Você está na página 1de 49

1 Harmonia para Baixistas

ÍNDICE

1 - Intervalos (pág. 06)


 Melódicos, Harmônicos, Simples e Compostos.
2 - O Estudo das Tríades (pág. 09)
 Maior, menor, aumentada e a diminuta.
3 - O Estudo das Tétrades (pág. 12)
 Maior 7M
 Maior 7
 Maior 7M(#5)
 Maior 7(#5)
 Menor 7
 Menor 7M
 Menor 7(b5)
 Diminuta

4 - Campo Harmônico Maior Natural (pág. 15)

 I7M - Jônio ou Escala Maior Natural


 IIm7 - Dório
 IIIm7 - Frígio
 IV7M - Lídio
 V7 - Mixolidio
 VIm7 - Eólio ou Escala Menor Natural
 VIIm7(b5) - Lócrio

Ananias Gois | Groove e Melodia


2 Harmonia para Baixistas

5 - Campo Harmônico Menor Natural (pág. 20)

 Im7 - Eólio ou Escala Menor Natural


 IIm7(b5) - Lócrio
 III7M - Jônio ou Escala Maior Natural
 IVm7 - Dório
 Vm7 - Frígio
 VI7M - Lídio
 VII7 - Mixolidio

6 - Campo Harmônico Menor Harmônico (pág. 24)

 Im7M - Menor Harmônico


 IIm7 - Lócrio 6 maior
 bIII7M(#5) - Jônio 5ª aumentada
 IVm7 - Dório 11ª aumentada
 V7 - Frígio Maior
 bVI7M - Lídio 9ª aumentada
 VII° - Diminuto do 7º grau
7 - Campo Harmônico Menor Melódico (pág. 29)
 Im7M - Melódico
 IIm7 - Dório b9
 bIII7M(#5) - Lídio #5
 IV7 - Lídio b7
 V7 - Mixo b13
 VIm7(b5) - Eólio b5
 VIIm7(b5) - Superlocrio

Ananias Gois | Groove e Melodia


3 Harmonia para Baixistas

8 - Arpejos (pág. 34)


9 - Escala Pentatônica (pág. 37)
10 - Escalas Simétricas (pág. 40)
 Diminuta
 Dominante Diminuta
 Tons Inteiros
11 - Harmonia Funcional (pág. 43)
 Funções Harmônicas
- Tônica
- Dominante
- Subdominante
 Subdivisões do Acorde Dominante
- Dominante Secundário
- Dominante Substituto
- Acorde Diminuto
- Dominante Sem Função
- Dominante Estendido
- Dominante Alterado
- Acorde SUS
 Inversões de Acordes
 Baixo Pedal
 Empréstimo modal

Ananias Gois | Groove e Melodia


4 Harmonia para Baixistas

SOBRE O AUTOR

Ananias Gois é cearense e tem na música sua principal forma de


expressão artística. Seu trabalho como baixista, compositor, arranjador,
diretor e produtor musical remonta em importantes trabalhos
desenvolvidos ao longo de sua carreira musical. Suas referências formam
um leque de sonoridades que remetem do jazz fusion à sofisticada
harmonia da música popular brasileira pós Tom Jobim e ao cancioneiro
cearense. Contrabaixista virtuoso, ele é um autêntico representante de
uma escola de músicos do Ceará que já deu ao Brasil nomes como Jorge
Helder e Adriano Giffoni. Ao desenvolver seu projeto "Kimera" no
Laboratório de Música do Porto Iracema das Artes sob a orientação do
músico e arranjador Mario Adnet, Ananias acrescentou mais brasilidade ao
seu trabalho. Com os experientes músicos Tito Freitas (piano) e Bob
Mesquita (saxofone), seus shows mostram o vigor de um compositor de
belas linhas melódicas, utilizando cada vez mais as referências brasileiras,
especialmente do Samba e da Bossa Nova.

Ananias Gois | Groove e Melodia


5 Harmonia para Baixistas

INTRODUÇÃO

Harmonia para Baixistas

Esse material didático tem a finalidade de preparar o músico para


um melhor entendimento e domínio da harmonia e improvisação. Os
assuntos abordados aqui, são o alicerce para os músicos de todos
instrumentos e estilos musicais. Com a intenção de facilitar para os
iniciantes na música, tendo em vista a dificuldade de alguns músicos de
lerem notas no pentagrama, também escrevemos tudo em intervalos de
forma numérica e notas cifradas.

