador Raduan Miguel Filho
Origem: 0013627-02.2011.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível / Despacho
7ª Vara Cível Vistos.
Apte/Ação: Claudionor dos Santos Oliveira As partes apresentaram petição (fls. 146/147 – autos digitais),
Advogado: Carlos Alberto Vieira da Rocha (OAB/RO 4741) informando a realização de acordo e requerendo a desistência do
Advogado: Nelson Vieira da Rocha Júnior (OAB/RO 3765) recurso.
Apdo/Apte: Banco do Brasil S/A Considero o pedido como desistência do recurso interposto, razão
Advogado: Gustavo Amato Pissini (OAB/RO 4567) pela qual deverão os autos ser remetidos à origem, com as baixas
Advogada: Érika Camargo Gerhardt (OAB/RO 1911) de estilo, para apreciação do pedido quanto à homologação do
Advogado: Sandro Pissini Espíndola (OAB/SP 198040) acordo e a consequente extinção do feito.
Relator(a) : Desembargador Moreira Chagas Publique-se.
Revisor(a) : Desembargador Raduan Miguel Filho Porto Velho - RO, 03 de dezembro de 2015.
Claudionor dos Santos Oliveira opôs embargos infringentes contra Desembargador Moreira Chagas
o Acórdão proferido pela 1ª Câmara Cível deste Tribunal, no qual, Relator
por maioria, negou provimento ao recurso de apelação interposto
pelo embargante, nos autos de exibição de documentos. Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Em suas razões recursais às fls. 99/110, o embargante alega 1ª Câmara Cível
configuração de resistência para apresentação do documento, na Processo: 0800812-98.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
ação de exibição de documentos, o que justifica a aplicação dos INSTRUMENTO (Processo Judicial Eletrônico - PJE)
princípios da causalidade e sucumbência, previstos no artigo 20, Relator: RADUAN MIGUEL FILHO
caput, e § 4º, do CPC. Data distribuição: 21/08/2015 10:33:42
Requereu o provimento do recurso, a fim de prevaleça o Agravante: MARCIA CHRISTIAN DE ALMEIDA AQUINO
entendimento constante no voto vencido. Advogado: CLECIO SILVA DOS SANTOS (OAB/RO 4993)
O embargado deixou de apresentar contrarrazões. Agravado: OI MOVEL S.A.
Examinados. Decido. Advogados: ROCHILMER MELLO DA ROCHA FILHO (OAB/RO
O recurso intentado objetiva a reforma do acórdão embargado, 635), MARCELO LESSA PEREIRA (OAB/RO 1501), MARCELO
versando a causa sobre ação de exibição de documentos, intentada FERREIRA CAMPOS (OAB/RO 3.250)
pelo embargante. Decisão
No entanto, antes de analisar as razões recursais da parte Vistos.
embargante, mister se faz examinar o juízo de admissibilidade do Chamo o feito a ordem para tornar sem efeito a decisão constante
recurso, que consiste na verificação, pelo juízo competente para na Id n. 189943, uma vez que, ante recentes alterações no PJe,
sua realização, da presença dos requisitos de admissibilidade da sua publicação ocorreu por equívoco.
espécie recursal de que tenha servido a parte para impugnar a Intimem-se. Publique-se.
decisão que lhe foi desfavorável. Porto Velho, 4 de dezembro de 2015.
Conforme consta nos autos, fls. 112, apesar de o embargante Des. Raduan Miguel Filho
ter protocolado tempestivamente o recurso, não apresentou o Relator

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 27

2ª CÂMARA CÍVEL Dessa forma, repilo tal preliminar.


2. Do sobrestamento do feito
ESTADO DE RONDÔNIA  É preciso analisar a preliminar de sobrestamento do feito ante a
PODER JUDICIÁRIO existência de repercussão geral no RE 573.232.
TRIBUNAL DE JUSTIÇA O art. 328 do Regimento Interno do STF determina que o Presidente
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia do STF ou o relator do recurso, quando diante de questão suscetível
Processo: 0801380-17.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE de reproduzir-se em múltiplos processos, “comunicará o fato aos
INSTRUMENTO (202) tribunais ou turmas de juizado especial, a fim de que observem o
Relator: MARCOS ALAOR DINIZ GRANGEIA disposto no art. 543-B do Código de Processo Civil, podendo pedir-
Data distribuição: 25/09/2015 18:25:01 lhes informações, que deverão ser prestadas em 5 (cinco) dias, e
Polo Ativo: BANCO DO BRASIL SA sobrestar todas as demais causas com questão idêntica”.
Advogado(s) do reclamante: CAROLINA GIOSCIA LEAL DE Da leitura do referido artigo, verifica-se que nos Recursos
MELO, GUSTAVO AMATO PISSINI, ANTONIO PEDRO DA SILVA Extraordinários em que for reconhecida a repercussão geral, o
MACHADO relador poderá determinar o sobrestamento de processos que
Polo Passivo: SEBASTIAO PEREIRA e outros sejam idênticos a outro em análise pelo STF. É o que decidiu o
Advogado(s) do reclamado: CHARLES MARCIO ZIMMERMANN STF no RE 576.155.
Decisão No caso do RE 626.307, o relator Min. Dias Toffoli, não suspendeu
Vistos  o trâmite das ações de conhecimento pendentes de julgamento,
Trata-se de agravo de instrumento interposto por Banco do Brasil como no presente caso que busca-se receber possível saldo, ou
S/A nos autos da a ção de cumprimento de sentença, referente seja, ainda se discute se há valor a receber.
a expurgos inflacionários, que lhe movem Sebastião Pereira e A suspensão dos processos que discutem o pagamento de correção
outros.  monetária dos depósitos em cadernetas de poupança, afetados
Insurge-se contra a decis ão proferida pelo juízo da 1ª Vara Cível pelos planos econômicos (RE 626307 e RE 591797), não alcança
da Comarca de Ariquemes/RO, a qual transcrevo: as ações que se encontram em fase executiva.
[…] Dessa forma, repilo tal preliminar.
Trata-se de ação de cumprimento de sentença em que SEBASTIÃO 3. Da alegada Ilegitimidade ativa
PEREIRA E OUTROS pretendem receber valores atinentes a O Superior Tribunal de Justiça, no REsp n. 1.391.198/RS, decidiu
expurgos inflacionários em face de BANCO DO BRASIL S/A, tudo que a sentença proferida na Ação Civil Pública n. 1998.01.016798-9
pelas razões apresentadas a fl. 03 a 26.  é aplicável a todos os possuidores de cadernetas de poupança em
Juntaram os documentos de fl. 30 a 107.  janeiro de 1989, ainda que não se tratem de associados do IDEC.
Devidamente intimado, o Banco não cumpriu a sentença, razão No mesmo sentido é a jurisprudência do TJRO, conforme ementa
pela qual fora realiado o bloqueio judicial da quantia executada, do acórdão 0004852-93.2014.8.22.0005, de relatoria do Des. Isaias
fl. 114. Intimado, o Banco apresentou impugnação a fl. 118/145, Fonseca Moraes, publicado em 02 de julho de 2015:
acompanhada dos documentos de fl. 146/181.  “Agravo Interno em Agravo de Instrumento. Cumprimento
Sustenta, em preliminares, a ilegitimidade ativa da associação individual de sentença prolatada em ação civil pública. Cadernetas
para substituir indivíduos não associados. Pugna pela suspensão de Poupança. Expurgos Inflacionários. Decisão que acolheu
do feito ante a decisão dada pelo STJ no REsp 1.391.198. Ataca parcialmente a impugnação ao cumprimento de sentença.
o procedimento escolhido para executar a sentença e afirma Os autores/agravados são partes legítimas para a ação de
que, sem haver a liquidação, há supressão de fase e ofensa ao cumprimento de sentença, independentemente de serem
princípio do devido processo legal. No mérito, sustenta excesso de associados ou não à entidade , mormente quando a sentença
execução já que os autores apresentam cálculo com reflexos dos coletiva não individualizou as pessoas que poderiam usufruir da
planos de 1990 e 1991 quando a sentença determinou somente condenação.”
o plano Verão. Afirma que deve ser observado o termo inicial 4. Do local da execução
para incidência de juros de mora a data da citação do presente O Superior Tribunal de Justiça, no julgamento do REsp n.
cumprimento de sentença e não da citação na ação civil pública. 1.391.198/RS, submetido ao rito dos recursos repetitivos (art.
No pertinente aos juros remuneratórios, afirma que são indevidos, 543-C do CPC), reconheceu que a sentença proferida na ação
já que não houve condenação na sentença. Como prejudicial de civil pública processada perante a 12ª Vara Cível da Circunscrição
mérito, alega a ocorrência da prescrição para cobrança dos valores, Especial de Brasília se aplica indistintamente a todos os detentores
posto que o prazo é de cinco anos a contar do trânsito em julgado de caderneta de poupança e independentemente da residência ou
até a citação no cumprimento de sentença. Requer a condenação domicílio, portanto o cumprimento individual da sentença coletiva
em honorários de sucumbência.  pode ser ajuizada tanto no domicílio do beneficiário como no
Réplica acostada a fl. 183/200.  Distrito Federal.
Em síntese, é o que há de relevante.  5. Dos Juros de mora
Analise, de plano, a prejudicial de mérito. Em relação ao termo inicial da incidência dos juros de mora, não
1. Da prescrição há controvérsia, pois o STJ no REsp n. 1.370.899/SP, sob rito dos
Encontra-se sedimentado o entendimento de que a pretensão Recursos Repetitivos, no qual ficou sedimentada a tese de que “os
para o ingresso de execução individual de sentença coletiva é de 5 juros de mora incidem a partir da citação do devedor na fase de
(cinco) anos, contados da data do trânsito em julgado da sentença, conhecimento da Ação Civil Pública, quando esta se fundar em
motivo pelo qual não merece guarida a tese de que a prescrição responsabilidade contratual, sem que haja configuração da mora
observaria o lapso de 3 (três) anos. em momento anterior”.
Segundo remansosa jurisprudência firmada pela colenda Corte Assim, os juros de mora deverão incidir a partir de 08 de junho de
Superior de Justiça, é de 5 (cinco) anos o prazo prescricional 1993, fl. 04.
para ajuizamento de execução individual aparelhada por sentença 6. Dos Juros remuneratórios
advinda de ação civil pública, contado o interstício da data da No que diz respeito aos juros remuneratórios, verifica-se que, na
formação do título executivo, ou seja, do trânsito em julgado da sentença proferida na ação civil pública, ficou determinado ao
sentença coletiva exequenda. banco que procedesse ao pagamento da diferença de correção
Considerando que o trânsito em julgado se deu em 29 de outubro monetária entre o valor pago e o valor efetivamente devido referente
de 2009, fl. 95 e o ingresso da ação em 25/08/14,fl. 03, é certo que às quantias depositadas em caderneta de poupança mantidas em
não ocorreu a prescrição. janeiro de 1989, atinentes ao Plano Verão.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 28

Dessa forma, restou patente que a sentença versou expressamente Assim, acolho em parte a impugnação para determinar que os
apenas acerca da correção monetária do período, sobre a cálculos sejam elaborados pela contadoria judicial com os seguintes
qual se refere o percentual fixado. Não incluiu, assim, os juros comandos:
remuneratórios. a) inclusão somente dos valores dos expurgos referentes ao plano
Por oportuno, transcrevo a parte dispositiva do decisum exequendo, econômico de janeiro de 1989, com índice de 48,16%, com a
verbis: consequente exclusão dos expurgos inflacionários que não foram
“(...) Pelo exposto, julgo procedente o pedido inaugural para objeto do julgado, se constada a inclusão destes;
condenar a ré, de forma genérica, observado o art. 95, do Código b) inclusão de juros de mora desde a data da citação na Ação Civil
do Consumidor, a incluir o índice de 48,16 (quarenta e oito inteiros Pública, ou seja, desde 08 de junho de 1993;
e dezesseis décimos percentuais) no cálculo do reajuste dos c) exclusão dos juros remuneratórios.
valores depositados nas contas de poupança com ela mantidas em Condeno os autores no pagamento de honorários advocatícios de
janeiro de 1989, até o advento da Medida Provisória nº 32, tudo a sucumbência, ante o acolhimento parcial da impugnação, no valor
ser apurado em liquidação de sentença”. (fl. 72) equivalente a 5% (cinco por cento) do valor devido por cada um.
Diante de tal enunciado, em que houve omissão acerca dos juros Transcorrido o prazo para recurso, encaminhem-se os autos à
remuneratórios da poupança, e em homenagem ao princípio da coisa Contadoria.
julgada, tenho que são indevidos. A propósito do tema, o colendo Com os cálculos, dê-se vista à partes.
Superior Tribunal de Justiça tem julgados no sentido de que, em sede Desde já advirto que qualquer manifestação de discordância dos
de execução, somente se podem incluir os juros remuneratórios de cálculos deverá vir acompanhada de elementos objetivos que
0,5% (meio por cento) se a sentença expressamente os previu e possam desconstituir a conta feita pelo contador judicial, sob pena
exatamente pelo período nela determinado. de nem ser analisada.
Vale realçar que o simples fato de a sentença ter julgado procedente Com ou sem manifestação das partes sobre os cálculos, retornem
o pedido inicial, de forma genérica, não implica por si só na conclusos.
inclusão, no título judicial, dos juros remuneratórios da poupança, Intimem-se.
pois é necessária a determinação expressa no julgado para que Ji-Paraná-RO, sexta-feira, 11 de setembro de 2015. [...]
seja aplicável tal modalidade de juros no cálculo da condenação, O Banco do Brasil S/A recorre sustentando os seguintes temas
tudo em respeito à coisa julgada. afeitos ao expurgos inflacionários:
7. Da Via eleita e inclusão de outros expurgos - Competência para julgamento da causa;
No pertinente aos expurgos posteriores incidentes sobre as - Ilegitimidade ativa e limitação subjetiva da sentença coletiva
diferenças não repassadas em 1989, note-se que na ação civil - Necessidade de suspensão do processo;
pública ajuizada pelo IDEC - INSTITUTO BRASILEIRO DE - Nulidade da execução por ausência de título que a legitime (art.
DEFESA DO CONSUMIDOR constava pedido certo e determinado, 618, I, do CPC)
no sentido de se incluir apenas o índice de 48,16% (quarenta e - Inexistência de condenação ao pagamento de juros remuneratórios
oito vírgula dezesseis por cento) no cálculo do reajuste dos valores bem como da ilegal incidência dos reflexos dos planos subsequentes
depositados nas contas de poupança mantidas pela Instituição (Planos Collor I e II)
Financeira ré, em janeiro de 1989. - Termo inicial dos juros moratórios, sob argumento de que os
O dispositivo da sentença objeto de execução, já transcrito acima, cálculos apresentados pela exequente/excepta incluíram juros de
julgou procedente o pedido inaugural para condenar a ré a incluir mora a partir da citação na ação civil pública;
o índice de 48,16% (quarenta e oito vírgula dezesseis por cento) - Necessidade de liquidação da sentença;
no cálculo do reajuste dos valores depositados nas contas de - Impossibilidade de arbitramento de honorários na fase de
poupança. cumprimento de sentença
Não se trata, no presente caso, de sentença ilíquida, sendo certo Ao final pede o provimento do recurso.
que o autor ingressou com a execução do julgado com base no É o relatório.
artigo 475-B do CPC, que prescreve que quando a determinação Decido.
do valor da condenação depender apenas de cálculo aritmético, Do Alcance Territorial da Sentença e Ilegitimidade Ativa
o credor requererá o cumprimento da sentença, na forma do art. Analisarei neste t ópico a questão sobre o alcance dos efeitos da
475-J desta Lei, instruindo o pedido com a memória discriminada e sentença proferida em ação civil pública, bem como acerca da
atualizada do cálculo. alegada ilegitimidade ativa dos agravados.
Eis o disposto no artigo 475-J do CPC: “Caso o devedor, condenado O Superior Tribunal de Justi ça encerrou a matéria quando do
ao pagamento de quantia certa ou já fixada em liquidação, não o julgamento do Recurso Especial n. 1391198/RS, cuja ementa
efetue no prazo de quinze dias, o montante da condenação será transcrevo:
acrescido de multa no percentual de dez por cento e, a requerimento AÇÃO CIVIL PÚBLICA. RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO
do credor e observado o disposto no art. 614, inciso II, desta Lei, DE CONTROVÉRSIA. ART. 543-C DO CPC. SENTENÇA
expedir-se-á mandado de penhora e avaliação.” PROFERIDA PELO JUÍZO DA 12ª VARA CÍVEL DA
Desse modo, por não se tratar de execução de sentença ilíquida CIRCUNSCRIÇÃO ESPECIAL JUDICIÁRIA DE BRASÍLIA/DF NA
e em atendimento aos artigos 459 e 460, ambos do Código de AÇÃO CIVIL COLETIVA N. 1998.01.1.016798-9 (IDEC X BANCO
Processo Civil, entendo que os cálculos devem ser feitos sem DO BRASIL). EXPURGOS INFLACIONÁRIOS OCORRIDOS EM
inclusão dos expurgos que não foram objeto do julgado. JANEIRO DE 1989 (PLANO VERÃO). EXECUÇÃO/LIQUIDAÇÃO
Em que pese o fato de o colendo Superior Tribunal de Justiça já INDIVIDUAL. FORO COMPETENTE E ALCANCE OBJETIVO
haver pacificado o entendimento de que os expurgos inflacionários E SUBJETIVO DOS EFEITOS DA SENTENÇA COLETIVA.
de março a maio de 1990 (Plano Collor I) e fevereiro de 1991 OBSERVÂNCIA À COISA JULGADA.
(Plano Collor II) devem compor os índices de atualização monetária 1. Para fins do art. 543-C do Código de Processo Civil: a) a sentença
incidentes sobre os depósitos existentes naqueles períodos, certo é proferida pelo Juízo da 12ª Vara Cível da Circunscrição Especial
que - limitado o título executivo ao índice de janeiro de 1989 (Plano Judiciária de Brasília/DF, na ação civil coletiva n. 1998.01.1.016798-9,
Verão) e em atenção aos limites objetivos da coisa julgada - não é que condenou o Banco do Brasil ao pagamento de diferenças
possível incluir índices de expurgos inflacionários não consignados decorrentes de expurgos inflacionários sobre cadernetas de
na sentença, objeto de execução. poupança ocorridos em janeiro de 1989 (Plano Verão), é aplicável,
No entanto, da análise dos cálculos apresentados, verifica-se que por força da coisa julgada, indistintamente a todos os detentores
os autores não incluíram os expurgos inflacionários dos outros de caderneta de poupança do Banco do Brasil, independentemente
planos econômicos. Lá consta somente os do Plano Verão. de sua residência ou domicílio no Distrito Federal, reconhecendo-

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 29

se ao beneficiário o direito de ajuizar o cumprimento individual da 3. “A sentença genérica proferida na ação civil coletiva ajuizada
sentença coletiva no Juízo de seu domicílio ou no Distrito Federal; pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, que condenou
b) os poupadores ou seus sucessores detêm legitimidade ativa - o Banco do Brasil ao pagamento de diferenças decorrentes de
também por força da coisa julgada -, independentemente de fazerem expurgos inflacionários sobre cadernetas de poupança ocorridos
parte ou não dos quadros associativos do Idec, de ajuizarem o em janeiro de 1989, dispôs que seus efeitos teriam abrangência
cumprimento individual da sentença coletiva proferida na Ação Civil nacional, erga omnes. Não cabe, após o trânsito em julgado,
Pública n. 1998.01.1.016798-9, pelo Juízo da 12ª Vara Cível da questionar a legalidade da determinação, em face da regra do art.
Circunscrição Especial Judiciária de Brasília/DF. 16 da Lei 7.347/85 com a redação dada pela Lei 9.494/97, questão
2. Recurso especial não provido. expressamente repelida pelo acórdão que julgou os embargos de
(REsp 1391198/RS, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, declaração opostos ao acórdão na apelação” (REsp n. 1348425/DF,
SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 13/08/2014, DJe 02/09/2014) – Relatora Ministra MARIA ISABEL GALLOTTI, QUARTA TURMA,
destaquei. julgado em 5/3/2013, DJe 24/5/2013).
No mesmo sentido: 4. Conforme a orientação jurisprudencial fixada pelo STJ, a
AGRAVO REGIMENTAL EM RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL abrangência nacional expressamente declarada na Ação Civil
CIVIL. RECURSO ESPECIAL. CADERNETA DE POUPANÇA. Pública n. 1998.01.1.016798-9 não pode ser alterada na fase de
EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO execução, sob pena de ofensa à coisa julgada, sendo, portanto,
CPC. INEXISTÊNCIA. EXECUÇÃO E LIQUIDAÇÃO INDIVIDUAL. aplicável a todos os beneficiários, independentemente de sua
FORO COMPETENTE. ALCANCE OBJETIVO E SUBJETIVO residência ou domicílio no Distrito Federal.
DOS EFEITOS DA SENTENÇA COLETIVA. DEMONSTRAÇÃO 5. Embargos de declaração recebidos como agravo regimental, ao
DE VÍNCULO ASSOCIATIVO. DESNECESSIDADE. ÍNDICE DOS qual se nega provimento.
EXPURGOS. INCLUSÃO EM LIQUIDAÇÃO DE SENTENÇA. (EDcl no REsp 1329647/DF, Rel. Ministro ANTONIO CARLOS
POSSIBILIDADE. FUNDAMENTOS DO NOVO RECURSO FERREIRA, QUARTA TURMA, julgado em 05/12/2013, DJe
INSUFICIENTES PARA REFORMAR A DECISÃO AGRAVADA. 12/12/2013) – destaquei.
1. Não apresentação pela parte agravante de argumentos novos Quanto à aplicação no presente caso, a sentença proferida pelo
capazes de infirmar os fundamentos que alicerçaram a decisão Juízo da 12ª vara Cível da Circunscrição Especial Judiciária de
agravada. Brasília/DF na ação civil coletiva n. 1998.01.1.016798-9 é aplicável,
2. Inocorrência de maltrato ao art. 535 do CPC quando o acórdão por força da coisa julgada, indistintamente a todos os detentores de
recorrido, ainda que de forma sucinta, aprecia com clareza as cadernetas de poupança do Banco do Brasil, independentemente
questões essenciais ao julgamento da lide. Ademais, o magistrado de sua residência ou domicílio no Distrito Federal reconhecendo-
não está obrigado a rebater, um a um, os argumentos deduzidos se ao beneficiário o direito de ajuizar o cumprimento individual de
pelas partes. sentença coletiva no juízo de seu domicílio ou no Distrito Federal
3. A Corte Especial, no julgamento do REsp nº 1.243.887-PR, Rel. e, a legitimidade ativa dos poupadores, independentemente de
Min. Luis Felipe Salomão, analisando a questão da competência fazerem parte dos quadros associativos do IDEC, de ajuizarem o
territorial para julgar a execução individual do título judicial em ação cumprimento individual de sentença coletiva proferida na ação civil
civil pública, decidiu que a liquidação e a execução individual de pública.
sentença genérica proferida em ação civil coletiva produz efeitos Assim, por mais que no citado REsp o conflito envolva A ção Civil
para além dos limites da competência territorial do órgão julgador. Pública movida perante a 12ª Vara Cível da Circunscrição Judiciária
4. “Para a comprovação da legitimidade ativa de credor-poupador de Brasília-DF que tem como parte o Banco do Brasil, as razões
que propõe ação de execução com lastro no título executivo que levaram à ditada suspensão também se fazem presentes
judicial exarado na ação civil pública, despicienda se mostra a nesses autos, pois ainda que se trate de cumprimento de sentença
comprovação de vínculo com a associação proponente da ação ou de Ação Civil Pública que tramitou perante a 19ª Vara Cível de São
a apresentação de relação nominal e de endereço dos associados. Paulo e tem como parte o Banco HSBC, persiste a necessidade de
Precedentes. tratamento isonômico entre as demandas, sobretudo por se tratar
Agravo no recurso especial desprovido”.(AgRg no REsp 641.066/ de controvérsia a respeito da competência territorial e legitimidade
PR, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado ativa dos poupadores sem vínculo associativo com a IDEC.
em 14/09/2004, DJ 04/10/2004) Adota-se, pois o princípio geral de cautela para evitar prestação
5. “A inclusão dos índices dos expurgos inflacionários na correção jurisdicional disforme.
monetária do cálculo de liquidação de sentença não implica Em situa ções semelhantes o Tribunal de Justiça do Estado do
julgamento extra petita nem viola a coisa julgada. Paraná tem adotado tal entendimento, especificamente nos
- Agravo não provido”. (AgRg nos EDcl no AREsp 79.244/RJ, Rel. Agravos de Instrumento n. 0041526-72.2013.8.16.0000 – Processo
Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado em 1141684-5 e Agravo de Instrumento n. 041282-46.2013.8.16.0000
04/12/2012, DJe 07/12/2012). – Processo 1140934-6.
6. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO. Suspensão do feito
(AgRg no REsp 1240114/SC, Rel. Ministro PAULO DE TARSO Pede o agravante a suspens ão do feito em razão da ausência de
SANSEVERINO, TERCEIRA TURMA, julgado em 11/03/2014, DJe solução definitiva acerca do alcance dos efeitos da coisa julgada
18/03/2014) – destaquei. em ação coletiva.
PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DECLARATÓRIOS NO O presente recurso encontrava-se suspenso em raz ão da
RECURSO ESPECIAL. RECEBIMENTO COMO AGRAVO determinação do STJ no REsp n. 1.392.245/DF. Ocorre que o
REGIMENTAL. REQUISITOS DE ADMISSIBILIDADE. EXECUÇÃO referido recurso foi julgado e resolvida a controvérsia objeto de
INDIVIDUAL DE SENTENÇA COLETIVA. EXPURGOS preocupação do agravante, conforme se verá a seguir. Logo, não
INFLACIONÁRIOS EM CADERNETA DE POUPANÇA. LIMITES há motivo para a requerida suspensão.
SUBJETIVOS DA SENTENÇA. ABRANGÊNCIA NACIONAL DA Juros remuneratórios
DEMANDA. COISA JULGADA. REGULARIDADE DO TÍTULO. No Superior Tribunal de Justi ça e nesta Corte de justiça fixou-se
PROSSEGUIMENTO DA EXECUÇÃO. DECISÃO MANTIDA. a tese de que é indevida sua inclusão nos cálculos quando não
1. Os fundamentos do acórdão recorrido foram devidamente constarem expressamente da sentença executada.
impugnados pelo recurso especial. Não incidência da Súmula n. Veja-se:
283/STJ. PROCESSO CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NOS
2. Não houve conotação constitucional nas considerações contidas EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO REGIMENTAL NO
no acórdão recorrido. Inaplicabilidade da Súmula n. 126/STJ. AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. OMISSÃO. LIQUIDAÇÃO

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 30

DE SENTENÇA. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. CADERNETA DE 2. Descabimento da inclusão, sem amparo no título executivo, de
POUPANÇA. CORREÇÃO. JUROS REMUNERATÓRIOS NÃO juros remuneratórios no cumprimento de sentença condenatória ao
FIXADOS EM SENTENÇA. INCLUSÃO. IMPOSSIBILIDADE. pagamento de expurgos inflacionários de caderneta de poupança.
OFENSA À COISA JULGADA. PRECEDENTES. 3. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO (AgRg no REsp n.
2.4.1 Na execução de sentença advinda de ação coletiva para 1.172.763, Rel. Min. Paulo de Tarso, julgado em 20.11.2012).
cobrança de expurgos inflacionários em conta de caderneta de PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. FUNDAMENTAÇÃO
poupança, não é possível a inclusão de juros remuneratórios DEFICIENTE. SÚMULA 284/STF. DIVERGÊNCIA
quando não constar expressamente do título executivo judicial. JURISPRUDENCIAL NÃO COMPROVADA. COISA JULGADA.
2.4.2 Embargos de declaração acolhidos com efeitos infringentes, OFENSA.
a fim de dar provimento ao agravo regimental e conhecer do agravo Omissis.
em recurso especial e prover o recurso especial. 2. O cumprimento da sentença deve ocorrer com estrita observância
(EDcl nos EDcl nos EDcl no AgRg no AREsp 161.024/SP, Rel. ao que nela ficou determinado. Não tendo sido determinada
Ministro JOÃO OTÁVIO DE NORONHA, TERCEIRA TURMA, a incidência dos juros remuneratórios e dos critérios próprios
de atualização das cadernetas de poupança sobre o débito
julgado em 23/10/2014, DJe 30/10/2014) – destaquei.
exeqüendo, não é possível fazê-lo em execução de sentença, sob
AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL - IMPUGNAÇÃO
pena de violação ao princípio da coisa julgada. 3. Recurso especial
AO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA - INCLUSÃO DE JUROS
parcialmente conhecido e, nesta parte, provido. (REsp 754013/
REMUNERATÓRIOS NÃO PREVISTOS NO TÍTULO EXECUTIVO
PR, Rel. Ministro TEORI ALBINO ZAVASCKI, PRIMEIRA TURMA,
DECORRENTE DE AÇÃO COLETIVA - DECISÃO MONOCRÁTICA
julgado em 22/08/2006, DJ 04/09/2006, p. 234).
QUE DEU PARCIAL PROVIMENTO AO RECURSO ESPECIAL
Consigno ainda que esse tema foi apreciado em sede de recurso
PARA EXCLUIR DOS CÁLCULOS DA EXECUÇÃO OS JUROS repetitivo n. REsp 1392245 / DF, inclusive tendo como base a
REMUNERATÓRIOS NÃO INDICADOS NO TÍTULO EXECUTIVO sentença proferida na Ação Civil Coletiva n. 1998.01.1.016798-9,
JUDICIAL, DETERMINANDO QUE OS AUTOS RETORNASSEM que tramitou junto a 12ª Vara Cível da Circunscrição Especial
AO JUÍZO A QUO PARA QUE PROMOVA A FEITURA DE NOVO Judiciária de Brasília – DF.
CÁLCULO DA DÍVIDA. INSURGÊNCIA DO CREDOR. O primeiro ponto importante que se abstrai do julgado acima
1. É assente nesta Corte Superior o entendimento quanto à referido é o de que é pontual ao afirmar que a sentença coletiva
impossibilidade de inclusão de juros remuneratórios em execução/ originária da Comarca de Brasília não traz expressamente em seu
liquidação de sentença advinda de ação coletiva para cobrança de bojo a inclusão dos juros remuneratórios, senão vejamos trecho
expurgos inflacionários, quando não constar expressamente no do voto:
título exeqüendo, como é a hipótese do caso. Precedentes. […]
2. Agravo regimental desprovido. A sentença proferida pelo Juízo da 12ª Vara Cível de Brasília no
(AgRg no REsp 1474201/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, âmbito da ação coletiva, por sua vez, não deixa dúvida de que os
QUARTA TURMA, julgado em 07/10/2014, DJe 20/10/2014) juros remuneratórios não foram contemplados em seu dispositivo,
AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. a despeito do pedido do Idec:
EXECUÇÃO DE SENTENÇA. CADERNETA DE POUPANÇA. [...] julgo procedente o pedido inaugural para condenar a ré, de
EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. INCIDÊNCIA DOS JUROS forma
REMUNERATÓRIOS. genérica, observado o art. 95, do Código do Consumidor, a incluir
1. O Tribunal de origem expressamente consignou que no título o índice de 48,16% (quarenta e oito inteiros e dezesseis décimos
executivo não foi prevista a incidência de juros remuneratórios, percentuais) no cálculo do reajuste dos valores depositados nas
sendo inviável a sua inclusão em sede de execução de sentença. contas de poupança com ela mantidas em janeiro de 1989, até
2. Essa conclusão encontra-se em harmonia com o entendimento o advento da Medida Provisória nº 32, tudo a ser apurado em
consolidado nesta Corte Superior, no sentido de que na execução liquidação de sentença (fl. )
de sentença proferida em ação em que se pretende o recebimento ------------------------------------------
diferenças de correção monetária em saldo de caderneta Nesse ponto, na linha do que asseverei na relatoria do REsp
de poupança decorrentes de Planos Econômicos, os juros 846.954/MG, Quarta Turma, julgado em 22/11/2011, uma sentença
de procedência, nos termos da configuração adotada no caso ora
remuneratórios devem incidir apenas nos períodos determinados
em apreço, nem sempre conduz à conclusão de que todos os
expressamente pelo título executivo judicial. Precedentes.
pedidos foram acolhidos tais como deduzidos pelo autor.
3. Agravo regimental não provido.
O dispositivo da sentença, como observa Humberto Theodoro
(AgRg no Ag 1399521/PR, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO,
Júnior, “pode ser: a) direto, quando especifica a prestação imposta
QUARTA TURMA, julgado em 25/06/2013, DJe 01/07/2013)
ao vencido; ex.: pagar o réu a importância X ao autor; b) indireto
Agravo regimental. Recurso especial. Processual civil. Expurgos de , quando o juiz apenas se reporta ao pedido do autor para julgá-
poupança. Juros remuneratórios. Inclusão da fase de cumprimento lo procedente ou improcedente” (Curso de direito processual civil.
de sentença. Descabimento. Princípio da fidelidade ao título. Vol. I. 50ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2009, p. 501).
1. Limitação do cumprimento de sentença ao exato comando É bem verdade que há um eixo lógico que une a causa de pedir à
expresso no título executivo ( princípio da fidelidade ao título). fundamentação da decisão e o pedido ao dispositivo, “entendendo-
2. Descabimento da inclusão, sem amparo no título executivo, de se que este nada mais é que uma resposta positiva ou negativa
juros remuneratórios no cumprimento de sentença condenatória ao àquele” (DINAMARCO, Cândido Rangel. Fundamentos do processo
pagamento ao pagamento de expurgos inflacionários de caderneta civil moderno. Tomo I. 6 ed. São Paulo: Malheiros, 2003, p. 346-
de poupança. 348).
1. Agravo regimental desprovido. (AgRg no REsp 1172763/SC, Porém, evidentemente, recorre-se à inicial quando a própria
Rel. Min. Paulo de Tarso Sanseverino, 3ª Turma, j. em 20/11/2012, sentença não traz em seu bojo os termos em que o pedido
DJe 23/11/2012) foi acolhido, ou seja, quando o dispositivo é do tipo “indireto”,
AGRAVO REGIMENTAL. RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL simplesmente acolhendo o pedido do autor.
CIVIL. EXPURGOS DE POUPANÇA. JUROS REMUNERATÓRIOS. Explicitando a sentença em que termos se está a deferir o pedido,
INCLUSÃO DA FASE DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. muito embora sem ressalvas quanto a acolhimento parcial, a
DESCABIMENTO. PRINCÍPIO DA FIDELIDADE AO TÍTULO. celeuma resolve-se no âmbito da sucumbência, de modo que
1. Limitação do cumprimento de sentença ao exato comando eventual deficit quanto ao que foi pleiteado deve ser resolvido
expresso no título executivo (princípio da fidelidade ao título). oportunamente, mediante utilização dos recursos cabíveis.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 31

Não há fundamento sólido na afirmação de que, se o pedido foi (REsp 1349971/DF, de minha relatoria, QUARTA TURMA, julgado
acolhido sem ressalvas, a execução deve ser pautada segundo o em 26/08/2014, DJe 15/09/2014) 2. Agravo regimental a que se
que fora pleiteado na inicial. A prosperar tal entendimento, o título nega provimento. (AgRg no AREsp 351.431/SP, Rel. Ministro LUIS
executivo não seria a sentença, mas a própria petição inicial do FELIPE SALOMÃO, QUARTA TURMA, julgado em 18/11/2014,
autor. DJe 21/11/2014)
Com efeito, no caso em exame, não tendo a sentença coletiva ------------------------------------------
contemplado expressamente os juros remuneratórios, descabe AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL.
buscar na inicial da ação a justificação de sua incidência implícita. CIVIL. PREVIDÊNCIA PRIVADA. RESTITUIÇÃO DE VALORES.
Por outra ótica, cumpre ressaltar que juros remuneratórios e juros EXECUÇÃO DE
moratórios recebem tratamento bastante distinto pela lei civil e SENTENÇA. INCLUSÃO DE JUROS REMUNERATÓRIOS NA
processual civil. FASE DE LIQUIDAÇÃO. INADMISSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE
Os juros moratórios, em sua acepção estritamente jurídica, são PREVISÃO NO TÍTULO EXECUTIVO JUDICIAL. RESPEITO À
juros legais, para cuja incidência se dispensa pedido expresso ou COISA JULGADA.
mesmo condenação, mercê do que 1. A jurisprudência pacífica deste Tribunal Superior é no sentido de
dispõe o art. 293 do Código de Processo Civil: que a inclusão, em fase de liquidação, de juros remuneratórios não
Art. 293. Os pedidos são interpretados restritivamente, expressamente fixados em sentença ofende a coisa julgada. Essa
compreendendo-se, entretanto, no principal os juros legais. hipótese é distinta da incorporação nos cálculos da execução da correção
------------------------------------------ monetária e dos juros de mora antes omissos no título exequendo.
É em contemplação dos juros de mora que o Supremo Tribunal 2. Agravo regimental não provido. (AgRg no AREsp 43.936/RJ, Rel.
Federal, de longa data, editou a Súmula n. 254: “Incluem-se os Ministro RICARDO VILLAS BÔAS CUEVA, TERCEIRA TURMA,
juros moratórios na liquidação, embora omisso o pedido inicial ou julgado em 10/06/2014, DJe 18/06/2014)
a condenação”. ------------------------------------------
Nesse sentido, é a torrencial jurisprudência da Casa: AgRg nos AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO DE INSTRUMENTO. JUROS
EDcl no Ag 1.430.701/SC, Rel. Ministra MARIA ISABEL GALLOTTI, REMUNERATÓRIOS NÃO FIXADOS EM SENTENÇA. INCLUSÃO
QUARTA TURMA, julgado em 21/08/2014, DJe 04/09/2014; AgRg NA FASE DE LIQUIDAÇÃO. OFENSA À COISA JULGADA.
no Ag 1.238.729/PE, Rel. Ministra LAURITA VAZ, QUINTA TURMA, DECISÃO MANTIDA PELOS PRÓPRIOS FUNDAMENTOS.
julgado em 10/08/2010, DJe 13/09/2010; REsp 402.724/SP, Rel. RECURSO NÃO PROVIDO.
Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, QUARTA TURMA, julgado em 1 - Segundo orientação fixada por este Superior Tribunal,
06/04/2010, DJe 19/04/2010; AgRg no AgRg no Ag 727.416/MG, diversamente do que sucede com os juros moratórios (Súmula n°
Rel. Ministro VASCO DELLA GIUSTINA (DESEMBARGADOR 254/STF), ofende a coisa julgada a inclusão, em fase de liquidação,
CONVOCADO DO TJ/RS), TERCEIRA TURMA, julgado em de juro remuneratório não expressamente fixado em sentença.
18/02/2010; AgRg nos EmbExeMS 4.301/DF, Rel. Ministro Precedentes da Segunda Seção do STJ.
ARNALDO ESTEVES LIMA, TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 2 - Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no Ag
10/03/2010, DJe 29/03/2010; REsp 590.530/SC, Rel. Ministro LUIZ 1339464/RJ, Rel. Ministra MARIA ISABEL GALLOTTI, QUARTA
FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em 06/12/2005, DJ 13/02/2006, TURMA, julgado em 20/10/2011, DJe 28/10/2011)
p. 664; REsp 162.538/SP, Rel. Ministro MILTON LUIZ PEREIRA, ------------------------------------------
PRIMEIRA TURMA, julgado em 21/03/2000, DJ 05/06/2000. PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DECLARATÓRIOS. PRINCÍPIO
Os juros remuneratórios, a seu turno, no mais das vezes, são DA FUNGIBILIDADE. AGRAVO REGIMENTAL. COMPROMISSO
contratuais, cujo reconhecimento depende de pedido expresso e, DE COMPRA E VENDA. PEDIDO. INOVAÇÃO. NÃO CABIMENTO.
para ser executado, de condenação na fase de conhecimento. VIOLAÇÃO DOS ARTS. 458 E 535 DO CPC. INEXISTÊNCIA DE
De fato, desde o Código Civil de 1916, devem ser compreendidos OFENSA. FALTA DE PREQUESTIONAMENTO. SÚMULAS N.
na categoria de “juros legais” apenas os moratórios, mercê do que 211/STJ E 282/STF. AUSÊNCIA DE EMISSÃO DE JUÍZO DE
dispunham os arts. 1.062 e 1.064 do diploma revogado, ambos sob VALOR. MULTA. ART. 538 DO CPC. APLICAÇÃO.
capítulo intitulado “Dos Juros Legais”: [...]
Art. 1.062. A taxa dos juros moratórios, quando não convencionada 2. Os juros remuneratórios não se enquadram na categoria de juros
(art. 1.262), será de seis por cento ao ano. legais a que se refere o art. 293 do CPC. Pedido não constante da
[...] petição inicial.
Art. 1.064. Ainda que se não alegue prejuízo, é obrigado o devedor [...]
aos juros da mora, que se contarão assim às dividas em dinheiro, (AgRg no AREsp 23.380/SP, Rel. Ministro JOÃO OTÁVIO DE
como às prestações de outra natureza, desde que lhes esteja NORONHA, TERCEIRA TURMA, julgado em 17/10/2013, DJe
fixado o valor pecuniário por sentença judicial, arbitramento, ou 24/10/2013)
acordo entre as partes. ------------------------------------------
------------------------------------------ AGRAVO REGIMENTAL. RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL
A mesma disposição acima citada encontra-se presente nos arts. CIVIL.
406 e 407 do Código Civil de 2002. EXPURGOS DE POUPANÇA. JUROS REMUNERATÓRIOS.
A jurisprudência do STJ é tranquila no sentido de não permitir INCLUSÃO DA FASE DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA.
a incidência de juros remuneratórios na fase de execução, se a DESCABIMENTO. PRINCÍPIO DA FIDELIDADE AO TÍTULO.
sentença foi omissa quanto ao ponto: 1. Limitação do cumprimento de sentença ao exato comando
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. expresso no título executivo (princípio da fidelidade ao título).
AÇÃO CIVIL PÚBLICA N. 1998.01.016798-9 DE BRASÍLIA/DF. 2. Descabimento da inclusão, sem amparo no título executivo, de
IDEC VS. BANCO DO BRASIL. JUROS REMUNERATÓRIOS. juros remuneratórios no cumprimento de sentença condenatória ao
AUSÊNCIA DE CONDENAÇÃO. EXECUÇÃO INDIVIDUAL DE pagamento de expurgos inflacionários de caderneta de poupança.
SENTENÇA. INCLUSÃO DA VERBA. IMPOSSIBILIDADE. COISA 3. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO. (AgRg no REsp
JULGADA. 1172763/SC, Rel. Ministro PAULO DE TARSO SANSEVERINO,
1. Não tendo havido condenação expressa ao pagamento de juros TERCEIRA TURMA, julgado em 20/11/2012, DJe 23/11/2012)
remuneratórios na ação civil pública n. 1998.01.016798-9 (Idec vs. ------------------------------------------
Banco do Brasil), que tramitou na 12ª Vara Cível de Brasília/DF, CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL. POUPANÇA. ATUALIZAÇÃO
descabe a inclusão dessa verba na fase de execução individual, sob MONETÁRIA DO DÉBITO JUDICIAL. LEI N. 6.899/81. JUROS
pena de indevida ampliação do alcance objetivo da coisa julgada REMUNERATÓRIOS CONTRATUAIS. APLICABILIDADE.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 32

