Você está na página 1de 8

BANCO DE QUESTÕES – HISTÓRIA DO DIREITO (PROVA COLEGIADA)

01 – Como afirma Flávia Lages de Castro, não nos é impossível ter acesso à “pré-história do direito”.
Sabe-se que os povos sem escrita, em sua maioria coletores e caçadores (e, como tais, nômades ou
seminômades), possuíam meios de constrangimento para o acatamento das suas regras de
comportamento, o que nos leva a admitir o caráter jurídico desses povos. Isso posto, assinale a
alternativa que NÃO se refere às características gerais dos direitos dos povos ágrafos:
a) São direitos diversificados; entretanto, essa diversidade é relativa, pois, apesar de as comunidades
viverem isoladas, cada uma com seus próprios costumes e praticamente sem contato com outras
comunidades, a organização social era semelhante, havendo, portanto, muitas coincidências entre esses
vários direitos.
**b) São regras abstratas, visando à solução de casos futuros.
c) São direitos impregnados de religiosidade, não sendo possível distinguir o direito da religião e da
moral.
d) São direitos em gestação; não há definição de “justiça”, “regra jurídica” etc.

02 – O Código de Hammurabi é considerado o documento jurídico mais importante da antiguidade


Oriental. Nele, o Rei Hammurabi aparece como um justiceiro e protetor dos fracos: “fazer resplandecer o
direito no país, arruinar o mau e o malfeitor, impedir que o forte maltrate o fraco”. C.Hammurabi.
Sobre ele estão corretas as alternativas abaixo, EXCETO:

a) *****O Código de Hammurabi é a mais antiga codificação escrita da Mesopotâmia. Foi


elaborado pelo do Rei Hammurabi para ser aplicado aos povos submetidos ao domínio da
Babilônia. Seu objetivo era proteger a todos os cidadãos babilônicos, aplicando o mesmo
princípio de justiça.
b) O Código de Hammurabi previa pena de morte, dentre outras, para os crimes de adultério, falso
testemunho, roubo, injúria e negligência.
c) O Código de Hammurabi trouxe regras de proteção ao consumidor, ao cumprimento da função
social da propriedade, e ainda apresenta várias modalidades de contratos e negócios jurídicos,
como por exemplo: compra e venda, parceria, arrendamento e empréstimo. Dispõe ainda sobre
um piso salarial para os trabalhadores da Babilônia.
d) O Código de Hammurabi permitia à mulher ser dotada de personalidade jurídica, podendo,
inclusive, estabelecer negócios jurídicos. E quanto ao direito sucessório, não prevê a
primogenitura, sendo a divisão dos bens feita em partes iguais para todos os filhos, inclusive
àqueles gerados com escravas, porém, reconhecidos e legitimados.

03 – Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa correspondente no que se refere ao Egito:


I) O Egito antigo apesar de não nos deixar nenhum código ou livros jurídicos foi a primeira civilização a
desenvolveu um sistema de direito individualista.
II) O Antigo Egito legou-nos, entre outros institutos, os contratos escritos e celebrados entre as parte.
Eram feitos pelos escribas que os redigiam e colocavam sua assinatura para validá-los.
III) No Antigo Egito a grande propriedade predominou sobre a pequena. Em regra, todos os bens, imóveis
e móveis, eram inalienáveis. Sendo comercializados apenas com a autorização do Faraó (que concentrava
todos os poderes: militar, religioso, político e jurídico)
a)todas as assertivas estão corretas;
c) as assertivas I e II estão incorretas;
b)todas as assertivas estão incorretas;
****d) apenas a assertiva III está incorreta.

04) “Para um cidadão romano, o Estado estava acima de tudo. Coragem, gosto pela glória, respeito aos
deuses, lealdade, eram qualidades obrigatórias para quem estava a serviço da res pública. A vida do
cidadão era regida por leis: havia o Direito Civil( jus civile), originário dos costumes e das leis mais
antigas. Com as conquistas, surgiu o direito estrangeiro ( jus gentium). Os dois conjuntos de leis
formavam o Direito Público (jus publicum). As relações entre as famílias, por sua vez, eram
regulamentadas pelo Direito Privado. Os magistrados podiam encaminhar às Assembléias leis que, caso
aprovadas, incorporavam-se ao Direito Público.
Durante o Império, o direito romano, se organizou e estruturou melhor, quando os juristas compilavam as
principais sentenças que eram anexadas aos códigos de Direito’( LOPES, J.R.L. O direito na história).

