Você está na página 1de 5

O QUE DIRIGE SUA VIDA?

Objetivo: que os ouvintes desejem ter sua vida dirigida pelos propósitos de Deus.

Todo mundo tem sua vida dirigida por algo


 Dirigir = guiar, controlar, direcionar – ex.: carro (que força dirige você?)
 Você pode estar sendo dirigido agora mesmo por um problema, pressão, prazo,
lembrança dolorosa, um medo ou uma crença inconsciente;
o Como posso saber disso? Sabe quando você quer fazer algo importante e
alguma coisa o impede (um prazo, um medo, uma sensação, uma pressão)?
Então, essas coisas são nossas prioridades – elas dirigem nossas vidas.
o Há centenas de circunstâncias, valores, emoções que podem dirigir você;

Algumas pessoas são dirigidas pelo passado


 CULPA
o Fuga do remorso – o passado controla o presente (pelo que fez, o que é...)
o Sabe... Deus é especialista em dar novos começos às pessoas
 Transformou um assassino chamado Moisés no libertador de uma
nação inteira.
 Transformou um covarde (Gideão) em um corajoso herói.
 E o que dizer de Paulo, Pedro, Noé, Agostinho, Lutero – VC É
FICHINHA!
 Todo mundo no Reino de Deus é “ex” alguma coisa!
 RESSENTIMENTO – RANCOR, RAIVA
o O sentido da vida é “dar o troco”
 Pelo abuso, pelo preconceito, pelas dificuldades da vida...
 Tem gente que começa a odiar todos os homens, todos os brancos,
todos os ricos (eu) – projeção do opressor em representativos;
 Isso se torna o motivo para suas “lacradas”, gritos de ódio e até
justifica seus “exageros” – afinal, “vc não tá na minha pele!”
o Algumas verdades:
 Isso trava sua vida!
 O rancor sempre machuca mais você do que quem te machucou;
 Os que o magoaram no passado não podem continuar te magoando, a
menos que você se agarre à dor (pelo ressentimento)
o A grande questão: isso é grande o suficiente para dar sentido à sua vida?
 A Bíblia diz: “Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de
juízo, que leva à morte” (Jó 5.2).
 MEDO
o Pessoas tímidas (como eu) normalmente são também medrosas;
 Medo da exposição; medo de errar; medo da vergonha;
 Medo de manchar a pouca reputação que possui;
o Mas há o “medo sincero”: medo de sofrer outra vez – algum trauma.
o Perdem grandes oportunidades com medo dos riscos;
o Na prática isso é um “orgulho enrustido”
 Só confia em si mesmo – não se lança aos cuidados de Deus e do outro;
 Precisa ser bem visto, por isso evita qualquer situação de risco de ser
zuado, de passar vergonha etc. – seria o “fim do mundo”
o A cura para o medo é a confiança que procede do amor;
 “O perfeito amor expulsa o medo” – I João 4.18.
Outras pessoas são dirigidas pelo “presente”
 MATERIALISMO – necessidade de adquirir
o Ter mais me torna: mais feliz, mais importante, mais protegido;
 Essa felicidade é passageira:
 Com tempo você se entedia e passa a desejar um “modelo mais
novo” ou alguma outra coisa;
 Essa importância é um mito
 As pessoas que mais marcaram a história não eram ricas, mas
sim pessoas abnegadas em prol de um propósito: Madre Teresa,
Mandela (deslocamento p/ cidade, perder a nobreza tribal e
perceber o abismo entre brancos e negros na África), Jesus
Cristo
 Essa proteção é um mito
 Riquezas são perdidas por diversos fatores incontroláveis
o Pandemia, crise, doença, morte etc.
o Por isso Jesus nos orienta a “ajuntar tesouros no céu” – tesouros que não
podem ser roubados ou destruídos e, com eles, nosso coração.
 “Onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” Mt
6.21.
 NECESSIDADE DE APROVAÇÃO
o Permitem que as expectativas dos pais, professores, filhos, esposas, sociedade
etc. controlem suas vidas;
 Muitos na vida adulta ainda estão mendigando a aprovação de pais que
nunca estão satisfeitos;
 Muitos são dirigidos pelo que os outros poderiam pensar;
o Uma verdade: os que seguem a multidão, acabam perdidos nela;

Qual é o grande problema, afinal?