O estudo e a dedicação, é o passaporte para o sucesso de todo


músico. Façam bom proveito desse material e que lhes sirvam de degrau
para um próximo patamar em suas atividades musicais.

Ananias Gois | Groove e Melodia


6 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


7 Harmonia para Baixistas

INTERVALOS

É a distância duas notas. Sua unidade de medida é baseada em


Semitons. Existem 4 tipos de intervalos: Melódicos, Harmônicos, Simples e
Compostos.
 Melódicos: São intervalos tocados numa sequência, em sucessão um
ao outro, gerando melodia.
 Harmônicos: São intervalos tocados ao mesmo tempo, gerando
acordes.
 Simples: São os intervalos encontrados dentro da Oitava nota da
escala.
1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7
 Compostos: São os Intervalos que estão acima da Oitava.
9, 11 e 13
Podemos encontrar intervalos com o mesmo som, com nomes
diferentes. Esses chamamos de Intervalos Enarmônicos. Usando C(dó)
como tonalidade para exemplificar através de notas os intervalos nestes
exemplos, temos:
 F#(quarta aumentada - #4) enarmônico a Gb(quinta diminuta - b5)
 A (sexta maior - 6) enarmônico a Bbb*(sétima diminuta - bb7)

*Bbb(Si bemol dobrado)

Ananias Gois | Groove e Melodia


8 Harmonia para Baixistas

Para definir e exemplificar melhor, segue abaixo a seguinte tabela:

Intervalo Nome Número de


Semitons

1 ou T Tônica ou Fundamental 0
b2 / b9 segunda menor / nona menor 1
2/9 segunda maior 2
b3/#9 terça menor / nona aumentada 3
3 terça maior 4
4J / 11 quarta justa / décima primeira 5
#4 / #11 quarta aumentada / décima primeira 6
aumentada
b5 quinta diminuta 6
5 quinta justa 7
#5 quinta aumentada 8
b6 / b13 sexta menor / décima terceira menor 8
6 / 13 sexta maior / décima terceira 9
bb7 sétima diminuta 9
b7 sétima menor 10
7M sétima maior 11
8 Oitava 12

Ananias Gois | Groove e Melodia


9 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


10 Harmonia para Baixistas

O Estudo das Tríades

Tríade é um conjunto de 3 notas, empilhadas em terças


consecutivas. Existem 4 tipos de Tríades. Maior, menor, aumentada e a
diminuta.

 Tríade Maior (3 e b3): Formada por uma terça maior (3) e uma terça
menor(b3).

 Exemplo:

A Tríade maior de A(Lá), tem A como tônica, na sequência teremos a


terça (3) de A, que será C# (Dó Sustenido). A próxima terça (3) dessa
sequência será a terça menor(b3) de C#, ou seja, a terça menor (b3) da
terça de A, que será E(Mi). Podemos dizer também que E é a quinta (5) de
A. Podendo afirmar que uma tríade maior é formada por Tonica, 3 e 5.

 Tríade Menor (b3 e 3): Formada por uma terça menor(b3) e uma
terça maior (3).

 Exemplo:
A Tríade menor de A(Lá), tem A como a Tônica, na sequência
teremos a terça menor(b3) de A, que será C(Dó). A próxima terça(3) dessa
sequência será a terça maior(3) de C, ou seja, a terça da terça bemol(b3)

Ananias Gois | Groove e Melodia


11 Harmonia para Baixistas

de A, que será E(Mi). Podendo afirmar que uma tríade menor é formada
por Tonica, b3 e 5.

 Tríade Aumentada (3 e 3): Formada duas terças maiores

 Exemplo:

A Tríade Aumentada de A(Lá), tem A como a Tônica. Na sequência


teremos a terça (3) de A, que será C# (Dó Sustenido). A próxima terça (3)
dessa sequência será a terça Maior (3) de C#, ou seja, a terça da terça de
A, que será E# (Mi Sustenido*). Podemos dizer também que E# é a
quinta aumentada (#5) de A. Podendo afirmar que uma tríade aumentada
é formada por Tonica, 3 e #5.

 Tríade Diminuta (b3 e b3): Formada por Tônica, e duas terças


menores.

