Você está na página 1de 27

25/02/2019

Roteiro de Manutenção e ensaios


de equipamentos da Subestação

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Para - Raios

1) Verificação Geral:

• Deverá ser verificada a condição dos isoladores, se não


existem trincas ou rachaduras.

• Os conectores de fase e terra deverão ser reapertados,


evitando aquecimento.

• Deverá ser limpo o corpo dos pára-raios.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

1
25/02/2019

Equipamento: Para - Raios


2) Resistência de isolação:

• Também deverá ser realizado o ensaio de resistência de isolação,


usando o megôhmetro, para analisar se há fuga de corrente através do
corpo do pára-raios.

• Esse ensaio deverá ser realizado com a entrada dos pára-raios


desconectados do barramento e do aterramento.

• Na parte superior deve-se conectar o cabo de linha (LINE)

• Na parte inferior deve ser conectado o cabo de terra ( EARTH)

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Resistência ôhmica mínima aceitável = classe de isolamento x 10 = MΩ
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Chave Seccionadora


1) Verificação Geral:

• Deverá ser verificada a simultaneidade da abertura e do


fechamento das fases.

• Deverá ser verificado o estado dos contatos fixos e móveis,


que devem ser limpos, reapertados e lubrificados.

• Deverá ser reapertado, limpado e lubrificado todas as


articulações, varão e partes rotativas.

• Deverá ser verificado rachaduras ou trincas existentes nos


isoladores e estes deverão ser limpos e bem fixados.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

2
25/02/2019

Equipamento: Chave Seccionadora


2) Resistência de Isolamento:

• Utilizar o megôhmetro para verificar se há fuga de corrente nos


bastões de acionamento e isoladores em relação a massa.

• Ensaio realizado com a chave seccionadora fechada.

• Conectar o cabo de linha (LINE) aos contatos da chave seccionadora.

• Conectar o cabo de terra (EARTH) à massa.

• Repetir procedimento nas três chaves.

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Resistência ôhmica mínima aceitável = classe de isolamento x 10 = MΩ
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Chave Seccionadora


3) Resistência de Contato:

• Utilizar o microohmímetro.
• Ensaio realizado com a chave seccionadora fechada.
• Conectar os cabos na entrada e saída dos contatos da chave
seccionadora.
• Aplicar uma corrente de 100 A.
• Repetir procedimento nas três chaves.

𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 𝒎𝒂𝒊𝒐𝒓
𝑴é𝒅𝒊𝒂 % = − 𝟏 𝒙 𝟏𝟎𝟎 = %
𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 (𝒎𝒆𝒏𝒐𝒓)

A Média não pode exceder a 10%

www.pabloguimaraes-professor.com.br

3
25/02/2019

Equipamento: Disjuntor de Média tensão


1) Verificação Geral:

No mecanismo de acionamento do disjuntor, deverá ser verificado o estado


geral das:

• molas,
• travas,
• motor,
• engrenagem,
• articulações,
• dispositivo de carregamento de mola,
• indicadores de posição,
• contador de operação,
• bobina de ligar e desligar,
• bobina de mínima tensão, se houver,
• blocos dos terminais,
• o estado da fiação,
• dos isoladores e contatos de rolete, se houver.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Disjuntor de Média tensão


1) Verificação Geral:

• O mecanismo deverá ser limpo e lubrificado,


tomando cuidado com a lubrificação para não
haver excesso.

• Na câmara de extinção é necessário verificar se


existem trincas ou rachaduras. Se for necessário
realizar a abertura dos pólos, deverá ser
conferido o estado dos contatos, os quais devem
ser limpos.

