Você está na página 1de 15

Eletricidade básica 3

Eletricidade
Todo mundo entende bem como um tipo de energia hidráulica, pneumática, etc. é capaz de executar um
determinado trabalho. Entendemos este fato, talvez porque desde que nascemos, estamos em contato
com seus efeitos, quando nadamos, andamos contra o vento, subindo um aclive, etc.
Eletricidade é um tipo de energia que da mesma forma que a hidráulica, pneumática, etc. é capaz de
executar um determinado trabalho. Para entendermos melhor as razões da utilização da energia elétrica e
as suas implicações, temos que conhecer a origem deste tipo de energia.

Matéria

É tudo aquilo que ocupa lugar no espaço é aquilo que nós conseguimos sentir de alguma forma.
De maneira mais prática, poderiamos dizer que tudo o que chamamos de "material" é matéria.
De acordo com a sua composição, podemos classifica-la em matéria elementar e matéria composta.

Matéria Elementar : Composta de um único elemento.


Ex: Hélio, Cobre, Alumínio, etc.
Matéria Composta : Composta de dois ou mais elementos.
Ex: Água (Hidrogênio + Oxigênio), etc.
Elemento : É a menor parte da divisão de uma matéria que pode ser dividida sem que haja perda de
suas caracteristicas. O elemento de uma matéria elementar é o Átomo e o elemento de uma
matéria composta é a Molécula.
Átomo
Você pode comparar as matérias como um complicado quebra-cabeça onde os átomos são as peças
para a sua montagem.O átomo é formado por partículas ainda menores, destas partículas as mais conhe-
cidas e que nos interessam devido suas características elétricas são os Prótons e Elétrons.

Representação de um átomo

Um átomo é representado por um núcleo e seus elétrons girando ao seu redor.

10 P 22 P
Átomos de silício: 10 elétrons em órbita Átomos de cobre: 22 elétrons em órbita.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


4 Eletricidade básica

Núcleo
O núcleo é uma região bastante densa no centro do
átomo onde estão localizados os Prótons e outros
componentes, num complicado sistema de forças
que os mantém fortemente unidos . O núcleo tem
uma carga elétrica chamada convencionalmente de
positiva com intensidade proporcional à sua quan-
tidade de prótons.

Eletrosfera
A eletrosfera é uma região ao redor do núcleo do átomo onde estão os elétrons. Os elétrons em grande
velocidade são atraídos pelo núcleo do átomo. A velocidade dos elétrons e a atração exercida pelo
núcleo, fazem com que os elétrons se movimentem ao redor do núcleo, descrevendo uma órbita.
Q
A quantidade de elétrons por camada é bem P
definida conforme a sequência: 2, 8, 18, 32,
O
32, 8 e 2 ou sempre 8 elétrons na ultima cama- 8
N
da.
M 8
A diferença entre os átomos de diferentes ele- 8 ou
mentos está na quantidade de prótons e de L 8 ou 32
18 18
eletrons que cada um tem. K 8
ou
8 ou
18 32
2

Elétron
O elétron é uma partícula praticamente sem massa que está sempre se movimentando ao redor do núcleo
de um átomo, ou mesmo saltando de um átomo para outro, ele também faz o movimento giratório ao
redor de si, o que chamamos de Spin. Ao seu redor existe um campo elétrico capaz de reagir físicamente
com outras partículas, que lógicamente se movimenta junto com ele, desta forma podemos chamar os
elétrons de carga elétrica, o quer dizer que ele transporta um campo elétrico.

Próton
É uma partícula que tem peso considerável e um campo elétrico semelhante ao do elétron. Os prótons são
encontrados juntos com outras partículas que ainda são muito pouco conhecidas, dentro de um sistema de
força que os mantem fixos e bem aglomerados dentro do núcleo.

Orbita Movimento de rotação


dos elétrons (Spin)
Força de atração
entre o Próton e
o Elétron.

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 5

Estabilidade de um átomo

A estabilidade de um átomo, é o segredo para entender como eles se combinam para formar os diversos
tipos de materiais que existem na natureza e também os fenomenos elétricos em nossos circuitos.
Oxigênio
Estabilidade química
Um átomo está quimicamente estável quando em
sua última camada, possui 2 elétrons no caso do
Hélio e de 8 elétrons para os demais elementos.
Quando a última camada de elétrons de um átomo
não satisfaz estas condições, este deverá associar- Hidrogênio Hidrogênio
se a outros átomos para atingir a estabilidade quí-
mica, é este comportamento que cria os diversos
tipos de materiais, através da associação entre áto-
mos.

