Você está na página 1de 11

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

Nota nº 215/2019/Decor/CGU/AGU (30/09/2019)

Referência: 00404.005076/2019-05
Interessada: TCU - Tribunal de Contas da União
Assunto: Tópico 9.6 do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)

Sr. Diretor do Decor/CGU,

1. Mediante o Ofício nº 449/2019-TCU/Sefti (17/9/2019)-[1], expedido a partir do


Processo TC- 14.760/2018-5, cientifica-se acerca do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário
(28/08/2019)-[2], cujo item 9.7 recomenda à Advocacia-Geral da União orientar seus membros
quanto à importância de se observarem os aspectos do seu item 9.6, quando da avaliação de
minutas de editais de pregões para registro de preços, in verbis:

“[...] 9.6. determinar à Secretaria-Geral de Controle Externo desta Corte que, em


reforço ao constante do item 9.3 do Acórdão 757/2015-Plenário, oriente suas unidades
sobre a necessidade de sempre avaliar os seguintes aspectos em processos envolvendo
pregões para registro de preços:

9.6.1. a existência e o teor da justificativa para eventual previsão no edital da


possibilidade de adesão à ata de registro de preços por órgãos ou entidades não
participantes - art. 9°, inciso III, in fine, do Decreto 7.892/2013;

9.6.2. a hipótese autorizadora para adoção do sistema de registro de preços,


indicando se seria o caso de contrafações frequentes e entregas parceladas (e não de
contrafação e entrega únicas), ou de atendimento a vários órgãos (e não apenas um),
ou de impossibilidade de definição prévia do quantitativo a ser demandado (e não de
serviços mensurados com antecedência) - art. 3° do Decreto 7.892/2013 e Acórdãos
113 e 1.737/2012, ambos do Plenário;

9.6.3. obrigatoriedade da adjudicação por item como rega geral, tendo em vista o
objetivo de propiciar a ampla participação de licitantes e a seleção das propostas
mais vantajosas, sendo a adjudicação por preço global medida excepcional que
precisa ser devidamente justificada, além de incompatível com a aquisição futura por
itens - arts. 3°, § 1°, inciso I, 15, inciso IV, e 23, §§ 1° e 2°, da Lei 8.666/1993, e
Acórdãos 529, 1.592, 1.913, 2.695 e 2.796/2013, todos do Plenário.

9.7. recomendar à Advocacia-Geral da União (AGU) que oriente seus membros quanto
à importância de se observarem os aspectos do item 9.6 supra, quando da avaliação de
minutas de editais de pregões para registro de preços; [...]”

1
Sequencial Sapiens nº 01, pp. 01/03 - Ofício nº 449/2019-TCU/Sefti (17/9/2019)
2
Sequencial Sapiens nº 01, pp. 04/06 - Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)
2. Visto o Despacho nº 196/2019/CHGAB-SGA/SGA/AGU (27/09/2019)-[3], já
ter promovido os encaminhamentos pertinentes no âmbito da Secretaria - Geral de
Administração da AGU, de o Despacho nº 1.034/2019/Daji-SGCS/AGU (30/09/2019)-[4]
igualmente tê-lo feito no âmbito da Assessoria Consultiva àquela Secretaria, e já estando
cientificado o Deaex/CGU pela Tarefa Id nº 64.784.498 (30/09/2019 – 10h26m.), proponho
que junto ao Sistema Sapiens sejam abertas tarefas adicionais, para adoção das seguintes
providências:

a) ciência interna do conjunto de Advogados da União a serviço do Decor/CGU;

b) ciência à Câmara Nacional de Licitações e Contratos Administrativos (CNLCA) da


Consultoria-Geral da União, para eventual manifestação que considere pertinente acerca da
orientação do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)-[5], ou para aferição da
necessidade de eventual atuação prevista no inciso I do art. 2º e/ou inciso III do art. 11 da
Portaria CGU nº 003, de 14/06/2019 (Boletim de Serviço AGU nº 24, de 17 de junho de 2019,
pp. 10/21)-[6]; e

c) ciência à Câmara Nacional de Modelos de Licitações e Contratos Administrativos (CNMLC)


da Consultoria-Geral da União, para fins homólogos aos acima referidos;

d) proposição ao Gabinete da CGU/AGU de expedição de memorando circular para ciência das


Consultorias da União junto aos Ministérios, e das Consultorias Jurídicas da União nos Estados
e no Município de São José dos Campos/SP.

