Você está na página 1de 30

Curso de Nutrição

Aplicada à Medicina Estética

MÓDULO III

Atenção: O material deste módulo está disponível apenas como parâmetro de estudos para
este Programa de Educação Continuada. É proibida qualquer forma de comercialização do
mesmo. Os créditos do conteúdo aqui contido são dados aos seus respectivos autores
descritos nas Referências Bibliográficas.
MÓDULO III

Equilíbrio Alimentar em Estética

“Quem quer que tenha sido o pai da doença, a mãe, com


certeza é uma alimentação inadequada”

Hipócatres escreveu: “cada uma


das substâncias da dieta de um homem age
sobre seu corpo mudando-o de alguma
forma, e toda a sua vida depende dessas
mudanças, esteja ele saudável, doente ou
convalescendo”. Todas as culturas da
história têm usado alimentos tanto para
prevenir quanto para tratar doenças. Os imperadores chineses empregavam
“nutricionistas imperiais” desde o século IV a. C. e antigos físicos egípcios
recomendavam corretamente a ingestão de fígado para tratar cegueira noturna.
Com a evolução, foi possível se comparar hábitos alimentares de
populações com a incidência e prevalência de doenças. Esses estudos provaram a
importância dos alimentos no controle, tratamento, prevenção das mesmas e
manutenção da saúde.
Os alimentos e a água fornecem a mistura vital de nutrientes que permitem o
funcionamento do corpo. A luta contra bactérias prejudiciais invasoras, o equilíbrio
no nível de líquidos para a estabilidade orgânica e milhões de outros processos
necessitam da química dos alimentos. Pesquisas têm demonstrado claramente que
o segredo da boa nutrição está na qualidade e na combinação dos nutrientes
Atualmente, com a população tendo mais acesso a informação, é comum a
associação da estética com a saúde. A ideia de ser belo a qualquer preço já não é a
que prevalece. Entende-se beleza como reflexo principalmente da boa saúde física e
emocional. Os tratamentos estéticos devem vir como coadjuvantes para
potencializar o efeito de um corpo saudável e, neste ponto, são bastante positivos.

54
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A beleza implica na autoestima, que por sua vez está diretamente
relacionada com a saúde, influenciando a mesma e sendo influenciada por ela. O
papel da alimentação é fator primordial nas questões discutidas acima. Fazer dieta,
ao contrário do que muitos pensam, não significa fazer regime. Há tempos, quando a
preocupação com a estética começou a se difundir, era comum a ideia da restrição
alimentar. Acreditava-se que o ganho de peso vinha principalmente do consumo
calórico e, então, reduzia-se a quantidade alimentar ingerida. O resultado muitas
vezes desanimador acabava levando às pessoas ao abandono da proposta, com
consequente retorno ao peso anterior e aumento da flacidez, além de importantes
danos à saúde.
O termo “DIETA” se refere a uma alimentação equilibrada, composta de
todos os nutrientes necessários ao bom funcionamento orgânico e de acordo com as
características individuais do cliente. É comum uma grande confusão envolvendo a
questão dietética. Como o excesso alimentar acaba sendo convertido em gordura de
reserva, muitos acreditam que comer menos leva à redução de peso e/ou gordura
corporal. No entanto, sabe-se que a ingestão nutricional inadequada contribui para
retardo no metabolismo.
Na falta de nutrientes, dificilmente o corpo consegue entrar em reação
química para metabolizar tecido adiposo e a opção é obter energia rápida para
manter as funções vitais. O resultado é uma grande degradação muscular e maior
tendência ao acúmulo de gordura, uma vez que a mesma é reserva corporal. Em
outras palavras, significa gordura localizada e flacidez, além de sérias implicações
com a saúde.
O equilíbrio na alimentação é o que vai fazer a diferença e o mesmo é
particularidade de cada um. A boa alimentação, capaz de manter a saúde, qualidade
de vida e também a boa aparência, deve considerar hábitos, idade, história atual e
pregressa, fatores hereditários, prática ou não de atividade física e uma série de
outras questões. Não existe recomendação nutricional precisa e sim uma média
aproximada. Cada indivíduo tem suas características, que devem ser levadas em
conta no momento de se calcular a dieta, seja com qual objetivo for.

55
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Estudos científicos comprovam que o ideal é o bom-senso. Não há
necessidade de grandes restrições quando se quer ter saúde e beleza. Alguns
alimentos devem, no entanto, ser deixados para ocasiões especiais ou finais de
semana. Outros devem ser valorizados, devido ao grande benefício que trazem ao
organismo.

# DEVEM SER EVITADOS:


- leite integral, manteiga, margarina;
- pães brancos, biscoitos doces e/ou recheados;
- queijos amarelos e embutidos como mortadela, salame, salsicha;
- açúcar;
- arroz branco, massas em excesso, molhos industrializados;
- caldos industrializados, temperos prontos, enlatados, embutidos em geral;
- frituras, maionese, creme de leite;
- café, mate e chá-preto em excesso;
- refrigerantes e água com gás

# DEVEM SER VALORIZADOS


- pães e cereais integrais;
- queijos brancos, leite desnatado, iogurtes sem gordura;
- adoçante;
- verduras, legumes, frutas e sucos;
- aveia, gérmen de trigo, semente de linhaça, levedo de cerveja, gergelim;
- azeite extravirgem;
- carnes magras;
- soja;
- chá-verde;
- água de coco;
- castanha do Pará e de caju;

56
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Influência da dieta nos tratamentos estéticos

Celulite

A celulite é resultado de uma série de fatores combinados, como herança


genética, má circulação, sedentarismo, hábitos alimentares inadequados, excesso
de peso, entre outros. As mulheres estão mais propensas à celulite devido, entre
outros fatores, às disfunções hormonais que sofrem principalmente nos períodos
pré-menstrual, gravidez e menopausa.
Os locais mais comuns para o aparecimento da celulite são em glúteo, coxa,
braço, abdômen, quadril e joelho. Alguns procedimentos no campo da Medicina
Estética têm sido utilizados com resultados muito positivos no combate à celulite. O
tratamento tem por objetivo principal ativar a circulação sanguínea e linfática, além
de combater o excesso de peso, edema e adequar a alimentação. A prática de
exercícios físicos regulares e orientados deve ser estimulada.