 Exemplo:

A Tríade Diminuta de A(Lá), tem A como a fundamental. Na


sequência teremos a terça menor(b3) de A, que será C(Dó). A próxima
terça (3) dessa sequência será a terça menor(b3) de C, ou seja, a terça
bemol da terça bemol(b3) de A, que será Eb (Mi bemol). Podendo afirmar
que uma tríade diminuta é formada por Tonica, b3 e b5.
Obs.: Estudar nos 12 tons.

Ananias Gois | Groove e Melodia


12 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


13 Harmonia para Baixistas

O Estudo das Tétrades

Uma Tétrade é um conjunto de 4 notas Empilhadas em terças


consecutivas. A tétrade é o resultado da adição das sétimas, aos 4 tipos de
tríades existentes. Existem 3 tipos de sétimas. A sétima maior (7), a sétima
menor(b7) e a sétima diminuta(bb7). A sétima diminuta é enarmônica ao
intervalo de sexta maior (6). Em cifras de acordes a sétima maior aparece
com 7M, já em nomenclaturas de intervalos aparece apenas como 7.
Se adicionarmos os 3 tipos de sétimas, aos 4 tipos de tríades,
seguindo o conceito triádico; obtemos como resultado 8 tipos de tétrades,
são elas:

 Tétrade Maior com 7M (T, 3, 5 e 7M): Formada por Tônica ou


Fundamental, uma terça maior (3), quinta justa (5) e sétima maior (7M)
 Exemplo: C7M

 Tétrade Maior com 7 (T, 3, 5 e 7): Formada por Tônica, terça maior
(3), quinta justa (5) e sétima menor (7)
 Exemplo: C7

 Tétrade Maior com 7M e #5 (T, 3, #5 e 7M): Formata por Tônica,


terça maior (3), quinta aumentada (#5) e sétima maior(7M)
 Exemplo: C7M (#5)

Ananias Gois | Groove e Melodia


14 Harmonia para Baixistas

Tétrade Maior com 7 e #5 (T, 3, #5 e 7): Formada por Tônica, terça


maior (3), quinta aumenta (#5) e sétima menor(b7).
 Exemplo: C7(#5)

 Tétrade Menor com 7 (T, b3, 5 e b7): Formada por Tônica, terça
menor(b3), quinta justa (5) e sétima menor(b7).
 Exemplo: Cm7

 Tétrade Menor com 7M (T, b3, 5 e 7M): Formada por Tônica, terça
menor(b3), quinta justa (5) e sétima maior(7M).
 Exemplo: Cm7M

 Tétrade Menor com b5 e 7 (T, b3, b5 e b7): Formada por Tônica,


terça menor(b3), quinta diminuta(b5) e sétima menor(b7).
 Exemplo: Cm7(b5)

 Tétrade diminuta (T, b3, b5 e bb7): Formada por Tônica, terça


menor(b3), quinta diminuta(b5) e sétima diminuta(bb7).
 Exemplo: C°

A harmonia baseada em tétrades se chama Harmonia Tetrádica ou


Tetrafonia. Para o total entendimento desse estudo das tétrades, estude os
campos harmônicos, gerados pelas escalas diatônicas.

Ananias Gois | Groove e Melodia


15 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


16 Harmonia para Baixistas

Campo Harmônico Maior

É o conjunto de acordes gerados pela escala maior natural, também


chamados de acordes diatônicos. Cada um desses acordes corresponde a
um grau e um modo(escala). A escala gera 7 modos, chamados de modos
gregos. Esses modos possuem as notas dos acordes, notas de tensão e as
notas de tensão característica.
As notas do acorde são os seguintes intervalos tônica, 3, 5 e 7. As de
tensão são as que não fazem parte do acorde, ou seja, os intervalos de 2, 4,
6 ou uma oitava acima os intervalos de 9, 11, 13. As notas de tensão
característica determinam a tensão de cada modo, de forma que ele possa
ser usado fora do seu determinado grau. Chamamos coloquialmente de
notas de "Sabor".
Os acordes neste estudo serão representados na tonalidade de C (dó
maior), mas que sejam estudados em todos os tons, para o seu total
domínio. Os intervalos que a compõem esta escala são: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7.