Considerando o texto acima marque verdadeiro(V) ou falso(F) nas proposições abaixo:


a) O jus civille aplicava-se apenas aos patrícios romanos ( )
b) Os estrangeiros, estavam submetidos ao jus gentium ( ).
c) O direito público romano era essencialmente laico e individualista, regulava as relações obrigacionais,
familiares, a propriedade e a posse ( ).
d) Os jurisconsultos foram os magistrados (juízes) romanos, responsáveis pela a elaboração das leis
e codificações, incorporando-as ao Direito Público Romano.( )

05 – Nos enunciados abaixo coloque V (verdadeiro) ou F (falso ):


a) Devemos a Constatino I, (Flávio Petrus Sabbatius Iustinianus – 527 a 565), imperador romano
do Oriente, a sistematização do Direito Romano, no séc. VI, em um só corpo, denominado de
Corpus Juris Civilis, composto de 04 partes distintas: Codex, Digesta ou pandectas,
institutiones, Novellae . ( F )
b) A Posse, para os romanos, estava vinculada a quem exercia o poder jurídico sobre a coisa,
enquanto a propriedade estava ligada a quem tinha o poder de fato sobre a coisa corpórea. ( F )
c) A propriedade quiritária (período arcaico) conferia ao seu titular um poder absoluto e pleno
sobre a coisa, tutelado pela vindicatio (força/direito: usar, fruir e abusar da coisa). Em nossos
dias, o direito de propriedade no Brasil tornou-se uma função social. (V)
d) O objeto das obrigações para o direito Romano é a prestação, livremente convencionada entre as
partes; porém, aceitavam que tal prestação fosse juridicamente indeterminada ou ilícita. Suas
fontes, na época bizantina, caracterizaram-se pelo sistema quatripartido: os contratos, os delitos,
os quase-contratos e os quase-delitos. (F)
e) A sucessão são as regras que tratam da transmissão do patrimônio aos herdeiros. No direito
romano duas são suas formas: testamentária, quando a lei e o costume supriam a vontade do de
cujus, e a ab intestato, quando provém da vontade do falecido (de cujus). (F)

06 – Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MÉDIA: A Idade Média é o


período da história européia compreendido entre a queda do Império Romano do Ocidente (no séc. V) e o
séc. XV (este último marcado pela ascensão da burguesia, pela cultura renascentista e pelas grandes
navegações). ( )
a) A Alta Idade Média vai do séc. V até a consolidação do feudalismo, entre os séculos IX e XII, ao
passo que a Baixa Idade Média vai da consolidação do feudalismo até o século XV. (V)
b) O direito dos bárbaros resulta, em geral, de consolidação de costumes. Exemplo disso é a “Lei
Sálica”, em que se evidenciavam as relações desiguais, o valor extraordinário da propriedade, as
penas de morte, tortura e castigos. Em meio a tudo isso, é possível perceber o desaparecimento
do Estado. (F)
c) A “Lex Romana Barbarorum” resulta da tentativa de populações romanizadas, dentro dos reinos
bárbaros, de conservar um pouco do direito romano. (V)
d) O direito feudal era caracterizado pelo contrato entre um senhor feudal e um servo, em que este
se obrigava a ser fiel ao senhor, fornecer-lhe ajuda, especialmente militar, e participar conselhos
e cortes do senhor, para que, em contrapartida, o senhor feudal lhe concedesse terras para o
cultivo, transferindo- lhe a propriedade dessas terras e os direitos sobre os frutos ou a produção
que delas adviessem. (F)

07 – Sobre o Direito Medieval, assinale a única alternativa CORRETA:


a) O Direito Consuetudinário dos povos germânicos possuía como principio jurídico o sistema da
territorialidade das leis.
b) As relações contratuais feudo-vassálicas originaram o Direito Canônico, uma modalidade de direito
religioso (cristão), que se desenvolveu através dos laços de dependência entre o senhor feudal e a Igreja
Católica, sendo o primeiro, obrigado a pagar dízimos à segunda, para obter a salvação eterna.
*****c) O Direito Canônico é o direito da Igreja Cristã; suas fontes estão dispostas nas Sagradas
Escrituras (nos evangelhos dos Apóstolos), nos decretos e constituições pontifícias.
d)O Common Law foi o direito desenvolvido pelos povos germânicos de origem anglo-saxônica. Seus
fundamentos encontram-se na Lei Estatutária (Estatute Law), no Direito Consuetudinário (Common Law)
e na Equidade (Equity). O princípio jurídico adotado por seus aplicadores foi o da territorialidade, isto é,
era destinado apenas aos ingleses.