• No caso de disjuntor a óleo deve ser realizada a


substituição do óleo isolante, verificar as
condições do respiro e do indicador de óleo.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

4
25/02/2019

Equipamento: Disjuntor de Média tensão


2) Resistência de isolação

• Utilizar o megôhmetro

• Estando com o DJ aberto, Conectar o cabo de linha (LINE) ao terminal de


saída da fase

• O cabo de terra (EARTH) deve ser conectado ao respectivo terminal de


entrada do DJ

• O cabo de GUARD deve ser conectado à massa do disjuntor

• Repetir para os três pólos do Disjuntor

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Resistência ôhmica mínima aceitável = classe de isolamento x 10 = MΩ
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Disjuntor de Média tensão


2) Resistência de isolação

• Posteriormente com o DJ fechado

• Conectar o cabo de linha (LINE) ao terminal de saída da fase

• O cabo de terra (EARTH) deve ser conectado à massa do DJ

• Repetir para os três pólos do Disjuntor

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Resistência ôhmica mínima aceitável = classe de isolamento x 10 = MΩ
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto
www.pabloguimaraes-professor.com.br

5
25/02/2019

Equipamento: Disjuntor de Média tensão


3) Resistência de Contato

• Com o DJ fechado
• Conectar os cabos na entrada e saída dos contatos do disjuntor
de média.
• Aplicar uma corrente de 100 A.
• Repetir para os três pólos do Disjuntor

𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 𝒎𝒂𝒊𝒐𝒓
𝑴é𝒅𝒊𝒂 % = − 𝟏 𝒙 𝟏𝟎𝟎 = %
𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 (𝒎𝒆𝒏𝒐𝒓)

A Média não pode exceder a 10%


Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
1) Verificação Geral

• Verificar a existência de vazamentos nos


radiadores, balonete, registro, entre outros.

• Conferir nível do óleo

• Avaliar as condições da sílica-gel (caso esteja


saturada, substituir)

• Realizar testes de funcionamento dos ventiladores


( para transformadores com ventilação forçada)

• Verificar se não existem trincas nos isoladores


(buchas)

www.pabloguimaraes-professor.com.br

6
25/02/2019

Equipamento: Transformador
1) Verificação Geral (continuação)

• Verificar as condições das ligações a terra na


bucha XO e tanque (ou carcaça).

• Na caixa de fiação é necessário limpar e reapertar


os blocos de fiação, chaves térmicas e contadores,

• Inspecionar se os cabos estão firmemente


conectados aos terminais do transformador.

• Deverá ser verificado o correto funcionamento do


termômetro de enrolamento e caso este apresente
algum defeito deverá ser feito o ajuste no resistor
da imagem térmica se necessário.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
1.1) Verificação Geral- Retirada da
Amostra de Óleo

• Deve-se ter extremo cuidado durante o


procedimento de retirada de óleo do
transformador.

• A atividade deve ser realizada com o


transformador desligado, caso contrário deve-se
garantir a total segurança e integridade do
profissional, par somente assim o procedimento
ser realizado com o transformador ligado.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

7
25/02/2019

Equipamento: Transformador
1.1) Verificação Geral- Retirada da Amostra
de Óleo
Procedimento de retirada do óleo:

• Atividade deve ser realizada em dia seco com


temperatura acima de 20°C e umidade relativa do ar
abaixo de 72%;

• O kit, o frasco e a seringa, devem estar limpos e


esterilizados. Procedimento a ser realizado em
laboratório;

• A saída do registro do transformador deve estar


limpa;

• Deixar drenar um pouco de óleo, antes da coleta,


para garantir a retirada de sujeira da tubulação;
www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
1.1) Verificação Geral- Retirada da
Amostra de Óleo
Procedimento de retirada do óleo:

• Após a drenagem, conectar o kit e deixar escorrer


uma quantidade de óleo para lavar o kit;
• Conectar o frasco ao kit, abrir o registro e deixar
encher até transbordar, para eliminar bolha de ar
dentro do frasco;
• Depois da coleta, acondicionar a seringa e o frasco
em local apropriado, longe da luz do sol e umidade;
• O ensaio do óleo deve ser realizado o mais breve
possível para evitar contaminações.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

8
25/02/2019

Equipamento: Transformador
1.2) Verificação Geral- Termômetro do Óleo:

• O teste do termômetro consiste em aquecer seu bulbo,


juntamente com um termômetro padrão, mergulhando em
óleo com agitação constante e elevação de temperatura de
forma gradual.

