Você está na página 1de 23

REPÚBLICA DE ANGOLA

GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA


ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

RELATORIO DE VISTORIA
REF. PROCESSO Nº ----/-----/2020

EMPRESA: LOMOJEJI HOLMES


LOGISTICS LDA
Posto de abastecimento de combustível contentorizado

22/01/2020

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS


ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SERVIÇO
REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

INTRODUÇÃO
No âmbito do plano de vistoria as empresas importadoras, distribuidoras e
de comercialização de lubrificantes bem como revendedores de gás butano,
segundo o plasmado no artigo 5 do Decreto Presidencial nº 208/19 de 1 de
Julho, onde encorparam as empresas do sector de derivados de Petróleo
uma equipa de vistoria integrado pelos senhores, Jony Fernandes Fuani
da Direcções Municipal do Desenvolvimento Económico Integrado,
Mateus Silva da Costa da Direcção de Infra-Estrutura e Ordenamento do
Território e Habitação e Olávio Miguel Pinzo da Direcção do Ambiente e
Saneamento Básico, realizou-se uma vistoria à empresa Lomojeji Holmes
Logistics Lda., sito no Bairro Capalanga, Rua do Norberto de Castro,
Distrito Urbano da Vila Sede, Município de Viana, onde fomos recebido
pelo representante legal da empresa que fez o acompanhamento da vistoria
até o final da actividade.

1. DADOS GERAIS DA LICENÇA


A entidade competente para instrução do licenciamento antes de mandar
passar a licença verificou as informações constantes no processo de
solicitação e deve estar de acordo com os seguintes requisitos exigidos no
artigo 17 da lei 28/11 de 1 de Setembro.

2. PROCEDIMENTO METODOLOGICO
A vistoria foi conduzida através da verificação em conformidade da
execução dos serviços prestados ao consumidor final, bem como o
cumprimento das orientações técnicas e operacionais nacionais e
internacionais aceites.

3. CONSTATAÇÕES E RECOMENDAÇÕES
Caso a licença para o posto de abastecimento de combustível, venha a ser
concedida a este posto, sugere-se que seja vinculada a sua emissão e
constatamos os seguintes:
a) Constatou-se que trata-se de um posto de abastecimento de
combustível contentorizada numa zona comercial distante das
residências habitacionais;
b) Constatou-se a presença de três extintores em funcionalidade com
base numa visita do corpo dos bombeiros, conforme o certificado
de segurança contra incêndios;
c) Constatou-se quatro (4) trabalhadores nacionais;
d) Constatou-se a presença de kit de primeiros socorros;

Recomendações
a) A empresa deve Melhorar o acesso e lavar periodicamente o
pavimento, para não prejudicar o meio ambiente.
b) A empresa deve Colocar placa de sinalização de extintor de
imagem de perigo de incêndio no momento da actividade dos
bombeiros.
c) A empresa deve Uniformizar os funcionários bem como equipa-los
com equipamento de protecção individual.
d) A empresa deve criar e disponibilizar para todos os funcionários um
manual de operações do posto de abastecimento, para que estejam
familiarizados com todos as operações que decorrem no posto, bem
como com todos o procedimentos de emergência.
e) Afixação da licença deve estar visível e de fácil acesso para que
possa ser consultada pela entidade inspectiva ou fiscalizadora.
f) Recomendou-se o afastamento do contentor para 3m atrás num
período de três meses enquanto o processo corre os seus trâmites
legais.

4. NOTA FINAL
Entendemos que a cedência da licença não se resume apenas numa
autorização para que o solicitante exerce a sua actividade com base no
objecto social mais que principalmente cinge-se na responsabilidade da
empresa em cumprir e implementar as recomendações feitas pela equipa
envolvidas neste processo, evitando constrangimentos entre ambas as
partes.
Desde modo recomendamos a empresa a elaborar um plano de acção para o
comprimento das orientações feitas pela equipa envolvida sob pena de ver
negada a licença para o exercício da actividade de posto de
abastecimento de combustível contentorizado.
Alem disso, regra geral, os aspectos relacionados com a higiene, segurança
e a salubridade das instalações garantem directamente melhor qualidade de
trabalho e confiança do consumidor final.
Assim sendo, somos de parecer favorável para emissão da licença e em
anexo a este relatório consta o plano de acção que deve ser preenchido e
enviado pela empresa no prazo de 5 dias úteis

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES


ECONÓMICAS E SERVIÇOS, em Viana aos 16 de Janeiro
A equipa de vistoria concorda e assinam
JONY FERNANDES FUANI____________________
MATEUS SILVA DA COSTA _____________________
OLÁVIO MIGUEL PINZO____________________