08 – Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MODERNA:

a) No que se refere à Idade Moderna, esta compreende os acontecimentos ocorridos entre a tomada
de Constantinopla pelos turcos, em 1453, e a Revolução Francesa, de 1789. (V)
b) O Renascimento foi o movimento que representou não somente uma rejeição ao espírito da Idade
Média, como também uma pretensa volta ao ideal de vida inspirado no Antigo Egito. (F)
c) No caso do Estado Moderno, um dos processos que auxiliaram a centralização do poder foi o
Renascimento do Direito Romano, em virtude, principalmente, do surgimento de Universidades
e, por conseguinte, de juristas com formação no Direito Romano. (F)
d) O melhor exemplo histórico de Absolutismo é o da França do século XVII, em que o Rei Luis
XIV não somente afirmou que o Estado era ele como ficou conhecido pelo “humilde” apelido de
“Rei Sol”, já que tudo girava em torno dele. (V)
e) A Reforma foi um movimento iniciado pela Igreja Católica para manter-se no centro do poder,
ao lado dos monarcas absolutistas, ao passo que a Contra-Reforma, idealizada por Martinho
Lutero, rompeu com a Igreja Católica ao
incitar os nobres italianos a se apoderarem dos bens eclesiásticos. (F)

09 – Como afirma Flávia Lages de Castro, não nos é impossível ter acesso à “pré-história do direito”.
Sabe-se que os povos sem escrita, em sua maioria coletores e caçadores (e, como tais, nômades ou
seminômades), possuíam meios de constrangimento para o acatamento das suas regras de
comportamento, o que nos leva a admitir o caráter jurídico desses povos. Isso posto, assinale a
alternativa que NÃO faz parte das fontes dos direitos dos povos ágrafos.

a) Precedente judiciário.
b) Costume e regras de comportamento impostas por quem detinha o poder.
c) Provérbios e adágios (poemas, lendas etc.).
d) Doutrina.

10 – Marque a alternativa CORRETA, referente à Mesopotâmia:


*****a)A cerimônia de casamento era privada, ocasião em que o homem jurava não repudiar a mulher;
assim, em caso de divórcio, ele deveria pagar à mulher uma generosa indenização.
b)Considerando seus principais institutos jurídicos, percebe-se que, na área penal, os direitos cuneiformes
não eram muito severos, pois raramente se aplicava a pena de morte.
c)Não nos transmitiu nem códigos, nem livros jurídicos.
d)Criou a técnica dos contratos, que, posteriormente, viria a ser sistematizada pelos romanos.

11– Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa correspondente :


I- O Egito antigo, apesar de não nos deixar nenhum código ou livros jurídicos, foi a primeira civilização a
desenvolver um sistema de direito individualista.
II- O Antigo Egito legou-nos, entre outros institutos, os contratos escritos e celebrados entre as partes.
Eram feitos pelos escribas, que os redigiam e assinavam para validá-los.
III- No Antigo Egito a grande propriedade predominou sobre a pequena. Em regra, todos os bens, imóveis
e móveis, eram inalienáveis, sendo comercializados apenas com a autorização do Faraó (que concentrava
todos os poderes: militar, religioso, político e jurídico).

a) todas as assertivas estão corretas;


b) as assertivas I e II estão incorretas;
c) todas as assertivas estão incorretas;
d) *****apenas a assertiva III está incorreta.

12-Sobre o Direito Hebreu, analise as assertivas e assinale a alternativa correspondente:


I- O direito hebreu é religioso, moral e humanitário, concebido como de origem divina e imutável; foi
dado por Deus ao seu povo, mas adotava a pena de Talião, a escravidão e a pena de morte.
II– No sistema hebreu, as filhas podiam ser vendidas como escravas ou como esposas pelos pais, cujo
pátrio poder era vitalício. As mulheres não tinham direito a sucessão, somente o primogênito.
III– Em deuteronômio 10:19 temos a regra: “...Pelo que amareis o estrangeiro, pois fostes estrangeiros na
terra do Egito”. Tal norma reflete aspectos de um direito internacional voltado para a paz, que respeitava
o estrangeiro e estabelecia o princípio da igualdade entre os diversos povos.

a) *****Todas as assertivas são corretas.


b) Apenas a assertiva III é incorreta.
c) As assertivas I e III são incorretas.
d) Todas as assertivas são incorretas.