À apreciação de V. Exa.
Brasília, 30 de setembro de 2019.

Joaquim Modesto Pinto Júnior


Advogado da União
Coordenador da CAPS-Decor/CGU

3
Sequencial Sapiens nº 02 - Despacho nº 196/2019/CHGAB-SGA/SGA/AGU (27/09/2019)
4
Sequencial Sapiens nº 03 - Despacho nº 1.034/2019/Daji-SGCS/AGU (30/09/2019)
5
Sequencial Sapiens nº 01, pp. 04/06 - Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)
6
Portaria CGU nº 003, de 14/06/2019 - Art. 2º Observado o seu âmbito temático de atuação, incumbe às Câmaras Nacionais: I - propor a
uniformização de questões afetas à prestação de consultoria e assessoramento mediante elaboração de pareceres jurídicos, em tese, enunciados
e orientações normativas; (...) Art. 11. Os trabalhos das Câmaras Nacionais serão organizados e conduzidos de forma a possibilitar que: (...)
III - atuem na identificação de controvérsias jurídicas relevantes e transversais, em estreita articulação com os órgãos supervisores quanto à
definição dos temas a serem objeto de exame.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

Nota nº 215/2019/Decor/CGU/AGU (30/09/2019)

Referência: 00404.005076/2019-05
Interessada: TCU - Tribunal de Contas da União
Assunto: Tópico 9.6 do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)

Sr. Diretor do Decor/CGU,

1 . Mediante o Ofício nº 449/2019-TCU/Sefti (17/9/2019) -[[1]], expedido a partir do


Processo TC- 14.760/2018-5, cientifica-se acerca do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário
(28/08/2019)-[[2]], cujo item 9.7 recomenda à Advocacia-Geral da União orientar seus membros quanto
à importância de se observarem os aspectos do seu item 9.6, quando da avaliação de minutas de editais
de pregões para registro de preços, in verbis:

“[...] 9.6. determinar à Secretaria-Geral de Controle Externo desta Corte que, em reforço
ao constante do item 9.3 do Acórdão 757/2015-Plenário, oriente suas unidades sobre
a necessidade de sempre avaliar os seguintes aspectos em processos envolvendo pregões
para registro de preços:

9.6.1. a existência e o teor da justificativa para eventual previsão no edital da


possibilidade de adesão à ata de registro de preços por órgãos ou entidades não
participantes - art. 9°, inciso III, in fine, do Decreto 7.892/2013;

9.6.2. a hipótese autorizadora para adoção do sistema de registro de preços, indicando se


seria o caso de contrafações frequentes e entregas parceladas (e não de contrafação e
entrega únicas), ou de atendimento a vários órgãos (e não apenas um), ou de
impossibilidade de definição prévia do quantitativo a ser demandado (e não de serviços
mensurados com antecedência) - art. 3° do Decreto 7.892/2013 e Acórdãos 113 e
1.737/2012, ambos do Plenário;

9.6.3. obrigatoriedade da adjudicação por item como rega geral, tendo em vista o objetivo
de propiciar a ampla participação de licitantes e a seleção das propostas mais vantajosas,
sendo a adjudicação por preço global medida excepcional que precisa ser devidamente
justificada, além de incompatível com a aquisição futura por itens - arts. 3°, § 1°, inciso I,
15, inciso IV, e 23, §§ 1° e 2°, da Lei 8.666/1993, e Acórdãos 529, 1.592, 1.913, 2.695 e
2.796/2013, todos do Plenário.

9.7. recomendar à Advocacia-Geral da União (AGU) que oriente seus membros quanto à
importância de se observarem os aspectos do item 9.6 supra, quando da avaliação de
minutas de editais de pregões para registro de preços; [...]"