I. Os juros remuneratórios não são juros legais, mas contratuais, de Por outro lado, como se trata de controvérsia em torno do
reconhecida aplicação na caderneta de poupança, e amplamente alcance objetivo da coisa julgada, é irrelevante saber se os
conferidos pela jurisprudência desta Corte (REsp n. 780.085/SP, juros remuneratórios são consectários lógicos da condenação
Rel. Min. Teori Albino Zavascki, DJU de 05.12.2005; AgRg no ao pagamento dos expurgos inflacionários, ou mesmo se são
Ag n. 780.65/PR, Rel. Min. Humberto Gomes de Barros, DJU de inerências do próprio contrato de depósito em poupança.
28.11.2007). A jurisprudência da Casa, em linha de princípio, não amplia a coisa
II. Agravo regimental desprovido. (AgRg nos EDcl no REsp 1096155/ julgada com o propósito de permitir a execução de determinadas
RS, Rel. Ministro ALDIR PASSARINHO JUNIOR, QUARTA TURMA, rubricas não contempladas no título executivo, a despeito de
julgado em 12/05/2009, DJe 08/06/2009) reconhecer sua decorrência lógica do direito principal tutelado na
------------------------------------------ fase de conhecimento. […]
PROCESSUAL CIVIL. LEI N. 11.232, DE 23.12.2005. O repetitivo mencionado ficou assim ementado:
CUMPRIMENTO DA SENTENÇA. EXECUÇÃO POR QUANTIA DIREITO CIVIL. RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DE
CERTA. JUÍZO COMPETENTE. ART. 475-P, INCISO II, E CONTROVÉRSIA. ART. 543-C DO CPC. AÇÃO CIVIL PÚBLICA.
PARÁGRAFO ÚNICO, DO CPC. TERMO INICIAL DO PRAZO EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. PLANO VERÃO (JANEIRO DE
DE 15 DIAS. INTIMAÇÃO NA PESSOA DO ADVOGADO PELA 1989). EXECUÇÃO INDIVIDUAL.
PUBLICAÇÃO NA IMPRENSA OFICIAL. ART. 475-J DO CPC. INCLUSÃO DE JUROS REMUNERATÓRIOS E DE EXPURGOS
MULTA. JUROS COMPENSATÓRIOS. INEXIGIBILIDADE. SUBSEQUENTES. OMISSÃO DO TÍTULO.
[...] 1. Na execução individual de sentença proferida em ação civil pública
4. Os juros compensatórios não são exigíveis ante a inexistência que reconhece o direito de poupadores aos expurgos inflacionários
do prévio ajuste e a ausência de fixação na sentença. decorrentes do Plano Verão (janeiro de 1989): 1.1. Descabe a
5. Recurso especial conhecido e parcialmente provido. (REsp inclusão de juros remuneratórios nos cálculos de liquidação se
940.274/MS, Rel. Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS, inexistir condenação expressa, sem prejuízo de, quando cabível, o
Rel. p/ Acórdão Ministro JOÃO OTÁVIO DE NORONHA, CORTE interessado ajuizar ação individual de conhecimento;
1.2. Incidem os expurgos inflacionários posteriores a título de correção
ESPECIAL, julgado em 07/04/2010, DJe 31/05/2010)
monetária plena do débito judicial, que terá como base de cálculo o
------------------------------------------
saldo existente ao tempo do referido plano econômico, e não os valores
Execução de sentença. Diferenças de rendimentos em caderneta
de eventuais depósitos da época de cada plano subsequente.
de poupança. Juros remuneratórios. Coisa julgada. Precedentes
2. Recurso especial parcialmente provido.
da Corte.
(REsp 1392245/DF, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO,
1. Se o título exeqüendo deferiu o pedido inicial quanto à
SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 08/04/2015, DJe 07/05/2015)
remuneração das cadernetas de poupança e se este alcança
(destacamos)
apenas as diferenças relativas à correção monetária, não se pode
Desta forma, como o pr óprio recurso repetitivo consignou que não
incluir na execução a parte relativa aos juros remuneratórios.
fez previsto expressamente a existência de juros remuneratório no
2. Recurso especial conhecido e provido. (REsp 737.209/PR, Rel. julgado coletivo supra-citado, tem-se como evidente que não assiste
Ministro CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO, TERCEIRA direito aos poupadores incluirem no cumprimento de sentença o
TURMA, julgado em 15/09/2005, DJ 20/03/2006, p. 270) referido juros remuneratórios no caso concreto.
------------------------------------------ Assim, a decis ão agravada já determina a exclusão dos juros
RECURSO ESPECIAL. EXECUÇÃO DE SENTENÇA. remuneratórios, de modo que deve ser mantida.
EXPURGOS INFLACIONÁRIOS DA POUPANÇA. INCLUSÃO Inclusão de expurgos inflacionários posteriores a título de correção
DOS JUROS REMUNERATÓRIOS CONTRATUAIS. OFENSA monetária
À COISA JULGADA. CPC, ART. 293. DOUTRINA. RECURSO O Superior Tribunal de Justi ça, quando do julgamento do REsp
DESPROVIDO. n.1.392.245/DF, firmou o entendimento de que é possível incluir
I - Conforme dispõe o art. 293, CPC, os pedidos devem ser expurgos relacionados a planos econômicos posteriores ao
interpretados restritivamente, considerando-se incluídos período objeto do título judicial exequendo, uma vez que a medida
independentemente de pedido, apenas os juros legais e não os tem o escopo de promover a recomposição da moeda, mediante
contratuais. incidência de correção monetária plena. Eis a íntegra da ementa:
II - Pela sistemática do Código Civil de 1916, eram “juros legais” os DIREITO CIVIL. RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DE
moratórios (arts. 1.062 e 1.064) e os compensatórios por força de CONTROV ÉRSIA. ART. 543-C DO CPC. AÇÃO CIVIL PÚBLICA.
lei (art. 1.063, primeira parte). EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. PLANO VERÃO (JANEIRO
III - Constitui inovação que atenta contra a segurança jurídica da DE 1989). EXECUÇÃO INDIVIDUAL. INCLUSÃO DE JUROS
coisa julgada, a inclusão dos juros contratuais da poupança, não REMUNERATÓRIOS E DE EXPURGOS SUBSEQUENTES.
postulados na inicial da ação de conhecimento nem concedidos OMISSÃO DO TÍTULO.
expressamente na sentença transitada em julgado em execução. 1. Na execu ção individual de sentença proferida em ação civil pública
IV - Distingue-se o pedido implícito, que pode ser incluído na que reconhece o direito de poupadores aos expurgos inflacionários
condenação (CPC, art. 293), da condenação implícita, que inexiste decorrentes do Plano Verão (janeiro de 1989): 1.1. Descabe a
e não pode ser reclamada na execução. (REsp 306.353/PR, Rel. inclusão de juros remuneratórios nos cálculos de liquidação se
Ministro SÁLVIO DE FIGUEIREDO TEIXEIRA, QUARTA TURMA, inexistir condenação expressa, sem prejuízo de, quando cabível, o
julgado em 06/03/2003, DJ 07/04/2003, p. 290) interessado ajuizar ação individual de conhecimento; 1.2. Incidem
------------------------------------------ os expurgos inflacionários posteriores a título de correção monetária
Colho também, no mesmo sentido, as seguintes decisões plena do débito judicial, que terá como base de cálculo o saldo
monocráticas: REsp. n. 1.372.248/DF, rel. Ministro Antonio Carlos existente ao tempo do referido plano econômico, e não os valores
Ferreira; AREsp. n. 598.544/SP, rel. Ministro Marco Aurélio Bellizze; de eventuais depósitos da época de cada plano subsequente.
REsp. n. 1.451.502/DF, rel. Ministro Marco Buzzi. 2. Recurso especial parcialmente provido.
Com efeito, em se tratando de cumprimento de sentença, o que se (STJ, REsp 1.392.245/DF, Relator: Ministro LUIS FELIPE SALOM
mostra relevante é a abrangência do título, salvo naquelas referidas ÃO, Data de Julgamento: 08/04/2015, S2 - SEGUNDA SEÇÃO)
hipóteses em que a própria lei ou a jurisprudência dispensam Nesse caso, os expurgos inflacion ários posteriores ao Plano Verão
condenação expressa - como os juros moratórios, mercê do art. incidem sobre o saldo em conta poupança existente ao tempo do
293 do CPC e da Súmula n. 254/STF -, circunstância não verificada plano econômico indicado na sentença, o que, no caso em tela,
no caso em exame. conta-se de fevereiro de 1989.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 33

Rejeito, neste ponto, o alegado excesso de execu ção ante Art. 475-B. Quando a determina ção do valor da condenação
a inclusão de expurgos relativos aos planos econômicos que depender apenas de cálculo aritmético, o credor requererá o
sucederam o Plano Verão. cumprimento de sentença, na forma do art. 475-J, desta Lei,
Dos juros de mora instruindo o pedido com a memória discriminada e atualizada do
Alega, outrossim, que h á excesso de execução por entender que o cálculo.
termo inicial dos juros moratórios devem contar a partir da citação Consta dos autos que os dados necess ários para a apuração do
para a fase de liquidação, conforme dispõe o art. 396, do Código montante devido encontram-se na sentença da ação civil pública,
Civil bem como nos extratos bancários, sendo que o agravante já realizou
Todavia, o Superior Tribunal de Justi ça já enfrentou a questão, os devidos cálculos aritméticos sem a necessidade de liquidação.
inclusive em sede de recurso repetitivo, consoante julgado abaixo Consoante entendimento consolidado no STJ, quando o valor
transcrito, e declarou consolidada a tese de que os juros de mora devido puder ser apurado por meio de c álculos aritméticos, não há
incidem a partir da citação do devedor na fase de conhecimento necessidade de se realizar a liquidação por artigos.
da Ação Civil Pública, quando esta se fundar em responsabilidade Neste sentido:
contratual. PROCESSUAL CIVIL. EXECUÇÃO DE SENTENÇA PROFERIDA
Vejamos: EM AÇÃO COLETIVA. POSSIBILIDADE DE QUE A EXECUÇÃO
AÇÃO CIVIL PÚBLICA - CADERNETA DE POUPANÇA - PLANOS DE DIREITOS INDIVIDUAIS HOMOGÊNEOS SEJA PROMOVIDA
ECONÔMICOS - EXECUÇÃO - JUROS MORATÓRIOS A PARTIR POR ASSOCIAÇÃO NA QUALIDADE DE REPRESENTANTE
DA DATA DA CITAÇÃO PARA A AÇÃO COLETIVA - VALIDADE - DE SEUS ASSOCIADOS. A SENTENÇA CONDENATÓRIA
PRETENSÃO A CONTAGEM DESDE A DATA DE CADA CITAÇÃO COLETIVA PODE, EM CIRCUNSTÂNCIAS ESPECÍFICAS, SER
PARA CADA EXECUÇÃO INDIVIDUAL - RECURSO ESPECIAL LIQUIDADA POR CÁLCULOS, PRESCINDINDO-SE DE PRÉVIO
IMPROVIDO. PROCEDIMENTO JUDICIAL DE LIQUIDAÇÃO. A PENHORA
1. Admite-se, no sistema de julgamento de Recursos Repetitivos DEFERIDA CONTRA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA PODE RECAIR
(CPC, art. 543-C, e Resolução STJ 08/98), a definição de tese SOBRE VALORES QUE ESTA TENHA EM CONTA-CORRENTE.
uniforme, para casos idênticos, da mesma natureza, estabelecendo - Na representação a associação age em nome e por conta dos
as mesmas consequências jurídicas, como ocorre relativamente interesses de seus associados, conforme autoriza o art. 5o, XXI,
à data de início da fluência de juros moratórios incidentes sobre CF, diferentemente do que ocorre na substituição processual.
indenização por perdas em Cadernetas de Poupança, em - Sendo eficaz o título executivo judicial extraído de ação coletiva,
decorrência de Planos Econômicos. nada impede que a associação, que até então figurava na qualidade
2. A sentença de procedência da Ação Civil Pública de natureza de substituta processual, passe a atuar, na liquidação e execução,
condenatória, condenando o estabelecimento bancário depositário como representante de seus associados, na defesa dos direitos
de Cadernetas de Poupança a indenizar perdas decorrentes de individuais homogêneos a eles assegurados. Viabiliza-se, assim,
Planos Econômicos, estabelece os limites da obrigação, cujo a satisfação de créditos individuais que, por questões econômicas,
cumprimento, relativamente a cada um dos titulares individuais simplesmente não ensejam a instauração de custosos processos
das contas bancárias, visa tão-somente a adequar a condenação a individuais.
idênticas situações jurídicas específicas, não interferindo, portando, - Diante das circunstâncias específicas do caso, a execução coletiva
na data de início da incidência de juros moratórios, que correm a pode dispensar a prévia liquidação por artigos ou por arbitramento,
partir da data da citação para a Ação Civil Pública. podendo ser feita por simples cálculos, na forma da antiga redação
3. Dispositivos legais que visam à facilitação da defesa de do art. 604, CPC.
direitos individuais homogêneos, propiciada pelos instrumentos - A jurisprudência desta Corte, além de repelir a nomeação de
de tutela coletiva, inclusive assegurando a execução individual títulos da dívida pública à penhora, admite a constrição de dinheiro
de condenação em Ação Coletiva, não podem ser interpretados em execução contra instituição financeira. Precedentes.
em prejuízo da realização material desses direitos e, ainda, em Recurso não conhecido.(REsp 880385 / SP, Relator Ministra NANCY
detrimento da própria finalidade da Ação Coletiva, que é prescindir ANDRIGHI TERCEIRA TURMA Data do Julgamento 02/09/2008
do ajuizamento individual, e contra a confiança na efetividade Data da Publicação/Fonte DJe 16/09/2008) - destaquei.
da Ação Civil Pública, O que levaria ao incentivo à opção pelo PROCESSO CIVIL - FGTS - EXPURGOS INFLACIONÁRIOS -
ajuizamento individual e pela judicialização multitudinária, que é de LIQUIDAÇÃO DE SENTENÇA - ART. 604 DO CPC - LIQUIDAÇÃO
rigor evitar. POR ARTIGOS - IMPOSSIBILIDADE.
3. Para fins de julgamento de Recurso Representativo de 1. Inexistindo necessidade de provar-se fato novo, sendo suficiente
Controvérsia (CPC, art. 543-C, com a redação dada pela Lei para a apuração do quantum debeatur a elaboração de cálculos
11.418, de 19.12.2006), declara-se consolidada a tese seguinte: aritméticos, não há que se falar em liquidação por artigos, devendo-
“Os juros de mora incidem a partir da citação do devedor na fase se aplicar à espécie o comando do art. 604 do CPC.
de conhecimento da Ação Civil Pública, quando esta se fundar em 2. Com a inicial da execução, deve o exeqüente apresentar a
responsabilidade contratual, se que haja configuração da mora em memória discriminada de cálculo.
momento anterior.” 3. A ausência dos extratos das contas vinculadas não torna o título
5.- Recurso Especial improvido. inexigível, levando em consideração que a executada detém tais
(REsp 1.370.899/SP, Rel. Ministro SIDNEI BENETI, CORTE documentos.
ESPECIAL, julgado em 21/05/2014, DJe 14/10/2014) 4. Se a CEF, executada, discordar dos valores, deve opor embargos
Por tratar-se o caso concreto de mora ex persona, aquele que tem à execução, nos termos do art. 741 do CPC, demonstrando o
como in ício a partir de uma providência do credor, a incidência dos excesso.
juros de mora determina-se a partir da citação, na ação civil pública, 5. Recurso especial improvido.
e não quando de sua citação na fase de cumprimento de sentença. (REsp 629.565/AL, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA
N ão bastasse isso, no caso concreto, o banco seque detém TURMA, julgado em 08/06/2004, DJ 23/08/2004, p. 222) -
interesse recursal neste tópico porquanto o a decisão agravada destaquei.
reconheceu a prescrição dos juros moratórios incidentes sobre o Precedentes desta Corte de Justi ça:
valor executado. Agravo de instrumento. Expurgos inflacionários. Plano Verão.
Assim, rejeito esta quest ão. Caderneta de poupança. Litispendência. Ação idêntica. Pedido
Necessidade de Prévia Liquidação de desistência na ação principal. Homologação do Juízo. Perda
O art. 475-B do C ódigo de Processo Civil traz a seguinte do objeto. Ilegitimidade ativa. Sentença coletiva. Ausência de
orientação: individualização. Preliminar afastada. Ilegitimidade passiva.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 34

Aquisição da atividade bancária. Evidenciada. Inexequibilidade Ressalto, entretanto, que nos Agravos de Instrumento n. 0010332-
do título executivo. Cálculo aritmético. Existência de extratos das 86.2013.8.22.0000 e 0010782-29.2013.8.22.0000 esta C âmara
contas poupanças. Efeitos do julgado proferido na ação civil pública. manteve decisão de origem que determinou a liquidação de
Eficácia erga omnes. Abrangência no âmbito nacional. Prescrição. sentença. Contudo, no caso presente, verifico situação diferenciada
Cinco anos. Preliminar afastada. Excesso de execução. Juros por constatar que o valor devido pode ser apurado por meio de
moratórios. Termo inicial. Citação do depositário-devedor para a cálculo aritmético, considerando os documentos juntados aos
fase de liquidação do débito. Honorários advocatícios. Cabimento. autos.
Nova atividade do advogado. Honorários Advocatícios
Os autores/agravados são partes legítimas para a ação de Quanto à fixação de honorários advocatícios na fase de cumprimento
cumprimento de sentença, independentemente de serem de sentença, o STJ assim entende:
associados ou não a entidades, mormente quando a sentença AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL.
coletiva não individualizou as pessoas que poderiam usufruir da CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. AÇÃO DE COBRANÇA.
condenação. EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. VIOLAÇÃO AOS ARTIGOS
A instituição bancária em que o dinheiro está depositado é quem
475-L E 475-J, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL, E ART.
deve figurar no polo passivo de demanda, na qual se pedem
884 DO CÓDIGO CIVIL. INCIDÊNCIA DA SÚMULA N° 282/
diferenças de correção monetária, em caderneta de poupança.
STF. AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO. ALEGAÇÃO
Com base na existência de extratos das contas poupanças nos
DE EXCESSO DE EXECUÇÃO. INCIDÊNCIA DA SÚMULA N°
autos, é possível efetuar o cálculo e requerer a execução do julgado,
7/STJ. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. ARBITRAMENTO.
não se fazendo obrigatória a prévia liquidação de sentença, quando
o pedido de cumprimento atende à regra do art. 475-B do CPC. EXECUÇÃO DE SENTENÇA. POSSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE
Nas ações de cumprimento de sentença, referentes aos expurgos FUNDAMENTOS NOVOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO
inflacionários, o pedido pode ser promovido no domicílio do AGRAVADA. AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO.
consumidor ainda que diverso do foro da ação coletiva, considerando (AgRg no AREsp 213.109/SP, Rel. Ministro PAULO DE TARSO
a eficácia erga omnes e abrangência no âmbito nacional disposta SANSEVERINO, TERCEIRA TURMA, julgado em 17/12/2013, DJe
na sentença. 03/02/2014) – destaquei.
É de cinco anos o prazo prescricional para ajuizamento da execução DIREITO PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO DE
individual em pedido de cumprimento de sentença proferida em COBRANÇA.
ação civil pública, e só incidirá a partir do trânsito em julgado da CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
referida sentença condenatória. FIXAÇÃO EM VALOR IRRISÓRIO. NECESSIDADE DE
O termo inicial de incidência dos juros de mora, em que se discute MAJORAÇÃO. ARTIGOS ANALISADOS: 20, §§ 3º E 4º DO CPC.
sobre diferenças de correção monetária decorrentes de caderneta 1. Ação de cobrança de expurgos inflacionários ajuizada no dia
de poupança, conta-se a partir da citação do devedor na ação de 21.07.2005. Dessa ação foi extraído o presente recurso especial,
conhecimento. concluso ao Gabinete em 03.04.2013.
São devidos honorários advocatícios na fase de cumprimento de 2. Discute-se o valor dos honorários advocatícios fixados na fase
sentença, por se tratar de nova atividade do advogado sobre a de cumprimento de sentença.
causa versada em juízo. - destaquei. 3. O valor fixado pelas instâncias ordinárias, a título de honorários
Ação Civil Pública. Expurgos. Cumprimento de Sentença. Juros de advocatícios, somente pode ser alterado se for excessivo ou
Mora. Termo Inicial. Liquidação Prévia. Honorários de Advogado. irrisório, sob pena de incidência da Súmula 7/STJ.
Os juros de mora pelo inadimplemento da sentença coletiva são 4. Na fase de cumprimento de sentença, os honorários advocatícios
devidos a contar do ato citatório na execução individual quando devem ser estabelecidos com fundamento no art. 20, § 4º, do CPC,
há pretensão do titular do crédito e valor certo a ser cumprido pelo consoante apreciação equitativa do Juiz.
devedor. 5. Nessas situações, embora o julgador não esteja adstrito aos
Não é obrigatória a prévia liquidação de sentença se o pedido de percentuais mínimo e máximo previstos para as hipóteses em que
cumprimento atende à regra do art. 475B do CPC. há condenação, deve ele se basear nos parâmetros descritos no
São devidos no cumprimento de sentença honorários de advogado art. 20, § 3º, “a”, “b” e “c”, do CPC.
por se tratar de nova atividade do advogado sobre a causa versada
6. Consideradas as peculiaridades do processo, mostra-se devida
em juízo.
a majoração dos honorários advocatícios fixados na origem.
(Agravo em Agravo de Instrumento n. 0007508-57.2013.8.22.0000,
7. Recurso especial provido.
Rel. Raduan Miguel Filho, julgado em 8/10/2013) - destaquei.
(REsp 1380608/SP, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
Ação Civil Pública. Expurgos. Competência territorial. Liquidação
TURMA, julgado em 17/09/2013, DJe 30/09/2013) – destaquei.
prévia. Cumprimento de sentença. Juros de mora. Termo inicial.
Honorários de advogado. Esta Corte j á pacificou seu entendimento no sentido de que são
Por se aplicar o Código de Defesa do Consumidor aos contratos devidos, veja-se:
bancários, deve ser observado o princípio da facilitação da defesa CUMPRIMENTO ESPONTÂNEO DA SENTENÇA. PAGAMENTO
do consumidor, possibilitando-lhe executar sentença coletiva em A MENOR. JUROS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA. MULTA E
foro diverso daquele onde foi proferida tanto quanto do seu domicílio, HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. INCLUSÃO.
sobremodo se a opção vem em benefício do demandado. O cumprimento espontâneo da sentença condenatória em
A execução coletiva dispensa a prévia liquidação, podendo ser obrigação de pagar quantia certa, realizado com pagamento a
feita por simples cálculos. menor, dá ensejo ao prosseguimento do feito quanto ao saldo
Os juros de mora pelo inadimplemento da sentença coletiva são remanescente, consistente na multa e honorários advocatícios,
devidos a contar do ato citatório na execução individual quando bem como na atualização do saldo em aberto. (Não Cadastrado
há pretensão do titular do crédito e valor certo a ser cumprido pelo n. 01563461220088220001, Rel. Des. Alexandre Miguel, j.
devedor. 14/3/2012).
São devidos os honorários de advogado na fase de cumprimento CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
de sentença, por se tratar de nova atividade em juízo. CABIMENTO. VERBA. FIXAÇÃO. PRECEDENTES DO STJ.
(Agravo em Agravo de Instrumento n. 0005447-29.2013.8.22.0000, Intimado o devedor para o cumprimento voluntário da obrigação
Rel. Raduan Miguel Filho, julgado em 3/9/2013) - destaquei. e quedando-se inerte, pelo prazo de 15 dias, é devida a multa do
Verifica-se, portanto, que os agravados procederam de acordo com art. 475-J do CPC, sendo cabível, outrossim, o arbitramento de
a legisla ção vigente e a jurisprudência dominante. honorários advocatícios para a fase de cumprimento de sentença.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 35

Os honorários deverão ser fixados consoante apreciação equitativa STJ NEGANDO SEGUIMENTO AO RECLAMO - PROCURADOR
do juiz, levando em consideração a natureza e complexidade SUBSCRITOR DAS CONTRARRAZÕES DO RECURSO
da lide, sua importância e o tempo de tramitação, bem como o ESPECIAL SEM PODERES - CADEIA DE PROCURAÇÕES DA
trabalho desenvolvido pelo patrono da parte (Não Cadastrado n. PARTE AGRAVADA INCOMPLETA - PEÇA OBRIGATÓRIA - ART.
10010189951420078220001, Rel. Des. Kiyochi Mori, j. 29/9/2009). 544, § 1º, DO CPC. INSURGÊNCIA DA RÉ.
AGRAVO INTERNO. CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. MULTA. 1. O STJ pacificou entendimento de que o momento oportuno de
TERMO INICIAL. LEI n. 11.232/2005. ARTIGO 475-J, CPC. juntada das peças obrigatórias em agravo de instrumento é o do ato
Transitada em julgado a sentença condenatória, cabe ao vencido de sua interposição, não sendo admitido o traslado extemporâneo
cumprir espontaneamente a obrigação, em quinze dias, sob pena de em razão da ocorrência da preclusão consumativa.
ver sua dívida automaticamente acrescida de 10% a título da multa 2. “A simples alegação de traslado de cópia integral dos autos
prevista no art. 475-J do CPC, bem como de novo arbitramento não é suficiente para justificar a falta de documento sem que
de honorários advocatícios na fase de cumprimento de sentença. haja, também, certidão do Tribunal a quo confirmando a ausência
(Agravo n. 00046119020128220000, Rel. Des. Moreira Chagas, j. do referido documento.” (AgRg nos EAg 1412874/SC, Rel.
7/8/2012).
Ministro HUMBERTO MARTINS, CORTE ESPECIAL, julgado em
Verifica-se perfeitamente cab ível o arbitramento de honorários
16/09/2013, DJe 26/09/2013) 3. Agravo regimental desprovido.
advocatícios na fase de cumprimento de sentença, por se tratar de
(AgRg no Ag 1385569/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, QUARTA
nova atividade do advogado sobre a causa versada em juízo.
TURMA, julgado em 18/03/2014, DJe 26/03/2014).
Por todo o exposto, nos termos do art. 557, caput, do CPC, nego
PROCESSO CIVIL - INEXISTÊNCIA DE PEÇAS PARA INSTRUIR
seguimento ao recurso e mantenho a decis ão agravada.
Ap ós o trânsito em julgado desta decisão, arquive-se. O AGRAVO DE INSTRUMENTO - AUSÊNCIA DE JUNTADA DA
Publique-se. PROCURAÇÃO OUTORGADA AO ADVOGADO DO AGRAVADO,
Intimem-se. DAS CONTRA-RAZÕES E DA CERTIDÃO DE INTIMAÇÃO DO
Cumpra-se. ACÓRDÃO RECORRIDO.
Porto Velho/RO, 07 de dezembro de 2015. - Se a agravante não cuidou de juntar cópia das mencionadas
Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia peças, o não-conhecimento do agravo de instrumento é medida
Relator que se faz necessária.
- Ao contrário do alegado pela parte, a contraminuta, por si só,
ESTADO DE RONDÔNIA  não supre a irregularidade resultante da ausência do mandado
PODER JUDICIÁRIO procuratório.
TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Ausência de elementos seguros que justifiquem a contagem em
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel dobro do prazo em ocasião de litisconsórcio ativo.
Processo: 0801609-74.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE - Incidência da Súmula 288/STF.
INSTRUMENTO (202) - Agravo regimental improvido. (AgRg no Ag 311.598/SP, Rel.
Relator: ALEXANDRE MIGUEL Ministro FRANCIULLI NETTO, SEGUNDA TURMA, julgado em
Data distribuição: 13/10/2015 18:22:46 19/12/2003, DJ 17/05/2004, p. 167).
Polo Ativo: BANCO DO BRASIL SA AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO.
Advogado(s) do reclamante: CAROLINA GIOSCIA LEAL DE MELO, FORMAÇÃO INCOMPLETA. INTIMAÇÃO PESSOAL DA
GUSTAVO AMATO PISSINI DEFENSORIA PÚBLICA DO ACÓRDÃO RECORRIDO. CÓPIA.
Polo Passivo: GENILDO DA SILVA DIAS AUSÊNCIA. RECURSO NÃO CONHECIDO. CONVERSÃO EM
Advogado(s) do reclamado: EDSON VIEIRA DOS SANTOS DILIGÊNCIA. IMPOSSIBILIDADE. JUNTADA A POSTERIORI.
Decisão INEFICÁCIA. AFERIÇÃO DA TEMPESTIVIDADE. UTILIZAÇÃO
Vistos. DE OUTROS MEIOS. IMPOSSIBILIDADE NO CASO CONCRETO.
Trata-se de recurso de agravo de instrumento interposto por Banco JUÍZO DUPLO DE ADMISSIBILIDADE. NÃO VINCULAÇÃO.
do Brasil, na ação de cumprimento de sentença, contra a decisão 1. O agravante deve zelar pela perfeita formação do instrumento
a quo do Juízo da 1ª Vara Cível de Nova Brasilândia, que julgou de agravo, velando pelo traslado de todas as peças consideradas
improcedente a impugnação apresentada.
imprescindíveis à sua composição, sob pena de não conhecimento
EXAMINADOS. DECIDO.
do recurso.
O artigo 525, inciso I, do CPC estabelece as peças que
2. Não ameniza as consequências advindas da não observância do
obrigatoriamente deverão acompanhar a inicial do recurso de
dever de compor o instrumento com todas as peças consideradas
agravo, dentre as quais: “obrigatoriamente, com cópias da decisão
por lei como imprescindíveis a juntada a posteriori delas, não se
agravada, da certidão da respectiva intimação e das procurações
outorgadas aos advogados do agravante e do agravado”. cogitando a conversão do feito em diligência para a obtenção da
Em análise aos autos, e informação na certidão (fl. NUM. 145919) cópia em comento.
verifica-se que o agravante quando da interposição do presente (...)
recurso não juntou aos autos a procuração ou substabelecimento (...)
do advogado do agravado Edson Vieira dos Santos - OAB/RO 5. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no Ag
4373, ocorrendo a violação do art. 525, I, do CPC, ensejando o não 1361095/BA, Rel. Ministro MARCO AURÉLIO BELLIZZE, QUINTA
recebimento do agravo. TURMA, julgado em 26/02/2013, DJe 04/03/2013).
Cabe frisar, que é incabível qualquer diligência para suprir a falta de Assim, a ausência de peças consideradas obrigatórias pelo art. 525,
peças consideradas obrigatórias nos termos do art. 525, I do CPC, I, do CPC, não permite a conversão do julgamento em diligência,
mormente quando se verifica que há manifestação do advogado do ocorrendo a preclusão consumativa.
agravado nos autos principais. Portanto, tenho que o recurso é manifestamente inadmissível.
Importante ainda mencionar, que a eventual ausência da peça Pelo exposto, com fundamento no art. 557, caput, do CPC, nego
no feito de origem, e a sua impossibilidade de apresentação no seguimento ao presente agravo de instrumento.
recurso deve ser justificada pela parte recorrente com a solicitação Feitas as anotações necessárias, arquivem-se.
de certidão cartorária. Intime-se. Publique-se. Cumpra-se.
Neste sentido é o posicionamento atual da jurisprudência do STJ: Porto Velho – RO, 07 de dezembro de 2015.
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO Desembargador Alexandre Miguel
DE COBRANÇA - DECISÃO MONOCRÁTICA DO PRESIDENTE DO Relator

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 36

2ª Câmara Cível Advogada: Alessandra Cristina Mouro(OAB/SP 161979)


Despacho DO PRESIDENTE Advogada: Ana Paula Carvalho(OAB/SP 155047)
Recurso Extraordinario - Nrº: 2 Advogada: Leila Farah Haddad Longo(OAB/SP 123497)
Número do Processo :0000703-27.2010.8.22.0022 Recorrido: Gesse Soares Ferreira
Processo de Origem : 0000703-27.2010.8.22.0022 Advogada: Carla Roque dos Santos Zimmer(OAB/RO 3228)
Recorrente: Banco Bradesco S/A Advogada: Gislaine Maira Mantovani Magalhães(OAB/RO 3564)
Advogado: José Edgard da Cunha Bueno Filho(OAB/RO 4570) Relator:Des. Rowilson Teixeira
Advogado: Reynaldo Augusto Ribeiro Amaral(OAB/RO 4507) Vistos.
Advogado: Pedro Pereira de Moraes Salles(OAB/SP 228166) Em diligência ao sítio do Supremo Tribunal Federal constatei que
Advogado: Delmir Balen(OAB/RO 3227) não houve o término do julgamento dos Recursos Extraordinários
Advogada: Regiane Cristina Marujo(OAB/SP 240977) nº. 591797 (Tema 265), nº. 626307 (Tema 264), nº. 631363 (Tema
Advogado: Caio Medici Madureira(OAB/SP 236735) 284) e nº. 632212 (Tema 285), representativos da controvérsia
Advogada: Alessandra Cristina Mouro(OAB/SP 161979) contida nestes autos.
Recorrido: Altamiro Alexandre Suares Assim, baixe-se o feito ao departamento, onde deverá
Advogada: Vilma Barreto da Silva Munarin(OAB/RO 4138) permanecer pelo prazo de 120 (cento e vinte) dias.
Relator:Des. Rowilson Teixeira Decorrido tal prazo, com ou sem publicação do acórdão tornem-
Vistos. me conclusos.
Em diligência ao sítio do Supremo Tribunal Federal constatei que Publique-se. Cumpra-se.
não houve o término do julgamento dos Recursos Extraordinários Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
nº. 591797 (Tema 265), nº. 626307 (Tema 264), nº. 631363 (Tema Desembargador Rowilson Teixeira
284) e nº. 632212 (Tema 285), representativos da controvérsia Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
contida nestes autos.
Assim, baixe-se o feito ao departamento, onde deverá Despacho DO PRESIDENTE
permanecer pelo prazo de 120 (cento e vinte) dias. Agravo em Recurso Especial - Nrº: 4
Decorrido tal prazo, com ou sem publicação do acórdão tornem- Número do Processo :0003501-51.2015.8.22.0000
me conclusos. Processo de Origem : 0001904-78.2014.8.22.0001
Publique-se. Cumpra-se. Agravante: Pedro Miguel Archanjo
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015. Advogado: Carlos Alberto Troncoso Justo(OAB/RO 535A)
Desembargador Rowilson Teixeira Advogada: Maria Nazarete Pereira da Silva(OAB/RO 1073)
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Agravado: Abraham Eduardo Mejia Brizuela
Advogado: Pedro Origa Neto(OAB/RO 2A)
Despacho DO PRESIDENTE Advogado: Douglacir Antônio Evaristo Sant’Ana(OAB/RO 287)
Recurso Extraordinario - Nrº: 2 Relator:Des. Rowilson Teixeira
Número do Processo :0000660-50.2010.8.22.0003 Vistos.
Processo de Origem : 0000660-50.2010.8.22.0003 Subam os autos ao colendo Superior Tribunal de Justiça.
Recorrente: Banco do Brasil S/A Publique-se. Cumpra-se.
Advogada: Karina de Almeida Batistuci(OAB/RO 4571) Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
Advogado: Reynaldo Augusto Ribeiro Amaral(OAB/RO 4507) Desembargador Rowilson Teixeira
Advogada: Paula Rodrigues da Silva(OAB/SP 221271) Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Recorrido: Anedino Virgílio de Carvalho
Advogada: Magali Ferreira da Silva(OAB/RO 646A) Despacho DO PRESIDENTE
Relator:Des. Rowilson Teixeira Agravo em Recurso Extraordinário - Nrº: 5
Vistos. Número do Processo :0003501-51.2015.8.22.0000
Em diligência ao sítio do Supremo Tribunal Federal constatei que Processo de Origem : 0001904-78.2014.8.22.0001
não houve o término do julgamento dos Recursos Extraordinários Agravante: Pedro Miguel Archanjo
nº. 591797 (Tema 265), nº. 626307 (Tema 264), nº. 631363 (Tema Advogado: Carlos Alberto Troncoso Justo(OAB/RO 535A)
284) e nº. 632212 (Tema 285), representativos da controvérsia Advogada: Maria Nazarete Pereira da Silva(OAB/RO 1073)
contida nestes autos. Agravado: Abraham Eduardo Mejia Brizuela
Assim, baixe-se o feito ao departamento, onde deverá Advogado: Pedro Origa Neto(OAB/RO 2A)
permanecer pelo prazo de 120 (cento e vinte) dias. Advogado: Douglacir Antônio Evaristo Sant’Ana(OAB/RO 287)
Decorrido tal prazo, com ou sem publicação do acórdão tornem- Relator:Des. Rowilson Teixeira
me conclusos. Vistos.
Publique-se. Cumpra-se. Subam os autos ao excelso Supremo Tribunal Federal.
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015. Publique-se. Cumpra-se.
Desembargador Rowilson Teixeira Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia Desembargador Rowilson Teixeira
Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Despacho DO PRESIDENTE
Recurso Extraordinario - Nrº: 2 2ª Câmara Cível
Número do Processo :0115270-87.2008.8.22.0007 Despacho DO RELATOR
Processo de Origem : 0115270-87.2008.8.22.0007 Agravo - Nrº: 2
Recorrente: Banco Bradesco S.A. Número do Processo :0002360-94.2015.8.22.0000
Advogado: José Edgard da Cunha Bueno Filho(OAB/RO 4570) Processo de Origem : 0012568-03.2007.8.22.0006
Advogado: Reynaldo Augusto Ribeiro Amaral(OAB/RO 4507) Agravante: Companhia de Seguros Aliança do Brasil
Advogada: Manuela Gsellmann da Costa(OAB/RO 3511) Advogado: Daniel Penha de Oliveira(OAB/RO 3434)
Advogado: Fábio Antônio Moreira(OAB/RO 1553) Advogada: Milena Piragine(OAB/RO 5783)
Advogado: Matheus Evaristo Santana(OAB/RO 3230) Agravada: E. L. Lopes Dutra ME
Advogado: Caio Medici Madureira(OAB/SP 236735) Advogada: Solange Aparecida da Silva(OAB/RO 1153)

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 37

Advogado: Sinval Barros(OAB/RO 2321) Advogado: Amaro Vinícius Bacinello Ramalho (OAB/RO 3212)
Advogado: Romilton Marinho Vieira(OAB/RO 633) Advogado: Hânderson Simões da Silva (OAB/RO 3279)
Relator: Des. Alexandre Miguel Relator(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
Vistos. Revisor(a) : Desembargador Alexandre Miguel
Companhia de Seguros Aliança do Brasil interpõe agravo interno Vistos.
às fls. 531/537 da decisão monocrática que deu provimento parcial Trata-se de apelação cível interposta por Edneia Machado nos autos
ao recurso. Pleiteia, em síntese, a reforma da decisão. da ação declaratória de inexigibilidade de débito e reparação por
Observo que a agravante, embora tenha participado do processo danos morais que move contra Banco Semear S/A, cuja sentença
originário, firmou acordo com a autora, homologado judicialmente tem a seguinte narrativa das alegações dos fatos:
às fls. 70/71, que extinguiu o processo em relação a Companhia de [...] EDNÉIA MACHADO ajuizou ação declaratória c/c indenização
Seguros Aliança do Brasil, ora agravante. contra BANCO BMG S/A, ambos qualificados às fls. 03, aduzindo,
Assim, o processo originário prosseguiu com a fase de cumprimento em síntese, que teve seu nome inscrito indevidamente pelo réu no
de sentença, somente em relação à segunda requerida, Itaú rol de maus pagadores, por uma dívida quitada. Portanto, postulou a
Seguros S.A. declaração de inexistência do débito, bem como uma compensação
É certo que o art. 499 do CPC permite que o terceiro prejudicado pelo dano moral no montante de 20 mil reais. Juntou procuração e
interponha recurso, no entanto, deve “demonstrar nexo de documentos (fls. 21/34). A antecipação de tutela foi deferida às fls.
interdependência entre o seu interesse de intervir e a relação 35. Citado para os termos da ação, o réu apresentou defesa às
jurídica submetida à apreciação judicial” (§ 1º). fls. 38/49, alegando, em resumo, que a cobrança é legítima, pois
No caso em apreço, não vejo demonstrado o nexo de a autora não pagou as parcelas do financiamento, o que ensejou a
interdependência, isso porque a decisão agravada foi proferida após negativação devida. Asseverou que os documentos juntados pela
a extinção dos autos em relação a Companhia de Seguros Aliança autora não são capazes de comprovar o adimplemento das parcelas,
do Brasil. E diz respeito apenas ao cumprimento da sentença da pois estão ilegíveis. Ao final, pugnou pela total improcedência dos
outra requerida, Itaú Seguros. pedidos. Juntou documentos (fls. 50/71). A parte autora apresentou
réplica às fls. 73/78. Intimados a se manifestarem quanto às
Portanto, inexiste interesse processual da agravante, pois não será
provas, a autora pugnou pelo julgamento antecipado da lide (fls.
afetada de qualquer modo.
81), enquanto o réu se manteve silente, conforme certidão de fls.
Anoto que existe pedido da Itaú Seguros S/A, real interessada,
82. É o relatório. DECIDO. […].
pendente de apreciação, que será analisado posteriormente.
A sentença de fls. 89/92 julgou improcedente o pedido inicial da
Do exposto, não conheço do recurso.
parte autora porque esta não demonstrou ter efetuado o pagamento
Publique-se.
da dívida para o banco réu, uma vez que os comprovantes
Após, retornem conclusos.
de pagamento apresentados não correspondem aos débitos
Porto Velho - RO, 9 de dezembro de 2015.
pendentes.
Desembargador Alexandre Miguel
O banco réu opôs embargos de declaração às fls. 103/105 que
Relator foram acolhidos para retificar sua qualificação.
A parte autora apela às fls. 95/102 aduzindo, em suma, que os
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia comprovantes de pagamento estão legíveis e que o banco não
2ª Câmara Cível impugnou os demais documentos. Aduz que a indenização por
0016162-27.2013.8.22.0002 - Apelação danos morais é cabível pois a negativação indevida é causa de
Origem: 0016162-27.2013.8.22.0002 Ariquemes / 3ª Vara Cível dano moral puro.
Apelante: Banco Bradesco Financiamentos S/A Contrarrazões pela parte apelada às fls. 130/134.
Advogado: Mauro Paulo Galera Mari (OAB/RO 4937) É o relatório.
Advogada: Anne Botelho Cordeiro (OAB/RO 4370) Passo a decidir.
Advogada: Saionara Mari (OAB/MT 5225) As partes firmaram negócio jurídico consistente em um financiamento
Advogado: Denis Augusto Monteiro Lopes (OAB/RO 2433) e, segundo a apelante, tal débito estava devidamente adimplido.
Apelada: Marta Fátima de Souza Gonçalves A apelante limitou-se a instruir a inicial com comprovantes de
Advogado: Edson Ribeiro dos Santos (OAB/RO 6116) pagamento, em sua maioria, ilegíveis. No entanto, como bem
Relator(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia ressaltou o juízo a quo, os poucos documentos legíveis indicam
Revisor(a) : Desembargador Alexandre Miguel pagamento de dívida diversa da discutida nos autos. A sentença
Vistos. também fez considerações precisas sobre o conjunto probatório,
As partes protocolaram petição de fls. 260/262 para informar e, por isso, adoto trechos de sua fundamentação como parte das
a realização de acordo, razão pela qual declaro prejudicado o razões de decidir:
recurso, ante a perda do objeto. […] Nota-se, ainda, que a autora apresentou 15 canhotos dos
Após as anotações e comunicações de estilo, remeta-se o feito à boletos, acompanhados dos supostos comprovantes de pagamento,
origem para homologação do acordo. estando quase todos ilegíveis. Porém, daqueles que estão legíveis,
Publique-se. é possível aferir que não há exata correspondência entre o canhoto
Cumpra-se. e o respectivo comprovante anexado ao lado. Em especial aquele
Porto Velho, 7 de dezembro de 2015. juntado às fls. 28, referente à 4ª parcela, cujo número é 005454276,
Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia posto que o código de barras é 23793.48416 90054.542767
Relator 04083.088700 9 52700000012000, enquanto no comprovante de
pagamento consta 74390.00105 20054.542264 04109.999500 3
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia 52720000012360. Também não há correspondência entre o valor
2ª Câmara Cível do boleto, R$ 120,00, e o valor pago, R$ 123,60. É de conhecimento
0005035-56.2013.8.22.0014 - Apelação geral que os últimos números do código de barras se referem ao
Origem: 0005035-56.2013.8.22.0014 Vilhena / 1ª Vara Cível valor do documento, o que demonstra que o documento pago
Apelante: Edneia Machado pela autora era de R$ 123,60. Ressalta-se que a negativação do
Advogado: Josemário Secco (OAB/RO 724) nome da autora se refere exatamente a parcela de n. 005454276,
Apelado: Banco Semear S/A mencionada acima. Com um certo esforço é possível verificar,
Advogada: Flaida Beatriz Nunes de Carvalho (OAB/MG 96864) de igual forma, que a 5ª parcela (fls. 29) também não encontra
Advogado: Victor Ribeiro Zadorosny (OAB/MG 111038) correspondência com o comprovante colado ao seu lado, já que