• É aceitável um desvio de, no máximo, 3° graus entre o


termômetro sob ensaio e o termômetro padrão.

• Durante o ensaio é possível verificar também, a atuação do


contato, o automatismo dos ventiladores (em caso de possuir
ventilação forçada), o alarme de temperatura e o
desligamento do disjuntor.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
1.3) Verificação Geral- Termômetro do Enrolamento
(imagem térmica):

• Ensaio similar ao termômetro do óleo. A imagem térmica é o


valor de temperatura indicado pela soma do aquecimento do
bulbo mais o aquecimento provocado por uma corrente que
circula pelo resistor de imagem térmica do termômetro.

• É importante, para a realização do ensaio, conhecer o gradiente


de temperatura do transformador, que é fornecido pelo
fabricante, que indica a diferença entre a temperatura do
enrolamento e a do óleo.

• Durante o ensaio é possível verificar a atuação dos contatos, o


automatismo dos ventiladores, o alarme de temperatura e o
desligamento do disjuntor.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

9
25/02/2019

Equipamento: Transformador
1.3) Verificação Geral- Relé Buchholz:

• Fazer a verificação da atuação das duas boias (balancim


de alarme e de desligamento).

• Durante o esvaziamento do óleo no relé é que se realiza


esse ensaio. Após o esvaziamento de uma parte do óleo,
o alarme é acionado, em seguida deve ocorrer o
desligamento do disjuntor.

• Se houver a necessidade de desmontar o relé, é preciso


verificar o estado das boias e de seus bulbos de mercúrio
e os contatos.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2) Resistência de Isolamento

• Para medição de isolação em transformadores de dois enrolamentos,


com classe de tensão igual ou superior a 15 kV, utiliza-se uma tensão de
ensaio de 5 kVcc ou 10 kVcc, dependendo do megômetro utilizado.

• Vale ressaltar que quando o ensaio for realizado na baixa tensão do


transformador, deve-se aplicar a tensão de 500 V.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

10
25/02/2019

Equipamento: Transformador
2) Resistência de Isolamento

Segue o desenho esquemático com as medições de isolação


realizadas nos transformadores.

• Sendo:
– Ra = isolação entre o enrolamento de alta tensão e a carcaça

– Rb = isolação entre o enrolamento de baixa e a carcaça

– Rab – Rba = isolação entre os enrolamentos de alta e baixa tensão

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2) Resistência de Isolamento

• Para a realização deste ensaio, todos os cabos e barramentos de alta e


baixa tensão, que estão conectados aos terminais das buchas do
transformador sob ensaio, deverão ser desconectados e afastados. A
exceção ocorrerá caso seja possível isolar o transformador com a
abertura das chaves

• Caso os cabos de aterramento temporário das fases estejam conectados


aos cabos de entrada e saída do transformador, será preciso deslocá-los
para outro ponto da instalação somente durante a realização desse
ensaio. Também será necessário desconectar o cabo de terra do XO do
transformador.

• Todos os terminais do enrolamento primário (H1, H2 e H3) e do


enrolamento secundário (XO, X1, X2 e X3) deverão ser curto-circuitados.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

11
25/02/2019

Equipamento: Transformador
2.1) Ensaio 1 : Resistência de Isolação do
enrolamento de alta contra a carcaça

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de alta tensão do


transformador

• Conectar o cabo de ensaio GUARD ao enrolamento de baixa


tensão do transformador

• Conectar o cabo de ensaio EARTH á carcaça do transformador

• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao lado.


Tensão Aplicada : 5 kVcc
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2.2) Ensaio 2 : Resistência de Isolação do enrolamento
de alta contra o enrolamento de baixa tensão

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de alta tensão do


transformador

• Conectar o cabo de ensaio GUARD á carcaça do transformador

• Conectar o cabo de ensaio EARTH ao enrolamento de baixa


tensão do transformador

• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao lado.