2 . Visto o Despacho nº 196/2019/CHGAB-SGA/SGA/AGU (27/09/2019)-[[3]], já ter


promovido os encaminhamentos pertinentes no âmbito da Secretaria - Geral de Administração da AGU,
de o Despacho nº 1.034/2019/Daji-SGCS/AGU (30/09/2019)-[[4]] igualmente tê-lo feito no âmbito da
Assessoria Consultiva àquela Secretaria, e já estando cientificado o Deaex/CGU pela Tarefa Id nº
64.784.498 (30/09/2019 – 10h26m.), proponho que junto ao Sistema Sapiens sejam abertas tarefas
adicionais, para adoção das seguintes providências:

a) ciência interna do conjunto de Advogados da União a serviço do Decor/CGU;

b) ciência à Câmara Nacional de Licitações e Contratos Administrativos (CNLCA) da


Consultoria-Geral da União, para eventual manifestação que considere pertinente acerca da orientação
d o Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)-[[5]], ou para aferição da necessidade de
eventual atuação prevista no inciso I do art. 2º e/ou inciso III do art. 11 da Portaria CGU nº 003, de
14/06/2019 (Boletim de Serviço AGU nº 24, de 17 de junho de 2019, pp. 10/21)-[[6]]; e

c) ciência à Câmara Nacional de Modelos de Licitações e Contratos Administrativos


(CNMLC) da Consultoria-Geral da União, para fins homólogos aos acima referidos;

d) proposição ao Gabinete da CGU/AGU de expedição de memorando circular para ciência


das Consultorias da União junto aos Ministérios, e das Consultorias Jurídicas da União nos Estados e no
Município de São José dos Campos/SP.

À apreciação de V. Exa.
Brasília, 30 de setembro de 2019.

Joaquim Modesto Pinto Júnior


Advogado da União
Coordenador da CAPS-Decor/CGU

[1] Sequencial Sapiens nº 01, pp. 01/03 - Ofício nº 449/2019-TCU/Sefti (17/9/2019)

[2] Sequencial Sapiens nº 01, pp. 04/06 - Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)

[3] Sequencial Sapiens nº 02 - Despacho nº 196/2019/CHGAB-SGA/SGA/AGU (27/09/2019)

[4] Sequencial Sapiens nº 03 - Despacho nº 1.034/2019/Daji-SGCS/AGU (30/09/2019)

[5] Sequencial Sapiens nº 01, pp. 04/06 - Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)

[6] Portaria CGU nº 003, de 14/06/2019 - Art. 2º Observado o seu âmbito temático de
atuação, incumbe às Câmaras Nacionais: I - propor a uniformização de questões afetas à prestação de
consultoria e assessoramento mediante elaboração de pareceres jurídicos, em tese, enunciados e
orientações normativas; (...) Art. 11. Os trabalhos das Câmaras Nacionais serão organizados e
conduzidos de forma a possibilitar que: (...) III - atuem na identificação de controvérsias jurídicas
relevantes e transversais, em estreita articulação com os órgãos supervisores quanto à definição dos
temas a serem objeto de exame.

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por JOAQUIM MODESTO PINTO JUNIOR, de acordo com os
normativos legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o
código 323049987 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário
(a): JOAQUIM MODESTO PINTO JUNIOR. Data e Hora: 30-09-2019 15:00. Número de Série: 1784438.
Emissor: Autoridade Certificadora SERPRORFBv5.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

DESPACHO n. 00690/2019/DECOR/CGU/AGU

NUP: 00404.005076/2019-05
INTERESSADOS: Tribunal de Contas da União.
ASSUNTOS: Tópico 9.6 do Acórdão n° 2.037/2019-TCU-Plenário (28/08/2019)

1. Acolho, inicialmente, as propostas de encaminhamento que constam nas alíneas "a" e "c"
da Nota nº 215/2019/Decor/CGU/AGU, sobrestando, por ora, a adoção das demais.