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 38

o comprovante se refere à parcela 001/001, com vencimento Relator(a): Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
16/11/2012, valor da parcela R$ 291,11. Enquanto que o bloqueto Revisor(a): Desembargador Alexandre Miguel
era da parcela 05/15, com vencimento 12/04/2012, no valor de R$ Vistos.
120,00. O mesmo se pode dizer quanto às parcelas 08/15 (fls. 30), Trata-se de recurso de apelação interposto por Raimunda Mendonça
09/15 (fls. 31) e 13/15 (fls.33), sendo que esta última parcela venceu Queiroz dos Santos e Isaias Raimundo dos Santos, nos autos da
dia 12/12/2012 e o comprovante de pagamento juntado ao seu lado ação de usucapião extraordinário, ajuizada em face de Empresa
foi pago no dia 12/04/2012!! Ao que parece, foram juntados aos Geral de Obras – EGO, cuja sentença tem a seguinte narrativa das
autos comprovantes de pagamento de outra dívida, diferente da alegações da parte autora:
que deu causa à negativação […]. – destaquei RAIMUNDA MENDONÇA QUEIROZ DOS SANTOS e ISAIAS
Assim, não há como afirmar que a dívida realmente foi quitada. RAIMUNDO DOS SANTOS, qualificados às fls. 03, ajuizaram ação
Embora pacífico o entendimento de que o dano moral decorrente de usucapião extraordinário contra EMPRESA GERAL DE OBRAS
da conservação da inscrição após o pagamento da dívida seja in - EGO, igualmente qualificada às fls. 03, pretendendo adquirir a
re ipsa, isto é, presumido, é certo que as alegações devem estar propriedade de imóvel urbano. Aduziram que, no ano de 2003,
amparadas por um lastro probatório mínimo, o que não é o caso adquiriram a posse do imóvel urbano n. 7.106, Setor 14, Quadra
dos autos. 305, Lote 186, localizado na Rua Jerônimo de Ornelas, Bairro
Tenho que a negativação, in casu, decorreu do exercício regular de Aponiã nesta cidade (315,70m2), cuja posse veem exercendo de
direito por parte da requerida, o que afasta o dever de indenizar. forma mansa e pacífica desde então. Afirmaram que o referido
Nesse sentido é a jurisprudência desta Corte: imóvel está inserido em uma área registrada em nome da requerida
Responsabilidade civil. Inscrição indevida em cadastros de no 1° Ofício de Registro de Imóveis desta capital, sob a matrícula
restrição ao crédito. Exercício regular de direito. Dano moral. de n. 1.486. Alegaram que, no imóvel em questão, edificaram sua
Inocorrência. Dívida não paga. Comprovação. A inscrição do nome residência e passaram a residir com sua família, contribuindo com
do consumidor nos cadastros de inadimplentes, por dívida oriunda todas as obrigações tributárias e realizando todos os atos inerentes
da utilização do serviço disponibilizado, se dá no exercício regular a propriedade. Asseveraram que satisfazem os requisitos para que
de uma direito e, por si só, não gera danos morais. Cabe ao usuário se opere, em favor deles o usucapião e, requereram, ao final, pela
do serviço de telefonia comprovar que os débitos que geram a declaração de seu direito à propriedade do bem imóvel.
inscrição do seu nome nos cadastros de restrição ao crédito foram A sentença de fls. 88/93 extinguiu o processo sem resolução de
quitados (art. 333, inc. I, CPC). Mantém-se a sentença. (Apelação mérito nos termos do art. 267, IV, VI e §3º do CPC, sob o argumento
n. 01432473820098220001, Rel. Des. Sansão Saldanha, J. de que estariam ausentes os pressupostos de constituição
09/11/2010) e desenvolvimento válido e regular do processo, em face da
Consumidor bancário. Dívida comprovada. Negativação. ausência de trabalho técnico elaborado, de georreferenciamento e
Exercício regular de direito. Dano moral inexistente. Débito de individualização de imóvel; e a possibilidade jurídica do pedido,
mantido. Comprovada a inadimplência do consumidor em relação pois o imóvel que se pretende usucapir integra carta de aforamento
a empréstimo firmado em conta corrente, configura exercício pertencente ao Município de Porto Velho, resultado de loteamento
regular de direito a inscrição de seu nome em órgão restritivo de ou desmembramento clandestino do solo.
crédito, não havendo que se falar em direito à indenização por Inconformada, a parte autora apela às fls. 96/110, repelindo os
dano moral e declaração de inexistência do débito. (Apelação n. defeitos apontados para o conhecimento da lide.
01697690520098220001, Rel. Des. Marcos Alaor D. Grangeia, J. Faz distinção entre usucapião e registro de imóveis, aduzindo
05/10/2011) que a averbação imobiliária é meramente efeito da declaração
RESTRIÇÃO DO CRÉDITO. DÍVIDA NÃO PAGA. EXERCÍCIO judicial, não tendo sido relevante tal fundamento para o julgamento
REGULAR DE DIREITO. DANO MORAL. INOCORRÊNCIA. A de ações semelhantes, contra a mesma empresa, cujo resultado
inscrição do nome do consumidor nos cadastros de inadimplentes, foi de procedência, não podendo o judiciário quedar-se inerte
por dívida oriunda da utilização do serviço de crédito contratado, ante a situação fática consolidada de ausência de soluções
se dá no exercício regular de um direito e não gera danos morais. administrativas.
(Apelação n. N. 02939476020088220001, Rel. Des. Raduan Miguel Afirma que a Certidão de Inteiro Teor juntada aos autos pertence
à matrícula imobiliária da área em que se encontra o imóvel
Filho, J. 21/06/2011)
usucapiendo, sendo irrelevante a existência de outras matrículas.
Logo, não se pode afirmar que a conduta da requerida foi
Esclarece que a matrícula original abrange uma área de 600.000m²
ilegal e causadora de dano moral, especialmente o dano moral
(seiscentos mil metros quadrados), sendo dividida em quadras que
presumido.
foram subdivididas em lotes, procedimento para o parcelamento
Evidencia-se, portanto, que o recurso está em confronto com
do solo que resultou no desmembramento de alguns poucos lotes,
posição dominante no âmbito desta Corte, razão pela qual, com
permanecendo a maior parte da área original na matrícula original.
fundamento no artigo 557, caput, do CPC, nego-lhe seguimento.
Destaca que não há na matrícula averbação de desmembramento
Feitas as anotações e comunicações necessárias, remeta-se à
do lote objeto da ação, de modo que permanece encravado na área
origem.
original.
Publique-se.
Reconhece a dificuldade em analisar a área original da matrícula
Cumpra-se.
imobiliária n. 40.805, tendo por isso, a Secretaria Municipal de
Porto Velho, 7 de dezembro de 2015.
Regularização Fundiária - SEMUR elaborou mapa do setor, juntado
Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia
aos autos, com identificação das quadras e dos lotes, com o qual
Relator
é possível verificar a inclusão do lote, devendo o contrário ser
provado pela requerida com provas concretas.
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Noticia que em analogia a demandas semelhantes, persistindo a
2ª Câmara Cível
dúvida, pode-se oficiar ao cartório imobiliário para esclarecimento,
0022395-09.2014.8.22.0001 - Apelação
não sendo a extinção a melhor solução.
Origem: 0022395-09.2014.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
Rebate ser desnecessário o georreferenciamento uma vez que a
7ª Vara Cível
lei de Registros Públicos só o exige para os imóveis rurais, bem
Apelante: Raimunda Mendonça Queiroz dos Santos como, de memorial descritivo porquanto não previsto no art. 942
Defensor Público: Hélio Vicente de Matos (OAB/RO 265) do CPC.
Apelante: Isaias Raimundo dos Santos Ademais, ressalta que os croquis elaborados pela SEMUR são
Defensor Público: Hélio Vicente de Matos (OAB/RO 265) documentos públicos que gozam de presunção de legalidade e
Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A. veracidade.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 39

Quanto à possibilidade jurídica do pedido defende ser possível a PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO
usucapião de direito real de enfiteuse quando um terceiro ocupa DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES.
o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes ao domínio útil EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a usucapião do OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
domínio útil do bem público ocorre a substituição do enfiteuta pelo 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
usucapiente. AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ. PEDIDO. INTERPRETAÇÃO
No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que é possível LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA DE PEDIR. EXCEÇÃO DE
a regularização do loteamento por meio de coação judicial ante CONTRATO NÃO CUMPRIDO. POSSIBILIDADE JURÍDICA DO
a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder- PEDIDO. APLICAÇÃO DO DIREITO À ESPÉCIE.
dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização dos 1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
loteamentos. de declaração.
Alinha que as provas técnicas exigidas pelo juízo custam muito e 2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito,
a parte hipossuficiente não pode arcá-lo, causando a extinção do bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de
processo incerteza jurídica com a conservação da desorganização modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em
imobiliária reinante, devendo o ônus recair sobre o Estado, conforme violação do art. 458 do CPC.
já fixou o STJ em algumas decisões. 3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
Requer seja reformada a sentença, para julgar procedente o pedido como violados, não obstante a interposição de embargos de
inicial ou anulada, para que se determine o prosseguimento do declaração, impede o conhecimento do recurso especial.
feito. 4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o
Sem contrarrazões. conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica
O Ministério Público, às fls. 116/118, manifestou a ausência de a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
interesse público a justificar sua intervenção. interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
É o relatório. tampouco deduzidos dos fatos declinados.
Passo a decidir. 5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
recurso 6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
Os requerentes ajuizaram ação alegando serem possuidores do assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
imóvel urbano n. 7106, setor 14, quadra 305, lote 186, localizado fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da
na Rua Jerônimo de Ornelas, no bairro Aponiã, neste Município, teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido.
desde 2003, de forma mansa e pacífica, requerendo que se declare 7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em
o seu domínio. atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole
As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral
ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do
inaugural. direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ.
A propósito, vejamos a jurisprudência do STJ acerca do tema: 8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC) efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento
- AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO das obrigações contratual e voluntariamente assumidas.
DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS - 9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação
LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO - já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há
DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA, espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por
DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL. ausência de pressupostos legais.
INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ. 10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito
autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações à espécie.(REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI,
em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto TERCEIRA TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014) -
essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela destaquei;
razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito. DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início, DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário, DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR
relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO.
haverá carência de ação. 1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo
Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de
detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com forma contrária à pretensão do recorrente.
maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando- 2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
prematura a exclusão do litisconsorte passivo. com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice admissibilidade inicial do procedimento.
no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe 3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é
a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido, preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum
inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das
constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam. circunstâncias do caso concreto.
Precedentes. 4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao
2. Agravo regimental desprovido. (AgRg no AREsp 605.732/ administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, QUARTA TURMA, julgado em seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que
26/05/2015, DJe 02/06/2015); melhor atenda à finalidade legal.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 40

5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela USUCAPIÃO. DOMÍNIO ÚTIL REFERENTE A BEM PÚBLICO.
norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo IMÓVEL QUE ANTERIORMENTE JÁ ERA FOREIRO.
desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente ADMISSIBILIDADE.
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato Admissível o usucapião quando imóvel já era foreiro e a constituição
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a da enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de direito público
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, como
jurídica. nua-proprietária. Precedentes do STF e STJ.
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a Recurso especial conhecido e provido. (REsp 154.123/PE, Rel.
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA TURMA, julgado em
com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja 04/05/1999, DJ 23/08/1999, p. 129)
dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que Civil e processo civil. Recurso especial. Usucapião. Domínio
compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor público. Enfiteuse. - É possível reconhecer a usucapião do domínio
forma de agir. útil de bem público sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída
7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação enfiteuse, pois, nesta circunstância, existe apenas a substituição
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos do enfiteuta pelo usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo ao
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle Estado.
de atividade discricionária da administração pública não contém Recurso especial não conhecido. (REsp 575.572/RS, Rel. Ministra
pedido juridicamente impossível. NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado em 06/09/2005,
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo DJ 06/02/2006, p. 276)
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o Seguindo a linha, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região sumulou
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença o entendimento:
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial. Súmula n. 17: “É possível a aquisição de domínio útil de bens
Recurso especial improvido. (REsp 879.188/RS, Rel. Ministro públicos em regime de aforamento, via usucapião, desde que a
HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em ação seja movida contra particular, até então enfiteuta, contra
21/05/2009, DJe 02/06/2009) - destaquei. quem operar-se-á a prescrição aquisitiva, sem atingir o domínio
No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento direto da União.
válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além Portanto, havendo a possibilidade do pedido, há de se afastar os
das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo fundamentos de inadmissibilidade para conhecer a ação.
Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex, Adotando os posicionamentos acima exposados, esta Câmara, por
dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a ocasião do julgamento da apelação n. 0000353-97.2013.8.22.0001,
matrícula individualizada. de relatoria do Des. Kiyochi Mori, em 11.11.2015, firmou o
Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na entendimento sob a matéria, conforme se observa da ementa
ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião, abaixo transcrita:
a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos USUCAPIÃO. TEORIA DA ASSERÇÃO. PRESSUPOSTOS
enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos DE CONSTITUIÇÃO E DE DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E
enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se REGULAR DO PROCESSO. POSSIBILIDADE JURÍDICA DO
mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a PEDIDO. BEM AFORADO. CAUSA NÃO MADURA. RETORNO.
identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização, CITAÇÃO CONFINANTES. INTIMAÇÃO FAZENDA PÚBLICA.
confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
vez que a sentença de procedência do pedido será registrada condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403/CE, Rel. Ministro LUIS com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16/5/2012). admissibilidade inicial do procedimento.
Quanto a estes requisitos, não se verifica falha pelos demandantes Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos
que cumpriram os pressupostos exigidos pela legislação, porque é artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica
suficiente, para o que se propõe, a planta esquemática de referência dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de
cadastral, juntada à fl. 22, que descreve o setor, a quadra e os validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de
limites do imóvel. inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo
No que diz respeito à impossibilidade jurídica do pedido, o ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento
entendimento do juízo vai de encontro aos arestos da Suprema de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o
Corte que admite a usucapião quando o imóvel já era foreiro e a georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada.
constituição da enfiteuse em favor da usucapiente se faz contra É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
o particular até então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de sobre o qual tinha sido anteriormente instituída enfiteuse, pois,
direito público que continua na mesma situação em que se achava, nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo
ou seja, como nua-proprietária. Senão vejamos: usucapiente, não trazendo prejuízo à pessoa jurídica de direito
Enfiteuse. Bem dominical de Prefeitura Municipal. Usucapião de público.
domínio útil. - Em se tratando de bem público, o usucapião não é Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível
admissível para a constituição de enfiteuse que vai transformar o a aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º, do CPC),
imóvel em foreiro. O mesmo não sucede, porém, quando - e este sendo imprescindível a citação pessoal dos confinantes na
é o caso dos autos - o imóvel já era foreiro, e a constituição da qualidade de litisconsortes passivos necessários, nos termos do
enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até art. 942 do CPC e na Súmula 391 do STF, bem como a intimação
então enfiteuta, e não contra a pessoa jurídica de direito público da Fazenda Pública da União do Estado e do Município para que
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, na manifestem interesse na causa, nos termos do art. 943 do CPC.
de nua-proprietária. Recurso extraordinário não conhecido. (RE No mesmo sentido: 0005378-28.2012.8.22.0001,
82106, Relator(a): Min. THOMPSON FLORES, Tribunal Pleno, 0005368-81.2012.8.22.0001, 0004410-95.2012.8.22.0001,
julgado em 01/06/1977, DJ 07-10-1977 PP-06916 EMENT VOL- 0005330-69.2012.8.22.0001, 0004906-27.2012.8.22.0001,
01073-02 PP-00768) – destaquei. 0024450-98.2012.8.22.0001, 0005392-12.2012.8.22.0001,
No mesmo sentido, tem entendido o Superior Tribunal de Justiça, 0002920-38.2012.8.22.0001, 0024151-24.2012.8.22.0001, dentre
do qual extrai-se as seguintes ementas: outros.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 41

Destarte, considerando que ainda não foi angularizada a relação Afirma que a Certidão de Inteiro Teor juntada aos autos pertence
processual, mostra-se impossível a aplicação da teoria da causa à matrícula imobiliária da área em que se encontra o imóvel
madura (art. 515, § 3º, do CPC). usucapiendo, sendo irrelevante a existência de outras matrículas.
Pelo exposto, com fundamento no artigo 557, §1º-A, do CPC, Esclarece que a matrícula original abrange uma área de 600.000m²
dou provimento ao recurso para anular a sentença que extinguiu (seiscentos mil metros quadrados), sendo dividida em quadras que
o processo sem resolução do mérito, determinando o retorno dos foram subdivididas em lotes, procedimento para o parcelamento
autos à origem para o seu regular prosseguimento. do solo que resultou no desmembramento de alguns poucos lotes,
Publique-se. permanecendo a maior parte da área original na matrícula original.
Intime-se Destaca que não há na matrícula averbação de desmembramento
Cumpra-se. do lote objeto da ação, de modo que permanece encravado na área
Porto Velho, 07 de dezembro de 2015. original.
Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia Reconhece a dificuldade em analisar a área original da matrícula
Relator imobiliária n. 40.805, tendo por isso, a Secretaria Municipal de
Regularização Fundiária - SEMUR elaborou mapa do setor, juntado
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia aos autos, com identificação das quadras e dos lotes, com o qual
2ª Câmara Cível é possível verificar a inclusão do lote, devendo o contrário ser
0019259-38.2013.8.22.0001 - Apelação provado pela requerida com provas concretas.
Origem: 0019259-38.2013.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível / Noticia que em analogia a demandas semelhantes, persistindo a
7ª Vara Cível dúvida, pode-se oficiar ao cartório imobiliário para esclarecimento,
Apelante: Maria Valdenir Pinheiro Magalhães Leão não sendo a extinção a melhor solução.
Defensora Pública: Luiziana Teles Feitosa Anacleto (OAB/RO 4463) Rebate ser desnecessário o georreferenciamento uma vez que a
Apelante: Getuliano Lobato Leão lei de Registros Públicos só o exige para os imóveis rurais, bem
Defensora Pública: Luiziana Teles Feitosa Anacleto (OAB/RO 4463) como, de memorial descritivo porquanto não previsto no art. 942
do CPC.
Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
Ademais, ressalta que os croquis elaborados pela SEMUR são
Relator(a): Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
documentos públicos que gozam de presunção de legalidade e
Revisor(a): Desembargador Alexandre Miguel
veracidade.
Vistos.
Quanto à possibilidade jurídica do pedido defende ser possível a
Trata-se de recurso de apelação interposto por Maria Valdenir
usucapião de direito real de enfiteuse quando um terceiro ocupa
Pinheiro Magalhães Leão e Getuliano Lobato Leão, nos autos da
o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes ao domínio útil
ação de usucapião extraordinário, ajuizada em face de Empresa
sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a usucapião do
Geral de Obras – EGO, cuja sentença tem a seguinte narrativa das
domínio útil do bem público ocorre a substituição do enfiteuta pelo
alegações da parte autora:
usucapiente.
MARIA VALDENIR PINHEIRO MAGALHÃES LEÃO e GETULIANO No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que é possível
LOBATO LEÃO, qualificados às fls. O3, ajuizaram ação de a regularização do loteamento por meio de coação judicial ante
usucapião extraordinário contra EMPRESA GERAL DE OBRAS a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder-
- EGO, igualmente qualificada às fls. 03, pretendendo adquirira dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização dos
propriedade de imóvel urbano. Aduziram que, no ano de 2000, loteamentos.
adquiriram a posse do imóvel urbano n. 7245, Setor 14, Quadra244, Alinha que as provas técnicas exigidas pelo juízo custam muito e
Lote 320, localizado na Rua Fábia, Bairro Aponiã nesta cidade a parte hipossuficiente não pode arcá-lo, causando a extinção do
(421,40m2), cuja posse veem exercendo de forma mansa e pacífica processo incerteza jurídica com a conservação da desorganização
desde então. Afirmaram que o referido imóvel está inserido em imobiliária reinante, devendo o ônus recair sobre o Estado, conforme
uma área de 601.112,7Om2, registrada em nome da requerida no já fixou o STJ em algumas decisões.
1° Oficio de Registro de Imóveis desta capital, Carta de Aforamento Requer seja reformada a sentença, para julgar procedente o pedido
n. 2.133, sob a matrícula de n. 40.805. Alegaram que, no imóvel inicial ou anulada, para que se determine o prosseguimento do
em questão, edificaram sua residência e passaram a residir com feito.
sua família, contribuindo com todas as obrigações tributárias e Sem contrarrazões.
realizando todos os atos inerentes a propriedade. Asseveraram O Ministério Público, às fls. 68/70, manifestou a ausência de
que satisfazemos requisitos para que se opere, em favor deles, o interesse público a justificar sua intervenção.
usucapião e, requereram, ao final, pela declaração de seu direito à É o relatório.
propriedade do bem imóvel. Passo a decidir.
A sentença de fls. 40/45 extinguiu o processo sem resolução de Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do
mérito nos termos do art. 267, IV, VI e §3º do CPC, sob o argumento recurso
de que estariam ausentes os pressupostos de constituição Os requerentes ajuizaram ação alegando serem possuidores do
e desenvolvimento válido e regular do processo, em face da imóvel urbano n. 7245, setor 14, quadra 244, lote 320, localizado
ausência de trabalho técnico elaborado, de georreferenciamento e na Rua Fábia, n. 7245, no bairro Aponiã, neste Município, desde
de individualização de imóvel; e a possibilidade jurídica do pedido, 2000, de forma mansa e pacífica, requerendo que se declare o seu
pois o imóvel que se pretende usucapir integra carta de aforamento domínio.
pertencente ao Município de Porto Velho, resultado de loteamento As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem
ou desmembramento clandestino do solo. ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça
Inconformada, a parte autora apela às fls. 48/62, repelindo os inaugural.
defeitos apontados para o conhecimento da lide. A propósito, vejamos a jurisprudência do STJ acerca do tema:
Faz distinção entre usucapião e registro de imóveis, aduzindo AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
que a averbação imobiliária é meramente efeito da declaração - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
judicial, não tendo sido relevante tal fundamento para o julgamento DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS -
de ações semelhantes, contra a mesma empresa, cujo resultado LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO -
foi de procedência, não podendo o judiciário quedar-se inerte DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA,
ante a situação fática consolidada de ausência de soluções DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL.
administrativas. INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 42

1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o 10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito
em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto à espécie.(REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI,
essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela TERCEIRA TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014) -
razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito. destaquei;
Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início, DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário, DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR
haverá carência de ação. PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO.
Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais 1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo
detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com
claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de
maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando-
forma contrária à pretensão do recorrente.
se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe
admissibilidade inicial do procedimento.
a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido,
inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas 3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é
constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam. preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum
Precedentes. jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das
2. Agravo regimental desprovido. (AgRg no AREsp 605.732/ circunstâncias do caso concreto.
SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, QUARTA TURMA, julgado em 4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao
26/05/2015, DJe 02/06/2015); administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que
DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES. melhor atenda à finalidade legal.
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO 5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela
OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART. norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo
458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO. desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente
AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ. PEDIDO. INTERPRETAÇÃO demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato
LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA DE PEDIR. EXCEÇÃO DE cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a
CONTRATO NÃO CUMPRIDO. POSSIBILIDADE JURÍDICA DO interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao
PEDIDO. APLICAÇÃO DO DIREITO À ESPÉCIE. princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem
1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos jurídica.
de declaração. 6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a
2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito, análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta
bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja
modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que
violação do art. 458 do CPC. compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor
3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados forma de agir.
como violados, não obstante a interposição de embargos de 7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação
declaração, impede o conhecimento do recurso especial. e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos
4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle
conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica de atividade discricionária da administração pública não contém
a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
pedido juridicamente impossível.
interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
tampouco deduzidos dos fatos declinados.
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença
meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial.
6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
Recurso especial improvido. (REsp 879.188/RS, Rel. Ministro
assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em
teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido. 21/05/2009, DJe 02/06/2009) - destaquei.
7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento
atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além
o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo
do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex,
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ. dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a
8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e matrícula individualizada.
efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na
das obrigações contratual e voluntariamente assumidas. ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião,
9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos
já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos
espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se
ausência de pressupostos legais. mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 43

identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização, Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
vez que a sentença de procedência do pedido será registrada com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403/CE, Rel. Ministro LUIS admissibilidade inicial do procedimento.
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16/5/2012). Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos
Quanto a estes requisitos, não se verifica falha pelos demandantes artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica
que cumpriram os pressupostos exigidos pela legislação, porque é dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de
suficiente, para o que se propõe, a planta esquemática de referência validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de
cadastral, juntada à fl. 22, que descreve o setor, a quadra e os inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo
limites do imóvel. ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento
No que diz respeito à impossibilidade jurídica do pedido, o de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o
entendimento do juízo vai de encontro aos arestos da Suprema georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada.
Corte que admite a usucapião quando o imóvel já era foreiro e a É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
constituição da enfiteuse em favor da usucapiente se faz contra sobre o qual tinha sido anteriormente instituída enfiteuse, pois,
o particular até então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo
direito público que continua na mesma situação em que se achava, usucapiente, não trazendo prejuízo à pessoa jurídica de direito
ou seja, como nua-proprietária. Senão vejamos: público.
Enfiteuse. Bem dominical de Prefeitura Municipal. Usucapião de Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível
domínio útil. - Em se tratando de bem público, o usucapião não é a aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º, do CPC),
admissível para a constituição de enfiteuse que vai transformar o sendo imprescindível a citação pessoal dos confinantes na
imóvel em foreiro. O mesmo não sucede, porém, quando - e este qualidade de litisconsortes passivos necessários, nos termos do
é o caso dos autos - o imóvel já era foreiro, e a constituição da art. 942 do CPC e na Súmula 391 do STF, bem como a intimação
enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até da Fazenda Pública da União do Estado e do Município para que
manifestem interesse na causa, nos termos do art. 943 do CPC.
então enfiteuta, e não contra a pessoa jurídica de direito público
No mesmo sentido: 0005378-28.2012.8.22.0001,
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, na
0005368-81.2012.8.22.0001, 0004410-95.2012.8.22.0001,
de nua-proprietária. Recurso extraordinário não conhecido. (RE
0005330-69.2012.8.22.0001 , 0004906-27.2012.8.22.0001,
82106, Relator(a): Min. THOMPSON FLORES, Tribunal Pleno,
0024450-98.2012.8.22.0001, 0005392-12.2012.8.22.0001,
julgado em 01/06/1977, DJ 07-10-1977 PP-06916 EMENT VOL-
0002920-38.2012.8.22.0001, 0024151-24.2012.8.22.0001, dentre outras.
01073-02 PP-00768) – destaquei.
Desse modo, há de se afastar os fundamentos de inadmissibilidade
No mesmo sentido, tem entendido o Superior Tribunal de Justiça,
para conhecer a ação.
do qual extrai-se as seguintes ementas:
Outrossim, considerando que ainda não foi angularizada a relação
USUCAPIÃO. DOMÍNIO ÚTIL REFERENTE A BEM PÚBLICO.
processual, mostra-se impossível a aplicação da teoria da causa
IMÓVEL QUE ANTERIORMENTE JÁ ERA FOREIRO. madura (art. 515, § 3º, do CPC).
ADMISSIBILIDADE. Pelo exposto, com fundamento no artigo 557, §1º-A, do CPC,
Admissível o usucapião quando imóvel já era foreiro e a constituição dou provimento ao recurso para anular a sentença que extinguiu
da enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até o processo sem resolução do mérito, determinando o retorno dos
então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de direito público autos à origem para o seu regular prosseguimento.
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, como Publique-se.
nua-proprietária. Precedentes do STF e STJ. Intime-se.
Recurso especial conhecido e provido. (REsp 154.123/PE, Rel. Cumpra-se.
Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA TURMA, julgado em Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
04/05/1999, DJ 23/08/1999, p. 129) Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia
Civil e processo civil. Recurso especial. Usucapião. Domínio Relator
público. Enfiteuse. - É possível reconhecer a usucapião do domínio
útil de bem público sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
enfiteuse, pois, nesta circunstância, existe apenas a substituição 2ª Câmara Cível
do enfiteuta pelo usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo ao 0220667-22.2009.8.22.0001 - Apelação
Estado. Origem: 0220667-22.2009.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
Recurso especial não conhecido. (REsp 575.572/RS, Rel. Ministra 3ª Vara Cível
NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado em 06/09/2005, Apelante: Osmarina dos Santos da Costa
DJ 06/02/2006, p. 276) Advogado: Carlos Alberto Troncoso Justo (OAB/RO 535A)
Seguindo a linha, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região sumulou Advogada: Maria Nazarete Pereira da Silva (OAB/RO 1073)
o entendimento: Apelada: Promed Assistência Medica Ltda
Súmula n. 17: “É possível a aquisição de domínio útil de bens Advogada: Iêda Vieira (OAB/GO 23912)
públicos em regime de aforamento, via usucapião, desde que a Relator(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
ação seja movida contra particular, até então enfiteuta, contra Revisor(a) : Desembargador Alexandre Miguel
quem operar-se-á a prescrição aquisitiva, sem atingir o domínio Vistos.
direto da União. Trata-se de apelação cível interposta por Osmarina dos Santos da
Adotando os posicionamentos acima exposados, esta Câmara, por Costa, nos autos da ação declaratória de inexistência de débito com
ocasião do julgamento da apelação n. 0000353-97.2013.8.22.0001, reparação de danos que move contra Promed Assistência Médica
de relatoria do Des. Kiyochi Mori, em 11.11.2015, firmou o Ltda., cuja sentença tem a seguinte narrativa das alegações da
entendimento sob a matéria, conforme se observa da ementa parte autora:
abaixo transcrita: Osmarina dos Santos da Costa propôs ação declaratória de
USUCAPIÃO. TEORIA DA ASSERÇÃO. PRESSUPOSTOS inexigibilidade de cobrança c/c reparação por danos morais em face
DE CONSTITUIÇÃO E DE DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E de Promed Assistência Medica Sc, ambos já qualificados, alegando
REGULAR DO PROCESSO. POSSIBILIDADE JURÍDICA DO em síntese, que foi surpreendida e humilhada com a notícia de que
PEDIDO. BEM AFORADO. CAUSA NÃO MADURA. RETORNO. seus dados pessoais se encontravam inseridos indevidamente nos
CITAÇÃO CONFINANTES. INTIMAÇÃO FAZENDA PÚBLICA. cadastros restritivos ao crédito, a mando da requerida.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 44

Disse que em 11/07/03 as partes firmaram contrato de prestação No mesmo sentido já manifestou esta Câmara:
de serviços médicos hospitalares, ambulatoriais de diagnostico e Julgamento antecipado da lide. Cerceamento de defesa. Caso
obstetrícia, individual e familiar, com cobertura no estado de Goiás. concreto. Inocorrência. Cartão de crédito. Cancelamento. Ausência.
Seguiu narrando que em virtude de mudança em seu domicílio, Débito. Validade. Negativação. Exercício regular de direito.
solicitou o cancelamento do serviço ao Sr. Lucas, representante Indenização. Improcedência mantida.
da ré. O julgamento antecipado da lide não configura cerceamento
Noticiou ainda que nunca recebeu qualquer fatura de cobrança de defesa se a parte não diz que outra prova pretendia fazer,
ou notificação acerca da existência de qualquer inadimplência. notadamente se aquela prova que indicada em seu recurso não
Sustenta que o fato narrado lhe causou aflição e constrangimentos diz respeito ao fato que foi determinante para a conclusão da
desnecessários, motivo pelo qual pretende a devida reparação de sentença.
ordem moral. É ônus do autor a prova do fato constitutivo de seu direito,
Ao final, requereu, antecipação dos efeitos da tutela, para consistente na demonstração de que houve pedido de cancelamento
determinar que a requerida proceda à baixa da citada restrição, de cartão de crédito, sendo, portanto, incabível indenização por
bem como a procedência dos pedidos, com a confirmação da tutela dano moral decorrente da negativação de nome de consumidor em
eventualmente concedida, além da declaração de inexistência de órgão restritivo de crédito pelo débito daí decorrente. (Processo
débito e condenação da requerida no pagamento de indenização nº 0010768-42.2013.822.0001 – Apelação - Data do julgamento:
por danos morais, em valor a ser arbitrado por este Juízo. Trouxe 22/04/2015 - Relator : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
documentos. - Revisor : Desembargador Alexandre Miguel)
A sentença de fls. 105/107 julgou improcedente o pedido inicial, Veja-se julgados que apontam que a cobrança lícita e feita no
sob o fundamento de que a parte autora não comprovou os fatos exercício regular de direito afasta o direito a recebimento de
constitutivos de seu direito, no caso o pedido de cancelamento do indenização por dano moral:
plano de saúde, de modo que a negativação decorreu do exercício Responsabilidade civil. Inscrição indevida em cadastros de restrição
regular de direito. Condenou a autora nas custas processuais e em ao crédito. Exercício regular de direito. Dano moral. Inocorrência.
honorários advocatícios de R$500,00. Dívida não paga. Comprovação.
A parte autora apela, às fls. 108/122, aduzindo, em suma, A inscrição do nome do consumidor nos cadastros de inadimplentes,
cerceamento de defesa, pois não lhe foi oportunizado fez o pedido por dívida oriunda da utilização do serviço disponibilizado, se dá
de cancelamento do plano de saúde, e, no mérito, afirma que houve no exercício regular de uma direito e, por si só, não gera danos
cobrança indevida de valores, bem como que a situação causou morais.
dano moral. Pede a reforma da sentença para que seus pedidos Cabe ao usuário do serviço de telefonia comprovar que os débitos
sejam julgados totalmente procedente. que geram a inscrição do seu nome nos cadastros de restrição
Sem contrarrazões (fl. 134-verso). ao crédito foram quitados (art. 333, inc. I, CPC). Mantém-se a
É o relatório. sentença. (Apelação n. 01432473820098220001, Rel. Des. Sansão
Passo a decidir. Saldanha, J. 09/11/2010)
É cediço que o juiz da causa é o destinatário da prova, competindo- Consumidor bancário. Dívida comprovada. Negativação. Exercício
lhe um juízo de valor sobre sua conveniência e utilidade para o caso regular de direito. Dano moral inexistente. Débito mantido.
concreto, sendo que há muito o STJ firmou o entendimento que, Comprovada a inadimplência do consumidor em relação a
presentes as condições que ensejam o julgamento antecipado da empréstimo firmado em conta corrente, configura exercício
causa, é dever do juiz, e não mera faculdade, assim, proceder (REsp. regular de direito a inscrição de seu nome em órgão restritivo de
n. 2.832/RJ, Rel. Min. Sálvio de Figueiredo Teixeira, DJU 19/9/90). crédito, não havendo que se falar em direito à indenização por
Pondero, ainda, que o contraditório e a ampla defesa são direitos dano moral e declaração de inexistência do débito. (Apelação n.
constitucionais insertos no artigo 5º, inciso LV, da Constituição 01697690520098220001, Rel. Des. Marcos Alaor D. Grangeia, J.
Federal, os quais são assegurados aos litigantes em processo 05/10/2011)
administrativo ou judicial com os meios e recursos a ela inerentes, RESTRIÇÃO DO CRÉDITO. DÍVIDA NÃO PAGA. EXERCÍCIO
obedecendo-se ao devido processo legal (inciso LIV da CF/88). REGULAR DE DIREITO. DANO MORAL. INOCORRÊNCIA.
Assim, torna-se importante, na aferição da ocorrência ou não A inscrição do nome do consumidor nos cadastros de inadimplentes,
de cerceamento de defesa, analisar o caso concreto a fim de por dívida oriunda da utilização do serviço de crédito contratado, se
estabelecer se era necessária a realização das provas requeridas dá no exercício regular de um direito e não gera danos morais.
pela parte apelante e se essas são úteis ou indispensáveis à (Apelação n. N. 02939476020088220001, Rel. Des. Raduan Miguel
solução da controvérsia. Filho, J. 21/06/2011)
No caso específico dos autos, o apelante pretende provar que houve Evidencia-se, portanto, que o recurso está em confronto com
pedido de cancelamento do plano de saúde, o que certamente posição dominante no âmbito desta Corte, motivo pelo qual, com
não se faz, isoladamente, por meio de prova testemunhal, sendo fundamento no artigo 557, caput, do CPC, nego-lhe seguimento.
necessário, por ser ato formal, a existência de um documento escrito, Feitas as anotações e comunicações necessárias, remeta-se à
a exemplo de um protocolo, carta ou outro capaz de indica a intenção origem.
inequívoca da encerrar a relação contratual entre as partes. Publique-se.
Não fosse isso, houve despacho expresso do juízo a quo Cumpra-se.
indeferimento a produção de prova testemunhal e encerrando a Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
instrução, determinando a conclusão para sentença, o qual foi Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia
objeto de publicação no Diário da Justiça de 08.01.2013 (fl. 104- Relator
verso), sem que tenha havido recurso do apelante, ao passo que a
sentença somente foi proferida em 12.08.2013. Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Nesta perspectiva, não há que falar em cerceamento de defesa, 0004955-79.2014.8.22.0007 - Apelação
motivo pelo qual rejeito a preliminar. Origem: 0004955-79.2014.8.22.0007 Cacoal / 3ª Vara Cível
No tocante ao mérito, tal como observado na sentença a existência Apelante: BV Financeira S. A. Crédito Financiamento e
de relação jurídica entre as pates é incontroversa, bem como Investimento
inexiste prova, indiciária mínima, de que tenha ocorrido o pedido Advogado: Bruno Henrique de Oliveira Vanderlei (OAB/PE 21678)
de cancelamento do plano de saúde por parte do apelante, o que Advogado: João Luiz Sismeiro de Oliveira Junior (OAB/RO 5379)
denota, a meu sentir, que não há ilícito da requerida, mas ação feita Advogada: Patrícia Pazos Vilas Boas da Silva (OAB/SP 124899)
no exercício regular de direito. Apelada: Maria de Lourdes Gomes Barreto

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 45

Advogado: Fabrício Fernandes Andrade (OAB/RO 2621) Trata-se, na hipótese, portanto, de uma ação ordinária com pedido
Relator(a) : Desembargador Isaias Fonseca Moraes incidental de exibição de documento dirigido à parte contrária (art.
Revisor(a) : Desembargador Kiyochi Mori 355 do CPC), que foi resolvido através de decisão interlocutória
Vistos. (fl. 24).
BV Financeira S /A Crédito Financiamento e Investimento apela Nesse contexto, o Superior Tribunal de Justiça, ao julgar ação de
da sentença prolatada pelo juízo da 3ª Vara Cível da comarca relatoria do Ministro João Otávio de Noronha, elucidou:
de Cacoal, nos autos da ação de exibição de documentos c/c STJ. “O incidente de exibição de documento apresentado perante
pagamento antecipado de empréstimos e reparação por danos a parte contrária nos autos da respectiva ação ordinária (artigo 355
morais movida por Maria de Lourdes Gomes Barreto. do CPC) será resolvido mediante decisão interlocutória e, por isso,
A apelada ingressou com ação aduzindo que firmou 4 contratos não possibilitará por si só a extinção da ação em que se pleiteia a
de empréstimo com a apelante, cujas parcelas são descontadas condenação da empresa de telefonia ao pagamento de indenização
do seu benefício previdenciário. Diz que procurou diversas em dinheiro equivalente à dobra acionária representada pela mesma
vezes a apelante para saber a situação dos empréstimos, pois quantidade de ações apuradas no item anterior, por exemplo.
não possui os respectivos contratos e, também, para negociar a Hipótese diversa, entretanto, que cumpre ser ressaltada e que não
quitação antecipada dos empréstimos, com a dedução dos juros tem aplicação no caso em apreço, é quando o pedido incidental
correspondentes, mas não foi atendido. de exibição de documento for manejado contra terceiro (art. 360
Requereu a exibição dos contratos de empréstimo celebrados, bem do CPC). Nessa hipótese, haverá uma verdadeira ação incidental
como a emissão do boleto para pagamento antecipado do saldo que tem por fim uma sentença em que o juiz determinará a
remanescente, deduzindo-se os juros correspondentes e, ainda, exibição, liberará o terceiro desta imposição ou apenas declarará
fixação de indenização pelos danos morais causados. a autossatisfação da pretensão à exibição. Em casos como tais,
A sentença (fls. 91/96) julgou procedente o pedido, sendo prolatada poder-se-á cogitar da extinção do feito por falta de interesse de agir,
com o seguinte dispositivo: quando não cumprida a determinação prevista no art. 100, § 1º, da
(…) Lei n. 6.404⁄76, ou seja, quando não recolhida a taxa necessária a
Ante o exposto, julgo procedente o pedido para: exibição do documento.” (AgRg no Agravo em Recurso Especial
1) condenar o requerido à obrigação de fazer, consistente em Nº 136.986 - RJ (2012⁄0047622-3), Rel. Ministro João Otávio de
informar o valor da dívida com discriminação detalhada dos juros Noronha, Terceira Turma, DJe 05/09/2013).
e demais acréscimos e à emissão de boleto para pagamento A propósito, colaciono a ementa do referido julgado:
antecipado do débito com o desconto proporcional dos juros e STJ. PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO
demais encargos; EM RECURSO ESPECIAL. AÇÃO ORDINÁRIA COM PEDIDO
2) condenar o requerido ao pagamento de indenização por danos INCIDENTAL DE EXIBIÇÃO DE DOCUMENTOS SOCIETÁRIOS.
morais arbitrada no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), atualizado APLICAÇÃO DA SÚMULA N. 389/STJ. IMPOSSIBILIDADE.
monetariamente e com juros a partir desta data. INTERESSE DE AGIR PRESENTE. EXTINÇÃO DA AÇÃO SEM
Confirmo o provimento liminar que impôs a apresentação dos JULGAMENTO DE MÉRITO. AFASTADA. VIOLAÇÃO DO ART.
instrumentos de contrato de empréstimos firmados entre as partes 535 DO CPC. NÃO OCORRÊNCIA. ÔNUS DA PROVA. SÚMULA
e dos extratos relativos a essas operações - fl. 20. N. 284/STF.
Sucumbente, pagará o requerido as custas processuais e honorários 1. Nas ações ordinárias em que se pleiteia a exibição incidental
advocatícios, estes fixados em R$ 1.000,00 (um mil reais). de documento contra a parte contrária (art. 355 do CPC), não tem
(...) aplicação o enunciado da Súmula n. 389/STJ, tendo em vista a
Em suas razões de apelação (fls. 98/110), o recorrente suscita diferença de pedido e finalidade existente entre as ações cautelares
preliminar de inépcia da inicial, ao argumento de que o rito da de exibição de documento (art. 844 do CPC) e ordinárias.
medida cautelar de exibição de documentos é incompatível com 2. Afasta-se a alegada violação do art. 535 do CPC quando o
aquele inerente às ações de revisão contratual e indenizatória, que acórdão recorrido, integrado pelo julgado proferido nos embargos
seguem o rito ordinário. de declaração, dirime, de forma expressa, congruente e motivada,
No mérito, diz que estão ausentes os requisitos que ensejam a as questões suscitadas nas razões recursais.
obrigação de indenizar, requerendo a exclusão do dano moral 3 - Incide o óbice previsto na Súmula n. 284 do STF na hipótese
fixado ou a redução do quantum indenizatório. em que a deficiência da fundamentação do recurso não permite a
Pugna, ainda, pela redução dos honorários advocatícios exata compreensão da controvérsia.
sucumbenciais fixados em favor do patrono da apelada. 4. Agravo regimental provido.(STJ , Relator: Ministro JOÃO OTÁVIO
Contrarrazões às fls. 129/134 pelo não provimento do recurso, DE NORONHA, Data de Julgamento: 27/08/2013, T3 - TERCEIRA
mantendo a sentença na íntegra. TURMA)
Parecer da d. Procuradoria-Geral de Justiça (fls. 138/141) Diante do exposto, rejeito a preliminar.
informando não incidir nenhuma das hipóteses de manifestação 2. Mérito
obrigatória, previstas no art. 82 do CPC. Insurge-se a apelante, no mérito, em relação ao reconhecimento
É o relatório. Decido. do dano moral na hipótese, requerendo a sua improcedência ou a
Esclareço, inicialmente, que se tratando de processo que envolve redução do quantum indenizatório.
interesse de idoso, é mister a prioridade na tramitação processual, De acordo com o § 2º do artigo 52 do Código de Defesa do
tal como estabelecido no artigo 71 da Lei n. 10.741/2003, o que Consumidor “É assegurado ao consumidor a liquidação antecipada
vem sendo, devidamente, observado nos autos. do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço o recurso. dos juros e demais acréscimos.”
1. Preliminar Consoante a abalizada doutrina, “Uma das mais importantes
Quanto a preliminar suscitada de incompatibilidade entre os ritos conquistas do consumidor com o Código foi o direito de liquidação
procedimentais, sem razão a apelante. antecipada do débito financiado com a devolução ou redução
Como bem fundamentado pelo magistrado a quo, verifica-se, proporcional dos juros e demais encargos. Os bancos e as
claramente, que se trata de ação de conhecimento, pois o pedido instituições financeiras em geral, bem como fornecedores com
principal da apelada é obrigação de fazer, consistente em informar financiamento próprio [...] terão de proporcionar ao consumidor a
detalhadamente o valor e emitir os boletos para pagamento liquidação antecipada do financiamento, se ele assim pretender,
antecipado do saldo remanescente do empréstimo, bem como a fazendo a competente redução proporcional dos juros e acréscimos.
condenação pelos danos morais causados. Cláusula contratual que preveja renuncia do consumidor à restituição