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

PLANO DE ACÇÃO
NOME DA EMPRESA___________________________________________________________

DATA:___/_____/_____

O RESPONSÁVEL:_____________________________________________________________

N/O RECOMENDAÇÕES ESTADO PREVISÃO DE CONCLUSÃO


a)
b)
c)
d)
e)
f)
g)
h)
i)
j)
k)
I)
m)
n)

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

RELATORIO DE VISTORIA
REF. PROCESSO Nº ----/-----/2020

EMPRESA: AMAP DE ANTÓNIO MANUEL


ADÃO

Posto de abastecimento de combustível contentorizado


28/01/2020

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS


ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SERVIÇO

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

INTRODUÇÃO
No âmbito do plano de vistoria as empresas importadoras, distribuidoras e
de comercialização de lubrificantes bem como revendedores de gás butano,
segundo o plasmado no artigo 5 do Decreto Presidencial nº 208/19 de 1 de
Julho, onde encorparam as empresas do sector de derivados de Petróleo
uma equipa de vistoria integrado pelos senhores, Jony Fernandes Fuani
da Direcções Municipal do Desenvolvimento Económico Integrado,
Mateus Silva da Costa da Direcção de Infra-Estrutura e Ordenamento do
Território e Habitação e Olávio Miguel Pinzo da Direcção do Ambiente e
Saneamento Básico, realizou-se uma vistoria à empresa AMAP DE
ANTÓNIO MANUEL ADÃO, sito no Bairro dos Mulenvos de Cima, km
14-B- Morro de Área, Distrito Urbano da Estalagem, Município de Viana,
onde fomos recebido pelo representante legal da empresa que fez o
acompanhamento da vistoria até o final da actividade.
5. DADOS GERAIS DA LICENÇA
A entidade competente para instrução do licenciamento antes de mandar
passar a licença verificou as informações constantes no processo de
solicitação e deve estar de acordo com os seguintes requisitos exigidos no
artigo 17 da lei 28/11 de 1 de Setembro.

6. PROCEDIMENTO METODOLOGICO
A vistoria foi conduzida através da verificação em conformidade da
execução dos serviços prestados ao consumidor final, bem como o
cumprimento das orientações técnicas e operacionais nacionais e
internacionais aceites.

7. CONSTATAÇÕES E RECOMENDAÇÕES
Caso a licença para o posto de abastecimento de combustível, venha a ser
concedida a este posto de abastecimento de combustível, sugere-se que seja
vinculada a sua emissão e constatamos os seguintes:
a) Constatou-se que trata-se de um posto de abastecimento de
combustível contentorizado dentro de uma quinta bem como
constatou-se a distante das residências habitacionais.
b) Constatou-se a presença de dois extintores em funcionalidade com
base numa visita do corpo dos bombeiros, conforme o certificado de
segurança contra incêndios.
c) Constatou-se quatro (6) trabalhadores nacionais.
d) Constatou-se a ausência de kit de primeiros socorros.

Recomendações
a) A empresa deve Colocar placa de sinalização de extintor de
imagem de perigo de incêndio no momento da actividade dos
bombeiros.
b) A empresa deve Uniformizar os funcionários bem como equipa-
los com equipamento de protecção individual.
c) A empresa deve criar e disponibilizar para todos os funcionários
um manual de operações do posto de abastecimento, para que
estejam familiarizados com todos as operações que decorrem no
posto, bem como com todos o procedimentos de emergência.
d) Afixação da licença deve estar visível e de fácil acesso para que
possa ser consultada pela entidade inspectiva ou fiscalizadora.
e) Recomendou-se que a empresa deve baixar o muro de vedação e
dar uma imagem boa ao posto de abastecimento de combustível
NOTA FINAL
Entendemos que a cedência da licença não se resume apenas numa
autorização para que o solicitante exerce a sua actividade com base no
objecto social mais que principalmente cinge-se na responsabilidade da
empresa em cumprir e implementar as recomendações feitas pela equipa
envolvidas neste processo, evitando constrangimentos entre ambas as
partes.
Desde modo recomendamos a empresa a elaborar um plano de acção para o
comprimento das orientações feitas pela equipa envolvida sob pena de ver
negada a licença para o exercício da actividade de posto de
abastecimento de combustível contentorizado.
Alem disso, regra geral, os aspectos relacionados com a higiene, segurança
e a salubridade das instalações garantem directamente melhor qualidade de
trabalho e confiança do consumidor final.
Assim sendo, somos de parecer favorável para emissão da licença e em
anexo a este relatório consta o plano de acção que deve ser preenchido e
enviado pela empresa no prazo de 5 dias úteis