13– A história do direito romano é uma história de 22 séculos (VII a. C. a XV d. C.). Sobre o
sistema jurídico romano, assinale V (verdadeiro) ou F (falso) para as proposições abaixo:
a)Os gregos e os egípcios antigos influenciaram o direito romano desde suas origens (séc.VII a.C.), ao
fornecer-lhe as bases de um direito individualista (F)
b)No período arcaico, durante a Monarquia romana, o direito era aplicado por jurisconsultos (pretores), e
as leis formuladas e votadas por meio de plebiscitos (F)
c)A República Romana pôs fim à distinção de classes, e o direito era aplicado igualmente para os Cives
(cidadãos romanos) e a plebe, que gozavam do Jus Civile (direito dos romanos). Porém, os estrangeiros
estavam submetidos ao Jus Gentium, o direito comum a todos(F)
d)A Lei das XII Tábuas foi a primeira lei escrita romana e o principal fundamento do Jus Civile. Com a
sua publicação, deu-se teoricamente a igualdade jurídica entre patrícios e plebeus. (V)
e)A prática da Eugenia é reconhecida no exercício do pátrio poder. A Lei das XII Tábuas dispõe que ‘o
pai tem sobre os filhos nascidos de casamento legítimo o direito de vida e de morte, podendo, inclusive,
vendê-los’. (V)

14) Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MÉDIA:


a)A Idade Média é o período da história européia compreendido entre a queda do Império Romano do
Ocidente (no séc. V) e o séc. XV (este último marcado pela ascensão da burguesia, pela cultura
renascentista e pelas grandes navegações). (V)
b)A Alta Idade Média vai do séc. V até a consolidação do feudalismo, entre os séculos IX e XII, ao passo
que a Baixa Idade Média vai da consolidação do feudalismo até o século XV. (V)
c)O direito dos bárbaros resulta, em geral, de consolidação de costumes. Exemplo disso é a “Lei Sálica”,
em que se evidenciavam as relações desiguais, o valor extraordinário da propriedade, as penas de morte,
tortura e castigos. Em meio a tudo isso, é possível perceber o desaparecimento do Estado. (F)
d)A “Lex Romana Barbarorum” resulta da tentativa de populações romanizadas, dentro dos reinos
bárbaros, de conservar um pouco do direito romano. (V)
e) O direito feudal era caracterizado pelo contrato entre um senhor feudal e um servo, em que este
se obrigava a ser fiel ao senhor, fornecer-lhe ajuda, especialmente militar, e participar conselhos
e cortes do senhor, para que, em contrapartida, o senhor feudal lhe concedesse terras para o
cultivo, transferindo- lhe a propriedade dessas terras e os direitos sobre os frutos ou a produção
que delas adviessem. (F)

15) “A antiga Cidade-Estado grega de Atenas foi a primeira sociedade baseada na ampla inclusão dos
seus cidadãos, com exceção das mulheres e dos escravos. Embora Atenas não tenha desenvolvido uma
ciência jurídica nem tivesse uma palavra para o conceito abstrato de “direito”, o antigo direito grego
continha grandes inovações constitucionais no desenvolvimento da democracia (...)”. (*disponível em
Wikipedia.com.br). Sobre o direito ateniense, assinale V(verdadeiro) ou F (falso):
a)A democracia ateniense era moderada, sendo que a justiça estava nas mãos dos cidadãos, que, por meio
das assembleias, promoviam o debate e a reflexão sobre o justo e a justiça(V)
b)Em Atenas, dentre outros direitos, a mulher podia receber herança e enriquecer com o comércio, ao
contrário da mulher espartana.(F)
c)Os logógrafos (figura embrionária do advogado) redigiam discursos para defenderem seus clientes
perante o tribunal, sendo uma atividade mal vista e enganosa.(V)
d)O direito processual ateniense permitia que, na Ação Privada, qualquer cidadão que se sentisse lesado
pelo Estado pudesse propô-la; já no caso da Ação Pública, ao contrário, somente as partes envolvidas
poderiam iniciá-la.(F)