2. Conforme relatado, cuida-se do Acórdão nº 2.037/2019, do Plenário da Corte de Contas, o


qual traz recomendações para a Advocacia-Geral da União no sentido de que seus membros sejam
orientados a observar o que consta no item 9.6 do mencionado acórdão, que se refere às licitações por
meio do sistema de registro de preços.

3. Em brevíssima síntese, recomenda o TCU que nos processos envolvendo pregões para
registro de preços seja avaliada:

- "a existência e o teor da justificativa para eventual previsão no edital da possibilidade de


adesão à ata de registro de preços por órgãos ou entidades não participantes";

- "a hipótese autorizadora para adoção do sistema de registro de preços, indicando se seria
o caso de contratações frequentes e entregas parceladas (e não de contratação e entrega
únicas), ou de atendimento a vários órgãos (e não apenas um), ou de impossibilidade de
definição prévia do quantitativo a ser demandado (e não de serviços mensurados com
antecedência); e

- a "obrigatoriedade da adjudicação por item como rega geral, tendo em vista o objetivo de
propiciar a ampla participação de licitantes e a seleção das propostas mais vantajosas,
sendo a adjudicação por preço global medida excepcional que precisa ser devidamente
justificada, além de incompatível com a aquisição futura por itens".

4. Nestes termos, cumpre inicialmente solicitar o exame da matéria pela Câmara Nacional de
Modelos de Licitações e Contratos Administrativos deste Departamento, a qual deverá avaliar os termos
do item 9.6 do Acórdão nº 2.037/2019, do Plenário do TCU e propor, se for o caso, ajustes nos modelos
de edital e seus anexos, ou nas listas de verificação.

5. Após avaliação e proposição das medidas porventura cabíveis por parte da Câmara
Nacional de Modelos de Licitações e Contratos Administrativos, restitua-se o feito a este Departamento
para providências subsequentes.

Brasília, 14 de outubro de 2019.

VICTOR XIMENES NOGUEIRA


ADVOGADO DA UNIÃO
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por VICTOR XIMENES NOGUEIRA, de acordo com os normativos
legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o código
329683876 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário (a):
VICTOR XIMENES NOGUEIRA. Data e Hora: 14-10-2019 15:23. Número de Série: 1781977. Emissor:
Autoridade Certificadora SERPRORFBv5.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
CAMARA NACIONAL DE MODELOS DE LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS -
CNMLC/DECOR/CGU

DESPACHO n. 00027/2019/HTM/CNMLC/CGU/AGU

NUP: 00404.005076/2019-05
INTERESSADOS: TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO - TCU
ASSUNTOS: INTIMAÇÃO / NOTIFICAÇÃO

1. No que tange ao cumprimento do Acórdão TCU 2.037/2019-Plenário, apresentamos as


informação adiante.

2. O acórdão em questão trouxe as seguintes diretrizes:

9.6. determinar à Secretaria-Geral de Controle Externo desta Corte que, em reforço ao


constante do item 9.3 do Acórdão 757/2015-Plenário, oriente suas unidades sobre a
necessidade de sempre avaliar os seguintes aspectos em processos envolvendo pregões
para registro de preços:
9.6.1. a existência e o teor da justificativa para eventual previsão no edital da possibilidade
de adesão à ata de registro de preços por órgãos ou entidades não participantes - art. 9o,
inciso III,in fine, do Decreto 7.892/2013;
9.6.2. a hipótese autorizadora para adoção do sistema de registro de preços, indicando se
seria ocaso de contratações frequentes e entregas parceladas (e não de contratação e
entrega únicas), ou de atendimento a vários órgãos (e não apenas um) , ou de
impossibilidade de definição prévia do quantitativo a ser demandado (e não de serviços
mensurados com antecedência) - art. 3o do Decreto 7.892/2013 e Acórdãos 113 e
1.737/2012, ambos do Plenário;
9.6.3. obrigatoriedade da adjudicação por item como regra geral, tendo em vista o objetivo
de propiciar a ampla participação de licitantes e a seleção das propostas mais vantajosas,
sendo a adjudicação por preço global medida excepcional que precisa ser devidamente
justificada, além de incompatível com a aquisição futura por itens - arts. 3o, § 1o, inciso I,
15, inciso IV, e 23, §§ 1oe 2o, da Lei 8.666/1993, e Acórdãos 529, 1.592, 1.913, 2.695 e
2.796/2013, todos do Plenário.
9.7. recomendar à Advocacia-Geral da União (AGU) que oriente seus membros quanto à
importância de se observarem os aspectos do item 9.6 supra, quando da avaliação de
minutas de editais de pregões para registro de preços;