Estabilidade elétrica
Um átomo elétricamente estável possui quantidades de prótons e elétrons iguais e os elétrons estão giran-
do nas suas respectivas órbitas, quando isso ocorre, as cargas positivas dos Prótons anulam as cargas
negativas dos Elétrons e vice versa.

10 P 22 P
Átomos com 10 elétrons em órbita Átomos com 22 elétrons em órbita.
Íons

Quando busca a estabilidade química, um átomo pode doar ou receber elétrons. Quando isso ocorre, há
um desequilíbrio de cargas elétricas, ou seja ele pode ficar com números diferentes para Prótons e Elé-
trons. Neste caso estes átomos são chamados de Íons. Os íons são classificados de
Ions positivos e Ions negativos.

Íons negativos (Anions) Íons Positivos ( Cátions)


São átomos que de alguma forma ganharam elé- São átomos que de alguma forma perderam elé-
trons ficando com mais carga negativa do que posi- trons ficando com mais carga positiva do que nega-
tiva. tiva.

Anion Cátion

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


6 Eletricidade básica

Corrente elétrica

Imagine que você consiga colocar tres elétrons ( A, B e C ) lado a lado conforme a figura abaixo.
Neste caso todos eles estão elétricamente estáveis, não havendo diferença de cargas elétricas entre eles.

A B C

Suponha que você consiga tirar um elétron do átomo C e colocá-lo no átomo A. Neste caso o átomo A
ficará com uma carga negativa e o átomo C com uma carga positiva.

A B C

Imediatamente aparecerão forças que farão com que o elétron excedente em A se desloque até C pas-
sando pelo B. Quando o elétron atingir o átomo C, todos ficarão novamente equilibrados e não hverá
mais movimento de elétrons.

A B C

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 7

Pelo exposto, vemos que houve um fluxo de elétrons de A até C, na prática chamamos este fluxo de
corrente elétrica.

A B C

Corrente elétrica em um Condutor

Agora imagine um pedaço de fio de cobre de extremidades A e B. Retire da extremidade B, um milhão de


elétrons e os coloque na extremidade A. Da mesma forma que no exemplo anterior, estes elétrons irão se
deslocar de A até B através do fio, até que a estabilidade seja atingida novamente. Neste caso teremos
uma corrente de 1 milhão de elétrons.

A B

Dimensionamento da corrente elétrica

Em uma aplicação prática, existem muitos elétrons fluindo em um circuito, sendo impossível a sua conta-
gem, entretanto, a corrente elétrica tem que ser calculada, medida, controlada, etç.
Isso significa que precisamos conhe-
cer a Intensidade da conrrente, esta
intensidade é representada pela letra
I.
Para medir esta intensidade, criou se
a unidade de medida Ampère que é
representada pela letra A.
Na realidade 1A é igual a 6 250 000
000 000 000 000 de elétrons, pas-
sando por um condutor em 1 segun-
do.
Detalhe:Por ser medi-
da em Ampère, a Inten-
sidade de corrente as
vezes é chamada de
Amperagem.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


8 Eletricidade básica

Exercícios

Complete as lacunas.

1.0 A eletricidade é um tipo de energia capaz de gerar ................................... em um veículo podemos


utilizá-la para movimentar o motor diesel, através do ..............................................................

2.0 A palavra átomo quer dizer indivisível, portanto podemos dizer que ................................... é a menor
parte de uma matéria.

3.0 O Próton é uma partícula de carga elétrica .................................., ele tem massa e está firmemente
preso ao núcleo do átomo, assim é práticamente impossível .................................................

4.0 O elétron tem carga elétrica .............................. ele práticamente não tem massa, o que faz com que
seja muito fácil ................................................. através de condutores.

5.0 Quando um átomo tem mais prótons do que elétrons, ele está carregado ....................................

6.0 Quando um átomo tem mais elétrons do que prótons ele está carregado ....................................

7.0 Todo átomo procura a estabilidade .............................. que é ter 8 elétrons em sua última camada,
esta é a razão da associação entre ........................................ que leva a formação dos vários tipos de
materiais.

8.0 A .......................................................... é um fluxo de elétrons de um ponto a outro.

9.0 A corrente elétrica surge sempre quando há ................................... execedentes ou faltantes entre
dois pontos de um circuito.

10.0 A ................................................ da corrente elétrica é representada pela letra I e é medida em


Ampéres, que é representado pela letra A.

11.0 O instrumento utilizado para a medição da corrente é o .......................................... quando o utili-


zamos, temos que ter o cuidade de liga-lo sempre em ....................................... com o circuito.