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

12
25/02/2019

Equipamento: Transformador
2.3) Ensaio 3 : Resistência de Isolação do enrolamento
de Baixa contra a carcaça

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de Baixa tensão do


transformador

• Conectar o cabo de ensaio GUARD ao enrolamento de Alta


tensão do transformador

• Conectar o cabo de ensaio EARTH á carcaça do transformador

• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao lado.

ATENÇÃO: Tensão Aplicada : 500 Vcc


Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2) Resistência de Isolamento

Tabela de Resumo de Ensaios de Isolamento

www.pabloguimaraes-professor.com.br

13
25/02/2019

Equipamento: Transformador
2) Resistência de Isolamento
Recomenda-se que os resultados obtidos nos ensaios de
resistência de isolação estejam acima dos valores
apresentados na tabela a seguir :

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2.4) Resistência de Isolamento – Índice de absorção e
polarização

Nos primeiros minutos de realização do ensaio com o megômetro, o


valor de resistência de isolação pode se alterar, e geralmente após
três ou quatro minutos o valor se mantém ou passa a sofrer alterações
muito pequenas.

Devem ser anotados os valores nos primeiros 30 segundos e depois a


cada minuto a contar o início do ensaio.

Tensão Aplicada no lado de ALTA: 5 kVcc


Tensão Aplicada no lado de BAIXA: 500 Vcc

www.pabloguimaraes-professor.com.br

14
25/02/2019

Equipamento: Transformador
2.4) Resistência de Isolamento – Índice de absorção e
polarização

O Índice de Absorção é a razão de leitura de um minuto pela leitura


de 30 segundos.

O Índice de Polarização é a razão da leitura após a estabilização do


ponteiro pela leitura há um minuto.

Nos ensaios em que o megôhmetro demorar a estabilizar, deve ser


anotada a leitura quando completar dez minutos de ensaio.

Tensão Aplicada no lado de ALTA: 5 kVcc


Tensão Aplicada no lado de BAIXA: 500 Vcc
www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
2.4) Resistência de Isolamento – Índice de absorção e
polarização
As condições da isolação mostradas pelos índices de absorção e
polarização estão apresentadas na tabela a seguir:

www.pabloguimaraes-professor.com.br

15
25/02/2019

Equipamento: Transformador
3) Relação de Transformação - TTR

• Este ensaio avalia como está a relação de transformação entre o lado


de alta tensão e o lado de baixa tensão do transformador.

• É realizado em uma fase de cada vez, avaliando a relação de


transformação entre o enrolamento primário de uma fase, e o
secundário da mesma fase.

• Com o ensaio é possível identificar:


– se há fuga de corrente entre as expiras (curto-circuito)
– Espiras abertas nas bobinas
– Posicionamento do seletor do TAP
– Determinar e corrigir a polaridade do transformador

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
3) Relação de Transformação - TTR

• Para realização do ensaio o transformador deve estar totalmente


desenergisado e com o cabo X0 desconectado da terra.

• Antes de realizar o ensaio, é importante buscar algumas


informações do transformador sob ensaio na placa do
equipamento, como:
– Tensão primária e secundária
– Tipo de Ligação bobina primária e secundária
– Potência
– Data de Fabricação

www.pabloguimaraes-professor.com.br

16
25/02/2019

Equipamento: Transformador
3) Relação de Transformação - TTR

• O resultado apresentado pelo TTR é um valor de relação de


transformação que pode ser comparado com o valor teórico
controlado.

• Esse valor teórico é calculado a partir de uma fórmula que depende do


tipo de fechamento das bobinas do enrolamento primário e
secundário.

• O valor calculado para o transformador da Unidade é dado pela


seguinte equação:
𝑼𝟏∗√𝟑
Relação de transformação =
𝑼𝟐

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
3) Relação de Transformação - TTR

• Será considerado como valor ideal, um erro de apenas 0,5 % para mais
ou para menos do valor calculado.