 I7M - Modo Jônio ou Escala Maior Natural: C7M (C, D, E, F, G, A, B)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7
Notas do acorde: C(1), E(3), G(5) e B(7)
Notas de tensão: D(9), F(11) e A(13)

Ananias Gois | Groove e Melodia


17 Harmonia para Baixistas

 IIm7 - Modo Dório: Dm7 (D, E, F, G, A, B, C)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, 6 e b7
Notas do acorde: D(1), F(b3), A(5) e C(b7)
Notas de tensão: E(9), G(11)
Nota de tensão característica: B(6)

 IIIm7 - Modo Frígio: Em7 (E, F, G, A, B, C, D)

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, 5, b6 e b7


Notas do acorde: E(1), G(b3), B(5) e D(b7)
Notas de tensão: A(11) e C(b13)
Nota de tensão característica: F(b9)

 IV7M - Modo Lídio: F7M (F, G, A, B, C, D, E)

Ananias Gois | Groove e Melodia


18 Harmonia para Baixistas

 Intervalos: 1, 2, 3, #4, 5, 6 e 7
Notas do acorde: F(1), A(3), C(5) e E(7)
Notas de tensão: G(9) e D(13)
Nota de tensão característica: B(#4)

 V7 - Modo Mixolidio: G7 (G, A, B, C, D, E, F)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e b7
Notas do acorde: G(1), B(3), D(5) e F(b7)
Notas de tensão: A(9), C(11) e E(13)
Nota de tensão característica: F(b7)

 VIm7 - Modo Eólio: Am7 (A, B, C, D, E, F e G)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, b6 e b7
Notas do acorde: A(1), C(b3), E(5) e G(b7)
Notas de tensão: B(9), D(11) e F(b13)

Ananias Gois | Groove e Melodia


19 Harmonia para Baixistas

 VIIm7(b5) - Modo Lócrio: Bm7(b5) (B, C, D, E, F, G e A)

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, b5, b6 e b7


Notas do acorde: B(1), D(b3) e A(b7)
Notas de tensão: E(11) e G(b6)
Notas de tensão característica: C(b9) e F(b5)

Ananias Gois | Groove e Melodia


20 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


21 Harmonia para Baixistas

Campo Harmônico Menor Natural

É o conjunto de acordes gerados pela escala menor natural (modo


eólio da escala maior natural), assim como a escala maior, a escala menor
natural também gera um campo harmônico com 7 acordes. Os acordes
neste estudo serão representados na tonalidade de Am (lá menor). Os
intervalos que compõe esta escala são: 1, 2, b3, 4, 5, b6 e b7.

 Im7 - Modo Eólio ou Escala Menor Natural: Am7 (A, B, C, D, E, F e G)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, b6 e b7
Notas do acorde: A(1), C(b3), E(5) e G(b7)
Notas de tensão: B(9), D(11) e F(b13)

 IIm7(b5) - Modo Lócrio Bm7(b5) (B, C, D, E, F, G e A)

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, b5, b6 e b7


Notas do acorde: B(1), D(b3) e A(b7)
Notas de tensão: E(11) e G(b6)

Ananias Gois | Groove e Melodia


22 Harmonia para Baixistas

Notas de tensão característica: C(b9) e F(b5)

 bIII7M - Modo Jônio ou Escala Maior Natural C7M (C, D, E, F, G, A, B)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7
Notas do acorde: C(1), E(3), G(5) e B(7)
Notas de tensão: D(9), F(11) e A(13)

 IV Grau (Dm7): Modo Dório (D, E, F, G, A, B, C)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, 6 e b7
Notas do acorde: D(1), F(b3), A(5) e C(b7)
Notas de tensão: E(9), G(11)
Nota de tensão característica: B(6)

 Vm7 - Modo Frígio Em7 (E, F, G, A, B, C, D)

Ananias Gois | Groove e Melodia


23 Harmonia para Baixistas

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, 5, b6 e b7


Notas do acorde: E(1), G(b3), B(5) e D(b7)
Notas de tensão: A(11) e C(b13)
Nota de tensão característica: F(b9)

 VI7M - Modo Lídio: F7M (F, G, A, B, C, D, E)