3. Quanto ao subitem 9.6.1, informamos que consta das listas de verificação para contratação
de serviços e compras o seguinte item:

28.1 Houve justificativa para a permissão de futura adesão de interessados não-


participantes? (Acórdão nº 757/2015 – Plenário do TCU)

4. Ao nosso ver, isso atende a recomendação do TCU. Saliente-se que discordamos do


entendimento de que caberia ao órgão de assessoramento jurídico fazer análise do "teor" da justificativa
apresentada, salvo no caso de se tratar de questão eminentemente jurídica e/ou se fora formulada
consulta formal nesse sentido. É que, em regra, a justificativa para permitir a adesão tem caráter
técnico, baseando-se em questões não-jurídicas de caráter discricionário, o que afasta a competência do
órgão de assessoramento jurídico para sobre elas se manifestar. Nesse sentido, citamos o enunciado nº
7 do Manual de Boas Práticas Consultivas da Consultoria-Geral da União, in verbis :

BPC nº 7
Enunciado
A manifestação consultiva que adentrar questão jurídica com potencial de significativo
reflexo em aspecto técnico deve conter justificativa da necessidade de fazê-lo, evitando-se
posicionamentos conclusivos sobre temas não jurídicos, tais como os técnicos,
administrativos ou de conveniência ou oportunidade, podendo-se, porém, sobre estes emitir
opinião ou formular recomendações, desde que enfatizando o caráter discricionário de seu
acatamento.

5. Quanto ao subitem 9.6.2, informamos que consta das listas de verificação para contratação
de serviços e compras o seguinte item:
22. Autoridade competente justificou a utilização do SRP com base em alguma das
hipóteses previstas no artigo 3º do Decreto 7.892 de 23 de janeiro de 2013?

6. Desse modo, também entendemos por atendido o segundo ponto do acórdão em questão.

7. Por fim, quanto ao subitem 9.6.3, devemos dividi-lo em duas partes: a primeira sobre a
utilização da adjudicação por itens de forma preferencial, condicionando a adjudicação por grupo de
itens à apresentação de justificativa; e a segunda sobre a incompatibilidade da adjudicação por grupo
de itens com a aquisição futura por itens, salvo em situações excepcionais.

8. A primeira parte do subitem 9.6.3 resta atendida pelas seguinte medidas:

inclusão do parágrafo abaixo nas minutas de todos os Termos de Referência precedidas


de Pregão:

Agrupamentos de Itens: Caso existente mais de um item em razão do parcelamento, a


regra deve ser que cada item seja adjudicado de forma individualizada, permitindo que
empresas distintas sejam contratadas. Excepcionalmente e de forma motivada, é possível
prever o agrupamento de itens, adotando-se a adjudicação pelo preço global do grupo.
Recomenda-se adotar a adjudicação por preço global de grupos de itens apenas se for
indispensável para a modelagem contratual desenhada nos estudos preliminares, sempre
de forma justificada.

inclusão dos subitens 29 e 29.1 abaixo nas listas de verificação para contratação de
serviços e compras:

29. A licitação adota o critério de adjudicação por item?


29.1 Caso utilizado critério de adjudicação por preço global de grupo de itens, foi
apresentada justificativa?
OBS: Atentar para a recomendação do TCU, emanada no acórdão 2037/2019-Plenário, nos
seguinte termos:
9.6. determinar à Secretaria-Geral de Controle Externo desta Corte que, em reforço ao
constante do item
9.3 do Acórdão 757/2015-Plenário, oriente suas unidades sobre a necessidade de sempre
avaliar os seguintes aspectos em processos envolvendo pregões para registro de preços:
[...] 9.6.3. obrigatoriedade da adjudicação por item como regra geral, tendo em vista o
objetivo de propiciar a ampla participação de licitantes e a seleção das propostas mais
vantajosas, sendo a adjudicação por preço global medida excepcional que precisa ser
devidamente justificada, além de incompatível com a aquisição futura por itens - arts. 3o, §
1o, inciso I, 15, inciso IV, e 23, §§ 1o e 2o, da Lei 8.666/1993, e Acórdãos 529, 1.592,
1.913,2.695 e 2.796/2013, todos do Plenário.

9. Saliente-se que a implementação integral das medidas do item "8" acima foi feita nos
últimos modelos submetidos à análise desse DECOR nesta semana, ainda não aprovados ou
disponibilizados no site. Havendo a sua aprovação, estaria atendida a primeira parte do subitem 9.6.3.

10. Por fim, quanto à segunda parte do subitem 9.6.3, entendemos que ele foi atendido pelas
seguintes previsões:

No modelo de Ata de Registro de Preços, foi incluída a seguinte regra, a ser adotada caso
se opte pela adjudicação por preço global de grupo de itens:

8.3 No caso de adjudicação por preço global de grupo de itens, só será admitida a
contratação dos itens nas seguintes hipóteses.
8.3.1 contratação da totalidade dos itens de grupo, respeitadas as proporções de
quantitativos definidos no certame; ou
8.3.2 contratação de item isolado para o qual o preço unitário adjudicado ao vencedor seja
o menor preço válido ofertado para o mesmo item na fase de lances

No mesmo modelo, houve a inserção da seguinte nota explicativa:


Nota Explicativa: Utilizar o subitem acima no caso de licitações por registro de preços
com mais de um item, que utilize a modelagem de aquisição por preço global de grupo de
itens, salvo quando, justificadamente, ficar demonstrado pela área demandante
no Termo de Referência, de forma expressa, que é inexequível ou
inviável, dentro do modelo de execução do contrato, a demanda proporcional ou
total de todos os itens do respectivo grupo.
Nesse sentido, atentar para a seguinte orientação da Secretaria de Gestão:
A Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão
(SEGES/MP), em atenção aos Acórdãos 2.977/2012-TCU-Plenário, 2.695/2013-TCU-Plenário,
343/2014-TCU-Plenário, 4.205/2014-TCU-1ª Câmara, 757/2015-TCU-Plenário, 588/2016-
TCU-Plenário, 2.901/2016-TCU-Plenário e 3.081/2016-TCU-Plenário orienta os órgãos e
entidades integrantes do Sistema de Serviços Gerais (Sisg) que:
No âmbito das licitações realizadas sob a modelagem de aquisição por preço global de
grupo de itens, somente será admitida as seguintes hipóteses:
a) aquisição da totalidade dos itens de grupo, respeitadas as proporções de quantitativos
definidos no certame; ou
b) aquisição de item isolado para o qual o preço unitário adjudicado ao vencedor seja o
menor preço válido ofertado para o mesmo item na fase de lances.
Constitui irregularidade a aquisição (emissão de empenho) de item de grupo adjudicado por
preço global, de forma isolada, quando o preço unitário adjudicado ao vencedor do lote não
for o menor lance válido ofertado na disputa relativo ao item, salvo quando,
justificadamente, ficar demonstrado que é inexequível ou inviável, dentro do modelo de
execução do contrato, a demanda proporcional ou total de todos os itens do respectivo
grupo.