- DRENAGEM LINFÁTICA: ativa a circulação do sangue e da linfa,


facilitando a eliminação de toxinas, radicais livres e combatendo o edema causado
pela celulite. Pode ser realizada com as mãos, com auxílio de equipamentos ou com
eletroestimulação, em sessões que devem acontecer três vezes por semana.
O método preferido pelas clientes geralmente é a drenagem manual,
aplicada com movimentos sob leve pressão, em ritmo lento e preciso. A massagem
deve ser indolor, com pouca pressão e não deve deixar manchas roxas ou regiões
doloridas. É comum a técnica promover relaxamento e sensação de bem-estar.
É indicada também para pacientes que irão se submeter ou se submeteram
a cirurgia plástica. Contraindicada para pacientes com trombose, câncer, infecções,
febre, insuficiência cardíaca e renal.

- ENDERMOLOGIA: além de auxiliar na redução de medidas, auxilia no


combate às ondulações provocadas pela celulite, conhecidas como “casca de
laranja”. É realizada através de um equipamento que provoca massagens profundas

57
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
na pele, ativando a circulação linfática. Redistribui a gordura, evitando o acúmulo da
mesma. Promove ainda relaxamento muscular e favorece a eliminação de toxinas
pelas células.
A frequência recomendada é de 2 a 3 vezes por semana, em sessões que
duram de 20 a 30 minutos. Pode ser combinada com outras técnicas. É
contraindicada para gestantes, pacientes com flacidez excessiva de pele, fragilidade
capilar, flebite, hipertensos e diabéticos. Também não é recomendada para os que
fazem uso de anticoagulantes, pacientes com hérnia e varizes visíveis e
pronunciadas.

- MANTHUS: técnica de ultrassom associada a estímulo elétrico capaz de


reduzir medidas e melhorar o aspecto “casca de laranja” da pele. Além da celulite
está indicado nos tratamentos para gordura localizada e também nos procedimentos
pós-cirúrgicos para auxiliar na redução de hematomas e aderências.
O tratamento age através da eletroporação, é indolor e não usa agulhas. O
número de sessões, que dura cerca de 40 minutos, vai depender de cada paciente,
mas a recomendação mínima é de cerca de 10 sessões. Pode ser aplicado em
regiões como abdômen, culotes, pernas, glúteos, braços e dorso. É contraindicado
para gestantes, pacientes com marca-passo e próteses metálicas na região a ser
tratada.

- INTRADERMOTERAPIA OU MESOTERAPIA: procedimento médico de


ação localizada, intradérmica, realizado com uso de agulhas curtas. São utilizadas
combinações de medicamentos que melhoram a circulação e outros de ação
lipolítica. A vantagem da técnica é sua eficácia devido à aplicação direta do fármaco
na região a ser tratada.
Recomenda-se de 10 a 12 sessões ou de acordo com indicação do
profissional e pode ser combinada com outras técnicas de tratamento estético. Pode
ocorrer dor devido a picada da agulha ou da combinação de medicações injetadas.
Não são comuns reações alérgicas, mas o profissional deve estar atento. É

58
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
frequente o aparecimento de hematomas, que desaparecem sem maiores
complicações.
A mesoterapia (intradermoterapia) está contraindicada para pacientes
cardíacos, hipertensos, com problemas de tireoide, diabetes, alergias aos
componentes da fórmula, gestantes e mulheres em fase de amamentação.

- LASER: com baixa potência, é indolor e não provoca hematomas. A função


é dissolver os nódulos de gordura, potencializando a redução da celulite. A técnica,
combinada com massagens, é recomendada principalmente para quem tem celulite
nos graus 3 e 4. A radiação atinge a camada de gordura e provoca vasodilatação,
ativando a circulação, favorecendo a eliminação de toxinas e melhorando a
aparência da pele.
A massagem, além de facilitar a dissolução dos nódulos de gordura,
estimula a produção de colágeno e elastina, auxiliando no combate à flacidez.
Recomenda-se 2 a 3 sessões por semana, com duração em média de 40 minutos. É
contraindicado para gestantes, pacientes cardíacos ou com infecções de pele.

- MASSAGEM ESTÉTICA: muito eficaz, representa um coadjuvante no


tratamento, não devendo ser utilizada como recurso terapêutico único. Promove
analgesia e aumento na circulação linfática e sanguínea. Consiste em uma técnica
onde são utilizadas manobras rápidas e intensas sobre a pele, com pressão, através
de movimentos de “amassamento” e deslizamento.
São utilizados cremes com princípios ativos que auxiliam na quebra da
gordura, na reestruturação do tecido e na eliminação de toxinas. É contraindicada
para gestantes, pacientes com placas e próteses, varizes e/ou fragilidade capilar,
hipertensos e cardíacos. Também não é recomendada quando há processos
inflamatórios ou infecciosos, câncer, pós-cirúrgico, osteoporose.

- CREMES REDUTORES: possuem na fórmula componentes com atividade


liporredutora. Apresentam ainda componentes hidratantes e outros que estimulam a
produção de colágeno. São exemplos a centelha asiática, cafeína, algas marinhas.

59
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Existem poucos estudos que comprovem ou não a eficácia dos mesmos. Também
se questiona se o efeito encontrado é do produto ou da massagem que está
associada. De qualquer forma, oferecem benefícios quando utilizados em
associação a outros procedimentos.

- CARBOXITERAPIA: técnica estética não-cirúrgica realizada por médico na


qual o anidro-carbônico, um gás atóxico e não embólico, é injetado no tecido
subcutâneo utilizando-se um aparelho com agulha fina. O gás age sobre o tecido,
promovendo vasodilatação local com consequente aumento do fluxo sanguíneo e
aumento da pressão parcial de oxigênio, que fica mais disponível para a célula. Tem
ainda ação lipolítica.
Geralmente é recomendada a realização de 2 a 3 sessões semanais, com
duração média de 30 minutos. O procedimento não é dolorido, mas alguns pacientes
relatam sensação de calor na área tratada. Teoricamente não apresenta
contraindicação, mas é necessária avaliação e indicação médica.

Ö DIETOTERAPIA: Pela dieta, inicialmente devem ser corrigidos os hábitos


alimentares básicos. Recomenda-se evitar:
- gorduras;
- frituras;
- massas e doces;
- açúcar refinado;
- sal;
- produtos industrializados;
- refrigerantes;
- alimentos com cafeína (chá-preto, mate, café, chocolates);
- bebidas alcoólicas.