 Intervalos: 1, 2, 3, #4, 5, 6 e 7
Notas do acorde: F(1), A(3), C(5) e E(7)
Notas de tensão: G(9) e D(13)
Nota de tensão característica: B(#4)
 VII7: Modo Mixolidio: G7 (G, A, B, C, D, E, F)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e b7
Notas do acorde: G(1), B(3), D(5) e F(b7)
Notas de tensão: A(9), C(11) e E(13)
Nota de tensão característica: F(b7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


24 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


25 Harmonia para Baixistas

Campo Harmônico Menor Harmônico

É o conjunto de acordes gerados pela escala menor harmônica,


assim como a escala maior, a menor harmônica, também gera um campo
harmônico com 7 acordes. Os acordes neste estudo serão representados
na tonalidade de C (dó maior), mas que sejam estudados em todos os
tons, para o seu total domínio. Os intervalos que compõe esta escala são:
1, 2, b3, 4, 5, b6 e 7.

 I7M - Menor Harmônico: Cm7M (C, D, Eb, F, G, Ab, B)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, b6 e 7
Notas do acorde: C(1), Eb(b3), G(5) e B(7)
Notas de tensão: D(9), F(11)
Nota de tensão característica: Ab(b6)

 IIm7(b5) - Modo Lócrio 6ª maior: Dm7(b5) (D, Eb, F, G, Ab, B, C)

Ananias Gois | Groove e Melodia


26 Harmonia para Baixistas

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, b5, 6 e b7


Notas do acorde: D(1), F(b3), Ab(b5) e C(b7)
Notas de tensão: G(11)
Nota de tensão característica: Eb(b2) e B(6)

 bIII7M(#5) - Jônio 5ª aumentada: Eb7M(#5) (Eb, F, G, Ab, B, C, D)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, #5, 6 e 7
Notas do acorde: Eb(1), G(3), B(#5) e D(7)
Notas de tensão: F(2) e C(6)
Nota de tensão característica: B(#5) e D(7)

 IVm7 - Dório 11ª aumentada: Fm7 (F, G, Ab, B, C, D, Eb)

 Intervalos: 1, 2, b3, #4, 5, 6 e b7


Notas do acorde: F(1), Ab(b3), C(5) e Eb(b7)
Notas de tensão: G(9) e D(13)
Nota de tensão característica: B(#4)

Ananias Gois | Groove e Melodia


27 Harmonia para Baixistas

 V7 - Frígio Maior: G7 (G, Ab, B, C, D, Eb, F)

 Intervalos: 1, b2, 3, 4, 5, b6 e b7
Notas do acorde: G(1), B(3), D(5) e F(b7)
Notas de tensão: Ab(b9), C(11)
Nota de tensão característica: Eb(b6) e F(b7)
 bVI7M - Lídio 9 aumentada: Ab7M (Ab, B, C, D, Eb, F e G)

 Intervalos: 1, #2, 3, #4, 5, 6 e 7


Notas do acorde: Ab(1), C(3), Eb(5) e G(7)
Notas de tensão: B(#9) e F(6)
Notas de tensão característica: D(#4) e G(7)

 VII° - Diminuto do 7º Grau: B° (B, C, D, Eb, F, G e Ab)

Ananias Gois | Groove e Melodia


28 Harmonia para Baixistas

 Intervalos: 1, b2, b3, 3, b5, b6, bb7


Notas do acorde: B(1), D(b3), F(b5) e Ab(bb7)
Notas de tensão: C(b2) e G(b6)
Notas de tensão característica: Eb(3) e F(b5)

Ananias Gois | Groove e Melodia


29 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


30 Harmonia para Baixistas

Campo Harmônico Menor Melódico

É o conjunto de acordes gerados pela escala Menor Melódica. Cada


um desses acordes corresponde a um grau da escala, contendo notas de
tensão e notas de tensão característica.
A escala Menor Melódica é como uma escala maior natural, com
uma diferença, possui uma terça menor(b3). Então os intervalos que a
compõe são: 1, 2, b3, 4, 5, 6 e 7.
Os acordes neste estudo serão representados na tonalidade de Cm
(Dó Menor), mas que sejam estudados em todos os tons, para o seu total
domínio.