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 46

ou diminuição proporcional dos juros e encargos previstos neste JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DAS TURMAS RECURSAIS
dispositivo é abusiva, sendo considerada nula, não obrigando o CÍVEIS. QUANTUM MAJORADO. Nos termos do § 2º do art. 52
consumidor” (Grinover, Ada Pellegrini, et al, Código de Defesa do do CDC, assegura-se ao consumidor a liquidação antecipada do
Consumidor Comentado, 10ª ed., Ed. Forense, 2011, vol. I). débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos
No caso, a demandante objetivou resolver o contrato firmado juros e demais acréscimos, viabilizando-se esta providência por
com a instituição financeira, mediante a liquidação antecipada meio da emissão de boletos, cuja negativa traduz o experimento
integral do débito, com a respectiva redução proporcional dos juros de dano moral. Lesão extrapatrimonial que se evidencia diante da
remuneratórios, uma vez que foi frustrada nas tentativas realizadas, conduta desidiosa do réu e que cumpre seja fixada sua reparação
diretamente, com a apelante e ao Procon. em caráter punitivo-dissuasório, servindo de reprimenda àquele
Ocorre que o consumidor possui o direito de obter a guia para que efetuou a conduta reprovável, de tal forma que o impacto se
pagamento antecipado do contrato bancário, nada justificando a mostre hábil - em face da suficiência - a dissuadi-lo da repetição
recusa do banco em atender ao pleito da consumidora, obrigando-a de procedimento análogo. Quantum indenizatório arbitrado em R$
a acionar, em vão, o Procon (fls. 13/15). 1.000,00 que comporta majoração para R$ 2.000,00, a adequar-se
Nesse sentido: aos parâmetros adotados por este Colegiado em casos similares.
TJRS. NEGÓCIOS JURÍDICOS BANCÁRIOS. ANTECIPAÇÃO RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004877502, Primeira
DE TUTELA. REQUESITOS PREENCHIDOS. LIQUIDAÇÃO Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Marta Borges
ANTECIPADA DO DÉBITO. EMISSÃO DE BOLETO. ASTREINTES. Ortiz, Julgado em 16/09/2014)
CABÍVEIS. Nos termos do § 2º do art. 52 do Código de Proteção (TJ-RS, Relator: Marta Borges Ortiz, Data de Julgamento:
e Defesa do Consumidor, é assegurado ao consumidor a 16/09/2014, Primeira Turma Recursal Cível)
liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante Por fim, quanto ao pedido de redução da verba honorária
redução proporcional dos juros e demais acréscimos. Havendo sucumbencial, deve-se ter em mente que o art. 20, parágrafos 3º e
verossimilhança na alegação, é de ser mantida a liminar de 4º, do CPC, estabelece que nas causas de pequeno valor, como na
determinação de emissão de boletos para quitação da dívida hipótese, os honorários de sucumbência devem ser estabelecidos
antecipada. NEGADO SEGUIMENTO AO AGRAVO. (Agravo de acordo com a apreciação equitativa do juiz, observados os
de Instrumento Nº 70058167065, Décima Sexta Câmara Cível, critérios estabelecidos no dispositivo legal.
Tribunal de Justiça do RS, Relator: Paulo Sérgio Scarparo, Julgado Assim, pelos critérios elencados no mencionado dispositivo, tem-
em 17/01/2014) se que o valor de R$1.000,00 (mil reais) não se mostra excessivo,
(TJ-RS - AI: 70058167065 RS, Relator: Paulo Sérgio Scarparo, estando adequado a natureza da causa e o trabalho desenvolvido
Data de Julgamento: 17/01/2014, Décima Sexta Câmara Cível, pelo causídico, devendo, pois, ser mantido.
Data de Publicação: Diário da Justiça do dia 24/01/2014) A propósito:
Restou comprovado nos autos as tentativas incansáveis da TJRO. Agravo interno em apelação cível. Exibição de documentos.
apelada em tentar obter a emissão do boleto para o pagamento Ônus da sucumbência. Honorários advocatícios. Critérios. Causa
antecipado do empréstimo e o insucesso diante das barreiras de pequeno valor. Apreciação equitativa.
impostas pela apelante para o exercício do direito reconhecido pela Nas causas de pequeno valor, a verba honorária será fixada mediante
lei consumerista, o que nos leva a crer que a conduta abusiva do apreciação equitativa do magistrado, conforme o parágrafo 4º do
fornecedor tem o nítido propósito de prolongar a relação contratual, art. 20 do CPC, servindo-se dos critérios das alíneas do parágrafo
pois a antecipação do pagamento implica exclusão dos juros 3º, como o grau de zelo do profissional, o lugar de prestação do
remuneratórios a que teria direito se o contrato perdurar até o serviço, natureza e importância da causa, o trabalho realizado pelo
final. advogado e o tempo exigido pelo serviço.
Diante disso, tendo ultrapassado as barreiras do mero aborrecimento (Ag em AC 0016374-85.2012.8.22.0001 - 2ª Câmara Cível, Relator
cotidiano, escorreita a decisão recorrida quanto ao reconhecimento Isaias Fonseca Moraes, Data de julgamento: 21/05/2014).
do dano moral. Pelo exposto, nos termos do art. 557, caput, do CPC, nego seguimento
Em relação ao pleito de redução do quantum indenizatório, fixado ao recurso, mantendo a sentença na sua integralidade.
na sentença em R$2.000,00, melhor sorte não assiste à apelante. Após o trânsito em julgado, à origem.
A possibilidade de revisão nesses casos ocorre quando o valor Publique-se.
da condenação se mostrar irrisório ou exorbitante (STJ. 3ª Turma. Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
AgRg no REsp 959712 / PR. Relator Ministro SIDNEI BENETI. Desembargador ISAIAS FONSECA MORAES
Data do Julgamento 19/11/2009. Data da Publicação/Fonte DJe Relator
30/11/2009).
Na ausência de critérios legais predeterminados na fixação do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
quantum na indenização por dano moral puro, caberá ao julgador 0000650-10.2014.8.22.0021 - Apelação
o arbitramento à vista das circunstâncias do fato, da razoabilidade, Origem: 0000650-10.2014.8.22.0021 Buritis / 1ª Vara
tendo como padrão a sensibilidade do homem médio, de modo que Apelante: Centrais Elétricas de Rondônia S/A CERON
o valor a ser arbitrado atenda aos seus objetivos. Advogado: Jonathas Coelho Baptista de Mello (OAB/RO 3011)
Não pode o julgador distanciar-se dos fatos apresentados, bem Advogado: Alex Cavalcante de Souza (OAB/RO 1818)
como da situação social das partes no meio em que elas vivem. Apelado: Edvaldo Pereira Kinupe
Por outro lado, é lógico que não se pode valorar a honra de uma Advogado: Alessandro de Jesus Perassi Peres (OAB/RO 2383)
pessoa ou qualquer outro atributo inerente à sua dignidade, mas Relator(a) : Desembargador Isaias Fonseca Moraes
deve-se sempre procurar alcançar um equilíbrio para uma justa Revisor(a) : Desembargador Kiyochi Mori
condenação. Vistos.
No caso, o valor estabelecido na sentença não é exorbitante, estando Centrais Elétricas de Rondônia S/A - CERON apela da sentença
de acordo com critérios de razoabilidade e proporcionalidade. prolatada pelo juízo da 1ª Vara Cível da comarca de Buritis, nos
A propósito, o julgado do Tribunal de Justiça/RS: autos da ação de obrigação de fazer c/c indenização por danos
TJRS. CONSUMIDOR REPARAÇÃO DE DANOS. NEGATIVA materiais, que lhe move Edvaldo Pereira Kinupe.
DE FORNECIMENTO DE BOLETO PARA PAGAMENTO O apelado ajuizou a ação alegando que, em 03/01/2014, custeou a
ANTECIPADO DE DÍVIDA. INTELIGÊNCIA DO ART. 52, § 2º, DO obra de construção de uma subestação de energia de 03 KVA de alta-
CDC. RECUSA QUE TRADUZ SUBMISSÃO A DIFICULDADES tensão localizada na BR-421 Pedra Preta, Distrito de Jacinópolis-
AO EXERCÍCIO DE DIREITO PREVISTO NO CÓDIGO Nova Mamoré. Pugna pelo ressarcimento de R$4.000,00 acrescido
CONSUMERISTA. DANO MORAL CONFIGURADO, CONFORME de juros e correção monetária.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 47

A sentença (fls. 64/69) julgou procedentes os pedidos da inicial e o Nesse sentido, sendo obrigatória a incorporação, seja ela fática
dispositivo passo a transcrever: ou jurídica, também é o ressarcimento ao proprietário dos valores
Dispositivo: dispendidos com a construção, sob pena de enriquecimento ilícito
Diante do exposto, JULGO PROCEDENTE os pedidos feito pelo da concessionária, conforme previsão do art. 884 do Código Civil.
Requerente, nos termos da fundamentação alhures, de maneira Nesse sentido é a ampla jurisprudência desta Corte:
que fique declarada a incorporação da obra de subestação ao TJRO. Apelação cível. Indenização por dano material. Rede de
patrimônio da parte autora, cabendo a Requerida à obrigação de eletrificação rural. Incorporação pela concessionária de energia.
fazer, consistente na formalização da incorporação da obra de Resolução da ANEEL n. 229/06. Restituição de valores gastos com
subestação ao patrimônio da parte autora, cabendo a Requerida à a construção. Procedência.
obrigação de fazer, consistentes na formalização da incorporação A Resolução n. 229 da ANEEL, que estabelece as condições gerais
da rede elétrica, nos termos da resolução 229/2006, conforme para a incorporação de redes particulares pelas concessionárias de
mencionada na inicial, no prazo de 90 dias, a contar da intimação energia, prevê em seu artigo 3º que as redes particulares deverão
desta decisão. ser incorporadas ao patrimônio da respectiva concessionária de
Da mesma forma, JULGO PROCEDENTE em parte o pedido de distribuição.
indenização por Danos Materiais e condeno à Requerida a pagar É devido o ressarcimento dos valores dispendidos com a construção
à parte autora a importância de R$4.000,00 (quatro mil reais), da rede elétrica incorporada, sob pena de enriquecimento ilícito da
devidamente corrigida pela Tabela de Atualização do TJ/RO desde concessionária, conforme previsão do art. 884 do Código Civil.
a data da propositura da ação e acrescidos de juros de mora de 1% (Apelação Cível n. 0003967-84.2012.8.22.0021- 2ª Câmara Cível;
ao mês a contar da citação. Relator: Desembargador Alexandre Miguel; Data do julgamento :
Por conseguinte, declaro extinto o feito, com resolução do mérito e 12/08/2015)
fundamento no art. 269, I, do Código de Processo Civil. TJRO. Subestação de energia elétrica. Custeio da obra pelo
Ante a sucumbência, condeno a requerida ao pagamento das consumidor. Início de contagem do prazo prescricional. Data do
custas processuais e honora´rios de sucumbência que arbitro em desembolso. Prova da construção. Restituição devida.
15% do valor da condenação atualizado, dado o grau de zelo do O prazo prescricional para o ajuizamento da ação fundada em
profissional e a demora na solução da causa. enriquecimento sem causa tem início na data do desembolso
P.R.I.C. pelo particular que, na grande maioria dos casos, coincide com
Com o trânsito em julgado e se não houve recurso, aguarde-se p a conclusão da obra de energização, pois há a diminuição do
cumprimento voluntário da decisão por 15 dias (CPC, art. 475-J). patrimônio daquele em prol do enriquecimento da concessionária/
Decorrido o prazo e nada sendo requerido pela parte interessada, permissionária.
arquive-se. Demonstrado, por meio da farta documentação acostada aos autos,
Intime-se, na pessoa do seu Procurador devidamente constituído que a subestação foi construída, deve a concessionária de energia
nos autos (art. 236 do CPC e Capítulo II, Seção III, item 44, das elétrica restituir os valores desembolsados pelo consumidor.
Diretrizes Gerais Judiciais e Portaria nº 02/2014-GAB comarca de (Apelação n. 0005260-89.2012.8.22.0021- 2ª Câmara Cível; Relator
Buritis-RO) originário: Desembargador Isaias Fonseca Moraes Revisor e rel.
Em seu apelo (fls. 71/83), sustenta que a Resolução Normativa n. p/ o acórdão: Desembargador Kiyochi Mori; Data do julgamento:
229/2006, da ANEEL, e da Resolução n. 259/2009, que altera a 01/07/2015)
anterior, estabelecem regras gerais para a incorporação de redes No caso em tela, o apelado comprovou ter, efetivamente, construído
e, na forma do Decreto n. 41.019/57, o consumidor que solicita a rede de energia elétrica em sua propriedade rural, bem como os
extensão da rede de eletrificação rural não tem direito à restituição valores gastos mediante nota fiscal e demais documentos de fls.
de valores. Argumenta que a rede é destinada ao uso particular do 19/35, cumprindo a contento o seu ônus probatório.
autor, de modo que o valor não é reembolsável nessa hipótese. Por outro lado, a CERON atém-se em sustentar a necessidade
Diante tal contexto, afirma a inexistência de dano material, razão de prova do dano material, sem trazer aos autos fato extintivo,
pela qual requer a reforma da sentença, julgando improcedentes impeditivo ou modificativo do direito do autor, como exige o art.
os pedidos do autor. 333, inc. II, do CPC.
Sem c ontrarrazões. In casu, a farta documentação acostada aos autos demonstra,
É o relatório. Decido. satisfatoriamente, que a subestação foi construída, devendo a
A apelante pugna pela reforma da sentença alegando que a apelante restituir os valores desembolsados pelo apelado.
construção realizada pela parte apelada não preenche os requisitos Posto isso, nos termos do art. 557, caput, do CPC, nego seguimento
para a incorporação. ao recurso, mantendo, integralmente, a sentença.
A matéria constante nestes autos foi objeto de longa discussão Após o trânsito em julgado, à origem.
entre os membros da Segunda Câmara Cível deste Tribunal, Publique-se.
que, como resultado, prolatou acórdão no Processo n. 0000967- Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
42.2013.8.22.0021 - Buritis/2ª Vara. Desembargador ISAIAS FONSECA MORAES
Os documentos juntados aos autos demonstram o pagamento de Relator
R$4.000,00, fls. 19/35, datados de agosto de 2013 a janeiro de
2014, cuja identificação do serviço é de construção e quitação geral Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
da rede de energia, fato não repudiado pela concessionária. 2ª Câmara Cível
Inicialmente, registro a inocorrência de prescrição. Os documentos 0004403-51.2013.8.22.0007 - Apelação
de fls. 19/35, constante no projeto do CREA/RO, datado de Origem: 0004403-51.2013.8.22.0007 Cacoal / 3ª Vara Cível
07/08/2013, e o projeto elétrico de 16/12/2013, nos faz concluir que Apelante: Mercabel Distribuidora de Produtos de Beleza Ltda
o prazo prescricional de 03 (três) anos (art. 206, §3º, inciso IV do Advogado: Eric Coronado Ramos (OAB/SP 204425)
CC), aplicável na espécie, não ocorreu, pois a ação foi distribuída em Advogada: Mara Dayane de Araujo Almada (OAB/RO 4552)
05/03/2014, conforme entendimento pacífico da jurisprudência. Advogada: Ana Cristina Casanova Cavallo (OAB/SP 125734)
No tocante ao mérito, vale ressaltar que a regra imposta na Advogada: DEBORAH MARIANNA CAVALLO (OAB/SP 151885)
Resolução n. 229/06 da ANEEL, que estabelece as condições gerais Apelante: Banco Safra S/A
para a incorporação de redes particulares pelas concessionárias de Advogado: Bruno Henrique de Oliveira Vanderlei (OAB/PE 21678)
energia, prevê em seu artigo 3º que as redes particulares deverão Advogado: Daniel Penha de Oliveira (OAB/RO 3434)
ser incorporadas ao patrimônio da respectiva concessionária de Advogada: Gabriela de Lima Torres (OAB/RO 5714)
distribuição. Advogado: João Luiz Sismeiro de Oliveira Junior (OAB/RO 5379)

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 48

Apelada: Ideal Comércio de Bijuterias e Cosméticos Ltda EPP Defende que agiu no exercício regular de direito e que não restaram
Advogada: Márcia Passaglia (OAB/RO 1695) comprovados quaisquer danos.
Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori Entende que o quantum dos danos morais dever ser reduzido, pois
Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia não atende à finalidade a que se destina.
Vistos. Contrarrazões às fls. 212/220.
Mercabel Distribuidora de Produtos de Beleza Ltda e Banco Examinados, decido.
Safra S/A, inconformados com a sentença proferida pelo Juízo da Preenchidos os requisitos, conheço dos recursos.
3ª Vara Cível da Comarca de Cacoal/RO, na ação indenizatória Arguiu o Banco Safra S/A preliminar de ilegitimidade passiva ao
ajuizada por Ideal Comércio de Bijuterias e Cosméticos Ltda, que argumento de que foi um mero cumpridor da ordem de cobrança da
julgou parcialmente procedente o pedido inicial, condenando-os duplicata, entretanto, a pretensão não merece prosperar.
solidariamente ao pagamento de R$ 12.000,00, a título de danos Q uanto ao tema o STJ assim já se posicionou:
morais, custas e honorários advocatícios fixados em 15% do valor AGRAVO REGIMENTAL NOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO
da condenação, e indeferiu o pedido de repetição de indébito, RECURSO ESPECIAL. DIREITO CIVIL. AÇÃO INDENIZATÓRIA.
interpuseram recurso objetivando sua reforma. PROTESTO INDEVIDO. FALTA DE HIGIDEZ DO TÍTULO.
Consta da inicial que a demandante adquiriu produtos da Mercabel DUPLICATA SEM ACEITE E CARENTE DE CAUSA SUBJACENTE.
Distribuidora, para pagamento em três parcelas de R$ 1.169,21, ENDOSSO-MANDATO. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA
mediante emissão de duplicatas com vencimentos em 01/04, 11/04 MANDATÁRIA. NEGLIGÊNCIA AFERIDA. LEGITIMIDADE
e 21/04/2013. PASSIVA. REEXAME DE PROVAS. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA
Narra que ao receber as duplicatas, percebeu que a empresa Nº 7/STJ.
emitiu equivocadamente seis títulos, três na forma contratada, ou [...]
seja, pelo Banco do Brasil, tendo como cedente Mercabel e outros 2. No caso, as instâncias de cognição plena concluíram que a
três com os mesmos valores e datas de vencimento, pelo Banco instituição financeira ora recorrente recebeu o título por endosso-
Bradesco, tendo como cedente o Banco Safra S/A. mandato e agiu culposamente ao apontá-lo a protesto sem atentar
Relata que ao perceber o equívoco, contatou a empresa e foi para sua falta de higidez, sendo, portanto, parte legítima para
orientada a efetuar o pagamento apenas das duplicatas por figurar no polo passivo da demanda indenizatória.
ela emitidas, obtendo a garantia de que as demais seriam […] (AgRg nos EDcl no REsp 795.425/RS, Rel. Ministro RICARDO
canceladas. VILLAS BÔAS CUEVA, TERCEIRA TURMA, julgado em 12/02/2015,
Alega que adimpliu os títulos nas datas aprazadas e mesmo DJe 23/02/2015)
honrando suas obrigações, fora notificada do protesto levado a Razão pela qual rejeito a preliminar.
efeito por duplicata equivocadamente emitida, cujo cedente era Quanto ao mérito, trata-se de ação em que busca a demandante
o Banco Safra (DMI/401050980, no valor de R$ 1.169,21, com provimento condenatório ao pagamento de indenização por danos
vencimento em 01/04/2013). morais e à repetição de indébito em razão de conduta ilícita
Assevera que comunicou via e-mail a primeira requerida acostando perpetrada pelos requeridos.
a cópia da notificação, porém, nada foi feito para impedir que o A autora trouxe o documento atestando a restrição de seu nome
protesto fosse efetivado. perante o Cartório do Tabelionado de Protestos da Comarca
Discorre que o ato ilícito perpetrado pelos requeridos causou graves de Cacoal, a mando do Banco Safra S/A, referente ao título
embaraços aos negócios da empresa. DMI/401050980, no valor de R$ 1.169,21, com vencimento em
Requereu a condenação ao pagamento de indenização por 01/04/2013, datado de 19/04/2013, cuja consulta e emissão de
danos morais e repetição de indébito dos valores indevidamente extrato se deu em 03/05/2013 (fls. 24), sendo a baixa efetuada em
cobrados. 08/05/2013 (fls. 58).
Às fls. 41, a tutela foi concedida, e cumprida às fls. 57/58. Às fls. 27/29, constam as duplicatas com vencimentos em
Ao contestar, a empresa Mercabel aduz que os fatos se deram por 01/04, 11/04 e 21/04/2013, no valor de R$ 1.169,21, cada,
culpa exclusiva da instituição financeira. cujos adimplementos se deram em 01/04, 10/04 e 22/04/2013,
Registra que quando tomou conhecimento da iminência do protesto, respectivamente.
tomou todas as medidas cabíveis para a sua não efetivação. Às fls. 30/32, a apelada acostou os boletos referentes aos três
Menciona que deve ser afastada a sua responsabilidade pelos títulos equivocadamente emitidos com os mesmos valores e datas
supostos danos e concluiu pela improcedência da ação. de vencimentos tendo como credor o Banco Safra, sendo um deles
O Banco Safra S/A apresentou contestação suscitando preliminar levado a protesto em 19/04/2013 (DMI/401050980).
de ilegitimidade passiva, alegando não ter praticado qualquer ilícito, Não obstante, a requerida Mercabel confessa que houve duplicidade
uma vez que agiu como mero apresentante do título, em razão de na emissão das duplicatas, o que gerou o protesto indevido, tendo
convênio celebrado com a Mercabel. inclusive se responsabilizado pela exclusão imediata da restrição
Ao final, pugnou a improcedência do pedido inicial. e pagamento das taxas cartorárias, consoante se extrai dos
Instadas a especificar em provas (fls. 141), manifestou-se apenas documentos de fls. 33/38 e 56/58.
a autora pelo julgamento do processo no estado em que se Embora se reconheça os esforços dispensados para o cancelamento
encontra. do protesto, não se justificou o ato de sua efetivação, não podendo
A sentença julgou parcialmente procedente o pedido inicial, o consumidor arcar com ônus que não lhe cabe. O desajuste entre
condenando os requeridos solidariamente ao pagamento de o banco e a credora do título ou a desorganização de ambos
R$ 12.000,00, a título de danos morais, custas e honorários não pode acarretar prejuízos a terceiros sem que haja a devida
advocatícios fixados em 15% do valor da condenação, e indeferiu o reparação.
pedido de repetição de indébito. Dessa forma, restou configurada a falha na administração das
Nas razões de recurso, a Mercabel sustenta que agiu diligentemente empresas, devendo responder solidariamente pelos prejuízos
e baixou a negativação antes mesmo da concessão da tutela. causados, decorrendo do ato em si, sem a necessidade de outras
Salienta inexistirem danos morais a serem reparados. provas além do registro, fato este, incontroverso.
Pleiteia pela redução do quantum dos danos morais fixados na Nesse sentido:
sentença, em razão de suposta desconexão com os parâmetros AGRAVO INTERNO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO CONTRA
legais e a razoabilidade. A INADMISSÃO DE RECURSO ESPECIAL. AUSÊNCIA DE
Às fls. 178/179, o Banco Safra apresentou recurso, arguindo PREQUESTIONAMENTO. SÚMULAS 282 E 356 DO STF.
ilegitimidade passiva para compor a lide tendo em vista que é mero REEXAME DE MATÉRIA FÁTICO-PROBATÓRIA. SÚMULA 7/STJ.
apresentante do título. INSCRIÇÃO INDEVIDA EM CADASTRO DE INADIMPLENTES.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 49

PESSOA JURÍDICA. DANO MORAL IN RE IPSA. QUANTUM Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
INDENIZATÓRIO QUE NÃO SE MOSTRA EXCESSIVO. AGRAVO 2ª Câmara Cível
INTERNO NÃO PROVIDO. 0014234-10.2014.8.22.0001 - Embargos de Declaração
[...] Origem: 0014234-10.2014.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
2. Nos termos da jurisprudência do STJ, “nos casos de protesto 1ª Vara Cível
indevido de título ou inscrição irregular em cadastros de Embargante: Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT
inadimplentes, o dano moral se configura in re ipsa, isto é, prescinde S/A
de prova, ainda que a prejudicada seja pessoa jurídica” (REsp Advogado: Álvaro Luiz da Costa Fernandes (OAB/RO 5369)
1.059.663/MS, Rel. Min. NANCY ANDRIGHI, DJe de 17/12/2008). Advogado: Matheus Evaristo Santana (OAB/RO 3230)
[…] (AgRg no Ag 1421689/SC, Rel. Ministro RAUL ARAÚJO, Advogado: Giuliano Caio SantAna (OAB/RO 4842)
QUARTA TURMA, julgado em 05/11/2015, DJe 25/11/2015) Embargado: Anderson Pestana Barroso dos Santos
A jurisprudência dessa Corte é pacífica no sentido de reconhecer Advogado: Marlos Gaio (OAB/RO 5785)
o dever de reparar em casos análogos, consoante decisões abaixo Advogada: Cyanira de Fátima Sousa Oliveira Maciel (OAB/RO 5449)
colacionadas: Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
Dano moral. Protesto indevido. Pessoa jurídica. Possibilidade. Revisor(a):
A pessoa jurídica é passível de compensação por danos morais Vistos.
(STJ, Súmula 227), sendo que, nos casos de protesto indevido Em face da possibilidade de se conceder efeito infringente aos
de título ou inscrição irregular em cadastros de inadimplentes, embargos de declaração, intime-se a parte contrária para, querendo,
este configura-se in re ipsa, prescindindo de prova. (Apelação se manifestar, no prazo de 05 (cinco) dias.
n. 00041313420118220005, Rel. Isaias Fonseca Moraes, J. Publique-se.
11/09/2013) Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
Negativação indevida. Pessoa jurídica. Honra objetiva. Dano moral. Desembargador Kiyochi Mori
Prova. Desnecessidade. Valor. Relator
Evidenciada a ilicitude do ato praticado pela parte ré, que lançou o
nome da parte autora em protesto indevido, causando-lhe lesão à Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
honra e reputação, caracterizado está o dano moral puro, exsurgindo, 2ª Câmara Cível
daí, o dever de indenizar. (Apelação, N. 00180856220118220001, 0003811-25.2013.8.22.0001 - Apelação
Rel. Des. Raduan Miguel Filho, J. 22/10/2013) Origem: 0003811-25.2013.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
No que tange ao quantum, é cediço que o montante da indenização 9ª Vara Cível
deve ser fixado levando-se em conta os princípios da razoabilidade Apelante: Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e
e proporcionalidade e, ainda, ter como finalidade desestimular Telegrafos de Rondônia
a reiteração da prática do ato danoso por parte do agressor e Advogado: Sílvio Vinícius Santos Medeiros (OAB/RO 3015)
compensar a vítima pelo sofrimento suportado. Apelado: Celestino Junior Quintino
Estes tem sido os critérios adotados pela jurisprudência do STJ: Advogado: Mozart Luiz Borsato Kerne (OAB/RO 272)
ADMINISTRATIVO - RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO - Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
DANOS MORAIS E ESTÉTICOS - (...) Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
1. O valor do dano moral deve ser arbitrado segundo os critérios Vistos.
da razoabilidade e da proporcionalidade, não podendo ser irrisório, Trata-se de recurso de apelação interposto por Sindicato dos
tampouco fonte de enriquecimento sem causa, exercendo função
Trabalhadores da Empresa de Correios Telégrafos de Rondônia
reparadora do prejuízo e de prevenção da reincidência da conduta
lesiva. contra a sentença prolatada pelo Juiz de Direito da 9ª Vara Cível
(...) da Comarca de Porto Velho.
Agravo regimental improvido. (AgRg no Ag 1259457/RJ, Rel. Consta da exordial que Celestino Junior Quintino foi Presidente
Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em da autora e em sua gestão foi entabulado contrato com empresa
13/04/2010, DJe 27/04/2010) de telefonia, com aquisição de cinco aparelhos telefônicos e
Destarte, Caio Mário da Silva Pereira assinala que a indenização respectivos chips, destinados as necessidades. Com a assunção
deve ser fixada “ntão grande que se converta em fonte de da nova presidência, os aparelhos celulares dos gestores passados
enriquecimento, nem tão pequena que se torne inexpressiva”. (in foram solicitados e não devolvidos.
Instituiçõesde Direito Civil, 8ª ed., Rio, Forense, 1986, vol. II, nº Discorre que ajuizou demandas para as devoluções, pleiteando
176, pág. 67). nesta ação ordinária somente receber o aparelho que estava em
Na hipótese, verifica-se que o valor da indenização por danos posse do réu, que custou na época da aquisição o valor de R$
morais fixado (R$ 12.000,00) não atende à proporcionalidade que 209,00 (duzentos e nove reais), uma vez que o chip já foi devolvido,
deve ficar estabelecida entre a reparação da ofensa e o pedagógico ou a restituição do valor atualizado do celular.
estímulo para a prática da conduta de melhor gerência do negócio Em contestação, o requerido afirma que pagou pelo aparelho a
a que se propõe. quantia de R$ 209,00 (duzentos e nove reais), não havendo que se
Nessa esteira, se como suficiente o valor de R$ .000,00 (mil reais), falar em restituição do bem, apresentando reconvenção, pleiteando
pois se mostra adequado aos parâmetros utilizados por essa Corte a restituição em dobro do valor que pagou.
em casos semelhantes, bem como atende aos preceitos contidos O juízo a quo julgou improcedente o feito e a reconvenção,
no artigo 944 do Cَdigo Civil (Precedentes: argumentando que de fato o celular pertence ao sindicato, contudo,
0118242-14.2009.8.22.0001, 0000256-05.2011.8.22.0022, seu estatuto veda apenas a alienação dos títulos de renda e
0089006-96.2009.8.22.0007, 0010189-73.2009.8.22.0021, dentre bens imóveis, não alcançando os bens móveis, assim, diante da
outros). comprovação do pagamento realizado pelo requerido, não há
Posto isso, nos termos do art. 557, § 1º-A, do Código de Processo que se falar em devolução do aparelho, não cabendo também a
Civil, dou provimento parcial aos recursos, reduzindo o valor da restituição em dobro do valor pago, visto que a requerente não
indenização a título de danos morais para R$ 8.000,00 (oito mil demandou por dívida paga, buscando o provimento judicial para
reais), mantendo-se nos demais termos a sentença hostilizada. devolução do bem que entendia seu.
Publique-se. Inconformado, o sindicato interpõe recurso de fls. 90/94 arguindo
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015. nulidade da sentença por ausência de manifestação do magistrado
Desembargador Kiyochi Mori quanto a alegação do apelante acerca da ausência em sua conta
Relator bancária do valor que teria sido pago pelo apelado.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 50

Suscita preliminar de cerceamento de defesa, alegando que o feito Posteriormente, o recorrente juntou às fls. 56 o extrato de sua
não comportaria julgamento antecipado, haja vista pedido de prova conta, produzindo a prova acima pretendida. Portanto, não há que
por parte do recorrente. se falar em cerceamento de defesa pelo julgamento antecipado da
No mérito, afirma que o documento juntado pelo recorrido resume- lide, razão pela qual afasto a preliminar.
se a fotocópia, sem identificação da pessoa que assinou referido O mesmo ocorre com a nulidade da sentença por ausência de
documento. manifestação do magistrado acerca da alegação de que o valor
Sustenta não haver prova idônea de que o apelado tenha adquirido supostamente pago pelo apelado não teria integrado o patrimônio
o aparelho celular, e que o valor supostamente pago tenha do recorrente.
incorporado o patrimônio da apelante. Com efeito, não se exige do julgador manifestação expressa quanto
Pugna pelo acolhimento das prejudiciais de mérito, a fim de que a cada argumento ventilado pelas partes, bastando que a decisão
a sentença seja anulada, determinando-se o retorno dos autos seja prolatada de acordo com as provas produzidas e com a devida
à origem para instrução, e, alternativamente, seja reformada a fundamentação.
sentença para julgar procedente a pretensão deduzida na inicial. A propósito:
É o relatório. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO. CARACTERIZAÇÃO.
Examinados, decido. CULPA CONCORRENTE. GENITORES. ALEGAÇÃO.
Inicialmente, impede analisar as preliminares suscitadas pelo MANIFESTAÇÃO. PENSÃO. PAGAMENTO. PEDIDO.
apelante. PARCELA ÚNICA. SANAÇÃO DOS VÍCIOS. DECISUM. EFEITO
Defende a ocorrência de cerceamento de defesa pelo julgamento INTEGRATIVO.
antecipado do feito, sem que tenha sido dada oportunidade de […]
produzir as provas pleiteadas. Não se exige do magistrado manifestação expressa quanto a
É cediço que o magistrado é o destinatário da prova, competindo a cada argumento ventilado pelas partes; basta que a decisão seja
ele o juízo de conveniência sobre a utilidade e pertinência da prova prolatada de acordo com as provas produzidas e com a devida
requerida para embasar a decisão no caso concreto, sendo que a fundamentação.
Corte Superior já se manifestou no sentido de que, presentes as […] (Embargos em Apelação n. 0022222-87.2011.8.22.0001, Rel.
condições que ensejam o julgamento antecipado da causa, é dever Des. Renato Martins Mimessi, J. em 17/03/2015)
do juiz, e não mera faculdade, assim proceder. Vejamos: Desta feita, não acolho a preliminar aventada e passo a analisar o
DIREITO PROCESSUAL CIVIL. JULGAMENTO ANTECIPADO DA mérito recursal.
LIDE. Restou incontroverso nos autos que o aparelho celular era de
I – Não implica nulidade do processo a ausência de realização da propriedade do sindicato, conforme nota fiscal de fls. 38.
audiência de conciliação se houve o julgamento antecipado da Consoante recibo de fls. 52, este foi adquiriu do apelante pelo
recorrido pelo valor de R$ 209,00 (duzentos e nove reais).
lide.
Em que pese as assertivas do recorrente, a vedação a alienação de
Presentes as condições para tanto, é dever do juiz conhecer
bens do sindicato prescrita no art. 125 de seu estatuto, não alcança
diretamente do pedido (CPC, art. 330). Precedentes.
os bens móveis, mas somente títulos de renda e bens imóveis.
[...]
Outrossim, a transação ficou devidamente comprovada pelo recibo
III – Agravo regimental desprovido. (AgRg no Ag 481.607/DF, Rel.
de pagamento de fls. 52.
Ministro ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO, TERCEIRA TURMA,
Não obstante o sindicato alegue que referido documento foi
julgado em 18/03/2004, DJ 12/04/2004, p. 205). [grifou-se]
tendenciosamente montado, objetivando induzir o julgador ao
CIVIL. SOCIEDADE. ALTERAÇÃO DE CONTRATO SOCIAL.
erro, depreende-se que o mesmo aponta com exatidão a pessoa
LEI FEDERAL. OFENSA NÃO CONFIGURADA. JULGAMENTO
que está efetivando o pagamento, o emitente, o valor pago e sua
ANTECIPADO. POSSIBILIDADE. NOMEAÇÃO DE CURADOR.
referência.
DESNECESSIDADE. DOLO. FRAUDE. COMPROVAÇÃO.
Ademais, a assinatura ali constante não foi contestada, limitando-
REEXAME DE PROVA. IMPOSSIBILIDADE.
se o apelante a apontar ausência de identificação de quem o fez.
[…]
Nesse cenário, tenho que o documento juntado pelo apelado
- “Presentes as condições que ensejam o julgamento antecipado é suficiente para afastar o direito pleiteado pelo sindicato, não
da causa, é dever do juiz, e não mera faculdade, assim, proceder” merecendo reforma o decisum do juiz singular que bem analisou
(REsp 2.832-RJ, Rel. Min. Sálvio de Figueiredo Teixeira, DJU a questão.
19.09.90). Á luz do exposto, nos termos do art. 557, caput, do Código de
[...] Processo Civil, nego provimento ao recurso, mantendo incólume a
- Recurso especial não conhecido.(REsp 259.052/MG, Rel. sentença atacada.
Ministro CESAR ASFOR ROCHA, QUARTA TURMA, julgado em Publique-se.
15/05/2001, DJ 10/09/2001, p. 393). Porto Velho, 9 de dezembro de 2015.
Em sentido correlato é o entendimento adotado por este Tribunal: Desembargador Kiyochi Mori
JULGAMENTO ANTECIPADO. CERCEAMENTO DE DEFESA. Relator
SITUAÇÃO FÁTICA. AUSÊNCIA. SENTENÇA. JULGAMENTO
ULTRA PETITA. ANULAÇÃO DA PARTE QUE EXCEDE AO Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
PEDIDO INICIAL. PLANO DE SAÚDE. RECÉM-NASCIMENTO. 2ª Câmara Cível
COBERTURA. RECUSA DE ATENDIMENTO. DANO MORAL. 0007725-97.2013.8.22.0001 - Apelação
VALOR. FIXAÇÃO. Origem: 0007725-97.2013.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
O julgamento antecipado da lide não caracteriza cerceamento 10ª Vara Cível
de defesa se a situação fática indicar a desnecessidade de se Apelante: Egesa Engenharia S.A.
produzirem outras provas para o julgamento da causa. Advogado: Leonardo Silva Fontes (OAB/MG 103170)
[…] (Apelação Cível n. 00002809663320078220001, Rel. Des. Advogada: Danyelle Ávila Borges (OAB/MG 109784)
Marcos Alaor D. Grangeia, J. 16/12/2009) Advogada: Carolina Gioscia Leal de Melo (OAB/RO 2592)
Compulsando os autos, constatei que em impugnação a contestação Apelada: Tws Industria e Comercio de Premoldados Ltda
o apelante alegou que o valor supostamente pago pelo recorrido Advogado: Rubyo Danilo Brito dos Anjos (OAB/PR 20072)
não teria incorporado o patrimônio do sindicato e que o recibo Advogada: Dylla Aparecida Gomes de Oliveira (OAB/PR 25587)
acostado às fls. 52 não possuía identificação de quem o assinou. Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 51

Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia pleiteado. (Precedentes: 0207865-89.2009.822.0001;