Ademais, na lista de verificação de adesões ao SRP constam os seguintes itens:

8. Os itens a que se refere a adesão foram adjudicados por preço global de grupo de itens?
8.1. Caso positivo, foi atestado que a contratação é da totalidade dos itens de grupo,
respeitadas as proporções de quantitativos definidos no certame ou é de item isolado para
o qual o preço unitário adjudicado ao vencedor seja o menor preço válido ofertado para o
mesmo item na fase de lances?
Obs.: Atentar para a seguinte orientação da Secretaria de Gestão:A Secretaria de Gestão do
Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (SEGES/MP), em atenção aos
Acórdãos 2.977/2012-TCU-Plenário, 2.695/2013-TCU-Plenário, 343/2014-TCU-Plenário,
4.205/2014-TCU-1ª Câmara, 757/2015-TCU-Plenário, 588/2016-TCU-Plenário, 2.901/2016-
TCU-Plenário e 3.081/2016-TCU-Plenário orienta os órgãos e entidades integrantes do
Sistema de Serviços Gerais (Sisg) que:No âmbito das licitações realizadas sob a modelagem
de aquisição por preço global de grupo de itens, somente será admitida as seguintes
hipóteses:a) aquisição da totalidade dos itens de grupo, respeitadas as proporções de
quantitativos definidos no certame; oub) aquisição de item isolado para o qual o preço
unitário adjudicado ao vencedor seja o menor preço válido ofertado para o mesmo item na
fase de lances.Constitui irregularidade a aquisição (emissão de empenho) de item de grupo
adjudicado por preço global, de forma isolada, quando o preço unitário adjudicado ao
vencedor do lote não for o menor lance válido ofertado na disputa relativo ao item, salvo
quando, justificadamente, ficar demonstrado que é inexequível ou inviável, dentro do
modelo de execução do contrato, a demanda proporcional ou total de todos os itens do
respectivo grupo.

11. Registre-se que não há lista de verificação para execução contratual, razão pela qual não há
orientação em lista (apenas em minutas de ata) para gerenciador e participantes sobre a adjudicação
de grupo de itens pelo preço global.

12. Desse modo, entendemos que restaram atendidas as recomendações do Acórdão TCU nº
2.037/2019-Plenário, no estrito âmbito de atribuições desta Câmara Nacional. Encaminhe-se a presente
nota ao Sr. Diretor do Departamento de Coordenação e Orientação de Órgão Jurídicos para ciência e
eventuais providências.

HUGO TEIXEIRA MONTEZUMA SALES


Coordenador da Câmara Nacional de Modelos de Licitações e Contratos

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por HUGO TEIXEIRA MONTEZUMA SALES, de acordo com os
normativos legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o
código 358025430 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário
(a): HUGO TEIXEIRA MONTEZUMA SALES. Data e Hora: 18-12-2019 11:56. Número de Série:
504022735606494964. Emissor: AC CAIXA PF v2.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

DESPACHO n. 00009/2020/DECOR/CGU/AGU

NUP: 00404.005076/2019-05
INTERESSADOS: TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO - TCU
ASSUNTOS: Acórdão TCU nº 2.037/2019 - Plenário.

Exmo. Senhor Consultor-Geral da União,

1. Aprovo em todos os seus termos, e por seus próprios fundamentos, o Despacho nº


27/2019/HTM/CNMLC/CGU/AGU do Coordenador da Câmara Nacional de Modelos de Licitações e
Contratos Administrativos da Consultoria-Geral da União, que cuida das medidas adotadas para fins de
atendimento do Acórdão nº 2.037/2019, do Plenário do Tribunal de Contas da União.

2. Nestes termos, após aprovadas e devidamente publicadas no sítio eletrônico da Advocacia-


Geral da União as últimas atualizações dos modelos de edital, seus anexos e das listas de verificação, de
que cuidou o Despacho nº 6/2019/DECOR/CGU/AGU, exarado no NUP 00688.000716/2019-43,
recomenda-se que seja conferida ciência da manifestação ora acolhida e dos subsequentes Despachos
de aprovação ao Departamento de Assuntos Extrajudiciais, à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, às
Consultorias Jurídicas junto aos Ministérios e órgãos assemelhados, às Consultorias Jurídicas da União
nos Estados e no Município de São José dos Campos, à Procuradoria-Geral Federal, à Procuradoria-Geral
do Banco Central do Brasil e à Secretaria-Geral de Consultoria.