• Vale ressaltar que o valor de tensão a ser utilizado no cálculo não é o


nominal; deve ser observado em qual TAP o transformador está ligado
e utilizado o valor correspondente.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

17
25/02/2019

Equipamento: Transformador
3.1) Relação de Transformação – FASE 1

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
3.2) Relação de Transformação – FASE 2

www.pabloguimaraes-professor.com.br

18
25/02/2019

Equipamento: Transformador
3.3) Relação de Transformação – FASE 3

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
3.3) Regras de Ensaio com TTR

www.pabloguimaraes-professor.com.br

19
25/02/2019

Equipamento: Transformador
4) Resistência Ôhmica dos Enrolamentos

• Utiliza-se o Microhmímetro
• Este teste mede a resistência ôhmica dos enrolamentos do
transformador.
• Devem ser comparados com os valores dos ensaios de fábrica e podem
dar indicações sobre a existência de espiras em curto-circuito, conexões
e contatos em más condições.
• A medição deve ser efetuada com corrente contínua através do
equipamento próprio que utiliza o método de ponte.
• Para o ensaio, a corrente utilizada não deve ser a superior a 15% da
corrente nominal do enrolamento considerado.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
4) Resistência Ôhmica dos Enrolamentos

• Verificar se o transformador a ser testado está completamente


desenergizado;

• Desconectar os terminais das buchas do transformador de


barramentos, linhas, etc.

• Conecte firmemente as pontas de corrente (C1 e C2) e de


potencial (P1 e P2) antes de ligar (ON) o instrumento.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

20
25/02/2019

Equipamento: Transformador
4) Resistência Ôhmica dos Enrolamentos

• Conectar os cabos de ligação no transformador


conforme as seguintes ligações:

Medição 1 Medição 4
H1- H3 X1 – X0

Medição 2 Medição 5
H2-H1 X2 – X0

Medição 3 Medição 6
H2 – H3 X3 – X0

Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador
4) Resistência Ôhmica dos Enrolamentos

𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 𝒎𝒂𝒊𝒐𝒓
𝑴é𝒅𝒊𝒂 ∆𝑹 % = − 𝟏 𝒙 𝟏𝟎𝟎 = %
𝑴𝒆𝒅𝒊çã𝒐 (𝒎𝒆𝒏𝒐𝒓)

A Média não pode exceder a 5%

www.pabloguimaraes-professor.com.br

21
25/02/2019

Equipamento: Transformador para Instrumentos


1) Verificação Geral

• Deverá ser realizada uma verificação das condições gerais dos


transformadores de potencial a fim de avaliar se não estão
trincados ou com indícios de vazamento (caso sejam a óleo)

• Também deverá ser analisado se os terminais primários,


secundários e terras estão bem fixos ao barramento e se a
própria estrutura do transformador está fixada
apropriadamente na estrutura.

• O ensaio a ser realizado no transformador de potencial deverá


ser o de resistência de isolação.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2) Resistência de Isolamento

Segue o desenho esquemático com as medições de isolação


realizadas nos transformadores.

• Sendo:
– Ra = isolação entre o enrolamento de alta tensão e a
carcaça

– Rb = isolação entre o enrolamento de baixa e a carcaça

– Rab – Rba = isolação entre os enrolamentos de alta e baixa


tensão

www.pabloguimaraes-professor.com.br

22
25/02/2019

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2.1) Ensaio 1 : Resistência de Isolação do
enrolamento de alta contra a carcaça

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de alta tensão do


transformador
• Conectar o cabo de ensaio GUARD ao enrolamento de baixa
tensão do transformador
• Conectar o cabo de ensaio EARTH á carcaça do
transformador
• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao
lado.