Vistos. 0024012-77.2009.822.0001, 0232150-49.2009.822.0001 - Relator
Trata-se de recurso de apelação interposto por EGESA Engenharia Desembargador: Isaías Fonseca de Morais; Ag. Instrumento n.
S/A, contra decisão do juízo a quo que julgou procedente a ação 10000119990081509, Rel. Des. Rowilson Teixeira, J. 21/09/2005).
cautelar de arresto movida por TWS Indústria e Comércio de Ante o exposto, indefiro a assistência judiciária em sede recursal,
Premoldados Ltda. ante a ausência de elementos para a sua concessão, e determino
Constata-se preambularmente, que houve pedido de concessão seja intimada a apelante para que providencie o recolhimento do
de assistência judiciária gratuita pela apelante, que apresentou os preparo, que deverá incidir sobre o valor atualizado dos honorários
documentos de fls. 250/262. advocatícios, tal qual arbitrado pela sentença recorrida, no prazo
Sustenta que há mais de seis mil ocorrências de negativação em de 05 (cinco) dias, sob pena de deserção.
desfavor da empresa e que figura atualmente em várias ações Em tempo, determino a intimação do apelante para que se manifeste
judiciais, pelo que alega hipossuficiência econômica, a ponto de sobre a petição da parte autora às fls. 413/415.
justificar a gratuidade de justiça. Publique-se.
Em contrarrazões às fls. 266/271, a apelada impugna o pedido de Porto Velho-RO, 09 de Dezembro de 2015.
justiça gratuita, apresentando os documentos de fls. 272/273. DESEMBARGADOR KIYOCHI MORI
Pois bem. Relator
Com relação à concessão do benefício da gratuidade, cabe ressaltar
que a Constituição Federal em seu art. 5º inciso LXXIV exige a
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
comprovação do estado de hipossuficiência da parte requerente
2ª Câmara Cível
para sua concessão.
0018658-66.2012.8.22.0001 - Apelação
Nesse sentido cito os seguintes precedentes nesta Corte: Agravo,
Origem: 0018658-66.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
N. 00088812620138220000, Rel. Des. Kiyochi Mori, J. 16/10/2013,
5ª Vara Cível
Agravo, N. 00112757420118220000, Rel. Des. Raduan Miguel
Filho, J. 06/12/2011, Agravo, N. 00069022920138220000, Rel. Apelante: Audie Maria Martinez Costa
Des. Isaias Fonseca, J. 21/08/2013. Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
Destaque-se que, o Superior Tribunal de Justiça tem entendimento Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
sumulado sobre a possibilidade de concessão de gratuidade de Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
justiça à pessoa jurídica, desde que seja demonstrada a condição Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
de miserabilidade da empresa: Vistos.
Súmula 481/STJ: “Faz jus ao benefício da justiça gratuita a Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Audie Maria Martinez
pessoa jurídica com ou sem fins lucrativos que demonstrar sua Costa, em face da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da 5‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel
impossibilidade de arcar com os encargos processuais”. da Comarca de Porto Velho, nos autos da aç‫م‬o de usucapi‫م‬o
Ainda: ajuizada em face de Empresa Geral de Obras – EGO, indeferiu a
PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM inicial e extinguiu o processo sem resoluç‫م‬o de mérito nos termos
RECURSO ESPECIALQUE NÃO ATACA OS FUNDAMENTOS DA do art. 267, IV, do CPC.
DECISÃO AGRAVADA. SÚMULA N. 182/STJ.JUSTIÇA GRATUITA. O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de
PESSOA JURÍDICA. NECESSIDADE DE COMPROVAÇÃO pressupostos de constituição e desenvolvimento válido e regular do
DASITUAÇÃO DE MISERABILIDADE. AGRAVO NÃO PROVIDO. processo, qual seja, a planta do imóvel que se pretende usucapir,
1. [...] bem como ausência de prévia regularização da área perante o
2. A pessoa jurídica, para obter os benefícios da assistência órgão municipal, vez que se trata de parcelamento clandestino de
judiciária gratuita, deve comprovar ser financeiramente incapaz de solo.
arcar com as despesas do processo, não lhe sendo aplicável a Inconformada, a requerente apela repelindo os defeitos apontados
presunção juris tantum prevista no art. 4º da Lei n. 1.060/1950.3. para o conhecimento da lide.
Agravo regimental não provido. Afirma que os croquis elaborados pela SEMUR são documentos
(STJ - AgRg no AREsp: 216411 SP 2012/0167433-8, Relator: públicos que gozam de presunção de legalidade e veracidade,
Ministro ANTONIO CARLOS FERREIRA, Data de Julgamento: suficientes para delimitação do imóvel, cujo desmembramento
02/10/2012, T4 - QUARTA TURMA, Data de Publicação: DJe deverá ser realizado por aquela secretaria após a sentença.
08/10/2012). Defende ser desnecessária nova carta de aforamento por ser
In casu, verifica-se que a empresa apelante não fez prova cabal da possível a usucapião de direito real de enfiteuse quando um terceiro
sua incapacidade econômica para arcar com o depósito recursal e ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes ao domínio
as custas processuais, o que inviabiliza a concessão do benefício útil sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a usucapião do
da justiça gratuita. domínio útil do bem público ocorre a substituição do enfiteuta pelo
O balanço e documentos acostados, além de se tratarem de usucapiente.
documentos unilaterais, não fazem prova cabal de que a apelante
No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que o
não possui capacidade financeira para arcar com o preparo,
judiciário não pode se abster de analisar as questões jurídicas
mormente em se tratando de empresa de grande porte no ramo da
ante a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder-
construção civil.
dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização
Desse modo, na ausência de elementos robustos para amparar
dos loteamentos, de modo a perpetuar a situação de indefinição e
a tese de hipossuficiência econômica, indefiro a gratuidade da
ilegalidade em que vivem os demandantes.
justiça, bem como o pedido subsidiário de recolhimento das custas
e honorários advocatícios ao final do processo. Requer seja reformada a sentença para julgar procedente o pedido
Outrossim, saliente-se que o recurso cinge-se sobre a verba de usucapião do domínio útil do imóvel individualizado, ou, que se
honorária fixada pelo juízo a quo em 10% sobre o valor da anule a sentença determinando o retorno dos autos à origem para
condenação, nos termos do artigo 20 §3º do CPC, o qual pretende prosseguimento do feito.
seja reduzido. Sem contrarrazões.
O entendimento desta Corte é de que, em se tratando de Examinados.
recurso em que se busca a fixação de honorários advocatícios o Decido.
valor do preparo deve ser proporcional ao benefício econômico Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do recurso

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 52

A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015, maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando-
analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001; se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
0000353-97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001; prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
0005116-78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
as matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe
o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido,
transcreve: inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas
Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam.
de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade Precedentes.
jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno. 2. Agravo regimental desprovido.
Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública. (AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI,
Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015)
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES.
admissibilidade inicial do procedimento. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ.
validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA
inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO.
ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO
de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o DIREITO À ESPÉCIE.
georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada. 1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
de declaração.
É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito,
sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois,
bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de
nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo
modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em
usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de
violação do art. 458 do CPC.
direito público.
3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a
como violados, não obstante a interposição de embargos de
aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo
declaração, impede o conhecimento do recurso especial.
imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de
4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o
litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do
conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica
CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
Pública da União do Estado e do Município para que manifestem interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC. tampouco deduzidos dos fatos declinados.
(TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator: 5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
em 19/11/2015.) 6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
A requerente ajuizou ação alegando ser possuidora do imóvel assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
urbano n. 6337, setor 14, quadra 177, lote 0174, localizado na Rua fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da
Clara Nunes, no bairro Aponiã, neste Município, desde 1994 de teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido.
forma mansa e pacífica, requerendo que se declare a usucapião do 7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em
domínio do imóvel. atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole
As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral
ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do
inaugural. direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ.
A propósito, a jurisprudência do STJ: 8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC) efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento
- AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO das obrigações contratual e voluntariamente assumidas.
DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS - 9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação
LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO - já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há
DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA, espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por
DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL. ausência de pressupostos legais.
INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ. 10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à
autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações espécie.
em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto (REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014)
razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito. DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início, DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário, DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR
relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO.
haverá carência de ação. 1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo
Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de
detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com forma contrária à pretensão do recorrente.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 53

2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art.
admissibilidade inicial do procedimento. 515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o
3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é prosseguimento do feito.
preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum Publique-se.
jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
circunstâncias do caso concreto. Desembargador Kiyochi Mori.
4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao Relator.
administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
melhor atenda à finalidade legal. 2ª Câmara Cível
5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela 0004780-74.2012.8.22.0001 - Apelação
norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo Origem: 0004780-74.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente 5ª Vara Cível
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato Apelante: José Maria Nogueira
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao Apelante: Veronica Nogueira de Souza
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
jurídica. Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja Vistos.
dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que
Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por José Maria Nogueira
compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor
e Veronica Nogueira de Souza, em face da sentença proferida pelo
forma de agir.
ju‫ي‬zo da 5‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel da Comarca de Porto Velho, nos autos da
7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação
aç‫م‬o de usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral de Obras
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos
– EGO, indeferiu a inicial e extinguiu o processo sem resoluç‫م‬o de
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle
mérito nos termos do art. 267, IV, do CPC.
de atividade discricionária da administração pública não contém
O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de
pedido juridicamente impossível.
pressupostos de constituição e desenvolvimento válido e regular do
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
processo, qual seja, a planta do imóvel que se pretende usucapir,
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença bem como ausência de prévia regularização da área perante o
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial. órgão municipal, vez que se trata de parcelamento clandestino de
Recurso especial improvido. solo.
(REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, Inconformados, os requerentes apelam repelindo os defeitos
SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009) apontados para o conhecimento da lide.
No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento Afirmam que os croquis elaborados pela SEMUR são documentos
válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além públicos que gozam de presunção de legalidade e veracidade,
das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo suficientes para delimitação do imóvel, cujo desmembramento
Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex, deverá ser realizado por aquela secretaria após a sentença.
dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a Defendem ser desnecessária nova carta de aforamento por ser
matrícula individualizada. possível a usucapião de direito real de enfiteuse quando um terceiro
Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes ao domínio
ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião, útil sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a usucapião do
a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos domínio útil do bem público ocorre a substituição do enfiteuta pelo
enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos usucapiente.
enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se No que tange à irregularidade do loteamento, afirmam que o
mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a judiciário não pode se abster de analisar as questões jurídicas
identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização, ante a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder-
confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização
vez que a sentença de procedência do pedido será registrada dos loteamentos, de modo a perpetuar a situação de indefinição e
no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS ilegalidade em que vivem os demandantes.
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012). Requerem seja reformada a sentença para julgar procedente o
Quanto a estes requisitos, n‫م‬o se verifica falha pela demandante pedido de usucapião do domínio útil do imóvel individualizado,
que cumpriu os pressupostos exigidos pela legislaç‫م‬o porque é ou, que se anule a sentença determinando o retorno dos autos à
suficiente para o que se propُe a planta esquem‫ل‬tica de referência origem para prosseguimento do feito.
cadastral juntada (fl. 20), que descreve o setor, a quadra, a ‫ل‬rea e Sem contrarrazões.
os limites do imَvel. O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a
De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido justificar sua intervenção. (fls. 109/111)
o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio Examinados.
de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de Decido.
propriedade. Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do
Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para recurso
conhecer a ação. A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015,
Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001;
imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬, 0000353-97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001;
do CPC). 0005116-78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 54

as matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe
transcreve: a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido,
Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas
de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam.
jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno. Precedentes.
Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública. 2. Agravo regimental desprovido.
Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das (AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI,
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015)
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO
admissibilidade inicial do procedimento. DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES.
Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ.
inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA
ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO.
de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO
georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada. DIREITO À ESPÉCIE.
É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público 1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois, de declaração.
nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo 2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito,
usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de
direito público. modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em
Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a violação do art. 458 do CPC.
aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo 3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de como violados, não obstante a interposição de embargos de
litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do declaração, impede o conhecimento do recurso especial.
CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda 4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o
Pública da União do Estado e do Município para que manifestem conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica
interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC.
a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
(TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator:
interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial
tampouco deduzidos dos fatos declinados.
em 19/11/2015.)
5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
Os requerentes ajuizaram ação alegando serem possuidores do
meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
imóvel urbano n. 6586, setor 14, quadra 280, lote 0020, localizado
6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
na Rua Caetano Donizetti, no bairro Aponiã, neste Município,
assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
desde 2003 de forma mansa e pacífica, requerendo que se declare
fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da
a usucapião do domínio do imóvel.
teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido.
As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem
7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em
ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça
atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole
inaugural.
o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral
A propósito, a jurisprudência do STJ:
do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ.
- AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS - 8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e
LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO - efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento
DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA, das obrigações contratual e voluntariamente assumidas.
DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL. 9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação
INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ. já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há
1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por
autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações ausência de pressupostos legais.
em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto 10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à
razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito. espécie.
Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início, (REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014)
pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário, DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
haverá carência de ação. DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR
detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO.
maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando- 1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo
se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de
prematura a exclusão do litisconsorte passivo. forma contrária à pretensão do recorrente.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 55

2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art.
admissibilidade inicial do procedimento. 515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o
3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é prosseguimento do feito.
preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum Publique-se.
jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
circunstâncias do caso concreto. Desembargador Kiyochi Mori.
4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao Relator.
administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
melhor atenda à finalidade legal. 2ª Câmara Cível
5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela 0003882-61.2012.8.22.0001 - Apelação
norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo Origem: 0003882-61.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente 7ª Vara Cível
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato Apelante: Aurea Isaura Borges Siqueira
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao Apelante: Arlesson Siqueira dos Santos
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
jurídica. Apelante: T. V. S. dos S. Representado(a) por sua mãe A. I. B. S.
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta Apelante: Thainá Cristina Siqueira dos Santos
com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que
Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor
Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
forma de agir.
Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação
Vistos
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos
Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Aurea Isaura Borges
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle
Siqueira e outros em face da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da 7‫ھ‬
de atividade discricionária da administração pública não contém
Vara C‫ي‬vel da Comarca de Porto Velho que extinguiu sem resoluç‫م‬o
pedido juridicamente impossível.
de mérito a aç‫م‬o de usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
de Obras– EGO.
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença Os requerentes ajuizaram a ação alegando que desde 1996
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial. são possuidores do lote 0050, do setor 14, da quadra 292, com
Recurso especial improvido. 253,26m², localizado na Rua Eurico Caruso, n. 7026, bairro Aponiã,
(REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, nesta Capital, o qual está inserido na área de 601.112,70m²,
SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009) registrada na matrícula 40.805 em nome da requerida.
No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento Declaram que sua posse ocorre de forma mansa, pacífica e sem
válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além qualquer interrupção há mais de dez anos, estando presentes os
das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo requisitos previstos no artigo 1.238 do Código Civil para a aquisição
Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex, da propriedade.
dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de
matrícula individualizada. trabalho técnico elaborado, na impossibilidade jurídica do pedido, de
Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na georreferenciamento e de individualização de imóvel, aduzindo que
ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião, os confinantes não são os posseiros vizinhos da parte requerente,
a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos mas aqueles estabelecidos como confinantes pela matrícula.
enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos Inconformados, os requerentes apelam repelindo os defeitos
enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se apontados para o conhecimento da lide.
mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a Fazem distinção entre usucapião e registro de imóveis, aduzindo
identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização, que a averbação imobiliária é meramente efeito da declaração
confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma judicial, não tendo sido relevante tal fundamento para o julgamento
vez que a sentença de procedência do pedido será registrada de ações semelhantes, contra a mesma empresa, cujo resultado
no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS foi de procedência, não podendo o judiciário quedar-se inerte
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012). ante a situação fática consolidada de ausência de soluções
Quanto a estes requisitos, n‫م‬o se verifica falha pela demandante administrativas.
que cumpriu os pressupostos exigidos pela legislaç‫م‬o porque é Afirmam que a Certidão de Inteiro Teor juntada aos autos pertence
suficiente para o que se propُe a planta esquem‫ل‬tica de referência à matrícula imobiliária da área em que se encontra o imóvel
cadastral juntada (fl. 24), que descreve o setor, a quadra e os usucapiendo, sendo irrelevante a existência de outras matrículas.
limites do imَvel. Esclarecem que a matrícula original abrange uma área de 600.000m²
De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido (seiscentos mil metros quadrados), sendo dividida em quadras que
o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio foram subdivididas em lotes, procedimento para o parcelamento
de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de do solo que resultou no desmembramento de alguns poucos lotes,
propriedade. permanecendo a maior parte da área original na matrícula original.
Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para Destacam que não há na matrícula averbação de desmembramento
conhecer a ação. do lote objeto da ação, de modo que permanece encravado na área
Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se original.
imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬, Reconhecem a dificuldade em analisar a área original da matrícula
do CPC). imobiliária n. 40.805, tendo por isso, a Secretaria Municipal de

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 56

Regularização Fundiária - SEMUR elaborou mapa do setor, juntado Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a
aos autos, com identificação das quadras e dos lotes, com o qual aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo
é possível verificar a inclusão do lote, devendo o contrário ser imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de
provado pela requerida com provas concretas. litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do
Noticiam que em analogia a demandas semelhantes, persistindo a CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda
dúvida, pode-se oficiar ao cartório imobiliário para esclarecimento, Pública da União do Estado e do Município para que manifestem
não sendo a extinção a melhor solução. interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC.
Rebatem ser desnecessário o georreferenciamento uma vez que (TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator:
a lei de Registros Públicos só o exige para os imóveis rurais, bem Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial
como, de memorial descritivo porquanto não previsto no art. 942 em 19/11/2015.)
do CPC. As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem
Ademais, ressaltam que os croquis elaborados pela SEMUR são ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça
documentos públicos que gozam de presunção de legalidade e inaugural.
veracidade. A propósito, a jurisprudência do STJ:
Defendem ser possível a usucapião de direito real de enfiteuse AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
quando um terceiro ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
inerentes ao domínio útil sem oposição do senhorio, assim,
DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS -
reconhecida a usucapião do domínio útil do bem público ocorre a
LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO -
substituição do enfiteuta pelo usucapiente.
DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA,
No que tange à irregularidade do loteamento, afirmam que é
DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL.
possível a regularização do loteamento por meio de coação judicial
INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ.
ante a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder-
1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o
dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização dos
loteamentos. autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações
Alinham que as provas técnicas exigidas pelo juízo custam muito e em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto
a parte hipossuficiente não pode arcá-lo, causando a extinção do essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela
processo incerteza jurídica com a conservação da desorganização razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito.
imobiliária reinante, devendo o ônus recair sobre o Estado, conforme Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início,
já fixou o STJ em algumas decisões. a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se
Requerem seja reformada a sentença para julgar procedente o pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que
pedido inicial ou anulada para que se determine o prosseguimento figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário,
do feito com a realização da prova pericial a ser custeada pelo vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito
Estado de Rondônia. relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não
Sem contrarrazões. haverá carência de ação.
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais
justificar sua intervenção. (fls. 97/99) detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com
Examinados. maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando-
Decido. se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
recurso. A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015, no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe
analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001; 0000353- a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido,
97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001; 0005116- inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas
78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre as constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam.
matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado Precedentes.
o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se 2. Agravo regimental desprovido.
transcreve: (AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI,
Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015)
de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO
jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno. DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES.
Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ.
admissibilidade inicial do procedimento.
PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA
Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos
DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO.
artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica
POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO
dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de
DIREITO À ESPÉCIE.
validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de
1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo
ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento de declaração.
de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o 2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito,
georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada. bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de
É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em
sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois, violação do art. 458 do CPC.
nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo 3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de como violados, não obstante a interposição de embargos de
direito público. declaração, impede o conhecimento do recurso especial.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 57

4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o 8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença
interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial.
tampouco deduzidos dos fatos declinados. Recurso especial improvido.
5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda (REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS,
meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão. SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009)
6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento
assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além
fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo
teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido. Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex,
7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a
atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole matrícula individualizada.
o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na
do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião,
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ. a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos
8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos
efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se
das obrigações contratual e voluntariamente assumidas. mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a
9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização,
já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma
espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por vez que a sentença de procedência do pedido será registrada
ausência de pressupostos legais. no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS
10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012).
afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à
Quanto a estes requisitos, não se verifica falha pelos demandantes
espécie.
que cumpriram os pressupostos exigidos pela legislação porque é
(REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
suficiente para o que se propõe a planta esquemática de referência
TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014)
cadastral juntada (fl. 23) que descreve o setor, a quadra e os limites
DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
do imóvel.
DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
No que diz respeito à impossibilidade jurídica do pedido, o
VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
entendimento do juízo vai de encontro aos arestos da Suprema
DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
Corte que admite a usucapião quando o imóvel já era foreiro e a
DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR constituição da enfiteuse em favor da usucapiente se faz contra
PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. o particular até então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de
1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo direito público que continua na mesma situação em que se achava,
claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de ou seja, como nua-proprietária, transcrevo a ementa sobre a
forma contrária à pretensão do recorrente. matéria referida:
2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das Enfiteuse. Bem dominical de Prefeitura Municipal. Usucapião de
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem domínio útil. - Em se tratando de bem público, o usucapião não é
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de admissível para a constituição de enfiteuse que vai transformar o
admissibilidade inicial do procedimento. imóvel em foreiro. O mesmo não sucede, porém, quando - e este
3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é é o caso dos autos - o imóvel já era foreiro, e a constituição da
preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até
jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das então enfiteuta, e não contra a pessoa jurídica de direito público
circunstâncias do caso concreto. que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, na de
4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao nua-proprietária. Recurso extraordinário não conhecido.
administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas, (RE 82106, Relator(a): Min. THOMPSON FLORES, Tribunal Pleno,
seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que julgado em 01/06/1977, DJ 07-10-1977 PP-06916 EMENT VOL-
melhor atenda à finalidade legal. 01073-02 PP-00768)
5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela No mesmo sentido, tem entendido o Superior Tribunal de Justiça,
norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo do qual extrai-se as seguintes ementas:
desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente USUCAPIÃO. DOMÍNIO ÚTIL REFERENTE A BEM PÚBLICO.
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato IMÓVEL QUE ANTERIORMENTE JÁ ERA FOREIRO.
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a ADMISSIBILIDADE.
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao Admissível o usucapião quando imóvel já era foreiro e a constituição
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem da enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até
jurídica. então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de direito público
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, como
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta nua-proprietária. Precedentes do STF e STJ.
com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja Recurso especial conhecido e provido.
dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que (REsp 154.123/PE, Rel. Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA
compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor TURMA, julgado em 04/05/1999, DJ 23/08/1999, p. 129)
forma de agir. Civil e processo civil. Recurso especial. Usucapião. Domínio
7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação público. Enfiteuse. - É possível reconhecer a usucapião do domínio
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos útil de bem público sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle enfiteuse, pois, nesta circunstância, existe apenas a substituição
de atividade discricionária da administração pública não contém do enfiteuta pelo usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo ao
pedido juridicamente impossível. Estado.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 58

Recurso especial não conhecido. judicial, não tendo sido relevante tal fundamento para o julgamento
(REsp 575.572/RS, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA de ações semelhantes, contra a mesma empresa, cujo resultado
TURMA, julgado em 06/09/2005, DJ 06/02/2006, p. 276) foi de procedência, não podendo o judiciário quedar-se inerte
Seguindo a Linha, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região ante a situação fática consolidada de ausência de soluções
sumulou o entendimento: administrativas.
Súmula n. 17: “É possível a aquisição de domínio útil de bens Afirma que a Certidão de Inteiro Teor juntada aos autos pertence
públicos em regime de aforamento, via usucapião, desde que a à matrícula imobiliária da área em que se encontra o imóvel
ação seja movida contra particular, até então enfiteuta, contra usucapiendo, sendo irrelevante a existência de outras matrículas.
quem operar-se-á a prescrição aquisitiva, sem atingir o domínio Esclarece que a matrícula original abrange uma área de 600.000m²
direto da União. (seiscentos mil metros quadrados), sendo dividida em quadras que
foram subdivididas em lotes, procedimento para o parcelamento
Em relação à certidão de inteiro teor atualizada do imóvel, inexiste
do solo que resultou no desmembramento de alguns poucos lotes,
exigência legal para tanto, sendo certo que a recorrente cumpriu a
permanecendo a maior parte da área original na matrícula original.
exigência prevista no artigo 942 do CPC.
Destaca que não há na matrícula averbação de desmembramento
De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido do lote objeto da ação, de modo que permanece encravado na área
o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio original.
de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de Reconhece a dificuldade em analisar a área original da matrícula
propriedade. imobiliária n. 40.805, tendo por isso, a Secretaria Municipal de
Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para Regularização Fundiária - SEMUR elaborou mapa do setor, juntado
conhecer a ação. aos autos, com identificação das quadras e dos lotes, com o qual
Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se é possível verificar a inclusão do lote, devendo o contrário ser
imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬, provado pela requerida com provas concretas.
do CPC). Noticia que em analogia a demandas semelhantes, persistindo a
Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código dúvida, pode-se oficiar ao cartório imobiliário para esclarecimento,
de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os não sendo a extinção a melhor solução.
fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art. Rebate ser desnecessário o georreferenciamento uma vez que a
515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o lei de Registros Públicos só o exige para os imóveis rurais, bem
prosseguimento do feito. como, de memorial descritivo porquanto não previsto no art. 942
Publique-se. do CPC.
Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015. Ademais, ressalta que os croquis elaborados pela SEMUR são
Desembargador Kiyochi Mori. documentos públicos que gozam de presunção de legalidade e
Relator. veracidade.
Defende ser possível a usucapião de direito real de enfiteuse quando
um terceiro ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
ao domínio útil sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a
2ª Câmara Cível
usucapião do domínio útil do bem público ocorre a substituição do
0024453-53.2012.8.22.0001 - Apelação
enfiteuta pelo usucapiente.
Origem: 0024453-53.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível / No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que é possível
7ª Vara Cível a regularização do loteamento por meio de coação judicial ante
Apelante: Alessandra de Oliveira Silva a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder-
Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização dos
Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A. loteamentos.
Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori Alinha que as provas técnicas exigidas pelo juízo custam muito e
Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia a parte hipossuficiente não pode arcá-lo, causando a extinção do
Vistos processo incerteza jurídica com a conservação da desorganização
Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Alessandra de imobiliária reinante, devendo o ônus recair sobre o Estado, conforme
Oliveira Silva em face da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da 7‫ ھ‬Vara já fixou o STJ em algumas decisões.
C‫ي‬vel da Comarca de Porto Velho que extinguiu sem resoluç‫م‬o de Requer seja reformada a sentença para julgar procedente o pedido
mérito a aç‫م‬o de usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral de inicial ou anulada para que se determine o prosseguimento do feito
Obras– EGO. com a realização da prova pericial a ser custeada pelo Estado de
A requerente ajuizou ação alegando que desde 1994 é possuidora Rondônia.
do lote 0158, do setor 14, da quadra 170, com 251,634m², localizado Sem contrarrazões.
na Rua Clara Nunes, n. 6957, bairro Aponiã, nesta Capital, o qual O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a
está inserido na área de 601.112,70m², registrada na matrícula justificar sua intervenção. (fls. 107/109)
40.805 em nome da requerida. Examinados.
Decido.
Declara que sua posse ocorre de forma mansa, pacífica e sem
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do
qualquer interrupção há mais de dez anos, estando presentes os
recurso.
requisitos previstos no artigo 1.238 do Código Civil para a aquisição
A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015,
da propriedade. analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001;
O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de 0000353-97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001;
trabalho técnico elaborado, na impossibilidade jurídica do pedido, de 0005116-78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre
georreferenciamento e de individualização de imóvel, aduzindo que as matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado
os confinantes não são os posseiros vizinhos da parte requerente, o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se
mas aqueles estabelecidos como confinantes pela matrícula. transcreve:
Inconformada, a requerente apela repelindo os defeitos apontados Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e
para o conhecimento da lide. de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade
Faz distinção entre usucapião e registro de imóveis, aduzindo jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno.
que a averbação imobiliária é meramente efeito da declaração Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 59

Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
admissibilidade inicial do procedimento. AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ.
Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA
artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO.
dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO
validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de DIREITO À ESPÉCIE.
inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo 1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento de declaração.
2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito,
de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o
bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de
georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada.
modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em
É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
violação do art. 458 do CPC.
sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois,
3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo como violados, não obstante a interposição de embargos de
usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de declaração, impede o conhecimento do recurso especial.
direito público. 4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o
Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica
aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do tampouco deduzidos dos fatos declinados.
CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda 5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
Pública da União do Estado e do Município para que manifestem meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC. 6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
(TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator: assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da
em 19/11/2015.) teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido.
As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem 7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em
ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole
inaugural. o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral
A propósito, a jurisprudência do STJ: do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ.
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e
- AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento
DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS -
das obrigações contratual e voluntariamente assumidas.
LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO -
9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação
DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA, já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há
DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL. espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por
INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ. ausência de pressupostos legais.
1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o 10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para,
autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à
em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto espécie.
essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela (REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito. TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014)
Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início, DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL –
a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE
pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO
figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário, DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE
vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU
relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR
haverá carência de ação. PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO.
Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais 1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo
detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de
maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando- forma contrária à pretensão do recorrente.
2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
admissibilidade inicial do procedimento.
no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe 3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é
a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido, preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum
inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das
constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam. circunstâncias do caso concreto.
Precedentes. 4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao
2. Agravo regimental desprovido. administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
(AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que
QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015) melhor atenda à finalidade legal.
PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO 5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela
DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES. norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 60

desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente USUCAPIÃO. DOMÍNIO ÚTIL REFERENTE A BEM PÚBLICO.
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato IMÓVEL QUE ANTERIORMENTE JÁ ERA FOREIRO.
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a ADMISSIBILIDADE.
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao Admissível o usucapião quando imóvel já era foreiro e a constituição
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem da enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até
jurídica. então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de direito público
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, como
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta nua-proprietária. Precedentes do STF e STJ.
com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja Recurso especial conhecido e provido.
dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que (REsp 154.123/PE, Rel. Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA
compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor TURMA, julgado em 04/05/1999, DJ 23/08/1999, p. 129)
forma de agir. Civil e processo civil. Recurso especial. Usucapião. Domínio
7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação público. Enfiteuse. - É possível reconhecer a usucapião do domínio
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos útil de bem público sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle enfiteuse, pois, nesta circunstância, existe apenas a substituição
de atividade discricionária da administração pública não contém do enfiteuta pelo usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo ao
pedido juridicamente impossível. Estado.
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo Recurso especial não conhecido.
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o (REsp 575.572/RS, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença TURMA, julgado em 06/09/2005, DJ 06/02/2006, p. 276)
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial. Seguindo a Linha, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Recurso especial improvido. sumulou o entendimento:
(REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, Súmula n. 17: “É possível a aquisição de domínio útil de bens
públicos em regime de aforamento, via usucapião, desde que a
SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009)
ação seja movida contra particular, até então enfiteuta, contra
No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento
quem operar-se-á a prescrição aquisitiva, sem atingir o domínio
válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além
direto da União.
das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo
Em relação à certidão de inteiro teor atualizada do imóvel, inexiste
Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex,
exigência legal para tanto, sendo certo que a recorrente cumpriu a
dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a
exigência prevista no artigo 942 do CPC.
matrícula individualizada.
De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido
Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na
o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio
ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião,
de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de
a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos propriedade.
enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para
enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se conhecer a ação.
mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se
identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização, imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬,
confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma do CPC).
vez que a sentença de procedência do pedido será registrada Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código
no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os
FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012). fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art.
Quanto a estes requisitos, não se verifica falha pela demandante 515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o
que cumpriu os pressupostos exigidos pela legislação porque é prosseguimento do feito.
suficiente para o que se propõe a planta esquemática de referência Publique-se.
cadastral juntada pela autora (fl. 21) que descreve o setor, a quadra Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
e os limites do imóvel. Desembargador Kiyochi Mori.
No que diz respeito à impossibilidade jurídica do pedido, o Relator.
entendimento do juízo vai de encontro aos arestos da Suprema
Corte que admite a usucapião quando o imóvel já era foreiro e a Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
constituição da enfiteuse em favor da usucapiente se faz contra 2ª Câmara Cível
o particular até então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de 0005394-79.2012.8.22.0001 - Apelação
direito público que continua na mesma situação em que se achava, Origem: 0005394-79.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
ou seja, como nua-proprietária, transcrevo a ementa sobre a 10ª Vara Cível
matéria referida: Apelante: Maria Aurea de Souza Fernandes
Enfiteuse. Bem dominical de Prefeitura Municipal. Usucapião de Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
domínio útil. - Em se tratando de bem público, o usucapião não é Apelada: Ego Empresa Geral de Obras S.A.
admissível para a constituição de enfiteuse que vai transformar o Advogado: Eduardo Abílio Kerber Diniz (OAB/RO 4389)
imóvel em foreiro. O mesmo não sucede, porém, quando - e este Advogado: Guilherme da Costa Ferreira Pignaneli (OAB/RO 5546)
é o caso dos autos - o imóvel já era foreiro, e a constituição da Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
então enfiteuta, e não contra a pessoa jurídica de direito público Vistos.
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, na de Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Maria Aurea de
nua-proprietária. Recurso extraordinário não conhecido. Souza Fernandes em face da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da
(RE 82106, Relator(a): Min. THOMPSON FLORES, Tribunal Pleno, 10‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel da Comarca de Porto Velho, nos autos da aç‫م‬o de
julgado em 01/06/1977, DJ 07-10-1977 PP-06916 EMENT VOL- usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral de Obras – EGO,
01073-02 PP-00768) indeferiu a inicial e extinguiu o processo sem resoluç‫م‬o de mérito
No mesmo sentido, tem entendido o Superior Tribunal de Justiça, nos termos dos artigos 284, caput e Par‫ل‬grafo ْnico e 267, I, do
do qual extrai-se as seguintes ementas: CPC, nos seguintes termos:

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 61

“Vistos etc. Assim, o magistrado a quo deixou de observar o prazo legal de


Trata-se de ação proposta por Maria Aurea de Souza Fernandes trinta dias necessário à configuração da inércia da parte autora,
em face de Ego Empresa Geral de Obras SA., ambas qualificados pelo que não preenchido este requisito.
na inicial. Não é outro o entendimento assentado na Corte Superior:
A parte autora foi intimada, pessoalmente, para que no prazo de RECURSO ESPECIAL. PROCESSO CIVIL. PROCESSO DE
48 horas promovesse o regular andamento do feito, sob pena EXECUÇÃO. TÍTULO EXTRAJUDICIAL. EXTINÇÃO POR
de extinção. Entretanto, o prazo transcorreu in albis, estando ABANDONO. ARTIGO 267, INCISO III, § 1º, DO CPC. AUSÊNCIA
paralisado há mais de 60 dias. DE INTIMAÇÃO PESSOAL DO CREDOR. SÚMULA 7/STJ.
Posto Isto, julgo extinto o feito, sem resolução de mérito, com EXECUÇÃO NÃO EMBARGADA. SÚMULA 240/STJ.
fundamento no art. 267, lII e §1º do Código de Processo Civil.” INAPLICABILIDADE.
Inconformada, requerente apela que i, através da Defensoria Pْblica 1. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito, quando o autor
do Estado, diligenciando através do envio de ofício a Secretaria abandonar a causa por mais de 30 (trinta) dias e quedar-se silente
Municipal de Urbanização, para obtenção do croqui do imóvel e após ser intimado, pessoalmente, a fim de dar prosseguimento ao
sua localização, requerendo o sobrestamento do feito para o fiel feito em 48 (quarenta e oito) horas.
cumprimento, sendo proferido despacho deferindo o pedido, pelo 2. Hipótese em que o Tribunal de origem afirmou expressamente
prazo de 60 (sessenta) dias, e que transcorrido o prazo o feito foi que a exeqüente foi intimada de acordo com o art. 267, III, § 1º, do
extinto sem resolução do mérito. CPC.
Sustenta que o processo foi extinto sem resolução de mérito em Rever essa questão ensejaria o reexame de matéria fática (Súmula
desconformidade com o direito, visto que, para que o magistrado 7/STJ).
aplique a regra do artigo 267, inciso III e §1º do código de processo 3. A Súmula 240 não se refere à execução não embargada.
civil, o direito deve ser pleiteado pela parte diversa. Precedentes do STJ.
Requer seja provido o recurso para cassar a sentença e determinar 4. Agravo Regimental não provido. (AgRg no REsp 936.372/PB,
o prosseguimento do feito. Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado
Sem contrarrazões. em 13/05/2008, DJe 19/12/2008) (grifei)
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL.
justificar sua intervenção. (fls. 98/100) AÇÃO MONITÓRIA. FALECIMENTO DA RÉ. HABILITAÇÃO NÃO
Examinados. PROMOVIDA PELO AUTOR. EXTINÇÃO DO PROCESSO POR
Decido. ABANDONO. INTIMAÇÃO PESSOAL DO AUTOR. ART. 267, III,
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do § 1º, DO CPC. SÚMULA N. 240/STJ. INAPLICABILIDADE. NÃO
recurso PROVIMENTO. 1. Verificando que o autor abandonou a causa
C onstata-se que o despacho de fls.56, que intima a requerente por mais de 30 (trinta) dias, permanecendo inerte após ter sido
para emendar a inicial no prazo de 15 dias, foi publicado no DJ n. devidamente intimado, o juiz ordenará o arquivamento dos autos,
156 de 23/08/2013, considerando-se como data de publicação do declarando a extinção do processo, nos termos do art. 267, III, §
dia 26/08/2013 e o início da contagem do prazo em 27/08/2013. 1º, do CPC. 2. Hipótese em que o réu, inicialmente citado, faleceu,
Em 04/11/2013, a requerente peticionou requerendo a dilação do não havendo como exigir que pleiteasse a extinção do feito. Como
prazo para cumprimento do despacho, pelo período de 60 dias, a habilitação dos herdeiros não foi promovida pelo autor, a despeito
o que foi deferido (fl. 73), alertando que após o final do prazo o de para tanto intimado, acertada a extinção do feito por inércia
autor deveria ser intimado para promover o andamento do feito, do autor. 3. Agravo regimental a que se nega provimento.(STJ -
sob pena de extinção do feito. AgRg no AREsp: 623375 MA 2014/0284887-6, Relator: Ministra
O despacho foi publicado no DJ n. 24 de 05/02/2014, considerando- MARIA ISABEL GALLOTTI, Data de Julgamento: 10/03/2015, T4
se como data de publicação do dia 06/02/2014 e o início da - QUARTA TURMA, Data de Publicação: DJe 23/03/2015)
contagem do prazo em 07/02/2014, com término em 07/04/2014. Dessa forma, não configurada a inércia ou abandono do feito nos
Às fls.77, foi expedida carta de intimação em 26/05/2014, para que termos do §1º do artigo 267, III, do CPC, não há como ser atribuída
a parte autora promova o regular andamento ao feito, no prazo de a omissão como causa de extinção da presente ação, motivo pelo
48 horas, sob pena de extinção, que foi encaminhada via AR para qual a sentença extintiva merece ser anulada.
o apelante (fls. 79), juntado aos autos em 23/06/2014. Ressalte-se por fim, que não há que se falar em descumprimento
Nota-se portanto, que após o término da suspensão, foi expedida da súmula 240 do STJ, ante a ausência de citação da parte
a carta de intimação pessoal para dar andamento do feito em 48 requerida.
horas, em 24/04/2013, não sendo observado o lapso temporal Ante o exposto, por tudo que consta nos autos, dou provimento ao
previsto no códex processual. recurso, nos termos do artigo 557, §1º-A do CPC, para anular a
Antes da intimação da parte para que realize algum ato processual sentença recorrida, remetendo-se o feito à origem para seu normal
de sua responsabilidade, não há que se falar na ocorrência de processamento.
inércia ou abandono da causa, hábil a autorizar a sua intimação Feitas anotações e comunicações necessárias, remetam-se à
pessoal para dar andamento ao processo, nos termos do art. 267, origem.
§ 1º, do Diploma Adjetivo Civil Publique-se.
A propósito: Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
Ação de busca e apreensão convertida em depósito em fase de Desembargador Kiyochi Mori.
execução. Abandono da causa pela exequente. Extinção do feito. Relator.
Inocorrência da intimação pessoal para suprir a falta em 48 horas.
Inocorrência da inércia de 30 dias. Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
A extinção do feito por abandono da causa em fase de execução 2ª Câmara Cível
judicial, justifica-se quando por mais de trinta dias houver inércia 0007202-22.2012.8.22.0001 - Apelação
da parte, bem como, houver a intimação pessoal da parte autora, Origem: 0007202-22.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
para suprir a falta em 48 horas, tudo conforme o art. 267, § 1º, do 5ª Vara Cível
CPC. Ausentes estes requisitos, a reforma da sentença é medida Apelante: Lucimar Cavalheiro
que se impõe. Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
(TJ-RO – Apelação Cível: 0008892-89.2012.822.0000, Relator: Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
Desembargador Raduan Miguel Filho, Processo publicado no Advogado: Eduardo Abílio Kerber Diniz (OAB/RO 4389)
Diário Oficial em 28/05/2014.) Advogado: Edson Antônio Sousa Pinto (OAB/RO 4643)

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 62

Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois, nesta
Vistos. circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo usucapiente,
Trata-se de recurso de apelação interposto por Lucimar Cavalheiro, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de direito público.
em face da sentença proferida pelo juízo da 5ª Vara Cível da Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a
Comarca de Porto Velho, nos autos da ação de usucapião ajuizada aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo
em face de Empresa Geral de Obras – EGO, indeferiu a inicial e imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de
extinguiu o processo sem resolução de mérito nos termos do art. litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do
267, IV, do CPC. CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda
O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de Pública da União do Estado e do Município para que manifestem
pressupostos de constituição e desenvolvimento válido e regular do interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC.
processo, qual seja, a planta do imóvel que se pretende usucapir, (TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator:
bem como ausência de prévia regularização da área perante o Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial
órgão municipal, vez que se trata de parcelamento clandestino de em 19/11/2015.)
solo. A requerente ajuizou a ação alegando ser possuidora do imóvel
Inconformada, a requerente apela repelindo os defeitos apontados urbano n. 6930, setor 14, quadra 167, lote 0040, localizado na Rua
para o conhecimento da lide. Clara Nunes, no bairro Aponiã, neste Município, desde 1996 de
Afirma que os croquis elaborados pela SEMUR são documentos forma mansa e pacífica, requerendo que se declare a usucapião do
públicos que gozam de presunção de legalidade e veracidade, domínio do imóvel.
suficientes para delimitação do imóvel, cujo desmembramento As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem ser
deverá ser realizado por aquela secretaria após a sentença. verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça inaugural.
Defende ser desnecessária nova carta de aforamento por ser A propósito, a jurisprudência do STJ:
possível a usucapião de direito real de enfiteuse quando um terceiro AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes ao domínio - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
útil sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a usucapião do DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS -
domínio útil do bem público ocorre a substituição do enfiteuta pelo LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO -
usucapiente. DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA,
No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que o DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL.
judiciário não pode se abster de analisar as questões jurídicas INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ.
ante a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder- 1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o
dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações
dos loteamentos, de modo a perpetuar a situação de indefinição e em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto
ilegalidade em que vivem os demandantes. essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela
Requer seja reformada a sentença para julgar procedente o pedido razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito.
de usucapião do domínio útil do imóvel individualizado, ou, que se Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início,
anule a sentença determinando o retorno dos autos à origem para a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se
prosseguimento do feito. pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que
Sem contrarrazões. figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário,
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito
justificar sua intervenção. (fls. 127/130) relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não
Examinados. haverá carência de ação.
Decido. Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com
recurso maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando-
A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015, se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001; prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
0000353-97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001; A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
0005116-78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe
as matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido,
o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas
transcreve: constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam.
Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e Precedentes.
de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade 2. Agravo regimental desprovido.
jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno. (AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI,
Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública. QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015)
Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES.
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO
admissibilidade inicial do procedimento. OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART.
Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos 458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO.
artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ.
dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA
validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO.
inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO
ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento DIREITO À ESPÉCIE.
de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o 1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos
georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada. de declaração.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 63

2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito, com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja
bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que
modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor
violação do art. 458 do CPC. forma de agir.
3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados 7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação
como violados, não obstante a interposição de embargos de e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos
declaração, impede o conhecimento do recurso especial. que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle
4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o de atividade discricionária da administração pública não contém
conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica pedido juridicamente impossível.
a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite 8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
tampouco deduzidos dos fatos declinados. julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença
5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial.
Recurso especial improvido.
meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão.
(REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS,
6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional
SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009)
assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos
No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento
fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da
válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além
teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido.
das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo
7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em
Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex,
atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a
o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral matrícula individualizada.
do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ. ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião,
8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos
efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos
das obrigações contratual e voluntariamente assumidas. enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se
9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a
já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização,
espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma
ausência de pressupostos legais. vez que a sentença de procedência do pedido será registrada
10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para, no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS
afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012).
espécie. Quanto a estes requisitos, n‫م‬o se verifica falha pela demandante
(REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA que cumpriu os pressupostos exigidos pela legislaç‫م‬o porque é
TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014) suficiente para o que se propُe a planta esquem‫ل‬tica de referência
DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL – cadastral juntada (fl. 21), que descreve o setor, a quadra e os
DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE limites do imَvel.
VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido
DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio
DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de
DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR propriedade.
PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para
1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo conhecer a ação.
claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se
imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬,
forma contrária à pretensão do recorrente.
do CPC).
2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art.
admissibilidade inicial do procedimento.
515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o
3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é prosseguimento do feito.
preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum Publique-se.
jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015.
circunstâncias do caso concreto. Desembargador Kiyochi Mori.
4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao Relator.
administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
melhor atenda à finalidade legal. 2ª Câmara Cível
5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela 0007199-67.2012.8.22.0001 - Apelação
norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo Origem: 0007199-67.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente 10ª Vara Cível
demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato Apelante: Andrea Aparecida de Sousa Campos
cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a Defensor Público: Hélio Vicente de Matos (OAB/RO 265)
interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao Apelante: Antonio Cristiano Figueiredo Campos
princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem Defensor Público: Hélio Vicente de Matos (OAB/RO 265)
jurídica. Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a Advogado: Eduardo Abílio Kerber Diniz (OAB/RO 4389)
análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 64

Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia Todavia, a parte não foi intimada conforme determinou o juízo,
Vistos. tendo sido feito remessa dos autos à defensoria em 05/05/2014 e a
Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Andrea Aparecida petição de emenda protocolada em 03/06/2014.
de Sousa Campos e Antonio Cristiano Figueiredo Campos em face Com efeito, o prazo fixado pelo juízo efetivamente deve ser
da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da 10‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel da Comarca cumprido.
de Porto Velho, nos autos da aç‫م‬o de usucapi‫م‬o ajuizada em face Por outro lado, o Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento
de Empresa Geral de Obras – EGO, indeferiu a inicial e extinguiu no sentido de que o prazo previsto no art. 284 do CPC não é
o processo sem resoluç‫م‬o de mérito nos termos dos artigos 284, peremptório, mas sim dilatório, razão pela qual incumbe ao
caput e Par‫ل‬grafo ْnico e 267, I, do CPC, nos seguintes termos: magistrado, examinando cada caso, admitir ou não a prática
“Trata-se de Ação de Usucapião movida por Andrea Aparecida de extemporânea de ato pela parte, eis a ementa da decisão:
Sousa Campos e Antônio Cristiano Fiqueiro Campos em face de “RECURSO REPETITIVO. PRAZO. EMENDA À INICIAL.
EGO - Empresa Geral de Obras S.A. A Seção, ao apreciar o REsp submetido ao regime do art. 543-C do
Determinada a emenda à inicial, a parte autora excedeu o prazo CPC e Res. n. 8/2008-STJ, firmou o entendimento de que o prazo
concedido, conforme certidão exarada às fls. retro. previsto no art. 284 do CPC não é peremptório, mas dilatório. Caso
Não há que se falar em formalismo quanto à exigência em que a petição inicial não preencha os requisitos exigidos nos arts. 282
os prazos sejam observados e cumpridos pelas partes, pois caso e 283 do CPC, ou apresente defeitos e irregularidades sanáveis
haja impossibilidade em seu atendimento, é facultado à parte que dificultem o julgamento do mérito, o juiz determinará que o
interessada peticionar requerendo concessão de prazo excedente autor a emende ou a complete no prazo de 10 dias. Porém, decidiu-
justificando seus motivos. se que esse prazo pode ser reduzido ou ampliado por convenção
O que não deve ser tolerado é a total inobservância quanto às das partes ou por determinação do juiz, nos termos do art. 181
regras processuais, sob pena de criar-se tumulto processual e gerar do código mencionado. Com base nesse entendimento, concluiu-
um clima de desigualdade e insegurança no decorrer do processo. se que mesmo quando descumprido o prazo de 10 dias para a
Assim, considerando o vício apresentado na inicial quanto a regularização da petição inicial, por tratar-se de prazo dilatório,
ausência de fundamentos jurídicos ao pedido e o não atendimento caberá ao juiz, analisando o caso concreto, admitir ou não a prática
da emenda à inicial, faz-se necessário a intervenção do juízo extemporânea do ato pela parte. Precedentes citados: REsp
nesta fase inicial, impedindo o nascimento de demanda com base 871.661-RS, DJ 11/6/2007, e REsp 827.242-DF, DJe 1º/12/2008.
defeituosa. REsp 1.133.689-PE, Rel. Min. Massami Uyeda, julgado em
Posto Isto, indefiro a petição inicial, por ausência dos pressupostos 28/3/2012.”
legais (art. 284, caput e parágrafo único do CPC), julgando extinto o Diante disso, nas circunstâncias, considerando os argumentos
feito, sem resolução de mérito, com fulcro no art. 267, I, do CPC.” trazidos pela apelante, no sentido de ter haver demora na entrega
Inconformados, os requerentes apelam repelindo os defeitos do documento requerido à Secretaria Municipal.
apontados para o conhecimento da lide. Admitir formalismo excessivo, no caso em tela, vai na contramão
Afirmam que foi, através da Defensoria Pْblica do Estado, do princípio da economia processual e da prestação jurisdicional
diligenciando através do envio de ofício a Secretaria Municipal de célere e efetiva, porquanto, caso mantida a sentença, certamente a
Urbanização, para obtenção do croqui do imóvel e sua localização, parte autora ingressará com nova demanda judicial.
requerendo o sobrestamento do feito para o fiel cumprimento em Ademais, os requerentes não foram intimados para dar andamento
novembro de 2013, sendo proferido despacho deferindo o pedido, ao feito, nos termos do art. 265, §3º do CPC.
pelo prazo de 60(sessenta)dias, em fevereiro de 2014, e que Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º-A, do Código de Processo
apesar de certificado o transcurso do prazo no dia 08/04/2014, os Civil, dou provimento ao recurso para cassar a sentença recorrida,
autos somente foram remetidos para Defensoria Pública no dia determinando o recebimento da emenda e o prosseguimento do feito.
05/05/2014, sendo requerida tão logo a juntada do documento Publique-se.
elaborado pela SEMUR. Porto Velho/RO, 07 de dezembro de 2015.
Sustentam que o prazo para a emenda à inicial tem natureza dilatória, Desembargador Kiyochi Mori.
podendo ser alterado sempre que justificada sua necessidade. Relator.
Justificam o atraso no cumprimento da determinação ante a
morosidade da administração pública em emitir os documentos que Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
lhe são requisitados. 2ª Câmara Cível
Requerem seja provido o recurso para cassar a sentença e 0004800-65.2012.8.22.0001 - Apelação
determinar o prosseguimento do feito. Origem: 0004800-65.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível /
Sem contrarrazões. 7ª Vara Cível
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a Apelante: Aurieda Franca de Oliveira
justificar sua intervenção. (fls. 122/124) Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia
Examinados. Apelada: EGO - Empresa Geral de Obras S.A.
Decido. Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do recurso Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
Na espécie, o cerne da questão cinge-se na possibilidade de Vistos
recebimento da emenda à inicial após o prazo fixado pelo juízo. Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Aurieda Franca de
O magistrado de origem determinou que o autor apresentasse Oliveira em face da sentença proferida pelo ju‫ي‬zo da 7‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel da
emenda à inicial, no prazo de 1 5 dias, a fim de que juntasse Comarca de Porto Velho que extinguiu sem resoluç‫م‬o de mérito a aç‫م‬o
documento contendo a individualização precisa do imóvel, com os de usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral de Obras– EGO.
seus limites e confrontações(frente, fundo e laterais). A requerente ajuizou ação alegando que desde 1999 é possuidora
Após, foi requerido pelos demandantes a suspensão do processo do lote 0560, do setor 14, da quadra 280, com 250,549m², localizado
pelo prazo de 60 dias para aguardar a resposta da Secretaria na Rua Bidu Saião, n. 6729, bairro Aponiã, nesta Capital, o qual
Municipal de Urbanização, o que foi deferido, determinando o juízo está inserido na área de 601.112,70m², registrada na matrícula
que decorrido o prazo a parte fosse intimada para promover o 40.805 em nome da requerida.
regular andamento do feito sob pena de extinção. Declara que sua posse ocorre de forma mansa, pacífica e sem
O despacho foi publicado em 05/02/2014, iniciando-se a contagem qualquer interrupção há mais de dez anos, estando presentes os
do prazo em 07/02/2014 e terminando em 07/04/2014 (segunda- requisitos previstos no artigo 1.238 do Código Civil para a aquisição
feira). da propriedade.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 65

O juiz de origem extinguiu o feito fundamentando-se na ausência de A Segunda Câmara Cível, em sessão realizada no dia 11/11/2015,
trabalho técnico elaborado, na impossibilidade jurídica do pedido, de analisou os processos 0019029-30.2012.822.0001;
georreferenciamento e de individualização de imóvel, aduzindo que 0000353-97.2013.822.0001; 0017051-81.2013.822.0001;
os confinantes não são os posseiros vizinhos da parte requerente, 0005116-78.2012.822.0001 e 0000401-56.2013.822.0001 sobre
mas aqueles estabelecidos como confinantes pela matrícula. as matérias que serão examinadas neste processo, tendo formado
Inconformada, a requerente apela repelindo os defeitos apontados o entendimento que ora se reproduz, conforme ementa que se
para o conhecimento da lide. transcreve:
Faz distinção entre usucapião e registro de imóveis, aduzindo Usucapião. Teoria da Asserção. Pressupostos de constituição e
que a averbação imobiliária é meramente efeito da declaração de desenvolvimento válido e regular do processo. Possibilidade
judicial, não tendo sido relevante tal fundamento para o julgamento jurídica do pedido. bem aforado. Causa não madura. Retorno.
de ações semelhantes, contra a mesma empresa, cujo resultado Citação Confinantes. Intimação Fazenda Pública.
foi de procedência, não podendo o judiciário quedar-se inerte Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das
ante a situação fática consolidada de ausência de soluções condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem
administrativas. com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de
Afirma que a Certidão de Inteiro Teor juntada aos autos pertence admissibilidade inicial do procedimento.
à matrícula imobiliária da área em que se encontra o imóvel Na usucapião deve-se observar além das regras gerais dos
usucapiendo, sendo irrelevante a existência de outras matrículas. artigos 282 e 283 do Código de Processo Civil, a norma específica
Esclarece que a matrícula original abrange uma área de 600.000m² dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex como pressupostos de
(seiscentos mil metros quadrados), sendo dividida em quadras que validade do processo, dentre os quais não se exige a certidão de
foram subdivididas em lotes, procedimento para o parcelamento inteiro teor atualizada, que pode inclusive ser requerida pelo juízo
do solo que resultou no desmembramento de alguns poucos lotes, ao cartório por meio de ofício, ou certidão negativa de ajuizamento
permanecendo a maior parte da área original na matrícula original. de ações possessórias sobre o mesmo imóvel, tampouco o
Destaca que não há na matrícula averbação de desmembramento georreferenciamento de área urbana ou matrícula individualizada.
do lote objeto da ação, de modo que permanece encravado na área É possível reconhecer a usucapião do domínio útil de bem público
original. sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída enfiteuse, pois,
Reconhece a dificuldade em analisar a área original da matrícula nesta circunstância, existe apenas a substituição do enfiteuta pelo
imobiliária n. 40.805, tendo por isso, a Secretaria Municipal de usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo à pessoa jurídica de
Regularização Fundiária - SEMUR elaborou mapa do setor, juntado direito público.
aos autos, com identificação das quadras e dos lotes, com o qual Ainda não angularizada a relação processual, posta-se impossível a
é possível verificar a inclusão do lote, devendo o contrário ser aplicação da teoria da causa madura (art. 515, § 3º do CPC ), sendo
imprescindível a citação pessoal dos confinantes na qualidade de
provado pela requerida com provas concretas.
litisconsortes passivos necessários, nos termos do art. 942, do
Noticia que em analogia a demandas semelhantes, persistindo a
CPC e na súmula 391, do STF, bem como a intimação da Fazenda
dúvida, pode-se oficiar ao cartório imobiliário para esclarecimento,
Pública da União do Estado e do Município para que manifestem
não sendo a extinção a melhor solução.
interesse na causa, nos termos do art. 943, do CPC.
Rebate ser desnecessário o georreferenciamento uma vez que a
(TJRO – Apelação Cível 0000353-97.2013.8.22.0001. Relator:
lei de Registros Públicos só o exige para os imóveis rurais, bem
Desembargador Kiyochi Mori. Processo publicado no Diário Oficial
como, de memorial descritivo porquanto não previsto no art. 942
em 19/11/2015.)
do CPC.
As condições da ação, de acordo com a teoria da asserção, devem
Ademais, ressalta que os croquis elaborados pela SEMUR são
ser verificadas pelo juiz a luz das alegações narradas na peça
documentos públicos que gozam de presunção de legalidade e
inaugural.
veracidade.
A propósito, a jurisprudência do STJ:
Defende ser possível a usucapião de direito real de enfiteuse quando
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO (ART. 544 DO CPC)
um terceiro ocupa o lugar do foreiro exercendo os direitos inerentes
- AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER C/C PEDIDO
ao domínio útil sem oposição do senhorio, assim, reconhecida a DE INDENIZAÇÃO PRO DANOS MATERIAIS E MORAIS -
usucapião do domínio útil do bem público ocorre a substituição do LITISCONSÓRCIO PASSIVO - PRINCÍPIO DA ASSERÇÃO -
enfiteuta pelo usucapiente. DECISÃO MONOCRÁTICA QUE CONHECEU DO AGRAVO PARA,
No que tange à irregularidade do loteamento, afirma que é possível DE PLANO, NEGAR SEGUIMENTO AO RECURSO ESPECIAL.
a regularização do loteamento por meio de coação judicial ante INSURGÊNCIA RECURSAL DA RÉ.
a ilegalidade omissiva do Município que não exerceu o poder- 1. A teoria da asserção estabelece direito potestativo para o
dever de fiscalizar as exigências mínimas para a regularização dos autor do recurso de que sejam consideradas as suas alegações
loteamentos. em abstrato para a verificação das condições da ação, entretanto
Alinha que as provas técnicas exigidas pelo juízo custam muito e essa potestade deve ser limitada pela proporcionalidade e pela
a parte hipossuficiente não pode arcá-lo, causando a extinção do razoabilidade, a fim de que seja evitado abuso do direito.
processo incerteza jurídica com a conservação da desorganização Assim, faltará legitimidade quando possível concluir, desde o início,
imobiliária reinante, devendo o ônus recair sobre o Estado, conforme a partir do que deduzido na petição inicial, que o processo não se
já fixou o STJ em algumas decisões. pode desenvolver válida e regularmente com relação àquele que
Requer seja reformada a sentença para julgar procedente o pedido figura no processo como autor ou como réu. Quando, ao contrário,
inicial ou anulada para que se determine o prosseguimento do feito vislumbrada a possibilidade de sobrevir pronunciamento de mérito
com a realização da prova pericial a ser custeada pelo Estado de relativamente a tais pessoas, acerca do pedido formulado, não
Rondônia. haverá carência de ação.
Sem contrarrazões. Tribunal de origem que afirmou imprescindível “um exame mais
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a detalhado dos fatos e das provas para que se possa apurar com
justificar sua intervenção. (fls. 92/94) maior exatidão eventual responsabilidade da ré, individualizando-
Examinados. se, evidentemente, a participação efetiva de cada um”, sendo
Decido. prematura a exclusão do litisconsorte passivo.
Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do A pretensão recursal veiculada no recurso especial encontra óbice
recurso. no enunciado da Súmula 07/STJ, na medida em que pressupõe

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 66

a inversão das conclusões delineadas no acórdão recorrido, 3. Para que se reconheça a impossibilidade jurídica do pedido, é
inferidas a partir da teoria da asserção e da análise das provas preciso que o julgador, no primeiro olhar, perceba que o petitum
constantes dos autos, quanto à ilegitimidade passiva ad causam. jamais poderá ser atendido, independentemente do fato e das
Precedentes. circunstâncias do caso concreto.
2. Agravo regimental desprovido. 4. A discricionariedade administrativa é um dever posto ao
(AgRg no AREsp 605.732/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, administrador para que, na multiplicidade das situações fáticas,
QUARTA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 02/06/2015) seja encontrada, dentre as diversas soluções possíveis, a que
PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. AÇÃO melhor atenda à finalidade legal.
DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE DE OBRIGAÇÕES. 5. O grau de liberdade inicialmente conferido em abstrato pela
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO, CONTRADIÇÃO norma pode afunilar-se diante do caso concreto, ou até mesmo
OU OBSCURIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. VIOLAÇÃO DO ART. desaparecer, de modo que o ato administrativo, que inicialmente
458 DO CPC. INOCORRÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO. demandaria um juízo discricionário, pode se reverter em ato
AUSÊNCIA. SÚMULA 211/STJ. cuja atuação do administrador esteja vinculada. Neste caso, a
PEDIDO. INTERPRETAÇÃO LÓGICO-SISTEMÁTICA. CAUSA interferência do Poder Judiciário não resultará em ofensa ao
DE PEDIR. EXCEÇÃO DE CONTRATO NÃO CUMPRIDO. princípio da separação dos Poderes, mas restauração da ordem
POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. APLICAÇÃO DO jurídica.
DIREITO À ESPÉCIE. 6. Para se chegar ao mérito do ato administrativo, não basta a
1. Ausentes os vícios do art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos análise in abstrato da norma jurídica, é preciso o confronto desta
de declaração. com as situações fáticas para se aferir se a prática do ato enseja
2. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito, dúvida sobre qual a melhor decisão possível. É na dúvida que
bem como adequadamente fundamentado o acórdão recorrido, de compete ao administrador, e somente a ele, escolher a melhor
modo a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em forma de agir.
violação do art. 458 do CPC. 7. Em face da teoria da asserção no exame das condições da ação
e da necessidade de dilação probatória para a análise dos fatos
3. A ausência de decisão acerca dos dispositivos legais indicados
que circundam o caso concreto, a ação que visa a um controle
como violados, não obstante a interposição de embargos de
de atividade discricionária da administração pública não contém
declaração, impede o conhecimento do recurso especial.
pedido juridicamente impossível.
4. A interpretação lógico-sistemática do pedido impõe o
8. A influência que uma decisão liminar concedida em processo
conhecimento pelo julgador do pedido deduzido de forma lógica
conexo pode gerar no caso dos autos pode recair sobre o
a partir da causa de pedir declinada. Entretanto, não se admite
julgamento do mérito da causa, mas em nada modifica a presença
interpretação ampliativa para alcançar pedidos não formulados
das condições da ação quando do oferecimento da petição inicial.
tampouco deduzidos dos fatos declinados.
Recurso especial improvido.
5. O sistema jurídico brasileiro admite a propositura de demanda
(REsp 879.188/RS, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS,
meramente declaratória, mesmo que já nascida a pretensão. SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2009, DJe 02/06/2009)
6. A formulação de pedido que objetiva tutela jurisdicional No que tange aos pressupostos de constituição e de desenvolvimento
assegurada, em tese, pelo ordenamento jurídico em razão dos válido e regular do processo, na usucapião deve-se observar além
fatos narrados pela parte na petição inicial, em razão da adoção da das regras gerais dos artigos 282 e 283 do Código de Processo
teoria da asserção, resulta em possibilidade jurídica do pedido. Civil, a norma específica dos artigos 942 e 943 do mesmo Codex,
7. Uma vez ultrapassado o conhecimento do recurso especial, em dentre os quais não se exige o georreferenciamento da área ou a
atenção ao princípio da celeridade processual e desde que não viole matrícula individualizada.
o devido processo legal, abre-se ao STJ o conhecimento integral Nesse contexto, o STJ possui o pacífico entendimento de que “na
do processo, o que implica o julgamento da causa e a aplicação do ação que visa à aquisição originária da propriedade por usucapião,
direito à espécie, nos termos do art. 257 do RISTJ. a petição inicial deve conter, além dos requisitos genéricos
8. A exceção do contrato não cumprido tem incidência temporária e enumerados no art. 282 do CPC, também aqueles específicos
efeito primordial de indução do contratante renitente ao cumprimento enumerados no art. 942, do mesmo diploma legal, fazendo-se
das obrigações contratual e voluntariamente assumidas. mister o detalhamento preciso da causa de pedir, bem como a
9. Na hipótese dos autos, em que à época da sentença, a obrigação identificação rigorosa do imóvel litigioso, sua dimensão, localização,
já se encontrava plenamente satisfeita por uma das partes, não há confrontações, inclusive com a juntada da planta descritiva, uma
espaço para incidência da exceção do contrato não cumprido, por vez que a sentença de procedência do pedido será registrada
ausência de pressupostos legais. no cartório imobiliário” (REsp nº 944.403⁄CE, Rel. Ministro LUIS
10. Recurso especial conhecido e parcialmente provido para, FELIPE SALOMÃO, Quarta Turma, DJe 16⁄5⁄2012).
afastando a impossibilidade jurídica do pedido, aplicar o direito à Quanto a estes requisitos, não se verifica falha pela demandante
espécie. que cumpriu os pressupostos exigidos pela legislação porque é
(REsp 1331115/RJ, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA suficiente para o que se propõe a planta esquemática de referência
TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 22/04/2014) cadastral juntada pela autora (fl. 22) que descreve o setor, a quadra
DIREITO ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL – e os limites do imóvel.
DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS – AUSÊNCIA DE No que diz respeito à impossibilidade jurídica do pedido, o
VIOLAÇÃO DO ART. 535 DO CPC – ATO ADMINISTRATIVO entendimento do juízo vai de encontro aos arestos da Suprema
DISCRICIONÁRIO – TEORIA DA ASSERÇÃO – NECESSIDADE Corte que admite a usucapião quando o imóvel já era foreiro e a
DE ANÁLISE DO CASO CONCRETO PARA AFERIR O GRAU constituição da enfiteuse em favor da usucapiente se faz contra
DE DISCRICIONARIEDADE CONFERIDO AO ADMINISTRADOR o particular até então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de
PÚBLICO – POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO. direito público que continua na mesma situação em que se achava,
1. Não viola o artigo 535 do CPC quando o julgado decide de modo ou seja, como nua-proprietária, transcrevo a ementa sobre a
claro e objetivo na medida da pretensão deduzida, contudo de matéria referida:
forma contrária à pretensão do recorrente. Enfiteuse. Bem dominical de Prefeitura Municipal. Usucapião de
2. Nos termos da teoria da asserção, o momento de verificação das domínio útil. - Em se tratando de bem público, o usucapião não é
condições da ação se dá no primeiro contato que o julgador tem admissível para a constituição de enfiteuse que vai transformar o
com a petição inicial, ou seja, no instante da prolação do juízo de imóvel em foreiro. O mesmo não sucede, porém, quando - e este
admissibilidade inicial do procedimento. é o caso dos autos - o imóvel já era foreiro, e a constituição da

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 67

enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até Advogado: Edson Antônio Sousa Pinto (OAB/RO 4643)
então enfiteuta, e não contra a pessoa jurídica de direito público Advogado: Guilherme da Costa Ferreira Pignaneli (OAB/RO 5546)
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, na de Advogada: Daniela Lopes de Faria (OAB/RO 4612)
nua-proprietária. Recurso extraordinário não conhecido. Advogado: Gustavo Nóbrega da Silva (OAB/RO 5235)
(RE 82106, Relator(a): Min. THOMPSON FLORES, Tribunal Pleno, Advogado: Daniel Atallah Motta (OAB/RO 640E)
julgado em 01/06/1977, DJ 07-10-1977 PP-06916 EMENT VOL- Relator(a) : Desembargador Kiyochi Mori
01073-02 PP-00768) Revisor(a) : Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
No mesmo sentido, tem entendido o Superior Tribunal de Justiça, Vistos.
do qual extrai-se as seguintes ementas: Trata-se de recurso de apelaç‫م‬o interposto por Licio Soares da
USUCAPIÃO. DOMÍNIO ÚTIL REFERENTE A BEM PÚBLICO. Rocha e Rosalina de Freitas Dias em face da sentença proferida
IMÓVEL QUE ANTERIORMENTE JÁ ERA FOREIRO. pelo ju‫ي‬zo da 10‫ ھ‬Vara C‫ي‬vel da Comarca de Porto Velho, nos
ADMISSIBILIDADE. autos da aç‫م‬o de usucapi‫م‬o ajuizada em face de Empresa Geral
Admissível o usucapião quando imóvel já era foreiro e a constituição de Obras – EGO, indeferiu a inicial e extinguiu o processo sem
da enfiteuse em favor do usucapiente se faz contra o particular até resoluç‫م‬o de mérito nos termos dos artigos 284, caput e Par‫ل‬grafo
então enfiteuta e não contra a pessoa jurídica de direito público ْnico e 267, I, do CPC, nos seguintes termos:
que continua na mesma situação em que se achava, ou seja, como “Trata-se de Ação de Usucapião movida por Licio Soares da Rocha
nua-proprietária. Precedentes do STF e STJ. e rosalina de Freitas Dias em face de EGO - Empresa Geral de
Recurso especial conhecido e provido. Obras S.A.
(REsp 154.123/PE, Rel. Ministro BARROS MONTEIRO, QUARTA Determinada a emenda à inicial, a parte autora excedeu o prazo
TURMA, julgado em 04/05/1999, DJ 23/08/1999, p. 129) concedido, conforme certidão exarada às fls. retro.
Civil e processo civil. Recurso especial. Usucapião. Domínio Não há que se falar em formalismo quanto à exigência em que
público. Enfiteuse. - É possível reconhecer a usucapião do domínio os prazos sejam observados e cumpridos pelas partes, pois caso
útil de bem público sobre o qual tinha sido, anteriormente, instituída haja impossibilidade em seu atendimento, é facultado à parte
enfiteuse, pois, nesta circunstância, existe apenas a substituição
interessada peticionar requerendo concessão de prazo excedente
do enfiteuta pelo usucapiente, não trazendo qualquer prejuízo ao
justificando seus motivos.
Estado.
O que não deve ser tolerado é a total inobservância quanto às
Recurso especial não conhecido.
regras processuais, sob pena de criar-se tumulto processual e gerar
(REsp 575.572/RS, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA
um clima de desigualdade e insegurança no decorrer do processo.
TURMA, julgado em 06/09/2005, DJ 06/02/2006, p. 276)
Assim, considerando o vício apresentado na inicial quanto a
Seguindo a Linha, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região
ausência de fundamentos jurídicos ao pedido e o não atendimento
sumulou o entendimento:
da emenda à inicial, faz-se necessário a intervenção do juízo
Súmula n. 17: “É possível a aquisição de domínio útil de bens
nesta fase inicial, impedindo o nascimento de demanda com base
públicos em regime de aforamento, via usucapião, desde que a
ação seja movida contra particular, até então enfiteuta, contra defeituosa.
quem operar-se-á a prescrição aquisitiva, sem atingir o domínio Posto Isto, indefiro a petição inicial, por ausência dos pressupostos
direto da União. legais (art. 284, caput e parágrafo único do CPC), julgando extinto o
Em relação à certidão de inteiro teor atualizada do imóvel, inexiste feito, sem resolução de mérito, com fulcro no art. 267, I, do CPC.”
exigência legal para tanto, sendo certo que a recorrente cumpriu a Inconformados, os requerentes apelam repelindo os defeitos
exigência prevista no artigo 942 do CPC. apontados para o conhecimento da lide.
De igual modo, a irregularidade do loteamento no qual est‫ ل‬inserido Afirmam que foi, através da Defensoria Pْblica do Estado,
o imَvel que se busca usucapir n‫م‬o constitui َbice ao exerc‫ي‬cio diligenciando através do envio de ofício a Secretaria Municipal de
de prescriç‫م‬o aquisitiva como modo origin‫ل‬rio de aquisiç‫م‬o de Urbanização, para obtenção do croqui do imóvel e sua localização,
propriedade. requerendo o sobrestamento do feito para o fiel cumprimento em
Portanto, afasto os fundamentos de inadmissibilidade para outubro de 2013, sendo proferido despacho deferindo o pedido,
conhecer a ação. pelo prazo de 60(sessenta)dias, em dezembro de 2013, e que
Todavia, ainda n‫م‬o angularizada a relaç‫م‬o processual, mostra-se apesar de certificado o transcurso do prazo no dia 22/04/2014, os
imposs‫ي‬vel a aplicaç‫م‬o da teoria da causa madura (art. 515, § 3‫؛‬, autos somente foram remetidos para Defensoria Pública no dia
do CPC). 05/05/2014, sendo requerida tão logo a juntada do documento
Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º - A, do Código elaborado pela SEMUR.
de Processo Civil, dou provimento ao recurso para afastar os Sustentam que o prazo para a emenda à inicial tem natureza dilatória,
fundamentos de inadmissibilidade da ação, e, com fulcro no art. podendo ser alterado sempre que justificada sua necessidade.
515, §3º do CPC determino o retorno dos autos à origem para o Justificam o atraso no cumprimento da determinação ante a
prosseguimento do feito. morosidade da administração pública em emitir os documentos que
Publique-se. lhe são requisitados.
Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015. Requerem seja provido o recurso para cassar a sentença e
Desembargador Kiyochi Mori. determinar o prosseguimento do feito.
Relator. Sem contrarrazões.
O Ministério Público manifestou a ausência de interesse público a
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia justificar sua intervenção. (fls. 125/127)
2ª Câmara Cível Examinados.
0004934-92.2012.8.22.0001 - Apelação Decido.
Origem: 0004934-92.2012.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível / Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do
10ª Vara Cível recurso
Apelante: Licio Soares da Rocha Na espécie, o cerne da questão cinge-se na possibilidade de
Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia recebimento da emenda à inicial após o prazo fixado pelo juízo.
Apelante: Rosalina de Freitas Dias O magistrado de origem determinou que o autor apresentasse
Defensor Público: Defensoria Pública do Estado de Rondônia emenda à inicial, no prazo de 1 5 dias, a fim de que juntasse
Apelada: Ego Empresa Geral de Obras S.A. documento contendo a individualização precisa do imóvel, com os
Advogado: Eduardo Abílio Kerber Diniz (OAB/RO 4389) seus limites e confrontações(frente, fundo e laterais).

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 68

Após, foi requerido pelos demandantes a suspensão do processo Vistos.


pelo prazo de 60 dias para aguardar a resposta da Secretaria Analisando os autos, verifico a inexistência de instrumento de
Municipal de Urbanização, o que foi deferido, determinando o juízo procuração em que o apelante Banco Pan S/A outorga poderes para
que decorrido o prazo a parte fosse intimada para promover o o advogado subscritor da peça recursal, Renan Thiago Pasqualotto
regular andamento do feito sob pena de extinção. Silva (OAB/RO 6017).
Findo o prazo, o Juízo de origem determinou a intimação dos Assim sendo, determino a intimação da parte para regularizar sua
requerentes para o cumprimento da determinação anterior de representação processual, no prazo de cinco dias, sob pena de não
emenda à inicial em 10 dias. conhecimento da apelação.
O despacho foi publicado em 30/04/2014, iniciando-se a contagem Ressalte-se que somente será aceita a regularização, por meio
do prazo em 05/05/2014 e terminando em 15/05/2014 (quinta-
digital, inserido no Sistema Digital do Segundo Grau (SDSG).
feira).
Decorridos os prazos, tornem os autos conclusos.
A parte não foi intimada conforme determinou o juízo, tendo sido
Intime-se. Cumpra-se.
feito remessa dos autos à defensoria em 05/05/2014 e a petição de
Porto Velho, 09 de dezembro de 2015.
emenda protocolada em 03/06/2014.
Com efeito, o prazo fixado pelo juízo efetivamente deve ser Desembargador Alexandre Miguel
cumprido. Relator
Por outro lado, o Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento
no sentido de que o prazo previsto no art. 284 do CPC não é Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
peremptório, mas sim dilatório, razão pela qual incumbe ao 2ª Câmara Cível
magistrado, examinando cada caso, admitir ou não a prática 0001031-51.2014.8.22.0010 - Apelação
extemporânea de ato pela parte, eis a ementa da decisão: Origem: 0001031-51.2014.8.22.0010 Rolim de Moura / 2ª Vara
“RECURSO REPETITIVO. PRAZO. EMENDA À INICIAL. Cível
A Seção, ao apreciar o REsp submetido ao regime do art. 543-C do Apelante: Cardif do Brasil Vida e Previdência S/A
CPC e Res. n. 8/2008-STJ, firmou o entendimento de que o prazo Advogado: Amaro Vinícius Bacinello Ramalho (OAB/RO 3212)
previsto no art. 284 do CPC não é peremptório, mas dilatório. Caso Advogado: Antonio Ary Franco Cesar (OAB/SP 123514)
a petição inicial não preencha os requisitos exigidos nos arts. 282 Advogada: Dulcinéia Bacinello Ramalho (OAB/RO 1088)
e 283 do CPC, ou apresente defeitos e irregularidades sanáveis Advogado: Priscila Pinheiro Pinto (OAB/SP 267942)
que dificultem o julgamento do mérito, o juiz determinará que o Apelante: Banco Volkswagen S/A
autor a emende ou a complete no prazo de 10 dias. Porém, decidiu- Advogado: Manoel Archanjo Dama Filho (OAB/RO 4658)
se que esse prazo pode ser reduzido ou ampliado por convenção Advogado: Marcelo Brasil Saliba (OAB/MT 11546A)
das partes ou por determinação do juiz, nos termos do art. 181 Advogado: Daniel Penha de Oliveira (OAB/RO 3434)
do código mencionado. Com base nesse entendimento, concluiu- Advogada: Sandra Lorenzo Braggion (OAB/SP 229294)
se que mesmo quando descumprido o prazo de 10 dias para a
Advogada: Gabriela de Lima Torres (OAB/RO 5714)
regularização da petição inicial, por tratar-se de prazo dilatório,
Apelada: Dalva Alves de Oliveira
caberá ao juiz, analisando o caso concreto, admitir ou não a prática
Advogado: João Carlos da Costa (OAB/RO 1258)
extemporânea do ato pela parte. Precedentes citados: REsp
871.661-RS, DJ 11/6/2007, e REsp 827.242-DF, DJe 1º/12/2008. Advogado: Daniel Redivo (OAB/RO 3181)
REsp 1.133.689-PE, Rel. Min. Massami Uyeda, julgado em Apelado: Walison Maike de Oliveira
28/3/2012.” Advogado: Daniel Redivo (OAB/RO 3181)
Diante disso, nas circunstâncias, considerando os argumentos Advogado: João Carlos da Costa (OAB/RO 1258)
trazidos pela apelante, no sentido de ter haver demora na entrega Apelado: Wellington Alves de Oliveira
do documento requerido à Secretaria Municipal. Advogado: João Carlos da Costa (OAB/RO 1258)
Admitir formalismo excessivo, no caso em tela, vai na contramão Advogado: Daniel Redivo (OAB/RO 3181)
do princípio da economia processual e da prestação jurisdicional Relator: Desembargador Alexandre Miguel
célere e efetiva, porquanto, caso mantida a sentença, certamente a Revisor: Desembargador Isaias Fonseca Moraes
parte autora ingressará com nova demanda judicial. Vistos.
Ademais, os requerentes não foram intimados para dar andamento Relatório em separado.
ao feito, nos termos do art. 265, §3º do CPC. À Revisão.
Ante o exposto, nos termos do art. 557, §1º-A, do Código de Processo Porto Velho, tt.12.15.
Civil, dou provimento ao recurso para cassar a sentença recorrida, Des. Alexandre Miguel
determinando o recebimento da emenda e o prosseguimento do Relator
feito. _________________________________________________
Publique-se. RELATÓRIO
Porto Velho/RO, 09 de dezembro de 2015. Cardif do Brasil Vida e Previdência S/A e Banco Volkswagen S/A
Desembargador Kiyochi Mori.
recorrem da sentença proferida pelo juízo da 2ª Vara Cível da
Relator.
comarca de Rolim de Moura que julgou parcialmente procedentes
os pedidos iniciais.
Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
Segundo consta dos autos, os apelados ajuizaram a presente
2ª Câmara Cível
0011852-44.2014.8.22.0001 - Apelação ação aduzindo que o esposo/genitor destes realizou contrato de
Origem: 0011852-44.2014.8.22.0001 Porto Velho - Fórum Cível / financiamento de veículo com seguro com os requeridos, contudo,
2ª Vara Cível o contratante veio a óbito, tendo os apelados comunicado o
Apelante: Banco Panamericano S/A ocorrido aos apelados e encaminhado a documentação necessária
Advogado: Antônio de Moraes Dourado Neto (OAB/PE 23255) para a quitação do contrato. Todavia, foram surpreendidos com a
Advogada: Lucimar Cristina Gimenez Cano (OAB/RO 5017) busca e apreensão do veículo em razão da Cardif não ter efetuado
Apelada: Maria de Nazare Ferreira da Silva a quitação do contrato perante o Banco Volkswagen.
Advogada: Nájila Pereira de Assunção (OAB/RO 5787) Informaram ainda que após o encerramento do processo, a Cardif
Relator: Desembargador Alexandre Miguel efetuou o pagamento do seguro ao Banco e não aos apelados, já
Revisor: Desembargador Isaias Fonseca Moraes que o carro não havia lhes sido restituído.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 69

Eis o dispositivo da sentença: Entende que não há que falar em sua condenação ao pagamento
3 – Dispositivo: de danos morais, porquanto decorrente de ato ou fato de terceiro.
Ante o exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTES os Argumenta ainda quanto a ausência de prova do dano moral
pedidos feitos por DALVA ALVES DE OLIVEIRA, WALISON alegado pelos apelados, porquanto ausente vexame, sofrimento ou
MAIKE DE OLIVEIRA e WELLINGTON ALVES DE OLIVEIRA humilhação experimentados pelos autores que fuja à normalidade
contra CARDIF DO BRASIL VIDA E PREVIDÊNCIA S/A e BANCO causando a esta intensa aflição ou angústia.
VOLKSWAGEN S/A. Além disso, alternativamente, pretende também a redução dos
1) CONDENO o BANCO VOLKSWAGEN S.A. pagar aos Autores danos morais fixados na sentença, aduzindo que estes devem ser
indenização de R$ 29.749,74 (vinte e nove mil, setecentos e fixados com razoabilidade.
quarenta e nove reais e setenta e quatro centavos), pelos danos Requer o provimento do recurso para que seja reformada a
materiais referentes à cobertura securitária que o BANCO sentença, julgando-se improcedente o pedido de danos morais ou,
VOLKSWAGEN S.A recebeu da requerida CARDIF DO BRASIL seja seu valor reduzido.
VIDA E PREVIDÊNCIA S/A e não repassou aos autores, nem É o relatório.
quitou o bem objeto do financimento, atualizado até 10/03/2014,
data da propositura da Ação, ante ausência de outros elementos. ESTADO DE RONDÔNIA 
O valor acima será acrescido com juros de 1% ao mês corrigido a PODER JUDICIÁRIO
partir da data retro (10/3/2014). TRIBUNAL DE JUSTIÇA
2) JULGO IMPROCEDENTE o pedido de indenização por danos 2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel
materiais pleiteado pelos Autores contra CARDIF DO BRASIL E Processo: 0801767-32.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
PREVIDÊNCIA S.A. INSTRUMENTO (202)
3) CONDENO a CARDIF DO BRASIL VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Relator: ALEXANDRE MIGUEL
e o BANCO VOLKSWAGEN S/A., de forma solidária, a pagar aos Data distribuição: 26/10/2015 16:14:47
Autores a importância de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), a título Polo Ativo: BANCO BRADESCO SA
de danos morais, atualizado nesta data. O valor retro corresponde Advogado(s) do reclamante: MAURO PAULO GALERA MARI
a R$ 5.000,00 em favor de cada autor, devendo ser rateado entre Polo Passivo: GONDIM & TELLES LTDA - ME
estes. Advogado(s) do reclamado: GERVANO VICENT
Considerando que o art. 406, do Código Civil, estipula como critério Decisão
para fixação dos juros taxa a SELIC, a qual é variável e já engloba Vistos.
juros mais correção monetária, para maior segurança deixo de Trata-se de recurso de agravo de instrumento interposto por
aplicá-lo, aplico subsidiariamente o art. 161, §1.º do CTN e fixo os Banco Bradesco S/A, na ação de busca e apreensão em alienação
juros em 1% (um por cento) ao mês e correção monetária, ambos fiduciária, contra a decisão a quo do Juízo da 1ª Vara Cível
contados doravante, tendo em vista que o valor acima fixado já de Cacoal, que revogou a liminar anteriormente concedida e
está atualizado até esta data. determinou a restituição do bem ao agravado.
Custas pelas Requeridas, solidariamente. EXAMINADOS. DECIDO.
Condeno os Requeridos, solidariamente, ao pagamento de O artigo 525, inciso I, do CPC estabelece as peças que
honorários advocatícios em favor do Patrono do autor, os quais obrigatoriamente deverão acompanhar a inicial do recurso de
fixo em 15% (quinze por cento) sobre o valor das condenações agravo, dentre as quais: “obrigatoriamente, com cópias da decisão
acima somadas, atento ao valor e a natureza da causa, ao tempo agravada, da certidão da respectiva intimação e das procurações
de trâmite do processo, atos processuais e qualidade do serviço outorgadas aos advogados do agravante e do agravado”.
realizado (conforme parâmetros do art. 20, §§3º e 4º, do CPC). Em análise aos autos, e informação na certidão (fl. NUM. 154647)
Deixo de reconhecer a sucumbência recíproca, pois os danos ao verifica-se que o agravante quando da interposição do presente
Autor e pressupostos do dever de indenizar foram reconhecidos, não recurso não juntou aos autos a procuração ou substabelecimento
havendo se falar em sucumbência recíproca apenas por não terem do advogado do agravado - Gervano Vicent - OAB/RO 1456,
os Autores conseguido o valor pretendido valor na totalidade. ocorrendo a violação do art. 525, I, do CPC, ensejando o não
Extingo o processo com resolução de mérito, na forma do art. 269, recebimento do agravo.
inciso I, do CPC. Publique-se. Registre-se.(...)” Cabe frisar, que é incabível qualquer diligência para suprir a falta de
O Banco Volkswagen recorre da sua condenação ao pagamento peças consideradas obrigatórias nos termos do art. 525, I do CPC,
de danos morais, aduzindo que meros argumentos sem quaisquer mormente quando se verifica que há manifestação do advogado do
provas, não podem gerar efeitos de reparação civil do dano. agravado nos autos principais.
Alega que não houve informação acerca dos danos morais que Importante ainda mencionar, que a eventual ausência da peça
efetivamente tenham sofrido, não podendo ser condenado por no feito de origem, e a sua impossibilidade de apresentação no
danos que não existiu. recurso deve ser justificada pela parte recorrente com a solicitação
Discorre sobre a ausência de provas do dano moral nos autos, de certidão cartorária.
inexistindo dever de indenizar. Neste sentido é o posicionamento atual da jurisprudência do STJ:
Insurge-se ainda quanto ao valor da indenização fixada na sentença, AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO
afirmando que inexistiu a costumeira moderação na condenação, DE COBRANÇA - DECISÃO MONOCRÁTICA DO PRESIDENTE DO
razão pela qual deve ser reduzida, de modo que sejam observados STJ NEGANDO SEGUIMENTO AO RECLAMO - PROCURADOR
os artigos 927, 944, parágrafo único e 945 do Código Civil. SUBSCRITOR DAS CONTRARRAZÕES DO RECURSO
Requer o provimento do recurso para que seja reformada a ESPECIAL SEM PODERES - CADEIA DE PROCURAÇÕES DA
sentença, julgando-se improcedente o pedido de danos morais. PARTE AGRAVADA INCOMPLETA - PEÇA OBRIGATÓRIA - ART.
A Cardif do Brasil Vida e Previdência S/A argumenta que efetuou 544, § 1º, DO CPC. INSURGÊNCIA DA RÉ.
o pagamento do seguro no prazo estipulado pela Susep, bem 1. O STJ pacificou entendimento de que o momento oportuno de
como para o estipulante do contrato de seguro, o corréu Banco juntada das peças obrigatórias em agravo de instrumento é o do ato
Volkswagen, cumprindo com sua obrigação contratual. de sua interposição, não sendo admitido o traslado extemporâneo
Assevera que não pode pagar por supostos danos causados por em razão da ocorrência da preclusão consumativa.
terceiros, pois em nada contribuiu para tanto. 2. “A simples alegação de traslado de cópia integral dos autos
Alega que não há grupo econômico entre as apelantes, possuindo não é suficiente para justificar a falta de documento sem que
atividades comerciais distintas, tanto que o magistrado entendeu haja, também, certidão do Tribunal a quo confirmando a ausência
pela improcedência do pedido de danos materiais em sua relação. do referido documento.” (AgRg nos EAg 1412874/SC, Rel.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 70

Ministro HUMBERTO MARTINS, CORTE ESPECIAL, julgado em Vistos.