Determinados alimentos, comprovadamente, apresentam nutrientes que


atuam no combate à celulite. A ingestão de líquidos é de suma importância, assim

60
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
como o consumo de leite e derivados desnatados, grãos e cereais integrais, frutas,
verduras e legumes, além de gorduras de “boa” qualidade, como azeite extravirgem.
O consumo de bioflavonoides exerce forte impacto na circulação,
melhorando inclusive processos inflamatórios. A saponina (soja) e a rutina (cebola)
são bons exemplos. É necessário também o aumento de alimentos fontes de
vitaminas E, C, B12, B6 e ácido fólico, além de potássio, cálcio e magnésio.
A ingestão de silício também é positiva, pois o mesmo é um elemento
estrutural do tecido conjuntivo, regulador e normalizador do metabolismo e da
divisão celular. Suas maiores fontes são os cereais integrais e concentrados de
fibras. Destaca-se a aveia em farelo como uma grande fonte do mesmo. Ainda que
se corrija a alimentação, é fundamental a prática de atividade física regular e
orientada.

Flacidez

Embora a maioria das pessoas que procuram o tratamento estético tenha o


objetivo de perder peso e medidas, é fundamental a preocupação com a flacidez. O
resultado final do tratamento estético deve envolver também a melhora ou aumento
do tônus muscular, visando proporcionar um conjunto estético harmonioso.
Com o avanço da idade, as pessoas ficam mais suscetíveis à flacidez, uma
vez que ocorre perda muscular e aumento de gordura corporal. A produção de
colágeno e elastina, que são as fibras responsáveis pela tonicidade da pele, também
diminui com a idade.

- ESTIMULAÇÃO RUSSA: corrente elétrica de média frequência, com


capacidade de realizar forte contração muscular. É indicada no tratamento
preventivo da flacidez muscular e também muito utilizada para combater e/ou
amenizar a flacidez muscular já instalada. Pode ser utilizada inclusive em atletas,
porque recupera a força muscular, além de estimular o fluxo sanguíneo. Também
auxilia nos tratamentos para celulite, gordura localizada e emagrecimento.

61
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Existe certa confusão com os nomes CORRENTE RUSSA e ESTIMULAÇÃO
RUSSA. A corrente russa seria uma técnica mais antiga, de baixa frequência, que de
acordo com especialistas não é suficiente para obtenção de resultados satisfatórios
no combate a flacidez muscular. O cliente deve ser avaliado por profissional
qualificado a fim de evitar possíveis erros na indicação do tratamento ou falsas
expectativas. Ao contrário do que muitos imaginam, não é uma ginástica passiva,
pois o paciente/cliente participa ativamente do tratamento.
A recomendação é de cerca de 2 a 3 sessões por semana, com duração
média de 3 minutos. É contraindicada para gestantes, pacientes com próteses
metálicas (no local da aplicação), traumas locais, sensibilidade alterada, cardiopatas
e ainda para os que apresentam fragilidade capilar e/ou insuficiência venosa
profunda.

- ACCENT: aparelho de radiofrequência, indolor, que produz grande


quantidade de calor na região tratada. O mesmo tem ação inflamatória e promete
provocar estímulo para a síntese de colágeno, remodelação do colágeno antigo e
redução do tecido gorduroso.
O tratamento é indicado principalmente para o combate à flacidez, mas pode
ser útil ainda nos procedimentos para celulite, estrias e gordura localizada. O médico
é o profissional habilitado para a utilização da técnica e a mesma deve ser
combinada com outras para a obtenção de resultado satisfatório e harmonioso. É
contraindicado para pacientes com marcapasso e DIU.

- DMAE: com aplicações feitas na forma intradérmica o DMAE


(dimetilaminoetanol) combate a perda de tônus muscular, ameniza linhas de
expressão e vem sendo apontado como uma alternativa ao uso da toxina botulínica,
popular ‘botox”.
Ao contrário da maioria dos cosméticos, o DMAE não atua sobre as
camadas superficiais ou profundas da pele, mas sobre a contração muscular. Uma
das vantagens é o fato de não descamar a pele e de não haver necessidade da
restrição à exposição solar.

62
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
O uso continuado demonstra resultados satisfatórios, com os sulcos faciais
menos evidentes e contorno do rosto com maior definição. Geralmente os resultados
são obtidos com aproximadamente 5 sessões, em intervalos de sete dias.
Atualmente já existe uma série de cremes à base de DMAE para o corpo, com o
objetivo de melhorar o tônus e a elasticidade dos tecidos, combatendo a flacidez.

- SUBSTÂNCIAS INJETÁVEIS: algumas substâncias vêm ganhando


destaque nas clínicas de estética por potencializarem o efeito tensor quando
associadas a tratamentos para flacidez. Entre as vantagens destacam-se a rapidez
nos resultados, utilização de baixas dosagens, alta absorção local e ausência de
irritabilidade.
São exemplos destas substâncias o ácido hialurônico, silício, vitamina C,
procaína, etc. A toxina botulínica também ganhou popularidade por promover um
relaxamento da musculatura, suavizando ou até mesmo eliminando a aparência das
rugas mais profundas. A durabilidade é de cerca de 6 meses, quando a mesma deve
ser reaplicada, sempre por profissional médico.

Estrias

As estrias surgem devido ao rompimento das fibras de sustentação da pele


(fibras colágenas e elásticas). Pode ocorrer por forte extensibilidade da pele, devido
a fatores como aumento de peso, exercícios físicos em excesso, gestação etc. As
estrias recentes geralmente são avermelhadas e as mais antigas, brancas. Para as
recentes, os tratamentos existentes no mercado são muito eficazes e propiciam um
resultado bastante satisfatório.

- PEELING QUÍMICO: utiliza substâncias que promovem a descamação da


pele superficial promovendo o crescimento de uma nova pele. Estimula a formação
de colágeno, melhorando o aspecto das estrias. Efeitos colaterais são a possível
descamação, coceira, ardência e vermelhidão.

63
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A dosagem vai depender da avaliação do médico. Pode ser combinado com
a microdermoabrasão. As substâncias mais utilizadas são o ácido retinoico e o ácido
glicólico. Vale ressaltar que durante o tratamento deve ser evitada a exposição ao
sol.

- MICRODERMOABRASÃO: também conhecida como “peeling de cristais”, a


técnica consiste em “jatear” hidróxido de alumínio sobre as estrias através de um
aparelho com ponta de cristal ou diamante. Ocorre descamação da pele que recobre
a estria, estimulando sua regeneração. A irritação causada ainda leva ao estímulo
da síntese de um novo colágeno e consequente diminuição das estrias. Estimula
também a síntese de elastina, responsável pela firmeza e elasticidade da pele.
Segundo alguns dermatologistas, essa técnica pode ser usada antes de
outros procedimentos, como o peeling químico ou a intradermoterapia, pois facilita a
penetração dos princípios ativos dessas últimas.