Tensão Aplicada no lado de ALTA: 5 kVcc


Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto
www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2.2) Ensaio 2 : Resistência de Isolação do
enrolamento de alta contra o enrolamento de baixa
tensão

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de alta tensão do


transformador
• Conectar o cabo de ensaio GUARD á carcaça do
transformador
• Conectar o cabo de ensaio EARTH ao enrolamento de baixa
tensão do transformador
• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao
lado.
Tensão Aplicada no lado de ALTA: 5 kVcc
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto
www.pabloguimaraes-professor.com.br

23
25/02/2019

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2.3) Ensaio 3 : Resistência de Isolação do
enrolamento de Baixa contra a carcaça

• Conectar o cabo LINE ao enrolamento de Baixa tensão do


transformador
• Conectar o cabo de ensaio GUARD ao enrolamento de Alta
tensão do transformador
• Conectar o cabo de ensaio EARTH á carcaça do
transformador
• Ligar o instrumento de ensaio como mostra a Figura ao
lado.

ATENÇÃO! Tensão Aplicada no lado de BAIXA: 500 Vcc


Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto
www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2) Resistência de Isolamento

Tabela de Resumo de Ensaios de Isolamento

www.pabloguimaraes-professor.com.br

24
25/02/2019

Equipamento: Transformador para Instrumentos


2) Resistência de Isolamento
Recomenda-se que os resultados obtidos nos ensaios de
resistência de isolação estejam acima dos valores
apresentados na tabela a seguir :

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Cabos de Alimentação


1) Verificação Geral

• Os cabos de alta tensão deverão ser inspecionados a fim de


identificar indícios de aquecimento. Também deverão ser
verificadas as condições da isolação das terminações.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

25
25/02/2019

Equipamento: Cabos de Alimentação


2) Resistência de isolação:

• Também deverá ser realizado o ensaio de resistência de isolação, usando o


megôhmetro, para analisar se há fuga de corrente através do isolamento dos
cabos.

• Esse ensaio deverá ser realizado com a parte condutora dos cabos desconectados
do barramento e do aterramento.

• Na parte condutora deve-se conectar o cabo de linha (LINE)

• Na parte de blindagem do cabo deve ser conectado o cabo de terra ( EARTH)

Tensão Aplicada : 5 kVcc


Resistência ôhmica mínima aceitável = classe de isolamento x 10 = MΩ
Tempo de ensaio : mínimo 1 minuto

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Equipamento: Cubículos
1) Verificação Geral

a) Deverá ser verificado a resistência de aquecimento, se houver


no cubículo blindado
b) Deverá ser verificado a lâmpada de sinalização
c) Deverá ser verificado o estado geral da pintura do cubículo
(corrosão)
d) Deverá ser verificado todos os relés e contatores
e) Deverá ser verificado os fusíveis e chaves termomagnéticas
f) Deverá ser verificado as ligações a terra
g) Deverá ser verificado o instrumento de medição
h) Deverá ser verificado a iluminação interna

www.pabloguimaraes-professor.com.br

26
25/02/2019

Equipamento: Sala da Subestação


1) Verificação Geral

a) Deverá ser verificado a pintura da sala


b) Deverá ser verificado a presença de
infiltrações e correções se encontradas
c) Deverá ser raspado todo sinal de infiltração
encontrado e pintado
d) Deverá ser verificado a iluminação da sala

www.pabloguimaraes-professor.com.br

Inspeções Finais
a) Deverá ser verificado se todos os pontos desconectados foram conectados

b) Deverá ser retirado o aterramento temporário

c) Deverá ser retirado do local todas as ferramentas, instrumentos de ensaios,


sujeitas, restos de matérias e de peças.

d) Deverá ser verificado a fixação das grades de proteção e deverá ser verificado se
todas as tampas estão fixas, conectadas ao aterramento e bem ajustadas,
evitando vibrações

e) As pessoas não envolvidas na manobra de religamento deverão ser retiradas do


local.

f) O operador deverá fazer sempre uma inspeção visual antes da manobra que precisa
ser feita de forma inversa ao desligamento.

www.pabloguimaraes-professor.com.br

27