12.0 Quando ligamos um Amperímetro erradamente em.................................... com uma carga, corre-
mos o risco de danificá-lo, por excesso de corrente.

13.0 O trabalho que executamos com energia elétrica depende da soma das forças de todos os elétros
empregados, desta forma podemos concluir que quanto maior for ..................................... da corrente
em um circuito, ........................................... será este trabalho.

14.0 Sempre que queremos uma corrente elétrica, temos que fazer aparecer uma diferença de quantidade
de elétrons entre dois os extremos do nosso circuito. Podemos fazer isto com os equipamentos que
conhecemos por ....................................................................................................................

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 9

Força eletro motriz

Nos exemplos de nossos estudos de corrente elétrica, tinhamos que remover os elétrons de uma extremi-
dade a outra do nosso circuito. Na prática isso tem que acontecer constantemente para que haja uma
corrente constante de elétrons. A força empregada para que isso ocorra, é chamada de Força eletromotriz,
ou seja, força que move os elétrons.

Geradores de Força eletro motriz

São equipamentos que geram a força que desloca os elétrons, utilizando vários processos, podendo ser
químicos, térmicos, mecânicos, etç.

O desequilíbrio causado pelo deslocamento dos elétrons, é chamado de diferença de potencial (d.d.p),
normalmente representamos uma d.d.p. pelas letras "U" ou "E". Os geradores são capazes de manter
uma d.d.p em um circuito.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


10 Eletricidade básica

Haverá sempre uma d.d.p entre pontos que tenham diferentes potenciais elétricos.

Força eletro motriz na prática

Assim como a corrente elétrica, a força eletro motriz também deve ser medida, calculada, controlada, etç.
Para isso foi criada uma unidade de medida chamada de Tensão elétrica que é medida em Volt, repre-
sentado pela letra V.
Para medir a tensão elétrica entre dois pontos de um circuito, utilizamos o Voltímetro.

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 11

Exercícios

Complete as lacunas.

1.0 A força eletro motriz causa a .......................................... em um circuito.

2.0 A força eletromotriz aparece em um circuito por meio dos ........................................................

3.0 Para medir a força eletromotriz, criou-se a ................................................... que é medida em Volt.

4.0 A tensão elétrica é representada pela letra ..........................

5.0 O equipamento utilizado para a mediçao da tensão elétrica é o ............................................. o qual


deve sempre ser ligado em ................................... com o componente onde a tensão a ser medida está
aplicada.

6.0 Complete o circuito abaixo para medir tensão elétrica.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


12 Eletricidade básica

Resistência elétrica dos materiais

Vimos anteriormente que precisamos de uma força eletromotriz para forçarmos a corrente elétrica nos
materiais, portanto é de se supor que se precisamos de uma força é porque há uma resistência, a qual
chamamos de resitência elétrica . A resistência elétrica está relacionada com a força de atração entre
os elétrons da última camada e o núcleo de um átomo. Assim é possível utilizar os materiais em instalações
elétricas de acordo com as seguintes características:

Condutor
Condutores
Força de atração
Como o próprio nome diz, são utilizados para condu- entre o elétron e
zir a eletricidade nos circuitos, por oferecerem pouca o Próton é fraca.
resistência ao deslocamento dos elétrons.
Na prática conhecemos os seguintes condutores:
Ouro: É muito bom mas é muito caro.
Prata: É muito bom mas é muito caro.
Cobre: É o mais empregado por ser bom condutor e de preço não muito alto.
Alumínio: Não é tão bom condutor quanto o cobre, mas é largamente utilizado quando deve se levar em
consideração o peso do material.

Resistores

Oferecem uma determinada resistência a passagem da


corrente elétrica, são utilizados para converter energia Resistor
elétrica em calor e criar diferentes níveis de d.d.p.. Força de atração
Tungstênio: É utilizado em filamentos de lâmpadas. entre o elétron e
Níquel-Cromo: Aplicado em resistência de aquece- o Próton é mé-
dores em geral: chveiros, secadores, etç. dia.
Constantan: Para gerar grandes quantidades de ca-
lor

Isolantes
Oferecem muita resitência a passagem de corrente
elétrica.
Isolante
Força de atração
Plásticos e borrachas: Aplicados na isolação de
entre o elétron e
condutores, tomadas, interruptores, plugs, etç.
o Próton é muito
Baquelite e porcelana: Aplicado onde há a ne-
forte.
cessidade de uma resistência mecânica.
Mica: Aplicada em altas temperaturas.