- MESOTERAPIA: aplicação na estria de substâncias capazes de estimular a


produção de colágeno na quantidade ideal para preencher os sulcos, ficando as
mesmas mais estreitas. São utilizadas substâncias como o ácido glicólico, vitamina
C e outras. A injeção é realizada ao longo de toda a estria, melhorando a circulação
local e favorecendo a produção de proteínas da pele.
A mais recente novidade contra as estrias é uma solução injetável, baseada
em glicosaminoglicanas, condrointim sulfato e ácido hialurônico. Estes englobam as
funções de sustentação, resistência, forma e hidratação da pele, podendo melhorar
a aparência de estrias recentes em até 80%.
O número de sessões vai depender da avaliação do médico. Pode ocorrer
vermelhidão no local. A exposição ao sol é totalmente contraindicada.

- LASER: indicado para estrias vermelhas, mais recentes. Provoca também a


formação de colágeno, causando redução do tamanho das estrias. A laserterapia
vascular atenua bastante a aparência da estria, por levar à redução dos vasos
sanguíneos, o que diminui sua coloração. Também estimula a síntese de proteínas

64
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
da pele. O laser de CoolTouch atua nas camadas mais profundas da pele, também
estimulando a produção de proteínas. Não promove esfoliação.

- SUBCISION: utiliza-se uma agulha especial, com a ponta cortante,


introduzida na região das estrias e girada de 180 a 360 graus, para romper o tecido.
Nestes espaços em que ocorreu o rompimento há o estímulo para formação de
novas fibras de colágeno e elastina, nivelando a depressão da pele.
A técnica é contraindicada para diabéticos descompensados e pacientes
com alguma infecção. Durante o período de tratamento e por cerca de 3 semanas é
totalmente proibida a exposição solar.

- HIDROXIAPATITA COM METILCELULOSE: técnica nova e ainda pouco


utilizada, não apresenta contraindicações, é indolor e os efeitos colaterais são
mínimos. Foi desenvolvida por brasileiros e consiste na injeção de substâncias na
região da estria, levando os tecidos em volta a sintetizar mais proteínas para
preencher o espaço “morto”.

Ö DIETOTERAPIA: Por mais modernos que sejam os procedimentos na área


estética, fisiologicamente é impossível a obtenção de resultados eficientes sem a
combinação alimentar. O tecido necessita de proteína para responder ao estímulo do
aparelho ou procedimento. Da mesma forma, a reação química para formar
colágeno envolve a combinação de proteína, água e vitamina C, além de outros
nutrientes.
A hidratação é fundamental e deve-se estimular o cliente/paciente a adotar
tal prática. A recomendação é a ingestão de cerca de 2 litros de líquidos ao dia, mas
a mesma dependerá muito da avaliação do profissional. Algumas bebidas
apresentam benefícios para os pacientes em tratamento para flacidez e/ou estrias,
entre elas o suco de soja e iogurtes de frutas. Tais alimentos apresentam em sua
composição nutrientes comentados anteriormente (água, proteína e vitamina C) e
que são benéficos ao tratamento em questão.

65
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A recomendação da ingestão de cerca de 250 ml de um destes após o
tratamento parece favorecer a resposta do corpo ao estímulo do aparelho ou
procedimento. Alimentos ricos em proteínas também são bem-vindos. Uma boa
alternativa são as barras de proteína utilizadas por praticantes de exercícios físicos.
Também recomenda-se o aumento da ingestão de leite e derivados magros, soja,
carnes sem gordura e ovos, além de frutas e vegetais frescos, ricos em vitamina C.
Outra questão que merece atenção por parte dos profissionais que
trabalham com a estética é a falsa ideia que muitos clientes tem sobre a relação
existente entre alimentação e os tratamentos. É comum muitos deles fazerem
grandes restrições alimentares para “acelerar” os resultados.
Em se tratando de procedimentos para flacidez muscular, por exemplo, o
cliente que apresentou perda de massa magra importante precisa reparar os hábitos
alimentares inadequados (quando houver) antes mesmo de iniciar o tratamento.
Com a musculatura enfraquecida, dificilmente háverá resposta ao
procedimeto estético e a tendência é o aparecimento de dores musculares e até
desenvolvimento de novas estrias.
Outros cuidados são benéficos como o uso de cremes hidratantes à base de
água e ricos em emolientes com colágeno, elastina, lipossomas, alfa-hidroxiácidos,
ureia, lactato de amônia e óleos vegetais. O uso de filtro solar também é
fundamental. Vale ressaltar a importância de se orientar o cliente a procurar
orientação especializada. Com tantas “novidades” no mercado, o médico é o
profissional indicado para uma avaliação correta e indicação dos produtos
específicos. Deve-se ainda evitar roupas muito apertadas, fumo, ingestão de bebidas
alcoólicas e oscilações grandes de peso.

Gordura Localizada

Relacionada com herança genética, hábitos alimentares inadequados,


sedentarismo ou até mesmo alterações hormonais, a gordura localizada é um mal
que atinge principalmente as mulheres. Embora a grande preocupação seja a
aparência estética, a gordura localizada também pode ter influência sobre a saúde.

66
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A gordura interna na região abdominal, por exemplo, está relacionada com maior
risco de doenças cardiovasculares.
O excesso de gordura também pode favorecer o aparecimento de problemas
de coluna, dificuldade respiratória etc. As clínicas de estética disponibilizam uma
série de tratamentos que, isolados ou associados a outras técnicas, favorecem a
redução de medidas. No entanto, é fundamental a associação com exercícios físicos
regulares e orientados e mudança dos hábitos alimentares.

A gordura localizada não necessariamente tem relação com o excesso de peso.