 I7M: Menor Melódico: Cm7M (C, D, Eb, F, G, A, B, C)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, 5, 6 e 7
Notas do acorde: C(1), Eb(b3), G(5) e B(7)
Notas de tensão: D(9), F(11)
Notas de Tensão Característica: A(13) e B(7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


31 Harmonia para Baixistas

 IIm7 - Dório b9: Dm7 (D, Eb, F, G, A, B, C, D)

 Intervalos: 1, b2, b3, 4, 5, 6 e b7


Notas do acorde: D(1), F(b3), A(5) e C(b7)
Notas de tensão: G(11) e C(13)
Notas de tensão característica: Eb(b9) e B(6)

 bIII7M(#5) - Lídio #5: Eb7M(#5) (Eb, F, G, A, B, C, D, Eb)

 Intervalos: 1, 2, 3, #4, #5, 6 e 7


Notas do acorde: Eb(1), G(3), B(#5) e D(7)
Notas de tensão: F(9) e C(13)
Notas de tensão característica: A(#4) e B(#5)

 IV7 - Lídio b7: F7 (F, G, A, B, C, D, Eb, F)

 Intervalos: 1, 2, 3, #4, 5, 6 e b7

Ananias Gois | Groove e Melodia


32 Harmonia para Baixistas

Notas do acorde: F(1), A(3), C(5) e Eb(b7)


Notas de tensão: G(9) e D(13)
Nota de tensão característica: B(#4)

 V7 - Mixo b13: G7 (G, A, B, C, D, Eb, F, G)

 Intervalos: 1, 2, 3, 4, 5, b6 e b7
Notas do acorde: G(1), B(3), D(5) e F(b7)
Notas de tensão: A(9), C(11)
Notas de tensão característica: Eb(b6) e F(b7)

 VIm7(b5) - Eólio b5: Am7(b5) (A, B, C, D, Eb, F, G, A)

 Intervalos: 1, 2, b3, 4, b5, b6 e b7


Notas do acorde: A(1), C(b3), Eb(b5) e G(b7)
Notas de tensão: B(9) e D(11)
Nota de Tensão Característica: F(b13)

 VIIm7(b5) - Superlocrio ou Escala Alterada (B, C, D, Eb, F, G, A, B)

Ananias Gois | Groove e Melodia


33 Harmonia para Baixistas

 Intervalos: 1, b2, #2, 3, b5, b6 e b7


Notas do acorde: B(1), D(b3), F(b5) e A(b7)
Notas de tensão: Eb(3) e G(b6)
Notas de tensão característica: C(b9)

Precisamos dominar os modos e suas tensões em todos os tons,


sabendo que as notas que estão paralelas a tônica são evitadas, ou seja, a
quarta justa(4j) e a sétima menor(b7). É importante reconhecer os acordes
e saber qual modo ou escala aplicar, fazendo com que seus improvisos e
frases aproveitem melhor a harmonia.

Ananias Gois | Groove e Melodia


34 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


35 Harmonia para Baixistas

Estudo dos Arpejos

Arpejo é, tocar as notas de um determinado acorde de uma forma


sequencial, ou seja, tocando de forma melódica.
Vamos exemplificar através dos arpejos das 8 tétrades abaixo. Todas
tendo C(Dó) como fundamental.

 C7M: C(1), E(3), G(5) e B(7)

 C7: C(1), E(3), G(5) e Bb(b7)

 C7M(#5): C(1), E(3), G#(#5) e B(7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


36 Harmonia para Baixistas

 C7(#5): C(1), E(3), G(#5) e Bb(b7)

 Cm7M: C(1), Eb(b3), G(5) e B(7)

 Cm7: C(1), Eb(b3), G(5) e Bb(b7)

 Cm7(b5): C(1), Eb(b3), Gb(b5) e Bb(b7)

 C°: C(1), Eb(3), Gb(b5) e Bbb(bb7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


37 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


38 Harmonia para Baixistas

Escala Pentatônica

É uma escala de 5 notas, formata pelos intervalos 1, 2, 3, 5 e 6.


Podemos trabalhar com essa escala através de cinco inversões, ou o que
podemos chamar de modos. Esses cinco modos nada mais é, do que a
escala começada de tônicas diferentes.
Os modos serão exemplificados na tonalidade de C (dó maior).

 Modo 01 (Escala Pentatônica): C(1), D(2), E(3), G(5) e A(6)

 Modo 02: D(1), E(2), G(4), A(5) e C(b7)

 Modo 03: E(1), G(b3), A(4), C(b6) e D(b7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


39 Harmonia para Baixistas

 Modo 04: G(1), A(2), C(4), D(5) e E(6)

 Modo 05 (Pentatônica Menor): A(1), C(b3), D(4), E(5) e G(b7)

O modo 05 é também conhecido como Escala Pentatônica Menor.