Brasília, 03 de janeiro de 2020.

VICTOR XIMENES NOGUEIRA


ADVOGADO DA UNIÃO
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO DE ÓRGÃOS JURÍDICOS

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por VICTOR XIMENES NOGUEIRA, de acordo com os normativos
legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o código
362522407 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário (a):
VICTOR XIMENES NOGUEIRA. Data e Hora: 03-01-2020 15:31. Número de Série: 1781977. Emissor:
Autoridade Certificadora SERPRORFBv5.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
GABINETE
SAS, QUADRA 03, LOTE 5/6, 12 ANDAR - AGU SEDE I FONE (61) 2026-8557 BRASÍLIA/DF 70.070-030

DESPACHO n. 00014/2020/GAB/CGU/AGU

NUP: 00404.005076/2019-05
INTERESSADO: Tribunal de Contas da União - TCU
ASSUNTO: Acórdão TCU nº 2.037/2019 - Plenário

1. Aprovo, nos termos do Despacho nº 9/2020/DECOR/CGU/AGU, o Despacho nº


27/2019/HTM/CNMLC/CGU/AGU do Coordenador da Câmara Nacional de Modelos de Licitações e
Contratos Administrativos da Consultoria-Geral da União.

2. Proceda-se conforme sugerido.

Brasília, 08 de janeiro de 2020.

(assinado digitalmente)
ARTHUR CERQUEIRA VALÉRIO
Advogado da União
Consultor-Geral da União

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por ARTHUR CERQUEIRA VALERIO, de acordo com os normativos
legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o código
363760841 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário (a):
ARTHUR CERQUEIRA VALERIO. Data e Hora: 09-01-2020 11:00. Número de Série: 17340791. Emissor:
Autoridade Certificadora SERPRORFBv5.
ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA-GERAL DA UNIÃO
CONSULTORIA JURÍDICA ADJUNTA DO COMANDO DA AERONÁUTICA
GABINETE

DESPACHO n. 00204/2020/COJAER/CGU/AGU

NUP: 00404.005076/2019-05
INTERESSADOS: TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO - TCU
ASSUNTOS: INTIMAÇÃO / NOTIFICAÇÃO

1. Ciente do Despacho nº 00014/2020/GAB/CGU/AGU, do Consultor-Geral da União (seq. 53)


que aprovou o Despacho nº 00009/2020/DECOR/CGU/AGU (seq. 52) e o conteúdo do Despacho nº
00027/2019/HTM/CNMLC/CGU/AGU (seq. 51) sobre as recentes atualizações dos modelos de Edital, seus
anexos e das Listas de Verificação, resultante do cumprimento das determinações contidas
no Acórdão nº 2037/2019-TCU-Plenário, de 28 de agosto de 2019, acessados nos seguintes endereços
eletrônicos:
http://www.agu.gov.br/page/content/detail/id_conteudo/270265; e
https://agudf.sharepoint.com/sites/cgu/SitePages/MODELOS.aspx.

2. À Assessoria para dar ciência à equipe jurídica desta COJAER.

Brasília, 16 de março de 2020.

CÁSSIO CAVALCANTE ANDRADE


ADVOGADO DA UNIÃO - SIAPE 1332217
CONSULTOR JURÍDICO

Atenção, a consulta ao processo eletrônico está disponível em http://sapiens.agu.gov.br


mediante o fornecimento do Número Único de Protocolo (NUP) 00404005076201905 e da chave de
acesso 97e4034b

Documento assinado eletronicamente por CASSIO CAVALCANTE ANDRADE, de acordo com os


normativos legais aplicáveis. A conferência da autenticidade do documento está disponível com o
código 394917757 no endereço eletrônico http://sapiens.agu.gov.br. Informações adicionais: Signatário
(a): CASSIO CAVALCANTE ANDRADE. Data e Hora: 16-03-2020 20:05. Número de Série:
65832285637212395327140508210. Emissor: Autoridade Certificadora SERPRORFBv5.