- LIPOASPIRAÇÃO: Procedimento cirúrgico que consiste na introdução no


tecido subcutâneo de cânula metálica ligada a um aparelho de vácuo, com objetivo
de aspiração da gordura localizada. É indicada para pacientes com peso próximo ao
adequado, que apresentem a gordura localizada e boa elasticidade da pele.
Quando a quantidade de gordura a ser retirada é muito grande, é utilizada a
anestesia geral. Após o procedimento, o paciente é mantido com analgésicos para
evitar a dor do pós-operatório imediato. Pelas normas do Conselho Federal de
Medicina o volume de gordura a ser retirado não deve exceder 7% do peso corporal.
Nas zonas lipoaspiradas, por haver a retirada do conteúdo celular que
permite o acúmulo de gordura, não haverá mais a possibilidade de novo ganho ou
acúmulo de tecido adiposo. No entanto, o paciente não fica livre do ganho de peso.
As complicações da técnica estão relacionadas com perfurações ou traumas
na região lipoaspirada. Em alguns casos, podem ocorrer irregularidades na área
tratada, com necessidade de retoques posteriores.
Nos últimos anos a técnica foi aperfeiçoada com a utilização de cânulas
mais funcionais e desenvolvimento de métodos mais avançados, como a
lipoaspiração ultrassônica (eliminação das células de gordura por meio de ondas
ultrassônicas) e a vibrolipoescultura (aparelho realiza ondas vibratórias
promovendo a fragmentação das células de gordura, que serão então aspiradas pela
lipoaspiração tradicional).

67
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A cirurgia está contraindicada aos cardiopatas graves, pacientes com
alterações pulmonares, anemia, diabetes e hipertensão arterial sem controle. Deve-
se ter ainda atenção especial para os casos de problemas de origem psicológica
como depressão e doenças ligadas à autoimagem.

- LIPOESCULTURA: técnica que objetiva “remodelar” o corpo. Consiste na


retirada de gordura de determinadas áreas do corpo e reinjeção em outras. Vale
lembrar que a gordura reinjetada sofre um processo de absorção pelo organismo
(cerca de 30%). O resultado final aparece após determinado período, que pode
variar de quatro meses até a um ano. É neste tempo que o organismo integra e
acomoda o novo tecido. Muitas vezes são necessários pequenos retoques a fim de
corrigir pequenas imperfeições. Os mesmos cuidados envolvidos na lipoaspiração
são aplicados para a lipoescultura.

- HIDROLIPOCLASIA (HLP): técnica que objetiva “implodir” as células de


gordura. Há a injeção de soro fisiológico e água destilada na região a ser tratada
(culote, coxa, braços, cintura, flancos etc). As células de gordura aumentam de
volume por osmolaridade, tornando sua membrana mais túrgica. Em seguida é
passado na região um gel com substâncias lipolíticas e aplicado o ultrassom. As
células de gordura então se rompem e são eliminadas através da drenagem linfática
pela urina.
A técnica só pode ser realizada por médicos. A sessão dura em média de 40
a 60 minutos, não provoca alergias e é praticamente indolor. Geralmente são
recomendadas de 10 a 15 sessões. Outra modalidade de tratamento é a
HIDROLIPOCLASIA ASPIRATIVA (HLPA), em que existe a aspiração da gordura
mediante anestesia local.
A contraindicação é para os pacientes hipertensos e diabéticos não
controlados, com problemas cardíacos, próteses metálicas, flacidez de pele
excessiva, gestantes e mulheres em fase de amamentação, além de pacientes muito
acima do peso.

68
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
- ENDERMOLOGIA PARA GORDURA LOCALIZADA: técnica não invasiva,
que associa drenagem linfática e massagem. Executada através de um aparelho
que realiza massageamento por endermosucção e rolamento. Promove melhora da
circulação, oxigenação e tônus da pele. Provoca ainda uma redistribuição da
gordura, dificultando seu acúmulo em determinadas áreas. Também estimula a
derme a produzir fibras elásticas e colágenas.
A técnica também é muito utilizada no pré e pós-operatório de cirurgias de
abdômen, culote, coxas, lipoaspiração ou lipoescultura. Também fornece resultados
muito satisfatórios nos tratamentos para celulite, já descritos anteriormente. Está
contraindicada para pacientes que apresentem menos de 40 dias de pós-operatório,
propensão à flacidez de pele, disfunções vasculares (como trombose e varizes, por
exemplo) e tumores malignos.

- ELETROLIPOFORESE: técnica realizada apenas por médicos, muito


utilizada nas clínicas de estética. Consiste em agulhas que quando injetadas no
tecido gorduroso transmitem corrente elétrica com o objetivo de promover o
rompimento das células de gordura. Também promove a redução de edemas e
melhora o sistema circulatório sanguíneo e linfático.
Geralmente a recomendação mínima de tratamento é de 10 sessões. A
técnica é contraindicada nos casos onde houver flacidez excessiva de pele,
fragilidade capilar, para pacientes com epilepsia, hipertensão, cardiopatias,
portadores de marca-passo, diabéticos, pacientes com neoplasias, infecções,
próteses metálicas, gestantes e mulheres em fase de amamentação.

- CRIOTERAPIA: utilizada como coadjuvante nos tratamentos para a redução


da gordura localizada, a técnica baseia-se no princípio da homeostase. Consiste na
aplicação de um gel que reduz a temperatura da região a ser tratada, seguida da
colocação de bandagens frias.
O objetivo da técnica é a promoção de sensação de frio no local. Desta
forma haveria “queima” de tecido adiposo como resposta metabólica do organismo à
redução de temperatura corporal. É contraindicada para pacientes com problemas

69
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
circulatórios, cardíacos, psoríase, alterações de pressão, cistite, após refeições. Não
deve ser aplicada sobre área cardíaca, pulmonar e mamária.

- MESOTERAPIA: já discutida anteriormente, consiste na aplicação de


medicamentos com diferentes mecanismos de ação na região determinada. Para a
gordura localizada, medicações lipolíticas favorecem a liberação de gordura do
tecido. Outras combinações também melhoram a circulação na região.

- MASSAGEM ESTÉTICA REDUTORA / MODELADORA: objetiva promover


manobras específicas para a mobilização da gordura acumulada sob a forma de
nódulos. É indicada também para os tratamentos de celulite. A técnica envolve
movimentos de amassamento, pinçamento e deslizamento, ativando o retorno
sanguíneo e facilitando a eliminação de toxinas.
Não há comprovação científica de que a técnica promova a “quebra” da
gordura. Na prática, muitos pacientes relatam melhora da aparência local e redução
de medidas, o que pode acontecer devido à melhora da circulação periférica.
Quando associada à atividade física pode auxiliar no desenvolvimento do
tônus muscular. A massagem é contraindicada para pacientes com placas e/ou
próteses, cardiopatas, hipertensos, com fragilidade capilar, na presença de
inflamações ou processos cancerígenos, pós-cirúrgicos, gestação e osteoporose.

