Você está na página 1de 4

ESTUDO DIRIGIDO SOCIEDADE E COMPORTAMENTOS GRUPAIS

HISTÓRIA E TERMOS

Os dois aspectos essenciais que definem a psicologia social norte americana, são Experimental e pragmática. Pois se
deu inicialmente em Laboratório, utilizando de processo seletivo, onde os indivíduos eram estudados em ambientes
laboratoriais e não em contexto social.

Ao analisarmos os desdobramentos que perpassam a história do surgimento e desenvolvimento da Psicologia Social,


podemos perceber um momento evidenciado como crítico, conhecido também pela “Crise da Psicologia Social”. Tal
período pode ser definido por pela artificialidade dos experimentos conduzidos em laboratório; e a Linguagem
fundamentalmente científica, desconsiderando a realidade social.

A Psicologia Social tem em sua formação, enquanto campo de estudos e pesquisas, alguns pensadores e conceitos
importantes que, fundamentalmente a constituíram compondo-se com bases teóricas da própria Psicologia, da
Sociologia, da História, da Filosofia, dentre outras. Em sua fundamentação histórica é possível afirmar:

Pelo menos duas grandes perspectivas de entendimento social, divididas em Psicologia Social Psicológica e
Psicologia Social Sociológica;
A Psicologia Social Psicológica tem nos Estados Unidos do final do século XIX e início do século XX um campo
fértil de pesquisas fundamentadas, especialmente, em bases experimentais a com ascensão do behaviorismo
aliada à concepção da uma psicologia entendida como verdadeiramente científica;
O contexto das Guerras Mundiais e, especialmente o pós-guerra, marcam profundamente a história da
Psicologia Social, desta feita voltando-se então para os efeitos destes acontecimentos na relação do sujeito
com o meio social.

O objeto de estudo da Psicologia Social, constituído de forma ampla, tendo em suas bases norte americanas ou
europeias pode ser entendido como o estudo da interação entre indivíduo e sociedade, onde busca analisar este
indivíduo no conjunto de suas relações sociais, tanto naquilo que lhe é específico como naquilo em que ele experiencia
em grupos e socialmente.

Uma psicologia que se propõem “social” deve extrair da realidade e encontrar na realidade as perguntas que quer
responder (ex. quais as demandas do meu grupo social?) bem como, as respostas para esses questionamentos (ex.
entender melhor o contexto do qual fazemos parte). A característica essencial da Psicologia Social Latino-Americana é
que esta entende que é fundamental produzir conhecimento a partir da própria realidade.

Os fundamentos da Psicologia Social Crítica são Histórico, materialista e voltada para a transformação social. Ela Presta
atenção na relação estabelecida entre indivíduo e sociedade

LINGUAGEM

"O alimento é, sem dúvida, um objeto material; no entanto, o significado da palavra alimento não contém um grama de
substância alimentícia". É nesta distinção entre palavra e objeto, a que se refere, que podemos detectar como a
linguagem muitas vezes se torna uma arma de dominação.” Compreende-se a linguagem como uma das importantes
categorias de análise da Psicologia Social. A linguagem, permeada de significados compartilhados exerce um papel
importante na construção/ manutenção/ transformação de crenças, valores e comportamentos difundidos e aceitos
socialmente. Pensando no contexto de dominação a linguagem, quando, oriunda de uma “autoridade” social, impões
um significado único e inquestionável. Na história vemos isto acontecendo com algumas figuras como por exemplo
Hitler, que conseguia influenciar pessoas através da fala.
“[...] é ainda Terwilliger que, jocosamente, comenta que as autoridades militares não sabem como treinar seus soldados
para que eles não se submetam tão facilmente a lavagens cerebrais, quando aprisionados. A solução no entanto, seria
bem simples: é só ensinar o soldado a pensar, a questionar as ordens dadas. . . Mas tudo indica que esta seria uma
solução jamais endossada pelos comandantes militares.” Pensando nisto ao falar da “contra-arma” ao poder de
dominação da palavra, podemos pensar na seguinte estratégia: Manter o pensamento sempre presente entre
“palavra” e “ação”. Pois quando existe o pensamento entre a palavra e a ação, saímos do paradoxo que era vivenciado
antigamente, onde não se questionava e não se pensava.