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES


ECONÓMICAS E SERVIÇOS, em Viana ao 28 de Janeiro
A equipa de vistoria concorda e assinam
JONY FERNANDES FUANI____________________
MATEUS SILVA DA COSTA _____________________

OLÁVIO MIGUEL PINZO____________________

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

PLANO DE ACÇÃO
NOME DA EMPRESA___________________________________________________________

DATA:___/_____/_____

O RESPONSÁVEL:_____________________________________________________________

N/O RECOMENDAÇÕES ESTADO PREVISÃO DE CONCLUSÃO


a)

b)

c)

d)

e)

f)

g)

h)

i)

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

RELATORIO DE VISTORIA
REF. PROCESSO Nº ----/-----/2020

EMPRESA: 4M-MIYE- PRESTAÇÃO DE


SERVIÇOS (SU) LDA

VENDA DE LUBRIFICANTES

29/01/2020

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS


ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SERVIÇO

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

1.INTRODUÇÃO
No âmbito do plano de vistoria as empresas importadoras, distribuidoras e
de comercialização de lubrificantes bem como revendedores de gás butano,
segundo o plasmado no artigo 5 do Decreto Presidencial nº 208/19 de 1 de
Julho, onde encorparam as empresas do sector de derivados de Petróleo
uma equipa de vistoria integrado pelos senhores, Jony Fernandes Fuani,
Georgina Isseque Quitamba Cunha, da Direcções Municipal do
Desenvolvimento Económico Integrado, realizou-se uma vistoria à empresa
4M-MIYE- PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, sito no Bairro da Sanzala,
Rua direita do Cemitério, próximo do Banco BFA, Distrito Urbano da Vila
Sede, Município de Viana, onde fomos recebido pelo representante legal da
empresa que fez o acompanhamento da vistoria até o final da actividade.

2. DADOS GERAIS DA LICENÇA


A entidade competente para instrução do licenciamento antes de mandar
passar a licença verificou as informações constantes no processo de
solicitação e deve estar de acordo com os seguintes requisitos exigidos no
artigo 17 da lei 28/11 de 1 de Setembro.

3.PROCEDIMENTO METODOLOGICO
A vistoria foi conduzida através da verificação em conformidade da
execução dos serviços prestados ao consumidor final, bem como o
cumprimento das orientações técnicas e operacionais nacionais e
internacionais aceites.

4.CONSTATAÇÕES E RECOMENDAÇÕES
Caso a licença para a venda de lubrificante, venha a ser concedida a este
posto de venda sugere-se que seja vinculada a sua emissão e constatamos
os seguintes:
3. Constatou-se que trata-se de um estabelecimento comercial de
venda de pneus e acessórios de viaturas numa zona comercial.
4. Constatou-se a presença de dois extintores em funcionalidade
com base numa visita do corpo dos bombeiros.
5. Constatou-se que a empresa funciona com seis trabalhadores
sendo cinco nacionais e um estrangeiro.
6. Constatou-se a ausência de kit de primeiros socorros.

Recomendações
f) A empresa deve Colocar placa de sinalização de extintor de
imagem de perigo de incêndio no momento da actividade dos
bombeiros.
g) A empresa deve pelo menos aderir um kit de primeiros socorros
h) A empresa deve criar e disponibilizar para todos os funcionários
um manual de operações de procedimentos de emergência.
i) Afixação da licença deve estar visível e de fácil acesso para que
possa ser consultada pela entidade inspectiva ou fiscalizadora.

5. NOTA FINAL
Entendemos que a cedência da licença não se resume apenas numa
autorização para que o solicitante exerce a sua actividade com base no
objecto social mais que principalmente cinge-se na responsabilidade da
empresa em cumprir e implementar as recomendações feitas pela equipa
envolvidas neste processo, evitando constrangimentos entre ambas as
partes.
Desde modo recomendamos a empresa a elaborar um plano de acção para o
comprimento das orientações feitas pela equipa envolvida sob pena de ver
negada a licença para o exercício da actividade de venda de
lubrificantes.
Alem disso, regra geral, os aspectos relacionados com a higiene, segurança
e a salubridade das instalações garantem directamente melhor qualidade de
trabalho e confiança do consumidor final.
Assim sendo, somos de parecer favorável para emissão da licença e em
anexo a este relatório consta o plano de acção que deve ser preenchido e
enviado pela empresa no prazo de 5 dias úteis