16 – “O COMMON LAW é um direito jurisprudencial, elaborado pelos juízes reais e mantido graças à
autoridade reconhecida aos precedentes judiciários. Com exceção do período de sua formação, a lei não
desempenha qualquer papel na evolução desse sistema jurídico.” (MACIEL; AGUIAR, 2009). Sobre
este sistema, assinale V ou F:
a)É um direito basicamente processual e orienta-se pelo princípio da obrigatoriedade do precedente
judicial. (F)
b)Suas origens encontram-se no direito romano clássico (Civil Law). (F)
c)A lei escrita é sua principal fonte, a exemplo dos Writs (ordens reais). (F)
d)O jury e a equity são os atos, ordenanças e editos que os Common Lawyers (juízes) utilizavam para
aplicar o Statute Law. (F)
e)O Common Law inglês é o sistema que foi desenvolvido pelas cortes reais contra os costumes locais.
Esse sistema foi se estabilizando a partir de 1154, com Henrique II. (V).

17– Sobre o direito Romano, analise as proposições abaixo. Depois, assinale a alternativa correta:
I- O Jus civile aplicava-se apenas aos patrícios romanos. O casamento, a sucessão e a propriedade eram
institutos exclusivos dos cives, representado socialmente pela figura do Pater familias (chefe da família).
II- Os peregrini estavam submetidos ao jus gentium, o direito comum a todos os povos.
III- A mulher casada, na sociedade romana, estava juridicamente vinculada ao marido, que possuía o
poder marital (manus), o qual dava a ele o direito de castigá-la e repudiá-la.
IV- Os jurisconsultos foram os magistrados (juízes) romanos, responsáveis pela a elaboração das leis e
codificações. Redigiam atos, orientavam as partes e resolviam as lacunas existentes no direito romano.

a) Todas as proposições estão corretas


*****b)Apenas a proposição IV é falsa
c)Somente a proposição II é verdadeira
d)Todas as proposições estão falsas

18)Sobre o Direito Medieval, assinale a única alternativa CORRETA:


a)O Direito Consuetudinário dos povos germânicos possuía como principio jurídico o sistema da
territorialidade das leis.
b)As relações contratuais feudo-vassálicas originaram o Direito Canônico, uma modalidade de direito
religioso (cristão), que se desenvolveu através dos laços de dependência entre o senhor feudal e a Igreja
Católica, sendo o primeiro obrigado a pagar dízimos à segunda, para obter a salvação eterna
*****c)O Direito Canônico é o direito da Igreja Cristã; suas fontes estão dispostas nas Sagradas
Escrituras (nos evangelhos dos Apóstolos), nos decretos e constituições pontifícias.
d)O Common Law foi o direito desenvolvido pelos povos germânicos de origem anglo-saxônica. Seus
fundamentos encontram-se na Lei Estatutária (Estatute Law), no Direito Consuetudinário (Common Law)
e na Equidade (Equity). O princípio jurídico adotado por seus aplicadores foi o da territorialidade, isto é,
era destinado apenas aos ingleses.

19) Nos enunciados abaixo, coloque V (Verdadeiro) ou F (Falso):


a)A jurisprudência representou para o Direito Romano o conhecimento das regras jurídicas e sua
aplicação na prática forense. Foi composta pelos jurisconsultos, homens experientes e conhecedores da
prática do direito, encarregados de preencher as lacunas deixadas pelas leis, adaptando os textos legais ao
direito vivo. (V)
b)Em Roma, para ser pessoa (sujeito de direito e obrigações) era preciso preencher duas condições: uma
natural, nascimento perfeito, isto é, com vida, revestido de forma humana e perfeição orgânica; e a outra
civil, caracterizada pela: liberdade (status libertatis), cidadania (status civitatis) e família (status
familiae). (V)
c)O casamento entre os romanos era uma relação social, de convivência entre homem e mulher (affectio
maritalis), destinada, especialmente, a promover a descendência. (V)
d)A mulher estava juridicamente vinculada ao poder marital através da manus. Tal poder instituiu os
regimes de casamento cum manu (com mão) e sine manu (sem mão). No primeiro, a mulher é levada pela
mão do marido para dentro de sua casa; porém, continua sob o poder de seu pai. No segundo, a mulher
liberta-se do poder de seu pai para ingressar na família do marido. (F)
e)O Processo formular caracterizou-se por duas fases: in iure (perante o pretor), e in iudicium (perante o
juiz ou árbitro). No baixo império, a divisão das tarefas entre o pretor e o árbitro desaparece e ocorre uma
centralização dos poderes de julgamento em um único órgão. O imperador transfere para o Estado o
poder de julgar as ações. (V)