 Na verdade, há muitas outras coisas que podem estar dirigindo sua vida:
o Ideologias “compradas” na Universidade – ou na internet mesmo: anarco-
capitalismo, p.e;
o Ideais impostos socialmente: sucesso, carreira, família;
 Nenhum deles é grande o suficiente para dar significado a uma vida!
o A grande questão não é se sua vida tem significado (direção), mas sim se o
significado dela é grande o suficiente para a significar;
o Outro nome para significado é deus – aquilo que determina suas prioridades,
define o “certo” e o “errado”, o absoluto (tudo é relativo a ele)
o Sl 115.8 – “Tornem-se semelhantes a eles todos os que neles confiam”
 Você é uma cópia daquilo que adora – daquilo que dirige sua vida;
o O significado de nossas vidas não pode ser dado por algo menor do que nós
mesmos – tudo o mais “achata” nossa existência (reducionismo)
 Biblicamente o ser-humano foi criado “um pouco menor do que Deus”
(Sl 8.5).
 O “Deus Cristão” imprime sua própria imagem no homem – não deseja
que o homem seja menor do que ele foi criado pra ser!
o Há um designer por trás de sua vida e Seu manual de instruções diz:
“Portanto, vede prudentemente (cuidadosamente) como andais (como levais a
vida), não como néscios (sem conhecimento), e sim como sábios, remindo o
tempo (se organizando), porque os dias são maus. Por esta razão, não vos
torneis insensatos (irracionais), mas procurai compreender qual a vontade do
Senhor.
 Jesus nos ensina que você foi criado com uma série de dádivas (seu
corpo, sua história, suas condições sociais, família, habilidades
adquiridas ao longo da vida)
 Cada uma delas tem um sentido no cumprimento da vontade de
Deus para sua vida.
 Cada uma delas tem um papel (de formiguinha) no Reino de
Deus – por isso nos conferem importância;
 Deus quer dirigir a sua vida e, do ponto de vista de Sua Palavra, qualquer outro
tipo de direção, resultará nas mesmas coisas:
o Potencial não aproveitado, estresse desnecessário e uma vida não realizada;
 A maior desgraça não é a morte, mas uma vida sem propósitos (ou
guiada por propósitos mesquinhos).

Conhecer a vontade de Deus é uma disciplina espiritual constante


 SIMPLIFICA A VIDA
o Te ajuda a decidir o que fazer e o que não fazer;
o O propósito se torna o padrão definidor de suas prioridades (o que é essencial?)
 Sem conhecer nosso propósito, não temos um alicerce claro onde
fundamentar nossas decisões;
 Ficamos à mercê das circunstâncias, pressões, humor etc.
 DIRECIONA A VIDA
o Seletividade é eficiência!
 Você pode concentrar suas energias no que realmente importa – Ex.
Luz concentrada;
 Te livra de tanta mudança: de rumos, empregos, igrejas,
relacionamentos
o As pessoas que mais mudaram a história foram os mais concentrados numa
direção;
 Não confunda atividade com produtividade
 Muitos se desgastam em diversas tarefas e não produzem nada
de verdade. Concentração é o segredo!
 ESTIMULA SUA VIDA
o Propósito produz entusiasmo;
 É o trabalho sem sentido e não o excesso de trabalho que nos esgota;
 Quando há um objetivo você suporta tudo por ele!
 TE PREPARA PARA A ETERNIDADE
o “Ajuntem tesouros para a eternidade” – conhecer seu propósito te ajuda a
cumprir esse chamado de Jesus;
o James Dobson (escritor e psicólogo) – propósito: ser o campeão de tênis da
faculdade. Se orgulhou ao ver seu troféu exposto na Sala de Troféus da
faculdade. Anos mais tarde o recebeu pelo correio. Haviam o encontrado na
lata de lixo.
 “No devido tempo, todos os seus troféus serão jogados no lixo por
alguém”
 Recordes são quebrados! Propósitos mesquinhos, quando
alcançados são esquecidos, ultrapassados.
 Oprimidos viram opressores.
 Você olhará para trás e verá que tudo o que fez foi “mais do
mesmo”.
 Viver para criar um legado na terra é um objetivo mesquinho
 Você não foi colocado aqui para “ser lembrado”, mas sim para se
preparar para a eternidade;
 Cada um de nós “prestará contas de si mesmo a Deus”.
o Na eternidade Deus te fará duas perguntas:
 O que você fez com meu Filho Jesus?
 Essa definirá onde você passará a eternidade;
 O que você fez com os dons que eu te dei (vida, talentos, família)?
 Essa definirá o que você fará na eternidade;