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES


ECONÓMICAS E SERVIÇOS, em Viana ao 29 de Janeiro 2020
A equipa de vistoria concorda e assinam
JONY FERNANDES FUANI____________________
GEORGINA I.Q. CUNHA _____________________
REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

PLANO DE ACÇÃO
NOME DA EMPRESA___________________________________________________________

DATA:___/_____/_____

O RESPONSÁVEL:_____________________________________________________________

N/O RECOMENDAÇÕES ESTADO PREVISÃO DE CONCLUSÃO


a)

b)

c)

d)

e)

f)

g)

h)

i)
REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

RELATORIO DE VISTORIA
REF. PROCESSO Nº ----/-----/2020

EMPRESA: CRAMER- ENGENHARIA E


SERVIÇOS, LIMITADA

REVENDA E TRANSPORTE DE COMBUSTIVEL


DE GASÓLEO E PETRÓLEO ILUMINANTE

31/01/2020

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS


ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SERVIÇO
REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

1.INTRODUÇÃO
No âmbito do plano de vistoria as empresas importadoras, distribuidoras e
de comercialização de lubrificantes bem como revendedores de gás butano,
segundo o plasmado no artigo 5 do Decreto Presidencial nº 208/19 de 1 de
Julho, onde encorparam as empresas do sector de derivados de Petróleo
uma equipa de vistoria integrado pelos senhores, Jony Fernandes Fuani,
Georgina Isseque Quitamba Cunha, da Direcções Municipal do
Desenvolvimento Económico Integrado, realizou-se uma vistoria à empresa
CRAMER- ENGENHARIA E SERVIÇOS, LIMITADA, sito na Rua do
Tribunal dos julgados de menores, Bairro Zango III, Distrito Urbano do
Zango, Município de Viana, onde fomos recebido pelo representante legal
da empresa que fez o acompanhamento da vistoria até o final da actividade.

7. DADOS GERAIS DA LICENÇA


A entidade competente para instrução do licenciamento antes de mandar
passar a licença verificou as informações constantes no processo de
solicitação e deve estar de acordo com os seguintes requisitos exigidos no
artigo 17 da lei 28/11 de 1 de Setembro.

3.PROCEDIMENTO METODOLOGICO
A vistoria foi conduzida através da verificação em conformidade da
execução dos serviços prestados ao consumidor final, bem como o
cumprimento das orientações técnicas e operacionais nacionais e
internacionais aceites.

4.CONSTATAÇÕES E RECOMENDAÇÕES
Caso a licença para a revenda e transporte de gasóleo e petróleo iluminante,
venha a ser concedida a este posto sugere-se que seja vinculada a sua
emissão e constatamos os seguintes:
8. Constatou-se que trata-se de uma viatura de Marca CNHT, Cor
Branca e Azul, propriedade da empresa Cramer Engenharia e
Serviços Limitada.
9. Constatou-se que a viatura tem dois extintores e que se encontra
em bom estado de conservação para o transporte e revenda de
combustível.
10.Constatou-se a ausência de kit de primeiros socorros.

Recomendações
j) A empresa deve Colocar placa de sinalização de extintor com
imagem de perigo de incêndio no momento da actividade dos
bombeiros.
k) A empresa deve pelo menos aderir um kit de primeiros socorros
l) A empresa deve renovar o apólice de segura contra incêndio à
terceiro
m) Afixação da licença deve estar visível e de fácil acesso para que
possa ser consultada pela entidade inspectiva ou fiscalizadora.

5. NOTA FINAL
Entendemos que a cedência da licença não se resume apenas numa
autorização para que o solicitante exerce a sua actividade com base no
objecto social mais que principalmente cinge-se na responsabilidade da
empresa em cumprir e implementar as recomendações feitas pela equipa
envolvidas neste processo, evitando constrangimentos entre ambas as
partes.
Desde modo recomendamos a empresa a elaborar um plano de acção para o
comprimento das orientações feitas pela equipa envolvida sob pena de ver
negada a licença para o exercício da actividade de revenda e transporte
de combustível.