16/09/2013, DJe 26/09/2013) 3. Agravo regimental desprovido. Trata-se de recurso de agravo de instrumento interposto por
(AgRg no Ag 1385569/SP, Rel. Ministro MARCO BUZZI, QUARTA Rafael Gois Fantichelli, na ação de cobrança de Seguro DPVAT,
TURMA, julgado em 18/03/2014, DJe 26/03/2014). contra as decisões agravadas, que inicialmente indeferiu o pedido
PROCESSO CIVIL - INEXISTÊNCIA DE PEÇAS PARA INSTRUIR de gratuidade judiciária, e posteriormente manteve o referido
O AGRAVO DE INSTRUMENTO - AUSÊNCIA DE JUNTADA DA indeferimento.
PROCURAÇÃO OUTORGADA AO ADVOGADO DO AGRAVADO, Sustenta que na inicial da ação apresentou cópia da CTPS e
DAS CONTRA-RAZÕES E DA CERTIDÃO DE INTIMAÇÃO DO declaração de hipossuficiência, conforme documentos juntados
ACÓRDÃO RECORRIDO. aos autos. Que atualmente não está em condições financeiras de
- Se a agravante não cuidou de juntar cópia das mencionadas arcar com as despesas do processo, pois é lavrador, e se encontra
peças, o não-conhecimento do agravo de instrumento é medida desempregado, sem renda mensal.
que se faz necessária. Alega que o veículo cadastrado em seu nome se trata de veículo
- Ao contrário do alegado pela parte, a contraminuta, por si só, financiamento com 5 anos de fabricação com restrições perante a
não supre a irregularidade resultante da ausência do mandado financiada, o que corrobora a sua situação de hipossuficiência.
procuratório. Menciona que o referido impedimento obsta o agravante em receber
- Ausência de elementos seguros que justifiquem a contagem em o seu crédito. Que é entendimento da jurisprudência que basta a
dobro do prazo em ocasião de litisconsórcio ativo. afirmação quanto ao estado de miserabilidade para o deferimento
- Incidência da Súmula 288/STF. da justiça gratuita, cabendo a parte contrária comprovar que a
- Agravo regimental improvido. (AgRg no Ag 311.598/SP, Rel. hipossuficiência do beneficiado não é verdadeira.
Ministro FRANCIULLI NETTO, SEGUNDA TURMA, julgado em Requer, por fim, o provimento do recurso e a reforma da decisão
19/12/2003, DJ 17/05/2004, p. 167). agravada, para que seja concedido os benefícios da gratuidade
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. judiciária.
FORMAÇÃO INCOMPLETA. INTIMAÇÃO PESSOAL DA EXAMINADOS. DECIDO.
DEFENSORIA PÚBLICA DO ACÓRDÃO RECORRIDO. CÓPIA. Os motivos apresentados pelo agravante são suficientes para
AUSÊNCIA. RECURSO NÃO CONHECIDO. CONVERSÃO EM deferir-lhe os benefícios da justiça gratuita, pois de fato se constata
DILIGÊNCIA. IMPOSSIBILIDADE. JUNTADA A POSTERIORI. que se encontra desempregado, e embora o valor das custas
INEFICÁCIA. AFERIÇÃO DA TEMPESTIVIDADE. UTILIZAÇÃO corresponda a um pouco mais de R$ 200,00, restou demonstrado
DE OUTROS MEIOS. IMPOSSIBILIDADE NO CASO CONCRETO. que atualmente se encontra impossibilitado em arcar com as
JUÍZO DUPLO DE ADMISSIBILIDADE. NÃO VINCULAÇÃO. despesas do feito.
1. O agravante deve zelar pela perfeita formação do instrumento A existência de veículo (motocicleta) em nome do autor, não muda
de agravo, velando pelo traslado de todas as peças consideradas sua situação jurídica, notadamente porque o mesmo se encontra
imprescindíveis à sua composição, sob pena de não conhecimento com restrições.
do recurso. A esse respeito é o entendimento desta Corte:
2. Não ameniza as consequências advindas da não observância do TJRO. APELAÇÃO. GRATUIDADE DA JUSTIÇA. DECLARAÇÃO
dever de compor o instrumento com todas as peças consideradas EXPRESSA DE POBREZA. DESNECESSIDADE. AFIRMAÇÃO
por lei como imprescindíveis a juntada a posteriori delas, não se FEITA NO CURSO DO PROCESSO. […] Existindo nos autos outros
cogitando a conversão do feito em diligência para a obtenção da elementos que demonstrem a situação de hipossuficiência da parte,
cópia em comento. a concessão do benefício é medida que se impõe. (Apelação Cível,
(...) N. 01332762920098220001, Minha Relatoria, J. 11/05/2011).
(...) Neste sentido o STJ já se manifestou no seguinte julgado: (REsp
5. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no Ag 1185599/MG, Rel. Ministro Massami Uyeda, Terceira Turma,
1361095/BA, Rel. Ministro MARCO AURÉLIO BELLIZZE, QUINTA julgado em 15/05/2012, DJe 24/05/2012).
TURMA, julgado em 26/02/2013, DJe 04/03/2013). Assim, necessária se faz a reforma da decisão de primeiro grau
Assim, a ausência de peças consideradas obrigatórias pelo art. 525, para deferir ao agravante os benefícios da justiça gratuita.
I, do CPC, não permite a conversão do julgamento em diligência, Por todo o exposto, nos termos do art. 557, § 1-A, do CPC,
ocorrendo a preclusão consumativa. dou provimento ao recurso para reformar a decisão agravada e
Portanto, tenho que o recurso é manifestamente inadmissível. conceder a agravante os benefícios da gratuidade judiciária nos
Pelo exposto, com fundamento no art. 557, caput, do CPC, nego termos do art. 12 da Lei n. 1.060/90.
seguimento ao presente agravo de instrumento. Comunique-se o juízo a quo da presente decisão.
Feitas as anotações necessárias, arquivem-se. Publique-se. Intime-se. Cumpra-se.
Intime-se. Publique-se. Cumpra-se. Procedidas às anotações necessárias, arquivem-se.
Porto Velho – RO, 07 de dezembro de 2015. Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
Desembargador Alexandre Miguel Desembargador Alexandre Miguel
Relator Relator

ESTADO DE RONDÔNIA  ESTADO DE RONDÔNIA 


PODER JUDICIÁRIO PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel 2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel
Processo: 0801317-89.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE Processo: 0801133-36.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
INSTRUMENTO (202) INSTRUMENTO (202)
Relator: ALEXANDRE MIGUEL Relator: ALEXANDRE MIGUEL
Data distribuição: 22/09/2015 18:20:41 Data distribuição: 10/09/2015 18:00:20
Polo Ativo: RAFAEL GOIS FANTICHELLI Polo Ativo: SAMOEL MARTINS
Advogado(s) do reclamante: EUNICE BRAGA LEME, ALEXANDRE Advogado(s) do reclamante: NATIANE CARVALHO DE BONFIM,
MORAIS DOS SANTOS DENIS AUGUSTO MONTEIRO LOPES
Polo Passivo: SEGURADORA LIDER DOS CONSORCIOS DO Polo Passivo: GILBERTO VAREJAO SANTANA
SEGURO DPVAT S.A. Advogado(s) do reclamado: MARCIO AUGUSTO DE SOUZA
Decisão MELO

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 71

Decisão EXAMINADOS. DECIDO.


Vistos. Não obstante os argumentos lançados no presente recurso, não se
Samoel Martins interpôs agravo de instrumento contra a decisão vislumbra a possibilidade de dano irreparável ou de difícil reparação
do juízo da 3ª Vara Cível de Ariquemes, que na ação de execução ao agravante com a expedição dos ofícios conforme determinado
de título extrajudicial, determinou a expedição de ofícios ao Ibama pelo juízo a quo.
e ao Instituto de Terras do Estado do Amazonas para determinar Pois, se de fato, o Plano de Manejo não se encontra liberado, e o
que o plano de manejo denominado “Fazenda Beira Rio V” seja agravado impossibilitado na exploração da área, o bloqueio a ser
bloqueado, nestes termos: realizado por meio dos órgãos competentes em nada modificará a
Vistos. Trata-se de execução de título extrajudicial proposta por situação do agravado, pois permanecerá inviável para exploração
Gilberto Varejão Santana em face de Samoel Martins, cujo objetivo até o desenrolar da ação.
é o recebimento de 05 (cinco) notas promissórias, no importe de R$ Outrossim, as disposições estabelecidas no contrato de compra e
250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais). Devidamente citado, o venda pactuado entre as partes, serão objeto de análise pelo Juízo
requerido indicou à penhora o imóvel objeto do contrato de compra de primeiro grau, a fim de constatar as afirmações do agravante
e venda de fls. 17/19, denominado ¿Fazenda Beira Rio V¿, situada quanto a eventual condição de pagamento das parcelas com a
no município de Novo Aripuanã/AM, avaliada em R$ 350.000,00 aprovação do projeto.
(trezentos e cinquenta mil reais), da data de 22/04/2015. Pelo Assim, ausente qualquer risco na demora, que eventualmente
requerido foi ajuizado Embargos à Execução, a qual se encontra ensejaria em prejuízos ao agravante, mormente quando há
apensa ao presente feito, alegando, em síntese, que a dívida não afirmação da parte recorrente referente a ausência de exploração
se encontra vencida e que até a presente data não foi liberado o no imóvel, que deu origem as notas promissórias, bem como o
Plano de Manejo Florestal. Pelo autor foi informado que o executado bloqueio determinado pelo juízo.
se encontra explorando as essências do imóvel, e caso sejam Neste sentido é o entendimento da jurisprudência:
todas retiradas, a terra perderá seu valor econômico. Posto isto, AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.
no uso do poder geral de cautela, o qual se encontra disposto no AUSÊNCIA DE RISCO NA DEMORA. DECISÃO MONOCRÁTICA
artigo 798 do CPC e, ainda, considerando as informações trazidas MANTIDA. RECURSO NÃO PROVIDO.
aos autos pelo autor, defiro a expedição de ofícios ao Ibama e 1. Ausência de risco de dano irreparável ou de difícil reparação em
ao Instituto de Terras do Estado do Amazonas, determinado que razão da decisão monocrática que determina a manifestação da
o plano de manejo do imóvel denominado ¿Fazenda Beira Rio autoridade coatora em 10 (dez) dias, antes de apreciar o mandado
V¿ encontra-se bloqueado. Defiro ainda expedição de ofício ao de segurança.
Sisflora, determinando que se abstenha de emitir as Autex, bem 2. inexistência de requisito necessário à antecipação da tutela.
como seja bloqueado os D.O.R.F.S. Expeça-se, na oportunidade, 3. Agravo regimental não provido.
ofício ao Instituto de Terras do Amazonas, determinando que sejam (AgRg no MS 21.537/DF, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO,
bloqueadas todas as autorizações de tráfego de essências, sua CORTE ESPECIAL, julgado em 06/05/2015, DJe 25/05/2015).
comercialização e sua extração no imóvel Fazenda Beira Rio V. Outrossim, a análise das matérias constantes nos embargos
Esclareço que em todos os documentos deverão constar os nomes à execução opostos pelo agravante não são objeto do presente
do requerido e de sua filha Layza Daniele Trigo Martins, visto que recurso, e devem ser apreciadas em momento oportuno pelo juízo
as terras estão no nome desta. Encaminhe-se, quando da remessa a quo.
dos ofícios, cópia da petição de fls. 39/40. Ariquemes-RO, terça- Por todo exposto, nos termos do art. 557, do CPC, nego seguimento
feira, 25 de agosto de 2015.  ao recurso.
Alega que o agravado propôs a ação de execução ao argumento Publique-se. Intimem-se. Cumpra-se.
que o agravante se encontra inadimplente com o pagamento de Porto Velho, 07 de dezembro 2015.
uma dívida no valor de R$ 250.000,00, porém, o título apresentado Desembargador Alexandre Miguel
por esse não se encontra vencido, haja vista que o vencimento Relator
da obrigação está incorporado a liberação do plano de manejo
conforme consta no contrato particular de compromisso de compra ESTADO DE RONDÔNIA 
e venda. PODER JUDICIÁRIO
Que apresentou embargos a execução, que sequer foi analisado TRIBUNAL DE JUSTIÇA
pelo juízo a quo, nem tampouco atribuído qualquer efeito, todavia, 2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel
ressalta que os referidos embargos encontra-se totalmente Processo: 0801108-23.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
garantido, com um imóvel de valor muito superior ao valor da INSTRUMENTO (202)
dívida, na importância de R$ 350.000,00, devendo ser analisado e Relator: ALEXANDRE MIGUEL
recebido em seu efeito suspensivo, pois o prosseguimento normal Data distribuição: 08/09/2015 23:58:24
da ação principal poderá trazer sérios prejuízos ao agravante. Polo Ativo: HELIO FERREIRA DE OLIVEIRA
Que o agravado está equivocado, pois o Plano de Manejo Florestal Advogado(s) do reclamante: RODRIGO HENRIQUE MEZABARBA
Sustentável não se encontra liberado, e por esta razão não existe Polo Passivo: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE
exploração na área mencionada. O pagamento ficou condicionado RONDÔNIA
na aprovação do Projeto de Manejo Florestal, conforme a cláusula Decisão
terceira do contrato em anexo. Vistos.
Conforme afirmou, o plano de manejo não se encontra liberado Helio Ferreira de Oliveira interpôs Agravo de Instrumento contra
para exploração, que possui somente uma licença de operação, a a decisão do juízo a quo da 1ª Vara Cível de Ariquemes, ação de
qual foi expedida em setembro de 2014, e diante da cópia da tela execução originária de obrigação de fazer movida pelo Ministério
do Ibama ficou demonstrado que o DOF – Documento de origem Público, nestes termos:
Florestal encontra-se em saldo, posto que o manejo está bloqueado (...)
para exploração por conta do calendário florestal do Amazonas. Decido. Analisando a defesa apresentada pelos executados resta
Requer por fim, a concessão de efeito suspensivo, e no mérito, a evidente o descumprimento da forma, posto que caberia aos
reforma da decisão agravada, bem como a suspensão dos autos executados opôr embargos à execução, forma especial de defesa
principais até a decisão dos embargos à execução. do devedor nas ações de execução, consistente em uma ação
É o relatório. autônoma de conhecimento. Gize-se que os embargos do devedor

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 72

devem ser opostos no prazo legal de 15 dias, a contar da prova previstas no memorial descritivo conforme especificações contidas
da citação, e permitem o amplo exercício do direito de produção nos itens e, f, g e h do dito relatório técnico, restando comprovado
de provas. Por outro lado, aplicando o princípio da fungibilidade, o descumprimento da obrigação. Por fim, quanto à conclusão da
pode-se receber a defesa apresentada pelos executados como edificação de banheiros masculino e feminino na área de piscina,
exceção de pré-executividade, que é modalidade excepcional o relatório técnico retro também aponta que há pendências
de oposição do executado, por não ter previsão legal de sua indicadas nos itens 2.4, alíneas d, e, f e g, portanto, não foi
incidência. Contudo, em todos os casos, a regra de peso sobre atendida a obrigação na forma determinada, restando comprovado
seu processamento decorre da inexistência de dilação probatória, o seu descumprimento. Assim, resta evidente que dentre as
ou seja, o recebimento de defesa no bojo da execução permite a obrigações de fazer executadas pelo Ministério Público, relativa
alegação de matéria restrita, apenas questões de ordem pública, ao TAC pactuado, restou cumprido apenas a entrega de escrituras
nulidades ou cumprimento da obrigação, observando ainda que públicas, restando as demais obrigações especificadas às fls. 05v,
o procedimento exige prova pré-constituída e, de regra, não está sem cumprimento. Diante do comprovado inadimplemento, incide
vinculado a prazo para o seu oferecimento. Por consequência, sobre os executados as astreintes fixadas no despacho de fls. 07,
não há que se falar em intempestividade da defesa, pois não há já que não comprovaram no prazo de 30 dias o efetivo cumprimento
prazo para o oferecimento de exceção de pré-executividade, forma das obrigações executadas, sendo devida a aplicação integral da
de defesa segundo a qual passo a analisar a peça apresentada multa, perfazendo o importe total de R$20.000,00 (vinte mil reais),
pelos executados, segundo o princípio da fungibilidade. Analisando cabendo ao credor o prosseguimento da execução requerendo a
a matéria arguida, vislumbro que os executados alegam o execução das astreintes, sem prejuízo do direito ao requerimento
cumprimento das obrigações de entrega das escrituras públicas, de de execução das obras às custas do devedor ou sua conversão em
pavimentação das ruas, de edificação das guias de calçada (meio-fio) perdas e danos, nos termos do art. 633, do CPC. Ante o exposto,
e da finalização dos banheiros masculinos e femininos, acostando acolho em parte a defesa apresentada pelos executados, recebida
prova documental acerca do alegado, limitando-se a análise dos como exceção de pré-executividade, apenas para reconhecer o
argumentos de defesa às provas pré-constituídas já acostadas aos cumprimento da obrigação de entrega de escrituras públicas e,
autos, face a impossibilidade de abertura de dilação probatória na declarar os executados inadimplentes com relação à obrigação de
execução, em razão do meio de defesa apresentado pela parte construção do salão de festas, pavimentação das ruas, edificação de
executada. Quanto à obrigação de construção do salão de festas guias de calçadas e finalização dos banheiros masculino e feminino
apresentou justificativa acompanhada de parecer técnico acerca da área da piscina, tudo conforme as irregularidades apontadas no
da impraticabilidade da construção do mesmo com cobertura em Relatório Técnico de Vistoria e Exame de n. 08/2014, datado de
telha de barro, aguardando autorização da síndica do condomínio 25/06/2014, acostado às fls. 109/125 dos autos de documentos em
para construção da cobertura com estrutura metálica. Analisando apenso e, via de consequência, aplicar-lhes as astreintes fixadas às
a prova documental carreada aos autos pelas partes, observa-se fls. 07, perfazendo o importe total de R$20.000,00 (vinte mil reais).
no TAC - Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta, em Em prosseguimento ao feito, intime-se o exequente para que se
especial o disposto na cláusula quinta, que a fiscalização acerca manifeste nos termos do art. 633, do CPC, requerendo a execução
do cumprimento das obrigações pactuadas e aqui executadas das obras pendentes às custas do devedor ou sua conversão em
são de responsabilidade do Município de Ariquemes, através da perdas e danos, bem como a execução das astreintes. Ficam os
Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão e pelos moradores executados intimados da presente decisão, na pessoa de seu
do condomínio. Segundo a documentação carreada aos autos, patrono. Aguarde-se em cartório, por dez dias, o decurso do prazo
conclui-se que foram realizados pela Secretaria de Planejamento do recursal para a parte executada e após, intime-se o Ministério
Município quatro laudos de vistoria, o último datado de 25/06/2014, Público por carga dos autos. Ariquemes-RO, terça-feira, 25 de
que por ser mais recente servirá de parâmetro para análise do agosto de 2015.
cumprimento das obrigações pendentes e executadas neste feito. Sustenta em resumo que o Ministério Público propôs demanda
Relativamente ao descumprimento da obrigação de entrega das executiva de cumprimento de obrigação de fazer para que o
escrituras públicas, tem-se que o último laudo produzido não agravante cumprisse supostas obrigações inadimplidas, constantes
apreciou tal matéria, mas o parecer técnico emitido também pelo de Termo de Ajustamento de Conduta cujo objeto é a regularização
Setor de Planejamento do Município em 02/05/2012, acostado às das benfeitorias, concernentes a: 1) entrega das escrituras públicas
fls. 62 dos autos de documentos anexos, conclui que a parte de aos moradores; construção do salão de festas; pavimentação
regularização dos lotes foi devidamente cumprida, cabendo aos das ruas; guias de caçada (meio-fio) e; finalização dos banheiros
adquirentes dos imóveis proceder à sua regularização perante o masculinos e femininos, todas no interior do Condomínio Vila
CRI, o que depende apenas da outorga dos executados, conforme Lobos.
a solicitação de cada interessado, restando comprovado o Alega que o mandado de citação não atendeu os requisitos
cumprimento desta obrigação.Com relação à construção do salão descritos no art. 225, IV do CPC, pois tanto o agravante quanto a
de festas, resta claro no relatório técnico de vistoria elaborado promitente vendedora foram citados unicamente para comprovar
aos 25/06/2014, fls. 109 dos autos anexos, item b, que sua no prazo de 30 dias o cumprimento das obrigações previstas no
construção foi iniciada e não foi finalizada, em especial segundo TAC e descritas na ação executória, não tendo constado nenhuma
à forma prevista no TAC, com cobertura em telhas de barro, não advertência quanto ao prazo de defesa no mandado de citação.
havendo que se falar em justificativa por inviabilidade técnica, já Que apresentaram resposta ao comando judicial apresentando
que a forma de edificação foi assim pactuada anteriormente, sendo as provas do cumprimento das obrigações, bem como a
que qualquer alteração na forma de sua edificação depende de impossibilidade de cumprir apenas uma, referente a construção do
anuência dos interessados, não se justificando a inexistência de salão de festas.
conclusão da obra. No que concerne à obrigação de pavimentação Menciona que há provas nos autos que demonstram o cumprimento
de ruas o relatório técnico retromencionado concluiu que a mesma das obrigações supracitadas, exceto a entrega das escrituras
não atende ao projeto aprovado pelo Município de Ariquemes, públicas que foi declarada cumprida.
pois não foi edificada com paralelepípedos, mas com blocos de Aduz que em vistoria ocorrida em maio de 2012, foi constatado pelo
pedra sem as especificações e qualidades exigidas, restando fiscal indicado pela Prefeitura de Ariquemes o total adimplemento
ainda pendente de edificação um pequeno trecho no encontro da obrigação, devendo, portanto, ser reconhecido o cumprimento
entre as ruas Uirapuru e Cirandas, que foi preenchido com areia. da obrigação em relação a construção das guias de calçadas.
Portanto, restou demonstrado que a obrigação não foi cumprida. Quanto a finalização dos banheiros masculinos e femininos,
Com relação à construção de guias de calçada, o mesmo laudo igualmente foram devidamente construídos, conforme atesta o
aponta que a obra executada não atende às especificações parecer técnico expedido por engenheiro Civil.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 73

Alega que deve o autor anuir com a conclusão do salão de ESTADO DE RONDÔNIA 
festas, assinalando novo prazo para a conclusão, em razão da PODER JUDICIÁRIO
impossibilidade de conclusão anteriormente pactuada. TRIBUNAL DE JUSTIÇA
Pugna, por fim, pela atribuição de efeito suspensivo; que seja Processo: 0801509-22.2015.8.22.0000 - RECURSO ESPECIAL
declarada a nulidade da citação, determinando a reabertura do prazo EM AGRAVO DE INSTRUMENTO
para a defesa com a renovação do ato citatório, no mérito, requer a Data distribuíção: 05/10/2015 18:16:13
reforma da decisão agravada para reconhecer o cumprimento das Recorrente: IVAN TAVARES FAVACHO
obrigações decorrentes da pavimentação das ruas, construção dos Advogado(s) do reclamante: DAGUIMAR LUSTOSA NOGUEIRA
banheiros masculino e feminino, construção das guias de calçadas, CAVALCANTE, EDSON DE OLIVEIRA CAVALCANTE
e assinalar novo prazo para a conclusão do salão de festas.
Recorrido : CAIXA DE PREVIDENCIA DOS FUNCS DO BANCO
É o relatório.
DO BRASIL
EXAMINADOS. DECIDO.
Advogado(s) do reclamado: RODRIGO MENDES DE AZEVEDO,
Não obstante os argumentos apresentados no recurso, não se
PAULO FERNANDO PAZ ALARCON
vislumbra a necessidade de reforma da decisão a quo.
De início, denota-se dos autos que o agravante descumpriu a forma Decisão
na apresentação da defesa, pois caberia apresentar embargos à Vistos.
execução, cuja forma é específica nas ações de execução. Compulsando os autos constata-se que inexiste recurso especial.
Não obstante a isso, o juízo a quo recebeu a defesa do agravante Certifique-se o trânsito em julgado.
como exceção de pré-executividade, e sob este aspecto não se Oficie-se ao juízo de origem. Arquive-se.
insurgiu o agravante no presente recurso. Porto Velho, 07 de dezembro de 2015.
Outrossim, não se constata qualquer prejuízo ao agravante, Desembargador Rowilson Teixeira
mormente quanto foi oportunizado a apresentar as matérias de Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia
defesa do seu interesse, as quais foram analisadas pelo juízo de
primeiro grau. Afasta-se, assim, a nulidade arguida. ESTADO DE RONDÔNIA 
Aduz o executado/agravante que cumpriu as obrigações pactuadas PODER JUDICIÁRIO
referentes: a entrega das escrituras públicas; de pavimentação das TRIBUNAL DE JUSTIÇA
ruas; de edificação das guias de calçada (meio-fio); e da finalização 2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Paulo Kiyochi
dos banheiros masculinos e femininos. No que tange a construção Processo: 0801839-19.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
do salão de festas, justificou a impraticabilidade da construção, INSTRUMENTO (202)
diante do aguardo de autorização da síndica do condomínio para Relator: PAULO KIYOCHI MORI
construção da cobertura com estrutura metálica. Data distribuição: 03/11/2015 16:07:34
Pois bem. Não obstante os argumentos, depreende-se dos autos Polo Ativo: ALANY FABIANA DAS GRACAS
que a ação de execução teve origem com o Termo de Compromisso
Advogado(s) do reclamante: CLAUDECY CAVALCANTE FEITOSA,
de Ajustamento de Conduta – TAC entre os executados, um deles,
TATIANA FEITOSA DA SILVEIRA
ora agravante, e o agravado, e, a fiscalização do cumprimento das
Polo Passivo: JUIZ DA 4ª VARA DE FAMÍLIA E SUCESSÕES
obrigações pactuadas são de responsabilidade do Município de
Ariquemes, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento e Decisão
Gestão, e os moradores do condomínio. Vistos.
E sob este prisma, evidencia-se dos autos que o órgão público Trata-se de agravo de instrumento interposto por Alany Fabiana
supracitado emitiu parecer técnico de vistoria (fls. NUM. 102439), das Graças contra decisão interlocutória do juízo da 4ª Vara Cível
último laudo pelo qual o juízo baseou-se, em que informou as da Comarca de Porto Velho, nos autos da ação de Alvará Judicial,
pendências em relação ao TAC: prolatada nos seguintes termos:
(...) “Cumpram as partes a cota ministerial de fls. 112, no prazo de 05
a) Salão de festa não atende as exigências (cinco) dias.”
Pendência: Cota Ministerial:
- Não apresenta cobertura de telha de barro;
- Não apresenta pia; “O Ministério Público requer, com fulcro no art. 2º do Decreto
- Não apresenta instalações elétrica e hidráulica. 85.845/81, a intimação da requerente para emendar a inicial,
b) Banheiros atende as exigências; fazendo constar, no polo ativo da ação, somente a dependente que
c) Pavimentação não atende as exigências; recebe pensão por morte, indicada no documento de fl. 51”
Pendência Sustenta que a quantia de R$ 45.149,37 (quarenta e cinco mil e
- Os paralelepípedos estão fora de nível, mal compactados e não cento e quarenta e nove reais e trinta e sete centavos) deve ser
apresenta as dimensões mínimas. dividido entre ela e a irmã.
d) Meio-fio não atende as exigências. Afirma que o pedido de levantamento dos valores foi realizado
Pendência: antes mesmo da inclusão de sua irmã Leise Ariane das Graças, de
- Não apresentam as dimensões mínimas. quem é curadora, como beneficiária de pensão.
Ariquemes, 28 de março de 2014.” Alega que a Lei Federal 6.858/80 estabelece que os saldos
Assim, não há o que se modificar na decisão agravada, pois de fato, de contas bancárias e saldos de caderneta de poupança no
das obrigações cumpridas foi reconhecida apenas a entrega de valor equivalente a até 500 ORTN’s é devido integralmente aos
escrituras públicas aos moradores, e, consequentemente, foram os dependentes habilitados, mas a quantia que superar esse valor
executados declarados inadimplentes com as demais obrigações, será partilhada pela regra geral sucessória.
o que fez incidir a multa fixada no TAC, com a possibilidade de
Ao final pugna pelo provimento do recurso, concedendo-a o
execução.
direito de receber a sua cota parte sobre os R$ 45.149,37, com a
Por todo o exposto, nos termos do art. 557 do CPC, nego seguimento
manutenção de seu nome no polo ativo da demanda juntamente
ao recurso.
Intimem-se. Publique-se e cumpra-se. com o da irmã pensionista.
Após as anotações de estilo arquivem-se. Os autos foram encaminhados à Procuradoria de Justiça, mas
Porto Velho, 07 de dezembro de 2015. retornaram sem manifestação.
Desembargador Alexandre Miguel É o relatório.
Relator Examinados.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 74

Decido. As requeridas Iveco Latin America e Venezia Comércio de


Presentes os pressupostos de admissibilidade, conheço do recurso. Caminhões, alegaram a inexistência da relação de consumo, uma
A agravante postula a não exclusão do polo ativo da demanda, vez que o autor é Microempresa e adquiriu o veículo como bem de
bem como seja permitida a partilha dos valores excedentes ao total produção, imprescindível para a implementação de sua principal
de 500 (quinhentas) ORTN entre todos os herdeiros. atividade fim, a saber, o transporte de cargas e realização de
O Decreto nº 85.845/81, que regulamentou a Lei nº 6.858/80, a carretos diversos, com o intuito de auferir lucro e aumentar a sua
qual dispõe sobre o pagamento, aos dependentes ou sucessores, frota.
de valores não recebidos em vida pelos respectivos titulares, assim Dizem, que o autor não enquadra-se no conceito de consumidor,
estabelece: por consequência não é o destinatário final do produto nem parte
Art. 1º Os valores discriminados no parágrafo único deste artigo, não hipossuficiente.
recebidos em vida pelos respectivos titulares, serão pagos, em quotas A requerida Venezia Comércio de Caminhões arguiu a preliminar
iguais, aos seus dependentes habilitados na forma do artigo 2º. de decadência, pois o autor tomou conhecimento do suposto
[...] defeito desde 23/09/2013 e por inércia deixou transcorrer 01 (um)
V - saldos de contas bancárias, saldos de cadernetas de poupança ano e 08 (meses) após sua ciência. Portando, diz que decaiu o
e saldos de contas de fundos de investimento, desde que não direito do autor de pleitear a substituição do bem ou devolução
ultrapassem o valor de 500 (quinhentas) Obrigações Reajustáveis dos valores pagos. Alegou, ainda, a preliminar de ilegitimidade
do Tesouro Nacional e não existam, na sucessão, outros bens passiva, porquanto o defeito alegado é de fabricação, ou seja, não
sujeitos a inventário. foi originado pelo comerciante, mas pelo próprio fabricante sendo
Art. 2º A condição de dependente habilitado será declarada em ele a parte legitima e responsável pela substituição do produto e
documento fornecido pela instituição de Previdência ou se for o reparação pelos danos materiais e morais.
caso, pelo órgão encarregado, na forma da legislação própria, do É a síntese necessária.
processamento do benefício por morte. DECIDO.
No caso em exame, verifica-se que o valor que a agravante pretende DA INEXISTÊNCIA DA RELAÇÃO DE CONSUMO
levantar, ultrapassa o valor de 500 (quinhentas) ORTN, razão pela O requerido afirma que o autor não pode ser incluído no conceito
qual possível a partilha do referido valor entre todos os herdeiros, de consumidor estabelecido no Código de Defesa do Consumidor,
resguardando-se o interesse da dependente curatelada, Leise Ariane pois “utiliza o veículo como meio de fomento da atividade que
das Graças, que deverá ser incluída no polo ativo da demanda. desenvolve, e não como destinatária final”.
Nesse contexto, possível a partilha do valor excedente a 500 A alegação não merece prosperar.
ORTN constante da conta poupança em nome da falecida entre O art. 2º do Código de Defesa do Consumidor abarca
as herdeiras, conforme regra sucessória contida no Código de expressamente a possibilidade de as pessoas jurídicas figurarem
Processo Civil. como consumidores, sendo relevante saber se a pessoa, física ou
Posto isto, nos termos do artigo 557, § 1ª – A do Código de Processo jurídica, é “destinatária final” do produto ou serviço. Nesse passo,
Civil, dou provimento ao recurso, determinando a manutenção do somente se desnatura a relação consumerista se o bem ou serviço
nome da agravante no polo ativo da demanda, bem como a inclusão passa a integrar uma cadeia produtiva do adquirente, ou seja,
de sua irmã Leise Ariane das Graças. posto a revenda ou transformado por meio de beneficiamento ou
Publique-se. montagem.
Comunique-se ao juiz da causa. Em determinadas hipóteses, a pessoa jurídica adquirente de um
Cumpridas as formalidades legais, arquive-se. produto ou serviço pode ser equiparada à condição de consumidora,
Porto Velho/RO, 04 de dezembro de 2015. por apresentar frente ao fornecedor alguma vulnerabilidade que,
Desembargador Kiyochi Mori vale lembrar, constitui o princípio primordial da política nacional das
Relator relações de consumo, premissa expressamente fixada no art. 4º, I,
do Código de Defesa do Consumidor, que legitima toda a proteção
ESTADO DE RONDÔNIA  conferida ao consumidor.
PODER JUDICIÁRIO Vejamos:
TRIBUNAL DE JUSTIÇA CIVIL. RELAÇÃO DE CONSUMO. DESTINATÁRIO FINAL. A
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia expressão destinatário final, de que trata o art. 2º, caput, do Código
Processo: 0801379-32.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE de Defesa do Consumidor abrange quem adquire mercadorias
INSTRUMENTO (202) para fins não econômicos, e também aqueles que, destinando-os a
Relator: MARCOS ALAOR DINIZ GRANGEIA fins econômicos, enfrentam o mercado de consumo em condições
Data distribuição: 25/09/2015 17:37:04 de vulnerabilidade; espécie em que caminhoneiro reclama a
Polo Ativo: VENEZIA COMERCIO DE CAMINHOES LTDA proteção do Código de Defesa do Consumidor porque o veículo
Advogado(s) do reclamante: JOSE CRISTIANO PINHEIRO, adquirido, utilizado para prestar serviços que lhe possibilitariam
VALERIA MARIA VIEIRA PINHEIRO sua mantença e a da família, apresentou defeitos de fabricação.
Polo Passivo: JOSE DONIZETE PICOLLI - ME Recurso especial não conhecido. (REsp 716.877/SP, Rel. Ministro
Advogado(s) do reclamado: CEZAR ARTUR FELBERG ARI PARGENDLER, TERCEIRA TURMA, julgado em 22/03/2007,
Decisão DJ 23/04/2007, p. 257).
Vistos. Nessa linha, uma pessoa jurídica de vulto que explore a prestação
Trata-se de agravo de instrumento interposto por Venezia Comércio de serviços de transporte tem condições de reger seus negócios
de Caminhões Ltda. nos autos da ação de obrigação de fazer por com os fornecedores de caminhões pelas regras do Código Civil.
responsabilidade contratual cumulada com indenização por danos Já o pequeno caminhoneiro, que dirige o único caminhão para
material e moral movida por José Donizete Picolli - ME. prestar serviços que lhe possibilitarão sua mantença e a da família
Insurge-se contra a decisão de fl. 1/5, ID Num. 123373 (136/140) deve ter uma proteção especial, aquela proporcionada pelo Código
dos autos originários, proferida pelo juízo da 2ª Vara Cível da de Defesa do Consumidor.
Comarca de Pimenta Bueno/RO, a seguir transcrita: Processo civil e Consumidor. Rescisão contratual cumulada com
[...] Trata-se de ação de obrigação de fazer cumulada com pedido indenização. Fabricante. Adquirente. Freteiro. Hipossuficiência.
de indenização por danos materiais e morais, em decorrência Relação de consumo. Vulnerabilidade. Inversão do ônus probatório.
dos vícios ocultos apresentados pelo caminhão de Marca - Consumidor é a pessoa física ou jurídica que adquire produto como
Iveco, Modelo Stralis, Cor Branco, Ano 2013, Diesel, Chassi destinatário final econômico, usufruindo do produto ou do serviço
93ZS3HUHOD8824438, Placa NCJ 9256. em beneficio próprio. - Excepcionalmente, o profissional freteiro,

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 75

adquirente de caminhão zero quilômetro, que assevera conter Para realização da prova pericial pretendida pela ré, NOMEIO
defeito, também poderá ser considerado consumidor, quando a como perito o Sr. Cícero de Souza, Engenheiro Mecânico, que
vulnerabilidade estiver caracterizada por alguma hipossuficiência pode ser localizado na Rua Jamary 1713, B. Olaria, Comarca de
quer fática, técnica ou econômica. - Nesta hipótese esta justificada Porto Velho, telefone (69) 99816244 ou (69) 81700113, e-mail
a aplicação das regras de proteção ao consumidor, notadamente csouzawin@yahoo.com.br.
a concessão do benefício processual da inversão do ônus da Deliberações para o Cartório Judicial:
prova. Recurso especial provido. (REsp 1080719/MG, Rel. Ministra 1) INTIME-SE o perito acima nomeado para que, no prazo de
NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado em 10/02/2009, 10(dez) dias, apresente proposta de honorários periciais de acordo
DJe 17/08/2009). com o grau de complexidade do trabalho a ser realizado, podendo
No caso dos autos, o autor adquiriu o veículo com intuito de fazer carga dos autos se entender necessário.
realizar fretes, e conforme o requerimento de empresário juntado 2) Apresentada proposta, INTIMEM-SE as partes para se
às fl. 44, o objeto da empresa se restringe à compra e varejo de manifestarem a respeito em 10 (dez) dias, ocasião em que poderão
peças, aparelhos de som, alarmes e travas para veículos, serviços apresentar quesitos e indicar assistente técnico, sob pena de
de instalação, com manutenção e reparação de acessório para preclusão.
veículos automotores e compra e varejo de peças e acessórios 2.1) Concordando com a proposta dos honorário, os requeridos
para motocicletas e motonetas. deverão depositar o respectivo valor em conta judicial, vinculada a
Constata-se ainda que a microempresa é de pequeno porte (capital este processo, no prazo de 10 dias. Registro que o valor da perícia
social de dez mil reais fl.44). será dividido em partes iguais entre os requeridos, haja vista que
Dessa maneira, a microempresa autora pode ser compreendida ambos solicitaram a prova.
pelo conceito de consumidor ampliado, uma vez que evidente 2.2.) No caso de discordância quanto a nomeação do Perito e
sua vulnerabilidade econômica diante das requeridas empresas valor estimado por ele, as partes deverão se manifestar a respeito
especializadas na venda e fabricação de veículos. justificando os fatos e os motivos da discordância.
Assim, rejeito a preliminar. 3) Após comprovado o pagamento nos autos dos honorários,
DA PRELIMINAR DE DECADÊNCIA INTIME-SE o perito para dar início aos trabalhos, independente de
Arguiu, o requerido, a ocorrência de decadência do direito do autor, assinatura do termo de compromisso.
pois o art. 26, II, § 3º, do CDC prescreve que, tratando-se de vício O prazo para a conclusão da prova é de 40 (quarenta) dias.
oculto em produtos duráveis, o prazo decadencial inicia-se no Após a realização da perícia, será analisada a necessidade de
momento em que ficar evidenciado o defeito. realização de audiência. [...]
A preliminar suscitada pela parte requerida não deve prosperar, A empresa agravante reitera os argumentos constantes na
porque a parte autora adquiriu o veículo 29/06/2013 (fl.13) e a contestação: a) é parte ilegítima para compor o polo passivo da ação
por não ser o fabricante do veículo indicado como defeituoso. Tece
garantia contratual teve início dia 25/07/2013 até 24/07/2014, sendo
comentários sobre as demais teses de decadência e inexistência
que o produto apresentou problema e foi remetido à assistência
de relação de consumo entre as partes. Pede, ao final, a reforma
técnica em 09/10/2014 (fl.17) e foi devolvido ao cliente apenas no
da decisão agravada somente no que se refere ao acolhimento da
dia 15/10/2014, posteriormente apresentou o mesmo defeito no dia
preliminar de ilegitimidade passiva.
27/08/2014 e ficou retido com a requerida até o dia 16/05/2015 (fl.
É o relatório.
111).
Decido.
Logo, a decadência do direito não se operou, pois esta foi
No tocante à legitimidade das partes, Alexandre Freitas Câmara
interrompida pela reclamação efetivada pelo consumidor e pelo
assevera que esta é a pertinência subjetiva da ação, podendo ser
reparo da assistência técnica, nos termos do que preceitua o art.
entendidos como legitimados para a causa os titulares da relação
26, §1º, § 2º, inciso I, do Código de Defesa do Consumidor.
jurídica deduzida pelo demandante, no processo (in Lições de
Dessa forma não há que se falar em decadência do direito. Rejeito,
Direito Processual Civil, ed. Lumem Juris, 9ª, p. 123).
pois, a preliminar suscitada.
A respeito do tema, Fredie Didier Júnior traz a seguinte lição:
DA ILEGITIMIDADE PASSIVA
Parte legítima é aquela que se encontra em posição processual
Sustenta a ré Venezia Comércio de Caminhões que não possui (autor ou réu) coincidente com a situação legitimadora, ‘decorrente
legitimidade para integrar a presente demanda, vez que atuou de certa previsão legal, relativamente àquela pessoa e perante o
tipicamente na intermediação de compra e venda do veículo não respectivo objeto litigioso’. Para exemplificar: se alguém pretende
sendo assim responsável pela fabricação e nem pelos defeitos do obter uma indenização de outrem, é necessário que o autor seja
produto. aquele que está na posição jurídica de vantagem e o réu seja o
A preliminar não merece prosperar. responsável, ao menos em tese, pelo dever de indenizar.
O Código de Defesa do Consumidor (art. 18) estabelece que o Essa noção revela os principais aspectos da legitimidade ad
fornecedor responde, solidariamente, pelos vícios de qualidade causam: a) trata-se de uma situação jurídica regulada pela lei
que tornem o produto impróprio ou inadequado ao consumo a (‘situação legitimante’; ‘esquemas abstratos’; ‘modelo ideal’; nas
que se destina. Logo, o consumidor poderá, a seu juízo, exercitar expressões normalmente usadas pela doutrina”; b) é qualidade
a pretensão contra o fornecedor, contra o fabricante ou contra jurídica que se refere a ambas as partes do processo (autor e réu);
ambos. c) afere-se diante do objeto litigioso, a relação jurídica substancial
Portanto, o fabricante do veículo defeituoso e a concessionária deduzida ‘toda legitimidade baseia-se em regras de direito material’,
vendedora, responsável pela assistência técnica, são partícipes da embora se examine à luz da situação afirmada no instrumento da
cadeia de fornecimento do produto, solidariamente responsáveis, e demanda. (in Curso de Direito Processual Civil, vol. 1, 7ª Edição,
ostentam legitimidade passiva nesta demanda. Editora JusPodivm, p. 166).
Inexistindo outras questões prejudiciais ou preliminares a serem No caso dos autos, a agravante defende ser parte ilegítima para
analisadas, estando o processo em ordem, DOU O FEITO POR compor o polo passivo da ação, pois atuou de forma atípica
SANEADO. na intermediação da compra e venda do veículo não sendo a
Como pontos controvertidos da lide, fixo os seguintes: a) a responsável pela fabricação tampouco pelos defeitos do produto.
responsabilidade das partes litigantes; b) a existência de vício Pois bem. Trata-se de relação de consumo, hipótese subsumida
oculto; c) a ocorrência de dano moral. aos ditames da Lei nº 8.078/90, em especial aos princípios da boa-
Defiro a produção da prova requerida pelas partes, consistentes fé objetiva e aos deveres de lealdade e cooperação para com o
em perícia e depoimento pessoal das partes. consumidor.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 76