Sobre Linguagem podemos afirmar que:

É produzida socialmente, pela atribuição de significados às palavras.


Se desenvolveu historicamente quando os seres humanos tiveram que cooperar para a sua sobrevivência.
No decorrer da história, ela deixa de atuar apenas num nível prático-sensorial para ir se tornando também
genérica, abstrata, atendendo às novas atividades engendradas social e historicamente.

Se rolar questão de afirmação colocar: que todas estão certas

IDEOLOGIA

Pensando nos autores de vertente marxista, abaixo alguns os trechos que apresentam reflexões quanto à influência da
ideologia na produção cultural:

Segundo Martín-Baró (2012, p. 18), a ideologia cumpre um conjunto de funções, que seriam: “oferecer uma
interpretação da realidade, subministrar esquemas práticos de ação, justificar a ordem social existente,
legitimar essa ordem como válida para todos, quer dizer, dar categoria de natural ao que é simplesmente
histórico, exercer na prática a relação de domínio existente e reproduzir o sistema social estabelecido”.
“A indústria cultural opera a intensificação do fetichismo da mercadoria, levando o indivíduo a encontrar, nos
shoppings, um dos principais espaços de satisfação. [...] o reconhecimento desse circuito que escamoteia a
diferença entre os consumidores e os coloca como iguais nos levou à ideia de uma ideologia do consumo”
(BAPTISTA, 2009, p. 209).
Martín-Baró (2012, p. 29) afirma que “os homens levam interiorizada esta norma social que responde aos
interesses da classe dominante, se impõem como uma estrutura não consciente e guia o processo de alienação
e desumanização das pessoas”. É possível afirmar que o autor compreende alienação como o estado em que
uma classe social expressa os interesses da classe dominante em detrimento de seus próprios interesses.

Se rolar questão de afirmação colocar: Apenas I, III e IV estão corretas

A questão 2 está incorreta pois: está ESCRITO IMPOSSIVEL SUPERAR, E QUALQUER PROMOÇAO DE CONSCIETIZAÇÃO É
NO SENTIDO DE SUPERAR.
II – A ideologia, segundo Marx, é entendida como um processo de mascaramento da realidade social, “um ideário histórico, social e político que
oculta a realidade, e que esse ocultamento é uma forma de assegurar e manter a exploração econômica, a desigualdade social e a dominação
política” (CHAUÍ, 2008, p. 07) assim, para a Psicologia da Libertação de Martín-Baró, as maiorias populares incorporam a ideologia dominante e se
expressam a partir de ações orientadas pela inscrição dessa ideologia no psiquismo de cada indivíduo, de forma que se torna impossível superá-
la.

O conceito de ideologia é muito diverso, sendo compreendido de diferentes formas por diferentes autores. Chauí (2008)
aponta que ele foi introduzido em 1801, por Destutt de Tracy, filósofo francês, que considerou a ideologia como um
estudo científico das ideias que, por sua vez, seriam resultados da interação entre o organismo e o meio ambiente.

MARXISTA: Na tradição marxista, ela assume um viés essencialmente político e passa a designar um sistema de ideias
condenadas a desconhecer sua relação real com a realidade, o oposto do que inicialmente significava, ou seja, a
aquisição, pelo homem, das ideias calcadas sobre o próprio real.
FUNCIONALISTA: Outra concepção bastante difundida a respeito da ideologia é aquela que Chauí chama de “ideário”,
ou seja, a ideologia como um conjunto de ideias e valores que asseguram a regularidade e estabilidade das relações
sociais, cumprindo, portanto, uma função normativa que se relaciona à “visão de mundo” de uma determinada
sociedade ou grupo social.

A partir da “divisão social do trabalho em relação com a propriedade dos meios de produção, separa a sociedade em
grupos e classes contrapostas” (Martín-Baró, 2012:184), a qual determina a separação dos indivíduos em dois grupos
fundamentais, os que se apropriam dos meios fundamentais de produção (grandes meios de produção) e os que “não
possuem mais que sua inteligência e suas mãos para obter sua subsistência.