- ULTRASSOM: muito utilizado em conjunto com a endermologia, o ultrassom


trata a gordura localizada através de ondas ultrassônicas, que são capazes de lesar
os adipócitos (células de gordura). Possui ainda ação anti-inflamatória. O tratamento
é indolor e não possui efeitos colaterais. Está contraindicada a aplicação direta
sobre áreas isquêmicas, com flebites, varizes, endopróteses, implantes metálicos,
útero gravídico, área cardíaca, olhos, pacientes com hemofilia não controlada, com
tumores malignos, infecções ou inflamações.

Ö DIETOTERAPIA: Na questão alimentar, a ingestão aumentada de determinados


alimentos é a principal responsável pelo acúmulo da gordura localizada. O consumo

70
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
exagerado de alimentos gordurosos é um dos fatores prejudiciais. A gordura ingerida
em excesso e não utilizada como fonte energética tende a ser armazenada em
determinadas regiões do corpo.
Os doces e açúcar refinado são outros que merecem comentários. Quando
em altas doses, o açúcar é convertido em gordura de reserva e armazenado.
Também aumenta a produção do hormônio insulina, colaborando para maior
acúmulo e aumento da compulsão alimentar.
O sódio influencia negativamente, uma vez que contribui para retenção de
líquidos, dificultando a eliminação de toxinas proposta nos procedimentos estéticos.
É importante destacar que o bom-senso prevalece. Ao contrário do que se divulga,
qualquer alimento pode virar gordura de reserva ou localizada, quando ingerido em
alta quantidade. A exceção é para os alimentos fibrosos, pois as fibras não são
absorvidas pelo trato digestório.
No campo da estética, um indivíduo que consome doses elevadas dos
alimentos citados acima tende a acumular gordura e a não responder aos
procedimentos de redução. O metabolismo lento dificulta a “queima” de gordura e o
resultado é, na maioria das vezes, bastante insatisfatório. O mesmo acontece com
aqueles que reduzem drasticamente a ingestão alimentar. O corpo, entendendo que
o organismo está com pouco fornecimento de nutrientes, tende a “segurar” a gordura
acumulada, também prejudicando o resultado final do tratamento.
Os pacientes que realizam tratamento estético para a gordura localizada
devem ser incentivados a mudar seus hábitos alimentares. É importante a ingestão
aumentada de líquidos e a restrição de alimentos ricos em gordura, sal e açúcar,
além de bebidas alcoólicas. O maior consumo de vegetais folhosos, cereais
integrais, leite e derivados sem gordura e carnes magras favorecem o bom resultado
do tratamento, além de possibilitar a manutenção do mesmo e garantir saúde e
qualidade de vida.

Saúde da Pele

71
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
A pele é o maior órgão do corpo humano e muitos fatores afetam a saúde e
aparência deste órgão como hereditariedade, idade, clima, poluição, stress,
alterações hormonais e alimentação. A pele passa por diferentes fases ao longo da
vida. Na adolescência, as alterações hormonais, comuns na idade, podem favorecer
o aparecimento da acne. No início da vida adulta
surgem marcas finas ao redor dos olhos e boca e é
comum ainda problemas com a oleosidade.
A partir dos 30 anos, os sinais do
envelhecimento começam a ser notados. Em razão
das alterações das fibras de elastina, há a perda de
elasticidade e firmeza da pele, afetando o contorno
do rosto. Também se reduz a hidratação natural e o
processo de renovação celular.
Por volta dos 45 anos, as linhas de expressão e rugas já estão mais
acentuadas. A renovação celular já é mais irregular e há maior perda da hidratação
natural. As alterações hormonais comuns na idade e início da menopausa também
influenciam a pele, com prejuízos na elasticidade.
A partir dos 60 anos a perda da elasticidade e firmeza da pele é mais
evidente, deixando-a mais fina, flácida e desidratada. A renovação celular, bastante
deficiente, dificulta a recuperação natural do tecido.
Os tratamentos existentes para envelhecimento cutâneo passam pela
observação de fatores envolvidos no seu desenvolvimento como o envelhecimento
cronológico, fotoenvelhecimento, flacidez e linhas de expressão. Independente do
tipo de tratamento recomendado, o uso do protetor solar é indispensável e o fator de
proteção a ser utilizado deverá ser de acordo com a orientação do dermatologista.
Muitos princípios ativos vêm sendo utilizados visando retardar os efeitos do
envelhecimento da pele. Destacam-se as vitaminas antioxidantes, principalmente a
C e a E, que associadas ao filtro solar apresentam também ação fotoprotetora.
Nutrientes conhecidos como fitoestrógenos auxiliam a suprir a falta de hormônio
feminino, melhorando o tônus e viscosidade da pele. São bons exemplos as
formulações com a isoflavona e o extrato glicólico de soja em sua composição.

72
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
O cobre também vem sendo empregado no combate ao envelhecimento,
dando maior firmeza e elasticidade à pele. Há ainda o uso do dimetilaminoetanol
(DMAE), muito utilizado para tratamento de flacidez cutânea. Além dos princípios
ativos citados acima e que são de uso tópico (sob forma de cremes, loções e géis) a
medicina estética conta com tratamentos mais invasivos que vem ganhando
popularidade devido aos bons resultados.

- PEELINGS QUÍMICOS: técnica muito utilizada por dermatologistas com o


objetivo de melhorar a aparência da pele, reduzir rugas finas, cicatrizes de acne,
manchas e até lesões pré-cancerosas. São aplicadas substâncias químicas ácidas
visando remover as camadas externas da pele e estimular a renovação celular.
Promovem a separação, descamação e surgimento de uma “nova” pele, que é mais
lisa e menos enrugada que a anterior.
Os Peelings podem ser superficiais, médios ou profundos, dependendo da
substância utilizada e do objetivo do tratamento.

- PREENCHIMENTO CUTÂNEO: consiste em injeções de substâncias que


ocupam o espaço entre as células e corrigem pequenas imperfeições da pele. No
momento, a substância mais utilizada tem sido o ácido hialurônico. O preenchimento
cutâneo pode ser utilizado em tratamentos para aumentar o volume dos lábios,
corrigir contorno da boca, amenizar rugas, sulcos e cicatrizes de acne, amenizar
linhas glabelares (entre as sobrancelhas).
Entre as vantagens está o fato de promover efeito quase que imediato,
utilizar anestesia local, não necessitar de repouso após o procedimento. O resultado
pode durar de seis meses a um ano. As reações comuns ao procedimento são
vermelhidão no local, edema, sensação de coceira ou sensibilidade.

- TOXINA BOTULÍNICA: a toxina é um agente paralisante produzido pela


bactéria Clostridium botulinum. Atua por meio de paralisação de feixes musculares
específicos levando à atenuação das rugas e linhas de expressão. O resultado tem
duração de quatro a seis meses.