Podemos acrescentar a essa escala alguns intervalos, gerando novas
possibilidades. Uma muito usada é o cromatismo entre os intervalos de 2 e
3 na penta maior, e entre 4 e 5 na penta menor, que chamamos de Penta
Blues. Dentro desse estudo vamos nos limitar a estudar a pentatônica na
sua forma básica, deixando o restante das possibilidades para um próximo
material de nível mais avançado.

Ananias Gois | Groove e Melodia


40 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


41 Harmonia para Baixistas

Escalas Simétricas

São escalas que possuem um padrão simétrico entre os intervalos,


ou seja, possuem a mesma sequência de intervalos tocando de forma
descendente ou ascendente.
Existem 3 escalas simétricas: a Escala Diminuta, a Dominante
Diminuta (dom dim) e a Escala de Tons Inteiros.
As escalas serão exemplificadas tendo C(dó) com fundamental.

 Escala Diminuta: Possui um padrão simétrico de Tom, Semitom,


Tom, Semitom... A Escala Diminuta é formada pelos seguintes
intervalos: C(1), D(2), Eb(b3), F(4), Gb(b5), Ab(b6), Bbb(bb7) e B(7).
A escala Diminuta é também chamada de Octatônica, por possuir 8
notas.

 Escala Dominante Diminuta: Possui um padrão simétrico de


Semitom, Tom, Semitom, Tom... A Escala Dominante Diminuta é
formada pelos seguintes intervalos: C(1), Db(b2), Eb(b3), E(3), Gb(b5),
G(5), A(6) e Bb(b7)

Ananias Gois | Groove e Melodia


42 Harmonia para Baixistas

Escala de Tons Inteiros: Possui um padrão simétrico de Tom, Tom,


Tom, Tom... A Escala de tons inteiros é formada pelos seguintes intervalos:
C(1), D(2), E(3), F#(#4), G#(#5) e Bb(b7)

A escala de Tons Inteiros é também chamada de Hexafônica,


por possuir 6 notas.

Usada em acordes Dominantes com #4 e #5, por possuir os


intervalos de 3 maior, 7 menor, 4 aumentada e 5 aumentada.

Ex.: C7(#11) e C7(#5)

Ananias Gois | Groove e Melodia


43 Harmonia para Baixistas

Ananias Gois | Groove e Melodia


44 Harmonia para Baixistas

FUNÇÕES HARMÔNICAS

Função Harmônica é a relação do acorde com a tonalidade. As


principais funções são: Tônica, Dominante e Subdominante.

 TÔNICA: Acorde fundamental do tom, com função conclusiva.


 DOMINANTE: Acorde com função preparatória que, cria expectativa
de resolução na Tônica.
 SUBDOMINANTE: Acorde com função transitória, representando a
passagem para o acorde subsequente. Não possui sonoridade de
preparação, nem de resolução.

Veja na tabela a seguir, as funções harmônicas e seus respectivos


graus na tonalidade maior.

FUNÇÕES GRAUS

Tônica I, III e VI

Dominante V e VII

Subdominante II e IV

Ananias Gois | Groove e Melodia


45 Harmonia para Baixistas

SUBDIVISÕES DO ACORDE DOMINANTE

DOMINANTES SECUNDÁRIOS: São os acordes que preparam para


os acordes diatônicos do campo harmônico maior.

Ex.: C7M | A7 | Dm7 | B7 | Em7 | C7 | F7M | D7 | G7

 DOMINANTES ESTENDITOS: São acordes dominantes que,


preparam para outro dominante subsequente.

Ex.: E7 | A7 | D7 | G7 | C7M

 DOMINANTES SUBSTITUTOS (SubV): São acordes dominantes


que substituem o dominante do V grau, através da inversão do seu
intervalo trítono. O trítono é um intervalo que possui 3 tons, e
causa a sensação de preparação para um acorde com sonoridade de
resolução. No caso do acorde do V grau, seu trítono está entre a 3M
e a b7; já no dominante do VII grau está entre sua tônica e a
b5(quinta diminuta).