20 – Assinale V ou F para as afirmações que seguem: (


a)A primeira lei escrita romana foi publicada em 450 a.C., conhecida como a LEX DECIVERUM – ou
Tábuas da Lei ou, ainda, Os Dez Mandamentos. (F)
b)Para o Direito Romano o escravo (RES) era classificado como uma propriedade ou coisa, cujo valor era
patrimonial. (V)
c)A prática da Eugenia é reconhecida no exercício do pátrio poder, segundo o antigo Direito Romano. (V)
d)Era costume o abandono nos monturos públicos e o enjeitamento de crianças que nasciam com
imperfeição orgânica. Isso ocorria por ordem do pater famílias romano. (V)
e)O casamento romano era um ato privado e oral, sendo indispensável a presença de testemunhas. (F)

21)Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MODERNA:

a)No que se refere à Idade Moderna, esta compreende os acontecimentos ocorridos entre a tomada de
Constantinopla pelos turcos, em 1453, e a Revolução Francesa, de 1789. (V)
b)O Renascimento foi o movimento que representou não somente uma rejeição ao espírito da Idade
Média, como também uma pretensa volta ao ideal de vida inspirado no Antigo Egito. (F)
c)No caso do Estado Moderno, um dos processos que auxiliaram a centralização do poder foi o
Renascimento do Direito Romano, em virtude, principalmente, do surgimento de Universidades e, por
conseguinte, de juristas com formação no Direito Romano. (F)
d)O melhor exemplo histórico de Absolutismo é o da França do século XVII, em que o Rei Luis XIV não
somente afirmou que o Estado era ele como ficou conhecido pelo “humilde” apelido de “Rei Sol”, já que
tudo girava em torno dele. (V)
e)A Reforma foi um movimento iniciado pela Igreja Católica para manter-se no centro do poder, ao lado
dos monarcas absolutistas, ao passo que a Contra-Reforma, idealizada por Martinho Lutero, rompeu com
a Igreja Católica ao incitar os nobres italianos a se apoderarem dos bens eclesiásticos. (f)

22)Assinale V ou F para as assertivas que seguem:


a)O século XVIII foi denominado de “Século das Luzes”, sendo marcado por um grande
desenvolvimento na cultura e na filosofia do mundo ocidental. (V)
b)As idéias de direitos naturais subjetivos inalienáveis se desenvolveram com a Escolástica de Santo
Tomás de Aquino, filósofo iluminista que viveu no século das Luzes. (F)
c)Dentre as idéias que se ascenderam no iluminismo estão as de soberania da nação, de povo, de
separação de poderes, da legalidade e penas. (V)
d)Para o iluminista J. J. Rousseau, o homem é bom por natureza e a sociedade é que o torna mau. (V)
e)Faz parte dos pressupostos iluministas a ideia de Montesquieu de que “quando na mesma pessoa ou
corporação o poder legislativo se confunde com o executivo, não há mais liberdade”. (V)

23)– Marque a alternativa correta em relação ao Egito:


****a) Os egípcios tinham uma polícia extremamente organizada.
b)No tocante à família, havia uma profunda solidariedade clânica entre os egípcios, e a célula social era o
pai, a mãe, os filhos e outros agregados; além disso, o marido era colocado em posição de superioridade
em relação à mulher.
c)Quanto aos filhos, havia o direito de primogenitura, bem como privilégio de masculinidade.
d)Deixou-nos, como importante legado, seus códigos.