73
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Está contraindicada em pacientes com alergia a albumina, gestantes,
mulheres em fase de amamentação, pacientes com doenças que afetam a
coagulação do sangue, que fazem uso de ácido acetilsalicílico etc. O paciente deve
ser avaliado pelo médico, que é o único profissional capacitado para o
procedimento.

Ö DIETOTERAPIA: É de conhecimento dos especialistas que a alimentação


equilibrada e direcionada pode trazer grandes benefícios ao tratamento proposto,
potencializando os resultados e favorecendo a manutenção dos mesmos. Alguns
nutrientes têm papel importante na saúde da pele e não podem faltar na alimentação
diária. São eles:
- água
- beta-caroteno (será convertido em vitamina A pelo organismo)
- vitamina C
- vitamina E
- vitaminas do complexo B
- zinco
- cobre: atua na formação de fibras colágenas e elásticas por manter o
equilíbrio hídrico da pele
- selênio: indicado nos tratamentos de rejuvenescimento celular, celulite e
gordura localizada, pele seca e envelhecida, fragilidade capilar
- proteínas de alto valor biológico: responsáveis pela formação e manutenção
da integridade muscular e tecidual
- W3: possuem ação anti-inflamatória.
- silício: facilita a formação de glicosaminoglicanas e colágeno

Esses nutrientes devem ser valorizados na dieta de pacientes que realizam


procedimentos para a pele. As fibras também merecem atenção, pois atuam no
funcionamento intestinal, favorecendo a eliminação de toxinas.

74
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Obesidade

A obesidade é atualmente um dos mais


sérios problemas de saúde pública. Estudos
epidemiológicos revelam que à medida que se
consegue erradicar a miséria entre as camadas
mais pobres da população a obesidade desponta
como um problema frequente e mais grave que a
desnutrição.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade é definida
como acúmulo excessivo de gordura corporal de forma a comprometer a saúde.
Estão envolvidos no seu desenvolvimento fatores genéticos, ambientais, sociais,
econômicos, culturais, nutricionais, metabólicos, psicológicos, neurológicos,
endócrinos, entre outros. A mesma ainda desencadeia uma série de doenças
crônicas como diabetes, doença coronariana, hipertensão arterial, diversos tipos de
câncer, síndrome metabólica, dislipidemias, apneia do sono e outros.
A redução da gordura corporal contribui para a redução da pressão,
triglicerídeos e colesterol. Ainda colabora com a normalização dos níveis sanguíneos
de glicose e hemoglobina glicosilada, reduzindo a resistência periférica à insulina,
muito comum em pessoas com excesso de peso.
Um dos métodos utilizados para classificar a obesidade é o ÍNDICE DE
MASSA CORPORAL (IMC), obtido através da divisão do peso (em kg), pelo
quadrado da altura (em metros).

IMC= PESO/ALTURA2

A classificação da obesidade, de acordo com o valor de IMC encontrado é:

<18,5 = Baixo peso


18,5 - 24,9 = Eutrófico
25,0 - 29,9 = Sobrepeso

75
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
30,0 - 34,9 = Obesidade leve
35,0 - 39,9 = Obesidade moderada
> 40 = Obesidade grave

É importante avaliar não somente a gordura corporal, mas também sua


localização. O excesso de gordura na região abdominal aumenta os riscos de
doenças cardíacas. Através da relação das circunferências da cintura e quadril, a
obesidade é classificada em androide (tipo pera), ginoide (tipo maçã) ou
generalizada. Valores acima de 1,0 para homens e 0,85 para mulheres já
evidenciam riscos.
O tratamento da obesidade é bastante complexo e envolve a participação de
uma equipe multidisciplinar. O papel da dieta é fundamental durante o tratamento e
após, no período da manutenção. Modificar hábitos alimentares requer orientação
especializada e bastante comprometimento por parte do paciente.
A dieta é individual e de acordo com as condições clínicas encontradas. A
combinação de alteração alimentar, associada à atividade física regular e orientada
por profissional de Ed. Física tem sido apontada como a medida mais eficaz no
combate à doença. É fundamental ainda o acompanhamento médico e psicológico.
O objetivo da proposta alimentar é a perda gradual de peso. A mudança nos
hábitos alimentares, além de garantir saúde, deve favorecer a manutenção dos
resultados. Alguns alimentos possuem efeito termogênico e durante o processo de
digestão aumentam a temperatura orgânica, acelerando o metabolismo e majorando
a queima de gordura. Quando associados a uma dieta balanceada e atividade física
regular, são colaboradores em uma considerável redução de peso.
Alguns cuidados podem ser tomados na prevenção do ganho de peso:
- Aumentar a ingestão de líquidos (sucos, refrescos, água, chás);
- Substituir o açúcar pelo adoçante;
- Evitar queijos amarelos, embutidos e frios como salame, mortadela e presunto com
gordura;
- Utilizar pão integral;
- Substituir leite integral por desnatado;

76
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
- Aumentar consumo de frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais;
- Evitar refrigerantes;
- Reduzir ao máximo o consumo de arroz branco, massas, frituras, farináceos,
enlatados e embutidos;
- Realizar atividade física regular e orientada;
- Estar em dia com a saúde, realizando periodicamente check-ups de acordo com
orientação médica.

Quando o paciente apresenta obesidade mórbida (IMC acima de 40)


associado a outros fatores de risco, ele pode ser candidato à cirurgia de redução de
estômago ou cirurgia bariátrica. Geralmente o obeso mórbido apresenta uma série
de patologias associadas ao excesso de peso e quando candidato à cirurgia de
redução de estômago deve ser conduzido com cautela nas etapas que envolvem o
pré, intra e pós-operatório.
Estas complicações são mais frequentes em pacientes com vários fatores de
risco associados, idade avançada e com peso muito elevado. No entanto, também
pode acometer os mais jovens ou teoricamente com “menores” riscos.
Dentre as complicações possíveis, estão:
- trombose venosa;
- problemas respiratórios: embolia, pneumonia, atelectasia
- problemas cardíacos: arritmias, infarto do miocárdio
- alterações digestivas: úlceras, esofagite, gastrite, sangramentos
- problemas neurológicos
- disfunções renais: infecção urinária, insuficiência renal aguda, etc

De modo geral, os objetivos podem ser alcançados por dois caminhos:


- redução da capacidade de armazenamento do estômago e de sua
velocidade de esvaziamento (cirurgias restritivas)
- exclusão de grandes segmentos de intestino delgado, evitando que
nutrientes sejam absorvidos (cirurgias disabsortivas)

77
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
Existe ainda a combinação das duas técnicas, “Bypass gástrico”, muito
utilizada no Brasil, também chamada de cirurgia mista, onde há a redução da
capacidade de armazenar e também de absorver os alimentos. A cirurgia em
questão envolve uma profunda mudança no padrão alimentar do paciente. O
acompanhamento nutricional é indispensável, visando evitar que a rápida perda de
peso culmine em desnutrição.
A redução da capacidade gástrica implica em redução importante na
quantidade de alimentos ingeridos. Estes deverão ser selecionados e combinados
de forma que consigam fornecer todos os nutrientes indispensáveis à saúde.
Geralmente a dieta é acompanhada do uso de suplementação de vitaminas e sais
minerais. A proposta alimentar deverá ser fracionada em etapas, que vão de acordo
com a evolução do paciente.