Entendo que há pertinência subjetiva à manutenção da agravante Nessa perspectiva, por participar da cadeia de fornecedores,
para figurar no pólo passivo da demanda, em razão do disposto no a decisão agravada não merece reforma, devendo a agravada
art. 18, do CDC, que não só atribui a responsabilidade ao fabricante permanecer no polo passivo da lide, até que seja evidenciada
do produto defeituoso, mas, igualmente, ao seu fornecedor que a existência do vício alegado e atribuída a responsabilidade
responderá, solidariamente, pelos vícios de qualidade que o torne pertinente, nos termos do art. 18 da Lei 8.078/90.
inadequado ao consumo. Posto isso, nos termos do art. 557, caput, do CPC, nego seguimento
Ademais, pelos documentos – legíveis – trazidos aos autos [fls. ao recurso e mantenho a decisão agravada em todos os seus
1/17, ID Num. 123374 (fls. 104/120), a revisão, manutenção, termos.
conserto de peças defeituosas e venda de peças e acessórios Procedidas às anotações necessárias, transitado em julgado,
deu-se pela agravada, conferindo-lhe a legitimidade e o próprio arquive-se.
Publique-se.
reconhecimento dos defeitos reclamados, além de que é a
Intime-se.
concessionária representante da marca no município, o que a torna
Cumpra-se.
componente da cadeia de fornecedores.
Porto Velho, 3 de dezembro de 2015.
Sobre o assunto, já me manifestei no seguinte sentido:
Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
DANO MORAL. LEGITIMIDADE PASSIVA. RELAÇÃO Relator
DE CONSUMO. FORNECEDOR. CÓDIGO DE DEFESA
DO CONSUMIDOR. APARELHO CELULAR. DEFEITO. ESTADO DE RONDÔNIA 
COMPROVAÇÃO. ASSISTÊNCIA TÉCNICA. FABRICANTE. PODER JUDICIÁRIO
DESCASO. INDENIZAÇÃO. VALOR. FIXAÇÃO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA
É parte legítima para figurar no polo passivo da lide aquele que 2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia
presta assistência técnica ao fabricante do produto, pois, de Processo: 0802119-87.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
acordo com o Código de Defesa do Consumidor, são considerados INSTRUMENTO (202)
fornecedores todos aqueles que proporcionam a oferta de produtos Relator: MARCOS ALAOR DINIZ GRANGEIA
e serviços no mercado de consumo com o propósito de atender às Data distribuição: 25/11/2015 16:06:52
necessidades dos consumidores. Polo Ativo: MERCEDES-BENZ LEASING DO BRASIL
[...] ARRENDAMENTO MERCANTIL S/A
(Não Cadastrado, N. 10010049584520088220001, Rel. Des. Advogado(s) do reclamante: DANIEL PENHA DE OLIVEIRA,
Marcos Alaor D. Grangeia, J. 25/03/2009) MANOEL ARCHANJO DAMA FILHO
Sobre o assunto, o Superior Tribunal de Justiça dá a seguinte Polo Passivo: BRASMADER IND E COM DE MADEIRAS LTDA -
orientação: EPP
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. Decisão
Vistos.
PROCESSUAL CIVIL. AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO.
Trata-se agravo de instrumento interposto por Banco Mercedes
SÚMULA N. 282/STF. DISSÍDIO JURISPRUDENCIAL. SÚMULA
Benz do Brasil S/A nos autos da ação de busca e apreensão movida
N. 83/STJ.
em desfavor de Brasmader – Indústria e Comércio de Madeiras
1. O STJ entende que o requisito do prequestionamento é satisfeito
Ltda – EPP.
quando o Tribunal a quo emite juízo de valor a respeito da tese O banco agravante insurge-se contra a decisão de fl. 7/8, ID Num.
defendida no especial. Súmula n. 282/STF. 186189 (91/92 dos autos originários), proferida pelo Juízo da 1ª
2. Há responsabilidade solidária entre fabricante de automóveis e Vara Cível da Comarca de Alta Floresta do Oeste/RO, a seguir
concessionária quando ocorre defeito de fabricação. Precedentes. transcrita: 
3. “Não se conhece do recurso especial pela divergência, quando […] A parte exequente pleiteia a realização de restrição judicial
a orientação do Tribunal se firmou no mesmo sentido da decisão sobre o veículo de propriedade do executado, a fim de evitar sua
recorrida” – Súmula n. 83 do STJ. transferência e circulação, tendo em vista sua não localização. Pois
4. Agravo regimental desprovido. bem. A parte exequente teme que o executado aliene o veículo
(AgRg no Ag 1195179/PR, Rel. Ministro JOÃO OTÁVIO DE de sua propriedade pois não obteve êxito em localizá-lo para a
NORONHA, QUARTA TURMA, julgado em 05/08/2010, DJe realização do ato constritivo do bem. Desse modo, requer que
18/08/2010) – (g.n.) este juízo promova a restrição sob o bem, a fim de evitar possível
CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. AUTOMÓVEL. transferência e circulação do veículo. Evidente o interesse da parte
DENUNCIAÇÃO DA LIDE. CONCESSIONÁRIA. LEGITIMIDADE em se utilizar a máquina judiciária para a localização do veículo
PASSIVA. DECADÊNCIA. DANO MORAL. em questão. Não cabe ao Judiciário realizar atos que são de
- Não requerida a denunciação da lide pela ré, no momento próprio, incumbência da parte. É ônus do credor localizar bens do devedor
não cabe anular o processo depois de julgado pelas instâncias a fim de satisfazer o pagamento de seu crédito e indicá-lo ao
ordinárias apenas para permitir a intervenção da fabricante do Juízo. Ademais, a parte poderá realizar anotação da ação junto ao
automóvel. Detran em atenção ao disposto pelo artigo 615-A do CPC. A parte
pode realizar diligência extrajudicialmente a fim de localizar bens
- Legitimidade passiva da concessionária, pela peculiaridade da
do devedor, munido da certidão de distribuição, a que se refere o
comercialização que pratica e porque a ação foi intentada também
aludido artigo. Por oportuno: Art. 615-A. O exequente poderá, no
com base no art. 18 do CDC.
ato da distribuição, obter certidão comprobatória do ajuizamento
- Decadência não reconhecida pelas instâncias ordinárias em da execução, com identificação das partes e valor da causa, para
razão das diversas tentativas do comprador, junto à fábrica e fins de averbação no registro de imóveis, registro de veículos ou
suas concessionárias, para sanar os defeitos apresentados pelo registro de outros bens sujeitos à penhora ou arresto. O artigo
veículo. supra visa dar ciência a terceiros sobre a existência de processo
- Valor da indenização do dano moral reduzido para 20 s.m., fixado de execução em desfavor do dono do bem. É uma faculdade
em razão das circunstâncias do caso. que a parte credora possui, o qual pode ser realizado sem
Recurso não conhecido. mesmo necessitar de decisão judicial. No mais, as informações
(REsp 286.202/RJ, Rel. Ministro RUY ROSADO DE AGUIAR, constantes nos cadastros do Detran/RO não são confidenciais,
QUARTA TURMA, julgado em 28/06/2001, DJ 19/11/2001, p. 281) motivo pela qual, a parte credora, independente de decisão deste
– (g.n.) juízo, através de meios próprios, pode localizar bens em nome da

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 77

parte executada. O indeferimento de tal pedido pelo Juiz trata-se Ressalto, por oportuno, que o Judiciário não efetua diligências
procedimento burocrático. Este juízo apenas está cumprimento o em substituição à parte com tal mister, contudo, na existência
que determina a Lei. Ante o exposto, INDEFIRO o pedido (fls. 116), de sistemas destinados à pesquisa e constrição judicial, que são
pois tal providência cabe a parte credora, conforme fundamentado operados exclusivamente por membros do Poder Judiciário, é
alhures. Intime-se a parte exequente para indicar bens à penhora possível sua atuação de forma complementar às medidas adotadas
no prazo de 5 dias ou requerer o que entender de direito, sob pena no caso concreto.
de consequente arquivamento até que se encontre bens ou se Ademais, diante do que dispõe o artigo 3º, §9º, do Decreto-Lei n.
prescreva, independente de nova intimação. […]  911/69 (com alterações pela Lei n. 13.043/2014), tem-se:
Argui o banco agravante que realizou as diligências necessárias [...] § 9º Ao decretar a busca e apreensão de veículo, o juiz, caso
para localização do bem, mas todas foram infrutíferas, razão pela
tenha acesso à base de dados do Registro Nacional de Veículos
qual requereu a restrição judicial sobre o veículo por meio do
Automotores - RENAVAM, inserirá diretamente a restrição judicial
sistema Renajud, o que lhe foi indeferido.
na base de dados do Renavam, bem como retirará tal restrição
Defende que a decisão agravada deixou de observar a previsão do
após a apreensão.
direito inserto no Decreto-Lei 911/69, §§9º e 10º do art. 3º (alterado
pela Lei 13.043/2014).  Sobre a possibilidade do uso do sistema, seja para consulta sobre
Pede a concessão do efeito suspensivo e, no mérito, o provimento a existência de bens seja para a determinação de restrições, o
do recurso para reformar a decisão recorrida, a fim de se que seja entendimento do STJ dá-se no seguinte sentido:
realizada a restrição do veículo objeto da busca e apreensão. RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL CIVIL. CUMPRIMENTO DE
É o relatório. SENTENÇA. SISTEMA RENAJUD. CONSULTA. POSSIBILIDADE.
Decido. EXAURIMENTO DE DILIGÊNCIAS PARA BUSCA DE BENS DO
Inicialmente, registro que a parte, ao procurar a tutela judicial, EXECUTADO. DESNECESSIDADE.
detém o direito de receber do Poder Judiciário atuação compatível 1. Cinge-se a controvérsia a definir se é dado ao exequente
com a natureza do interesse defendido. solicitar ao Juízo a busca - pelo sistema RENAJUD - de informação
No caso dos autos, ainda que infrutífera a busca e apreensão acerca da existência de veículos de propriedade do executado,
do bem o Juízo a quo indeferiu o pedido de restrição no sistema independentemente da comprovação do esgotamento das vias
RENAJUD, ao argumento de que nos termos do art. 615-A do CPC extrajudiciais para tal finalidade.
cabe à parte a realização por via administrativa. 2. O RENAJUD é um sistema on-line de restrição judicial de veículos
Pois bem. Entendo que o magistrado pode e deve viabilizar meios criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que interliga o
para a satisfação do crédito executado, garantindo a efetividade Judiciário ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e
da tutela jurisdicional, de forma a fazer uso do sistema RENAJUD, permite consultas e envio, em tempo real, à base de dados do
que se traduz em um sistema que visa a implementar “Restrições Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) de ordens
Judiciais de Veículos Automotores” e permite interligação do Poder judiciais de restrições de veículos, inclusive registro de penhora.
Judiciário com a Base Índice Nacional (BIN) do Registro Nacional
3. Considerando-se que i) a execução é movida no interesse do
de Veículos Automotores – RENAVAM.
credor, a teor do disposto no artigo 612 do Código de Processo
A propósito, com vistas à efetividade processual, convém rememorar
Civil; ii) o sistema RENAJUD é ferramenta idônea para simplificar e
que o sistema RENAJUD originou-se de um esforço institucional
consolidado no Acordo de Cooperação Técnica, firmado no ano agilizar a busca de bens aptos a satisfazer os créditos executados e
de 2006, entre o Ministério das Cidades, o Ministério da Justiça e iii) a utilização do sistema informatizado permite a maior celeridade
o Conselho Nacional de Justiça, órgão este que ficou responsável do processo (prática de atos com menor dispêndio de tempo e
por atuar junto ao Poder Judiciário para assegurar a utilização do de recursos) e contribui para a efetividade da tutela jurisdicional,
RENAJUD. é lícito ao exequente requerer ao Juízo que promova a consulta
Conforme consta no processo n. 0000010-45.2008.8.22.1111, via RENAJUD a respeito da possível existência de veículos em
da Corregedoria-Geral da Justiça, no ano de 2008, o Tribunal de nome do executado, independentemente do exaurimento de vias
Justiça do Estado de Rondônia aderiu ao acordo supramencionado, extrajudiciais.
implementando, assim, o RENAJUD no âmbito da Justiça 4. Recurso especial provido.
Estadual. (REsp 1347222/RS, Rel. Ministro RICARDO VILLAS BÔAS CUEVA,
Com a adesão, esta Corte de Justiça comprometeu-se junto ao CNJ TERCEIRA TURMA, julgado em 25/08/2015, DJe 02/09/2015) –
a cumprir os objetivos esperados do aludido sistema, o que torna grifei.
impositiva a sua utilização por todos os magistrados que integram o PROCESSUAL CIVIL. EXECUÇÃO FISCAL. DECRETO DE
Judiciário Estadual. A propósito, é nesse sentido o Ofício Circular n. INDISPONIBILIDADE DE VEÍCULO AUTOMOTOR REGISTRADO
216/2014-DECOR/CG, que versa sobre o novo manual do sistema EM NOME DO EXECUTADO. POSSIBILIDADE. NÃO-
RENAJUD, endereçado aos magistrados do Tribunal de Justiça de LOCALIZAÇÃO DO VEÍCULO PARA FINS DE PENHORA OU
Rondônia. ARRESTO. IRRELEVÂNCIA.
A título de informação, os arts. 6º e 9º do Regulamento RENAJUD, 1. Em conformidade com o art. 185-A do Código Tributário Nacional,
do Conselho Nacional de Justiça, que autorizam tal medida:
é possível que seja ordenado ao órgão de trânsito competente o
Art. 6º O sistema RENAJUD versão 1.0 permite o envio de ordens
bloqueio de automóvel de propriedade do executado para prevenir
judiciais eletrônicas de restrição de transferência, de licenciamento
eventual fraude à execução, mesmo que ainda não tenha havido
e de circulação, bem como a averbação de registro de penhora de
a formalização da penhora do veículo automotor. Com efeito,
veículos automotores cadastrados na Base Índice Nacional (BIN)
do Registro Nacional de Veículos Automotores – RENAVAM. é possível o decreto de indisponibilidade de veículo automotor
Art. 9º A restrição de circulação (restrição total) impede o registro registrado em nome do executado, mesmo que o veículo ainda
da mudança da propriedade do veículo, um novo licenciamento não tenha sido encontrado e, justamente por sua não-localização,
no sistema RENAVAM e também a sua circulação em território esteja inviabilizada a penhora ou arresto. De modo a viabilizar futura
nacional, autorizando o recolhimento do bem a depósito. garantia da execução, bem como sua efetividade perante terceiros,
Por outro lado, cumpre ressaltar que a medida não prejudica as determina-se a indisponibilidade do veículo junto ao DETRAN.
partes, nem obsta o andamento do processo. Representa, a rigor, 2. O Sistema RENAJUD é uma ferramenta eletrônica que interliga
meio necessário para se garantir uma prestação jurisdicional o Poder Judiciário e o Departamento Nacional de Trânsito -
efetiva e célere, direito fundamental assegurado a todos litigantes DENATRAN, possibilitando consultas e o envio, em tempo real, de
em processo judicial (art. 5º, LXXVIII, da Constituição Federal). ordens judiciais eletrônicas de restrição e de retirada de restrição

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 78

de veículos automotores na Base Índice Nacional (BIN) do Registro Posto isso, nos termos do art. 557, §1º-A, do Código de Processo
Nacional de Veículos Automotores - RENAVAM. O sistema Civil, dou provimento monocrático ao recurso para que seja
RENAJUD permite o envio de ordens judiciais eletrônicas de realizada a restrição via Renajud, conforme requerido.
restrição de transferência, de licenciamento e de circulação, bem Feitas as anotações necessárias, transitado em julgado, arquive-
como a averbação de registro de penhora de veículos automotores se.
cadastrados na Base Índice Nacional (BIN) do Registro Nacional Publique-se.
de Veículos Automotores - RENAVAM. Intime-se.
3. No caso concreto, o Estado de Mato Grosso do Sul requereu a Cumpra-se.
expedição de ofício ao Detran local, requisitando o imediato bloqueio Porto Velho, 2 de dezembro de 2015.
na transferência do veículo registrado em nome da executada, ora Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia
recorrida. Relator
4. Recurso especial provido.
(REsp 1151626/MS, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, ESTADO DE RONDÔNIA 
SEGUNDA TURMA, julgado em 17/02/2011, DJe 10/03/2011) –
PODER JUDICIÁRIO
grifei.
TRIBUNAL DE JUSTIÇA
Esta Corte também já se manifestou no seguinte sentido:
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Alexandre Miguel
AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL. RENAJUD.
Processo: 0801152-42.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
NECESSIDADE.
INSTRUMENTO (202)
Por se tratar de ferramenta destinada a localizar bem sujeito a
Relator: ALEXANDRE MIGUEL
penhora, e ser operacionalizado exclusivamente por membros do
Poder Judiciário, sua utilização, além de imperiosa, faz-se necessária Data distribuição: 11/09/2015 14:45:27
em homenagem à celeridade processual. (Agravo de Instrumento Polo Ativo: SEGURADORA LIDER DOS CONSORCIOS DO
Nº 0003062-40.2015.8.22.0000, Segunda Câmara Cível, TJRO, SEGURO DPVAT S.A.
Rel. Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia, julg. 29/04/2015). Advogado(s) do reclamante: ALVARO LUIZ DA COSTA
Também sobre o assunto, decisões de outras Cortes: FERNANDES
AGRAVO INTERNO. ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA. AÇÃO DE Polo Passivo: LUCINEIA DOS REIS SILVA
BUSCA E APREENSÃO. VÁLIDA NOTIFICAÇÃO E AUSÊNCIA Advogado(s) do reclamado: FLAVIO LUIS DOS SANTOS, SORAIA
DE ENCARGOS ABUSIVOS. RESTRIÇÃO PELO SISTEMA MARCOS FELISBERTO
RENAJUD. POSSIBILIDADE. Decisão
Dispõe o art. 3° do Decreto-Lei n° 911/69 que o credor fiduciário Vistos.
tem o direito de reaver o bem que se encontra na posse do devedor Seguradora Líder dos Consórcios de Seguro DPVAT S/A interpõe
em mora. Em tendo ocorrido válida notificação do devedor e agravo de instrumento, contra a decisão a quo do juízo da 1ª Vara
inexistindo abusividade de encargo(s) previsto(s) para o período Cível de Pimenta Bueno, que determinou a realização de perícia
da normalidade contratual, resta caracterizada a mora do devedor, por perito particular, insurgindo-se contra o valor proposto por
sendo cabível a busca e apreensão do veículo. Entendimento honorários periciais na importância de R$ 1.000,00.
assente do STJ e desta Corte. Outrossim, o sistema RENAJUD Alega que é exagerado o valor proposto pelo perito a título de
é ferramenta eletrônica que interliga o Poder Judiciário e o honorários periciais, ao argumento que foi fixado muito além da
Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN, possibilitando média alcançada pelo Estado.
o envio de ordens judiciais eletrônicas de restrição de veículos Menciona quanto a existência de risco de lesão grave e de difícil
automotores. No caso concreto, diante do que dispõe o Decreto- reparação a ser suportado pela seguradora agravante, pois entende
Lei n. 911/69, e presentes as alterações trazidas pela Lei n. que os honorários arbitrados são excessivos, e que é o Instituto
13.043/2014, é cabível a medida constritiva. AGRAVO INTERNO Médico Legal o órgão competente para atestar a existência ou não
IMPROVIDO. (Agravo Nº 70066948217, Décima Quarta Câmara da invalidez permanente e o grau que ela se apresenta.
Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Miriam A. Fernandes, Aduz ainda, que os honorários periciais devem ser reduzidos,
Julgado em 26/11/2015). pois se apresentam excessivos diante da perícia a ser realizada
AGRAVO DE INSTRUMENTO. BUSCA E APREENSÃO. que é rápida e simples, devendo ser no máximo a importância R$
ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA EM GARANTIA. DEFERIMENTO DE
150,00.
RESTRIÇÕES SOBRE O VEÍCULO NO SISTEMA RENAJUD.
Requer ao final, a concessão de efeito suspensivo, e no mérito,
BLOQUEIO DA CIRCULAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DO
o seu provimento, com a reforma da decisão agravada, para que
AUTOMÓVEL. MEDIDA QUE ENCONTRA AMPARO NA LEI
a perícia médica seja realizada pelo Instituto Médico Legal, ou,
12.043/2014, QUE INCLUIU O §9º NO ARTIGO 3º DO DECRETO-
alternativamente, que sejam reduzidos os valores fixados a título
LEI 911/69, E OBJETIVA CONTRIBUIR PARA A LOCALIZAÇÃO
de honorários periciais.
DO VEÍCULO, BEM COMO CONFERIR EFETIVIDADE AO
CUMPRIMENTO DAS DECISÕES JUDICIAIS, PRESTIGIANDO OS É o relatório.
PRINCÍPIOS DA ECONOMIA E DA CELERIDADE PROCESSUAL. EXAMINADOS. DECIDO.
PRECEDENTES DESTA CORTE. DISCUSSÃO ACERCA DA Conforme já decidido por esta Câmara em diversos julgados, a
ABUSIVIDADE DE CLÁUSULAS CONTRATUAIS QUE NÃO exemplo dos autos AI n. 0004195-54.2014.8.22.0000, de minha
OBSTA A PROVIDÊNCIA JUDICIAL, PORQUANTO DECORRE DO Relatoria, as questões relativas à realização da perícia médica a
PRÓPRIO DEFERIMENTO INITIO LITIS DA LIMINAR DE BUSCA ser efetuada pelo Instituto Médico Legal; o ônus do pagamento dos
E APREENSÃO, EM RELAÇÃO À QUAL NÃO SE INSURGIU O honorários periciais; bem como o valor fixado a título de honorários
AGRAVANTE. RECURSO A QUE SE NEGA SEGUIMENTO, EX periciais, não importam em dano irreparável ou de difícil reparação
VI DO ARTIGO 557, CAPUT, DO CPC. (TJRJ - DES. GABRIEL à parte inconformada.
ZEFIRO - Julgamento: 10/11/2015 - DECIMA TERCEIRA CAMARA Os autos demonstram que a agravante é uma empresa de grande
CIVEL) porte, atuante no ramo de seguros, o que se vislumbra in casu
Assim, e diante do que dispõe o artigo 3º, §9º, do Decreto-Lei n. plena capacidade financeira para adiantar os honorários periciais,
911/69 (presentes as alterações trazidas pela Lei n. 13.043/2014), sendo certo que a referida quantia não abalará as suas finanças,
entendo possível pela via judicial a restrição via RENAJUD. que, aliás, poderá reavê-las, caso seja vencedora na demanda.

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 79

Ainda no mesmo sentido proferi decisão monocrática nos autos do Procedo a elaboração de novos cálculos com a adoção dos critérios
AI n.0003590-45.2013.8.22.0000. Do mesmo modo, a decisão no acima estabelecidos.
AI n. 00001682-50.2013.8.22.0000 da Relatoria do Des. Marcos Transcorrido o prazo de eventual recurso pelas partes, expeça-
Alaor Diniz Grangeia, e da Relatoria do Des. Roosevelt Queiroz se alvará de levantamento em favor dos exequentes e venham os
Costa, a última a seguir transcrita: autos conclusos para extinção.
Agravo de instrumento. DPVAT. Honorários periciais. Conversão Intime-se.
em retido. Cacoal-RO, segunda-feira, 14 de setembro de 2015. [...]
A verificação do quantum de honorários periciais não importa em O agravante traz breve histórico dos fatos e aduz que a decisão
dano irreparável ou de difícil reparação à agravante. Portanto, se o não merece prosperar.
agravo não preenche os requisitos legais para seu processamento Alega, inicialmente, em “preliminar da ausência de preclusão da
por instrumento, é cabível a conversão na modalidade retida, matéria”, carência da ação em razão da ilegitimidade ativa dos
ensejo em que, ouvindo as partes e perito, é possível chegar a um agravados, em virtude de recente decisão no RE n. 573.232/
consenso, evitando-se a delonga do processo desnecessariamente. SC, cujo entendimento é no sentido de que a sentença coletiva
(AI nº 0016489-80.2010.8.22.0000, Rel. Des. Roosevelt Queiroz proferida na ação civil pública somente beneficiará os poupadores
Costa. DJ. 23/02/11). associados à entidade quando da propositura da ação, o que não
Portanto, não há fatos ou fundamentos no presente recurso que é o caso dos agravados.
indiquem a possibilidade de ser o mesmo processado na forma de Neste diapasão, alude que a ilegitimidade ativa é matéria de ordem
instrumento, devendo, portanto, ser convertido em retido. pública, inatingível por prescrição, de forma que deve ser apreciada
Pelo exposto, nos termos do art. 527, II, do CPC, converto o e determinada a extinção da execução, ante a carência de ação.
presente agravo de instrumento em agravo retido. No mérito, insurge-se contra o não acolheu sua impugnação,
Intime-se. Publique-se. Cumpra-se aduzindo ilegitimidade ativa - limitação subjetiva da sentença
Após, encaminhem-se os autos à origem. coletiva, afirmando, em suma, que a sentença somente beneficia
Porto Velho, 07 de dezembro de 2015. poupadores que eram associados à entidade na época da
Desembargador Alexandre Miguel
propositura da ação de conhecimento, consoante previsão
Relator
constitucional, e abrange apenas os substituídos, conforme art.
2º-A da Lei n. 9.494/97.
ESTADO DE RONDÔNIA 
Alude haver necessidade de que o beneficiário comprove
PODER JUDICIÁRIO
sua condição de associado, bem como também ter conferido
TRIBUNAL DE JUSTIÇA
autorização específica, pessoal ou assemblear para a propositura
2ª Câmara Cível / Gabinete Des. Marcos Alaor Diniz Grangeia
da ação coletiva.
Processo: 0801686-83.2015.8.22.0000 - AGRAVO DE
Assevera que o art. 2º-A da Lei n. 9.494/97 corrobora a limitação
INSTRUMENTO (202)
subjetiva da sentença proferida em ação civil pública proposta por
Relator: MARCOS ALAOR DINIZ GRANGEIA
Data distribuição: 19/10/2015 15:56:49 entidade associativa, dispondo que tal sentença abrange apenas
Polo Ativo: BANCO DO BRASIL SA os substituídos.
Advogado(s) do reclamante: MARIA HELOISA BISCA BERNARDI, Destaca que a ampliação subjetiva da sentença aos não associados
LOUISE RAINER PEREIRA GIONEDIS afronta o princípio da segurança jurídica.
Polo Passivo: MICHIKO KURODA e outros Alega excesso de execução sob o argumento de que se faz
Advogado(s) do reclamado: CHARLES MARCIO ZIMMERMANN necessário enviar cálculos ao perito judicial para que se elabore
Decisão novos cálculos utilizando os critérios da sentença originária e diante
Vistos de divergência apontada pelo banco
Trata-se de agravo de instrumento interposto por Banco do Brasil Discorre acerca da necessidade de concessão do efeito suspensivo
S/A nos autos da ação de cumprimento de sentença, referente a ao recurso.
expurgos inflacionários, que lhe movem Michiko Kuroda e outros. Ao final, pede a reforma da decisão agravada para se acolher a
Insurge-se contra a decisão proferida pelo juízo da 4ª Vara Cível da impugnação apresentada pelo agravante.
Comarca de Cacoal/RO, nos seguintes termos: É o relatório.
[…] Decido
Dispositivo Por se tratar de decisão proferida em cumprimento de sentença,
Pelo exposto, acolho em parte a impugnação, nos termos seguintes: recebo o recurso na forma de instrumento e passo a analisá-lo.
a) rejeito a necessidade de sobrestamento do feito; Conforme relatado, o agravante apresenta preliminar de “ausência
b) rejeito a alegação ilegitimidade ativa dos exequentes ante de preclusão da matéria”, pugnando pela análise da questão
a limitação subjetiva da sentença coletiva, nos termos da atinente à carência da ação em decorrência de ilegitimidade ativa
fundamentação supra; dos agravados e, no mérito, insurge-se quanto à ilegitimidade ativa
c) rejeito a existência de eventual prescrição; – limitação subjetiva da sentença coletiva. Aprecio inicialmente a
d) rejeito a alegação de necessidade de prévia liquidação; preliminar suscitada, como segue.
e) acolho parcialmente a alegação de excesso de execução para i. Preliminar de Ausência de Preclusão da Matéria
afastar a incidência de juros remuneratórios; ii. limitar a incidência Observa-se dos autos que tal matéria, carência da ação em
dos juros moratórios ao período subsequente à citação (na Ação decorrência da ilegitimidade ativa da parte, já foi objeto da
Civil Pública) até a data do depósito integral da quantia pleiteada; impugnação apresentada pelo banco. Contudo, neste recurso,
e, iii. determinar a aplicação dos índices de correção monetária a parte utiliza o Recurso Extraordinário n. 573.232/SC como
adotados pelo TJ/RO, nos termos da fundamentação supra. precedente balizador da sua tese.
Ainda, aplica-se a multa prevista no art. 475-J, eis que o depósito Atentando-me ao fato de ser matéria de ordem pública, recepciono
fora realizado com o manifesto intento de discutir o débito em sede a preliminar para apreciar a questão de ilegitimidade ativa dos
de impugnação e não com a finalidade de pagamento. agravantes, o que faço a seguir.
No que toca ao cumprimento da sentença e considerando que Da Ilegitimidade Ativa - Limitação Subjetiva da Sentença Coletiva
a pretensão fora resistida por meio de impugnação objeto desta Pois bem, apesar de o agravante citar os dispositivos previstos
decisão, acolhida em parte mínima, fixo honorários advocatícios no art. 5º, XXI, da CF/88 e no art. 2ª-A da Lei n. 9.494/97, bem
em favor do patrono da parte exequente no percentual de 10% do como utilizar o Recurso Extraordinário n. 573.232/SC para firmar
valor da execução a ser apurado nos autos. a ilegitimidade dos agravados, cabe esclarecer que o aludido

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 80

precedente fez referência à possibilidade de os associados, que do domicílio da credora – Juros moratórios – Incidência a partir
naquele caso não autorizaram a respectiva associação a propor da citação do Banco, nos autos da ação civil pública – Matéria de
a demanda ordinária, poderem ou não executar a sentença. Faz entendimento consolidado na Turma Julgadora – Aplicação dos
alusão à determinada categoria. índices da Tabela Prática do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado
Referida controvérsia diz respeito apenas aos casos em que de São Paulo para a correção monetária do débito exequendo –
associação, autora de ação civil pública, visa proteger interesses Pré-questionamento – A multa imposta tem previsão no parágrafo
exclusivos dos seus filiados, conforme disposto no artigo 2º-A da 2º, do artigo 57 do Código de Processo Civil – Recurso improvido,
Lei 9.494/97, o que não ocorre no presente caso. com observação.
No feito caso sub judice os interesses são genéricos, envolvendo, (TJSP - Agravo Regimental em Agravo de Instrumento n. 2191393-
portanto, todos os consumidores. 92.2014.8.26, 18ª Câmara do Direito Privado. Rel. Carlos Alberto
Urge destacar que a sentença proferida em ações coletivas no Lopes. J. 12.11.2014) - destaquei.
âmbito do Direito do Consumidor alcança todos aqueles que se Com efeito, é pacífico o entendimento de que a ação civil pública
amoldam aos fatos articulados na petição inicial, beneficiando-se do pode ser proposta em defesa dos direitos e interesses individuais
direito conferido pelo título executivo judicial, ou seja, seus efeitos homogêneos, sendo irrelevante o caráter individual de cada contrato
são erga omnes, de modo a abranger toda a coletividade. Esse é o celebrado pelo Banco com os seus clientes, não sendo necessária
entendimento pacífico no Tribunal Superior e nos estaduais. autorização nominal dos agravados para que o IDEC pudesse
O Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 81, parágrafo ingressar com ação, muito menos a existência de vínculo com esta
único, inciso III, trata de interesses de origem comum, divisíveis, entidade associativa, posto que esta age em nome próprio, não em
mas aos quais o legislador destacou possuir caráter coletivo, representação de seus associados”.
evitando-se a multiplicidade de demandas idênticas. Os direitos (TJPR. Agravo de Instrumento nº 1.105.379-3. 16ª Câmara Cível.
individuais homogêneos representam efetivamente direitos Rel. Juiz Substituto em 2º Grau Francisco Eduardo Gonzaga de
coletivos e, na hipótese dos autos, legalmente ajustáveis à noção Oliveira. J. 29.01.14.)
jurídica de consumo. Fase de cumprimento de sentença. Inexistência de custas a serem
Logo, o título exequendo beneficia todos os poupadores que recolhidas, ainda que os autos tenham sido distribuídos como
mantiveram conta perante o Banco do Brasil S/A., motivo pelo qual execução judicial autônoma, o que não mais ocorre. Ação civil
a ausência da autorização dos agravados ao IDEC, à época do pública. Competência do d. juiz prolator da sentença, com base no
ajuizamento da ação coletiva, não tem o condão de torná-los parte artigo 2° da lei 7.347/85; ação coletiva, ademais, formadora de coisa
ilegítima para a propositura da execução individual, mormente julgada erga omnes. Comprovação da condição de associado para
porque sua filiação ao aludido instituto é desnecessária e não fere legitimar-se ativamente em ação civil pública. Desnecessidade.
o art. 5º, XXI, da CF/88. Precedentes do STJ. Agravo provido”.
O Superior Tribunal de Justiça decidiu a matéria quando do (TJSP. Agravo de Instrumento nº 990.10.012304-1. 11ª Câmara da
julgamento do Recurso Especial n. 1391198/RS, cuja ementa Seção de Direito Privado. Rel. Des. Soares Levada. J. 25.02.2010)
transcrevo: - destaquei.
AÇÃO CIVIL PÚBLICA. RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO Em recentes precedentes do STJ tal entendimento se solidifica.
DE CONTROVÉRSIA. ART. 543-C DO CPC. SENTENÇA Veja-se decisão monocrática no Agravo em Recurso Especial n.
PROFERIDA PELO JUÍZO DA 12ª VARA CÍVEL DA 495.096 – RS, de relatoria do Ministro Antônio Carlos Ferreira, DJe
CIRCUNSCRIÇÃO ESPECIAL JUDICIÁRIA DE BRASÍLIA/DF NA 2/6/2015:
AÇÃO CIVIL COLETIVA N. 1998.01.1.016798-9 (IDEC X BANCO […]
DO BRASIL). EXPURGOS INFLACIONÁRIOS OCORRIDOS EM É o relatório. Decido.
JANEIRO DE 1989 (PLANO VERÃO). EXECUÇÃO/LIQUIDAÇÃO [...]
INDIVIDUAL. FORO COMPETENTE E ALCANCE OBJETIVO Limitação territorial e coisa julgada
E SUBJETIVO DOS EFEITOS DA SENTENÇA COLETIVA. Cuidam os autos de execução de sentença proferida pelo JUÍZO DA
OBSERVÂNCIA À COISA JULGADA. 12ª VARA CÍVEL DA CIRCUNSCRIÇÃO ESPECIAL JUDICIÁRIA
1. Para fins do art. 543-C do Código de Processo Civil: a) a sentença DE BRASÍLIA - DF na Ação Civil Pública n. 016798-9, ajuizada pelo
proferida pelo Juízo da 12ª Vara Cível da Circunscrição Especial IDEC, contra o Banco do Brasil S.A. No julgamento do Recurso
Judiciária de Brasília/DF, na ação civil coletiva n. 1998.01.1.016798-9, Especial n. 1.391.198/RS, relatado pelo eminente Ministro LUIS
que condenou o Banco do Brasil ao pagamento de diferenças FELIPE SALOMÃO e submetido à sistemática dos recursos
decorrentes de expurgos inflacionários sobre cadernetas de repetitivos (art. 543-C do CPC), a Segunda Seção desta Corte
poupança ocorridos em janeiro de 1989 (Plano Verão), é aplicável, Superior consolidou a seguinte orientação sobre a possibilidade
por força da coisa julgada, indistintamente a todos os detentores de decisão proferida em processo coletivo possuir abrangência
de caderneta de poupança do Banco do Brasil, independentemente nacional:
de sua residência ou domicílio no Distrito Federal, reconhecendo- “AÇÃO CIVIL PÚBLICA. RECURSO ESPECIAL
se ao beneficiário o direito de ajuizar o cumprimento individual da REPRESENTATIVO DE CONTROVÉRSIA. ART. 543-C DO CPC.
sentença coletiva no Juízo de seu domicílio ou no Distrito Federal; SENTENÇA PROFERIDA PELO JUÍZO DA 12ª VARA CÍVEL DA
b) os poupadores ou seus sucessores detêm legitimidade ativa - CIRCUNSCRIÇÃO ESPECIAL JUDICIÁRIA DE BRASÍLIA/DF NA
também por força da coisa julgada -, independentemente de fazerem AÇÃO CIVIL COLETIVA N. 1998.01.1.016798-9 (IDEC X BANCO
parte ou não dos quadros associativos do Idec, de ajuizarem o DO BRASIL). EXPURGOS INFLACIONÁRIOS OCORRIDOS EM
cumprimento individual da sentença coletiva proferida na Ação Civil JANEIRO DE 1989 (PLANO VERÃO). EXECUÇÃO/LIQUIDAÇÃO
Pública n. 1998.01.1.016798-9, pelo Juízo da 12ª Vara Cível da INDIVIDUAL. FORO COMPETENTE E ALCANCE OBJETIVO
Circunscrição Especial Judiciária de Brasília/DF. E SUBJETIVO DOS EFEITOS DA SENTENÇA COLETIVA.
2. Recurso especial não provido. OBSERVÂNCIA À COISA JULGADA.
(REsp 1391198/RS, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, 1. Para fins do art. 543-C do Código de Processo Civil: a) a sentença
SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 13/08/2014, DJe 02/09/2014) proferida pelo Juízo da 12ª Vara Cível da Circunscrição Especial
Os Tribunais Estaduais assim se manifestam: Judiciária de Brasília/DF, na ação civil coletiva n. 1998.01.1.016798-9,
AGRAVO REGIMENTAL – Legitimidade ativa configurada – que condenou o Banco do Brasil ao pagamento de diferenças
Desnecessidade da associação da poupadora ao IDEC – A decorrentes de expurgos inflacionários sobre cadernetas de
propositura da execução individual pode ocorrer no foro da comarca poupança ocorridos em janeiro de 1989 (Plano Verão), é aplicável,

Este diário foi assinado digitalmente consoante a Lei 11.419/06. O documento eletrônico pode ser encontrado no sítio do Tribunal de Justiça do Estado de
Rondônia, endereço: http://www.tjro.jus.br/novodiario/
ANO XXXIII NÚMERO 228 DIARIO DA JUSTIÇA QUINTA-FEIRA, 10-12-2015 81

por força da coisa julgada, indistintamente a todos os detentores produzem-se para além dos limites da competência territorial do
de caderneta de poupança do Banco do Brasil, independentemente órgão julgador. Ademais, não há que se falar na necessidade de
de sua residência ou domicílio no Distrito Federal, reconhecendo- que o correntista tenha residência ou domicílio no Distrito Federal,
se ao beneficiário o direito de ajuizar o cumprimento individual da sendo certo que o beneficiário poderá ajuizar o cumprimento
sentença coletiva no Juízo de seu domicílio ou no Distrito Federal; individual da sentença coletiva no Juízo de seu domicílio.
(...) De igual forma, é pacífico que para a demonstração da legitimidade
2. Recurso especial não provido.” ativa do poupador não se mostra necessária a comprovação de
(Resp n. 1.391.198/RS, Relator Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, que faz parte dos quadros associativos do Instituto Brasileiro de
SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 13/8/2014, DJe 2/9/2014.) Defesa do Consumidor (IDEC).
Conforme a orientação jurisprudencial fixada pelo STJ, Sobre os temas acima, destaco trecho de decisão monocrática
deverá ser aplicada indistintamente a todos os beneficiários, da lavra do e. Ministro Luis Felipe Salomão, proferida no REsp
independentemente de sua residência ou domicílio no Distrito 1.490.009/PR, que explicita de forma clara o entendimento desta
Federal, a sentença proferida na ação civil pública ajuizada pelo Corte sobre as controvérsias levantadas pelo recorrente:
Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor que condenou o Banco “3. Ademais, a questão do alcance subjetivo de sentença genérica
do Brasil ao pagamento de diferenças decorrentes de expurgos proferida na ação civil pública n. 1998.01.1.016798-9 já foi decidida
inflacionários sobre cadernetas de poupança com vencimento em tanto pela Quarta Turma desta Corte (REsp n. 1.348.425/DF)
janeiro de 1989. quanto pela Terceira Turma (REsp n. 1.321.417/DF).
Inviável, portanto, rediscutir a abrangência nacional expressamente Em ambos os precedentes assentou-se que, em virtude do pedido
decidida no curso da ação civil pública, matéria protegida pela formulado na ação civil pública, julgado procedente, bem como do
imutabilidade da coisa julgada. trânsito em julgado da referida ação, não há como se restringir o seu
Por oportuno, além do precedente anteriormente citado, confira-se alcance subjetivo, que atinge todos os detentores de cadernetas de
o seguinte julgado: poupança na referida instituição financeira em janeiro de 1989, sem
“PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO qualquer restrição quanto ao seu domicílio no território nacional.
EM RECURSO ESPECIAL. MATÉRIA CONSTITUCIONAL. Convém trazer à colação trecho do voto do relator do recurso
APRECIAÇÃO PELO STJ. INADMISSIBILIDADE. EXECUÇÃO especial 1.321.471/DF, em. Ministro Paulo de Tarso Sanseverino,
INDIVIDUAL DE SENTENÇA COLETIVA. EXPURGOS que tão bem solucionou a questão ao consignar:
INFLACIONÁRIOS EM CADERNETA DE POUPANÇA. LIMITES (...)
SUBJETIVOS DA SENTENÇA. ABRANGÊNCIA NACIONAL DA A ação civil pública em comento havia sido inicialmente proposta
DEMANDA. COISA JULGADA. REGULARIDADE DO TÍTULO. na Comarca de São Paulo.
PROSSEGUIMENTO DA EXECUÇÃO. DECISÃO MANTIDA. Porém, justamente a fim de atender ao alcance nacional pretendido
(...) pelo IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, acolheu-
2. Em ação civil coletiva ajuizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa se a exceção de incompetência oposta pelo réu e declinou-se da
do Consumidor, o Banco do Brasil foi condenado ao pagamento de competência para o Distrito Federal.
diferenças decorrentes de expurgos inflacionários sobre cadernetas A sentença proferida naqueles autos reconheceu expressamente
de poupança, relativos a janeiro de 1989 (Ação Civil Pública n. a extensão nacional da lide, tendo consignado, conforme trecho
1998.01.1.016798-9). Conforme a orientação jurisprudencial fixada citado no acórdão recorrido (fl.