Estes dois grandes grupos são a burguesia e o proletariado, cujos interesses resultam antagônicos e moldam a
totalidade da organização social.

IDENTIDADE
O que nos caracteriza como pessoa, é o que respondemos quando alguém nos pergunta "quem é você?", a esta
concepção damos o nome de Identidade.

Revisão Santoro

Psicologia Social (generalizada não é bem-sucedida)

Psicologia social psicológica


Que “Procura explicar sentimentos, pensamentos e comportamentos do indivíduo na presença real ou imaginaria de
outras pessoas.” (Busca sua fonte em um indivíduo em específico). É a psicologia NORTE AMERICANA (EUA), SENDO:
Behaviorista, tendo um contexto experimental já que é trabalhava em laboratório, tem o intuito de encontrar respostas
objetiva e utiliza de uma linguagem cientifica. Foi a única VERDADEIRAMENTE reconhecida como ciência, pois a outra
era vista como um movimento político social. Um dos muitos problemas desta visão é que é generalizante, já que utiliza
de um experimento em um ambiente controlado e atribuiu os mesmos resultados a um grupo geral.
Tanto que esta entra em “crise”, por conta de sua artificialidade e desenvolvimento em laboratório, e sua linguagem
cientifica.

Psicologia social sociológica


Vai contra os princípios da psicologia EUA, “tem como foco o estudo da experiencia social que o indivíduo adquire a
partir de sua participação nos diferentes grupos sociais com os quais convive.” (visa atender em movimento, o conjunto,
em base em uma construção entre os outros, somos no contato, no coletivo). ELA ACREDITA QUE SOMOS NO MUNDO,
E SOMOS CONSTRUIDOS POR ELE, ASSIM COMO O CONSTRUIMOS.
Dentro dela está a europeia (que tem influência da filosofia, sociologia e outras ciências) e a latino-americana.

Ambas tiveram um grande impulso após as guerras, principalmente após a segunda guerra.

O Objeto Estudo da psicologia social, é a Interação do indivíduo e sociedade.


OBS. Na prova quando falarmos de psicologia social, estamos falando da sociológica, quando se tratar da psicológica é
abordado como EUA etc.

IDENTIDADE
“Quem é você” – Não é constante, ela ocorre de forma múltipla, sendo que somos mais do que só um

IDEOLOGIA
A ideologia tem sim sentido positivo, é importante ter ideologia para ter – Subjetividade, pois nós fazemos com base no
que acreditamos no mundo.
O problema surge quando:
As Classes dominantes fazem os indivíduos acreditarem que a ideologia deles é a do outro.
Martin Baró – Traz dois conceitos que iram cair na prova o marxismo (que visa a igualdade de classes) e o conceito
antagônico o funcionalismo (que tem a proposta de como a sociedade tem que funcionar).

IMPORTANTE – Ideologia não tem sentido neutro, indivíduos que não tem ideologia não estão “bem”.

Países Latino americanos – trazem a visão de que não é possível viver tranquilamente na vulnerabilidade

LINGUAGEM
(não é só verbal)

É produzida socialmente
Tem significado das palavras que pode ser alterado de acordo com o contexto que o individuo se encontra, sendo
influenciada por cultura, idade, classe social etc.

- Se desenvolveu após a necessidade de cooperação


Não é só senso sensorial, está além de um estímulo sensorial.

A Linguagem pode ser usada como instrumento de dominação


Quando uma pessoa autoridade a impõe pode ocorrer situações onde o indivíduo, aceita um único significado, sem
questionar, assim aceitando a situação dada pelo outro, não podendo questionar a mensagem do interlocutor.

Na psicologia social existe um termo direcionado para combater o ataque de dominação, denominado: “contra armas”
A melhor ação é o Pensamento, entre a palavra – ação, onde os indivíduos pensam antes de realizar alguma ação, assim
não sendo controlado, mas agindo por escolha sua.

Psicologia social crítica, tem esta posição de criticar o que não está gerando bem-estar aos indivíduos, o que: Gera
Produção de conhecimento com a Transformação social. Esta é histórica, e cultural, trabalha com o que esta
acontecendo sobre os contextos que se encontra.