- FASE I: compreende as duas primeiras semanas após a cirurgia e consiste em


alimentação líquida e em pequenos volumes (cerca de 50 ml por refeição).
Compreende uma fase de adaptação e deve objetivar o repouso gástrico, além da
hidratação e adaptação por parte do paciente a pequenos volumes.

- FASE II: evolução da consistência líquida para pastosa. Devem ser observados
efeitos colaterais como dor, enjoos, náuseas e vômitos. Geralmente permanece por
cerca de 15 dias, mas vai depender da tolerância do paciente.

- FASE III: progressão da consistência da dieta. Dura cerca de 30 dias. O paciente


deve aprender a selecionar alimentos mais nutritivos, uma vez que o volume de
refeição continua muito limitado. Deve-se ainda estimular a mastigação excessiva, a
fim de favorecer o processo digestório.

- FASE IV: geralmente ocorre após cerca de 3 meses da cirurgia. A escolha dos
alimentos mais nutritivos deve continuar, mas já se pode evoluir a consistência para
bem próxima da ideal. É comum alguns pacientes terem dificuldade com a digestão
de alimentos muito fibrosos e consistentes.

78
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
- FASE V: fase final, que ainda necessita de acompanhamento nutricional. Neste
momento o paciente já apresenta maior segurança nas escolhas alimentares e já
consegue perceber os alimentos que apresentam maior dificuldade para digestão.

O consumo de líquidos deve sempre ser incentivado, principalmente quando


há rápida perda de peso. A mesma leva ao aumento dos níveis de ácido úrico.
Quando a hidratação não é suficiente ainda há a possibilidade de desenvolvimento
de litíase renal.
O estímulo à ingestão de alimentos ou suplementos ricos em ferro é
importante. Muitos pacientes acabam ingerindo pouco deste mineral pela dieta,
devido à dificuldade inicial de ingerir alimentos muito fibrosos como carnes, por
exemplo.

Emagrecimento

O assunto “emagrecimento” merece destaque no


mundo moderno, quando cada vez mais são divulgados
os problemas relacionados ao excesso de peso. Sabe-se
que a obesidade aumenta consideravelmente os índices
de morbidade e mortalidade da população e traz consigo
um considerável custo econômico, tanto para o governo,
quanto para o indivíduo com o problema.
O processo de emagrecimento envolve algumas
correntes de trabalho. As estratégias utilizadas para
alcançar o objetivo principal, que é a redução de peso
associada à manutenção de saúde e melhora da qualidade de vida, são as mais
variadas. Alguns estudiosos do assunto acreditam que a questão do peso corporal é
uma equação matemática entre o que é gasto e o que é ingerido. Outros buscam o
emagrecimento através da tentativa de se aumentar o metabolismo da gordura
corporal. Outros ainda associam as duas vertentes.
Neste contexto, são criadas as mais diferentes formas de induzir o
organismo à redução de peso, que vão desde dietas restritivas a programas de

79
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
reeducação alimentar, passando por medicações, procedimentos cirúrgicos,
programas estéticos, exercícios físicos etc. A popularidade dos medicamentos para
redução de peso tem merecido atenção dos órgãos de fiscalização. Um dos
principais problemas do uso indiscriminado dos mesmos é o risco de intoxicação e
de danos à saúde.
Em 2001, de acordo com dados do SINITOX (Sistema Nacional de Infecções
Tóxico-Farmacológicas), 28% dos casos de intoxicação humana foram causados por
medicações. As mulheres são as maiores vítimas, principalmente pelo uso de
moderadores de apetite muitas vezes sem orientação médica.
Os mecanismos fisiológicos do emagrecimento são bastante complexos. A
resposta orgânica ao estímulo à perda de peso vai depender da resposta metabólica
e esta é diferenciada em cada indivíduo. O conjunto de transformações que o
nutriente e outras substâncias químicas sofrem no interior do corpo humano deve
produzir energia suficiente para mantê-lo funcionando.
Do total de energia consumida em um dia, cerca de 60 a 70% são gastos
nas funções vitais, como por exemplo, respiração, batimento cardíaco etc. Este é o
chamado metabolismo basal. O restante é consumido nas tarefas do dia a dia e
ainda no gasto termogênico dos alimentos (cerca de 10 a 12%).
A velocidade metabólica é influenciada por:
- fatores genéticos;
- idade;
- peso;
- altura;
- sexo;
- temperatura do ambiente;
- dieta;
- prática ou não de atividade física.

Tais fatores explicam muitas vezes a razão de determinadas pessoas terem


mais facilidade em emagrecer do que outras. A necessidade de energia que o
organismo precisa para manter o peso varia de acordo com a composição corporal,

80
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
ou seja, com a quantidade de massa magra e de gordura. Outro fato importante é
em relação à adaptação orgânica que o corpo desenvolve no processo de perda de
peso. Com o tempo, o organismo se acostuma com a restrição alimentar e passa a
requerer menos energia para as suas funções vitais. Este é o chamado “efeito platô”.
Neste contexto a ideia da reeducação alimentar tem forte participação no
sucesso do tratamento, é individualizada e é a proposta mais aceita pelos
profissionais sérios que lidam com a questão. Os bons hábitos alimentares podem
ser os responsáveis por um processo de mudança comportamental que levará a
saúde (física e emocional) e melhora considerável na qualidade de vida.

-------------------FIM DO MÓDULO III------------------

81
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores
82
Este material deve ser utilizado apenas como parâmetro de estudo deste Programa. Os créditos deste conteúdo são dados aos seus respectivos autores

Você também pode gostar