24)Estão corretas as alternativas abaixo, EXCETO:


a)Os gregos influenciaram o Direito romano e vários conceitos modernos de institutos e práticas jurídicas,
tais como: o tribunal do júri, a mediação e arbitragem, a retórica forense, o homicídio voluntário,
involuntário e a legítima defesa, dentre outros.
b)Os jurisconsultos romanos foram homens encarregados de preencher as lacunas deixadas pelas leis,
adaptando os textos legais ao direito vivo.
c)Em Roma, para ser pessoa (sujeito de direito e obrigações) era preciso preencher duas condições: uma
natural, nascimento perfeito, isto é, com vida, revestido de forma humana e perfeição orgânica; e a outra
civil, que tinha como elementos: a liberdade (status libertatis), a cidadania (status civitatis) e a família
(status familiae).
*****d)Os romanos estabeleceram a distinção entre propriedade e posse; a primeira está ligada a quem
detinha o poder de fato sobre a coisa corpórea, e a segunda, a quem exercia o poder jurídico absoluto
sobre a coisa.

25) Sobre o Direito Medieval, assinale a única alternativa ERRADA:


a)O pluralismo jurídico na Alta Idade Média significou a convivência de ordens jurídicas distintas
concorrendo em um mesmo espaço geopolítico. Destaca-se, dentre elas, o direito dos povos germânicos,
essencialmente consuetudinário, possuindo, como princípio jurídico, o sistema de personalidade das leis.
b) As relações contratuais feudo-vassálicas originaram o Direito Feudal, uma modalidade de direito
obrigacional, que se desenvolveu no interior do feudo através dos laços de vassalagem, consistindo no
benefício concedido pelo senhor ao seu vassalo, em troca de serviços e fidelidade.
*****c) O Ius Commune (Direito Comum) é o direito da Igreja Cristã, e suas fontes estão dispostas nos
decretos dos Concílios, nas constituições ou estatutos das assembléias eclesiásticas e pontificiais.
d)O Direito Canônico instituiu, dentre outros, o tribunal da Inquisição, que se transformou num Tribunal
de Exceção, cujo poder jurisdicional era de competência da Igreja Católica, para julgar casos de heresia.

26) Assinale V ou F para as afirmações que seguem:


a)A primeira lei escrita romana foi publicada em 450 a.C., conhecida como a LEX DECIVERUM – ou
Tábuas da Lei ou, ainda, Os Dez Mandamentos. (F)
b)Para o Direito Romano o escravo (RES) era classificado como uma propriedade ou coisa, cujo valor era
patrimonial. (V)
c)A prática da Eugenia é reconhecida no exercício do pátrio poder, segundo o antigo Direito Romano. (V)
d)Era costume o abandono nos monturos públicos e o enjeitamento de crianças que nasciam com
imperfeição orgânica. Isso ocorria por ordem do pater famílias romano. (V)
e)O casamento romano era um ato privado e oral, sendo indispensável a presença de testemunhas. (F)

27) Estão corretas as alternativas abaixo, EXCETO


a)Os gregos influenciaram o Direito romano e vários conceitos modernos de institutos e práticas jurídicas,
tais como: o tribunal do júri, a mediação e arbitragem, a retórica forense, o homicídio voluntário,
involuntário e a legítima defesa, dentre outros.
b)Os jurisconsultos romanos foram homens encarregados de preencher as lacunas deixadas pelas leis,
adaptando os textos legais ao direito vivo.
c)Em Roma, para ser pessoa (sujeito de direito e obrigações) era preciso preencher duas condições: uma
natural, nascimento perfeito, isto é, com vida, revestido de forma humana e perfeição orgânica; e a outra
civil, que tinha como elementos: a liberdade (status libertatis), a cidadania (status civitatis) e a família
(status familiae).
******d)Os romanos estabeleceram a distinção entre propriedade e posse; a primeira está ligada a quem
detinha o poder de fato sobre a coisa corpórea, e a segunda, a quem exercia o poder jurídico absoluto
sobre a coisa.