Então vamos exemplificar na tonalidade de C maior, onde temos G7


como dominante do V grau. Seu trítono está entre as notas B(3M) e F(b7),
se invertemos esse intervalo teremos F(3M) e B(b7). Então teremos F
como 3M de Db e B enarmônico a Cb como sua b7. Podemos concluir que
o SubV de G7 será Db7.

Ex.: Dm7 | Db7 | C7m

Gm | Gb7(#11) | F7M
Ananias Gois | Groove e Melodia
46 Harmonia para Baixistas

Geralmente esse acorde aparece com a tensão #11, e usamos o


modo Lídio b7 para resolve-lo.

 ACORDE DIMINUTO: São acordes que também possuem a função


de substituir o dominante do V grau através do seu trítono, mas
dessa vez, usando o trítono do acorde diminuto. Mais uma vez
usando a tonalidade de C maior para exemplificar, temos G7 com
dominante do V grau que, como falamos anteriormente possui o
trítono entre as notas B(3M) e F(b7), agora vamos usar o trítono
diminuto, ou seja, entre a Tonica e b5. Então teremos B como
tônica e F como b5, obtendo o acorde de B° como substituto de G7.

Ex.: Dm | B° | C7M

 DOMINANTE SEM FUNÇÃO: São acordes que, mesmo que


possuam o intervalo trítono, não irão preparar para um acorde
subsequente.

Geralmente esses acordes aparecem no IV grau da tonalidade menor.

Ex.: Bb7M | A7(#5) | Dm7(9) | G7(#11)

 DOMINANTE ALTERADO: É o acorde dominante que sofre


alterações nos graus 5 e 9, gerando as tensões b5, #5, b9 e #9.
Mesmo não sendo uma função harmônica, achei válido mencionar
esse acorde neste estudo.

Ex.: C7(b5), C7(#5), C7(b9), C7(#9)

Ananias Gois | Groove e Melodia


47 Harmonia para Baixistas

Usamos o modo Superlocrio (escala alterada) para resolver esse


acorde.

 ACORDE SUS: É um acorde dominante que suspende a 3M,


utilizando uma 2M ou 4J.
Ex.: C7SUS4 (C, F, G, Bb)
C7SUS2 (C, D, G, Bb)

Inversões de acordes

Existem três tipos de inversões de acorde:

 Primeira Inversão: Com o baixo na 3


Ex.: G/B (B, G, D,)
 Segunda Inversão: Com o baixo na 5
Ex.: D/A (A, D, F#)
 Terceira Inversão: Com o baixo na 7
Ex.: G/F (F, G, B, D)

Baixo pedal

É quando causamos tensão usando uma mesma nota no baixo,


enquanto a harmônica se movimenta.

Ex.: Dm/G | G7SUS4 | C/G

Ananias Gois | Groove e Melodia


48 Harmonia para Baixistas

Acorde de empréstimo modal (aem)

É o acorde emprestado de uma tonalidade homônima, maior


ou menor. O AEM pode ser emprestado de um outro modo que possua
sua tônica enarmônica ao centro tonal. Então, numa progressão
harmônica que tem C maior como tonalidade, poderíamos utilizar como
AEM, os acordes de todos os modos enarmônicos a C maior, ou seja, C
Dório, C Frígio, C Lídio, e por aí vai. Para isso ser usado com fluência,
devemos ter o domino sobre todos os graus gerados por cada um desses
modos, para isso utilize a tabela abaixo.

TABELA DOS ACORDES DE EMPRÉSTIMO MODAL

Jônio I7M IIm7 IIIm7 IV7M V7 VIm7 VIIm7(b5)


Dório Im7 IIm7 bII7M IV7 Vm7 VIm7(b5) bII7M
Frígio Im7 bII7M bIII7 IVm7 Vm7(b5) bVI7M bVIIm7
Lídio I7M IIV7 IIIm7 #IVm7(b5) V7M VIm7 VIIm7
Mixolido I7 IIm7 IIIm7(b5) IV7M Vm7 VIm7 bVII7M
Eólio Im7 IIm7(b5) bIII7M IVm7 Vm7 bVI7M bVII7
Lócrio Im7(b5) bII7M bIIIm7 IVm7 bV7M bVI7 bVIm7

Ananias Gois | Groove e Melodia