Você está na página 1de 1

expostos a células de outros indivíduos (p. ex.

, mães ou receptores de
transfusão).
Anticorpo humanizado Um anticorpo monoclonal codificado por um gene
recombinante híbrido e composto dos sítios de ligação de antígenos a partir de
um anticorpo monoclonal murino e a região constante de um anticorpo
humano. Anticorpos humanizados são menos propensos que anticorpos
monoclonais de camundongos a induzir uma resposta de antianticorpos em
humanos; são utilizados clinicamente no tratamento de doenças inflamatórias,
tumores e rejeição de transplante.
Imunidade humoral O tipo de resposta imune adaptativa mediada por anticorpos
produzidos por linfócitos B. A imunidade humoral é o principal mecanismo de
defesa contra os microrganismos extracelulares e suas toxinas.
Hibridoma Uma linhagem de células derivada de fusão ou hibridização de
células somáticas, entre um linfócito normal e uma linhagem de tumor de
linfócitos imortalizados. Hibridomas de células B criados pela fusão de células
B normais de especificidade de antígeno definida com uma linhagem de
células de mieloma são usados para produzir anticorpos monoclonais.
Hibridomas de células T criados pela fusão de uma célula T normal de
especificidade definida com uma linhagem de tumor de células T são
comumente usados em pesquisas.
Rejeição hiperaguda Uma forma de rejeição de aloenxerto ou xenoenxerto que
começa em minutos a horas após o transplante e é caracterizada pela oclusão
trombótica de vasos do enxerto. A rejeição hiperaguda é mediada por
anticorpos preexistentes na circulação do hospedeiro que se ligam aos
antígenos endoteliais do doador, como antígenos do grupo sanguíneo ou
moléculas do MHC, e ativam o sistema complemento.
Doenças de hipersensibilidade Distúrbios causados por respostas imunes.
Doenças de hipersensibilidade incluem doenças autoimunes, em que as
respostas imunes são dirigidas contra antígenos próprios, e doenças que
resultam de respostas descontroladas ou excessivas contra antígenos
estranhos, como microrganismos e alergênicos. O dano tecidual que ocorre nas
doenças de hipersensibilidade é devido aos mesmos mecanismos efetores
usados pelo sistema imunológico para proteger contra os microrganismos.
Alça hipervariável (região hipervariável) Segmentos curtos de cerca de 10
resíduos de aminoácidos dentro das regiões variáveis de proteínas de
anticorpo ou de TCR, que formam estruturas em alça que contatam o antígeno.
Três alças hipervariáveis, também chamadas de regiões determinantes de
complementaridade (CDR), estão presentes em cada cadeia pesada e cadeia
leve de anticorpos e em cada cadeia de TCR. A maior parte da variabilidade
entre os diferentes anticorpos ou TCR está localizada dentro dessas alças.

Você também pode gostar