Você está na página 1de 3

Ajuda ao Hemangioma num Click

Amigos,

Foi publicada no Diário Oficial em 16/12/2010 a Consulta


Pública No. 43 sobre o Protocolo Clínico e Diretrizes
Terapeuticas – Hemangioma
(http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cp_43_hema
ngioma_2010.pdf) cujo prazo de participação se encerra
nesta semana.

O fato é que a Consulta sugere um protocolo de tratamento


para os Hemangiomas Infantis (ou proliferativos)
esquecendo-se dos demais tipos.

A ABRAPHEL na sua função de representante das pessoas


com hemangiomas e linfangiomas preparou uma carta
formal, nos moldes sugeridos no Edital, detalhando todos os
tratamentos que considera importante, colocou
justificativas, anexou referências bibliográficas, etc.

Como é um procedimento via email, não temos como ir pessoalmente


participar. Não temos como “fazer barulho” na frente do Ministério da
Saúde. Mas podemos mostrar nossa força participando da Consulta Pública
como o Ministério sugere: enviando sugestões por email. Por isso,
pedimos a todos que entrem com urgência e se pronunciem, que peçam aos
seus amigos, e amigos dos seus amigos também participarem. Quanto mais
pessoas maior o nosso poder de voz. O prazo para o envio do email é dia
15/01/2011. Por favor, participe!

Muito obrigada por sua atenção!

Andréa Domingues
www.abraphel.org.br
Segue uma sugestão de texto:

Email para: pcdt.consulta2010@saude.gov.br

Assunto: Consulta Pública no. 43, de 16/12/2010 - Protocolo Clínico e


Diretrizes Terapêuticas – Hemangioma

O Protocolo sugerido na Consulta Pública no. 43 está incompleto, uma


vez que os Hemangiomas ainda representam no Brasil uma variedade de
malformações vasculares : hemangioma superficial ou plano, cavernoso,
tuberoso e linfangioma.

Além disso, não há tratamento disponível para todas essas lesões


chamadas de hemangioma por muitos médicos.

Precisamos urgente de protocolo de tratamento que garanta o correto


diagnóstico e tratamento das nossas crianças.

Esquecer os demais hemangiomas, desrespeitando o próprio CID10, D.18


é inaceitável.

Precisamos dos corticóides e propanolol para os hemangiomas tuberosos


ou proliferativos, de Dye Laser para hemangiomas superficiais, de OK-
432 para os linfangiomas, de drogas específicas para embolização e
escleroterapia das malformações venosas e arteriovenosas. Precisamos
ainda, de um Centro de Referência com especialistas de diversas áreas que
possa tratar hemangiomas de diversas regiões do corpo, que possa
entender das diversas complicações que um hemangioma pode causar no
indivíduo.

Um protocolo completo, diferenciando as lesões e direcionando os


tratamentos garantirá saúde e qualidade de vida para muitas crianças –
um Direito garantido em nossa Constituição Federal.

Nome:

RG:

Identificar se é Paciente, Familiar ou Amigo de Paciente


Se desejar, identificar que é membro da ABRAPHEL – Associação
Brasileira das Pessoas com Hemangiomas e Linfangiomas