28)Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MÉDIA:


a)A Idade Média é o período da história européia compreendido entre a queda do Império Romano do
Ocidente (no séc. V) e o séc. XV (este último marcado pela ascensão da burguesia, pela cultura
renascentista e pelas grandes navegações). (V)
b)A Alta Idade Média vai do séc. V até a consolidação do feudalismo, entre os séculos IX e XII, ao passo
que a Baixa Idade Média vai da consolidação do feudalismo até o século XV. (V)
c)O direito dos bárbaros resulta, em geral, de consolidação de costumes. Exemplo disso é a “Lei Sálica”,
em que se evidenciavam as relações desiguais, o valor extraordinário da propriedade, as penas de morte,
tortura e castigos. Em meio a tudo isso, é possível perceber o desaparecimento do Estado. (F)
d)A “Lex Romana Barbarorum” resulta da tentativa de populações romanizadas, dentro dos reinos
bárbaros, de conservar um pouco do direito romano. (V)
e)O direito feudal era caracterizado pelo contrato entre um senhor feudal e um servo, em que este se
obrigava a ser fiel ao senhor, fornecer-lhe ajuda, especialmente militar, e participar conselhos e cortes do
senhor, para que, em contrapartida, o senhor feudal lhe concedesse terras para o cultivo, transferindo- lhe
a propriedade dessas terras e os direitos sobre os frutos ou a produção que delas adviessem. (F)

29) Assinale V ou F para as proposições abaixo, acerca da IDADE MODERNA:


a)No que se refere à Idade Moderna, esta compreende os acontecimentos ocorridos entre a tomada de
Constantinopla pelos turcos, em 1453, e a Revolução Francesa, de 1789. (V)
b)O Renascimento foi o movimento que representou não somente uma rejeição ao espírito da Idade
Média, como também uma pretensa volta ao ideal de vida inspirado no Antigo Egito. (F)
c)No caso do Estado Moderno, um dos processos que auxiliaram a centralização do poder foi o
Renascimento do Direito Romano, em virtude, principalmente, do surgimento de Universidades e, por
conseguinte, de juristas com formação no Direito Romano. (F)
d)O melhor exemplo histórico de Absolutismo é o da França do século XVII, em que o Rei Luis XIV não
somente afirmou que o Estado era ele como ficou conhecido pelo “humilde” apelido de “Rei Sol”, já que
tudo girava em torno dele. (V)
e)A Reforma foi um movimento iniciado pela Igreja Católica para manter-se no centro do poder, ao lado
dos monarcas absolutistas, ao passo que a Contra-Reforma, idealizada por Martinho Lutero, rompeu com
a Igreja Católica ao incitar os nobres italianos a se apoderarem dos bens eclesiásticos.(F)

30)Assinale V ou F para as assertivas que seguem:


a)O século XVIII foi denominado de “Século das Luzes”, sendo marcado por um grande
desenvolvimento na cultura e na filosofia do mundo ocidental. (V)
b)As idéias de direitos naturais subjetivos inalienáveis se desenvolveram com a Escolástica de Santo
Tomás de Aquino, filósofo iluminista que viveu no século das Luzes. (F)
c)Dentre as idéias que se ascenderam no iluminismo estão as de soberania da nação, de povo, de
separação de poderes, da legalidade e penas. (V)
d)Para o iluminista J. J. Rousseau, o homem é bom por natureza e a sociedade é que o torna mau. (V)
e)Faz parte dos pressupostos iluministas a ideia de Montesquieu de que “quando na mesma pessoa ou
corporação o poder legislativo se confunde com o executivo, não há mais liberdade”. (V)

QUESTÕES SUBJETIVAS:

01 – Lorenzo foi o primogênito de sua família; era cego, surdo e sem os dedos da mão direita. Sua mãe,
que era romana, morreu no parto, seu pai veio a se casar novamente e teve mais seis filhos. Tempos
depois, seu pai morreu sem deixar testamento, seus irmãos herdaram todo o patrimônio da família, não
lhe deixando nenhum bem. Lorenzo pode reivindicar sua parte na herança? Justifique sua resposta, com
base no Jus Civile Romano.

02 – No início do período colonial, o Brasil tinha uma estrutura judicial própria? O país tinha uma
Constituição? Como se denominava a estrutura legal aqui adotada nesse período? Explique.

03-Explique o que foi o “pluralismo jurídico” da Idade Média Ocidental e o contexto histórico do seu
surgimento.

04-Sobre as Constituições brasileiras de 1937 e de 1946, qual dava respaldo (sustentação) a um Estado
Democrático e qual teve influências do nazismo e fascismo?Explique.

05- Qual a principal diferença entre o Common Law e o Direito de origem romano-germânica?

06- Quais os fundamentos e princípios que norteiam a Carta Magna de 1988?

07 - Justifique a contribuição do Código Napoleônico ( Código Civil francês) para a História do Direito
brasileiro.