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 13

Resistência elétrica na prática


Cada componente elétrico oferece uma resistência elétrica, que depende de sua aplicação, assim um bom
condutor tem a menor resistência possível, o resistor tem resistência de valôres específicos para cada
aplicação e os isolantes devem ter o máximo de resistência possível.
A resistência elétrica dos componentes depende básicamente do seguinte:

Comprimento do componente.
Area da secção transversal do componente.
Temperatura do componente.
Resistividade do material.

É importante lembrar que:

Quanto maior o comprimento maior a resistência.


Quanto maior a área da secção transversal, menor a resistência.
Existem componentes que variam sua resistência de forma proporcional a temperatura e outros
o fazem de forma inversa.

Assim como a corrente elétrica e a tensão elétrica, a resistência elétrica também tem que ser quantificada,
ela é representada pela letra R e sua unidade de medida é o Ohm que é representado pela letra grega W.

Quando reparamos um veículo, temos utilizamos os conceitos de resistência elétrica quando:

Sensores: Quase todos os sensores têm uma resistência específica sob determinadas condições. O
técnico deverá comparar a resistência encontrada no sensor com a resistência esperada.

Interruptores magnéticos: Podemos verificar a resistência do enrolamento da bobina que gera o cam-
po magnético que gera o movimento de acionamento.

Cabos elétricos: Básicamente neste caso, verificamos se o cabo está rompido ou em curto com algum
outro condutor. Um cabo rompido apresenta uma alta resistência entre seus extremos, um cabo em boas
condições deve apresentar baixíssima resistência entre suas extremidades.

Outros: Vários outros componentes podem ser analizado pela verificação de sua resistência elétrica
desde que o valor esperado seja conhecido.

Cuidado ao medir resistência elétrica

Nunca efetue medições em componentes instalados no circuito, caso isso não possa ser evitado,
esteja seguro de que o componente a ser medido não está energizado e nem sofrendo interfe-
rência de outros componentes.

Motivo: Evitar danos ao aparelho de medição e erros de leitura.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


14 Eletricidade básica

Exercícios

Complete as lacunas.

1.0 A resistência de um fio é ............................. quanto maior for o seu comprimento. ........................
quanto ...................................... for a sua ....................................................., maior quanto.................
for a sua resistividade.

2.0 Aumentando o comprimento de um cabo, ..................................................... a sua resistência.

3.0 Um cabo rompido tem ..................................................... do que um cabo em boas condições.

4.0 A tensão, corrente e resistência elétrica são medidas respectivamente com ...............................
............................................................................................................................................................

5.0 Eu preciso da tensão elétrica para fazer surgir uma corrente elétrica em um circuito que tenha a
........................................ elétrica.

6.0 Podemos verificar o estado de alguns componentes elétricos através da leitura de ...........................
............................................................................

7.0 Ao medirmos resistência em um componentes temos que cuidar para ..............................................


............................................................................................................................................................
............................................................................ pois ..........................................................................
............................................................................................................................................................
...........................................................................................................................................................

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 15

Circuitos elétricos
É o caminho por onde passa uma corrente elétrica quando utililizada para executar um determinado tipo
de trabalho elétrico. Neste circuito ela tem que sair do gerador de força eletromotriz, passar pelos
condutores, consumidores e retornar ao gerador.

Controlador
Consumidor

Gerador

Controladores

Na prática são inseridos também os dispositivos de controles de corrente, por exemplo interruptores,
reguladores, disjuntores, etç.

Circuito elétrico em série

Neste circuito todos os componentes são ligados um após o outro, costumamos dizer que quando um
falhar, nenhum dos componentes funcionaria.

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento


16 Eletricidade básica

Circuito elétrico em paralelo

Cada elemento do circuito, exceto gerador, tem funcionamento independente.

Int. B1 Int. B2 Int. B3

H1 H2

Note que se abrirmos o interruptor B2, a lâmpada H2 continua acesa.

Os circuitos elétricos podem ser representados com simbolos, é o que chamamos de diagrama elétrico.
O diagrama acima representa o desenho anterior.

Treinamento Mercedes-Benz / SENAI


Eletricidade básica 17

Exercícios

1.0 Utilize os componentes abaixo e monte um circuito série.

2.0 Utilize os componentes abaixo e monte um circuito paralelo.

3.0 O que ocorre se o filamento da lâmpada H1 se romper?

Quais das lâmpadas estão acesas e quais estão apagadas?

Mercedes-Benz / SENAI Treinamento

Você também pode gostar