Alem disso, regra geral, os aspectos relacionados com a higiene, segurança


e a salubridade das instalações garantem directamente melhor qualidade de
trabalho e confiança do consumidor final.
Assim sendo, somos de parecer favorável para emissão da licença e em
anexo a este relatório consta o plano de acção que deve ser preenchido e
enviado pela empresa no prazo de 5 dias úteis

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES


ECONÓMICAS E SERVIÇOS, em Viana ao 31 de Janeiro 2020
A equipa de vistoria concorda e assinam
JONY FERNANDES FUANI____________________
GEORGINA I.Q. CUNHA _____________________

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

PLANO DE ACÇÃO
NOME DA EMPRESA___________________________________________________________

DATA:___/_____/_____

O RESPONSÁVEL:_____________________________________________________________
N/O RECOMENDAÇÕES ESTADO PREVISÃO DE CONCLUSÃO
a)

b)

c)

d)

e)

f)

g)

h)

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

RELATORIO DE VISTORIA
REF. PROCESSO Nº ----/-----/2020

EMPRESA: SORANGO – COMÉRCIO GERAL


LIMITADA

REVENDA LUBRIFICANTES
31/01/2020

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS


ACTIVIDADES ECONÓMICAS E SERVIÇO

REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

1.INTRODUÇÃO
No âmbito do plano de vistoria as empresas importadoras, distribuidoras e
de comercialização de lubrificantes bem como revendedores de gás butano,
segundo o plasmado no artigo 5 do Decreto Presidencial nº 208/19 de 1 de
Julho, onde encorparam as empresas do sector de derivados de Petróleo
uma equipa de vistoria integrado pelos senhores, Jony Fernandes Fuani,
Georgina Isseque Quitamba Cunha, da Direcções Municipal do
Desenvolvimento Económico Integrado, realizou-se uma vistoria à empresa
SORANGO COMÉRCIO GERAL LDA, sito na Estrada do Calumbo
paralelo ao supermercado Maxi, Distrito Urbano do Zango, Município de
Viana, onde fomos recebido pelo representante legal da empresa que fez o
acompanhamento da vistoria até o final da actividade.

2. DADOS GERAIS DA LICENÇA


A entidade competente para instrução do licenciamento antes de mandar
passar a licença verificou as informações constantes no processo de
solicitação e deve estar de acordo com os seguintes requisitos exigidos no
artigo 17 da lei 28/11 de 1 de Setembro.

3.PROCEDIMENTO METODOLOGICO
A vistoria foi conduzida através da verificação em conformidade da
execução dos serviços prestados ao consumidor final, bem como o
cumprimento das orientações técnicas e operacionais nacionais e
internacionais aceites.

4.CONSTATAÇÕES E RECOMENDAÇÕES
Caso a licença para a revenda de lubrificantes, venha a ser concedida a este
posto sugere-se que seja vinculada a sua emissão e constatamos os
seguintes:
3. Constatou-se que trata-se de um estabelecimento comercial numa
zona comercial.
4. Constatou-se a presença de seis 6 extintores em bom estado de
conservação.
5. Constatou-se a presença de kit de primeiros socorros.
6. A empresa tem 10 funcionários, sendo 7 nacionais e 3
estrangeiros

Recomendações
a) Afixação da licença deve estar visível e de fácil acesso para que
possa ser consultada pela entidade inspectiva ou fiscalizadora.
b) A empresa deve criar e disponibilizar para todos os funcionários
um manual de operações de procedimentos de emergência.

5. NOTA FINAL
Entendemos que a cedência da licença não se resume apenas numa
autorização para que o solicitante exerce a sua actividade com base no
objecto social mais que principalmente cinge-se na responsabilidade da
empresa em cumprir e implementar as recomendações feitas pela equipa
envolvidas neste processo, evitando constrangimentos entre ambas as
partes.
Desde modo recomendamos a empresa a elaborar um plano de acção para o
comprimento das orientações feitas pela equipa envolvida sob pena de ver
negada a licença para o exercício da actividade de revenda de
lubrificantes

Alem disso, regra geral, os aspectos relacionados com a higiene, segurança


e a salubridade das instalações garantem directamente melhor qualidade de
trabalho e confiança do consumidor final.
Assim sendo, somos de parecer favorável para emissão da licença e em
anexo a este relatório consta o plano de acção que deve ser preenchido e
enviado pela empresa no prazo de 5 dias úteis

SECÇÃO DO LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES


ECONÓMICAS E SERVIÇOS, em Viana ao 31 de Janeiro 2020
A equipa de vistoria concorda e assinam
JONY FERNANDES FUANI____________________
GEORGINA I.Q. CUNHA _____________________
REPÚBLICA DE ANGOLA
GOVERNO DA PROVÍNCIA DE LUANDA
ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE VIANA
DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO INTEGRADO

PLANO DE ACÇÃO
NOME DA EMPRESA___________________________________________________________

DATA:___/_____/_____

O RESPONSÁVEL:_____________________________________________________________

N/O RECOMENDAÇÕES ESTADO PREVISÃO DE CONCLUSÃO


a)

b)

c)

d)

e)

f)

g)

h)

i)

Você também pode gostar